Publicado por: Djalma Santos | 23 de setembro de 2011

Testes sobre cadeias e teias alimentares (4/4)

01. (UEPG) Nas pirâmides ecológicas pode-se representar níveis tróficos de um ecossistema por meio de retângulos superpostos. Sobre o assunto, assinale o que for correto.

I   II

0 0 – Na pirâmide de números, o comprimento do retângulo é proporcional ao número de indivíduos.

1  1 – Em uma pirâmide de número com laranjeiras, pulgões e protozoários tem-se sempre um maior número de laranjeiras em relação aos dois outros organismos.

2  2 – A biomassa é a quantidade de matéria inorgânica presente no corpo dos organismos de um determinado nível trófico.

3  3 – Em uma pirâmide de biomassa, pode-se estimar que uma tonelada de alfafa é capaz de sustentar, perfeitamente bem, oitenta toneladas de bezerros.

4  4 – As pirâmides de energia demonstram que a energia inicial perde-se gradativamente de um nível trófico para o outro, imediatamente superior.

02. (FATEC-SP) Sobre os componentes das cadeias alimentares de uma pequena lagoa de água doce, pode-se afirmar que:

a) Os seres autótrofos estão, obrigatoriamente, no início das cadeias alimentares.

b) Os consumidores são capazes de garantir seus meios de sobrevivência, sem depender dos outros componentes do sistema.

c) Os produtores devem estar situados nas regiões mais profundas e sombrias da lagoa, para se protegerem dos animais herbívoros.

d) Os decompositores transformam matéria inorgânica em matéria orgânica, reduzindo compostos simples em moléculas complexas.

e) Os consumidores são representados pelos seres autótrofos, que absorvem a energia luminosa e a utilizam na fabricação de matéria orgânica.

03. (UNIFAL) Uma espécie A apresenta o maior nível de energia em um determinado ecossistema exposto à irradiação solar. Ela é consumida pelas espécies B, C e D. A espécie C também consome B. A espécie E consome as espécies C e D. A espécie F consome todas as outras espécies assim que elas morrem. Sobre as relações tróficas aqui descritas é incorreto afirmar que:

a) C é uma espécie onívora.

b) A espécie A é um consumidor primário.

c) A sequência A – C – E define uma cadeia alimentar.

d) F é uma espécie decompositora ou detritívora.

04. (UDESC) Um louva-a-deus come um grilo e em seguida é predado por um sabiá. Analise a informação e assinale a alternativa correta correspondente aos níveis tróficos do louva-adeus, sabiá e grilo, respectivamente.

a) Primário, terciário e secundário.

b) Secundário, primário e terciário.

c) Terciário, primário e secundário.

d) Primário, secundário e terciário.

e) Secundário, terciário e primário.

05. (PUC-CAMPINAS) Flora e fauna dos manguezais apresentam grande diversidade. Bem adaptadas a esses ambientes ricos em nutrientes, estão plantas lenhosas, herbáceas, epífitas, hemiparasitas. Em toda sua extensão são habitados por diversos animais, desde formas microscópicas até grandes peixes, aves, répteis e mamíferos.

OBSERVE A DESCRIÇÃO ABAIXO.

Na água de um manguezal o fitoplâncton serve de alimento tanto para microcrustáceos como para as larvas de crustáceos. Esses animais são comidos por peixes os quais, por sua vez, são ingeridos por garças. As folhas das árvores de mangue, que caem na água, são comidas por caranguejos que são caçados por guaxinins. Estes mamíferos são picados por insetos que se alimentam de seu sangue.

Pode-se concluir que, nessas relações tróficas do manguezal:

a) Os crustáceos são consumidores primários.

b) Os peixes são consumidores terciários.

c) As garças são consumidores secundários.

d) Os guaxinins são consumidores terciários.

e) Os insetos são consumidores quaternários.

06. (UFSE) Considere as cadeias alimentares abaixo:

plantas → grilos → aranhas → sabiás

folhas → caramujos → homens → pulgas

capinzal → mamíferos herbívoros → carrapatos → anuns

vegetais → insetos fitófagos → insetos predadores → lagartos

Nessas cadeias, ocupam o mesmo nível trófico:

a) Mamíferos herbívoros, insetos fitófagos, pulgas e caramujos.

b) Homens, insetos predadores, aranhas e carrapatos.

c) Homens, mamíferos herbívoros, sabiás e lagartos.

d) Mamíferos herbívoros, anuns, sabiás e lagartos.

e) Sabiás, anuns, lagartos e grilos.

07. (CESGRANRIO) Uma preá que vivia na beira de um charco, alimentando-se de capim, foi capturada por uma cobra que, mais tarde, foi apanhada por um gavião. Mas a história poderia ser outra, e o gavião poderia ter caçado um rato ou outra ave. Por sua vez, a cobra poderia ter capturado um passarinho que havia comido um inseto.  Tendo em vista os conceitos de CADEIA e TEIA alimentar, bem como de POPULAÇÃO e COMUNIDADE, podemos afirmar que:

a) A preá, a cobra e o gavião representam uma população e um exemplo de cadeia alimentar.

b) O conjunto de preás da região formam uma população, e os consumidores, entredevorando-se, formam uma teia alimentar.

c) Preás e cobras do charco formam uma população e, para as cobras, as preás são produtoras de alimentos.

d) Preás, cobras e gaviões formam uma comunidade; as cobras são consumidores primários e os gaviões, consumidores secundários.

e) O conceito de produtor está associado ao fornecimento de alimento e, o de consumidor, àquele que o utiliza.

08. (UFLA) Uma ave que se alimenta de lagartas que atacam as folhas de couve comporta-se como:

a) Consumidor terciário.

b) Produtor.

c) Consumidor secundário.

d) Decompositor.

e) Consumidor primário.

09. (UFMS) A energia luminosa do sol é captada pelos vegetais fotossintetizantes, que convertem a energia da luz em energia química, que ficam armazenadas nas moléculas orgânicas. Posteriormente, essa energia será transferida para os diferentes níveis tróficos da cadeia alimentar. Sobre o fluxo de energia nas cadeias alimentares, é correto afirmar que:

I   II

0  0 – A quantidade de energia de um nível trófico é sempre menor que a energia transferida para o nível seguinte.

1  1 – A transferência de energia na cadeia alimentar é unidirecional.

2  2 – Quando um animal come uma planta ou um outro animal, grande parte da energia (90%) contida no alimento é aproveitada.

3  3 – A energia fornecida originariamente pelo Sol é repassada integralmente para os diferentes níveis tróficos, terminando o seu fluxo nos decompositores.

4  4 – Da energia solar que chega à superfície da Terra, cerca de 65% são aproveitados para a fotossíntese.

10. (U. Católica Dom Bosco-MS) Considerando-se as relações ecológicas em um ecossistema, pode-se afirmar a respeito do cerrado:

a) A onça pintada ocupa os primeiros níveis nas teias alimentares.

b) Perdiz, urubu-rei e papagaio ocupam o mesmo nicho ecológico.

c) Capivara e anta, alimentando-se de vegetais, integram o terceiro nível trófico.

d) O fluxo de energia no mundo vivo se inicia a partir de organismos, como a aroeira, o pau-terra e o cajuí.

e) A biomassa dos consumidores supera as estimativas para os produtores.

11. (UFMS) Considerando o esquema da pirâmide de energia mostrado abaixo e os seus conhecimentos sobre esse tópico, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

11

I   II

0  0 – Cerca de 90% da energia dos produtores é repassada para os consumidores primários.

1 1 – Da energia armazenada nos animais, somente uma pequena parte é utilizada na produção dos movimentos corporais.

2  2 – Muita energia armazenada é consumida para manter a temperatura corpórea de animais homeotérmicos.

3  3 – Uma pequena quantidade de energia é perdida até chegar aos consumidores terciários.

4 4 – Os consumidores digerem a matéria orgânica proveniente de produtores ou de outros consumidores e produzem com ela glicogênio e gordura.

12. (PUC-SP) Analise a cadeia alimentar abaixo:

12

A menor quantidade de energia disponível deve ser encontrada no nível trófico:

a) I.

b) II.

c) III.

d) IV.

e) V.

13. (UFPR) Uma teia alimentar representa a complexidade das trocas energéticas de um ecossistema. Considere a teia hipotética a seguir.

13

Com base nesse esquema, considere as seguintes afirmativas.

I. A espécie A é um produtor e base de sustentação do fluxo energético no ecossistema; proporcionalmente, deve representar a espécie de maior biomassa.

II. Nessa teia, somente B poderia ser considerado potencialmente competidor de C.

III. Alterações drásticas (aumento ou diminuição) na população C devem resultar em impacto sobre A e D, mas não nas demais.

IV. O tipo de fonte de energia é importante na manutenção ou extinção de uma comunidade.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I, III e IV são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.

14. (UEMS) Bactérias que usam gás carbônico e hidreto de enxofre para sintetizar substâncias orgânicas são:

a) Decompositores.

b) Parasitas.

c) Consumidores de Primeira Ordem.

d) Produtores.

e) Consumidores Secundários.

15. (MARCK) O grupo de seres vivos que possui representantes que podem ocupar, numa teia alimentar, as posições de produtor e de decompositor é o:

a) Das algas.

b) Das bactérias.

c) Dos fungos.

d) Dos vegetais.

e) Dos protozoários.

16. (VUNESP) Considere a seguinte cadeia alimentar:

ÁRVORE    →    PULGÕES    →    PROTOZOÁRIOS

A pirâmide de números que melhor representa esta cadeia alimentar é:

16

17. (PUCCAMP) Considere a seguinte teia alimentar:

17

Sobre essa teia alimentar é correto afirmar que:

a) O número de aranhas é sempre superior ao número de insetos (fitófagos e predadores).

b) A redução do número de pequenos carnívoros levará a uma redução de roedores.

c) Os carnívoros maiores são os únicos organismos a ocupar o nível trófico mais elevado das cadeias alimentares representadas.

d) A biomassa dos produtores supera a soma das biomassas de mamíferos pastadores, roedores e insetos fitófagos.

e) Pequenos carnívoros, mamíferos pastadores e aranhas ocupam o mesmo nível trófico.

18. (UNIFOR) A figura abaixo representa uma teia alimentar:

18

a) O gafanhoto é o único consumidor de primeira ordem.

b) O besouro atua sempre como consumidor de segunda ordem.

c) O sapo atua sempre como consumidor de segunda ordem.

d) A cobra é o único consumidor de terceira ordem.

e) A ave atua sempre como consumidor de terceira ordem.

19. (UEL) Considere os seguintes esquemas de pirâmides ecológicas.

19

Pirâmides de energia podem ter o formato de, apenas.

a) I.

b) II.

c) III.

d) I e II.

e) II e III.

20. (FATEC-SP) Considere a seguinte teia alimentar:

20

Introduzindo-se nessa comunidade uma espécie que se alimenta de aranhas, essa espécie será um:

a) Predador, consumidor primário ou consumidor secundário.

b) Predador, consumidor terciário ou consumidor quaternário.

c) Predador, consumidor primário ou consumidor terciário.

d) Consumidor secundário.

e) Consumidor primário.

21. (FATEC-SP) Dada a teia ou rede alimentar abaixo, aponte a alternativa errada.

21

a) I, II e III comportam-se exclusivamente como consumidores de primeira ordem.

b) IV e V comportam-se exclusivamente como consumidores de segunda ordem.

c) VI comporta-se como consumidor de segunda e terceira ordens.

d) O aumento do número de consumidores IV e V provocará certamente um aumento no número de todos os outros animais da teia alimentar.

e) Os seres autótrofos são representados pelos produtores.

22. (UNIP-SP) Considere a seguinte pirâmide de números:

22

Qual das seguintes cadeias alimentares corresponde à pirâmide considerada?

a) Bananeira larva de moscas protozoário.

b) Capim capivara onça.

c) Alga microcrustáceo peixe.

d) Milho rato gavião.

e) Capim coelho vírus.

23. Numa comunidade de lagoa podemos ter a seguinte teia alimentar:

23

Considerando apenas alguns elementos da teia alimentar (fitoplâncton, garças e bactérias), marque a alternativa que apresenta uma sequência correta?

a) Produtor, consumidor primário e decompositor.

b) Produtor secundário, consumidor primário e decompositor.

c) Decompositor, produtor e consumidor primário.

d) Produtor, consumidor e decompositor.

e) Decompositor, consumidor quaternário e produtor.

24. (MARCK) Analise o esquema abaixo, que representa uma teia alimentar:

I, II, III e IV são, respectivamente:

24

a) Algas, microcrustáceos, bactérias e peixes.

b) Bactérias, algas, microcrustáceos e peixes.

c) Bactérias, microcrustáceos, peixes e algas.

d) Algas, microcrustáceos, peixes e bactérias.

e) Algas, bactérias, peixes e microcrustáceos.

25. (UNIRIO) Na figura da cadeia alimentar abaixo, o primeiro nível trófico é ocupado pelas(os):

25

a) Plantas.

b) Pássaros.

c) Insetos.

d) Insetos e bactérias.

e) Fungos e bactérias.

26. (MACK) O esquema abaixo mostra as relações tróficas de uma comunidade. Cada letra representa um nivel trófico. E, F, G e H indicam, respectivamente:

26

a) Produtor, consumidor primário, consumidor secundário e decompositor.

b) Produtor, consumidor secundário, consumidor primário e decompositor.

c) Decompositor, consumidor primário, consumidor secundário e produtor.

d) Decompositor, consumidor secundário, consumidor primário e produtor.

e) Decompositor, produtor, consumidor primário e consumidor secundário.

27. (UFOP) Observe o esquema abaixo:

27

O esquema refere-se ao fluxo de energia nos ecossistemas. Nele foi omitido um importante componente, assinale-o:

a) Consumidor primário.

b) Consumidor secundário.

c) Decompositor.

d) Produtor.

e) Fonte primária de energia.

