Publicado por: Djalma Santos | 11 de outubro de 2012

Testes de associações biológicas

01. (OLIMPÍADA BRASILEIRA DE BIOLOGIA) A figura abaixo representa a interação entre espécies de inseto que se associam a Mikania glomerata (guaco), trepadeira comum nas encostas atlânticas do sudeste e sul do Brasil. Os retângulos representam herbívoros endófagos (alimentam-se no interior dos tecidos da planta), círculos representam inquilinos (outros insetos que vivem ao lado dos endófagos utilizando-se do mesmo recurso alimentar) e os quadrados da base do esquema representam parasitoides, que usualmente são atraídos por aspectos morfológicos ou químicos de Mikania glomerata (insetos que matam inquilinos e endófagos após alimentarem-se deles).

01

Com base no esquema marque a alternativa que melhor descreva a interação entre endófagos e planta hospedeira; e parasitoide e planta hospedeira, respectivamente:       

a) Predação e comensalismo.     

b) Parasitismo e mutualismo.       

c) Parasitismo e neutralismo.                       

d) Predação e forésia.                  

e) Competição e neutralismo.

02. (UFLAVRAS) O gráfico a seguir indica o crescimento de duas populações de espécies diferentes de animais, mantidas juntas em condições de laboratório.

02

Pelos dados do gráfico, a única alternativa incorreta é:

a) No sétimo dia as populações das espécies A e B somadas eram de 400 indivíduos.

b) As populações das espécies A e B tinham o mesmo tamanho no quarto dia.

c) Durante o experimento, a população da espécie B teve um tamanho máximo menor que o da população da espécie A.

d) No segundo dia, a população da espécie A era três vezes menor do que a população da espécie B.

03. (UFES) Duas formigas da mesma espécie se encontram e estabelecem o seguinte diálogo:

 FORMIGA 1:

– Oi, aonde vai tão depressa e tão cheirosa?

FORMIGA 2:

– Ah! Estou nas nuvens, de tanta felicidade, pois é verão e espero o meu príncipe encantado para o vôo nupcial.

FORMIGA 1 (pensando em voz alta):

– E eu, aqui, no maior cansaço. Queria tanto ser como a formiga 2! Mas como!?

03

Com base nesse “diálogo”, podemos dizer que:

a) A formiga 1 é uma fêmea operária que, apesar de trabalhar, é fértil, podendo um dia se casar.

b) A formiga 1 é um macho operário, à espera da maturidade sexual.

c) A formiga 1 só originará descendentes por partenogênese.

d) A formiga 2 é uma rainha que, depois de fecundada, perde as asas e dá início à formação de um novo formigueiro.

e) A formiga 2 será fecundada a cada verão de sua vida.

04. (FATEC) Manhoso, melindroso, dengoso são sinônimos de dengue, pois as pessoas com essa virose ficam indispostas e prostadas. O vírus da dengue é transmitido pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti, cujos ovos são depositados em águas estagnadas. O combate ao mosquito deve ser feito com o uso de inseticidas e eliminação de possíveis criadouros das larvas, como pneus velhos, vasos com água, caixas-d’água descobertas, etc. O gráfico a seguir representa a ação efetiva de combate aos mosquitos.

04

Um estudante, analisando o gráfico, fez três afirmações:

I. No intervalo A, a população de mosquito estava em equilíbrio com o meio ambiente.

II. No intervalo B, pode-se concluir que as medidas profiláticas, no combate aos mosquitos, tiveram um resultado bastante positivo.

III. No intervalo C, a população de mosquitos voltou ao equilíbrio inicial com o meio, recuperando-se após terem passados os efeitos das medidas profiláticas.

Quanto às afirmações do estudante, somente:

a) I e III estão corretas.               

b) I e II estão corretas.                       

c) I está correta.

d) II está correta.                           

e) III está correta.

05. (UEG) O gráfico (a) representa as curvas de crescimento das espécies A e B, quando cultivadas separadamente.  Já o gráfico (b), sob as mesmas condições, apresenta cultura mista.

05

a) Mutualismo.    

b) Predação.   

c) Comensalismo.   

d) Competição.

06 . (IFMT)                                   “SEXO VIOLENTO”

Jantar em Família

A aranha-caranguejeira merece, sim, a fama de assassina. Em alguns casos, após a cópula, a fêmea enrola o amante na teia e guarda os restos mortais dele para servir de primeira refeição aos filhotes, cerca de 60 dias após o acasalamento.

Perdendo a Cabeça

Depois de transar, o louva-a-deus fêmea agarra o parceiro e o devora vivo, começando pela cabeça, na maioria das vezes. A refeição garante a ela energia para que construa ootecas (lugar em que deposita os ovos) mais resistentes e com capacidade para mais ovos.

Apetite Sexual

No jogo de sedução da aranha-de-costas-vermelha, vale tudo. Para transar, o macho posiciona o abdômen perto da boca da parceira, deixando que ela o coma durante o ato sexual. Esse sacrifício ocorre em 65% dos acasalamentos da espécie.”

              (REVISTA MUNDO ESTRANHO, São Paulo, n. 113, p. 44-45, jul. 2011.)

Os relacionamentos descritos acima recebem a correta denominação de:

a) Relação interespecífica harmônica do tipo comensalismo.

b) Relação intraespecífica desarmônica do tipo canibalismo.

c) Relação interespecífica desarmônica do tipo predatismo.

d) Relação intraespecífica harmônica do tipo canibalismo.

e) Relação interespecífica desarmônica do tipo comensalismo.

07. (IFPE) Em um Ecossistema, todos os seres vivos interagem, direta ou indiretamente com outros. Essas interações são as mais diversas possíveis, ocorrendo entre indivíduos de mesma espécie (intraespecíficas) ou entre espécies diferentes (interespecíficas). Algumas são vantajosas sem nenhuma forma de prejuízo para a outra (harmônicas), e há aquelas que causam alguma forma de dano ou de prejuízo (desarmônicas). Analise as descrições de interações ecológicas a seguir:

I. Interação desarmônica interespecífica quando um organismo mata e devora outro.

II. Interação desarmônica intraespecífica em que um organismo mata e devora outro.

III. Interação harmônica intraespecífica quando os indivíduos se mantêm ligados uns aos outros com ou sem divisão de trabalho.

IV. Interação harmônica interespecífica em que um organismo tira benefícios de outro para proteção, alimentação, etc, sem lhe causar qualquer forma de dano ou prejuízo.

V. Interação harmônica interespecífica necessária à sobrevivência em que as duas espécies são beneficiadas.

A alternativa que apresenta corretamente o nome dessas interações é:

 

I

II

III

IV

IV

a

Canibalismo

Comensalismo

Sociedade

Colônia

Mutualismo

b

Predatismo

Canibalismo

Colônia

Comensalismo

Mutualismo

c

Mutualismo

Predatismo

Sociedade

Comensalismo

Colônia

d

Predatismo

Canibalismo

Colônia

Mutualismo

Comensalismo

e

Canibalismo

Predatismo

Comensalismo

Sociedade

Mutualismo

08. (UCPel) O parasitismo é uma relação interespecífica em que indivíduos de uma espécie instalam-se no corpo de indivíduos de outra espécie, retirando alimentos, prejudicando, assim, o hospedeiro. Com relação ao parasitismo, analise as seguintes afirmativas.

I. Entre as plantas, o grande exemplo de parasita (endoparasita) brasileiro é o cipó-chumbo (Cuscuta) que retira do seu hospedeiro a seiva bruta.

II. Dentre os parasitas do ser humano, podemos citar, como exemplos de endoparasitas, o vírus da Aids, a lombriga, a solitária e o bacilo da tuberculose.

III. O piolho de cabelo, o carrapato e a pulga são considerados ectoparasitas.

IV. A erva-de-passarinho é uma planta com características de parasita, pois vive sobre uma hospedeira, no entanto não retira dela a seiva elaborada que contém a matéria orgânica, por isso não é considerada parasita verdadeiro e sim hemiparasita.

V. Os hemiparasitas podem ser considerados como endoparasitas.

Considerando as afirmativas anteriores, assinale a opção correta.

a) Somente a afirmativa II está correta.               

b) As afirmativas I, II e III estão corretas.

c) As afirmativas II, III, IV e V estão corretas.      

d) As afirmativas II, III e IV estão corretas.

e) As afirmativas III e V estão corretas.

09. (UPE) Preencha corretamente o quadro referente às relações entre seres vivos e, abaixo, assinale a alternativa correta, seguindo a ordem numérica crescente.

SERES VIVOS

TIPO DE RELAÇÃO

Saúvas

1

2

Colônia heteromorfa

3

sociedade

Peixe-agulha e pepino do mar

4

Rêmora e tubarão

5

6

Mutualismo obrigatório

Formigas e pulgões

7

a) 1-sociedade; 2-caravelas; 3-abelhas; 4-inquilinismo; 5-comensalismo; 6-cupins e protozoários; 7-mutualismo não obrigatório.

b) 1-colônia; 2– caravelas; 3-abelhas; 4-inquilinismo; 5-comensalismo; 6-formigas e pulgões; 7-mutualismo não obrigatório.

c) 1-sociedade; 2-corais; 3-borboletas; 4-parasitismo; 5-mutualismo não obrigatório; 6-líquens; 7-mutualismo obrigatório.

d) 1-inquilinismo; 2-caravelas; 3-cupins; 4-inquilinismo; 5-comensalismo; 6-micorrizas; 7-mutualismo não obrigatório.

e) 1-simbiose; 2-corais; 3-saúvas; 4-parasitismo; 5-sociedade; 6-cupins e protozoários; 7-predatismo.

10. (UFSC) Um pesquisador interessado em estudar dinâmica populacional monitorou, em uma determinada área e por um período de tempo, as densidades populacionais de cobras e ratos, obtendo como resultado o gráfico a seguir.

10

Com respeito ao gráfico e aos fatores que influenciam as densidades populacionais, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

I   II

0  0 – O crescimento da população de ratos não influencia o crescimento da população de cobras.

1  1 – Se duas espécies ocupam o mesmo nicho ecológico, ocorre simbiose entre elas, o que pode levar ao desaparecimento de uma delas da área.

2  2 – O parasitismo, os intemperismos, a disponibilidade de alimentos e espaço são fatores que influenciam na densidade das populações.

3 3 – Por serem autótrofas, não são observados mecanismos de controle da densidade populacional nas espécies vegetais.

4  4 – A territorialidade (estabelecimento de territórios) de algumas espécies animais é fator influente na densidade populacional de uma área.

11. (UFG)                                 Leia o texto a seguir.

Em um experimento hipotético, visando à obtenção de hortaliças resistentes a altas temperaturas, foram utilizados fungos produtores de proteínas de resistência a choque térmico, presentes em plantas nativas das proximidades de fontes termais. Os fungos foram retirados dessas plantas, identificados e inoculados nas hortaliças estudadas. Os resultados obtidos mostraram que, após serem inoculados com os fungos, as hortaliças conseguiram crescer sob calor de 60ºC.

O experimento descrito promoveu artificialmente a ocorrência de:

a) Relação de predação.                 

b) Relação de parasitismo.     

c) Relação de protocooperação.

d) Mutação gênica nas hortaliças.  

e) Modificação genética nos fungos.

12. (UFPR) Uma das teorias mais abrangentes na biologia, atualmente, é a Teoria da Rainha Vermelha. Essa teoria foi proposta por um pesquisador americano, Leigh van Valen, que a denominou dessa forma como uma analogia à Rainha de Copas do livro de Lewis Carroll (1871) intitulado “Alice através do espelho”. Em uma parte da história, a Rainha de Copas (=Rainha Vermelha) diz a Alice que “Nesse mundo, é preciso correr o mais possível, para permanecer no mesmo lugar”. Para van Valen, as espécies de uma comunidade, geralmente, são influenciadas por outras espécies com as quais se relacionam. Se uma espécie não é capaz de responder adequadamente a cada uma dessas influências (“… correr o mais possível…”) ela pode entrar em extinção (=perder o lugar no sistema biológico). A teoria permite uma maior compreensão sobre a ecologia e a evolução das associações entre espécies de uma comunidade, e sua importância é maior quanto maior for a intensidade de interação/influência de uma espécie sobre a outra. Acerca disso, considere as seguintes associações interespecíficas:

1. Mutualismo.

2. Parasitismo.

3. Comensalismo.

4. Amensalismo.

5. Neutralismo.

Com base nos conhecimentos de ecologia e nas definições tradicionais das associações interespecíficas listadas, assinale a alternativa correta.

a) Somente as associações 1 e 3 não estão sob a influência da Teoria da Rainha Vermelha.

b) Somente a associação 4 não está sob a influência da Teoria da Rainha Vermelha.

c) Somente as associações 2, 4 e 5 não estão sob a influência da Teoria da Rainha Vermelha.

d) Somente a associação 5 não está sob a influência da Teoria da Rainha Vermelha.

e) Somente as associações 2 e 3 não estão sob a influência da Teoria da Rainha Vermelha.

13. (UEPG) A respeito das relações ecológicas entre os seres vivos, assinale o que for correto.

I   II

0 0 – No mutualismo obrigatório as espécies têm benefícios mútuos e grande interdependência.

1  1 – As relações intraespecíficas harmônicas incluem: colônia, sociedade, canibalismo e mutualismo.

2  2 – Uma colônia heterotípica é aquela em que há diferenciação e divisão de tarefas entre os indivíduos.

3  3 – A competição interespecífica ocorre quando espécies diferentes competem pela fêmea da outra espécie.

4  4 – A competição intraespecífica, como consequência, sempre promove um aumento do tamanho populacional de ambas as espécies.

14. (PUC-RIO) De acordo com o Ministério do Meio Ambiente brasileiro, espécies exóticas invasoras são reconhecidas, atualmente, como uma das maiores ameaças biológicas ao meio ambiente, com enormes prejuízos à economia, à biodiversidade e aos ecossistemas naturais, além dos riscos à saúde humana. Essas espécies são consideradas a segunda maior causa de perda de biodiversidade, após as alterações de hábitats. Assinale a alternativa que mostra os tipos de relações envolvidas na extinção de espécies nativas por espécies invasoras exóticas.

a) Competição intra-especifica, predação e parasitismo.

b) Canibalismo, amensalismo e predação.

c) Competição interespecífica, predação e comensalismo.

d) Canibalismo, mutualismo e predação.

e) Competição interespecífica, predação e parasitismo.

15. (UFGD) As figuras 1 e 2 demonstram os resultados de experiências no cultivo de Paramecium aurelia e Paramecium caudatum, desenvolvidos separadamente (Figura 1) e cultivados juntos (Figura 2).

15

A análise desses resultados evidencia:

a) O princípio de Gause ou exclusão competitiva.

b) O princípio da segregação independente.

c) A sucessão ecótona estática entre espécies.

d) O controle biológico por predatismo.

e) O princípio das relações intraespecíficas desarmônicas.

16. (UPE) Associação entre organismos.

I    II

0  0 – O fenômeno da maré vermelha, causado por certas espécies de algas marinhas planctônicas, que eliminam substâncias tóxicas e provocam a morte da fauna local, representa um caso de Amensalismo, uma relação interespecífica desarmônica.

1   1 – A viúva negra (Latrodectus) foi assim denominada pelo fato de que a fêmea devora o macho após o ato sexual, fenômeno esse chamado de Canibalismo, pois um animal mata e devora o outro da mesma espécie.

2  2 – As orquídeas e as bromélias são exemplos clássicos de plantas epífitas, ou seja, vegetais de pequeno porte, que vivem sobre árvores, buscando retirar alimentos e captar a luz solar.

3  3 – As planta “carnívoras” representam os raros casos de Predatismo vegetal, aprisionamento e digestão de insetos de pequeno porte, o que caracteriza uma relação desarmônica interespecífica.

4   4 – As hienas acompanham, a distância, os leões e alimentam-se dos restos da caça desses ativos predadores e representam um exemplo de Comensalismo, uma relação harmônica intraespecífica, pois não há prejuízo para nenhum dos indivíduos da associação.

17. (UEFS) O esquema a seguir ilustra os passos (método) de um experimento com crustáceos anfípodos a fim de verificar mudanças no comportamento desses animais quando são infectados por vermes nematoides parasitas.

17

A respeito das relações ecológicas estabelecidas pelos organismos envolvidos direta e indiretamente no experimento, pode-se dizer que:

a) O parasitismo e o predatismo são relações alimentares que favorecem o fluxo de energia e matéria nas cadeias alimentares dos ecossistemas naturais.

b) O parasitismo é uma relação considerada harmônica para o hospedeiro, mas desarmônica para o parasita que obtém o seu alimento.

c) As relações ecológicas podem ser consideradas como fatores bióticos de resistência ambiental e, por isso, podem interferir no potencial biótico das populações em crescimento.

d) Predatismo e o parasitismo são relações ecológicas que afastam as comunidades do equilíbrio dinâmico natural dos ecossistemas.

e) O processo co-evolutivo entre simbiontes no parasitismo estabelece adaptações que levam inexoravelmente à morte do tipo hospedeiro.

18. (PUC-CAMPINAS)

Atenção: Para responder esta questão considere o texto apresentado abaixo.

A pelagem das preguiças parece ser realmente um bom meio de cultura de algas. Tem estrias e fissuras e, ao contrário do pelo de outros mamíferos, absorve água. Além de fornecer um despiste cromático para os mamíferos, as algas talvez sejam uma pequena fonte extra de nutrientes que seriam absorvidos por difusão pela pele das preguiças. Outras hipóteses ainda não testadas têm sido propostas para explicar essa estreita ligação entre algas e preguiças. As algas poderiam, por exemplo, produzir substâncias que deixariam os pelos com a textura mais apropriada para o crescimento de bactérias benéficas. Ou ainda produzir certos tipos de aminoácidos que absorveriam raios ultravioleta, ou seja, atuariam como protetores solares para as preguiças.

                  (Adaptado: Revista Pesquisa Fapesp, junho de 2010, p. 61)

Não se sabe ao certo qual a relação ecológica estabelecida entre algas e preguiças. No entanto, o texto levanta várias possibilidades. Assinale a alternativa que associa corretamente a descrição da relação ecológica e o termo que a designa.

a) Caso a alga tenha somente no animal o ambiente adequado para se desenvolver e a preguiça dependa da proteção das algas para sobreviver, configura-se o mutualismo.

b) Se as algas produzirem alimento e as preguiças comerem as algas, ficaria caracterizado o comensalismo.

c) Caso a vida das algas dependa da preguiça e ao mesmo tempo a relação seja indiferente para o mamífero, a relação ecológica seria a de parasitismo.

d) Caso a relação entre as espécies seja imprescindível para a vida de ambas, fica configurada a protocooperação.

e) Se ficar comprovado que as preguiças absorvem nutrientes pela pele, a relação estabelecida é a de parasitismo, e as algas seriam as hospedeiras.

19. (MACK) Os líquens são formados por uma associação mutualística, envolvendo dois organismos, um fotossintetizante e outro heterótrofo. A respeito deles, considere I, II, III e IV, abaixo.

I. Possuem alto metabolismo e, por essa razão, crescem bastante durante o seu ciclo de vida.

II. São muito resistentes a poluentes e, por isso, são usados como indicadores da poluição atmosférica.

III. O organismo fotossintetizante pode ser uma alga ou uma cianobactéria.

IV. O organismo heterótrofo é sempre um fungo, geralmente um ascomiceto.

Estão corretas, apenas:

a) I e II.  

b) I e III.  

c) II e III

d) II e IV.  

e) III e IV.

20. (COVEST) Entre as relações ecológicas em uma comunidade biológica, há aquelas em que os indivíduos de uma espécie usam os de outra espécie como alimento até aquelas em que os indivíduos de duas espécies trocam benefícios. Analise a tabela abaixo e assinale a alternativa que mostra, de forma incorreta, o tipo de relação ecológica e o respectivo efeito sobre, pelo menos, uma espécie.

(+) Indica que os indivíduos da espécie são beneficiados com a associação.

(–) Indica prejuízo para os indivíduos da espécie.

(0) Indica que não há benefício nem prejuízo para os indivíduos da espécie.

TIPO DE RELAÇÃO EFEITO SOBRE AS ESPÉCIES
  Espécie X Espécie Y
a Comensalismo (x comensal de y) + 0
b Parasitismo (x é o parasita) +
c Predatismo (x é o predador) +
d Inquilinismo (x é inquilino de y) + +
e Protocooperação + +

21. (URCA) A respeito das relações ecológicas entre os seres vivos, estas podem ser harmônicas e desarmônicas. Analise a tirinha abaixo e assinale a proposição correta relativa a ela:

21

a) A relação entre os personagens e um exemplo de parasitismo, pois o gato vive as expensas do autor e não oferece nada em troca.

b) O autor parasita o gato, pois não oferece nada e sem ele não conseguiria sustento.

c) A relação e de protocooperacão, pois ambos se beneficiam de uma relação não obrigatória de acomodação entre espécies diferentes que tem proveito para ambas.

d) E um caso típico de canibalismo.

e) E um caso de predatismo, pois se o autor não alimentar o gato, será devorado por ele.

22. (UPE ) Na tirinha abaixo, Calvin se reporta ao crocodilo (quadrinho 1), à camuflagem (quadrinho 2) e à predação(quadrinho 3). Embora saibamos que os crocodilos verdadeiros não vivem na Amazônia (quadrinho 1) e sim, na África, podemos fazer um paralelo com nossos jacarés, distribuídos por todo o Brasil, que são predadores, embora também convivam em colaboração com aves que entram em sua boca e se alimentam,  removendo detritos e sanguessugas das suas gengivas.

22

         http://depositodocalvin.blogspot.com/search/label/Criaturas – tirinha 187

Na coluna à esquerda, estão relacionados alguns tipos de relação ecológica interespecíficas (representadas por algarismos romanos); na coluna à direita, estão relacionadas adaptações decorrentes da seleção natural (representadas por algarismos arábicos) e, na coluna do centro, as definições e/ou exemplos correspondentes [representada(os) por letras].

I. Inquilinismo

II. Mutualismo

III. Predação

IV. Protocooperação

A. Aumento da quantidade de hemácias em resposta à variação de altitude, compensando a menor concentração de oxigênio.

B. Carcará, que devora um roedor.

C. Duas espécies diferentes assemelham-se em determinadas características, constituindo vantagem para uma ou para ambas em relação à outra ou a outras espécies.

D. Os indivíduos associados se beneficiam, e a associação não é obrigatória.

E. Os indivíduos associados se beneficiam, sendo essa associação fundamental à sobrevivência de ambos.

F. Plantas epífitas sobre árvores.

G. Propriedade de os membros de determinada espécie apresentarem características que os assemelhem ao ambiente em que vivem.

H. Rãs e sapos coloridos, cujo padrão de cores vivas alerta sobre sua toxicidade.

1. Camuflagem

2. Coloração de aviso

3. Homeostase

4. Mimetismo

 

 

Assinale a alternativa que mostra a correta associação entre tipo de relação e/ou adaptação e seus respectivos exemplos.

a) I-A, II-B, III-C, IV-D, 1-E, 2-F, 3-G, 4-H.                        

b) I-B, II-A, III-F, IV-H, 1-C, 2-D, 3-E, 4-G.

c) I-C, II-D, III-E, IV-G, 1-A, 2-B, 3-F, 4-H.                        

d) I-F, II-E, III-B, IV-D, 1-G, 2-H, 3-A, 4-C.

e) I-F, II-C, III-H, IV-D, 1-E, 2-B, 3-G, 4-A.

23. (UEM) Em relação ao parasitismo, assinale o que for correto.

I  II

0 0 – É uma relação desarmônica, em que o parasito se nutre do hospedeiro até levá-lo rapidamente à morte.

1  1 – O desenvolvimento de estruturas de fixação e a grande capacidade reprodutiva são algumas adaptações à vida parasitária.

2  2 – As orquídeas são consideradas ectoparasitas de plantas, pois se nutrem da planta hospedeira.

3  3 – Em geral, parasitos e hospedeiros adaptam-se uns aos outros, a fim de que a relação cause poucos prejuízos ao organismo parasitado.

4  4 – O controle biológico de pragas utilizando parasitos é mais eficiente do que o uso de agrotóxicos, por ser mais específico e não poluir o ambiente.

24. (UFCG) Existem inúmeras formas de associação entre os seres vivos, nas relações ecológicas e, consequentemente uma classificação. A relação interespecífica harmônica, em que uma espécie é beneficiada e a outra nada sofre, é classificada como:

a) Mutualismo e amensalismo.                                                       

b) Comensalismo e mutualismo.    

c) Mutualismo e inquilinismo.                                                         

d) Comensalismo e amensalismo.

e) Inquilinismo e comensalismo.

25. (UNICENTRO) O aquecimento global e o lançamento de esgotos no mar têm sido apontados como processos que põem em risco os ecossistemas recifais. O aumento de temperatura pode ocasionar o branqueamento dos recifes, o que representa a perda de zooxantelas — microalgas que vivem no interior dos corais hermatípicos, realizando fotossíntese e liberando doses extras de nutrientes orgânicos. Em contrapartida, as zooxantelas sobrevivem utilizando produtos gerados pelo metabolismo dos corais. Outro problema que tem causado sérios danos aos recifes é o despejo de esgotos domésticos e industriais no mar, o que provoca a proliferação de cianofíceas e algas verdes que crescem na superfície da água e impedem que a luz chegue aos corais. Considerando-se os seres vivos e a relação natural de sobrevivência e com base nas informações apresentadas, pode-se afirmar que, nessa ordem, existe uma relação de:

a) Inquilinismo entre corais e zooxantelas.

b) Colônia entre zooxantelas e cianofíceas.

c) Simbiose entre zooxantelas e corais.

d) Forésia entre corais e cianofíceas.

e) Epifitismo entre algas verdes e corais.

26. (COVEST) Analise as figuras abaixo e as proposições que a seguem, sobre as relações harmônicas entre os seres vivos.

26

I    II

0  0 – Bons exemplos de colônias são as caravelas (A) – grupos intraespecíficos, formados por indivíduos morfologicamente iguais e com nítida divisão de trabalho e funções.

1 1 – Uma associação como a encontrada nos líquens (B), em que espécies diferentes e independentes se beneficiam, é chamada de mutualismo.

2 2 – Sociedades como a dos cupins (C) são grupamentos intraespecíficos, nos quais os indivíduos estão integrados uns aos outros e a vida isolada do conjunto é impossível.

3  3 -A relação unilateral entre espécies diferentes, como gado e aves (D), em que um se nutre das sobras do alimento do outro, é conhecida como comensalismo.

4  4 – Grupamento interespecífico de indivíduos interdependentes, como o tubarão e a rêmora (E), é um exemplo de protocooperação.

27. (PUC-RS) Para responder a esta questão considere as afirmativas que completam o texto a seguir.

Introduzidas pelo homem em locais estranhos à sua distribuição geográfica original, as espécies exóticas invasoras se estabelecem no novo hábitat e proliferam drasticamente, provocando sérios problemas para a biota nativa. Essas espécies – dentre as quais se destacam o rato (Rattus rattus) e o gato (Felis catus) – apresentam potencial para

I. Atuar como predadoras de espécies nativas.

II. Servir como vetores de doenças que afetam a fauna e os seres humanos.

III. Competir com as espécies nativas por recursos.

IV. Causar prejuízos de bilhões de dólares, decorrentes da ação dessas espécies e também do combate a elas.

Estão corretas as afirmativas:

a) I, II e III, apenas.                   

b) I, II e IV, apenas.             

c) I, III e IV, apenas.

d) II, III e IV, apenas.                 

e) I, II, III e IV.

28. (UFJF) Na natureza, a relação entre as espécies determina o equilíbrio da comunidade biológica. Analise o esquema da teia, abaixo, e as afirmativas de I a V:

28

I. Mutualismo, predatismo e parasitismo representam interações interespecíficas desarmônicas.

II. A presença de microrganismos no estômago de ruminantes representa uma relação de mutualismo com dependência fisiológica.

III. Gramíneas ® sapo ® gavião ® cobra ocupam, respectivamente, os níveis tróficos A, B, C e D.

IV. Quanto mais distante de A estiver um determinado nível trófico, menor será a quantidade de energia útil recebida por esse nível.

V. Os representantes do nível trófico E são decompositores, pois atuam sobre os organismos dos demais níveis tróficos.

Indique a opção que apresenta somente afirmativas corretas.

a) I, II e III.            

b) I, II e IV.            

c) I, III e V.        

d) II, IV e V.     

e) III, IV e V.

29. (UFG)            Leia o poema abaixo para responder esta questão.

O TATU E O TAMANDUÁ

Já é noite

e o tatu sai da toca.

Faminto que está,

quer chegar ao cupinzeiro

antes do tamanduá.

Com tanta pressa

vai pela trilha o tatu,

mas logo à frente tropeça

numa vara de bambu.

O tatu então supõe

ter caído na armadilha

do rival tamanduá…

Será que ele teve a mesma ideia

de papar todo o alimento

que no cupinzeiro há?

Quando do chão se levanta,

o tatuzinho se espanta

diante do tamanduá.

Boa noite, amigo tatu!

Venho aqui te convidar

Para ir ao cupinzeiro…

Lá não há muitos cupins,

mas pra dois acho que dá.

O tatu, meio sem graça,

quase esconde a cara

debaixo da carapaça…

E lhe serviu a lição

pra aprender a divisão.

                                                          Dorival Coutinho da Silva. Disponível em: < http://recantodasletras.uol.com.br&gt;.Acesso em: 24 mar. 2009.

De acordo com o poema, o tatu está cumprindo o seu papel ecológico, pois mantêm com o tamanduá uma relação interespecífica de:

a) Mutualismo.        

b) Comensalismo.         

c) Competição.      

d) Predação.      

e) Inquilinismo.

30. (UNIMONTES) Os seres vivos podem viver agrupados, estabelecendo relações ecológicas bem determinadas. Assinale a alternativa que contém exemplo(s) de relação classificada como interespecífica desarmônica.

a) Liquens.

b) Cupins e protozoários.

c) Corais.

d) Ervas-de-passarinho e árvore tropical.

31. (CEFET-MG) A figura mostra um tipo de relação ecológica entre bactérias do gênero Rhizobium e plantas leguminosas como ervilha, feijão, soja e amendoim.

31

Fonte: Disponível em: <http://www.permaculturetokyo.blogspot.com/2009/02/rhizobium&gt;.

Acesso em: 25 set. 2011.

Esse tipo de relação interespecífica e denominada:

a) Parasitismo.  

b) Mutualismo. 

c) Inquilinismo. 

d) Amensalismo. 

e) Comensalismo.

32. (UEPB) No mundo animal há vários graus de sociabilidade, o mais alto dos quais é a eussociabilidade. Sobre organismos eussociais pode-se afirmar que:

I. São altruístas e representados por todos os insetos.

II. Ocorre clara sobreposição de gerações em uma mesma colônia.

III. Há o cuidado cooperativo com a prole.

IV. Há divisão de tarefas com sistemas de castas (reprodutores e operárias).

Das afirmações acima:

a) III e IV são falsas.                         

b) I e IV são falsas.                   

c) II e III são falsas.

d) Somente a I é falsa.                      

e) Somente a IV é falsa.

33. (COVEST) O parasitismo é uma associação em que uma das espécies vive sobre outra ou no seu interior, alimentando-se dela. Analise as proposições abaixo, com relação a algumas características desse tipo de associação.

I   II

0  0 – O piolho, que vive e se reproduz no cabelo humano, é um bom exemplo de ectoparasita.

1   1 – Taenia (solitária) é  um parasita  heteroxeno, em contraposição a Ascaris (lombriga), que é um parasita monoxeno, cujo ciclo evolutivo é inteiramente realizado em um só hospedeiro.

2  2 – Quando um parasita é característico de uma certa região, mantendo-se em equilíbrio durante longos períodos de tempo, fala-se em endemia.

3  3 – Esquistossomose,  doença  de  Chagas e malária  são três  doenças parasitárias de grande repercussão no Brasil.

4  4 – Um caso de parasitismo muito conhecido caracteriza certos peixes, chamados rêmoras, que se grudam, através de ventosas, à superfície ventral de tubarões.

34. (UESPI) Os liquens, comumente encontrados nas cascas das árvores, são associações que ocorrem geralmente entre algas e fungos. Essa relação ecológica é de:

a) Parasitismo, pois o fungo obtém energia das algas, prejudicando-as.

b) Inquilinismo, pois o fungo fornece um habitat à alga sem prejuízo a sua sobrevivência.

c) Predatismo, pois os fungos se alimentam das algas presentes nos líquens.

d) Mutualismo, pois a alga fornece energia ao fungo e recebe água e sais minerais dele.

e) Comensalismo, pois o fungo obtém energia das algas sem prejudicá-las.

35. (UFVJM)                      LEIA ESTE TEXTO ABAIXO.

Originário da América tropical, o maracujá possui mais de 500 espécies. Entre as espécies cultivadas, temos o maracujá amarelo ou azedo para sucos e o maracujá doce para consumo in natura. O maracujá azedo pode ser polinizado por abelhas, borboletas e besouros e por ação dos ventos e da chuva. Já o maracujá doce é polinizado unicamente por mamangabas, abelhas de grande porte que fazem seus ninhos em tocos de madeira em decomposição. Com a redução das populações de mamangabas, os produtores de maracujá doce utilizam de polinização manual para a frutificação e produção.

Com base nesse texto, preencha os parênteses com V se a afirmativa for verdadeira e F, se for falsa.

( ) Com o declínio das populações de mamangabas, ocorrerá um declínio na população de maracujá doce na natureza.V

( ) Com o declínio da população de maracujá doce, ocorrerá o declínio na população de mamangabas.F

( ) Com a destruição das florestas, ocorrerá a extinção gradual das populações de maracujá doce na natureza.

(  ) Com a extinção das mamangabas, não haverá fecundação no maracujá doce.

( ) Com o desmatamento das florestas, a população de mamangabas tende a entrar em declínio.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta.

a) V, F, V, V, F.       

b) V, F, F, V, V.            

c) V, F, V, F, V.    

d) F, V, V, V, F.

36. (UFOP) Na Inglaterra, pesquisadores foram chamados a compreender os motivos da contínua redução do número de indivíduos de uma espécie de coruja e de uma espécie de falcão, ambas já entrando na categoria de ameaçadas de extinção. Uma vez que a caça e a captura dessas espécies são proibidas no país, os pesquisadores buscaram outras causas para o entendimento da dinâmica das populações de tais aves e encontraram uma estreita relação entre o aumento da densidade de ovelhas nos campos e a redução da densidade das aves. Qual seria a possível explicação para essa relação?

a) A dinâmica das populações das aves pode ser explicada pela competição. As ovelhas competem diretamente com as corujas e falcões pelos mesmos recursos alimentares. Quanto maior a densidade de ovelhas, menor a disponibilidade de alimento para as aves.

b) A dinâmica pode ser explicada pela competição e pela predação. As ovelhas competem diretamente com pequenos roedores pelos mesmos recursos alimentares, diminuindo as populações dos roedores, que representam os principais itens alimentares das corujas e falcões. Assim, a redução das populações de roedores leva à diminuição da disponibilidade de alimento para as aves.

c) A dinâmica pode ser explicada somente pela predação. As ovelhas predam os animais normalmente caçados pelas corujas e falcões, diminuindo a oferta desses itens alternativos para as aves.

d) Nenhuma das alternativas é correta.

37. (CEFET-SP) Indivíduos que habitam uma mesma região podem ter, uma sobre a outra, influência nula (0), positiva (+) ou negativa (−). Se a relação trouxer aumento da taxa de reprodução ou melhorar a sobrevivência dos indivíduos de uma das populações, o efeito será positivo (+); caso contrário, o efeito será negativo (−). Se a taxa de reprodução ou sobrevivência de uma população não for afetada na sua relação com outra, o efeito será nulo (0). Marque a opção na qual não há correspondência entre o tipo de relação e o efeito sobre as espécies.

 

TIPO DE

RELAÇÃO

EFEITO SOBRE AS ESPÉCIES

A

B

a

Mutualismo

+

+

b

Protocooperação

+

+

c

Canibalismo

+ (canibal)

d

Inquilinismo

+ (inquilino)

0

e

Comensalismo

+ (comensal)

38. (UEPB) Sobre os liquens, podemos afirmar:

I. São associações simbiônticas entre algas pluricelulares e fungos.

II. Reproduzem-se por sorédios.

III. Por sua sensibilidade à poluição atmosférica, sua presença ou ausência sugere em que nível se encontra a poluição no ambiente.

IV. Devido a sua alta sensibilidade, não se instalam em ambientes inóspitos, tais como rochas, troncos, muros e postes.

É(São) correta(s):

a) I, II e IV.  

b) I, II e III.  

c) II e III, apenas. 

d) I, III e IV

e) I, apenas.

39. (UFSCar) Em um experimento, populações de tamanho conhecido de duas espécies de insetos (A e B) foram colocadas cada uma em um recipiente diferente (recipientes 1 e 2). Em um terceiro recipiente (recipiente 3), ambas as espécies foram colocadas juntas.

39A

Durante certo tempo, foram feitas contagens do número de indivíduos em cada recipiente e os resultados representados nos gráficos.

39.B

A partir desses resultados, pode-se concluir que:

a) A espécie A se beneficia da interação com a espécie B.
b) O crescimento populacional da espécie A independe da presença de B.
c) A espécie B depende da espécie A para manter constante o número de indivíduos.
d) A espécie B tem melhor desempenho quando em competição com a espécie A.
e) O número de indivíduos de ambas se mantém constante ao longo do tempo quando as duas populações se desenvolvem separadamente.

40. (UFSC) Em um ecossistema, há muitos tipos de interação entre os componentes das diversas espécies. Algumas interações são mutuamente proveitosas, outras são mutuamente prejudiciais e outras, ainda, beneficiam apenas uma das espécies, prejudicando ou não a outra. Dessa forma, as interações podem ser classificadas como harmônicas ou desarmônicas. Em relação a esse assunto, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

I   II

0  0 – A interação das plantas epífitas (bromélias, por exemplo) e suas plantas hospedeiras é um tipo de parasitismo, já que a árvore hospedeira é prejudicada em seu desenvolvimento.

1  1 – Quando o caranguejo paguru (também conhecido como ermitão) ocupa a concha vazia de um caramujo, ocorre um caso de favorecimento mútuo entre as duas espécies envolvidas.

2  2 – Quando algas e fungos se associam, formando os liquens, ambos se favorecem, e tal relação é um exemplo de simbiose.

3  3 – A ocorrência de vermes tipo Ascaris e Taenia, no interior do homem, é um caso de endoparasitismo, enquanto insetos hematófagos, como a pulga e o mosquito, são exemplos de ectoparasitas.

4  4 – As sociedades e as colônias representam relações harmônicas que são estabelecidas, necessariamente, entre indivíduos de uma mesma espécie.

41. (UNIRIO) A seguir são citados exemplos de interações ecológicas que ocorrem na natureza.

Exemplo 1: os gafanhotos e o gado alimentam-se do capim de um mesmo pasto.

Exemplo 2: o eucalipto libera, de suas raízes, substâncias que impedem a germinação de sementes de outras espécies ao seu redor.

Exemplo 3: as anêmonas-do-mar são beneficiadas por sua associação com o caranguejo paguros que, ao se deslocar, possibilita à anêmona uma melhor exploração do espaço, em busca do alimento; esta última possui células urticantes que afugentam os predadores beneficiando o paguro.

Exemplo 4: alguns protozoários que produzem celulase e vivem no tubo digestivo de cupins, possibilitando a esses insetos a utilização da madeira que ingerem.

Analisados os quatro exemplos, podemos afirmar que dizem respeito, respectivamente, a:

a) Competição, amensalismo, protocooperação e mutualismo.

b) Competição, amensalismo, mutualismo e protocooperação.

c) Competição, comensalismo, protocooperação e mutualismo.

d) Predatismo, amensalismo, protocooperação e mutualismo.

e) Amensalismo, protocooperação, competição e mutualismo.

42. (PUC-SP) No gráfico abaixo estão representadas as curvas de crescimento populacional de duas espécies (A e B) cujos nichos ecológicos se sobrepõem. As curvas demonstram que entre as espécies A e B está ocorrendo uma relação de:

42

a) Predatismo.    

b) Parasitismo.   

c) Competição.   

d) Comensalismo.  

e) Mutualismo.

43. (PUC-RIO) Algumas espécies de formigas acariciam pequenos insetos sugadores de seiva, chamados afídios, com suas patas. Os afídios secretam, então, gotas de seiva parcialmente digerida, usada como fonte de açúcar pelas formigas. Em contrapartida, as formigas protegem os afídios contra predadores, pois os afídios ingerem mais açúcar do que podem utilizar. Essa relação é classificada como:

a) Predatismo.       

b) Comensalismo.      

c) Parasitismo.       

d) Mutualismo.     

e) Competição.

44. (UFPB) Teóricos como os cientistas Georgyi F. Gause e Charles Elton realizaram experimentos e observações, com base nos quais foram propostos vários conceitos da Ecologia. Associe cada conceito ecológico, citado na primeira coluna, ao respectivo experimento, descrito sucintamente, na segunda coluna.

PRIMEIRA COLUNA

CONCEITOS

(1) Dinâmica das populações

(2) Princípio de exclusão competitiva

(3) Nicho ecológico

(4) Mutualismo

(5) Co-adaptação

SEGUNDA COLUNA

EXPERIMENTOS

(   ) Os protozoários Paramecium caudatum e Paramecium aurelia cresciam normalmente em tubos de ensaio separados, mas um deles se extinguia quando cultivados em um mesmo tubo de ensaio.

(  ) Paramecium caudatum, habitante da coluna do líquido da cultura,e Paramecium bursaria, habitante da parede do tubo em que foi realizada a cultura, conviviam, normalmente, em um mesmo tubo de ensaio.

(   ) Espécimes de Paramecium caudatum e seu predador, um didínio (outra espécie de paramécio), foram colocados em  um tubo de ensaio contendo o líquido da cultura e resíduos acumulados no fundo, onde Paramecium caudatum poderia se proteger. A observação da cultura registrou uma redução na população de Paramecium caudatum e um aumento da população do didínio, seguido da redução e extinção deste último e do aumento da população de Paramecium caudatum, decorrente da multiplicação dos espécimes que ficaram protegidos entre as partículas de resíduos.

A sequência correta da associação obtida é:

a) 2, 3, 1.           

b) 1, 4, 2.            

c) 4, 5, 1.             

d) 2, 4, 5.                  

e) 1, 3, 4.

45. (PUC-MG) A figura a seguir mostra a Drosera, uma planta “carnívora”, capturando uma mosca, que será digerida para a sua nutrição. Apesar do nome, as plantas “carnívoras” não comem carne.

45

Sobre a nutrição desses vegetais, é incorreto afirmar:

a) As plantas “carnívoras” retiram de suas vítimas elementos nutritivos, como o nitrogênio, que normalmente não são encontrados em quantidade suficiente no solo.

b) As proteínas do inseto serão incorporadas à seiva elaborada num tipo de nutrição heterotrófica.

c) Plantas não “carnívoras” também podem absorver, através das folhas, água e sais minerais para constituição da seiva bruta.

d) O gás carbônico continua sendo um nutriente necessário para a síntese da maior parte da massa orgânica desses vegetais.

46. (UFC) As esponjas desempenham papeis importantes em muitos habitats marinhos. A natureza porosa das esponjas as torna uma habitação ideal para vários crustáceos, equinodermos e vermes marinhos. Além disso, alguns caramujos e crustáceos têm, tipicamente, esponjas grudadas em suas conchas e carapaças, tornando-os imperceptíveis aos predadores. Neste caso, a esponja se beneficia por se nutrir de partículas de alimento liberadas durante a alimentação de seu hospedeiro. As relações ecológicas presentes no texto são:

a) Protocooperação e competição.                                       

b) Inquilinismo e protocooperação.

c) Inquilinismo e parasitismo.                                              

d) Competição e predação.

e) Parasitismo e predação.

47. (UNESP)

MORADORES DIZEM QUE HÁ RISCO DE QUEDA DE ÁRVORES NA ZONA NORTE.

(…) Um dos moradores reclama de duas árvores cheias de cupim, que ficam em frente à sua casa: “ – Quero ver quando a árvore cair sobre um carro e matar alguém, o que a prefeitura vai dizer.” (…)

                                                            (Folha de S.Paulo, 12.01.2005.)

Embora se alimentem da madeira, os cupins são incapazes de digerir a celulose, o que é feito por certos protozoários que vivem em seu intestino. As relações interespecíficas cupim-árvore e cupim-protozoário podem ser classificadas, respectivamente, como casos de:

a) Predação e comensalismo.       

b) Comensalismo e parasitismo.   

c) Parasitismo e competição.

d) Parasitismo e mutualismo.     

e) Inquilinismo e mutualismo.

48. (UFAC) Quanto aos efeitos resultantes das interações populacionais entre pares de espécies, são colocadas as seguintes afirmativas:

I. A predação resulta em benefício para a presa e prejuízo para o predador.

II. A competição resulta em benefício para uma das espécies envolvidas e prejuízo para a outra.

III. O parasitismo é benéfico para o hospedeiro e traz prejuízo para o parasito.

IV. Interações mutualísticas resultam em benefício para as duas espécies envolvidas.

V. A competição resulta em benefícios para as duas espécies envolvidas.

VI. Predação, mutualismo, competição e parasitismo são interações negativas, pois pelo menos uma das espécies de cada par sofre prejuízo.

VII. Na predação uma espécie obtém benefício e a outra tem prejuízo.

Relativamente às afirmativas acima, é possível afirmar que:

a) Apenas IV e VII estão corretas.                             

b) Apenas IV, VI e VII estão corretas.

c) Apenas I, II, IV e VII estão corretas.                     

d) Todas estão corretas.

e) Todas estão erradas.

49. (UFRR) O gráfico abaixo mostra o tamanho populacional de uma espécie de pulgão, ao longo do tempo, nas seguintes condições: (A) em uma comunidade onde não existem joaninhas e (B) em uma comunidade onde as joaninhas estão presentes.

49

a) A população de pulgões é pouco afetada pela presença de joaninhas na comunidade.

b) Pulgões e joaninhas possuem uma relação de protocooperação.

c) As joaninhas realizam um controle biológico da população de pulgões.

d) A população de joaninhas cresce quando há um maior número de pulgões.

e) Pulgões e joaninhas são afetados de maneira semelhante por um determinado tipo de inseticida.

50. (COVEST) Considerando que as plantas participam de diversas relações ecológicas com outros seres vivos, é correto afirmar que.

I  II

0  0 – Uma relação harmônica mutualística é estabelecida entre certos insetos e as plantas que eles polinizam.

1  1 – Plantas insetívoras estabelecem uma relação de comensalismo com animais que apreendem e decompõem quimicamente.

2  2 – Exemplifica uma relação desarmônica o caso da planta que se desenvolve sobre outra planta, sem parasitá-la, e cujas raízes acabam por estrangular a planta hospedeira.

3  3 – O cipó-chumbo e a erva-de-passarinho, cujos haustórios penetram na planta hospedeira, representam exemplos de inquilinismo (epifitismo).

4  4 – Um tipo particular de relação ecológica, amensalismo, se estabelece entre plantas, como orquídeas, e aquelas outras sobre as quais elas se apoiam, sem parasitá-las.

51. (UFJF) Considere duas espécies de animais A e B, que se alimentam de C. Quando A aumenta, B e C diminuem. As prováveis relações existentes entre A e B e B e C são, respectivamente:

a) Competição e predação.             

b) Competição e mutualismo.       

c) Mutualismo e predação.

d) Predação e competição.              

e) Predação e mutualismo.

52. (CEFET-PR) O pica-pau é um pássaro que possui uma língua alongada com um gancho na ponta. Para se alimentar ele introduz esse órgão nas cavidades dos troncos de árvores (causadas por larvas de brocas), retirando dali larvas que lhe serve de alimento. Sabendo-se que as brocas são prejudiciais à saúde das plantas, classifique o tipo de relação que existe entre as brocas e as árvores, o pica-pau e as brocas e o pica-pau e as árvores, respectivamente.

a) Parasitismo, predatismo e mutualismo.                

b) Parasitismo, predatismo e comensalismo.

c) Comensalismo, mutualismo e predatismo.             

d) Comensalismo, predatismo  e mutualismo.

e) Mutualismo, predatismo e comensalismo.

53. (UDESC) As interações ecológicas entre as populações são muito complexas, podendo ser positivas (harmônicas) ou negativas (desarmônicas). Em relação ao enunciado, associe as colunas abaixo:

1. Colônia.

2. Mutualismo.

3. Comensalismo.

4. Parasitismo.

5. Amensalismo ou antibiose.

( ) Relação harmônica interespecífica, caracterizada pela associação de duas espécies, com benefício apenas a um dos indivíduos, sem prejuízo ao outro. Muitos seres se aproveitam dos restos alimentares de outros, estando em perfeita harmonia com estes. É o exemplo do peixe-piloto, que se alimenta dos restos de alimentos do tubarão.

( ) Relação harmônica intraespecífica, caracterizada pela união de indivíduos da mesma espécie. Eles apresentam um grau profundo de interdependência, sendo impossível a vida quando isolados. É o exemplo de caravelas e corais.

( ) Relação desarmônica interespecífica, caracterizada por uma espécie ser prejudicada e a outra não; ocorre com indivíduos de uma população que produzem e secretam substâncias inibidoras do desenvolvimento de indivíduos de populações de outras espécies. É o caso do fungo Penicillium notatum, que produz o antibiótico penicilina.

( ) Relação desarmônica interespecífica, caracterizada por organismos que se instalam e vivem no corpo de outros, retirando alimentos e outros recursos. É o exemplo de alguns protozoários e helmintos.

(  ) Relação harmônica interespecífica, caracterizada pela íntima associação, em nível anatômico e fisiológico, entre indivíduos de espécies diferentes, ocorrendo a troca de alimentos e de metabólicos. A separação desses indivíduos impossibilita a sobrevivência de ambos. É o exemplo de cupins e protozoários.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo.

a) 2154 3.             

b) 32 451.             

c) 2 3 5 41.

d) 315 42.            

e) 13 4 52.

54. (UFMS) A vida em sociedade não é uma característica só dos seres humanos. Os animais também vivem em grupoou em associação, sob diversas formas, como as chamadas relações ecológicas. Essas relações podem ocorrer entre os indivíduos de uma mesma espécie ou entre indivíduos de espécies diferentes e podem ainda ter efeitos positivos ou negativos nos organismos envolvidos. Observe as imagens:

54

Considerando as relações ecológicas intraespecíficas e interespecíficas, analise as afirmativas.

I. A competição só ocorre entre indivíduos de espécies diferentes.

II. Colônia se refere a um grupo de indivíduos de espécies diferentes que interagem mutuamente, com divisão de trabalho entre seus componentes. Os corais são exemplos desse tipo de interação.

III. Sociedade se refere a um grupo de organismos da mesma espécie que manifestam certo grau de cooperação, comunicação e divisão de trabalho, conservando relativa independência entre eles. Há vários exemplos deles entre os Hymenoptera, como as vespas.

Está(ao) correta(s):

a) Apenas I.   

b) Apenas II.  

c) Apenas III.  

d) Apenas I e II

e) Apenas I e III.

55. (PUC-SP) O gráfico 1 a seguir mostra o tamanho de duas populações de diferentes espécies, vivendo em um mesmo ambiente antes da introdução de uma nova espécie. O gráfico 2 mostra o tamanho dessas duas populações, vivendo nesse mesmo ambiente depois da introdução da nova espécie.

55

Analisando essas situações, um estudante aventou as seguintes hipóteses:

I. A espécie A é predadora da espécie B.

II. A espécie B é presa da nova espécie.

III. A nova espécie é presa da espécie A.

Pode-se considerar:

a) Apenas a hipótese I viável.                                       

b) Apenas a hipótese II viável.

c) Apenas a hipótese III viável.                                   

d) Apenas as hipóteses II e III viáveis.

e) As três hipóteses viáveis.

56. (ESAN-SP) Em um milharal, verificam-se as seguintes relações tróficas:

56

Nesse milharal, competem por alimento os:

a) Gafanhotos e passarinhos.                   

b) Passarinhos e sapos.                 

c) Sapos e lagartas.

d) Gafanhotos e lagartas.                      

e) Sapos e gafanhotos.

57. (CEFET-MG) Analise a ilustração seguinte.

57

Fonte: Disponível em: <http://1.bp.blogspot.com/&gt;.

Acesso em: 25 ago. 2011.

Os anfíbios acima apresentam aposematismo, estratégia de advertência dos organismos venenosos e/ou impalatáveis aos possíveis predadores por meio de cores/estruturas. Esses sinais são reconhecidos por potenciais predadores que, de forma inata ou por aprendizagem, evitam o ataque, aumentando a chance das presas potenciais sobreviverem.

                                                                          (EDMUNDS, M. 1974)

Esse fato explica-se, porque os animais:

a) São venenosos como todos os anfíbios.

b) Mudaram sua cor para se tornarem venenosos.

c) Receberam os genes condicionadores dessas cores.

d) Aprenderam a enganar seus prováveis predadores.

e) Escolheram o aposematismo como vantagem adaptativa.

58. (FCM-MG) O desenho representa um ___________ denominado ___________ capturando um crustáceo, que pertence ao filo dos ___________. O fenômeno representado é um tipo de relação interespecífica, desarmônica, conhecida como ___________. Para completar o texto, os espaços em branco devem ser substituídos, respectivamente, por:

a) cnidário, hidra, moluscos, parasitismo.         

b) celenterado, hidra, artrópodes, predatismo.

c) molusco, polvo, artrópodes, predatismo.      

d) cnidário, polvo, moluscos, predatismo.

e) celenterado, hidra, anelídeo, comensalismo.

59. (FCMSC) A abelha A encontra-se com a abelha B, da mesma espécie, mas de outra colmeia.

Diz a A:

“____ Olá, como vão seu pai e sua mãe?

Responde a B:

“____ Bem, meu pai já morreu, mas minha mãe está ótima. E seus quatro avós, como vão?”

Retruca a A:

“____ Como quatro, se eu só tenho dois?

Por esse “diálogo” podemos concluir corretamente que:

a) A pode ser uma rainha e B, uma operária.    

b) A é uma rainha e B é uma operária.

c) A pode ser uma operária e B é um zangão.

d) A é um zangão e B pode ser uma rainha, mas não uma operária.

e) A é um zangão e B é uma operária ou uma rainha.

60. (FATEC) Analise o gráfico a seguir.

60

Nele temos registrado as relações ecológicas entre as espécies I e II que ocupam o mesmo nicho. A relação existente entre I e II é do tipo:

a) Comensalismo interespecífico e desarmônico.            

b) Predatismo para equilíbrio ecológico.

c) Parasitismo para equilíbrio ecológico.                        

d) Competição interespecífica.

e) Competição intraespecífica.

GABARITO

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
B C D B D B B D A FFVFV
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
C D VFVFF E A VVFVF A A E D
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
C D FVFVV E C FVVFF E D C D
31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
B D VVVVF D C B E C D FFVVV
41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
A C D A B B D A C VFVFF
51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
A A D C D D C B E D

 

Anúncios

Responses

  1. O gabarito da 7 ta errado

    • Caro Yan
      I. Interação desarmônica interespecífica quando um organismo mata e devora outro. PREDATISMO – CORRETA
      – Predatismo ou predação é uma relação ecológica interespecífica (que ocorre entre espécies diferentes) desarmônica, em que uma espécie (predadora/caçadora), captura e mata outra espécie para se alimentar dela. Dessa forma, a espécie predadora em busca de alimentos para sobrevivência caça outras espécies (presas). As interações entre presas e predadores são muito complexas e sofrem mudanças no tempo evolutivo. Os predadores evoluem em suas várias habilidades de capturar e consumir presas. Da mesma forma, as presas evoluem em suas várias formas de defesas (camuflagem e mimetismo, por exemplo).
      II. Interação desarmônica intraespecífica em que um organismo mata e devora outro. CANIBALISMO – CORRETA
      – Canibalismo é um tipo de relação ecológica em que um indivíduo mata outro da mesma espécie para se alimentar (desarmônica intraespecífica).
      III. Interação harmônica intraespecífica quando os indivíduos se mantêm ligados uns aos outros com ou sem divisão de trabalho. COLÔNIA – CORRETA
      – Colônia: grupamento de indivíduos da mesma espécie que revelam profundo grau de interdependência e se mostram ligados uns aos outros, sendo-lhes impossível a vida quando isolados do conjunto (harmônica intraespecífica), podendo ou não ocorrer divisão do trabalho.
      IV. Interação harmônica interespecífica em que um organismo tira benefícios de outro para proteção, alimentação, etc, sem lhe causar qualquer forma de dano ou prejuízo. COMENSALISMO – CORRETA
      – Comensalismo: associação em que uma das espécies (a comensal) é beneficiada, sem causar benefício ou prejuízo à outra (harmônica interespecífica).
      V. Interação harmônica interespecífica necessária à sobrevivência em que as duas espécies são beneficiadas. MUTUALISMO – CORRETA
      – Mutualismo: associação na qual duas espécies envolvidas são beneficiadas (harmônica interespecífica).
      ALTERNATIVA CORRETA: B
      Um abraço
      Djalma Santos

  2. Gostaria de um esclarecimento sobre a questão 1. Não consigo ver a figura.
    Obrigada

    • Prezada Salma
      Veja a seguir as explicações que você solicitou.
      – Interação entre endófagos e planta hospedeira: parasitismo.
      * Veja no texto [“… Os retângulos representam herbívoros endófagos (alimentam-se no interior dos tecidos da planta),… “]
      – Interação parasitoide e planta hospedeira: mutualismo.
      * Veja no texto [“… e os quadrados da base do esquema representam parasitoides, que usualmente são atraídos por aspectos morfológicos ou químicos de Mikania glomerata (insetos que matam inquilinos e endófagos após alimentarem-se deles)… “].
      – Como você pode constatar, as informações contidas no enunciado respondem a questão.
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  3. Porque não poderia ser predação e protocooperação?
    Herbivoria = predação e parasitoide e planta> ambos se beneficiam. No texto não menciona que o parasitóide precisa da planta obrigatoriamente para sobreviver, como acontece no mutualismo.

    Na questão do parasitismo, dá até pra entender, pois alguns ecologistas consideram os animais herbívoros que comem folhas como parasitas. (herbívoro > (predador) e endófagos = endoparasitas. Portanto herbívoro endófago se torna um parasita. Mas é no caso do mutualismo?

    Obrigada por responder!

    • Prezada Salma
      – Protocooperação é um mutualismo não obrigatório.
      – Há benefício mútuo. Veja o texto a seguir contido no enunciado: [“ … Mikania glomerata (insetos que matam inquilinos e endófagos após alimentarem-se deles).”].
      – Trata-se, portanto de parasitismo e mutualismo não obrigatório (protocooperação).
      – Alternativa correta: B.
      Sucesso
      Djalma Santos

      • Ah, ok, agora entendi o ponto de vista. Mas não achei a questão bem formulada, achei muito confusa. Na verdade acho que as respostas foram mal colocadas. Deveria ter na reposta: mutualismo não obrigatório ou simplesmente protocooperação, porque só “Mutualismo”, entende-se que é obrigatório (ou seja, um é indispensável para a sobrevivência do outro) e no texto não deixa claro isso.
        Agradeço muito pela paciência e pela presteza das respostas.
        Parabéns pelo blog. Agora vou terminar de fazer as outras questões!
        Até a próxima!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: