Publicado por: Djalma Santos | 23 de julho de 2011

Testes de reprodução (4/5)

01. (UERJ) Durante o ciclo menstrual, as concentrações sanguíneas de hormônios hipofisários e ovarianos sofrem notáveis variações. Os gráficos abaixo ilustram essas variações, ocorridas durante um ciclo de 28 dias. O gráfico que representa o hormônio progesterona, em um ciclo menstrual normal, está indicado pela seguinte letra:
01
a) W.

b) X.

c) Y.

d) Z.

02. (UFCG) Determinadas espécies possuem reprodução sexuada numa fase e assexuada em outra, fenômeno denominado alternância de gerações. A fase assexuada da reprodução, em que o pólipo libera fragmentos que originarão exemplares morfologicamente diferentes, é denominada de:

a) Regeneração.

b) Esporulação.

c) Cissiparidade.

d) Propagação vegetativa.

e) Estrobilização.

03. (UEA) Pedro, casado com Fátima, adquiriu AIDS durante uma transfusão sanguínea. O casal mantém vida sexual ativa, mas pretende evitar filhos e evitar que Fátima, soronegativa para o HIV, adquira AIDS. Para que ambos objetivos sejam atingidos, utilizando-se de um único método, é aconselhável que:

a) Pedro realize uma vasectomia.

b) Fátima submeta-se a uma intervenção cirúrgica para uma laqueadura.

c) Fátima não deixe de tomar a pílula anticoncepcional.

d) Pedro não deixe de tomar o coquetel de drogas antivirais.

e) Pedro use preservativo (camisinha) em suas relações sexuais com Fátima.

04. (UTFPR) Em organismos eucariontes unicelulares ou multicelulares, a reprodução pode estar associada à mitose. Em alguns fungos, como leveduras, surge por mitose uma célula menor que se destaca da célula inicial originando um novo organismo. Assinale a alternativa correta sobre esse tipo de reprodução.

a) É uma reprodução sexuada e os descendentes serão geneticamente iguais entre si e em relação aos ascendentes.

b) É uma reprodução assexuada e denomina-se cissiparidade ou bipartição.

c) É uma reprodução por gemiparidade ou brotamento e os descendentes serão geneticamente idênticos entre si.

d) Essa reprodução denomina-se conjugação e é assexuada.

e) As células menores que surgem por mitose são gametas, portanto é uma reprodução sexuada.

05. (UECE) O processo de reprodução sexuada aumenta a variabilidade genética das espécies. Ocorre de forma mais notável nos organismos multicelulares. Identifique o filo no qual ocorre o seguinte tipo de reprodução: “Os espermatozoides penetram no corpo da fêmea, fundindo-se com coanócitos, os quais se transformam em amebócitos, que se deslocam pelo meso-hilo até o óvulo, transferindo para este o núcleo do espermatozoide, caracterizando um tipo de fecundação interna”.

a) Poríferos.

b) Cnidários.

c) Artrópodas.

d) Anelídeos.

06.  (PUC-RS) Na espécie humana e em outros mamíferos placentários, o embrião é fixado na placenta coriônica por um cordão umbilical, através do qual esse embrião recebe da mãe _________ e _________, e libera para a mãe _________ e _________.

a) água – ureia – oxigênio – amônia

b) água – amônia – dióxido de carbono – ureia

c) nutrientes – água – oxigênio – monóxido de carbono

d) nutrientes – oxigênio – dióxido de carbono – ureia

e) nutrientes – ureia – dióxido de carbono – oxigênio

07. (CEFET-PI) No início de cada ciclo menstrual, que coincide com o começo da menstruação, a hipófise produz alguns hormônios que posteriormente estimulam a produção de hormônios ovarianos. Após analisar o gráfico abaixo que representa o ciclo reprodutivo de uma mulher podemos afirmar que os hormônios 1, 2, 3 e 4 são, respectivamente:

07

a) FSH, progesterona, LH, estrógeno.

b) FSH, estrógeno, LH, progesterona.

c) LH, estrógeno, FSH, progesterona.

d) Estrógeno, FSH, LH, progesterona.

e) Progesterona, estrógeno, FSH, LH.

08. (PUC-RIO) Indique a opção que descreve corretamente a variação hormonal que ocorre durante o ciclo menstrual.

a) A diminuição do LH estimula a formação do corpo lúteo.

b) O aumento do FSH estimula a maturação do folículo ovariano.

c) O aumento da progesterona estimula a descamação do endométrio.

d) A diminuição do estrogênio inibe a ovulação.

e) O aumento da testosterona auxilia a descamação do endométrio.

09. (UDESC) Analise as afirmativas abaixo, em relação à reprodução animal.

I. Na reprodução assexuada os descendentes são formados por mitoses. Os platelmintos e equinodermas possuem esse tipo de reprodução.

II. Na espermatogênese, a meiose produzirá, para cada espermatócito, quatro células haploides.

III. Em muitos peixes, e na maioria dos anfíbios, os machos e fêmeas lançam seus gametas fora do corpo, caracterizando a fecundação externa.

IV. Na ovulogênese, a segunda divisão da mitose produz o ovócito secundário (2n).

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.

10. (CEFET-AL) Por meio da reprodução – assexuada ou sexuada – um organismo produz descendentes, passando para eles os seus genes. Sobre esse assunto, assinale a afirmativa correta.

a) Na reprodução assexuada, há participação de apenas um indivíduo, e os descendentes são formados por meiose.

b) Na reprodução sexuada, exceto quando ocorrem mutações, são produzidos indivíduos geneticamente iguais.

c) Na reprodução sexuada, pode ser produzida grande quantidade de indivíduos em curto intervalo de tempo.

d) O brotamento é um tipo de reprodução assexuada em que os descendentes são formados por meiose.

e) Na reprodução sexuada, ocorre maior variedade genética, porque os gametas são geneticamente distintos.

11. (PUC-RIO) Circula na Internet uma notícia verídica: uma inglesa negra, com ancestrais brancos, deu à luz a duas gêmeas em 2005, uma negra e a outra branca. Tanto a mãe, quanto o pai são filhos de casais mistos (negro e branco). Sendo as gêmeas filhas do mesmo pai e da mesma mãe, a explicação para este fato é que:

a) Dois espermatozoides fecundaram cada um, um óvulo, formando embriões que se desenvolveram independentemente e simultaneamente no mesmo útero.

b) Um só espermatozoide fecundou um óvulo, que se dividiu posteriormente formando gêmeos univitelinos.

c) Dois espermatozoides fecundaram um só óvulo, formando dois embriões que se desenvolveram independentemente no mesmo útero.

d) Dois espermatozoides fecundaram um só óvulo, formando dois embriões que deram origem a gêmeos dizigóticos.

e) Um espermatozoide fecundou dois óvulos, formando dois embriões que se desenvolveram independentemente e simultaneamente no mesmo útero.

12. (UFPB) A figura abaixo serve de suporte para esta questão e mostra a parede de um túbulo se­minífero humano, em corte transversal. Nessa figura estão representadas as diversas fases de formação dos espermatozoides (espermatogê­nese).

12

Considerando os processos de proliferação, divisão e diferenciação celular ocorridos durante a espermatogênese, é correto afirmar que o número cromossômico é:

a) 23, nos espermatócitos primários.

b) 46, nos espermatócitos primários, e 23, nos espermatócitos secundários.

c) 46, nos espermatócitos primários e secundários, e 23, nas espermátides.

d) 23, nos espermatócitos primários e secundários.

e) 23, nos espermatócitos secundários, e 46, nas espermátides.

13. (UFLA) Um coelho possui a seguinte constituição genética: AaBbCcDdEE. Qual o número de espermatozoides com constituições genéticas diferentes será produzido, quando as células desse animal sofrerem meiose?

a) 8.

b) 32.

c) 2.

d) 16.

e) 64.

14. (PUC-MG) O esquema a seguir mostra um processo de multiplicação celular em humanos.

14

Analisando o esquema de acordo com seus conhecimentos, é incorreto afirmar:

a) Na figura acima, estão representadas divisões mitóticas e meiótica da gametogênese feminina.

b) A multiplicação das ovogônias ocorre durante a fase intra-uterina de desenvolvimento fetal.

c) Cada célula que entra em meiose produz quatro gametas funcionais com dois diferentes conjuntos genômicos.

d) Hormônios produzidos pela hipófise e o processo da fecundação controlam progressões da meiose acima esquematizada.

15. (FATEC) O gráfico a seguir evidencia a produção e flutuação dos quatro diferentes hormônios sexuais envolvidos no ciclo menstrual.

15

Baseando-se nas curvas do gráfico e em seus conhecimentos sobre fisiologia animal, assinale a alternativa correta.

a) Os hormônios gonadotróficos são produzidos no ovário.

b) Durante esse ciclo menstrual ocorreu a fecundação do óvulo, pois a taxa de progesterona diminui sensivelmente, o que prepara a mucosa uterina para a gravidez.

c) Quando a taxa de estrógeno no sangue atinge um nível elevado, a liberação de FSH e LH diminui e ocorre a menstruação.

d) A ovulação ocorre ao redor do 14o dia do ciclo e caracteriza-se pela saída do óvulo do folículo ovariano e consequente diminuição das taxas de estrógeno e progesterona.

e) Nos primeiros 14 dias do ciclo, pela ação do FSH ocorre a maturação do folículo ovariano, que secreta quantidades crescentes de estrógeno, provocando a proliferação das células do endométrio.

16. São considerados monoicos e dioicos os seres vivos que têm, respectivamente:

a) Sexos separados e sexos unidos.

b) Sexos separados e sexos separados.

c) Sexos unidos e sexos unidos.

d) Sexos unidos e sexos separados.

e) Sexos unidos e hermafroditas.

17. (UFTPR) De acordo com o aparelho reprodutor masculino representado, quais são os órgãos respectivamente designados pelos números 1, 2, 3 e 4?

17

a) Vesícula seminal, próstata, epidídimo e testículo.

b) Próstata, epidídimo, vesícula seminal e testículo.

c) Epidídimo, próstata, vesícula seminal e testículo.

d) Próstata, vesícula seminal, testículo e epidídimo.

e) Vesícula seminal, epidídimo, próstata, testículo.

18. (FUVEST) Com relação à gametogênese humana, a quantidade de DNA:

I. Do óvulo é a metade da presente na ovogônia.

II. Da ovogônia equivale à presente na espermatogônia.

III. Da espermatogônia é a metade da presente no zigoto.

IV. Do segundo corpúsculo polar é a mesma presente no zigoto.

V. Da espermatogônia é o dobro da presente na espermátide.

São afirmativas corretas apenas:

a) I e II.

b) IV e V.

c) I, II e V.

d) II, III e IV.

e) III, IV e V.

19. (UNEMAT) Com relação à gametogênese é correto afirmar.

I. A gametogênese masculina (espermatogênese) e a gametogênese feminina (ovogênese) são processos muito semelhantes, diferindo basicamente em relação ao tamanho das células e ao número de gametas férteis resultantes das meioses, ao final do processo.

II. No momento da ovulação, o que é expelido não é o óvulo, mas um ovócito II, pois a meiose ainda não está terminada.

III. As espermátides são células imóveis que se transformarão em espermatozoides flagelados, capazes de fecundar.

IV. No acrossomo acumulam-se as secreções indispensáveis à fecundação.

Assinale a alternativa correta.

a) Apenas I, II e III.

b) Apenas I, II e IV.

c) Apenas II, III e IV.

d) Apenas II, IV.

e) Todas estão corretas.

20. (UFPR) Usualmente, denomina-se a célula liberada pelas mulheres durante a ovulação de óvulo, mas o termo correto é ovócito secundário, pois a meiose ainda não foi completada. Sobre o assunto, considere o relato a seguir. Quatorze dias após a última menstruação de Maria, um ovócito secundário foi liberado de um de seus ovários, seguindo pela tuba uterina. Como Maria tivera relação sexual há alguns minutos, havia uma quantidade considerável de espermatozoides no interior da tuba uterina. Considerando que o ovócito e os espermatozoides não apresentam nenhum tipo de alteração morfológica ou genética, assinale a alternativa correta.

a) Poderia ocorrer fecundação, havendo a fusão dos núcleos diploides do ovócito secundário e do espermatozoide, formando um zigoto triploide.

b) Poderia ocorrer fecundação, formando o zigoto, que iniciaria uma série de divisões mitóticas, denominadas clivagens, para formar um embrião multicelular.

c) Não ocorreria a fecundação, pois isso só acontece quando óvulo e espermatozoides se encontram no útero.

d) Não ocorreria fecundação, pois o ovócito secundário não está ainda pronto para receber o espermatozoide.

e) Poderia ocorrer a fecundação, se o espermatozoide penetrasse completamente no ovócito secundário e seu flagelo fosse a seguir digerido pelos lisossomos do ovócito para a formação do zigoto.

21. (UPE)                           LEIA O TEXTO ABAIXO.

 

MAS SÃO ELAS QUE FICAM GRÁVIDAS.

            “A gravidez precoce é considerada um problema de saúde pública no Brasil e no mundo. No Brasil, cerca de uma dentre quatro mulheres que dão à luz nas maternidades tem menos de 20 anos de idade…

            Há possibilidade de gestações sucessivas, riscos de aborto provocado e dificuldades para a amamentação. Por isso, a gravidez entre adolescentes deve ser encarada como um problema social, não apenas médico…”

               (Texto adaptado, UZUNIAN, Armênio e BIRNER, Ernesto. Biologia 1, 3ª edição, Ed. Harbra. 2006)

Dentre as alternativas abaixo, qual a que descreve, comenta ou justifica os fenômenos relacionados à fecundação, à gravidez e ao parto.

a) O colostro, liberado pelas glândulas mamárias, nos primeiros dias após o parto, é um fluido rico em lactose e gorduras, embora, pobre em anticorpos.

b) A vesícula amniótica, popularmente conhecida como bolsa d’água, é um anexo embrionário que protege o embrião e, uma vez cheia de líquido, amortece choques que podem afetá-lo.

c) Na gravidez de gêmeos univitelinos, dois óvulos diferentes são fecundados por dois espermatozoides diferentes, gerando crianças do mesmo sexo e geneticamente idênticas.

d) No parto natural, a cabeça e o corpo do feto distendem o colo uterino, estimulando receptores dessa região. Os impulsos nervosos são enviados ao hipotálamo, promovem a liberação de oxitocina para o sangue, atingem a musculatura estriada do útero e induzem sua contração voluntária.

e) A oxitocina, liberada pela porção anterior da hipófise, estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias, e sua expulsão é estimulada pela sucção do recém-nascido e pela prolactina que age sobre a musculatura lisa, que circunda as glândulas mamárias.

22. (U. F. Uberlândia) Baseado no processo da ovulogênese humana, assinale a alternativa incorreta.

a) A redução do número de cromossomos da espécie, à metade, ocorre devido à separação das cromátides-irmão dos cromossomos.

b) A divisão II da meiose termina se ocorrer o processo de fecundação.

c) O ovócito II tem a mesma quantidade de cromossomos que o óvulo.

d) O processo de multiplicação das ovogônias ocorre por mitose, mantendo o número de cromossomos da espécie.

e) A fase da meiose chamada anáfase I é responsável pela redução do número de cromossomos da espécie à metade.

23. (PUC-PR) No esquema abaixo são apresentadas as diferentes fases de uma gametogênese.

23

Considere as afirmações:

I. A letra B indica um processo citológico em que o número de cromossomos passa a ser haploide e onde eventualmente ocorre o crossing-over.

II. A sequência numérica pode ser substituída pelos termos espermátide, espermatócito primário, espermatócito secundário e espermatozoide.

III. No estágio 4, o acrossomo completa a sua formação, como resultado da modificação do complexo de Golgi.

É ou são verdadeira(s):

a) todas.

b) apenas I e II.

c) apenas I e III.

d) apenas II e III.

e) apenas III.

24. (UFSC) O processo de formação de células especializadas para a reprodução, no sexo feminino, denomina-se oogênese e está representado no esquema abaixo. Observe e assinale as proposições corretas:

24

I   II

0  0 – As etapas assinaladas por I, II e III são, respectivamente, os períodos de crescimento, maturação e proliferação.

1 1 – As etapas assinaladas por I, II e III também ocorrem na espermatogênese, com características próprias.

2  2 – Na etapa I, as células se dividem por mitose.

3  3 – Na etapa III, a divisão celular ocorre em duas partes: uma reducional e outra equacional.

4  4 – No  final  da etapa III,  as  quatro  células  formadas  são  funcionais  e  geneticamente idênticas, o mesmo ocorrendo na espermatogênese.

25. (UNIRIO) Os pulgões (afídeos) são insetos que sugam a seiva de uma grande variedade de plantas. No Brasil, como em outras regiões de clima quente, a sua reprodução depende da fêmea sem a participação do macho. A esse tipo de reprodução chamamos:

a) Partenogênese.

b) Neotenia.

c) Poliembrionia.

d) Conjugação.

e) Fecundação.

26. (FUVEST) A gravidez em seres humanos pode ser evitada:

I. Impedindo a ovulação.

II. Impedindo que o óvulo formado se encontre com o espermatozoide.

III. Impedindo que o zigoto formado se implante no útero.

Dentre os métodos anticoncepcionais estão:

A. As pílulas, contendo análogos sintéticos de estrógeno e de progesterona.

B. A ligadura (ou laqueadura) das tubas uterinas.

Os métodos A e B atuam, respectivamente, em:

a) I e II.

b) I e III.

d) II e I.

d) II e III.

e) III e I.

27. (UESPI) Abaixo se mostra esquematicamente um ovário humano e são dadas algumas indicações sobre o processo da ovulogênese. Com relação a esse assunto, é incorreto afirmar que:

27

a) No ovário, cada ovócito está contido em um folículo (A) e, a cada ciclo menstrual, um desses folículos sofre maturação (B).

b) O folículo, depois da eliminação do ovócito (C), transforma-se no corpo lúteo, ou corpo amarelo (D).

c) O ovócito II (C) é eliminado do ovário após ter iniciado a 2ª divisão meiótica, com esse processo interrompidoem metáfase II.

d) Na espécie humana, após a ovulação (E), o ovócito completa a 2ª divisão meiótica ao penetrar na tuba uterina, dando o sinal químico para que a fecundação ocorra.

e) Na ovulogênese, que ocorre no ovário (E), não há um período de diferenciação, pós-divisão meiótica, como ocorre na espermatogênese.

28. (UFV) A ocorrência de gêmeos é um fato relativamente comum entre os mamíferos. No tatu, por exemplo, a ocorrência de gêmeos idênticos (ou unizigóticos) é uma regra, mas na maioria dos mamíferos os gêmeos fraternos (ou dizigóticos) são mais esperados. Tendo por base essas informações, indique a afirmativa incorreta:

a) Gêmeos fraternos surgem da fecundação de dois ou mais ovócitos.

b) Gêmeos idênticos podem ser considerados, do ponto de vista genético, clones.

c) Gêmeos idênticos podem surgir da separação de dois ou mais blastômeros.

d) Gêmeos fraternos podem ou não ser do mesmo sexo.

e) Gêmeos idênticos resultam da fecundação de um ovócito por dois espermatozoides.

29. (UFPB) Os mamíferos, em relação ao tipo de reprodução que apresentam, podem ser classificados em 3 grupos:

I. Placentários: vivíparos, apresentando desenvolvimento completo do embrião dentro do útero materno, ao qual se liga através de uma placenta. Ex.: baleia, peixe-boi e golfinho.

II. Marsupiais: vivíparos, cujos embriões desenvolvem-se parcialmente no útero materno, completando seu desenvolvimento numa bolsa externa localizada no ventre materno – o marsúpio. Ex.: gambá e cuíca.

III. Monotremados: ovíparos, com desenvolvimento embrionário completamente realizado fora do corpo materno. Ex.: ornitorrinco e équidna.

Está(ao) correta(s):

a) I, II e III.

b) apenas II e III.

c) apenas I e III.

d) apenas I.

e) apenas I e II.

30. (PUC-MG) O esquema a seguir representa a reprodução em abelhas.

30

Sobre ele é correto afirmar, exceto:

a) A formação de gametas pode ocorrer com meiose ou mitose.

b) A probabilidade de maior variabilidade genética pode ocorrer em operárias e rainhas.

c) No esquema apresentado, a partenogênese ocorre apenas nos zangões.

d) Os zangões, por serem haploides, não apresentam variabilidade genética.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

A

E

E

C

A

D

B

B

A

E

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

A

B

D

C

E

D

A

C

E

B

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

A

E

FVVVF

A

A

D

E

A

D


Publicado por: Djalma Santos | 23 de julho de 2011

Testes de poluição (4/5)

01. (UEPB) A mudança global do clima é um problema bastante complexo e que traz consequências possivelmente catastróficas. Este problema vem sendo causado pela intensificação do efeito estufa que, por sua vez, está relacionado ao aumento da concentração, na atmosfera da Terra, de gases que possuem características específicas. Sobre o tema acima exposto, analise as afirmativas:

I. Esses gases permitem a entrada da luz solar, mas impedem que parte do calor no qual a luz se transforma volte para o espaço.

II. Esses gases são chamados de “gases de efeito estufa” (GEE), sendo o mais importante deles o dióxido de carbono – CO2, motivo pelo qual o sequestro de carbono, através da manutenção de florestas e da implementação de fontes de obtenção de energia limpa, confere aos países a emissão dos créditos de carbono, de acordo com o Protocolo de Kioto.

III. Sem o efeito estufa, o sol não conseguiria aquecer a Terra o suficiente para que ela fosse habitável, a temperatura média global cairia dos 32ºC atuais para algo em torno de –17ºC.

IV. O aumento dos GEE provoca a intensificação do efeito estufa e o consequente aumento do calor aprisionado na atmosfera; esse calor adicional, que é o delta de energia térmica, tem influência determinante sobre o funcionamento do clima planetário, já que essa energia é a responsável pela circulação dos ventos e dos oceanos, pela evaporação e pela precipitação.

Assinale a alternativa que indique a(s) afirmativa(s) correta(s):

a) I, III e IV, apenas.

b) I e III, apenas.

c) I, II, III e IV.

d) I e II, apenas.

e) I, apenas.

02. (UERJ) Uma das consequências do acidente nuclear ocorrido no Japão em março de 2011 foi o vazamento de isótopos radioativos que podem aumentar a incidência de certos tumores glandulares. Para minimizar essa probabilidade, foram prescritas pastilhas de iodeto de potássio à população mais atingida pela radiação. O consumo dessas pastilhas de iodeto de potássio pode diminuir a incidência de tumores na seguinte glândula:

a) Tireoide.

b) Hipófise.

c) Pâncreas.

d) Suprarrenal.

03. (PUC-CAMPINAS) Um impacto ambiental direto que pode ser esperado se forem confirmadas as previsões de aumento de cerca de2°Cna temperatura média global nos próximos 50 anos é:

a) A diminuição progressiva no pH da água das chuvas.

b) O aumento da produtividade de grãos no mundo.

c) A perda da camada de ozônio da atmosfera.

d) A extinção das espécies de altitudes elevadas.

e) O aumento da competição nos trópicos.

04. (UFOP) Durante quatro décadas, pelo menos, o plástico petroquímico foi considerado um produto ideal, desde o seu descobrimento. Mas, a partir da década de 40, o plástico passou a ser o vilão ambiental. Seu principal problema ambiental é justamente a característica que já foi apontada como sua maior vantagem: a resistência.

              (fonte: Ferraz, P. Jornal da Tarde, 14 maio 1993, p. 14).

Essa resistência significa que o plástico é resistente:

a) À desinfecção.

b) À ação de agrotóxicos.

c) À biodegradação.

d) Aos antibióticos .

05. (UESPI)São consideradas práticas de desenvolvimento sustentável:

a) Reflorestamento de áreas que sofreram influência antrópica.

b) Queimadas e desmatamento para cultivo de alimentos.

c) Uso de combustíveis renováveis como o gás natural.

d) Construção de represas e termoelétricas.

e) Utilização de sacos plásticos descartáveis no supermercado.

06. (UEMA)Em Bacabeira (MA) deverá ser implantada a maior refinaria de petróleo do país, gerando milhares de empregos durante a fase de construção e instalação. A perfuração dos primeiros poços de petróleo no litoral maranhense e as características do Porto de Itaqui apontam o Maranhão como um grande polo receptor e distribuidor de petróleo e derivados, para importantes mercados como Europa e Estados Unidos. No entanto, deve-se considerar que o desenvolvimento precisa ser integrado e assegurar uma exploração sustentável dos recursos naturais. Nesse contexto, os principais efeitos ambientais que podem advir de uma refinaria são:

a) Desencadeamento do processo de eutrofização e comprometimento ecológico das APAs do litoral maranhense.

b) Poluição radioativa por meio de explosões atômicas da água utilizada para o resfriamento dos reatores e lançada nos corpos d’água.

c) Emissão de metais pesados nas águas interiores do Estado, ocasionando a intoxicação de organismos aquáticos e comprometendo a integridade dos sistemas naturais.

d) Emissões atmosféricas de poluentes e elevadas cargas orgânicas nos efluentes líquidos.

e) Envenenamento dos elos da cadeia alimentar aquática pela emissão de DDT.

07. (UEMS) A Escherichia coli faz parte do grupo dos coliformes e é a espécie bacteriana preferencialmente pesquisada para aferir a qualidade bacteriológica da água doce e dos alimentos. A razão da escolha desta espécie se deve porque:

a) É exclusivamente anaeróbia.

b) Sua presença na água ou nos alimentos indica a possibilidade da presença de organismo patogênico.

c) Se reproduz somente na água.

d) Ocorre exclusivamente nas fezes de jacarés.

e) Sua detecção em água ou alimento é simples e é identificada visualmente.

08. (UEA)Se você estivesse pesquisando o nível de contaminação por mercúrio de espécies aquáticas habitantes do rio Madeira, e se as dosagens de mercúrio fossem feitas a partir de tecido muscular, as mais altas concentrações desse metal seriam observadas em:

a) Peixes.

b) Pequenas tartarugas.

c) Moluscos.

d) Botos.

e) Crustáceos.

09. (UNCISAL) Nos países desenvolvidos uma pessoa produz, em média, cerca de2,5 kg de lixo por dia. Devido ao crescimento demográfico nas cidades, é fácil perceber que em breve não haverá mais áreas para depositar tanto lixo.

        (Amabis e Martho, Fundamentos da Biologia Moderna)

Algumas medidas podem ser tomadas para diminuir o problema do excesso de lixo que é produzido. Para esse fim, os municípios poderiam:

a) Construir usinas de compostagem e estimular a reciclagem.

b) Construir aterros sanitários ou queimar todo o lixo.

c) Queimar todo o lixo ou estimular a reciclagem.

d) Transportar o lixo para regiões distantes das áreas urbanas.

e) Construir usinas de compostagem e enterrar todo o lixo.

10. (UERJ) O aumento da poluição atmosférica, especialmente pelo acúmulo de gases do efeito estufa, como o CO2, tem acarretado a elevação da temperatura global. Alguns seres vivos, no entanto, apresentam um metabolismo capaz de fixar esse gás em matéria orgânica. Em condições ideais, o grupo de organismos com maior capacidade de fixar CO2 é:

a) Lêvedo.

b) Bactéria.

c) Zooplâncton.

d) Fitoplâncton.

11. (UFJF) Alterações no número de indivíduos e metabolismo dos microrganismos têm grande impacto nas mudanças climáticas globais, exceto porque:

a) Degradam anaerobicamente matéria orgânica, liberando metano (CH4).

b) Decompõem matéria orgânica, liberando dióxido de carbono (CO2).

c) Fixam óxido nitroso (N2O) em associação com raízes de leguminosas.

d) Fixam parte do dióxido de carbono (CO2) durante processo de fotossíntese.

e) Absorvem nitrogênio do óxido nitroso (NO2) para a formação de biomassa

12. (UNIMONTES) O mercúrio é considerado como um dos principais poluentes ambientais, podendo causar a morte de muitas pessoas. A figura a seguir mostra alguns dos personagens envolvidos nesse processo. Observe-a.

12

De acordo com a figura e o assunto abordado, analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta.

a) As consequências do mercúrio no meio ambiente dependem da sua concentração no local e do tempo de exposição.

b) A suscetibilidade ao mercúrio é restrita aos mamíferos.

c) A origem do mercúrio no ambiente é exclusiva de bactérias.

d) Pessoas vegetarianas não correm riscos de se contaminarem com o mercúrio por meio da ingestão de alimentos.

13. (CEFET-PI) A cada ano, o aumento de resíduos, principalmente oriundos de esgotos domésticos, ameaça a biodiversidade do rio Potyem Teresina. Nosmeses conhecidos como BROBRÓ, o rio diminui suas águas e acumula uma grande quantidade de minerais, que provocam a imensa proliferação de aguapés, impedindo a penetração da luz e a realização da fotossíntese nas suas camadas mais profundas, causando um aumento no consumo de oxigênio e na morte dos seres aeróbicos. A este processo, que causa um sério problema ambiental e de saúde pública, dá-se o nome de:

a) Compostagem.

b) Bioacumulação.

c) Nitrificação.

d) Estabilização.

e) Eutrofização.

14. (PUC-CAMPINAS) A formação do ozônio é um processo:

a) Exotérmico, pois a radiação solar é absorvida.

b) Endotérmico, pois a radiação solar é absorvida.

c) Isotérmico, pois a radiação solar age apenas como catalisador.

d) Exotérmico, pois a radiação solar age apenas como catalisador.

e) Endotérmico, pois a radiação solar age apenas como catalisador.

15. (UNICENTRO) A necessidade de se fazer uma transição de recursos não renováveis de carbono para biorrecursos renováveis é inegável. [...]. O grande desafio [...] está em se desenvolver um produto agrícola que apresente o dobro da produção de biomassa, aumentando o valor industrial do produto em termos de extração do bicombustível.[...] A biomassa de uma árvore pode ser aumentada atuando-se, por exemplo, no processo de fotossíntese, aumentando-se a captação inicial de energia da luz, a qual atualmente é de menos de 2%. Outras possibilidades seriam atuar no metabolismo do nitrogênio, tornar a planta mais robusta, por meio do aumento da resistência a doenças e a insetos, tolerância a secas e a grandes variações de temperatura, diminuir o período de dormência da planta durante o inverno, ou eliminar a floração, processo que consome muita energia.

                                            (FARAH, 2007. p. 357)

Uma repercussão danosa ao meio ambiente, consequente da exploração de grandes áreas para a produção de biocombustível, é:

a) A perda da biodiversidade devido à inibição do controle de outras espécies vegetais.

b) O aumento na disponibilidade de nichos ecológicos.

c) A manutenção permanente das espécies endêmicas.

d) O acréscimo no número de elos nas cadeias alimentares locais.

e) A maior vulnerabilidade da produção primária consumida por organismos de níveis tróficos de ordem mais elevada.

16. (CEFET-SP) Utilize as informações a seguir para responder esta questão.

Para classificar o ar da cidade de São Paulo, a CETESB considera as quantidades de SO2, as de partículas sólidas (MP) e o produto de ambos, existentes em determinado volume de ar, em determinado momento. Para a determinação da qualidade do ar, dos três valores apresentados na tabela a seguir, escolhe-se aquele que confere ao ar a pior qualidade.

QUALIDADE

DO AR

SO2

( μG/M3)

MP

( μG/M3)

SO2 X MP

( μG/M3)

Sem poluição Até 5 Até 30

Ótima De5 a60 De30 a60

Boa De60 a80 De60 a80

Aceitável De80 a365 De80 a240

Inadequada De365 a800 De240 a375

De800 a1 600 De375 a625 Entre 65 000 e 261 000
Péssima De1 600 a2 100 De625 a875 Entre 261 000 e 393 000
Crítica Acima de 2 100 Acima de 875 Acima de 393 000

Com relação à ação dos poluentes utilizados como referênciapara a determinação da qualidade do ar, pode-se afirmar quea presença de SO2 e MP no ar atmosférico causam, respectivamente:

a) Dores de cabeça e fraqueza.

b) A morte de peixes e infecção respiratória.

c) Chuva ácida e problemas respiratórios.

d) Efeito estufa e destruição da camada de ozônio.

e) Eutrofização de lagos e tontura e fraqueza.

17. (UFPR) Estamos constantemente em contato com a poluição, gerada por diversas formas de atividade humana. Sobre a poluição observada no litoral paranaense, assinale a alternativa correta.

a) Fezes de animais depositadas na praia durante o verão não podem ser consideradas como agentes poluidores, uma vez que se dissolvem na areia e, portanto, não causam nenhum mal à saúde.

b) O esgoto despejado nos rios aumenta a quantidade de oxigênio presente na água, o que favorece o aparecimento de excesso de vegetais aquáticos.

c) O derramamento de petróleo no mar pode ser prejudicial até aos organismos que não entraram em contato direto com o poluente.

d) O desmatamento da Mata Atlântica através de queimadas, diferentemente da Floresta Amazônica, não tem efeito na poluição atmosférica.

e) O volume exagerado dos aparelhos de som dos veículos não pode ser considerado uma modalidade de poluição, uma vez que não pode ser quantificado.

18. (MACK) Considere o gráfico abaixo e seus conhecimentos, a respeito da variação da concentração de gás carbônico na atmosfera.

18

Analisando o gráfico, é correto afirmar que:

a) Somente a partir de 1920, o gás carbônico passou a fazer parte da atmosfera.

b) De1960 a2000, aconcentração de gás carbônico duplicou na atmosfera.

c) Entre 1920 e 1980, o aumento na concentração de gás carbônico foi o mesmo do verificado entre 1980 e 2000.

d) Após o ano de2000, aconcentração de gás carbônico tem diminuído.

e) O aumento da concentração de gás carbônico passou a ser constante a partir de 1960.

19. (UFMT) As mudanças climáticas globais são consequências principalmente das concentrações de gases, como CO2 e CH4, na atmosfera. Sobre os fatores que provocam aumento desses gases, considere:

I. Queimadas.

II. Intensa atividade fotossintética das plantas.

III. Reflorestamento por plantas exóticas.

IV. Intensa atividade pecuária.

São estes os fatores:

a) I, II e III, apenas.

b) II e III, apenas.

c) I, II e IV, apenas.

d) I e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

20. (PUC-RIO) Em aterros sanitários, após determinado tempo, ocorre produção de gases como metano e gás sulfídrico. Isso porque encontramos neste ambiente:

a) Anaerobiose e oxigênio em abundância.

b) Aerobiose e ausência de matéria orgânica.

c) Pouca quantidade de matéria orgânica e de oxigênio.

d) Abundância de matéria orgânica, água e oxigênio.

e) Anaerobiose e abundância de matéria orgânica.

21. (UFAC) Segundo o meteorologista Carlos Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), de São José dos Campos (SP) “…estima-se que todo ano a Amazônia seja responsável por despejar no ar cerca de 200 milhões de toneladas de CO2, em razão do desmatamento de áreas antes preservadas e da prática das queimadas, sobretudo nos meses de seca, de julho a novembro”.

                                (Tribuna da Imprensa – 04/05/2002).

Sobre o tema:

I. A queima das florestas tropicais e de combustíveis fósseis são os dois únicos fatores responsáveis pelo aumento do efeito estufa

II. O Protocolo de Kyoto (que visa estabelecer protocolos de redução da emissão de gases poluentes) foi ratificado pelos Estados Unidos, responsável pela emissão de aproximadamente 36% da emissão total de dióxido de carbono.

III. Quanto maior a concentração de gás carbônico na atmosfera, maior será o efeito estufa e a temperatura na superfície do planeta.

IV. Os reservatórios de carbono na terra e nos oceanos são maiores que o total de carbono na atmosfera.

Indique a alternativa que contém a (s) alternativa (s) correta (s):

a) II e III.

b) I e II.

d) II e IV.

d) III e IV.

e) I e IV.

22. (FGV-SP) Assinale a alternativa errada:

a) A água, além de poluída por dejetos industriais e esgotos, pode também ser poluída pela agricultura.
b) A poluição da água com substâncias não biodegradáveis pode perturbar todo o equilíbrio ecológico de uma região.
c) A poluição atmosférica se dá não só pela indústria, mas também pela circulação de carros e ônibus.
d) A inversão térmica, que tem ocasionado problemas de saúde em áreas industriais, é ocasionada pela poluição atmosférica.
e) A inversão térmica, que tem ocasionado problemas de saúde em áreas industriais, agrava a poluição atmosférica.

23. (UCPel) Das afirmativas abaixo, todas podem ser consideradas como consequências de eutrofização, exceto:

a) Consumo rápido de oxigênio dissolvido na água.

b) Desenvolvimento de uma superpopulação de microrganismos decompositores na água.

c) Formação de espumas brancas na água, conhecidas como cisne-de-detergentes.

d) Diminuição do nível de O2 na água, acarretando a morte por asfixia de espécies aeróbicas.

e) Predominância de organismos anaeróbicos, produtores de diversas substâncias tóxicas.

24. (UCPel) A grande preocupação em relação ao ambiente fez com que em rótulos de alguns produtos como aerossóis, refrigeradores, condicionadores de ar entre outros, tivesse o seguinte aviso: Não contém CFC (clorofluorcarbono). Essa advertência está diretamente associada à:

a) Redução da fixação de nitrogênio.

b) Preservação da camada de ozônio.

c) Redução da poluição visual.

d) Recuperação de áreas verdes.

e) Conservação do solo.

25. (UFMT) Entre agosto de 2004 e julho de 2005 foram derrubados9.102 quilômetrosquadrados de floresta. Mapeamento feito pelo governo mostra uma redução de 50% no ritmo de desmatamento na Amazônia. Contudo, o estado de Mato Grosso teve o pior desempenho: 6 mil quilômetros quadrados desmatados, quase dois terços do total registrado em toda a Amazônia.

                                                                            (Estadão Online, Disponível em http:/lwww.estadao.com.br/ciencia/noticias/2005/aao/261113.htm Acesso em 26/8/05).

Considerando o quadro de saúde que pode se estabelecer a partir do desmatamento, analise as assertivas.

I. A alteração da umidade relativa do ar provoca transtorno à saúde respiratória.

II. O aumento de resíduos no solo eleva o número de casos de câncer hepático.

III. A perda de habitats pode favorecer o aparecimento de espécies vetoras de viroses.

IV. Inundações e alagamentos aumentam o risco de câncer de pele.

São corretas:

a) I e II, apenas.

b) II e III, apenas.

c) II e IV, apenas.

d) I e III, apenas.

e) III e IV, apenas.

26. (UFOP) O teor de gás carbônico (CO2) atmosférico vem aumentando, como mostra o quadro abaixo.

Época

Teor de co2 (ppm)

1850

275

1958

315

1982

340

2050

550-650

(valores estimados)

Qual das opções a seguir aponta, respectivamente, a principal causa do aumento de CO2 atmosférico e uma possível consequência desse fenômeno?

a) Queimadas na Amazônia; lixiviação e empobrecimento dos solos.

b) Queima de combustíveis fósseis; aumento da temperatura global.

c) Desflorestamento; diminuição da fertilidade do solo.

d) Uso de agrotóxicos e aerossóis; aumento da taxa de mutação gênica

27. (PUC-RIO) Extinção é um processo natural inclusive para a nossa espécie, mas o Homem tem interferido de forma a acentuar e aumentar a velocidade desse processo. Nesse caso, a perda de grande número de espécies na natureza pode acarretar diferentes processos à exceçãode:

a) Desequilíbrio na cadeia alimentar.

b) Perda de patrimônio genético.

c) Diminuição da competição interespecífica.

d) Diminuição da camada de ozônio na estratosfera.

e) Substituição de nichos ecológicos por outras espécies.

28. (UFRGS) Considere as seguintes afirmações, a respeito de biocombustíveis.

I. O biodiesel é um tipo de biocombustível que pode substituir, com vantagens ambientais, vários derivados do petróleo.

II. O babaçu, palmeira com raízes respiratórias, típica do cerrado, é uma das plantas indicadas para a produção de biodiesel.

III. A implantação de uma monocultura, como a cana-de-açúcar, em áreas de Mata Atlântica, implica queimadas, que contribuem para o aumento da temperatura e da erosão do solo.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas I e II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

29. (PUC-RIO) A decomposição constitui um processo ecológico presente em todos os ecossistemas, sejam eles naturais ou estejam eles sob controle do homem. Dentre as opções abaixo, destaque a afirmativa falsa:

a) O esgoto doméstico não se decompõe em rios não poluídos.

b) Uma das dificuldades em se usar resíduos produzidos pelo homem é a frequente presença de metais pesados em altas concentrações.

c) A decomposição desempenha um papel reduzido na agricultura moderna e intensiva.

d) A liberação de nutrientes pela decomposição do esgoto pode estimular o crescimento de algas nos corpos d’água onde é lançado.

e) O arraste de nutrientes oriundos da agricultura ou de esgotos pode levar à redução do nível de oxigênio na água, mediante a proliferação de algas e organismos.

30. (UECE) O lançamento de dejetos humanos nos rios, lagos e mares representa uma prática bastante comum em várias regiões do Brasil. Por isso, a utilização desses locais por banhistas pode tornar-se um grande perigo para a saúde, já que o esgoto é despejado sem tratamento prévio. Assim, o número de casos de diarreias, micoses e hepatites infecciosas é bastante elevado em algumas cidades litorâneas. Para liberar ou desaconselhar o banho de mar, as autoridades sanitárias verificam o grau de poluição da água fazendo a quantificação de coliformes. Assinale a alternativa que contém o nome da bactéria que é o principal bioindicador da qualidade microbiológica dos corpos d’água.

a) Staphylococcus aureus. 

b) Escherichia coli.

c) Vibrio cholerae. 

d) Leptospira interrogans.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

C

A

D

C

A

D

B

D

A

D

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

C

A

E

B

A

C

C

C

D

E

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

D

D

C

B

D

B

D

C

A

B


Publicado por: Djalma Santos | 16 de julho de 2011

Testes de histologia animal (4/5)

01. (UFCG) Os epitélios são camadas de células coesas que cobrem ou revestem as superfícies corporais e, ainda, formam as unidades funcionais das glândulas de secreção exócrina e endócrina. Sobre as características desse tecido, analise as assertivas e marque as corretas:

I. Suas funções básicas incluem: proteção (pele); absorção (intestinos); transporte de substâncias sobre as superfícies (ação de cílios); secreção (glândulas); excreção (túbulos renais); trocas gasosas (alvéolos pulmonares) e deslizamento entre superfícies (ex. pleura).

II. Apresenta uma capacidade de renovação contínua. O ciclo celular, definido como o intervalo entre duas divisões mitóticas sucessivas que resultam na produção de duas células-filhas, é constante. Dessa forma, as células são classificadas como lábeis.

III. A coesão de um epitélio é mantida por moléculas de adesão celular e complexos juncionais, sendo estes representados pelas junções de oclusão, zônula de adesão ou desmossoma, junções comunicantes e hemidesmossomas.

IV. Apresenta especializações que se projetam na superfície e podem ser móveis (cílios) – presentes no epitélio de revestimento das vias aéreas – ou não móveis (microvilos e estereocílios) – presentes no revestimento intestinal e no epidídimo.

V. A nutrição do epitélio de revestimento está na dependência de pequenos vasos sanguíneos que chegam até à superfície e terminam entre as células epiteliais, fornecendo gases (como o O2) e nutrientes (como a glicose).

A alternativa correta é:

a) II, III e V.

b) I, III, IV e V.

c) II, III, IV e V.

d) I, II e IV.

e) I, II, III e IV.

02. (UESPI) Relacione os tecidos animais descritos abaixo com alguma de suas respectivas funções no organismo.

1. Tecido sanguíneo

2. Tecido epitelial

3. Tecido adiposo

4. Tecido muscular

5. Tecido ósseo

(   ) Revestimento.

(   ) Reserva energética.

(   ) Sustentação.

(   ) Transporte.

(   ) Batimento cardíaco.

A sequência correta é:

a) 2, 3, 5, 1 e 4.

b) 1, 2, 3, 4 e 5.

c) 4, 5, 2, 3 e 1.

d) 5, 1, 4, 3 e 2.

e) 3, 5, 2, 1 e 4.

03. (UFRGS) Em uma partida de futebol, um jogador fraturou o fêmur. Considere os seguintes eventos, relacionados à recuperação da zona de lesão desse jogador.

1. Preenchimento por proliferação do periósteo.
2. Remoção de células mortas e de restos de matriz óssea, por fagocitose.
3. Ossificação do tecido regenerado.
4. Formação de calo ósseo com tecido ósseo primário.
A ordem em que esses eventos ocorrem no processo de regeneração do tecido ósseo é:
a) 1 - 3 - 4 - 2.

b) 2 - 1 - 3 - 4.

c) 3 - 2 - 1 - 4.

d) 4 - 1 - 3 - 2.

e) 3 – 4 - 2 - 1.

04. (UNICENTRO) A pele é um exemplo de estrutura moldada evolutivamente para resistir rotineiramente a estresse, sem apresentar alterações em sua morfologia ou fisiologia, mesmo estando sujeita a agressões externas constantes. [...] Lesões maiores que afetam a estrutura da pele são reparadas pela ação conjunta de diversos tipos celulares por meio de um mecanismo conhecido como cicatrização. Após uma ferida na pele, o local afetado é preenchido por um tampão de coagulação, formadas por uma rede de proteínas sanguíneas associadas a plaquetas. Essa estrutura emergencial evita a perda de líquido tecidual e a invasão de microrganismos. A seguir, macrófagos e leucócitos sanguíneos invadem a região e eliminam bactérias e células danificadas. Essas células de defesa imune também liberam moléculas que estimulam a reestruturação tecidual. (BORGES, 2006)

Um aspecto na estrutura da pele que a torna peculiar no reparo de danos é a:

a) Revitalização das células epidérmicas mais superficiais.

b) Rica vascularização da derme.

c) Capacidade da lâmina basal para reconstituir as fibras conjuntivas e elásticas lesadas.

d) Recomposição da camada dos queratinócitos a partir da multiplicação de células sanguíneas.

e) Produção do tampão de coagulação pela conversão da fibrina em fibrinogênio.

05. (UFAC) “…As células desse tecido tem origem mesodérmica, mostra diversas estriações ao microscópio óptico, suas células tem aspecto de fibras e um aglomerado dessas fibras forma um feixe que é envolvido por uma bainha de tecido conjuntivo. As células organizam-se formando um sincício que permite a rápida resposta a estímulos.”

A descrição refere-se a (ao):

a) Tecido epitelial, de fato sua origem é mesodérmica.

b) Tecido adiposo e a organização em sincício é sua característica marcante.

c) Tecido muscular esquelético já que as fibras organizam-se formando feixes.

d) Tecido muscular liso, porque suas células são envolvidas por tecido conjuntivo.

e) Tecido conjuntivo, dado que ao microscópio óptico suas células mostram um padrão estriado.

06. (PUC-RIO) Atualmente existem inúmeros estudos sobre o desenvolvimento dos tratamentos de indivíduos com células tronco, principalmente para tecidos cujas células não são capazes de se multiplicar, regenerando parte do tecido morto de um órgão afetado pela morte dessas células. Entre os tecidos animais que não se regeneram porque suas células adultas e maduras não são capazes de reproduzir, encontramos os tecidos:

a) Nervoso e muscular.

b) Nervoso e epitelial.

c) Sanguíneo e ósseo.

d) Ósseo e muscular.

e) Epitelial e muscular.

07. (UEPB) As figuras abaixo exemplificam alguns dos tipos de epitélios que ocorrem no corpo humano. Das figuras apresentadas, o que reveste a pele humana é:

07

08. (UFGD) O sentido do tato está distribuído pela pele e mucosa e nos permite diferenciar formas e características dos objetos. A sensibilidade do tato se deve aos receptores cutâneos. Esses receptores são de dois tipos básicos: terminações nervosas livres e corpúsculos. Os receptores táteis da pele que estão relacionados à sensação do frio são:

a) Corpúsculo de Meissener.

b) Corpúsculo de Pacini.

c) Corpúsculo de Ruffini.

d) Corpúsculo de Krause.

e) Terminações livres.

09. (UFV) São classificados como conjuntivos os tecidos:

a) Muscular e ósseo.

b) Cartilaginoso e sanguíneo.

c) Adiposo e nervoso.

d) Linfático e glandular.

e) Muscular e nervoso.

10. (PUC-RIO) O tecido epitelial tem como função fazer o revestimento de todos os órgãos do corpo. Neste sentido, pode-se afirmar que:

a) É ricamente vascularizado.

b) Suas células são anucleadas.

c) Suas células encontram-se justapostas.

d) Apresenta junções celulares como as sinapses.

e) Possui grande quantidade de substância intercelular.

11. (UFPB) A figura abaixo serve de suporte para esta questão. Essa figura é apresentada em corte sagital e em dissecção frontal de forma a permitir a visualização da estrutura do tórax e de uma das mamas de uma mulher grávida. As estruturas estão numeradas, de acordo com a legenda.

11

Com base na figura e em seus conhecimentos sobre histologia animal, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0   0 – O tecido que compõe o que é chamado de gordura (2) é um tipo de tecido conjuntivo.

1  1 – A lâmina ou membrana basal (6) é uma faixa de tecido conjuntivo denso que produz uma firme ancoragem da epiderme (5) sobre a derme (7).

2   2 – O peitoral (1) é um músculo do tipo estriado.

3  3 – As células do estrato germinativo ou basal da epiderme (5) têm forma prismática, e aquelas mais superficiais, preenchidas de queratina, são achatadas, tendo forma pavimentosa.

4   4 – As glândulas mamárias (4) são formadas por um tipo de tecido epitelial.

12. (UFPEL) A pele é um órgão muito importante para a homeostasia do corpo humano. Ela protege contra agentes mecânicos, químicos e biológicos, além de evitar a perda excessiva de água e de fazer o controle da temperatura corporal. Baseado no texto e em seus conhecimentos é incorreto afirmar que:

a) O suor é formado por água e outras substâncias, como os sais. Ele é produzido pelas glândulas sudoríparas presentes na pele, que são exemplos de glândulas exócrinas.

b) A epiderme é formada por um epitélio estratificado, e a camada mais superficial é formada por células repletas de queratina.

c) A derme é formada por tecido conjuntivo; esse tecido é vascularizado e responsável pela nutrição do tecido epitelial que é avascular.

d) A pele possui células mecanorreceptoras, que estão associadas a terminações nervosas e conduzem o estímulo mecânico ao sistema nervoso.

e) O tecido adiposo é encontrado na região mais profunda da derme. Ele produz gordura (sebo), que é liberada diretamente para a epiderme, fazendo sua lubrificação.

13. (UPE) O tecido conjuntivo possui três fibras colágenas, reticulares e elásticas. Sobre elas, analise as afirmativas e assinale a alternativa correta.

a) As fibras colágenas são constituídas da proteína colágeno, polimerizada fora das células, a partir do tropocolágeno sintetizado pelos macrófagos.

b) Quanto maior a quantidade de colágeno nos tecidos, maior a elasticidade, como por exemplo, nos tendões, o colágeno distribui-se em uma só direção, enquanto, no cordão umbilical, formam uma malha difusa entre as células do tecido.

c) Os pulmões são órgãos facilmente sujeitos a expansões de volume, pois são ricos em fibras elásticas, constituídas por elastina, proteína cuja principal função é dar elasticidade aos locais onde se encontram.

d) As células de certos órgãos como o baço e os rins são envolvidas por uma trama de sustentação constituída de fibras reticulares cujo principal componente é a elastina, uma escleroproteína.

e) As fibras colágenas assim como as elásticas são constituídas de microfibrilas de colágeno que se unem formando as fibrilas de colágeno, e estas se unem, formando as fibras de colágeno.

14. (UEPB) Após a fecundação, o zigoto, célula totipotente, sofre sucessivas divisões até formar os tecidos embrionários. Os animais triblásticos apresentam, na sua fase embrionária, ectoderme, mesoderme e endoderme, que originarão todos os tecidos definitivos do ser. Os tecidos que apresentam a mesma origem embrionária são:

a) Epiderme, receptores sensitivos, glândulas anexas ao tubo digestório e vasos.

b) Sangue, esqueleto apendicular, derme e coração.

c) Medula espinhal, anexos da epiderme, esqueleto axial e peritônio.

d) Cérebro, medula espinhal, coração e crânio.

e) Revestimento da bexiga urinária, revestimento do sistema respiratório, epiderme e esmalte dos dentes.

15. (UFV) Assinale a alternativa que apresenta três tipos de células encontradas no tecido conjuntivo propriamente dito:

a) Condrócitos, plasmócitos e hepatócitos.

b) Adipócitos, leucócitos e melanócitos.

c) Fibroblastos, plasmócitos e macrófagos.

d) Eritrócitos, linfócitos e células da glia.

e) Condrócitos, osteócitos e macrófagos.

16. (UFPB) O nosso corpo é formado por vários tecidos. Um destes, o conjuntivo, tem importantes funções na sustentação e na interação do organismo. São tipos de tecido conjuntivo ou têm esse tecido como principal componente:

a) O sangue, os epitélios de revestimento, as glândulas sudoríparas, os tendões, o esqueleto, o pavilhão auditivo.

b) O esqueleto, o cérebro, a reserva adiposa, o sangue, os tendões, o revestimento glandular do sistema digestório.

c) O esqueleto, a reserva adiposa, o sangue, os tendões, o pavilhão auditivo.

d) O esqueleto, o revestimento glandular do tubo digestório, os tendões, o sangue, a reserva adiposa.

e) O sangue, as glândulas sudoríparas, o coração, os epitélios de revestimento, os tendões, a derme.

17. Com relação ao tecido epitelial, analise os itens I, II e III e assinale a alternativa correta:

I. Possui células justapostas, com pouca ou nenhuma substância intercelular.
II. Desempenha as funções de proteção, revestimento e secreção.
III. É rico em vasos sanguíneos, por onde chegam o oxigênio e os nutrientes para suas células.
a) Somente I e III são verdadeiros.

b) Somente II e III são verdadeiros.
c) Somente I e II são verdadeiros.

d) Somente um deles é verdadeiro.
e) Todos são verdadeiros.

18. (UNEMAT) Os diferentes grupos de células estão reunidos de acordo com a função que exercem no organismo animal. Portanto, o agrupamento de células forma os tecidos. Diante do exposto, analise as assertivas abaixo.

I. O tecido nervoso apresenta células com funções de proteção, absorção e secreção, que tornam os indivíduos aptos a responder aos estímulos.

II. As microvilosidades permitem às células epiteliais, um aumento da capacidade de adesão às células vizinhas.

III. Nos músculos estriados os miofilamentos de miosina dão origem a uma faixa clara chamada faixa I ou isotrópica.

IV. Os fibroblastos são células grandes de contorno irregular e são responsáveis pelos mecanismos de defesa.

Assinale a alternativa correta.

a) Todas as alternativas estão corretas.

b) Nenhuma alternativa está correta.

c) Somente I e IV estão corretas.

d) As alternativas I, II e III estão corretas.

e) Apenas IV está correta.

19. (UCPel) Quando a pele humana sofre uma lesão, pode ocorrer infecção por bactérias. Nesse caso, verdadeiros exércitos de neutrófilos saem dos vasos sanguíneos e vão combater as bactérias invasoras. Esse processo de atravessar a parede dos capilares sanguíneos é denominado:

a) Plasmólise.

b) Sinapse.

c) Ciclose.

d) Coagulação.

e) Diapedese.

20.(UFAC) Marque a alternativa cuja sequência preenche respectiva e adequadamente as lacunas da seguinte frase:

Na periferia da cartilagem hialina, os _______________ apresentam forma alongada, com o eixo paralelo à superfície. Mais profundamente, são arredondados e aparecem em grupos de até oito células, chamados grupos ________________, porque suas células são originadas de um único __________________.

a) condrócitos, isógenos, condroblasto.

b) condroblastos, isógenos, condrócito.

c) condrócitos, pericôndrios, condroblasto.

d) condroblastos, pericôndrios, condrócito.

e) pericôndrios, condroblastos, condrócito.

21. (UNIVATES-RS) CUIDADO: é difícil regenerar cartilagem! Cartilagens não recebem vasos sanguíneos, apresentando um metabolismo muito baixo. Assim, acidentes que afetam esse tecido são preocupantes, já que a regeneração é muito vagarosa. Na classificação geral dos tecidos animais, encontramos: tecido epitelial, conjuntivo, muscular e nervoso. O tecido cartilaginoso é classificado como:

a) Um tipo de tecido nervoso.

b) Um tipo de tecido muscular.

c) Um tipo de tecido epitelial.

d) Um tipo de tecido conjuntivo.

e) Não é considerado um tipo de tecido.

22. (UNAMA-PA) O tecido conjuntivo, com suas várias modalidades, representa o arcabouço dos animais e, além de dar sustentação para os órgãos e manter sua arquitetura interna, ainda garante a subsistência de suas células. Das estruturas indicadas na figura abaixo, qual(is) dela(s) é(são) constituída(s) de tecido conjuntivo.

22

a) Todas as indicadas na figura.

b) Somente tendão e ligamento.

c) Só fêmur, tíbia e fíbula.

d) Apenas ligamento e fíbula.

23. (PUC-RJ) A exposição prolongada da pele humana aos raios solares pode levar pessoas – especialmente as de pele clara – a desenvolver o câncer de pele. Dentre as alternativas abaixo, escolha a correta:

a) Os raios do sol na região tropical oferecem menor perigo de desenvolvimento de câncer de pele do que na região equatorial.

b) A proteção da pele contra os raios ultravioleta se deve, entre outros fatores, à presença de melanina.

c) O tecido adiposo protege o corpo contra os raios solares.

d) A camada de queratina, situada profundamente na pele, facilita o transporte de água através da sudorese.

e) A camada de queratina tem como finalidade filtrar os raios solares.

24. (UFSM) Pode(m) ser considerada(s) função(ões) dos ossos:

I. Produzir queratina.

II. Formar células do sangue.

III. Atuar como local de reserva de minerais.

Está(ão) correta(s):

a) apenas I. 

b) apenas II.

c) apenas III.

d) apenas II e III.

e) I, II e III.

25. (UFMS) Analise as afirmações:

I. As principais características dos tecidos conjuntivos são a grande variedade de células e a presença de grande quantidade de material intercelular secretado pelas células.

II. A defesa do organismo contra agentes estranhos depende fundamentalmente de dois tipos de células conjuntivas: os macrófagos e os plasmócitos .

III. No tecido conjuntivo, a substância intersticial compreende uma parte amorfa, gelatinosa, e uma fibrosa, podendo-se distinguir três tipos de fibras: elásticas, colágenas e reticulares.

Está(ão) correta(s):

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

26. (UNAERP-SP) A figura abaixo mostra esquematicamente alguns eventos, após a lesão de alguns tecidos da pele.

26

Sobre esses eventos são feitas as seguintes afirmativas:

I. Trata-se de um processo que prepara o reparo do tecido lesionado.

II. Logo após a lesão tecidual, ocorre dilatação e aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos, produzindo inchaço.

III. Substâncias químicas tóxicas produzidas por microrganismos podem lesionar terminações nervosas e provocar dor.

São verdadeiras:

a) Somente III.

b) Somente I e III.

c) Somente I e II.

d) Somente I e III.

e) I, II e III.

27. (UFOP) Com relação ao tecido sanguíneo, analise as afirmativas abaixo e assinale a incorreta:

a) Quando o funcionamento dos linfócitos é prejudicado todo o sistema de defesa do organismo fica vulnerável, como acontece com os portadores do vírus da AIDS. Por isso os portadores do HIV são mais susceptíveis às infecções.

b) Antígenos são moléculas biológicas estranhas ao corpo do indivíduo e os anticorpos são células que agem contra os antígenos.

c) Macrófagos são células de defesa do corpo e atuam pela fagocitose, apresentando, portanto, grande número de lisossomos.

d) A destruição dos eritrócitos humanos leva à formação de bilirrubina que, em altas concentrações no sangue, provoca coloração amarelada na pele.

28. (UCB-DF) O corpo humano é constituído basicamente de quatro tipos de tecido: os tecidos nervoso, muscular, conjuntivo e epitelial. Cada um desses tecidos tem constituição peculiar tanto em nível de células quanto em nível de material extracelular. A nossa pele possui estruturas que nos permitem viver em ambiente seco, apesar de possuirmos mais de 70% de água em nosso corpo. Sobre a constituição e funções dos tecidos humanos, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0  0 – A pele é considerada um órgão por ser constituída por vários tipos de tecidos.

1  1 – Os músculos se inserem nos ossos por meio do sistema de Havers, que são estruturas fibrosas ricas em elastina.

2  2 – Os  osteoclastos  são células ósseas  multinucleadas  que facilitam  a regeneração e remodelagem dos ossos, permitindo a ação dos osteoblastos.

3  3 – As cartilagens são estruturas  pobres em  colágeno que se  transformam  em ossos após intenso processo de calcificação.

4 4 – O tecido muscular esquelético é rico em actina e miosina que estão organizadas em sarcômeros dentro das miofibrilas.

29. (PUCCAMP) Considere os esquemas abaixo, que representam três diferentes tipos de tecidos animais.

29

Considere também as seguintes funções:

a. Batimento cardíaco.

b. Sustentação do corpo.

c. Reserva de gordura.

Assinale a alternativa que associa corretamente cada tecido esquematizado com uma das funções consideradas.

a) I-A, II-B, III-C.

b) I-A, II-C, III-B.

c) I-B, II-A, III-C.

d) I-B, II-C, III-A.

e) I-C, II-B, III-A.

30. (UFPR) Um estudante recebeu de seu professor quatro fichas com as seguintes informações sobre diferentes tecidos:

FICHA

I

- células localizadas em colunas- matriz percorrida por canalículos- matriz constituída por substâncias orgânicas e minerais- canais que contêm vasos sanguíneos

FICHA

II

- células grandes e globosas- constitui reserva de material energético- encontra-se em permanente renovação- desempenha função de proteção contra a perda de calor

FICHA III

- apresenta numerosos tipos celulares- aspecto de massa esbranquiçada, mais ou menos rígida e fibrosa- muito difundido no organismo

FICHA IV

- células fusiformes com núcleo central- contração lenta e involuntária

Que alternativa apresenta os nomes dos tecidos correspondentes às informações das respectivas fichas?

a) I – ósseo; II – adiposo; III – conjuntivo propriamente dito; IV – muscular liso.

b) I – cartilaginoso; II – adiposo; III – ósseo; IV – muscular esquelético.

c) I – ósseo; II – cartilaginoso; III – conjuntivo frouxo; IV – muscular liso.

d) I – hemocitopoético; II – cartilaginoso; III – ósseo; IV – músculo cardíaco.

e) I – ósseo; II – adiposo; III – cartilaginoso; IV – muscular liso.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

E

A

B

B

C

A

E

D

B

C

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

VFVVV

E

C

B

C

C

C

B

E

A

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

D

A

B

D

E

E

B

VFVFV

C

A


Publicado por: Djalma Santos | 16 de julho de 2011

Testes de núcleo celular (3/5)

01. (COVEST) Os cromossomos presentes no núcleo, de células eucarióticas comandam e coordenam todas as atividades celulares; são responsáveis pelas características dos seres vivos. Com relação ao núcleo, analise as proposições a seguir.

I   II

0 0 – A carioteca é constituída por uma membrana proteica, originada a partir do retículo endoplasmático liso; nela formam-se poros nos pontos onde o retículo liso se associa à sua membrana interna.

1  1 – Nos cromossomos eucarióticos, a molécula de ácido desoxirribonucleico (DNA) enrola-se em torno de oito moléculas de proteínas ácidas, formando, a distâncias regulares, os nucleoplasmas (unidades estruturais comossômicas).

2  2 – Após o período de divisão, no qual os cromossomos são muito ativos na síntese de DNA e de RNA, a célula entra numa etapa de repouso metabólico – a intérfase – na qual apenas na fase “S” ocorre síntese de DNA.

3  3 – O nucléolo é um corpúsculo não delimitado por membrana, rico em ribonucleoproteínas. Na região organizadora de nucléolo de um cromossomo, ocorre intensa síntese de RNA ribossômico.

4 4 – Na fase G2 da intérfase, quando o material genético já foi duplicado, ocorre a individualização das cromátides-irmãs de cada cromossomo e, temporariamente, a célula terá 4n cromossomos e 4c de DNA.

02. (UFPR) Sobre o material genético, é correto afirmar.

a) Durante a meiose são formadas novas fitas de DNA, idênticas à original.

b) A transcrição é um processo pelo qual são produzidas as proteínas a partir de uma sequência de nucleotídeos.

c) O DNA é uma molécula que não sofre mutação, como a adição ou retirada de um par de nucleotídeos.

d) O tipo de proteína produzida depende da sequência dos nucleotídeos do DNA.

e) Os cromossomos de indivíduos procariontes se localizam no interior do núcleo celular.

03. (CESGRANRIO) Um indivíduo apresenta alelos para olhos azuis. Isso significa que esses alelos são encontrados: a) Apenas nos gametas.

b) Apenas nas células das gônadas.

c) Apenas nas células da íris.

d) Apenas nas células do globo ocular.

e) Em todas as células corpo.

04. (UFSCar-SP) O quadro abaixo apresenta uma estimativa do número de pares de base (em milhões) do DNA de diferentes espécies.

ESPÉCIES

PARES DE BASES

(EM MILHÕES)

Mosca-da-fruta (Drosophila melanogaster)

180

Jibóia (Boa constrictor)

2.100

Homem (Homo sapiens)

3.100

Gafanhoto (Schistocerca gregaria)

9.300

Cebola (Allium cepa)

18.000

Peixe pulmonado (Protopterus aethiopicus)

140.000

Ameba (Amoeba dubia)

670.000

Esses dados confirmam que:

a) Há uma correlação direta entre número de pares de bases e complexidade estrutural e funcional do organismo.

b) Há uma correlação direta entre número de pares e número de genes do organismo.

c) Em relação aos outros organismos, as amebas codificam e sintetizam um maior número de tipos de proteínas.

d) O DNA é composto por muitas sequências de pares de bases que não codificam proteínas.

e) O gafanhoto tem cerca de 3 vezes mais genes que o homem.

05. (PUCCAMP) A célula muscular cardíaca e a esquelética têm a mesma origem, porém são diferentes, tanto do ponto de vista estrutural como funcional. Ao longo do processo de diferenciação das células do mesmo organismo ocorre:

a) Duplicação de alguns genes.

b) Perda dos genes não expressos.

c) Expressão diferencial dos genes.

d) Indução de mutações específicas.

e) Recombinação entre genes ativados.

06. (UERJ) É como se em cada quarto de um imenso prédio existisse uma estante contendo os planos do arquiteto para todo o prédio. (…) No homem, os planos do arquiteto montam 46 volumes. Nessa analogia, proposta por Richard Dawkins no livro “O gene egoísta”, cada página de cada volume contém um texto formado por uma sequência de:

a) Fenótipos.

b) Aminoácidos.

c) Cromossomos.

d) Bases nitrogenadas.

07. (FGV)        CONSÓRCIO DECIFRA GENOMA DO CHIMPANZÉ.            

As diferenças no DNA de humanos e chimpanzés são de apenas 4% dos cerca de 3 bilhões de pares de bases (letras químicas A, T, C e G) que compõem ambos os genomas. E boa parte dessas modificações se deu de maneira trivial ao longo dos cerca de 6 milhões de anos transcorridos desde o ancestral comum de ambos, com a mera troca de uma letra num gene, a duplicação de um conjunto de letras qualquer ou a deleção de outro. Quando se olha para os genes em si – isto é, os trechos de DNA que se traduzem em alguma função, como a síntese de proteínas -, nós e esses grandes macacos africanos somos 99% iguais.                                        

(“Folha de S.Paulo”, 01.09.2005)

A despeito da similaridade genética, continua-se considerando que homens e chimpanzés são espécies diferentes, que apresentam características diferentes. Desse modo, por causa das informações do texto, pode-se dizer que a maior contribuição para a diferença fenotípica entre essas espécies seja devida à:

a) Sequência de bases nitrogenadas no DNA.

b) Quantidade de DNA presente no núcleo das células desses organismos.

c) Quantidade de loci gênicos.

d) Expressão diferenciada dos genes.

e) Sequência de aminoácidos das proteínas.

08. (UNIFESP) O mapeamento de toda a sequência de nucleotídeos existente nos 23 pares de cromossomos humanos:

a) É o que ainda falta fazer após a conclusão do projeto Genoma Humano em 2003.

b) É a condição necessária para se saber o número de moléculas de RNA existentes em nosso organismo.

c) É o que nos permitiria conhecer qual a real proporção de proteínas em relação às moléculas de DNA que possuímos.

d) É o que foi conseguido pelos pesquisadores há alguns anos, sendo apenas um passo no conhecimento de nosso genoma.

e) Significa decifrar o código genético, que só foi descoberto depois da conclusão do projeto Genoma Humano em 2003.

09. (UFC)                            LEIA O TEXTO A SEGUIR.

O mamífero-símbolo da Idade do Gelo provavelmente tinha dois tipos de pelagem: castanho-escuro e loiro. A inferência vem diretamente do DNA do mamute-lanoso (Mammuthus primigenius), de exemplares mortos há 43 mil anos na Sibéria. É uma das primeiras vezes em que os genes de um bicho extinto dão pistas sobre características suas em vida.            

Mamutes podem ter tido pelo loiro, sugere análise de DNA. “Folha de São Paulo”, 07/07/2006.

Em relação às características genéticas desse mamífero, é possível afirmar corretamente que:

a) Seus genes estavam dispostos em cromossomos circulares.

b) Seu DNA era composto por bases nitrogenadas, ribose e fosfato.

c) Seus genes estavam organizados nos plasmídeos.

d) Suas moléculas de DNA apresentavam estrutura helicoidal.

e) Seus genes para o tipo de pelagem localizavam-se no DNA mitocondrial.

10. (UFOP) Comparando-se células somáticas de diferentes tecidos do corpo de uma mesma pessoa, a correspondência adequada é:

CARIÓTIPOS

GENOMAS

CONJUNTOS DE GENES EM ATIVIDADE

a

Diferentes

Diferentes

Iguais

b

Iguais

Iguais

Diferentes

c

Iguais

Iguais

Iguais

d

Diferentes

Diferentes

Diferentes

11. Quanto aos satélites dos cromossomos, pode-se dizer que:

I    II

0   0 – São “separados” do braço do cromossomos pela constrição secundária.

1   1 – São estrutura que se prendem às fibras do fuso durante a divisão celular.

2  2 – Contém o cinetócoro.

3  3 – Ocorrem em grande número no nucléolo.

4  4 – Representam o local de síntese de RNA ribossômico.

12. (COVEST) Observe as sentenças abaixo.

1. Corpúsculo nuclear visto somente na interfase.

2. Estrutura esponjosa sem membrana limitante.

3. Corpúsculo rico em  RNA  que  se origina  de certas  regiões  de cromossomos.

As proposições acima se referem a(ao):

a) Cromatina.

b) Complexo de Golgi.

c) Nucléolo.

d) Cromonema.

e) Constrição primária.

13. (OBJETIVO-SP) O esquema abaixo representa uma célula com dois corpúsculos de Barr. 13 Qual deverá ser a constituição cromossômica do portador de tal célula.

a) 45, X.

b) 47, XXX.

c) 47, XXY.

d) 47, XYY.

e) 46, XX.

14. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I   II

0  0 – O plasmossomo representa um local de síntese de RNA ribossômico.

1  1 – O núcleo controla, diretamente, todos os processo metabólicos da célula.

2  2 – As experiências de merotomia, das quais Balbiani foi um dos precursores, demonstram que o segmento no qual o núcleo persiste é capaz de se regenerar.

3  3 – O termo genoma indica  o número  haploide de cromossomos de uma espécie.

4 4 – O falso nucléolo representa um acúmulo de heterocromatina, pois é um “novelo” de cromonemas.

15. (UFU) Analise as alternativas abaixo, referentes ao núcleo.

I. A maioria das células é mononucleada, como os neurônios, mas existem células plurinucleadas, como a fibra muscular estriada esquelética.

II. A membrana nuclear é lipoproteica e possui numerosos poros que permitem a passagem de substâncias como o RNA ribossômico, que é produzido no citoplasma e passa par o núcleo.

III. Existem núcleos gigantes com cromossomos gigantes, como os cromossomos politênicos e plumados.

Foi cometido um erro:

a) Apenas no item I.

b) Apenas no item II.

c) Apenas no item III.

d) Apenas nos itens II e III.

e) Nenhum item contém erro.

16. (FUVEST) Sabemos que as regiões cromossômicas organizadoras dos nucléolos são as responsáveis pela produção de RNA ribossômico. Por outro lado, sabemos que os nucléolos são ricos em RNA ribossômico e que eles gradualmente desaparecem durante os processos de divisão celular. A explicação para esse fato poderia ser:

a) Durante a divisão, a célula gasta RNAr.

b) Como novas células serão originadas, é preciso mais RNAr, que o nucléolo, armazenador, distribuirá ao desaparecer.

c) O RNAr iria para as mitocôndrias e, juntamente com os cloroplastos, refaria novos nucléolos.

d) Os nucléolos são orgânulos indispensáveis para a condensação cromossômica e, por isso, devem desaparecer na divisão.

e) O nucléolo só desaparece na mitose, permanecendo como estrutura bem diferenciada durante a meiose.

17. (UFF) Ao pesquisar a função dos nucléolos, realizaram-se experiências com uma linhagem mutante do anfíbio Xenopus. Verificou-se que cruzamentos de indivíduos dessa linhagem produziam prole com alta frequência de morte – os embriões se desenvolviam normalmente e, pouco depois da eclosão, os girinos morriam. Estudos citológicos mostraram que os núcleos dos embriões ou não apresentavam nucléolos, ou apresentavam nucléolos anormais. Conclui-se que a primeira atividade celular afetada nesses embriões foi:

a) O processamento do RNA mensageiro.

b) A produção de RNA mensageiro.

c) A produção de histona.

d) A produção de ribossomos.

e) A produção de RNA polimerase.

18.  (PUC-RIO) A diferença entre células eucariontes e procariontes está no núcleo. Os indivíduos procariontes possuem a molécula de DNA espalhada no citoplasma, enquanto, nos indivíduos eucariontes, ela se encontra no núcleo da célula. Quanto a esse núcleo, é correto afirmar que:

a) Um núcleo saudável de uma célula possui sempre uma forma redonda e se encontra em seu centro, pois assim controla igualmente toda a célula.

b) No núcleo se encontra a cromatina, que é a associação das moléculas de DNA e proteínas, imersa no citoplasma e envolvida pela membrana nuclear.

c) O núcleo é a região da célula que controla toda a produção de proteína, já que contém a molécula do DNA.

d) Além da molécula do DNA, o núcleo da célula contém outros organoides, como os ribossomos e o retículo.

e)  É o núcleo que caracteriza as bactérias e algas azuis, já que são seres unicelulares.

19. (MACK) Algumas células apresentam material nuclear bastante desespiralizado e metabolismo muito alto. Essas características podem indicar:

a) Pouca atividade do DNA e, como consequência, pouco desenvolvimento das organelas celulares.

b) Intensa tradução, exigindo a presença de grande desenvolvimento de retículo endoplasmático liso.

c) Intensa transcrição e tradução, exigindo a presença de retículo endoplasmático rugoso muito desenvolvido.

d) Intensa duplicação do material genético, demonstrando alta taxa de divisão celular e organelas pouco desenvolvidas.

e) Intensa transcrição, exigindo grande desenvolvimento do complexo de Golgi, responsável pela tradução.

20. (UNIRIO) Quanto aos cromossomos sexuais X e Y, podemos afirmar que:

a) Como não são completamente homólogos, não se pareiam na meiose.

b) Como são completamente homólogos, pareiam-se na meiose.

c) Se pareiam na meiose, pois possuem uma região homóloga.

d) Não se pareiam na meiose, pois possuem uma região não homóloga.

e) Os genes que se encontram na região não homóloga do X condicionam um tipo de herança chamado herança restrita ao sexo.

21. (FEPA) O nucléolo, uma das estruturas localizadas no desenho abaixo, é rico em ………….. e dá origem ao organoide ………… . 21 a) RNA – ribossomos.

b) RNA – mitocôndria.

c) DNA – lisossoma.

d) DNA – plastos.

e) proteínas – centríolos.

22. (FUVEST) Qual das alternativas se refere a um cromossomo?

a) Um conjunto de moléculas de DNA com todas as informações genéticas da espécie.

b) Uma única molécula de DNA com informação genética para algumas proteínas.

c) Um segmento de molécula de DNA com informação para uma cadeia polipeptídica.

d) Uma única molécula de RNA com informação para uma cadeia polipeptídica.

e) Uma sequência de três bases nitrogenadas do RNA mensageiro correspondente a um aminoácido na cadeia polipeptídica.

23.  “Virtualmente, cada aspecto da vida de nossas células é regulada por seu DNA, incluindo sua própria morte. As últimas instruções do DNA, enviadas ao citoplasma, referem-se à morte da célula. Logo que essas instruções sejam recebidas e processadas, a célula começa a destruir todo o DNA de seu núcleo, partindo-o em milhares de pedaços que não mais conseguem enviar instruções úteis à célula. Esta, apesar de poder continuar exercendo determinadas funções durante certo tempo, está fadada a morrer, processo este decididamente irreversível”.

(Traduzido e adaptado de William R. Clark. Sex and the origins of death. New York: Oxford University Press, 1996. p.32-5.)

“Células” que mesmo não possuindo DNA nuclear exercem funções importantes em nosso organismo são:

a) Os eritrócitos.

b) Os leucócitos.

c) Os osteoclastos.

d) Os neurônios.

e) As fibras musculares.

24. (UESC-BA) A ilustração abaixo representa tipos de cromossomos indicados por a, b e c denominados, respectivamente: 24

a) Metacêntrico, submetacêntrico, acrocêntrico.

b) Acrocêntrico, submetacêntrico, metacêntrico.

c) Acrocêntrico, metacêntrico, submetacêntrico.

d) Metacêntrico, acrocêntrico, submetacêntrico.

e) Submetacêntrico, acrocêntrico, metacêntrico.

25. (UERJ) As variações das cargas elétricas das moléculas das proteínas W, X, Y e Z, em função do pH do meio, estão representadas no gráfico a seguir. 25

A molécula do DNA, em pH fisiológico, apresenta carga elétrica negativa, devido a sua natureza ácida. No núcleo celular, ela está associada a proteínas, de caráter básico, denominadas histonas. De acordo com o gráfico, a proteína que apresenta propriedades compatíveis com as de uma histona é a representada pela seguinte letra:

a) W.

b) X ou W.

c) Y.

d) Z.

e) Z ou X.

26. (UFF) Diversas proteínas, como as histonas e várias enzimas, embora produzidas no citoplasma, são encontradas no núcleo. A passagem dessas macromoléculas pelo envoltório nuclear é possível porque:

a) Ocorre um mecanismo específico de endocitose que permite a passagem de certas macromoléculas.

b) O envoltório nuclear possui poros que permitem a passagem de macromoléculas.

c) Ocorre um mecanismo específico de pinocitose que permite o englobamento de algumas macromoléculas.

d) Existe, nesse envoltório, um mecanismo de transporte simultâneo e oposto de ácido ribonucleico e proteínas.

e) Existem transportadores nas membranas externa e interna do envoltório nuclear que realizam o transporte das macromoléculas, passando pelo lúmen do envoltório.

27. Um cientista, ao analisar os gametas de certa espécie de rã, verificou que os espermatozoides não apresentavam nucléolo, enquanto que os ovócitos continham nucléolos bem desenvolvidos. Essa diferença poderia significar que os ovócitos:

a) Não sintetizam proteínas, sendo essas fabricadas pelos espermatozoides.

b) Precisam sintetizar vitelo nutritivo, enquanto que os espermatozoides não desempenham essa função.

c) Usam seu nucléolo para a produção de RNAr, enquanto que os espermatozoides só produzem RNAt.

d) Sintetizam proteínas para o desenvolvimento do embrião e os espermatozoides contribuem para essa função.

e) Produzem menos RNAr do que os espermatozoides.

28. (UEL) O esquema a seguir apresenta um experimento realizado com uma alga unicelular. 28 Esse e outros experimentos semelhantes levaram à conclusão de que o núcleo comanda e coordena todas as funções nas células, sendo indispensável à manutenção da vida. A partir dessa conclusão pode-se inferir que o resultado do experimento foi o seguinte:

a) I regenerou uma porção igual a ela, o mesmo acontecendo com II, formando-se duas algas diferentes.

b) I regenerou uma porção II, formando-se uma alga igual à que foi cortada, e II morreu.

c) II regenerou a porção I, formando-se uma alga igual à que foi cortada, e I morreu.

d) I e II regeneraram as porções perdidas, formando-se duas algas iguais à que foi cortada.

e) I e II morreram.

29. (UFSM) Associe as colunas:

COLUNA 1    

1. Genoma.                

2. Gene.                     

3. Cromossomo.      

4. Cariótipo.

COLUNA 2

(  ) Segmento de DNA que contém instrução para a formação de uma proteína.

(  ) Estrutura formada por uma única molécula de DNA, muito longa, associada a proteínas, visível  durante a divisão celular.

(    ) Conjunto de genes de uma espécie.

A sequência correta é:

a) 1 - 2 - 3.

b) 2 - 3 - 1.

c) 2 - 4 - 1.

d) 3 - 2 - 4.

e) 3 - 4 -1.

30. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I   II

0   0 – Ao longo do ciclo celular, o aspecto estrutural do núcleo não é constante.

1  1 –  O nucléolo é uma estrutura intranuclear, visível apenas ao microscópio eletrônico, em célula que se encontra na anáfase.

2  2 – O nucléolo é uma estrutura intranuclear, rica em RNA ribossômico, presente em células eucarióticas.

3  3 – Os nucléolos são orgânulos indispensáveis para a condensação cromossômica e, por isso, devem desaparecer durante a divisão.

4  4 – O termo genoma indica o quadro genético de uma raça.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

FFFVF

D

E

D

C

D

A

D

D

B

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

VFFFV

C

B

VFVVV

B

B

D

C

C

C

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

A

B

A

A

A

B

B

C

B

VFVFF

Publicado por: Djalma Santos | 16 de julho de 2011

Testes de membrana e permeabilidade celular (4/5)

01. (UFRGS) Os peixes teleósteos podem ser encontrados em ambientes de água doce e em ambientes marinhos. O comportamento osmótico desses animais e de extrema importância para sua sobrevivência. Considere as afirmações abaixo, referentes ao comportamento osmótico desses peixes.

I. Os peixes teleósteos marinhos são menos concentrados que o ambiente.

II. Os peixes teleósteos de água doce fazem a captação de sais pelas brânquias.

III. Os peixes teleósteos marinhos perdem água para o ambiente por osmose.

IV. Os peixes teleósteos de água doce bebem água para realizar a regulação osmótica.

Quais estão corretas?

a) Apenas I e II.

b) Apenas I e III.

c) Apenas III e IV.

d) Apenas I, II e III.

e) I, II, III e IV.

02. (UNESP) Suponha que “células” sanguíneas, hemácias, foram colocadas em três recipientes contendo soluções aquosas com diferentes concentrações de NaCl:

- Recipiente A: uma solução 0,9% de NaCl.

- Recipiente B: uma solução 3,2% de NaCl.

- Recipiente C: uma solução 0,15% de NaCl.

Sabendo-se que a concentração de NaCl nas hemácias é 0,9%, teremos fluxo de solvente devido ao fenômeno de:

a) Osmose em B.

b) Osmose em C.

c) Osmose em B e C.

d) Transporte ativo em B.

e) Transporte ativo em A e C.

03. (UNIFOR) A figura abaixo representa uma ameba em diferentes etapas da sua alimentação.

Em I e II são mostrados, respectivamente, os processos de:

a) Clasmocitose e pinocitose.

b) Fagocitose e pinocitose.

c) Pinocitose e fagocitose.

d) Clasmocitose e fagocitose.

e) Fagocitose e clasmocitose.

04. (UFRGS) Verificou-se que, entre as moléculas que formam as membranas plasmáticas das células epiteliais do intestino delgado, há algumas que reagem com dissacarídeos, transformando-os em monossacarídeos; outras reagem com polipeptídeos curtos, “formando” aminoácidos. Esses dados permitem supor que esses componentes das membranas:

a) São inibidores enzimáticos e devem influir no pH dos alimentos.

b) São catalisadores e devem ser lipídios.

c) Só têm função estrutural e podem ser proteínas e lipídios.

d) Têm função enzimática e devem ser proteínas.

e) Não têm função estrutural e são carboidratos.

05. (UNIRIO) Os tubarões acumulam ureia no sangue, como artifício de sobrevivência ao meio marinho, porque:

a) A água do mar é hipotônica em relação ao seu meio interno, o que favorece a desidratação.

b) Os vacúolos pulsáteis das células branquiais não são eficientes na expulsão do excesso de água absorvida.

c) Tornando-se isotônicos em relação ao mar, a osmorregulação é controlada.

d) O sangue elimina os sais absorvidos pelo intestino por osmose.

e) Há excessiva eliminação de urina, e a perda da ureia diminui a concentração de sais no sangue.

06. (CESGRANRIO) O aparelho representado na figura a seguir possui no interior do tubo de vidro, de extremidade inferior afunilada, uma solução concentrada de sacarose (xarope) separada da água contida no recipiente externo por uma membrana semipermeável. De acordo com os princípios de osmose, podem ser tiradas as seguintes conclusões:

I. É a passagem de água do recipiente externo para o interior do tubo que provoca a elevação da coluna de xarope a um nível que está acima do nível da água no recipiente externo.

II. A altura da coluna líquida no interior do tubo depende tão somente da pressão atmosférica que se exerce sobre a superfície ampla do recipiente externo compensando a maior densidade da solução do açúcar na coluna do xarope.

III. A diferença entre a altura da coluna liquida no interior do tubo e o nível de água no recipiente externo é proporcional à diferença de concentração da água em cada lado da membrana e é uma medida indireta da pressão osmótica.

Assinale:

a) Se somente I estiver correta.

b) Se somente II estiver correta.

c) Se somente III estiver correta.

d) Se somente I e II estiverem corretas.

e) Se somente I e III estiverem corretas.

07. (FUVEST) O gráfico abaixo mostra as concentrações de três tipos de íons no suco celular de uma planta aquática e na água do lago onde ela vive. Nos três casos, a diferença entre as concentrações iônicas nos dois meios é mantida por:

a) Osmose.

b) Difusão passiva.

c) Transporte ativo.

d) Pinocitose.

e) Difusão simples.

08. (UFRJ) A fim de estudar possíveis diferenças entre a osmose nas células animais e vegetais, foram colocadas hemácias no frasco A e células vegetais no frasco B, igualmente cheios com água destilada:

Transcorrido algum tempo após o início do experimento, pôde-se verificar lise celular no frasco A, mas não no frasco B. Tal fato pode ser explicado pela presença, em células vegetais, da seguinte estrutura:

a) Retículo endoplasmático.

b) Vacúolo.

c) Parede celular.

d) Cloroplasto.

e) Membrana plasmática.

09. (UFMG) A figura abaixo representa uma batata-inglesa crua seccionada, com uma escavação central. Em um experimento, colocou-se uma colherinha de sal de cozinha na escavação feita na batata, como mostra a figura. Após cerca de 20 minutos, a escavação encontrava-se preenchida por substância líquida. Em relação ao fato observado, todas as afirmativas são corretas, exceto:

a) A ocorrência do fenômeno independe da luminosidade do ambiente.

b) Ocorre passagem de água através da membrana das células.

c) O acúmulo de líquido deve-se ao processo de transpiração.

d) O mesmo fenômeno será observado se a batata-inglesa for substituída por batata-doce.

e) O mesmo fenômeno será observado se o sal for substituído por açúcar.

10. (UFMG) A desidratação é caracterizada pela perda de grandes quantidades de líquidos corporais. Se considerarmos, hipoteticamente, que nesses líquidos corporais há perda de água, o liquido extracelular se caracterizará como hipertônico em relação ao liquido intracelular. Um indivíduo adulto foi recebido em um hospital, apresentando um grave quadro de desidratação. O médico que o atendeu pediu-lhe um exame de sangue (hemograma), no qual a forma das hemácias pôde ser avaliada. Assinale a alternativa que melhor explica o resultado desta análise de sangue.

a) Hemácias aumentadas pela entrada de água através de osmose.

b) Hemácias diminuídas e murchas pela entrada de água através da difusão facilitada.

c) Hemácias diminuídas e murchas pela perda de água através de osmose.

d) Hemácias aumentadas pela perda de água através de osmose.

11. (PUC-SP) O esquema abaixo se refere às diferentes concentrações dos íons sódio e potássio no meio extracelular (ME) e no meio intracelular (MI). Essa situação é constatada em vários tipos celulares.

Se, em uma célula nessa condição iônica, for bloqueada a produção de ATP, espera-se que:

a) Ocorra passagem de toda a quantidade de íons potássio para o meio extracelular.

b) Ocorra passagem de toda a quantidade de íons sódio para o meio intracelular.

c) As concentrações desses íons se tornem, aproximadamente, iguais nos dois meios.

d) Diminua ainda mais a concentração de potássio no meio extracelular e de sódio no meio intracelular.

e) Essa situação permaneça inalterada.

12. (UFSM)

ÁGUA, MEIO AMBIENTE E TECNOLOGIA

A água dos rios, lagos, mares e oceanos ocupa mais de 70% da superfície do planeta. Pela absorção de energia na forma de calor, principalmente a proveniente do sol, parte dessa água evapora, sobe, condensa-se e forma as nuvens, retornando à Terra através de chuva ou neve. A água, por ser absorvida pelo solo, chega às plantas que, através da transpiração e respiração, passam-na para a atmosfera. Também os animais contribuem para a circulação da água no ambiente, pois, ao ingerirem água, devolvem-na pela respiração e excreção. De forma menos visível, a água ocorre ainda, em grande quantidade, no citoplasma das células e nos demais fluidos biológicos onde regula a temperatura e atua como solvente universal nas reações químicas e biológicas. Por estar a água relacionada à maioria das ações que ocorrem na natureza, é ela também a responsável, muitas vezes, por problemas ambientais. Os processos tecnológicos de geração de energia são fontes importantes de impactos ambientais. A queima de combustíveis derivados de petróleo, como a gasolina e o óleo diesel, lançam, na atmosfera, grandes quantidades de dióxido de carbono, um dos gases responsáveis pelo efeito estufa. É, pois, relevante que nos interessemos pela água que, paradoxalmente, é fonte de vida e veículo de poluição. Num meio hipotônico, a água pode ser um problema para certas células animais, que romperiam por absorção excessiva de água. Nas células vegetais, no entanto, a resistência e elasticidade do(a) ……… impedem sua deformação e eventual rompimento.

Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.

a) Membrana plasmática.

b) Parede celular.

c) Citoesqueleto.

d) Retículo endoplasmático.

e) Vacúolo.

13. (UFF) Uma nova descoberta brasileira pode ajudar no tratamento da malária. Essa descoberta mostrou que, ao invadir o eritrócito, o plasmódio carrega parte do sistema de transporte de Ca++ existente na membrana dessa célula vermelha. Dessa forma, o parasita consegue regular o nível de Ca++, que é um fator importante na sua multiplicação e que normalmente se encontra baixo no interior do eritrócito.

(Modificado de “Ciência Hoje” Vol 33, No196, agosto de 2003)

Um pesquisador, ao ler a reportagem acima, resolveu fazer uma experiência para entender como se comportava o nível de Ca++ nos eritrócitos. Para isso, submeteu hemácias normais, em meio de cultura contendo glicose, às seguintes condições:

I. Oxigenação adequada (controle).

II. Ausência de oxigênio.

III. Oxigenação adequada em presença de fluoreto (inibidor da glicólise).

Os resultados obtidos foram descritos na tabela a seguir:

Condição

Nível de Ca++

intracelular

Nível de Ca++

extracelular

I (controle)

+

+++++++

II

+

+++++++

III

++++

++++

Os resultados indicam que o transporte de Ca++ pela membrana do eritrócito normal é:

a) Por difusão passiva e independente da síntese de ATP.

b) Por difusão facilitada, dependente da síntese de ATP em condições aeróbicas.

c) Ativo e dependente da síntese mitocondrial de ATP.

d) Por difusão facilitada e dependente da energia derivada da fermentação láctica.

e) Ativo e dependente de energia derivada da glicólise.

14. (UERJ) Um pesquisador verificou que a substância por ele estudada apresentava como efeito, em meio de cultura de linfócitos, a diminuição da concentração intracelular do íon potássio. A explicação admitida pelo pesquisador para essa diminuição foi a ocorrência de alterações na função de, pelo menos, um dos seguintes sistemas: a bomba de sódio-potássio, os canais de transporte passivo de potássio ou a síntese de ATP na célula. Os gráficos a seguir mostram possíveis alterações nas funções de cada um desses sistemas; o ponto 0 representa a função normal, na ausência da substância estudada, e os sinais positivo e o negativo representam, respectivamente, o aumento e a diminuição da função.

O gráfico no qual cada um dos três sistemas apresenta uma alteração compatível com o efeito da substância é o de número:

a) I.

b) II.

c) III.

d) IV.

15. Com base no esquema abaixo que representa mecanismos de transporte através das biomembranas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0   0 – O transporte mostrado em (a) é do tipo uniporte.

1  1 – Em (b) está representado uma proteína de canal, promovendo um deslocamento do tipo simporte.

2  2 – Em (c) está representado uma proteína carreadora promovendo um transporte do tipo antiporte.

3  3 – Em (b) está representado um transporte unidirecional de solutos, conhecido como uniporte.

4  4 – As proteínas (a), (b) e (c), indicadas no esquema, são classificadas como periféricas ou extrínsecas.

16. (COVEST) A concentração de íons Na+ no meio extracelular é maior do que no meio intracelular. O oposto é observado na concentração de íons K+, como ilustrado abaixo. Essa diferença de concentração é mantida por transporte ativo. Todavia, há também deslocamento desses íons do local onde estão em maior concentração para o de menor concentração, por um processo de:

a) Clasmocitose.

b) Fagocitose.

c) Osmose.

d) Difusão.

e) Pinocitose.

17. (UEL) Células vegetais foram mantidas, por algum tempo, em solução isotônica e, em seguida, transferidas para soluções de NaCl de concentrações desconhecidas (frascos 1 e 2). Os gráficos a seguir representam as variações de volume encontradas nessas células:

De acordo com os dois gráficos acima, foram feitas as seguintes afirmativas:

I. As soluções de NaCl dos frascos 1 e 2 são, respectivamente, hipotônica e hipertônica em relação às células vegetais.

II. A pressão de turgor em T2 é menor nas células imersas no frasco 1 do que nas células imersas no frasco 2.

III. Ocorre um aumento crescente na pressão de turgor a partir do momento em que as células são mergulhadas no frasco 2.

IV. Ocorre um aumento crescente da resistência da parede celular a partir do momento em que as células são mergulhadas no frasco 1.

Das afirmativas acima, são corretas apenas:

a) I e II.

b) II e III.

c) III e IV.

d) I, II e III.

e) II, III e IV.

18. (UERJ) Células do tipo X absorvem a substância S apenas por transporte ativo. Essa absorção, em células do tipo Y, é feita por transporte passivo mediado por um transportador específico. Num experimento, foram medidas as velocidades iniciais de transporte de S através das membranas plasmáticas de X e de Y, em função de concentrações crescentes dessa substância no meio extracelular. O experimento foi repetido, então, em presença de um inibidor da geração de ATP nas células. Observe a tabela, que resume as condições do experimento, e o gráfico a seguir.

Inibidor

de ATP

Tipos de célula

X

Y

Ausente

I

III

Presente

II

IV

As curvas que representam as medidas obtidas, respectivamente, nas condições experimentais I, II, III e IV, são:

a) 1 - 2 - 1 - 3.

b) 2 - 3 - 2 - 2.

c) 2 - 3 - 2 - 3.

d) 3 - 3 - 1 - 1.

19. (UNIRIO) Algumas pessoas, após constatarem que o feijão que prepararam ficou muito salgado, colocam pedaços de batatas para torná-lo menos salgado. Durante esse procedimento, ocorre o seguinte processo no caldo do feijão:

a) O sal passa para a batata por osmose, diminuindo o gosto salgado.

b) O amido da batata, pela fervura, é transformado em glicose, “adoçando” o feijão.

c) O sal passa, por transporte ativo, para a batata, diminuindo o gosto salgado.

d) O amido da batata se dissolve, diminuindo o gosto salgado.

e) O sal se difunde pela batata, diminuindo sua concentração.

20. (U. F. UBERLÂNDIA) Os desmossomos são especializações da membrana plasmática e têm como função:

a) Aumentar a área de absorção celular.

b) Secretar enzimas.

c) Firmar ligações intercelulares.

d) Permitir troca de citoplasma entre células vizinhas.

e) Promover movimentação celular.

21. (COVEST) Nicholson e Singer foram dois cientistas que estudaram em detalhe a estrutura celular e propuseram um modelo de membrana plasmática, constituído por:

a) Um folheto triplo, em que uma camada bimolecular de lipídeos se localiza entre duas camadas de proteínas.

b) Dois folhetos ligados por pontes de hidrogênio, um de polissacarídeos e outro de ácidos graxos de peso molecular elevado.

c) Três folhetos lipídicos, sendo dois de triglicerídeos e um de fosfatídeos.

d) Uma camada bimolecular de lipídios, com proteínas variando de posição, de acordo com o estado funcional da membrana.

e) Duas camadas bimoleculares de lipídeos e duas de proteínas.

22. (PUC-SP) As microvilosidades, presentes nas células do epitélio intestinal têm a função de:

a) Aumentar a aderência entre uma célula e outra.

b) Produzir grande quantidade de ATP, necessária ao intenso metabolismo celular.

c) Sintetizar enzimas digestivas.

d) Secretar muco.

e) Aumentar a superfície de absorção.

23. (UFRGS) Na figura encontra-se o esquema de uma célula do ápice de planta do milho, observada ao microscópio eletrônico. A estrutura apontada pela seta A, denomina-se:

a) Miofibrila.

b) Plasmodesmo.

c) Desmossomo.

d) Microvilosidade.

e) Citóstoma.

24. (UFES) Colocou-se em um osmômetro X uma solução de açúcar e água e em um osmômetro Y, água destilada. Em seguida, os dois osmômetros foram mergulhados em frascos contendo água destilada. O que deve acontecer:

a) O volume do osmômetro X aumenta e o do Y fica constante.

b) O volume do osmômetro Y aumenta e o do X fica constante.

c) O volume do osmômetro Y diminui e o do X fica constante.

d) Os volumes dos dois osmômetros aumentam.

e) Os volumes dos dois osmômetros diminuem.

25. (CESGRANRIO) O esquema abaixo representa o processo de:

a) Osmose, onde as moléculas de solvente migram da solução mais concentrada para a solução menos concentrada.

b) Osmose, onde as moléculas de soluto migram da solução menos concentrada para a solução mais concentrada.

c) Difusão, onde as moléculas de soluto tendem a se distribuir homogeneamente, migrando da região mais concentrada para a região menos concentrada.

d) Difusão, onde as moléculas de soluto tendem a se distribuir homogeneamente, migrando da região menos concentrada para a mais concentrada.

e) Transporte ativo, onde as moléculas de soluto tendem a se distribuir homogeneamente, já que ocorre “gasto” de energia.

26. Suponha que um distúrbio congênito tenha reduzido drasticamente os microvilos das células epiteliais intestinais. Esperar-se-ia que:

a) As descamações celulares fossem maiores, devido à frouxa adesão entre as células.

b) A capacidade de secreção de grânulos de zimogênios fosse aumentada.

c) A renovação celular fosse reduzida devido à menor capacidade de divisão mitótica.

d) Houvesse diminuição da capacidade de absorção dos nutrientes.

e) As trocas metabólicas entre as células epiteliais adjacentes fossem diminuídas, aumentando a adesão entre elas.

27. (PUC-PR) Na figura abaixo, as duas soluções de concentrações diferentes estão separadas por uma membrana que, através da osmose, tende a igualar suas concentrações. Os números 1, 2 e 3 representam, respectivamente.

a) Solução hipotônica, solução hipertônica e membrana semipermeável.

b) Solução isotônica, solução hipertônica e membrana impermeável.

c) Solução hipertônica, solução hipotônica e membrana permeável.

d) Solução hipotônica, solução isotônica e membrana impermeável.

e) Solução hipertônica, solução isotônica e membrana impermeável.

28. (COVEST) Analise as considerações sobre os processos osmóticos representados nas figuras abaixo.

1. Enquanto as células 1 e 4 estão em meio isotônico, a célula 2 está em meio hipotônico.

2. As células 3, 5 e 6 estão em meio hipertônico.

3. Acélula 6, originária de uma planta xerófita, não sofre plasmólise, apesar da perda de água para o meio externo, devido à íntima ligação do citoplasma à membrana celulósica.

4. Os processos de osmose, representados em todas as figuras acima, dependem da concentração do meio externo, da concentração da célula e da resistência da parede celular.

Está(ão) correta(s) apenas:

a) 1.

b) 2 e 3.

c) 1 e 4.

d) 3 e 4.

e) 3.

29. (UNIFOR) Hemácias foram colocadas em três tubos de ensaio contendo uma solução de NaCl. Após algum tempo, as hemácias estavam:

I. Enrugada no tubo I.

II. Normais do tubo II.

III. Rompidas no tubo III.

Assinale, na tabela abaixo, a alternativa correta quanto à concentração da solução de NaCl nos três tubos de ensaio.

 

TUBO I

TUBO II

TUBO III

a

Hipertônica  Hipotônica  Isotônica

b

Hipertônica  Isotônica  Hipotônica

c

Isotônica  Hipertônica  Hipotônica

d

Hipotônica  Isotônica  Hipertônica

e

Hipotônica  Hipertônica  Isotônica

30. (UFSE) As figura abaixo representam hemácias em soluções de diferentes concentrações.

Observando as figuras, é possível afirmar que as soluções I, II e III são, respectivamente:

a) Isotônica, hipertônica e hipotônica.

b) Hipertônica, hipotônica e isotônica.

c) Hipotônica, isotônica e hipertônica.

d) Isotônica, hipotônica e hipertônica.

e) Hipotônica, hipertônica e isotônica.

31. (PUC-SP) Sabendo-se que na ameba, ser unicelular, existe uma estrutura denominada vacúolo contráctil, cuja função é regular a quantidade de H2O no interior da célula, podemos afirmar que, se colocarmos a ameba numa solução hipotônica, este vacúolo apresentará:

a) Atividade menor.

b) Atividade igual.

c) Atividade nula.

d) Atividade maior.

e) Transporte ativo.

32. (FCC) Em células vegetais, a pressão osmótica de seu suco celular é representada por PO; a pressão de turgor por PT e o seu déficit de pressão de difusão por DPD.

Considere duas células com os seguintes valores:

I. PT = 0; DPD = PO.

II. PO = PT; DPD = 0.

Analisando-se as duas equações, pode-se afirmar que:

a) Apenas I está túrgida.

b) Apenas II está túrgida.

c) I e II estão túrgidas.

d) Nem I nem II estão túrgidas.

e) II está murcha.

33. (CESGRANRIO) No desenho abaixo, observamos três tubos de ensaio contendo soluções de diferentes concentrações de NaCl e as modificações sofridas pelas hemácias presentes no seu interior. Em relação a esse desenho, assinale a alternativa correta.

a) Em1 asolução é isotônica em relação à hemácia; em2 asolução é hipertônica em relação à hemácia e em3 asolução é hipotônica em relação à hemácia.

b) As hemácias em 1 sofreram alteração de volume, porém em 2 ocorreu plasmólise e em 3 turgescência.

c) Considerando a solução isotônica de NaCl = 0,9%, a  solução 2 certamente possui uma concentração de NaCl inferior a 0,9% e a solução 3, uma concentração de NaCl superior a 0,9%.

d) As hemácias do tubo 2 sofreram perda de água para a solução, enquanto as do tubo 3 aumentaram seu volume, depositando-se no fundo.

e) A plasmólise sofrida pelas hemácias do tubo 2 ocorreu em razão da perda de NaCl para o meio.

34. (CESCEM) Considerando-se a célula vegetal como um sistema osmótico, são feitas as seguintes afirmações:

I. Quando uma célula está completamente túrgida, o potencial osmótico do conteúdo celular (PO) é igual à pressão de turgescência (PT).

II. Quando a célula perde água, o déficit de pressão de difusão (DPD) tende a se igualar à pressão de turgescência (PT).

III. Quando a célula começa a ganhar água, o DPD vai diminuindo seu valor até que o PO se iguala ao PT.

a) I, II e III são verdadeiras.

b) I e III são verdadeiras, II é falsa.

c) II e III são verdadeiras, I é falsa.

d) I e II são falsas, III é verdadeira.

e) II e III são falsas, I é verdadeira.

35. (UNIP-SP) A sequência a seguir mostra variações observadas, ao microscópio, numa célula vegetal vacuolada, depois de mergulhada em determinado meio.

Qual das alternativas indica o meio em que a célula foi mergulhada e o fenômeno observado?

 

MEIO

FENÔMENO

a

  Hipotônico  Turgescência

b

  Hipertônico   Absorção

c

  Isotônico   Gutação

d

  Hipotônico   Murchamento

e

  Hipertônico   Plasmólise

36. (COVEST) Assinale a alternativa incorreta.

a) A difusão simples é um tipo de transporte passivo através da membrana plasmática que ocorre quando existem condições de gradiente de concentração sem haver “gasto” de energia.

b) A difusão facilitada utiliza proteínas carreadoras para o transporte de açúcares simples e aminoácidos através da membrana constituindo, por essa razão, um processo de transporte ativo.

c) A membrana plasmática é formada por uma camada bimolecular de fosfolipídios onde estão dispersas moléculas de proteínas globulares, dispostas em mosaico.

d) Qualquer processo de captura por meio do envolvimento de partículas é chamado endocitose.

e) Na fagocitose a célula engloba partículas sólidas através da emissão de pseudópodes que as englobam formando um vacúolo alimentar denominado fagossomo.

37. (FGV) O gráfico abaixo mostra as concentrações relativas de alguns íons no citoplasma da alga verde Nitella e na água circundante. A partir dos conhecimentos sobre permeabilidade da membrana celular, qual a melhor interpretação para os dados mostrados no gráfico?

a) Os íons difundem-se espontaneamente através da membrana.

b) A diferença de concentração iônica deve-se à osmose.

c) A diferença de concentração iônica deve-se à pinocitose.

d) A carga elétrica atrai os íons para dentro da célula.

e) Ocorre transporte ativo dos íons através da membrana.

38. (EFOA-MG) O desenho abaixo representa uma célula vegetal normal colocada em 3 meios distintos, que denominamos A, B e C. Durante a sua passagem por esses meios, naquela ordem, ocorrem 2 fenômenos conhecidos, respectivamente, como:

a) Turgescência e plasmólise.

b) Plasmólise e osmose.

c) Plasmólise e desplasmólise.

d) Osmose e hemólise.

e) Desplasmólise e turgescência.

39. (UFMG) O esquema abaixo representa a interação entre uma partícula sólida e uma célula. As setas indicam as fases sucessivas que foram observadas. Baseando-se na interpretação do esquema, é possível afirmar que:

a) Está ocorrendo autólise, decorrente da penetração da partícula estranha no interior da célula.

b) Está ocorrendo pinocitose e o material englobado pela célula poderá ser digerido sem entrar em contato direto com enzimas existentes livres na matriz citoplasmática.

c) A célula está realizando autofagia, com a finalidade de obter substâncias nutritivas.

d) A penetração da partícula estranha só é possível após a ruptura da membrana plasmática e, em consequência, ocorrerá morte celular.

e) A célula está fagocitando uma partícula estranha e esta poderá ser digerida sem entrar em contato direto com a matriz citoplasmática.

40. (COVEST) Observe atentamente para o modelo esquemático de membrana plasmática abaixo proposto:

Os elementos representados pelas letras A, B, C e D, correspondem, respectivamente, à:

I   II

0  0 – Camada   bilipídica;  porção  polar  dessa bicamada; porção apolar  dessa bicamada e proteínas.

1  1 – Camada de proteínas; porção globular das  proteínas; porção bifurcada das proteínas e dos lipídios.

2  2 – Camada bilipídica; porção apolar dessa camada; porção polar  dessa camada e proteínas.

3  3 – Camada bilipídica; extremidade  hidrofílica dessa   bicamada; extremidade hidrófoba dessa bicamada e proteínas.

4 4 – Camada biproteica; porção polar dessa bicamada; porção apolar dessa bicamada e lipídios.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

D

C

E

D

C

E

C

C

C

C

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

C

B

E

A

VFVFF

D

B

B

E

C

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

D

E

B

A

C

D

A

E

B

A

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

D

B

C

B

E

B

E

C

E

VFFVF


Publicado por: Djalma Santos | 10 de julho de 2011

Testes de genética molecular (4/5)

01. (UFV) Na célula representada abaixo, os números I, II, III e IV indicam a ocorrência de alguns dos processos característicos do início da expressão gênica ao produto final. As letras Z e X representam dois tipos diferentes de segmentos presentes nos ácidos nucleicos.

01

Utilizando o esquema como base, assinale a afirmativa correta:

a) O RNA maduro que codifica um polipeptídio é menor que o inicialmente transcrito.

b) A replicação, transcrição e tradução correspondem, respectivamente, a I, II e III.

c) O processo de tradução proteica também pode ser representado por II ou III.

d) Os segmentos X e Z contêm informações genéticas que fazem parte do polipeptídio.

e) O RNA maduro está representado entre I e II, e o polipeptídio inicial entre III e IV.

02. (UFMG) A composição de bases nitrogenadas do DNA total isolado de células de tecido epitelial de um vertebrado apresenta estes percentuais:

A = 20%

T = 20%

G = 30%

C = 30%

Considerando-se essas informações e outros conhecimentos sobre o assunto, é incorreto afirmar que essa composição de bases nitrogenadas:

a) É igual à de outras células somáticas.

b) Permanece inalterada ao longo da vida.

c) Se reduz à metade nos gametas.

d) Varia entre indivíduos de espécies diferentes.

03. (UNESP) Algumas células de cultura de tecido foram deixadas em um meio contendo um precursor radioativo de RNA. Posteriormente, essas células foram transferidas para um meio sem essa substância. Após 3 minutos, algumas células foram fixadas e radioautografadas. Esse procedimento se repetiu após 15 e após 90 minutos. Os esquemas representam as células radioautografadas nos três momentos, revelando a distribuição do precursor radioativo nelas.

03

Esses resultados ocorrem porque:

a) o RNA transportador leva o isótopo até o nucléolo, e posteriormente ao núcleo e ao citoplasma celular.

b) a substância, ao ser deixada em situação de desequilíbrio osmótico em relação à cultura sem isótopo, dirige-se gradativamente para o citoplasma celular, buscando a situação de equilíbrio.

c) a síntese de RNA, que se intensifica aos 90 minutos, esgota toda a substância presente no núcleo, restando apenas no citoplasma.

d) a produção de RNA, que ocorre inicialmente no núcleo celular, prossegue posteriormente no citoplasma da célula.

e) a síntese de RNA ocorre no núcleo, sendo que posteriormente o RNA aí produzido migra para o citoplasma celular.

04. (UEPB) O aumento da variabilidade genética nas bactérias ocorre por mutação ou por transmissão de material genético. A transmissão pode-se dar pelos seguintes mecanismos:

a) Transformação, transdução e conjugação.

b) Conjugação, cissiparidade e transformação.

c) Bipartição, transdução e conjugação.

d) Transformação, transdução e bipartição.

e) Transformação, tradução e conjugação.

05. (OBJETIVO-SP) A molécula do DNA é uma longa sequência de moléculas menores e complexas conhecidas como nucleotídeos, formando uma figura parecida com uma escada de corda, torcida e em forma helicoidal. O peso molecular do DNA de um nucleoide bacteriano é de cerca de 3 x 109. O peso molecular de um único par de nucleotídeos é cerca de 660. Quantos pares de nucleotídeos esse DNA bacteriano apresenta?

a) 450.

b) 975.

c) 3.850.

d) 4.550.

e) 4.500.000.

06. (ANGLO-SP) Nas células vivas em geral, sejam elas de eucariontes ou de procariontes, o mecanismo da síntese de proteínas tem especial importância. Entre as diversas moléculas e estruturas que participam da formação das proteínas, estão o DNA, os vários tipos de RNA e os ribossomos, nos quais ocorre a tradução da informação e a reunião dos aminoácidos, resultando na síntese de proteínas propriamente dita.

06

A figura acima mostra a estrutura de um RNA transportador (tRNA), responsável pela condução do aminoácido até o ribossomo. A alça do anticódon permite a ligação com o códon do RNA mensageiro (mRNA), possibilitando o mecanismo de tradução. A informação hereditária para formar cada proteína é determinada pela seqüência de bases de um determinado DNA, que é transcrita numa molécula de mRNA. Todos os seres vivos de organização celular possuem os mesmos tRNA e usam os mesmos aminoácidos para formar suas proteínas. O sistema de correspondência entre DNA, RNA e aminoácidos constitui o código genético, praticamente universal. Considerando esses dados e os seus conhecimentos sobre o metabolismo da célula, você poderia afirmar que:

a) Cada tipo de tRNA conduz sempre o mesmo tipo de aminoácido, permitindo a especificidade do processo de tradução.

b) O código genético é diferente para cada espécie de ser vivo, permitindo a formação de proteínas diferentes.

c) Um determinado tRNA pode conduzir vários aminoácidos diferentes, dependendo da informação contida no mRNA.

d) As proteínas são transportadas para o interior dos ribossomos pela ação combinada dos tRNA citoplasmáticos.

e) Os tRNA transportam os anticódons para o DNA, que os utiliza para formar as seqüências de bases do mRNA.

07. (UFOP) Um cientista analisou o conteúdo de bases nitrogenadas de uma amostra pura de DNA codificador, correspondente a um determinado gene, chegando aos resultados abaixo.

TIPO DE BASE

Adenina

Citosina

Timina

Guanina

NÚMERO DE BASES

257

485

113

270

Com base nesses resultados, é correto afirmar que:

a)Cerca de 53% da amostra é de bases purinas (púricas).

b)Pode se tratar de um genoma retroviral.

c)A transcrição incorrerá em formação de RNA com cerca de 22% de uracila.

d)O DNA codificador será capaz de produzir 395 códons, no mínimo 375 aminoácidos e, com certeza, 374 ligações peptídicas.

08. (UFPB) Considere três diferentes tipos de moléculas de ácido ribonucleico (RNA) que ocorrem em organismos eucariotos: RNA ribossômico(RNAr), RNA transportador(RNAt), RNA mensageiro(RNAm). Sobre os distintos tipos de RNA citados, é correto afirmar que as moléculas de:

a) RNAr recém sintetizados se unem a proteínas específicas vindas do citoplasma, para formarem os nucléolos, estruturas nucleares responsáveis pela síntese de proteínas.

b) RNAt têm, em uma de suas extremidades, uma trinca de bases, o anticódon, por meio do qual  se liga ao RNAm.

c) RNAt, independente do seu anticódon, possuem uma região molecular que se liga a um aminoácido qualquer e o transporta para os ribossomos.

d) RNAm têm a informação para a síntese de proteínas codificada na forma de pares de bases nitrogenadas denominadas códon.

e) RNAt com anticódon UAC ligam-se ao códon ATG do RNAm.

09. (PUC-MG) A figura abaixo mostra as quatro etapas do experimento de transformação bacteriana realizado por Griffth em 1928.

09

Analisando os resultados acima de acordo com seus conhecimentos, é incorreto afirmar:

a) As bactérias não capsuladas poderiam estar mais susceptíveis ao sistema imunológico do camundongo sendo, por isso, menos virulentas.

b) As bactérias não capsuladas foram transformadas em bactérias virulentas ao absorverem as glicoproteínas das capsuladas.

c) A inativação pelo calor foi capaz de desnaturar enzimas necessárias ao crescimento bacteriano, mas não destruiu o material genético das bactérias.

d) Seria possível recuperar bactérias capsuladas vivas dos camundongos mortos na etapa 4 do experimento.

10. (UFOP) O esquema apresentado a seguir mostra um processo importante que ocorre no citoplasma das células eucariotas.

10

Observe as estruturas indicadas por I, II, III e IV e assinale a alternativa incorreta:

a) O esquema representa o processo de transcrição dos RNAs ou síntese proteica.

b) I indica o RNA mensageiro contendo os códons de 3 nucleotídeos cada.

c) II indica o ribossomo, composto fundamentalmente por RNA ribossomal e proteínas.

d) III representa um peptídeo que começa a ser sintetizado e IV indica o aminoácido metionina.

11. (PUC-CAMINAS) Para responder esta questão considere o texto abaixo.

No início do processo, as duas fitas de DNA são separadas por aquecimento. Depois, pequenos primers (segmentos de oligonucleotídeos) são acrescentados e, por meio de resfriamento, emparelham-se com as fitas de DNA. Esses primers são complementares às extremidades do DNA selecionado para a amplificação. Após o emparelhamento dos primers com o DNA, a Taq polimerase começa a sintetizar o novo DNA. A quantidade de DNA continua a duplicar em ciclos subsequentes de amplificação, obtendo-se milhões de cópias do segmento de DNA desejado, geralmente com comprimento de umas poucas centenas de pares de base.

                              (Adaptado de M. K. Campbell; S. O. Farrel. Bioquímica, v. 2, Biologia Molecular, São Paulo: Thomson Learning, 2007. p. 416)

O processo de amplificação do DNA descrito no texto é semelhante ao que ocorre no interior das células. No ciclo celular normal, o processo de formação de fitas complementares do DNA ocorre:

a) Na fase S da interfase.

b) Na prófase da meiose.

c) Na metáfase da mitose.

d) Na segunda divisão meiótica.

e) No paquíteno da prófase.

12. (UFPB) Nos seres humanos, uma única célula, o zigoto, dá origem a muitos tipos celulares que podem ser tão diferentes quanto, por exemplo, uma célula epitelial de revestimento e um neurônio qualquer. Essas diferenças se estabelecem principalmente porque, em cada um dos tipos celulares distintos, são também diferentes:

a) As moléculas de DNA.

b) As sequências gênicas.

c) Os genes que se expressam.

d) O código genético.

e) Os mecanismos envolvidos na síntese de proteínas.

13. (UEL) Considere a sequência de bases da fita não molde do DNA de um organismo procarioto: – AAT CCG ACG GGA. Quais seriam as sequências de bases da fita complementar do DNA, que serve de molde para transcrição, e da fita simples de RNAm transcrito?

a) Fita molde – 3′ – TTA GGC TGC CCT- 5′ e RNAm 5′ - UUT CCG UCG GGU – 3′.

b) Fita molde – 3′ - UUA GGC UGC CCU – 5′ e RNAm 5′ – TTA GGC TGC CCT- 3′.

c) Fita molde – 3′ – AAT CCG ACG GGA – 5′ e RNAm 5′- UUA GGC UGC CCU – 3′.

d) Fita molde – 3′ - TTA GGC TGC CCT- 5′ e RNAm 5′ – AAU CCG ACG GGA – 3′.

e) Fita molde – 3′ – AAU CCG ACG GGA - 5′ e RNAm 5′ –TTA GGC TGC CCT – 3′.

14. (UFF) A descoberta de um fóssil de bebê mamute, extremamente bem preservado nas estepes congeladas da Rússia, oferece aos pesquisadores melhor oportunidade de obter o genoma de uma espécie extinta.

                                           (O Globo, Ciências, 12 de Julho de 2007).

A técnica de PCR vem sendo utilizada para a amplificação do DNA nestes estudos. Para a realização desta técnica, deve-se empregar além do DNA extraído do mamute usado, como molde, as seguintes moléculas:

a) Nucleotídeos de Uracila, Citosina, Guanina, Adenina, DNA polimerase e primers de DNA.

b) Nucleotídeos de Timina, Citosina, Guanina, Adenina, DNA polimerase e primers de DNA.

c) Nucleotídeos de Uracila, Citosina, Guanina, Adenina, RNA polimerase e primers de DNA.

d) Nucleotídeos de Timina, Citosina, Guanina, Adenina, RNA polimerase e primers de DNA.

e) Nucleotídeos de Timina, Citosina, Guanina, Adenina, RNA polimerase e DNA polimerase.

15. (FUVEST) Um argumento correto que pode ser usado para apoiar a ideia de que os vírus são seres vivos é o de que eles:

a) Não dependem do hospedeiro para a reprodução.

b) Possuem número de genes semelhante ao dos organismos multicelulares.

c) Utilizam o mesmo código genético das outras formas de vida.

d) Sintetizam carboidratos e lipídios, independentemente do hospedeiro.

e) Sintetizam suas proteínas independentemente do hospedeiro.

16. (UFPR) Como se formam as cadeias de RNAmensageiro dentro da célula?

a) Formam-se no núcleo celular copiando a sequência de bases de uma cadeia do DNA, apenas substituindo uma uracila no lugar onde deveria se encaixar uma timina.

b) Formam-se no citoplasma à custa da membrana do retículo endoplasmático granular.

c) Formam-se fora da célula e posteriormente são incluídas no citoplasma.

d) Formam-se na lâmina externa da membrana nuclear dupla, substituindo as bases pirimídicas por outras que se adaptam para a síntese proteica celular.

e) São produtos da atividade ribossômica.

17. (UECE) Analise as seguintes afirmativas sobre a síntese de proteínas:

I. O código genético é “degenerado” por apresentar um códon codificando mais de um aminoácido.

II. O RNA ribossômico, além de funcionar como molécula estrutural, age como catalisador no processo.

III. A subunidade menor do ribossomo é o sítio de ligação do RNA transportador ao RNA mensageiro.

São corretas:

a) apenas I e II.

b) apenas I e III.

c) apenas II e III.

d) I, II e III.

18. (PUC-CAMPINAS) Considere uma sequência de DNA que codifica um polipeptídeo, e uma mutação que ocorre na região central dessa sequência. Espera-se que a mutação com menor efeito na cadeia polipeptídica resultante seja a:

a) Deleção de um nucleotídeo.

b) Deleção de dois nucleotídeos.

c) Inserção de um nucleotídeo.

d) Inserção de dois nucleotídeos vizinhos.

e) Substituição de um nucleotídeo.

19. (UECE) Os termos “exon” e “splicing”, derivados do inglês, se referem, respectivamente, a:

a) Regiões do DNA transcrito que não são traduzidas em proteínas; formação do RNAm por corte e emenda, com remoção dos nucleotídeos que não serão traduzidos em aminoácidos pertencentes à proteína.

b) Regiões do DNA transcrito que são traduzidas em proteínas; formação do RNAm por corte e emenda, com remoção dos nucleotídeos que não serão traduzidos em aminoácidos pertencentes à proteína.

c) Regiões do DNA transcrito que não são traduzidas em proteínas; formação do RNAr por corte e emenda, com remoção dos nucleotídeos que não serão usados no transporte de aminoácidos para formar a proteína.

d) Regiões do DNA transcrito que são traduzidas em proteínas; formação do RNAr por corte e emenda, com remoção dos nucleotídeos que não serão usados no transporte de aminoácidos para formar a proteína.

20. (UNIFESP) Com a finalidade de bloquear certas funções celulares, um pesquisador utilizou alguns antibióticos em uma cultura de células de camundongo. Entre os antibióticos usados, a tetraciclina atua diretamente na síntese de proteína, a  mitomicina inibe a ação das polimerases do DNA e a estreptomicina introduz erros na leitura dos códons do RNA mensageiro. Esses antibióticos atuam, respectivamente, no:

a) Ribossomo, ribossomo, núcleo.

b) Ribossomo, núcleo, ribossomo.

c) Núcleo, ribossomo, ribossomo.

d) Ribossomo, núcleo, núcleo.

e) Núcleo, núcleo, ribossomo.

21. (UEA) No DNA da bactéria Escherichia coli foram encontrados 26% de adenina (A), e, no da Mycobacterium tuberculosis, 35,4% de citosina (C). De posse desses dados, é correto concluir que a porcentagem de citosina (C) em Escherichia coli e a de adenina (A) em Mycobacterium tuberculosis são respectivamente:

a) 12% e 7,3%.

b) 24% e 14,6%.

c) 17,7% e 13%.

d) 32,3% e 74%.

e) 35,4% e 26%.

22. (PUC-CAMPINAS) A única diferença entre os alelos HbA e HbS é uma mutação em um par de bases do gene que codifica a hemoglobina. Comparação da sequência de aminoácidos dessas duas hemoglobinas mostrou que elas diferem em apenas um aminoácido, o sexto da cadeia polipeptídica. Isso significa que a mutação que transformou a hemoglobina normal (A) em siclêmica (S) alterou:

a) Somente o DNA, mas não o RNA mensageiro.

b) Somente o DNA, mas não a proteína.

c) Um único códon do RNA mensageiro.

d) Três códons consecutivos do RNA mensageiro.

e) O sexto par de bases do gene da hemoglobina.

23. (ANGLO-SP) “A suposição prevalecente, segundo a qual a forma original da vida teria sido uma molécula de DNA, implicava uma contradição inescapável. O DNA não é capaz de formar a si próprio; proteínas são necessárias para tal. Mas então o que veio antes? As proteínas, que não possuem nenhum meio conhecido de duplicar informações, ou o DNA, que pode duplicar informações, mas apenas na presença de proteínas? O problema era insolúvel: não pode haver DNA sem proteínas nem proteínas sem DNA. O RNA, porém, sendo um equivalente do DNA (pode armazenar e replicar informações genéticas) e também um equivalente das proteínas (pode catalisar reações químicas cruciais), fornecia a resposta. Na verdade, num ‘mundo feito de RNA’, o problema do ovo e da galinha simplesmente desaparece. O RNA é ao mesmo tempo ovo e galinha.”

                                   (James D. Watson, DNA — o segredo da vida)

A partir do texto e de seus conhecimentos sobre o assunto, assinale a alternativa correta.

a) O DNA duplica as proteínas necessárias à transmissão da informação.

b) O RNA forma o ovo no interior da galinha, graças a sua ação catalisadora.

c) A forma original de vida deve ter apresentado RNA como material genético.

d) As proteínas armazenam e replicam o DNA por meio da síntese de RNA.

e) O RNA é um equivalente do DNA, porque ambos são formados pela reunião de aminoácidos.

24. (ECMAL/UNCISAL) A figura abaixo esquematiza uma etapa no mecanismo em que ocorre o fluxo de informação genética.

24

A análise do diagrama passa pela compreensão de que:

I   II

0  0 – A montagem do polirribossomo está associada à dinâmica da tradução.

1  1 – O fluxo genético se iniciou com a replicação da molécula do DNA.

2  2 – O processo descreve a transcrição de um gene.

3  3 – O processo da tradução resulta na liberação de RNAs catalíticos.

4  4 – A informação de um mesmo RNAm pode ser traduzida, normalmente, em muitas cadeias polipeptídicas diferentes.

25. (UMC-SP) Em um laboratório, ao tentar realizar, experimentalmente, a síntese in vitro de uma proteína, um grupo de pesquisadores verificou que dispunha, no laboratório, de ribossomos de sapo, de RNA mensageiro de rato, de RNAs transportadores de hamster e de uma solução de diversos aminoácidos de origem bacteriana. Ao fim do experimento, ao analisar a estrutura primária (sequência de aminoácidos) da proteína obtida, os pesquisadores deverão encontrar maior similaridade com uma proteína de:

a) Bactéria.

b) Sapo.

c) Rato.

d) Hamster.

e) Várias das espécies acima.

26. (CESGRANRIO) A análise do conteúdo de bases nitrogenadas de uma amostra pura de DNA revelou os valores mostrados na tabela abaixo:

TIPOS DE BASES

ADENINA

CITOSINA

TIMINA

GUANINA

Quantidade de bases

182

186

85

372

A observação desses resultados permitiu deduzir que a amostra de DNA analisada é formada por apenas uma cadeia (um filamento). Essa conclusão baseou-se no fato de que a(s) quantidade(s) de:

a) Guanina era o dobro da quantidade de adenina.

b) Guanina era a mais alta de todas.

c) Citosina e adenina eram iguais.

d) Timina era muito baixa.

e) Adenina e timina eram diferentes.

27. (UFMG) Considere a célula de um eucariota pluricelular em que a relação das bases nitrogenadas de um de seus tipos de ácidos nucleico seja:

A + T/C + G = 0,46

(A = adenina, T = timina, C = citosina e G = guanina)

A partir desses dados, pode-se dizer que:

a) A célula não tem uracila.

b) A pentose do ácido nucleico é a ribose.

c) A relação A/T é menor do que 1.

d) O ácido nucleico da célula apresenta 460 x 10-3 nucleotídeos.

e) O ácido nucleico apresenta mais guanina do que adenina.

28. (P.M.ABC-SP) Numa molécula de DNA, a quantidade de:

a) Adenina mais timina é igual à de citosina mais guanina.

b) Citosina mais uracila é igual à de timina mais adenina.

c) Uracila mais adenina é igual à de citosina mais guanina.

d) Guanina mais timina é igual à de citosina mais uracila.

e) Adenina mais citosina é igual à de guanina mais timina.

29. (UFPB) Considere duas substâncias I e II, que apresentam ação antibiótica. A substância I inibe a ação da polimerase do DNA, e a substância II leva a uma leitura errada dos códons do RNAm. A partir dessas informações, é correto afirmar que a(s) substância(s)

a) I impede a tradução do RNAm.

b) II não interfere na tradução do RNAm.

c) I impede a duplicação do DNA.

d) I impede a síntese de proteínas.

e) I e II impedem o processo de transcrição.

30. (UEL) A teoria “Um Gene uma Enzima” propunha que cada gene era responsável pela síntese de uma enzima, que expressava uma determinada característica biológica. Hoje, sabe-se que a partir de um gene é produzida uma cadeia polipeptídica. Indique a afirmativa cuja sequência de eventos resulta na produção de cadeias polipeptídicas.

a) Descondensação dos cromossomos, tradução do RNAm e transcrição da cadeia polipeptídica no citoplasma.

b) Leitura da sequência de DNA no citoplasma, transcrição no núcleo, tradução no núcleo e síntese polipeptídica no citoplasma.

c) Leitura da sequência de DNA específica, transcrição no citoplasma, tradução do RNAm imaturo no núcleo e síntese polipeptídica no citoplasma.

d) Leitura da sequência de DNA específica, transcrição do DNA no citoplasma, processamento do RNAm no núcleo, síntese polipeptídica no núcleo e maturação da proteína no citoplasma.

e) Leitura da sequência de DNA específica, produção de RNAm heterogêneo no núcleo, saída do RNAm do núcleo e síntese da cadeia polipeptídica no citoplasma.

31. (PUC-MG) Observe o esquema a seguir, que representa o famoso experimento de Fred Griffith, que provou a existência de várias linhagens da bactéria Diplococcus pneumoniae (atualmente classificado como Streptococcus pneumoniae). Algumas linhagens causam pneumonia e são consideradas virulentas; outras não, e são não virulentas. A bactéria virulenta possui uma capa polissacarídica e, quando cultivada numa placa de ágar, cria colônias com um aspecto liso e são denominadas bactérias S. Já as não virulentas não têm essa capa, e suas colônias são de aspecto rugoso, portanto são denominadas bactérias R. Analise o esquema a seguir, que representa o experimento com as bactérias S e R.

31

O experimento demonstra que entre as bactérias ocorreu, exceto:

a) Transformação bacteriana.

b) Absorção de material genético.

c) Alteração genotípica e fenotípica.

d) Ação viral na transdução bacteriana.

32. (UNIFESP) O gráfico mostra o espectro de absorção de raios ultravioleta (UV) por uma proteína e por um ácido nucleico.

32

Considerando a ação desses raios na célula, o comprimento de onda em que será obtida maior taxa de mutação é:

a) 2.400 Angstrons.

b) 2.500 Angstrons.

c) 2.600 Angstrons.

d) 2.700 Angstrons.

e) 2.800 Angstrons.

33. (UERJ) Um RNA-mensageiro bacteriano é formado pela polimerização de 5292 nucleotídeos e contém três códons de iniciação de leitura e três de terminação. Admita que todos os demais nucleotídeos formam códons que correspondem a aminoácidos encontrados na estrutura primária das proteínas após serem sintetizadas. Esse RNA é traduzido em três diferentes proteínas, contendo, respectivamente, um número X, Y e Z de aminoácidos. Sabe-se que X < Y < Z e que esses valores formam uma progressão aritmética. Portanto, o valor de Y equivale a:

a) 826.

b) 706.

c) 586.

d) 466.

34. (UFC) O pesquisador Gustavo obtém pectinase, no meio de cultura líquido, produzida pelo fungo Aspergillus niger, para ser empregada na indústria de sucos. Gustavo não precisa destruir o fungo para obter a enzima; ele simplesmente separa o meio de cultura do microrganismo e isola a enzima desse meio. De acordo com o texto, assinale a alternativa correta.

a) O Aspergillus niger é um organismo que possui mesossomo; dessa forma, a síntese da enzima ocorre nas membranas do mesossomo e depois ela é secretada para o meio de cultura.

b) O caminho da produção da pectinase começa com a transcrição, no citoplasma, do seu RNAm, que é traduzido por ribossomos e depois é ancorado nas membranas do retículo endoplasmático rugoso, onde a tradução é concluída.

c) A síntese da pectinase começa no citoplasma e termina nas membranas do retículo endoplasmático rugoso. Em seguida, essa enzima passa para o complexo de Golgi e é secretada, via vesículas de secreção, para o meio de cultura.

d) A síntese da pectinase começa no núcleo e termina nas membranas do retículo endoplasmático liso. Em seguida, esta enzima passa para o lisossomo, depois para o complexo de Golgi e é secretada, via vesículas de secreção, para o meio de cultura.

e) A síntese da pectinase começa no mesossomo e termina nas membranas do retículo endoplasmático rugoso. Em seguida, essa enzima passa para o complexo de Golgi e é secretada, via vesículas de secreção, para o meio de cultura.

35. (FGV) A Rifampicina é um dos antibióticos utilizados para o tratamento da tuberculose. Seu mecanismo de ação consiste na inibição da transcrição nas células de Mycobacterium tuberculosis. Sob ação do antibiótico, nas células bacterianas haverá comprometimento:

a) Exclusivamente da produção de proteínas.

b) Exclusivamente da produção de DNA.

c) Exclusivamente da produção de RNA.

d) Da produção de RNA e de proteínas.

e) Da produção de DNA e RNA.

36. (UFRN) Devido à maior proximidade da linha do Equador, o Nordeste do Brasil recebe uma elevada incidência de radiação ultravioleta (UV), o que torna a população dessa região mais propensa ao câncer de pele. Essa doença ocorre porque as células do tecido epitelial multiplicam-se com muita frequência, ficando mais vulneráveis à ação dos raios UV existentes na luz solar. Essa maior vulnerabilidade decorre da:

a) Replicação acentuada do DNA, tornando-o mais susceptível às mutações.

b) Inserção de nucleotídeos no genoma, retardando a duplicação do DNA.

c) Inversão de bases no DNA, prejudicando a transcrição para RNA.

d) Substituição de nucleotídeos no RNA, impedindo a formação de radicais livres.

37. (PUC-MG) A figura abaixo mostra cinco tipos de moléculas de grande importância para uma célula animal.

37

Analise o esquema, reflita sobre esse assunto e assinale a afirmativa incorreta.

a) Uma das moléculas apresentadas pode fornecer informações para a produção de uma outra representada.

b) Uma das moléculas representadas no desenho não é normalmente encontrada no citoplasma celular.

c) Apenas uma das moléculas indicadas na figura pode ser quebrada e fornecer energia para as células.

d) Uma das moléculas representadas pode favorecer a captação do carboidrato indicado no esquema.

38. (PUC-RS)

38

Técnica para extrair o DNA de dentro das células da cebola:

I. Preparar uma mistura com:

- uma cebola pequena bem ralada.

- meio copo de água bem quente.

- três colheres de sal.

- duas colheres de detergente de cozinha.

II. Mexer bem.

III. Deixar a mistura descansar até esfriar.

IV. Filtrar a mistura em um filtro de papel.

V. Acrescentar um copo de álcool ao produto filtrado.

VI. “Pescar” o DNA que aparece no produto filtrado e no álcool com um garfo.

Pela análise dos passos da técnica, conclui-se que estão corretas as afirmativas a seguir, exceto:

a) Ao ralar a cebola, a estrutura do tecido vegetal é destruída.

b) A água quente ajuda a desnaturar as proteínas presentes nas células.

c) A solução salina induz a passagem de água para dentro da célula por osmose.

d) O detergente serve para desfazer a membrana plasmática, que é composta por lipídeos.

e) As moléculas de DNA são menores que os poros do filtro de papel.

39. (UPE) Ao final da década de 70, um grupo de cientistas postulou a hipótese de que a origem da vida está no RNA. Um RNA diferente e capaz de se duplicar sem ajuda de enzimas. A proposta do estudo “O mundo do RNA” vem ganhando apoio, embora não tenha uma ampla aceitação. Sobre essa molécula, assinale a alternativa que descreve corretamente a sua estrutura.

a) O RNA é uma molécula grande, formada de nucleotídeos e com os mesmos constituintes fundamentais do DNA.

b) Um nucleotídeo de RNA é formado por uma molécula de ácido fosfórico, uma molécula de açúcar, que é a desoxirribose, e uma base nitrogenada.

c) As bases nitrogenadas do RNA são as mesmas do DNA: adenina, guanina, timina e citosina.

d) A molécula de RNA possui aspecto de dupla hélice, e, tal como ocorre no DNA, as duas cadeias de nucleotídeos são mantidas unidas por pontes de hidrogênio.

e) O RNA origina-se por um processo de transcrição, no qual o trecho da molécula de DNA, que contém um gene a ser transcrito, se abre pela ação da enzima DNA polimerase.

40. Hershey e Chase utilizaram isótopos radioativos para marcar os componentes das partículas virais e seguir a trajetória de cada uma delas no processo de infecção da bactéria. Que isótopos eles utilizaram para distinguir as substâncias virais?

a) Isótopo de nitrogênio para marcar as proteínas e de enxofre para marcar o DNA.

b) Isótopo de nitrogênio para marcar as proteínas e de fósforo para marcar o DNA.

c) Isótopo de enxofre para marcar as proteínas e de fósforo para marcar o DNA.

d) Isótopo de enxofre para marcar as proteínas e de nitrogênio para marcar o DNA.

e) Isótopo de fósforo para marcar as proteínas e de enxofre para marcar o DNA.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

A

C

E

A

E

A

C

B

B

A

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

A

C

D

B

C

A

C

E

B

B

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

C

C

FVVVV

C

E

E

E

C

E

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

D

C

C

C

D

A

C

C

A

C

 

Publicado por: Djalma Santos | 10 de julho de 2011

DNA: depósito das informações genéticas

Conquanto a hipótese de que os genes eram feitos de proteínas (“código proteico”) fosse bastante aceita na primeira metade do século passado, não havia uma evidência experimental sólida que apoiasse essa ideia. A necessidade da identificação experimental do material genético cresceu bastante a partir da década de 1930, quando se tornou evidente que o DNA, a exemplo das proteínas, era um longo polímero e poderia existir em um número quase infinito de formas variáveis e, ainda, que os veículos moleculares da hereditariedade se encontravam nos cromossomos. Lembramos que o termo cromossomo (“corpo colorido”) foi inicialmente usado em 1888 para descrever estruturas densamente coráveis, observadas em células eucarióticas durante a metáfase. Nos anos de 1920, Robert Feulgen desenvolveu um corante púrpura DNA-específico (reativo de Feulgen) que corava as células pela presença de DNA. Esse corante foi utilizado para demonstrar que o DNA se localizava nos cromossomos, tanto de células somáticas como germinativas. Apesar de ele ainda ser usado, muitos outros métodos adicionais e corantes se encontram hoje em dia à disposição dos pesquisadores, para a “visualização” do DNA. Ressaltamos que os métodos disponíveis, inicialmente, para extração dos cromossomos dificultavam a obtenção de preparações purificadas. Apesar disso, era evidente que eles eram quase que exclusivamente compostos de DNA e proteínas. As análises iniciais dos cromossomos isolados demonstraram, também, que a quantidade de DNA excedia, em muito, a quantidade de proteína. Apesar dessa diferença, a comparação relativamente simples do DNA em relação às proteínas, resultou em divisão da opinião científica até cerca dos anos 1930. Essa diferença comparativa deu crédito à existência de uma “proteína genética” nos cromossomos, fazendo pensar que o código era proteico e não genético, como mencionamos acima. Hoje se sabe que as proteínas co-purificadas com DNA cromossômico desempenham, na verdade, papéis importantes, tais como o empacotamento do DNA no interior do núcleo e a proteção do material genético contra agentes agressores.

Se tanto o DNA quanto a proteína satisfaziam, em princípio, a necessidade fundamental do material genético, e ambos estão presentes nos cromossomos, sabidamente carregador das informações genéticas, de que eram feitos realmente os genes? Duas séries de experimentos, diferentes em sua proposição, conduziram, finalmente, à elucidação de que o material genético era o DNA e não a proteína, estabelecendo, dessa forma, a natureza bioquímica dos fatores hereditários. O primeiro desses experimentos, mostrados a seguir, como primeira evidência, foi a identificação da natureza química do princípio transformante, substância dotada da capacidade de alterar, permanentemente, a natureza genética da bactéria Streptococcus pneumoniae (classificada na época como Diplococcus pneumoniae), causadora de pneumonia em mamíferos, inclusive nos seres humanos. A segunda evidência, também mostrada adiante, resultou de trabalhos realizados por Alfred Day Hershey e Martha Chase em 1952, estudando a infecção bacteriana por um bacteriófago. Para isto, eles usaram fósforo radioativo (32P) e enxofre radioativo (35S) para marca, respectivamente, o DNA e a capa proteica do bacteriófago infectante. Essas duas séries de experimentos, determinando efetivamente que a informação genética é codificada e transmitida pelo DNA, foram decisivas para o desenvolvimento da moderna genética molecular.

I. PRIMEIRA EVIDÊNCIA EXPERIMENTAL (PRINCÍPIO TRANSFORMANTE)

Apesar dos ácidos nucleicos terem sido descobertos em 1868, pelo químico suíço Johann Frederick Miescher estudando núcleo de células purulentas obtidas de bandagens cirúrgicas descartadas, a primeira evidência direta de que o DNA era o material genético só surgiu em 1944, graças aos trabalhos realizados por Oswald T. Avery, Colin M. MacLeod e Maclyn McCarty, no Instituto Rockefeller, nos EUA.  Esses pesquisadores mostraram que o DNA extraído de uma variedade “virulenta” (causadora de doença) da Diplococcus pneumoniae transformava, geneticamente, uma linhagem “não virulenta” (não patogênica) desse organismo, em uma forma “virulenta” (patogênica). As principais etapas da pesquisa que conduziram a essa conclusão estão mostradas, resumidamente, na figura abaixo. Em 1928, o microbiologista inglês Fred Griffith, do Ministério da Saúde britânico, estudando a patogenicidade da Diplococcus pneumoniae, mostrou que a variedade capsulada (lisa), envolvida por uma cápsula de muco, de aparência suave e brilhante, daí sua designação de forma “S” (do inglês, “smooth” = lisa) era patogênica, matava os camundongos ao cabo de poucos dias. A linhagem não capsulada, desprovida do envoltório mucoso, de aspecto rugoso, designada de forma “R” (do inglês, “rough” = rugosa), ao contrário, era não patogênicas, não causava pneumonia; o animal permanecia saudável. A presença do envoltório mucoso na variedade “S” impede o sistema imunológico do animal de reconhecer o invasor. As células “R”, por outro lado, não possuindo esse envoltório são imediatamente atacadas pelas defesas imunológicas do camundongo. Ressaltamos que a capacidade de produzir ou não cápsula, portanto, patogênica ou não patogênica, é um caráter hereditário, ou seja, bactérias capsuladas ou não, ao se reproduzirem, sempre produzem outras iguais a elas, exceto, evidentemente, se ocorrer mutação. Griffith constatou, ainda, que bactérias capsuladas mortas pelo calor (60oC durante 3 horas) perdiam sua virulência; os camundongos continuavam saudáveis. Resultado esperado, pois, embora as bactérias tipo S (lisas) sejam virulentas, apenas as vivas podem causar a doença. Uma amostra de bactérias capsuladas mortas pelo calor (inofensivas), misturada com bactérias vivas sem cápsula (também inofensivas), quando injetada no animal, provocava a morte dos camundongos. Resultado totalmente inesperado, pois tanto as bactérias com cápsula mortas pelo calor, como as sem cápsula são incapazes de causar a doença. Desse modo, duas formas inofensivas da bactéria geraram uma forma nociva.  Amostras de sangue dos camundongos mortos, por essa mistura, apresentaram bactérias vivas capsuladas, ou seja, a variedade não patogênica se transformou, de modo permanente, em uma variedade patogênica. Isso foi interpretado como tendo a bactéria não patogênica se utilizado de algum ou de alguns fatore(s) presente(s) na variedade patogênica morta pelo calor, capaz(es) de transformá-la em uma linhagem capsulada patogênica.

diplococos.1

Em 1932, Alloway mostrou que um simples extrato da variedade patogênica era capaz de provocar as mesmas modificações na variedade não patogênica. A Transformação bacteriana, portanto, ocorria in vitro, em um tubo de ensaio, não havendo, necessariamente, a injeção de bactérias no camundongo. A solução do problema estava, dessa forma, em procurar, nesse extrato, o princípio transformante. Em 1944, Oswald T. Avery, Colin M. MacLeod e Maclyn McCarty, mostraram que o DNA foi, entre os compostos presentes no extrato, a única molécula capaz de promover, permanentemente, a transformação da variedade não patogênica em patogênica, fenômeno denominado transformação bacteriana, largamente empregada, nos dias atuais, na genética molecular, inclusive na tecnologia do DNA recombinante (engenharia genética). Em um dos experimentos, eles banharam o extrato com duas enzimas destruidoras de proteínas (tripsina e quimiotripsina) e perceberam que esse tratamento não eliminava a atividade transformadora. Em seguida, trataram o extrato com a RNase, enzima que decompõe o RNA e mais uma vez a transformação foi processada. Por fim, expondo o extrato à DNase, enzima que destrói o DNA, a transformação não aconteceu, confirmando que o DNA responde pelo processo. Fora encontrado, portanto, um agente específico responsável pelos fenômenos da herança. Pela primeira foi estabelecida uma relação direta entre a hereditariedade e a ação de uma determinada substância. A partir de então, o ácido desoxirribonucleico (DNA) passou a ser considerado a principal molécula informacional.

tratamento.2

Trabalhos posteriores, utilizando outras bactérias, mostraram que essa transformação ocorria, também, com outros caracteres genéticos. Foi mostrado, por exemplo, que linhagens de células se tornaram resistentes a determinados antibióticos, como a estreptomicina.

A figura a seguir mostra, resumidamente, o mecanismo molecular da transformação bacteriana descrita acima.

esq.trans.3

1. Bactéria patogênica, portando o gene S (fragmento de DNA), que codifica para uma enzima implicada na síntese da cápsula contendo os carboidratos que envolvem a bactéria patogênica (“célula S”).

2. “Cromossomo” bacteriano, representado por um DNA circular.

3. Morte, pelo calor, da bactéria patogênica, liberando o gene S.

4. Bactéria não patogênica, portando o gene R (fragmento de DNA), “associado” a não patogenicidade.

5. Penetração do gene S na célula não patogênica (“célula R”).

6. Recombinação gênica, processo que consiste na integração no “cromossomo” bacteriano, do fragmento de DNA que penetrou na bactéria receptora (“célula R”).

7. Formação da bactéria portadora do gene S (patogênica), a partir de uma célula não patogênica (“célula R”), caracterizado a transformação bacteriana. Como se pode constatar, o DNA “estranho” (“gene S”) se estabeleceu como parte do patrimônio genético da célula “hospedeira” (“célula R”), que, dessa forma, adquiriu a característica hereditária contida no segmento do DNA recebido.

O processo de transformação requer uma compatibilidade entre as bactérias doadoras e receptoras, não se verificando indiscriminadamente entre quaisquer bactérias. Embora tenha sido descoberto em condições experimentais, como mencionamos acima, a transformação pode também ocorrer na natureza, levando ao surgimento de novas linhagens bacterianas. Neste contexto, bactérias que morrem em seu ambiente natural sofrem desintegração e têm, via de regra, seu DNA partido em pedaços que podem ser captados por bactérias adjacentes. São poucas, entretanto, as bactérias dotadas da propriedade de captar DNA do meio com facilidade. O DNA que penetra na célula pode ser reconhecido e destruído pelas enzimas de restrição, que têm como função defender a bactéria contra DNAs invasores, como mostramos em “clonagem gênica”, matéria publicada neste blog no dia 26.02.2011.

II. SEGUNDA EVIDÊNCIA EXPERIMENTAL DE QUE O DNA É O MATERIAL GENÉTICO

Um segundo trabalho, realizado, em 1952, por Alfred Day Hershey e Martha Chase, no Cold Spring Harbor Laboratory em Long Island, Nova Iorque, ratificou a condição de que o DNA transporta a informação genética. Eles usaram fósforo radioativo (32P) e enxofre radioativo (35S) para mostrar que quando um bacteriófago (fago) infecta uma bactéria, é o DNA, e não a proteína da capa viral, que realmente penetra na célula hospedeira, portando as informações genéticas para a formação de novos vírus. O bacteriófago utilizado foi o T2, formado por uma molécula de DNA e um envoltório proteico, cujo “ciclo vital” já era, na época, largamente conhecido. A escolha desses elementos químicos deveu-se ao fato de o DNA não conter enxofre e as proteínas virais serem desprovidas de fósforo. Dessa forma, usando-se 32P e 35S marca-se, especificamente e respectivamente, como mencionamos acima, o DNA e as proteínas virais. A figura abaixo mostra, esquematicamente, os experimentos realizados por Hershey e Chase. Duas preparações de fagos foram marcadas com material radioativo. Uma delas com 32P nos grupos fosfatos do DNA e outra com 35S nos aminoácidos dotados de enxofre (cisteína e metionina) das proteínas das capas virais (capsídeos). As duas preparações, assim marcadas, foram adicionadas, separadamente, a suspensões de bactérias não marcadas. Cada suspensão foi agitada no homogeneizador para afastar, das bactérias, as “cabeças” virais. Em seguida, as bactérias e as capas virais foram separadas por centrifugação. Foi constatado que as células infectadas com o fago marcado com 32P continham esse elemento no seu interior, indicando que o DNA marcado havia entrado nas células e as capas virais não continham radioatividade. As células infectadas com 35S, por outro lado, não continham qualquer radioatividade no seu interior. Neste caso, o 35S foi detectado nas capas virais, que se mostraram radioativa. Algum tempo após a remoção das capas, verificou-se que ambas as preparações bacterianas produziam partículas virais, indicando que a mensagem genética para a replicação viral havia sido introduzida pelo DNA viral e não pela proteína viral.

heschey.4

Os resultados obtidos por Hershey e Chase, demonstrando que apenas o DNA viral penetra na bactéria, durante a infecção, podem ser mais bem entendidos no esquema a seguir.

fago.inf.4

A figura abaixo  é uma micrografia eletrônica do bacteriófago T2.

ewst.fago.5

Como ilustração, descrevemos a seguir, resumidamente, o “ciclo vital”do bacteriófago T2, que se assemelha à de outros fagos.

ciclo.lit.7

1. Os vírus se dispõem torno da bactéria.

2. O bacteríofago se prende à célula. Durante esta etapa de adsorção, proteínas do envoltório viral, situadas na ponta da cauda do vírus, interagem com proteínas receptoras específicas presentes na bactéria.

3. O DNA do vírus é injetado na bactéria hospedeira.

4. O envoltório proteico do vírus permanece fora da célula.

5. Novas moléculas de DNA do vírus são sintetizadas.

6. Síntese das cápsulas proteicas do vírus.

7. Formação de vírus completos (montagem), a partir das informações genéticas contidas no DNA viral que foi injetado.

8. Ruptura da bactéria (lise bacteriana) liberando centenas de novas partículas virais. Cada um desses vírus recém-liberados pode infectar uma nova bactéria, levando a que uma população inteira de bactéria seja destruída (lisada). No DNA do bacteriófago está, portanto, toda a informação genética necessária para a produção de uma partícula viral completa e infectante.

Lembramos que as bactérias têm seu próprio DNA que governa suas atividades vitais. Quando o DNA do vírus penetra na célula, interrompe a síntese de substâncias próprias da bactéria e começa a “comandar” a produção de substâncias virais, usando, nesse processo, matéria-prima da bactéria infectada. Dessa forma, os materiais presentes no interior da célula são transformados em material do vírus.

Em muitos casos, é possível infectar bactérias, ou outras células, em se tratando de outros vírus, com o ácido nucleico viral isolado, são os chamados ácidos nucleicos infecciosos. Nesse caso, todavia, a eficiência (número de células infectadas) é menor do que quando se utiliza o vírus completo.

Embora poucas dúvidas possam ser levantadas sobre a validade e a interpretação dos experimentos desenvolvidos por Hershey e Chase, vários biólogos ainda não ficaram convencidos de que o DNA era, realmente, o material genético de todos os seres vivos. Em verdade, tudo que a série de experimentos acima demonstrou foi que os genes dos bacteriófagos são feitos de DNA, não podendo, rigorosamente, ser extrapolados para outros organismos, se é que os bacteriófagos podem ser considerados organismos vivos. Um biólogo à procura de provas científicas rigorosas teria que aceitar que a natureza química do gene em outros seres ainda não tinha sido estabelecida. A partir de 1953, com a descoberta da estrutura do DNA por James D. Watson e Francis H. Crick e com a percepção de que ela era compatível com as necessidades do material genético, o DNA passou a ser universalmente aceito como material genético. Ele é o armazém, ou biblioteca celular, que contém todas as informações necessárias para a construção das células e tecidos de um organismo. A exata duplicação dessas informações, de geração para geração, garante a continuidade genética das espécies.

Conquanto tenhamos mencionado apenas dois tipos de evidências, ambas envolvendo microrganismos, para indicar que o DNA atua como material genético há uma série de outras provas que apóiam a ideia de que o ácido desoxirribonucleico é o “depósito” das instruções genéticas. A ocorrência dos ácidos nucleicos (DNA e RNA) em todos os seres vivos atuais significa que eles foram importantes na vida dos organismos primitivos. O desempenho dessas moléculas nos processos celulares e na hereditariedade indica que sua ocorrência aumentou a probabilidade de sobrevivência dos primeiros seres vivos.

 

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 1 de julho de 2011

Testes de genética (4/5)

01. (UFPel) O quadro mostra os genótipos e fenótipos da geração F2, oriundos do cruzamento entre um camundongo preto (aaPP) e um branco (AApp). A geração F1 (AaPp) apresenta a cor aguti (castanho-acizentado,na figura representada pelo cinza claro).

01

Com base em seus conhecimentos e no texto, é correto afirmar que, para o caráter cor da pelagem em camundongo, ocorre:

a) Segregação independente dos genes, em que a presença de pigmento na pelagem é dominante sobre a ausência de pigmentação, o que é determinado pelo alelo A.

b) Pleiotropia, em que o alelo Pcondiciona tanto a coloração preta quanto a aguti, sem efeito sobre o gene A.

c) Um efeito epistático, em que o alelo Pcondiciona a presença de pigmento, seja aguti – na presença do alelo A– ou seja preto – na presença do alelo a.

d) Segregação independente dos genes, em que a cor aguti é dominante, a branca é recessiva e a preta representa o resultado de uma mutação gênica.

e) Um efeito epistático, em que o alelo Pcondiciona a cor aguti, o alelo aa cor preta e o alelo pa cor branca.

02. (UEPG) O fator Rh é uma proteína que pode ou não ocorrer nas hemácias humanas. Quando ocorre, o indivíduo é Rh positivo (Rh+), e quando não ocorre, o indivíduo é Rh negativo (Rh). No caso da herança genética do fator Rh consideramos a ocorrência de “um par de alelos” com relação completa de dominância. A respeito do fator Rh, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – A produção do fator Rh é condicionada por um alelo dominante (R), e a ausência do fator Rh é condicionada pelo alelo recessivo (r). Assim, como R e r são alelos, os indivíduos podem apresentar três genótipos para esse caráter.

1  1 – Os genótipos RR e Rr condicionam o fenótipo Rh+, e o genótipo rr condiciona o fenótipo Rh. A herança do fator Rh caracteriza monoibridismo.

2  2 – Um homem Rh somente produz espermatozoides r (recessivos), o que o impede de ter filhos Rh+.

3  3 – Uma mãe heterozigótica pode produzir óvulos com o alelo R e óvulos com o alelo r; portanto, ela pode ter filhos RR, Rr ou rr, dependendo do genótipo do pai.

4  4 – Um casal de progenitores Rh+ heterozigóticos tem 25% de probabilidade de gerar um filho Rh.

03. (UFJF) Uma forma simples para identificar se uma característica é determinada por um gene autossômico recessivo é:

a) Observar se a característica aparece somente em machos.

b) Observar se o gene é pleiotrópico.

c) Observar se um casal que não apresenta a característica tem descendentes que a apresentam.

d) Analisar o resultado de cruzamentos até, no máximo, a geração F3.

e) Analisar se a característica em questão aparece em mais de uma espécie.

04. (UEPA) Para que uma transfusão se concretize, há necessidade de um conhecimento prévio da tipagem de sangue do receptor e do sangue do doador, pois são inviáveis as transfusões em que o sangue doado contenha aglutinogênios que encontrarão no receptor as aglutininas contrastantes.

         (Cleusa Boischilia. Minimanual Compacto de Biologia, 2003.)

Sobre os termos em destaque, no texto, afirma-se que:

I. O primeiro é encontrado nas hemácias e o segundo está presente no plasma.

II. O segundo reage com certos polissacarídeos da membrana plasmática das hemácias.

III. A produção do primeiro é feita pelos alelos IA e IB que determina os tipos Anti-A e Anti-B.

IV. O primeiro e o segundo estão relacionados com o sistema ABO, sendo este último, exemplo de polialelia.

De acordo com as afirmativas acima, a alternativa correta é:

a) II e III.

b) I, III e IV.

c) II, III e IV.

d) I, II e IV.

e) I, II, III e IV.

05. (UESPI) Marcos, ao cursar Medicina na Faculdade, suspeita que não é filho biológico de Alfredo, pois, diferente de seu suposto pai, não possui lóbulo solto das orelhas. Considerando que tal característica genética é determinada por um alelo dominante, sendo que o homozigótico recessivo tem os lóbulos presos, podemos afirmar:

a) Marcos não poderia ser filho de Alfredo.

b) Se a mãe de Marcos for heterozigótica, haveria até 100% de chance de que ele nascesse com o lóbulo da orelha solto, dependendo do genótipo paterno.

c) Se Alfredo fosse homozigoto, Marcos teria 25% de chance de nascer com os lóbulos das orelhas presos, independente do genótipo da mãe.

d) Se Marcos tivesse genótipo heterozigoto igual ao do pai, seus filhos teriam 50% de chance de nascer com o lóbulo preso, independente do genótipo da mãe.

e) Se Marcos tivesse um irmão, haveria 75% de chance de que nascesse com os lóbulos da orelha presos como os dele.

06. (UEPB) Um indivíduo X, de genótipo ignorado, foi cruzado com o birrecessivo cd/cd, produzindo os seguintes descendentes:

8% CD/cd

42% Cd/cd

42% cD/cd

8% cd/cd

Os resultados acima expostos permitem concluir que:

a)O genótipo do indíviduo X é CcDdCis.

b)A distância entre os loci c e d no mapa genético é de 84 morganídeos.

c)A distância entre os loci c e d no mapa genético é de 16 morganídeos.

d)Os gametas parentais formados pelo indivíduo X são CD e cd.

e)Os gametas recombinantes formados pelo indivíduo X são Cd e cD.

 07. (UNCISAL) Um casal heterozigoto apresenta uma doença X, a qual é herdada devido a um gene dominante N. A probabilidade de esse casal ter o primeiro filho portador dessa doença é de:

a) 0%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

08. (UEAP) Estudos realizados em uma dada espécie de mamífero roedor permitiram verificar que nestes animais a pelagem preta era determinada por um gene autossômico dominante, e a branca, pelo seu alelo recessivo. Do cruzamento de indivíduos heterozigóticos, obteve-se uma descendência de 360 filhotes. Teoricamente, é de se esperar que entre esses filhotes o número de heterozigotos seja de:

a) 300 filhotes heterozigotos de pelagem preta.

b) 90 filhotes heterozigotos de pelagem preta.

c) 250 filhotes heterozigotos de pelagem preta.

d) 45 filhotes heterozigotos de pelagem preta.

e)180 filhotes heterozigotos de pelagem preta.

09. (UFG) No homem, a acondroplasia é uma anomalia genética, autossômica dominante, caracterizada por um tipo de nanismo em que a cabeça e o tronco são normais, mas os braços e as pernas são curtos. A letalidade dessa anomalia é causada por um gene dominante em dose dupla. Dessa forma, na descendência de um casal acondroplásico, a proporção fenotípica esperada em F1 é:

a) 100% anões.

b) 100% normais.

c) 33,3% anões e 66,7% normais.

d) 46,7% anões e 53,3% normais.

e) 66,7% anões e 33,3% normais.

10. (UNEMAT) Maria possui a anomalia genética autossômica recessiva chamada galactosemia. Indivíduos galactosêmicos apresentam, entre outras manifestações, a incapacidade de degradar a lactose existente no leite. Maria casou-se com João, homem normal, cujo pai era galactosêmico. Este casal teve dois filhos do sexo masculino e normais. Maria está grávida da terceira criança e quer saber qual a probabilidade desta criança ser do sexo feminino e ter a galactosemia. Assinale a alternativa correta.

a) 1/2.

b) 1/8.

c) 1/4.

d) 3/8.

e) 3/4.

11. (IF-CE) Em uma população de 100.000 indivíduos, em equilíbrio de Hardy-Weimberg, que apresenta uma frequência de indivíduos com o fenótipo canhoto de 9%, sendo o gene C o alelo de c, e ambos se encontrarem em cromossomos somáticos, as frequências das classes genotípicas CC, Cc e cc serão:

a) 50%, 41% e 9%.

b) 79%%, 12% e 9%.

c) 70%, 21% e 9%.

d) 49%, 42% e 9%.

e) 61%, 30% e 9%.

12. (UEM) Considere que a composição genética de uma população pode ser conhecida calculando-se as frequências de seus alelos e as frequências de seus genótipos. Analise os dados de duas populações hipotéticas, fornecidos na tabela, e assinale o que for correto.

POPULAÇÃO 1

POPULAÇÃO 2

Genótipos

N

Genótipos

N

AA

3.200

AA

2.400

Aa

5.000

Aa

4.000

aa

1.800

aa

3.600

Total

10.000

Total

10.000

N= número de indivíduos

 A = alelo dominante

a = alelo recessivo.

I   II

0  0 – A frequência do alelo a da população 1 é de 36%.

1  1 –  A frequência do alelo A da população 1 é maior do que a frequência do alelo A da população 2.

2 2 – A frequência dos genótipos AA, Aa e aa da população 1 é de 32%, 50% e 18%, respectivamente.

3  3 – A frequência do genótipo heterozigoto da população 2 é de 60%.

4  4 – Na população 2, a frequência do alelo recessivo é 12% maior do que a frequência do alelo dominante.

13. (UFF) Apesar da série de polêmicas sobre os efeitos negativos da mestiçagem racial discutidos no século XIX e referidos no texto de Marta Abreu, atualmente a ciência já estabelece que a identidade genética é o que realmente determina a incidência de doenças e anomalias presentes nas populações. Assim, a miscigenação pode diminuir a incidência dessas doenças, ao diminuir estatisticamente o pareamento de genes recessivos naquelas populações. O heredograma abaixo mostra a ocorrência de uma determinada anomalia em uma família.

13

A condição demonstrada no heredograma é herdada como característica:

a) Dominante autossômica.

b) Recessiva autossômica.

c) Recessiva ligada ao cromossomo Y.

d) Recessiva ligada ao cromossomo X.

e) Dominante ligada ao cromossomo X.

14. (UFC) Uma mulher negra, de 27 anos, tem cinco filhos, três meninos e duas meninas. Ocorre que três crianças são albinas. Exames comprovaram que o albinismo é do tipo óculo-cutâneo de herança autossômica recessiva (Tipo 1 – deficiência de tirosinase). A partir da leitura do texto, podemos afirmar que:

a) As meninas não poderiam ser afetadas pela anomalia.

b) A doença está relacionada à deficiência do aminoácido tirosina.

c) O pai biológico dessas crianças, obrigatoriamente, deve ser albino.

d) Os pais biológicos têm que ser portadores do gene do albinismo Tipo 1.

e) A doença afeta apenas a área dos olhos, com pouca pigmentação da íris.

15. (UPE) Da família Silva nasceu um casal de gêmeos. O menino apresentou, logo na infância, sintomas da agamaglobulinemia, condição hereditária recessiva ligada ao cromossomo X, que afeta o sistema imunológico. A menina, de nome Sandra, era normal. Sandra casou-se com um homem normal, e seu primeiro filho, do sexo masculino, também nasceu afetado pela agamaglobulinemia. A probabilidade de Sandra e seu esposo, na próxima gravidez, terem uma menina com agamaglobulinemia é:

a) 100%.

b) 75%.

c) 50%.

d) 25%.

e) zero.

16. (UEA) Mônica e Eduardo não são daltônicos: enxergam todas as cores do espectro. Contudo, o pai de Mônica é daltônico para o verde, enquanto o pai de Eduardo é daltônico para o vermelho. O daltonismo para o verde e o daltonismo para o vermelho são determinados por alelos recessivos de dois genes localizados em loci diferentes e ligados ao sexo. Pode-se dizer que, no caso de Mônica ficar grávida de Eduardo, a probabilidade de a criança ser do sexo masculino e ter herdado a característica:

a) Do avô materno é de 25%.

b) Do avô paterno é de 25%.

c) De ambos os avôs é de 50%.

d) De pelo menos um dos avôs é de 50%.

e) De qualquer um dos avôs é de 0%.

17. (UEFS) Mendel elaborou os princípios básicos da herança em plantas durante um período de aproximadamente nove anos. Seu trabalho culminou com uma aula pública em 1865 e um detalhado documento publicado em 1866. O artigo de Mendel apareceu em uma revista que era recebida por 120 bibliotecas, e ele mandou cópias para vários professores importantes. Entretanto, sua teoria não foi aceita. De fato, ela foi ignorada [...]. (PURVES, 2006, p. 177)

Um dos motivos considerado como crucial para que o trabalho de Mendel tivesse sido ignorado pelos cientistas da época foi:

a) A utilização da ervilha-de-cheiro como material biológico estudado, já que não era habitual a utilização de trabalhos com hibridização de plantas pelos estudiosos do século XIX.

b) O pouco rigor metodológico utilizado por Mendel em seus experimentos, o que gerou pouca credibilidade nos resultados encontrados.

c) A abordagem matemática utilizada por Mendel na análise dos resultados obtidos, pois essa prática não era comum em experimentos biológicos da época.

d) A análise simultânea de sete características genéticas da espécie pesquisada, que levou a erros de inferência nos resultados obtidos.

e) O longo tempo necessário para conclusão dos trabalhos devido ao pequeno número de descendentes obtidos por geração, resultante da incapacidade de autofecundação da espécie analisada.

18. (UNEMAT) O heredograma a seguir mostra a incidência de polidactilia (presença de dedos extras nas mãos ou nos pés) em um grupo familiar. Considere que a característica está sendo condicionada por um par de genes.

18

Sabendo-se que os indivíduos marcados em negrito apresentam polidactilia, assinale a alternativa incorreta.

a) Trata-se de uma característica genética dominante.

b) A probabilidade do casal 6 x 7 ter um filho normal é de 25%.

c) Os indivíduos 1, 2, 4, 6, 7 e 19 são polidáctilos com genótipo heterozigoto.

d) O casal 10 x 11 tem 25% de probabilidade de gerar um filho com polidactilia.

e) Se o indivíduo 9 casar-se com uma mulher com genótipo igual ao de sua mãe, a probabilidade deste casal gerar um filho polidáctilo será de 50%.

19. (IFGD) Maria (III.12), cujos avô materno e avó paterna eram albinos, estava preocupada com a possibilidade de transmitir o albinismo para seus filhos. Para solucionar tal dúvida, desejava saber qual era a probabilidade de ser portadora deste alelo. Qual das alternativas a seguir corresponde à resposta correta ao questionamento de Maria?

19

a) 0.

b) 2/3.

c) 1/2.

d) 1/3.

e) 3/4.

20. (UFG) Se nenhum fator evolutivo atuar sobre uma população, as frequências de seus alelos permanecerão inalteradas ao longo das gerações. Com base nesse princípio, suponha uma população em equilíbrio gênico com 5.000 indivíduos, na qual as frequências dos alelos A e a, não ligados ao sexo, são, respectivamente, 0,8 e 0,2. Considerando o exposto, quantos indivíduos dessa população poderiam ter o genótipo AA?

a) 200.

b) 400.

c) 800.

d) 1600.

e) 3200.

21. (OBJETIVO-SP) O fenótipo de um indivíduo não resulta apenas de seu genótipo. O genótipo e o ambiente interagem para de terminar o fenótipo de um organismo. Variações ambientais como a luz, a temperatura e a nutrição podem afetar a tradução de um genótipo para um fenótipo. Algumas vezes, é possível determinar a proporção de indivíduos em um grupo com um dado genótipo que verdadeiramente apresenta o fenótipo esperado. Essa proporção é chamada de penetrância de um genótipo. Na espécie humana, a característica campodactilia, estado em que um ou mais dedos se apresentam fletidos, é causada por um gene dominante (C) com 75% de penetrância. No cruzamento de um homem heterozigoto para campodactilia com uma mulher normal, a proporção esperada de indivíduos afetados pela anomalia é de:

a) 12,5%.

b) 25%.

c) 37,5%.

d) 50%.

e) 75%.

22. (COVEST) Os trabalhos de Mendel constituem a pedra fundamental da Genética, ciência que se tem desenvolvido bastante ultimamente. Muito se aprendeu sobre a hereditariedade e sua natureza química, sobre os mecanismos de transmissão e sobre a expressão fenotípica das características. Com relação a esse tópico, analise as proposições seguintes.

I   II

0  0 – A distribuição da geração F2, mostrada na figura abaixo, oriunda do cruzamento de plantas com espigas de 11,7 cm de comprimento, é indicativa de herança poligênica; dois pares de alelos determinam a característica em questão.

22

1   1 – Indivíduos de fenótipo (AB), retrocruzados com indivíduos de fenótipo (ab), originaram uma descendência composta por: 41,5% (AB): 41,5% (ab): 8,5% (Ab): 8,5% (aB), o que é indicativo da existência de ligação gênica entre os locos A e B; locos que distam de 17 unidades de mapa.

2   2 – Apenas aves com penas verdes foram obtidas na F1 produzida a partir do cruzamento de machos de penas verdes com fêmeas de penas brancas. Na F2, originada do cruzamento de indivíduos F1, foi observada a seguinte distribuição fenotípica: 9 verdes: 3 amarelas: 3 azuis: 1 branco, o que indica interação gênica entre dois pares de alelos.

3   3 – No heredograma abaixo, ilustra-se a ocorrência de uma anomalia determinada pela ação de um gene recessivo. Entre os indivíduos citados, apenas os genótipos de I3 e II5 não podem ser determinados, com exatidão.

22B

4  4 – Uma pessoa que apresenta um corpúsculo de Barr, atrofia testicular e esterilidade, geralmente grande estatura e cariótipo 47, XXY, tem síndrome de Klinefelter.

23. (UNCISAL) A polidactilia é condicionada por um gene autossômico dominante. Ela é caracterizada por indivíduos que apresentam um dedo extranumerário. Alguns indivíduos de uma determinada família apresentavam o caráter conforme a genealogia apresentada a seguir.

23

O casal III-2 e III-3 deseja ter uma criança e procurou um geneticista para saber se poderia ter uma menina com polidactilia. O geneticista respondeu que a chance disso acontecer é de:

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 1/6.

d) 1/8.

e) 3/8.

24. (UFPB) O heredograma, a seguir, refere-se a uma característica genética determinada por um par de alelos.

24

Um estudante, ao analisar esse heredograma, concluiu que a característica é condicionada pelo alelo recessivo. Essa conclusão foi possível a partir da análise dos dados relativos às características do casal formado pelos indivíduos:

a) 1 e 2 e de seus filhos 5, 6 e 7.

b) 3 e 4 e de seus filhos 8, 9 e 10.

c) 3 e 4 e de seu filho 10.

d) 7 e 8 e de seus filhos 12 e 13.

e) 7 e 8 e de sua filha 11.

25. (UNIMONTES) Considerando a utilização de técnicas de genética clássica e molecular, verificou-se que um gene relacionado à visão está localizado no genoma mitocondrial. Indivíduos cegos possuem o gene mutado. Num casal em que o pai é cego e a mãe tem visão normal, será apresentada a seguinte prole:

a) Filhas normais e filhos cegos.

b) Todos os filhos cegos.

c) Todos os filhos normais quanto à visão.

d) Filhos normais e filhas cegas.

26. (UTFPR) Em determinada espécie de planta, o gene A condiciona frutos vermelhos e seu alelo a condiciona frutos amarelos; o gene B condiciona plantas altas e seu alelo b condiciona plantas baixas. Considerando que esses dois loci gênicos se segregam independentemente, assinale qual dos cruzamentos abaixo possibilitaria ter descendentes nas seguintes proporções:

25% plantas altas com frutos vermelhos;

25% plantas altas com frutos amarelos;

25% plantas baixas com frutos vermelhos;

25% plantas baixas com frutos amarelos.

a) BbAa x BbAa.

b) BBAA x bbaa.

c) BBaa x bbAA.

d) BbAA x Bbaa.

e) BbAa x bbaa.

27. (UFC)                        LEIA O TEXTO A SEGUIR.

ESTUDANTE DESCOBRE NÃO SER FILHA DOS PAISEM AULA DE GENÉTICA

Uma aula sobre genética tumultuou a vida de uma família que viveem Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Uma estudante descobriu que não poderia ser filha natural dos pais. Miriam Anderson cresceu acreditando que Holmes e Elisa eram os seus pais. Na adolescência, durante uma aula de genética, ela entendeu que o tipo sanguíneo dos pais era incompatível com o dela.

                            Jornal Hoje – Rede Globo, 29/09/08.

Considerando que o tipo sanguíneo de Miriam seja O, Rh, assinale a alternativa que apresenta o provável tipo sanguíneo do casal que confirmaria o drama descrito na reportagem, ou seja, que Holmes e Elisa não poderiam ter gerado Miriam.

a) Pai: AB, Rh+ e mãe: O, Rh.

b) Pai: A, Rh+ e mãe: B, Rh+.

c) Pai: B, Rh e mãe: B, Rh.

d) Pai: O, Rh e mãe: A, Rh+.

e) Pai: B, Rh+ e mãe: A, Rh+.

28. (UNIMONTES) A figura abaixo apresenta um esquema de possíveis doações de sangue, considerando o sistema ABO que é determinado pelos alelos IA, IB e i. Cada círculo representa um indivíduo com determinado tipo sanguíneo e, as setas, as possíveis doações. Observe-a.

28

Considerando a figura e o assunto relacionado com ela, analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa incorreta.

a) O indivíduo AB possui aglutininas A e B.

b) O genótipo do indivíduo A pode ser homozigoto ou heterozigoto.

c) O aglutinógeno B está presente em dois indivíduos do esquema.

d) O alelo ipode estar presente em três indivíduos do esquema.

 29. (UEPA) “O sistema interétnico norte-americano tem, como base, o chamado jus sanguini (direito de sangue). No estado do Mississipi, por exemplo, quem tiver 1/8 de sangue negro será considerado, legalmente, da raça negra. Logo, a classificação racial tem como princípio a ‘pureza’ da raça branca (…)’’

                                        (Texto de George Zarur. http://www. georgezarur. com.br/pagina.php/51)

Sobre a substância em destaque no texto, afirma-se que:

I. As transfusões ocorrem entre pessoas com tipos compatíveis.

II. O pré-natal realizado nos serviços de saúde pode prevenir a ocorrência de casos de eritroblastose fetal.

III. A incompatibilidade entre tipos diferentes deve-se a uma reação imunológica entre substâncias dissolvidas no plasma e substâncias presentes na membrana das hemácias.

De acordo com as afirmativas acima, a alternativa correta é:

a) I.

b) II.

c) III.

d) I e II.

e) I, II e III.

30. (UFPA) Analise o heredograma a seguir, que demonstra a segregação de uma característica hereditária considerada em indivíduos afetados:

30

Considerada a análise, é correto afirmar:

a) A característica das fêmeas e macho afetados é recessiva.

b) A característica dos indivíduos afetados é dominante ligada ao sexo.

c) Os indivíduos 2 e 4 são heterozigotos.

d) Os indivíduos enumerados de 5 a 8 são homozigotos dominantes e os indivíduos de 9 a 11 são heterozigotos.

e) Os indivíduos 12 a 14 são homozigotos recessivos portadores letais.

31. (UEL) A hemofilia é uma doença hereditária recessiva ligada ao cromossomo sexual X, presente em todos os grupos étnicos e em todas as regiões geográficas do mundo. Caracteriza-se por um defeito na coagulação sanguínea, manifestando-se através de sangramento espontâneo que vão de simples manchas rochas (equimoses) até hemorragias abundantes.

Com base no enunciado e nos seus conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar.

a) Casamento de consanguíneos diminui a probabilidade de nascimento de mulheres hemofílicas.

b) Pais saudáveis de filhos que apresentam hemofilia são heterozigotos.

c) A hemofilia ocorre com a mesma frequência entre homens e mulheres.

d) As crianças do sexo masculino herdam o gene da hemofilia do seu pai.

e) Mulheres hemofílicas são filhas de pai hemofílico e mãe heterozigota para esse gene.

32. (UFPB) Em ervilhas, a característica caule longo é condicionada pelo alelo L, dominante em relação ao alelo l, que condiciona caule curto.  A característica cor verde das vagens é condicionada pelo alelo V, dominante em relação ao alelo v, que condiciona cor amarela das vagens. Foi feito um cruzamento de uma planta duplo homozigótica de caule longo e vagens amarelas com uma planta, também duplo homozigótica de caule curto e vagens verdes, originando a geração F1.  Indivíduos da geração Fforam cruzados com plantas duplo homozigóticas recessivas e produziram a seguinte descendência:

- 170 plantas de caules longos e vagens verdes;

- 169 plantas de caules longos e vagens amarelas;

- 168 plantas de caules curtos e vagens verdes;

- 171 plantas de caules curtos e vagens amarelas.

De acordo com os resultados obtidos nos cruzamentos, assinale a(s) afirmativa(s) correta(s).

I    II

0  0 – Os  alelos  para  as  duas  características  em  questão  apresentam  segregação independente.

1   1 – Os alelos para as duas características em questão estão localizados em diferentes pares de cromossomos.

2  2 – Na formação dos gametas dos indivíduos parentais do último cruzamento realizado, ocorreu permutação entre os alelos para altura do caule e cor da vagem.

3  3 – As características altura do caule e cor da vagem são condicionadas por dois pares de alelos que apresentam segregação independente, o que evidencia um caso de epistasia recessiva.

4  4 – As características altura do caule e cor das vagens são condicionadas por dois pares de alelos que apresentam segregação independente, mas que interagem entre si.

33. (FUVEST) O heredograma abaixo mostra homens afetados por uma doença causada por um gene mutado que está localizado no cromossomo X.

33

Considere as afirmações:

I. Os indivíduos 1, 6 e 9 são certamente portadores do gene mutado.

II. Os indivíduos 9 e 10 têm a mesma probabilidade de ter herdado o gene mutado.

III. Os casais 3-4 e 5-6 têm a mesma probabilidade de ter criança afetada pela doença.

Está correto apenas o que se afirma em:

a) I.

b) II.

c) III.

d) I e II.

e) II e III.

34. (UESPI) Considerando um teste de sangue para reconhecimento de paternidade e maternidade de Carlinhos, que possui genótipo ii, podemos afirmar que, se a suposta mãe de Carlinhos:

a) Tem genótipo IAIB, e o suposto pai tem genótipo IBIB, a criança teria de ter genótipos do tipo IAIAou IBIB.

b) Tem genótipo IAi, e o suposto pai tem genótipo IBi, a chance de eles serem pais da criança é de 50%.

c) Tem genótipo IAIA, e o suposto pai tem genótipo IBIB, a criança teria de ter sangue do tipo A para ser considerada filha do casal.

d) Tem genótipo IAIA, e o suposto pai tem genótipo ii, a chance de Carlinhos ser doador universal, caso fosse filho do casal, seria de 100%.

e) Tem genótipo IAIA, e o suposto pai tem genótipo IBi, ambos não podem ser os pais da criança.

35. (UFPR) Num estudo sobre uma família, representada no heredograma abaixo, constatou-se que  Antonio é afetado por uma anomalia causada pelo alelo recessivo de um gene ligado à porção ímpar do cromossomo X.

35

Considerando essa informação, é correto afirmar que são, com certeza, portadores(as) do alelo em questão:

a) Elisa e Nancy.

b) Adélia e Cláudia.

c) Nancy e Maria.

d) Rogério e Fernando.

e) Elisa e Maria.

36.  (UFPR) A figura abaixo representa um cromossomo hipotético, em que estão assinaladas as posições de 5 genes (aqui chamados de able, binor, clang, ebrac e fong), e a tabela na sequência mostra a distância entre eles.

36

PAR DE GENES

DISTÂNCIA ENTRE ELES (UNIDADES DE RECOMBINAÇÃO – UR)

clang – binor

10,7

binor – able

2,8

able – fong

72,6

able – clang

13,5

fong – ebrac

8,4

fong – binor

75,4

fong – clang

86,1

ebrac – able

81,0

ebrac – binor

83,8

ebrac – clang

94,5

 Com base nos estudos sobre mapeamento genético, considere as seguintes afirmativas:

1. Depois de able, o gene mais próximo do centrômero é binor.

2. Os genes fong e ebrac estão no mesmo braço cromossômico.

3. Amaior chance de ocorrer uma permuta é entre os genes clang e binor.

4. Os genes identificados com os números 3 e 4 são, respectivamente, ebrac e binor.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente a afirmativa 4 é verdadeira.

b) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

37. (UEL) Na cultura de pepino, as características de frutos de cor verde brilhante e textura rugosa são expressas por alelos dominantes em relação a frutos de cor verde fosco e textura lisa. Os genes são autossômicos e ligados com uma distância de 30 u.m. (unidade de mapa de ligação). Considere o cruzamento entre plantas duplo heterozigotas em arranjo cis para esses genes com plantas duplo homozigotas de cor verde fosca e textura lisa. Com base nas informações se nos seus conhecimento sobre o tema, considere as afirmativas abaixo, com as proporções esperadas desses cruzamentos.

I. 15% dos frutos serão de cor verde fosco e textura rugosa.

II. 25% dos frutos serão de cor verde fosco e textura lisa.

III. 25% dos frutos serão de cor verde brilhante e textura lisa.

IV. 35% dos frutos serão de cor verde brilhante e textura rugosa.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e IV são corretas.

b) Somente as afirmativas II e III são corretas.

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

e) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.

38. (PUC-MG) O esquema apresenta a composição de carboidratos dos aglutinogênios que determinam os grupos sanguíneos do Sistema ABO. A síntese do antígeno H depende da presença de pelo menos um gene autossômico dominante H no genoma do indivíduo e é indispensável para a adição do antígeno A e/ou do antígeno B, pelos produtos dos genes IA e IB, respectivamente. Indivíduos HH ii ou Hh ii pertencem ao grupo O.

38

A reação de determinação do grupo sanguíneo in vitro (com anticorpos anti-A e anti-B) dá resultado negativo para os indivíduos homozigotos recessivos (hh), mesmo que esses sejam portadores dos genes IA e/ou IB. Tais indivíduos são chamados de “Falsos O“.

Com base nas informações acima e em seus conhecimentos sobre o assunto, assinale a alternativa incorreta.

a) O cruzamento de dois indivíduos “Falso O” pode produzir descendentes receptores universais.

b) A chance de um casal Hh IAIB ter um descendente “Falso O” é de 25%.

c) Indivíduos Hh IAIA não podem doar sangue para indivíduos hh IAIA.

d) O cruzamento de um indivíduo “Falso O” com um indivíduo HH ii pode gerar descendentes dos grupos A ou B.

39. (PUC-SP) O esquema a seguir mostra a fecundação de um óvulo cromossomicamente anormal por um espermatozoide cromossomicamente normal. Do zigoto resultante, originou-se uma criança do sexo feminino com uma trissomia e daltônica, pois apresenta três genes recessivos (d), cada um deles localizado em um cromossomo X.

39

A criança em questão tem:

a) 46 cromossomos (2n = 46) e seus progenitores são daltônicos.

b) 46 cromossomos (2n = 46); seu pai é daltônico e sua mãe tem visão normal para as cores.

c) 47 cromossomos (2n = 47) e seus progenitores são daltônicos.

d) 47 cromossomos (2n = 47); seu pai é daltônico e sua mãe pode ou não ser daltônica.

e) 47 cromossomos (2n = 47); seu pai tem visão normal para as cores e sua mãe é daltônica.

40. (FGV-SP) Nas moscas-das-frutas (Drosophyla melanogaster), cromossomicamente os machos são XY e as fêmeas são XX. Duas moscas-das-frutas de aspecto normal foram cruzadas e produziram uma prole na qual havia 202 fêmeas e 98 machos. Considerando que o esperado seria uma proporção de 50% de machos e 50% de fêmeas, a mais provável explicação para esse resultado incomum é admitir que, no casal de moscas:

a) O macho é heterozigoto, portador de um alelo recessivo letal ligado ao sexo.

b) O macho é hemizigoto e a fêmea é heterozigota, ambos para um alelo recessivo ligado ao sexo.

c) O macho é hemizigoto para um alelo de herança restrita ao sexo.

d) A fêmea é homozigota para um alelo de herança restrita ao sexo.

e) A fêmea é heterozigota, portadora de um alelo recessivo letal ligado ao sexo.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

C

VVFVV

C

D

B

C

D

E

E

C

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

FVVFV

D

D

E

A

C

D

B

E

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

C

VVVFV

B

E

C

E

A

A

E

A

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

E

VVFFF

A

E

B

B

A

B

D

E

 

Publicado por: Djalma Santos | 1 de julho de 2011

Testes de divisão celular (4/5)

01. (UEL) Em uma população de organismos diploides, foram encontrados quatro alelos diferentes para um determinado locus gênico, denominados S1, S2, S3 e S4. A figura a seguir mostra, à esquerda, as diferenças na sequência de DNA que caracterizam cada um desses alelos e, à direita, o par de cromossomos homólogos (metafásicos) onde esse gene é encontrado. Diante dessas informações, se um único indivíduo dessa população for escolhido ao acaso, qual combinação alelo/posição cromossômica poderia ser encontrada no par de cromossomos metafásicos desse indivíduo?

01

a

(S1 – A)

(S1 – B)

(S3 – C)

(S3 – D)

b

(S1 – A)

(S2 – B)

(S3 – C)

(S4 – D)

c

(S4 – A)

(S4 – B)

(S4 – G)

(S4 – H)

d

(S3 – A)

(S3 – B)

(S3 – E)

(S3 – F)

e

(S2 – A)

(S2 – F)

(S3 – E)

(S3 – G)

 02. (PUC-CAMPINAS) Para responder esta questão considere o texto abaixo.

POLUIÇÃO

A poluição atmosférica tem se mostrado nociva para os seres humanos e animais. Por um lado, pode reduzir o peso dos bebês quando as gestantes são expostas a níveis elevados de monóxido de carbono e partículas inaláveis no primeiro trimestre de gestação. Por outro lado, os anfíbios também têm sofrido os efeitos desses poluentes: a chuva ácida é uma ameaça para embriões e larvas. Outra ameaça são os clorofluorcarbonos, que permitem o aumento das radiações UV-B, retardando as taxas de crescimento e causando problemas em seu sistema imunológico.

Além disso, nas áreas agrícolas que usam extensivamente fertilizantes e inseticidas, tem-se observado um aumento de deformidades em rãs, sapos e salamandras.

                            Adaptado de Evangelina A. Vormittag. Diversidade de Impactos na Saúde Pública. Scientific American Brasil, ano 6, n. 74, julho/2008. p. 78 e de Carlos Roberto Fonseca et alli. Metamorfose Ambulante. Scientific American Brasil, ano 6, n. 72, maio/2008. p. 88.

A radiação UV-B causa mutações no DNA. Se uma célula sofrer uma mutação que impede a organização das fibras do fuso mitótico, o processo de divisão celular será interrompido na fase de:

a) Intérfase, G1.

b) Intérfase, G2.

c) Citocinese.

d) Metáfase.

e) Anáfase.

03. (UNIFOR) O esquema abaixo mostra o núcleo de uma célula que pode sofrer mitose ou meiose.

03A

Os aspectos diferentes das anáfases estão ilustrados a seguir:

03B

A anáfase II da meiose e a anáfase da mitose estão representados, respectivamente por:

a) I e III.

b) II e I.

c) II e III.

d) III e I.

e) I e II.

04. (UCDB-MT) Quando uma célula finaliza a primeira divisão meiótica e a segunda divisão meiótica, resultam respectivamente em:

a) Duas células diploides, quatro células haploides.

b) Duas células diploides, quatro células diploides.

c) Quatro células haploides, quatro células haploides.

d) Duas células haploides, quatro células haploides.

e) Duas células haploides, quatro células diploides.

05. (UFV) Com relação aos processos de divisão celular mitótico e meiótico, nos animais, indique a afirmativa correta:

a) Durante a meiose, a separação das cromátides irmãs ocorre na anáfase I.

b) Durante a mitose, a separação das cromátides irmãs ocorre na anáfase II.

c) Na meiose, as células germinativas produzem células haploides, visando à formação de gametas.

d) Na mitose, as células somáticas produzem células haploides após duas divisões consecutivas.

e) Durante a mitose, a separação dos cromossomos homólogos ocorre na meiose I.

06. (UEPA) Uma pessoa sofreu acidente de carro e fraturou o osso de uma das pernas, em várias partes. Após alguns meses de tratamento clínico, cirurgias, internações hospitalares, etc., o osso recuperou a sua forma normal, ou seja, as partes fraturadas foram soldadas, ficando apenas uma espécie de cicatriz que é denominada de calo ósseo. Considerando o processo de divisão celular podemos afirmar que essa recuperação óssea foi possível porque as células:

a) Multiplicaram-se por meiose, originando novas células, num processo chamado de renovação celular.

b) Renovaram-se e substituíram as células mortas por meio do crescimento do volume celular.

c) Por mitose, reproduziram-se repondo aquelas que foram mortas, num processo chamado de regeneração celular.

d) Reproduziram-se continuamente, por reprodução sexuada, originando novas células, que substituíram as que morreram.

e) Dividiram-se continuamente por meiose, originando novas células, num processo denominado desenvolvimento celular.

07. (PUC-RS) O cobalto-60 é um tipo de radioisótopo utilizado nas estratégias de avanço científico do homem. A radiação gama emitida pelo cobalto-60 é usada na medicina para destruir células cancerosas que apresentam proliferação anormal. O câncer é causado por uma proliferação descontrolada de um grupo de células somáticas decorrentes de mutações no DNA. Tais mutações acabam ou por estimular o ciclo celular ou por impedir a morte celular. Uma predisposição herdada para o câncer poderia ocorrer em pessoas que já nascem com mutações que alteram o gene de uma proteína, cuja função seria:

a) Interromper o ciclo celular em G1.

b) Promover a fase S.

c) Impedir a apoptose.

d) Induzir a fase G1.

e) Permitir a entrada em G2.

08. (UNIPAC) Analise o esquema abaixo onde estão representados os cromossomos X e Y da espécie humana:

08

O esquema acima procura explicar a origem da:

a) Síndrome de Down.

b) Síndrome de Klinefelter.
c) Síndrome de Turner.

d) Distrofia Muscular de Duchene.

09. (UFJF)Um pesquisador deseja estudar os cromossomos mitóticos de uma planta. Para isso, é preciso que os mesmos sejam visualizados ao microscópio óptico (de luz)em metáfase. Que tecido ele deverá utilizar?

a) Esclerênquima.

b) Meristema.

c) Traqueídeo.

d) Súber.

e) Ritidoma.

10. (UPE) O esquema abaixo representa as fases da mitose.

10

Assinale a alternativa que corresponde corretamente às fases indicadas pelos numerais 1 e 4.

a) 1 – intérfase; 4 – metáfase.

b) 1 – prófase; 4 – metáfase.

c) 1 – metáfase; 4 – anáfase.

d) 1 – intérfase; 4 – telófase.

e) 1 – prófase; 4 – anáfase.

11. (UNICENTRO) A ilustração abaixo evidencia o papel da mitose e da meiose no ciclo reprodutivo.

11

A partir da análise da ilustração, pode-se concluir:

a) A mitose é um processo que restabelece a diploidia da espécie.

b) A fecundação caracteriza-se como a fusão de células diploides para formar o zigoto.

c) A espermatogênese e a ovogênese produzem igualmente o mesmo número de gametas férteis.

d) O cariótipo normal do zigoto humano inclui 22 pares de cromossomos autossômicos e mais um par XX ou XY.

e) A herança genética da célula-ovo recebida do pai e da mãe é produto da mitose.

12. (UFPA) A segregação dos genes alelos e sua distribuição para diferentes células sexuais, conforme prevê a Primeira Lei de Mendel, ocorrem devido:

a) À separação das cromátides-irmãs na mitose.

b) À separação das cromátides-irmãs na primeira divisão da meiose.

c) À duplicação semiconservativa do DNA na intérfase.

d) Ao fato de os alelos estarem em cromossomos não homólogos.

e) À segregação dos cromossomos homólogos na primeira divisão da meiose.

13. (UFMS) Um bioquímico mediu a quantidade de DNA em células cultivadas em laboratório e verificou que a quantidade de DNA na célula duplicou:

a) Entre as fases G1 e G2 do ciclo celular.

b) Entre a prófase e anáfase da mitose.

c) Durante a metáfase do ciclo celular.

d) Entre a prófase I e a prófase II da meiose.

e) Entre a anáfase e a telófase da mitose.

14. (FIUbe-MG) Se um organismo de reprodução sexuada deixasse de realizar meiose e produzisse gametas diploides, o número de cromossomos:

a) Aumentaria de 1/8 nas gerações seguintes.

b) Dobraria na primeira geração e permaneceria constante nas demais, devido à mitose.

c) Dobraria de geração em geração.

d) Conservaria invariáveis as características da espécie.

e) Ficaria reduzido a 1/2 nas gerações seguintes.

15. (UNIR-MT) A segunda divisão da meiose é dita equacional porque:

a) Os cromossomos homólogos trocam partes entre si em um fenômeno denominado crossing-over.

b) As células-filhas diploides, resultantes da primeira divisão, dão origem a duas células igualmente diploides.

c) O número de cromossomos das células-filhas reduz-se à metade.

d) As células-filhas haploides, resultantes da primeira divisão, dão origem a duas células igualmente haplodes.

16. (ECMAL/UNCISAL) O diagrama abaixo se refere a eventos que ocorrem em fases sucessivas no decorrer de um processo meiótico.

16

Um acontecimento meiótico sugerido pelo diagrama e que caracteriza o processo é:

I    II

0 0 – O intercâmbio de genes entre cromátides-homólogas, gerando cromossomos recombinantes.

1  1 – A segregação dos cromossomos homólogos, pareados na metáfase II.

2  2 – O deslocamento das cromátides-irmãs para polos opostos da célula.

3  3 – O movimento dos cromossomos impulsionados pelo cinetócoro.

4  4 – O deslocamento dos cromossomos movidos pelos quiasmas.

17. (UFGO) Relacione as fases da mitose: anáfase, telófase, metáfase e prófase, com os respectivos números das figuras abaixo.

17

a) 4 3 2 1.

b) 3 4 2 1.

c) 1 2 3 4.

d) 2 3 4 1.

e) 3 1 2 4.

18. (UFMA) Sabendo-se que:

I. A molécula de DNA é composta por duas fitas complementares de desoxirribonucleotídeos.

II. A espécie humana apresenta 46 cromossomos.

III. Na fase S do ciclo celular, o material genético é duplicado.

IV. Na anáfase, o material genético é distribuído igualmente para as células-filhas.

Pode-se afirmar que, durante a metáfase mitótica na espécie humana, ocorrem:

a) 46 cromossomos, 92 cromátides, 92 moléculas de DNA e 184 fitas de DNA.

b) 23 cromossomos, 46 cromátides, 46 moléculas de DNA e 92 fitas de DNA.

c) 92 cromossomos, 184 cromátides, 184 moléculas de DNA e 368 fitas de DNA.

d) 46 cromossomos, 92 cromátides, 184 moléculas de DNA e 368 fitas de DNA.

e) 92 cromossomos, 184 cromátides, 368 moléculas de DNA e 736 fitas de DNA.

19. (MACK) Para analisar a forma e o tamanho dos cromossomos, interrompe-se a divisão celular na fase em que eles estão mais condensados. Isso ocorre:

a) Na anáfase.

b) Na metáfase.

c) Na prófase.

d) Na telófase.

e) Em qualquer fase, pois os cromossomos não sofrem modificações durante a divisão.

20. (FUVEST) Admitamos como correta a hipótese de que a causa da divisão celular seja a duplicação do DNA (que é interfásica). Se pudéssemos, nos organismos adultos, bloquear especificamente síntese de DNA, em determinados locais, estaríamos tentando:

a) Impedir que o organismo crescesse.

b) Induzir o organismo a aumentar suas mitoses.

c) Bloquear o desenvolvimento de um eventual tumor.

d) Favorecer o desenvolvimento normal do organismo

e) Produzir células com menos quantidade de DNA.

21. (PUC-SP) O ciclo de vida das bactérias completa-se normalmente em 20 minutos. Usando-se determinado antibiótico, retardou-se em 10 minutos tal ciclo. Ao fim de 3 horas, uma bactéria na presença desse antibiótico deverá ter produzido um total de bactérias igual a:

a) 60.

b) 180.

c) 26.

d) 230.

e) 2180.

22. (MACK) O esquema abaixo é um esquema resumido da meiose.

22

Assinale a alternativa incorreta.

a) A redução do número de cromossomos é observada na etapa V.

b) Por não conter cromossomos homólogos, as células da etapa VII poderão dividir-se apenas por mitose.

c) A célula-mãe é 2n = 4.

d) O rompimento do centrômero é observado logo após as etapas III e VI.

e) Na etapa II, observam-se duas permutações (ou crossing-over).

23. (UNAERP-SP) Sobre a meiose na espécie humana, marque a opção incorreta.

a) Igualmente à mitose, a meiose ocorre somente após a duplicação do DNA.

b) A meiose ocorre apenas nas células germinativas.

c) A meiose produz células com o número cromossômico idêntico ao da célula-mãe.

d) A meiose contribui para o aumento da variabilidade genética dos indivíduos.

e) Durante a meiose ocorre a permutação, que é a troca entre segmentos cromossômicos paternos e maternos.

24. (UFC) Sabendo-se que uma determinada espécie de vertebrado possui número cromossômico 2n = 50, indique a alternativa que associa corretamente o tipo de célula à sua quantidade de cromossomos.

a) Hepatócito 25.

b) Ovogônia 25.

c) Neurônio 50.

d) Fibra muscular 25.

e) Óvulo 50.

25. (FAZU-MG) Entre as frases a seguir, em relação à divisão celular por mitose, uma é incorreta. Aponte-a:

a) É um processo muito importante para o crescimento dos organismos.

b) Ocorre nas células somáticas tanto de animais como de vegetais.

c) A célula-mãe dá origem a duas células-filhas com metade do número de cromossomos.

d) Na metáfase, todos os cromossomos, cada um com duas cromátides, encontram-se no equador da célula em maior grau de condensação.

e) As células-filhas não idênticas às células-mãe.

26. (UFU) A ilustração a seguir representa os tipos de ciclos de vida com fases haploides e diploides existentes na natureza.

26

Com relação ao assunto abordado, analise as afirmativas a seguir.

I. O ciclo de vida haplonte apresenta meiose espórica, pois leva à formação dos esporos a partir do zigoto.

II. O ciclo de vida diplonte apresenta meiose gamética, pois leva à formação dos gametas a partir de células de um indivíduo diploide.

III. O ciclo de vida haplonte-diplonte apresenta meiose espórica, pois leva à formação dos esporos a partir de células de um indivíduo diploide.

Assinale a alternativa que apresenta somente afirmativa(s) correta(s).

a) I e III.

b) I e II.

c) II e III.

d) II.

27. (UEPA) A análise do diagrama abaixo, que representa um modelo de ciclo celular de uma célula diploide, permite afirmar que:

27

a) Células do tecido nervoso em estado G0 podem sofrer ação da ciclina G1 e entrar em divisão celular para regenerar áreas lesionadas.

b) As ciclinas são produzidas pelas células e permitem dar início ao processo de divisão celular, pois controlam eventos importantes como: duplicação do DNA, e formação do fuso mitótico.

c) Ao passar pela fase M, a célula representada no diagrama originará, obrigatoriamente, duas células-filhas com metade do cariótipo da célula-mãe.

d) A fase M do diagrama compreende uma sequência de eventos denominados prófase, anáfase, telófase, metáfase e cariocinese.

e) A variedade nas características de um indivíduo é resultado do crossing-over, ocorrido durante a fase S, como resultado da ação da ciclina G1.

28. (UEMS) Na meiose ocorre o crossing-over que é um mecanismo evolutivo importante, porque proporciona para a maioria dos seres vivos a recombinação de seus genes, durante o processo de produção de suas células germinativas. Esse processo ocorre na:

a) Prófase da mitose.

b) Metáfase I da meiose.

c) Prófase II da meiose.

d) Metáfase da mitose.

e) Prófase I da Meiose.

29. (MACK) Uma das causas possíveis de abortamentos espontâneos são as aneuploidias. A respeito de aneuploidias, assinale a alternativa correta.

a) São alterações nas quais a ploidia das células se apresenta alterada.

b) Sempre são causadas por erros na meiose, durante a gametogênese, não sendo possível sua ocorrência após a fecundação.

c) Há casos em que um indivíduo aneuploide pode sobreviver.

d) Em todos os casos, o indivíduo apresenta cromossomos a mais.

e) A exposição a radiações não constitui fator de risco para a ocorrência desse tipo de situação.

30. (PUC-RIO) Em um experimento hipotético, foram retirados os centríolos de uma célula animal. Em seguida, foi observado que essas células haviam perdido a capacidade de realizar:

a) Divisão celular.

b) Respiração aeróbica.

c) Eliminação de resíduos.

d) Endocitose de partículas granulares.

e) Duplicação de seu material genético.

31. (UPE) O crossing-over ou permutação é importante para a variação numa espécie. Esse processo se dá naturalmente, em nosso corpo, ocorrendo nas células:

a) Somáticas.

b) Embrionárias.

c) Germinativas.

d) Modificadas.

d) Tronco.

32. (UNIR) Vê-se a ocorrência de emparelhamentos dos cromossomos homólogos na formação das células reprodutoras (gametas). Este processo ocorre durante a:

a) Metáfase II.

b) Telófase I.

c) Prófase I.

d) Prófase II.

e) Metáfase I.

33. (IF-GO) Assinale a alternativa correta.

a) Na ovulogênese, uma ovogônia forma dois óvulos e dois corpúsculos polares.

b) Na prófase da divisão celular, os cromossomos estão localizados no “equador” celular.

c) Na anáfase da divisão celular, os cromossomos estão localizados nos polos celulares.

d) Na gametogênese humana, uma espermatogônia forma quatro espermatozoides.

e) A separação de cromossomos irmãos ocorre na metáfase.

34. (UEPA) A mitose é um tipo de divisão celular que compreende uma série de fenômenos nos quais os componentes celulares são primeiro duplicados e, depois, divididos em proporções iguais. Considere as fases desse processo de divisão celular nos animais.

1. Adisposição dos cromossomos ao longo de um plano, formando a placa equatorial, é característica da…… .

2. Amembrana nuclear se rompe ao final da …… e volta a se organizar quando a célula entra em telófase.

3. Areorganização do nucléolo e da carioteca caracterizam a ….. .

4. Adivisão longitudinal dos centrômeros dos cromossomos marca o início da …… .

Indique a opção que completa corretamente as lacunas, respectivamente:

a) prófase, metáfase, anáfase, telófase.

b) metáfase, prófase, telófase, anáfase.

c) anáfase, telófase, prófase, metáfase.

d) metáfase, telófase, prófase, anáfase.

e) prófase, anáfase, metáfase, telófase.

35. (UEL) Analise a figura a seguir:

35

Com base na figura e nos conhecimento sobre os eventos da mitose, é correto afirmar:

a) A fase 1 corresponde à prófase, onde cada cromátide diminui sua condensação.

b) A fase 2 mostra cromossomos homólogos pareados em metáfase.

c) A fase 3 evidencia a atividade cinética dos microtúbulos.

d) A fase 4 evidencia a ausência de citocinese em telófase.

e) A fase 4 evidencia a progressiva eliminação dos centríolos.

36. (UNESP) Um bebê apresenta cerca de 1 trilhão de células. Esse mesmo indivíduo, quando adulto, irá apresentar:

a) Menor número de células, pois, com o tempo, ocorre perda de células por apoptose.

b) Menor número de células, pois, com o tempo, ocorre perda de células por descamação de superfícies (pele e vias respiratórias e digestivas).

c) O mesmo número de células, porém elas serão maiores em decorrência de especializações, nutrientes e organelas.

d) Maior número de células, em decorrência de divisões mitóticas, que permitem o crescimento de órgãos e tecidos.

e) Maior número de células, em decorrência da ingestão, na alimentação, de células animais e vegetais, as quais se somam àquelas do individuo.

37. (PUC-RS) Agentes externos como a nicotina do cigarro, que causa câncer de pulmão, e os raios ultravioleta, que causam câncer de pele, são exemplos de fatores externos também desencadeadores do processo canceroso. Uma célula cujo DNA foi mutado por qualquer fator prolifera-se por divisão …… e caracteriza-se por ser rica em …… , devido à elevada taxa de síntese proteica. Além da radioterapia, outras estratégias buscam matar células malignasem divisão. Drogas como o Taxol, ao serem administradas no sangue, chegam ao tumor e bloqueiam a divisão celular ao impedirem a organização dos fusos acromáticos, os quais são formados por …… . Indique a alternativa que completa o enunciado:AP.

a) meiótica; centrossomos; microfilamentos de actina.

b) mitótica; ribossomos; microtúbulos.

c) mitótica; centrossomos; microfilamentos de actina.

d) meiótica; ribossomos, microtúbulos.

e) mitótica; ribossomos; microfilamentos de actina.

38. (UFRS)

ASSINALE A ALTERNATIVA QUE COMPLETA CORRETAMENTE A AFIRMAÇÃO ABAIXO.

   “Durante a gametogênese, quando ocorre a primeira divisão meiótica (anáfase I),…….”

a) As cromátides separam-se, dirigindo-se para polos opostos do fuso, resultando em uma divisão equacional que origina duas novas células, no caso da espermatogênese.

b) As cromátides separam-se, sendo desigual a divisão do citoplasma, no caso da ovogênese, o que dá origem a um ovócito e dois corpúsculos polares.

c) Os cromossomos homólogos separam-se, dirigindo-se para polos opostos do fuso, resultando em uma divisão reducional que origina, no caso da espermatogênese, duas novas células.

d) Formam-se quatro novas células, cada uma com um cromossomo de cada par de homólogos, no caso da ovogênese.

e) Formam-se quatro novas células, cromossomicamente idênticas, que, no caso da espermatogênese, sofrerão transformações estruturais originando quatro espermatozoides.

39. (PUC-PR) Na espécie humana podem aparecer certas anomalias cromossômicas originadas durante a meiose, com a produção de gametas anormais. Com relação à Síndrome de Turner e à Síndrome de Klinefelter, relacione as colunas considerando as suas respectivas caracterizações:

(a) Síndrome de Klinefelter      

(b) Síndrome de Turner

(     ) Cariótipo 2A XXY.

(     ) Sexo feminino, baixa estatura, pescoço curto e largo.

(     ) Cariótipo 2A X0.

(     ) Sexo masculino, esterilidade, braços e pernas longos, ausência de pelos.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta:

a) a, b, a, b.

b) a, b, b, a.

c) a, a, b, b.

d) b, a, a, b.

e) b, b, a, a.

40. (UERJ) Considere que um óvulo de abelha possui 5 × 10-14 g de DNA. Nesse inseto, embora as fêmeas se originem de reprodução sexuada, os machos originam-se de óvulos não fecundados, por partenogênese. A quantidade de DNA encontrada em uma célula somática de zangão, no período correspondente à prófase da mitose, é, em mg, igual a:

a) 1,0 × 10-10.

b) 2,5 × 10-9.

c) 5,0 × 10-11.

d) 5,0 × 10-17.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

A

D

C

D

C

C

A

B

B

E

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

E

A

C

D

VFFFF

B

A

B

C

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

C

D

C

C

C

C

B

E

C

A

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

C

C

D

B

C

D

B

C

B

A

Publicado por: Djalma Santos | 1 de julho de 2011

Testes de botânica (4/5)

01. (UFT) A classificação dos seres vivos baseia-se em princípios evolutivos, sendo que os grupos de organismos que descendem de um ancestral comum exclusivo são chamados de grupos naturais. As relações entre os grupos de seres vivos podem ser representadas através de diagramas denominados cladogramas (clado= ramo). O cladograma abaixo resume os principais passos da evolução das plantas, considerando-se o conhecimento atual.

01

Com base na análise do cladograma considere as afirmativas abaixo:

I. O caráter representado pela letra B corresponde à semente e pela letra C a flores e frutos.

II. Nos grupos abaixo do caráter representado pela letra C não ocorrem sementes.

III. Todos os grupos acima do caráter representado pela letra A, apresentam vasos condutores de seiva.

IV. O caráter representado pela letra C aparece exclusivamente em Angiospermas.

V. Nos grupos abaixo do caráter representado pela letra B, a reprodução ocorre independente da água.

Assinale a alternativa correta.

a) I, III e IV.

b) I, II, III e V.

c) I, II e III.

d) II, III, IV e V.

e) I, II e IV.

02. (FUVEST) Na evolução dos vegetais, o grão de pólen surgiu em plantas que correspondem, atualmente, ao grupo dos pinheiros. Isso significa que o grão de pólen surgiu antes:

a) Dos frutos e depois das flores.

b) Das flores e depois dos frutos.

c) Das sementes e depois das flores.

d) Das sementes e antes dos frutos.

e) Das flores e antes dos frutos.

03. (UFV) No ciclo de vida das plantas surgiu, ao longo da evolução, a alternância de gerações com fases esporofíticas e gametofíticas, de diferentes durações. Considerando o ciclo de vida das plantas atuais, assinale a afirmativa correta:

a) Nas briófitas a fase duradoura é a esporofítica.

b) Nas pteridófitas a fase duradoura é a esporofítica.

c) Nas gimnospermas a fase duradoura é a gametofítica.

d) Nas angiospermas a fase duradoura é a gametofítica.

04. (UEM) Ao preparar uma sopa, entre outros produtos que não serão considerados, foram utilizados:1,0 kgde tomate,0,7 kgde cenoura,2,0 kgde batata inglesa,0,8 kgde couve-flor,0,7 kgde brócolis,0,8 kgde repolho,0,3 kgde nabo,0,8 kgde chuchu,1,2 kgde abobrinha e0,7 kgde couve.

Considerando os alimentos utilizados na sopa, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – A proporção utilizada na sopa entre caules e raízes é de 2 para 1.

1  1 – A razão utilizada na sopa entre folhas e flores é 1.

2  2 – 50% do total da quantidade de produtos, em quilogramas, utilizado na preparação da sopa, foi de frutos e caules.

3  3 – Abobrinha, chuchu e tomate são originados do desenvolvimento do ovário, após a fecundação do óvulo.

4  4 – Brócolis, couve, couve-flor e repolho não apresentam epiderme e tecidos condutores.

05. (UCPel) Ao longo do processo evolutivo, a provável sequência temporal de aparecimento dos diversos grupos vegetais é:

a) Briófitas – gimnospermas – angiospermas – pteridófitas.

b) Briófitas – pteridófitas – gimnospermas – angiospermas.

c) Pteridófitas – briófitas – angiospermas – gimnospermas.

d) Pteridófitas – gimnospermas – briófitas – angiospermas.

e) Gimnospermas – briófitas – pteridófitas – angiospermas.

06. (UFT) As briófitas são plantas avasculares de organização estrutural relativamente simples e apresentam alternância de gerações, na qual:

a) A geração diploide, denominada gametófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

b) A geração haploide, denominada esporófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

c) A geração haploide, denominada gametófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

d) A geração diploide, denominada esporófito, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

e) A geração haploide, denominada esporângio, constitui a parte dominante do seu ciclo de vida.

07. (UFAM) Os diferentes tipos de climas existentes no mundo se refletem na cobertura vegetal, definindo, dentre outras características, as formas das folhas e a espessura dos caules de plantas que formam as regiões fitogeográficas. De acordo com as características dos grupos vegetais, assinale a alternativa correta.

a) Aciculifoliadas – plantas adaptadas a uma estação seca e outra chuvosa, com folhas largas e espessas.

b) Latifoliadas – espécies de folhas de tamanho reduzido, adaptadas às regiões muito secas.

c) Xerófilas – são plantas que apresentam folhas perenes, adaptadas aos ambientes típicos das matas de igapó.

d) Higrófilas – são plantas geralmente perenes, adaptadas aos ambientes típicos de elevada umidade.

e) Caducifólias – plantas de folhas perenes, rígidas e adaptadas às condições de extrema umidade.

08. (UNEMAT) As angiospermas são as plantas com maior número de espécies e de indivíduos que ocupam o maior número de habitats. Assinale a alternativa que apresenta as características exclusivas desse grupo de plantas.

a) Plantas avasculares sem sementes e sem frutos; como exemplo podemos citar os musgos e as hepáticas.

b) Plantas vasculares com presença de flor, fruto e semente, como exemplo, podemos citar as árvores frutíferas e capins.

c) Plantas vasculares com sementes, porém sem frutos, como exemplo, podemos citar os pinheiros e os ciprestes.

d) Plantas vasculares sem sementes e sem frutos, como exemplo, podemos citar as samambaias e as avencas.

e) São todas as plantas que não apresentam flores.

09. (UFG)Analise a figura a seguir.

09

Com base na morfologia floral, conclui-se que, nessa flor:

a) O cálice propicia a atração de polinizadores noturnos, impedindo a fecundação cruzada.

b) A corola proporciona um ambiente favorável à germinação dos grãos de pólen, facilitando a fecundação cruzada.

c) O ovário é súpero, dificultando a penetração do tubo polínico para alcançar o óvulo.

d) As anteras posicionam-se acima dos carpelos, facilitando a transferência dos grãos de pólen para o estigma.

e) Os verticilos florais reprodutores são desprotegidos da ação do vento, facilitando a ocorrência da polinização cruzada.

10. (UFT) Os cotilédones são folhas embrionárias, que armazenam nutrientes disponibilizados ao embrião. Quanto ao número de cotilédones, é correto afirmar que arroz, feijão, milho e soja, são:

a) Monocotiledôneas.

b) Dicotiledôneas.

c) Arroz e feijão são monocotiledôneas; milho e soja são dicotiledôneas.

d) Arroz e milho são dicotiledôneas; feijão e soja são monocotiledôneas.

e) Arroz e milho são monocotiledôneas; feijão e soja são dicotiledôneas.

11. (UNICENTRO) “A mangueira (Mangifera indica) possui um fruto que é excelente fonte de vitamina A e de açúcares que pode ser consumido in natura ou na forma de doce, xarope, geleia e marmelada. Um bom petisco é o miolo do caroço de manga fervido em óleo de mostarda. Quando as condições do solo são ideais cada mangueira pode produzir até quatro milhões de flores, das quais menos da metade são flores perfeitas e uma quantidade ainda menor sobrevive. A planta adulta pode atingir de10 a12 metros de altura e o tronco chega a ter até dois metros de circunferência. As folhas jovens são de um verde pálido e após um tempo passam a apresentar um verde luzido e mais escuro.”

         (Extraído de: Randall, E. As frutas tropicais. São Paulo: Editora Gaia,1994).

Considerando as informações contidas no texto e seus conhecimentos adquiridos, assinale a alternativa incorreta.

a) O fruto da mangueira citado no texto é um fruto carnoso do tipo drupa, pois apresenta o endocarpo resistente constituindo o caroço.

b) O “miolo” do caroço citado no texto como um bom petisco é na realidade a semente da mangueira.

c) Apenas uma pequena parte das quatro milhões de flores é convertida em fruto, e para que isso aconteça deve haver a polinização e a fecundação que no caso da mangueira é dupla, por se tratar de uma angiosperma.

d) Para que o tronco da planta alcance os dois metros de circunferência é necessário que haja o crescimento secundário ou em espessura que na mangueira é proporcionado pelo parênquima, visto que não há formação de cambio vascular por se tratar de uma monocotiledônea.

e) As folhas da mangueira como da maioria das plantas é o órgão sede da fotossíntese, e por isso possui a cor verde resultado da presença da clorofila no interior dos cloroplastos de suas células.

12. (UFJF) A notável variação morfológica atingida pelas Angiospermas permitiu que este grupo de plantas ocupasse diferentes ambientes e desenvolvesse os mais diversos modos de vida. Correlacione algumas adaptações morfológicas comumente encontradas entre as Angiospermas (COLUNA I) com seu modo de vida ou com o ambiente onde ocorrem (COLUNA II).

COLUNA I

1. Folhas transformadas em gavinhas

2. Haustórios

3. Pneumatóforos

4. Folhas transformadas em espinhos

5. Velame

COLUNA II

A. Caatinga

B. Trepadeiras

C. Mangue

D. parasitas

E. Epífitas

Assinale a alternativa correta.

a) 1B, 2A, 3C, 4E, 5D.

b) 1E, 2A, 3D, 4C, 5B.

c) 1C, 2E, 3D, 4A, 5B.

d) 1B, 2D, 3C, 4A, 5E.

e) 1C, 2E, 3B, 4A, 5D.

13. (UNIMONTES) A figura abaixo ilustra a germinação da semente do feijão. Analise-a.

13

As afirmativas abaixo se referem aos eventos que ocorrem durante a germinação. Analise-as e assinale a alternativa incorreta.

a) As enzimas, presentes na semente, promovem a hidrólise das reservas insolúveis.

b) Os tecidos de reserva são gastos e desaparecem como o endosperma.

c) O estoque de amido é mantido intacto.

d) Os cotilédones morrem e secam.

14. (UEM) Sobre as estruturas especiais utilizadas na reprodução sexuada dos diferentes grupos vegetais, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – No arquegônio do gametófito de Bryophyta (musgo), a fecundação entre a oosfera e o anterozoide resultará no zigoto diploide, e este, após divisões mitóticas sucessivas, originará o esporófito.

1  1 – Em Pterophyta (samambaias e avencas), os esporângios reunidos em soros liberam os esporos haploides que, após divisões mitóticas sucessivas, originarão os gametófitos.

2  2  – Nos vegetais produtores de sementes nuas (sem a proteção do pericarpo), a micrópila do óvulo recebe o grão de pólen que formará o tubo polínico, através do nucelo, até atingir a oosfera.

3  3 – Nos vegetais produtores de frutos, o ovário impede a livre chegada do grão de pólen até a micrópila do óvulo. O estigma oferecerá as condições para a germinação do grão de pólen.

4  4 – A dupla fecundação que ocorre no gametófito das angiospermas (Magnoliophyta) produz dois embriões diploides, que serão os esporófitos, quando atingirem a fase adulta.

15. (UNICENTRO) Sobre as relações filogenéticas em plantas assinale a alternativa correta.

a) As briófitas podem ser consideradas a transição entre as algas verdes clorofíceas (consideradas ancestrais de todas as plantas) e as pteridófitas, pois contém características comuns com o primeiro grupo como ausência de vascularização e com o segundo grupo como embrião multicelular protegido.

b) As pteridófitas foram as primeiras plantas que dominaram o ambiente terrestre, tendo adquirido para tanto, características como tecidos vasculares, capacidade de sintetizar lignina e grãos de pólen, que as tornaram independentes de água para a reprodução.

c) As gimnospermas são plantas capazes de se disseminar com facilidade devido à presença de frutos carnosos, fazendo com que estas plantas sejam consideradas, juntamente com as angiospermas, as mais evoluídas do reino vegetal.

d) As monocotiledôneas são plantas do grupo das angiospermas consideradas como uma transição entre as gimnospermas e as dicotiledôneas, sendo menos evoluídas que estas últimas pela ausência de flores e frutos e pela polinização ser feita exclusivamente pelo vento.

e) As angiospermas dicotiledôneas são as plantas mais evoluídas do reino vegetal por serem as únicas plantas a possuir crescimento secundário verdadeiro mediado pelo cambio vascular e por serem as únicas a possuir sementes encerradas no interior de um fruto.0

16. (UDESC) As plantas classificam-se em angiospermas, pteridófitas, gimnospermas e briófitas. Em relação a essa classificação associe a segunda coluna de acordo com a primeira.

COLUNA 1

1. Angiospermas

2. Pteridófitas

3. Gimnospermas

4. Briófitas

COLUNA 2

(  ) Possuem vasos condutores, não têm flores e nem sementes.

(  ) Não possuem vasos condutores.

(  ) Não têm frutos, mas possuem flores e sementes.

(  ) Possuem frutos que contêm sementes.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo.

a) 1 3 4 2.

b) 2 4 1 3.

c) 2 4 3 1.

d) 4 2 3 1.

e) 2 3 4 1.

17. (UNICENTRO) Sobre as estruturas das plantas, assinale a alternativa incorreta.

a) Felogênio e câmbio interfascicular são exemplos de meristemas primários.

b) Os acúleos são estruturas pontiagudas com função de proteção frequentemente confundidos com espinhos.

c) Plantas aquáticas como o água-pé apresentam parênquima aerífico, que auxiliam na flutuação.

d) Os estômatos são formados por duas células com uma abertura denominada ostíolo. A transpiração estomática é a principal forma de perda de água nas plantas.

e) Os principais hormônios que atuam no crescimento e desenvolvimento das plantas são: auxinas, giberelinas, citocininas, etileno e ácido abscísico.

18. (UEFS) As plantas descendem de ancestrais que selecionaram uns aos outros, sem se digerir completamente. Células aquáticas ancestrais, com um voraz apetite, engoliram micróbios fotossintéticos verdes chamados cianobactérias. Algumas resistiram à digestão e sobreviveram dentro das células maiores, e continuaram a realizar fotossíntese. Com a integração, a comida verde crescia como parte de um novo ser. A bactéria de fora era agora uma parte independente dentro da célula. A partir de uma cianobactéria e um voraz nadador transparente, evolui um novo indivíduo, a alga. A partir das células verdes (protoctistas), vieram as células das plantas.

                                                          (MARGULIS, 1997, p. 90-91).

O modo como ocorreu a evolução dos processos sexuados e dos ciclos de vida nas plantas foi de fundamental importância para a conquista do ambiente terrestre. Pode-se considerar como um desses fatores evolutivos na formação do grupo vegetal:

a) A alternância de gerações entre uma fase sexuada e uma outra fase assexuada, ao longo do ciclo de vida.

b) A presença, a partir das pteridófitas, de uma fase esporofítica mais desenvolvida e nutricionalmente independente da fase gametofítica.

c) O advento das flores, frutos e sementes nos indivíduos do grupo das fanerógamas.

d) A presença de vasos condutores que condicionou uma melhor adaptação das briófitas aos ambientes com menor disponibilidade de água.

e) A consolidação da meiose espórica na etapa gametofítica desenvolvida pelo grupo.

19. (UFSC) As abelhas são consideradas importantes agentes polinizadores e precisam sobreviver a ácaros, parasitas, infestações por bactérias e também a produtos fitossanitários (pesticidas, fungicidas, entre outros) utilizados na agricultura. Em relação a esse tema, é corretoafirmar que:

a) As plantas angiospermas frutíferas são polinizadas principalmente pelo vento.

b) Várias flores, como as do trigo, dependem da polinização para a sua reprodução por cissiparidade, um caso especial de reprodução.

c) No enunciado, bactérias e ácaros são exemplos de interações simbióticas com as abelhas.

d) Para garantir a variabilidade genética e o cruzamento entre indivíduos da mesma espécie, muitas plantas hermafroditas têm a maturação da antera separada da maturação do estigma.

20. (UNICENTRO) A araucária, árvore típica da região sul do país, corre o risco de ser extinta. Mas há uma esperança. Pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) conseguiram realizar cruzamentos artificiais com araucárias que estavam separadas por mais de100 quilômetrosde distância. Com isso, haverá a possibilidade de recompor as florestas com combinações genéticas que a natureza, sozinha, já não está mais conseguindo produzir. A pesquisa, realizada dentro da Pós-Graduaçãoem Produção Vegetaldo Setor de Ciências Agrárias da UFPR, é um grande avanço no estudo da araucária que, apesar de sua importância, era pouca conhecida.

                                            (A ARAUCÁRIA…, 2010).

20

Esse texto retrata uma preocupação em atenuar a devastação do principal representante do Reino Plantae do Paraná, a araucária. A Araucária é um representante do grupo gimnosperma, que possui algumas características evolutivas que a torna mais adaptada aos ambientes terrestres do que os primeiros grupos de plantas. Dessa forma, em grande parte, a sua devastação ocorre devido à ação do homem. Diante da análise do texto e dos conhecimentos sobre os grupos de plantas, pode-se concluir que a alternativa correta é a:

a) Devido à presença de órgãos reprodutores diferenciados e visíveis, as gimnospermas e as pteridófitas são classificadas como plantas fanerógamas.

b) A araucária possui uma fase altamente dependente da água em seu ciclo reprodutivo, fato que contribui para a sua extinção.

c) Nas gimnospermas, frutos auxiliam na adaptação à vida terrestre, pois possibilitam a proteção das sementes durante o seu desenvolvimento contra a perda de água, impacto e predadores.

d) A grande distância entre as plantas, devido ao desmatamento, tem contribuído para a extinção das araucárias, pois os grãos de pólen, mesmo com o auxílio do vento, encontram dificuldade de atingir o cone feminino de uma outra planta.

21. (PUC-CAMPINAS) Para responder esta questão considere o texto.

ESPINAFRE PREJUDICA A ABSORÇÃO DE FERRO

Graças ao marinheiro Popeye, personagem que recorre a uma lata de espinafre quando precisa reunir forças para enfrentar o vilão Brutus, até as crianças pensam que a verdura é uma boa fonte de ferro. O que os pequenos e muitos adultos não sabem é que a disponibilidade desse mineral para o organismo é bastante limitada.

“O ácido oxálico presente no espinafre forma sais insolúveis com o ferro e também com o cálcio, dificultando a absorção dos dois minerais”, afirma a nutricionista Lara Cunha, da USP (Universidade de São Paulo).

Segundo ela, a verdura contém muita fibra, vitaminas A, C e do complexo B, potássio e magnésio, além de ser considerada laxativa e diurética, mas não deve ser consumida por pessoas com deficiência de ferro ou propensão a formar cálculos renais, também devido ao grande teor de ácido oxálico.

                (http://www1.folha.uol.com.br/folha/comida/ult10005u374889.shtml)

A via percorrida pelo magnésio, potássio e o ferro desde sua absorção do solo até comporem a seiva bruta do espinafre é:

a) Endoderme, parênquima, epiderme, xilema.

b) Endoderme, parênquima, epiderme, floema.

c) Epiderme, parênquima, endoderme, xilema.

d) Epiderme, parênquima, endoderme, floema.

e) Parênquima, epiderme, endoderme, floema.

22. (UNICENTRO) A presença da cobertura vegetal relaciona-se com os seguintes casos exceto:

a) Promove a estabilidade do solo em encostas acentuadas, pelo emaranhado de raízes.

b) Atua como amortecedor das chuvas nas áreas de nascentes.

c) Regula o fluxo de água superficial e subsuperficial no controle de uma bacia hidrográfica.

d) Fornece refúgio e alimento para insetos polinizadores.

e) Aumenta o efeito estufa pela liberação de gás carbônico na fotossíntese.

23. (UFJF) A existência de diferentes estratégias reprodutivas é uma das explicações para o sucesso das plantas na colonização dos mais variados ambientes. Assinale a alternativa em que todas as estruturas apresentadas possam ser usadas na reprodução vegetativa.

a) Tubérculo, tubo polínico e estolhos.

b) Estolhos, grãos de pólen e rizomas.

c) Tubérculo, oosfera e rizomas.

d) Frutos, folhas e oosfera.

e) Folhas, tubérculos e gemas.

24. (UEM) Considerando as adaptações ou características próprias dos vegetais, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – Após a germinação da semente, a plântula torna-se estiolada (mais alongada) se, no ambiente em que estiver, houver luz em demasia.

1  1  Os cactos, plantas típicas de locais áridos, absorvem o gás carbônico atmosférico durante o dia e sintetizam o amido durante a noite.

2  2 – Em matas úmidas, os estômatos das plantas de sombra (umbrófilas) permanecem abertos na ausência de luz.

3  3 – A maior intensidade luminosa é determinante para uma maior taxa de fotossíntese, até atingir o ponto de saturação luminosa.

4  4 – Durante a fotossíntese, em plantas aquáticas submersas, como a Elodea, o teor de oxigênio produzido nas folhas aumenta, se houver maior concentração de CO2 dissolvido na água.

25. (PUC-CAMPINAS) No grão de milho, a estrutura que desempenha uma função semelhante à do vitelo do ovo é:

a) O endosperma.

b) A periderme.

c) O embrião.

d) A oosfera.

e) O saco embrionário.

26. (UFJF) Acredita-se que as plantas tenham surgido a partir de um grupo ancestral de algas. Durante a evolução das algas para as plantas, surgiram variações que permitiram maior adaptação à vida terrestre. Em relação às adaptações dos diferentes grupos vegetais, analise as afirmativas seguintes.

I. As briófitas não possuem raízes e a absorção de água do meio ocorre através da superfície do corpo do gametófito.

II. As briófitas têm estruturas adequadas para evitar a transpiração intensa.

III. As pteridófitas, como as samambaias, apresentam vasos condutores e tecidos de sustentação.

IV. Todas as gimnospermas, apesar de apresentarem vasos condutores, dependem da água para a reprodução sexuada.

V. As angiospermas apresentam sementes nuas, ou seja, suas sementes não são protegidas por frutos.

Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas:

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) III e IV.

e) IV e V.

27. (UFRPE) A polinização é o transporte dos grãos de pólen das anteras para o estigma das flores, possibilitando a fecundação. A eficiência do mecanismo de transporte desse pólen é fundamental para a sobrevivência da espécie, seja ela feita pelo vento, por insetos ou por outra forma de polinização. Com relação a esse assunto, analise as proposições seguintes.

1. Aanemofilia ocorre em flores relativamente pequenas, com perianto não atrativo e grandes anteras que ficam pendentes para fora, agitadas pelo vento, como no caso das gramíneas: arroz, trigo e milho.

2. Aentomofilia e a ornitofilia ocorrem em plantas com flores que têm corolas vistosas, nectários e glândulas odoríferas. Algumas, como o antúrio, têm inflorescências circundadas por grandes brácteas coloridas.

3. Há mecanismos genéticos de autoesterilidade que impedem a germinação do pólen sobre o estigma da própria flor.

4. Há mecanismos capazes de evitar a autopolinização em plantas com flores hermafroditas, como, por exemplo, a existência de estames sob o estigma ou o amadurecimento dos estames e dos óvulos em diferentes épocas.

Está(ão) correta(s):

a) 1 e 2, apenas.

b) 1, 2, 3 e 4.

c) 2 e 3, apenas.

d) 3 e 4, apenas.

e) 2, apenas.

28. (UNEMAT) O dendograma abaixo mostra algumas características compartilhadas pelos grupos de plantas.

28

Assinale a alternativa em que ocorre a correspondência dos números ao surgimento de estruturas no decorrer da evolução das plantas.

a) 1. embrião; 2. vasos condutores; 3. semente; 4. flor e fruto.

b) 1. vasos condutores; 2. embrião; 3. semente; 4. flor e fruto.

c) 1. vasos condutores; 2. semente; 3. embrião; 4. flor e fruto.

d) 1. embrião; 2. vasos condutores; 3. flor e fruto; 4. semente.

e) 1. vasos condutores; 2. flor e fruto; 3. semente; 4. embrião.

29.  (UNIOESTE) Pode-se definir fruto como sendo “o ovário fecundado e desenvolvido, podendo ou não conter sementes”. Considerando essa definição, e que outras partes da flor em alguns casos crescem depois da fecundação e tornam-se comestíveis, assinale a alternativa correta.

a) O abacaxi e um fruto originado de uma única flor que apresentam numerosos ovários.

b) O morango e um pseudofruto originado do pedicelo de uma única flor.

c) No caju, a parte dura em forma de feijão onde se encontra a semente é um pseudofruto originado do receptáculo floral.

d) As partes comestíveis e suculentas da maçã e da pera originam-se do receptáculo floral e não do ovário.

e) Os frutos secos apresentam pericarpo não suculento e podem ser do tipo baga ou drupa.

30. (PUC-CAMPINAS) A cana-de-açúcar é uma planta que possui folhas com nervuras:

a) Paralelas e caule do tipo colmo cheio.

b) Paralelas e caule do tipo colmo oco.

c) Paralelas e caule do tipo estipe.

d) Reticuladas e caule do tipo colmo cheio.

e) Reticuladas e caule do tipo colmo oco.

31. (UNINOEST) Assinale a alternativa que associa corretamente o tipo de caule com algumas de suas características.

a) Troncos: caules subterrâneos que acumulam substâncias nutritivas.

b) Rizomas: caules adaptados à realização da fotossíntese e, em algumas espécies, também ao armazenamento de água.

c) Estipes: caules geralmente não ramificados, que apresentam, no ápice, um tufo de folhas.

d) Colmos: caules robustos, bem desenvolvidos na parte inferior e geralmente ramificados na parte superior.

e) Cladódios: são estruturas complexas formadas pelo caule e por folhas modificadas.

32. (UECE)               PREENCHA OS ESPAÇOS ABAIXO:

Sabe-se que a água é o elemento principal para o metabolismo de todas as formas de vida. No caso dos vegetais a água representa de 80% a 90% do seu peso fresco, mas existem plantas, que mesmo saturadas continuam a absorver água, eliminando o excesso através de poros presentes nas folhas. Nesse caso, as plantas eliminam água no estado líquido através dos _____________ , sendo esse processo conhecido como______________ ou _______________.

Assinale a alternativa que contém os termos que completam corretamente e na ordem a sentença anterior.

a) parênquima aquífero – transpiração – gutação.

b) estômatos – sudação – exsudação.

c) hidatódios – sudação – gutação.

d) hidatódios – sudação – transpiração.

33. (UNICENTRO) Todas as estruturas citadas abaixo fazem parte de uma semente de angiosperma exceto:

a) Endosperma.

b) Tegumento.

c) Embrião.

d) Cotilédones.

e) Núcleos polares.

34. (UNEAL)O Reino Vegetalreúne as plantas, seres eucariontes, multicelulares e autótrofos fotossintetizantes. As plantas apresentam células que formam tecidos corporais bem definidos e órgãos diferenciados. Os órgãos dos vegetais são as raízes, caules e folhas. A flor constitui o aparelho reprodutor das plantas do grupo das Fanerógamas, que compreendem as Gimnospermas, com sementes expostas (nuas) e as Angiospermas, com sementes alojadas dentro de frutos. Os frutos, além de protegerem as sementes, constituem uma estratégia eficiente para a sua dispersão. Sobre as plantas Fanerogâmicas, podemos afirmar corretamente:

a) Uma flor apresenta geralmente quatro conjuntos de folhas especializadas dispostas em torno de um ramo muito curto denominado receptáculo floral. São eles: cálice, formado por pétalas; corola formada por sépalas; gineceu que é o órgão reprodutor feminino da flor e o androceu, que é o órgão reprodutor masculino da flor.

b) Um exemplo de adaptação à dispersão de sementes é o fruto coco verde do coqueiro, que possui um endocarpo fibroso e cheio de ar que permite a flutuação no ambiente aquático.

c) As Gimnospermas, como o pinheiro ou uma samambaia, são organismos diploides e representam, portanto, a fase esporofítica do ciclo de vida alternante. Ao atingir a maturidade sexual, as gimnospermas produzem ramos reprodutivos especiais denominados estróbilos.

d) Nas Angiospermas, o gametófito feminino se compõe de apenas oito células, uma das quais é o gameta. Já o gametófito masculino é ainda mais reduzido: não passa de um tubo de diâmetro microscópico contendo apenas dois núcleos celulares, correspondentes aos gametas masculinos.

e) As Angiospermas compreendem duas classes: Monocotiledôneas, com apenas um cotilédone e Dicotiledôneas, com dois cotilédones. Os cotilédones são frutos especiais cuja função é absorver as reservas alimentares armazenadas no endosperma, transferindo-as para o embrião.

35. (UNICENTRO) Os números no cladograma, abaixo, indicam respectivamente:

35

a) Embriófitas, traqueófitas, espermatófitas, sementes no interior do fruto.

b) Clorofiladas, espermatófitas, fanerógamas, embriófitas.

c) Espermatófitas, criptógamas, clorofiladas, fanerógamas.

d) Traqueófitas, fanerógamas, traqueófitas, presença de flor.

e) Avasculares, espermatófitas, vasculares, ausência de ovário.

36. (UEMS) No que se refere ao controle estomático, é correto afirmar que:

a) A abertura das células subsidiárias ocorre quando os potenciais hídricos são reduzidos.

b) A entrada de potássio nas células-guarda reduz o potencial hídrico das mesmas.

c) A entrada de água nas células-guarda promove o fechamento estomático.

d) A entrada de potássio no ostíolo promove a abertura estomatar.

e) Altas concentrações de CO2 promovem a abertura dos estômatos por indução direta.

37. (UNEMAT) Uma flor é considerada completa quando apresenta quatro conjuntos de folhas modificadas, cada um deles constituindo um verticilo floral. Os botânicos representam os verticilos por meio de diagramas florais, como esquematizado abaixo.

37

Sobre os elementos florais nas Angiospermas, pode-se afirmar.

a) Os elementos florais I e II correspondem, respectivamente, ao carpelo e ao gineceu.

b) O elemento floral III corresponde ao pistilo, que é constituído pelo ovário, estilete e estigma.

c) O elemento floral IV corresponde ao estame, um megasporófilo que forma os óvulos.

d) Os elementos florais II e III são os elementos férteis e correspondem, respectivamente, ao carpelo e ao estame.

e) Os elementos florais III e IV são os elementos estéreis e correspondem, respectivamente, ao perianto e ao perigônio.

38. (UEL)                         O CIO DA TERRA

Debulhar o trigo

Recolher cada bago do trigo

Forjar no trigo o milagre do pão

E se fartar de pão

Decepar a cana

Recolher a garapa da cana

Roubar da cana a doçura do mel

Se lambuzar de mel

Afagar a terra

Conhecer os desejos da terra

Cio da terra, a propícia estação

E fecundar o chão

                        (NASCIMENTO, M.; HOLLANDA, C. B. Bio da Terra, 1976.  Disponível em: <http://letras.terra.com.br/chico-buarque/86011/&gt;. Acesso em: 3 jul. 2008.)

O texto remete a alguns elementos e fenômenos biológicos. Sobre eles é correto afirmar.

a) “Recolher cada bago do trigo” refere-se à baga, tipo de fruto do trigo, cujo tegumento da semente fica totalmente ligado ao pericarpo.

b) “Forjar no trigo o milagre do pão” remete à utilização de Lactobacillus, sendo que as pequenas bolhas formadas pelo oxigênio eliminado pelo levedo na massa contribuem para tornar o pão leve e macio.

c) “Roubar da cana a doçura do mel“: assim como na produção do álcool etílico, o açúcar é resultado da fermentação pela Saccharomyces cerevisae.

d) “Cio da terra, a propícia estação” refere-se às estratégias de polinização dos insetos, associadas a problemas ecológicos existentes em seus habitats.

e) “E fecundar o chão” remete à semeadura, porém existem sementes ditas dormentes que não germinam, mesmo quando em condições ambientais favoráveis.

39. (FGV) Os estômatos constam de duas células epidérmicas modificadas, denominadas células-guarda, que mantêm um espaço entre si chamado ostíolo. A abertura ou fechamento do ostíolo depende da variação do turgor das células-guarda. Essas células:

a) Na presença da luz, consomem o gás CO2, tornando o citoplasma mais alcalino. Nesse ambiente, o amido converte-se em glicose, o que aumenta a concentração no vacúolo e permite que, por osmose, recebam água das células vizinhas. Uma vez túrgidas, as células-guarda promovem a abertura dos ostíolos.

b) Na presença da luz, realizam fotossíntese e produzem oxigênio. Esse gás torna o citoplasma mais alcalino, permitindo que a glicose se converta em amido, o que aumenta a concentração no vacúolo e permite que, por osmose, recebam água das células vizinhas. Uma vez túrgidas, as células-guarda promovem a abertura dos ostíolos.

c) Na presença da luz, realizam fotossíntese e produzem oxigênio. Esse gás acidifica o citoplasma, permitindo que o amido se converta em glicose, o que diminui a concentração no vacúolo e permite que a água, por osmose, passe para as células vizinhas. Uma vez flácidas, as células-guarda promovem o fechamento dos ostíolos.

d) No escuro, pela respiração produzem o gás CO2, o qual acidifica o citoplasma e permite que a glicose se convertaem amido. Este aumenta a concentração do vacúolo e permite que, por osmose, recebam água das células vizinhas. Uma vez túrgidas, as células-guarda promovem a abertura dos ostíolos.

e) No escuro, pela respiração produzem o gás CO2, o qual acidifica o citoplasma e permite que o amido se convertaem glicose. Esta diminui a concentração do vacúolo e permite que a água, por osmose, passe para as células vizinhas. Uma vez flácidas, as células-guarda promovem o fechamento dos ostíolos.

40. (UNEMAT) A água e os sais minerais penetram na planta através das extremidades das raízes, principalmente na zona dos pelos absorventes. Após atravessar a epiderme, a água e sais, nela dissolvidos, deslocam-se para a região central da raiz e são distribuídos a todas as células da planta. Sobre o deslocamento de água e sais minerais das raízes até as folhas nas Angiospermas, pode-se afirmar.

a) O deslocamento acontece somente por capilaridade, fenômeno físico que resulta das propriedades de adesão e coesão das moléculas de água.

b) O deslocamento acontece somente pela pressão positiva da raiz que resulta do fato de os sais minerais serem continuamente bombeados para dentro do floema, pelas células de transferência, sendo o retorno ao córtex impedido pelas estrias casparianas.

c) O deslocamento acontece somente pela teoria da coesão-tensão, em que a seiva bruta é deslocada das raízes até as folhas, fundamentalmente devido ao fenômeno da gutação.

d) O deslocamento ocorre somente por osmose, pela diferença de concentração salina que se estabelece entre o cilindro vascular do floema e o córtex.

e) O deslocamento ocorre por capilaridade, pressão positiva da raiz e transpiração e, dentre essas, a transpiração das folhas provocam um aumento de pressão osmótica nas células, que retiram água das células vizinhas que, por sua vez, terminam por retirar água das terminações  dos vasos xilemáticos.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

A

E

B

VVFVF

B

C

D

B

D

E

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

D

C

VVVVF

A

C

A

B

D

D

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

C

E

E

FFFVV

A

B

B

A

D

A

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

C

C

E

D

A

B

B

E

A

E

 

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 226 outros seguidores