28. (FCC) Considere a teia alimentar abaixo:

28

Qual das seguintes afirmações não pode ser feita com base no diagrama considerado?

a) A interrupção da caça ao veado determinará o aumento dos lobos.

b) Veados são consumidores de 1ª ordem.

c) Ursos são consumidores de 1ª e 2ª ordens.

d) As pulgas são consumidores de 1ª e 2ª ordens.

e) Veados e abelhas ocupam a mesma posição na teia alimentar.

29. (FGV-SP) Considere a teia alimentar abaixo:

29

Nessa teia, são consumidores primários e secundários, respectivamente:

a) Cobras e lagartos.

b) Cobras e gaviões.

c) Camundongos e lagartos.

d) Gafanhotos e camundongos.

e) Lagartos e gaviões.

30. (FUVEST) Na teia alimentar abaixo as setas indicam o sentido do fluxo de energia.

30

Os números 2, 3 e 4 representam, respectivamente:

a) Produtor, herbívoro e carnívoro.

b) Produtor, decompositor e herbívoro.

c) Herbívoro, carnívoro e decompositor.

d) Herbívoro, carnívoro e decompositor.

e) Decompositor, carnívoro e produtor.

31. (UFPI) Algum tempo atrás, os horticultores da Serra Grande, entre o Ceará e o Piauí, viram-se face a uma quase completa devastação de suas hortaliças por uma praga de grilos, que sempre atacou essas plantas, mas sempre em escala aceitável, sem que se tivesse de usar inseticidas para seu controle. A pesquisa científica constatou que o aumento na quantidade de grilos coincidiu com a caça que se estava fazendo aos sapos da área, com a finalidade de usar suas pele na confecção de bolsas, sapatos e outros artefatos femininos. A suspensão dessa caça resultou no amento da quantidade de sapos e na diminuição da quantidade de grilos que praguejavam as hortaliças, de que eles se alimentam. Sobre a cadeia alimentar hortaliças → grilo → sapo, podemos afirmar corretamente que:

a) O sapo é um consumidor primário, o grilo é um herbívoro.

b) O grilo é um herbívoro, e a hortaliça é um produtor.

c) A hortaliça é um produtor, e o sapo é um decompositor.

d) O grilo é um decompositor, e o sapo, um predador.

e) A hortaliça é um predador, e o grilo, um consumidor secundário.

32. (UFSCar-SP) O diagrama seguinte representa uma pirâmide de energia:

32

A largura de cada nível dessa pirâmide, quando analisada de baixo para cima, representa:

a) A quantidade de energia disponível para o nível trófico seguinte.

b) O número de produtores, consumidores primários e consumidores secundários, respectivamente.

c) O tamanho dos produtores, consumidores primários e consumidores secundários, respectivamente.

d) A quantidade de energia perdida, quando se passa de um nível trófico para o seguinte.

e) A produtividade primária bruta, a produtividade primária líquida e a produtividade secundária, respectivamente.

33. (MACK)

33

Na teia alimentar representada acima, considere as seguintes afirmações:

I. Fungos não podem ocupar o nível I.

II. Bactérias podem ocupar os níveis I e VI.

III. Aves podem ocupar os níveis II e V.

IV. Algas podem ocupar os níveis I e VI.

Assinale:

a) Se apenas I estiver correta.

b) Se apenas II e III estiverem corretas.

c) Se apenas II, III e IV estiverem corretas.

d) Se apenas I, II e III estiverem corretas.

e) Se apenas IV estiver correta.

34. (UFG) Observe a cadeia alimentar típica de lagoa, apresentada a seguir.

34

A ocorrência de poucos níveis tróficos deve-se ao fato de:

a) O produtor garantir o fornecimento contínuo de biomassa para um contingente grande de animais.

b) A distribuição geográfica de animais ser condicionada à disponibilidade de território.

c) A competição entre duas espécies conduzir à extinção ou à expulsão de uma delas.

d) O fluxo decrescente e unidirecional de energia limitar o potencial biótico do sistema.

e) A quantidade de indivíduos em cada nível trófico diminuir à medida que servem de alimento ao nível seguinte.

35. (FUVEST) Uma lagarta de mariposa absorve apenas metade das substâncias orgânicas que ingere, sendo a outra metade eliminada na forma de fezes. Cerca de 2/3 do material absorvido é utilizado como combustível na respiração celular, enquanto o 1/3 restante é convertido em matéria orgânica da lagarta. Considerando que uma lagarta tenha ingerido uma quantidade de folhas com matéria orgânica equivalente a 600 calorias, quanto dessa energia estará disponível para um predador da lagarta?

a) 100 calorias.

b) 200 calorias.

c) 300 calorias.

d) 400 calorias.

e) 600 calorias.

36. (UNESP) As cadeias alimentares podem ser representadas graficamente por pirâmides ecológicas nas quais cada degrau representa um nível trófico. As pirâmides podem representar o número de indivíduos, a biomassa ou a energia em cada nível da cadeia, e a extensão de cada degrau depende dos componentes do nível. Uma pirâmide invertida, com a base menor e o topo maior, poderia representar:

a) A energia ou a biomassa, mas não o número de indivíduos.

b) A energia, mas não a biomassa ou o número de indivíduos.

c) O número de indivíduos ou a biomassa, mas não a energia.

d) O número de indivíduos ou a energia, mas não a biomassa.

e) O número de indivíduos, a biomassa ou a energia.

37. (UFPI) Se o fluxo de energia em um ecossistema ártico passasse por uma cadeia alimentar simples, como a representada a seguir: algas marinhas → peixes → focas  →  urso polar poderíamos afirmar corretamente que:

a) Os ursos polares forneceriam mais alimento aos esquimós que as focas.

b) O conteúdo total de energia das algas marinhas seria menor do que aquele das focas.

c) A carne do urso polar conteria, provavelmente, as maiores concentrações de toxinas lipossolúveis.

d) As focas seriam mais numerosas que os peixes.

e) Os carnívoros forneceriam mais alimento aos esquimós do que os herbívoros.

38. (PUC-RS) No dia 18 de julho de 2001, o jornal “O Globo” publicou uma matéria sobre um aquário que será levado à Estação Espacial Internacional com a finalidade de estudar o efeito da microgravidade sobre os seres vivos. O aquário, chamado de Sistema Aquático Biologicamente Equilibrado e Fechado, conterá uma espécie de peixe (1), uma de planta (2), uma de bactéria (3) e uma de caramujo. Quanto aos seus papéis tróficos, é correto afirmar que as espécies representadas pelos números 1, 2 e 3 são exemplos, respectivamente, de:

a) Produtor, consumidor e decompositor.

b) Consumidor, decompositor e produtor.

c) Decompositor, produtor e consumidor.

d) Consumidor, produtor e decompositor.

e) Decompositor, consumidor e produtor.

39. (PUCCAMP) Uma grande área de vegetação foi devastada e esse fato provocou a emigração de diversas espécies de consumidores primários para uma comunidade vizinhaem equilíbrio. Espera-se que, nessa comunidade, em um primeiro momento:

a) Aumente o número de consumidores secundários e diminua a competição entre os herbívoros.

b) Aumente o número de produtores e diminua a competição entre os carnívoros.

c) Aumente o número de herbívoros e aumente a competição entre os carnívoros.

d) Diminua o número de produtores e não se alterem as populações de consumidores.

e) Diminua o número de produtores e aumente a competição entre os herbívoros.

40. (MACK) Levando-se em conta uma cadeia alimentar, sabe-se que a energia obtida por um organismo transforma-se, parcialmente, em energia calorífica. Considerando os componentes dessa cadeia, podemos afirmar que essa energia calorífica:

a) É captada pelos organismos de níveis tróficos inferiores.

b) É captada pelos organismos de níveis tróficos superiores.

c) É perdida pelo ecossistema e a ele não retorna.

d) É perdida pelo ecossistema e recaptada pelas plantas, completando-se o ciclo energético do ecossistema.

e) Vai passando de indivíduo a indivíduo até que sua quantidade seja praticamente desprezível no último elo da cadeia alimentar.

41. (FUVEST) Que quantia de energia está disponível para os consumidores primários de uma comunidade?

a) Toda energia incorporada na fotossíntese durante a vida do vegetal.

b) Toda a energia luminosa que é absorvida pelas plantas.

c) A porção de energia incorporada nas substâncias químicas existentes na planta.

d) A porção de energia transformada em calor durante as reações químicas das células do vegetal.

e) A porção de energia utilizada pela respiração celular do vegetal.

42. (UFSCAR) No final da década de 1970, foram descobertas comunidades biológicas vivendo no fundo dos oceanos, em profundidades de 2,5 mil metros, próximo a fendas por onde extravasa magma quente que superaquece a água ao redor. Essas comunidades são formadas principalmente por bactérias que obtêm energia pela oxidação de H2S formado nas fendas e por animais que se nutrem delas. Entre os animais dessas comunidades, estão vermes tubulares gigantescos, com mais de 1 metro de comprimento, que se nutrem à custa de bactérias quimiossintetizantes que vivem como simbiontes dentro de seus corpos. Nessas comunidades submarinas, as bactérias que obtêm energia pela oxidação de H2S e os vermes gigantes mencionados no texto atuam, respectivamente, como:

a) Produtores e consumidores primários.

b) Produtores e decompositores.

c) Consumidores primários e consumidores secundários.

d) Decompositores e produtores.

e) Decompositores e consumidores primários.

43. (PUC-RS) A fim de estudar o funcionamento de uma comunidade, um biólogo “construiu” uma comunidade simplificada composta por um representante de cada nível trófico em um ambiente controlado, onde era permitida apenas a entrada de raios solares e de ar esterilizado. O gráfico abaixo apresenta a biomassa de equilíbrio atingida pelas populações de três espécies, uma planta (embaúba) e dois animais (preguiça e gato-do-mato), após um longo período de observação nesse ambiente controlado.

43

Com base no conhecimento sobre o fluxo de energia ao longo da cadeia alimentar, é correto afirmar que as espécies 1, 2 e 3 representam, respectivamente, as populações de:

a) Embaúbas, preguiças e gatos-do-mato.

b) Gatos-do-mato, embaúbas e preguiças.

c) Gatos-do-mato, preguiças e embaúbas.

d) Preguiças, gatos-do-mato e embaúbas.

e) Preguiças, embaúbas e gatos-do-mato.

44. (UNIFESP) Considere as definições seguintes.

I. Pirâmide de números: expressa o número de indivíduos por nível trófico.

II. Pirâmide de biomassa: expressa a massa seca (“peso seco”) de matéria orgânica por nível trófico (g/m2).

III. Pirâmide de energia: expressa a energia acumulada por nível trófico (kJ/m2).

Se o fluxo de energia no Cerrado brasileiro for representado por esses três tipos de pirâmides, o resultado obtido quanto à forma de cada uma será:

44

45. (UPE) Um agricultor aplicou um defensivo agrícola sobre a sua plantação, afetando os organismos abaixo. Complete a cadeia alimentar estabelecendo o fluxo de matéria e energia, identificando os níveis tróficos ocupados pelos organismos.

45

Assinale o organismo que apresenta maior concentração do pesticida.

a) A planta.

b) O gafanhoto.

c) O sapo.

d) A cobra.

e) O gavião.

46. Pernilongos-machos sugam seiva de plantas, enquanto pernilongos-fêmeas sugam sangue de animais. Pode-se dizer que eles são, respectivamente:

a) Consumidores primários, ambos.

b) Consumidores secundários, ambos.

c) Consumidor primário; consumidor secundário ou superior.

d) Produtor; consumidor secundário ou superior.

e) Consumidor secundário; consumidor quaternário.

47. (PUC-MG) Observe o esquema atentamente. Os níveis tróficos, com maior e menor quantidade de energia disponível, estão representados, respectivamente, pelos organismos:

47

a) C e A.

b) A e E.

c) E e D.

d) E e A.

e) D e A.

48. (PUC-SP) “No Pantanal, plantas aquáticas servem de alimento para lambaris, pacus e capivaras. Nesse ambiente, piranhas alimentam-se de lambaris e pacus. Já as ariranhas sobrevivem, alimentando-se de pacus e piranhas”.

Na teia alimentar descrita no trecho acima, os organismos que ocupam dois níveis tróficos são:

a) Lambaris.

b) Pacus.

c) Capivaras.

d) Piranhas.

e) Ariranhas.

49. (FUVEST)

49

O esquema representa o fluxo de energia entre os níveis tróficos (pirâmide de energia) de um ecossistema. Essa representação indica, necessariamente, que:

a) O número de indivíduos produtores é maior do que o de indivíduos herbívoros.

b) O número de indivíduos carnívoros é maior do que o de indivíduos produtores.

c) A energia armazenada no total das moléculas orgânicas é maior no nível dos produtores e menor no nível dos carnívoros.

d) Cada indivíduo carnívoro concentra mais energia do que cada herbívoro ou cada produtor.

e) O conjunto dos carnívoros consome mais energia do que o conjunto de herbívoros e produtores.

50. (UFAL) O esquema abaixo mostra as relações tróficas em uma propriedade rural.

50

De acordo com o esquema, o homem é:

a) Produtor.

b) Somente consumidor primário.

c) Somente consumidor secundário.

d) Somente consumidor terciário.

e) Consumidor primário e secundário.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

VFFFV

A

B

E

A

B

B

C

FVFFF

D

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

FFVFV

E

C

D

B

A

D

B

B

B

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

D

A

D

D

A

D

E

D

C

C

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

B

A

D

D

A

C

C

D

E

C

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

C

A

E

A

E

C

B

E

C

E

About these ads

Responses

  1. Olá Professor Djalma, tudo bom?

    Gostaria que você me tirasse uma dúvida em uma questão, se puder.

    http://www.iaci.com.br/Exerc%EDcios/3%20ANO/ecologiaobjetivas.pdf

    é a décima questão desse site. A questão é sobre ecologia. Eu marquei letra d e não entendi por que alguns sites colocaram como sendo a c. Poderia me explicar por que?

    Admiro muito o seu trabalho, continue assim!

    Fernando

    • Prezado Fernando
      – Como consta no nosso blog a resposta correta é D (“O fluxo de energia no mundo vivo se inicia a partir de organismos, como a aroeira, o pau-terra e o cajuí.”).
      – A alternativa C (“Capivara e anta, alimentando-se de vegetais, integram o terceiro nível trófico. “), não está correta, pois alimentando-se de vegetais a capivara e anta são consumidores primeiros, ocupando, portanto, o segundo nível trófico e não o terceiro como consta na alternativa.
      Um forte abraço
      Djalma Santos

    • Prezado Fernando
      – Como consta no nosso blog a resposta correta é D (“O fluxo de energia no mundo vivo se inicia a partir de organismos, como a aroeira, o pau-terra e o cajuí.”).
      – A alternativa C (“Capivara e anta, alimentando-se de vegetais, integram o terceiro nível trófico. “), não está correta, pois alimentando-se de vegetais a capivara e a anta são consumidores primários, ocupando, portanto, o segundo nível trófico e não o terceiro como consta na alternativa.
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  2. Professor, quando fui fazer a questao 44, fiquei em duvida entre as alternativas “a” e “d”. Poderia me explicar por que descartar a “d”?

    • Prezada Lorena
      – A pirâmide de energia nunca se mostra invertida, pois um nível trófico tem sempre maior quantidade de energia disponível que o nível seguinte, sendo, sem dúvida, a pirâmide que melhor representa a cadeia alimentar.
      – A alternativa A é a única que não mostra pirâmide invertida.
      Um abraço
      Djalma Santos

  3. eu tenho uma dúvida e preciso de uma resposta……….
    eu queria saber qual a energia assimilada do sabiá e da largata

    • Prezada Jéssica
      – Tenho impressão que você está se referindo à questão 06.
      06. (UFSE) Considere as cadeias alimentares abaixo:
      plantas → grilos → aranhas → sabiás
      folhas → caramujos → homens → pulgas
      capinzal → mamíferos herbívoros → carrapatos → anuns
      vegetais → insetos fitófagos → insetos predadores → lagartos
      Nessas cadeias, ocupam o mesmo nível trófico:
      a) Mamíferos herbívoros, insetos fitófagos, pulgas e caramujos.
      b) Homens, insetos predadores, aranhas e carrapatos.
      c) Homens, mamíferos herbívoros, sabiás e lagartos.
      d) Mamíferos herbívoros, anuns, sabiás e lagartos.
      e) Sabiás, anuns, lagartos e grilos.
      – Nas diferentes cadeias os sabiás o os lagartos ocupam o quarto nível trófico.
      – A energia assimilada pelos sabiás e pelos lagartos é menor do que a assimilada pelas aranhas e pelos insetos predadores, respectivamente.
      – Veja abaixo
      * A energia, cuja fonte primária é o Sol, é captada pelos produtores e flui pelo corpo dos consumidores e decompositores. O fluxo de energia é unidirecional e, a cada nível trófico, parte da energia que entrou na cadeia alimentar é dissipada.
      * A quantidade de energia disponível para um carnívoro que devora uma capivara, por exemplo, é menor do que aquela que a capivara obteve comendo o capim, pois grande parte é perdida na forma de fezes, calor e restos outros não utilizados. O aproveitamento de energia, que passa de um nível para outro, é cerca de um décimo da energia disponível no nível trófico anterior.
      Um abraço
      Djalma Santos

  4. Show de bola, ainda bem que encontrei esse blog.
    Muito exercicio >.< e com resposta. fica fácil aprender agora.

    • Caro Pablo
      “Use e abuse” do nosso blog.
      Um abraço
      Djalma Santos

  5. Professor Djalma, não entendi o porquê de a resposta da questão 45 ser a alternativa “e)”, gostaria muito de compreender o raciocínio da questão, não mais, agradeço.

    • Caro Estevão
      – A sequência na cadeia apresentada nesta questão é: Planta-Gafanhoto-Sapo-Cobra-Gavião.
      – Um grave problema, no mundo de hoje, é o acúmulo, no ambiente, de subprodutos das indústrias químicas (chumbo, mercúrio, etc.) e de moléculas sintéticas (detergentes, plásticos, inseticidas, etc.). Não sendo biodegradáveis, eles vão aos poucos se acumulando no meio ambiente e, quando ingeridos pelos seres vivos, tendem a se concentrar ao longo das cadeias alimentares, pois, além de não serem metabolizados, são, via de regra, eliminados com dificuldade. Em face de a redução da biomassa na passagem de um nível trófico para outro, a concentração desses produtos, no caso desta questão, o pesticida, vão aumentando nos organismos, ao longo da cadeia. Como consequência, os seres dos últimos níveis tendem a absorver elevadas concentrações dessas substâncias, que lhes prejudica a saúde. O fenômeno que descrevemos é conhecido como magnificação trófica.
      – Dessa forma, o gavião, dentre os seres que compõem a cadeia em foco, é o que apresenta maior concentração do pesticida.
      – Alternativa correta; E (gavião).
      Um abraço
      Djalma Santos

  6. Professor, por que a terceira questão é letra c e não d? detritívoro é a palavra chave do erro? e a sequência a-c-e , como saber se o c é um herbívoro?

    • 03. (UNIFAL) Uma espécie A apresenta o maior nível de energia em um determinado ecossistema exposto à irradiação solar. Ela é consumida pelas espécies B, C e D. A espécie C também consome B. A espécie E consome as espécies C e D. A espécie F consome todas as outras espécies assim que elas morrem. Sobre as relações tróficas aqui descritas é incorreto afirmar que:
      a) C é uma espécie onívora.
      b) A espécie A é um consumidor primário.*
      c) A sequência A – C – E define uma cadeia alimentar.
      d) F é uma espécie decompositora ou detritívora.
      Veja a seguir a explicação que você solicitou.
      – Perceba que a questão solicita a alternativa INCORRETA
      – ALTERNATIVA B (“A espécie A é um consumidor primário.”) – INCORRETA
      * A especie A (“…apresenta o maior nível de energia em um determinado ecossistema exposto à irradiação solar. Ela é consumida pelas espécies B, C e D.”). Ela não é um consumidor primário. Ela é, certamente um produtor.
      – ALTERNATIVA C (“A sequência A – C – E define uma cadeia alimentar.”) – CORRETA
      * Se você montar a sequência, verá que A – C – E define, realmente, uma cadeia alimentar.
      Boa sorte
      Djalma Santos

  7. Prof, por que a 7 é letra b e não letra e?

    • 07. (CESGRANRIO) Uma preá que vivia na beira de um charco, alimentando-se de capim, foi capturada por uma cobra que, mais tarde, foi apanhada por um gavião. Mas a história poderia ser outra, e o gavião poderia ter caçado um rato ou outra ave. Por sua vez, a cobra poderia ter capturado um passarinho que havia comido um inseto. Tendo em vista os conceitos de CADEIA e TEIA alimentar, bem como de POPULAÇÃO e COMUNIDADE, podemos afirmar que:
      a) A preá, a cobra e o gavião representam uma população e um exemplo de cadeia alimentar.
      b) O conjunto de preás da região formam uma população, e os consumidores, entredevorando-se, formam uma teia alimentar.*
      c) Preás e cobras do charco formam uma população e, para as cobras, as preás são produtoras de alimentos.
      d) Preás, cobras e gaviões formam uma comunidade; as cobras são consumidores primários e os gaviões, consumidores secundários.
      e) O conceito de produtor está associado ao fornecimento de alimento e, o de consumidor, àquele que o utiliza.
      Veja a seguir a explicação que você solicitou.
      – ALTERNATIVA E (“O conceito de produtor está associado ao fornecimento de alimento e, o de consumidor, àquele que o utiliza.”) – INCORRETA
      * O conceito de produtor está associado à produção, como o próprio nome indica, e não, obrigatoriamente, ao fornecimento de alimento, haja vista que no ponto de compensação fótico ou ponto de compensação luminoso, toda matéria produzida é consumida na respiração.
      – PONTO DE COMPENSAÇÃO FÓTICO OU PONTO DE COMPENSAÇÃO LUMINOSO
      Sob baixa intensidade luminosa, a taxa de respiração celular é superior à taxa de fotossíntese. Consequentemente, as trocas gasosas da respiração superam as da fotossíntese. Nessa condição, a planta consome oxigênio e libera CO2, e o balanço de matéria orgânica é negativo, já que mais glicose é consumida na respiração celular do que produzida na fotossíntese. Há certa intensidade luminosa em que as taxas de fotossíntese e de respiração celular se equivalem. Nessa condição, todo O2 gerado na fotossíntese é consumido na respiração, e todo CO2 eliminado na respiração é utilizado na fotossíntese. Essa intensidade luminosa é conhecida como ponto de compensação fótico (PCF) ou ponto de compensação luminoso (PCL) e nela o balanço de trocas gasosas entre a planta e o meio ambiente é nulo. Sob intensidades luminosas superiores ao PCF e dentro de certos limites, a taxa de fotossíntese supera a de respiração. Nessa condição, a planta libera mais O2 na fotossíntese do que consome na respiração e capta mais CO2 na fotossíntese do que elimina na respiração. Há, portanto, um balanço positivo de matéria orgânica, pois mais glicose é produzida na fotossíntese do que é consumida na respiração.
      Um forte abraço
      Djalma Santos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 218 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: