Publicado por: Djalma Santos | 2 de dezembro de 2010

Testes de biotecnologia (1/5)

01. (UFAL) Um grupo de enzimas, extraídas de bactérias e capazes de cortar a dupla-hélice de DNA, constitui a principal ferramenta empregada na manipulação do DNA; tais enzimas são comparadas a tesouras moleculares (Figura 1). Em comparações de material genético de diferentes pessoas, uma técnica laboratorial muito empregada é a da eletroforese (Figura 2). Resultados da eletroforese de fragmentos de DNA obtidos com o emprego de certa enzima, para amostras de sangue de uma criança (C), de sua mãe (M) e de seu suposto pai (P), podem ser observados na figura 3. Com base nos dados apresentados acima e nas informações constantes nas figuras abaixo, assinale a alternativa correta.

01

 

a) Endonucleases é a denominação dada a essas enzimas, que são capazes de cortar, em pontos específicos, a dupla-hélice do DNA.

b) Uma enzima desse grupo tem alto grau de eficiência e pode cortar uma molécula de DNA em fragmentos de diferentes tamanhos, como no exemplo,

01B

c) Cada molécula de DNA, independentemente de seu tamanho molecular, quando cortada por uma enzima de que trata a questão, resulta em até dez fragmentos de DNA.

d) Na separação eletroforética dos vários fragmentos que compõem a amostra do DNA, a velocidade com que cada fragmento de DNA se desloca no substrato (gelatina), a partir do ponto de aplicação da amostra, é diretamente proporcional ao seu tamanho.

e) Todos os tipos de fragmentos de DNA da criança devem estar presentes em seus genitores; fragmentos de DNA presentes na amostra de sua mãe podem não estar presentes na amostra da criança.

02. (COVEST) A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) tem se especializado na produção de espécies de plantas transgênicas, portadoras de genes que conferem resistência a certas pragas agrícolas. Considerando os genótipos de plantas produzidos em laboratório, analise o que se afirma a seguir.

I   II

0  0 – Devido à resistência a pragas, os clones de plantas transgênicas têm vantagem evolutiva frente às espécies selvagens.

1  1 – Em plantas utilizadas na alimentação, a transgenia altera a composição de aminoácidos da cadeia polipeptídica codificada pelo gene alterado, produzindo proteínas com menor valor nutritivo.

2 2 – As técnicas de engenharia genética demandam a utilização de bactérias para a multiplicação de plasmídios vetores nos quais foram introduzidos os genes de interesse.

3  3 – O consumo de plantas transgênicas na alimentação gera alergias e intoxicações não produzidas pelos genótipos selvagens.

4  4 – Caso uma praga acometa um genótipo de uma dada espécie de planta transgênica, todos os seus clones serão igualmente susceptíveis.

03. (UPE) A clonagem é um processo, que é observado na natureza, desde muito tempo e, atualmente, vem sendo também realizada pela ação do homem. A coluna I apresenta alguns tipos de clonagem, e a coluna II mostra o princípio básico ou exemplo relacionado a cada um desses tipos.

COLUNA I

TIPOS DE CLONAGEM
1. Gênica.
2. Reprodutiva e natural.
3. Reprodutiva, induzida artificialmente.
4. Terapêutica.

COLUNA II

PRINCÍPIO BÁSICO/EXEMPLO
A. Células diploides isoladas de uma planta-mãe são cultivadas em soluções nutritivas, originando mudas que se desenvolverão em novas plantas.
B. Células bacterianas, contendo um DNA recombinante reproduzem-se, obtendo-se milhões de cópias do gene de interesse.
C. No estágio de blastocisto, células-tronco embrionárias são removidas e induzidas a se diferenciarem em tipos específicos de células, tais como células musculares.
D. Os gêmeos univitelinos surgem a partir da fecundação de um óvulo com um espermatozoide, formando um zigoto que se divide em dois, originando dois seres.

Assinale a alternativa que apresenta a correta associação.

a) 1-A; 2-D; 3-B; 4-C.

b) 1-B; 2-D; 3-A; 4-C.

c) 1-C; 2-D; 3-A; 4-B.

d) 1-C; 2-B; 3-A; 4-D.

e) 1-D; 2-A; 3-B; 4-C.

04. (UFJF) As principais proteínas responsáveis pela transição de fases do ciclo celular são chamadas de quinases dependentes de ciclina (CDKs). Com o objetivo de inibir a atividade da CDK de milho pesquisadores desenvolveram plantas transgênicas que continham um alelo mutante que codifica essa CDK sem a capacidade de transferir P para outras proteínas. Dentre as várias plantas transgênicas obtidas, os pesquisadores selecionaram uma planta na qual um dos alelos selvagens que codifica a CDK funcional foi substituído pelo alelo mutante. Esses pesquisadores se surpreenderam ao observar que essa planta heterozigota já apresentava atividade de CDK completamente inibida, porque:

a) como as plantas transgênicas heterozigotas apresentam dois alelos selvagens, a proteína CDK não deveria estar completamente inibida nessas plantas.

b) o resultado obtido demonstrou que o alelo mutante introduzido na planta transgênica era dominante em relação ao alelo selvagem, justificando o seu fenótipo.

c) o resultado obtido demonstrou que o alelo mutante introduzido na planta transgênica era recessivo em relação ao alelo selvagem, justificando o seu fenótipo.

d) nas plantas transgênicas homozigotas, somente o alelo mutante estaria presente e, assim, a proteína CDK não seria completamente inibida nessas plantas.

e) o resultado obtido demonstrou que as plantas transgênicas perderam o alelo selvagem e, por isso, a CDK estava completamente inibida nessas plantas.

05. (UFPB) A Engenharia Genética pode ser definida como um conjunto de técnicas de manipulação do DNA. O conhecimento e o uso dessas técnicas têm permitido avanços científicos significativos na Biologia contemporânea. Com relação aos conceitos e técnicas envolvidos em Engenharia Genética, identifique as afirmativas corretas:

I   II

0 0 – A produção de hormônios em escala comercial é possível pela tecnologia do DNA recombinante, a exemplo da produção de insulina por bactérias transgênicas.

1  1 – A eletroforese de fragmentos de DNA é um método “seguro” para identificar pessoas, por exemplo, em investigações policiais com utilização de vestígios biológicos (sangue, sêmen etc.) e em processos de comprovação de paternidade.

2  2 – A inserção de uma sequência de DNA exógeno, em uma bactéria, pode ser feita pelo uso de pequenas moléculas de DNA linear existentes nos vírus, denominadas plasmídeos.

3  3 – Um fragmento de DNA (gene) de um organismo, na produção de produtos transgênicos, é ligado a vetores e introduzido em uma outra célula, que expressará esse gene.

4  4 – O corte das moléculas de DNA, em sequências específicas, é realizado por enzimas de restrição, que atuam como “tesouras moleculares”.

06. (UNESP)

EU E MEUS DOIS PAPAIS

No futuro, quando alguém fizer aquele velho comentário sobre crianças fofinhas: “Nossa, é a cara do pai!”, será preciso perguntar: “Do pai número um ou do número dois?”. A ideia parece absurda, mas, em princípio, não tem nada de impossível. A descoberta de que qualquer célula do nosso corpo tem potencial para retornar a um estado primitivo e versátil pode significar que homens são capazes de produzir óvulos, e mulheres têm chance de gerar espermatozoides. Tudo graças às células iPS (sigla inglesa de “células-tronco pluripotentes induzidas”), cujas capacidades “miraculosas” estão começando a ser estudadas. Elas são funcionalmente idênticas às células-tronco embrionárias, que conseguem dar origem a todos os tecidos do corpo. Em laboratório, as células iPS são revertidas ao estado embrionário por meio de manipulação genética.

(Revista Galileu, maio 2009.)

Na reportagem, cientistas acenaram com a possibilidade de uma criança ser gerada com o material genético de dois pais, necessitando de uma mulher apenas para a “barriga de aluguel”. Um dos pais doaria o espermatozoide e o outro uma amostra de células da pele que, revertidas ao estado iPS, dariam origem à um ovócito pronto para ser fecundado in vitro. Isto ocorrendo, a criança:

a) necessariamente seria do sexo masculino.

b) necessariamente seria do sexo feminino.

c) poderia ser um menino ou uma menina.

d) seria clone genético do homem que forneceu o espermatozoide.

e) seria clone genético do homem que forneceu a célula da pele.

07. (UERJ) Células adultas removidas de tecidos normais de uma pessoa podem ser infectadas com certos tipos de retrovírus ou com adenovírus geneticamente modificados, a fim de produzir as denominadas células-tronco induzidas. Essa manipulação é feita com a introdução, no genoma viral, de cerca de quatro genes retirados de células embrionárias humanas, tornando a célula adulta indiferenciada. O uso terapêutico de células-tronco induzidas, no entanto, ainda sofre restrições. Observe a tabela a seguir:

CONSEQUÊNCIAS DO USO DE CÉLULAS-TRONCO EM GERAL
1. regeneração de qualquer tecido 2. regeneração de poucos tecidos
3. indução impossível de outras doenças 4. indução possível de outras doenças
5. compatibilidade imunológica 6. rejeição imunológica

Células-tronco induzidas originárias de um paciente, se usadas nele próprio, apresentariam as consequências identificadas pelos números:

a) 1, 3 e 6.

b) 1, 4 e 5.

c) 2, 3 e 5.

d) 2, 4 e 6.

08. (UESPI) Todos os anos o Ministério da Saúde do Brasil realiza campanha nacional para erradicação da Poliomielite com a administração da vacina oral Sabin, uma das vacinas mais modernas do mundo, visto que bastam algumas gotas contendo antígenos virais para imunizar a população. Contudo, a perspectiva é que as futuras vacinas sejam preparadas a partir do DNA dos microrganismos alvo. Sobre este assunto, observe a figura abaixo e assinale a alternativa correta.

08

a) Vacinas de DNA são constituídas por cromossomos do próprio hospedeiro, enxertados com DNA microbiano.

b) Vacinas de DNA induzem a produção de proteínas microbianas pelas células do hospedeiro.

c) Vacinas de DNA não induzem a formação de células B de memória e anticorpos no hospedeiro.

d) Vacinas de DNA não poderiam ser produzidas contra vírus que possuem material genético de RNA.

e) Vacinas de DNA induziriam a produção de anticorpos somente quando o hospedeiro fosse infectado pelo microrganismo alvo da vacina.

09. (UESPI) Cientistas brasileiros clonaram em bactérias o gene responsável pela produção da teia das aranhas, produzindo assim um material mais resistente que o Kevlar, utilizado na confecção de coletes à prova de bala. Sobre este assunto, é correto afirmar:

a) na clonagem, o gene de interesse é cortado do cromossomo por uma enzima de restrição e emendado a um plasmídeo vetor, gerando um DNA recombinante.

b) os plasmídeos vetores de clonagem são extraídos de células humanas ou construídos sinteticamente no laboratório.

c) na clonagem o DNA recombinante contendo o gene de interesse é inserido em uma bactéria que o emenda ao seu próprio DNA.

d) na clonagem, a bactéria recipiente multiplica o DNA recombinante contendo o gene de interesse, mas não o seu próprio DNA.

e) “clone” e “transgênico” são termos idênticos.

10. (UEMA) Os temas associados à Genética provocam impactos pelas perspectivas que abrem em relação à sua aplicabilidade prática e geram polêmicas e sentimentos que extrapolam o campo das ciências biológicas e avançam para a ética, a religião, a economia e a política, entre outras. A engenharia genética deu seus primeiros passos no início da década de 1970, quando o geneticista Paul Berg desenvolveu um método e obteve o DNA recombinante, que é um DNA:

a) utilizado como “tesoura biológica” para cortar outras moléculas de DNA com grande precisão em pontos específicos.

b) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de mesma espécie, mas que sofreram mutação, portanto com características diferentes.

c) em que as sequências de bases nitrogenadas não têm relação com a síntese protéica.

d) que codifica a posição de determinado tipo de aminoácido em uma proteína.

e) constituído de materiais genéticos oriundos de organismos de espécies diferentes.

11. (UFG)   LEIA A REPORTAGEM A SEGUIR.

Cientistas conseguem criar espermatozoide humano em laboratório a partir de células-tronco embrionárias humanas. As células foram incubadas em solução química e temperatura semelhante à do interior dos testículos. Os espermatozoides são idênticos aos criados naturalmente e são capazes de ativar um óvulo durante a fertilização.

VEJA, São Paulo, 15 jul. 2009, p. 138. [Adaptado].

As informações apresentadas na reportagem permitem a seguinte conclusão:

a) o material que deu origem aos espermatozoides foi retirado dos eritrócitos.

b) os espermatozoides foram originados a partir de células germinativas.

c) a fertilização do óvulo pelo espermatozoide originado formará um zigoto transgênico.

d) o sêmen foi o meio de cultivo utilizado para a incubação das células-tronco.

e) as células-tronco embrionárias têm elevada capacidade de diferenciação.

12. (UPE) Nos últimos anos, a comunidade científica e a sociedade em geral vêm participando de discussões referentes ao uso de células-tronco embrionárias para clonagem reprodutiva e terapêutica em humanos, tipos distintos de clonagem, que muitas vezes, são confundidos. Nesse sentido, analise as afirmativas e conclua.

I  II

0  0 – O princípio básico da clonagem reprodutiva consiste na transferência de um núcleo para

um ovócito anucleado, que é, então, implantado em uma mãe adotiva para desenvolvimento normal do embrião.

1 1 – Na clonagem terapêutica, células-tronco embrionárias são retiradas na fase de blastocisto e induzidas a se diferenciarem em tecidos específicos.

2  2 – No Brasil, a clonagem reprodutiva tem sido legalmente permitida somente em casos de famílias que apresentam doenças degenerativas graves, tais como as doenças neurodegenerativas.

3  3 – A clonagem reprodutiva tem como principal objetivo produzir uma cópia saudável de um tecido ou de um órgão específico, o qual poderá ser utilizado para transplante.

4 4 – No Brasil, a clonagem terapêutica vem ocorrendo para a produção de hormônios, tal como a insulina.

13. (UEMS) A forma visceral da dengue afeta os órgãos vitais de diferentes maneiras. Contudo, a pesquisa com células-tronco têm demonstrado a sua importância na recuperação de órgãos lesionados que não têm capacidade de regeneração de suas células. As células-tronco têm grande poder de regeneração porque:

a) possuem alto grau de especialização.

b) todos os seus genes estão desligados.

c) possuem todos os seus genes ativados.

d) são pouco especializadas.

e) não se reproduzem.

14. (URFN) A doença de Chagas crônica se caracteriza por uma destruição progressiva do miocárdio. Uma alternativa experimental para a reparação dos danos no tecido cardíaco tem sido a terapia com células-tronco de medula óssea, e os resultados têm se mostrado promissores. É correto afirmar que as células-tronco:

a) embrionárias têm capacidade de diferenciação maior que a das de medula óssea.

b) embrionárias bem como as do sistema hematopoiético são células especializadas.

c) de medula óssea devem ser extraídas do animal ainda nas fases iniciais de sua vida.

d) de medula óssea são consideradas indiferenciadas, ao contrário das embrionárias.

15. (UEPG) No Brasil, em 2005, foram realizadas com sucesso, três microcirurgias reconstrutivas para a regeneração de nervos da mão e do braço de pacientes acidentados, com a utilização de células-tronco de suas próprias medulas ósseas vermelhas, retiradas dos ossos da bacia. Sobre células-tronco, assinale o que for correto.

I   II

0 0 – As células-tronco são indiferenciadas, com potencialidade para dar origem aos mais diversos tipos de células especializadas.

1  1 – As células-tronco de indivíduos adultos têm menor potencial de diferenciação do que as células-tronco embrionárias.

2  2 – São exemplos de células-tronco as células da medula óssea vermelha, que produzem as células sanguíneas. Neste caso, as células da linhagem linfoide produzem os linfócitos e as mieloides dão origem aos demais leucócitos e às hemácias.

3  3 – As células-tronco podem ser obtidas a partir do sangue do cordão umbilical conservado sob resfriamento, para eventual uso terapêutico pelo doador, futuramente.

4  4 – As células-tronco embrionárias têm maior capacidade de diferenciação, são totipotentes, podendo originar todos os tecidos corporais, desde que recebam tratamento especial para orientar a diferenciação em determinado tipo de tecido.

16. (COVEST) A identidade individual por meio de análise do DNA é muito segura. O esquema abaixo ilustra uma aplicação da técnica conhecida como DNA fingerprint, cuja visualização se dá de forma semelhante a um código de barra e que tem sido muito útil para a identificação de pessoas e para esclarecimento de dúvidas, como, por exemplo, em testes de paternidade ou identificação de suspeitos de crimes. Pelo teste de paternidade esquematizado, pode-se concluir que a criança (C):

16

M = mãe da criança(C) = criança cuja paternidade é questionadaP1, P2 e P3 = prováveis pais.

a) é filha de P2.

b) nem é filha de P1 nem de P2.

c) é filha de P3.

d) para ser filha de P2, teria que mostrar o mesmo padrão genético deste.

e) é filha de P1.

17. (URCA) Na área da biotecnologia, todos agora falam sobre células-tronco. Apenas para citar um exemplo, em 2008 pesquisadores da Universidade de Washington e da empresa californiana de biotecnologia Geron desenvolveram uma nova técnica para conseguir implantar com sucesso nos corações infartados células musculares cardíacas produzidas a partir de células-tronco. Importantes pesquisas como essa agora possuem apoio do governo brasileiro, pois os ministros do Supremo Tribunal Federal decidiram, em 29 de maio de 2008, apoiar a continuidade das pesquisas em células-tronco. Uma medida dessa natureza também foi proposta de campanha do novo presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama. Selecione abaixo a alternativa correta que contem uma forma de obtenção de células-tronco.

a) A partir da replicação do DNA mitocondrial.

b) A partir de embriões clonados, ou formados por fertilização in vitro.

c) Através do experimento de Stanley-Miller.

d) Aplicando a teoria da abiogênese em laboratório.

e) Através da cultura de bactérias.

18. (UFRPE) Na atualidade, há várias espécies vegetais que portam e manifestam genes de bactérias que lhes conferem resistência a insetos e, com isso, são menos predadas por esses seres. Tais organismos são conhecidos por:

a) Clones.

b) Transgênicos.

c) Híbridos perfeitos.

d) Híbridos heteróticos.

e) Sondas genéticas.

19. (IFSUL) No início do século XX, vários pesquisadores começaram a decifrar os segredos das células-tronco, através de experimentos realizados com células embrionárias. As células-tronco embrionárias são totipotentes, ou seja, capazes de originar vários tipos de células e tecidos de um indivíduo adulto. Através de técnica específica, estas células podem ser utilizadas na clonagem terapêutica, gerando órgãos para transplante, minimizando os riscos de rejeição, por parte do organismo do paciente transplantado. Considerando o desenvolvimento embrionário, sabe-se que as células-tronco compõem a massa celular de um embrião que se encontra na fase de:

a) nêurula.

b) gástrula.

c) organogênese.

d) mórula.

20. (UFPel) TERAPIA DO FUTURO

Os remédios podem ser administrados por via oral, venosa ou uso tópico (pele). Está sendo desenvolvida uma nova técnica, a iontoforese, que se baseia na aplicação de uma corrente elétrica de baixa intensidade para facilitar que os medicamentos permeiem as membranas biológicas e alcancem a corrente sanguínea.

20

A iontoforese tem-se mostrado capaz de promover a entrada de moléculas apolares e de grande massa molecular no organismo, evitar a metabolização gástrica do remédio e permitir melhor controle no transporte de fármacos.

Com base em seus conhecimentos e nos textos, é correto afirmar que:

a) os remédios, administrados por uso tópico, têm que atravessar várias camadas de células da epiderme para alcançar a corrente sanguínea, presente na derme, seguindo daí até o alvo.

b) os remédios, pela ingestão oral, precisam atravessar várias camadas de células epiteliais do intestino para alcançar a corrente sanguínea.

c) os remédios administrados por via venosa são transportados pelas veias que dirigem o sangue ao coração sob uma pressão mais alta que as artérias.

d) o uso da iontoforese aumenta a metabolização gástrica do remédio, dificultando a chegada do medicamento na corrente sanguínea

e) a iontoforese, assim como a administração de medicamentos por uso tópico e via oral, alcançam apenas os órgãos alvos, evitando danos aos outros órgãos.

21. (CEFET-MG) A biotecnologia representa o conjunto de métodos aplicáveis às atividades que associam a complexidade dos organismos e seus derivados, conciliadas às constantes inovações tecnológicas. Sobre ela, afirma-se:

I. A técnica, conhecida como DNA recombinante ou engenharia genética, tem aplicação restrita à produção de vacinas de segunda geração.

II. O termo “clone” pode ser empregado para designar organismos idênticos surgidos a partir de reprodução assexuada.

III. O processo de eletroforese e o uso de enzimas de restrição são indispensáveis na realização de exames de DNA.

IV. A universalidade estrutural do DNA, comum a todas as espécies, permite a tecnologia dos transgênicos.

Pode-se concluir que são corretas apenas as afirmativas

a) I e II.

b) II e III.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) II, III e IV.

22. (UEPG) Entre as diferentes biotecnologias modernas encontramos a produção dos transgênicos. Sobre o tema, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – Pela técnica do DNA recombinante novos organismos, chamados transgênicos, ou organismos geneticamente modificados, são produzidos pela inserção de genes que lhes são estranhos.

1  1 – O objetivo da produção dos transgênicos é desenvolver novos tipos de seres vivos, mais próximos da perfeição e isentos de doenças genéticas previsíveis.

2 2 – Um transgênico da Escherichia coli tem grande importância terapêutica, sendo usado atualmente na produção do hormônio de crescimento humano, da eritropoietina e de insulina em escala industrial.

3  3 – Dolly foi uma ovelha que, além de ser um clone, era um animal geneticamente modificado, obtido pela inserção de um gene humano em seu DNA. Esse gene codifica a produção do fator IX, uma proteína da coagulação sanguínea, importante no tratamento de hemofílicos. A partir do sangue da ovelha Dolly, esse fator podia ser obtido em grande quantidade.

4  4 – Uma das técnicas para a obtenção de organismos transgênicos é o uso de vetores, obtidos vírus e bactérias nos quais se insere o DNA, para ser incorporado a um outro organismo.

23. (UEA) A clonagem de plantas, ao contrário da clonagem animal, não é novidade, pois já vem sendo realizada há algumas décadas com relativo sucesso. Células são retiradas da planta que se pretende clonar e as mesmas são cultivadas em meio de cultura apropriado, dando origem a uma nova planta, geneticamente idêntica à planta-mãe. O processo de clonagem vegetal terá maior probabilidade de sucesso se as células retiradas da planta-mãe forem:

a) do tecido condutor.

b) da zona dos pelos absorventes.

c) da parede interna do ovário.

d) do parênquima dos cotilédones.

e) do ápice do caule.

24. (UEA)

INSTITUTO BUTANTAN DEVE PRODUZIR 30 MILHÕES DE DOSES DE VACINA

O Instituto Butantan anunciou ontem que deve produzir 30 milhões de doses da vacina brasileira contra a gripe A (H1N1) no primeiro semestre de 2010. A cepa do vírus (matéria-prima que será usada na fabricação do antídoto) chegou ontem ao país. O vírus será injetado em ovos para se multiplicar e, depois, será separado e purificado em laboratório para que a vacina seja feita.

(Folha de S.Paulo, 13.08.2009.)

Sobre a utilização de ovos em uma das etapas da produção da vacina, afirmou-se que:

I. O vírus em questão é similar ao vírus que provoca a gripe aviária, razão pela qual só se desenvolve quando inoculado em tecidos originários de aves.

II. Sob condições laboratoriais, os vírus podem se multiplicar ainda que não estejam parasitando um organismo vivo; contudo exigem meio de cultura altamente nutritivo, razão pela qual se empregam os ovos, ricos em proteínas.

III. Para que ocorra a multiplicação dos vírus, é necessário que os ovos estejam embrionados, ou seja, apresentem em seu interior uma ave em desenvolvimento.

Pode-se dizer que:

a) as afirmações I, II e III estão corretas.

b) apenas as afirmações I e II estão corretas.

c) apenas as afirmações II e III estão corretas.

d) apenas a afirmação II está correta.

e) apenas a afirmação III está correta.

25. (COVEST) O avanço da Biotecnologia tem possibilitado, entre outras coisas, a ampliação do conhecimento sobre o genoma de diferentes organismos, a identificação de genes responsáveis pela manifestação de diferentes doenças e a disponibilização de técnicas que contribuem para a melhoria da vida humana. Com relação a esse tópico, analise as proposições abaixo.

I   II

0  0 – Enzimas de restrição cortam o DNA em diferentes pontos, nos quais há determinadas sequências de bases, que são por elas reconhecidas. Assim, uma enzima (X) de restrição pode cortar o DNA, como mostrado no esquema abaixo:

25

1   1 – Duas moléculas de DNA podem diferir quanto à localização dos sítios para atuação de uma mesma enzima de restrição, podendo ser gerados fragmentos de diferentes tamanhos, a partir de cada uma delas.

2  2 – Algumas bactérias, além de um cromossomo circular, apresentam moléculas menores e circulares de DNA, denominados plasmídios. Os genes identificados nesses plasmídios não são essenciais à vida do microorganismo; no entanto, podem ser utilizados como DNA vetor.

3  3 – A amniocentese e a amostragem vilo-coriônica são métodos utilizados para o diagnóstico de doenças genéticas, durante a gravidez da mulher; o segundo método pode ser realizado mais precocemente que o primeiro.

4  4 – A ovelha Tracy possui, incorporado em um de seus cromossomos, o gene humano para a proteína alfa-1-antitripsina, o qual é capaz de produzir em seu leite a referida proteína. Por isso, é denominada de clone perfeito.

26. (UEA)

INSTITUTO BUTANTAN DEVE PRODUZIR 30 MILHÕES DE DOSES DE VACINA O INSTITUTO

Butantan anunciou ontem que deve produzir 30 milhões de doses da vacina brasileira contra a gripe A (H1N1) no primeiro semestre de 2010. A cepa do vírus (matéria-primaque será usada na fabricação do antídoto) chegou ontem ao país. O vírus será injetado em ovos para se multiplicar e, depois, será separado e purificado em laboratório para que a vacina seja feita.

(Folha de S.Paulo, 13.08.2009.)

Na notícia, o trecho – matéria-prima que será usada na fabricação do antídoto– explica que essa cepa viral fornecerá:

a) antígenos e anticorpos virais específicos, sendo ambos constituintes da vacina quando pronta.

b) antígenos que, no ovo, induzirão à produção de anticorpos, os quais serão utilizados como matéria-prima da vacina.

c) antígenos específicos que serão replicados no ovo, purificados e utilizados na produção da vacina.

d) anticorpos específicos que serão utilizados na produção do soro, sendo este último a matéria-prima na produção da vacina.

e) anticorpos específicos que serão replicados no ovo, purificados e utilizados na produção da vacina.

27. (UECE) O teste do DNA resolve praticamente todos os casos de paternidade duvidosa. Entretanto, o juiz estaria impossibilitado de decidir a partir do teste, caso a mãe tivesse mantido relações sexuais com homens diferentes que fossem:

a) primos carnais, isto é, filhos resultantes do casamento de dois irmãos com duas irmãs.

b) gêmeos monozigóticos.

c) gêmeos fraternos.

d) apenas irmãos.

28. (UFGD) A sequência a seguir indica, de forma simplificada, os passos que foram utilizados por um grupo de cientistas para realizar a clonagem de uma vaca.

I. Retirou-se um óvulo da vaca X. O núcleo foi desprezado, obtendo-se um óvulo enucleado.

II. Retirou-se uma célula do tecido epitelial da vacaY. O núcleo existente no interior da célula epitelial foi isolado e conservado, desprezando-se o resto da célula.

III. O núcleo da célula do tecido epitelial foi inserido no óvulo enucleado e, por meio da utilização de descargas elétricas, houve a fusão de ambos. A célula reconstituída foi estimulada a entrar em processo de divisão celular.

IV. Após algumas divisões, o embrião foi implantado no útero de uma terceira vaca Z, mãe de aluguel. O embrião se desenvolveu dando origem ao clone.

Considerando-se que as vacas X, Y e Z não têm parentesco entre si, pode-se afirmar que o animal resultante da clonagem tem as características genéticas da(s) vaca(s):

a) X, apenas.

b) Y, apenas.

c) Z, apenas.

d) X e Y, apenas.

e) X, Y e Z.

29. (UNEAL) A Engenharia Genética, mais apropriadamente chamada Tecnologia do DNA Recombinante, é um conjunto de técnicas que permite aos cientistas identificar, isolar e manipular genes dos mais diversos organismos. Dadas as afirmativas seguintes sobre o assunto,

I. As bactérias, em particular a Escherichia coli, constituem um dos principais materiais biológicos empregados na tecnologia do DNA recombinante. O cromossomo bacteriano possui entre quatro e cinco mil genes. Nele está contida toda a informação necessária para o crescimento e reprodução da bactéria. Além do DNA cromossômico, a célula bacteriana pode conter pequenas moléculas circulares denominadas plasmídios. Muitos plasmídios contêm genes que conferem resistência a antibióticos e permitem às bactérias que os tiverem, sobreviver onde a droga esteja presente.

II. Os vírus são seres simples, constituídos por um único tipo de ácido nucleico, que pode ser DNA ou RNA, envolto por uma capa de proteína. Bacteriófagos são vírus que atacam bactérias. Um bacteriófago muito conhecido é o “fago lambda”. Todos os genes de seu cromossomo estão mapeados e sabe-se a sequência exata em que cada gene entra em atividade após invadir a bactéria hospedeira.

III. As principais ferramentas empregadas na tecnologia do DNA recombinante são as enzimas bacterianas conhecidas como enzimas de restrição.

IV. A tecnologia do DNA recombinante fornece recursos para a transferência de genes de uma espécie para a outra, com a produção de organismos chamados transgênicos.

verifica-se que:

a) apenas a I está correta.

b) apenas a II está correta.

c) apenas a III está correta.

d) I, II, III e IV estão corretas.

e) I e IV estão corretas.

30. (UFPB) Pesquisadores da EMBRAPA, em Campina Grande-PB, desenvolvem estudos com Engenharia Genética visando à produção de algodão colorido. Além de obterem as fibras coloridas, os cientistas buscam melhorar o rendimento de plantas para que produzam fibras longas e duráveis, e que sejam resistentes a pragas. Nesse caso, são empregadas técnicas clássicas de melhoramento genético. Para a produção de fibras azuis, em fase de desenvolvimento, os pesquisadores optaram pela criação de uma espécie transgênica.  Sobre a Engenharia Genética, o melhoramento genético e a produção de espécies transgênicas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0   0 – As técnicas de melhoramento genético consistem em selecionar e aprimorar, por meio de conhecimentos científicos, características desejáveis de espécies de interesse para a humanidade.

1    1 – Técnicas de clonagem de genes são empregadas para a produção de transgênicos.

2  2 –  Os organismos transgênicos são aqueles que recebem e incorporam genes de outras espécies.

3  3 – A Engenharia Genética refere-se ao ramo da Biologia que estuda apenas os genes de vegetais.

4  4 – O melhoramento genético de seres vivos teve início com o desenvolvimento das técnicas de clonagem gênica.

GABARITO

 

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
E FFVFV B B VVFVV C B B A E
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
E VVFFF D A VVVVV B B B D A
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
E VVVFV E E FVVVF C B D D VVVFF
Anúncios

Responses

  1. Professor não entendi o erro da letra A da questão 1.
    Pra mim ela está correta!

    Bjos.

    • Prezada Malu
      Endonuclease é uma denominação genérica atribuída a enzimas que clivam a ligação fosfodiéster dentro de um polinucleotídeo de uma cadeia, em contraste com a exonuclease que cliva ligações fosfodiester no final da cadeia de polinucleotídeos. Algumas endonucleases têm, inclusive, ações em RNA, sendo nestes casos denominadas endoribonucleases. As endonucleases constituem, portanto, um grupo de enzimas que catalisam a hidrólise de ligações fosfodiéster tanto no DNA como no RNA. A denominação correta seria enzima restrição (“tesoura molecular”) ou endonuclease de restrição.
      Um forte abraõ
      Djalma Santos

  2. Não entendi o porque da resposta D na questão 28 da (UFGD).
    a partir do momento que a célula X teve seu núcleo desprezado e inserido o núcleo da Y, a X passa a não ter parentesco, pois informações genéticas estão presentes no núcleo .
    encontrei uma questão muito semelhante do enem de olhe só

    (ENEM) A seqüência abaixo indica de maneira simplificada os passos seguidos por um grupo de cientistas para a clonagem de um vaca

    I. Retirou-se um óvulo da vaca Z. O núcleo foi desprezado, obtendo-se um óvulo anucleado.
    II. Retirou-se uma célula da glândula mamária da vaca W. O núcleo foi isolado e conservado, desprezando o resto da célula.
    III. O núcleo da célula da glândula mamária foi introduzido no óvulo anucleado. A célula reconstituída foi estimulada para entrar em divisão.
    IV. Após algumas divisões, o embrião foi implantado no útero de uma terceira vaca Y, mãe de aluguel. O embrião se desenvolveu e deu origem ao clone.

    Considerando-se que os animais Z, W e Y não têm parentesco, pode-se afirmar que o animal resultante da clonagem tem as características genéticas da vaca

    (A) Z, apenas.
    (B) W, apenas.
    (C) Y, apenas.
    (D) Z e da W, apenas.
    (E) Z, W e Y.

    O gabarito é a alternativa B.

    • Cara Samara
      – Y: devido ao material nuclear, como você mencionou.
      – X: devido à herança mitocondrial.
      Um abraço
      Djalma Santos

      • Obrigada pela resposta Djalma Santos.

  3. Professor,estou com dúvida na sétima questão quanto a possível ou não,indução de outras doenças.
    Outra dúvida é se as células-tronco são altamente diferenciadas ,indiferenciadas e pouco especializadas.
    Desde já agradeço!

    • Prezado Breno
      Veja abaixo as respostas às suas dúvidas.
      – Primeira dúvida
      As células-tronco embrionárias são cultivadas por longos períodos e devem ser diferenciadas in vitro antes de serem transplantadas, já que, se injetadas em sua forma indiferenciada, podem seguir um programa desorganizado de diferenciação, dando origem a tumores (teratomas) em vez do tecido terapêutico desejado.
      – Segunda dúvida
      Células-tronco são células indiferenciadas e não especializadas dotadas da capacidade de multiplicação prolongada ou ilimitada. Ao se dividirem, elas podem produzir dois tipos de células, sendo uma indiferenciada, igual à célula original que mantém o estoque desse tipo celular, e outra um pouco diferente, em início de diferenciação.
      Um abraço
      Djalma Santos

  4. Professor, estou com dúvida na questão 16 pois encontrei cinco padões combinantes entre a criança e P2. Não seria ele o pai?

    • Prezada Márcia
      Algumas “bandas” presentes em C, como as de número 6 e 7, não possuem correspondentes nem em M nem em P2. Dessa forma, P2 não pode ser o pai da criança.
      Um abraço
      Djalma Santos

      • Obrigada, Professor.
        Um abraço.

  5. Professor, não entendi a questão 08. O senhor poderia me explicar? Obrigada…

    • Prezada Marina
      – As vacinas de DNA são feitas com partes de DNA do agente que se quer combater (ver enunciado e figura constantes na questão). Assim sendo, ao contrário das tradicionais, as vacinas de DNA se baseiam no uso da sequência de material genético que se deseja combater.
      – Quando a vacina de DNA é administrada em uma pessoa, o DNA é reconhecido por suas células, que começam a produzir substâncias que seriam normalmente elaboradas por bactérias, vírus ou outro agente infeccioso, fazendo com que o organismo hospedeiro reconheça e produza imunidade contra essas substâncias, criando, dessa forma, uma memória imunológica.
      – Alternativa B (CORRETA): “Vacinas de DNA induzem a produção de proteínas microbianas pelas células do hospedeiro.”
      Um abraço
      Djalma Santos

  6. desculpe, me expressei de forma errada, pq não organogênese ao invés de mórula?

  7. Prezado Breno
    Organogênese é processo de desenvolvimento do embrião, que responde pela formação dos órgãos durante o desenvolvimento embrionário e não uma fase do desenvolvimento.
    Um abraço,
    Djalma Santos

  8. A questão 16 está com gabarito errado. O correto é a (é filha de P2)

    • Prezada Carolina
      – Ver resposta ao comentário de Márcia, publicada neste blog no dia 16 de agosto de 2012.
      – Na ocasião (2009), a COVEST considerou a alternativa A como correta. Na época, foi feita a devida contestação e a COVEST considerou como certas as alternativas A e B, com o qual não concordamos.
      Um abraço
      Djalma Santos

  9. Professor, o senhor poderia me explicar o porquê de na questão 2, a afirmação “Devido à resistência a pragas, os clones de plantas transgênicas têm vantagem evolutiva frente às espécies selvagens.” ser falsa? Obrigada, desde já!

    • Cara Gabi
      Veja, a seguir, a explicação que você solicitou.
      ALTERNATIVA 0 0 (“Devido à resistência a pragas, os clones de plantas transgênicas têm vantagem evolutiva frente às espécies selvagens.”) – FALSA
      – A vantagem evolutiva ocorre com os sucessivos cruzamentos entre diferentes genótipos de plantas, acarretando, como consequência, o aumento na variabilidade genética e, obviamente, as chances de sobrevivência e adaptação ao meio ambiente. O replantio sucessivo de clones de plantas não acarreta nenhuma vantagem evolutiva em relação às espécies selvagens.
      Um abraço
      Djalma Santos

  10. Ola professor, poderia me explicar poque a 9 questão letra A tem clonagem, sendo que o restante fala de transgenia, e porque não pode ser a letra D?
    Obrigada 🙂

    • 09. (UESPI) Cientistas brasileiros clonaram em bactérias o gene responsável pela produção da teia das aranhas, produzindo assim um material mais resistente que o Kevlar, utilizado na confecção de coletes à prova de bala. Sobre este assunto, é correto afirmar:
      a) na clonagem, o gene de interesse é cortado do cromossomo por uma enzima de restrição e emendado a um plasmídeo vetor, gerando um DNA recombinante.
      b) os plasmídeos vetores de clonagem são extraídos de células humanas ou construídos sinteticamente no laboratório.
      c) na clonagem o DNA recombinante contendo o gene de interesse é inserido em uma bactéria que o emenda ao seu próprio DNA.
      d) na clonagem, a bactéria recipiente multiplica o DNA recombinante contendo o gene de interesse, mas não o seu próprio DNA.
      e) “clone” e “transgênico” são termos idênticos.
      Prezada Crys
      ALTERNATIVA A (“na clonagem, o gene de interesse é cortado do cromossomo por uma enzima de restrição e emendado a um plasmídeo vetor, gerando um DNA recombinante.”) – CORRETA
      – Ver CLONAGEM GÊNICA (“Uma clonagem de genes envolve cinco componentes principais, relacionados no quadro a seguir.”), matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011.
      ALTERNATIVA B (“os plasmídeos vetores de clonagem são extraídos de células humanas ou construídos sinteticamente no laboratório.”) – INCORRETA
      – Ver CLONAGEM GÊNICA (“VETOR DE CLONAGEM”), matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011.
      ALTERNATIVA C (“na clonagem o DNA recombinante contendo o gene de interesse é inserido em uma bactéria que o emenda ao seu próprio DNA.”) – INCORRETA
      – Ver CLONAGEM GÊNICA (“VETOR DE CLONAGEM”), matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011.
      ALTERNATIVA D (“na clonagem, a bactéria recipiente multiplica o DNA recombinante contendo o gene de interesse, mas não o seu próprio DNA.”) – INCORRETA
      – Ver CLONAGEM GÊNICA (“A figura abaixo mostra, esquematicamente, os eventos básicos em uma experiência de clonagem gênica.”), matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011.
      ALTERNATIVA E (““clone” e “transgênico” são termos idênticos.”) – INCORRETA
      – Clone: são cópias genéticas idênticas de um organismo, seja bactéria, protista, fungo, vegetal ou animal.
      – Transgênico [organismos geneticamente modificados (OGMs)]: são seres que incorporaram, em seu patrimônio genético, genes oriundos de outros organismos e podem transmiti-los a sua prole.
      Para melhor compreensão desta questão, sugiro que leia “CLONAGEM GÊNICA”, mencionada acima.
      Um abraço
      Djalma Santos

  11. Professor, o senhor, por favor, poderia me explicar o por que da questão de número 16 ter dado a letra B? Por que ela não é filha de P1 e nem de P2?

    • Prezado Leandro
      Ver resposta ao comentário de Carolina em 18/07/2013.
      Djalma Santos

  12. Professor, por favor, o senhor poderia me explicar o motivo de o item II da questão 21 (II. O termo “clone” pode ser empregado para designar organismos idênticos surgidos a partir de reprodução assexuada.) estar correto, considerando que existem dois tipos de clonagem, a artificial, feita em laboratório, e a natural, como nos casos de gêmeos univitelínicos?

    E também sobre a questão 28, apesar de o organismo clonado possuir DNA mitocondrial do indivíduo X, o DNA do indíviduo Y irá comandar as características do clone. Não entendí o porque da alternativa D.

    Obrigada.

    • 21. (CEFET-MG) A biotecnologia representa o conjunto de métodos aplicáveis às atividades que associam a complexidade dos organismos e seus derivados, conciliadas às constantes inovações tecnológicas. Sobre ela, afirma-se:
      I. A técnica, conhecida como DNA recombinante ou engenharia genética, tem aplicação restrita à produção de vacinas de segunda geração.
      II. O termo “clone” pode ser empregado para designar organismos idênticos surgidos a partir de reprodução assexuada.
      III. O processo de eletroforese e o uso de enzimas de restrição são indispensáveis na realização de exames de DNA.
      IV. A universalidade estrutural do DNA, comum a todas as espécies, permite a tecnologia dos transgênicos.
      Pode-se concluir que são corretas apenas as afirmativas
      a) I e II.
      b) II e III.
      c) III e IV.
      d) I, II e IV.
      e) II, III e IV.
      – Atente para o termo PODE, contido na alternativa II (“O termo “clone” PODE ser empregado para designar organismos idênticos surgidos a partir de reprodução assexuada.”). Neste contexto, a referida alternativa está correta.
      28. (UFGD) A sequência a seguir indica, de forma simplificada, os passos que foram utilizados por um grupo de cientistas para realizar a clonagem de uma vaca.
      I. Retirou-se um óvulo da vaca X. O núcleo foi desprezado, obtendo-se um óvulo enucleado.
      II. Retirou-se uma célula do tecido epitelial da vaca Y. O núcleo existente no interior da célula epitelial foi isolado e conservado, desprezando-se o resto da célula.
      III. O núcleo da célula do tecido epitelial foi inserido no óvulo enucleado e, por meio da utilização de descargas elétricas, houve a fusão de ambos. A célula reconstituída foi estimulada a entrar em processo de divisão celular.
      IV. Após algumas divisões, o embrião foi implantado no útero de uma terceira vaca Z, mãe de aluguel. O embrião se desenvolveu dando origem ao clone.
      Considerando-se que as vacas X, Y e Z não têm parentesco entre si, pode-se afirmar que o animal resultante da clonagem tem as características genéticas da(s) vaca(s):
      a) X, apenas.
      b) Y, apenas.
      c) Z, apenas.
      d) X e Y, apenas.
      e) X, Y e Z.
      – Atente que a questão solicita CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS (“… animal resultante da clonagem tem as características genéticas …”). Dessa forma, o animal clonado tem características genéticas da vaca X (doadora do óvulo) e, portanto, do DNA mitocondrial, bem como, da vaca Y (doadora no material nucelar).
      Djalma Santos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: