Publicado por: Djalma Santos | 20 de abril de 2012

Testes sobre sistema sanguíneo Rh

01. (COVEST) Um casal estéril, ela Rh+ (homozigótica) e ele Rh, decidiu ter um bebê de proveta – a mulher tem atrofia do útero e o marido produz espermatozoides normais, mas em pequeno número. A mãe de aluguel, que receberá em seu útero o zigoto do casal em questão, já teve quatro filhos, sendo que os dois últimos apresentaram a doença hemolítica dos recém-nascidos. Com base nestes dados, analise as proposições:

I   II

0  0 – A probabilidade do bebê de  proveta  nascer com a doença hemolítica do recém-nascido é zero, uma vez que sua mãe genética é Rh+ homozigótica.

1  1 – A probabilidade de o bebê apresentar a eritroblastose fetal é zero, uma vez que seu pai genético é Rh.

2  2 – A probabilidade  de este bebê apresentar a  referida doença é zero, uma vez que tal doença ocorre sempre que, num casal, a mãe é Rh e o pai Rh+.

3  3 – A probabilidade  deste bebê de proveta manifestar a eritroblastose fetal é alta, visto que ele será Rh+.

4  4 – A chance  teórica de ocorrência  desta doença  hemolítica  neste bebê de proveta é de 50%, posto que a mãe genética é Rh+ e a mãe de aluguel é Rh.

02. (PUC-RIO) Uma família apresentou o seguinte histórico em relação ao fator Rh:

02

A análise do genograma mostra que o genótipo da família para a característica em questão é:

PAI

MÃE

1º FILHO

2º FILHO

3º FILHO

4º FILHO

a

Dd

dd

Dd

Dd

dd

Dd

b

dd

Dd

dd

Dd

dd

Dd

c

dd

DD

DD

DD

dd

Dd

d

Dd

Dd

dd

dd

Dd

dd

e

Dd

dd

Dd

dd

Dd

dd

03. (UFV) Após uma primeira gravidez bem sucedida, uma mãe abortou três vezes. Seu caso foi diagnosticado, em consulta médica, como eritroblastose fetal. Em relação à patologia observada nesta família, assinale a alternativa correta:

a) A mãe é Rh positivo.

b) Os abortados certamente eram Rh negativo.

c) Este casal jamais poderá ter outros filhos.

d) A criança é Rh negativo.

e) O pai é Rh positivo.

04. (UEPB) Analise as proposições abaixo, referentes à eritroblastose fetal (DHRN).

I. É condição para sua ocorrência a incompatibilidade sanguínea para o Sistema D (Rh) entre os parentais, sendo a mãe Rh e o pai Rh+.

II. É necessário que a mãe esteja previamente sensibilizada para que a DHRN venha a se manifestar.

III. Em casal em que a mulher é dd e o homem é Dd, a probabilidade de manifestação da doença na 1ª gestação, considerando-se que a mulher não tenha recebido transfusão de sangue de tipo Rh+, é de 50%.

IV. Em casais em que a mulher é Rh e o homem Rh+, não estando a mulher previamente sensibilizada, o(a) primeiro(a) filho(a) Rh+ não manifestará DHRN, pois durante a gestação não ocorre contato entre o sangue da mãe e do nascituro.

Estão corretas apenas as proposições:

a) II, III e IV.

b) I, II e IV.

c) I, III e IV.

d) I e III.

e) II e IV.

05. (COVEST) A eritroblastose fetal é uma doença hemolítica adquirida apresentada por alguns recém-nascidos, sendo observado, além da anemia, icterícia o aumento de baço e fígado. Esta condição é provocada por incompatibilidade sanguínea do fator Rh, exclusivamente:

a) Quando a mãe é Rh+ e o filho Rh.

b) Quando a mãe é Rh e o filho Rh+.

c) Quando a mãe é Rh e o pai Rh+.

d) Quando a mãe é Rh+ e o pai Rh.

e) Independente do Rh materno, o filho é Rh.

06. (FCMSCSP) Um casal de sangue Rh positivo, cujo genótipo é Rr, tem três filhos também Rh positivo. A probabilidade de o quarto filho de esse casal ter o mesmo fenótipo dos pais e dos irmãos é:

a) Nula.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

07. (UECE) A doença hemolítica do recém-nascido ou eritroblastose fetal:

a) É causada por uma reação imunológica da gestante Rh+ devido à presença de um feto Rh+.

b) Ocorre com mais frequência e maior intensidade no segundo parto em mães Rh com fetos Rh+.

c) Nesta doença, os leucócitos do recém-nascido são destruídos, levando à anemia.

d) É tratada através de hemodiálise do sangue do recém-nascido logo após o parto.

08. (VUNESP) Uma mulher com útero infantil, Rh+ homozigota, casa-se com um homem Rh. Impedida de ter filhos, o casal decide ter um “bebê de proveta” e “contrata” uma “mãe de aluguel” para receber em seu útero o zigoto formado por aquele casal. O que o casal não sabia é que a “mãe de aluguel” tivera três filhos, sendo que o último apresentara a doença hemolítica do recém-nascido. A probabilidade de o “bebê de proveta” nascer com a doença hemolítica do recém-nascido é:

a) Mínima, visto que seu pai é Rh.

b) Mínima, visto que sua mãe genética é Rh+.

c) Alta, já que o “bebê de proveta”, com absoluta certeza, será Rh+.

d) Nula, visto que a doença hemolítica do recém-nascido só ocorre quando a mãe é Rh e o pai Rh+.

e) Alta, pois a “mãe de aluguel” é Rh+.

09. (FUVEST) Lúcia e João são do tipo sanguíneo Rh positivo e seus irmãos, Pedro e Marina, são do tipo Rh negativo. Quais dos quatro irmãos podem vir a ter filhos com eritroblastose fetal?

a) Marina e Pedro.

b) Lúcia e João.

c) Lúcia e Marina.

d) Pedro e João.

e) João e Marina.

10. (FEI-SP) Para que ocorra a possibilidade de eritroblastose fetal (doença hemolítica do recém-nascido) é preciso que o pai, a mãe e o filho tenham, respectivamente, os tipos sanguíneos:

a) Rh+, Rh, Rh+.

b) Rh+, Rh, Rh.

c) Rh+, Rh+, Rh+.

d) Rh+, Rh+, Rh.

e) Rh, Rh+, Rh+.

11. (UFSC) Ao final da gravidez, é comum haver pequenas rupturas placentárias que permitem a passagem de hemácias fetais para o sangue materno. A mãe, assim, pode ser sensibilizada e, dependendo de seu tipo sanguíneo e do tipo sanguíneo do feto em relação ao sistema Rh, gerar uma doença denominada eritroblastose fetal. Com relação ao fenômeno descrito e suas consequências, é corretoafirmar que:

I   II

0  0 – A criança é, obrigatoriamente, homozigota.

1  1 – A mãe é, obrigatoriamente, homozigota.

2  2 – 0 pai pode ser heterozigoto.

3  3 – A criança é Rh negativo.

4  4 – O pai tem que ser Rh positivo.

12. (COVEST) No segundo parto de uma mulher, o feto apresentou o quadro de hemólise de hemácias, esse conhecido por doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) ou eritroblastose fetal. Considerando o fato de que essa mulher não foi submetida à transfusão de sangue em toda a sua vida anterior, e teve seu primeiro filho sem qualquer anormalidade, analise os genótipos descritos, no quadro apresentado, e assinale abaixo a alternativa que indica, respectivamente, os fenótipos da mãe, do primeiro filho e do segundo filho.

MÃE

1º FILHO

2º FILHO

a

Rh

Rh

Rh+

b

Rh

Rh+

Rh

c

Rh

Rh+

Rh+

d

Rh+

Rh

Rh+

e

Rh+

Rh+

Rh

13. (UM-SP) A eritroblastose fetal ou doença hemolítica perinatal, é uma doença de natureza imunológica induzida por incompatibilidade sanguínea relativa ao fator Rh. Verifica-se, eventualmente, essa doença em filhos:

a) De casais com Rh negativo.

b) De casais com Rh positivo.

c) Rh negativo, com pai Rh positivo e mãe Rh negativo.

d) Rh positivo, com pai Rh negativo e mãe Rh positivo.

e) Rh positivo, com pai Rh positivo e mãe Rh negativo.

14. (UNIFOR) Uma mulher Rh+, cujo pai era Rh, é casada com um homem Rh. A probabilidade desse casal ter uma criança do sexo masculino com eritroblastose fetal é:

a) Nula.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

c) 100%.

15. (UNIRIO) Depois de uma gestação bem sucedida, um casal perde um segundo filho por eritroblastose fetal e, mais tarde, volta a ser bem sucedida em uma terceira gestação. Indique os genótipos do pai, da mãe, do primeiro, do segundo e do terceiro filhos, respectivamente:

PAI

MÃE

1º FILHO

2º FILHO

3º FILHO

a

Rr

rr

Rr

Rr

rr

b

rr

RR

rr

rr

Rr

c

RR

rr

rr

Rr

Rr

d

rr

Rr

Rr

rr

rr

e

Rr

rr

Rr

Rr

Rr

16. (UFES) A incompatibilidade materno-fetal ao antígeno Rh pode determinar um doença denominada Eritroblastose Fetal. Se uma mulher foi orientada a usar a vacina anti-Rh logo após o nascimento do primeiro filho, podemos dizer que seu fator Rh, o do seu marido e o da criança são, respectivamente:

a) Negativo; negativo; negativo.

b) Negativo; negativo; positivo.

c) Negativo; positivo; positivo.

d) Positivo; negativo; positivo.

e) Positivo; positivo; negativo.

17. (CESGRANRIO) Uma mulher Rh­ casou-se e teve um filho. Numa segunda gestação a criança apresentou um quadro de eritroblastose fetal. Com estes dados, indique qual a opção que apresenta o fenótipo para o fator Rh da mãe, do pai e da criança, respectivamente.

a) Mãe Rh negativo, Pai Rh positivo e Criança Rh positivo.

b) Mãe Rh positivo, Pai Rh positivo e Criança Rh negativo.

c) Mãe Rh positiva, Pai Rh negativo e Criança Rh negativa.

d) Mãe Rh positivo, Pai Rh negativo e Criança Rh positivo.

e) Mãe Rh negativo, Pai Rh positivo e Criança Rh negativo.

18. (UFRS) Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas no texto a seguir. Uma mulher é do tipo sanguíneo Rh­, homozigota recessiva e seu marido é Rh+. Se ele for …………….., …………….. Rh+. A mãe reconhecerá os glóbulos vermelhos do embrião como estranhos e produzirá anticorpos anti-Rh. Isto só acontecerá quando houver passagem do sangue do embrião para a circulação materna.

a) homozigoto, nenhum dos filhos será.

b) heterozigoto, todos os filhos serão.

c) homozigoto, todos os filhos serão.

d) heterozigoto, nenhum dos filhos será.

e) homozigoto, metade dos filhos será.

19. (PUC-MG) Um casal possui o seguinte genótipo para o fator Rh: Pai=Rr; Mãe=rr. Considerando apenas o fator Rh, a probabilidade de esse casal vir a ter um filho do sexo masculino, com ocorrência de eritroblastose fetal, é.

a) 1.

b) 1/2.

c) 1/3.

d) 1/4

e) 1/8.

20. (UNITAU) A tabela a seguir foi elaborada a partir de testes para determinação dos grupos sanguíneos de seis pessoas de uma academia de ginástica. O sinal positivo (+) significa “aglutina” e o sinal negativo (-) significa “não aglutina”.

NOME

SORO ANTI-A

SORO ANTI-B

SORO ANTI-RH

Amanda

+

+

+

Gustavo

Patrícia

+

+

Pedro Luís

+

Augusto

+

+

Cláudio

+

+

Após analisar a tabela, assinale a alternativa que indica os grupos sanguíneos de todas as pessoas quanto aos sistemas ABO e Rh, mantendo a sequência disposta na tabela.

a) O, Rh­/ AB, Rh+/ B, Rh­/ A,Rh+/ O,Rh+/ A,Rh­.    

b) O, Rh+/ AB, Rh­/ B, Rh+/ A, Rh­/ O, Rh­/ A, Rh+.

c) AB, Rh­/ O, Rh+/ A, Rh­/ B, Rh+/ AB, Rh+/ B, Rh­.

d) AB, Rh+/ O, Rh­/ A, Rh+/ B, Rh­/ AB, Rh­/ B, Rh+.

e) AB, Rh+/ O, Rh­/ B, Rh+/ A, Rh­/AB, Rh­/ A, Rh+.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

FFFVF

A

E

B

B

D

B

C

E

A

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

FVVFV

C

E

A

A

C

A

C

D

D

Anúncios

Responses

  1. resposta da 5 por favor.

    • Prezado Gustavo
      05. (COVEST) A eritroblastose fetal é uma doença hemolítica adquirida apresentada por alguns recém-nascidos, sendo observado, além da anemia, icterícia o aumento de baço e fígado. Esta condição é provocada por incompatibilidade sanguínea do fator Rh, exclusivamente:
      a) Quando a mãe é Rh+ e o filho Rh-.
      b) Quando a mãe é Rh- e o filho Rh+.
      c) Quando a mãe é Rh- e o pai Rh+.
      d) Quando a mãe é Rh+ e o pai Rh-.
      e) Independente do Rh materno, o filho é Rh .
      – Mulheres Rh- podem produzir anticorpos anti-Rh se gerarem filhos Rh+. O fato acontece porque durante a gestação e, principalmente, na hora do parto, ocorre rompimento de vasos sanguíneos, permitindo a passagem de hemácias da criança (Rh+) para a mãe. Isso provoca uma reação do sistema imunológico da genitora que, reagindo à presença do fator Rh fetal, começa a fabricar os anticorpos. Mesmo que essa “produção” se processe ainda na gravidez, ela é lenta, e o primeiro filho, geralmente, não terá problemas. A partir da segunda gestação, se o filho for Rh+ novamente, como a mãe já está sensibilizada, o feto tem grandes probabilidades de apresentar a eritroblastose fetal.
      – Como você pode constatar a eritroblastose só ocorre quando a mãe e Rh- e o filho Rh+ (ALTERNATIVA B)
      – “a) Quando a mãe é Rh+ e o filho Rh-.”- ALTERNATIVA FALSA
      – “c) Quando a mãe é Rh- e o pai Rh+. “ – ALTERNATIVA FALSA
      * Caso o pai seja heterozigoto, pode nascer filhos Rh-.
      – “d) Quando a mãe é Rh+ e o pai Rh-.” – ALTERNATIVA FALSA
      – “e) Independente do Rh materno, o filho é Rh “ – ALTERNATIVA FALSA
      Um abraço
      Djalma Santos

  2. Professora, a resolução da 20 por favor

    • Caro Jéssica
      20. (UNITAU) A tabela a seguir foi elaborada a partir de testes para determinação dos grupos sanguíneos de seis pessoas de uma academia de ginástica. O sinal positivo (+) significa “aglutina” e o sinal negativo (-) significa “não aglutina”.
      NOME SORO ANTI-A SORO ANTI-B SORO ANTI-RH
      Amanda + + +
      Gustavo – – –
      Patrícia + – +
      Pedro Luís – + –
      Augusto + + –
      Cláudio – + +

      Após analisar a tabela, assinale a alternativa que indica os grupos sanguíneos de todas as pessoas quanto aos sistemas ABO e Rh, mantendo a sequência disposta na tabela.
      a) O, Rh­/ AB, Rh+/ B, Rh­/ A,Rh+/ O,Rh+/ A,Rh­.
      b) O, Rh+/ AB, Rh­/ B, Rh+/ A, Rh­/ O, Rh­/ A, Rh+.
      c) AB, Rh­/ O, Rh+/ A, Rh­/ B, Rh+/ AB, Rh+/ B, Rh­.
      d) AB, Rh+/ O, Rh­/ A, Rh+/ B, Rh­/ AB, Rh­/ B, Rh+.*
      e) AB, Rh+/ O, Rh­/ B, Rh+/ A, Rh­/AB, Rh­/ A, Rh+.
      – O teste para saber qual é grupo sanguíneo de uma pessoa é feito com relativa facilidade, através de uma pequena amostra de sangue colhida do dedo da mão, por exemplo. Duas gotas de sangue são colocadas em cada extremidade de uma lâmina de microscópio. Em seguida, adiciona-se soro contendo aglutinina anti-A numa das gotas e soro anti-B na outra. Se as hemácias forem portadoras apenas de aglutinógeno A (sangue A), ocorrerá aglutinação no soro anti-A; se apresentarem apenas aglutinógeno B (sangue B), ocorrerá aglutinação no soro anti-B. Se não houver aglutinação em nenhuma das extremidades da lâmina é porque as hemácias não possuem os aglutinógenos A e B e o sangue é 0. Se elas forem portadoras de aglutinogênio A e B (sangue AB), a aglutinação ocorrerá nas duas extremidades da lâmina, ou seja, onde houver soro anti-A e soro anti-B.
      – Raciocínio semelhante pode ser usado para a determinação no sistema Rh.
      – Com base no exposto, pode-se deduzir que a alternativa correta é D (“ … d) AB, Rh+/ O, Rh­/ A, Rh+/ B, Rh­/ AB, Rh­/ B, Rh+.”).
      Um abraço
      Djalma Santos

  3. Professor poderia explicar como deveria pensar na 8, por favor?

    • Cara Patrícia
      Veja a abaixo a explicação que você solicitou.
      08. (VUNESP) Uma mulher com útero infantil, Rh+ homozigota, casa-se com um homem Rh-. Impedida de ter filhos, o casal decide ter um “bebê de proveta” e “contrata” uma “mãe de aluguel” para receber em seu útero o zigoto formado por aquele casal. O que o casal não sabia é que a “mãe de aluguel” tivera três filhos, sendo que o último apresentara a doença hemolítica do recém-nascido. A probabilidade de o “bebê de proveta” nascer com a doença hemolítica do recém-nascido é:
      a) Mínima, visto que seu pai é Rh-.
      b) Mínima, visto que sua mãe genética é Rh+.
      c) Alta, já que o “bebê de proveta”, com absoluta certeza, será Rh+.
      d) Nula, visto que a doença hemolítica do recém-nascido só ocorre quando a mãe é Rh- e o pai Rh+.
      e) Alta, pois a “mãe de aluguel” é Rh+.
      RESOLUÇÃO
      – MÃE (Rh+ homozigota): Rh+ (RR)
      – PAI (Rh-): Rh- (rr)
      – CRUZAMENTO: RR x rr
      – 100% Rr (Rh+)
      – MÃE DE ALUGUEL: Rh- sensibilizada
      – Alternativa correta C (“c) Alta, já que o “bebê de proveta”, com absoluta certeza, será Rh+.“)
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  4. Professor, poderia explicar a quarta questão?

    • Prezada Ana
      Veja a seguir as explicações que você solicitou.
      04. (UEPB) Analise as proposições abaixo, referentes à eritroblastose fetal (DHRN).
      I. É condição para sua ocorrência a incompatibilidade sanguínea para o Sistema D (Rh) entre os parentais, sendo a mãe Rh– e o pai Rh+.
      II. É necessário que a mãe esteja previamente sensibilizada para que a DHRN venha a se manifestar.
      III. Em casal em que a mulher é dd e o homem é Dd, a probabilidade de manifestação da doença na 1ª gestação, considerando-se que a mulher não tenha recebido transfusão de sangue de tipo Rh+, é de 50%.
      IV. Em casais em que a mulher é Rh– e o homem Rh+, não estando a mulher previamente sensibilizada, o(a) primeiro(a) filho(a) Rh+ não manifestará DHRN, pois durante a gestação não ocorre contato entre o sangue da mãe e do nascituro.
      Estão corretas apenas as proposições:
      a) II, III e IV.
      b) I, II e IV.
      c) I, III e IV.
      d) I e III.
      e) II e IV.
      – Através da placenta ocorrem as trocas de substâncias, por difusão, entre a mãe e o feto. Normalmente, não há mistura de sangue das duas circulações.
      – Durante o parto, com a expulsão da placenta e o rompimento dos vasos sanguíneos, ocorre passagem de hemácias do feto para a mãe.
      – O organismo materno, devido à presença do fator Rh (“corpo estranho”), inicia a produção dos anticorpos anti-Rh. Para isto, é necessário que o pai seja Rh+, a mãe Rh- e a criança Rh*. * CORRETA A PROPOSIÇÃO I (“I. É condição para sua ocorrência a incompatibilidade sanguínea para o Sistema D (Rh) entre os parentais, sendo a mãe Rh– e o pai Rh+.”)
      – Na próxima gestação de um feto Rh+, os anticorpos anti-Rh maternos atravessam a placenta e, invadindo a circulação fetal, começam a destruir as hemácias do feto, provocando a DHRN. * * CORRETA A PROPOSIÇÃO II (“II. É necessário que a mãe esteja previamente sensibilizada para que a DHRN venha a se manifestar.”).
      * INCORRETA A PROPOSIÇÃO III (“III. Em casal em que a mulher é dd e o homem é Dd, a probabilidade de manifestação da doença na 1ª gestação, considerando-se que a mulher não tenha recebido transfusão de sangue de tipo Rh+, é de 50%.”)
      * CORRETA A PROPOSIÇÃO IV (“IV. Em casais em que a mulher é Rh– e o homem Rh+, não estando a mulher previamente sensibilizada, o(a) primeiro(a) filho(a) Rh+ não manifestará DHRN, pois durante a gestação não ocorre contato entre o sangue da mãe e do nascituro.”), pois como consta acima “…Normalmente, não há mistura de sangue das duas circulações.”.
      ALTERNATIVA CORRETA B (“I, II e IV.)
      Sucesso
      Djalma Santos

  5. poderia explicar a questao 16? obrigada!!

    • Cara Giullia
      16. (UFES) A incompatibilidade materno-fetal ao antígeno Rh pode determinar uma doença denominada Eritroblastose Fetal. Se uma mulher foi orientada a usar a vacina anti-Rh logo após o nascimento do primeiro filho, podemos dizer que seu fator Rh, o do seu marido e o da criança são, respectivamente:
      a) Negativo; negativo; negativo.
      b) Negativo; negativo; positivo.
      c) Negativo; positivo; positivo.
      d) Positivo; negativo; positivo.
      e) Positivo; positivo; negativo.
      – Se uma mulher foi orientada a usar a vacina anti-Rh logo após o nascimento do primeiro filho, como consta no enunciado da questão, é uma indicação que ela produzirá anti-Rh durante a gravidez, ficando sensibilizada. A formação de anti-Rh durante a gestação ocorre quando a mulher é Rh negativo, o marido Rh positivo e a criança Rh positivo.
      – Alternativa correta: C
      Um abraço
      Djalma Santos

  6. Você poderia me dar a resposta da 20? Obrigada,

    • Maria
      Ver resposta ao comentário de Jéssica, no dia 18/09/2013, às 14:55.
      Um abraço
      Djalma Santos

  7. Caro professor Djalma, gostaria que o sr me explicasse esta sétima questão.
    Fiquei em dúvida entre letra B e D. Sobre a B, por falar em “… mais frequência e maior intensidade…” a descartei e considerei a D, pois um professor disse que apesar de atualmente não ser mais usual, a hemodiálise já foi um dos principais tratamentos.

    07. (UECE) A doença hemolítica do recém-nascido ou eritroblastose fetal:

    a) É causada por uma reação imunológica da gestante Rh+ devido à presença de um feto Rh+.

    b) Ocorre com mais frequência e maior intensidade no segundo parto em mães Rh– com fetos Rh+.

    c) Nesta doença, os leucócitos do recém-nascido são destruídos, levando à anemia.

    d) É tratada através de hemodiálise do sangue do recém-nascido logo após o parto.

    • 07. (UECE) A doença hemolítica do recém-nascido ou eritroblastose fetal:
      a) É causada por uma reação imunológica da gestante Rh+ devido à presença de um feto Rh+.
      b) Ocorre com mais frequência e maior intensidade no segundo parto em mães Rh- com fetos Rh+.
      c) Nesta doença, os leucócitos do recém-nascido são destruídos, levando à anemia.
      d) É tratada através de hemodiálise do sangue do recém-nascido logo após o parto.
      Caro Ericson
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“Ocorre com mais frequência e maior intensidade no segundo parto em mães Rh- com fetos Rh+.”).
      DOENÇA HEMOLÍTICA DO RECÉM-NASCIDO (DHRN)
      – Mulheres Rh- podem produzir anticorpos anti-Rh se geraram filhos Rh+. Isso ocorre porque durante a gestação e, principalmente, na hora do parto, ocorrem rompimentos de vasos sanguíneos, permitindo a passagem de hemácias da criança (RH+) para a genitora, provocando uma reação do sistema imunológico da mãe que, reagindo à presença do fator RH, inicia a síntese de anticorpos. Na primeira gravidez essa síntese é “lenta”, de forma que o primeiro filho não tem problema. A partir da segunda gestação, caso o filho seja, novamente, RH+, como a genitora já está sensibilizada, o feto tem grandes chances de apresenta a referida doença.
      Um abraço
      Djalma Santos

  8. resposta e explicaçao da 6

    • 06. (FCMSCSP) Um casal de sangue Rh positivo, cujo genótipo é Rr, tem três filhos também Rh positivo. A probabilidade de o quarto filho de esse casal ter o mesmo fenótipo dos pais e dos irmãos é:
      a) Nula.
      b) 25%.
      c) 50%.
      d) 75%.
      e) 100%.
      Caro Richard
      Veja, abaixo, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: D (“75%”), como consta no final da publicação.
      CRUZAMENTO
      – Rr x Rr = RR (fenótipo Rh positivo) + Rr (fenótipo Rh positivo) + Rr (fenótipo Rh positivo) + rr (fenótipo Rh negativo).
      – CONCLUSÃO: 3/4 (75%) são Rh positivo como os pais e os irmãos.
      * ALTERNATIVA D.
      – Sugiro que você faça uma revisão envolvendo os conceitos básicos da genética.
      Um abraço
      Djalma Santos

  9. Poderia explicar e fazer a resolução da 15?

    • Cara Gabriela
      ALTERNATIVA CORRETA: A
      JUSTIFICATIVA
      – Mulheres Rh- podem produzir anticorpos anti-Rh se gerarem filhos Rh+. O fato acontece porque durante a gestação e, principalmente, na hora do parto, ocorre rompimento de vasos sanguíneos, permitindo a passagem de hemácias da criança (Rh+) para a mãe. Isso provoca uma reação do sistema imunológico da genitora que, reagindo à presença do fator Rh fetal, começa a fabricar os anticorpos. Mesmo que essa “produção” se processe ainda na gravidez, ela é lenta, e o primeiro filho, geralmente, não terá problemas. A partir da segunda gestação, se o filho for Rh+ novamente, como a mãe já está sensibilizada, o feto tem grandes probabilidades de apresentar a eritroblastose fetal.
      – Com base no exposto acima, pode-se concluir que a mãe é Rh- (rr), o primeiro filho Rh+ (R_), o segundo Rh+ (R_) e o terceiro Rh- (rr).
      GENÓTIPOS:
      – Pai: Rr (Rh+ heterozigoto).
      – Mãe: rr (Rh-).
      – Primeiro filho: Rr (Rh+ heterozigoto).
      * GESTAÇÃO BEM-SUCEDIDA, como consta no enunciado (“Depois de uma gestação bem-sucedida, …”).
      * DEIXOU A MÃE SENSIBILIZADA.
      – Segundo filho: Rr (Rh+ heterozigoto).
      * Mãe sensibilizada (ver explicação acima).
      * FILHO COM ERITROBLASTOSE FETAL. Ver enunciado (“ … um casal perde um segundo filho por eritroblastose fetal …”).
      – Terceiro filho: rr (Rh-), como a mãe.
      * GESTAÇÃO BEM-SUCEDIDA, como consta no enunciado (“… volta a ser bem-sucedida em uma terceira gestação. …”).
      Um abraço
      Djalma Santos

  10. resolução da questão 18?

    • 18. (UFRS) Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas no texto a seguir. Uma mulher é do tipo sanguíneo Rh¬, homozigota recessiva e seu marido é Rh+. Se ele for …………….., …………….. Rh+. A mãe reconhecerá os glóbulos vermelhos do embrião como estranhos e produzirá anticorpos anti-Rh. Isto só acontecerá quando houver passagem do sangue do embrião para a circulação materna.
      a) homozigoto, nenhum dos filhos será.
      b) heterozigoto, todos os filhos serão.
      c) homozigoto, todos os filhos serão.
      d) heterozigoto, nenhum dos filhos será.
      e) homozigoto, metade dos filhos será.
      Luan
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“homozigoto, todos os filhos serão.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Mulher: rr, como consta no enunciado (“. Uma mulher é do tipo sanguíneo Rh¬, homozigota recessiva …”).
      – Marido: Rh+, podendo ser homozigoto (RR) ou heterozigoto (Rr).
      – Se for homozigoto (RR), todos os filhos serão Rh+, como consta na alternativa na alternativa C.
      – CRUZAMENTO:
      * RR x rr = Rr + Rr + Rr + Rr.
      Nível da questão: muito fácil.
      Djalma Santos

  11. Professor Djalma Santos qual vai ser o fator Rh dos indivíduos desta família ? poderia me explicar a questão numero 2 obrigada

    • Chrisnayra Oliveira
      Basta ver a resposta (A) no gabarito contido no final da publicação.
      Djalma Santos

  12. resolução da 19

    • 19. (PUC-MG) Um casal possui o seguinte genótipo para o fator Rh: Pai=Rr; Mãe=rr. Considerando apenas o fator Rh, a probabilidade de esse casal vir a ter um filho do sexo masculino, com ocorrência de eritroblastose fetal, é.
      a) 1.
      b) 1/2.
      c) 1/3.
      d) 1/4.
      e) 1/8.
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: D (“1/4.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Pai = Rr (ver enunciado).
      – Mãe = rr. (ver enunciado).
      – CRUZAMENTO:
      * Rr x rr = Rr + Rr + rr + rr.
      – De ser rr = 1/2.
      – De ser do sexo masculino = 1/2.
      – 1/2 x 1/2 = 1/4 (ALTERNATIVA D).
      – Nível da questão: MUITO FÁCIL.
      Djalma Santos

  13. Poderia me explicar a questão 9 por favor.. Professor…

    • 09. (FUVEST) Lúcia e João são do tipo sanguíneo Rh positivo e seus irmãos, Pedro e Marina, são do tipo Rh negativo. Quais dos quatro irmãos podem vir a ter filhos com eritroblastose fetal?
      a) Marina e Pedro.
      b) Lúcia e João.
      c) Lúcia e Marina.
      d) Pedro e João.
      e) João e Marina.
      ALTERNATIVA CORRETA: E (“João e Marina.”).
      – Para que ocorra eritroblastose fetal é necessário que a mãe seja Rh- e o filho seja Rh+.
      * Lúcia: Rh+, não pode ter filho com eritroblastose fetal.
      * JOÃO: Rh+, casando com uma mulher Rh- pode vir a ter filho com eritroblastose fetal, desde que o citado descendente seja Rh+.
      * Pedro: Rh-, não pode ter filho com eritroblastose fetal, haja vista que ele não pode gerar descendente Rh+.
      * MARINA: Rh-, casando com um homem Rh+ pode vir a ter filho com eritroblastose fetal, desde que o citado descendente seja Rh+.
      Djalma Santos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: