Publicado por: Djalma Santos | 4 de junho de 2011

Testes do ENEM (3/5)

01. (ENEM) As focas vivem nas águas costeiras do Pacífico Norte, entre outras regiões. Sempre perseguidas pelas grandes e ferozes orcas (baleias carnívoras) e pelos ursos-brancos. As focas têm grande utilidade para os povos da região. A carne e a gordura desse animal são usadas na alimentação e como combustível; a pele, na confecção de roupas; os ossos são transformados em instrumentos e armas, até as vísceras servem de alimento para os cães de trenó. O gráfico a seguir registra, no sentido anti-horário, isto é, da direita para a esquerda, o tamanho da frota de barcos que caçava focas no Pacífico Norte, entre 1882 e 1900, e o número de focas da região (tamanho do rebanho).

01

                              Fonte: BEAGON, M., TOWSE N, C.R, HARPE R, J.L. Ecologia, de Indivíduos a Ecossistemas. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 461

Quando a referência são as interações que ocorrem entre os seres vivos, pode-se admitir, a partir da relação entre o número de barcos pesqueiros e o tamanho do rebanho de focas, representada no gráfico, que, nesse período:

a) A caça não foi a estratégia principal que controlou o tamanho da população de focas, uma vez que são as orcas e os ursos-brancos os seus predadores naturais.

b) O homem se comportou como um autêntico predador das focas: barcos extras entraram na frota quando o estoque de presas era abundante e a deixaram quando esse estoque diminuiu.

c) Ocorreu um típico exemplo de mutualismo, pois ambas as espécies saíram beneficiadas: o homem conseguiu os meios para sua subsistência e o rebanho de focas pouco se reduziu.

d) Os recursos precários dos barcos pesqueiros da época, quando comparados à tecnologia atual, impediram que o homem se transformasse num predador de focas.

e) A caça beneficiou a população de focas, uma vez que o tamanho do rebanho aumentou de 600 para 1,4 mil, graças à redução do número de barcos quando a população de focas diminuía muito.

02. (ENEM) O efeito estufa não é fenômeno recente e, muito menos, naturalmente maléfico. Alguns dos gases que o provocam funcionam como uma capa protetora que impede a dispersão total do calor e garante o equilíbrio da temperatura na Terra. Cientistas americanos da Universidade da Virgínia alegam ter descoberto um dos primeiros registros da ação humana sobre o efeito estufa. Há oito mil anos, houve uma súbita elevação da quantidade de CO2 na atmosfera terrestre. Nesse mesmo período, agricultores da Europa e da China já dominavam o fogo e haviam domesticado cães e ovelhas. A atividade humana da época com maior impacto sobre a organização social e sobre o ambiente foi o começo do plantio de trigo, cevada, ervilha e outros vegetais. Esse plantio passou a exigir áreas de terreno livre de sua vegetação original, providenciadas pelos inúmeros grupos humanos nessas regiões com métodos elementares de preparo do solo, ainda hoje, usados e condenados, em razão dos problemas ambientais decorrentes.

       Aquecimento global e a nova geografia de produção no Brasil. Disponível em:<http://www.embrapa.br/publicacoes/tecnico/aquecimentoglobal.pdf&gt;. Acesso em: 23 jun. 2009. (com adaptações).

Segundo a hipótese levantada pela pesquisa sobre as primeiras atividades humanas organizadas, o impacto ambiental mencionado foi decorrente.

a) Da manipulação de alimentos cujo cozimento e consumo liberavam grandes quantidades de calor e gás carbônico.

b) Da queima ou da deterioração das árvores derrubadas para o plantio, que contribuíram para a liberação de gás carbônico e poluentes em proporções significativas.

c) Do início da domesticação de animais no período mencionado, a qual contribuiu para uma forte elevação das emissões de gás metano.

d) Da derrubada de árvores para a fabricação de casas e móveis, que representou o principal fator de liberação de gás carbônico na atmosfera naquele período.

e) Do incremento na fabricação de cerâmicas que, naquele período, contribuiu para a liberação de material particulado na atmosfera.

03. (ENEM) Na Região Amazônica, diversas espécies de aves se alimentam da ucuúba (Virola sebifera), uma árvore que produz frutos com polpa carnosa, vermelha e nutritiva. Em locais onde essas árvores são abundantes, as aves se alternam no consumo dos frutos maduros, ao passo que em locais onde elas são escassas, tucanos-de-papo-branco (Ramphastus tucanos cuvieri) permanecem forrageando nas árvores por mais tempo. Por serem de grande porte, os tucanos-de-papo-branco não permitem a aproximação de aves menores, nem mesmo de outras espécies de tucanos. Entretanto, um tucano de porte menor (Ramphastus vitellinus Ariel), ao longo de milhares de anos, apresentou modificação da cor do seu papo, do amarelo para o branco, de maneira que se tornou semelhante ao seu parente maior. Isso permite que o tucano menor compartilhe as ucuúbas com a espécie maior sem ser expulso por ela ou sofrer as agressões normalmente observadas nas áreas onde a espécie apresenta o papo amarelo.

PAULINO NETO, H. F. Um tucano ‘disfarçado’. Ciência Hoje, v. 252, p. 67-69, set. 2008. (com adaptações).

O fenômeno que envolve as duas espécies de tucano constitui um caso de:

a) Mutualismo, pois as duas espécies compartilham os mesmos recursos.

b) Parasitismo, pois a espécie menor consegue se alimentar das ucuúbas.

c) Relação intraespecífica, pois ambas as espécies apresentam semelhanças físicas.

d) Sucessão ecológica, pois a espécie menor está ocupando o espaço da espécie maior.

e)Mimetismo, pois uma espécie está fazendo uso de uma semelhança física em benefício próprio.

04. (ENEM) Para verificar como a competição entre vegetais interfere em seu crescimento, foi realizado um experimento em que indivíduos de uma planta trepadeira, a ipomeia, foram cultivados de diferentes maneiras:

I. Cada planta no seu vaso, portanto, sem competição.

II. Cada planta enraizada em um vaso, mas com seus caules entrelaçados numa mesma estaca.

III. Várias plantas enraizadas no mesmo vaso, mas com seus caules crescendo isoladamente em suas estacas.

IV. Várias plantas enraizadas no mesmo vaso e com seus caules entrelaçados na mesma estaca.

Depois de um tempo determinado, foi medida a massa (em gramas) das plantas de todos os vasos e calculado o coeficiente da variação da massa das plantas desde o início do experimento (em %). A parte superior da figura a seguir ilustra como os vegetais foram plantados. Na parte inferior, você pode consultar os resultados do experimento. Atenção: a ordenada da esquerda indica a massa média (em gramas); a da direita, o coeficiente da variação de massa (em %).

04

Fonte: Begon , M., Tow sen, C.R, Har per, J.L. Ecologia, de Indivíduos a Ecossistemas. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 153

Com base nos resultados desse experimento, é possível concluir que, para a trepadeira ipomeia, a competição:

a) Não é um fator que interfere no seu crescimento.

b) Impede o seu crescimento, independentemente de como é a competição.

c) É maior entre caules do que entre raízes.

d) Aumenta o peso médio das plantas quando ela ocorre entre raízes.

e) É mais eficaz para reduzir o peso médio quando ocorre entre raízes do que somente entre caules.

05. (ENEM) Usada para dar estabilidade aos navios, a água de lastro acarreta grave problema ambiental: ela introduz indevidamente, no país, espécies indesejáveis do ponto de vista ecológico e sanitário, a exemplo do mexilhão dourado, molusco originário da China. Trazido para o Brasil pelos navios mercantes, o mexilhão dourado foi encontrado na bacia Paraná-Paraguai em 1991. A disseminação desse molusco e a ausência de predadores para conter o crescimento da população de moluscos causaram vários problemas, como o que ocorreu na hidrelétrica de Itaipu, onde o mexilhão alterou a rotina de manutenção das turbinas, acarretando prejuízo de US$ 1 milhão por dia, devido à paralisação do sistema. Uma das estratégias utilizadas para diminuir o problema é acrescentar gás cloro à água, o que reduz em cerca de 50% a taxa de reprodução da espécie.

                 GTÁGUAS, MPF, 4.ª CCR, ano 1, n.º 2, maio/2007 (com adaptações).

De acordo com as informações acima, o despejo da água de lastro:

a) É ambientalmente benéfico por contribuir para a seleção natural das espécies e, consequentemente, para a evolução delas.

b) Trouxe da China um molusco, que passou a compor a flora aquática nativa do lago da hidrelétrica de Itaipu.

c) Causou, na usina de Itaipu, por meio do microrganismo invasor, uma redução do suprimento de água para as turbinas.

d) Introduziu uma espécie exógena na bacia Paraná-Paraguai, que se disseminou até ser controlada por seus predadores naturais.

e) Motivou a utilização de um agente químico na água como uma das estratégias para diminuir a reprodução do mexilhão dourado.

06. (ENEM) LEIA O TEXTO A SEGUIR PARA RESPONDER ESTA QUESTÃO.

“Um dos problemas ambientais decorrentes da industrialização é a poluição atmosférica. Chaminés altas lançam ao ar, entre outros materiais, o dióxido de enxofre (SO2) que pode ser transportado por muitos quilômetros em poucos dias. Dessa forma, podem ocorrer precipitações ácidas em regiões distantes, causando vários danos ao meio ambiente (chuva ácida)”.

Um dos danos ao meio ambiente diz respeito à corrosão de certos materiais. Considere as seguintes obras:

I. Monumento Itamarati – Brasília (mármore).

II. Escultura do Aleijadinho – MG (pedra-sabão contém carbonato de cálcio).

III. Grades de ferro ou alumínio de edifícios.

A ação da chuva ácida pode acontecer em:

a) I, apenas.

b) I e II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

e) I, II e III.

07. (ENEM) Leia o texto a seguir para responder a esta questão.

“Um dos problemas ambientais decorrentes da industrialização é a poluição atmosférica. Chaminés altas lançam ao ar, entre outros materiais, o dióxido de enxofre (SO2) que pode ser transportado por muitos quilômetros em poucos dias. Dessa forma, podem ocorrer precipitações ácidas em regiões distantes, causando vários danos ao meio ambiente (chuva ácida)”.

Com relação aos efeitos sobre o ecossistema, pode-se afirmar que:

I. As chuvas ácidas poderiam causar a diminuição do pH da água de um lago, o que acarretaria a morte de algumas espécies, rompendo a cadeia alimentar.

II. As chuvas ácidas poderiam provocar a acidificação do solo, o que prejudicaria o crescimento de certos vegetais.

III. As chuvas ácidas causam danos se apresentarem valor de pH maior que o da água destilada.

Dessas afirmativas está(ão) correta(s):

a) I, apenas.

b) III, apenas.

c) I e II, apenas.

c) II e III, apenas.

e) I e III, apenas.

08. (ENEM) Na Idade Média, os banhos eram escassos, apenas alguns por ano, geralmente durante o início da primavera, urina e fezes eram lançadas pelas janelas das casas, não se escovavam os dentes, o lixo acumulava-se nas ruas, favorecendo a proliferação de ratos, baratas e outros insetos. Uma em cada três crianças não chegava a completar 1 ano de idade. Durante a peste negra, no século XIV, um terço da população européia foi dizimada. Enquanto grande parte da comunidade perecia de doenças infecciosas, a incidência dessas mesmas doenças dentro do grupo judeu era muito menor. Uma prática religiosa acabou favorecendo os judeus na prevenção das doenças. O hábito de lavar as mãos antes de tocar nos alimentos fazia com que a incidência de doenças infectocontagiosas fosse muito menor entre eles. A prática dos judeus de lavar as mãos, hoje aceita pela ciência como uma medida profilática, contribui para proteger a população de:

a) Hepatite.

b) AIDS.

c) Oxiurose.

d) Tuberculose.

e) Sarampo.

09. (ENEM) Um rio que é localmente degradado por dejetos orgânicos nele lançados pode passar por um processo de autodepuração. No entanto, a recuperação depende, entre outros fatores, da carga de dejetos recebida, da extensão e do volume do rio. Nesse processo, a distribuição das populações de organismos consumidores e decompositores varia, conforme mostra o esquema:

09

Com base nas informações fornecidas pelo esquema, são feitas as seguintes considerações sobre o processo de depuração do rio:

I. A vida aquática superior pode voltar a existir a partir de certa distância do ponto de lançamento dos dejetos;

II. Os organismos decompositores são os que sobrevivem onde a oferta de oxigênio é baixa ou inexistente e a matéria orgânica é abundante;

III. As comunidades biológicas, apesar da poluição, não se alteram ao longo do processo de recuperação.

Está correto o que se afirma em:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) III, apenas.

d) I e II, apenas.

e) I, II e III.

10. (ENEM) Em nosso planeta a quantidade de água está estimada em 1,36 x 106 trilhões de toneladas. Desse total, calcula-se que cerca de 95% são de água salgada e dos 5% restantes, quase a metade está retida nos pólos e geleiras. O uso de água do mar para obtenção de água potável ainda não é realidade em larga escala. Isso porque, entre outras razões:

a) O custo dos processos tecnológicos de dessalinização é muito alto.

b) Não se sabe como separar adequadamente os sais nela dissolvidos.

c) Comprometeria muito a vida aquática dos oceanos.

d) A água do mar possui materiais irremovíveis.

e) A água salgada do mar tem temperatura de ebulição alta.

11. (ENEM) No inicio do século XX, com a finalidade de possibilitar o crescimento da população de veados no planalto de Kaibab, no Arizona (EUA), moveu-se uma caçada impiedosa aos seus predadores – pumas, coiotes e lobos. No gráfico abaixo, a linha cheia indica o crescimento real da população de veados, no período de1905 a 1940; a linha pontilhada indica a expectativa quanto ao crescimento da população de veados, nesse mesmo período, caso o homem não tivesse interferindo em Kaibab.

11

Para explicar o fenômeno que ocorreu com a população de veados após a interferência do homem, um estudante elaborou as seguintes hipóteses e/ou conclusões:

I. Lobos, pumas e coiotes não eram, certamente, os únicos e mais vorazes predadores dos veados; quando esses predadores, até então despercebidos, foram favorecidos pela eliminação de seus competidores, aumentaram numericamente e quase dizimaram a população de veados.

II. A falta de alimentos representou para os veados um mal menor que a predação.

III. Ainda que a atuação dos predadores pudesse representar a morte para muitos veados, a predação demonstrou-se um fator positivo para o equilíbrio dinâmico e sobrevivência da população como um todo.

IV. A morte dos predadores acabou por permitir um crescimento exagerado da população de veados; isto levou à degradação excessiva das pastagens, tanto pelo consumo excessivo como pelo seu pisoteamento.

O estudante acertou se indicou as alternativas:

a) I, II, III e IV.

b) I, II e III, apenas.

c) I, II e IV, apenas.

d) II e III, apenas.

e) III e IV, apenas.

12. (ENEM) Diversos comportamentos e funções fisiológicas do nosso corpo são periódicos; sendo assim, são classificados como ritmo biológico. Quando o ritmo biológico responde a um período aproximado de 24 horas, ele é denominado ritmo circadiano. Esse ritmo diário é mantido pelas pistas ambientais de claro-escuro e determina comportamentos como o ciclo do sono-vigília e o da alimentação. Uma pessoa, em condições normais, acorda às 8 h e vai dormir às 21 h, mantendo seu ciclo de sono dentro do ritmo dia e noite. Imagine que essa mesma pessoa tenha sido mantida numa sala totalmente escura por mais de quinze dias. Ao sair de lá, ela dormia às 18 h e acordava às 3 h da manhã. Além disso, dormia mais vezes durante o dia, por curtos períodos de tempo, e havia perdido a noção da contagem dos dias, pois, quando saiu, achou que havia passado muito mais tempo no escuro.

BRANDÃO, M. L. Psicofisiologia. São Paulo: Atheneu, 2000 (adaptado).

Em função das características observadas, conclui-se que a pessoa:

a) Apresentou aumento do seu período de sono contínuo e passou a dormir durante o dia, pois seu ritmo biológico foi alterado apenas no período noturno.

b) Apresentou pouca alteração do seu ritmo circadiano, sendo que sua noção de tempo foi alterada somente pela sua falta de atenção à passagem do tempo.

c) Estava com seu ritmo já alterado antes de entrar na sala, o que significa que apenas progrediu para um estado mais avançado de perda do ritmo biológico no escuro.

d) Teve seu ritmo biológico alterado devido à ausência de luz e de contato com o mundo externo, no qual a noção de tempo de um dia é modulada pela presença ou ausência do sol.

e) Deveria não ter apresentado nenhuma mudança do seu período de sono porque, na realidade, continua com o seu ritmo normal, independentemente do ambiente em que seja colocada.

13. (ENEM) A quantidade de água utilizada como matéria-prima ou como insumo da introdução de um bem ou serviço é chamada de água virtual. Veja quantos litros de água virtual foram empregados na produção de alguns itens.

13

Fonte: R.L. Carmo, A.L.R.O.Ojima, R. Ojima e T. T. Nascimento; Hoekstra e Chapagain e Water Footprint Network

Considere que uma pessoa, num único dia, tenha realizado as seguintes atividades:

– de manhã, saiu com uma camiseta de algodão;

– no almoço, consumiu carne bovina (um bife de300 g) e, no jantar, um pedaço de carne suína (300 g);

– tomou duas xícaras de café: uma após o almoço e outra após o jantar;

– utilizou cinco folhas de papel A4 para fazer exercícios escolares;

– à noite, saiu com outra camiseta de algodão e um par de sapatos de couro.

Com base nessas informações, quantos litros de água virtual foram utilizados nos produtos que essa pessoa usou e consumiu neste único dia?

a) 10.420 litros.

b) 18.380 litros.

c) 16.420 litros.

d) 15.375 litros.

e)18.420 litros.

14. (ENEM) O homem pré-histórico se locomovia a uma velocidade média de 5 quilômetrospor hora, enquanto depois de domesticar os cavalos sua velocidade média passou para 18 quilômetrospor hora. Atualmente, com um carro os seres humanos podem viajar tranquilamente a 80 quilômetrospor hora e, se for de avião, percorrerão grandes distâncias em um intervalo de tempo pequeno, já que sua velocidade, em média, é de 900 quilômetrospor hora. A diminuição do tempo e as facilidades de viagem provocaram uma grande mobilidade das pessoas, de modo que há uma maior circulação entre elas. Porém, há algumas desvantagens. Uma pessoa que se infecta ao entrar em contato com um agente causador de doença pode levar o causador da doença de um lugar a outro sem que os sintomas iniciais da doença se manifestem, uma vez que os sintomas de algumas doenças demoram a aparecer. Hoje, com a facilidade de transportes, é muito grande a probabilidade de uma pessoa levar um agente patogênico de um lugar a outro sem que a doença tenha se manifestado. É o que ocorre no caso da Influenza A (H1N1) – antes chamada de gripe suína. Como base nas considerações acima mencionadas, podemos afirmar que:

a) O aumento da velocidade de locomoção melhorou a qualidade de vida das pessoas e não trouxe nenhum risco a elas.

b) A tecnologia é ruim, pois facilitou a disseminação dedoenças entre os continentes.

c) A tecnologia é boa, pois fez o homem viajar mais rapidamente, independentemente do risco.

d) Apesar do risco maior da disseminação das doenças houve aumento da população, pois a melhoria da qualidade de vida e dos medicamentos aumentou também a expectativa de vida.

e) Todo avanço tecnológico é positivo.

15. (ENEM) A lapa é um molusco dotado de uma concha protetora que adere aos rochedos nas costas marítimas de muitas regiões e, muitas vezes, ao corpo de cracas (um crustáceo marinho) e mexilhões. A lapa tem, geralmente, menos de 8 centímetros de comprimento e convive com aves marinhas, cracas, mexilhões e de um tipo de alga chamada de suculenta. Observe, na ilustração, o que ocorre com três espécies de lapa e com os demais habitantes de uma região entremarés em duas situações diferentes: quando há aves na região (figuras à esquerda da linha pontilhada) e quando as aves são retiradas do ambiente (figuras à direita da linha pontilhada).

15

                                          Fonte: Begon , M. , Tow sen, C.R, Har per, J.L. Ecologia, de Indivíduos a Ecossistemas. Porto Alegre, Artmed, 2007. p. 581

Segundo as variações nas populações representadas nas figuras, uma das hipóteses plausíveis para explicar o que deve ter ocorrido é:

a) A presença de aves provocou o mesmo efeito sobre a população das três espécies de lapa e muito possivelmente eram herbívoras, a julgar pela redução da população de algas.

b) As algas constituem o alimento preferencial de mexilhões; estes, por sua vez, são as presas preferenciais das aves.

c) Enquanto viviam no ambiente natural, as aves deram oportunidade às algas para que colonizassem a região, pois devem ter contribuído para reduzir a população de cracas.

d) A cobertura por algas se ampliou bastante na ausência

das aves, o que sugere que as algas são o alimento preferencial de L. strigatella.

e) Quando as aves são excluídas do ambiente, as cracas aumentam porque deixam de ser predadas pelos mexilhões.

16. (ENEM) A alface é uma das hortaliças mais comercializadas no Brasil. Produzida durante todo o ano, no campo ou em estufas, seu cultivo é prejudicado quando não é plantada a temperaturas apropriadas, com excesso de radiação solar, com chuvas prolongadas, que podem inibir seu crescimento e danificá-la. Para verificar o ambiente mais adequado de cultivo e as variedades mais indicadas para cada um, realizou-se um experimento com três variedades de alface: Regina, Marisa e Verônica. As sementes e as mudas das três variedades, em mesmo número, foram plantadas nas mesmas condições e no mesmo tipo de solo, porém em dois ambientes: no campo e em estufa de plástico. Ao final do experimento, foram coletadas plantas dos dois ambientes, registrando-se a massa de matéria fresca aérea (mais hidratadas e com melhor aspecto visual), medida em gramas, o número de folhas por planta e a área foliar (área de cada folha), chegando-se aos resultados da tabela seguinte:

Variedades

estudadas

Massa de

matéria fresca

(g/m2)

Área foliar

(m2 /m2)

Número de folhas

(por planta)

Estufa        Campo Estufa       Campo Estufa         Campo
Regina 2021,4          856,8   4,48           1,88   38,1              30,0
Marisa 2253,5          562,3   3,73           0,94   22,2              15,4
Verônica 2354,8          850,2   3,94           1,28   21,7              16,5

A partir desses resultados foram feitas as seguintes recomendações:

I. Para obter alfaces com maior quantidade de matéria fresca, deve-se optar pelo cultivo em estufa.

II. Para obter hortaliças com o maior número possível de folhas, em estufa, devem-se cultivar as variedades Marisa ou Verônica.

III. Produtores que plantem no campo e desejem alfaces com maior área foliar devem recorrer preferencialmente à variedade Marisa.

IV. Produtores que plantem no campo e pretendam obter alfaces menos hidratadas, com menor quantidade de matéria fresca, devem selecionar a variedade Marisa.

Segundo os resultados do experimento, estão corretas as recomendações:

a) I, II, III e IV.

b) I, II e III, apenas.

c) II, III e IV, apenas.

d) I e IV, apenas.

e) II e III, apenas.

17. (ENEM) O processo de eliminação dos medicamentos do organismo ocorre por meio de reações químicas e processos físicos e está diretamente relacionado ao conceito de meia-vida, que se refere “ao tempo necessário para que a concentração de uma determinada substância se reduza à metade”. Esse conceito de meia-vida é fundamental para preconizar a frequência e a quantidade utilizada do medicamento.

O gráfico abaixo representa o que ocorre com a quantidade de determinado princípio ativo hipotético no organismo no decorrer do tempo.

17

Admitindo que a meia-vida desse princípio ativo seja de quatro horas e se uma dose dele for administrada a um paciente às 8 horas, a concentração do princípio ativo dessa substância que restará no organismo desse paciente às 16 horas será de

a) 0 mg/L.

b) 1 mg/L.

c) 2 mg/L.

d) 3 mg/L.

e) 4 mg/L.

18. (ENEM) Em casa, no comércio ou na indústria alimentícia, a conservação dos alimentos está relacionada à alteração e ao controle dos fatores que interferem na velocidade das reações químicas que ocorrem neles, como temperatura, superfície de contato, pressão, concentração de reagentes, presença de catalisadores ou inibidores. Se desejarmos que uma peça de carne seja conservada por mais tempo, qual combinação de fatores será mais eficiente e qual a explicação química que justifica o uso dessa combinação de fatores:

a)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Baixa

(2oC a 4oC)

Peça inteira

Essa combinação de fatores diminui a velocidade das reações químicas na carne, desacelerando sua deterioração.

b)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Ambiente

(25 ºC a 35 ºC)

Carne moída

Essa combinação de fatores aumenta a velocidade das reações químicas na carne, acelerando sua deterioração.

c)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Baixa

(2 ºC a 4 ºC)

Carne moída

Quando moída, a carne é mais difícil de deteriorar, devido à diminuição da superfície de contato dela com o ar.

d)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Ambiente

(25 ºC a 35 ºC)

Peça inteira

A temperatura ambiente ajuda a manter a carne fresca e livre de microrganismos.

e)

TEMPERATURA

SUPERFÍCIE DE

CONTATO

EXPLICAÇÃO QUÍMICA

Alta

(40 ºC a 50 ºC)

Carne moída

Essa combinação de fatores ajuda a manter os microrganismos longe da carne e diminui a velocidade das reações químicas nela.

19. (ENEM)                                LEIA O TEXTO A SEGUIR:

Embora, entre as matrizes vegetais, a soja seja a principal base do biodiesel do Brasil, sua escala de produtividade é baixa – de400 a600 quilos de óleo por hectare – e tem apenas um ciclo anual. O girassol pode produzir um pouco mais, de630 a900 quilos. No entanto, pesquisa realizada no Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) indica que microalgas encontradas no litoral brasileiro têm potencial energético para produzir 90 mil quilos de óleo por hectare. Do ponto de vista ambiental, o biodiesel de microalgas libera menos gás carbônico na atmosfera do que os combustíveis fósseis, além de combater o efeito estufa e o superaquecimento. A alternativa também não entra em conflito com a agricultura, pode ser cultivada no solo pobre e com a água salobra do semiárido brasileiro – para onde a água do mar também pode ser canalizada. Além disso, as algas crescem mais rápido do que qualquer outra planta.

Fonte: Agência Fapesp

Assinale a alternativa que não se aplica às algas nem ao seu cultivo.

a) Devido ao curto ciclo de vida, as algas liberam grandes quantidades de oxigênio para a atmosfera durante a fotossíntese.

b) As algas retiram gás carbônico da atmosfera para produzir seu alimento (glicose), sendo, portanto, uma fonte de créditos de carbono.

c) Parte do oxigênio produzido pelas algas é utilizada no processo de respiração celular.

d) Além de biodiesel, existem várias outras aplicações comerciais para as algas como fonte de espessantes na indústria alimentícia, por exemplo.

e) As algas são plantas e, como tal, fazem fotossíntese de dia e respiram de noite, mas as algas marinhas não respiram, daí a grande produção de oxigênio livre para a atmosfera.

20. (ENEM) Leia o trecho da entrevista concedida a Dráuzio Varella pela geneticista Mayana Zatz a respeito da utilização das células-tronco no tratamento de doenças:

Dráuzio – O que são células-tronco?

Mayana Zatz – São células que têm a capacidade de diferenciar-se em diferentes tecidos humanos. Existem as células-tronco totipotentes ou embrionárias, que conseguem dar origem a qualquer um dos 216 tecidos que formam o corpo humano; as pluripotentes, que conseguem diferenciar-se na maioria dos tecidos humanos, e as células-tronco multipotentes, que conseguem diferenciar-se em alguns tecidos apenas.

Dráuzio – No momento da fecundação, quando o espermatozoide fecunda o óvulo, começam as primeiras divisões celulares e surgem as células totipotentes, que vão obrigatoriamente dar origem a todos os tecidos do corpo. Essas células permanecem no indivíduo pelo resto da vida?

Mayana Zatz – As totipotentes não. Elas existem até quando o embrião atinge32 a64 células. A partir daí, forma-se o blastocisto, cuja capa externa vai formar as membranas embrionárias, a placenta. Já as células internas do blastocisto, que são chamadas de totipotentes, vão diferenciar-se em todos os tecidos humanos.

Fonte: disponível em http://drauziovarella.ig.com.br/entrevistas/celulastronco1.asp.

Com relação às células-tronco é correto afirmar:

a) As células pluripotentes são mais indicadas que as totipotentes para o tratamento.

b) As células multipotentes geram mais tecidos que as células pluripotentes.

c) A gastrulação é importante na obtenção de células totipotentes.

d) O valor terapêutico das células totipotentes é a sua capacidade de se diferenciar em todos os tecidos que constituem um ser humano.

e) A pesquisa com células-tronco só podem ser feitas com células totipotentes.

21. (ENEM) Lagartos apresentam grande diversidade de padrões de atividade, desde espécies extremamente sedentárias, que passam horas em determinado local, até espécies que estão quase em constante movimento. Esses padrões estão associados a estratégias de forrageamento identificadas como caçadores de senta-e-espera e forrageadores ativos. Os lagartos caçadores de senta-e-espera normalmente passam a maior parte do tempo parados, observando uma área relativamente ampla e, ao perceberem uma presa potencial, realizam um ataque rápido; frequentemente, apresentam corpo robusto, cauda curta e coloração críptica, que favorece sua camuflagem no ambiente. Os lagartos forrageadores ativos movem-se na superfície do substrato, introduzindo o focinho sob folhas caídas e fendas do solo; têm corpo mais delgado, com cauda longa e padrões de listras que podem produzir ilusões de ótica, quando se movimentam.

POUGH et al. A vida dos vertebrados. São Paulo: Atheneu, 1999 (com adaptações).

Em relação ao texto acima, assinale a opção que apresenta a correlação correta entre modo de forrageio e características morfofisiológicas de lagartos.

a) Caçadores de senta-e-espera orientam-se mais por estímulos visuais, têm coração proporcionalmente menor e menos hemácias no sangue e são capazes de alcançar maiores velocidades que forrageadores ativos.

b) Forrageadores ativos movimentam-se lentamente, têm coração proporcionalmente menor e menos hemácias no sangue e dependem mais do metabolismo anaeróbico para sustentar seu forrageio.

c) Forrageadores ativos orientam-se mais por estímulos visuais, têm coração proporcionalmente maior e mais hemácias no sangue e são capazes de alcançar maiores velocidades que caçadores de senta-e-espera.

d) Caçadores de senta-e-espera realizam movimentos curtos e rápidos, têm coração proporcionalmente maior e mais hemácias no sangue e dependem mais do metabolismo anaeróbico para sustentar seu forrageio.

e) Forrageadores ativos e caçadores de senta-e-espera orientam-se por estímulos químicos, têm coração de tamanho mediano e sangue com poucas hemácias e obtêm o ATP necessário para sua termorregulacão no ambiente físico ao seu redor.

22. (ENEM) Estima-se que haja, no Acre, 209 espécies de mamíferos distribuídas conforme a tabela abaixo.

GRUPOS TAXONÔMICOS

NÚMERO DE ESPÉCIES

Artiodáctilos

4

Carnívoros

18

Cetáceos

2

Quirópteros

103

Lagomorfos

1

Marsupiais

16

Perissodáctilos

1

Primatas

20

Roedores

33

Sirênios

1

Edentados

10

                  Total

209

T & C Amazônia, ano 1, no 3, dez./2003

Deseja-se realizar um estudo comparativo entre três dessas espécies de mamíferos – um do grupo Cetáceos, outra do grupo Primata e a terceira do grupo Roedores. O número de conjuntos distintos que podem ser formados com essas espécies para esse estudo é igual a:

a) 1.320.

b) 2.090.

c) 5.845.

d) 6.600.

e) 7.245.

23. (ENEM) Pesquisas recentes estimam o seguinte perfil da concentração de oxigênio (O2) atmosférico ao longo da história evolutiva da Terra: No período Carbonífero, entre aproximadamente 350 e 300 milhões de anos, houve uma ampla ocorrência de animais gigantes, como, por exemplo, insetos voadores de 45 centímetros e anfíbios de até 2 metros de comprimento. No entanto, grande parte da vida na Terra foi extinta há cerca de 250 milhões de anos, durante o período Permiano. Sabendo-se que o O2 é um gás extremamente importante para os processos de obtenção de energia em sistemas biológicos, conclui-se que:

23

a) A concentração de nitrogênio atmosférico se manteve constante nos últimos 400 milhões de anos, possibilitando o surgimento de animais gigantes.

b) A produção de energia dos organismos fotossintéticos causou a extinção em massa no período Permiano por aumentar a concentração de oxigênio atmosférico.

c) O surgimento de animais gigantes pode ser explicado pelo aumento de concentração de oxigênio atmosférico, o que possibilitou uma maior absorção de oxigênio por esses animais.

d) O aumento da concentração de gás carbônico (CO2) atmosférico no período Carbonífero causou mutações que permitiram o aparecimento de animais gigantes.

e) A redução da concentração de oxigênio atmosférico no período Permiano permitiu um aumento da biodiversidade terrestre por meio da indução de processos de obtenção de energia.

24. (ENEM) O Relatório da Organização Mundial da Saúde divulgado no fim de 2008 apresenta uma série de projeções relativas à saúde mundial para os próximos 20 anos, conforme mostra o gráfico abaixo:

24

Fonte: OMS/ONU: Relatório Mundial de Saúde 2008.

Considerando os dados apresentados, é possível afirmar que nos próximos 20 anos a maior parte das mortes no mundo será causada por:

a) Doenças não transmissíveis, como as cardiovasculares, decorrentes do estilo de vida característico de áreas urbanizadas.

b) Contaminação pelo vírus da AIDS, resultante do aumento de relações sexuais sem a devida proteção.

c) Acidentes de trânsito, decorrentes do aumento do fluxo de veículos nos grandes centros urbanos.

d) Problemas no parto, decorrentes da falta de atendimento pré-natal destinado à população de baixa renda.

e) Problemas nutricionais, decorrentes de dietas de emagrecimento sem o devido acompanhamento nutricional.

25. (ENEM) A biodiversidade é garantida por interações das várias formas de vida e pela estrutura heterogênea dos habitats. Diante da perda acelerada de biodiversidade, tem sido discutida a possibilidade de se preservarem espécies por meio da construção de “bancos genéticos” de sementes, óvulos e espermatozoides. Apesar de os “bancos” preservarem espécimes (indivíduos), sua construção é considerada questionável do ponto de vista ecológico-evolutivo, pois se argumenta que esse tipo de estratégia.

I. Não preservaria a variabilidade genética das populações.

II. Dependeria de técnicas de preservação de embriões, ainda desconhecidas.

III. Não reproduziria a heterogeneidade dos ecossistemas.

Está correto o que se afirma em:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

e) I, II e III.

26. (ENEM) “Se compararmos a idade do planeta Terra, avaliada em quatro e meio bilhões de anos (4,5 x 109anos), com a de uma pessoa de 45 anos, então, quando começaram a florescer os primeiros vegetais, a Terra já teria 42 anos. Ela só conviveu com o homem moderno nas últimas quatro horas e, há cerca de uma hora, viu-o começar a plantar e a colher. Há menos de um minuto percebeu o ruído de máquinas e de indústrias e, como denuncia uma ONG de defesa do meio ambiente, foi nesses últimos sessenta segundos que se produziu todo o lixo do planeta”. O texto permite concluir que a agricultura começou a ser praticada há cerca de:

a) 365 anos.

b) 460 anos.

c) 900 anos.

d) 10.000 anos.

e) 460.000 anos.

27. (ENEM) No mapa, é apresentada a distribuição geográfica de aves de grande porte e que não voam.

27

Há evidências mostrando que essas aves, que podem ser originárias de um mesmo ancestral, sejam, portanto, parentes. Considerando que, de fato, tal parentesco ocorra, uma explicação possível para a separação geográfica dessas aves, como mostrada no mapa, poderia ser:

a) A grande atividade vulcânica, ocorrida há milhões de anos, eliminou essas aves do hemisfério norte.

b) Na origem da vida, essas aves eram capazes de voar, o que permitiu que atravessassem as águas oceânicas, ocupando vários continentes.

c) O ser humano, em seus deslocamentos, transportou essas aves, assim que elas surgiram na Terra, distribuindo-as pelos diferentes continentes.

d) O afastamento das massas continentais, formadas pela ruptura de um continente único, dispersou essas aves que habitavam ambientes adjacentes.

e) A existência de períodos glaciais muito rigorosos, no hemisfério norte, provocou um gradativo deslocamento dessas aves para o sul, mais quentes.

28. (ENEM) A atividade pesqueira é antes de tudo extrativista, o que causa impactos ambientais. Muitas espécies já apresentam sério comprometimento em seus estoques e, para diminuir esse impacto, várias espécies vêm sendo cultivadas. No Brasil, o cultivo de algas, mexilhões, ostras, peixes e camarões, vem sendo realizado há alguns anos, com grande sucesso, graças ao estudo minucioso da biologia dessas espécies. Os crustáceos decápodes, por exemplo, apresentam durante seu desenvolvimento larvário, várias etapas com mudança radical de sua forma. Algumas das fases larvárias de crustáceos Não só a sua forma muda, mas também a sua alimentação e habitat. Isso faz com que os criadores estejam atentos a essas mudanças, porque a alimentação ministrada tem de mudar a cada fase. Se para o criador, essas mudanças são um problema para a espécie em questão, essa metamorfose apresenta uma vantagem importante para sua sobrevivência, pois:

a) Aumenta a predação entre os indivíduos.

b) Aumenta o ritmo de crescimento.

c) Diminui a competição entre os indivíduos da mesma espécie.

d) Diminui a quantidade de nichos ecológicos ocupados pela espécie.

e) Mantém a uniformidade da espécie.

29. (ENEM) Confirmada pelos cientistas e já sentida pela população mundial, a mudança climática global é hoje o principal desafio socioambiental a ser enfrentado pela humanidade. Mudança climática é o nome que se dá ao conjunto de alterações nas condições do clima da Terra pelo acúmulo de seis tipos de gases na atmosfera – sendo os principais o dióxido de carbono (CO2) e o metano (CH4) – emitidos em quantidade excessiva através da queima de combustíveis (petróleo e carvão) e de uso inadequado do solo.

SANTILLI, M. Mudança climática global. Almanaque Brasil Socioambiental 2008. São Paulo, 2007 (adaptado)

Suponha que, ao invés de superaquecimento, o planeta sofresse uma queda de temperatura, resfriando-se como numa era glacial, nesse caso:

a) A camada de geleiras, bem como o nível do mar, diminuiriam.

b) As geleiras aumentariam, acarretando alterações no relevo do continente e no nível do mar.

c) O equilíbrio do clima do planeta seria re-estabelecido, uma vez que ele está em processo de aquecimento.

d) A fauna e a flora das regiões próximas ao círculo polar ártico e antártico nada sofreriam com a glaciação.

e) Os centros urbanos permaneceriam os mesmos, sem prejuízo à população humana e ao seu desenvolvimento.

30. (ENEM) O ciclo da água é fundamental para a preservação da vida no planeta. As condições climáticas da Terra permitem que a água sofra mudanças de fase e a compreensão dessas transformações é fundamental para se entender o ciclo hidrológico. Numa dessas mudanças, a água ou a umidade da terra absorve o calor do sol e dos arredores. Quando já foi absorvido calor suficiente, algumas das moléculas do líquido podem ter energia necessária para começar a subir para a atmosfera.

Disponível em: http://www.keroagua.blogspot.com. Acesso em 30 mar.2009 (adaptado)

A transformação mencionada no texto é a:

a) Fusão.

b) Liquefação.

c) Evaporação.

d) Solidificação.

e) Condensação.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

B

B

E

E

E

E

C

C

D

A

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

E

D

E

D

C

D

B

A

E

D

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

A

A

C

A

C

D

D

B

B

C

 

 


Responses

  1. caro professor,poderia me mandar a resposta da questão 29?
    obg

    • Prezado Leonardo
      A resposta (b) consta no gabarito fornecido.
      Abraços
      Djalma Santos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: