Publicado por: Djalma Santos | 1 de julho de 2011

Testes de botânica (4/5)

01. (UFT) A classificação dos seres vivos baseia-se em princípios evolutivos, sendo que os grupos de organismos que descendem de um ancestral comum exclusivo são chamados de grupos naturais. As relações entre os grupos de seres vivos podem ser representadas através de diagramas denominados cladogramas (clado= ramo). O cladograma abaixo resume os principais passos da evolução das plantas, considerando-se o conhecimento atual.

01

Com base na análise do cladograma considere as afirmativas abaixo:

I. O caráter representado pela letra B corresponde à semente e pela letra C a flores e frutos.

II. Nos grupos abaixo do caráter representado pela letra C não ocorrem sementes.

III. Todos os grupos acima do caráter representado pela letra A, apresentam vasos condutores de seiva.

IV. O caráter representado pela letra C aparece exclusivamente em Angiospermas.

V. Nos grupos abaixo do caráter representado pela letra B, a reprodução ocorre independente da água.

Assinale a alternativa correta.

a) I, III e IV.

b) I, II, III e V.

c) I, II e III.

d) II, III, IV e V.

e) I, II e IV.

02. (FUVEST) Na evolução dos vegetais, o grão de pólen surgiu em plantas que correspondem, atualmente, ao grupo dos pinheiros. Isso significa que o grão de pólen surgiu antes:

a) Dos frutos e depois das flores.

b) Das flores e depois dos frutos.

c) Das sementes e depois das flores.

d) Das sementes e antes dos frutos.

e) Das flores e antes dos frutos.

03. (UFV) No ciclo de vida das plantas surgiu, ao longo da evolução, a alternância de gerações com fases esporofíticas e gametofíticas, de diferentes durações. Considerando o ciclo de vida das plantas atuais, assinale a afirmativa correta:

a) Nas briófitas a fase duradoura é a esporofítica.

b) Nas pteridófitas a fase duradoura é a esporofítica.

c) Nas gimnospermas a fase duradoura é a gametofítica.

d) Nas angiospermas a fase duradoura é a gametofítica.

04. (UEM) Ao preparar uma sopa, entre outros produtos que não serão considerados, foram utilizados:1,0 kgde tomate,0,7 kgde cenoura,2,0 kgde batata inglesa,0,8 kgde couve-flor,0,7 kgde brócolis,0,8 kgde repolho,0,3 kgde nabo,0,8 kgde chuchu,1,2 kgde abobrinha e0,7 kgde couve.

Considerando os alimentos utilizados na sopa, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – A proporção utilizada na sopa entre caules e raízes é de 2 para 1.

1  1 – A razão utilizada na sopa entre folhas e flores é 1.

2  2 – 50% do total da quantidade de produtos, em quilogramas, utilizado na preparação da sopa, foi de frutos e caules.

3  3 – Abobrinha, chuchu e tomate são originados do desenvolvimento do ovário, após a fecundação do óvulo.

4  4 – Brócolis, couve, couve-flor e repolho não apresentam epiderme e tecidos condutores.

05. (UCPel) Ao longo do processo evolutivo, a provável sequência temporal de aparecimento dos diversos grupos vegetais é:

a) Briófitas – gimnospermas – angiospermas – pteridófitas.

b) Briófitas – pteridófitas – gimnospermas – angiospermas.

c) Pteridófitas – briófitas – angiospermas – gimnospermas.

d) Pteridófitas – gimnospermas – briófitas – angiospermas.

e) Gimnospermas – briófitas – pteridófitas – angiospermas.

06. (UFT) As briófitas são plantas avasculares de organização estrutural relativamente simples e apresentam alternância de gerações, na qual:

a) A geração diploide, denominada gametófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

b) A geração haploide, denominada esporófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

c) A geração haploide, denominada gametófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

d) A geração diploide, denominada esporófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

e) A geração haploide, denominada esporângio, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

07. (UFAM) Os diferentes tipos de climas existentes no mundo se refletem na cobertura vegetal, definindo, dentre outras características, as formas das folhas e a espessura dos caules de plantas que formam as regiões fitogeográficas. De acordo com as características dos grupos vegetais, assinale a alternativa correta.

a) Aciculifoliadas – plantas adaptadas a uma estação seca e outra chuvosa, com folhas largas e espessas.

b) Latifoliadas – espécies de folhas de tamanho reduzido, adaptadas às regiões muito secas.

c) Xerófilas – são plantas que apresentam folhas perenes, adaptadas aos ambientes típicos das matas de igapó.

d) Higrófilas – são plantas geralmente perenes, adaptadas aos ambientes típicos de elevada umidade.

e) Caducifólias – plantas de folhas perenes, rígidas e adaptadas às condições de extrema umidade.

08. (UNEMAT) As angiospermas são as plantas com maior número de espécies e de indivíduos que ocupam o maior número de habitats. Assinale a alternativa que apresenta as características exclusivas desse grupo de plantas.

a) Plantas avasculares sem sementes e sem frutos; como exemplo podemos citar os musgos e as hepáticas.

b) Plantas vasculares com presença de flor, fruto e semente, como exemplo, podemos citar as árvores frutíferas e capins.

c) Plantas vasculares com sementes, porém sem frutos, como exemplo, podemos citar os pinheiros e os ciprestes.

d) Plantas vasculares sem sementes e sem frutos, como exemplo, podemos citar as samambaias e as avencas.

e) São todas as plantas que não apresentam flores.

09. (UFG)Analise a figura a seguir.

09

Com base na morfologia floral, conclui-se que, nessa flor:

a) O cálice propicia a atração de polinizadores noturnos, impedindo a fecundação cruzada.

b) A corola proporciona um ambiente favorável à germinação dos grãos de pólen, facilitando a fecundação cruzada.

c) O ovário é súpero, dificultando a penetração do tubo polínico para alcançar o óvulo.

d) As anteras posicionam-se acima dos carpelos, facilitando a transferência dos grãos de pólen para o estigma.

e) Os verticilos florais reprodutores são desprotegidos da ação do vento, facilitando a ocorrência da polinização cruzada.

10. (UFT) Os cotilédones são folhas embrionárias, que armazenam nutrientes disponibilizados ao embrião. Quanto ao número de cotilédones, é correto afirmar que arroz, feijão, milho e soja, são:

a) Monocotiledôneas.

b) Dicotiledôneas.

c) Arroz e feijão são monocotiledôneas; milho e soja são dicotiledôneas.

d) Arroz e milho são dicotiledôneas; feijão e soja são monocotiledôneas.

e) Arroz e milho são monocotiledôneas; feijão e soja são dicotiledôneas.

11. (UNICENTRO) “A mangueira (Mangifera indica) possui um fruto que é excelente fonte de vitamina A e de açúcares que pode ser consumido in natura ou na forma de doce, xarope, geleia e marmelada. Um bom petisco é o miolo do caroço de manga fervido em óleo de mostarda. Quando as condições do solo são ideais cada mangueira pode produzir até quatro milhões de flores, das quais menos da metade são flores perfeitas e uma quantidade ainda menor sobrevive. A planta adulta pode atingir de10 a12 metros de altura e o tronco chega a ter até dois metros de circunferência. As folhas jovens são de um verde pálido e após um tempo passam a apresentar um verde luzido e mais escuro.”

         (Extraído de: Randall, E. As frutas tropicais. São Paulo: Editora Gaia,1994).

Considerando as informações contidas no texto e seus conhecimentos adquiridos, assinale a alternativa incorreta.

a) O fruto da mangueira citado no texto é um fruto carnoso do tipo drupa, pois apresenta o endocarpo resistente constituindo o caroço.

b) O “miolo” do caroço citado no texto como um bom petisco é na realidade a semente da mangueira.

c) Apenas uma pequena parte das quatro milhões de flores é convertida em fruto, e para que isso aconteça deve haver a polinização e a fecundação que no caso da mangueira é dupla, por se tratar de uma angiosperma.

d) Para que o tronco da planta alcance os dois metros de circunferência é necessário que haja o crescimento secundário ou em espessura que na mangueira é proporcionado pelo parênquima, visto que não há formação de cambio vascular por se tratar de uma monocotiledônea.

e) As folhas da mangueira como da maioria das plantas é o órgão sede da fotossíntese, e por isso possui a cor verde resultado da presença da clorofila no interior dos cloroplastos de suas células.

12. (UFJF) A notável variação morfológica atingida pelas Angiospermas permitiu que este grupo de plantas ocupasse diferentes ambientes e desenvolvesse os mais diversos modos de vida. Correlacione algumas adaptações morfológicas comumente encontradas entre as Angiospermas (COLUNA I) com seu modo de vida ou com o ambiente onde ocorrem (COLUNA II).

COLUNA I

1. Folhas transformadas em gavinhas

2. Haustórios

3. Pneumatóforos

4. Folhas transformadas em espinhos

5. Velame

COLUNA II

A. Caatinga

B. Trepadeiras

C. Mangue

D. parasitas

E. Epífitas

Assinale a alternativa correta.

a) 1B, 2A, 3C, 4E, 5D.

b) 1E, 2A, 3D, 4C, 5B.

c) 1C, 2E, 3D, 4A, 5B.

d) 1B, 2D, 3C, 4A, 5E.

e) 1C, 2E, 3B, 4A, 5D.

13. (UNIMONTES) A figura abaixo ilustra a germinação da semente do feijão. Analise-a.

13

As afirmativas abaixo se referem aos eventos que ocorrem durante a germinação. Analise-as e assinale a alternativa incorreta.

a) As enzimas, presentes na semente, promovem a hidrólise das reservas insolúveis.

b) Os tecidos de reserva são gastos e desaparecem como o endosperma.

c) O estoque de amido é mantido intacto.

d) Os cotilédones morrem e secam.

14. (UEM) Sobre as estruturas especiais utilizadas na reprodução sexuada dos diferentes grupos vegetais, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – No arquegônio do gametófito de Bryophyta (musgo), a fecundação entre a oosfera e o anterozoide resultará no zigoto diploide, e este, após divisões mitóticas sucessivas, originará o esporófito.

1  1 – Em Pterophyta (samambaias e avencas), os esporângios reunidos em soros liberam os esporos haploides que, após divisões mitóticas sucessivas, originarão os gametófitos.

2  2  – Nos vegetais produtores de sementes nuas (sem a proteção do pericarpo), a micrópila do óvulo recebe o grão de pólen que formará o tubo polínico, através do nucelo, até atingir a oosfera.

3  3 – Nos vegetais produtores de frutos, o ovário impede a livre chegada do grão de pólen até a micrópila do óvulo. O estigma oferecerá as condições para a germinação do grão de pólen.

4  4 – A dupla fecundação que ocorre no gametófito das angiospermas (Magnoliophyta) produz dois embriões diploides, que serão os esporófitos, quando atingirem a fase adulta.

15. (UNICENTRO) Sobre as relações filogenéticas em plantas assinale a alternativa correta.

a) As briófitas podem ser consideradas a transição entre as algas verdes clorofíceas (consideradas ancestrais de todas as plantas) e as pteridófitas, pois contém características comuns com o primeiro grupo como ausência de vascularização e com o segundo grupo como embrião multicelular protegido.

b) As pteridófitas foram as primeiras plantas que dominaram o ambiente terrestre, tendo adquirido para tanto, características como tecidos vasculares, capacidade de sintetizar lignina e grãos de pólen, que as tornaram independentes de água para a reprodução.

c) As gimnospermas são plantas capazes de se disseminar com facilidade devido à presença de frutos carnosos, fazendo com que estas plantas sejam consideradas, juntamente com as angiospermas, as mais evoluídas do reino vegetal.

d) As monocotiledôneas são plantas do grupo das angiospermas consideradas como uma transição entre as gimnospermas e as dicotiledôneas, sendo menos evoluídas que estas últimas pela ausência de flores e frutos e pela polinização ser feita exclusivamente pelo vento.

e) As angiospermas dicotiledôneas são as plantas mais evoluídas do reino vegetal por serem as únicas plantas a possuir crescimento secundário verdadeiro mediado pelo cambio vascular e por serem as únicas a possuir sementes encerradas no interior de um fruto.0

16. (UDESC) As plantas classificam-se em angiospermas, pteridófitas, gimnospermas e briófitas. Em relação a essa classificação associe a segunda coluna de acordo com a primeira.

COLUNA 1

1. Angiospermas

2. Pteridófitas

3. Gimnospermas

4. Briófitas

COLUNA 2

(  ) Possuem vasos condutores, não têm flores e nem sementes.

(  ) Não possuem vasos condutores.

(  ) Não têm frutos, mas possuem flores e sementes.

(  ) Possuem frutos que contêm sementes.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo.

a) 1 3 4 2.

b) 2 4 1 3.

c) 2 4 3 1.

d) 4 2 3 1.

e) 2 3 4 1.

17. (UNICENTRO) Sobre as estruturas das plantas, assinale a alternativa incorreta.

a) Felogênio e câmbio interfascicular são exemplos de meristemas primários.

b) Os acúleos são estruturas pontiagudas com função de proteção frequentemente confundidos com espinhos.

c) Plantas aquáticas como o água-pé apresentam parênquima aerífico, que auxiliam na flutuação.

d) Os estômatos são formados por duas células com uma abertura denominada ostíolo. A transpiração estomática é a principal forma de perda de água nas plantas.

e) Os principais hormônios que atuam no crescimento e desenvolvimento das plantas são: auxinas, giberelinas, citocininas, etileno e ácido abscísico.

18. (UEFS) As plantas descendem de ancestrais que selecionaram uns aos outros, sem se digerir completamente. Células aquáticas ancestrais, com um voraz apetite, engoliram micróbios fotossintéticos verdes chamados cianobactérias. Algumas resistiram à digestão e sobreviveram dentro das células maiores, e continuaram a realizar fotossíntese. Com a integração, a comida verde crescia como parte de um novo ser. A bactéria de fora era agora uma parte independente dentro da célula. A partir de uma cianobactéria e um voraz nadador transparente, evolui um novo indivíduo, a alga. A partir das células verdes (protoctistas), vieram as células das plantas.

                                                          (MARGULIS, 1997, p. 90-91).

O modo como ocorreu a evolução dos processos sexuados e dos ciclos de vida nas plantas foi de fundamental importância para a conquista do ambiente terrestre. Pode-se considerar como um desses fatores evolutivos na formação do grupo vegetal:

a) A alternância de gerações entre uma fase sexuada e uma outra fase assexuada, ao longo do ciclo de vida.

b) A presença, a partir das pteridófitas, de uma fase esporofítica mais desenvolvida e nutricionalmente independente da fase gametofítica.

c) O advento das flores, frutos e sementes nos indivíduos do grupo das fanerógamas.

d) A presença de vasos condutores que condicionou uma melhor adaptação das briófitas aos ambientes com menor disponibilidade de água.

e) A consolidação da meiose espórica na etapa gametofítica desenvolvida pelo grupo.

19. (UFSC) As abelhas são consideradas importantes agentes polinizadores e precisam sobreviver a ácaros, parasitas, infestações por bactérias e também a produtos fitossanitários (pesticidas, fungicidas, entre outros) utilizados na agricultura. Em relação a esse tema, é corretoafirmar que:

a) As plantas angiospermas frutíferas são polinizadas principalmente pelo vento.

b) Várias flores, como as do trigo, dependem da polinização para a sua reprodução por cissiparidade, um caso especial de reprodução.

c) No enunciado, bactérias e ácaros são exemplos de interações simbióticas com as abelhas.

d) Para garantir a variabilidade genética e o cruzamento entre indivíduos da mesma espécie, muitas plantas hermafroditas têm a maturação da antera separada da maturação do estigma.

20. (UNICENTRO) A araucária, árvore típica da região sul do país, corre o risco de ser extinta. Mas há uma esperança. Pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) conseguiram realizar cruzamentos artificiais com araucárias que estavam separadas por mais de100 quilômetrosde distância. Com isso, haverá a possibilidade de recompor as florestas com combinações genéticas que a natureza, sozinha, já não está mais conseguindo produzir. A pesquisa, realizada dentro da Pós-Graduaçãoem Produção Vegetaldo Setor de Ciências Agrárias da UFPR, é um grande avanço no estudo da araucária que, apesar de sua importância, era pouca conhecida.

                                            (A ARAUCÁRIA…, 2010).

20

Esse texto retrata uma preocupação em atenuar a devastação do principal representante do Reino Plantae do Paraná, a araucária. A Araucária é um representante do grupo gimnosperma, que possui algumas características evolutivas que a torna mais adaptada aos ambientes terrestres do que os primeiros grupos de plantas. Dessa forma, em grande parte, a sua devastação ocorre devido à ação do homem. Diante da análise do texto e dos conhecimentos sobre os grupos de plantas, pode-se concluir que a alternativa correta é a:

a) Devido à presença de órgãos reprodutores diferenciados e visíveis, as gimnospermas e as pteridófitas são classificadas como plantas fanerógamas.

b) A araucária possui uma fase altamente dependente da água em seu ciclo reprodutivo, fato que contribui para a sua extinção.

c) Nas gimnospermas, frutos auxiliam na adaptação à vida terrestre, pois possibilitam a proteção das sementes durante o seu desenvolvimento contra a perda de água, impacto e predadores.

d) A grande distância entre as plantas, devido ao desmatamento, tem contribuído para a extinção das araucárias, pois os grãos de pólen, mesmo com o auxílio do vento, encontram dificuldade de atingir o cone feminino de uma outra planta.

21. (PUC-CAMPINAS) Para responder esta questão considere o texto.

ESPINAFRE PREJUDICA A ABSORÇÃO DE FERRO

Graças ao marinheiro Popeye, personagem que recorre a uma lata de espinafre quando precisa reunir forças para enfrentar o vilão Brutus, até as crianças pensam que a verdura é uma boa fonte de ferro. O que os pequenos e muitos adultos não sabem é que a disponibilidade desse mineral para o organismo é bastante limitada.

“O ácido oxálico presente no espinafre forma sais insolúveis com o ferro e também com o cálcio, dificultando a absorção dos dois minerais”, afirma a nutricionista Lara Cunha, da USP (Universidade de São Paulo).

Segundo ela, a verdura contém muita fibra, vitaminas A, C e do complexo B, potássio e magnésio, além de ser considerada laxativa e diurética, mas não deve ser consumida por pessoas com deficiência de ferro ou propensão a formar cálculos renais, também devido ao grande teor de ácido oxálico.

                (http://www1.folha.uol.com.br/folha/comida/ult10005u374889.shtml)

A via percorrida pelo magnésio, potássio e o ferro desde sua absorção do solo até comporem a seiva bruta do espinafre é:

a) Endoderme, parênquima, epiderme, xilema.

b) Endoderme, parênquima, epiderme, floema.

c) Epiderme, parênquima, endoderme, xilema.

d) Epiderme, parênquima, endoderme, floema.

e) Parênquima, epiderme, endoderme, floema.

22. (UNICENTRO) A presença da cobertura vegetal relaciona-se com os seguintes casos exceto:

a) Promove a estabilidade do solo em encostas acentuadas, pelo emaranhado de raízes.

b) Atua como amortecedor das chuvas nas áreas de nascentes.

c) Regula o fluxo de água superficial e subsuperficial no controle de uma bacia hidrográfica.

d) Fornece refúgio e alimento para insetos polinizadores.

e) Aumenta o efeito estufa pela liberação de gás carbônico na fotossíntese.

23. (UFJF) A existência de diferentes estratégias reprodutivas é uma das explicações para o sucesso das plantas na colonização dos mais variados ambientes. Assinale a alternativa em que todas as estruturas apresentadas possam ser usadas na reprodução vegetativa.

a) Tubérculo, tubo polínico e estolhos.

b) Estolhos, grãos de pólen e rizomas.

c) Tubérculo, oosfera e rizomas.

d) Frutos, folhas e oosfera.

e) Folhas, tubérculos e gemas.

24. (UEM) Considerando as adaptações ou características próprias dos vegetais, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – Após a germinação da semente, a plântula torna-se estiolada (mais alongada) se, no ambiente em que estiver, houver luz em demasia.

1  1  Os cactos, plantas típicas de locais áridos, absorvem o gás carbônico atmosférico durante o dia e sintetizam o amido durante a noite.

2  2 – Em matas úmidas, os estômatos das plantas de sombra (umbrófilas) permanecem abertos na ausência de luz.

3  3 – A maior intensidade luminosa é determinante para uma maior taxa de fotossíntese, até atingir o ponto de saturação luminosa.

4  4 – Durante a fotossíntese, em plantas aquáticas submersas, como a Elodea, o teor de oxigênio produzido nas folhas aumenta, se houver maior concentração de CO2 dissolvido na água.

25. (PUC-CAMPINAS) No grão de milho, a estrutura que desempenha uma função semelhante à do vitelo do ovo é:

a) O endosperma.

b) A periderme.

c) O embrião.

d) A oosfera.

e) O saco embrionário.

26. (UFJF) Acredita-se que as plantas tenham surgido a partir de um grupo ancestral de algas. Durante a evolução das algas para as plantas, surgiram variações que permitiram maior adaptação à vida terrestre. Em relação às adaptações dos diferentes grupos vegetais, analise as afirmativas seguintes.

I. As briófitas não possuem raízes e a absorção de água do meio ocorre através da superfície do corpo do gametófito.

II. As briófitas têm estruturas adequadas para evitar a transpiração intensa.

III. As pteridófitas, como as samambaias, apresentam vasos condutores e tecidos de sustentação.

IV. Todas as gimnospermas, apesar de apresentarem vasos condutores, dependem da água para a reprodução sexuada.

V. As angiospermas apresentam sementes nuas, ou seja, suas sementes não são protegidas por frutos.

Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas:

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) III e IV.

e) IV e V.

27. (UFRPE) A polinização é o transporte dos grãos de pólen das anteras para o estigma das flores, possibilitando a fecundação. A eficiência do mecanismo de transporte desse pólen é fundamental para a sobrevivência da espécie, seja ela feita pelo vento, por insetos ou por outra forma de polinização. Com relação a esse assunto, analise as proposições seguintes.

1. Aanemofilia ocorre em flores relativamente pequenas, com perianto não atrativo e grandes anteras que ficam pendentes para fora, agitadas pelo vento, como no caso das gramíneas: arroz, trigo e milho.

2. Aentomofilia e a ornitofilia ocorrem em plantas com flores que têm corolas vistosas, nectários e glândulas odoríferas. Algumas, como o antúrio, têm inflorescências circundadas por grandes brácteas coloridas.

3. Há mecanismos genéticos de autoesterilidade que impedem a germinação do pólen sobre o estigma da própria flor.

4. Há mecanismos capazes de evitar a autopolinização em plantas com flores hermafroditas, como, por exemplo, a existência de estames sob o estigma ou o amadurecimento dos estames e dos óvulos em diferentes épocas.

Está(ão) correta(s):

a) 1 e 2, apenas.

b) 1, 2, 3 e 4.

c) 2 e 3, apenas.

d) 3 e 4, apenas.

e) 2, apenas.

28. (UNEMAT) O dendograma abaixo mostra algumas características compartilhadas pelos grupos de plantas.

28

Assinale a alternativa em que ocorre a correspondência dos números ao surgimento de estruturas no decorrer da evolução das plantas.

a) 1. embrião; 2. vasos condutores; 3. semente; 4. flor e fruto.

b) 1. vasos condutores; 2. embrião; 3. semente; 4. flor e fruto.

c) 1. vasos condutores; 2. semente; 3. embrião; 4. flor e fruto.

d) 1. embrião; 2. vasos condutores; 3. flor e fruto; 4. semente.

e) 1. vasos condutores; 2. flor e fruto; 3. semente; 4. embrião.

29.  (UNIOESTE) Pode-se definir fruto como sendo “o ovário fecundado e desenvolvido, podendo ou não conter sementes”. Considerando essa definição, e que outras partes da flor em alguns casos crescem depois da fecundação e tornam-se comestíveis, assinale a alternativa correta.

a) O abacaxi e um fruto originado de uma única flor que apresentam numerosos ovários.

b) O morango e um pseudofruto originado do pedicelo de uma única flor.

c) No caju, a parte dura em forma de feijão onde se encontra a semente é um pseudofruto originado do receptáculo floral.

d) As partes comestíveis e suculentas da maçã e da pera originam-se do receptáculo floral e não do ovário.

e) Os frutos secos apresentam pericarpo não suculento e podem ser do tipo baga ou drupa.

30. (PUC-CAMPINAS) A cana-de-açúcar é uma planta que possui folhas com nervuras:

a) Paralelas e caule do tipo colmo cheio.

b) Paralelas e caule do tipo colmo oco.

c) Paralelas e caule do tipo estipe.

d) Reticuladas e caule do tipo colmo cheio.

e) Reticuladas e caule do tipo colmo oco.

31. (UNINOEST) Assinale a alternativa que associa corretamente o tipo de caule com algumas de suas características.

a) Troncos: caules subterrâneos que acumulam substâncias nutritivas.

b) Rizomas: caules adaptados à realização da fotossíntese e, em algumas espécies, também ao armazenamento de água.

c) Estipes: caules geralmente não ramificados, que apresentam, no ápice, um tufo de folhas.

d) Colmos: caules robustos, bem desenvolvidos na parte inferior e geralmente ramificados na parte superior.

e) Cladódios: são estruturas complexas formadas pelo caule e por folhas modificadas.

32. (UECE)               PREENCHA OS ESPAÇOS ABAIXO:

Sabe-se que a água é o elemento principal para o metabolismo de todas as formas de vida. No caso dos vegetais a água representa de 80% a 90% do seu peso fresco, mas existem plantas, que mesmo saturadas continuam a absorver água, eliminando o excesso através de poros presentes nas folhas. Nesse caso, as plantas eliminam água no estado líquido através dos _____________ , sendo esse processo conhecido como______________ ou _______________.

Assinale a alternativa que contém os termos que completam corretamente e na ordem a sentença anterior.

a) parênquima aquífero – transpiração – gutação.

b) estômatos – sudação – exsudação.

c) hidatódios – sudação – gutação.

d) hidatódios – sudação – transpiração.

33. (UNICENTRO) Todas as estruturas citadas abaixo fazem parte de uma semente de angiosperma exceto:

a) Endosperma.

b) Tegumento.

c) Embrião.

d) Cotilédones.

e) Núcleos polares.

34. (UNEAL)O Reino Vegetalreúne as plantas, seres eucariontes, multicelulares e autótrofos fotossintetizantes. As plantas apresentam células que formam tecidos corporais bem definidos e órgãos diferenciados. Os órgãos dos vegetais são as raízes, caules e folhas. A flor constitui o aparelho reprodutor das plantas do grupo das Fanerógamas, que compreendem as Gimnospermas, com sementes expostas (nuas) e as Angiospermas, com sementes alojadas dentro de frutos. Os frutos, além de protegerem as sementes, constituem uma estratégia eficiente para a sua dispersão. Sobre as plantas Fanerogâmicas, podemos afirmar corretamente:

a) Uma flor apresenta geralmente quatro conjuntos de folhas especializadas dispostas em torno de um ramo muito curto denominado receptáculo floral. São eles: cálice, formado por pétalas; corola formada por sépalas; gineceu que é o órgão reprodutor feminino da flor e o androceu, que é o órgão reprodutor masculino da flor.

b) Um exemplo de adaptação à dispersão de sementes é o fruto coco verde do coqueiro, que possui um endocarpo fibroso e cheio de ar que permite a flutuação no ambiente aquático.

c) As Gimnospermas, como o pinheiro ou uma samambaia, são organismos diploides e representam, portanto, a fase esporofítica do ciclo de vida alternante. Ao atingir a maturidade sexual, as gimnospermas produzem ramos reprodutivos especiais denominados estróbilos.

d) Nas Angiospermas, o gametófito feminino se compõe de apenas oito células, uma das quais é o gameta. Já o gametófito masculino é ainda mais reduzido: não passa de um tubo de diâmetro microscópico contendo apenas dois núcleos celulares, correspondentes aos gametas masculinos.

e) As Angiospermas compreendem duas classes: Monocotiledôneas, com apenas um cotilédone e Dicotiledôneas, com dois cotilédones. Os cotilédones são frutos especiais cuja função é absorver as reservas alimentares armazenadas no endosperma, transferindo-as para o embrião.

35. (UNICENTRO) Os números no cladograma, abaixo, indicam respectivamente:

35

a) Embriófitas, traqueófitas, espermatófitas, sementes no interior do fruto.

b) Clorofiladas, espermatófitas, fanerógamas, embriófitas.

c) Espermatófitas, criptógamas, clorofiladas, fanerógamas.

d) Traqueófitas, fanerógamas, traqueófitas, presença de flor.

e) Avasculares, espermatófitas, vasculares, ausência de ovário.

36. (UEMS) No que se refere ao controle estomático, é correto afirmar que:

a) A abertura das células subsidiárias ocorre quando os potenciais hídricos são reduzidos.

b) A entrada de potássio nas células-guarda reduz o potencial hídrico das mesmas.

c) A entrada de água nas células-guarda promove o fechamento estomático.

d) A entrada de potássio no ostíolo promove a abertura estomatar.

e) Altas concentrações de CO2 promovem a abertura dos estômatos por indução direta.

37. (UNEMAT) Uma flor é considerada completa quando apresenta quatro conjuntos de folhas modificadas, cada um deles constituindo um verticilo floral. Os botânicos representam os verticilos por meio de diagramas florais, como esquematizado abaixo.

37

Sobre os elementos florais nas Angiospermas, pode-se afirmar.

a) Os elementos florais I e II correspondem, respectivamente, ao carpelo e ao gineceu.

b) O elemento floral III corresponde ao pistilo, que é constituído pelo ovário, estilete e estigma.

c) O elemento floral IV corresponde ao estame, um megasporófilo que forma os óvulos.

d) Os elementos florais II e III são os elementos férteis e correspondem, respectivamente, ao carpelo e ao estame.

e) Os elementos florais III e IV são os elementos estéreis e correspondem, respectivamente, ao perianto e ao perigônio.

38. (UEL)                         O CIO DA TERRA

Debulhar o trigo

Recolher cada bago do trigo

Forjar no trigo o milagre do pão

E se fartar de pão

Decepar a cana

Recolher a garapa da cana

Roubar da cana a doçura do mel

Se lambuzar de mel

Afagar a terra

Conhecer os desejos da terra

Cio da terra, a propícia estação

E fecundar o chão

                        (NASCIMENTO, M.; HOLLANDA, C. B. Bio da Terra, 1976.  Disponível em: <http://letras.terra.com.br/chico-buarque/86011/&gt;. Acesso em: 3 jul. 2008.)

O texto remete a alguns elementos e fenômenos biológicos. Sobre eles é correto afirmar.

a) “Recolher cada bago do trigo” refere-se à baga, tipo de fruto do trigo, cujo tegumento da semente fica totalmente ligado ao pericarpo.

b) “Forjar no trigo o milagre do pão” remete à utilização de Lactobacillus, sendo que as pequenas bolhas formadas pelo oxigênio eliminado pelo levedo na massa contribuem para tornar o pão leve e macio.

c) “Roubar da cana a doçura do mel“: assim como na produção do álcool etílico, o açúcar é resultado da fermentação pela Saccharomyces cerevisae.

d) “Cio da terra, a propícia estação” refere-se às estratégias de polinização dos insetos, associadas a problemas ecológicos existentes em seus habitats.

e) “E fecundar o chão” remete à semeadura, porém existem sementes ditas dormentes que não germinam, mesmo quando em condições ambientais favoráveis.

39. (FGV) Os estômatos constam de duas células epidérmicas modificadas, denominadas células-guarda, que mantêm um espaço entre si chamado ostíolo. A abertura ou fechamento do ostíolo depende da variação do turgor das células-guarda. Essas células:

a) Na presença da luz, consomem o gás CO2, tornando o citoplasma mais alcalino. Nesse ambiente, o amido converte-se em glicose, o que aumenta a concentração no vacúolo e permite que, por osmose, recebam água das células vizinhas. Uma vez túrgidas, as células-guarda promovem a abertura dos ostíolos.

b) Na presença da luz, realizam fotossíntese e produzem oxigênio. Esse gás torna o citoplasma mais alcalino, permitindo que a glicose se converta em amido, o que aumenta a concentração no vacúolo e permite que, por osmose, recebam água das células vizinhas. Uma vez túrgidas, as células-guarda promovem a abertura dos ostíolos.

c) Na presença da luz, realizam fotossíntese e produzem oxigênio. Esse gás acidifica o citoplasma, permitindo que o amido se converta em glicose, o que diminui a concentração no vacúolo e permite que a água, por osmose, passe para as células vizinhas. Uma vez flácidas, as células-guarda promovem o fechamento dos ostíolos.

d) No escuro, pela respiração produzem o gás CO2, o qual acidifica o citoplasma e permite que a glicose se convertaem amido. Este aumenta a concentração do vacúolo e permite que, por osmose, recebam água das células vizinhas. Uma vez túrgidas, as células-guarda promovem a abertura dos ostíolos.

e) No escuro, pela respiração produzem o gás CO2, o qual acidifica o citoplasma e permite que o amido se convertaem glicose. Esta diminui a concentração do vacúolo e permite que a água, por osmose, passe para as células vizinhas. Uma vez flácidas, as células-guarda promovem o fechamento dos ostíolos.

40. (UNEMAT) A água e os sais minerais penetram na planta através das extremidades das raízes, principalmente na zona dos pelos absorventes. Após atravessar a epiderme, a água e sais, nela dissolvidos, deslocam-se para a região central da raiz e são distribuídos a todas as células da planta. Sobre o deslocamento de água e sais minerais das raízes até as folhas nas Angiospermas, pode-se afirmar.

a) O deslocamento acontece somente por capilaridade, fenômeno físico que resulta das propriedades de adesão e coesão das moléculas de água.

b) O deslocamento acontece somente pela pressão positiva da raiz que resulta do fato de os sais minerais serem continuamente bombeados para dentro do floema, pelas células de transferência, sendo o retorno ao córtex impedido pelas estrias casparianas.

c) O deslocamento acontece somente pela teoria da coesão-tensão, em que a seiva bruta é deslocada das raízes até as folhas, fundamentalmente devido ao fenômeno da gutação.

d) O deslocamento ocorre somente por osmose, pela diferença de concentração salina que se estabelece entre o cilindro vascular do floema e o córtex.

e) O deslocamento ocorre por capilaridade, pressão positiva da raiz e transpiração e, dentre essas, a transpiração das folhas provocam um aumento de pressão osmótica nas células, que retiram água das células vizinhas que, por sua vez, terminam por retirar água das terminações  dos vasos xilemáticos.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

A

E

B

VVFVF

B

C

D

B

D

E

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

D

C

VVVVF

A

C

A

B

D

D

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

C

E

E

FFFVV

A

B

B

A

D

A

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

C

C

E

D

A

B

B

E

A

E

 

Publicado por: Djalma Santos | 24 de junho de 2011

Testes de programa de saúde (3/5)

01. (UNEMAT) A dengue é uma doença ocasionada por vírus. Segundo a Secretaria de Vigilância em Saúde, em 2010, até meados do primeiro semestre, houve o registro de 447.769 casos notificados de dengue no Brasil, um acréscimo de cerca de 80% dos casos para o mesmo período no ano de 2009. Assinale a alternativa correta.

a) A deformação das hemácias em indivíduos portadores de anemia falciforme impede que o vírus da dengue se multiplique nessas células.

b) Os vírus são organismos unicelulares procariontes que parasitam células eucariontes.

c) A forma mais eficiente de prevenção da dengue é feita através do controle das larvas do seu vetor holometábolo.

d) A alta taxa de mutação de alguns tipos de vírus facilita a produção de vacinas.

e) O desmatamento da vegetação nativa não contribuiu para a disseminação do vírus entre os seres humanos.

02. (UEPG) O parasitismo é uma associação entre seres de espécies diferentes, na qual há benefício unilateral, pois um dos seres vivos, o parasita, abriga-se e alimenta-se à custa de outro, o hospedeiro. Parasitas e hospedeiros, ao longo de milhares de anos de evolução, desenvolveram importantes adaptações que lhes garantem maior eficiência: o parasita, para melhor se aproveitar sem matar o hospedeiro; este, para se proteger melhor da espoliação. A respeito dessa relação simbiótica, assinale o que for correto.

I    II

0  0 – Essa capacidade adaptativa bilateral é tão importante que pode ocorrer até em curto período de tempo, quando um determinado parasita se torna resistente a uma nova defesa desenvolvida pelo hospedeiro. Esse é o caso dos vírus, como o da gripe, que se modificam e originam linhagens resistentes a anticorpos específicos produzidos pelos hospedeiros.

1  1 – Desde a infestação até o término do ciclo vital dos parasitas, em todas as fases, de larvas a adultos, as suas ações podem causar no corpo dos hospedeiros inúmeros efeitos prejudiciais, desde um simples incômodo, caso dos ectoparasitas, até problemas mais graves, que podem ser letais.

2 2 – Os parasitas podem provocar obstruções intestinais (lombrigas) e linfáticas (esquistossomo); perfurações na pele e em órgãos internos (filárias e ancilóstomo); ulcerações (leishmania); irritação de mucosas, prurido e coceira (lombriga e oxiúro); ação tóxica (plasmódio); espoliação com anemia (ancilóstomo); febres (bactérias e vírus); infecções locais ou generalizadas (fungos).

3  3 – As adaptações dos parasitas são de dois tipos: as reduções (simplificações de órgãos e até de sistemas inteiros) e as acentuações (maior desenvolvimento de determinadas estruturas). Muitos não têm órgãos locomotores e alguns não apresentam sistema digestório. Em compensação, durante a evolução eles desenvolveram aparelhos bucais de perfuração e sucção de sangue, além de ganchos e ventosas de fixação.

4  4 – Nenhum parasita ao longo de toda evolução observada consegue resistir às enzimas digestivas e ao ácido clorídrico do estômago dos hospedeiros.

03. (UEL) As doenças parasitárias representam um grande problema de saúde pública. No quadro a seguir, estão relacionadas três doenças parasitárias e suas características.

DOENÇA PARASITÁRIA

AGENTE CAUSADOR

TRANSMISSOR

A

Nematoide

B

Doença de Chagas

C

Percevejo

D

Platelminto

Caramujo

Considere as afirmativas a seguir.

I. As letras A, B, C e D correspondem, respectivamente, a filariose, mosquito, protozoário, esquistossomose.

II. Para prevenir a doença A, é necessário evitar o acúmulo de águas paradas e, para prevenir a doença D, devem-se evitar banhos em lagos e lagoas.

III. As letras A, B, C e D correspondem, respectivamente, a amarelão, mosquito, verme, ancilostomíase.

IV. Para prevenir a doença de Chagas e combater o transmissor B, são necessárias medidas de saneamento básico.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e II são corretas.

b) Somente as afirmativas II e IV são corretas.

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.

04. (PUC-PR) Até maio desse ano foram registrados 737.756 casos suspeitos de dengue no Brasil, o equivalente a um aumento de 120%; 2,2 vezes a mais que no mesmo período do ano passado. São Paulo foi o estado que apresentou maior número de casos (185.966), seguido por Minas Gerais (158.207 casos) e Goiânia (80.055). Foram confirmadas 321 mortes provocadas pela infecção. O ministério público cita como fatores responsáveis por esse aumento de casos – o aumento da temperatura, a intensificação das chuvas, o acúmulo de lixo e a irregularidade na distribuição de água em muitos municípios brasileiros.

                                        Fonte: O Estadão, 08 de julho de 2010.

Com base nessa notícia, é corretoafirmar:

I. O aumento dos casos de dengue pode ser relacionado ao fato de os insetos serem ectotérmicos; logo, o aumento da temperatura externa aumenta o metabolismo dos mosquitos, fazendo com que se desenvolvam mais rápido e fiquem mais ativos picando um número maior de pessoas, podendo transmitir-lhes o vírus da dengue.

II. O aumento dos casos de dengue pode ser relacionado ao fato de os mosquitos serem insetos que possuem metamorfose completa, ou seja, os adultos, além de diferentes morfologicamente dos jovens, vivem em locais distintos. Particularmente os adultos alados e terrestres botam os ovos em água limpa e parada, onde as larvas aquáticas se desenvolvem. Assim, o aumento das chuvas – associado com o acúmulo de lixo – proporciona mais locais para as fêmeas botarem seus ovos, automaticamente, aumentando o número de adultos.

III. O aumento dos casos de dengue pode ser relacionado ao fato de estar fora do alcance do cidadão controlar os mosquitos e os focos de dengue ao evitar que a água fique parada em locais propícios – como vasos de plantas, garrafas e vasilhas –, onde a fêmea pode botar seus ovos e as larvas se desenvolverem.

a) As assertivas I, II e III são verdadeiras.

b) Apenas a assertiva I é verdadeira.

c) Apenas a assertiva III é verdadeira.

d) Apenas a assertiva II é verdadeira.

e) Apenas as assertivas I e II são verdadeiras.

05. (PUC-RS) Responda esta questão com base na figura e nas informações apresentadas abaixo, sobre um tipo de parasitose.

05

O esquema apresentado na figura representa uma parasitose conhecida como __________, ocasionada por um animal pertencente ao grupo dos __________, na qual o homem é o hospedeiro __________.

a) ascaridíase – platelmintos – intermediário.

b) oxiurose – platelmintos – definitivo.

c) filariose – asquelmintos – definitivo

d) teníase – platelmintos – definitivo.

e) esquistossomose – asquelmintos – intermediário.

06. (UFV) Em uma entrevista fictícia, um jornalista perguntou a alguns parasitos sobre os seus ciclos de vida. Assinale a afirmativa cuja informação dada pelo parasito está incorreta:

a) Leishmania donovani: dependendo da época eu vivo no inseto Lutzomyia, mas, após me transformar em um oocisto, eu tenho que me mudar para órgãos humanos como fígado e baço.

b) Plasmodium vivax: depois de me transformar em esporozoíto, eu pego carona na saliva do mosquito Anopheles e, ao atingir o meu destino no homem, me alojo nas células hepáticas.

c) Trypanosoma cruzi: após me reproduzir no miocárdio, migro para o sangue e, se eu tiver sorte, o barbeiro Triatoma me suga e nele eu sigo o mesmo trajeto das fezes.

d) Toxoplasma gondii: não dependo de insetos vetores para chegar aos hospedeiros vertebrados; neles sigo pela teia alimentar, sendo que nos felinos sou descartado nas fezes.

07. (FATEC-SP) Entre as várias atitudes práticas que visam à promoção e à preservação da saúde, destacam-se as seguintes:

- A carne de aves e os ovos devem ser bem cozidos, e devem ser observadas medidas de higiene básicas na preparação da comida.

- Após a preparação de carne de aves crua ou de ovos, a bancada e os utensílios usados devem ser bem lavados, antes de serem usados em outros alimentos.

As práticas propostas visam prevenir a disseminação da doença conhecida como:

a) Salmonelose.

b) Teníase.

c) Esquistossomose.

d) Cisticercose.

e) Doença de Chagas.

08. (UEPA) A imprensa local voltou a chamar a atenção dos paraenses para a possível contaminação da doença de Chagas por meio da ingestão do açaí. É possível que isso aconteça, quando o transmissor da doença é esmagado junto com o fruto, durante o processo de preparação do suco ou vinho.

Sobre a doença citada no texto acima, analise as afirmativas e assinale a(s) correta(s):

I   II

0  0 – É causada por um protozoário flagelado denominado Trypanosoma cruzi.

1 1 – O agente transmissor é um percevejo que se contamina com o parasita quando suga sangue de animais infectados, que são os reservatórios naturais.

2  2 – A doença também pode ser contraída por meio da picada do agente transmissor que inocula os parasitos na corrente sanguínea.

3  3 – O agente causador da doença atinge órgãos como o coração e o fígado.

4  4 – Como formas de prevenir a doença são indicadas o uso de inseticidas e substituição das casas de pau a pique por casas de alvenaria.

09. (UESPI) A doença humana conhecida popularmente como “Calazar”, cujo ciclo é ilustrado abaixo, é causada por qual protozoário?

09

a) Trypanossoma.   

b) Plasmodium.  

c) Leishmania.  

d) Giardia. 

e) Toxoplasma.

10. (UNIMONTES) Embora o ciclo de vida dos parasitas possa variar dentre as espécies de parasitas e dos hospedeiros envolvidos, eles mantêm um padrão básico. As alternativas abaixo apresentam ciclos evolutivos de determinados parasitas que podem provocar doenças humanas. Analise-as e assinale a que representa o ciclo evolutivo do agente causador da malária.

10

11. (UEPB) Atualmente o consumo de bebidas alcoólicas entre jovens adolescentes tem aumentado bastante, e esse problema tem afetado muitas famílias aqui no Brasil. Pessoas que estão sob o efeito de álcool podem perder o controle de suas ações e realizar atos que normalmente não fariam se estivessem sóbrias. Imagine que uma turma de amigos está saindo de uma festa e ainda se encontra bastante animada. Um dos amigos convida o grupo para irem até sua casa. Chegando lá, depois de mais uma rodada de bebida, eles começam a praticar atos sexuais uns com os outros, sem se importarem com as devidas precauções, como o uso de camisinha. Um dos envolvidos, depois de um mês, apresenta alguns sintomas como pequenas vesículas avermelhadas indolores próximas à região dos genitais, e acredita ter contraído uma DST – doença sexualmente transmissível. Analisando os dados clínicos da doença, indicados nas alternativas, pode-se dizer, acertadamente, que ele contraiu:

a) Gonorreia – doença sexualmente transmissível, causada pelo protozoário Treponema pallidum, que cresce e se multiplica facilmente em áreas quentes e úmidas do trato reprodutivo como cérvix, útero e tubos de falópio na mulher; e uretra em homens e mulheres.

b) Sífilis – doença infecto-contagiosa, causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis, e que pode evoluir, se não tratada, em três fases.

c) Gonorreia – doença sexualmente transmissível, causada pela bactéria Treponema pallidum, que cresce e se multiplica facilmente em áreas quentes e úmidas do trato reprodutivo como cérvix, útero e tubos de falópio na mulher; e uretra em homens e mulheres.

d) Sífilis – doença infecto-contagiosa, causada pela bactéria Treponema pallidum, e que pode evoluir, se não tratada, em três fases.

e) Tricomoníase, doença sexualmente transmissível, causada pelo parasita protozoário Treponema pallidum, cujos sintomas em mulheres apresentam uma secreção espumosa de cor verde-amarelada e odor desagradável, proveniente da vagina.

12. (UDESC) Analise cada proposição a respeito das doenças parasitárias humanas e assinale a(s) correta(s).

I   II

0  0 – Os parasitos que atacam os seres humanos podem ser microscópicos, como muitos vírus e bactérias, ou macroscópicos, como os platelmintes e nematelmintes.

1  1 – A malária é uma doença causada por protozoários do gênero Plasmodium, transmitidos através da picada do mosquito-palha Phlebotomus.

2  2 – A raiva é uma infecção bacteriana transmitida pela mordedura de animais contaminados.

3  3 – A sífilis é uma virose causada pelo Treponema pallidum e transmitida por contato sexual.

4 4 – A esquistossomose é uma verminose comum no Brasil, causada pelo verme platelminto Schistosoma mansoni.

13. (UFRN) Foi relatado, no primeiro semestre de 2010, um surto de toxoplasmose em Natal-RN. Estazoonose, que, por acometer animais de “sangue quente”, também pode atingir os seres humanos, tem como agente etiológico o parasito Toxoplasma gondii. De uma maneira geral, a infecção é assintomática; mas seus sintomas, quando estão presentes, geralmente são transitórios e inespecíficos. A ocorrência da toxoplasmose sob a forma de surto é rara. Nessa condição, a transmissão do toxoplasma geralmente ocorre:

a) Pelas fezes do inseto transmissor contaminadas com ovos do protozoário.

b) Pelo consumo de água contaminada com proglotes do protozoário.

c) Pelo manuseio de fezes de gatos contaminadas com larvas do parasito.

d) Pela ingestão de carne suína ou ovina mal cozida com cistos do parasito.

14. (PUC-RIO) Algumas doenças são consideradas como autoimunes porque as pessoas que as possuem:

a) Não são capazes de produzir anticorpos.

b) Produzem anticorpos contra medicamentos.

c) Produzem poucos glóbulos brancos e vermelhos.

d) Produzem anticorpos contra as próprias partes de seu corpo.

e) Não podem receber transfusão sanguínea de nenhum doador.

15. (PUC-RIO) O cuidado na lavagem de frutas e verduras e o cozimento apropriado de carnes que se pretende ingerir são algumas medidas preventivas de doenças causadas por helmintos e protozoários. Essas medidas não serão eficazes contra:

a) Amebíase.

b) Ascaridíase.

c) Elefantíase.

d) Giardíase.

e) Teníase.

16. (UPE) O lema “conhecer para preservar” pode ser utilizado na formação de condutas ecologicamente corretas bem como numa visão preventiva de preservação da saúde. Várias doenças podem ser evitadas por métodos simples de higiene pessoal e alimentar, quando se têm conhecimentos primários da epidemiologia. O quadro abaixo apresenta cinco parasitas ocorrentes em nossa região, que causam doenças no homem, associados a alguns aspectos epidemiológicos.

PARASITA E DOENÇA

MODO DE

TRANSMISSÃO

SINTOMATOLOGIA

TRATAMENTO/

PROFILAXIA

Toxoplasma gondii

(Protozoário)

Toxoplasmose

(3)

 

Lesão ocular, alterações neurológicas. Abortamento

 

MedicamentosEspecíficos/Hábitos dehigiene, cuidados comanimais domésticos 

Schistosoma mansoni

(Verme platelminto)

Esquistossomose

Penetração de

cercárias através da pele

 

(4)

Medicamentos

específicos/saneamento

básico

Entamoeba histolytica

(1)

Amebíase

Ingestão de água e alimentos

contaminados

 

Diarreia, lesão

intestinal e hepática

 

Medicamentos

específicos /saneamento

básico

 

(2)

(Bactéria)

Leptospirose

Contaminação com urina de ratos

Febre alta, calafrios,

dores de cabeça e

musculares

Antibiótico/controle da população de roedores

Neisseria meningitidis

(Bactéria)

Meningite

Contato direto com doentes

 

Vômito em jato, febre

alta, afeta as meninges e provoca septicemia

(5) 

Assinale a alternativa que apresenta corretamente a sequência de palavras e expressões que preenchem corretamente os espaços em branco, numerados de1 a 5.

a) 1-Vírus; 2-Yersinia pestis; 3-contato com doentes; 4-bolhas e úlceras na pele; 5- isolamento/vacinação.

b) 1-Protozoário; 2-Leptospira interrogans; 3-ingestão de cistos contidos nas fezes de cães e gatos, transplacentária; 4-aumento do volume do fígado e baço; 5-antibióticos/vacinação.

c) 1-Bactéria; 2-Leptospira interrogans; 3-contato direto com doentes; 4-bolhas e úlceras na pele; 5-antibióticos/vacinação.

d) 1-Verme nematelminto; 2-Leptospira interrogans; 3-ingestão de cistos contidos nas fezes de cães e gatos, transplacentária; 4-aumento do volume do fígado e baço; 5 antibióticos/eliminação dos vetores.

e) 1-Protozoário; 2-Leptospira interrogans; 3-ingestão de cistos contidos nas fezes de cães e gatos, transplacentária; 4-febre alta, perda da sensibilidade e manchas na pele; 5-antibióticos/eliminação dos vetores.

17. (UEL) Uma infecção por HIV pode estar presente por vários anos antes da manifestação dos primeiros sintomas, sem que o portador suspeite disso. Esse longo período de “latência” frequentemente ocasiona a transmissão viral.

17

 (Adaptado: SADAVA, D. et al. Vida: A ciência da Biologia. 8 ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. v. 1. p. 422.)

Com base na figura e nos conhecimentos sobre AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida), considere as afirmativas a seguir.

I. No primeiro ano da infecção por HIV, o sistema imune produz anticorpos contra diversos componentes celulares, incluindo DNA e proteínas nucleares.

II. Após o segundo ano, a concentração de células T diminui gradativamente, a concentração de HIV aumenta e a pessoa infectada pode apresentar sintomas como inflamação dos linfonodos e febre.

III. A partir do terceiro ano, as células T diminuem e a concentração de HIV aumenta, indicando que o indivíduo se torna mais suscetível a outras infecções que as células T normalmente eliminariam.

IV. Após o nono ano, a concentração de HIV se estabiliza e um nível adequado de células T possibilita o desenvolvimento de respostas imunes.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e III são corretas.

b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.

c) Somente as afirmativas II e III são corretas.

d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.

e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

18. (UEPA) Nos grandes centros urbanos do Brasil, plantas medicinais são comercializadas livremente e indicadas para os mais diversos usos. Devido aos inúmeros casos de toxicidade pelo uso inadequado de plantas, a literatura especializada ressaltou que o uso do ginkgo e do alho podem influenciar negativamente no tratamento de doenças como Aids (1) e câncer (2).

Fonte: Veiga Jr. Química Nova, 2004.

Em relação aos termos em destaque, no texto acima, afirma-se que:

I   II

0  0 – A doença de número 1 é causada por diversos tipos de agentes etiológicos e transmitida pelo contato direto de pessoa para pessoa.

1  1 – A doença de número 2 é caracterizada por alterações no sistema de controle da divisão celular.

2  2 – O diafragma, por fechar o colo do útero e impedir a entrada dos espermatozoides, é considerado também um método eficiente na prevenção da doença 1.

3  3 – O quadro clínico avançado da número 1 induz o aparecimento de infecçõesoportunistas, como pneumonias e doençasde pele.

4  4 – Na doença 2, as células afetadas se multiplicam desordenadamente e são capazes de migrar e invadir outros tecidos e regiões do corpo.

19. (UEPB) A invenção da vacina deve-se aos estudos de Louis Pasteur, vindo a primeira vacina a ser produzida por Edward Jenner, em 1796. As vacinas produzidas a partir de restos de proteínas e toxinas, partem de bactérias ou vírus, ou estes últimos inteiros, porém atenuados ou mortos, são introduzidas no organismo de uma pessoa para que desencadeiem uma reação imunológica. Há vários anos o governo brasileiro vem desenvolvendo campanhas de vacinação em todo o país. Essa ação visa erradicar ou diminuir os surtos ou epidemias de determinadas doenças que no passado causaram muitas mortes em todo o mundo. Sobre vacinas e suas ações, assinale a afirmativa verdadeira:

a) Uma pessoa, ao tomar uma dose da vacina BCG (bacilo de Calmette e Guérin), estará produzindo anticorpos contra o agente patológico da tuberculose.

b) A VOP é a vacina que imuniza os indivíduos contra a poliomielite com uma única dose.

c) Tomando três doses da DTP uma pessoa estará imunizada contra catapora.

d) Ao tomar a primeira dose da tríplice viral uma pessoa estará imune contra varíola, coqueluche e sarampo.

e) Um adolescente tomando a vacina dupla viral estará protegido contra a raiva e sarampo.

20. (UNICENTRO) Assinale a alternativa correta.

a) O ser humano pode desenvolver cisticercose se ingerir carne de porco crua ou mal cozida que possa conter as larvas da Taenia solium que vão perfurar a parede do intestino e se alojar na região do pericárdio.

b) O verme Enterobius vermicularis, que é transmitido pela picada de mosquitos do gênero Culex, pode causar contaminação em seres humanos, principalmente crianças.

c) Água contaminada com o verme Entamoeba hystolitica (ameba) pode causar contaminação na população que não tem acesso a água tratada, podendo originar surtos de dengue hemorrágica.

d) A malária é uma doença causada por protozoários do gênero Plasmodium. Esta doença vem aumentando nos últimos anos devido ao aumento das enchentes nos grandes centros, cujas águas são contaminadas com a urina dos ratos contendo o protozoário.

e) A forma mais eficaz de evitar contaminação pela doença de Chagas é a erradicação do Triatoma infestans (barbeiro), inseto que transmite o agente causador da doença, o Trypanosoma cruzi.

21. (UFSM) No curso de sua história, a espécie humana tem exercido diversos tipos de interações com o meio natural, sendo a interação com os animais uma das mais proeminentes. Apesar de muitas delas serem benéficas, outras tantas são prejudiciais, tais como as doenças causadas por diversos tipos de animais, particularmente os invertebrados. Com base nessa informação, assinale a afirmativa correta.

a) A Taenia solium, um verme platelminto, pode provocar uma doença denominada equinococose.

b) Pode-se contrair a ascaridíase através da ingestão de água ou alimentos contaminados por ovos de um verme nematódeo.

c) O ciclo da esquistossomose mansônica, ou doença do caramujo, envolve dois hospedeiros, sendo um deles a espécie humana, onde uma larva chamada miracídio completa o ciclo, penetrando através da pele e mucosas.

d) A elefantíase, causada por um nematódeo conhecido como filária, é transmitida pela picada do mosquito do gênero Aedes.

e) A febre amarela é causada por um vírus transmitido exclusivamente pela picada do mosquito do gênero Culex.

22. (UFLA) A doença de Chagas ou tripanossomíase americana é causada pelo flagelado Trypanosoma cruzi e ainda mata cerca de 50 mil pessoas por ano no mundo. Avalie como V (verdadeiras) ou F (falsas) as afirmativas abaixo.

I   II

0 0 – A construção de instalações sanitárias adequadas é uma das principais medidas preventivas contra a doença de Chagas.

1 1 – A doença de Chagas pode ser transmitida por transfusão de sangue e transplante de órgãos de doadores infectados.

2  2 – Os principais sintomas da doença são diarreias e dores abdominais.

3 3 – As lesões causadas pelo parasita em órgãos como coração, esôfago e intestino são irreversíveis.

4 4 – Mulheres infectadas podem transmitir o parasita aos filhos durante a gravidez ou na amamentação.

23. (UEPG) A ascaridíase é a verminose mais comum entre as crianças. A respeito dessa parasitose, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – É causada pelo verme Ascaris lumbricoides que apresenta um marcante dimorfismo sexual.

1  1 – Em crianças parasitadas há risco de morte por asfixia quando, em acessos de vômito, os vermes chegam à faringe, causando sua obstrução e até mesmo da glote.

2  2 – O ciclo reprodutor se completa em apenas um hospedeiro o que classifica o verme Ascaris lumbricoides como heteroxeno. A infestação ocorre com a ingestão de ovos pela boca ou penetração de larvas pela pele.

3  3 – Essa verminose se caracteriza por distúrbios digestivos: cólicas, vômitos, enjôo, além de desnutrição, crises convulsivas e até obstrução intestinal. Muitas vezes o sono é agitado.

4  4 – A ascaridíase pode apresentar um sugestivo quadro de pneumonia, devido ao fato de que nos primeiros dias da doença, as larvas dos vermes já circularem nos pulmões.

24. (UEM) Sobre as doenças parasitárias no homem, responda o que for correto.

I   II

0  0 – O Schistossoma mansoni causa a esquistossomose, e a entrada do parasita em sua fase larval, no organismo humano, se dá pela pele ou pelas mucosas.

1  1 – A cisticercose ocorre quando os ovos eliminados por um indivíduo infestado pela Taenia solium passam para ele próprio ou para outras pessoas, por meio das mãos sujas, água ou frutas e verduras contaminadas.

2  2 – Na ascaridíase ou ascaríase, o homem passa a ter o verme adulto no intestino, após ingerir a larva existente em carne mal cozida.

3 3 – A ancilostomose, ancilostomíase, amarelão ou opilação pode ser causada pelo Ancylostoma duodenale e pelo Necator americanus.

4  4 – A filariose ou elefantíase é causada pelo verme Wuchereria bancrofti, cujas larvas são transmitidas pela ingestão de larvas de inseto encontradas em verduras mal lavadas.

25. (UEPB) O instituto Butantã, localizado na zona Oeste da cidade de São Paulo, tinha uma das maiores coleções do mundo (54 mil) de espécies de animais peçonhentos. Várias espécies de cobras, aranhas e escorpiões venenosos estavam depositadas lá. O local que pegou fogo em 15 de maio de 2010, causando prejuízo imensurável para vários estudos desenvolvidos por aquele Instituto, fundado em 1901, é responsável pela produção de soros e vacinas. Sobre a soroterapia, desenvolvida no final do século XIX, é correto afirmar:

a) Foi divulgada e desenvolvida no Brasil pelo médico sanitarista Oswaldo Cruz e tem como objetivo combater um agente tóxico específico que causa uma inflamação. O soro é produzido a partir da introdução do veneno liofilizado (antígenos) em cavalos para produção de anticorpos.

b) Foi divulgada e desenvolvida no Brasil pelo médico sanitarista Oswaldo Cruz e tem como objetivo combater uma doença específica. O soro contendo antígenos é produzido artificialmente e depois é introduzido em cavalos para produção de quantidades maiores de anticorpos.

c) Foi divulgada e desenvolvida no Brasil pelo médico sanitarista Oswaldo Cruz e tem como objetivo combater uma doença específica, ou um agente tóxico específico. O soro é produzido a partir da introdução do veneno liofilizado (antígenos) em cavalos para produção de anticorpos.

d) Foi divulgada e desenvolvida no Brasil pelos pesquisadores do Instituto Butantã, na época conhecido como Instituto Serumtheráphico de Butantã, e tem como objetivo combater uma doença específica, ou um agente tóxico específico. O soro é produzido a partir da introdução do veneno liofilizado (antígenos) em cavalos para produção de anticorpos.

e) Foi divulgada e desenvolvida no Brasil pelos pesquisadores do Instituto Butantã, na época conhecido como Instituto Serumtheráphico de Butantã, e tem como objetivo combater uma doença específica. O soro é produzido a partir da introdução do veneno liofilizado (antígenos) em cavalos para produção de anticorpos.

26. (PUC-RIO) “A frequência do câncer da próstata na espécie humana aumentou de forma explosiva nos últimos anos. Notícias e reportagens inundaram os meios de comunicação, mas informações desencontradas têm gerado aflições indevidas pela importância funcional deste órgão.”

              Adaptado: http://www.uronline.unifesp.br/uronline/ed1098/ caprostata.htm

Quanto à função da próstata, é correto afirmar que é:

a) Uma glândula exócrina responsável pela produção de um fluido cuja alcalinidade ajuda a neutralizar o pH do trato vaginal, prolongando a vida dos espermatozoides.

b) Um órgão sexual localizado abaixo da bexiga urinária cuja principal função é produzir líquido seminal responsável pelo movimento das espermátides.

c) Uma glândula endócrina responsável pela produção de hormônios que estimulam a maturação das espermatogônias em espermatozóides.

d) Uma parte modificada da uretra cuja principal função é armazenar espermatozoides maduros até a ejaculação do sêmen.

e) Um órgão do aparelho genito-urinário masculino, protegido por uma bolsa externa ao corpo e responsável pela produção de testosterona.

27. (UNICENTRO) Monogenea é uma classe dentro do filo Platelmintes composta por organismos ectoparasitos de vertebrados aquáticos. Antigamente este grupo era incluído como uma subclasse dentro da classe Trematoda. Conhecidos como monogenéticos, os representantes desta classe são exclusivamente parasitas, esses são encontrados parasitando principalmente o tegumento, narinas e brânquias de seus hospedeiros (peixes, répteis e anfíbios aquáticos). Abaixo um representante parasita de peixes.

27

Sobre os vermes assinale a alternativa correta.

a) No filo Platelmintes inclui-se a classe Turbelária, Trematoda e Nematoda.

b) Os Trematoda são platelmintos parasitas, exemplo, Fasciola hepatica, Schistosoma mansoni e Biomphalaria, parasitas do fígado humano.

c) Monogenea é uma classe dentro do filo Platelmintes, pertencente à ordem Cestoda.

d) Taenia solium é um cestoide que pode provocar em humanos uma doença grave, a elefantíase.

e) Ascaris lumbricoides é um nematoide parasita de humanos, cujo ciclo de desenvolvimento passa pelo sistema digestório, corrente sanguínea, fígado, coração e pulmão, retornando após deglutição até o intestino.

28. (UNESP)             AS OUTRAS CHAGAS DE CHAGAS

Em abril será lançada a primeira cartilha médica sobre a infecção causada pelo barbeiro. A doença sempre esteve associada à zona rural… e graças a um intenso programa de erradicação do barbeiro na zona rural, em 2006 a Organização Pan-Americana da Saúde havia decretado o fim no país da infecção pelo contato direto com o inseto. Porém, nos últimos anos as contaminações ressurgiram. Agora elas ocorrem por via oral e estão disseminadas também nas zonas urbanas. Os casos mais recentes aconteceram pelo consumo de restos do barbeiro misturados a alimentos como açaí e caldo de cana. Os novos doentes já somam 600. O número de casos registrados cresce, em média, 20% ao ano.

(Veja, 24.02.2010. Adaptado.)

Sobre a notícia, pode-se afirmar corretamente:

a) A substituição de alimentos manufaturados, como o açaí e o caldo de cana, por alimentos industrializados, poria fim à doença de Chagas no Brasil.

b) A transmissão via oral só acontece quando, junto com os alimentos, também forem ingeridos insetos ainda vivos.

c) A transmissão via oral traz uma forma mais agressiva da doença, pois o sistema digestório humano não tem defesas imunológicas contra o barbeiro.

d) Na transmissão via oral, o organismo humano recebe uma carga de parasitas maior que aquela que receberia pelos modos convencionais de transmissão da doença.

e) Se nada for feito em termos de saúde pública, em cinco anos o número de casos registrados terá quase que dobrado.

29. (IFCE) Sobre os platelmintos, são dadas as afirmações.

I. Nas planárias de água doce, a reprodução depende da duração do dia e da temperatura.

II. Cada cercária permanece viva de um a três dias; nesse período, precisa penetrar na pele do hospedeiro.

III. O corpo da tênia é iniciado por uma cabeça contendo ventosas fixadoras.

A alternativa correta é a

a) Se apenas uma afirmativa estiver correta.

b) Apenas se as afirmativas I e II estiverem corretas.

c) Apenas se as afirmativas II e III estiverem corretas.

d) Se as três afirmativas estiverem corretas.

d) Se as três afirmativas estiverem incorretas.

30. (UEFS) A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) acaba de aprovar uma vacina contra a gripe H1N1 produzida sem a proteína do ovo. Indicada para todas as pessoas, mas, em especial, para aquelas que são alérgicas a essa proteína, a vacina é feita em cultivo de células Vero-derivadas de rins de macaco verde africano. Menos de 1% da população tem alergia a ovo e não pode tomar a vacina disponível nos postos de saúde e nas clínicas atualmente. Por ser produzida em células mais parecidas com as de humanos (no caso, de macacos), essa vacina não precisa de substâncias que potencializam a ação. Assim, provoca menos efeitos colaterais. A vacina feita do ovo pode provocar reações, como dor local, febre e dor de cabeça.

(BASSETE, 2010).

O gráfico abaixo ilustra a variação da concentração de anticorpos no corpo de um indivíduo em relação ao tempo, como resposta à aplicação em duas doses de uma determinada vacina.

30

Considerando-se as informações presentes no texto e no gráfico e o conhecimento sobre a importância da vacinação na prevenção de doenças, é possível afirmar:

a) As vacinas H1N1 produzidas sem a proteína do ovo apresentam uma resposta imunológica mais rápida por possuírem apenas proteínas de origem viral.

b) A presença de uma segunda dose em determinadas vacinações favorece a imunização, ao produzir uma resposta secundária mais rápida e efetiva.

c) A presença de anticorpos específicos na vacina H1N1 desenvolve a imunização esperada nos indivíduos vacinados exclusivamente para esse vírus em questão.

d) O sistema imunológico, ao ser ativado na primeira inoculação do antígeno, aumenta progressivamente a produção de monócitos para a produção dos anticorpos específicos.

e) A vacina H1N1 produzida a partir de células de macaco evita a contaminação dos vacinados contra doenças produzidas por aves e transmitidas por ingestão de proteínas do ovo.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

C

VVFVF

A

E

D

A

A

VVFVV

C

C

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

VFFFV

D

D

C

B

C

FVFVV

A

E

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

FVFVV

VVFVV

VVFVF

C

A

E

D

D

B

 

Publicado por: Djalma Santos | 24 de junho de 2011

Testes de taxonomia (3/4)

01. (UNIMONTES) Uma das vantagens da classificação dos seres vivos é estabelecer uniformidade universal para a sua identificação. As categorias taxonômicas contribuem para esse processo. A figura a seguir está relacionada com taxonomia. Analise-a.

01

Considerando a figura e o assunto abordado, analise as alternativas a seguir e assinale a que corresponde à categoria taxonômica representada por IV.

a) Gênero.

b) Família.

c) Ordem.

d) Classe.

02. (UPE) O quadro abaixo se refere aos seres dos reinos monera, protista e dos fungos, descrevendo sua forma de reprodução e características em geral. Estabeleça a associação entre as colunas.

COLUNA I

COLUNA II

COLUNA III

Organismo

Reprodução

Caracteres gerais

I

Sarcodíneos

A

Divisão binária

1

Vida livre ou parasitas. Locomovem-se por

pseudópodos. Ex: Amoeba proteus.

II

Esporozoários

B

Reprodução assexuada

2

Uni ou multicelulares, eucariontes. Podem realizar associações mutualísticas. Ex: Saccharomyces cerevisae.

III

Bacilos

C

Assexuada e sexuada

3

Unicelulares em forma de bastonetes isolados, em pares ou agrupados em cadeias. Podemser patógenos. Ex: Mycobacterium tuberculosis.

IV

Ascomicetos

D

Alternância de geração assexuada e sexuada

4

Todas as espécies são parasitas. Não apresentam estruturas de locomoção. Ex: Plasmodium vivax.

V

Radiolários

E

Assexuada e sexuada por hifas especializadas

5

Unicelulares, com cápsula quitinosa interna e espículas. Ex: Acantoplegma.

Assinale a alternativa que apresenta a associação correta.

a) I-A-2, II-D-4, III-E-1, IV-B-5, V-C-3.

b) I-D-5, II-B-2, III-A-1, IV-C-4, V-E-5.

c) I-C-2, II-A-4, III-B-5, IV-E-1, V-D-3.

d) I-C-1, II-D-4, III-A-3, IV-E-2, V-B-5.

e) I-E-1, II-D-4, III-B-5, IV-A-3, V-C-2.

03. (UFOP) O desenho abaixo representa uma árvore evolutiva hipotética para os vertebrados.

03

No esquema, 1, 2 e 3 representam, respectivamente:

a) Mandíbula, pulmão e fecundação externa.

b) Vértebra, patas e fecundação interna.

c) Escamas, vértebra e maxila.

d)Pulmão, ovo com casca calcárea e fecundação interna.

04. (UFAM) O peixe-boi da Amazônia (Trichechus inunguis) é o menor dos peixes-bois do mundo e o único que ocorre exclusivamente em água doce, podendo ser encontrado em todos os rios da bacia Amazônica. No passado, os peixes-bois foram muito caçados pela sua carne e couro. Hoje, a caça, embora ilegal, é ainda feita principalmente pelas populações ribeirinhas, para o consumo da carne. Além da caça, as principais ameaças ao peixe-boi são a destruição e a degradação do habitat, a liberação de mercúrio nos rios e os agrotóxicos. Represas hidrelétricas atuam como barreiras e isolam populações, limitando a variabilidade genética da espécie. O peixe-boi da Amazônia está classificado como espécie “vulnerável” pela IUCN – International Union for Conservation of Nature (IUCN, 2000).

                 Fonte:http://bosque.inpa.gov.br/tanquesdepeixeboi.htm (adaptado). Acessado em: 17/05/2010.

Sendo assim, o peixe-boi pertence, à:

a) Classe Mamalia (Ordem Cetacea).

b) Classe Mamalia (Ordem Sirenia).

c) Classe Mamalia (Ordem Monotrêmata).

d) Superclasse Pisces (Ordem Agnatha).

e) Superclasse Pisces (Ordem Osteichthyes).

05. (UPE) O Clube Náutico Capibaribe tem como mascote o timbu, o Santa Cruz futebol Clube, a cobra coral, e o Sport Clube do Recife, o leão. Rivalidades a parte, vamos, então, analisar esses mascotes.

05

I   II

0 0 – A cobra é um animal sem pernas, de corpo longo, possui adaptações anatômicas internas, dentre elas a articulação da maxila com o crânio, que a permite engolir presas maiores que seu corpo. Sua língua é longa e bífida, não percebem sons, detectam as vibrações no solo.

1  1 – As cobras corais verdadeiras ou falsas possuem o corpo recoberto por escamas epidérmicas lisas e brilhantes. A captura da sua presa é feita por inoculação de veneno produzido por glândulas denominadas de fosseta loreal.

2   2 – O leão e o timbu respiram por pulmões, e a cobra respira exclusivamente pela pele. Na cobra, a circulação é dupla e incompleta; no leão e no timbu, é dupla e completa.

3   3 – O timbu é um mamífero da ordem dos Lagomorpha, a cobra é um Lepidosauria do grupo Squamata, e o leão, um mamífero da ordem dos Carnívoros.

4   4 – Os  mamíferos,  como  o  leão, têm o  corpo coberto  por pelos,  que  são  estruturas de origem epidérmica, ricas em queratina e estão associadas a músculos eretores e às terminações nervosas, que permitem sua ereção diante da raiva ou medo.

06. (UECE) Um monitor da disciplina de zoologia do curso de Ciências Biológicas recebeu do seu professor, para utilizar em uma aula prática, uma tabela contendo animais que deveriam ser colocados em seus respectivos filos.

ANIMAL

FILO

Caranguejo

Minhoca

Caracol

Polvo

Barata

A resposta que completaria corretamente a tabela, de cima para baixo, é:

a) Crustácea, Annelida, Mollusca, Cephalopoda, Insecta.

b) Arthropoda, Annelida, Mollusca, Mollusca, Insecta.

c) Arthropoda, Annelida, Mollusca, Mollusca, Arthropoda.

d) Crustácea, Annelida, Gastropoda, Cephalopoda, Insecta

07. (PUC-MG) Quando fazemos um corte longitudinal de uma esponja asconoide, como na figura abaixo, encontramos revestindo o átrio ou espongiocele:

07

a) Cnidócitos.

b) Celomócitos.

c) Coanócitos.

d) Células enzimático-glandulares.

e) Células mioepiteliais.

08. (PUC-GO)     Use o texto abaixo para responder esta questão.

CULTURA

O girino e o peixinho do sapo

O silencio e o começo do papo

O bigode e a antena do gato

O cavalo e o pasto do carrapato

O cabrito e o cordeiro da cabra

O pescoço e a barriga da cobra

O leitão e um porquinho mais novo

A galinha e um pouquinho do ovo

O desejo e o começo do corpo

Engordar e a tarefa do porco

A cegonha e a girafa do ganso

O cachorro e um lobo mais manso

O escuro e a metade da zebra

As raízes são as veias da seiva

O camelo e um cavalo sem sede

Tartaruga por dentro e parede

O potrinho e o bezerro da égua

A batalha e o começo da trégua

Papagaio e um dragão miniatura

Bactérias num meio e cultura

                        ANTUNES, Arnaldo. Cultura. In: Nome. Disponivel em: <http://vagalume.uol.com.br/arnaldo-antunes/cultura. html>. Acesso em: 29 set. 2009.

O texto faz referencia a grupos pertencentes a diferentes Reinos dos seres vivos, identifique-os no texto em questão e marque a alternativa a eles correspondente aos Reinos mencionados:

a) Metazoa, Metaphyta e Monera.

b) Metaphyta, Monera, Fungi.

c) Monera, Metazoa, Metaphyta e Protozoa.

d) Monera e Metazoa.

09. (UPE) Os animais abaixo são vertebrados e, assim, pertencem a uma mesma categoria hierárquica na nomenclatura Zoológica.

09

Dessa forma, obrigatoriamente, devem pertencer à (ao) mesma (o):

a) Família.

b) Filo.

c) Gênero.

d) Ordem.

e) Subgênero.

10. (UEPB) Analise o cladograma abaixo, representativo de uma das propostas de relações filogenéticas entre os grupos de determinado reino e assinale a alternativa que completa corretamente esse cladograma.

10

a) 1 – Perda do flagelo, 2 – Zigósporo, 3 – Corpo de frutificação, 4 – Basidiósporo e basidiocarpo, 5 – Ascósporo e ascocarpo.

b) 1 – Zigósporo, 2 – Perda do flagelo, 3 – Corpo de frutificação, 4 – Basidiósporo e basidiocarpo, 5  -Ascósporo e ascocarpo.

c) 1 – Perda do flagelo, 2 – Corpo de frutificação, 3 – Zigósporo, 4 – Ascósporo e ascocarpo, 5 – Basidiósporo e basidiocarpo.

d) 1 – Perda do flagelo, 2 – Zigósporo, 3 – Corpo de frutificação, 4 – Ascósporo e ascocarpo, 5 – Basidiósporo e basidiocarpo.

e) 1 – Corpo de frutificação, 2 – Perda do flagelo, 3 – Zigósporo, 4 – Basidiósporo e basidiocarpo, 5 – Ascósporo e ascocarpo.

11. (UNIFESP) Amostras de duas plantas chegaram a um centro de toxicologia acompanhadas de um parecer médico e do seguinte laudo técnico:

QUADRO

PACIENTE 1

PACIENTE 2

Intoxicação por ingestão de raízes de mandioca-brava: Manihot utilissima

Intoxicação por ingestão de raízes de mandioca-brava: Manihot dulcis

Procedência

da amostra

Mato Grosso

Rio Grande do sul

Verificou-se que havia pequenas diferenças na composição química de cada amostra, embora o mecanismo de ação de ambas fosse muito parecido e os sintomas da intoxicação, os mesmos. Tal resultado é:

a) Esperado, pois embora ambas pertençam ao mesmo gênero, trata-se de espécies diferentes.

b) Esperado, pois embora se trate da mesma espécie, as plantas provêm de locais diferentes.

c) Inesperado, já que se tratam de dois gêneros diferentes com o mesmo nome comum.

d) Inesperado, já que se trata da mesma espécie e, portanto, os resultados deveriam ser iguais.

e) Inesperado, pois se trata do mesmo gênero e espécie, com nome comum semelhante.

12. (UPE) Leia o texto e responda.

“Considerada uma das mais letais infecções bacterianas, com uma taxa de mortalidade de 90%, a febre de La Oroyaé uma doença da região dos Andes. O mosquito que a transmite é o Lutzomyia, o mesmo da leishmaniose, mas o microrganismo que a causa é mais raro. A Bartonella bacilliformis é típica de altitudes entre 600 e2.800 metros.”

                                                                       (Veja, outubro de 2005.)

Mosquito: Lutzomyia

Bactéria: Bartonella bacilliformis

Qual a alternativa que classifica corretamente a bactéria e/ou o mosquito em questão, segundo o sistema de classificação biológica e as regras de nomenclatura?

a) A bactéria pertence ao Reino Protista, procarionte, classificada como um bacilo.

b) O mosquito pertence à Classe Insecta, ordem Díptera e Gênero Lutzomyia.

c) A bactéria pertence ao Gênero Bartonella e à Espécie bacilliformis.

d) O mosquito pertence ao Reino Animal, filo Arthropoda e Espécie Lutzomyia.

e) Os dados referentes ao mosquito e à bactéria são imprecisos, não havendo possibilidade de classificá-los.

13. (PUC-MG) O esquema adiante representa uma possível árvore filogenética para Filos atuais do Reino Metazoa.

13

No esquema dado, as caixas apresentam características comuns aos grupos taxonômicos delas derivadas. Os números em algumas caixas servem para orientar o seu preenchimento. Assinale a alternativa que substitui corretamente todos os números indicados no esquema apresentado.

1

2

3

4

5

a

Acelomados

O blastóporo da origem à boca

O blastóporo da origem ao ânus

Segmentados

Artrópodas

b

Simetria radial

Acelomados

Urocordados

Circulatório fechado

Ácaros são membros

c

Triblástico

Pseudocelomados

Deuterostômios

Segmentados

Patas articuladas e exoesqueleto

d

Simetria bilateral

Triblástico

Anaminiotas

Amniotas

Artrópodas

14. (UFSM) Considerando a origem e o desenvolvimento da taxonomia e da sistemática biológica moderna, analise as afirmativas:

I. O sueco Lineu elaborou um rigoroso sistema de classificação biológica, publicado no livro Systema Naturae.

II. O moderno sistema de quatro reinos proposto por Whittaker inclui Monera, Protista, Plantae e Animalia.

III. O conceito de espécie biológica se baseia fortemente no isolamento geográfico dos indivíduos de espécies aparentadas.

IV. A sequência correta das categorias taxonômicas criadas por Lineu é reino, filo, classe, família, ordem, gênero e espécie.

Está(ão) correta(s):

a) Apenas I.

b) Apenas III.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e IV.

e) I, II, III e IV.

15. (UPE) Leia o texto.

O primeiro levantamento sobre a fauna e a flora brasileiras foi publicado na Holanda em 1648, pelos naturalistas Guilherme Piso e George Marcgrave, sob o patrocínio do conde Maurício de Nassau. O livro – Historia naturalis Brasiliae – trazia descrições da fauna e da flora do Nordeste, acompanhadas de xilogravuras com ilustrações dos autores, baseadas nos desenhos de Albert Eckhout, artista que integrava a comitiva de Nassau, juntamente com Frans Post, Piso e Marcgrave.As xilogravuras foram utilizadas por Linnaeus, no século XVIII, pois não existiam no Brasil museus de história natural com plantas e animais preservados que eram denominados de tipos. Os animais e plantas, descritos por Linnaeus, ficaram restritos a poucos exemplares devido à qualidade das ilustrações. A redescoberta dos desenhos de Eckhout, admiráveis pela fidelidade e riqueza de detalhes morfológicos, permitiu esclarecer dúvidas sobre a identificação de espécies descritas por Linnaeus e outros taxonomistas.O zoólogo Peter Whitehead, do Museu Britânico de História Natural, estudando o piquitinga, peixe citado por Marcgrave, observou que este animal poderia ser colocado em, pelo menos, duas famílias distintas: Clupeidae (sardinhas) ou Engraulidae (manjubas). Graças aos desenhos de Eckhout, a sua identificação foi estabelecida como sendo realmente uma sardinha, a Lile piquitinga. A coleção dos trabalhos de Eckhout, valiosos para a arte, são também de permanente interesse para os biólogos brasileiros.Texto adaptado de Arte e Ciência no Brasil Holandês. Ciência Hoje – vol. 2, n º 15 Nov/Dez/ 1984.

Considerando a importância da taxonomia e do sistema de classificação, analise as afirmativas.

I   II

0 0 – Por apresentarem caracteres morfológicos externos semelhantes, as sardinhas e as manjubas podem pertencer a uma mesma Ordem, mas o Gênero Lile deve, obrigatoriamente, ser colocado em uma única Família, embora, este Gênero possa conter uma ou mais espécies.

1 1 – Piquitinga é o nome vulgar da sardinha identificada por Whitehead e o seu nome científico, de acordo com a nomenclatura binomial de Linnaeus, é Lile piquitinga. Coincidentemente, o nome científico que designa a Espécie corresponde ao nome popular no Brasil.

2  2 – Através dos desenhos de Eckhout, Whitehead pôde comparar os caracteres morfológicos externos e, assim, identificar a Espécie como pertencente a um Gênero da Família Clupeidae.

3  3 – Através do trabalho de Piso e Marcgrave, os caracteres morfológicos externos foram os principais caracteres utilizados por Linnaeus para a identificação do material zoológico e botânico do Nordeste, já que não dispunha de tipos para analisar os caracteres morfológicos internos, os fisiológicos e os bioquímicos, nos quais se baseava o seu sistema de classificação.

4  4 – Através da Taxonomia, os cientistas europeus e os biólogos brasileiros puderam saber, entre outras coisas, que a Espécie Lile piquitinga era nativa do Nordeste brasileiro e que estas informações taxonômicas são úteis, por exemplo, para a realização de estudos comparativos sobre a distribuição das populações de sardinhas.

16. (UFU) Para estudar a diversidade dos seres vivos, é necessário agrupá-los de acordo com suas características semelhantes, compartilhadas por ancestralidade. No quadro A estão listados representantes de diferentes Filos do Reino animal; no quadro B, estão algumas características compartilhadas por representantes do mesmo Filo.

A

Animais

hidras

aranhas

corais

poliquetos

caranguejos

piolhos

minhocas

estrelas-do-mar

anfioxos

aves

B

Características

EcdiseBlastóporo origina o ânus

Estágios de pólipo e medusa

Notocorda

Presença de cerdas corporais

Seis pares de apêndices locomotores articulados

Cavidade gastrovascular septada

Tendo em vista as características do quadro B, quais animais do quadro A podem ser agrupados em um mesmo Filo?

a) Minhocas e poliquetos no Filo Annelida, pela presença de cerdas corporais.

b) Estrelas-do-mar, anfioxos e aves no Filo Chordata, pois em todos eles o blastóporo origina o ânus e observa-se a presença de notocorda.

c) Aranhas, piolhos e caranguejos no Filo Arthropoda, pela presença de ecdise e seis pares de apêndices locomotores articulados.

d) Hidras e corais no Filo Cnidaria, pela presença dos estágios de pólipo e medusa no ciclo de vida e de cavidade gastrovascular septada.

17. (PUC-CAMPINAS) Observe o esquema abaixo, referente à classificação de duas espécies de cnidários.

17

 A classificação dessas duas espécies começa a divergir a partir da categoria taxonômica de:

a) Filo.

b) Classe.

c) Ordem.

d) Família.

e) Gênero.

18. (UPE) Atualmente, são propostas sete categorias obrigatórias hierárquicas nos códigos internacionais de nomenclatura Zoológica. Nesta questão, foram utilizados alguns organismos como exemplos. Assinale a alternativa que utiliza, corretamente, apenas, as categorias obrigatórias, descartando as categorias intermediárias e não obrigatórias.

a) Filo Chordata, Subfilo Vertebrata, Classe Mammalia, Ordem Carnivora, Família Canidae, Gênero Canis, Espécie Canis familiaris.

b) Filo Porifera, Classe Demospongiae, Subclasse Homosclerophoridae, Ordem Homosclerophorida, Família Plakinidae, Gênero Plakinastrella, Espécie Plakinastrella familiaris.

c) Reino Animalia, Classe Calcarea, Subclasse Calcaronea, Ordem Leucosolenida, Família Amphoriscidae, Gênero Paraleucilla, Espécie Paraleucilla sp.

d) Reino Animalia, Filo Porifera, Classe Calcarea, Ordem Clathrinida, Família Clathirinidae, Gênero Clathrina, Espécie Clathrina áurea.

e) Reino Animalia, Superfilo Deuterostomia, Classe Insecta, Ordem Orthoptera, Família Romaleidae, Gênero Xyleus, Espécie Xyleus angulatus.

19. (UFPR) Considere o cladograma que ilustra uma hipótese de parentesco evolutivo entre três filos animais. Cada número representa o aparecimento de uma determinada característica ou apomorfia.

19

As apomorfias 1, 2, 3 e 4 podem representar, respectivamente:

a) Gânglios nervosos, sistema circulatório, rádula e metameria.

b) Três folhetos embrionários, muda, nefrídios e apêndices articulados.

c) Protostômios, músculos, ânus e exoesqueleto de quitina.

d) Celoma, metameria, pé musculoso e muda.

e) Cefalização, metameria, solenócito e exoesqueleto de quitina.

20. (CEFET-MG) A ameixa autêntica (Prunus domestica) tem diversos nomes, que variam de acordo com o local onde ela é cultivada. O abrunho (Prunus insititia) difere da ameixa autêntica, sobretudo pelo fruto. Com relação aos nomes científicos do trecho acima e as regras de nomenclatura biológica, é correto afirmar que:

a) A ameixeira é uma planta da família das Rosales.

b) A subfamília da ameixeira está imediatamente abaixo de subordem.

c) A designação Prunus sp indica qualquer espécie pertencente a esse gênero.

d) Prunus domestica é de uma categoria taxonômica inferior a Prunus insititia.

e) A ameixeira autêntica e o abrunho são classificados igualmente até subespécie.

21. (UNIMONTES) O Brasil é campeão mundial em biodiversidade: de cada cinco espécies do planeta, uma encontra-se aqui. Essa enorme variedade de animais, plantas, microrganismos e ecossistemas deve-se, entre outros fatores, à extensão territorial e aos diversos climas do país. O Brasil detém o maior número de espécies conhecidas de mamíferos e de peixes de água doce; é o segundo em anfíbios; o terceiro em aves, e o quintoem répteis. Afigura a seguir ilustra alguns dos animais relacionados com as informações anteriores. Analise-a.

21

De acordo com a figura e o assunto abordado, analise as alternativas abaixo e assinale a que representa a categoria taxonômica comum a todos os animais apresentados acima.

a) Espécie.

b) Classe.

c) Ordem.

d) Família.

22. (UPE) “As aparências enganam.” Uma aranha pode ser confundida com uma borboleta?

22

Sobre as diferenças e/ou as semelhanças entre esses animais, analise as afirmativas a seguir.

I. Tanto as borboletas como as aranhas são Artrópodes, animais de corpo metamerizado, pernas articuladas, exoesqueleto de quitina, que, por ser rígido, os obriga à muda ou ecdise. São triblásticos, celomados e de simetria bilateral.

II. As borboletas pertencem à Classe Insecta, animais de corpo dividido em cabeça, tórax e abdome. Na cabeça, apresentam 1 par de antenas, 1 par de olhos compostos, 3 olhos simples e apêndices bucais, adaptados ao tipo de alimentação. Possuem 3 pares de pernas torácicas.

III. As aranhas pertencem à classe Arachnida e apresentam o prosoma (cefalotórax) ligado ao opistosoma (abdome). No prosoma, existem entre5 a8 olhos simples, um par de quelíceras, que inocula o veneno, e 1 par de pedipalpos ao redor da boca. Elas não possuem antenas, nem mandíbulas nem asas, possuindo 4 pares de pernas.

IV. As aranhas e as borboletas são insetos dioicos, de sexos separados e de fecundação externa. No entanto, nas aranhas, o desenvolvimento é direto; já nas borboletas, o desenvolvimento é indireto com metamorfose completa.

V. Tanto nas aranhas como nas borboletas, a excreção é realizada pelos túbulos de Malpighi e pelas glândulas coxais localizadas próximas à base da perna. Essas estruturas filtram as excretas nitrogenadas que são lançadas no intestino, sendo eliminadas junto com as fezes.

Assinale a alternativa correta.

a) Apenas I, II e III estão corretas.

b) Apenas I, III e V estão corretas.

c) Apenas II, III e V estão corretas.

d) Apenas IV e V estão corretas.

e) Apenas a V está correta.

23. (UFPB) No quadro abaixo, estão elencados os gêneros e as famílias a que pertencem diferentes mamíferos da Ordem Carnivora.

RAPOSA

COIOTE

CÃO

LOBO

URSO

Gênero

Urocyon

Canis

Canis

Canis

Ursus

Família

Canidae

Canidae

Canidae

Canidae

Ursidae

Da análise do quadro, espera-se que o maior grau de semelhança seja encontrado entre:

a)Cães, ursos e raposas.

b) Raposas e cães.

c)Coiotes, cães e lobos.

d)Cães, raposas e coiotes.

e) Ursos, cães e lobos.

24. (UFOP) Analise as seguintes características, relativas aos três diferentes reinos.

   São constituídos por organismos unicelulares.   Suas células não possuem carioteca.   Algumas espécies causam doenças em plantas e animais.   Podem ser autotróficos ou heterotróficos.
   São constituídos por organismos eucariontes unicelulares.   Podem apresentar estruturas de locomoção.   Várias espécies são parasitas do homem.   Podem ser autotróficos ou heterotróficos.
   São seres heterotróficos.   Não possuem tecidos verdadeiros.   Algumas espécies são patogênicas.   Muitas espécies são saprófitas, importantes na   decomposição da matéria orgânica.

As características apresentadas em cada um dos quadros acima referem-se, respectivamente, aos reinos:
a) Monera, Protista e Fungi.
b) Monera, Fungi e Protista.
c) Fungi, Protista e Monera.
d) Protista, Fungi e Monera.
e) Protista, Monera e Fungi.

25. (UNESP) No sistema de classificação de Lineu, os fungos eram considerados vegetais inferiores e compunham o mesmo grupo do qual faziam parte os musgos e as samambaias. Contudo, sistemas de classificação modernos colocam os fungos em um reino à parte, reino Fungi, que difere dos vegetais não apenas por não realizarem fotossíntese, mas também porque os fungos:

a) São procariontes, uni ou pluricelulares, enquanto os vegetais são eucariontes pluricelulares.

b) São exclusivamente heterótrofos, enquanto os vegetais são autótrofos ou heterótrofos.

c) Não apresentam parede celular, enquanto todos os vegetais apresentam parede celular formada por celulose.

d) Têm o glicogênio como substância de reserva energética, enquanto nos vegetais a reserva energética é o amido.

e) Reproduzem-se apenas assexuadamente, enquanto nos vegetais ocorre reprodução sexuada ou assexuada.

26. (UNIFESP) Esta é a turma do Bob Esponja:

26

Lula Molusco é supostamente uma lula; Patric, uma estrela-do-mar; o Sr. Siriguejo, um caranguejo; e Bob é supostamente uma esponja-do-mar. Cada um, portanto, pertence a um grupo animal diferente. Se eles forem colocados segundo a ordem evolutiva de surgimento dos grupos animais a que pertencem, teremos respectivamente:

a) Esponja-do-mar, estrela-do-mar, lula e caranguejo.

b) Esponja-do-mar, lula, caranguejo e estrela-do-mar.

c) Estrela-do-mar, esponja-do-mar, caranguejo e lula.

d) Estrela-do-mar, lula, caranguejo e esponja-do-mar.

e) Lula, esponja-do-mar, estrela-do-mar e caranguejo.

27. (UPE) Alga é uma denominação abrangente para organismos classificados em vários filos. Analise as afirmativas abaixo e conclua.

I    II

0  0 –  No Reino Protista, existem organismos fotossintetizantes, unicelulares isolados ou em colônias, que apresentam um pigmento azulado. Esses organismos procariontes são classificados como cianobactérias.

1 1  – Dinoflagelados são algas eucariontes unicelulares, em sua maioria de água doce. Possuem dois flagelos, podendo ser autótrofas ou heterótrofas em alternâncias de gerações.

2 2 – Algas planctônicas microscópicas formam o fitoplâncton, base das cadeias alimentares aquáticas. O fitobentos é constituído por essas algas, que se fixam no fundo do mar, sendo macroscópicas e tendo o corpo organizado em um talo.

3 3 –  Das algas vermelhas é retirado o agar, utilizado na produção de alguns medicamentos, e das algas pardas, a algina, substância gelatinosa utilizada na fabricação de sorvetes.

4 4 – A maré vermelha é um fenômeno relacionado com o aumento populacional, de forma descontrolada, das algas vermelhas macroscópicas conhecidas como rodofíceas.

28. (UFERSA) A rosa, ilustrada na figura abaixo, é uma ________ de vegetal, do _________ Angiospermae, pertencente ao _______ Plantae.

28

a) espécie – reino – filo

b) espécie – filo – reino

c) família – reino – filo

d) família – filo – reino

29. (UFERSA) Os organismos da figura abaixo são representantes de quatro diferentes filos de eucariotos unicelulares que, conjuntamente, podem ser também chamados de:

29

a) Protozoários.

b) Algas.

c) Vermes.

d) Amebas.

30. (UFAC) A taxonomia é uma importante ferramenta na identificação e classificação dos seres vivos e permite estabelecer o grau de parentesco entre duas espécies distintas. A abelha doméstica (Apis mellifera) e o carrapato do cachorro (Rhipicephalus sanguineus) apresentam a mesma classificação taxonômica até o grau de:

a) Filo.

b) Classe.

c) Ordem.

d) Família.

e) Espécie.

31. (UPE) Plasmodium vivax, Plasmodium malariae e Plasmodium falciparum são respectivamente agentes etiológicos da malária terçã benigna, quartã benigna e terçã maligna. Sobre as características gerais desses organismos e as regras de classificação, assinale a alternativa correta.

a) São três Espécies distintas do mesmo Filo Plasmodium.

b) São espécies pertencentes a Famílias distintas, porém do mesmo Gênero.

c) Pela sua organização celular, são Procariotos pertencentes ao Filo Sporozoa.

d) São protozoários que pertencem à mesma Espécie, porém a Ordens diferentes.

e) São organismos endoparasitos unicelulares que pertencem ao Reino Protista.

32. (ENC) O esquema a seguir representa três categorias taxonômicas inclusivas.

32

Se os triângulos representarem o táxon espécie, o quadrilátero será:

a) Uma família contendo dois gêneros e uma única espécie.

b) Uma família contendo um único gênero, no qual foram classificadas onze espécies.

c) Uma família contendo um gênero monotípico e dois gêneros com várias espécies.

d) Um gênero contendo três espécies diferentes entre si e pertencentes a famílias distintas.

e) Um gênero contendo onze subespécies diferentes entre si, mas pertencentes à mesma família.

33. (PUC-RIO) A figura abaixo mostra um exemplo típico de um animal da classe Crustácea.

33

 Fonte: http://1.bp.blogspot.com/_tn51xfb5OZ0/SDWT7X4Mq9I/

AAAAAAAACkw/PJiKY60O3vY/s400/caranguejo.jpg

Considerando as características morfológicas desse animal, indique a opção que cita outros exemplos pertencentes à mesma classe.

a) Aranhas e formigas.

b) Camarão e lagostas.

c) Lagostas e mexilhões.

e) Siris e estrelas-do-mar.

e) Polvos e estrelas-do-mar.

34. (UNESP) No ano de 1500, os portugueses já se referiam ao Brasil como a “Terra dos Papagaios”, incluindo nessa designação os papagaios, araras e periquitos. Essas aves pertencem a uma mesma família da ordem Psitaciformes. Dentre elas, pode-se citar:

ARARAS

PAPAGAIOS

PERIQUITOS

Arara-vermelhaAra chloroptera Papagaio-verdadeiroAmazona aestiva Periquito-de-cabeça-azulAratinga acuticaudata
Arara-cangaAra macau Papagaio-da-cara-roxaAmazona brasiliensis Periquito-reiAratinga aurea
Arara-canindéAra ararauna Papagaio-chauáAmazona rhodocorytha Periquito-da-caatingaAratinga cactorum

Os três grupos de aves relacionados compreende:

a) 3 espécies e 3 gêneros.

b) 9 espécies e 3 gêneros.

c) 3 espécies e uma única família.

c) 9 espécies de um mesmo gênero.

e) 3 espécies de uma única ordem.

35. (FUVEST) Examine a árvore filogenética a seguir:

35

Esperamos encontrar maior semelhança entre genes de:

a) Bactéria e protozoário.

b) Peixe e baleia.

c) Baleia e pássaro.

d) Estrela-do-mar e ostra.

e) Ostra e coral.

36. (UFPA) Associando os reinos de seres vivos abaixo assinalados com suas principais característica:

1. Monera ( ) ausência de clorofila, seres heterótrofos, reprodução sexuada e assexuada, esta principalmente por meio de esporos.
2. Plantae (  ) ausência de carioteca, mitocôndrias e cloroplastos: seres autótrofos ou heterótrofos.
3. Fungi (   ) seres autótrofos e pluricelulares.
4. Animalia (   ) seres heterótrofos e pluricelulares.
5. Protista (  ) presença de carioteca e mitocôndrias; seres unicelulares; autótrofos ou heterótrofos.
A sequência correta encontrada, de cima para baixo, é:

a) 3, 1, 2, 4, 5.

b) 4, 1, 3, 2, 5.

c) 3, 5, 2, 4, 1.

d) 2, 1, 5, 3, 4.

e) 5, 3, 2, 4, 1.

37. (UNIMONTES) O Ascaris lumbricoides é um parasita comumente conhecido como lombriga intestinal que infecta os seres humanos e, mais frequentemente, as crianças; aloja-se normalmente no intestino delgado e, às vezes, dirige-se para outras partes do corpo. Seu comprimento pode variar de 15 a 25 cm. As alternativas abaixo apresentam quatro filos. Analise-as e assinale a que corresponde ao filo pertencente ao Ascaris.

a) Nematoda.

b) Protozoa.

c) Platyhelminthes.

d) Acantocephala.

38. (UFV) Aproximadamente 1.500.000 espécies de organismos foram descritas e nomeadas até a última década. As frações correspondentes a certos grupos taxonômicos estão representadas a seguir.

38

Com base na figura, assinale a alternativa correta:

a) As frações que incluem a levedura e a samambaia são distintas, mas a soma das duas é menor que a fração que inclui a Biomphalaria.

b) A sardinha, o pardal, a cascavel e a baleia estão incluídos na fração que é muito maior que a da água-viva, da planária e da minhoca.

c) A soma das frações dos eucariontes não vegetais corresponde aproximadamente a 25% do total.

d) Os escorpiões estão incluídos na fração que representa quase a metade do total.

e) A fração que inclui a rosa, a tulipa e a margarida é menor que a fração que inclui a aranha.

39. (PASUSP) O sistema de classificação dos seres vivos, proposto por Whittaker em 1969, agrupa os organismos em cinco reinos, de acordo com as características apresentadas a seguir:

Monera procariontes
Protista eucariontes unicelulares
Plantae eucariontes multicelulares autótrofos fotossintetizantes
Fungi Eucariontes multicelulares com nutrição heterótrofa absortiva
Animalia eucariontes multicelulares com nutrição heterótrofa ingestiva

De acordo com essa proposta, sapo, bactéria, pinheiro e cogumelo são classificados, respectivamente, em:

a) Animalia, Monera, Plantae e Fungi.

b) Animalia, Monera, Fungi e Plantae.

c) Animalia, Plantae, Protista e Monera.

d) Fungi, Animalia, Plantae e Monera.

e) Monera, Animalia, Plantae e Protista.

40.(FUVEST) Um determinado animal adulto é desprovido de crânio e apêndices articulares. Apresenta corpo alongado e cilíndrico. Esse animal pode pertencer ao grupo dos:
a) Répteis ou nematelmintos.
b) Platelmintos ou anelídeos.
c) Moluscos ou platelmintos.
d) Anelídeos ou nematelmintos.
e) Anelídeos ou artrópodes.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

C

D

B

B

VFFFV

C

C

A

B

D

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

A

B

C

A

VVVFV

A

D

D

D

C

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

A

C

A

D

B

FFFVF

B

A

A

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

E

C

B

B

C

A

A

A

A

D

 

Publicado por: Djalma Santos | 24 de junho de 2011

Testes de assuntos diversos (1/5)

01. (UFAL) A Biologia compreende a ciência que estuda os organismos vivos. Contudo, nem sempre a existência de vida em um organismo é facilmente caracterizada. Isto pode ocorrer porque:

a) A independência metabólica não é fundamental para um ser vivo, como é o caso dos vírus.

b) O crescimento celular ou do conjunto de células do organismo pode ser inexistente em seu ciclo de vida.

c) Nem todos os organismos possuem células reprodutivas.

d) A reação e o movimento, típicos dos seres vivos, podem não ser facilmente observáveis, como nas plantas.

e) Pode não ocorrer variabilidade genética, como nas bactérias, que se dividem por bipartição.

02. (UNICENTRO) A disponibilização de informações adequadas e compreensíveis nas embalagens dos alimentos sobre o conteúdo nutricional, que não levem o consumidor a erro, pode contribuir para a promoção da saúde e a redução do risco de doenças relacionadas à alimentação e à nutrição, conforme descreve a Estratégia Global em Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde, aprovada na 57a Assembleia da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 22 de maio de 2004. Cento e quatro países membros da OMS, inclusive o Brasil, foram signatários dessa estratégia. Alguns desses países possuem legislações que preveem a rotulagem nutricional obrigatória, bem como normatizam outros aspectos acerca da comercialização dos alimentos. (COUTINHO & RECINE, 2007).

A apresentação clara de dados nas embalagens de alimento pode ser favorável às pessoas que apresentam restrição à ingestão de algum componente alimentar, a exemplo daqueles que possuem doença celíaca. A partir das informações do texto e dos conhecimentos da doença celíaca, identifique as afirmativas verdadeiras.

I. Representa uma intolerância alimentar crônica e permanente à lactose.

II. Os portadores dessa doença não podem ingerir alimentos, como pães, bolos, bolachas e macarrão.

III. É uma doença de caráter genético e tende a se manifestar ainda no primeiro ano de vida, quando é feita a introdução de farináceos na dieta da criança.

IV. Quando o portador da doença celíaca consome o alimento ao qual apresenta intolerância, provoca no organismo uma reação do tipo antígeno-anticorpo, que ocasiona danos na mucosa do intestino delgado.

A alternativa que indica todas as afirmativas verdadeiras é a:

a) I e II.

b) I e III.

c) I e IV.

b) I, II e IV.

e) II, III e IV.

03. (UNIMONTES) Os casos de malformações são pouco numerosos, pois apenas 1% das crianças nasce com algum defeito. Cerca de 10% desses defeitos são de origem genética, outros 10% decorrem de fatores externos e, nos outros 80% dos casos restantes, não se pode estabelecer claramente uma única origem e, possivelmente, a anomalia decorre da ação conjunta do meio e dos genes. As afirmativas a seguir estão relacionadas com esse assunto. Analise-as e assinale a correta.

a) Uma maior frequência na ocorrência de fetos masculinos não sugere influência genética.

b) A restrição do uso de determinados medicamentos pode contribuir para evitar malformações fetais.

c) Os casamentos consanguíneos diminuem a frequência das malformações.

d) A sífilis, doença viral, pode causar morte intrauterina ou nascimento prematuro.

04. (FATEC-SP) Na busca por um corpo malhado, bem definido, com muitos músculos e pouca gordura, os anabolizantes despertam muito interesse, pois promovem, sem grande esforço, o desenvolvimento de tecidos, especialmente o muscular e o ósseo, acarretando em pouco tempo uma melhora estética. Essas drogas imitam o hormônio sexual masculino testosterona e são usadas com a finalidade de aumentar a massa muscular em geral e de reduzir a fadiga. Se usadas sem controle, a curto prazo, podem levar a vários efeitos colaterais: impotência, calvície, aumento das mamas, redução da libido e da produção de esperma. O uso contínuo pode levar a câncer no fígado, na próstata, à elevação do colesterol ruim (LDL) e da pressão arterial e à fibrose testicular.

(http://www.istoe.com.br/reportagens/27630_O+DANO+DOS+ANABOLIZANTES Acesso em: 08.09.2010.)

Sobre os efeitos causados no organismo pelo uso de anabolizantes, são feitas as afirmações a seguir.

I. A elevação do colesterol ruim (LDL) e dos níveis de pressão arterial aumenta o risco de entupimento dos vasos sanguíneos cerebrais e cardíacos.

II. O ganho excessivo de musculatura em geral bem como o aumento do tamanho do músculo cardíaco favorecem uma maior produção de glóbulos vermelhos, a fim de aumentar a oxigenação dos tecidos.

III. A redução da produção de esperma e a impotência estão associadas à diminuição das atividades da glândula tireoide, que controla as características sexuais primárias e secundárias.

É válido o que se afirma em:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) III, apenas.

d) I e III, apenas.

e) II e III, apenas.

05. (UNIMONTES) O gás carbônico (CO2) é um composto que está presente no meio ambiente e assume papel importante em diversos processos biológicos. As afirmativas abaixo se referem à influência do CO2 na fisiologia das plantas e dos animais. Analise-as e assinale a alternativa incorreta.

a) Grande parte do CO2 liberado pelos tecidos humanos é transformado em ácido carbônico por ação da enzima anidrase carbônica.

b) Os estômatos abrem-se quando a planta é submetida a baixas concentrações de CO2.

c) A alta concentração de CO2 no sangue humano aumenta o pH do sangue e inibe os movimentos respiratórios.

d) A alta concentração de CO2 induz a perda de potássio pelas células-guarda da planta.

06. (PUC-GO) Considerando as seguintes premissas:

Nenhum vegetariano é carnívoro. Ora, todos os felinos são carnívoros. Logo…

Conforme as regras do silogismo, assinale a alternativa correta:

a) Nenhum felino é vegetariano.

b) Nenhum felino é carnívoro.

c) Todos os felinos são vegetarianos.

d) Todos os vegetarianos são felinos.

07. (UNEMAT) De tempos em tempos, surgem na ciência, em particular na Biologia, grandes pensadores cujas ideias revolucionam a forma como essa ciência é vista. O filósofo Thomas Kuhn deu a essas ideias revolucionárias o nome de quebra de paradigma. Todas essas ideias têm origem em uma pergunta científica relevante. Assinale a opção que relaciona corretamente o pensador e sua pergunta.

a) Charles Darwin – como novos organismos evoluem a partir de seus ancestrais?

b) Alexander Oparin – o que causa doenças como a tuberculose?

c) Louis Pasteur – como as características são herdadas dos pais para os filhos?

d) Carl von Linné – como se originou a vida na Terra?

e) Gregor Mendel – como organizar os seres vivos em um sistema de classificação universal?

08. (UNESP) Atualmente, os pacientes suspeitos de serem portadores de câncer contam com aparelhos precisos para o diagnóstico da doença. Um deles é o PET-CT, uma fusão da medicina nuclear com a radiologia. “Esse equipamento é capaz de rastrear o metabolismo da glicose e, consequentemente, as células tumorais”, afirma um dos médicos especialistas. O exame consiste na injeção de um radiofármaco (glicose marcada pelo material radioativo Flúor 18) que se distribui pelo organismo, gerando imagens precisas que, registradas pelo equipamento, permitem associar anatomia interna e funcionamento. Dentre as características das células tumorais que favorecem o emprego do PET-CT, pode-se dizer que apresentam:

a) Alto metabolismo e, consequentemente, consumo excessivo de glicose. Além disso, apresentam alto índice mitótico, falta de inibição por contato e capacidade para se instalarem em diferentes tecidos.

b) Alto metabolismo e, consequentemente, consumo excessivo de glicose. Além disso, apresentam inibição por contato, o que favorece o desenvolvimento de tumores localizados.

c) Alto metabolismo, o que favorece o acúmulo de glicose no hialoplasma. Além disso, apresentam alto índice mitótico, o que favorece a distribuição da glicose marcada por todo o tecido.

d) Baixo metabolismo e, consequentemente, consumo excessivo de glicose. Além disso, apresentam baixo índice mitótico e inibição por contato, o que leva à instalação das células cancerosas em diferentes tecidos.

e) Baixo metabolismo, o que favorece o acúmulo de glicose na área vascularizada ao redor do tecido tumoral. Além disso, apresentam intensa morte celular, o que provoca a migração de macrófagos marcados para a área do tecido doente.

09. (UEM) Considerando a luz, o som e o sistema sensorial dos animais e dos humanos, assinale o que for correto.

I  II

0  0 – A luz e o som se comportam como partículas e se propagam pelo ar na forma de ondas eletromagnéticas.

1 1 – A vibração do ar causada pelas ondas sonoras provoca vibrações na membrana timpânica, movimentando pequenos ossos da orelha média, os quais atuam como amplificadores e transmissores do som.

2  2 – Os cones, presentes na retina do olho, são células sensíveis aos comprimentos de onda da luz visível e permitem a distinção das cores.

3   3 – Os artrópodos não distinguem estímulos luminosos, portanto não têm visão das cores.

4  4 – Os anfíbios, as aves e os mamíferos apresentam boa capacidade de percepção pela visão e pela audição de sons propagados no ar.

10. (UNIMONTES) Para que uma indústria farmacêutica consiga a aprovação para comercializar um determinado medicamento, ela precisa desenvolver pesquisas que garantam a qualidade do produto. Essas pesquisas geralmente são divididas em testes laboratoriais (estudos in vitro, ou seja, sem a utilização de animais), estudos pré-clínicos (utilização de animais) e estudos clínicos (utilização de seres humanos). Os estudos clínicos são divididos em quatro fases, como mostra a tabela a seguir.

FASE

CARACTERÍSTICAS

I

É a fase que determina se o medicamento é seguro ou não. Administra o medicamento em seres humanos sadios (não têm a doença) e verifica se aparecem reações adversas ou efeitos tóxicos.

II

O medicamento é administrado em “doentes” pela primeira vez. Nessa fase, o objetivo é avaliar a eficácia do medicamento (se tem efeito) e determinar como o medicamento vai ser usado (dose e horários do uso).

III

O objetivo dessa fase é confirmar a eficácia e detectar efeitos que não tenham sido encontrados na fase I e II.

IV

É realizada após a aprovação e a comercialização do medicamento. O objetivo dessa fase é ampliar a experiência com o medicamento.

Considerando a tabela apresentada e o assunto relacionado (pesquisa científica), analise as afirmativas a seguir e assinale a correta.

a) As etapas de uma investigação científica estão implícitas em todas as fases dos estudos clínicos.

b) A fase IV não pode contestar hipóteses da fase I.

c) Os procedimentos experimentais (metodologia) da fase I e II são os mesmos.

d) Grupos controles devem ser usados somente na fase IV.

11. (UNICENTRO) Sobre a anatomia e fisiologia animal e humana, assinale a alternativa correta.

a) Hemácias submetidas a meio externo hipertônico sofrem lise celular, pois há entrada excessiva de água por osmose.

b) Nos vertebrados o celoma surge como espaço no interior de massas de células mesodérmicas e é chamado de esquizoceloma.

c) Glândulas endócrinas lançam suas secreções através de canais diretamente no órgão-alvo, já as exócrinas lançam suas secreções na corrente sanguínea.

d) O sistema nervoso central possui além da proteção esquelética membranas denominadas de meninges, a duramáter, aracnoide e pia-máter.

e) Os gânglios nervosos sensitivos possuem apenas fibras nervosas que transmitem mensagens dos centros nervosos para os órgãos.

12. (UFCG) Importante parcela da população mundial está exposta aos agentes mutagênicos, carcinogênicos e teratogênicos, sejam eles físicos, químicos ou biológicos. Em relação à carcinogênese, acredita-se que seja necessário um conjunto de fatores determinantes capazes de promoverem mutações no DNA e ao mesmo tempo possam determinar a formação de neoplasias malignas. Ao nível tecidual, são acompanhadas várias transformações que possibilitam o reconhecimento dessa patologia e dependendo do tecido alterado a neoplasia pode desenvolver-se em vários órgãos (veja as figuras abaixo).

12

Figura A - O gráfico mostra a incidência de vários tipos de cânceres humanos em função da idade (modificado de Amabis e Martho. Biologia das células, 2ª edição, vol 1, p187, 2004).

12B

 Figura B - Representação gráfica que mostra o aparecimento de uma célula tumoral em tecido epitelial e desenvolvimento a malignidade (modificado de Amabis e Martho, Biologia das células, 2ª edição,vol 1, p187, 2004).

I. Os agentes oncogênicos envolvidos na fisiopatogenia das neoplasias podem ser físicos, químicos ou biológicos. Como exemplos temos, respectivamente: radiação ionizante, o alcatrão e os vírus. Esses fatores podem agir individualmente ou associados. Quando associados produzem um efeito sinérgico.

II. Analisando a figura A, podemos constatar que a idade é um fator que predispõe para o surgimento de alguns tipos de neoplasias como é o caso do câncer de próstata. Possuir hábitos saudáveis e procurar se informar sobre os agentes carcinogênicos não ajudam a diminuir essa estatística.

III. No processo de carcinogênese, a invasão da circulação sanguínea por células cancerosas, como mostrado na figura B, significa interpretar que, essas células romperam à camada basal da musculatura e podem se instalar em qualquer órgão do corpo humano.

IV. Quando as células neoplásicas atingem a circulação sanguínea, o organismo não consegue diferenciar a célula normal da anormal. Por esse motivo, o sistema flogístico não reage e as células anormais podem se difundir rapidamente por todos os tecidos orgânicos. Nesse estágio da carcinogênese a apoptose é a principal arma.

V. Todos os tipos de neoplasias registrados na figura A, podem ter uma resolução clínica favorável. A adoção de medidas profiláticas e a realização do diagnóstico precoce são fundamentais para se evitar o agravamento da patologia. Contudo, a informação é a melhor forma de controle.

Estão corretas as assertivas:

a) I, II, III, IV e V.

b) II e V.

c) II, III e IV.

d) I, III e V.

e) II e IV.

13. (UFJF) Embora a toxina botulínica seja uma verdadeira revolução na estética médica, o Ministério da Saúde recomenda que crianças menores de 1 ano não sejam alimentadas com mel pela possibilidade de ocorrência da bactéria Clostridium botulinum, causadora do botulismo. A utilização na medicina estética e a recomendação do Ministério da Saúde se justificam porque a toxina botulínica atua:

a) Nas células do esôfago, causando perda de água e de sais minerais.

b) No sistema nervoso, causando perda de sensibilidade no corpo e o aparecimento de lesões na pele.

c) Na transferência de sinais nervosos para os músculos, causando paralisia muscular.

d) Na epiderme, causando inflamações e descamações da pele.

e) Nas cavidades nasais, amígdalas, laringe e faringe, causando morte por asfixia.

14. (UNIMONTES) O consumo de medicamentos, durante o ano de 2007, numa determinada cidade brasileira, foi avaliado por meio de uma pesquisa. Os resultados mostraram aumento significativo na venda de antibióticos, nos meses de maio, junho e julho, comparado com os outros meses do ano. Baseando-se nessas informações e no assunto abordado, atribuir esse aumento nas vendas dessa classe medicamentosa com o inverno representa:

a) Dados conclusivos para a pesquisa.

b) Discussão detalhada dos resultados.

c) Uma hipótese que poderá ser comprovada com outros dados não informados.

d) A metodologia utilizada no desenvolvimento da pesquisa.

15. (UFPR) O gráfico abaixo mostra a temperatura de dois animais expostos ao sol durante a manhã.

15

Os animais A e B podem ser, respectivamente:

a) Uma galinha e uma tartaruga.

b) Uma lagartixa e um cavalo.

c) Um pato e um cachorro.

d) Um gato e um sapo.

e) Um jacaré e uma cobra.

16. (COVEST)Leveduras, como Saccharomyces cerevisiae, são organismos com uma série de aplicações nas indústrias de alimento e farmacêutica. Sobre esses organismos, considere as afirmativas abaixo.

I   II

0  0 – De acordo com o Sistema de Domínios, as leveduras pertencem ao Domínio Eukaria, e são caracterizadas por organização unicelular e metabolismo exclusivamente anaeróbio, o que possibilita que sejam utilizadas em processos de fermentação.

1 1 – As leveduras diferenciam-se das microalgas por não realizarem fotossíntese e apresentarem. Na parede celular, a quitina, um composto também presente na carapaça de crustáceos e no exoesqueleto de insetos.

2  2 – Ao se reproduzirem, as leveduras podem apresentar crescimento exponencial ao longo do tempo, como o representado pela linha ascendente no gráfico abaixo.

16

3  3 – A fermentação de açúcares da cana de açúcar pelas leveduras, gera 4 moléculas de ATP como saldo energético para a sobrevivência celular, e etanol.

4  4 –  O gás carbônico produzido com a descarboxilação do piruvato na glicólise realizada pelas leveduras é utilizado na carbonatação da cerveja e é responsável pelo crescimento da massa do pão.

17. (UFLA) Em estudos sobre o metabolismo, o consumo de O2 reflete o gasto energético. A figura seguinte apresenta o consumo médio de O2 entre julho e fevereiro, por um mamífero de pequeno porte, que ocorre em latitudes elevadas no Hemisfério Norte.

17

Com base na figura é correto afirmar que:

a) O elevado consumo de O2 em outubro‐novembro se deve à ausência de alimento nessa época do ano.

b) O consumo moderado de O2 em julho‐setembro se deve à escassez de alimento e economia energética do animal.

c) O consumo elevado de O2 em outubro‐novembro se deve à necessidade de acumular carboidratos para o isolamento térmico.

d) A queda de consumo de O2 em dezembro‐fevereiro se deve ao processo de hibernação.

18. (FATEC-SP) Beber água do mar em excesso pode levar à desidratação porque:

a) O excesso de sal ingerido causa diminuição da transpiração e aumento da temperatura.

b) O sal ingerido é excretado pela pele e há obstrução das glândulas sudoríparas.

c) O aumento da quantidade de sais no organismo provoca diminuição do fluxo sanguíneo.

d) Os sais ingeridos provocam alteração no processo de digestão dos alimentos.

e) O sal ingerido é excretado dissolvido em água.

19. (UFPB) Sobre as características gerais dos seres vivos e as relações que esses seres estabelecem entre si e com os demais, é correto afirmar:

a) Os vírus apresentam, como características fundamentais, organização celular, mutação e reprodução.

b) As moléculas de RNA, nas bactérias, são sintetizadas nos núcleos e migram após a síntese para o citoplasma.

c) O vacúolo contrátil, em protozoários de vida livre que habitam água doce, executa a função de eliminar o excesso de água da célula (regulação osmótica).

d) Os fungos apresentam apenas reprodução assexuada, que pode ocorrer por brotamento, por fragmentação do micélio e por produção de esporos.

e) As micorrizas são formadas por fungos associados à cianobactérias.

20. (UFPel)

20

O peixe Chama argus é nativo das regiões de águas quentes da Ásia e, de países como a China, Rússia e Coreia. Ele possui aspecto agressivo, os dentes são afiados e tortos. Possui um pulmão primitivo, que o permite sobreviver até 4 dias fora da água. Essas características lhe renderam o apelido do famoso monstro criado em laboratório – “Frankenstein”. Em águas paradas, o Chama argus, normalmente se alimenta de peixes pequenos, posicionando-se no fundo. Esse peixe foi encontrado pela primeira vez em 2002 nos EUA e atualmente está presenteem vários Estados norte-americanos. O governo Federal desse país classificou-o como espécie exótica e predatória, tornando ilegal sua importação ou posse.

                                 Pesca Esportiva, Edição 134, 2008 [Adapt.].

Com base em seus conhecimentos e no texto, é correto afirmar que:

a) Os biomas dos países citados no texto são muito semelhantes, por essa razão o Chama argus se adaptou bem. Nesse tipo de bioma, eles vivem no fundo dos lagos, na zona abissal.

b) O Frankenstein, identificado nos EUA, não pode ser classificado como peixe, pois durante a origem e evolução das espécies, o pulmão só surgiu na classe dos anfíbios, répteis e mamíferos.

c) O Chama argus não pode ser classificado como predador, pois ele não vai em busca da presa, ele fica apenas parado no fundo dos rios e, quando surge um outro peixe, ele se alimenta.

d) O aumento da população de espécies introduzidas pode ser devido à ausência de predadores naturais ou por haver grande oferta de território para reprodução e alimentação.

e) Os peixes apresentam respiração branquial, e o Chama argus possui respiração pulmonar, por isso foi classificado como uma espécie exótica.

21. (UFPel)

A doença celíaca é um distúrbio autoimune desencadeada pela ingestão de glúten, uma proteína encontrada no trigo e em outros grãos. A absorção dessa proteína ocorre no intestino delgado, que é revestido com projeções em forma de “dedos” (vilosidades) e as suas células apresentam expansões da membrana plasmática, as microvilosidades.

No intestino delgado, a maior parte dos alimentos é quebrada pelas enzimas pancreáticas em unidades menores, que são absorvidas, depois passam para a corrente sanguínea e alcançam todo o organismo.

A doença celíaca altera a absorção de nutrientes ao achatar as vilosidades e danificar as células epiteliais de revestimento, os enterócitos. Nessa doença as junções intercelulares se afastam, permitindo que uma grande quantidade de fragmentos indigeríveis de glúten vaze ao tecido subjacente e incite as células do sistema imune.

    Scientific American Brasil, nº 88, setembro de 2009 [adapt.].

21

Com base nos textos, analise as afirmativas.

I. Na doença celíaca, as estruturas de adesão dos enterócitos, como os desmossomos, se afastam, permitindo que um grande número de fragmentos indigeríveis de glúten alcancem os tecidos.

II. Os enterócitos possuem microvilosidades (microvilos); essas especializações ocorrem em células que têm função de absorção, pois aumenta a área para a troca.

III. Nas doenças autoimunes, como a doença celíaca, as células estranhas que entram num organismo, como as bactérias, destroem as células do próprio organismo.

IV. As células dos enterócitos possuem polaridade; o núcleo encontra-se no pólo basal, e as microvilosidades, no polo apical.

V. O glúten é uma proteína e, por isso, é quebrada em unidades menores (nucleotídeos) pelas enzimas pancreáticas no intestino delgado.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I, II e V.

b) I, II e IV.

c) II, III e V.

d) III, IV e V.

e) I, III e IV.

22. (PUC-MG) “Por décadas os cientistas tiveram de quebrar a cabeça para criar antídotos contra o veneno das cobras. Agora, descobriram que uma solução potencialmente melhor foi desenvolvida ao longo de milhões de anos pelos gambás sul-americanos, que se alimentam de serpentes. Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz identificaram no sangue dos gambás duas moléculas, DM43 e DM64, que têm função antiofídica. São glicoproteínas que apresentam estrutura parecida com a de substâncias do sistema de defesa do organismo, embora elas mesmas não sejam anticorpos. Seja como for, a DM43 e a DM64 parecem especificamente talhadas para neutralizar os principais efeitos do veneno das serpentes da família das viperídeas, entre as quais se incluem as jararacas, responsáveis por 90% dos 20 mil acidentes anuais com cobras no Brasil. A primeira molécula se opõe à ação dos compostos do veneno que causam forte hemorragia na vítima ao impedir a formação de coágulos, enquanto a outra neutraliza as substâncias que matam as células musculares de quem é picado.”

            Fonte: Extraído da Reportagem: Sangue de gambá contém soro antiofídico, do Jornal “Folha de S.Paulo”, 30/08/2005.

Analisando o texto e de acordo com seus conhecimentos, é incorreto afirmar:

a) A imunidade dos gambás sul-americanos ao veneno das jararacas foi naturalmente selecionada.

b) Essa resistência dos gambás ao veneno de serpentes viperídeas é determinada geneticamente.

c) Os linfócitos de gambá reagem a picadas das jararacas produzindo soro antiofídico que pode ser letal para as cobras.

d) Um dos componentes do veneno da jararaca poderia ser útil na prevenção de tromboses.

23. (FGV) O gráfico compara a velocidade de crescimento, em centímetros ao ano, de meninos e meninas dos 7 aos 18 anos de idade.

23

Analisando o gráfico, pode-se concluir que:

a) Meninos e meninas têm velocidade de crescimento semelhantes após os 10 anos de idade.

b) Meninos, em menor intervalo de tempo, apresentam velocidade de crescimento maior que a das meninas.

c) As meninas atingem sua maior estatura aos 12 anos de idade e os meninos aos 14 anos de idade.

d) Tanto meninos quanto meninas começam a produzir o hormônio do crescimento a partir dos 8 anos de idade, mas essa produção cessa mais cedo nas meninas que nos meninos.

e) Meninos interrompem o crescimento aos 18 anos de idade e meninas o fazem a partir dos 15 anos de idade.

24. (UECE) Durante muito tempo, os fungos foram considerados vegetais, mas hoje são considerados um Reino à parte, pois apresentam um conjunto de características próprias: não sintetizam clorofila, em sua grande maioria não possuem celulose e não armazenam amido como substância de reserva. Com relação aos fungos considere as afirmações abaixo.

I. As leveduras são capazes de fermentar carboidratos e, portanto, são indispensáveis à indústria de bebidas alcoólicas na produção de cerveja, vinho e vodka.

II. Fungos patogênicos são os principais causadores de doenças de pele em pacientes imunodeprimidos, como, por exemplo, portadores do vírus HIV.

III. Aflatoxinas são metabólitos secundários produzidos por alguns fungos relacionados ao desenvolvimento de câncer hepático em pessoas.

É correto o que se afirma em:

a) I e II, apenas.

b) II e III, apenas.

c) I e III, apenas.

d) I, II e III.

25. (UEL) Com base no texto abaixo e nos conhecimentos sobre os subtemas, considere as afirmativas.

Os animais têm acesso periódico aos alimentos, enquanto que as plantas precisam sobreviver durante a noite, sem a possibilidade de produzir açúcar a partir da fotossíntese. Portanto, animais e plantas evoluíram os meios de estocar moléculas de alimento para o consumo, quando essas fontes de energia são escassas.

                         (Adaptado: ALBERTS, B. et al. Fundamentos da biologia celular. 2. ed. Porto Alegre: ARTMED, 2006. p. 444.)

I. Nos seres humanos, a glicose é armazenada na forma do polissacarídeo glicogênio, presente na forma de grânulos no citoplasma de muitas células, principalmente no fígado e nos músculos.

II. Os ácidos graxos são armazenados na forma de gotículas de ATP, compostas de triacilgliceróis solúveis em água, principalmente em células musculares especializadas.

III. A quebra de moléculas, com liberação de energia e eliminação de substâncias de excreção, é chamada de anabolismo energético. A energia liberada no anabolismo é utilizada no processo de catabolismo.

IV. As inúmeras reações executadas simultaneamente por uma célula são extremamente coordenadas, permitindo que ela se adapte e continue a funcionar sob uma ampla variedade de condições externas.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e IV são corretas.

b) Somente as afirmativas II e III são corretas.

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

e) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.

26. (FURG) No início de 2008, banhistas, em pelo menos cinco Estados brasileiros, passaram por uma experiência bastante desagradável: sofreram queimaduras causadas por águas-vivas (mães-d’água). Os incidentes foram amplamente divulgados pela mídia. Em um determinado noticiário, um jornalista fez as seguintes afirmações sobre as mães-d’água:

I. As mães-d’água são involuntariamente arrastadas em direção às praias, pois, segundo os cientistas, são organismos planctônicos.

II. A lesão ou queimadura na pele humana é causada pela ação de células presentes nos tentáculos das mães-d’água, chamadas de cnidoblastos.

III. Antes mesmo do surgimento da espécie humana, as mães-d’água já estavam presentes no planeta Terra.

IV. Todas as mães-d’água apresentam uma forma de reprodução curiosa conhecida por metagênese.

Dentre as afirmações feitas pelo jornalista, podemos classificar como cientificamente corretas, apenas:

a) II e IV.

b) II, III e IV.

c) I e II.

d) I, II e III.

e) I, II e IV.

27. (UEPA) Na Região Amazônica, as copaibeiras destacam-se por sua expressiva importância na indústria econômica. Por meio de perfurações nos troncos das árvores, extrai-se um tipo de óleo-resina (1), que, por apresentar propriedades cicatrizantes (2) e anti-inflamatórias, é muito utilizado na medicina popular. A literatura cita também que os índios descobriram as ações cicatrizantes do óleo como antitetânico no umbigo (3) de recém-nascidos, evitando a ação da bactéria (4) causadora do tétano.

De acordo com as informações citadas no texto acima, afirma-se que:

I. A substância de número 1, encontra-se armazenada nos mesossomos.

II. A estrutura de número 3 tem por função proteger o embrião contra dessecação.

III. O organismo de número 4 é caracterizado por apresentar material nuclear disperso no citoplasma.

IV. O organismo de número 4 difere das copaibeiras pela ausência de cloroplastos.

De acordo com as afirmativas acima, a alternativa correta é:

a) I e II.

b) I, III e IV.

c) II, III e IV.

d) III e IV.

e) I, II, III e IV.

28. (UFPel) Um pequeno número de bactérias não causa problemas para o hospedeiro; elas só começam a fazer o hospedeiro adoecer quando estão em um número alto (quorum). As bactérias conseguem “perceber” se há um número suficiente de indivíduos através da comunicação intracelular. O tratamento com antibiótico nem sempre é eficiente, pois ele mata as bactérias ou impede que elas cresçam, mas isso permite que algumas bactérias resistentes ao antibiótico prosperem. Alguns cientistas estão desenvolvendo uma segunda geração de medicamentos, que não atacam as bactérias diretamente, mas a sua comunicação entre os indivíduos.

   Scientific American Brasil, nº 85, junho de 2009 [adapt.].

Analise as seguintes afirmativas sobre as bactérias.

I. Organismos unicelulares, e todas causam algum tipo de doença, que pode ser transmitida através da saliva ou ar contaminado.

II. Procariotos, e o tratamento com antibiótico é ineficiente, pois ele é específico para os seres eucariotos, como os fungos.

III. Multicelulares, e a comunicação entre as células ocorre através da matriz extracelular. O antibiótico faz surgir espécies resistentes.

IV. Unicelulares, mas a comunicação entre elas é importante para a formação do quorum; só nesse estado as bactérias levam o organismo a adoecer.

V. Procariotos e algumas espécies podem formar colônias, como os estreptococos e os estafilococos.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I e II.

b) IV e V.

c) III e V.

d) II e IV.

e) I e III.

29. (UNIMONTES) A tirinha abaixo apresenta um diálogo entres dois animais. Observe-a.

29

Estabelecendo uma relação entre o diálogo apresentado e o método científico, analise as alternativas abaixo e assinale a correspondenteà etapa de uma pesquisa que melhor justifica a apreensão de um dos animais e o pedido de calma do outro.

a) Levantamento de hipótese.

b) Conclusões.

c) Análise de resultados.

d) Experimentação.

30. (UEA)Segundo o Ministério da Saúde, entre 1999 e 2008, o tempo médio de aleitamento materno exclusivo no Brasil passou de 23,4 dias para 54,1 dias. Ótima notícia, dadas as características do leite materno: tem maior valor nutricional que outros comercializados, é de mais fácil digestão, está isento de microrganismos e contém anticorpos que são passados de mãe para filho. Tudo seria perfeito se todos os bebês pudessem ser alimentados por leite materno, o que não acontece nos casos em que a criança tem intolerância à lactose, o açúcar do leite. Nestes casos:

a) O leite materno pode ser substituído por leite de vaca.

b) A intolerância pode ser minimizada com a administração de insulina ao bebê.

c) A intolerância pode ser minimizada se o leite não for adoçado com açúcar.

d) O bebê, depois de crescido, poderá apresentar tolerância a queijos e iogurte.

e) O bebê, mesmo depois de crescido, não poderá se alimentar de produtos à base de leite.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

D

E

B

A

C

A

A

A

FVVFV

A

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

D

C

C

B

FVVFV

D

E

C

D

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

C

B

B

A

D

D

B

D

D

Publicado por: Djalma Santos | 18 de junho de 2011

Testes sobre citoplasma (3/3)

01. (UFJF) O citoesqueleto é fundamental para o adequado funcionamento das células. Sobre o citoesqueleto, é incorreto afirmar que ele:

a) Está envolvido no movimento dos espermatozoides.

b) Participa do processo de contração muscular.

c) Apresenta centríolos como um dos seus componentes.

d) Tem como principais componentes diversos tipos de glicídios.

e) Participa da adesão entre células.

02. (UEG) A Euglena é o gênero de algumas espécies de algas flageladas que, para se movimentarem, executam 15 batimentos flagelares em dois minutos, o que lhes fornece um impulso total de 240 x 10-3 N.s na água. Considerando-se o batimento flagelar desse organismo, a força média executada é:

a) 2,0 x 10-3 N, pois ao se deslocarem em busca de alimento aumentariam o impulso, uma vez que estes organismos são heterotróficos.

b) 4,0 x 10-3 N, pois a presença dos flagelos nesses organismos assim como em paramécios garante o deslocamento em busca de alimentos.

c) 2,0 x 10-3 N, pois os flagelos, por serem centríolos modificados, alongados e constituídos de microtúbulos, permitem tal deslocamento.

d) 6,0 x 10-3 N, pois o aumento no número de batimentos faria com que a aceleração permanecesse a mesma independente do hábitat desses organismos.

03. (PUC-RIO)A afirmação de que a herança mitocondrial humana é semprematerna:

a) Procede porque as mitocôndrias do embrião são provenientes do espermatozoide.

b) Procede porque somente o núcleo do espermatozoide penetra no óvulo.

c) Não procede porque todo o corpo do espermatozoide penetra no óvulo.

d) Não procede porque a célula ovo não contém mitocôndrias.

e) Não procede porque o zigoto é formado somente pelos núcleos dos gametas.

04. (UFF) Os estudos de evolução humana utilizam frequentemente como alvo para análise molecular o DNA mitocondrial, devido a sua herança exclusivamente materna. Assinale a alternativa que descreve o papel do DNA mitocondrial na fisiologia da célula.

a) Conter informações para a síntese de enzimas mitocondriais.

b) Fornecer informações para proteínas envolvidas na contração mitocondrial, durante a respiração celular.

c) Fornecer energia à célula pelo ciclo de Krebs.

d) Conter informações para a síntese de enzimas da via glicolítica.

e) Fornecer informações para a duplicação do DNA nuclear.

05. (UFF)A microscopia eletrônica foi inicialmente criada para estudos de estrutura de material bélico, sendo posteriormente utilizada para estudos de estruturas e organelas celulares. As eletromicrografias I e II mostram organelas citoplasmáticas distintas.

05

Com base na identificação das organelas nas figuras I e II, marque a alternativa que indica, respectivamente, as moléculas que podem ser secretadas por células que possuam essas organelas em grandes quantidades.

a) Colágeno e mineralocorticoide.

b) Insulina e prolactina.

c) Estrógeno e glucagon.

d) Colágeno e testosterona.

e) Colágeno e fibronectina.

06. (UFC)As organelas citoplasmáticas variam em número e atividade de acordo com o tipo de tecido onde são encontradas. Assim, nos tecidos que formam os músculos e o intestino encontramos, respectivamente, em maior quantidade:

a) Complexo golgiense e retículo endoplasmático não granuloso.

b) Retículo endoplasmático granuloso e mitocôndrias.

c) Lisossomos e retículo endoplasmático granuloso.

d) Mitocôndrias e complexo golgiense.

e) Mitocôndrias e vacúolos.

07. (UFPB) Alguns antibióticos, como estreptomicina e tetraciclina, são largamente utilizados para combater infecções causadas por bactérias em seres humanos. Esses antibióticos agem inibindo, apenas nas bactérias, o funcionamento da estrutura celular responsável pela síntese de proteínas. A ação seletiva desses antibióticos deve-se a algumas diferenças moleculares existentes entre as estruturas celulares responsáveis pela síntese de proteínas nesses dois organismos. Essas estruturas correspondem ao(s):

a) Ribossomos, nas bactérias, e ao retículo endoplasmático nas células humanas.

b) Ribossomos, tanto nas bactérias como nas células humanas.

c) Retículo endoplasmático granular, tanto nas células humanas como nas bactérias.

d) Mesossomos, nas bactérias, e aos ribossomos nas células humanas.

e) Mesossomos, nas bactérias, e ao retículo endoplasmático nas células humanas.

08. (UFPB) As diferentes estruturas características das células eucariontes podem ser encontradas em maior quantidade em alguns tipos celulares que executam atividades especializadas. Assim sendo, identifique as estruturas predominantes, respectivamente, em células pancreáticas, em células musculares e em células hepáticas e renais:

a) Retículo endoplasmático / Mitocôndrias / Microfilamentos de actina.

b) Retículo endoplasmático / Microfilamentos de actina / Peroxissomos.

c) Complexo golgiense / Mitocôndrias / Microfilamentos de actina.

d) Mitocôndrias / Microfilamentos de actina / Lisossomos.

e) Complexo golgiense / Lisossomos / Peroxissomos.

09. (UEL) Analise a figura a seguir e responda.

09

Com base na figura e nos conhecimentos sobre o tema, analise as afirmativas a seguir:

I. A parede celular auxilia na manutenção da integridade osmótica externa, já que, nas plantas, o líquido extracelular é hipertônico, ao contrário do que acontece nos animais, onde as células estão mergulhadas em um meio hipotônico.

II. As células vegetais se assemelham às células animais em muitos aspectos de sua morfologia, como a estrutura molecular das membranas e de várias organelas, em vários mecanismos moleculares básicos, como a replicação do DNA e sua transcrição em RNA, a síntese proteica e a transformação de energia via mitocôndrias.

III. Preencher grande parte de seu conteúdo total com um vacúolo é considerado uma estratégia econômica usada pela célula para aumentar seu tamanho e adquirir grande superfície de contato entre o citoplasma e o ambiente externo, sem gasto de energia.

IV. Juntamente com os vacúolos e as paredes celulares, os plastídios são componentes característicos das células vegetais e estão relacionados com o processo de fotossíntese e armazenamento. Os principais tipos de plastídios são os cloroplastos, os cromoplastos e os leucoplastos.

Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas:

a) I e III.

b) I e IV.

c) II e IV.

d) I, II e III.

e) II, III e IV.

10. (UFT) A origem da vida parece ter ocorrido há cerca de3.400 M.a., quando o planeta Terra teria já1.000 a1.500 M.a., e os seres vivos conservam em si marcas do seu passado. Atualmente, há, reconhecidamente, duas formas de organização celular entre os seres vivos: a célula procariótica e a célula eucariótica, que provavelmente originaram-se de organismos ancestrais, a partir de eventos evolutivos e interações com os ecossistemas em que habitavam. Qual seria a origem da diferença entre células procarióticas e eucarióticas? Até há pouco tempo, considerava-se que as células eucarióticas teriam derivado da invaginação e especialização da membrana plasmática da célula procariótica. A cientista Lynn Margulis sugeriu que a origem da célula eucariótica se deve ao desenvolvimento de associações simbióticas obrigatórias entre diferentes seres, que ocorreram em três etapas: (1) Uma célula proto-eucarionte hospedou uma bactéria aeróbia, obtendo assim a mitocôndria; (2) Esta célula proto-eucarionte hospedou uma espiroqueta obtendo assim cílios, flagelos e citoesqueleto; (3) Finalmente, esta célula proto-eucarionte hospedou uma cianobactéria e obteve assim os plastos. É verdadeiro que:

I. Esta hipótese chamada Teoria Endossimbiontica é muito improvável porque a simbiose raramente ocorre na Natureza.

II. A síntese proteica em mitocôndrias e cloroplastos não ocorre na presença de substâncias inibidoras de procariontes, como estreptomicina e cloranfenicol.

III. A membrana que envolve as mitocôndrias e plastos é dupla, o que sugere que a bactéria endossimbionte foi fagocitada pela célula proto-eucarionte.

IV. Houve a aquisição de complexidade na estrutura e função da célula eucariótica em relação à célula procariótica, inclusive permitindo a maturação de proteínas.

V. As organelas de eucariontes, mitocôndrias e plastos, não têm DNA próprio e, portanto não podem fazer divisão autônoma.

Indique a alternativa em que todas as afirmativas são verdadeiras.

a) II, III e IV.

b) I, II e IV.

c) I, II, IV e V.

d) IV e V.

11. (UECE) As células eucariontes têm como característica a presença de organelas que delimitam compartimentos onde são desempenhadas funções específicas do metabolismo celular. Podemos comparar essa organização a uma fábrica que, em seu complexo processo produtivo, possui estoque, montagem, embalagem, disposição e limpeza, entre outras atividades. Com base nessa analogia, considere as afirmações a seguir:

I. O nucléolo pode representar uma das seções de montagem, uma vez que produz ribossomos que vão atuar na síntese proteica.

II. O complexo golgiense funciona como a seção de embalagem, pois empacota as glicoproteínas formando grânulos de secreção.

III. Os vacúolos são comparáveis ao setor de limpeza, pois são responsáveis pela excreção de resíduos em células animais.

IV. O retículo endoplasmático liso pode representar o estoque de material, pois armazena o código genético.

Assinale o correto.

a) Apenas as afirmações I, II e IV são verdadeiras.

b) Apenas as afirmações II e III são verdadeiras.

c) Apenas as afirmações III e IV são verdadeiras.

d) Apenas as afirmações I, II e III são verdadeiras.

12. (UNESP)            LEIA AS DESCRIÇÕES SEGUINTES.

I. Organela constituída por numerosos sáculos interligados, normalmente localizada nas proximidades do núcleo e do retículo endoplasmático granuloso.

II. Organela do tipo vacúolo, rica em enzimas.

III. Rede de canais delimitados por membranas lipoproteicas.

Pode-se afirmar corretamente que o item:

a) I refere-se ao retículo endoplasmático não granuloso, que tem a função de transporte de substâncias dentro das células.

b) I e o item III referem-se, respectivamente, ao complexo golgiense e ao retículo endoplasmático, os quais estão particularmente desenvolvidos em células com função de secreção.

c) II refere-se aos lisossomos, que são vacúolos responsáveis pela produção de proteínas.

d) II e o item III referem-se, respectivamente, aos lisossomos e ao complexo golgiense, os quais são responsáveis pelo processo de fagocitose dentro da célula.

e) III refere-se aos centríolos, que são responsáveis pela formação de cílios e flagelos celulares.

13. (UEPG) A respeito das organelas citoplasmáticas, assinale o que for correto.

I   II

0 0 – O retículo endoplasmático liso sintetiza lipídios, toma parte no metabolismo dos carboidratos e participa da neutralização de substâncias tóxicas, como drogas e veneno.

1  1 – O sistema golgiense se relaciona intimamente com o processo de secreção celular, como o muco das células caliciformes do intestino.

2  2 – Os lisossomos armazenam enzimas em pH ácido (ao redor de 5,0), que digerem o material que a célula engloba. A digestão que ocorre no interior desse componente celular representa uma proteção para a célula propriamente dita.

3  3 – As mitocôndrias estão associadas com a liberação da energia indispensável à vida e necessária ao movimento, como  síntese de substâncias e com o transporte ativo.

4  4 – Os leucoplastos são frequentemente relacionados com a reserva de nutrientes, e os cloroplastos se relacionam com a fotossíntese.

14. (UFC) Células animais com função secretora apresentam abundância de retículo endoplasmático granuloso (rugoso) e complexo golgiense, estruturas que se localizam próximas uma à outra e que trabalhamem conjunto. Nessetrabalho em parceria, o retículo endoplasmático granuloso:

a) Libera proteínas digestivas em vesículas denominadas lisossomos, que atuarão em conjunto com os tilacoides do complexo golgiense.

b) Produz fosfolipídios de membrana que serão processados no complexo golgiense e liberados no citoplasma para formação de novos ribossomos.

c) Sintetiza proteínas e as transfere para o complexo golgiense, que as concentra e as libera em vesículas, que terão diferentes destinos na célula.

d) Funde-se ao complexo golgiense para formar o acrossomo dos espermatozoides, responsável pela digestão da parede do óvulo e pela penetração nesse.

e) Acumula os polissacarídeos de parede celular, produzidos no complexo golgiense, e os processa, antes de liberar as vesículas que se fundirão com a membrana plasmática.

15. (UNIFAL-MG) Uma das características das células eucarióticas é a abundância de membranas formando bolsas e canais citoplasmáticos, denominados organelas, que desempenham funções específicas no metabolismo celular. Com relação a essas organelas, é incorreto afirmar que:

a) O retículo endoplasmático liso é formado por túbulos e/ou sáculos membranosos com função de produzir as proteínas destinadas ao meio extracelular.

b) O aparelho de Golgi, formado por bolsas membranosas achatadas e empilhadas, tem como uma de suas funções a modificação e o envio de proteínas para fora da célula.

c) Os lisossomos são bolsas membranosas que contêm enzimas capazes de digerir a grande maioria das substâncias orgânicas normalmente encontradas nas células.

d) As mitocôndrias são organelas delimitadas por duas membranas e responsáveis pela produção da maior parte da energia gasta nas diversas atividades celulares.

e) Os peroxissomos são bolsas membranosas que contêm algumas enzimas, entre elas a catalase que é a responsável pela conversão do peróxido de hidrogênio em água e oxigênio.

16. (PUC-SP) Em um experimento de engenharia genética, alguns pesquisadores introduziram em células bacterianas uma sequência de DNA ativo, responsável pela produção de insulina. A síntese desse hormônio proteico no interior das bactérias é:

a) Possível, pois excetuando-se a referida sequência de DNA, as bactérias apresentam os componentes necessários à síntese de proteínas.

b) Possível, se, além do referido gene, forem introduzidos ribossomos, componentes celulares ausentes em bactérias.

c) Impossível, pois o RNA mensageiro, correspondente à insulina, não seria transcrito.

d) Impossível, pois as bactérias não apresentam enzimas capazes de promover as ligações peptídicas, encontradas na insulina.

e) Impossível, pois o DNA bacteriano seria destruído pelo DNA humano, e as células perderiam a atividade.

17. (UFF) Em um acidente, embora os corpos das vítimas fatais fiquem queimados e irreconhecíveis, foi possível preparar, a partir de fragmentos de tecidos, amostras de DNA nuclear e mitocondrial de todos os mortos. Faleceram no acidente dois filhos de uma senhora, cada um de um casamento diferente. Uma das formas possíveis de identificar os despojos dos filhos dessa senhora consiste em verificar se existe homologia do:

a) DNA mitocondrial da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas.

b) DNA mitocondrial da senhora com o DNA nuclear das vítimas.

c) DNA nuclear do marido e do ex-marido da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas.

d) DNA mitocondrial do marido e do ex-marido da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas.

e) DNA nuclear da senhora com o DNA mitocondrial das vítimas.

18. (UNAERP-SP) A figura abaixo mostra uma organela citoplasmática vista através de um microscópio eletrônico. Sobre essa organela, são feitas as seguintes afirmações:

18

I. Nas células vegetais existem poucas dessas organelas, já que existem outras organelas que sintetizam moléculas de alto valor energético.

II. Tecidos animais com grande gasto energético, como o muscular e o nervoso, são formados por células com grande quantidade dessas organelas.

III. Possivelmente, essas organelas foram originadas de células procarióticas, já que possuem DNA circular e capacidade de duplicação independente da célula eucariótica.

IV. Câimbra é um processo intimamente associado à presença dessas organelas nas fibras musculares esqueléticas.

a) Somente I e II são corretas.

b) Somente I e III são corretas.

c) Somente II e III são corretas.

d) Somente III e IV são corretas.

e) Somente II e IV são corretas.

19. (UNIFOR) O esquema abaixo representa o corte de uma célula glandular do epitélio intestinal.

19

Nessas células, as organelas mais abundantes são:

a) Lisossomos e ribossomos.

b) Retículo endoplasmático rugoso e complexo de Golgi.

c) Complexo de Golgi e mitocôndrias.

d) Lisossomos e mitocôndrias.

e) Retículo endoplasmático rugoso e peroxissomos.

20. (ANGLO-SP) As mitocôndrias são organelas relacionadas à respiração celular aeróbia, eficiente processo que fornece às células a energia necessária às suas atividades vitais. Uma hipótese bastante popular entre os biólogos propõe que as mitocôndrias teriam sido antigas bactérias, que poderiam ter sido englobadas por células primitivas de maior tamanho; teria se estabelecido, entre a célula menor e a maior, uma relação de cooperação que se perpetuou ao longo da história da vida. Todas as células atuais de organismos mais complexos possuem mitocôndrias, o que atestaria o sucesso dessa associação. Seguem algumas características reconhecidamente existentes nas mitocôndrias. Qual delas não poderia ser usada como argumento de que as mitocôndrias foram, um dia, independentes e semelhantes a bactérias?

a) Essas organelas têm uma molécula de DNA semelhante ao cromossomo bacteriano.

b) O envoltório das mitocôndrias é lipoproteico, semelhantemente a várias outras organelas celulares.

c) As mitocôndrias não são “fabricadas” pela célula, mas se originam de outras mitocôndrias, por multiplicação.

d) As mitocôndrias produzem proteínas com seus próprios ribossomos.

e) O DNA mitocondrial é capaz de se duplicar e de controlar a síntese de proteínas mitocondriais.

21. (UFRS) Na Argentina, durante a Ditadura Militar, iniciada em 1976, muitas crianças foram sequestradas com seus pais ou nasceram em centros clandestinos de detenção. Essas crianças foram adotadas, vendidas ou abandonadasem orfanatos. A associação civil Avós de Praça de Maio tem buscado localizar essas crianças com a finalidade de restituí-las a suas famílias legítimas, empregando para isso testes de identificação genética, que são possíveis, atualmente, mesmo na ausência dos pais.

                                                     (Fonte: abuelasatournet.com.br)

A comparação entre os DNAs mitocondriais de possíveis netos e avós tem sido um dos testes utilizados nesses processos de identificação de parentesco. A escolha desse teste está relacionada com o fato de:

a) O DNA mitocondrial, por ser herdado da avó materna, através das mitocôndrias existentes no citoplasma de ovócitos da mãe, permitir traçar árvores familiares confiáveis.

b) O DNA mitocondrial, por ser herdado das duas avós, através de uma mistura dos genes do pai e da mãe, garantir um registro familiar que se mantém de geração a geração.

c) O DNA mitocondrial, por ser herdado da avó paterna, através das mitocôndrias existentes no citoplasma do ovócito da mãe, permitir traçar árvores familiares confiáveis.

d) O DNA mitocondrial, por ser herdado do avô paterno, através das mitocôndrias existentes no citoplasma do espermatozoide do pai, permitir identificar a filiação com segurança.

22. (UFU) No metabolismo celular, as mitocôndrias convertem glicose e oxigênioem energia. Como subproduto dessa reação, formam-se radicais de oxigênio (superóxido) que são convertidos, pela enzima superóxido dismutase (SOD), em peróxido de hidrogênio. Considerando o processo metabólico acima apresentado, analise as afirmativas abaixo:

I. Os radicais de oxigênio são altamente reativos, podendo danificar o DNA dos cromossomos, o DNA mitocondrial e a membrana celular. Assim sendo, o SOD transforma esses radicais em peróxido de hidrogênio, que é inócuo à célula.

II. O peróxido de hidrogênio é tóxico e mutagênico. Assim sendo, com ajuda da catalase, deve ser convertido em oxigênio molecular e água, que são substâncias inócuas para o meio celular.

III. Peroxissomos são vesículas celulares que contêm enzimas que modificam substâncias tóxicas, tornando-as inofensivas para a célula.

Indique a alternativa correta:

a) I e II são corretas.

b) II e III são corretas.

c) I e III são corretas.

d) Apenas I é correta.

23. (UPE) Em relação às mitocôndrias e aos cloroplastos, analise as afirmativas abaixo e conclua.

I   II

0   0 – Mitocôndrias  e cloroplastos  são organelas  ausentes nas  células das  amebas, pois se trata de seres primitivos com células procariontes.

1  1 – As mitocôndrias, relacionadas à respiração celular e os cloroplastos, com função de fotossíntese, estão presentes exclusivamente nas células animais e vegetais, respectivamente.

2  2 – A hipótese da simbiose mutualística com bactérias é atribuída à origem das mitocôndrias nas células eucarióticas, em função da presença de ribossomos, de DNA e RNA e de sua capacidade de autoduplicação.

3  3 – Em uma célula eucariótica típica, a glicólise, fase anaeróbia da respiração, ocorre no citosol, e toda a fase aeróbia ocorre no interior das mitocôndrias.

4 4 – Todo o processo fotossintetizante da célula de uma planta ocorre no interior dos cloroplastos, com duas etapas interligadas: fase clara (fotoquímica) e fase escura (química).

24. Na fertilização humana só os espermatozoides que têm o cromossomo Y geram filhos homens (patrilinhagem, ou seja, linhagem paterna) enquanto só as mitocôndrias maternas presentes no óvulo são transferidas para todos os filhos (matrilinhagem, ou seja, linhagem materna). Estudos envolvendo o cromossomo Y e o DNA mitocondrial de brasileiros brancos revelam que “a imensa maioria das patrilinhagens é europeia, enquanto a maioria das matrilinhagens é ameríndia ou africana”.

                                            (adaptado de “Ciência Hoje” – n¡. 159).

Aliando esses conhecimentos aos das ciências sociais e transferindo as informações para o contexto de “São Paulo”, foram feitas as seguintes argumentações sobre as etnias que contribuíram para a formação da população de São Paulo:

I. É possível que a baixa porcentagem de cromossomos Y de indígenas e de africanos esteja ligada à baixa fertilidade dessas raças.

II. Deve ter ocorrido um processo de miscigenação, iniciado entre os primeiros colonos portugueses com as mulheres indígenas.

III. É possível que, em meados do século XIX, devido às levas de novos imigrantes, genes de origem portuguesa, italiana, japonesa, espanhola, alemã, e sírio-libanesa passaram a integrar o genoma dos paulistanos.

Assinale a alternativa que, segundo as Ciências Sociais e a Biologia, apresenta todas as argumentações aceitáveis.

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas I e II.

e) Apenas II e III.

25. (UNESP) No esquema estão representadas etapas, numeradas de1 a 3, de um importante processo que ocorre no interior das células, e algumas organelas envolvidas direta ou indiretamente com esse processo.

25

As etapas que correspondem a 1, 2 e 3, respectivamente, e algumas organelas representadas no esquema, estão corretamente listadas em:

a) Absorção de aminoácidos, síntese proteica e exportação de proteínas; retículo endoplasmático, lisossomo e mitocôndria.

b) Fagocitose de macromoléculas, digestão celular e egestão de resíduos; retículo endoplasmático, complexo de golgiense e lisossomo.

c) Fagocitose de sais minerais, fotossíntese e exportação de compostos orgânicos; cloroplastos e vacúolos.

d) Absorção de oxigênio, respiração celular e eliminação de dióxido de carbono; mitocôndrias e vacúolos.

e) Fagocitose de macromoléculas, digestão celular e exportação de proteínas; mitocôndrias e lisossomos.

26. (PUC-MG) O desenho representa origem e ação de organela celular presente em muitos seres vivos.

26

É correto afirmar que esse processo ocorre:

a) Normalmente em eucariontes no processo de digestão intracelular.

b) Na atividade de glândulas endócrinas.

c) No estômago dos mamíferos no processo de digestão proteica.

d) Em todos os tecidos de origem mesodérmica.

27. (UFRGS) Em um experimento em que foram injetados aminoácidos radioativos em um animal, a observação de uma de suas células mostrou os seguintes resultados: após 3 minutos, a radioatividade estava localizada na organela X (demonstrando que a síntese de proteínas ocorria naquele local); após 20 minutos, a radioatividade passou a ser observada na organela Y; 90 minutos depois, verificou-se a presença de grânulos de secreção radiativos, uma evidência de que as proteínas estavam próximas de serem exportadas. As organelas X e Y referidas no texto são, respectivamente:

a) O complexo golgiense e o lisossomo.

b) O retículo endoplasmático liso e o retículo endoplasmático rugoso.

c) A mitocôndria e o ribossomo.

d) O retículo endoplasmático rugoso e o complexo golgiense.

e) O centríolo e o retículo endoplasmático liso.

28. (UFC)O pesquisador Gustavo obtém pectinase, no meio de cultura líquido, produzida pelo fungo Aspergillus niger, para ser empregada na indústria de sucos. Gustavo não precisa destruir o fungo para obter aenzima; ele simplesmente separa o meio de cultura do microrganismo e isola a enzima deste meio. Deacordo com o texto, assinale a alternativa correta.

a) O Aspergillus niger é um organismo que possui mesossomo; desta forma, a síntese da enzima ocorre nas membranas do mesossomo e, depois, ela é secretada para o meio de cultura.

b) O caminho da produção da pectinase começa com a transcrição, no citoplasma, do seu RNAm, que é traduzido por ribossomos presentes  no retículo endoplasmático rugoso.

c) A síntese da pectinase ocorre no retículo endoplasmático rugoso. Em seguida, essa enzima passa para o complexo de Golgi e é secretada, via vesículas de secreção, para o meio de cultura.

d) A síntese da pectinase começa no núcleo e termina nas membranas do retículo endoplasmático liso. Em seguida, esta enzima passa para o lisossomo, depois para o complexo de Golgi e é secretada, via vesículas de secreção, para o meio de cultura.

e) A síntese da pectinase começa no mesossomo e termina nas membranas do retículo endoplasmático rugoso. Em seguida, esta enzima passa para o complexo de Golgi e é secretada, via vesículas de secreção, para o meio de cultura.

29. (UPE) A célula animal é desprovida de uma membrana celulósica rígida, como acontece com as células vegetais. Desse modo, no hialoplasma da célula animal, existem vários tipos de fibras proteicas em diversas direções, que lhe conferem consistência e firmeza, compondo o citoesqueleto. Sobre os elementos deste e os movimentos de que eles participam, assinale a alternativa correta.

a) A associação de proteínas motoras aos microfilamentos constituídos por tubulina permite que organelas sejam deslocadas pelo interior das células. As proteínas motoras ligam-se, de um lado, aos microfilamentos e do outro, à organela, que será transportada, permitindo seu deslocamento.

b) Os filamentos intermediários, mais delicados e menos duráveis, encontram-se no citoplasma de células eucarióticas animais, como, por exemplo, nas células que revestem a camada mais externa da pele, conhecidos como filamento intermediário de queratina, cuja função é impedir que essas células se rompam ou se separem, quando submetidas a um esticamento.

c) Os microfilamentos são encontrados apenas no citoplasma periférico de células eucarióticas animais; são constituídos de proteína tubulina, são finos e flexíveis, envolvendo-se, por exemplo, na movimentação das células brancas do sangue e na fagocitose de corpos estranhos, que essas células executam.

d) Os microtúbulos, filamentos grossos, tubulares, rígidos e constituídos de moléculas da proteína contrátil, actina, estão envolvidos na formação do fuso de divisão celular ou c durante a divisão celular.

e) Nas células musculares, os microfilamentos de actina associam-se a filamentos mais grossos e também contráteis de miosina. A interação da actina com a miosina possibilita a contração suave, lenta e rítmica do intestino, denominada de peristaltismo, que possibilita o deslocamento do “bolo alimentar” nele contido.

30. (UEL) A função desempenhada por uma célula está diretamente relacionada à sua forma, tipos de organelas e localização das mesmas no citoplasma. Analise as imagens de células a seguir.

30

Com base nas imagens e nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa que indica, dentre as imagens, aquela que representa uma célula especializada em síntese de proteínas para exportação.

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

e) 5.

GABARITO


01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

D

C

B

A

C

D

B

B

E

A

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

B

VVVVV

C

A

A

A

C

B

B

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

A

B

FFVVV

E

B

A

D

C

E

D

Publicado por: Djalma Santos | 18 de junho de 2011

Testes sobre enzimas (2/4)

01. (UFMG) Mantendo-se constante a concentração de uma enzima de célula humana, o efeito da temperatura sobre a velocidade da reação é mais bem representado pelo gráfico.

01

02. Com base na figura abaixo que dizem respeito à atividade enzimática, assinale a alternativa correta:

02

a) O esquema representa um tipo de inibição competitiva.

b) A figura de no 1 representa um inibidor alostérico.

c) A figura B representa a enzima inibida por um processo irreversível.

d) A esquema mostra apenas alterações no centro alostérico.

e) Há acima dois itens corretos.

03. (VESTRIO)  O gráfico abaixo representa a variação de uma atividade enzimática em função da temperatura. Das afirmativas abaixo, assinale a que fornece melhor interpretação para o que se estabelece no gráfico.

03

a) Com o aumento da temperatura, aumenta a energia cinética das moléculas dos reagentes. Os choques moleculares, antes ordenados, tornam-se caóticos. Formam-se substâncias estranhas, e a atividade diminui.

b) Com o aumento da temperatura, o sistema perde grande quantidade de energia, que é agora usada na dissipação do calor. Menos energia está disponível para a realização da atividade, que consequentemente diminui.

c) A elevação da temperatura determina um aumento inicial da atividade, pois as moléculas têm mais energia cinética. Porém, o calor excessivo desnatura as proteínas do sistema enzimático, o que determina uma redução gradual da atividade que se está medindo.

d) O gráfico representa um caso muito particular, pois se observa a redução da atividade a partir de um ponto considerado ótimo. Nos sistemas biológicos, de um modo geral, qualquer atividade metabólica cresce indefinidamente à medida que a temperatura aumenta.

e) O aumento da temperatura conduz a um aumento inicial da atividade. Entretanto, como todos os seres vivos têm mecanismos termorreguladores, a partir de uma temperatura limite, eles dissipam todo o excesso de calor, para o que despendem grande parte da energia necessária à realização da atividade, que assim diminui.

04. (UFES) Se aquecermos uma enzima a 70oC, durante uma hora, e tentarmos utilizá-la para catalisar uma reação, o resultado será:

a) Melhor porque o aumento de temperatura entre 50 e 70oC favorece as reações enzimáticas.

b) Inalterado porque a enzimas são muito estáveis.

c) Nulo porque as enzimas só exercem a sua ação catalítica nos organismos vivos.

d) Nulo porque as enzimas são proteínas e se desnaturam quando aquecidas a essa temperatura.

e) Nulo porque as enzimas só exercem ação catalítica na temperatura ótima para a sua ação.

05. (PUC-RIO) Analise a figura a seguir que mostra a mudança da estrutura terciária de uma proteína enzimática, pela modificação das condições às quais ela está exposta.

05

Essa mudança é chamada de:

a) Saturação e pode ser causada pela alteração do pH do meio.

b) Renaturação e pode ser causada pela alteração da temperatura do meio.

c) Saponifização e pode ser causada pela alteração de pH do meio.

d) Floculação e pode ser causada pela mudança de densidade do meio.

e) Desnaturação e pode ser causada pela alteração de temperatura do meio.

06. (UPE) Ao analisarmos a bioquímica celular na membrana plasmática, verificamos que existem estruturas que podem acelerar as reações, sem modificá-las. Podem, também, atuar no transporte ativo de íons. Porém, se, por acaso, a temperatura corporal ficar elevada acima de42°Cpoderá ocorrer uma desnaturação, isto é, uma destruição dessas moléculas. Com base nessa afirmação, estamos nos referindo aos(às):

a) Ácidos nucleicos.

b) Carboidratos.

c) Lipídios.

d) Enzimas.

e) Proteínas.

07. (UFPR) Boa parte das proteínas é classificada como enzimas e apresentam papel importante no processo de aumento da velocidade de uma reação química. Sobre as enzimas do corpo humano, é correto afirmar:

a) Apresentam capacidade de suportar grandes variações de pH, solubilidade e temperatura sem perder as suas características funcionais.

b) Em geral, uma mesma enzima pode apresentar diferentes aplicações, trabalhando com um grande número de substratos. Essa flexibilidade é dada pela capacidade das enzimas em alterar a sua conformação de acordo com o substrato.

c) As enzimas apresentam alta especificidade com o seu respectivo substrato, devido às características químico-estruturais do sítio de ligação geradas pela estrutura tridimensional da própria enzima.

d) As enzimas apresentam a característica de sinalizarem e desencadearem respostas fisiológicas a partir do seu reconhecimento por um receptor. Em geral são produzidas em algum tecido específico, diferente daquele onde se desencadeia a resposta.

e) As enzimas apresentam a capacidade de serem reguladas somente pelos produtos diretamente formados pela sua atividade, em um processo denominado retroalimentação negativa.

08. (CEFET-MG) O perigo das febres altas se associa principalmente a inativação das proteínas do sistema nervoso, podendo ser fatal para o organismo. Nessa condição, e correto afirmar que as proteínas:

a) Rompem as ligações internas entre os lipídios.

b) Ganham átomos que se agregam a sua molécula.

c) Separam os aminoácidos e suas ligações peptídicas.

d) Alteram sua estrutura, prejudicando sua função biológica.

e) Sofrem uma desnaturação que promove sua reestruturação espacial.

09. (UEFS) O gráfico representa a variação da velocidade de reação em relação à variação da temperatura do ambiente de duas classes distintas de enzimas.

09

Considerando-se a análise das informações contidas no gráfico, pode-se inferir que:

a) As enzimas representadas participam de reações distintas e em locais distintos, ao longo do trato digestivo humano.

b) A enzima B é característica de um indivíduo humano em estado febril, com temperatura corpórea acima de 40oC.

c) A capacidade de manutenção da estrutura terciária da enzima A é maior do que se comparada à enzima B.

d) Variações de temperatura a partir da faixa ótima interferem mais na velocidade de reação da enzima A do que na velocidade de reação da enzima B.

e) A enzima B indica uma alta resistência ao calor, como as que ocorrem, por exemplo, em bactérias termófilas.

10. (URCA) As enzimas são substâncias que atuam em substratos específicos. Relacione corretamente a enzima com seu substrato:

a) Renina – ácido lático.

b) Ptialina – amido.

c) Pepsina – gorduras.

d) Amilase – proteína.

e) Maltase – sacarose.

11. (UECE) Catalase é uma enzima que está presente em nosso organismo e é capaz de desdobrar a água oxigenada em água comum e oxigênio, de acordo com a reação:

2 H2O2 + CATALASE → 2 H2O + O2

A água oxigenada é usada em curativos como antissépticos. Considerando a reação anterior e o seu uso, podemos afirmar que a água oxigenada é um:

I    II

0   0 –  Catalisador e age contra bactérias anaeróbicas.

1   1 – Produto que age contra bactérias aeróbicas.

2   2 – Substrato que age diretamente como cicatrizante.

3   3 – Substrato que age contra bactérias anaeróbicas, pois a reação libera oxigênio.

4  4 – Enzima que acelera a reação de produção de O2 a partir da água.

12. (U. CATÓLICA DE PELOTAS) Marque a afirmativa errada:

a) Em geral, cada tipo de substrato sofre a ação de determinada enzima que lhe é específica.

b) Em geral, as reações enzimáticas são reversíveis.

c) O efeito catalítico da enzima é exercido diretamente por toda a molécula da proteínas enzimática.

d) Nem todas as enzimas necessitam de um co-fator.

e) A formação do complexo enzima-substrato se passa nos centros ativos das enzimas.

13. Acerca das enzimas podemos afirmar que:

I   II

0  0 – A  ribozima  é  uma  enzima  que  não  apresenta  proteína  na  sua estrutura química.

1  1 – Sua atividade independe da integridade da célula.

2  2 – Sua especificidade depende, diretamente, do centro alostérico.

3  3 – Sua velocidade não é influenciada pela concentração do substrato.

4  4 – Sempre são dotadas  de  grupo  prostético, denominados  coenzimas que na maioria dos casos são vitaminas do complexo B, como a nicotinamida que compõe o NADP e o NAD e a riboflavina que constitui o FAD.

14. (PUCCAMP) A vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, foi a primeira vitamina a ser isolada, ser conhecida estruturalmente e a ser sintetizadaem laboratório. Porapresentar comportamento químico fortemente redutor, atua, numa função protetora como antioxidante de compostos. Atualmente é obtida industrialmente a partir da glicose, através de processo envolvendo várias etapas e vários compostos intermediários. As vitaminas são substâncias orgânicas essenciais, por atuarem como:

a) Precursoras de hormônios.

b) Co-fatores enzimáticos.

c) Estimulantes do apetite.

d) Fonte de energia.

e) Enzimas celulares.

15. (UFMA) As enzimas, biocatalizadoras de indução de reações químicas, reconhecem seus substratos através da:

a) Temperatura do meio.

b) Forma tridimensional das moléculas.

c) Energia de ativação.

d) Concentração de minerais.

e) Reversibilidade da reação.

16. (UFV) O gráfico adiante representa o perfil básico da reação bioquímica de uma catálise enzimática.

16

Observe o gráfico e assinale a afirmativa correta:

a) II representa o estado de transição, com o mínimo de energia.

b) IV representa a energia de ativação para desencadear a reação.

c) I pode ser um produto final da reação enzimática.

d) III representa a variação e entropia da reação.

e) O gráfico mostra uma reação onde temos uma “variação de energia” negativa.

 17. (UEPI) Dada a seguinte reação:

                                     CATALASE

                        H2O2         →            H2O   +   1/2 O2

                         (X)          (Y)              (Z)            (M)

Hipoteticamente, se você arranjasse uma substância (N), enzimaticamente competitiva com o substrato da reação acima, e a colocasse no meio, você poderia afirmar que:

a) A substância (N) sendo molecularmente semelhante a Z inibe a ação de Y.

b) A substância (N) é molecularmente semelhante a Y e por isso inibe a ação de Z.

c) A substância (N) compete com Y para se ligar a Z.

d) A substância (N) é molecularmente semelhante a X e por isso compete com este X para se ligar a Y.

e) A substância (N) é molecularmente semelhante a Y e por isso inibe a ação de X.

18. Para responder esta questão use o código abaixo:

a) Se as afirmativas 1 e 3 forem verdadeiras.

b) Se as afirmativas 1 e 2 forem verdadeiras.

c) Se apenas a afirmativa 2 for incorreta.

d) Se apenas a afirmativa 3 for incorreta.

e) Se a afirmativa 1 for incorreta.

1. Areversibilidade da ação de certo inibidor é suficiente para diferenciar a inibição alostérica, da competitiva.

2. Amaioria das enzimas conhecidas mostra uma relação direta entre o valor de pH e a atividade biológica, enquanto outras mostram uma relação inversa.

3. Dentro de certos limites, a velocidade de uma reação enzimática será tanto maior, quanto maior for a temperatura.

19. (MACK)Fez-se a experiência resumida na tabela abaixo para estudar a ação de catalisadores que agem sobre a água oxigenada:

TUBO

CONTEÚDO

RESULTADOS

I

H2O2

Desprendimento lento de O2

II

H2O2+ MnO2

Desprendimento rápido de O2

III

H2O2 + filtrado de tecidos vegetais

Desprendimento rápido de O2

IV

H2O2+ MnO2 aquecido a 70oC

Desprendimento rápido de O2

V

H2O2 + filtrado de tecidos vegetais aquecidos a 70oC

Desprendimento lento de O2

a) Água oxigenada só se decompõe em presença de catalisadores.

b) Nos tecidos vegetais há dióxido de carbono.

c) Nos tecidos vegetais há um catalisador insolúvel.

d) Nos tecidos vegetais há um catalisador solúvel.

e) A fervura altera a ação dos catalisadores.

20. (UFMT) Sobre as enzimas, analise as afirmações abaixo e assinale a incorreta.

a) São moléculas de lipídios especializadas na função catalisadora.

b) As reações enzimáticas são altamente específicas; uma enzima, normalmente, catalisa apenas um tipo de reação química.

c) São substâncias importantes nas reações químicas que ocorrem nos seres vivos, atuando como catalisadores.

d) Na reação enzimática os reagentes (substratos) se unem temporariamente à enzima, formando um complexo enzima-substrato, que, após ocorrida a reação, desagrega-se, originando o produto e liberando a enzima.

e) Depois de concluída uma reação, a enzima liberada poderá catalisar outra reação, desde que seja do mesmo tipo à qual é especializada.

21. (UNIFOR) As afirmações abaixo se referem à atividade de enzimas. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I   II

0  0 – Cada  enzima  catalisa,  normalmente,  apenas um tipo de reação química.

1  1 – Quanto maior a temperatura, maior a velocidade de uma reação enzimática.

2  2 – Cada enzima tem seu ótimo de atividade em um determinado pH.

3  3 – A velocidade inicial da reação é a mesma qualquer que seja a concentração do substrato e da enzima específica.

4  4 – No decorrer de uma reação ocorre, via de regra, a desnaturação da enzima específica.

22. Analise as afirmativas a seguir e marque a resposta correta:

I. A enzima que digere a lactose também digere a sacarose, em face da lactose e da sacarose serem dissacarídeos.

II. Aumentos na concentração do substrato de uma enzima são acompanhados por aumentos proporcionais na velocidade da reação que ela catalisa.

III. Variações no pH modificam a velocidade da reação química catalisada por uma enzima, em face da sua estrutura terciária se alterar.

a) Apenas III é verdadeira.

b) Apenas I é verdadeira.

c) Apenas I e II são verdadeiras.

d) Apenas I e III são verdadeiras.

e) I, II e III são verdadeiras.

23. (UPE) Abaixo são feitas algumas afirmativas sobre as enzimas. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0 0 – As vitaminas, fundamentais  para  as reações  biológicas  ativando  os processo enzimáticos, atuam como coenzimas.

1  1 – As enzimas não  se alteram  quimicamente ao  longo da reação, o que  não acontece com os cofatores, que são reduzidos a pequenas moléculas, quando a reação termina.

2  2 – Independente da  associação com o cofator, a  holoenzima é sempre ativa, mesmo que a apoenzima seja uma vitamina.

3  3 – As  enzimas, proteína na sua  grande maioria, são específicas em relação ao substrato, permanecem intactas após a reação e estão presentes em pequenas quantidades no organismo.

4  4 – A maior parte das enzimas tem pH ótimo em torno de 7,0, como a pepsina e a tripsina.

24. (UNEMAT) A energia necessária para desencadear uma reação química nas células é chamada de energia de ativação. As reações ocorrem sob a influência de enzimas (catalisadores orgânicos) cuja ação é “diminuir a energia de ativação” e permitir que elas tenham velocidade adequada, mesmo em temperatura baixa. Assinale a alternativa incorreta.

a) Apoenzima é a parte proteica da enzima conjugada.

b) O conjunto complementar da enzima conjugada é denominado holoenzima.

c) O centro ativo da enzima é capaz de se encaixar aos substratos.

d) As enzimas possuem a característica de ativar as reações químicas sem se desgastarem, podendo repetir o processo com novos substratos.

e) Uma enzima é capaz de ativar a reação de substratos diferentes, desde que eles realizem o mesmo tipo de reação.

25. (UFV) O gráfico abaixo representa a atividade enzimática de uma determinada reação em função da temperatura.

25

A seta indica o ponto:

a) Mínimo da temperatura para a reação enzimática.

b) De desnaturação da enzima.

c) De desnaturação do produto.

d) Ótimo de temperatura para a atividade enzimática.

e) Máximo de substrato obtido.

26. (UERJ) A invertase é a enzima que hidrolisa a sacarose em glicose e frutose. Incubou-se, em condições adequadas, essa enzima com sacarose, de tal forma que a concentração inicial, em milimoles por litro, do dissacarídeo fosse de 10mM. Observe os gráficos a seguir.

26

Aquele que melhor representa a variação das concentrações, em função do tempo de incubação, da sacarose e da glicose, é o de número:

a) 4.

b) 3.

c) 2.

d) 1.

27. (UM-AM) Todas as reações metabólicas, sejam elas anabólicas ou catabólicas, só ocorrem na presença de enzimas especificas. As moléculas enzimáticas participam da reação, mas não são consumidas ou modificadas no processo. Por esse motivo são chamadas catalisadores biológicos. O gráfico abaixo indica as velocidades com que ocorrem as reações das enzimas I, II e III, em função do pH do meio. Com base no gráfico e em seus conhecimentos é correto afirmar que:

27

a) A enzima II pode sofrer desnaturação no pH 2.

b) A enzima I age numa faixa de pH mais estreita do que a 2 e a 3.

c) As três enzimas atuam sobre o mesmo substrato.

d) As três enzimas possuem a mesma temperatura ótima de ação.

e) A enzima III atua, certamente, no estômago.

28. (OBJETIVO-SP)               ANALISE A SEGUINTE EXPERIÊNCIA:

1ª ETAPA:

– Procedimento:

28

Resultado obtido: formação de borbulhas nos dois tubos.

Conclusão: desprendimento de gás oxigênio proveniente da decomposição da H2O2 devido ao MnO2 (tubo 1) e a alguma substância liberada pelo fígado (tubo 2).

2ª ETAPA:

Procedimento: adição de nova quantidade de H2O2 nos 2 tubos da 1ª etapa dessa experiência.

Resultado obtido: novo desprendimento de borbulhas (gás oxigênio) nos dois tubos.

Conclusão: o MnO2 (tubo 1) e a substância liberada pelo fígado (tubo 2) não foram consumidas nas reações da 1ª etapa da experiência.

Com base nessa experiência, podemos concluir que o MnO2 e a substância liberada pelo fígado são:

a) Enzimas.

b) Catalisadores.

c) Ionizadores.

d) Substâncias orgânicas.

e) Substâncias inorgânicas.

29. (UFJF) A febre alta pode causar sérios danos ao organismo, pois a temperatura ótima de funcionamento para a maioria das enzimas humanas encontra-se entre 35 e 40ºC. Considerando a relação entre a temperatura e a atividade das enzimas humanas, é correto afirmar que a febre acima de 40ºC causa problemas porque:

a) Aumenta a atividade da maior parte das enzimas, devido à menor disponibilidade de energia.

b) A atividade das enzimas é reduzida, uma vez que essas sofrem desnaturação e não se associam ao substrato.

c) A maior parte das enzimas perde sua atividade porque se solidifica (precipita).

d) Aumenta a atividade das enzimas devido à sua precipitação, acelerando o reconhecimento do substrato.

e) A atividade das enzimas é reduzida, em consequência da quebra das ligações peptídicas.

30. (OBJETIVO-SP) Ptialina e pepsina são enzimas, ou seja, macromoléculas constituídas por cadeias de aminoácidos. A ptialina atua em pH variando entre 6,5 a 7,5;  já a pepsina age em pH igual a 2. Uma mistura de pepsina e ptialina, em quantidades iguais, foi distribuída em dois tubos de ensaio. Cada tubo recebeu 5mL de mistura. O tubo 1 foi mantido em pH 7 e o tubo 2, em pH 2. Decorridos 20 minutos, uma análise química revelou a existência de aminoácidos apenas no tubo2. A experiência permite concluir que:

a) Em meio ácido, a ptialina digere a pepsina.

b) A ptialina não pode ser digerida pela pepsina.

c) A ptialina é digerida pela pepsina.

d) O meio ácido hidrolisa proteínas.

e) Em meio neutro, nenhuma das enzimas funciona.

GABARITO


01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

B

B

C

D

E

D

C

D

E

B

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

FFFVF

C

VVFFF

B

B

E

D

E

D

A

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

VFVFF

A

VFFVF

E

D

C

A

B

B

C

Publicado por: Djalma Santos | 18 de junho de 2011

Testes sobre evolução (3/5)

01. (UFV) No filme de ficção X-men é apresentado um grupo com diversos indivíduos mutantes que manifestam características especiais. Entretanto, na natureza, a ocorrência de uma eventual mutação vantajosa deve ser fixada na população para que tenha papel evolutivo. Considerando os princípios de genética e evolução, é incorreto afirmar que a ocorrência de mutações favorece a:

a) Diminuição da condição de Equilíbrio de Hardy-Weinberg.

b) Atuação dos mecanismos de Seleção Natural de Darwin.

c) Recombinação gênica decorrente da Primeira Lei de Mendel.

d) Explicação de variabilidade na Dupla-hélice de Watson e Crick.

02. (MACK) Durante a evolução, a colonização do ambiente terrestre exigiu várias adaptações. Dentre elas:

a) A presença de tubo digestório completo.

b) A maior produção de gametas.

c) A presença de pigmentos respiratórios no sangue.

d) A eliminação de ureia ou ácido úrico como excreta nitrogenado.

e) A presença de anexos epidérmicos como penas e pelos.

03. (UFJF) Em 2009, foram comemorados os 150 anos de nascimento de Charles Darwin e os 100 anos de lançamento de seu livro Origem das espécies. Sobre a teoria proposta por Darwin, é correto afirmar que:

a) As suas ideias foram comprovadas pelos experimentos com ervilhas realizados por Mendel.

b) Estipula que a principal força envolvida no processo evolutivo é a seleção natural.

c) Teve como principal mérito fornecer dados que dão suporte à lei do uso e desuso proposta por Lamarck.

d) Foi usada para justificar ideias defensoras de que a pureza das espécies era vantajosa para os seres vivos, como a eugenia.

e)Possibilitou a descrição da estrutura do DNA, informação central para entender o processo evolutivo.

04. (UEL)        RESPONDA ESTA QUESTÃO COM BASE NO TEXTO ABAIXO

Darwin, empolgado com as maravilhas da natureza tropical, em Salvador e no Rio, registrou: A viagem do Beagle foi sem dúvida o acontecimento mais importante de minha vida e determinou toda a minha carreira. As maravilhas das vegetações dos trópicos erguem-se hoje em minha lembrança de maneira mais vívida do que qualquer outra coisa.

(Adaptado de: MOREIRA, I. C. Darwin, Wallace e o Brasil. In Jornal da Ciência, Ano XXII, n. 625, p. 6, 11 jul. 2008.)

Com base no texto acima e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir:

I. A ideia de evolução não era nova, contudo, foi Darwin que estabeleceu cientificamente o princípio da seleção natural como fator responsável pela evolução dos organismos.

II. As conclusões expostas no livro A Origem das Espécies levaram ao aprimoramento dos estudos de Lamarck que embasavam a teoria da geração espontânea dos organismos.

III. Em sua viagem, Darwin observou a ocorrência de processos biológicos semelhantes em áreas geográficas e com seres vivos diferentes, o que colaborou para a elaboração da Teoria da Evolução pela seleção natural.

IV. A Teoria da Evolução pela seleção natural, conhecida por darwinismo, também foi desenvolvida por Alfred Wallace que, na mesma época, estudava o fenômeno evolutivo.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e II são corretas.

b) Somente as afirmativas II e IV são corretas.

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.

05. (FURG) Sabe-se que a teoria da evolução orgânica é apoiada por numerosas linhas de evidências. Abaixo são colocadas algumas afirmações que podem ou não apoiar a teoria da evolução orgânica.

I. Existência de um padrão fundamental similar na estrutura de sistemas e de órgãos (homologia), verificado pelo estudo comparado da anatomia.

II. As fases do desenvolvimento embrionário (ontogenia) repetem a sequência de mudanças evolutivas da espécie (filogenia).

III. As evidências fornecidas pelos fósseis são importantes no sentido de que esses descrevem, exatamente, as formas extintas de vida na sequência em que ocorreram.

IV. São de grande importância as evidências que surgem do estudo da distribuição geográfica de plantas e animais.

Com base nas afirmativas acima, podemos dizer que, apenas:

a) III e IV estão corretas.

b) I, III e IV estão corretas.

c) I e II estão corretas.

d) I, II, III e IV estão corretas.

e) I, II e III estão corretas.

06. (PUC-CAMPINAS) Para responder esta questão considere o texto abaixo.

QUITOSANA

Uma tinta capaz de “curar-se” de marcas e arranhões está mais perto de se tornar realidade graças ao trabalho de cientistas da Universidade do Mississipi. Eles usaram moléculas de quitosana − que confere aos caranguejos e outros crustáceos a capacidade de autocura − para criar um revestimento para materiais capaz de se restaurar quando exposto à luz do sol. Arranhões foram reparados depois de 30 minutos. As moléculas customizadas foram adicionadas a um composto para vernizes chamado poliuretano, usado em diversos produtos como cortinas de tecido, asas de avião e brinquedos infantis.

(BBC Know Ledge)

A capacidade de autocura dos crustáceos, do ponto de vista darwinista, é resultado:

a) Das altas taxas de mortalidade de indivíduos que produzem quitosana.

b) De alterações no seu código genético que surgiram para aperfeiçoá-los.

c) Do uso intenso de quitosana, que causa o aperfeiçoamento dos animais.

d) Da maior taxa de reprodução dos indivíduos que apresentavam essa característica.

e) Das mutações que aconteceram para aumentar a taxa reprodutiva das espécies.

07. (FGV) Em entrevista aos meios de comunicação, o infectologista David Uip, à época diretor-executivo do INCOR, afirmou que, ao longo dos últimos séculos, as epidemias têm se tornado menos avassaladoras, ou seja, algumas doenças, apesar do alto potencial de transmissão, apresentam taxas de mortalidade menores que antigamente. Tal fato cogita o médico, deve-se à “esperteza” do vírus, adquirida ao longo das gerações. Essa propriedade do elemento viral – a sua esperteza – pode ser compreendida no contexto de um conceito biológico que é:

a) A mutação. Os vírus sofrem mutações específicas visando tornarem-se menos virulentos. Desse modo, propiciam quadros mais leves da doença, o que resulta em menor número de óbitos, além de permitir que proliferem por mais tempo.

b) A evolução. Os vírus evoluem visando tornarem-se menos virulentos. Desse modo, propiciam quadros mais leves da doença, o que resulta em menor número de óbitos, além de permitir que proliferem por mais tempo.

c) A seleção natural. As formas mais virulentas são eliminadas juntamente com seus hospedeiros e as formas que propiciam quadros mais leves da doença, o que resulta em menor número de óbitos, acabam por se proliferar por mais tempo.

d) A adaptação. Independentemente dos vírus, os hospedeiros se adaptam ao grau de virulência do agente patogênico, tornando-se mais resistentes à doença, o que resulta em menor número de óbitos e oportunidade para os vírus proliferarem por mais tempo.

e) A competição. As formas mais virulentas do agente patogênico, mais eficientes em provocar a doença, proliferam mais rapidamente que as formas menos virulentas. Desse modo, ao longo das gerações, aumentam em frequência na população de hospedeiros.

08. (FATEC-SP)   CHINA TEM FÓSSIL SÓ ENCONTRADO NO HEMISFÉRIO SUL.

Uma equipe dirigida por Nick Fraser, do Museu de Ciências Naturais da Escócia, descobriu na província de Liaoning, no norte da China, o fóssil de uma planta que era encontrada apenas no Hemisfério Sul. Os cientistas sempre acreditaram que havia uma clara distinção entre os tipos de vegetação presentes nos continentes dos dois hemisférios, mas essa descoberta contesta essa teoria. “Descobrimos um grupo de sementes nuas que se encontram frequentemente associadas a um dos fósseis de planta predominante no Hemisfério Sul”, explica Fraser, em um comunicado da instituição escocesa. “Em certo sentido, isto não deveria surpreender totalmente, porque no período triássico (de200 a250 milhões de anos atrás), todos os continentes estavam unidos e formavam um único continente chamado Pangea”, acrescenta o cientista.

(Adaptado de noticias.terra.com.br, Acessado em 15.09.2009)

08

De acordo com a notícia e com a árvore filogenética apresentadas, pode-se afirmar que a planta fóssil pertence a um grupo vegetal que surgiu há:

a) Mais de 750 maa.

b) Exatamente 750 maa.

c) 480 maa.

d) 400 maa.

e) 360 maa.

09. (UFPA)As pesquisas sobre a evolução dos seres vivos utilizamvárias ferramentas e/ou técnicas que tentam comprovarevidências da evolução. Sobre as diversas formas deestudar a evolução dos seres vivos, é correto afirmar:

a) Sequências gênicas não podem ser usadas como técnicas para encontrar um parentesco geral entre toda a vida existente.

b) Comparações de sequências de DNA permitem agrupar espécies, o que possibilita confirmar ou corrigir classificações taxonômicas.

c) Homologias fisiológicas e anatômicas são os únicos indícios utilizados para avaliar a evolução de grupos diversos.

d) Lentas alterações das condições ambientais e grande volume e rigidez do corpo são algumas condições que diminuem a chance de fossilização.

e) Comparando-se os registros fósseis com a biodiversidade atual, podemos dizer que hoje temos apenas uma fração do número de organismos que existiam anteriormente.

10. (UEPA) A viagem do jovem Charles Darwin ao arquipélago de Galápagos é um dos episódios mais conhecidos em toda história da ciência. Tartarugas gigantes que exibiam carapaças com formatos diferentes e aves que se distinguiam pelo formato de seus bicos, conforme a figura a seguir.

Fonte: David Quammen, National Geographic,  fevereiro/2009)

10

Com relação ao texto acima, é correto afirmar que:

a) A diversidade das aves se deve a um mecanismo de adaptação, em que as espécies apresentaram modificações sem transmissão de caracteres hereditários.

b) A árvore filogenética representada indica ancestralidade comum, a partir da qual se originaram apenas os comedores de insetos.

c) Cada tipo de bico era apropriado a uma dieta alimentar específica, ou seja, a variação fenotípica observada é produto da imutabilidade das espécies.

d) Nessa filogenia, observa-se ausência de parentesco entre os comedores de insetos e os comedores de cactos.

e) As diferentes espécies originadas são incapazes de se reproduzir entre si, não havendo, portanto, fluxo gênico entre elas.

11. (UDESC)Assinale a alternativa corretaquanto à evolução das espécies.

a) Wallace, em seus estudos, chegou às mesmas conclusões que Lamarck quanto à evolução e à seleção natural das espécies.

b) Segundo a teoria de Lamarck, a característica do pescoço longo das girafas era resultante da seleção natural.

c) Na teoria de Darwin as características resultantes de condições ambientais, como a atrofia muscular ou hipertrofia, podem ser transmitidas para os descendentes.

d) O neodarwinismo, ou teoria sintética da evolução, reinterpretou a teoria da evolução de Darwin que, além da genética e dos conhecimentos em hereditariedade, incluiu fatores fundamentais da evolução, da mutação gênica e da recombinação gênica.

e) A lei do uso e desuso e a lei da transmissão dos caracteres adquiridos foram estabelecidas por Darwin.

12. (UESPI) Joana vai ao médico se queixando de dor na garganta, e diz que os antibióticos que havia tomado não resolveram seu problema. Ao definir o diagnóstico, o médico relatou que a infecção era causada por uma bactéria resistente aos antibióticos ingeridos. Considerando seu conhecimento sobre a teoria da Seleção Natural proposta há cerca de 150 anos por Darwin e Wallace, leia as proposições abaixo.

1. O hábito da automedicação pode selecionar bactérias naturalmente resistentes a antibióticos presentes no corpo de Joana.

2. Mutações induzidas pela ação das drogas utilizadas são os principais agentes da seleção de bactérias resistentes a antibióticos.

3. Além dos antibióticos, bactérias responsáveis por uma infecção sofrem a pressão seletiva da resposta imunológica.

Está(ão) correta(s) apenas:

a) 1 e 2.

b) 2 e 3.

c) 1 e 3.

d) 1.

e) 2.

13. (UFPB) Acerca dos processos que levam à diversificação da vida, identifique o(s) que está(ao) corretamente definido(s):

I   II

0 0 – Clonagem é o processo de transformação gradual de uma espécie levando a uma adaptação evolutiva.

1  1 – Adaptação é o processo pelo qual uma espécie sofre sucessivas mudanças originando duas novas espécies.

2  2 – Especiação simpátrica é o processo que leva à formação de novas espécies sem que haja o isolamento geográfico.

3  3 – Especiação alopátrica é o processo que leva à formação de duas novas espécies pela separação geográfica.

4  4 – Isolamento reprodutivo pós-zigoto é o processo que leva ao surgimento de um híbrido, estéril ou não.

14. (UEMS)“As teorias de Charles Darwin revolucionaram nosso conhecimento do mundo e suas ideias assentaram as bases da sociedade e da ciência modernas, pois nos ajudaram a compreender melhor nosso lugar no meio natural”.

(Controvérsia blog, 29/01/09)

Com relação à evolução biológica, pode-se afirmar que acidentes naturais como montanhas e rios podem funcionar como barreiras geográficas separando populações que compartilhavam o mesmo espaço. Se essas populações se mantiverem isoladas por muito tempo, este tipo de evento pode levar a um processo conhecido como:

a) Especiação alopátrica.

b) Convergência adaptativa.

c) Fluxo gênico.

d) Especiação simpátrica.

e) Mutação adaptativa.

15. (MACK) Suponha a existência de dois tipos de uma mesma espécie de verme: um, que se reproduz assexuadamente, por brotamento, e outro, que é sexuado. Ambos vivem em um mesmo lago, também habitado por uma bactéria que provoca uma doença nesses vermes. A espécie assexuada é mais frequentemente atacada por essa bactéria. Após um período de seca, no qual a população desse verme foi drasticamente reduzida, observou-se que os indivíduos sexuados passaram a ser mais atacados pelas bactérias do que os assexuados. Considere as afirmações abaixo.

I. A reprodução sexuada, devido à variabilidade genética que ela proporciona, garantia uma maior resistência à infecção pela bactéria.

II. A diminuição da população de vermes no lago, em consequência da seca, resultou na diminuição dessa variabilidade genética, tornando a população mais vulnerável à infecção pelas bactérias.

III. Com a seca, os indivíduos assexuados se tornaram resistentes à infecção.

Assinale:

a) Se somente I e II forem corretas.

b) Se somente I for correta.

c) Se I, II e III forem corretas.

d) Se somente II e III forem corretas.

e) Se somente II for correta.

16. (UNIFAL-MG) O ano de 2009 tem um significado importante para a ciência, pois completou, em 12 de fevereiro, 200 anos do nascimento de Charles Darwin. Com relação à Teoria Evolucionista de Darwin, é incorreto afirmar:

a) A cada geração, os indivíduos que deixam descendentes são preferencialmente os que apresentam características que estão relacionadas com a adaptação às condições do ambiente onde vivem.

b) A cada geração morre um grande número de indivíduos, sendo que muitos deles não deixarão descendentes.

c) Os organismos atuais surgiram em decorrência de transformações sucessivas de formas primitivas e o desaparecimento de uma espécie ocorre em consequência de sua transformação em outra.

d) Os indivíduos mais adaptados sobrevivem e tendem a transmitir as características que estão relacionadas com essa maior adaptação.

17. (FUVEST) O diagrama abaixo é uma representação hipotética da evolução de algumas espécies de mamíferos carnívoros. Nesse diagrama, cada bifurcação (indicada por uma estrela) representa um tipo de organismo ancestral. Além disso, grupos de organismos ligados por uma única bifurcação são chamados de grupos irmãos, isto é, aqueles que apresentam maior proximidade evolutiva.

17

Com base nas informações e na figura apresentadas acima, assinale a resposta correta.

a) Todas as espécies de carnívoros possuem a mesma proximidade evolutiva.

b) Apesar da semelhança morfológica, cães e lobos não são grupos irmãos.

c) Panteras e gambás possuem a mesma proximidade evolutiva existente entre cães e lobos.

d) Cães e lontras pertencem a grupos irmãos, assim como panteras e gambás.

e) Gambás e lontras possuem a mesma proximidade evolutiva existente entre cães e lobos.

18. (UFPB) Nos diversos grupos animais e vegetais, algumas características morfológicas e fisiológicas sofreram, ao longo dos tempos, modificações que levaram a uma melhor adaptação desses grupos ao meio. Com base nessa afirmativa, identifique com C as tendências evolutivas corretas e com I, as incorretas:

(  ) Sistema cardiovascular aberto ao invés de fechado.

( ) Presença de elementos de vaso para condução de água ao invés de traqueídes.

(  ) Predominância da fase esporofítica ao invés da gametofítica.

(  ) Excreção de ureia ao invés de amônia.

(  ) Ectotermia ao invés de endotermia.

A sequêcia correta?

a) CICII.

b) IICIC.

c) CCIIC.

d) ICICI.

e) ICCCI.

19. (OBJETIVO-SP) A bactéria Streptococcus iniae afeta o cérebro de peixes, causando a “doença do peixe louco”. A partir de 1995, os criadores de trutas de Israel começaram a vacinar seus peixes. Apesar disso, em 1997, ocorreu uma epidemia causada por uma linhagem de bactérias resistentes à vacina. Os cientistas acreditam que essa linhagem surgiu por pressão evolutiva induzida pela vacina, o que quer dizer que a vacina:

a) Induziu mutações específicas nas bactérias, tornando-as resistentes ao medicamento.

b) Induziu mutações específicas nos peixes, tornando-os suscetíveis à infecção pela outra linhagem de bactérias.

c) Causou o enfraquecimento dos órgãos dos peixes, permitindo sua infecção pela outra linhagem de bactéria.

d) Levou ao desenvolvimento de anticorpos específicos que, ao se ligarem às bactérias, tornaram-nas mais agressivas.

e) Permitiu a proliferação de bactérias mutantes resistentes, ao impedir o desenvolvimento das bactérias da linhagem original.

20. (FUVEST) Sobre as diversas raças de cães, pode-se dizer que:

a) Pertencem todas a uma mesma espécie, originada pela hibridação de espécies ancestrais diferentes.
b) Há diferentes espécies originadas de uma mesma espécie ancestral.
c) Há três espécies diferentes que englobam, respectivamente, os cães de porte grande, médio e pequeno.
d) Há uma única espécie cuja diversificação em raças ocorreu pela seleção artificial.
e) Há categorias taxionômicas que ainda não estão definidas.

21. (OBJETIVO-SP) Indivíduos portadores do genótipo HAH sofrem uma mutação gênica no cromossomo 11 e expressam anemia falciforme ou siclemia. Sabendo-se que o continente africano possui alto índice de malária e que o Plasmodium malariae tem dificuldade de sobreviver nas hemácias de indivíduos portadores do genótipo HAH, analise a figura a seguir que representa uma população isolada, em um período de tempo, em uma determinada região africana que possui casos de malária.

21

Com base nas informações apresentadas, pode-se concluir que:

a) O aumento do número de indivíduos HAH está diretamente associado ao aparecimento de casos de malária.

b) A elevação do número de indivíduos HH está associada ao aparecimento de indivíduos HAH infectados.

c) Os genótipos HH e HAH estão igualmente adaptados ao longo do tempo.

d) A variação do meio, durante certo tempo, desfavorece os indivíduos HAH.

e) A seleção natural, nesse caso, prioriza os indivíduos HH.

22. (COC) As mariposas da espécie Biston betularia, frequentes na Inglaterra, existem sob duas formas: uma clara com leves manchas escuras e outra, uniformemente escura. Ambas são predadas por pássaros. Cruzamentos especiais mostraram que as formas melânicas diferem das claras em um gene e que a coloração escura é dominante sobre a clara, embora até algum tempo atrás a forma melânica fosse muito rara na natureza. A revolução industrial trouxe a fumaça e a fuligem, que mataram os liquens e enegreceram os troncos das árvores das áreas poluídas. Em consequência, os espécimes escuros da mariposa aumentaram em número em relação aos de cor clara. Esse fenômeno é chamado de melanismo industrial. Pesquisadores investigaram a questão libertando e recapturando mariposas claras e escuras, em áreas poluídas e não poluídas. O resultado obtido foi o seguinte:

CLARAS

ESCURAS

Birmingham

(poluída)

Libertadas

64

154

Recapturadas

16 (25%)

82 (53,2%)

Dorset Woods

(não poluída)

Libertadas

496

473

Recapturadas

62 (12,5%)

30 (6,3%)

Qual a melhor explicação para o resultado obtido pelos pesquisadores?

a) É mais fácil recapturar mariposas em Birmingham do queem Dorset Woods.

b) A fumaça e a fuligem provocam mutações no gene responsável pela coloração.

c) Em Birmingham, as mariposas escuras estão mais bem adaptadas do que as claras.

d) Mariposas claras vivem por mais tempo do que as mariposas escuras.

e)Em Dorset Woods, as mariposas claras são mais predadas do que as escuras.

23. (PUC-CAMPINAS) A figura abaixo é um cartoon sobre a origem das serpentes.

23

http://www.cartoonstock.com/directory/s/make.asp

De acordo com a teoria neodarwinista:

a) As pernas dos lagartos desapareceram porque não eram utilizadas.

b) Os ancestrais das serpentes eram lagartos com pernas.

c) Os descendentes de lagartos sem pernas são serpentes.

d) Os lagartos são menos evoluídos do que as serpentes.

e) Todos os descendentes dos lagartos tornaram-se serpentes.

24. (UFPB) As figuras abaixo representam alguns processos evolutivos.

24

Os fenômenos envolvidos nos processos evolutivos A, B, C e D correspondem, respectivamente, a:

a) Anagênese, irradiação adaptativa, convergência evolutiva, cladogênese.

b) Convergência evolutiva, anagênese, cladogênese, irradiação adaptativa.

c) Cladogênese, anagênese, convergência evolutiva, irradiação adaptativa.

d) Cladogênese, convergência evolutiva, irradiação adaptativa, anagênese.

e) Anagênese, convergência evolutiva, irradiação adaptativa, cladogênese.

25. (FUVEST)Na irradiação adaptativa, espécies de mesma origem evolutiva se diferenciam de acordo com os ambientes em que vivem adquirindo características bastante diversas. Já na convergência adaptativa, organismos de origens diferentes, que vivem no mesmo tipo de ambiente há muito tempo, acabam por se parecer. Observe as seguintes afirmações.

I. Baleias são mamíferos e tubarões são peixes. Ambos apresentam corpo adaptado à natação.

II. Algumas espécies de pássaros que habitam as Ilhas Galápagos provavelmente possuem um ancestral comum. No entanto, apresentam bicos muito distintos, adaptados a certos tipos de alimentos.

III. Muitas plantas que vivem no deserto, independentemente de sua origem, possuem caules carnosos e tecidos que armazenam água.

Irradiação e convergência adaptativas são exemplificadas pelas afirmações acima, conforme indicado em:

IRRADIAÇÃO

CONVERGÊNCIA

a

I

II e III

b

II

I e III

c

III

I e II

d

I e II

III

e

I e III

II

26. (URCA) Em 2009 foram comemorados os 150 anos da publicação do livro “A Origem das Espécies” de Charles Darwin. A teoria da evolução por seleção natural representou uma grande mudança no pensamento biológico, além de influenciar muitas outras áreas do conhecimento humano. Observe a figura abaixo e selecione a alternativa que explica o evento segundo a visão darwiniana.

26

a) Os sapos mais escuros (circulados), por algum motivo não determinado, tiveram desvantagem adaptativa e foram eliminados na geração seguinte.

b) Os sapos mais claros, por algum motivo não determinado, devem ter utilizado mais os nichos e por isso prevaleceram na geração seguinte.

c) Os sapos claros, por algum motivo não determinado, sobreviveram às modificações catastróficas do ambiente.

d) Os sapos mais escuros (circulados) devem constituir mutantes deletérios.

e) Os sapos claros devem constituir mutantes superiores em relação aos sapos escuros (circulados).

27. (UNIVASF) Os primeiros vertebrados que surgiram na Terra, provavelmente, eram animais marinhos, de pequeno porte, com as características dos cordados; não possuíam mandíbulas e foram por isso denominados Agnathas. Considerando o esquema evolutivo indicado abaixo, assinale a alternativa que indica os grupos onde, pela primeira vez, foi observada a respiração aérea na fase adulta e a ocorrência do anexo embrionário âmnio, respectivamente.

27

Estão corretas apenas:

a) 1 e 2.

b) 3 e 4.

c) 4 e 5.

d) 3 e 5.

e) 2 e 4.

28. (CEFET-MG) Em algumas regiões brasileiras, existem exemplares de Euphorbiaheterophylla, uma planta daninha bastante prejudicial à lavoura de soja e que pode ser resistente a herbicidas. Se, após alguns anos, não existir mais o fluxo de genes entre as plantas susceptíveis e resistentes a herbicidas dessa espécie, então ocorrerá:

a) Seleção natural.
b) Irradiação adaptativa.
c) Isolamento geográfico.
d) Recombinação gênica.
e) Isolamento reprodutivo.

29. (UNICENTRO) Para formar uma nova espécie é necessário que ocorra os seguintes acontecimentos:

29

A ordem correta destes acontecimentos é:

a) 1, 2, 3, 4.

b) 2, 3, 1, 4.

c) 4, 2, 3, 1.

d) 3, 1, 4, 2.

e) 4, 1, 3, 2.

30. (UFPA) O isolamento geográfico pode favorecer fatores que influenciam na formação de novas espécies, quando:

a) A população acumula, durante o isolamento, mutações que a torna diferente da original e a isola reprodutivamente.

b) Reduz o fluxo gênico e induz a formação de homozigotos recessivos e estéreis.

c) Induz a formação de híbridos hermafroditas.

d) Induz o cruzamento interespécies que permaneceram isoladas numa mesma área, criando raças geográficas híbridas.

e) Induz a autofecundação.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

C

D

B

E

B

D

C

E

B

E

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

C

FFVVV

A

A

C

E

E

E

D

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

A

C

B

E

B

A

B

E

B

A

Publicado por: Djalma Santos | 10 de junho de 2011

Ribozima (“RNA super star”)

Principais publicações iniciais

 CATÁLISE NOS SISTEMAS BIOLÓGICOS

As células vivas são a sedes das reações químicas, indispensáveis a sua atividade. Essas reações se desenvolvem graças à presença de catalisadores que aceleram esses processos de modo considerável. A importância dos catalisadores nos sistemas vivos se deve, em linhas gerais, ao fato de as moléculas biológicas serem geralmente “estáveis” e sem intervenção externa elas reagem muito lentamente. Os catalisadores biológicos, chamados enzimas, aceleram essas reações tornando sua cinética compatível com a do funcionamento global dos organismos vivos. Todas as moléculas biológicas dotadas de atividade catalítica, descritas até o início dos anos 80, eram proteínas que, funcionando como moléculas operacionais, catalisam as diversas reações químicas, constituintes do metabolismo celular.

Durante os anos 30 e 40 estudou-se bastante os aspectos catalíticos da bioquímica celular, mas pouco se conhecia acerca dos mecanismos celulares relacionados à informação genética. 1944 foi um ano decisivo neste campo, ocasião em que Oswald Averye colaboradores do Instituto Rockefeller descobriram que o DNA (ácido desoxirribonucleico) era o suporte das informações genéticas. Pesquisas realizadas, em 1952, por Alfred Hershey e Martha Chase ratificaram os trabalhos desenvolvidos por Avery e colaboradores. Hershey e Chase utilizaram fósforo radioativo (32P) e enxofre radioativo (35S) para mostrar que quando um bacteriófago (fago) infecta uma bactéria, é o DNA, e não a proteína da capa viral, que realmente penetra na célula hospedeira, portando as informações genéticas para a formação de novos vírus. A etapa seguinte nessa escalada foi efetuada em 1953 por James Watson e Francis Crick, quando da descoberta da estrutura do DNA (figura abaixo). Esses estudos pioneiros, associados a vários outros que se seguiram, forneceram elementos indicativos de que a informação genética é codificada pela sequência de nucleotídeos presentes na dupla hélice do DNA. Cada uma das duas cadeias dessa molécula é um polímero constituído de nucleotídeos monofosfato, que são: adenosina (A), guanosina (G) timidina (T) e citidina (C).

01.DNA

Uma segunda classe de ácido nucleico, o RNA (ácido ribonucleico), também associado às informações genéticas, é um polímero de uma só cadeia e muito semelhante ao DNA, que possui o nucleotídeo uridina (U) no lugar do nucleotídio timidina (T). Os vários tipos de RNA constituem uma classe altamente complexa de moléculas com uma vasta variedade de papéis ao nível celular. Estudos realizados a partir dos anos 50, puseram em evidência várias funções importantes dos RNAs na transferência da informação genética do DNA às proteínas. Indicaram, por exemplo, que a primeira etapa da expressão de um gene é a transcrição do DNA (figura a seguir). Isso significa dizer que a partir da sequência em nucleotídeos deste ácido nucleico, a célula produz o RNA mensageiro (RNAm), que funciona como base para o encadeamento dos aminoácidos, por ocasião da síntese proteica. A transmissão intracelular da mensagem genética é apenas um dos papéis dos RNAs em geral. O próprio ribossomo, sede da síntese proteica, contém várias moléculas de RNA, os chamados RNA ribossomais (RNAr).

02.rnar

Um terceiro grupo de ácidos ribonucleicos, os RNA transportadores (RNAt), são também conhecidos (figura abaixo). Trata-se de pequenas moléculas que participam da fixação dos aminoácidos na cadeia proteica, quando essas são elaboradas tendo por base as informações contidas nos RNAm.

03.rnam

Nos fins dos anos 70, começava-se a compreender relativamente bem as funções desses três RNAs (RNAm, RNAr e RNAt) e pensava-se que essas moléculas não apresentavam muita coisa a esconder. Os ácidos nucleicos (DNA ou ácido desoxirribonucleico e RNA ou ácido ribonucleico) estavam, “sem dúvida”, associados à estocagem e à transmissão das mensagens genéticas, contendo, nas suas sequências, as informações necessárias ao metabolismo e à reprodução. O dogma central da biologia molecular, proposto em 1958 por Francis Crick, retrata esse pensamento. Esse dogma postula, em última análise, que a transmissão da informação genética ocorre no sentido DNA-RNA-Proteína (figura a seguir). Muitos estudos, entretanto, têm mostrado que o papel do RNA não se resume apenas a essa atividade intermediária, e que diversas moléculas de RNA exercerem função de primeira linha em vias fundamentais de regulação gênica.

04.gem

Lembramos que com a descoberta, na década de 1970, por Howard Martin Temin e David Baltimore, independentemente, que os retrovíruos têm a capacidade de transferir a informação genética do RNA para o DNA, foi estabelecido a inversão do dogma central (figura abaixo). Nesse caso, a síntese do DNA a partir do RNA é feita pela transcriptase reversa, que é uma DNA polimerase dependente de RNA. A transcriptase reversa foi isolada de vírus do sarcoma de Rous e da leucemia das aves. Esses vírus produzem câncer em animais e possuem um RNA de fita única como seu material genético.O DNA sintetizado nessa reação é integrado ao genoma da célula e será replicado, juntamente como DNA celular, toda vez que se divide. Apesar disto, o dogma central, proposto por Francis Crick, permanece, ainda hoje, como um dos conceitos básicos da genética molecular.

05.MOL

A divisão de trabalho entre macromoléculas no seio celular, em que todos os atos catalíticos eram exercidos por proteínas (as enzimas) e que os RNAs estavam estreitamente ligados à expressão das informações genéticas, parecia clara e constituía um dogma aparentemente bem estabelecido na bioquímica. A descoberta, na década de 1980, pelo grupo de Thomas Cech, a partir de trabalhos com os íntrons do grupo I e pelo grupo de Sidney Altman a partir de trabalhos com a Ribonuclease P (RNase P), mostrando que certos RNAs podiam ser também catalisadores, veio de encontro a essa visão clássica, não sendo mais correto supor que todas as ações catalíticas dentro da célula sejam assumidas por proteínas. Longe de ser uma simples curiosidade, as enzimas RNA, chamadas ribozimas, são alvo de importante interesse científico, não só pela especulação sobre a origem da vida, permitindo imaginar os primeiros momentos da evolução dos seres vivos, mas também em nível de pesquisa em biologia molecular e, acima de tudo, em razão de suas potenciais aplicações terapêuticas. No que diz respeito à pesquisa fundamental, as ribozimas podem ser utilizadas como ribonucleases de restrição específica, ferramentas importantes para analisar as estruturas secundárias e para interferir nas atividades dos RNAs, seja in vitro ou in vivo. No que concerne à aplicação terapêutica, as ribozimas podem, em princípio, serem utilizadas para inativar certos genes, degradar RNAs específicos ou lutar contra os vírus, tais como o HIV (vírus da imunodeficiência humana), agente etiológico da AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida), desde que elas podem ser usadas para inibir especificamente uma etapa chave do ciclo viral. Neste contexto, diversas empresas farmacêuticas vêm investindo no desenvolvimento de ribozimas artificiais para o controle de vírus humanos. A descoberta das ribozimas veio, também, esclarecer certas funções celulares importantes, como no caso dos ribossomos que são constituídos por moléculas de RNA e de proteínas. Pensava-se que estas últimas catalisavam a síntese proteica, uma das atividades biológicas mais importantes. Esse papel, entretanto, é desempenhado por RNAs ribossômicos, que atuando como ribozimas, catalisam as ligações peptídicas, unindo aminoácidos. “O ribossomo é uma ribozima” como resumiu brilhantemente Thomas Cech.

GENES EM MOSAICO E SPLICING (PROCESSAMENTO)

No fim dos anos 70, os biologistas descobriram, nos organismos eucarióticos, os chamados genes em mosaico (figura abaixo). Isso significa dizer que a sequência, em nucleotídeos do DNA, capaz de codificar uma cadeia proteica, não é contínua como se pensava anteriormente. Ao contrário, as sequências codificadoras, chamadas éxons, são separadas por segmentos não codificadores, chamados íntrons ou sequências intervenientes (IVS). Os genes desses organismos, portanto, são copiados em uma molécula de RNA maior que o “necessário”. Após a transcrição, os íntrons são excisados, quer dizer eliminadas da cadeia do RNA, e os exons são reunidos, graças a um processo chamado splicing (processamento), em uma molécula contínua.

06.CONT

O splicing de um RNA é um mecanismo complexo que compreende, em linhas gerais, o reconhecimento das fronteiras entre os íntrons e os éxons, o corte preciso do RNA ao nível desses pontos de junção, a excisão dos íntrons e a ligação ordenada dos éxons entre si para produzir uma molécula de RNA funcional (figura a seguir). Esse processo de maturação não é um apanágio dos RNAs mensageiros. Outros RNAs maturos derivam de precursores dotados de íntrons. É o caso, por exemplo, dos RNAs ribossomais.

07.ROB

DESCOBERTA DAS RIBOZIMAS

As ribozimas (palavra formada a partir de ácido ribonucleico e enzima), são RNAs dotados de atividade catalítica, principalmente de atividade RNasica, que pode ser exercida en cis, sobre eles mesmos ou en trans, sobre outras moléculas. Elas são, teoricamente, capazes de clivar um grande número de moléculas de RNA. As ribozimas representam um tipo particular e natural de moléculas antissenso com todas os atributos dos RNAs antissenso mais a vantagem da função catalítica. Estes RNAs são produzidos a partir do filamento complementar presente no lado oposto da fita codificadora que produz o RNA senso (figura abaixo). As ribozimas já foram utilizadas como RNase de restrição in vitro e como agente de controle específico da expressão genética in vivo e podem ser consideradas como ribonucleases de restrição programáveis.

08.PROG

Foi a partir do estudo de splicing de um RNA que teve início, por volta de 1980, a história das ribozimas. Naquela época, na Universidade do Colorado, Thomas Cech e colaboradores estavam estudando os genes do RNA ribossomal (RNAr) da Tetrahymena thermophila, um protozoário ciliado. A fim de compreender como se exprimiam esses genes, era preciso estudar o splicing e outras etapas que ocorrem durante a maturação que leva à produção do RNAr final. Esse protozoário, como outros eucariotos, possui quatro RNAr diferentes, três dos quais transcritos, a partir do DNA, em uma única molécula de RNA. Esse transcrito primário é em seguida processado e modificado, para produzir os RNAs “maduros”. Uma das primeiras etapas da maturação se efetua nos primeiros segundos que se seguem à transcrição e se trata da excisão de um íntron de aproximadamente 400 nucleotídeos, a partir de um transcrito primário de 6400 nucleotídeos. A excisão do íntron é concomitantemente com a ligação dos éxons adjacentes. Thomas Cech e colaboradores constataram, para grande surpresa, que os íntrons desse RNA podiam ser excisados eficazmente in vitro, em total ausência de proteínas. Eles começaram tentando estabelecer as condições mínimas necessárias capazes de efetuar o splicing in vitro, incubando o pré-RNA ribossômico (não processado) com extratos provenientes do núcleo da Tetrahymena, que eles supunham conter as enzimas necessárias a esse processo. Thomas Cech e colaboradores perceberam que o splicing ocorria em quase todas as frações testadas, inclusive na fração controle, na qual não fora utilizada o extrato nuclear, logo em ausência de proteínas. Era preciso, entretanto, eliminar a possibilidade da existência de uma proteína contaminante ou fortemente ligada ao RNA. A confirmação de que o splicing dos pré-RNA ribossômicos da Tetrahymena é uma atividade intrínseca da estrutura do RNA e que as proteínas são “inúteis” para esse mecanismo veio da observação do splicing “espontâneo” de um RNAr sintético, produzido por transcrição in vitro, do gene correspondente clonado. O RNA produzido jamais tivera tido contato com célula, logo não podia ter sido contaminado com enzimas proteicas capazes de excisar íntrons e ligar éxons. Apesar disso, ele se mostrou capaz de excisar e de processar seu próprio íntron nos mesmos locais que in vivo, em ausência total de proteína. Só a presença de magnésio e de um nucleotídeo que entra na composição do RNA, a guanosina, eram necessários. Constatou-se que a guanosina não era utilizada como fonte de energia, mas sim como um monômero a ser anexado ao íntron excisado (figura a seguir). Uma reação bioquímica, o corte da cadeia, seguido pela ligação, ocorria, portanto, sem a presença de enzima proteica. Com os íntrons do grupo I foram descobertos os primeiros RNAs catalíticos. Pela primeira vez era observado que uma macromolécula biológica, não proteica, apresentava uma atividade catalítica.

09.CATAL

Foi constatado rapidamente que o autoexcisão se assemelhava, realmente, a uma catálise enzimática. Dentre outras propriedades, as reações apresentavam uma grande especificidade e quando o RNA era colocado em uma solução que o impedia de se dobrar, ele perdia sua capacidade de se excisar. Esta última observação é uma indicação que a estrutura tridimensional do RNA exerce um papel essencial na excisão, do mesmo modo que a estrutura terciária das cadeias dos aminoácidos intervém, de forma fundamental, na atividade enzimática das proteínas. Após os trabalhos pioneiros do grupo de Cech, uma série de outros íntrons, capazes de autoprocessamento, foram identificados em diferentes organismos. Eles têm sido descritos em outros protozoários, bactérias, fungos e organismos superiores como o milho e o feijão. Essa atividade tem sido descrita, também, em outros organoides celulares, tais como mitocôndrias e cloroplastos, não sendo, portanto, restrita aos ribossomos.

Os íntrons são classificados em dois grupos (grupo I e grupo II), com base nas suas semelhanças estruturais e no seu mecanismo de splicing. O íntron da Tetrahymena, o mais estudado e o melhor caracterizado, foi transformado em protótipo dos íntrons do grupo I (figura anterior). Os íntrons do grupo II, encontrados, geralmente, em cloroplastos de plantas e Euglena e em mitocôndrias de plantas e fungos, parecem ser menos numerosos e são menos conhecidos que os do grupo I. Ao contrário destes, a autoexcisão dos íntrons do grupo II (figura abaixo) ocorre sem guanosina e durante o processo se forma uma estrutura intermediária em forma de laço, que não é observada no caso dos íntrons da Tetrahymena ou de outros homólogos do grupo I.

10.GRUPOI

Uma molécula de RNA é um longo polímero constituído de quatro nucleotídeos que são: citidina (C), uridina (U), adenosina (A) e guanosina (G). Esses quatro nucleotídeos se sucedem, segundo arranjos variados, ao longo da molécula, gerando uma sequência característica. Eles têm, dentre outras, a propriedade de se associar dois a dois por intermédio de ligações energéticas fracas do tipo pontes de hidrogênio. Esses pareamentos ocorrem entre A e U e C e G. Dessa forma, uma molécula de RNA pode se ligar a um outro RNA ou se dobrar sobre ela mesma se, neste caso, existirem sequências complementares de um lado e do outro, de modo a que os citados pareamentos sejam possíveis. Com o objetivo de conhecer precisamente as porções da molécula associadas à catálise, as sequências de nucleotídeos de diferentes íntrons do grupo I foram comparadas. Utilizando essa metodologia, F. Michel e colaboradores, do Centro de Genética Molecular de Gif-sur-Yvette na França mostraram, em 1982, que todos os íntrons do grupo I têm uma estrutura comum. Com base nesses dados foi possível determinar a posição do centro catalítico, que foi posteriormente confirmado utilizando mutações dirigidas, que consistem em modificar certos nucleotídeos dentro da cadeia. Uma outra sequência do íntron permite o reconhecimento preciso do sítio de corte ao nível da junção íntron-exon. A exemplo das reações enzimáticas clássicas, a reação de splicing é reversível, podendo os íntrons excisados reintegrar RNAs em sítios específicos. Essa reversibilidade é responsável, certamente, pela difusão dos íntrons entre os genes. É preciso mencionar que nem todos os íntrons do grupo I são capazes de autoprocessamento. Em relação a alguns, a reação é necessariamente catalisada por proteínas. Mesmo no caso de auto-catalise, sabe-se que as proteínas, de certa forma, facilitam realmente a reação, pois essa é cerca de 50 vezes mais rápida in vivo que in vitro.

Os íntrons, como descritos aqui, não se constituem verdadeiras enzimas, visto que a reação de splicing é um rearranjo intramolecular, quer dizer ela envolve um único RNA, que age sobre ele mesmo, ao contrário das enzimas clássicas que catalisam a reação de reagentes estranhos. Há ainda a considerar que nas condições mencionadas, eles não podem agir sucessivamente sobre vários RNAs. Na época da descoberta dos RNAs catalíticos, surgiu a transcrição in vitro, uma metodologia que permite a síntese de novas moléculas de RNA. Essa técnica permitiu dissecar e testar a atividade de RNAs catalíticos modificados. O resultado mais importante nesse domínio foi a obtenção de íntrons que se comportavam como verdadeiras enzimas, capazes de agir sobre outras moléculas de RNA sem ser eles mesmos modificados e serem recuperados após o processo. Isso fez nascer realmente o conceito de ribozima. Alguns anos mais tarde, Jennifer Doudna e colaboradores, do hospital geral de Massachusetts, mostraram que um íntron da Tetrahymena modificado pode se comportar como uma RNA polimerase, uma enzima proteica capaz de alongar uma molécula de RNA.

Cabe neste momento uma questão: verdadeiras enzimas RNA encontram-se nas células ou elas são apenas frutos de manipulações genéticas no laboratório? A resposta a essa questão surgiu a partir de estudos de uma enzima, a ribonuclease P (RNase  P), que se encontra nas células de procariotos e de eucariotos e é responsável pela maturação do RNA transportador (RNAt). Sabe-se que os precursores do RNAt (pré RNAt) apresentam uma sequência variável na sua extremidade 5′, que deve ser cortada para dar lugar a uma molécula funcional, capaz de assumir seu papel na síntese proteica. A função da RNase P, nesse processo de maturação, é catalisar a reação de corte dessa sequência variável. Essa enzima é atípica pelo fato de ser constituída de duas subunidades, sendo uma de natureza proteica (pequena proteína de massa molecular de 20.000 daltons) e a outra é uma molécula de RNA, de 377 nucleotídeos. Admitia-se que a atividade catalítica da RNase P era dividida entre a subunidade nucleica e a subunidade proteica, esta assumindo uma atividade enzimática e o RNA um papel estrutural. Em 1983, o grupo de Sydney Altman da Universidade de Yale, em Connecticut, em colaboração com a equipe de Norman Pace, em Denver, observaram que em certas condições in vitro, o RNA dessas enzimas era capaz de efetuar a reação em questão, cortando o precursor do RNAt no lugar correto em ausência de proteínas. Estas, por outro lado, não têm ação sem o RNA. É provável, entretanto, que a proteína, desprovida, ela mesma, de atividade catalítica, ajude o RNA a funcionar nas condições naturais da célula. No ano seguinte, graças a trabalhos, ainda, realizados pelo grupo de Altman, essa hipótese de que a atividade catalítica da RNase P reside na fração nucleica foi confirmada. Dessa feita, foi efetuada a transcrição do RNA da ribonuclease P a partir de um DNA recombinante, tendo sido demonstrado que esse RNA artificial catalisava a maturação normal dos precursores do RNAt. Eliminando-se, assim, a eventualidade de uma catálise por uma proteína contaminante, essa experiência demonstrou que, pelo menos in vitro, a parte catalítica da RNase P é representada pelo RNA. In vivo, entretanto, não existe nenhuma prova que a subunidade nucleica sozinha seja capaz de catalisar a maturação dos precursores do RNAt. A subunidade proteica é certamente necessária para o funcionamento in vivo da RNase P. Ela atua aumentando a velocidade da reação, estabilizando a estrutura do RNA e modificando a especificidade da enzima. Acessoriamente, ela atua, ainda, protegendo a subunidade nucleica contra a degradação pela RNase T1, principalmente dos nucleotídeos entre as posições 170 e 270. Pela descoberta dos RNAs catalíticos Altman recebeu, juntamente com Cech, o prêmio Nobel de química 1989.

Os íntrons autocatalíticos e a RNase P não são os únicos sistemas RNA dotados de atividade catalítica. Em 1986 uma terceira categoria foi descoberta em RNAs associados a vírus de plantas, os chamados RNA satélites. Alguns vírus vegetais apresentam, além do seu próprio RNA genômico, moléculas de RNA suplementares que utilizam os mecanismos de disseminação e de multiplicação do vírus, em seu próprio benefício. Esses RNAs satélites atingem concentrações elevadas nas células infectadas e se comportam, em alguns casos, como moléculas parasitas dos vírus, atenuando a severidade dos sintomas induzidos por esses agentes infecciosos. Durante sua multiplicação, alguns desses RNA satélites se encontram sob as formas circular e linear. As cadeias lineares podem se apresentar com uma única sequência ou conter um grande número de unidades idênticas justapostas. George Bruening e colaboradores da Universidade da Califórnia, em Davis, estudaram as formas diméricas (constituídas por dois monômeros) do RNA satélite de um vírus parasita do tabaco. Eles mostraram, em 1986, que essas moléculas diméricas podiam catalisar sua própria clivagem, liberando os dois RNAs satélites monoméricos.

RIBOZIMA EM “CABEÇA DE MARTELO”

Comparando os domínios catalíticos de vários RNA satélites e de um viroide, uma outra família de agentes patogênicos de plantas, A. Forster e R. Symons, da Universidade de Adelaide, na Austrália, mostraram que eles apresentavam uma estrutura típica constituída de um dobramento em “cabeça de martelo” (hammerhead) – uma das ribozimas estruturalmente mais simples que se conhece. São conhecidos vários domínios catalíticos diferentes que apresentam essa estrutura, distribuídos não apenas entre os vegetais, mas também entre os animais, como no caso da salamandra. A principal característica desse terceiro grupo de RNA catalítico é seu pequeno tamanho. Cerca de 50 a 60 nucleotídeos são suficientes para a catálise in vivo, o que é, sem dúvida, pouco quando comparado aos íntrons do grupo I, por exemplo, que devem conter no mínimo 180 nucleotídeos. A ribozima em “cabeça de martelo”, nome derivado da sua conformação bidimensional, que se assemelha à referida ferramenta, forma com seu substrato (figura a seguir) uma estrutura bidimensional particular em forma de T (ribozima em T), compreendendo 3 regiões em dupla hélice (I, II e III) e regiões consensuais (não variáveis) em 5′ e 3′ da ribozima. As dupla hélices I e III, de sequências variáveis e formadas entre a ribozima e seu substrato, são importantes para o posicionamento do sítio de clivagem. A hélice II, ao contrário, é intrínseca à ribozima.

11.RIBOZ

Em 1992 McCall e colaboradores conseguiram reduzir o tamanho dessa ribozima ao estado de uma mini-ribozima ativa, pela eliminação da hélice II. Essa mini-ribozima representa um excelente modelo para estudar a estrutura e o mecanismo dessa enzima RNA, bem como pode ser utilizada visando uma aplicação terapêutica. A substituição de um resíduo nas regiões consensuais da ribozima, que contém 13 nucleotídeos (ver figura anterior), reduz ou suprime a atividade catalítica. Utilizando um sítio ativo consensual deduzido da sequência de ribozimas virais, pode-se clivar, teoricamente, um RNA em posição pré-determinada. Essa clivagem que é dependente de íons divalentes libera um fragmento 5′ com uma extremidade 2′,3′ fosfato cíclica e um fragmento 3′ com uma extremidade 5′ OH (figura abaixo).

12.ABAI

No caso dos sistemas artificiais em “cabeça de martelo”, o único imperativo, em relação ao substrato, é a presença de um terno GUX (X diferente de G) em 5′ do sítio de clivagem. Da mesma forma que os íntrons da Tetrahymena, esses RNA naturais em “cabeça de martelo” não são verdadeiras enzimas, na medida em que eles não clivam a não ser sua própria molécula. A partir 1987, época em que Olke Uhlenbeck da Universidade do Colorado conseguiu pela primeira vez distinguir a parte catalítica e a parte substrato, tornou-se possível conceber ribozimas em “cabeça de martelo” compostas unicamente do domínio catalítico e capazes de clivar outros RNAs. Surgiram então as regras para concepção de novas enzimas artificiais à RNA, cujo princípio básico é fabricar uma ribozima contendo a região catalítica modificada para reconhecer uma outra molécula de RNA. O funcionamento, in vitro, de ribozimas artificiais em “cabeça de martelo” dirigidas contra diversos RNAs se tem reveladoeficaz. In vivo, apesar de promissores, os resultados obtidos ainda são embrionários.

RIBOZIMA EM “GRAMPO DE CABELO”

Os RNAs satélites são também a fonte de um outro tipo de ribozima que possui uma estrutura em “grampo de cabelo” (hairpin), cujo mecanismo de clivagem é idêntico ao descrito para o sistema em “cabeça de martelo”. Em 1989, a equipe de Arnold Hampel da Universidade de Northern Illinois conseguiram separar a parte substrato e a parte enzima da cadeia negativa do RNA satélite do Tobaco ringspot virus [(-)sTRSV], mostrando que a ribozima assim obtida, era capaz de clivar outras moléculas de RNA, como fora feito em relação à ribozima em “cabeça de martelo”.

A ribozima em “grampo de cabelo” (figura a seguir) forma com seu substrato, uma estrutura bidimensional composta de 4 regiões em dupla hélice (I, II, III e IV) e duas regiões em arco, uma entre as hélices I e II e outra entre as hélices III e IV. As hélices I e II, com respectivamente 6 e 4 pares de bases, são formadas entre o RNA substrato e o RNA catalítico, que apresentam 14 e 50 nucleotídeos, respectivamente. As hélices III e IV, ao contrário, são intrínsecas à ribozima. A partir de 1990 um grande número de trabalhos tem sido feito visando conhecer as bases nitrogenadas que são requeridas dentro do complexo enzima-substrato do sistema dito em “grampo de cabelo”, visando produzir enzimas artificiais capazes de clivar RNAs alvos heterólogos. Considerando o conjunto dos trabalhos já publicados, constata-se que o único imperativo, em nível do substrato, é a presença de uma guanosina em 3′  do sítio de clivagem (figura a seguir).

12.SEG

Com o objetivo de conhecer a estrutura da ribozima em “grampo de cabelo” complexada ao seu substrato, nós estudamos as interações ribozima-substrato a partir de análogos DNA não cliváveis do substrato. Esses análogos já tinham sido utilizados por Heus e Pardi, em 1991, para estudar a estrutura secundária do domínio catalítico em “cabeça de martelo”. Nosso trabalho, desenvolvido no Laboratório de Fotobiologia Molecular do Instituto Jacques Monod da Universidade Pierre et Maria Curie (Paris VI) foi realizado utilizando uma técnica de marcação por fotoafinidade intrínseca dos ácidos nucleicos, em que resíduos do DNA ou RNA estudado são substituídos por análogos de bases fotoativáveis especificamente. Como sonda de fotoafinidade intrínseca introduzimos, em posições específicas, nos análogos DNA não cliváveis do substrato, a 4-thiouridina (S4U) e a 6-thioinosina (S6I). A 4-tiouridina é um análogo tiolado da uridina que pode substituir a uridina ou a timidina, enquanto a 6-thioinosina e um análogo tiolado da inosina que pode ser utilizada em lugar da guanosina. Essas substituições não interferem, de modo significativo, no metabolismo celular.

Excitando essas sondas com ultra-violeta (UV), elas podem formar ligações có-valentes (pontes) intra ou intermolecular (figura abaixo).

14.AB;SITIO

A determinação da posição dessas pontes, através de sequenciamento do RNA catalítico (figura a seguir), nos permitiu, graças aos dobramentos tridimensionais, demonstrar a proximidade, no espaço, de resíduos afastados na sequência.

15.SEQ.ELETOs resultados mostrados na figura abaixo evidenciam uma grande flexibilidade, indicada pelas pontes, da região em arco situada entre as hélices I e II, onde se encontra o sítio de clivagem, mostrando que essa região exerce um importante papel na atividade catalítica do sistema em “grampo de cabelo”.

16.CABELOOUTROS RNAs CATALÍTICOS

Outros RNAs autocatalíticos foram descobertos e a lista não para de aumentar. Um deles foi descrito no RNA genômico do vírus da hepatite delta (HDV), cuja ribozima ativa é composta de 130 nucleotídeos. O HDV é um vírus satélite formado de um RNA circular, composto de 1700 nucleotídeos e associado ao vírus da hepatite B (HBV). Ele pode superinfectar os portadores da HBV (mamíferos, inclusive homem) e produzir uma forma severa de hepatite. RNAs autocatalíticos foram identificados também em Saccharomyces cerevisae, em Neurospora crassa e em mamíferos (ratos, cavalos e ornitorrinco, entre outros). Certamente, novas ribozimas serão descobertas em um futuro muito próximo, seja nas células vivas, seja através de síntese química.

POTENCIAIS APLICAÇÕES TERAPÊUTICAS DAS RIBOZIMAS

Saída da mais pura pesquisa fundamental, as ribozimas suscitam hoje um grande interesse em razão de suas numerosas aplicações potenciais. De início, elas podem ser consideradas como preciosas ferramentas de laboratório para uso em engenharia genética. As ribozimas podem cortar RNAs em fragmentos precisos, de modo análogo ao que fazem as famosas enzimas de restrição, verdadeiras “tesouras” dos DNAs e pedra fundamental de todas as técnicas da engenharia genética. A mais importante utilização das ribozimas, entretanto, é a sua capacidade de inativar um RNA alvo escolhido dentro de uma célula, desde que elas sejam convenientemente manipuladas. Dessa forma, pode-se modificar a expressão de genes de animais ou de plantas transgênicas nas quais tenhamos introduzido o gene correspondente à ribozima em questão, como no caso dos oncogenes que intervêm na cancerização de células. Pode-se ainda, utilizando-se as ribozimas, tornar as plantas cultiváveis resistentes aos vírus RNA, que as atacam frequentemente. O desenvolvimento de vetores apropriados, capazes de transportar as ribozimas até o interior das células, permitirá também o emprego, diretamente, desses RNAs enzimas como medicamentos antivirais em saúde animal e humana, notadamente na luta contra os retrovírus, como no caso do vírus da AIDS. Pesquisas estão sendo feitas nessa direção. O maior obstáculo, entretanto, é a passagem de experiências in vitro, com os RNAs em tubo de ensaio, à célula viva, via o organismo inteiro.

A primeira prova de atividade ribozímica dentro de uma célula viva foi obtida em 1989, por Matt Cotten e Max Birnstiel do instituto de pesquisa e de patologia molecular de Viena. Esses pesquisadores injetaram em células gigantes (os oócitos) de um anfíbio, o xenopus, uma ribozima construída para clivar um RNA presente no interior da célula. O RNA em questão desapareceu da célula após a injeção. No mesmo ano, Fiona Cameron e Phil Jennings do CSIRO (Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation), em Sydney, introduziram simultaneamente nas células de macacos, em cultura, dois genes: um dirigido para a síntese de uma ribozima e um outro dirigido para a produção da chloramphenicol acetyl transferase, enzima de fácil dosagem. A ribozima tinha por alvo o RNA mensageiro dessa enzima. Como era de se esperar, a atividade da enzima em foco foi significativamente reduzida pela presença da ribozima.

Outros resultados interessantes foram obtidos a partir de pesquisas visando a inativação de oncogenes celulares e de retrovírus, como o vírus da AIDS. Em 1991, Kevin Scanlon e colaboradores do City of Hope National Medical Center, na Califórnia, mostraram que uma ribozima era capaz de inativar um proto-oncogene celular. Em 1990, Sarver e colaboradores do National Institutes of Health, dos Estados Unidos, obtiveram a expressão estável, dentro de células humanas, de uma ribozima destinada a destruir o RNA dirigente da síntese de uma proteína do vírus da AIDS, a proteína gag. Quando essas células foram infectadas pelo vírus, uma redução do nível da expressão do RNA viral codante para essa proteína foi observada. Em 1993, nós construímos uma ribozima em “grampo de cabelo” (ribozima em L anti-HIV) capaz de clivar, in vitro, um RNA substrato, de 14 nucleotídeos, derivado de uma região consensual do HIV (figura a seguir).

17.HIVApesar da fraca atividade dessa ribozima construída, em relação ao análogo não modificado (“selvagem”), complexada com o substrato “normal” (figura a seguir),  o resultado sugere que as ribozimas em “grampo de cabelo” podem vir a ser usadas para inibir uma etapa do ciclo viral, reduzindo, portanto, a capacidade de replicação do HIV.

18.FRACA

Resta, entretanto, um grande caminho a percorrer para obter ribozimas destrutoras de RNA, utilizáveis em terapêutica, no nível de organismo inteiro. Para isto, é preciso, de um lado, aumentar sua atividade catalítica e, do outro, liberá-las precisamente nos órgãos ou nos tecidos, onde se exprime o gene a ser inativado. Uma forma de aumentar a atividade catalítica de um RNA dentro da célula é melhorar sua estabilidade, desde que os RNAs são em geral moléculas frágeis, facilmente degradáveis, tanto no interior das células, quanto no meio extra-celular. Uma das estratégias que pode ser utilizada consiste em introduzir a ribozima no seio de uma molécula de RNA, que nós sabemos mais estável. Isto pode ser feito, por exemplo, utilizando um RNA circular, como um derivado do íntron da Tetrahymena, ou ainda um RNA transportador. Pode-se, dessa forma, construir ribozimas com um esqueleto molecular modificado para ser resistentes às enzimas de degradação. Elas podem, também, ser “desenhadas” para alvos específicos de transcrição gênica (RNAm e RNAhn), de modo a clivar esses RNAs com fins terapêuticos. Igualmente, as ribozimas abrem possibilidades para o desenvolvimento de novas drogas e novas formas de terapia gênica, como o tratamento de agentes infecciosos, através do uso de fagos ou de outros vetores de clonagem.

RIBOZIMAS E ORIGEM DA VIDA (“O MUNDO DO RNA”)

Além de todas essas aplicações práticas, a descoberta das ribozimas provocou, também, novas perspectivas nas especulações sobre a origem da vida na terra. Os biologistas sempre especularam sobre um velho problema: a eterna questão “do ovo e da galinha”. De um lado, os ácidos nucleicos são o suporte das informações genéticas, que comandam a síntese proteica. De outro lado, a leitura dessas informações genéticas, bem como sua cópia, dependem da presença de enzimas “proteicas”. Isso significa que os ácidos nucleicos, moléculas “informacionais”, não podem existir sem as proteínas, moléculas catalíticas (ou efetuadoras) e vice-versa. A descoberta das ribozimas vem romper esse aparente paradoxo, desde que o RNA parece ser a única molécula dotada de capacidades informacional e catalítica. Essa ideia que o RNA pudesse ter sido o primeiro material genético, já proposta na década de 60 por Leslie Orgel do Instituto Salk da Califórnia, foi consolidada por Walter Gilbert em 1986. Atualmente o RNA aparece como o melhor candidato a ter sido um sistema primitivo de auto-replicação, sobre o qual a evolução darwiniana teria intervindo ao nível molecular. O fato de as ribozimas poderem se comportar, também, como polimerases capazes de alongar um RNA utilizando uma molécula modelo, sugere que, por ocasião da evolução das primeiras formas de vida, um sistema de replicação tendo por base unicamente o RNA tenha podido funcionar. Tendo função catalítica, além da de armazenador de informações genéticas, os RNAs podem ter funcionado sem DNA nem proteínas, quando a vida apareceu sobre a terra. Os erros (mutações) que ocorreram por ocasião das cópias dessas moléculas, teriam sido integradas às moléculas-filhas e posteriormente selecionadas. Os RNAs, em face de sua propriedade autocatalítica, teriam podido se multiplicar mais rapidamente que outras moléculas e invadido a população, até o aparecimento de novos mutantes mais eficazes. A descoberta que as enzimas RNA podem também catalisar reações químicas sobre as proteínas, vem reforçar essa hipótese de um RNA pré-biótico e aumentar ainda mais o campo de aplicações possíveis das ribozimas. Dessa forma, as ribozimas dispensaram a presença de proteínas no mundo pré-biótico. Sua descoberta originou um novo paradigma da origem da vida, denominado mundo do RNA, que precedeu o mundo atual baseado no DNA e proteínas.

BIBLIOGRAFIA

Alberts, B., Bray, D., Lewis, J., Raff, M., Roberts, K. & Watson, J. D. Molecular biology of the cell. 3a edição. Ed. Gerland Publishing, Inc.New York &London (1994).

Altman, S. Ribonuclease P: an enzyme with a catalytic RNA subunit. Adv. Enzymol. (1989), 62, 1-36

Ast, G. Genoma alternativo. Scientific American Brasil (2005), 36, 50-57.

Avery, O. T., MacLeod, C. M. & McCarty, M. Studies on the chemical nature of the substance inducing transformation of pneumococcal types. Journal of Experimental Medicine (1944), 79, 137-158.

Baltimore, D. Viral RNA-dependent DNA polymerase: RNA-dependent DNA polymerase in virions of RNA tumour viruses. Nature (1970), 226, 1209-1211.

Bezerra, R. & Favre, A. In vivo incorporation of the intrinsic photolabel 4-thiouridine into Escherichia coli RNAs.  Biochem. Biophys. Res. Comm. (1990), 166, 29-37.

Brown, T. A. Genética – um enfoque molecular. 3a edição. Ed. Guanabara Koogan S.A. (1999).

Cech, T. R., Zaug, A. J. & Grabowski, P. J. In vitro splicing of the ribosomal RNA precursor of Tetrahymena: involvement of guanosina nucleotide in the excision of the intervening sequence. Cell (l981), 27, 487-496.

Cech, T. R. RNA as an enzyme. Scientific American (1986), 255 (5), 76-84.

Cech, T. R. & Bass, B. L. Biological catalysis by RNA. Annu. Rev. Biochem. (1986), 55, 599-629.

Cech, T. R. Self-splicing of group I introns. Annu. Rev. Biochem. (1990), 59, 543-568.

Chowrira, B. M., Berzal-Herranz, A. & Burke, J. M. Novel guanosine requirement for catalysis by hairpin ribozyme. Nature (1991), 354, 320-332.

Cotten, M. & Birnstiel, M. L. Ribozyme mediated destruction of RNA in vivo. EMBO J. (1989), 8, 3861-3866.

Crick, F. H. C. On protein synthesis. Symposium of the Society for Experimental Biology (1958), 12, 138-163.

Doudna, J. A., Cormack, B. P. & Szostak, J. W. RNA structure, not sequence, determines the 5′ splice-site specificity of a group I intron. Proc. Natl. Acad. Sci. USA (1989), 86, 7402-7406.

Favre, A., Buckingham, R. & Thomas, G. tRNA tertiary structure in solution as probed by the photochemically induced 8-13 cross-link. Nucleic Acids Research (1975), 2, 1421-1431.

Favre, A. 4-thiouridine as an intrinsic photoaffinity probe of nucleic acid: structure an interactions. Bioorganic Photochemistry: Photochemistry and the Nucleic Acids, Harry Morrison Ed., J. Wiley & Sons, Inc., New York(1990), 1, 379-425.

Favre, A., Lemaigre Dubreuil, Y. & Fourrey, J.-L. Photocoupling of the intrinsic photoaffinity probe 4-thiouridine to nucleosides and oligonucleotides. New J. Chem. (1991), 15, 593-599.

Foster, A. C. & Symons, R. H. Self-cleavage of plus and minus RNAs of a virusoid and a structural model for the active sites. Cell (1987), 49, 211-220.

Foster, A. C. & Symons, R. H. Self-cleavage of virusoid RNA is performed by the proposed 55-nucleotide active site. Cell (1987), 50, 9-16.

Gibbs, W. W. O genoma oculto. Scientific American Brasil (2003), 19, 52-59.

Gilbert, W. The RNA world. Nature (1986), 319, 618.

Guerrier-Takada, C., Gardiner, K., Marsh, T., Pace, N. & Altman, S. The RNA moiety of ribonuclease P is the catalytic subunit of the enzyme. Cell (1983), 35, 849-857.

Hampel, A. & Tritz, R. RNA catalytic properties of the minimum (-)sTRSV sequence. Biochemistry (1989), 28, 4929-4933.

Hampel, A., Tritz, R., Hicks, M. & Cruz, P. Hairpin catalytic RNA model: evidence for helices and sequence requirement for substrate RNA. Nucleic Acids Research (1990), 18, 299-304.

Haseloff, J. & Gerlach, W. L. Simple RNA enzymes with new and highly specific endoribonucelase activities. Nature (1988), 334, 585-591.

Hershey, A. & Chase, M. Independent functions of viral protein and nucleic acid in growth of  bacteriophage.  J. Gene. Physiol. (1952), 36, 39–56.

Heus, H. A. & Pardi, A. Nuclear magnetic resonance studies of the hammerhead ribozyme domain: secondary structure formation and magnesium ion dependence. J. Mol. Biol. (1991), 217, 113-124.

Kruger, K., Grabowski, P. J., Zaug, A. J., Sands, J., Gottschling, D. E. & Cech, T. R. Self-Splicing RNA: autoexcision and autocyclization of the ribosomal RNA intervening sequence of Tetrahymena. Cell (l982), 31, 147-157.

Lemaigre Dubreuil, Y., Kaba, L., Hajnsdorf, E. & Favre, A. Idenfitication of form III conformes in tRNAPhe from Escherichia coli by intramolecular phto-cross-linking. Biochemistry (1986), 25, 5726-5735.

Lemaigre Dubreuil, Y., Expert-Benzançon, A. & Favre, A. Conformation and structural fluctuations of a 218 nucleotides long rRNA fragment: 4-thioridine as an intrinsic photolabelling probe. Nucleic Acids Research (1991), 19, 3653-3660.

McCall, M. J., Hendry, P. & Jennings, P. A. Minimal sequence requirements for ribozyme activity. Proc. Natl. Acad. Sci. USA (l992), 89, 5710-5714.

Michel, F., Jacquier, A. & Dujon, B. Comparison of fungal mitochondrial introns reveals extensive homologies in RNA secondary structure. Biochimie (1982), 64, 867-881.

Michel, F., Umesono, K. & Ozeki, H. Comparative and functional anatomy of group II catalytic introns – a review. Gene (1989), 82, 5-30.

Michel, F. & Westhof, E. Modelling of the three-dimensional architecture of group I catalytic introns based on comparative sequence analysis. J. Mol. Biol. (1990), 216, 585-610.

Ojwang, J. O., Hampel, A., Looney, D. J., Wong-Staal, F. & Rappaport, J. Inhibition of human immunodeficiency virus type 1 expression by a hairpin ribozyme. Proc. Natl. Acad. Sci. USA (1992), 89, 10802-10806.

Orgel, L. E. RNA catalysis and origins of life – mini review. J. Theor. Biol. (1986), 123, 127-149.

Padgett, R. A., Grabowski, P. J., Konarska, M. M., Seiler, S. & Sharp, P. A. Splicing of messenger RNA precursors. Annu. Rev. Biochem. (1986), 55, 1119-1150.

Paolella, G., Sproat, B. S. & Lamond, A. I. Nuclease resistant ribozymes with high catalytic activity. The EMBO J. (l992), 11, 1913-1919.

Persidis, A. Ribozyme therapeutics. Nature Biotechnology (1997), 15:921-922.

Santos, D. V. Conformation et activité catalytique des ribozymes em “épingle à cheveux”. Tese de Doutorado (1993), Université Pierre et Marie Curie (Paris VI).

Santos, D. V., Vianna, A.-L., Fourrey, J.-L. & Favre, A. Folding of DNA substrate-hairpin ribozyme domains: use of deoxy 4-thiouridine as an intrinsic photolabel. Nucleic Acids Research (1993), 21, 201-207.

Santos, D. V., Fourrey, J.-L. & Favre, A. Flexibility of the bulge formed between a hairpin ribozyme and deoxy-substrate analogue. Biochem. Biophys. Res. Comm. (1993), 190, 377-385.

Sarver, N., Cantin, E. M., Chang, P. S., Zaia, J. A., Ladne, P. A., Stephens, D. A. & Rossi, J. J. Ribozymes as potential anti-HIV-1 therapeutic agents. Science (1990), 247, 1222-1225.

Sioud, M., Natvig, J. B. & Forre, O. Preformed ribozyme destroys tumor necrosis factor mRNA in human cells. J. Mol. Biol. (1992), 223, 831-835.

Symons, R. H. Self-cleavage of RNA in the replication of small pathogens of plants and animals. TIBS (1989), 14, 445-450.

Temin, H. M. RNA-directed DNA Synthesis. Scientific American (1972), 226, 24-33.

Thill, G., Blumenfeld, M., Lescure, F. & Vasseur, M. Self-cleavage of a 71 nucleotide-long ribozyme derived from hepatitis delta virus genomic RNA. Nucleic Acids Research (1991), 19, 6519-6525.

Trono, D., Feinberg, M. B. & Baltimore, D. HIV-1 gag mutants can dominantly interfere with the replication of the wild-type virus. Cell (1989), 59, 113-120.

Uhlenbeck, O. C. A small catalytic oligoribonucleotide. Nature (1987), 328, 596-600.

Watson, J. D. & Crick, F. H. C. A structure for deoxyribose nucleic acid. Nature (1953), 171, 737-838.

Publicado por: Djalma Santos | 4 de junho de 2011

Testes do ENEM (3/5)

01. (ENEM) As focas vivem nas águas costeiras do Pacífico Norte, entre outras regiões. Sempre perseguidas pelas grandes e ferozes orcas (baleias carnívoras) e pelos ursos-brancos. As focas têm grande utilidade para os povos da região. A carne e a gordura desse animal são usadas na alimentação e como combustível; a pele, na confecção de roupas; os ossos são transformados em instrumentos e armas, até as vísceras servem de alimento para os cães de trenó. O gráfico a seguir registra, no sentido anti-horário, isto é, da direita para a esquerda, o tamanho da frota de barcos que caçava focas no Pacífico Norte, entre 1882 e 1900, e o número de focas da região (tamanho do rebanho).

01

                              Fonte: BEAGON, M., TOWSE N, C.R, HARPE R, J.L. Ecologia, de Indivíduos a Ecossistemas. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 461

Quando a referência são as interações que ocorrem entre os seres vivos, pode-se admitir, a partir da relação entre o número de barcos pesqueiros e o tamanho do rebanho de focas, representada no gráfico, que, nesse período:

a) A caça não foi a estratégia principal que controlou o tamanho da população de focas, uma vez que são as orcas e os ursos-brancos os seus predadores naturais.

b) O homem se comportou como um autêntico predador das focas: barcos extras entraram na frota quando o estoque de presas era abundante e a deixaram quando esse estoque diminuiu.

c) Ocorreu um típico exemplo de mutualismo, pois ambas as espécies saíram beneficiadas: o homem conseguiu os meios para sua subsistência e o rebanho de focas pouco se reduziu.

d) Os recursos precários dos barcos pesqueiros da época, quando comparados à tecnologia atual, impediram que o homem se transformasse num predador de focas.

e) A caça beneficiou a população de focas, uma vez que o tamanho do rebanho aumentou de 600 para 1,4 mil, graças à redução do número de barcos quando a população de focas diminuía muito.

02. (ENEM) O efeito estufa não é fenômeno recente e, muito menos, naturalmente maléfico. Alguns dos gases que o provocam funcionam como uma capa protetora que impede a dispersão total do calor e garante o equilíbrio da temperatura na Terra. Cientistas americanos da Universidade da Virgínia alegam ter descoberto um dos primeiros registros da ação humana sobre o efeito estufa. Há oito mil anos, houve uma súbita elevação da quantidade de CO2 na atmosfera terrestre. Nesse mesmo período, agricultores da Europa e da China já dominavam o fogo e haviam domesticado cães e ovelhas. A atividade humana da época com maior impacto sobre a organização social e sobre o ambiente foi o começo do plantio de trigo, cevada, ervilha e outros vegetais. Esse plantio passou a exigir áreas de terreno livre de sua vegetação original, providenciadas pelos inúmeros grupos humanos nessas regiões com métodos elementares de preparo do solo, ainda hoje, usados e condenados, em razão dos problemas ambientais decorrentes.

       Aquecimento global e a nova geografia de produção no Brasil. Disponível em:<http://www.embrapa.br/publicacoes/tecnico/aquecimentoglobal.pdf&gt;. Acesso em: 23 jun. 2009. (com adaptações).

Segundo a hipótese levantada pela pesquisa sobre as primeiras atividades humanas organizadas, o impacto ambiental mencionado foi decorrente.

a) Da manipulação de alimentos cujo cozimento e consumo liberavam grandes quantidades de calor e gás carbônico.

b) Da queima ou da deterioração das árvores derrubadas para o plantio, que contribuíram para a liberação de gás carbônico e poluentes em proporções significativas.

c) Do início da domesticação de animais no período mencionado, a qual contribuiu para uma forte elevação das emissões de gás metano.

d) Da derrubada de árvores para a fabricação de casas e móveis, que representou o principal fator de liberação de gás carbônico na atmosfera naquele período.

e) Do incremento na fabricação de cerâmicas que, naquele período, contribuiu para a liberação de material particulado na atmosfera.

03. (ENEM) Na Região Amazônica, diversas espécies de aves se alimentam da ucuúba (Virola sebifera), uma árvore que produz frutos com polpa carnosa, vermelha e nutritiva. Em locais onde essas árvores são abundantes, as aves se alternam no consumo dos frutos maduros, ao passo que em locais onde elas são escassas, tucanos-de-papo-branco (Ramphastus tucanos cuvieri) permanecem forrageando nas árvores por mais tempo. Por serem de grande porte, os tucanos-de-papo-branco não permitem a aproximação de aves menores, nem mesmo de outras espécies de tucanos. Entretanto, um tucano de porte menor (Ramphastus vitellinus Ariel), ao longo de milhares de anos, apresentou modificação da cor do seu papo, do amarelo para o branco, de maneira que se tornou semelhante ao seu parente maior. Isso permite que o tucano menor compartilhe as ucuúbas com a espécie maior sem ser expulso por ela ou sofrer as agressões normalmente observadas nas áreas onde a espécie apresenta o papo amarelo.

PAULINO NETO, H. F. Um tucano ‘disfarçado’. Ciência Hoje, v. 252, p. 67-69, set. 2008. (com adaptações).

O fenômeno que envolve as duas espécies de tucano constitui um caso de:

a) Mutualismo, pois as duas espécies compartilham os mesmos recursos.

b) Parasitismo, pois a espécie menor consegue se alimentar das ucuúbas.

c) Relação intraespecífica, pois ambas as espécies apresentam semelhanças físicas.

d) Sucessão ecológica, pois a espécie menor está ocupando o espaço da espécie maior.

e)Mimetismo, pois uma espécie está fazendo uso de uma semelhança física em benefício próprio.

04. (ENEM) Para verificar como a competição entre vegetais interfere em seu crescimento, foi realizado um experimento em que indivíduos de uma planta trepadeira, a ipomeia, foram cultivados de diferentes maneiras:

I. Cada planta no seu vaso, portanto, sem competição.

II. Cada planta enraizada em um vaso, mas com seus caules entrelaçados numa mesma estaca.

III. Várias plantas enraizadas no mesmo vaso, mas com seus caules crescendo isoladamente em suas estacas.

IV. Várias plantas enraizadas no mesmo vaso e com seus caules entrelaçados na mesma estaca.

Depois de um tempo determinado, foi medida a massa (em gramas) das plantas de todos os vasos e calculado o coeficiente da variação da massa das plantas desde o início do experimento (em %). A parte superior da figura a seguir ilustra como os vegetais foram plantados. Na parte inferior, você pode consultar os resultados do experimento. Atenção: a ordenada da esquerda indica a massa média (em gramas); a da direita, o coeficiente da variação de massa (em %).

04

Fonte: Begon , M., Tow sen, C.R, Har per, J.L. Ecologia, de Indivíduos a Ecossistemas. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 153

Com base nos resultados desse experimento, é possível concluir que, para a trepadeira ipomeia, a competição:

a) Não é um fator que interfere no seu crescimento.

b) Impede o seu crescimento, independentemente de como é a competição.

c) É maior entre caules do que entre raízes.

d) Aumenta o peso médio das plantas quando ela ocorre entre raízes.

e) É mais eficaz para reduzir o peso médio quando ocorre entre raízes do que somente entre caules.

05. (ENEM) Usada para dar estabilidade aos navios, a água de lastro acarreta grave problema ambiental: ela introduz indevidamente, no país, espécies indesejáveis do ponto de vista ecológico e sanitário, a exemplo do mexilhão dourado, molusco originário da China. Trazido para o Brasil pelos navios mercantes, o mexilhão dourado foi encontrado na bacia Paraná-Paraguai em 1991. A disseminação desse molusco e a ausência de predadores para conter o crescimento da população de moluscos causaram vários problemas, como o que ocorreu na hidrelétrica de Itaipu, onde o mexilhão alterou a rotina de manutenção das turbinas, acarretando prejuízo de US$ 1 milhão por dia, devido à paralisação do sistema. Uma das estratégias utilizadas para diminuir o problema é acrescentar gás cloro à água, o que reduz em cerca de 50% a taxa de reprodução da espécie.

                 GTÁGUAS, MPF, 4.ª CCR, ano 1, n.º 2, maio/2007 (com adaptações).

De acordo com as informações acima, o despejo da água de lastro:

a) É ambientalmente benéfico por contribuir para a seleção natural das espécies e, consequentemente, para a evolução delas.

b) Trouxe da China um molusco, que passou a compor a flora aquática nativa do lago da hidrelétrica de Itaipu.

c) Causou, na usina de Itaipu, por meio do microrganismo invasor, uma redução do suprimento de água para as turbinas.

d) Introduziu uma espécie exógena na bacia Paraná-Paraguai, que se disseminou até ser controlada por seus predadores naturais.

e) Motivou a utilização de um agente químico na água como uma das estratégias para diminuir a reprodução do mexilhão dourado.

06. (ENEM) LEIA O TEXTO A SEGUIR PARA RESPONDER ESTA QUESTÃO.

“Um dos problemas ambientais decorrentes da industrialização é a poluição atmosférica. Chaminés altas lançam ao ar, entre outros materiais, o dióxido de enxofre (SO2) que pode ser transportado por muitos quilômetros em poucos dias. Dessa forma, podem ocorrer precipitações ácidas em regiões distantes, causando vários danos ao meio ambiente (chuva ácida)”.

Um dos danos ao meio ambiente diz respeito à corrosão de certos materiais. Considere as seguintes obras:

I. Monumento Itamarati – Brasília (mármore).

II. Escultura do Aleijadinho – MG (pedra-sabão contém carbonato de cálcio).

III. Grades de ferro ou alumínio de edifícios.

A ação da chuva ácida pode acontecer em:

a) I, apenas.

b) I e II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

e) I, II e III.

07. (ENEM) Leia o texto a seguir para responder a esta questão.

“Um dos problemas ambientais decorrentes da industrialização é a poluição atmosférica. Chaminés altas lançam ao ar, entre outros materiais, o dióxido de enxofre (SO2) que pode ser transportado por muitos quilômetros em poucos dias. Dessa forma, podem ocorrer precipitações ácidas em regiões distantes, causando vários danos ao meio ambiente (chuva ácida)”.

Com relação aos efeitos sobre o ecossistema, pode-se afirmar que:

I. As chuvas ácidas poderiam causar a diminuição do pH da água de um lago, o que acarretaria a morte de algumas espécies, rompendo a cadeia alimentar.

II. As chuvas ácidas poderiam provocar a acidificação do solo, o que prejudicaria o crescimento de certos vegetais.

III. As chuvas ácidas causam danos se apresentarem valor de pH maior que o da água destilada.

Dessas afirmativas está(ão) correta(s):

a) I, apenas.

b) III, apenas.

c) I e II, apenas.

c) II e III, apenas.

e) I e III, apenas.

08. (ENEM) Na Idade Média, os banhos eram escassos, apenas alguns por ano, geralmente durante o início da primavera, urina e fezes eram lançadas pelas janelas das casas, não se escovavam os dentes, o lixo acumulava-se nas ruas, favorecendo a proliferação de ratos, baratas e outros insetos. Uma em cada três crianças não chegava a completar 1 ano de idade. Durante a peste negra, no século XIV, um terço da população européia foi dizimada. Enquanto grande parte da comunidade perecia de doenças infecciosas, a incidência dessas mesmas doenças dentro do grupo judeu era muito menor. Uma prática religiosa acabou favorecendo os judeus na prevenção das doenças. O hábito de lavar as mãos antes de tocar nos alimentos fazia com que a incidência de doenças infectocontagiosas fosse muito menor entre eles. A prática dos judeus de lavar as mãos, hoje aceita pela ciência como uma medida profilática, contribui para proteger a população de:

a) Hepatite.

b) AIDS.

c) Oxiurose.

d) Tuberculose.

e) Sarampo.

09. (ENEM) Um rio que é localmente degradado por dejetos orgânicos nele lançados pode passar por um processo de autodepuração. No entanto, a recuperação depende, entre outros fatores, da carga de dejetos recebida, da extensão e do volume do rio. Nesse processo, a distribuição das populações de organismos consumidores e decompositores varia, conforme mostra o esquema:

09

Com base nas informações fornecidas pelo esquema, são feitas as seguintes considerações sobre o processo de depuração do rio:

I. A vida aquática superior pode voltar a existir a partir de certa distância do ponto de lançamento dos dejetos;

II. Os organismos decompositores são os que sobrevivem onde a oferta de oxigênio é baixa ou inexistente e a matéria orgânica é abundante;

III. As comunidades biológicas, apesar da poluição, não se alteram ao longo do processo de recuperação.

Está correto o que se afirma em:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) III, apenas.

d) I e II, apenas.

e) I, II e III.

10. (ENEM) Em nosso planeta a quantidade de água está estimada em 1,36 x 106 trilhões de toneladas. Desse total, calcula-se que cerca de 95% são de água salgada e dos 5% restantes, quase a metade está retida nos pólos e geleiras. O uso de água do mar para obtenção de água potável ainda não é realidade em larga escala. Isso porque, entre outras razões:

a) O custo dos processos tecnológicos de dessalinização é muito alto.

b) Não se sabe como separar adequadamente os sais nela dissolvidos.

c) Comprometeria muito a vida aquática dos oceanos.

d) A água do mar possui materiais irremovíveis.

e) A água salgada do mar tem temperatura de ebulição alta.

11. (ENEM) No inicio do século XX, com a finalidade de possibilitar o crescimento da população de veados no planalto de Kaibab, no Arizona (EUA), moveu-se uma caçada impiedosa aos seus predadores – pumas, coiotes e lobos. No gráfico abaixo, a linha cheia indica o crescimento real da população de veados, no período de1905 a 1940; a linha pontilhada indica a expectativa quanto ao crescimento da população de veados, nesse mesmo período, caso o homem não tivesse interferindo em Kaibab.

11

Para explicar o fenômeno que ocorreu com a população de veados após a interferência do homem, um estudante elaborou as seguintes hipóteses e/ou conclusões:

I. Lobos, pumas e coiotes não eram, certamente, os únicos e mais vorazes predadores dos veados; quando esses predadores, até então despercebidos, foram favorecidos pela eliminação de seus competidores, aumentaram numericamente e quase dizimaram a população de veados.

II. A falta de alimentos representou para os veados um mal menor que a predação.

III. Ainda que a atuação dos predadores pudesse representar a morte para muitos veados, a predação demonstrou-se um fator positivo para o equilíbrio dinâmico e sobrevivência da população como um todo.

IV. A morte dos predadores acabou por permitir um crescimento exagerado da população de veados; isto levou à degradação excessiva das pastagens, tanto pelo consumo excessivo como pelo seu pisoteamento.

O estudante acertou se indicou as alternativas:

a) I, II, III e IV.

b) I, II e III, apenas.

c) I, II e IV, apenas.

d) II e III, apenas.

e) III e IV, apenas.

12. (ENEM) Diversos comportamentos e funções fisiológicas do nosso corpo são periódicos; sendo assim, são classificados como ritmo biológico. Quando o ritmo biológico responde a um período aproximado de 24 horas, ele é denominado ritmo circadiano. Esse ritmo diário é mantido pelas pistas ambientais de claro-escuro e determina comportamentos como o ciclo do sono-vigília e o da alimentação. Uma pessoa, em condições normais, acorda às 8 h e vai dormir às 21 h, mantendo seu ciclo de sono dentro do ritmo dia e noite. Imagine que essa mesma pessoa tenha sido mantida numa sala totalmente escura por mais de quinze dias. Ao sair de lá, ela dormia às 18 h e acordava às 3 h da manhã. Além disso, dormia mais vezes durante o dia, por curtos períodos de tempo, e havia perdido a noção da contagem dos dias, pois, quando saiu, achou que havia passado muito mais tempo no escuro.

BRANDÃO, M. L. Psicofisiologia. São Paulo: Atheneu, 2000 (adaptado).

Em função das características observadas, conclui-se que a pessoa:

a) Apresentou aumento do seu período de sono contínuo e passou a dormir durante o dia, pois seu ritmo biológico foi alterado apenas no período noturno.

b) Apresentou pouca alteração do seu ritmo circadiano, sendo que sua noção de tempo foi alterada somente pela sua falta de atenção à passagem do tempo.

c) Estava com seu ritmo já alterado antes de entrar na sala, o que significa que apenas progrediu para um estado mais avançado de perda do ritmo biológico no escuro.

d) Teve seu ritmo biológico alterado devido à ausência de luz e de contato com o mundo externo, no qual a noção de tempo de um dia é modulada pela presença ou ausência do sol.

e) Deveria não ter apresentado nenhuma mudança do seu período de sono porque, na realidade, continua com o seu ritmo normal, independentemente do ambiente em que seja colocada.

13. (ENEM) A quantidade de água utilizada como matéria-prima ou como insumo da introdução de um bem ou serviço é chamada de água virtual. Veja quantos litros de água virtual foram empregados na produção de alguns itens.

13

Fonte: R.L. Carmo, A.L.R.O.Ojima, R. Ojima e T. T. Nascimento; Hoekstra e Chapagain e Water Footprint Network

Considere que uma pessoa, num único dia, tenha realizado as seguintes atividades:

– de manhã, saiu com uma camiseta de algodão;

– no almoço, consumiu carne bovina (um bife de300 g) e, no jantar, um pedaço de carne suína (300 g);

– tomou duas xícaras de café: uma após o almoço e outra após o jantar;

– utilizou cinco folhas de papel A4 para fazer exercícios escolares;

– à noite, saiu com outra camiseta de algodão e um par de sapatos de couro.

Com base nessas informações, quantos litros de água virtual foram utilizados nos produtos que essa pessoa usou e consumiu neste único dia?

a) 10.420 litros.

b) 18.380 litros.

c) 16.420 litros.

d) 15.375 litros.

e)18.420 litros.

14. (ENEM) O homem pré-histórico se locomovia a uma velocidade média de 5 quilômetrospor hora, enquanto depois de domesticar os cavalos sua velocidade média passou para 18 quilômetrospor hora. Atualmente, com um carro os seres humanos podem viajar tranquilamente a 80 quilômetrospor hora e, se for de avião, percorrerão grandes distâncias em um intervalo de tempo pequeno, já que sua velocidade, em média, é de 900 quilômetrospor hora. A diminuição do tempo e as facilidades de viagem provocaram uma grande mobilidade das pessoas, de modo que há uma maior circulação entre elas. Porém, há algumas desvantagens. Uma pessoa que se infecta ao entrar em contato com um agente causador de doença pode levar o causador da doença de um lugar a outro sem que os sintomas iniciais da doença se manifestem, uma vez que os sintomas de algumas doenças demoram a aparecer. Hoje, com a facilidade de transportes, é muito grande a probabilidade de uma pessoa levar um agente patogênico de um lugar a outro sem que a doença tenha se manifestado. É o que ocorre no caso da Influenza A (H1N1) – antes chamada de gripe suína. Como base nas considerações acima mencionadas, podemos afirmar que:

a) O aumento da velocidade de locomoção melhorou a qualidade de vida das pessoas e não trouxe nenhum risco a elas.

b) A tecnologia é ruim, pois facilitou a disseminação dedoenças entre os continentes.

c) A tecnologia é boa, pois fez o homem viajar mais rapidamente, independentemente do risco.

d) Apesar do risco maior da disseminação das doenças houve aumento da população, pois a melhoria da qualidade de vida e dos medicamentos aumentou também a expectativa de vida.

e) Todo avanço tecnológico é positivo.

15. (ENEM) A lapa é um molusco dotado de uma concha protetora que adere aos rochedos nas costas marítimas de muitas regiões e, muitas vezes, ao corpo de cracas (um crustáceo marinho) e mexilhões. A lapa tem, geralmente, menos de 8 centímetros de comprimento e convive com aves marinhas, cracas, mexilhões e de um tipo de alga chamada de suculenta. Observe, na ilustração, o que ocorre com três espécies de lapa e com os demais habitantes de uma região entremarés em duas situações diferentes: quando há aves na região (figuras à esquerda da linha pontilhada) e quando as aves são retiradas do ambiente (figuras à direita da linha pontilhada).

15

                                          Fonte: Begon , M. , Tow sen, C.R, Har per, J.L. Ecologia, de Indivíduos a Ecossistemas. Porto Alegre, Artmed, 2007. p. 581

Segundo as variações nas populações representadas nas figuras, uma das hipóteses plausíveis para explicar o que deve ter ocorrido é:

a) A presença de aves provocou o mesmo efeito sobre a população das três espécies de lapa e muito possivelmente eram herbívoras, a julgar pela redução da população de algas.

b) As algas constituem o alimento preferencial de mexilhões; estes, por sua vez, são as presas preferenciais das aves.

c) Enquanto viviam no ambiente natural, as aves deram oportunidade às algas para que colonizassem a região, pois devem ter contribuído para reduzir a população de cracas.

d) A cobertura por algas se ampliou bastante na ausência

das aves, o que sugere que as algas são o alimento preferencial de L. strigatella.

e) Quando as aves são excluídas do ambiente, as cracas aumentam porque deixam de ser predadas pelos mexilhões.

16. (ENEM) A alface é uma das hortaliças mais comercializadas no Brasil. Produzida durante todo o ano, no campo ou em estufas, seu cultivo é prejudicado quando não é plantada a temperaturas apropriadas, com excesso de radiação solar, com chuvas prolongadas, que podem inibir seu crescimento e danificá-la. Para verificar o ambiente mais adequado de cultivo e as variedades mais indicadas para cada um, realizou-se um experimento com três variedades de alface: Regina, Marisa e Verônica. As sementes e as mudas das três variedades, em mesmo número, foram plantadas nas mesmas condições e no mesmo tipo de solo, porém em dois ambientes: no campo e em estufa de plástico. Ao final do experimento, foram coletadas plantas dos dois ambientes, registrando-se a massa de matéria fresca aérea (mais hidratadas e com melhor aspecto visual), medida em gramas, o número de folhas por planta e a área foliar (área de cada folha), chegando-se aos resultados da tabela seguinte:

Variedades

estudadas

Massa de

matéria fresca

(g/m2)

Área foliar

(m2 /m2)

Número de folhas

(por planta)

Estufa        Campo Estufa       Campo Estufa         Campo
Regina 2021,4          856,8   4,48           1,88   38,1              30,0
Marisa 2253,5          562,3   3,73           0,94   22,2              15,4
Verônica 2354,8          850,2   3,94           1,28   21,7              16,5

A partir desses resultados foram feitas as seguintes recomendações:

I. Para obter alfaces com maior quantidade de matéria fresca, deve-se optar pelo cultivo em estufa.

II. Para obter hortaliças com o maior número possível de folhas, em estufa, devem-se cultivar as variedades Marisa ou Verônica.

III. Produtores que plantem no campo e desejem alfaces com maior área foliar devem recorrer preferencialmente à variedade Marisa.

IV. Produtores que plantem no campo e pretendam obter alfaces menos hidratadas, com menor quantidade de matéria fresca, devem selecionar a variedade Marisa.

Segundo os resultados do experimento, estão corretas as recomendações:

a) I, II, III e IV.

b) I, II e III, apenas.

c) II, III e IV, apenas.

d) I e IV, apenas.

e) II e III, apenas.

17. (ENEM) O processo de eliminação dos medicamentos do organismo ocorre por meio de reações químicas e processos físicos e está diretamente relacionado ao conceito de meia-vida, que se refere “ao tempo necessário para que a concentração de uma determinada substância se reduza à metade”. Esse conceito de meia-vida é fundamental para preconizar a frequência e a quantidade utilizada do medicamento.

O gráfico abaixo representa o que ocorre com a quantidade de determinado princípio ativo hipotético no organismo no decorrer do tempo.

17

Admitindo que a meia-vida desse princípio ativo seja de quatro horas e se uma dose dele for administrada a um paciente às 8 horas, a concentração do princípio ativo dessa substância que restará no organismo desse paciente às 16 horas será de

a) 0 mg/L.

b) 1 mg/L.

c) 2 mg/L.

d) 3 mg/L.

e) 4 mg/L.

18. (ENEM) Em casa, no comércio ou na indústria alimentícia, a conservação dos alimentos está relacionada à alteração e ao controle dos fatores que interferem na velocidade das reações químicas que ocorrem neles, como temperatura, superfície de contato, pressão, concentração de reagentes, presença de catalisadores ou inibidores. Se desejarmos que uma peça de carne seja conservada por mais tempo, qual combinação de fatores será mais eficiente e qual a explicação química que justifica o uso dessa combinação de fatores:

a)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Baixa

(2oC a 4oC)

Peça inteira

Essa combinação de fatores diminui a velocidade das reações químicas na carne, desacelerando sua deterioração.

b)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Ambiente

(25 ºC a 35 ºC)

Carne moída

Essa combinação de fatores aumenta a velocidade das reações químicas na carne, acelerando sua deterioração.

c)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Baixa

(2 ºC a 4 ºC)

Carne moída

Quando moída, a carne é mais difícil de deteriorar, devido à diminuição da superfície de contato dela com o ar.

d)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Ambiente

(25 ºC a 35 ºC)

Peça inteira

A temperatura ambiente ajuda a manter a carne fresca e livre de microrganismos.

e)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Alta

(40 ºC a 50 ºC)

Carne moída

Essa combinação de fatores ajuda a manter os microrganismos longe da carne e diminui a velocidade das reações químicas nela.

19. (ENEM)                                LEIA O TEXTO A SEGUIR:

Embora, entre as matrizes vegetais, a soja seja a principal base do biodiesel do Brasil, sua escala de produtividade é baixa – de400 a600 quilos de óleo por hectare – e tem apenas um ciclo anual. O girassol pode produzir um pouco mais, de630 a900 quilos. No entanto, pesquisa realizada no Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) indica que microalgas encontradas no litoral brasileiro têm potencial energético para produzir 90 mil quilos de óleo por hectare. Do ponto de vista ambiental, o biodiesel de microalgas libera menos gás carbônico na atmosfera do que os combustíveis fósseis, além de combater o efeito estufa e o superaquecimento. A alternativa também não entra em conflito com a agricultura, pode ser cultivada no solo pobre e com a água salobra do semiárido brasileiro – para onde a água do mar também pode ser canalizada. Além disso, as algas crescem mais rápido do que qualquer outra planta.

Fonte: Agência Fapesp

Assinale a alternativa que não se aplica às algas nem ao seu cultivo.

a) Devido ao curto ciclo de vida, as algas liberam grandes quantidades de oxigênio para a atmosfera durante a fotossíntese.

b) As algas retiram gás carbônico da atmosfera para produzir seu alimento (glicose), sendo, portanto, uma fonte de créditos de carbono.

c) Parte do oxigênio produzido pelas algas é utilizada no processo de respiração celular.

d) Além de biodiesel, existem várias outras aplicações comerciais para as algas como fonte de espessantes na indústria alimentícia, por exemplo.

e) As algas são plantas e, como tal, fazem fotossíntese de dia e respiram de noite, mas as algas marinhas não respiram, daí a grande produção de oxigênio livre para a atmosfera.

20. (ENEM) Leia o trecho da entrevista concedida a Dráuzio Varella pela geneticista Mayana Zatz a respeito da utilização das células-tronco no tratamento de doenças:

Dráuzio – O que são células-tronco?

Mayana Zatz – São células que têm a capacidade de diferenciar-se em diferentes tecidos humanos. Existem as células-tronco totipotentes ou embrionárias, que conseguem dar origem a qualquer um dos 216 tecidos que formam o corpo humano; as pluripotentes, que conseguem diferenciar-se na maioria dos tecidos humanos, e as células-tronco multipotentes, que conseguem diferenciar-se em alguns tecidos apenas.

Dráuzio – No momento da fecundação, quando o espermatozoide fecunda o óvulo, começam as primeiras divisões celulares e surgem as células totipotentes, que vão obrigatoriamente dar origem a todos os tecidos do corpo. Essas células permanecem no indivíduo pelo resto da vida?

Mayana Zatz – As totipotentes não. Elas existem até quando o embrião atinge32 a64 células. A partir daí, forma-se o blastocisto, cuja capa externa vai formar as membranas embrionárias, a placenta. Já as células internas do blastocisto, que são chamadas de totipotentes, vão diferenciar-se em todos os tecidos humanos.

Fonte: disponível em http://drauziovarella.ig.com.br/entrevistas/celulastronco1.asp.

Com relação às células-tronco é correto afirmar:

a) As células pluripotentes são mais indicadas que as totipotentes para o tratamento.

b) As células multipotentes geram mais tecidos que as células pluripotentes.

c) A gastrulação é importante na obtenção de células totipotentes.

d) O valor terapêutico das células totipotentes é a sua capacidade de se diferenciar em todos os tecidos que constituem um ser humano.

e) A pesquisa com células-tronco só podem ser feitas com células totipotentes.

21. (ENEM) Lagartos apresentam grande diversidade de padrões de atividade, desde espécies extremamente sedentárias, que passam horas em determinado local, até espécies que estão quase em constante movimento. Esses padrões estão associados a estratégias de forrageamento identificadas como caçadores de senta-e-espera e forrageadores ativos. Os lagartos caçadores de senta-e-espera normalmente passam a maior parte do tempo parados, observando uma área relativamente ampla e, ao perceberem uma presa potencial, realizam um ataque rápido; frequentemente, apresentam corpo robusto, cauda curta e coloração críptica, que favorece sua camuflagem no ambiente. Os lagartos forrageadores ativos movem-se na superfície do substrato, introduzindo o focinho sob folhas caídas e fendas do solo; têm corpo mais delgado, com cauda longa e padrões de listras que podem produzir ilusões de ótica, quando se movimentam.

POUGH et al. A vida dos vertebrados. São Paulo: Atheneu, 1999 (com adaptações).

Em relação ao texto acima, assinale a opção que apresenta a correlação correta entre modo de forrageio e características morfofisiológicas de lagartos.

a) Caçadores de senta-e-espera orientam-se mais por estímulos visuais, têm coração proporcionalmente menor e menos hemácias no sangue e são capazes de alcançar maiores velocidades que forrageadores ativos.

b) Forrageadores ativos movimentam-se lentamente, têm coração proporcionalmente menor e menos hemácias no sangue e dependem mais do metabolismo anaeróbico para sustentar seu forrageio.

c) Forrageadores ativos orientam-se mais por estímulos visuais, têm coração proporcionalmente maior e mais hemácias no sangue e são capazes de alcançar maiores velocidades que caçadores de senta-e-espera.

d) Caçadores de senta-e-espera realizam movimentos curtos e rápidos, têm coração proporcionalmente maior e mais hemácias no sangue e dependem mais do metabolismo anaeróbico para sustentar seu forrageio.

e) Forrageadores ativos e caçadores de senta-e-espera orientam-se por estímulos químicos, têm coração de tamanho mediano e sangue com poucas hemácias e obtêm o ATP necessário para sua termorregulacão no ambiente físico ao seu redor.

22. (ENEM) Estima-se que haja, no Acre, 209 espécies de mamíferos distribuídas conforme a tabela abaixo.

GRUPOS TAXONÔMICOS

NÚMERO DE ESPÉCIES

Artiodáctilos

4

Carnívoros

18

Cetáceos

2

Quirópteros

103

Lagomorfos

1

Marsupiais

16

Perissodáctilos

1

Primatas

20

Roedores

33

Sirênios

1

Edentados

10

                  Total

209

T & C Amazônia, ano 1, no 3, dez./2003

Deseja-se realizar um estudo comparativo entre três dessas espécies de mamíferos – um do grupo Cetáceos, outra do grupo Primata e a terceira do grupo Roedores. O número de conjuntos distintos que podem ser formados com essas espécies para esse estudo é igual a:

a) 1.320.

b) 2.090.

c) 5.845.

d) 6.600.

e) 7.245.

23. (ENEM) Pesquisas recentes estimam o seguinte perfil da concentração de oxigênio (O2) atmosférico ao longo da história evolutiva da Terra: No período Carbonífero, entre aproximadamente 350 e 300 milhões de anos, houve uma ampla ocorrência de animais gigantes, como, por exemplo, insetos voadores de 45 centímetros e anfíbios de até 2 metros de comprimento. No entanto, grande parte da vida na Terra foi extinta há cerca de 250 milhões de anos, durante o período Permiano. Sabendo-se que o O2 é um gás extremamente importante para os processos de obtenção de energia em sistemas biológicos, conclui-se que:

23

a) A concentração de nitrogênio atmosférico se manteve constante nos últimos 400 milhões de anos, possibilitando o surgimento de animais gigantes.

b) A produção de energia dos organismos fotossintéticos causou a extinção em massa no período Permiano por aumentar a concentração de oxigênio atmosférico.

c) O surgimento de animais gigantes pode ser explicado pelo aumento de concentração de oxigênio atmosférico, o que possibilitou uma maior absorção de oxigênio por esses animais.

d) O aumento da concentração de gás carbônico (CO2) atmosférico no período Carbonífero causou mutações que permitiram o aparecimento de animais gigantes.

e) A redução da concentração de oxigênio atmosférico no período Permiano permitiu um aumento da biodiversidade terrestre por meio da indução de processos de obtenção de energia.

24. (ENEM) O Relatório da Organização Mundial da Saúde divulgado no fim de 2008 apresenta uma série de projeções relativas à saúde mundial para os próximos 20 anos, conforme mostra o gráfico abaixo:

24

Fonte: OMS/ONU: Relatório Mundial de Saúde 2008.

Considerando os dados apresentados, é possível afirmar que nos próximos 20 anos a maior parte das mortes no mundo será causada por:

a) Doenças não transmissíveis, como as cardiovasculares, decorrentes do estilo de vida característico de áreas urbanizadas.

b) Contaminação pelo vírus da AIDS, resultante do aumento de relações sexuais sem a devida proteção.

c) Acidentes de trânsito, decorrentes do aumento do fluxo de veículos nos grandes centros urbanos.

d) Problemas no parto, decorrentes da falta de atendimento pré-natal destinado à população de baixa renda.

e) Problemas nutricionais, decorrentes de dietas de emagrecimento sem o devido acompanhamento nutricional.

25. (ENEM) A biodiversidade é garantida por interações das várias formas de vida e pela estrutura heterogênea dos habitats. Diante da perda acelerada de biodiversidade, tem sido discutida a possibilidade de se preservarem espécies por meio da construção de “bancos genéticos” de sementes, óvulos e espermatozoides. Apesar de os “bancos” preservarem espécimes (indivíduos), sua construção é considerada questionável do ponto de vista ecológico-evolutivo, pois se argumenta que esse tipo de estratégia.

I. Não preservaria a variabilidade genética das populações.

II. Dependeria de técnicas de preservação de embriões, ainda desconhecidas.

III. Não reproduziria a heterogeneidade dos ecossistemas.

Está correto o que se afirma em:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

e) I, II e III.

26. (ENEM) “Se compararmos a idade do planeta Terra, avaliada em quatro e meio bilhões de anos (4,5 x 109anos), com a de uma pessoa de 45 anos, então, quando começaram a florescer os primeiros vegetais, a Terra já teria 42 anos. Ela só conviveu com o homem moderno nas últimas quatro horas e, há cerca de uma hora, viu-o começar a plantar e a colher. Há menos de um minuto percebeu o ruído de máquinas e de indústrias e, como denuncia uma ONG de defesa do meio ambiente, foi nesses últimos sessenta segundos que se produziu todo o lixo do planeta”. O texto permite concluir que a agricultura começou a ser praticada há cerca de:

a) 365 anos.

b) 460 anos.

c) 900 anos.

d) 10.000 anos.

e) 460.000 anos.

27. (ENEM) No mapa, é apresentada a distribuição geográfica de aves de grande porte e que não voam.

27

Há evidências mostrando que essas aves, que podem ser originárias de um mesmo ancestral, sejam, portanto, parentes. Considerando que, de fato, tal parentesco ocorra, uma explicação possível para a separação geográfica dessas aves, como mostrada no mapa, poderia ser:

a) A grande atividade vulcânica, ocorrida há milhões de anos, eliminou essas aves do hemisfério norte.

b) Na origem da vida, essas aves eram capazes de voar, o que permitiu que atravessassem as águas oceânicas, ocupando vários continentes.

c) O ser humano, em seus deslocamentos, transportou essas aves, assim que elas surgiram na Terra, distribuindo-as pelos diferentes continentes.

d) O afastamento das massas continentais, formadas pela ruptura de um continente único, dispersou essas aves que habitavam ambientes adjacentes.

e) A existência de períodos glaciais muito rigorosos, no hemisfério norte, provocou um gradativo deslocamento dessas aves para o sul, mais quentes.

28. (ENEM) A atividade pesqueira é antes de tudo extrativista, o que causa impactos ambientais. Muitas espécies já apresentam sério comprometimento em seus estoques e, para diminuir esse impacto, várias espécies vêm sendo cultivadas. No Brasil, o cultivo de algas, mexilhões, ostras, peixes e camarões, vem sendo realizado há alguns anos, com grande sucesso, graças ao estudo minucioso da biologia dessas espécies. Os crustáceos decápodes, por exemplo, apresentam durante seu desenvolvimento larvário, várias etapas com mudança radical de sua forma. Algumas das fases larvárias de crustáceos Não só a sua forma muda, mas também a sua alimentação e habitat. Isso faz com que os criadores estejam atentos a essas mudanças, porque a alimentação ministrada tem de mudar a cada fase. Se para o criador, essas mudanças são um problema para a espécie em questão, essa metamorfose apresenta uma vantagem importante para sua sobrevivência, pois:

a) Aumenta a predação entre os indivíduos.

b) Aumenta o ritmo de crescimento.

c) Diminui a competição entre os indivíduos da mesma espécie.

d) Diminui a quantidade de nichos ecológicos ocupados pela espécie.

e) Mantém a uniformidade da espécie.

29. (ENEM) Confirmada pelos cientistas e já sentida pela população mundial, a mudança climática global é hoje o principal desafio socioambiental a ser enfrentado pela humanidade. Mudança climática é o nome que se dá ao conjunto de alterações nas condições do clima da Terra pelo acúmulo de seis tipos de gases na atmosfera – sendo os principais o dióxido de carbono (CO2) e o metano (CH4) – emitidos em quantidade excessiva através da queima de combustíveis (petróleo e carvão) e de uso inadequado do solo.

SANTILLI, M. Mudança climática global. Almanaque Brasil Socioambiental 2008. São Paulo, 2007 (adaptado)

Suponha que, ao invés de superaquecimento, o planeta sofresse uma queda de temperatura, resfriando-se como numa era glacial, nesse caso:

a) A camada de geleiras, bem como o nível do mar, diminuiriam.

b) As geleiras aumentariam, acarretando alterações no relevo do continente e no nível do mar.

c) O equilíbrio do clima do planeta seria re-estabelecido, uma vez que ele está em processo de aquecimento.

d) A fauna e a flora das regiões próximas ao círculo polar ártico e antártico nada sofreriam com a glaciação.

e) Os centros urbanos permaneceriam os mesmos, sem prejuízo à população humana e ao seu desenvolvimento.

30. (ENEM) O ciclo da água é fundamental para a preservação da vida no planeta. As condições climáticas da Terra permitem que a água sofra mudanças de fase e a compreensão dessas transformações é fundamental para se entender o ciclo hidrológico. Numa dessas mudanças, a água ou a umidade da terra absorve o calor do sol e dos arredores. Quando já foi absorvido calor suficiente, algumas das moléculas do líquido podem ter energia necessária para começar a subir para a atmosfera.

Disponível em: http://www.keroagua.blogspot.com. Acesso em 30 mar.2009 (adaptado)

A transformação mencionada no texto é a:

a) Fusão.

b) Liquefação.

c) Evaporação.

d) Solidificação.

e) Condensação.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

B

B

E

E

E

E

C

C

D

A

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

E

D

E

D

C

D

B

A

E

D

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

A

A

C

A

C

D

D

B

B

C

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 4 de junho de 2011

Testes sobre a biosfera (3/4)

01. (UFLA) Um bioma é um tipo peculiar de ecossistema com características distintas em relação à temperatura, pluviosidade, tipo de solo e grau de luminosidade da região onde ele ocorre. O gráfico abaixo representa valores médios de temperatura (em graus centígrados) e pluviosidade (em milímetros de chuva) em quatro biomas amostrados durante o período de um ano. Baseado nesses valores, pode-se esperar que os pontos 1, 2, 3 e 4 refiram-se, respectivamente, aos biomas:

01

a) Floresta boreal; deserto; floresta temperada; floresta tropical.

b) Deserto; floresta boreal; floresta temperada; floresta tropical.

c) Floresta boreal; floresta temperada; deserto; floresta tropical.

d) Floresta tropical; deserto; floresta temperada; floresta boreal.

e) Floresta temperada; floresta tropical; deserto; floresta boreal.

02. (UFRS) O bioma caracterizado como campos cerrados ocupa, aproximadamente, 25% do território nacional e vem sendo estudado por muitos pesquisadores brasileiros. Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações que seguem, referentes a esse bioma.

(   ) O aspecto xeromórfico apresentado pelas plantas é causado pela escassez de água.

(   ) A vegetação é composta de árvores e arbustos de pequeno porte, que apresentam caules retorcidos e com casca grossa.

(   ) Os solos são ácidos, pobres em nutrientes minerais e ricos em alumínio.

(   ) O fogo, que ocorre naturalmente nesse tipo de bioma, provoca inibição das florações.

(   ) Alguns representantes  característicos  da  fauna  do cerrado  são a ema,  a anta, o  lobo-guará, o tucano e o veado-campeiro.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

a) F - F - V - V - F.

b) F - V - V - F - V.

c) V - F - F - V - V.

d) V - F - V - F - F.

e) F - V - F - V - V.

03. (FATEC-SP) “Nos estuários brasileiros desenvolve-se um ecossistema que apresenta plantas típicas como Rhizophora sp com raízes escoras e Avicennia sp como pneumatóforos, características que lhes permitem melhor fixação e obtenção de O2 no solo lodoso desse ambiente.”

O texto se refere a(à):

a) Cerrado.

b) Caatinga.

c) Mangue.

d) Floresta Atlântica.

e) Floresta de Araucária.

04. (UNIFESP) O jornal Folha de S. Paulo (28.07.2004) noticiou que o aumento do dióxido de carbono (CO2) atmosférico pode induzir árvores da Amazônia a crescerem mais rapidamente. O aumento do CO2 é global e, no entanto, o fenômeno é verificado na Amazônia e não nas florestas temperadas da Europa. Para explicar tal fenômeno, quatro afirmações foram feitas.

I. O aumento do CO2 promove aquecimento, porém bloqueia parte dos raios solares que chegam ao solo. Esse bloqueio, associado às noites mais longas, faz com que as florestas temperadas sejam menos eficientes na fotossíntese.

II. As florestas temperadas estão sujeitas a um inverno mais longo e, portanto, a menor quantidade de luz. Como as plantas fazem fotossíntese de dia e respiram à noite, a taxa de respiração é maior que a de fotossíntese.

III. A maior quantidade de CO2 disponível, associada às altas temperaturas presentes na Amazônia, permite uma elevação da taxa fotossintética, o que promove maior crescimento das plantas.

IV. As temperaturas mais baixas, a menor biomassa por área e a menor incidência de luz nas florestas temperadas fazem com que, ali, o fenômeno seja menos evidente que na Amazônia.

Entre as quatro afirmações apresentadas, estão corretas somente:

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) II e IV.

e) III e IV.

05. (FUVEST) Qual das alternativas indica corretamente o tipo de bioma que prevalece nas regiões assinaladas?

05

a) Floresta tropical em I, III e IV.

b) Floresta tropical em I, III e V.

c) Savana em I, III e IV.

d) Savana em II, III e IV.

e) Savana em II, IV e V.

06. (UFPI)                           CONSIDERE O TEXTO A SEGUIR.

“São encontrados(as) desde o Amapá até Santa Catarina, nos estuários de vários rios, apresentando solos alagados e instáveis, ricos em matéria orgânica e pouco oxigenados e são áreas de reprodução de diversas espécies marinhas.”

O texto refere-se:

a) Às florestas tropicais.

b) Às florestas temperadas.

c) Aos cerrados.

d) Aos manguezais.

e) Às matas de araucária.

07. (UFMG) Observe este mapa, em que estão demarcados alguns dos tipos de biomas do Brasil:

07

Cada um dos biomas demarcados apresenta vegetação característica, relacionada com o ambiente onde é encontrada. Considerando-se essas informações, é correto afirmar que a vegetação característica de grande parte dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás consiste em:

a) Árvores muito espaçadas; ervas com caules subterrâneos, raízes superficiais e folhas estreitas.

b) Árvores baixas, espaçadas e com raízes profundas; arbustos com raízes armazenadoras e folhas grandes e duras.

c) Árvores em número reduzido, com caules lenhosos e grossos; arbustos suculentos, com folhas reduzidas.

d) Árvores com troncos finos e pouco ramificados; e outras com raízes suporte e folhas grandes, de pontas afiladas.

08. (UFRS) A figura a seguir representa gráficos climáticos que relacionam a temperatura média anual e a precipitação média anual dos principais biomas terrestres, numerados de 1 a 6.

08

             Adaptado de: ODUM, E. P. “Ecologia”. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 1988.

Os biomas assinalados com os números 3 e 6 correspondem, respectivamente, a:

a) Campo e taiga.

b) Floresta tropical e deserto.

c) Deserto e tundra.

d) Taiga e floresta decídua temperada.

e) Tundra e floresta tropical.

09. (UERJ)

NAVIO É PREPARADO PARA VIRAR RECIFE ARTIFICIAL

O projeto prevê que, com o tempo, a fauna marinha se prolifere em torno do casco.

                                                                        (O Globo, 07/10/2003)

Os organismos marinhos são classificados em três comunidades, de acordo com o tipo de relação que mantém com o habitat que ocupam, sendo chamados de organismos planctônicos, bentônicos e nectônicos. O papel desempenhado por uma dessas comunidades marinhas na ocupação do casco do navio está adequadamente descrita em:

a) O bentos inicia a sucessão ecológica.

b) O nécton cobre a estrutura externa.

c) O plâncton oxida a estrutura metálica.

d) O nécton fixa-se em microhabitats internos.

10. (PUC-RJ) O estado do Rio de Janeiro apresenta diversos ecossistemas, em função da grande variabilidade de suas paisagem. Dentre as características listadas abaixo, destaque a alternativa errada.

a) A Mata Atlântica é a formação dominante do Rio de Janeiro.

b) As restingas se desenvolvem sobre solos arenosos e constituem o ecossistema mais ameaçado de todos os demais.

c) Os campos de altitude estão localizados principalmente nas serras dos Órgãos e Itatiaia e apresentam grande número de endemismos.

d) A Mata Atlântica é constituída por florestas secundárias na maior parte do trecho fluminense.

e) Os manguezais estão ligados à existência de um ciclo de marés e apresentam alta diversidade de espécies vegetais.

11. (UFRS)                                LEIA O PARÁGRAFO ADIANTE.

“Foi pro brejo”. Essa expressão denota preconceito, dizem os pesquisadores da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB), em entrevista ao jornal “Agir Azul”. Tal expressão pejorativa refere-se a áreas frequentemente consideradas inúteis, devido a características como a pobreza visual e a produção de muita umidade. Ao contrário do que se pensa, esses ambientes são considerados ricos reservatórios genéticos, por apresentarem alta diversidade biológica. No Rio Grande do Sul, um subprograma do Projeto Pró-Guaíba, coordenado pela FZB, tem como alvo essas áreas de solo cobertas por uma delgada lâmina de água e vegetação palustre, que são o hábitat de muitas espécies de plantas e animais.

A que tipo de ecossistema o parágrafo se refere?

a) Ao banhado.

b) Ao mangue.

c) Aos campos rupestres.

d) Ao cerrado.

e) À mata com araucárias.

12. (UPE) Analise o bioma cujo número está destacado por um círculo. Assinale a alternativa que apresenta a denominação correta do bioma analisado e um representante da sua flora e da sua fauna.

12

a) Pampa – gramínea – seriemas.

b) Pantanal – ipê-roxo – capivara.

c) Floresta Amazônica – seringueira – peixe-boi.

d) Caatinga – mandacaru – cascavel.

e) Cerrado – pequizeiro – lobo-guará.

13. (UFC) “A vegetação do ecossistema manguezal do rio Cocó está ficando seca, (…) as árvores predominantes, com altura entre 10 e12 metros, estão perdendo a folhagem e a tendência é que morram (…) a causa principal da situação degradante é a própria existência da avenida (…) que intercepta as trocas laterais do mangue, cuja dinâmica é imposta pela ação das marés”.

                        (Jornal O Povo, em matéria do dia 22 de agosto de 2003)

A partir da leitura do texto, analise as assertivas adiante e, a seguir, assinale a alternativa correta.

I. As marés, quando entram no estuário, fornecem os nutrientes que alimentam o manguezal.

II. A perda da folhagem não influenciará a diversidade das espécies animais ocorrentes no mangue.

III. As espécies vegetais com raízes aéreas não são afetadas pela interrupção do fluxo das marés.

a) Somente I é verdadeira.

b) Somente II é verdadeira.

c) Somente I e II são verdadeiras.

d) Somente I e III são verdadeiras.

e) Somente II e III são verdadeiras.

14. (UFES) Um dos assuntos mais veiculados nos jornais e revistas neste final de século é a falta de água no mundo. Um professor de Biologia, para chamar a atenção dos seus alunos sobre o assunto, apresentou no início de sua aula a charge adiante.

14

Em seguida fez um longo discurso sobre a Mata Ciliar, citando inicialmente o seguinte texto: “… A vegetação que margeia os rios ou que contorna os lagos, nascentes e açudes é denominada Mata Ciliar, [...] Sua presença é de vital importância para a conservação e funcionamento da bacia hidrográfica, porque atua na regularização dos fluxos de água e de sedimentos, na manutenção da qualidade da água …”

                                                                  (Garcia e Moraes, 1999)

Na história anterior, pode parecer uma contradição: a despreocupação de ontem com o corte das árvores, o desperdício de água do dia-a-dia e a conservação das Matas Ciliares. No entanto, existe uma forte correlação entre eles. Assinale a afirmativa que não destaca essa correlação.

a) O sistema radicular e as copas das árvores da Mata Ciliar constituem a proteção mais eficiente do revestimento do solo, evitando seu esgotamento e o assoreamento dos rios.

b) A eliminação da Mata Ciliar nas nascentes dos rios pode comprometer o volume de água de uma bacia hidrográfica.

c) A capacidade respiratória dos seres vivos pode ser aumentada, quando se evita o fenômeno da inversão térmica com o controle da derrubada de árvores.

d) A substituição das Matas Ciliares por uma agricultura predatória contribui para que milhões de toneladas de solo sejam arrastados para o leito dos rios, causando o assoreamento.

e) A destruição de grandes áreas de Mata Ciliar pode alterar o regime de chuvas da região, interferindo, assim, no volume de água dos rios.

15. (UNESP) Observe o mapa, onde estão delimitadas as áreas de distribuição de três importantes ecossistemas brasileiros I, II e III.

15

Leia os três textos seguintes, 1, 2 e 3, que descrevem características de ecossistemas diferentes.

1. Vegetação composta por árvores de pequeno porte e arbustos esparsos, tortuosos, de casca grossa, e por plantas herbáceas, com predominância de gramíneas. Fauna representada por alguns animais como o lobo guará, a ema, o tatu-canastra e o tamanduá-bandeira.

2. Vegetação densa, predominantemente composta por árvores de grande porte, medindo até20 mde altura, com presença marcante de pteridófitas no sub-bosque. Fauna representada por alguns animais como o mono-carvoeiro, a jaguatirica, os micos-leões-dourados e da-cara-preta, e a jacutinga.

3. Vegetação composta por árvores baixas e esparsamente distribuídas, arbustos tortuosos com muitos espinhos e presença marcante de cactáceas. Fauna representada por pequenos roedores como o preá e o mocó e aves como as avoantes.

A alternativa que relaciona corretamente o nome dos ecossistemas representados no mapa pelos algarismos I, II e III, respectivamente, com as características apresentadas em 1, 2 e 3, é:

a) Cerrados, 2; Manguezais, 3; Caatinga, 1.

b) Cerrados, 1; Mata Atlântica, 2; Caatinga, 3.

c) Caatinga, 1; Mata Atlântica, 2; Cerrados, 3.

d) Caatinga, 1; Manguezais, 2; Cerrados, 3.

e) Pantanal, 1; Mata Atlântica, 2; Caatinga, 3.

16. (PUC-PR) Os animais e vegetais apresentam, geralmente, adaptações morfofisiológicas, a fim de sobreviverem num determinado Biociclo Terrestre (Epinociclo). Analise as características abaixo enunciadas:

- Dos vegetais: redução da superfície foliar, estômatos com ação mais rápida e capacidade de armazenamento de água.

- Dos animais: formação de urina e fezes concentradas, escassez ou ausência de glândulas sudoríparas e capacidade de utilização de água metabólica.

As adaptações acima descritas são características dos vegetais e animais que habitam:

a) As florestas temperadas decíduas.

b) A taiga.

c) As florestas tropicais.

d) As tundras.

e) Os desertos.

17. (UFF) A fotossíntese é o processo biológico predominante para a produção do oxigênio encontrado na atmosfera. Aproximadamente, 30% do nosso planeta são constituídos por terra, onde se encontram grandes florestas, e 70% por água, onde vive o fitoplâncton. Considerando-se estas informações e o ciclo biogeoquímico do oxigênio, pode-se afirmar que:

a) As florestas temperadas e a Floresta Amazônica produzem a maior parte do oxigênio da Terra.

b) A Floresta Amazônica é a principal responsável pelo fornecimento de oxigênio da Terra.

c) As algas microscópicas são as principais fornecedoras de oxigênio do planeta.

d) A Mata Atlântica é a maior fonte de oxigênio do Brasil.

e) As manguezais produzem a maior parte do oxigênio da atmosfera.

18. (FEPA) Os seres integrantes das faixas 1, 2 e 3, indicadas abaixo, são classificados, respectivamente, como:

18

a) Nectônicos, bentônicos e planctônicos.

b) Bentônicos, nectônicos e planctônicos.

c) Planctônicos, bentônicos e nectônicos.

d) Planctônicos, nectônicos e bentônicos.

e) Pectônicos, planctônicos e bentônicos.

19. (FATEC) “Apresenta vegetação arbórea esparsa, com arbustos e pequenas árvores, que têm, em geral, casca grossa e troncos retorcidos. O solo, na estação chuvosa, é relativamente quente, com média anual por volta de 26º C e índices pluviométrico entre 1.100 e 2.000 mmpor ano. Entre as espécies mais comuns, estão o ipê, a peroba-de-campo e a caviúna”.

O texto descreve a seguinte formação fitogeográfica brasileira:

a) Mata de Araucárias.

b) Mata Atlântica.

c) Cerrado.

d) Caatinga.

e) Pantanal.

20. (COVEST) O Brasil é um país que apresenta elevada biodiversidade. Considerando apenas os biomas terrestres, destacamos: a floresta amazônica, a mata atlântica, o cerrado e a caatinga. Sobre este tema, analise as proposições abaixo, relacionado-as com a distribuição apresentada no mapa.

20

1. Entre as árvores de grande porte da floresta amazônica (A), cita-se a castanheira-do-pará e a seringueira. Do tronco desta última extrai-se o látex, utilizado na fabricação de borracha natural.

2. Extensas áreas de mata atlânticas (B) foram totalmente destruída e substituídas por plantações de cana-de-açúcar, cacau e banana, e exploradas para extração de palmito.

3. O cerrado (C) tem uma fisionomia de deserto, com árvores baixas e arbustos que, em geral, perdem precocemente as folhas.

4. A caatinga (D) apresenta vegetação arbórea esparsas com muitos arbustos. O solo, na época das chuvas, apresenta-se coberto por gramíneas.

Estão corretas apenas:

a) 1 e 2.

b) 3 e 4.

c) 1 e 4.

d) 1, 2 e 3.

e) 2, 3 e 4.

21. (FUVEST)

I. As florestas tropicais possuem maior diversidade biológica que as temperadas.

II. As florestas tropicais possuem maior diversidade vegetal e menor diversidade animal que as savanas.

III. As florestas temperadas possuem maior biomassa que a tundra.

IV. As savanas possuem maior biomassa que as florestas tropicais.

Está correto apenas o que se afirma em:

a) I e II.

b) I e III.

c) I e IV.

d) II e III.

e) III e IV.

22. (OSEC-SP) Das regiões fitogeográficas do Brasil, uma delas está situada no Ceará, em Pernambuco, na Bahia, em Sergipe, no Rio Grande do Norte e em outros Estados, caracterizando-se por possuir árvores pequenas, arbustos e muitos cactos. Na época das secas, a vegetação é bem diferente da vegetação da época das chuvas, ficando com aspecto de mata espinhosa e agreste, à semelhança de um deserto. Lá cresce bem o juazeiro, a maniçoba, o mandacaru e o xique-xique. Estamos relatando alguns aspectos:

a) Do cerrado.

b) Do deserto.

c) Da savana.

d) Da caatinga.

e) Da estepe.

23. (COVEST) Cada alternativa abaixo discorre sobre uma área específica do Brasil, identificada com a mesma letra da alternativa. Assinale a alternativa cuja associação e descrição estão corretas.

23

A) O desmatamento pode levar ao empobrecimento do solo, tornando-o inadequado para a agricultura, pois este solo não é rico em nutrientes, devido à rápida degradação e ao reaproveitamento da matéria orgânica que cai no solo concentrando-se no corpo das plantas.

B) Ecossistema praticamente extinto devido à exploração descontrolada da madeira.

C) Região quente com solos ácidos, pobres em minerais e com grande quantidade de alumínio útil para agricultura, desde que fertilizado e  corrigido em sua acidez pela adição de calcário.

D) Apesar de sua flora estar preservada, a fauna possui espécies em extinção como a ararinha-azul.

E) Denomina-se mata dos cocais onde o babaçu é explorado e a carnaúba produz cera.

24. (PUC-RJ) Apesar de sua exuberância, as florestas tropicais estão geralmente localizadas sobre solos pobres em nutrientes. Destaque a alternativa que esclareça esse aparente paradoxo.

a) Onde o solo é de baixa fertilidade, a biomassa vegetal e o número de espécies são sempre reduzidos.

b) O número de espécies vegetais está relacionado à pobreza do solo e à temperatura.

c) Uma taxa elevada de biodiversidade está ligada a solos ricos em nutrientes.

d) A maioria dos nutrientes da floresta encontra-se estocada na biomassa vegetal e não no solo.

e) As florestas sobre solos pobres sobrevivem por causa da taxa elevada de fotossíntese.

25. (UFES) O manguezal é um ecossistema litorâneo, característico das regiões tropicais, que se localiza ao redor de ambiente aquático. Sobre esse ecossistema, analise as afirmativas abaixo:

I. O solo lodoso e o mau cheiro que os manguezais muitas vezes exalam transformam-nos em ambientes inúteis, o que justifica seu aterro para construção de áreas residenciais.

II. Nos manguezais, muitas espécies de animais encontram áreas para reprodução, desova, crescimento e alimentação.

III. O manguezal, por ser coberto pelas águas na maré alta, é considerado uma área boa para depositar lixo e para lançar esgoto.

IV. Muitos caranguejos, peixes e moluscos passam toda sua vida no manguezal.

Assinale:

a) Se apenas I e IV estiverem corretas.

b) Se apenas II e III estiverem corretas.

c) Se apenas I e II estiverem corretas.

d) Se apenas I e III estiverem corretas.

e) Se apenas II e IV estiverem corretas.

26. (UFMG) Plantas xerófitas ocorrem, geralmente, em regiões desérticas, assim como em caatinga e cerrado. Essas plantas estão intimamente relacionadas com fatores externos importantes ao seu desenvolvimento e que correspondem essencialmente a:

a) Baixo teor de água e condições atmosféricas que ocasionam rápida perda de água.

b) Alto teor de água que evapora pelo alto grau de insolação térmica.

c) Baixo teor de nutrientes inorgânicos no solo, ocasionado pela deficiência de chuvas.

d) Solo superficialmente bastante arenoso, com embasamento de rochas impermeáveis.

e) Alto teor de água em grandes profundidades em solos deficientes de nutrientes orgânicos.

27. (UFPE) As subdivisões ecológicas do mar podem ser consideradas sob vários aspectos, dependendo do critério utilizado. Assim, com relação aos seres vivos e à profundidade temos que:

I   II

0  0 –  Plâncton – seres sem movimentos próprios e que são arrastados passivamente pelas correntes, são microscópicos e vivem nas camadas superficiais.

1  1 – Benton – seres que  possuem  movimentos  próprios: peixes, mamíferos marinhos, tartarugas, diversos crustáceos, etc.

2   2 –  Nécton – seres que vivem no fundo do mar, fixos ou rastejantes junto aos sedimentos, rochas ou entre algas fixas, como moluscos, celenterados, equinodermos, etc.

3  3 –  Sistema Nerítico – que vai abaixo da linha das marés até a aproximadamente 200 metros e é a região de maior importância econômica.

4   4 – Sistema  Batial – que  vai  de  200  até,  aproximadamente,  a  2.000  metros  e sistema abissal, até 11.000 metros, onde há poucos animais, com curiosas adaptações.

28. (PUCCAMP) Chegariam a uma terra desconhecida e civilizada, ficariam presos nela. E o sertão continuaria a mandar gente para lá. O sertão mandaria para cidade homens fortes, brutos, como Fabiano, Sinhá Vitória e os dois meninos.

                                                                           (G. Ramos, “Vidas Seca”.)

A caatinga, adaptada às condições naturais sertanejas, é uma vegetação que apresenta:

a) Árvores de caules retilíneos, folhas perenes e raízes pouco profundas.

b) Queda das folhas na estiagem, espinhos e raízes profundas.

c) Espinhos e raízes aéreas para absorver a umidade do ar.

d) Folhas perenes, espinhos e raízes tabulares.

e) Grandes arbustos, com folhas largas e poucos galhos.

29. (UFPB) As áreas em destaque nos mapas abaixo representam a distribuição mundial de diferentes biomas terrestres.

29

Entre esses biomas, um é caracterizado por apresentar densa cobertura vegetal disposta em estratos, rápido processo de decomposição de matéria orgânica e solo pobre, e desenvolver-se em clima de temperaturas elevadas e altos índices de precipitação. O bioma caracterizado é:

a) O manguezal, no mapa C.

b) A mata dos cocais, no mapa B.

c) A floresta temperada, no mapa B.

d) A floresta tropical, no mapa C.

e) Taiga ou floresta de coníferas, no mapa A.

30. (CESGRANRIO) Os principais fotossintetizadores marítimos fazem parte do plâncton. Constituem o fitoplâncton, que compreende número incomensurável de algas com grande importância biológica. Esse fitoplâncton, provavelmente, sintetiza mais alimentos do que todas as plantas terrestres. Assinale a alternativa correta relacionada com o fitoplâncton:

a) O fitoplâncton só sobrevive em profundidades que não sejam atingidas pela luz solar, pois a fragilidade de seus componentes torna-o incapaz de resistir à elevação da temperatura provocada pela luz solar.

b) Os componentes do fitoplâncton são dotados de intensa motilidade, indispensável para que possam locomover-se e captar as substâncias necessárias a sua nutrição.

c) Os componentes do fitoplâncton constituem os primeiros produtores no ambiente marinho.

d) Necessitando de substâncias orgânicas para sua nutrição, os componentes do fitoplâncton nutrem-se de animais microscópicos que constituem o zooplâncton.

e) Os componentes do fitoplâncton constituem o exemplo clássico de vegetais aclorofilados, pois suas dimensões diminutas tornam impossível a existência de clorofila em suas células.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

A

B

C

E

B

D

B

E

A

E

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

A

E

A

C

B

E

C

D

C

A

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

D

A

D

E

A

VFFVV

B

D

C

 

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 205 outros seguidores