Publicado por: Djalma Santos | 6 de agosto de 2011

Testes de genética (5/5)

01. (UEPG) Em relação aos mecanismos de herança genética, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – Na primeira lei de Mendel, com dominância completa de uma característica sobre a outra, será observada uma proporção de 3:1 na geração denominada F2.

1 1 – Na lei de segregação independente, os dois ou mais genes em análise estão em cromossomos diferentes.

2  2 – Na segunda lei de Mendel, quando são analisados 2 genes, observa-se 100% de duplos heterozigotos (dihíbridos) na geração denominada F1.

3 3 – No polialelismo, como no caso do sistema sanguíneo ABO humano, um gene pode apresentar mais de dois alelos.

4 4 – No mecanismo de herança ligada ao cromossomo X humano, o sexo masculino é considerado hemizigótico, enquanto as fêmeas apresentam os dois alelos, podendo ser homozigótica ou heterozigótica.

02. (UFU) Observe o esquema abaixo.

02

A proposição de modelos explicativos tem sido um dos avanços observados na ciência. Como exemplo desses modelos, podemos citar o sistema XY de determinação do sexo na espécie humana. Observando-se o esquema acima de uma célula diploide humana, formada por 44 autossomos (A) e os cromossomos sexuais X e Y em processo de divisão celular, é correto afirmar que esse esquema refere-se a uma célula:

a) Feminina em processo de mitose.

b) Feminina em processo de meiose.

c) Masculina em processo de mitose.

d) Masculina em processo de meiose.

03. (UFG) Ao realizar experimentos para investigar a hereditariedade, Mendel analisou o cruzamento entre duas linhagens de ervilha para uma mesma característica. Assim, ao cruzar linhagens puras de ervilha de semente amarela com as ervilhas de semente verde, Mendel verificou que, em F1:

a) 25% das sementes apresentavam o alelo recessivo para cor.

b) 50% das sementes obtidas tinham fenótipo de cor verde.

c) 50% das sementes formadas eram homozigotas.

d) 75% das sementes apresentavam o genótipo dominante.

e) 100% das sementes formadas eram amarelas.

04. (UECE) Em drosófilas, os duplos heterozigotos cruzados produziram a seguinte descendência:

FENÓTIPO

%

Asa selvagem/olho vermelho 48,5
Asa miniatura/ olho selvagem 48,5
Asa selvagem/olho selvagem 1,5
Asa miniatura/olho vermelho 1,5

Considerando-se o quadro acima, é correto afirmar-se que o resultado da análise correspondente ao tipo de herança, ao arranjo dos genes nas fêmeas duplo heterozigotas e à distância entre os loci considerados é respectivamente:

a) Segregação independente; cis; 1,5.

b) Genes ligados; trans; 3,0.

c) Genes ligados; cis; 3,0.

d) Segregação independente; trans; 1,5.

05. (URCA) Existem mais homens calvos que mulheres. A explicação para esse fato biológico é que:

a) Os homens cuidam menos dos cabelos que as mulheres.

b) As mulheres por possuírem cabelos mais compridos produzem substâncias que estimulam o fortalecimento das raízes capilares.

c) É um caso de herança genética influenciada pelo sexo e a testosterona combinada a ação do gen para a calvície, faz cair o cabelo em certa etapa da vida.

d) É um caso de herança restrita ao sexo.

e) Não existem mulheres calvas.

06. (FATEC-SP) Do casamento de um homem normal com uma mulher normal nasceram:

• um menino daltônico com sangue tipo A,

• um menino normal com sangue tipo O,

• um menino daltônico com sangue tipo AB,

• uma menina normal com sangue tipo B e

• uma menina normal com sangue tipo O.

Sabendo-se que o daltonismo é uma herança ligada ao sexo e que o lócus gênico para o sistema ABO encontra-se em um autossomo, pode-se afirmar que:

a) Apenas o pai possui o gene para o daltonismo, sendo que pai e mãe têm sangue tipo AB.

b) O pai e a mãe possuem o gene para o daltonismo, o pai tem sangue tipo A, e a mãe tem sangue tipo B ou vice-versa.

c) Apenas a mãe possui o gene para o daltonismo, o pai tem sangue tipo A, e a mãe tem sangue tipo B ou vice-versa.

d) Apenas a mãe possui o gene para o daltonismo, o pai tem sangue tipo AB, e a mãe tem sangue tipo O ou vice-versa.

e) Apenas a mãe possui o gene para o daltonismo, o pai tem sangue tipo AB, e a mãe tem sangue tipo A ou vice-versa.

07. (UFU) As ciências naturais têm se esforçado para oferecer cada vez mais qualidade de vida para a população. Graças aos estudos de Gregor Mendel, no século XIX, foi possível entender o que era material genético e seus mecanismos de transmissão ao longo das gerações. Esses estudos permitem, por exemplo, compreender que o daltonismo está associado à herança genética ligada ao sexo.

07

Com base nessas informações, analise o heredograma e as afirmativas abaixo.

I. O casal representado no heredograma poderia ter tido uma filha daltônica.

II. A mãe tem visão normal, embora seja portadora do gene para o daltonismo.

III. Os filhos 3 e 5 são daltônicos e herdaram o gene do daltonismo da mãe.

IV. As filhas 2 e 4 têm visão normal, mas não se pode afirmar, a partir de seu fenótipo, se são homo ou heterozigotas.

Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas.

a) II, III e IV.

b) II e IV.

c) I, II e IV.

d) I, II e III.

08. (IFMG) Uma mulher que pertence ao grupo sanguíneo B casada com um homem do grupo sanguíneo A teve uma criança do grupo sanguíneo O. Seu marido acusa um homem do grupo sanguíneo AB de ser o verdadeiro pai dessa criança. Com base nessas informações, assinale a afirmativa correta:

a) A criança certamente não pode ser filha do indivíduo do grupo sanguíneo AB.

b) O marido dessa mulher jamais poderia ser o pai dessa criança.

c) A tipagem de sangue dessa criança está errada, pois uma mulher do grupo sanguíneo B nunca poderia ter um filho do grupo sanguíneo O.

d) Nenhuma das afirmativas anteriores está correta.

09. (UDESC) Uma cobaia macho de pelo curto (híbrido) e cor branca foi cruzada com uma fêmea de pelo longo e cor preta (híbrida), conforme tabela abaixo.

LETRA DOS GENES

FENÓTIPO

L

Pelo curto

l

Pelo longo

B

Cor preta

b

Cor branca

 Assinale a alternativa corretada probabilidade de nascer uma cobaia de pelo longo e cor branca.

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 3/4.

d) 2/4.

e) 3/8.

10. (PUC-RS) Considerando que os padrões de herança mendelianos podem ser estudados em humanos por meio de árvores genealógicas, observe a genealogia da família abaixo.

10

Pela observação realizada, conclui-se que a característica fenotípica que está sendo analisada é resultante de um alelo _________. O aspecto da árvore genealógica que não deixa dúvidas quanto a esta interpretação é o fato de que _________.

a) recessivo – os filhos do casal 1 e 2 não apresentam o fenótipo.

b) recessivo – o filho do casal 3 e 4 apresenta o fenótipo.

c) dominante – a maior parte dos membros da família tem o fenótipo.

d) dominante – o casal 5 e 6 teve apenas filhos com o fenótipo.

e) dominante – todos os indivíduos da terceira geração apresentam o fenótipo.

11. (UEPG) A espécie humana apresenta um par de cromossomos sexuais de forma diferenciada em homens e mulheres. A este par de cromossomos estão relacionadas algumas características genéticas estudadas pela herança ligada ao sexo. A respeito dessa teoria genética, assinale o que for correto.

I    II

0  0 – As mulheres têm dois cromossomos sexuais iguais, denominados cromossomos X, enquanto os homens apresentam apenas um cromossomo X, acompanhado de um cromossomo menor, o cromossomo Y.

1  1 – O daltonismo é causado por um gene localizado no cromossomo X na sua região homóloga ao Y. Essa anomalia afeta mais os homens porque neles basta um gene para condicioná-la, enquanto as mulheres necessitam de dois genes. Apenas filhas de casal onde mulher e homem são daltônicos podem apresentar a anomalia.

2  2 – A hemofilia é uma anomalia condicionada por um gene recessivo localizado no cromossomo Y. Dessa forma, apenas os homens podem apresentar a anomalia.

3  3 – Algumas anomalias da espécie humana, como o daltonismo e a hemofilia, localizam-se no cromossomo X.

4  4 – Genes encontrados no cromossomo Y condicionam a herança restrita ao sexo, característica exclusiva dos indivíduos do sexo masculino.

12. (UNIMONTES) Leia o fragmento da notícia a seguir:

“Uma equipe de pesquisadores do Centro Nacional para Recursos do Genoma – EUA – mostra um teste que analisa o genoma de futuros pais e mães para detectar 448 doenças de origem hereditária comprovada e baseada em genes ditos recessivos.” (Folha on-line, 13/1/2011)

Após esse teste, verificando-se que o pai e a mãe apresentam a mutação, a criança apresentará as seguintes chances, exceto:

a) 25% afetada.

b) 50% normal.

c) 50% heterozigota.

d) 50% homozigota.

13. (UFTM) Plantas Mirabilis jalapa, popularmente conhecidas como maravilha, que produzem flores de cores diferentes, foram cruzadas entre si. Os descendentes (F1) produzem flores diferentes das plantas da geração parental (P). O esquema ilustra o cruzamento.

13

Caso uma planta, que produza flor rósea, fosse cruzada com outra planta, que produza flor branca, o número de genótipos e fenótipos diferentes encontrados na descendência desse cruzamento seria, respectivamente, de:

a) 1 e 2.

b) 1 e 3.

c) 2 e 1.

d) 2 e 2.

e) 2 e 3.

14. (PUC-GO) Leia o texto abaixo.

A morte de Roberto Mitry teve ampla cobertura dos jornais. Editoriais condenaram com energia a escalada da violência e a falta de segurança dos cidadãos. Os outros cento e cinquenta homicídios ocorridos naquele mês no Grande Rio, a maioria das vítimas, negros e mulatos pobres, havia recebido apenas a atenção parca e rotineira da imprensa, mas o assassinato de Mitry era uma novidade atraente – um homem rico da sociedade morto na cama com duas ninfetas. Os jornais publicaram glamourosas fotos das duas irmãs, Titi e Tatá, de topless em Ipanema; de Mitry a bordo de seu iate em Angra dos Reis; do edifício da Vieira Souto onde o milionário residia; do interior do apartamento destacando as valiosas obras de arte nele existentes.

[…]

Encontrei-me com Raul no necrotério do Médico Legal. A morte de Mitry deixara-nos perplexos.

[…]

“Mitry foi morto enquanto dormia. A expressão de horror no rosto das meninas indica que tiveram consciência de que estavam sendo mortas. Acreditamos que houve apenas um assassino, usando a mão direita. Não há dúvida, pela natureza e disposição dos ferimentos, de que ele é destro, e muito, muito hábil. Havia sangue no box do chuveiro, provavelmente das vítimas.

[…]”

Um homem de avental aproximou-se. “O doutor Sette Neto está esperando.”

“Sette Neto?”

“Ele.”

“Pensei que tinha morrido.”

Atravessamos um largo e comprido salão de paredes de ladrilho branco, passando por mesas de aço sobre as quais cadáveres nus aguardavam autópsia.

“Alguém disse que ele havia morrido.”

“Esse tipo de gente não morre nunca.”

“Lembra do nosso tempo?”

“Como eu poderia esquecer reminiscências tão agradáveis?”, respondi.

                              (FONSECA, Rubem. A grande arte. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p. 198-199)

Imagine uma situação hipotética, em que a polícia encontra no boxe do chuveiro o sangue de apenas uma das vítimas. Na investigação sobre a morte das vítimas, tentando reconstruir a cena do crime, foi levantado previamente que as irmãs Titi e Tatá apresentavam sangue do tipo A e B, respectivamente, e que Roberto Mitry possuía o tipo O. Os peritos, ao analisarem o sangue, descobriram que ele apresentou ausência de aglutinogênio. Sobre a situação, assinale a alternativa correta:

a) É possível que o sangue encontrado no boxe seja de Titi, pois é compatível com o tipo A.

b) É possível que o sangue encontrado no boxe seja de Tatá, pois é compatível com o tipo B.

c) É possível que o sangue encontrado no boxe seja de Roberto Mitry, pois é compatível com o tipo O.

d) É possível que o sangue encontrado no boxe não seja de nenhuma das três vítimas, colocando mais um elemento na cena do crime.

15. (UDESC) Após um acidente de carro, uma pessoa é levada rapidamente ao hospital necessitando de transfusão sanguínea. Antes da transfusão foi realizado o teste de determinação sanguínea, quando foi coletado o sangue da pessoa acidentada. Em uma lâmina de vidro pingou-se uma gota desse sangue e adicionou-se uma gota de soro anti-A, em uma outra gota de sangue foi adicionada uma gota de soro anti-B. A seguir foi observada uma aglutinação das hemácias na gota que continha o soro anti-B. Assinale a alternativa correta que indica (1) o tipo sanguíneo da pessoa acidentada e (2) os possíveis tipos sanguíneos da transfusão, respectivamente.

a) (1) AB e (2) AB e B.

b) (1) A e (2) A e O.

c) (1) AB e (2) AB e A.

d) (1) B e (2) B e AB.

e) (1) B e (2) B e O.

16. (UFOP) Mendel, em um de seus experimentos, cruzou ervilhas de semente lisa com ervilhas de semente rugosa, ambas chamadas de Geração Parental, e observou que todos os descendentes possuíam sementes lisas, sendo chamados de Geração F1. Ao cruzar indivíduos da geração F1, obteve a geração F2, na qual 3/4 dos indivíduos possuíam sementes lisas e 1/4 possuía sementes rugosas. A partir desses experimentos, Mendel concluiu:

a) Ao se cruzarem indivíduos RR com rr, obtêm-se 25% da geração F1 Rr, porém apenas o fator dominante se expressa.

b) Cada caráter é determinado por um par de fatores que se separam na formação dos gametas, indo um fator do par para cada gameta.

c) O fator responsável pela textura lisa da semente era recessivo em relação ao fator para a textura rugosa na geração F1.

d) Ao se cruzarem os híbridos da geração F1, 1/4 dos indivíduos resultantes são dominantes e 3/4 são recessivos.

17. (UFSC)

Seu José da Silva, um pequeno criador de porcos do Oeste do Estado de Santa Catarina, desejando melhorar a qualidade de sua criação, comprou um porco de raça diferente daquela que ele criava. Preocupado com as consequências de criar este animal junto com os outros porcos, ele discute com seu um vizinho sobre o assunto.

PARTE DE SEU DIÁLOGO É TRANSCRITO ABAIXO:

SR. JOSÉ – O porco que comprei e apelidei de Napoleão é maior, mais forte e possui peso acima da média da raça que crio. Além disso, possui manchas marrons pelo corpo todo. Gostaria que boa parte de minha criação tivesse estas características.

VIZINHO – Seu José, isto vai ser muito difícil de conseguir; melhor o senhor comprar outros porcos com esse “jeitão”.

Com base nos conhecimentos de genética, assinale a(s) proposição(ões) correta(s)sobre o assunto.

I   II

0  0 – As preocupações do Sr. José não se justificam, pois animais com fenótipos distintos apresentam, obrigatoriamente, genótipos distintos para as mesmas características.

1  1 – O vizinho do Sr. José tem razão, pois não se pode obter mistura de características cruzando animais de raças diferentes na mesma espécie.

2  2 – O melhoramento genético em animais que apresentam características de valor comercial é necessariamente prejudicial ao ser humano, já que não ocorre naturalmente.

3  3 – Muitas características animais, como a fertilidade, a produção de carne e a resistência a doenças, são condicionadas por genes e dependem muito das condições nas quais os animais são criados.

4  4 – Atualmente não se pode criar e cruzar porcos de raças diferentes, pois é impossível controlar a seleção das características geneticamente desejadas.

18. (UFPA) Pode-se afirmar, em relação aos fenótipos dos filhos de um casal em que o pai é normal e a mãe é daltônica, que:

a) Todas as filhas serão daltônicas.

b) 50% das filhas serão daltônicas.

c) Todos os filhos (sexo masculino) serão daltônicos.

d) 50% dos filhos (sexo masculino) serão daltônicos.

e) Nenhum dos filhos (não importando o sexo) será daltônico.

19. (UFJF) Qual a probabilidade de um casal que tem 5 filhos homens ter, novamente, um filho do sexo masculino?

a) 0%.

b) maior do que 0% mas inferior a 25%.

c) 50%.

d) maior do que 75% mas inferior a 100%.

e) 100%.

20. (UNEMAT) Um casal normal teve dois filhos normais e um filho com albinismo, doença genética, condicionada por um único par de alelos, caracterizada pela ausência de pigmentação na pele, cabelo e olhos. Com base neste caso, é correto afirmar.

a) A anomalia é condicionada por um gene dominante.

b) A probabilidade de o casal ter um próximo filho albino é de 50%.

c) Os pais são homozigotos.

d) O gene para a anomalia é recessivo.

e) Todos os filhos normais são heterozigotos.

21. (UFSC) Em relação à determinação cromossômica do sexo e à herança de genes localizados nos cromossomos sexuais, é correto afirmar que:

I    II

0  0 – Nenhum dos genes localizados em cromossomos autossômicos tem influência sobre características determinadas por genes presentes em cromossomos sexuais.

1  1 – X e Y são apenas letras que representam os cromossomos sexuais; na prática, esses dois cromossomos são idênticos quanto aos genes que os compõem.

2  2 – A cromatina sexual corresponde a um dos cromossomos X desativado durante o desenvolvimento embrionário feminino.

3  3 – O daltonismo, caracterizado pela dificuldade em distinguir cores, constitui-se em um exemplo de herança genética, cujo gene está localizado no cromossomo Y, por isso afeta mais os homens que as mulheres.

4  4 – A hemofilia, doença caracterizada pela falha no sistema de coagulação do sangue, constitui-se em um exemplo de herança genética, cujo gene está localizado no cromossomo X.

22. (UNICENTRO) O daltonismo consiste na incapacidade de se distinguir nitidamente as cores verde e vermelha. O termo origina-se do sobrenome do naturalista inglês John Dalton, portador dessa anomalia. O daltonismo é determinado por um gene recessivo ligado ao cromossomo sexual X. Se um homem normal para daltonismo se casar com uma mulher normal cujo pai é daltônico, qual será a probabilidade do casal ter uma filha daltônica?

a) 0%.

b) 12,5%.

c) 25%.

d) 50%.

e) 100%.

23. (UFPR) Considere os seguintes cruzamentos entre humanos:

23

Com base nesses cruzamentos, é correto afirmar que a anomalia presente nos indivíduos assinalados em preto é causada:

a) Por um gene autossômico dominante.

b) Por um gene dominante ligado ao cromossomo X.

c) Por um gene autossômico recessivo.

d) Pela ação de um par de genes recessivos ligados ao cromossomo Y.

e) Pela ação de dois pares de genes dominantes com interação epistática.

24. (PUC-RS) Para responder esta questão, considere as quatro premissas a seguir.

– Genes transmitidos por cromossomos diferentes.

– Genes com expressão fenotípica independente.

– Modo de herança com dominância.

– Padrão de bialelismo.

Um cruzamento diíbrido entre dois indivíduos duplo heterozigotos teria como resultado a proporção fenotípica de:

a) 1:2:1.

b) 1:2:2:1.

c) 1:3:3:1.

d) 3:9:3.

e) 9:3:3:1.

25. (IFSC) As mutações são alterações genéticas que podem ocorrer nos seres vivos. Em relação aos seres humanos, as mutações podem ser divididas em gênicas e cromossômicas. Dentre as cromossômicas, podem ocorrer as euploidias e aneuploidias. As síndromes de Down, Turner e Klinefelter, ilustradas na figura abaixo, são aneuploidias, respectivamente, dos seguintes tipos:

25

a) Nulissomia, trissomia e trissomia.

b) Monossomia, trissomia e trissomia.

c) Trissomia, trissomia e trissomia.

d) Trissomia, monossomia e trissomia.

e) Monossomia, monossomia e trissomia.

26. (UFMG) Em aconselhamentos genéticos, um dos recursos utilizados é a elaboração de heredogramas, como o representado abaixo:

26

É incorreto afirmar que a análise de heredogramas pode:

a) Determinar o provável padrão de herança de uma doença.

b) Ilustrar as relações entre os membros de uma família.

c) Prever a frequência de uma doença genética em uma população.

d) Relatar, de maneira simplificada, histórias familiares.

27. (UFSC)

ENZIMAS CONVERTEM SANGUE DE TODOS OS TIPOS EM SANGUE “O”.

            Um método capaz de transformar em “O” sangue dos tipos A, B e AB foi criado por uma equipe internacional de pesquisadores. A técnica pode pôr fim aos problemas de suprimento nos bancos de sangue, onde falta frequentemente o tipo O negativo o mais procurado, pois pode ser recebido por qualquer paciente. A compatibilidade é fundamental para a transfusão, pois esses antígenos podem reagir com anticorpos presentes no plasma e levar à morte em alguns casos. A equipe de Qiyong Liu, da empresa ZymeQuest (EUA), obteve enzimas capazes de remover da superfície dos glóbulos vermelhos as moléculas responsáveis pela reação imune. As enzimas foram desenvolvidas em laboratório a partir de proteínas produzidas por bactérias.

                                                                                                       Disponível em: http://www.cienciahoje.uol.com.br/controlPanel/materia/view/68658 Acesso em: 16. set. 2009. (Adaptado)

Sobre esse assunto, é correto afirmar que:

I   II

0  0 – Ao obter enzimas capazes de suprimir a reação imune, os cientistas podem alterar a herança genética das pessoas quanto ao tipo sanguíneo.

1  1 – O sangue das pessoas que apresentam o tipo O recebe essa denominação pois não apresenta o antígeno A ou B (aglutinogênio A ou aglutinogênio B) nem as aglutininas anti-A ou anti-B.

2 2 – Existe um pequeno número de pessoas na população mundial que pode ser erroneamente classificado como pertencente ao grupo sanguíneo O (falso O), embora não possuam genótipo correspondente a esse grupo (fenótipo Bombaim).

3  3 – A incompatibilidade entre grupos sanguíneos deve-se a uma reação imunológica entre proteínas dissolvidas no plasma sanguíneo e moléculas presentes na membrana das hemácias.

4  4 – Para cada fenótipo sanguíneo existente no sistema ABO só existe um genótipo possível que o determine.

28. (UFPel)

28

O daltonismo é uma anomalia hereditária recessiva ligada ao sexo, que se caracteriza pela incapacidade de distinguir determinadas cores. O tipo mais comum é aquele em que a pessoa não distingue verde de vermelho, sendo condicionado pelo alelo recessivo de um gene localizado no cromossomo X.

                           AMABIS, J.M.; MARTHO, G.R. Fundamentos da Biologia Moderna. São Paulo: Ed. Moderna, 1997. 662p.

Imagine que o personagem da tira apresente este tipo mais comum de daltonismo. Se ele tiver filhos com uma mulher saudável, mas portadora do alelo para o daltonismo, as probabilidades de terem filhos (meninos e meninas) daltônicos e filhos (meninos e meninas) portadores do alelo para o daltonismo serão, respectivamente:

a) 25% e 100%.

b) 50% e 25%.

c) 25 e 50%.

d) 50% e 100%.

e) 50% e 75%.

29. (IFSEP) Uma determinada característica que, presente em um dos filhos do casal, não se

encontra nos pais e não está ligada ao gênero (sexo), deve representar uma transmissão:

a) Heterossômica dominante.

b) Pleiotrópica.

c) Autossômica recessiva.

d) Quantitativa e dominante.

e) Autossômica dominante.

30. (CEFET-MG) Sofia é homozigota em relação ao daltonismo e teve um filho do sexo masculino, daltônico, com seu marido Pablo, que é filho de uma mulher daltônica. A probabilidade de esse casal ter outra criança daltônica é:

a) nula.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

31. (UFPI) Plantas puras vermelhas e brancas foram cruzadas, e todas as plantas na geração F1 apresentaram fenótipo cor-de-rosa. As plantas F1 foram autopolinizadas e produziram descendência F2 branca, cor de-rosa e vermelha. Na discussão do experimento relatado, é correto afirmar que:

a) As plantas da geração F1 são resultantes de um cruzamento diíbrido e que os fenótipos recombinantes da geração F2 estão na razão 9:3:3:1.

b) As plantas da geração F2 são todas heterozigotas e que ambos os alelos são expressos em co-dominância, onde dois alelos em um locus produzem dois fenótipos e ambos aparecem em indivíduos heterozigotos.

c) As plantas da geração F1, quando autopolinizadas, dão origem em F2 a plantas fenotipicamente distribuídas na razão 1:2:1, pois o alelo para flores vermelhas apresenta dominância incompleta sobre o alelo para flores brancas.

d) As características fenotípicas das plantas da geração F1 e as da geração F2 são determinadas por um gene com alelos diferentes e que existe uma dominância hierárquica nas combinações dos genes.

e) As plantas da geração parental são heterozigotas, as da geração F1 são todas homozigotas e as da geração F2 são todas heterozigotas e cor-de-rosa.

32. (PUC-CAMPINAS) No milho há um loco gênico em que um alelo dominante determina sementes lisas e o alelo recessivo, sementes rugosas. Do cruzamento de duas plantas com sementes lisas espera-se encontrar, entre os descendentes:

a) Somente sementes lisas.

b) Sementes lisas e rugosas na proporção 1:1.

c) Sementes lisas e rugosas na proporção 3:1.

d) Somente sementes lisas ou lisas e rugosas na proporção 1:1.

e) Somente sementes lisas ou lisas e rugosas na proporção 3:1.

33. (UFCG) O resultado do cruzamento de dois indivíduos portadores de diferenças encontradas em dois pares de genes alelos, fundamentou a formulação da Lei da Segregação Independente dos Fatores(segunda lei de Mendel). Supondo o cruzamento de indivíduos com genótipos MmNne Mmnn, a probabilidade de se encontrar um descendente com genótipo mmNné:

a) 1/4.

b) 1/8.

c) 1/2.

d) 1/16.

e) 3/16.

34. (IFSUL) Uma mulher normal, casada com um indivíduo portador de uma doença genética autossômica recessiva, está grávida. Qual é a probabilidade de que a criança venha a ser afetada pela doença, considerando que a mulher possa ser homozigótica ou heterozigótica, respectivamente, para este caráter?

a) 50% e 50%.

b) 0 e 50%.

c) 100% e 0.

d) 50% e 100%.

35. (UNICENTRO) Os periquitos australianos apresentam grande diversidade de cores, determinadas por diversos genes. No entanto, na determinação das cores básicas da plumagem dessas aves (verde, azul, amarelo e branco) estão envolvidos apenas dois genes, cada um com dois alelos com segregação independente, como discriminado no quadro abaixo:

GENÓTIPO

FENÓTIPO

aabb

Branco

aaBB

aaBb

Amarelo

AAbb

Aabb

Azul

AABB

AABb

AaBB

AaBb

Verde

A proporção de periquitos azuis esperada do cruzamento entre um macho branco com uma fêmea verde duplo heterozigota é de:

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 1/8.

d) 1/16.

e) 1/64.

36. (CEFET-MG) A determinação da pelagem de coelhos esta ligada a definição de alelos múltiplos, sendo que a relação de dominância e dada por:

C > cch > ch > c em que:

C → selvagem; cch → chinchila; ch → himalaia; e c → albino.

Sabendo-se que são encontrados diversos tipos de genótipos para manifestação de um determinado fenótipo, a relação entre a característica desses coelhos e a representação do gene esta, respectivamente, correta em:

FENÓTIPO

GENÓTIPO

a

Selvagem e selvagem

Cc e Cch

b

Chinchila e chinchila

Ccch e cchch

c

Himalaia e albino CC e chc

d

Albino e selvagem chch e cc

e

Chinchila e himalaia CC e cchch

37. (UFMS) A galactosemia é uma doença que leva a problemas na metabolização da galactose e é causada por um gene autossômico recessivo. Para análise, considere G para o alelo dominante e g para o alelo recessivo. Nesse sentido, um homem heterozigoto (Gg) casou-se com uma mulher também heterozigota (Gg). Em relação às probabilidades de os descendentes desse casal apresentarem galactosemia, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

I   II

0  0 – Espera-se que 25 % dos descendentes apresentem galactosemia.

1  1 – Espera-se que 50 % dos descendentes sejam galactosêmicos.

2  2 – Espera-se que todos os descendentes apresentem galactosemia.

3  3 – Espera-se que 25 % dos descendentes sejam normais homozigotos (GG).

4  4 – Espera-se que 100 % dos descendentes sejam normais heterozigotos (Gg).

38. (UFES) Em uma espécie de plantas, o genótipo RR produz frutos vermelhos, as plantas rr apresentam frutos brancos e os indivíduos heterozigotos produzem frutos de cor púrpura. Plantas com frutos vermelhos foram cruzadas com plantas com frutos púrpuros. As proporções genotípicas e fenotípicas esperadas na descendência obtida desse acasalamento são, respectivamente:

a) 1:2:1 e 1:2:1.

b) 1:1 e 1:1.

c) 3:1 e 1:2:1.

d) 3:1 e 100% púrpuras.

e) 100% homozigotos e vermelhos.

39. (UNINOESTES) Os fenótipos dos indivíduos podem ser afetados por mudanças no número e/ou na estrutura cromossômica. Assinale a alternativa correta.

a) Trissomias são caracterizadas pela presença de um lote cromossômico a mais.

b) Triploidias são caracterizadas pela presença de um cromossomo a mais.

c) Inversões e deleções são exemplos de aneuploidias.

d) As síndromes de Turner e Down são caracterizadas por uma nulissomia e uma monossomia, respectivamente.

e) Síndrome de Cri-du-chat é caracterizada por uma alteração cromossômica estrutural.

40. (PUC-RS)

RESPONDER ESTA QUESTÃO COM BASE NAS INFORMAÇÕES PRESENTES NO TEXTO A SEGUIR.

Através de evidências como a ausência de movimentos oculares e de circulação encefálica, foi confirmada a morte cerebral de uma jovem vítima de um acidente automobilístico. Após a família haver concordado com a doação de seus órgãos, um grande e organizado esforço da equipe de saúde resultou no encaminhamento, para transplante, do fígado, das córneas, do coração, dos rins e dos pulmões.

O pulmão da doadora substituiu o órgão de um rapaz de 22 anos afetado pela doença autossômica recessiva chamada fibrose cística, a qual produz infecções respiratórias crônicas e graves. Tendo recuperado parte de sua saúde e sabendo-se fértil, o jovem pensa agora em constituir família. Considerando que sua mulher não tem o gene que causa a fibrose cística, qual é a chance de eles virem a ter descendentes saudáveis?

a) 0%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

VVVVV

D

E

B

C

C

A

A

B

B

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

VFFVV

B

D

C

E

B

FFFVF

C

C

D

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

FFVFV

A

A

E

D

C

FFVVF

E

C

E

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

C

E

B

B

B

A

VFFVF

B

E

E



Responses

  1. Prof, pq o gabarito da questão 4 é b? Nesse cruzamento entre duplos heterozigotos, como é possível saber que os genes estão em posição cis ou trans?

    • Caro Maurício
      – QUANDO OS DESCENDENTES HETEROZIGOTOS RECOMBINANTES SÃO CIS, O PARENTAL HETEROZIGOTO É TRANS. Veja abaixo a explicação, tendo como base os dados desta questão.
      – GENES ENVOLVIDOS:
      * M: asa selvagem
      * m: asa miniatura
      * V: olho selvagem
      * v: olho vermelho
      – O CRUZAMENTO QUE ORIGINOU A DESCENDÊNCIA FOI:
      * FÊMEA
      # Genótipo: Mv/mV (dupla heterozigota TRANS)
      # Fenótipo: asa selvagem/olho selvagem
      # Gametas não recombinantes: Mv e mV
      # Gametas recombinantes: MV e mv
      * MACHO
      # Genótipo: mv/mv (duplo homozigoto)
      # Fenótipo: asa miniatura/olho vermelho
      # Gametas: todos mv
      – DESCENTES
      * Não recombinantes
      # Mv/mv (asa selvagem-olho vermelho): TRANS (48,5%)
      # mV/mv (asa miniatura-olho selvagem): TRANS (48,5%)
      * Recombinantes
      # MV/mv (asa selvagem-olho selvagem): CIS (1,5%)
      # mv/mv (asa miniatura-olho vermelho): CIS (1,5%)
      – Os genes estão ligados (“linkage”), a fêmea duplo heterozigota parental é TRANS (Mv/mV) e a distância entre os loci é 3,0 (1,5 + 1,5).
      * Alternativa correta: B
      Um abraço
      Djalma Santos

  2. Prof, poderia me explicar o resultado da questão 34 ? Não consegui entender. Agradeço.

    • Caro Mato
      34. (IFSUL) Uma mulher normal, casada com um indivíduo portador de uma doença genética autossômica recessiva, está grávida. Qual é a probabilidade de que a criança venha a ser afetada pela doença, considerando que a mulher possa ser homozigótica ou heterozigótica, respectivamente, para este caráter?
      a) 50% e 50%.
      b) 0 e 50%.
      c) 100% e 0.
      d) 50% e 100%.
      – Homem: aa (portador da doença genética autossômica recessiva)
      – Mulher normal, pode ser:
      * AA (homozigota) ou Aa (heterozigota).
      – Mulher homozigota (AA) x homem aa
      * Todos os descendentes Aa
      * Não apresentam a doença, logo a probabilidade é 0 (zero)
      – Mulher heterozigota (Aa) x homem aa
      * Descendentes: 50% Aa (normais heterozigotos) e 50% aa (portadores da doença).
      – Resposta: 0 e 50%. Letra B
      Um abraço
      Djalma Santos

  3. Ola professor gostaria q vc me explicasse a questão 33. Obrigadaa

    • 33. (UFCG) O resultado do cruzamento de dois indivíduos portadores de diferenças encontradas em dois pares de genes alelos, fundamentou a formulação da Lei da Segregação Independente dos Fatores (segunda lei de Mendel). Supondo o cruzamento de indivíduos com genótipos MmNn e Mmnn, a probabilidade de se encontrar um descendente com genótipo mmNn é:
      a) 1/4.
      b) 1/8.
      c) 1/2.
      d) 1/16.
      e) 3/16.
      Cara Werika
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      – ALTERNATIVA CORRETA B (1/8.)
      – Como consta no enunciado, a questão se refere à segregação independente.
      – Cruzamentos: MmNn x Mmnn (ver enunciado).
      I. Mm x Mm = 1/4 MM (homozigoto dominante) + 2/4 Mm (heterozigoto) + 1/4 mm (homozigoto recessivo).
      II. Nn x nn = 1/2 Nn (heterozigoto) + 1/2 nn (homozigoto recessivo).
      – Probabilidade de se encontrar um descendente com genótipo mmNn:
      * 1/4 mm x 1/2 Nn = 1/8 (ALTERNATIVA B).
      Um abraço
      Djalma Santos

  4. Olá professor ,
    Gostaria da explicação da questão 13.

    Ficarei grata.
    ATT.Ariane

    • Prezada Ariane
      Veja, a seguir, a explicação que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: D (“2 e 2.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Na maravilha (Mirabilis jalapa) a herança é do tipo intermediária (“ausência de dominância”) em que o indivíduo heterozigoto exibe um fenótipo diferente e intermediário em relação aos genitores homozigotos. Ela apresenta duas variedades básicas para a coloração das flores: a variedade alba (com flores brancas) e a variedade rubra (com flores vermelhas). Chamando o gene que condiciona flores brancas de B e o gene para flores vermelhas de V, o genótipo de uma planta com flores brancas é BB, e o genótipo de uma planta com flores rubras é VV. Cruzando-se esses dois tipos de plantas (VV x BB), os descendentes serão todos VB, cujas flores serão róseas. Elas exibirão, portanto, um fenótipo intermediário em relação aos fenótipos paternais (flores vermelhas e flores brancas).
      – Cruzando uma planta que produz flor rósea (VB) com uma planta que produz flor branca (BB), com consta no enunciado, teremos: VB (rósea) x BB (branca) = VB (rósea) + VB (rósea) + BB (branca) + BB (branca), portanto, 2 genótipos (VB e BB) e 2 fenótipos (flora branca e flor rósea), como consta na alternativa D (“2 e 2”).
      Um abraço
      Djalma Santos

  5. Gostaria que me explicasse a questão 24

    • 24. (PUC-RS) Para responder esta questão, considere as quatro premissas a seguir.
      – Genes transmitidos por cromossomos diferentes.
      – Genes com expressão fenotípica independente.
      – Modo de herança com dominância.
      – Padrão de bialelismo.
      Um cruzamento diíbrido entre dois indivíduos duplo heterozigotos teria como resultado a proporção fenotípica de:
      a) 1:2:1.
      b) 1:2:2:1.
      c) 1:3:3:1.
      d) 3:9:3.
      e) 9:3:3:1.
      Prezado Euller
      – Considerado as premissas citadas, a questão é resolvida utilizando a segunda lei de Mendel (lei da segregação independente dos genes).
      – CRUZAMENTO: VvRr x VvRr (dois indivíduos duplo heterozigotos, como indica o enunciado)
      – RESULTADO
      * VVRR (1) + VvRR (2) + VVRr (2) + VvRr (4) = 9/16 (V_R_)
      * VVrr (1) + Vvrr (2) = 3/16 (V_rr)
      * vvRR (1) + vvRr (2) = 3/16 (vvR_)
      * vvrr (1) = 1/16 (vvrr)
      – 9:3:3:1 (alternativa E)
      Um abraço
      Djalma Santos

  6. Professor Djalma, poderia postar a resolução da questão 9 por favor ?

    • Prezado Fernando
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“1/4”).
      – Macho: pelo curto híbrido (Ll) e cor branca (bb).
      * Genótipo: Llbb.
      – Fêmea: pelo longo (ll) e cor preta híbrida (Bb).
      * Genótipo: llBb
      – CRUZAMENTOS:
      I. Ll x ll = Ll (pelo curto) + Ll (pelo curto) + ll (pelo longo) + ll (pelo longo).
      * 1/2 pelo curto + 1/2 pelo longo.
      II. BB x bb = Bb (cor preta) + Bb (cor preta) + bb (cor branca) + bb (cor branca).
      * 1/2 cor preta + 1/2 cor branca.
      – Cobaia de pelo longo e cor branca = 1/2 (pelo longo) x 1/2 (cor branca) = 1/4. ALTERNATIVA B.
      Um abraço
      Djalma Santos

  7. Professor, você poderia explicar a resposta da questão 23, por favor?! Obrigada, e parabéns pelo site!

    • Prezada Camila
      Veja, abaixo, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“Por um gene autossômico dominante.”)
      JUSTIFICATIVA
      – ALTERNATIVA A (“Por um gene autossômico dominante.”) – CORRETA
      * Em 3 dos 4 cruzamentos em que os pais apresentam a anomalia (mesmo fenótipo), há um ou mais descendentes, de ambos os sexos, com fenótipos diferentes dos progenitores, sendo a característica causada, portanto, por um gene autossômico dominante. Cruzamento: [Aa (portador da anomalia) x Aa (portador da anomalia) = AA (portador da anomalia) + Aa (portador da anomalia) + Aa (portador da anomalia) + aa (não portador da anomalia)]. A confirmação pode advir também do quarto cruzamento em os pais são portadores da anomalia e todos os descendentes a apresentam e dos cruzamentos em que pais normais geram descendentes também normais [aa (normais) x aa (normais) = 100% aa (normais)].
      – ALTERNATIVA B (“Por um gene dominante ligado ao cromossomo X.”) – INCORRETA
      * Se a herança fosse causada por um gene dominante ligado ao cromossomo X (herança ligada ao sexo), todas as filhas de casais portadores da anomalia seriam igualmente portadoras.
      – ALTERNATIVA C (“Por um gene autossômico recessivo.”) – INCORRETA
      * Se a anomalia fosse causada por um gene autossômico recessivo, os casais portadores da anomalia não teriam filhos normais [aa (portador da anomalia) x aa (portador da anomalia) = 100% aa (portador da anomalia)].
      ALTERNATIVA D (“Pela ação de um par de genes recessivos ligados ao cromossomo Y.”) – INCORRETA
      * Se a anomalia fosse decorrente da ação de gene ligado ao cromossomo Y (herança holândrica) apenas os homens (XY) apresentaria a referida anomalia, já que as mulheres (XX) não apresentam cromossomo Y.
      ALTERNATIVA E (“Pela ação de dois pares de genes dominantes com interação epistática.”) – INCORRETA
      * Os cruzamentos indicados não seguem o padrão de epistasia, fenômeno em que um gene inibe a ação de outro gene não alelo.
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  8. ola professor, teria como o senhor mi explica a alternativa 13

    • Stefany Silva
      Ver resposta ao comentário de Ariane Aguiar, nesta publicação.
      Djalma Santos

  9. professor dijalma queria saber sobre a questao 35 sobre os periquitos australianos grande abraco

    • Prezado Luiz Eduardo
      Veja, abaixo, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“1/4.”)
      JUSTIFICATIVA
      – A cor da plumagem dos periquitos australianos é um caso de interação gênica, fenômeno em que dois ou mais genes atuam conjuntamente na determinação de determinada característica. Esses genes se distribuem de forma independente (segregação independente) durante a formação dos gametas. Afora a cor da plumagem dos periquitos australianos, foco dessa questão, muitas características, como a forma da crista em galináceos e a herança da cor do fruto do pimentão, por exemplo, são determinadas dessa maneira.
      CRUZAMENTO (ver questão): Macho branco (aabb) x fêmea verde duplo heterozigota (AaBb).
      * Gametas do macho: todos ab (100% = 1).
      * Gametas da fêmea: AB (1/4), Ab (1/4), aB (1/4) e ab (1/4).
      PERIQUITOS AZUIS (solicitados na questão): AAbb e Aabb
      * O constituição genética AAbb não é possível em função do macho branco (aabb).
      * Constituição genética possível: Aabb
      – Periquitos azuis Aabb, resultam de:
      * Gameta ab do macho branco = 1
      * Gameta Ab da fêmea verde duplo heterozigota = 1/4
      – Como na interação gênica os genes se segregam independentemente, teremos: 1 (gameta ab do macho branco) x 1/4 (gameta Ab da fêmea verde duplo heterozigota) = 1/4 (ALTERNATIVA B).
      Boa sorte
      Djalma Santos

  10. Qual a resposta da número um ?

    • Marlon
      Ela se encontra no final da publicação. BASTA procurar.
      Djalma Santos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: