Publicado por: Djalma Santos | 12 de agosto de 2011

Testes de associações biológicas (4/4)

01. (UEPG) A respeito das relações ecológicas entre os seres vivos, assinale o que for correto.

I    II

0  0 – No  mutualismo   obrigatório  as   espécies   têm  benefícios  mútuos  e   grande interdependência.

1  1 – As relações intraespecíficas harmônicas incluem: colônia, sociedade, canibalismo e mutualismo.

2  2 – Uma colônia heterotípica é aquela em que há diferenciação e divisão de tarefas entre os indivíduos.

3  3 – A competição interespecífica ocorre quando espécies diferentes competem pela fêmea da outra espécie.

4  4 – A competição intraespecífica, como consequência, sempre promove um aumento do tamanho populacional de ambas as espécies.

02. (UECE)As abelhas, Apis mellifera, são insetos sociais que apresentam três castas: a rainha, os zangões e as operárias. As abelhas que são diploides e se diferenciam das demais por consumirem um tipo especial de alimento, geleia, constituem a(s) casta(s) a que pertence(m):

a) Os zangões.

b) A rainha.

c) As operárias.

d) As operárias e a rainha.

03. (CEDERJ) As colônias de corais são formadas por indivíduos de uma mesma espécie que vivem agrupados. Essa é uma relação biológica do tipo:

a) Interespecífica.

b) Intraespecífica.

c) Mutualismo.

d)Simbiose.

04. (UFJF) Em um sistema de interações ecológicas formado por uma planta, uma espécie de pulgão se alimenta da seiva dessa planta e uma espécie de formiga se alimenta das fezes desse pulgão, as quais contêm uma substância açucarada de elevado valor nutricional. Leia as afirmativas a seguir:

I. A planta é um produtor, pois por meio da fotossíntese consegue formar compostos orgânicos e obter a energia necessária para seus processos vitais.

II. A planta é um organismo heterotrófico capaz de produzir seu próprio alimento.

III. O pulgão é um consumidor, pois obtém os compostos orgânicos e a energia necessária para seus processos vitais a partir de um produtor.

IV. O pulgão é um herbívoro.

V. A formiga é um organismo autotrófico, pois não é capaz de produzir seu próprio alimento.

Estão corretas:

a) As afirmativas I, II e V.

b) As afirmativas II, III e IV.

c) As afirmativas I, IV e V.

d) As afirmativas I, III e V.

e) As afirmativas I, III e IV.

05. (UDESC) As orquídeas são monocotiledôneas que produzem sementes incompletas, ou seja, não apresentam endosperma. Para que ocorra o brotamento das sementes é necessário que se estabeleça uma relação ecológica com fungos que irão fornecer os nutrientes necessários para o embrião da planta se desenvolver. Esta relação não traz benefícios nem prejuízos ao fungo. Analise a informação e assinale a alternativa correta correspondente ao tipo de relação ecológica acima descrita.

a) Competição.

b) Amensalismo.

c) Mutualismo.

d) Comensalismo.

e) Sociedade.

06. (MACK)

06

 Observe a tira acima e considere as afirmações abaixo:

I. O primeiro quadrinho se refere a um caso de predatismo.

II. No segundo quadrinho, o personagem se refere a um caso de parasitismo.

III. Os parasitas sempre se alimentam de fluidos ou tecidos provenientes do interior do corpo do hospedeiro.

Assinale:

a) Se todas forem corretas.

b) Se somente I e II forem corretas.

c) Se somente I e III forem corretas.

d) Se somente III for correta.

e) Se somente II e III forem corretas.

07. (UNIMONTES) Praticamente nenhum microrganismo vive isolado. A tabela a seguir mostra alguns exemplos de interações entre os seres vivos. Analise-a.

I

Bactéria e pássaro

Auxílio na digestão

II

Teia de aranha e insetos

Adesão à superfície pegajosa

III

Fungos e algas

Formação de liquens para fornecimento de alimento e abrigo

IV

Vírus e vespa

Inibição das defesas da larva para a maturação e desenvolvimento dos ovos da vespa

Considerando a tabela apresentada e o assunto abordado, analise as alternativas abaixo e assinale a que nãorepresenta um exemplo de simbiose mutualística.

a) II.

b) IV.

c) I.

d) III.

08. (PUC-SP) Uma determinada bactéria vive dentro das células de pulgões, insetos que retiram seiva elaborada das plantas. O genoma do pulgão supre algumas funções da bactéria e essa sintetiza substâncias que são utilizadas no metabolismo do inseto. A relação pulgão/planta e a relação pulgão/bactéria, contidas no trecho anterior, são, respectivamente:

a) Parasitismo e mutualismo.

b) Parasitismo e comensalismo.

c) Comensalismo e mutualismo.

d) Comensalismo e inquilinismo.

e) Inquilinismo e mutualismo.

09. (UFOP)Depois que o lobo ou a onça devoraram suas presas, os urubus se aproximaram. Com isso, pelas relações ecológicas estabelecidas, o lobo e o urubu são, respectivamente:

a) Predador e comensal.

b) Predador e saprófago.

c) Competidor e predador.

d) Predador e decompositor.

10. (MACK) Na década de 1920, o pesquisador Alexander Fleming notou, em uma cultura de bactérias, o desenvolvimento de um fungo do gênero Penicillium, que impedia o crescimento de bactérias. Ele identificou a substância produzida pelo fungo responsável por essa inibição, que foi isolada mais tarde e que foi chamada penicilina. Descobriu-se, assim, o primeiro antibiótico. Esses organismos envolvidos são _______I _______ e esse tipo de relacionamento entre eles é chamado _______ II _______. Os espaços I e II são preenchidos, correta e respectivamente por:

a) ambos procariontes e predatismo.

b) ambos procariontes e mutualismo.

c) ambos procariontes e comensalismo.

d) um procarionte e outro eucarionte e amensalismo.

e) um procarionte e outro eucarionte e parasitismo.

11. (COVEST) As interações entre os diferentes seres vivos na natureza são importantes, não só para os organismos que participam dessas relações ecológicas mas também para a manutenção do equilíbrio ecológico. A esse propósito, analise as afirmações seguintes.

I   II

0  0 – O canibalismo é um tipo de relação ecológica desarmônica entre indivíduos de uma mesma espécie; ocorre, por exemplo, entre as aranhas e entre os escorpiões.

1  1 – No amensalismo ou antibiose, uma das espécies envolvidas na relação é beneficiada enquanto a outra nem é beneficiada nem prejudicada.

2  2 – No mutualismo, há um beneficiamento recíproco entre as espécies que participam da relação ecológica; mas essa interação não é indispensável à sobrevivência dessas espécies.

3  3 – Enquanto o comensalismo, a protocooperação e o mutualismo são interações ecológicas harmônicas, a competição e o predatismo são desarmônicas.

4  4 – Um exemplo de relação ecológica do tipo protocooperação é observado na associação entre algas e cianobactérias, a qual compõe os liquens.

12. (UNESP)        CONSIDERE A REDE ALIMENTAR ABAIXO

12

Sabe-se que, quando a espécie f é retirada experimentalmente, a população da espécie d apresenta um declínio acentuado. Isso indica que a relação interespecífica que provavelmente existe entre as espécies d e e, na ausência de f, é:

a) Parasitismo.

b) Competição.

c) Predação.

d) Mutualismo.

e) Protocooperação.

13. (UPE) As afirmativas a seguir refere-se a associações biológicas.

I   II

0  0 – A protocooperação, o mutualismo e o comensalismo são relações ecológicas harmônicas interespecíficas.

1  1 – A atuação  dos  pássaros que promovem a dispersão  das plantas comendo-lhes os frutos e evacuando suas sementes em local distante, é um exemplo de protocooperação.

2  2 – Quando o indivíduo de uma espécie se instala no corpo de outro de espécie diferente, dele retirando matéria para sua nutrição e causando-lhe, em consequência dessa relação, dano de gravidades variáveis, podemos afirmar que se trata de um caso de parasitismo.

3  3 – As colônias são grupamentos de indivíduos da mesma espécie que apresentam profundo grau de interdependência, sendo-lhes impossível ou muito difícil a vida quando isolada.

4  4 – Entre as aranhas, as fêmeas de algumas espécies costumam matar e devorar os próprios machos na época da procriação. Esse tipo de relação é chamado predatismo.

14. (UFSM) Observe a figura a seguir. Ela representa a relação entre as plantas e certos fungos, que crescem no solo e córtex de suas raízes.

14

Considerando a região da raiz onde as hifas estão alojadas, pode-se concluir que a função do fungo, nessa relação, é:

a) Aumentar a absorção de água.

b) Proteger as raízes laterais emergentes.

c) Proteger o meristema apical.

d) Contribuir para o crescimento em extensão das raízes.

e) Aumentar o número de raízes secundárias.

15. (PUC-MG) Na década de 1950, uma espécie inofensiva de capim foi importada da África para ser usada como pastagem, e o capim annoni veio como contaminante e apareceu no meio da pastagem. Sem saber do potencial invasor da planta, o fazendeiro Ernesto José Annoni passou a multiplicar e a vender as sementes do capim, que batizou com o seu sobrenome. “É um verdadeiro desastre ecológico”, afirma o engenheiro florestal José Carlos dos Reis. O capim annoni destrói e toma o lugar das pastagens naturais e, o que é pior, não serve para alimentar o gado. Com raízes desenvolvidas, essa planta exótica puxa mais água e nutrientes do solo que as nativas e ainda produz um herbicida que mata as outras plantas.

               (Reportagem Espécies invasoras, de Galileu, no 145, agosto de 2003.)

Analisando-se o texto dado, é correto afirmar:

a) O capim annoni destrói a espécie inofensiva de capim importada da África.

b) O texto apresenta um exemplo de amensalismo e de competição interespecífica.

c) Na África, o capim annoni é mais eficiente na obtenção de água e nutrientes que as espécies nativas.

d) Esse capim contamina as pastagens naturais, infectando-as e causando doenças.

16. (PUC-PR) Analise as afirmações relacionadas a seres dos Reinos Monera, Protista e Fungi.

I. A associação das bactérias do gênero Rhizobium com as leguminosas dá origem a uma simbiose de alto valor econômico e ecológico.

II. Penicillium notatum é um representante do reino Fungi, do qual Alexander Fleming extraiu um importante antibiótico, conhecido por penicilina.

III. As micorrizas constituem um grupo de bactérias que realizam a fixação do nitrogênio da atmosfera.

IV. O reino Fungi apresenta espécies comestíveis e espécies tóxicas para o homem.

V. As bactérias são seres procariontes, portanto classificadas no reino Monera.

Estão corretas:

a) Apenas I, II e III.

b) Apenas I, II, IV e V.

c) Apenas I, II, III e V.

d) Todas.

e) Apenas II e IV.

17. (UPE)O almoço está na mesa! É assim o dia a dia nas nossas florestas. Uma anta, à margem do rio, alimenta-se de grama,enquanto, no seu pelo, carrapatos infestantes a deixam de mau humor. Um barulho chama sua atenção. É uma onçaque a espreita, preparando-se para o bote certeiro.As relações ecológicas citadas no texto da anta com o vegetal, com o carrapato e com a onça podem ser caracterizadas como:

a) Herbivorismo, parasitismo e canibalismo.

b) Parasitismo vegetal, parasitismo animal e predatismo.

c) Herbivorismo, parasitismo e predatismo.

d) Uma relação harmônica e duas desarmônicas.

e) Comensalismo, pois tratam de relações para obtenção de alimentos.

18. (UNESP)

“Nasceu no meu jardim um pé de mato que dá flor amarela.

Toda manhã vou lá pra escutar a zoeira da insetaria na festa.

Tem zoado de todo jeito: tem do grosso, do fino, de aprendiz e de mestre.

É pata, é asa, é boca, é bico,

É grão de poeira e pólen na fogueira do sol.

Parece que a arvorinha conversa”.

                                                                      (“Anímico”. Adélia Prado.)

O poema faz referência a alguns elementos e fenômenos biológicos. Sobre eles, um estudante afirmou:

I. O grão de pólen se constitui em uma das bases da interação entre o “pé de mato que dá flor amarela” e a “insetaria” que visita essa flor pela manhã.

II. A interação descrita envolve benefício mútuo, uma vez que o transporte de pólen promovido pelos insetos contribui para aumento da variabilidade genética da planta, ao mesmo tempo em que parte do pólen pode ser utilizada como alimento pelos insetos.

III. Trata-se de uma relação de comensalismo porque, embora a planta se beneficie da dispersão do pólen, este não pode ser utilizado pelos insetos, uma vez que contém gametas masculinos de origem vegetal.

São corretas as afirmações:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) III, apenas.

d) I e II, apenas.

e) I e III, apenas.

19. (PUC-RIO) Os macacos vermelhos do Quênia apresentam tempo de vida em torno de4 a5 anos no ambiente natural e podem viver até 20 anosem cativeiro. Umapossível explicação para este fato poderia ser a ausência, em cativeiro, de uma das relações ecológicas relacionadas a seguir. Assinale a relação ecológica cuja ausência em cativeiro pode explicar corretamente este fato:

a) Predatismo.

b) Inquilinismo.

c) Mutualismo.

d) Forésia.

e) Comensalismo.

20. (UFOP) Considere os tipos de associações entre organismos de espécies diferentes, relacionados a seguir:

I. Ambos os organismos são beneficiados, apresentando interdependência metabólica.

II. Um dos organismos é prejudicado por outro, que nele se aloja externa ou internamente, causando-lhe lesões, deformações, intoxicações e, eventualmente, levando-o à morte.

Esses dois tipos de associação denominam-se, respectivamente:

a) Protocooperação e competição.

b) Mutualismo e parasitismo.

c) Inquilinismo e predatismo.

d) Mutualismo e competição.

e) Comensalismo e inquilinismo.

21. (UPE) Os recifes são elementos da paisagem litorânea do Estado de Pernambuco, que deram o nome à sua capital. Essa designação foi registrada, pela primeira vez, no Diário de Pero Lopes de Souza, em 1532. Os recifes representam um dos ecossistemas marinhos de maior importância, por fornecer abrigo, alimento e condições propícias à reprodução para uma rica biodiversidade. Nesses ambientes, os organismos encontram-se em relações ecológicas de:

I   II

0  0 – Protocooperação – existente entre peixes de diferentes espécies que se beneficiam mutuamente, como no caso dos “peixes limpadores”, que se alimentam de parasitas que se desenvolvem entre as escamas da epiderme de outros peixes maiores.

1  1 – Competição – em que organismos bentônicos, como dois corais de espécies distintas que competem por espaço e por alimento nas superfícies do recife, numa relação interespecífica com prejuízo recíproco.

2  2 – Sociedade – entre a anêmona-do-mar e o caranguejo-ermitão, o conhecido paguro, que vivem numa relação harmônica, em que o paguro transporta a anêmona-do-mar, oferecendo-lhe maior disponibilidade de alimentos em troca de proteção.

3  3 – Inquilinismo – uma relação desarmônica que pode ser exemplificada por um pequeno peixe, o fierasfer, que vive protegido dentro do corpo do pepino-do-mar, de onde sai apenas para se alimentar.

4  4 – Amensalismo – em que as substâncias secretadas por dinoflagelados, responsáveis pelo fenômeno “maré vermelha”, podem determinar a morte da fauna marinha.

22. (UNIMEP-SP) Os gráficos representam uma presa (linha pontilhada) e um predador (linha cheia). Qual deles descreve a relação de ambas as populações.  

22

 23. (UNITAU) Os gráficos a seguir correspondem à população de duas espécies (A e B) vivendo isoladamente (Gráfico I) e depois colocadas no mesmo local (Gráfico II).

23

Pode-se concluir que:

a) A é parasita de B.

b) A é predadora de B.

c) B é parasita de A.

d) B é predadora de A.

e) A e B exercem uma relação harmônica.

24. Os peixes conhecidos como linguados vivem a maior parte do tempo parados sobre a areia do fundo do mar. Como sua coloração apresenta o mesmo padrão do fundo marinho, passam despercebidos de seus predadores e também de suas presas. Trata-se de um exemplo de:

a) Camuflagem.

b) Mimetismo.

c) Seleção artificial.

d) Seleção estabilizadora.

e) Seleção sexual.

25. O cuco europeu coloca seus ovos no ninho de uma ave de outra espécie, deixando a ela os cuidados com o choco e a criação de seus filhotes. Como em geral os cucos são bem maiores do que as espécies que utilizam, seria esperado que seus ovos também fossem maiores que os delas. Os ovos dos cucos, no entanto, são semelhantes aos de seus “hospedeiros”, não apenas no tamanho como também no padrão de coloração. Esse exemplo é ilustrativo de qual processo?

a) Camuflagem.

b) Mimetismo.

c) Seleção artificial.

d) Seleção estabilizadora.

e) Seleção sexual.

26. (PUC-SP) Em uma região, duas espécies de artrópodos (I e II), que apresentavam hábitos alimentares diferentes, vinham sendo estudados por alguns pesquisadores. Após certo tempo de estudo, foi introduzida, nessa região, outra espécie (III), constatando-se, em seguida, alterações nas duas populações anteriores, conforme é mostrado no gráfico abaixo. A seta e a linha pontilhada indicam, no gráfico, o momento em que a nova espécie foi introduzida na região.

26

Assinale a alternativa que seja mais compatível com a análise dessa situação:

a) A espécie III pode ser presa fácil de I.

b) A espécie III pode competir com II por alimento.

c) A espécie I pode ser presa fácil de III.

d) A espécie I pode ser predadora de III.

e) As espécies I e II se relacionam com a espécie III.

27. (UFMG) Observe a figura.

27

 

Essa figura apresenta um exemplo de transferência de energia no cerrado. As setas 1 e 2 caracterizam um caso típico de reciprocidade de:

a) Comensalismo.

b) Competição.

c) Mutualismo.

d) Parasitismo.

e) Predação.

28. (CESGRANRIO) Observe os gráficos abaixo, que representam o tamanho de diferentes populações de um mesmo ecossistema, antes e depois da introdução de uma nova espécie:

28

A análise desses gráficos permite afirmar que essa nova espécie:

a) Manteve comensalismo com a espécie 1.

b) Realizou predatismo na espécie 2.

c) Serviu de alimento para a espécie 3.

d) Ocupou o mesmo nicho da espécie 4.

e) Entrou em mutualismo com a espécie 5.

29. (CESCEM) Em um lago havia três espécies de peixes: A, que vivia na superfície, alimentando-se de inseto e era a espécie dominante; B, que também vivia na superfície, mas se alimentava de plâncton; C, que vivia nas profundidades. O homem introduziu a espécie D e, depois de algum tempo, B passou a ser a espécie dominante. Esses dados permitem supor que a espécie D:

a) Tem taxa reprodutiva igual à das espécies nativas.

b) Compete com B pelo alimento.

c) Compete com A pelo alimento.

d) Também vive nas profundidades.

e) E a espécie C não são predadoras de outros peixes.

30. (FUC-MT) Lei com atenção:

I. Nos liquens, o fungo envolve a alga e absorve água do substrato; a alga é fotossintetizante e fornece alimento ao fungo.

II. Nos liquens, o fungo é autótrofo e alga é heterotrófica.

III. Nos liquens, o fungo fornece para o substrato água e sais minerais, os quais são absorvidos pela alga.

IV. Nos liquens, alga e fungo são independentes, mantendo, apenas, correlação quanto à reprodução.

As proposições corretas são:

a) I, II e III.

b) I e II.

c) I.

d) II, III e IV.

e) IV.

31. (UFSM) No combate às larvas dos mosquitos Aedes (transmissores da dengue e febre amarela) foi utilizado com eficiência, um microcrustáceo larvófago (Classe Copepoda). A utilização desse animal em experimentos controlados de campo e laboratório foi bem-sucedida no interior do estado de São Paulo. O método citado, não tóxico, pode substituir o tradicional uso de DDT ou outros inseticidas para matar os mosquitos. A ação do microcrustáceo em relação às larvas dos mosquitos é um exemplo de:

a) Amensalismo.

b) Comensalismo.

c) Predação.

d) Mutualismo.

e) Competição.

32. (COVEST) Um exemplo clássico de relação ecológica harmônica interespecífica pode ser observada em pastagens, onde pássaros pousam em vacas e bois e comem carrapatos que estão parasitando o gado, deixando-o livre desses desconfortáveis parasitas. Essa relação é conhecida como:

a) Predatismo.

b) Inquilinismo.

c) Protocooperação.

d) Mutualismo.

e) Amensalismo.

33. (UFPR) Bromélias, orquídeas e ervas-de-passarinho são plantas que habitam as árvores. As primeiras (bromélias e orquídeas) são plantas que de fato apenas habitam as árvores, não retirando do hospedeiro recurso algum, tais como água e nutrientes minerais ou orgânicos. As últimas (ervas-de-passarinho), no entanto, são plantas que fazem fotossíntese, mas retiram, através de suas raízes, água e nutrientes minerais do seu hospedeiro. Sobre esses dois exemplos de relações entre organismos, é correto afirmar:

I    II

0  0 – As bromélias e as orquídeas são plantas epífitas e utilizam o hospedeiro apenas como suporte. Dessa forma, elas não causam dano ao hospedeiro, à exceção de possíveis quebras devido ao seu peso, quando presentes em grande quantidade.

1 1 – As ervas-de-passarinho são plantas parasitas, explorando recursos retirados do hospedeiro. Dessa forma, elas causam dano ao hospedeiro, já que esse perderá recursos importantes que poderiam ser utilizados para o seu crescimento ou reprodução.

2 2 – A relação das bromélias e orquídeas com seu hospedeiro é do tipo mutualismo obrigatório, visto que ambas as partes (epífitas e hospedeiro) se beneficiam dessa relação.

3 3 – As relações ecológicas têm uma importância muito grande na manutenção da biodiversidade. Ambientes com representantes que interagem através de relações ecológicas complexas têm mais nichos a serem explorados e, portanto, maior riqueza de espécies.

4  4  – Duas espécies de plantas não são capazes de estabelecer uma relação ecológica, tendo em vista que plantas não se deslocam e, portanto, não interagem. Relações ecológicas ocorrem sempre entre animais ou entre animais e plantas.

34. (UFRRJ)

34

O “espírito de união” entre as formigas é identificado como uma relação harmônica denominada:

a) Sociedade.

b) Mutualismo.

c) Protocooperação.

d) Colônia.

e) Comensalismo.

35. Observe a tabela abaixo.

ESPÉCIES EM INTERAÇÃO

TIPOS DE INTERAÇÃO

1. Cupins x protozoários I. Predatismo
2. Boi x ovelha II. Mutualismo
3. Sapo x mosca III. Comensalismo
4. Rêmora x tubarão IV. Competição

Indique a alternativa que associa os tipos de interação com as interações descritas.

a) 1-I; 2-II; 3-IV; 4-III.

b) 1-I; 2-III; 3-IV; 4-II.

c) 1-II; 2-IV; 3-III; 4-I.

d) 1-II; 2-IV; 3-I; 4-III.

d) 1-III; 2-II; 3-I; 4-IV.

36. (U. F. UBERLÂNDIA) Os louva-a-deus e as esperanças são verdes e vivem em folhagens que também são verdes. A adaptação a que se refere a frase e sua função biológica são, respectivamente:

a) Dimorfismo sexual, atrair o sexo oposto.

b) Mimetismo, regular a temperatura corporal.

c) Camuflagem, proteger contra predadores.

d) Comensalismo, evitar competidores.

e) Mutualismo, garantir a sobrevivência.

37. (UNIMEP-SP) Existem animais que não têm gosto ruim, não eliminam substâncias irritantes nem são venenosos, mas apresentam a forma ou a cor de outras espécies que têm essas defesas. Com esse artifício, eles são menos atacados pelos inimigos que já tiveram experiências desagradáveis com os animais da espécie imitada. Trata-se de um caso de:

a) Parasitismo.

b) Antibiose.

c) Camuflagem.

d) Mimetismo.

e) Predatismo.

38. (UFRRJ)

38

 Analisando a charge acima, podemos classificar a interação ecológica entre os dois seres vivos como um caso de:

a) Mutualismo.

b) Protocooperação.

c) Parasitismo.

d) Competição.

e) Sociedade.

39. Observe:

39

O esquema representa a relação ecológica do tipo:

a) Comensalismo.

b) Predatismo.

c) Saprofitismo.

d) Parasitismo.

e) Mutualismo.

40. (UNIFESP) X, e Z são diferentes espécies de bactérias aeróbicas heterotróficas. X e Z conseguem viver somente em presença de alta luminosidade, próximas à superfície do meio de cultura, e Y só vive em baixa luminosidade, imersa no meio de cultura. Um pesquisador realizou o seguinte experimento: no recipiente I, implantou uma colônia de bactéria X na superfície e uma colônia de bactéria Y no interior do meio de cultura. No recipiente II, realizou o mesmo procedimento, desta vez com colônias de bactérias X e Z, ambas implantadas na superfície do meio de cultura. Todas as colônias possuíam número semelhante de indivíduos e suprimento alimentar distribuído homogeneamente nos recipientes. Os resultados da multiplicação das colônias ao longo do tempo encontram-se expressos nos dois gráficos a seguir.

40

Usando exclusivamente as informações fornecidas, pode-se dizer corretamente que:

a) X e Y competem pelo alimento, porém, ambas são igualmente bem adaptadas na obtenção do mesmo. A bactéria Z, por sua vez, não é capaz de competir com X nem com Y, pois apresenta baixa capacidade adaptativa.

b) X e Y possuem o mesmo nicho ecológico e possuem habitats diferentes, não ocorrendo competição por alimento. X e Z, por sua vez, possuem nichos muito distintos, mas mesmo habitat, o que promove a competição e a eliminação do menos apto.

c) X e Y apresentam uma relação mutualística, em que cada uma se beneficia da convivência com a outra e, por isso, ambas se desenvolvem. X e Z apresentam comportamento de predação de Z por X, o que leva à eliminação da colônia.

d) X e Y ocupam nichos ecológicos muito distintos e, embora o alimento seja o mesmo, há baixa competição por ele. X e Z, em contrapartida, ocupam nichos semelhantes, havendo competição e eliminação de Z, que demonstra ser menos apta que X para obter alimento.

e) X e Y apresentam uma relação de comensalismo,em que Yse beneficia dos restos de alimento deixados por X. Por sua vez, Z é predada por X até a completa eliminação da colônia.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

VFVFF

B

B

E

D

B

A

A

B

D

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

VFFVF

B

VVVVF

A

B

B

C

D

A

B

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

VVFFV

E

E

A

B

C

E

D

C

C

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

C

C

VVFVF

A

D

C

D

B

E

D

 


Responses

  1. ameiii o site …
    me ajudou muito com meus estudos
    agradeço pelo esclarecimento de minhas duvidas
    att stella

  2. Adorei consegui sanar várias dúvidas sobre relações ecológicas.

  3. Olá professor Djalma, qual a diferença entre Amensalismo e Antibiose ?? Obrigado !

    • Caro Artur
      São sinônimos. O amensalismo ou antibiose é um tipo de relação ecológica, interespecífica (que ocorre entre seres de espécies diferentes), desarmônica, em que indivíduos de uma população secretam ou expelem substâncias que inibem ou impedem o desenvolvimento de indivíduos de populações de outras espécies. O exemplo clássico de amensalismo são os antibióticos produzidos por fungos que impedem a proliferação das bactérias. Algumas plantas produzem substâncias inibidoras que são exaladas ao seu redor com a finalidade de inibir a germinação de outras plantas evitando assim que surjam plantas competidoras nas proximidades da planta inibidora, plantas que poderiam competir por espaço, luz e água, mas que nem chegam a germinar porque foram inibidas, deixando assim a área livre para a inibidora se desenvolver sozinha. Um exemplo deste caso é o eucalipto.
      Um abraço
      Djalma Santos

      • Desculpe
        Caro Felipe
        São sinônimos. O amensalismo ou antibiose é um tipo de relação ecológica, interespecífica (que ocorre entre seres de espécies diferentes), desarmônica, em que indivíduos de uma população secretam ou expelem substâncias que inibem ou impedem o desenvolvimento de indivíduos de populações de outras espécies. O exemplo clássico de amensalismo são os antibióticos produzidos por fungos que impedem a proliferação das bactérias. Algumas plantas produzem substâncias inibidoras que são exaladas ao seu redor com a finalidade de inibir a germinação de outras plantas evitando assim que surjam plantas competidoras nas proximidades da planta inibidora, plantas que poderiam competir por espaço, luz e água, mas que nem chegam a germinar porque foram inibidas, deixando assim a área livre para a inibidora se desenvolver sozinha. Um exemplo deste caso é o eucalipto.
        Um abraço
        Djalma Santos

  4. Professor, na questão 09 porque o urubu não pode ser considerado comensal ? Uma vez que ele se aproveita dos restos deixado pelo lobo ou pela onça?

    • Prezada Milena
      09. (UFOP) Depois que o lobo ou a onça devoraram suas presas, os urubus se aproximaram. Com isso, pelas relações ecológicas estabelecidas, o lobo e o urubu são, respectivamente:
      a) Predador e comensal.
      b) Predador e saprófago.
      c) Competidor e predador.
      d) Predador e decompositor.
      O urubu atuaria como comensal numa relação com o homem. Neste caso, ele se alimentaria dos restos deixados pelos humanos, não associados ao predatismo. No caso da questão, em que o urubu devora os restos resultantes de uma predação se trata, especificamente, de uma saprofagia. Saprófagos são, em última análise, seres vivos que se alimentam de cadáveres de plantas e animais.
      Um abraço
      Djalma Santos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: