Publicado por: Djalma Santos | 21 de maio de 2013

Testes sobre cadeias e teias alimentares

01. (UERGS) Responda esta questão com base na ilustração abaixo, que representa o fluxo de energia em diferentes níveis tróficos de uma cadeia alimentar.

01

Considerando que o circulo representa a matéria orgânica morta, organismos produtores e decompositores estão, respectivamente, representados pelos números.

a) 1 e 4.

b) 1 e 5.

c) 4 e 5.

d) 5 e 1.

e) 5 e 4.

02. (UEPA)       Leia o Texto abaixo para responder esta questão

É comum lidarmos de forma preconceituosa com determinados seres vivos que estão a nossa volta, aos quais são atribuídos pouca ou nenhuma importância, como por exemplo, alguns seres detritívoros e decompositores. Os detritívoros, como o urubu, devido ao hábito alimentar e sua aparência, não é cativado pelas pessoas assim como as bactérias decompositoras que tendem a ser associadas a doenças.

      (Adaptado de http://educador.brasilescola.com/estrategias-ensino/a-diversidadebiologica-esta-sendo-ameacada.htm)

Sobre os seres e situações abordadas no Texto acima afirma-se que:

a) Tanto os detritívoros como os decompositores não fazem parte do ciclo de cadeias ou de teias alimentares.

b) Urubus, minhocas e besouros “rola-bostas”, ao se alimentarem da matéria morta, ocupam o 2º nível trófico na cadeia alimentar.

c) Os decompositores, ao degradarem a matéria morta, inclusive das excretas dos detritívoros e demais organismos, impedem a reciclagem de nutrientes.

d) Os detritívoros contribuem para o aparecimento de doenças porque permitem que os alimentos sejam reaproveitados por bactérias e outros microrganismos.

e) Os decompositores ajudam no incremento do processo de degradação da matéria morta, propiciando a reciclagem de nutrientes, que serão utilizados pelas plantas e demais organismos.

03. (IFTM) O pantanal apresenta uma grande diversidade de seres vivos, capim, cobras, insetos, sapos, entre outros. Na teia alimentar abaixo, as setas indicam o sentido do fluxo de energia.

03

Assinale a asserção correta:

a) Os números 2, 3 e 4 podem ser: inseto – sapo – decompositores, respectivamente.

b) Se a população de número 2 diminuir, o número 1 também diminui e o número 3 aumenta.

c) Se a população de número 3 aumentar, o número 1 diminui e o número 2 aumenta.

d) Se a população de número 3 diminuir, o número 2 também diminui e o número 1 aumenta.

e) Os números 2, 3 e 4 podem ser: cobra – sapo – decompositores.

04. (UFPB) De acordo com o Relatório de reunião sobre Pesca de Sardinha-verdadeira nas Regiões Sudeste e Sul (2004), a sardinha-verdadeira (Sardinella brasiliensis), nos estágios pré-adulto e adulto, apresenta flutuações sazonais em sua dieta, sendo considerada uma espécie onívora: no outono e na primavera, alimenta-se de zooplâncton (principalmente os copépodes), representando 72,4% de o volume alimentar; no inverno, de fitoplâncton, representando 66% (principalmente algas microscópicas, como os cocolitoforídeos). De acordo com o texto e os conhecimentos sobre cadeia trófica e fluxo de energia, identifique a(s) afirmativa(s) correta(s):

I. As sardinhas adquirem a mesma quantidade de energia ao longo de todo ano, independente da mudança de dieta.

II. Os copépodes podem ser considerados consumidores primários e, por isso, fornecem às sardinhas menor quantidade de energia que o fitoplâncton.

III. As sardinhas podem ocupar diferentes níveis tróficos ao longo do ano, e o mais vantajoso energeticamente é quando elas se alimentam dos cocolitoforídeos.

IV. Uma pirâmide de energia representando a cadeia alimentar descrita pelo texto terá a base maior e o ápice menor, durante todo o ano.

Está(ão) correta(s) apenas:

a) I.

b) I e IV.

c) II e III.

d) I, II e III.

e) II, III e IV.

05. (IFNMG) A charge abaixo representa parte de uma cadeia alimentar. Observe-a e assinale a alternativa correta:

05

a) Caso o peixe sete se alimentasse de um nível trófico mais baixo, precisaria de menos alimento para obter o valor energético de que necessita.

b) O peixe um poderia representar o primeiro nível trófico.

c) Em termos energéticos, seria mais vantajoso ao peixe seis se alimentar do peixe cinco do que se alimentar do peixe quatro.

d) Os produtores podem estar presentes em qualquer nível trófico em uma cadeia alimentar.

06. (UEM) Uma das questões mais intrigantes no estudo da Ecologia é a questão da energia e suas modificações. Ela pode seguir vários caminhos em uma teia trófica. Sobre a energia utilizada pelos organismos, é correto afirmar que:

I   II

0  0 – Ela se perde definitivamente no interior dos seres vivos.

1 1 – A energia é transferida de um nível trófico para outro e retorna integralmente ao ecossistema pela ação dos organismos decompositores.

2  2 – A quantidade de energia que um nível trófico recebe é superior à que será transferida para o seguinte.

3  3 – Ela não volta mais aos seres vivos, uma vez liberada para o mundo físico, na forma de calor.

4  4 – Ela será usada também na produção de substâncias orgânicas, ficando armazenada na forma química.

07. (UFGD) A estrutura de qualquer ecossistema sempre apresenta três categorias de organismos que ocupam níveis tróficos distintos, conforme o esquema que se segue.

07

Analisando as alternativas propostas, é possível afirmar que:

I. A energia absorvida pelo produtor é transferida para todos os níveis da cadeia trófica e tende a diminuir nesse processo de transferência, sendo o consumidor 3 o que recebe menor quantidade de energia.

II. A biomassa disponível para os consumidores 1, 2 e 3 resulta da produtividade primária líquida (total de biomassa produzida pela planta – biomassa consumida no processo de respiração da planta). Portanto, quanto mais curta a cadeia trófica, maior a quantidade de energia disponível para os níveis tróficos mais elevados.

III. Se ocorrer a aplicação de um tipo de Poluente Orgânico Persistente (que tem a capacidade de bioacumular em organismos vivos e causam toxidez) em uma área de lavoura de soja que estava sendo atacada por pragas, é possível afirmar que o decompositor é o que apresentará maior concentração de poluentes em seu organismo.

IV. Os decompositores têm como nicho ecológico degradar os restos de plantas, animais e demais matéria orgânica presente na cadeia trófica, devolvendo ao meio ambiente sais minerais e outros nutrientes que serão utilizados pelos produtores.

V. As cadeias tróficas aquáticas sofrem influência direta dos fatores abióticos temperatura, pH, oxigênio, gás carbônico e sais minerais dissolvidos, afetando principalmente os decompositores.

Está correto apenas o que se afirma em:

a) I, II e V.

b) I, II e IV.

c) I, III e V.

d) II, III e IV.

e) II, III e V.

08. (PUC-RIO) Na base da cadeia alimentar, encontramos seres:

a) Quimiossintéticos e fotossintéticos.

b) Heterotróficos e quimiotróficos.

c) Decompositores e heterotróficos.

d) Quimiossintéticos e decompositores.

e) Fotossintéticos e decompositores.

09. (UEA) O fluxo de energia dentro de uma cadeia alimentar é unidirecional, isso significa que a energia não pode ser reciclada como a matéria, que constantemente retorna para níveis tróficos iniciais. O fluxo energético em uma cadeia alimentar é(1). Os seres responsáveis pela reciclagem da matéria nesse mesmo ecossistema são os organismos (2). As lacunas (1 e 2) são, correta e respectivamente, preenchidas por:

a) Crescente e transmitido dos produtores aos consumidores de vários níveis; detritívoros, que convertem a matéria em minerais.

b) Decrescente e transmitido através das moléculas orgânicas, da água e dos sais minerais; saprófagos, tais como os protozoários.

c) Decrescente e capturado inicialmente pelos tecidos vegetais; decompositores, tais como os fungos e as bactérias.

d) Constante e capturado pelas células vegetais clorofiladas; pertencentes aos Reinos dos micro-organismos.

e) Crescente e assimilado através da digestão dos consumidores; pertencentes aos Reinos Monera e Fungi.

10. (UFSC) O esquema abaixo representa as relações tróficas em uma determinada região:

10

Essa região foi invadida por um animal que passou a se alimentar de V. Com relação a esse fato, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0  0 – Na cadeia IIIV, esse animal é considerado um consumidor terciário.

1  1 – Na cadeia IIIIVV,  esse  animal  é considerado  um  consumidor quaternário.

2  2 – Na  cadeia  IIIIV,  esse  animal  é  considerado  um  consumidor terciário.

3  3 – Nessa teia, II e III são considerados consumidores primários.

4  4 – I é predador.

11. (UFLA) É um componente biótico estrutural dos ecossistemas, caracterizado por apresentar organismos heterótrofos que consomem a matéria orgânica contida em seres que morreram, utilizando alguns produtos como alimento e liberando minerais e outras substâncias para o meio ambiente, que podem ser novamente utilizadas pelos seres vivos. Assinale a alternativa que apresenta o componente biótico descrito e seus respectivos representantes.

a) Detritívoros – urubus e hienas.

b) Produtores – gramíneas e capim.

c) Decompositores – fungos e bactérias.

d) Consumidores – animais carnívoros e onívoros.

12. (UNCISAL) Os ecossistemas têm sequências de transferência de energia e de matéria a partir dos produtores. Uma sequência linear em que os organismos servem de alimento uns para os outros recebe o nome de cadeia alimentar e envolve produtores, consumidores e decompositores. Nos ecossistemas, as cadeias alimentares inter-relacionadas, formam uma teia alimentar. Observe o esquema abaixo e identifique o nível ou níveis tróficos ocupados pelo felino nessa teia alimentar.

12

a) Consumidor primário e secundário.

b) Consumidor primário e quaternário.

c) Consumidor secundário e quaternário.

d) Consumidor secundário e terciário.

e) Produtor e consumidor primário.

13. (PUC-CAMPINAS) Os organismos listados a seguir pertencem à mesma cadeia alimentar.

I. Gaviões.

II. Gramíneas.

III. Lagartas.

IV. Sapos.

V. Serpentes.

Entre eles ocorre um fluxo de energia que diminui à medida que atinge os níveis tróficos mais elevados. O esquema que reflete corretamente a referida diminuição de energia é:

a) I → II → III → IV → V.

b) II → III → IV → V → I.

c) II → III → IV → I → V.

d) III → II → V → I → IV.

e) III → IV → II → V → I.

14. (SENAC-SP) O esquema abaixo representa uma teia alimentar de um ecossistema terrestre.

14

Nessa teia:

a) O gafanhoto é o único consumidor de 1ª ordem.

b) O besouro só atua como consumidor de 2ª ordem.

c) O sapo sempre atua como consumidor de 2ª ordem.

d) A serpente é o único consumidor de 3ª ordem.

e) A seriema sempre atua como consumidor de 4ª ordem.

15. (PUC-CAMINA) Para responder esta questão considere o texto abaixo.

O diesel verde pode ser produzido através da gaseificação de biomassa – que ocorre quando se esquenta matéria orgânica até o ponto de ocorrer a liberação de hidrogênio e monóxido de carbono – seguida da conversão dos compostos em hidrocarbonetos de cadeia longa. O resultado é um combustível automotivo líquido competitivo, que não acrescenta virtualmente nenhum gás de efeito estufa à atmosfera.

                          (Adaptado de Scientific American. Outubro 2006. p. 58)

Gaseificadores produzem, a partir dos restos vegetais, em torno de: CO – 20%, H2 – 17%, CH4 – 2,5%, CO2 – 10%, e o restante N2. Este equipamento tem uma ação que, em uma teia alimentar, corresponde à ação de:

a) Decompositores.

b) Bactérias nitrificantes.

c) Produtores primários.

d) Consumidores primários.

e) Consumidores secundários.

16. (COVEST) Tenha a figura a seguir como referencial e, baseado no que você aprendeu sobre fluxo de energia nos ecossistemas, analise as proposições.

16

I   II

0  0 –  Na natureza,  as relações de  transferência de energia são tão simples como em uma cadeia alimentar.

1  1 – Praticamente, os  ecossistemas apresentam várias espécies em cada um dos seus níveis tróficos.

2  2 – Um animal  não pode  se alimentar de vários organismos ao mesmo tempo e também pertencer a dois ou mais níveis tróficos.

3  3 – As  inter-relações de  transferência de  energia nos  ecossistemas tornam-se múltiplas e recebem a denominação de teia alimentar.

4  4 – A quantidade de energia que um nível trófico recebe é sempre menor do que aquela que ele irá transferir para o seguinte.

17. (UNISINOS) Em um ecossistema, as relações de alimentação entre os organismos são chamadas de “Cadeia Trófica” ou “Cadeia Alimentar”, em que a energia passa de um nível trófico inferior para um superior. A base dessa cadeia é constituída pelos produtores, que são organismos autotróficos, consumidos por organismos herbívoros (consumidores primários). Os herbívoros podem ser consumidos por organismos carnívoros (consumidores secundários), e estes, por outros carnívoros (consumidores terciários). A cadeia se encerra com organismos sapróbios (decompositores), que se alimentam da matéria morta proveniente de todos os níveis tróficos. Das alternativas abaixo, qual apresenta, respectivamente, organismos produtores e decompositores?

a) Mamíferos e fungos.

b) Fungos e aves.

c) Plantas e mamíferos.

d) Mamíferos e aves.

e) Plantas e fungos.

18. (FPS) As comunidades de seres vivos podem interagir de várias formas em um ecossistema, mas a importância dessas relações ecológicas varia com o grau de dependência que as populações possuem entre si. Sobre este assunto, analise as interações ecológicas mostradas na figura abaixo.

18

É correto afirmar que:

a) O homem apresenta relação trófica de consumidor secundário e relação ecológica de herbivoria.

b) A solitária apresenta relação trófica de consumidor secundário e relação ecológica de parasitismo.

c) A galinha apresenta relação trófica de consumidor primário e relação ecológica de herbivoria.

d) O porco apresenta relação trófica de consumidor terciário e relação ecológica de predação.

e) O milho apresenta relação trófica de produtor e relação ecológica de inquilinismo.

19. (UDESC) A transferência de energia e matéria entre os seres vivos de uma comunidade passa constantemente por meio de cadeias e teias alimentares. Analise as proposições abaixo, em relação ao enunciado.

I. É chamada de cadeia alimentar a sequência de seres vivos em que um serve de alimento ao outro.

II. Em uma comunidade existe várias cadeias interligadas, que formam uma teia ou rede alimentar.

III. O fluxo de matéria e energia é repassado integralmente aos consumidores e depois aos produtores e decompositores.

IV. Parte da matéria orgânica e da energia que fica nos autotróficos constitui alimento disponível para os consumidores.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.

20. (FBV) A figura abaixo esquematiza uma teia alimentar, na qual organismos de diferentes espécies interagem na busca do alimento que garanta a sua sobrevivência. Nessa teia alimentar, um organismo pode ocupar mais de um nível trófico, exceto os produtores, pois estes ocupam sempre o primeiro nível trófico.

20

Julgue as proposições abaixo, assinalando V para as afirmativas verdadeiras e F para as alternativas falsas.

I    II

0   0 – Alguns fungos e bactérias que realizam importante trabalho na reciclagem da matéria orgânica de cadáveres no ambiente são definidos como seres decompositores.

1  1 – Por ocuparem o último nível trófico dessa teia alimentar, e por isso não sofrerem predação, a onça e o gavião representam predadores de topo.

2  2 – Na cadeia: “gramínea rato mocho gavião”, há aumento do acúmulo de energia entre os níveis tróficos.

3  3 – A cobra, o cachorro do mato e gavião são classificados, nessa teia alimentar, como consumidores de 3ª ordem.

4  4 – Uma grande parte da energia obtida pelo coelho, ao comer a verdura ou uma gramínea, é gasta no metabolismo básico de suas células.

21. (UFRRJ) A cidade de Seropédica onde está a Universidade Rural recebeu esse nome devido ao grande desenvolvimento da sericicultura na região há muito tempo atrás. As larvas do bicho-da-seda Bombyx mori, produtoras da seda, atacavam as folhas da amoreira, comuns na região. Sob o ponto de vista ecológico, um predador dessas larvas se comporta como:

a) Produtor.

b) Decompositor.

c) Consumidor primário.

d) Consumidor secundário.

e) Consumidor terciário.

22. (UCS) Uma cadeia alimentar é um sistema em que a energia vai sendo transferida entre cada etapa da cadeia. Considerando a representação de a seguinte cadeia alimentar, assinale a alternativa correta.

22

a) O peixe marinho é um decompositor.

b) A ave marinha é um consumidor terciário.

c) O zooplâncton é um produtor primário.

d) Algas e plantas são consumidores secundários.

e) Fungos e bactérias são consumidores primários.

23. (IFTM) Leia o texto para responder esta questão:

O rato que desapareceu em Brasília

Curiosamente, o pequeno rato-candango foi extinto pela mesma força que revelou sua existência: a construção de Brasília. A espécie foi descrita depois que operários da Novacap, a empresa que fazia a terraplanagem do futuro Jardim Zoológico do Distrito Federal, em 1964, encontraram ninhos próximos aos canteiros de obras. Os animais foram examinados e classificados como de uma espécie nova. O rato de Brasília, com cauda espessa e hábitos subterrâneos que constrói túneis e ninhos em buracos foi batizado com o curioso nome de Juscelinomys candango, em homenagem ao presidente Juscelino Kubitschek, idealizador da cidade. Já a palavra “Candango” era o nome dado aos trabalhadores que migravam à capital para a sua construção. Mas as obras de construção da capital também foram responsáveis pelo desaparecimento desse animal na natureza. No começo da semana, durante a divulgação da nova Lista Vermelha, elaborada pela União Internacional para a Conservação da natureza, o candango Juscelinomys subiu da categoria de criticamente ameaçado para “extinto” e virou o mais novo integrante do time dos bichos que existem apenas nos livros científicos. O mamífero é um dos destaques da lista, que também revelou que um em cada quatro mamíferos do planeta está sob ameaça de extinção. A parceira mais próxima de Juscelinomys na Lista Vermelha é a perereca de Santo André, Phrynomedusa fimbriata. Desde 1920, ninguém nunca mais coletou ou viu esse animal. “Provavelmente ela desapareceu devido ao aumento da poluição e da urbanização de seu habitat”, diz Adriano Paglia, analista de biodiversidade da Conservação Internacional. Tanto a perereca de Santo André quanto o rato de Brasília possuem um ponto em comum: desapareceram da natureza antes dos últimos cem anos… Já os outros animais brasileiros considerados extintos são bichos que ninguém nunca viu sequer a imagem, como um morcego vampiro gigante do Sudeste e um roedor do arquipélago de Fernando de Noronha, no litoral Nordeste do Brasil. Ambos são conhecidos apenas por publicações científicas e registro de ossadas encontradas nas escavações. O tal morcego vampiro gigante, que teria assombrado o Sudeste do país, pode ter sido extinto muito antes da construção de São Paulo. Já o roedor de Fernando de Noronha foi descrito apenas pelo náufrago Américo Vespúcio em 1503. “Estudos apontam que a chegada de espécies exóticas como o rato comum europeu, e os cães e gatos domésticos foram os responsáveis pelo desaparecimento desse animal no arquipélago”, diz Paglia.

                                         (Adaptado da Revista Época de 11/10/2008).

Uma análise do intestino do rato Juscelinomys candango comprovou a existência de fibras de gramíneas e formigas. Sabe-se que essas formigas se alimentam de um fungo que se nutre de folhas. Nessas cadeias alimentares, o rato pode ser considerado:

a) Consumidor de primeira ordem e decompositor.

b) Consumidor de primeira ordem e consumidor de terceira ordem.

c) Consumidor de segunda ordem e consumidor de terceira ordem.

d) Consumidor de terceira ordem e consumidor de segunda ordem.

e) Produtor e consumidor de primeira ordem.

24. (UFU) Observe a seguinte cadeia alimentar:

24

Considerando que o DDT é um potente inseticida que tem efeito cumulativo ao longo das cadeias alimentares, a maior e a menor concentração de DDT serão encontradas: respectivamente, em:

a) Cobra e sapo.

b) Capim e cobra.

c) Cobra e capim.

d) Capim e gafanhoto.

25. (UNIMONTES) Na natureza, as relações de uma cadeia alimentar não são isoladas. O esquema abaixo mostra alguns seres vivos que podem fazer parte de uma mesma cadeia alimentar. Analise-o.

25

Considerando o esquema e o assunto abordado, assinale a alternativa correspondente ao consumidor secundário.

a) I.

b) II.

c) III.

d) V.

26. (UFT) A figura a seguir representa uma teia ou cadeia alimentar entre organismos de um ecossistema terrestre. A partir da análise da figura é correto afirmar que:

26

  Fonte: http://tosabendomais.com.br/portal/assuntos-quentes.php?secao=&idAssunto=13&idArea=3&acao

a) O sapo é um consumidor primário.

b) A formiga é um produtor secundário.

c) A cobra é consumidora secundária e terciária.

d) A onça é um consumidor terciário e quaternário.

e) A coruja e a águia são consumidores quaternários.

27. (UFPR) Observe o esquema abaixo:

27

Pressupondo que esse esquema representa uma simples cadeia alimentar, que cada compartimento é um nível trófico e que as setas representam a passagem de energia de um nível a outro, assinale a alternativa correta.

a) O compartimento 1 indica o nível mais basal de toda a cadeia e, por isso, sustenta-a totalmente, com base no princípio energético do aumento de entropia à medida que os níveis tróficos consomem a biomassa disponível.

b) O compartimento 2 recebe energia do compartimento 1 diretamente e pode receber do compartimento 3 indiretamente, através da irradiação solar.

c) A passagem de um nível trófico para o seguinte indica perda de biomassa, porém com otimização máxima de energia e um mínimo de desperdício energético.

d) O nível 4 é o mais afetado pelo processo de maximização biológica quando há poluentes dispersos no ecossistema, devido à diluição química provocada pela biomassa aumentada.

e) Os seres vivos são incorporadores de energia ineficientes, razão pela qual a maioria da energia disponível num nível trófico é dispersada novamente ao ambiente.

28. (UPE) Um sapo estava à caça de alguns insetos; de repente, foi engolido por uma serpente. Depois de algumas horas, a serpente morreu. Um gavião passava pelo local e comeu a serpente. Algumas horas depois, também morreu. Passaram-se alguns dias, e o gavião entrou em decomposição. Apareceu um urubu que comeu a carniça, mas não morreu. Em relação à ordenação de uma cadeia alimentar com os animais citados, é correto afirmar que:

a) Todos morreram por envenenamento secundário devido aos agrotóxicos.

b) Os insetos são os produtores e estão no topo da cadeia.

c) O gavião e o urubu são carnívoros e consumidores primários.

d) A serpente é o consumidor primário, enquanto que os insetos são secundários.

e) A decomposição no gavião ocorreu por ação de bactérias e de fungos.

29. (UFRN) A pirâmide abaixo está representando a hierarquia de uma cadeia alimentar.

29

Os organismos que podem ser posicionados nos níveis I, II, III, IV e V são, respectivamente:

a) Gavião, gafanhoto, calango, bactéria e grama.

b) Grama, gafanhoto, gavião, calango e bactéria.

c) Bactéria, grama, gafanhoto, calango e gavião.

d) Gafanhoto, bactéria, grama, calango e gavião.

30. (UNICAP) A figura a seguir representa uma determinada comunidade na qual se notam relações diretas de alimentação entre organismos A, B, C e D. Considerando-se as inter-relações indicadas pelas setas, as letras indicam, respectivamente:

30

I   II

0  0 – Produtor, consumidor primário,  consumidor secundário e decompositor.

1  1 – Decompositor,  produtor, consumidor primário e consumidor secundário.

2  2 – A letra A pode representar fungos e bactérias.

3  3 – A letra D pode representar um canibal.

4  4 – A energia  que chega  a C passa através dos diferentes níveis tróficos da cadeia e tem uma direção cíclica, porque toda a energia captada pelo produtor volta a ela, quando morre o último consumidor da cadeia.

31. (UFVJM) O esquema abaixo representa a teia alimentar de uma determinada região.

31

Considerando que ocorreu a utilização de mercúrio (Hg) em um garimpo de ouro na região, o nível trófico que acumulou maior concentração desse metal é o:

a) Produtor.

b) Consumidor primário.

c) Consumidor secundário.

d) Consumidor terciário.

32. (U.Santa Úrsula-MG) No esquema, as setas indicam o fluxo de energia numa teia alimentar.

32

As letras B, C, D, E correspondem, respectivamente, a:

a) Gafanhoto, sapo, cobra, bactérias.

b) Sapo, cobra, bactérias, gafanhoto.

c) Rato, sapo, ave, cobra.

d) Gafanhoto, rato, sapo, fungos.

e) Gafanhoto, ave, gavião, cobra.

33. (FUVEST) Os organismos que desempenham em um ecossistema terrestre, o mesmo papel do fitoplâncton em um ecossistema aquático são:

a) Gramíneas.

b) Bactérias do solo.

c) Fungos.

d) Gafanhotos.

e) Protozoários ciliados.

34. (U. E. Feira de Santana-BA) No esquema abaixo o organismo III funciona como:

34

a) Conversor de energia luminosa em energia química.

b) Presa dos demais componentes do sistema.

c) Predador dos demais componentes do sistema.

d) Promotor da reciclagem da matéria.

e) Intermediador na transferência de energia dentro do ecossistema.

35. (ESAL-MG) Em uma cadeia alimenta com produtor, consumidor primário, consumidor secundário e consumidor terciário, pode-se afirmar que:

a) Por causa da multiplicação da energia que ocorre quando esta passa pelos consumidores de primeira e segunda ordem, o consumidor terciário incorpora maior quantidade de energia do que os outros dois níveis de consumo.

b) A quantidade de energia que o consumidor terciário assimila do alimento é igual à quantidade de energia da luz assimilada pelo produtor.

c) A quantidade de energia disponível diminui do produtor aos consumidores, em decorrência das perdas com a atividade vital.

d) Como a energia é transferida ao longo da cadeia, todos os níveis dessa cadeia assimilam a mesma quantidade, independentemente de serem consumidores primários, secundários ou terciários.

e) A energia é cíclica já que, quando um consumidor morre, a energia acumulada por ele volta ao produtor.

36. Com relação às cadeias e às teias alimentares, assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I  II

0 0 – Os consumidores  terciários  ocupam, na  cadeia alimentar da qual faz parte, o terceiro nível trófico.

1 1 – Num ecossistema   aquático em equilíbrio, uma cadeia alimentar pode ser representada pela seguinte sequência: fitoplâncton  zooplâncton  peixes pequenos  tubarão→ bactérias e fungos.

2 2 – No esquema a seguir que representa uma cadeia alimentar, os organismos B e C se comportam como consumidores secundários.

36.2

3 3 – Considerando  a teia  alimentar a seguir, os camundongos e os lagartos são, respectivamente, consumidores primários e secundários.

36.3

4 4 –  O esquema a seguir representa as relações tróficas de um campo. Um gavião que se alimenta de roedores e de cobras é um consumidor, apenas, de segunda e terceira ordens.

36.4

37. (UnB) Uma ave que se alimenta das larvas que atacam as folhas do fumo comporta-se como:

a) Decompositor.

b) Transformador primário.

d) Consumidor primário.

d) Consumidor secundário.

e) Consumidor terciário.

38. (U. F. UBERLÂNDIA) O esquema abaixo representa as relações tróficas de uma comunidade:

38

Assinale a alternativa errada:

a) O gafanhoto e o coelho são consumidores primários.

b) A cobra pode ser um consumidor de terceira ou quarta ordem.

c) O gavião pode ser um consumidor quaternário.

d) O gavião, ao se alimentar do coelho, comporta-se como carnívoro primário.

e) O lagarto é, nessa comunidade, exclusivamente um consumidor de segunda ordem.

39. (PUC-RS) A principal vantagem destas espécies planctófagas sobre as outras é que para elas houve um: Sabe-se que a maioria dos tubarões é animais carnívoros e predadores. No entanto, há espécies de tubarões que se alimentam de plâncton, como por exemplo, o chamado “tubarão-baleia”.

a) Alongamento de a cadeia alimentar.

b) Maior desenvolvimento do aparelho mastigador.

c) Menor desenvolvimento do aparelho branquial.

d) Encurtamento de a cadeia alimentar.

e) Processo mais lento de evolução.

40. (UPE) Dentro de um ecossistema qualquer, encontra-se um grande número de cadeias alimentares, a maioria delas inter-relacionadas. A reunião dessas cadeias constitui a chamada teia alimentar. Observando a teia alimentar a seguir, assinale a alternativa correta.

40

a) 6, 7, 10 e 11 comportam-se, exclusivamente, como consumidores de segunda ordem.

b) 8 e 9 comportam-se, exclusivamente, como consumidores de terceira ordem.

c) 9 comporta-se como consumidor de segunda e terceira ordens.

d) 10 comporta-se como consumidor de segunda e terceira ordens.

e) A eliminação de 7 provocará um aumento no número de 4, 5, 6 e 8.

41. (VUNESP) O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e, iniciando-se pelos produtores:

a) Mantém-se constante nos diversos níveis tróficos.

b) Mantém-se constante dos produtores aos consumidores de primeira ordem, aumentando progressivamente nos demais níveis tróficos.

c) Aumenta dos produtores aos consumidores de primeira ordem, mantendo-se constante nos demais níveis tróficos.

d) Aumenta progressivamente nos diversos níveis tróficos.

e) Diminui progressivamente nos diversos níveis tróficos.

42. Com base no esquema abaixo, que representa uma cadeia alimentar, responda o item correto:

42

a) B e F representam consumidores de primeira ordem.

b) A representa o produtor e G o decompositor.

c) Em face de E ser um consumidor herbívoro, ele é dito de primeira ordem.

d) B, C e D são consumidores de segunda ordem.

e) Há acima duas alternativas corretas.

43. (FUVEST) Que quantidade de energia está disponível para os consumidores primários de uma comunidade?

a) Toda energia incorporada na fotossíntese durante a vida vegetal.

b) Toda a energia luminosa que é absorvida pelas plantas.

c) A porção de energia incorporada nas substâncias químicas existentes na planta.

d) A porção de energia transformada em calor durante as reações químicas das células do vegetal.

e) A porção de energia utilizada pela respiração celular do vegetal.

44. (PUC-RS) O esquema seguinte, de uma teia ou rede alimentar, permite identificar os números 3, 4 e 5, respectivamente como:

44

a) Herbívoro, produtor e carnívoro.

b) Produtor, onívoro e carnívoro.

c) Decompositor, onívoro e carnívoro.

d) Produtor, carnívoro e herbívoro.

e) Carnívoro, herbívoro e decompositor.

45. (LONDRINA) Numa comunidade são encontrados os seguintes organismos: I – árvores; II – abelhas; III – capim; IV – coruja; V – saúva; VI – gato selvagem. Qual das alternativas, representadas no quadro a seguir, apresenta a classificação correta desses organismos?

PRODUTOR

CONSUMIDOR

PRIMÁRIO

CONSUMIDOR

SECUNDÁRIO

a

I – III

II – IV

V – VI

b

I – IV

V – VI

III – II

c

II – III

I – IV

V – VI

d

I – III

II – V

IV – VI

e

V – VI

III – I

II – IV

46. (COVEST) A figura abaixo mostra as inter-relações entre produtores, consumidores e decompositores num ciclo alimentar. Avalie as proposições em função dos organismos que representam cada categoria, considerando a distribuição na ordem numérica crescente.

46

I   II

0   0 – Capim, coelho, raposa, homem, bactérias.

1   1 – Grama, gafanhoto, peixe-boi, cão, fungos.

2  2 – Cana-de-açúcar, cavalo, onça, homem, bactérias.

3  3 – Alface, lagarta, veado, homem, fungos.

4  4 – Cogumelo, tamanduá, bode, homem, bactérias.

47. Sabe-se que 10 mil quilogramas de algas suprem as necessidades alimentares de 1.000 kg de microcrustáceos e que estes satisfazem as carências nutritivas de 100 kg de pequenos peixes. Essa massa de pequenos peixes é o que se faz necessário para o abastecimento e sobrevivência de 10 kg de peixes grandes. Finalmente, 10 kg de peixes grandes fornecidos a um homem contribuem, após o processo digestivo, para o aumento de 1 kg deste. Isso é sugestivo de que:

a) A passagem da matéria e da energia pelas cadeias alimentares sofre a cada nível um decréscimo acentuado, com aproveitamento de apenas cerca de 1/10 do disponível no grupo anterior.

b) Produtores e consumidores devem existir em igual número num ecossistema.

c) Os consumidores devem ser mais numerosos do que os produtores.

d) Os decompositores não fazem parte de a cadeia alimentar nem da pirâmide das massas.

e) Os produtores só fazem a fotossíntese e não realizam os trâmites da respiração, por isso não consomem matéria.

48. (VUNESP) Observe a figura abaixo:

48

Nessa teia alimentar, o lagarto pode ser considerado:

a) Produtor.

b) Consumidor de primeira ordem.

c) Consumidor de segunda ordem.

d) Consumidor de terceira ordem.

e) Conversor atípico.

49. (FCMSC) A tabela a seguir relaciona alguns animais do Mar Báltico com o teor de DDT, encontrado em seus corpos:

ANIMAIS

DDT

(MILIGRAMAS POR QUILO DE TECIDO ADIPOSO)

Foca

130

Arenque

17

Pinguins (ovo)

570

Falconídeo

25.000

Salmão

31

Sabendo-se o que ocorre com o DDT nas cadeias alimentares, pode-se concluir, com base nesses dados, que:

a) As focas são consumidores primários ou secundários.

b) Os arenques ocupam nível trófico elevado nas cadeias alimentares.

c) Os ovos dos pinguins absorvem DDT do ambiente.

d) Os salmões se alimentam de arenques.

e) Os falconídeos se situam no topo das cadeias alimentares.

50. (COVEST) Observe a figura abaixo e analise as proposições.

50

I  II

0 0 – A figura representa  relações de transferência de matéria  orgânica e de energia de um organismo para outro em uma biocenose.

1 1 – Isolando-se uma das  linhas de transferência, temos uma cadeia alimentar em que os peixes ocupam o nível trófico de consumidores de segunda ordem.

2 2 – Sabendo-se que os peixes dessa comunidade servem de alimento para serpentes, nessa teia alimentar, essa serpente comporta-se, exclusivamente, como consumidor de quarta ordem.

3 3 – A biomassa de cada elo de uma cadeia e teia alimentar qualifica a matéria orgânica bruta armazenada em cada nível que está disponível para o seguinte. Geralmente, a pirâmide de massa mostra grande diferença entre o nível trófico e o seguinte, sendo decrescente, no sentido de produtores para consumidores. Porém, na representação acima, uma vez que a taxa de renovação do fitoplâncton é superior a do zooplâncton, a biomassa do 2o nível trófico pode superar a do 1o nível.

4 4 – Levando-se em  consideração a  maior cadeia  alimentar  representada  na figura acima, as pirâmides de número e de energia serão um triângulo de base larga com a ponta para cima.

51. O tubarão-baleia e o tubarão-martelo são elasmobrânquios marinhos. O primeiro pode atingir grande tamanho, sendo considerado um dos maiores animais existentes atualmente. Sabe-se que o tubarão-baleia possui maior disponibilidade alimentar energética do que o tubarão-martelo. Isto se deve, entre outras razões, ao fato de o tubarão-baleia situar-se:

a) Exclusivamente como um animal carnívoro marinho.

b) Em um nível trófico superior ao do tubarão-martelo, na cadeia alimentar.

c) No topo da cadeia alimentar marinha.

d) No nível trófico de um consumidor quaternário marinho.

e) Em um nível trófico inferior ao do tubarão-martelo, na cadeia alimentar.

52. (IFPE) Observe a figura a seguir, que representa uma teia alimentar. Nela, encontramos organismos considerados produtores e consumidores de diversos níveis. Sobre essa teia alimentar, pode-se afirmar corretamente que:

52

a) A vegetação compreende os produtores; gafanhotos e pássaros são consumidores de primeira ordem.

b) O gavião, por se encontrar no topo da cadeia, é um consumidor de primeira ordem.

c) Todos os insetos são produtores, pois servem de alimento para os demais animais.

d) Os sapos, os lagartos e as aranhas são consumidores terciários ou de terceira ordem.

e) Somente as cobras podem ser consideradas consumidores de terceira ordem.

53. (FCC) Considere a seguinte cadeia alimentar de lago:

Algas    Crustáceos    Insetos    Peixes.

Qual das alternativas abaixo indica corretamente o que ocorre com o tamanho das populações, imediatamente após uma diminuição drástica da quantidade de peixes no lago?

ALGAS

CRUSTÁCEOS

INSETOS

a

aumenta

aumenta

diminui

b

aumenta

diminui

aumenta

c

diminui

diminui

aumenta

d

aumenta

aumenta

aumenta

e

diminui

diminui

diminui

 54. (COVEST) A energia contida em cada nível trófico de uma cadeia alimentar pode ser representada por gráficos, em forma de pirâmide, como mostrada na figura abaixo. Assinale a alternativa que apresenta a cadeia alimentar correspondente aos níveis tróficos 1, 2 3 e 4, nesta ordem.

54

a) 1. gafanhoto; 2. sapo; 3. cobra; 4. capim.

b) 1. capim; 2. cobra; 3. sapo; 4. gafanhoto.

c) 1. sapo; 2. cobra; 3. capim; 4. gafanhoto.

d) 1. capim; 2. gafanhoto; 3. sapo; 4. cobra.

e) 1. cobra; 2. sapo; 3. gafanhoto; 4. capim.

55. (UNCISAL) Cadeia alimentar é a contínua transferência de matéria e energia entre os seres vivos de um ecossistema. Na cadeia: planta, herbívoro, carnívoro, insetos e bactérias, representa o decompositor:

a) Bactérias.

b) Planta.

c) Herbívoro.

d) Insetos.

e) Carnívoro.

56. (UPE) Baseado na figura a seguir, escolha a alternativa que indique, respectivamente, os decompositores, produtores e consumidores, que estão representados por numerais.

56

a) 1; 2 e 3; 4, 5 e 6.

b) 1; 6; 2, 3, 4 e 5.

c) 4, 5 e 6; 1; 2 e 3.

d) 1, 5 e 6; 2 e 3; 4.

e) 2 e 3; 1 e 4; 5 e 6.

57. (FUVEST) O modo de nutrição das bactérias é muito diversificado: existem bactérias fotossintetizantes, que obtêm energia da luz; bactérias quimiossintetizantes, que obtêm energia de reações químicas inorgânicas; bactérias saprofágicas, que se alimentam de matéria orgânica morta; bactérias parasitas, que se alimentam de hospedeiros vivos. Indique a alternativa que relaciona corretamente cada um dos tipos de bactéria mencionados com sua posição na teia alimentar.

Fotossintetizante

Quimiossintetizante

Saprofágica

Parasita

a

Decompositor

Produtor

Consumidor

Decompositor

b

Consumidor

Consumidor

Decompositor

Consumidor

c

Produtor

Consumidor

Decompositor

Decompositor

d

Produtor

Decompositor

Consumidor

Consumidor

e

Produtor

Produtor

Decompositor

Consumidor

58. (COVEST) Identifique, no ecossistema abaixo ilustrado, os componentes de uma comunidade biótica:

58

PRODUTOR

CONSUMIDOR

 

Primário

Secundário

Terciário

a

1 e 6

4

5

2 e 3

b

1 e 6

2 e 4

5

3

c

1 e 6

2

3 e 4

5

d

1 e 6

4

2 e 3

5

e

1 e 6

2

4

3 e 5

 59. (COVEST) O primeiro nível trófico de qualquer ecossistema é ocupado pelos organismos:

a) Autótrofos ou decompositores.

b) Autótrofos ou consumidores.

c) Autótrofos ou produtores.

d) Heterótrofos ou consumidores.

e) Heterótrofos ou produtores.

60. (UEL) Considere as seguintes relações tróficas de uma comunidade terrestre:

60

O papel de consumidor terciário é desempenha por:

a) Corujas, somente.

b) Gaviões, somente.

c) Corujas e gaviões.

d) Sapos e gaviões.

e) Camundongos e corujas.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

B

E

A

E

A

FFVVV

B

A

C

VFVVF

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

C

D

B

B

A

FVFVF

E

C

C

VVFFV

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

D

B

B

C

D

C

E

E

C

FVVVF

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

D

A

A

D

C

FVFVF

D

B

D

A

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

E

B

C

E

D

VFVFF

A

C

E

VVFVV

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

E

A

B

D

A

B

E

B

C

C

About these ads

Responses

  1. professor, sinto saudades de suas aulas, hoje estou me especializando em ciências ambientais ,sou licenciado em biologia e estou a luta do meu mestrado que prestarei este ano, HOJE além de muito trabalho graças a Deus, tenho um blog http://lucilocamposbiologo.blogspot.com.br/, graças,principalmente as as suas aulas que eu adorava.
    Um grande abraço, saúde e paz.

    • Caro Lucilo
      Agradeço suas palavras.
      Sucesso no seu Mestrado.
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  2. Gostaria que me explicasse o porquê de uma coruja ser consumidora primária. Na questão 45. A resposta certa é a D mesmo?

    • Caro Eduardo
      – A alternativa correta é realmente a D [“ ... produtor (I-III), consumidor primário (II-V) e consumidor secundário (IV-VI).... “].
      * I – árvores
      III – capim
      II – abelhas
      V – saúva
      IV – coruja
      VI – gato selvagem
      – Como você pode constatar a coruja (IV) não está sendo classificada como consumidor primário e sim como consumidor secundário.
      Um abraço
      Djalma Santos

  3. Professor, o senhor pode fazer a questão 27?

    • Prezado Matheus
      Veja a seguir a resolução da questão 27
      ALTERNATIVA CORRETA: E
      (“Os seres vivos são incorporadores de energia ineficientes, razão pela qual a maioria da energia disponível num nível trófico é dispersada novamente ao ambiente.”)
      JUSTIFICATIVA
      – ALTERNATIVA A (“O compartimento 1 indica o nível mais basal de toda a cadeia e, por isso, sustenta-a totalmente, com base no princípio energético do aumento de entropia à medida que os níveis tróficos consomem a biomassa disponível.”) – INCORRETA
      * À medida que os níveis tróficos consomem a biomassa, a energia disponível diminui, como veremos na alternativa C. Para uma melhor compreensão, ver complemento a seguir.
      COMPLEMENTO
      – 2ª Lei da termodinâmica (Lei da entropia): nenhum processo de transformação energética ocorre espontaneamente, sem que haja degradação da energia de uma forma concentrada numa forma mais dispersa (ou desorganizada). Dessa forma, nenhuma transformação de energia de um estado para outro é 100% eficiente, ou seja, nessa transformação parte da energia de origem é dissipada sob a forma de energia térmica, não disponível para o consumo. A entropia é, em última análise, uma medida de energia não disponível resultante das transformações energéticas. Sua variação é sempre positiva em qualquer transformação.
      – Os seres vivos possuem uma característica especial: conseguem criar e manter um elevado grau de ordem interna (condição de baixa entropia), que é obtido graças a processos biológicos contínuos e eficientes de dissipação de energia.
      – ALTERNATIVA B (“O compartimento 2 recebe energia do compartimento 1diretamente e pode receber do compartimento 3 indiretamente, através da irradiação solar.”) – INCORRETA
      * Sendo, a cadeia alimentar, uma sequência linear, não ramificada o compartimento 2 não pode receber energia do compartimento 3.
      – ALTERNATIVA C (“A passagem de um nível trófico para o seguinte indica perda de biomassa, porém com otimização máxima de energia e um mínimo de desperdício energético.”) – INCORRETA
      * A cada nível trófico, parte da energia que entrou na cadeia é dissipada. Dessa forma, a quantidade de energia disponível para um carnívoro que devora uma capivara, por exemplo, é menor do que aquela que a capivara obteve comendo o capim, pois grande parte é perdida na forma de fezes, calor e restos outros não utilizados. O aproveitamento de energia, que passa de um nível para outro, é cerca de um décimo da energia disponível no nível trófico anterior. É em face dessa redução que uma cadeia alimentar não possui, via de regra, mais que quatro ou cinco níveis tróficos. Dessa forma, quanto menor for a cadeia alimentar, maior será a quantidade de energia disponível para os níveis mais elevados. Lembramos que a porcentagem de energia transferida de um nível trófico para outro, dentro de uma cadeia alimentar, é denominda eficiência ecológica.
      * Na cadeia alimentar o fluxo de energia é unidirecional (acíclico), enquanto o fluxo da matéria é cíclico. Assim sendo, a matéria passa pelos diversos componentes da comunidade e é devolvida ao meio, sob forma simples, graças à ação dos decompositores, sendo, portanto, reciclada.
      – ALTERNATIVA D (“O nível 4 é o mais afetado pelo processo de maximização biológica quando há poluentes dispersos no ecossistema, devido à diluição química provocada pela biomassa aumentada.”) – INCORRETA
      * Ao contrário do que consta nesta alternativa, a cada nível trófico a biomassa, assim como a energia, é dissipada, como mostramos na alternativa anterior.
      – ALTERNATIVA E (“Os seres vivos são incorporadores de energia ineficientes, razão pela qual a maioria da energia disponível num nível trófico é dispersada novamente ao ambiente.”) – CORRETA
      * Os seres vivos são, realmente, incorporadores de energia ineficientes. Grande parte da energia disponível em um nível trófico é dissipada para o ambiente, como mostramos na alternativa C.
      Um forte abraço
      Djalma Santos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 226 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: