Publicado por: Djalma Santos | 22 de novembro de 2012

Testes de biotecnologia

01. (PUC-RS) Responda esta questão com base nas informações abaixo.

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou em setembro de 2011 a produção comercial no Brasil de um feijão geneticamente modificado desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A alteração genética no feijão impede que a planta contraia a doença conhecida como mosaico dourado, capaz de dizimar plantações inteiras. Esta doença é causada por um vírus que promove danos em quase todas as regiões onde se cultiva feijão nas Américas. Este vírus é transmitido pela mosca branca (Bermisia tabaci) que, ao se alimentar das plantas, acaba transferindo o vírus. O principal método para o controle da mosca branca é o uso frequente de inseticidas nas lavouras. Contudo, poucos inseticidas têm se mostrado eficientes no controle da praga, elevando os custos de produção sem reduzir a taxa de transmissão do vírus. Para combater o vírus, os pesquisadores da Embrapa introduziram nas plantas de feijão um gene que é transcrito em um RNA de interferência, que possui a capacidade de promover a degradação de um mRNA viral específico. O mRNA viral, alvo da degradação, é responsável pela síntese de uma proteína necessária para que ocorra a multiplicação do vírus na célula vegetal (proteína Rep). Desta forma, o feijoeiro transgênico impede a multiplicação do vírus e evita a doença.

(Adaptado de http://www.ctnbio.gov.br/index.php/content/ view/16501.html)

Com referência ao efeito esperado do feijoeiro geneticamente modificado sobre a população de mosca branca e ao controle da doença do mosaico dourado, afirma-se:

I. O feijoeiro transgênico está protegido do mosaico dourado, mesmo na presença da mosca branca.

II. A manipulação genética das plantas interfere na multiplicação da mosca branca.

III. A transmissão do vírus será reduzida devido à diminuição da população de moscas brancas hospedeiras.

IV. A ausência da produção da proteína Rep nas células do vegetal impede a proliferação viral no feijoeiro.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I e II.

b) I e IV.

c) II e III.

d) III e IV.

e) I, II e III.

02. (UCS) Em 2003, foi publicado o decreto de rotulagem (4680/2003), que obrigou empresas da área da alimentação, agricultores e quem mais trabalha com venda de alimentos, a identificarem, com um “T” preto sobre um triangulo amarelo, o alimento com mais de 1% de matéria-prima transgênica. Sobre transgênicos, analise as proposições abaixo.

( ) A introdução de transgênicos na natureza expõe nossa biodiversidade a sérios riscos, como a perda ou a alteração do patrimônio genético.

( ) Com a engenharia genética, fabricantes de agroquímicos criam sementes resistentes a seus próprios agroquímicos, ou mesmo sementes que produzem plantas com propriedades inseticidas.

( ) Não existe consenso na comunidade cientifica sobre a segurança dos transgênicos para a saúde humana e para o meio ambiente.

( ) Os transgênicos, ou organismos geneticamente modificados, são produtos de cruzamentos que aconteceriam na natureza, como, por exemplo, arroz cruzado com um nematódeo.

Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.

a) V F V F.

b) F V V F.

c) V F F V.

d) V V V F.

e) F V F V.

03. (COVEST) A engenharia genética, iniciada no princípio dos anos oitenta, foi capaz de produzir, em microrganismos, substâncias antes somente sintetizadas pelo homem, como nos casos da insulina humana e do hormônio de crescimento. Em relação à engenharia genética, avalie as proposições, assinalando na coluna I a(s) correta(s) e na II a(s) falsa(s):

I  II

0 0 – A síntese desses hormônios em bactérias só foi possível devido à remoção de genes que inibiam suas expressões.

1 1 – A produção desses dois hormônios em Escherichia coli só foi possível pela implantação da sequência de DNA nas células receptoras.

2 2 – Apesar da implantação dos genes responsáveis pela produção desses hormônios, não foi possível produzi-los, pois faltavam, nas bactérias, os componentes celulares para sintetizar proteínas.

3 3 – As bactérias, como a Escherichia coli, são geneticamente mais fáceis de serem alteradas do que uma célula de mamíferos; daí, a engenharia genética ter evoluído mais em microrganismos.

4 4 – A expressão desses hormônios foi viável por envolver procedimentos isentos de enzimas, catalisadores onerosos e de difícil obtenção.

04. (UCPel) A engenharia genética é considerada como uma extensão dos cruzamentos seletivos, pois ambas tecnologias juntam o material de diferentes origens para criar organismos que possuem novas características. Com relação à engenharia genética, pode-se afirmar o seguinte:

I. A transferência do gene de um organismo para outro ocorre através de um pequeno fragmento de DNA chamado vetor, que pode ser um plasmídio ou um vírus.

II. A possibilidade de transferência de genes é ilimitada entre organismos de diferentes espécies.

III. Nesta tecnologia, faz-se a transferência de um gene conhecido.

IV. O vetor utilizado deve conter uma origem de replicação, o que permite sua duplicação no hospedeiro.

V. Uma das aplicações da engenharia genética é a produção de insulina.

Considerando as afirmativas anteriores, assinale a opção correta.

a) Todas as afirmativas estão incorretas.

b) Estão corretas somente as afirmativas II e V.

c) Está correta somente a afirmativa I.

d) Todas as afirmativas estão corretas.

e) Estão corretas somente as afirmativas II, IV e V.

05. (FBV) Com relação às técnicas de biotecnologia e organismos geneticamente modificados (transgênicos), analise as proposições abaixo, assinalando V para as afirmativas verdadeiras e F para as alternativas falsas.

I   II

0   0 – A soja transgênica tem a grande vantagem de minimizar riscos para o meio ambiente, pois as culturas dispensam tratamento com qualquer tipo de herbicida, fungicida ou inseticida.

1   1 – A possibilidade de que o transgene seja transferido para outras espécies de plantas é um dos perigos que as plantas transgênicas podem representar para o meio ambiente.

2   2 – A resistência a patógenos e herbicidas, bem como a quantidade de amido e proteínas armazenados, são algumas características passíveis de modificação pela transferência de genes em plantas.

3  3 – A maior limitação dos processos de manipulação genética é a impossibilidade de transferir genes de bactérias para organismos eucariontes e vice-versa.

4  4 – A resistência a inseticidas e antibióticos são os únicos exemplos de casos bem-sucedidos na transferência de genes para plantas.

06. (ANGLO-SP) Define-se genoma como o conjunto de todo o material genético de uma espécie, que, na maioria dos casos, são as moléculas de DNA. Durante muito tempo, especulou-se sobre a possível relação entre o tamanho do genoma — medido pelo número de pares de bases (pb)—, o número de proteínas produzidas e a complexidade do organismo. As primeiras respostas começam a aparecer e já deixam claro que essa relação não existe, como mostra a tabela abaixo.

Espécie

Nome comum Tamanho estimado do genoma (pb) Nº de proteínas descritas

Oryza sativa

Arroz 5.000.000.000

224.181

Mus musculus

Camundongo 3.454.200.000

249.081

Homo sapiens

Homem 3.400.000.000

459.114

Rattus norvegicus

Rato 2.900.000.000

109.077

Drosophila melanogaster

Mosca-da- fruta 180.000.000

86.255

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Internet: http://www.cbs.dtu.dk e <www.ncbi.nlm.nih.gov>.

De acordo com as informações anteriores,

a) o conjunto de genes de um organismo define o seu DNA.

b) a produção de proteínas não está vinculada à molécula de DNA.

c) o tamanho do genoma não é diretamente proporcional ao número de proteínas produzidas pelo organismo.

d) quanto mais complexo o organismo, maior o tamanho de seu genoma.

e) genomas com mais de um bilhão de pares de bases são encontrados apenas nos seres vertebrados.

07. (PUC-RS) Responda esta questão com base nas informações abaixo.

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou em setembro de 2011 a produção comercial no Brasil de um feijão geneticamente modificado desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A alteração genética no feijão impede que a planta contraia a doença conhecida como mosaico dourado, capaz de dizimar plantações inteiras. Esta doença é causada por um vírus que promove danos em quase todas as regiões onde se cultiva feijão nas Américas. Este vírus é transmitido pela mosca branca (Bermisia tabaci) que, ao se alimentar das plantas, acaba transferindo o vírus. O principal método para o controle da mosca branca é o uso frequente de inseticidas nas lavouras. Contudo, poucos inseticidas têm se mostrado eficientes no controle da praga, elevando os custos de produção sem reduzir a taxa de transmissão do vírus. Para combater o vírus, os pesquisadores da Embrapa introduziram nas plantas de feijão um gene que é transcrito em um RNA de interferência, que possui a capacidade de promover a degradação de um mRNA viral específico. O mRNA viral, alvo da degradação, é responsável pela síntese de uma proteína necessária para que ocorra a multiplicação do vírus na célula vegetal (proteína Rep). Desta forma, o feijoeiro transgênico impede a multiplicação do vírus e evita a doença.

(Adaptado de http://www.ctnbio.gov.br/index.php/content/ view/16501.html)

A estratégia molecular para controlar a doença causada pelo vírus que ataca o feijoeiro se baseia em:

a) Evitar que ocorra a produção do RNA de interferência do vírus.

b) Impedir que ocorra a transcrição do mRNA da proteína Rep.

c) Impossibilitar a tradução do mRNA da proteína Rep.

d) Impedir que ocorra a replicação da proteína Rep.

e) Impossibilitar a replicação do DNA da planta.

08. (UEM) Atualmente, existe uma polêmica envolvendo o uso de organismos transgênicos, como a soja transgênica, por exemplo. Sobre esse assunto, é correto afirmar que:

I   II

0  0 – A transgenia é uma técnica da Engenharia Genética que permite transferir genes de uma espécie para outra com o objetivo de alterar determinadas qualidades de espécies de animais ou vegetais, tendo em vista sua utilização pela humanidade.

1  1 – Organismos que doam seus genes a outra espécie, a fim de aumentar a variabilidade genética desta outra, são chamados transgênicos.

2  2 – A soja transgênica possui um gene que confere resistência a determinados herbicidas, mas este gene não é transmitido às gerações seguintes, diminuindo, assim, a sua produtividade.

3  3 – Supõe-se que os alimentos transgênicos não representam nenhuma ameaça à saúde humana e, por isso, não necessitam ser testados em outras espécies de animais antes de chegarem ao homem.

4  4 – O organismo transgênico é capaz de produzir substâncias que, em condições naturais, não o seria.

09. (UnB-DF) Chega ao mercado um novo fármaco inteiramente desenvolvido no país. A insulina humana recombinante (IH-r), um dos mais significativos produtos do avanço científico nacional na área da engenharia genética, está prestes a chegar ao mercado, como o nome de Biohulin: a empresa Biobrás, uma das quatro empresas em todo o mundo e a única no hemisfério Sul a deter a tecnologia da produção dessa insulina, inicia em 1999 a comercialização do produto. Uma parceria entre a Biobrás e a Universidade de Brasília (UnB), em 1998, deu início aos trabalhos. Ao grupo da UnB, coube a parte de biologia molecular, desenvolvendo clones de bactérias produtoras de insulina. Essa conquista tecnológica permitirá o desenvolvimento de outros medicamentos, como o hormônio de crescimento, o interferon e a calcitonina.

(Informe PADCT/Ministério da Ciência e Tecnologia, jan. 99, p. 7, com adaptações)

Com o auxílio do texto, julgue os itens abaixo.

I. As técnicas de engenharia genética permitem a recombinação de genes entre organismos totalmente diferentes.

II. Para que uma bactéria passe a produzir insulina humana, ela deve receber altas doses dessa proteína.

III. A Biohulin será um medicamento destinado ao tratamento de diabéticos.

IV. A partir da insulina produzida por bactérias, pode ser obtido o hormônio de crescimento.

Assinale:

a) Se apenas I e IV estiverem corretas.

b) Se apenas I e III estiverem corretas.

c) Se apenas I e II estiverem corretas.

d) Se II e III estiverem incorretas.

e) Se I, II, III e IV estiverem corretas.

10. (UCB) Uma equipe de pesquisadores estadunidenses desenvolveu em laboratório um grupo de camundongos que apresentam comportamento diferente dos demais de sua espécie, porém similares ao autismo humano. Esses camundongos apresentam hiperatividade, tendência a executar movimentos repetitivos e dificuldade de dormir e de se adaptar a novos ambientes. O que esse grupo de animais compartilha é uma pequena deleção cromossômica, criada pelo grupo de pesquisadores, em um local que equivale a uma região do braço curto do cromossomo 16 humano, que afeta 27 genes. Isto é, os camundongos com comportamento diferente apresentam 27 genes a menos no cromossomo que os camundongos normais. A referida região já foi descrita como ausente em parte dos indivíduos que apresentam autismo. Esse estudo colabora — e muito — para um melhor entendimento do autismo e poderá ser um passo em direção à sua prevenção e ao seu tratamento. Considerando as informações do texto e de conhecimentos da área, julgue os itens a seguir, assinalando (V) para os verdadeiros e (F) para os falsos.

I   II

0  0 – Os camundongos da mencionada pesquisa são exemplos de animais transgênicos.

1  1 – Infere-se dos dados apresentados no texto que uma possível terapia gênica para autismo seria a inserção dos 27 genes em questão em indivíduos afetados pela doença com deleção no braço curto do cromossomo 16.

2 2 – De acordo com a classificação biológica, camundongos e humanos pertencem aos mesmos reino, classe, ordem e família.

3  3 – O cromossomo que se visualiza na metáfase da mitose é composto por duas moléculas de DNA dupla-fita associado com proteínas dos tipos histônicas e não histônicas.

4  4 – Supondo-se que apenas um dos cromossomos dos camundongos “autistas” tenha sido modificado pelos pesquisadores e que seu homólogo esteja íntegro, então, na prole desses camundongos modificados, espera-se que 25% tenham comportamento normal.

11. (PUC-CAMPINAS)

Atenção: Para responder esta questão considere o texto apresentado abaixo.

Investigando o sistema olfativo dos camundongos, o biólogo brasileiro Fábio Papes, em parceria com o Instituto de Pesquisa Scripps, na Califórnia, notou que algo no odor exalado pelos predadores estimulava uma área nasal específica: o chamado órgão vomeronasal, uma estrutura formada por alguns milhares de células nervosas capazes de captar a informação química carregada pelo ar e transformá-la em impulsos elétricos, resultando nos impulsos cerebrais do medo. Para descobrir se esse órgão participava apenas na identificação do cheiro dos predadores ou se atuava na identificação de outros odores desagradáveis, os testes foram repetidos expondo camundongos ao naftaleno, o principal componente das pastilhas de naftalina, liberado na queima da madeira e associado por animais ao odor do fogo. Tanto os roedores com vomeronasal ativo quanto os com órgão desativado (camundongos transgênicos), evitaram a gaze com naftaleno, sinal de que os neurônios desligados agiam na identificação dos inimigos naturais.

(Adaptado: Revista Pesquisa Fapesp, junho de 2010, p. 53)

O texto menciona que camundongos transgênicos foram usados no experimento sobre olfato. Considere outros exemplos de experimentos, listados a seguir.

I. Uma variedade de milho pouco produtiva é cruzada com outra, mais selvagem, produzindo uma planta híbrida vigorosa.

II. Uma bactéria recebe o trecho de DNA humano que determina a produção de insulina e passa a produzir esse hormônio.

III. Uma pessoa com doença degenerativa recebe células-tronco provenientes do cordão umbilical de uma outra pessoa, não aparentada.

IV. Um camundongo com problemas no sangue recebe células da medula óssea de outro camundongo aparentado.

V. Células de algodoeiro recebem um gene que confere a resistência a determinado pesticida, produzindo uma variedade que suporta grandes quantidades de pesticida.

Resultam em organismos transgênicos os experimentos descritos somente em:

a) II e V.

b) III e IV.

c) I, II e V.

d) II, III e IV.

e) II, III, IV e V.

12. (PUERI DOMUS) O diabetes tipo I era letal até 1921, quando se descobriu o papel da proteína insulina na regulação do nível de açúcar no sangue. Desde então, a produção dessa proteína tornou-se um negócio industrial. No início, ela era obtida de animais domésticos, pois difere apenas ligeiramente da insulina humana; numa cadeia de 51 aminoácidos, os porcos diferem em um aminoácido e as vacas em três. Essa pequena diferença, às vezes, é suficiente para provocar efeitos adversos em alguns pacientes, como alergia. A utilização da tecnologia do DNA recombinante, por meio do processo esquematizado abaixo, resolveu esse problema para os diabéticos.

12

De acordo com o texto, o esquema e os seus conhecimentos, é correto afirmar que:

a) A insulina produzida pela bactéria é idêntica à insulina de porcos e vaca, no entanto é mais pura.

b) Os efeitos adversos eram mais comuns quando se administrava aos pacientes a insulina suína.

c) Durante a tradução, para a formação da insulina humana, foram utilizados aminoácidos, ribossomos e RNAt da bactéria.

d) A insulina produzida pela bactéria é idêntica à obtida em animais como os porcos e as vacas.

e) O processo esquematizado não é possível, pois o DNA humano é bacteriano não se recombinam.

13. (COVEST) O desenvolvimento de técnicas moleculares tem permitido ao homem obter bactérias produtoras de hormônios e de proteínas de seu interesse. Também tem permitido a produção de plantas e de animais transgênicos. Sobre esse tema, avalie as afirmações a seguir.

I    II

0   0 – A Engenharia  Genética tornou possível  a clonagem do gene humano responsável pela produção do hormônio de crescimento (somatotrofina) e a produção desse hormônio por bactérias.

1   1 – É possível obter  plantas completas  a partir de uma  única célula e já são produzidas plantas nas quais genes de resistência a herbicidas foram incorporados.

2   2 – A biotecnologia tem oferecido alternativas ao uso de agrotóxicos, através da produção de variedades de plantas cultivadas, resistentes a pragas.

3   3 – A tecnologia do DNA recombinante fornece recursos para a transferência de genes de uma espécie para outra, com produção de organismos chamados transgênicos.

4  4 – Entre as “ferramentas” empregadas na tecnologia do DNA recombinante, citamos as enzimas de restrição, consideradas verdadeiras “tesouras moleculares”.

14. (IFTO) Com base na análise da figura a seguir sobre terapia gênica, a qual consiste em trocar o gene que causa uma doença genética pelo gene normal e nos seus conhecimentos de genética, opte pela afirmação verdadeira:

14

a) As enzimas de restrição são bastante utilizadas na terapia gênica, uma vez que protegem os seres vivos dos retrovírus.

b) Um gene é um segmento da molécula de RNA e possui informação necessária para a síntese da molécula de DNA, a qual se condensa produzindo cromossomos.

c) É nos ribossomos que se localiza a informação necessária para a síntese de uma molécula de RNA, a qual poderá codificar determinado polipeptídio ou proteína.

d) Na terapia gênica um gene normal é inserido (através de um vetor) em certas células defeituosas do paciente. Essas células serão introduzidas no paciente, a fim de produzir muitas proteínas e corrigir o defeito genético.

15. (PUC-RIO) Com base no texto, classifique as afirmativas como Erradas ou Corretas:

Bactéria transgênica pode limpar água com mercúrio, diz estudo. Segundo a ONU, 6 mil toneladas de mercúrio vertem anualmente em rios. Solução facilitaria limpeza de áreas contaminadas com este metal. Bactérias transgênicas que suportam altas doses de mercúrio poderiam sanear seu entorno, facilitando a limpeza de áreas contaminadas com este metal, afirmam cientistas da Universidade Interamericana do Porto Rico. Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), anualmente, a indústria química e a mineração vertem 6.000 toneladas de mercúrio no ambiente. Esse metal, que pode entrar na cadeia alimentar, é muito tóxico, sobretudo na forma de metilmercúrio, para humanos e animais. Oscar Ruiz e seus colegas da Universidade Interamericana do Porto Rico consideram que as bactérias transgênicas que criaram são “uma alternativa” às custosas técnicas de descontaminação adotadas atualmente. Capazes de proliferar em uma solução contendo 24 vezes a dose mortal de mercúrio para bactérias não resistentes, as cepas transgênicas conseguiram absorver em cinco dias 80% do mercúrio contido no líquido, segundo estudo publicado em Londres pela BMC Biotechnology, revista científica que pode ser consultada gratuitamente na internet. As bactérias “Escherichia coli” se tornaram resistentes a altas concentrações de mercúrio, graças à inserção de um gene que permite a elas produzir metalotioneína, proteína que desempenha um papel de desintoxicação no organismo de ratos. Trata-se, segundo os cientistas, do “primeiro estudo” que prova que a metalotioneína “garante uma resistência ao mercúrio e permite sua acumulação na bactéria”, que o absorve. O mercúrio recuperado pelas bactérias nas áreas contaminadas poderia ser utilizado em novas aplicações industriais, segundo a equipe de cientistas. As bactérias transgênicas demonstraram, no estudo, ser capazes de extrair mercúrio de um líquido, de forma que “a primeira e principal aplicação poderia ser recuperar o mercúrio na água e em outros líquidos”, explicou Ruiz. Não se descarta seu uso a longo prazo para a descontaminação. “Temos idéias de como poderia funcionar”, afirmou Ruiz, convencido de que seria mais barato que os sistemas atuais.

(Portal de notícias G1 – Da France Presse – 18/08/2011 13h06).

I. Na célula, o mercúrio pode causar a inativação de várias enzimas, proteínas estruturais ou processos de transporte. O mercúrio se liga a cisteína por ter afinidade à sulfidrila deste aminoácido.

II. Escherichia coli é um bacilo que recentemente foi indicado como responsável pelo grande número de mortes causadas na Europa. Apesar dos problemas causados, essa é uma bactéria muito comum no intestino humano, sendo causadora de patologias quando se dissemina em outros órgãos ou pela infecção com cepas diferentes daquelas normais do indivíduo.

III. O gene que codifica a metalotioneína foi inserido no núcleo da bactéria Escherichia coli.

IV. Escherichia coli é um vilão ambiental, apresentando apenas aspectos negativos aos organismos vivos.

a) Apenas I e IV estão corretas.

b) Apenas I e III estão erradas.

c) Apenas II e IV estão corretas.

d) Apenas III e IV estão erradas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

16. (UNESP) Considere o cartum abaixo.

16

De maneira bem humorada e com certo exagero, a figura faz referência aos:

a) Organismos transgênicos, nos quais genes de uma espécie são transferidos para outra espécie de modo que esta última expresse características da primeira.

b) Organismos geneticamente modificados, nos quais técnicas de engenharia genética permitem que se manipulem genes da própria espécie, fazendo-os expressar características desejáveis.

c) Animais híbridos, obtidos a partir do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes, o que permite que características de uma espécie sejam expressas por espécies não aparentadas.

d) Animais obtidos por seleção artificial, a partir da variabilidade obtida por acasalamentos direcionados, processo que permite ao homem desenvolver em espécies domésticas características de interesse comercial.

e) Animais resultantes de mutação gênica, mecanismo a partir do qual os indivíduos da espécie produzem novas características, em resposta às necessidades impostas pelo ambiente.

17. (IFMT)                                   Leia as manchetes abaixo:

1. “CÉLULAS-TRONCO SÃO UTILIZADAS EM TRATAMENTO PARA REJUVENESCIMENTO”.

2. “GENOMA DE LAGARTO PODE EXPLICAR EVOLUÇÃO DOS MAMÍFEROS”.

3. “CULTIVO DE TRANSGÊNICOS AVANÇA EM MATO GROSSO”.

4. “CIENTISTAS ADVERTEM SOBRE RISCOS DA CLONAGEM HUMANA REPRODUTIVA”.

(Disponíveis em:

1.<http://odia.terra.com.br/portal/mulher/html/2011/8/celulas_tronco_sao_utilizadas_em_tratamento_para_rejuvenescimento_187817.html&gt;. Acesso em: 29 ago. 2011.

2.<http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,O15323516EI8145,00Genoma+de+lagarto+pode+explicar+evolucao+dos+mamíferos.html>. Acesso em: 4 set. 2011.

3.<http://www.sonoticias.com.br/agronoticias/mostra.php?id=45822&gt;. Acesso em: 12 set. 2011.

4.<http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticia/0,,OI5308397EI238,00cientistas+advertem+sobre+riscos+sobre+da+clonagem+ humana+reprodutiva.html>. Acesso em: 12 set. 2011.)

Manchetes como estas costumavam causar certa apreensão. Hoje, já conhecemos um pouco mais a respeito desses assuntos. Sobre eles, avalie as afirmativas abaixo.

I. A utilização dessas biotecnologias só foi possível graças ao desenvolvimento da engenharia genética ou bioengenharia, que tem como finalidade manipulação do DNA, alterando-o e modificando as informações genéticas nele contidas.

II. A principal ferramenta utilizada nesses processos são as enzimas de restrição, que funcionam como tesouras químicas, cortando o DNA em pontos específicos.

III. A técnica de reação de polimerase em cadeia (PCR) permite que pequenas amostras de determinado DNA sejam produzidos completamente in vitro, quantitativamente, em curto intervalo de tempo.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente a I está correta.

b) I e II estão corretas.

c) I e III estão corretas.

d) II e III estão corretas.

e) I, II e III estão corretas.

18. (UCB) O Brasil é o segundo país em termos de área plantada com organismos transgênicos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. A maior cultura é a soja transgênica, seguida por milho e algodão. Porém, já estão também presentes legumes e hortaliças. A maior parte dos transgênicos é resistente a herbicida e a insetos. Estudos sobre o comprometimento do organismo humano por produtos transgênicos não apresentaram, até o momento, respostas definitivas. A respeito desse assunto, julgue os itens a seguir, assinalando (V) para os verdadeiros e (F) para os falsos.

I   II

0  0 – Organismos transgênicos são exemplos de organismos geneticamente modificados, isto é, em que houve manipulação do genoma.

1 1 – Plantas transgênicas com autofecundação apresentam menor risco de contaminação ambiental que plantas de reprodução cruzada, pois há uma menor distribuição de pólen.

2 2  – As plantas citadas no texto são classificadas como angiospermas, por serem plantas vasculares.

3  3  – As leis de Mendel são a principal base teórica do melhoramento genético vegetal, isto é, o cruzamento de plantas conduzidas pelo homem na busca de espécimes que produzam características desejáveis.

4  4 – Considerando que uma planta diploide transgênica apresente a inserção de um gene de resistência em um dos cromossomos de um par de homólogos, espera-se que 50% de sua prole também apresentem a inserção.

19. (ESS) Há 50 anos, os cientistas sabem que as informações hereditárias contidas nos genes são constituídas pelo ácido desoxirribonucleico (DNA). Uma cópia dessas informações está presente no espermatozoide e outra no óvulo. No ato da fecundação, o espermatozoide proveniente do pai se une ao óvulo da mãe e ambas as informações genéticas são agrupadas na célula resultante, o zigoto. As nossas células são derivadas desse zigoto, que se multiplica e se desenvolve até a formação completa de um novo indivíduo. Através da análise comparativa de determinadas regiões do DNA de um indivíduo, com as do suposto pai ou mãe, é possível estabelecer o grau de vínculo genético. Assinale a alternativa correta sobre o exame de DNA.

a) O exame de DNA não pode ser feito em bebês, pois os resultados não seriam confiáveis.

b) O teste de paternidade não pode ser feito em DNA extraído de pessoa falecida.

c) O exame de DNA pode ser feito, entre outras células, nos glóbulos brancos do sangue.

d) O uso de medicamentos ou alimentos antes da coleta para o exame de DNA altera os resultados.

e) O exame de DNA empregado em processos criminais e de família tem de ser feito nas primeiras 24 horas após a coleta do material.

20. (COVEST) Plantas, animais e microrganismos representam um patrimônio genético de extrema importância para o planeta, considerando também suas potencialidades biotecnológicas. Sobre este assunto, considere as assertivas abaixo:

I   II

0  0 – Para identificar genes de interesse, o DNA extraído das células pode ser e clonado artificialmente milhares de vezes através de uma reação em cadeia da polimerase (PCR).

1  1 – Enzimas de restrição cortam o DNA aleatoriamente, de forma a produzir pequenos fragmentos cromossômicos com as sequências de nucleotídeos desejadas.

2  2 – Antes de serem implantados em outros organismos, os genes de interesse são incluídos em plasmídios, que funcionam como unidades de transferência.

3  3 – Plantas e animais transgênicos não possuem a capacidade de se recombinar com espécies selvagens no ambiente.

4  4 – Vacinas de DNA se constituem de genes do agente patológico que, após incluídos nas células do indivíduo vacinado, serão expressos e induzirão a produção de anticorpos contra os antígenos gerados.

21. (CEFET-MG) O experimento abaixo demonstra a injeção de DNA num zigoto normal de rato. Esse fragmento de DNA era uma cópia do gene humano para o hormônio de crescimento, resultando em um filhote que cresceu mais rápido e quase o triplo de seus irmãos normais.

21

Pode-se concluir, corretamente, que o “supermouse” é um animal:

a) Clonado.

b) Fingerprint.

c) Transgênico.

d) Transplantado.

e) Partenogenético.

22. (PUERI DOMUS) As informações a seguir foram retiradas da Lei no 11.105 de 24 de março de 2005, que estabelece normas de segurança e mecanismos de fiscalização de atividades que envolvam organismos geneticamente modificados (OGM).

Engenharia genética: atividade de produção e manipulação de moléculas de DNA recombinante.

Moléculas de DNA recombinante: moléculas manipuladas fora das células mediante modificações de segmentos de DNA e que possam multiplicar-se em uma célula viva.

Organismo geneticamente modificado (OGM): organismo cujo material genético tenha sido modificado por qualquer técnica de engenharia genética.

Clonagem: processo de reprodução assexuada, produzida artificialmente, baseada em um púnico patrimônio genético, com ou sem utilização de técnicas de engenharia genética.

Em relação ao apresentado, assinale a alternativa correta.

a) A reprodução sexuada que ocorre nos animais depende de moléculas de DNA recombinante para a formação dos gametas.

b) Durante a divisão celular, são produzidas moléculas de DNA recombinante que posteriormente serão passadas aos descendentes, por meio dos processos de reprodução.

c) Os transgênicos, como, por exemplo, o algodão resistente a insetos e a soja resistente a herbicida, podem ser considerados organismos geneticamente modificados.

d) A clonagem promove o surgimento de linhagem com pouca variabilidade genética, o que aumenta a capacidade da população de ser adaptar a novas condições ambientais.

e) Produtos agrícolas que apresentam vantagens são produzidos necessariamente por meio de clonagem, como, por exemplo, a soja resistente às pragas.

23. (ANGLO-SP) Por volta de 1970, cientistas americanos descobriram e conseguiram isolar as enzimas de restrição. Elas são produzidas e utilizadas por bactérias para cortar DNAs não bacterianos em regiões determinadas. Funcionando como tesouras, cortam a molécula de DNA sempre no mesmo ponto. Existem vários tipos de enzimas de restrição, cada um reconhecendo e cortando uma região diferente do DNA. Na mesma época, foram descobertas as DNAs ligases, enzimas que podem unir segmentos de moléculas de DNA.

Sabendo que os genes são segmentos da molécula de DNA e que o DNA tem a mesma estrutura geral em todos os seres vivos, poderíamos usar as enzimas citadas no texto para:

a) Combater bactérias, impedindo o crescimento do seu DNA.

b) Formar DNAs recombinantes, unindo DNAs de diferentes espécies.

c) Fragmentar e formar proteínas bacterianas usando as ligases.

d) Ligar as enzimas de restrição, produzindo moléculas gigantes.

e) Produzir dinossauros utilizando o DNA humano e de bactérias.

24. (UFPel) NOVOS NEURÔNIOS SÃO GERADOS NO CÉREBRO ADULTO?

Essa pergunta foi respondida no artigo de Luiz Fernando Takase (Ciência Hoje, vol. 45, n 267, Janeiro/Fevereiro 2010). Segundo o artigo, existe a neurogênese no hipocampo – região localizada no sistema nervoso central – de camundongos. A neurogênese segue as seguintes fases, como demonstradas na figura abaixo:

24

Com base nos textos, é correto afirmar que:

a) O esquema mostra que a célula precursora glial pode originar todos os tipos celulares encontrados no tecido nervoso, tanto do sistema nervoso central, quanto do sistema nervoso periférico. A origem dessas células é comum, ou seja, a partir das células-tronco localizadas no gânglio nervoso.

b) A formação de novos neurônios só é possível devido à existência de células indiferenciadas (células-tronco). Apos a migração da célula precursora neuronal, é necessário que haja o processo de diferenciação para gerar um neurônio.

c) O sistema nervoso central e formado por encéfalo, medula espinhal e gânglios nervosos. Portanto, o esquema acima não demonstra a neurogênese para os nervos, que pertencem ao Sistema Nervoso Periférico.

d) As células do tecido nervoso (neurônios, astrócitos, oligodendrócitos) passam, desde o início, por distintos processos de diferenciação, mas mantém uma característica em comum, que e a riqueza de prolongamentos citoplasmáticos e ausência de núcleo.

e) As células que passam pelo processo de morte celular programada não possuem condições de se diferenciarem em neurônios, apenas em células da glia.

25. (UFMS) Os conhecimentos da genética têm desempenhado um papel cada vez mais importante na vida das pessoas, pela sua possível aplicação na produção de alimentos e na saúde, bem como pelos conflitos éticos e morais resultantes dessa aplicação. Sobre as aplicações do conhecimento genético, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0  0 – As endonucleases de restrição são enzimas bacterianas que atuam como “tesouras moleculares”, reconhecendo sequências de pares de bases específicas em moléculas de DNA e cortando-as nesses pontos.

1  1 –  A clonagem molecular consiste em unir um segmento de RNA de interesse a um DNA vetor, um plasmídio ou um DNA viral e multiplicar a construção obtida em células hospedeiras (geralmente bactérias).

2  2 – Há dois métodos básicos para diagnosticar possíveis defeitos genéticos ainda durante a vida intrauterina em humanos: a amniocentese e a amostragem vilo-coriônica.

3  3 – No estudo do genoma humano, constatou-se a existência de aproximadamente 3 bilhões de pares de nucleotídeos, sendo que 97% desses pares de bases correspondem a genes e 3% são sequências não codificantes.

4  4 – A Xylella fastidiosa, uma bactéria que ataca as culturas de laranja, foi o primeiro organismo causador de uma doença em plantas que teve seu genoma sequenciado, um trabalho de cientistas brasileiros.

26. (ANGLO-SP)            CONSIDERE O TEXTO ABAIXO:

A violaceína, proteína contida na Chromobacterium violaceum, microrganismo mapeado pelo Projeto Genoma Brasileiro, mostra ter forte atuação contra o Trypanosoma cruzi, causador da doença de Chagas. A Chromobacterium também é capaz de sintetizar compostos antibióticos e levar ao desenvolvimento de plásticos biodegradáveis. As conclusões, obtidas a partir das pesquisas realizadas nos 25 laboratórios do CNPq, renderam o primeiro pedido de proteção intelectual sobre o uso de sequências de DNA evidenciadas pelo programa. Com o mapeamento dos 4,2 milhões de pares de bases nitrogenadas (cada uma das “letras químicas” que compõem o DNA) da bactéria, em 2001, os cerca de 200 pesquisadores envolvidos no processo detectaram pelo menos 11 sequenciamentos promissores para o uso na biotecnologia.

(Scientific American-Brasil — março de 2003)

A partir do texto e usando seus conhecimentos sobre os ácidos nucleicos, indique a única afirmação correta:

a) A violaceína é uma proteína formada por 4,2 milhões de bases nitrogenadas.

b) A bactéria sintetiza plásticos com sequências úteis para a biotecnologia.

c) O Trypanosoma cruzi depende da ação da Chromobacterium para provocar a doença de Chagas.

d) As bases nitrogenadas sequenciadas são adenina, guanina, citosina e uracila.

e) A bactéria poderá ser utilizada como uma fábrica de drogas antimicrobianas.

27. Células-tronco adultas podem originar diferentes tecidos, inclusive neurônios e células cardíacas, com grande potencial terapêutico. Recentemente verificou-se que pacientes portadores de doenças cardíacas recuperaram parcialmente o funcionamento do coração quando inoculados com células-tronco mesenquimais. Da mesma forma, 61% de pacientes com mal de Parkinson tratados com células-tronco adultas melhoraram sua capacidade de realizar as tarefas diárias. Tendo em vista esses resultados, pode-se afirmar que

a) A clonagem reprodutiva é necessária para o desenvolvimento de terapias celulares por meio de células-tronco.

b) Células-tronco adultas são obtidas a partir de embriões.

c) O uso dessas células-tronco não é permitido do ponto de vista legal.

d) em qualquer experimento realizado com seres humanos, há falta de ética.

e) Pesquisas com células-tronco podem apontar caminhos para novas técnicas de terapias celulares.

28. (UPE) A era da biotecnologia, tal qual a revolução industrial, a revolução verde e a era da informação, promete grandes vantagens e benefícios à humanidade. Também tem gerado polêmicas e questionamentos acerca dos impactos que possam vir a causar ao homem e aos ecossistemas naturais. Com relação às características das técnicas utilizadas, ao papel desempenhado e aos processos que envolvem a biotecnologia, analise as afirmativas e conclua.

I  II

0  0 – A terapia gênica e a clonagem são técnicas desenvolvidas pela engenharia genética. Na terapia gênica, genes alterados, cujas deficiências originam diversas doenças humanas, são substituídos por genes normais.

1  1 – Com a utilização de células-tronco, temos a possibilidade da cura de várias doenças humanas. Sua maior aplicação é na prevenção da eritroblastose fetal.

2  2 – O teste de paternidade é uma metodologia da biotecnologia segura, incluindo a análise do DNA ou o exame bioquímico de identificação dos grupos sanguíneos. Através de qualquer dos métodos, é possível provar que um homem é, de fato, pai de uma criança.

3  3 – Organismos transgênicos contêm genes de outras espécies, inseridos através de técnicas de Engenharia Genética. As mulas, híbridos resultantes do cruzamento entre o jumento Equuos asinos e a égua Equuos caballus, são exemplos de transgênicos.

4 4 – DNA fingerprint corresponde à “impressão digital” genética de um indivíduo. Cada ser humano possui uma composição genômica exclusiva.

29. (UNESP) Jamie Whitaker mal nasceu e já se tornou celebridade. Jamie é o que já está sendo chamado de “irmão salvador” pelos tabloides (jornais populares) do Reino Unido, uma criança gerada para fornecer tecidos vivos para tentar salvar a vida de outro filho de seus pais. O irmão de Jamie se chama Charlie e sofre de uma forma rara de anemia causada por anomalia genética… Como foi concebido por técnicas de fertilização in vitro… Jamie pôde ter suas células testadas no útero, uma forma de confirmar sua compatibilidade com as de Charlie.

(Leite, M. Ciência em Dia. Folha de S. Paulo, MAIS! 29.06.2003.)

Em relação ao texto, podemos afirmar que:

a) Ao fazer referência à técnica de fertilização in vitro e de escolha de genótipos de seres humanos, o texto nos coloca diante de situações concretas de biotecnologia e de bioética.

b) O fato relatado, embora envolva questões de biotecnologia, nada tem a ver com aspectos de bioética, pois não envolve escolha de genótipo de seres humanos.

c) Não se trata de uma questão que envolva biotecnologia e bioética, pois as técnicas de fertilização in vitro já são de total domínio e amplamente utilizadas pelos especialistas na área de reprodução humana.

d) O caso relatado não envolve problemas de bioética, uma vez que na concepção de Jamie foram empregadas técnicas de fertilização in vitro.

e) Não se pode associar a fertilização in vitro com biotecnologia ou com bioética, uma vez que o embrião, depois de selecionado, é implantado no útero materno, onde, de fato, se dá o desenvolvimento do feto.

30. (UFMS) Um clone de mamífero foi obtido, em laboratório de biotecnologia, retirando-se o núcleo de uma célula somática de um animal adulto (animal 1) e introduzindo-o (somente o núcleo) em um óvulo anucleado (óvulo com o material genético nuclear removido) de um outro animal (animal 2). O embrião obtido foi transferido para o útero de um terceiro animal (animal 3), o qual se desenvolveu até o nascimento, originando o animal clonado (animal 4). Em relação ao DNA, nuclear e mitocondrial, do animal clonado, assinale a(s) proposição(ões) correta(s):

I   II

0  0 – O DNA nuclear do animal 4 é igual ao do animal 2.

1  1 – O DNA mitocondrial do animal 4 é igual ao do animal 2.

2  2 – O DNA nuclear do animal 4 é igual ao do animal 1.

3  3 – O DNA mitocondrial do animal 4 é igual ao do animal 3.

4  4 – O DNA nuclear do animal 4 é igual ao do animal 3.

31. (FUMEC) A Lei de Biossegurança, sancionada pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 24 de março de 2005, autoriza e regulamenta as investigações com células-tronco embrionárias de seres humanos. A aposta na competência da pesquisa nacional poderá transformar essa Lei num instrumento de independência tecnológica e, ao mesmo tempo, garantir que a sociedade usufrua dos resultados dos investimentos em Ciência e Tecnologia. Considerando-se as características das células-tronco embrionárias humanas, é incorreto afirmar que elas:

a) Possuem 46 cromossomos.

b) São capazes de se diferenciar em diversos tecidos humanos.

c) São células indiferenciadas com ploidia variável.

d) Se dividem por meio do processo mitótico.

32. (UFU) A biotecnologia – entendida como o conjunto de técnicas que permitem adaptar organismos vivos às necessidades do homem – permite, por exemplo, que o gene responsável pela insulina seja isolado das células do organismo que a produz e inserido num plasmídeo. Este plasmídeo, com gene estranho pode ser reinserido na bactéria que passa então a produzir insulina. Da mesma forma, pode-se obter albumina humana, hormônio de crescimento e fatores de ativação do sistema imune. Essa técnica utilizada, conhecida como do DNA recombinante ou engenharia genética, tem várias outras aplicações, por exemplo, na produção de vacinas como a da hepatite B: a substância imunizante (antígeno) é produzida por engenharia genética e não a partir de plasma de portadores da vírus da hepatite. Outra técnica é a fusão nuclear, que permite unir características de dois tipos de células em um célula híbrida ou hibridoma. Por exemplo, a união de células produtoras de anticorpos com células tumorais resulta em hibridomas que sintetizam anticorpos que retêm a capacidade de células tumorais crescerem indefinidamente.

(Adaptação de Ciência Hoje, n. 42)

De acordo com o texto e com seus conhecimentos biológicos, assinale abaixo a alternativa incorreta:

a) A insulina é uma proteína secretada pelas ilhotas de Langherans do pâncreas.

b) O hormônio do crescimento, no homem, é produzido pela hipófise, que é uma glândula endócrina.

c) O plasmídeo da bactéria localiza-se no núcleo que é envolvido pela membrana nuclear.

d) A produção de vacina da hepatite B, por engenharia genética, reduz o risco de contaminação da AIDS.

e) Como as células cancerosas têm grande capacidade de multiplicação, uma das aplicações de hibridoma pode ser no combate a esta doença.

33. “Recentes avanços em biologia molecular, microscopia eletrônica, imunologia e estudos do comportamento vêm permitindo uma extensiva análise científica do cérebro que viabiliza o desenvolvimento de técnicas promissoras para doenças degenerativas do tecido nervoso. Pesquisas com animais de laboratório têm demonstrado que o uso de células tronco para repor células mortas em áreas lesionadas do cérebro, já é uma técnica viável para o tratamento de certas patologias. Os transplantes neurais podem trazer a cura para doenças como Parkinson, Alzheimer ou Isquemias Cerebrais.”

(Ciência Hoje – vol.31 – no 185/agosto.2002)

Acerca do texto assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I     II

0  0 – Células tronco sob determinadas condições de desenvolvimento, apresentam a capacidade de se diferenciar em células neuroniais, o que permite seu uso em enxertos neurológicos.

1   1 – Em face das células tronco do embrião possuírem metade das informações de uma célula tecidual normal, apresentam capacidade de diferenciação.

2  2 – O enxerto de qualquer célula tronco em transplantes neurais, implica necessariamente em diferenciação e regeneração da região lesada.

3 3 – As células tronco ideais são as que apresentam capacidade de multiplicação e diferenciação. Dessa forma, os adipócitos de embrião, por apresentarem grande reserva de lipídios e elevada capacidade mitótica, são ideias para o enxerto neuronial.

4  4 – Podemos usar qualquer célula diploide do organismo humano adulto como células tronco, em face das mesmas poderem sofrer diferenciações em novos tipos celulares que irão substituir a área neuronal lesada.

34. (UFOP) O debate sobre a clonagem humana esquentou depois de 25 de novembro de 2001, quando cientistas e médicos da empresa americana Advanced Cell Tecnology (ATC) anunciaram ter conseguido clonar um embrião humano usando uma célula adulta e um óvulo. Entretanto, embora não cause tanto impacto na mídia, sabe-se, há muito tempo, que plantas clonadas são usadas na alimentação. Em relação à clonagem vegetal, não se pode dizer:

a) A planta clonada sai do laboratório sem doenças ou pragas mas, chegando ao local do plantio, ela fica exposta e pode ser acometida por esses patógenos.

b) Todas as plantas propagadas assexuadamente, como a banana e o abacaxi, são clones de uma planta matriz.

c) As plantas clonadas saem do laboratório sem pragas ou doenças, apresentando a vantagem de se tornar imunes a esses patógenos.

d) Com a clonagem, um micropedaço da planta pode originar outra idêntica, fato importante para a preservação de plantas raras.

35. (UNESP) Com base na ilustração abaixo que representa o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint (ou “impressão digital de DNA”) assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

35

I  II

0  0 – O homem A é o provável pai da criança.

1   1 – Muito provavelmente os homens A e B não são pais da criança.

2  2 – O homem B é o provável pai da criança.

3  3 – A ilustração mostra que as três bandas de DNA de origem paterna (não encontradas na mãe) ocorrem no homem B.

4  4 – A ilustração mostra que as três bandas de DNA de origem paterna (não encontradas na mãe) ocorrem no homem A.

36. (UEPA) “O melhoramento de plantas e animais doméstico no inicio era feito de forma intuitiva. Quando o agricultor desejava aumentar o número de grãos das espigas de milho, selecionava as espigas com grãos maiores; se desejava aumentar o peso das galinhas, selecionava as mais pesadas como reprodutoras. Com o desenvolvimento de novos conceitos e técnicas genéticas, tornou-se possível racionalizar e aperfeiçoar a seleção, graças ao surgimento de uma nova área, a Engenharia Genética.” Com relação Engenharia Genética podemos afirmar que:

I. Permite a manipulação de genes através da técnica do DNA recombinante.

II. Possibilita determinar qual a sequência de bases nitrogenadas de um gene e informar ao individuo normal se ele é ou não portador de gene deletério.

III. Permite a transferência de genes de plantas com plantas, de animais com plantas ou de animais entre si, superando as barreiras naturais que separavam as espécies.

IV. Pela clonagem permite o surgimento de linhagens com grande variabilidade genética e consequentemente com maior capacidade de adaptação às alterações ambientais.

a) Apenas I e II estão corretas.

b) Apenas I e III estão corretas.

c) Apenas I, II e III estão corretas.

d) Apenas I, II e IV estão corretas.

e) Todas estão corretas.

37. (FUVEST) O anúncio do sequenciamento do genoma humano, em 21 de junho de 2000, significa que os cientistas determinaram.

a) A sequência de nucleotídeos dos cromossomos humanos.

b) Todos os tipos de proteína codificados pelos genes humanos.

c) A sequência de aminoácidos do DNA humano.

d) A sequência de aminoácidos de todas as proteínas humanas.

e) O número correto de cromossomos da espécie humana.

38. (PUC-PR) “Muito se tem falado sobre os transgênicos e praticamente todo mundo tem alguma opinião sobre o assunto. Mas, esse tema não pode progredir na base do ser contra ou a favor, porque suas implicações são muito sérias. Nenhum cientista deixa de reconhecer o poder da tecnologia do DNA. O problema está em algumas de suas aplicações, implicações e incertezas. Isto envolve a natureza, a saúde humana e a economia.”

(Revista Galileu, Nov/2003)

Sobre os OGM (organismos geneticamente modificados), é correto afirmar:

a) OGM são produtos obtidos pela transferência de gene entre espécies similares ou diferentes, podendo misturar o DNA de microrganismos, de plantas, de animais e do homem.

b) Os defensores dos OGM enumeram a capacidade de aumento da produtividade agrícola, redução do uso de agrotóxicos, tornar os alimentos mais nutritivos e saudáveis e criar novos tipos de terapias e medicamentos, favorecendo toda população mundial.

c) a bactéria Bacillus thuringiensis (Bt) é um agente de controle biológico encontrado no solo, que produz uma toxina contra lagartas. A transferência do gene Bt para as variedades de milho, algodão, fumo, batata e soja, as torna resistentes a certos tipos de insetos, além de mais nutritivos.

d) Vários tipos de alimentos, como grãos, leite e ovos, além de servirem para a alimentação, podem ser usados para produzir remédios, produtos químicos, plásticos e combustíveis, oportunizando melhores condições ambientais e sociais, regulamentados pelas normas de biossegurança.

e) A poluição genética, a perda de biodiversidade, o surgimento de ervas daninhas resistentes a herbicidas, o aumento do uso de agrotóxicos e a perda da fertilidade natural do solo, são os principais riscos ambientais, porém o uso dos OGM tornaria os pequenos agricultores independentes em relação às empresas fornecedoras de sementes.

39. (ANGLO-SP) A revista Science de 24/01/08 publicou um trabalho do cientista americano Craig Venter (um dos responsáveis pelo sequenciamento do genoma humano), apresentando a realização da síntese, em laboratório, do genoma inteiro da bactéria Mycoplasma genitalium. Sem usar a célula bacteriana, o processo produziu um DNA artificial, feito em tubos de ensaio, com a mesma sequência do DNA natural da referida bactéria. A fase seguinte do trabalho será a introdução do genoma sintético numa célula sem material genético, esperando-se trazê-la à vida e demonstrar que o material sintético é biologicamente ativo. Se conseguirem criar bactérias sintéticas, os cientistas terão, pela primeira vez na história, criado vida a partir de matéria orgânica inanimada. O trabalho de Venter insere-se numa nova disciplina, a Biologia Sintética, cujo principal objetivo é a construção de organismos artificiais que poderão ser utilizados para a produção de novas substâncias, totalmente desenvolvidas pelo homem.

A partir do exposto, assinale, entre as alternativas abaixo, a única conclusão que nãopode ser associada corretamente com o texto:

a) Uma aplicação dessa tecnologia poderá ser a produção de compostos úteis para a indústria farmacêutica.

b) Genes artificiais poderão levar à produção de proteínas que não existem nas células atuais.

c) No texto, o conceito de vida está associado à expressão do material genético na célula.

d) O sequenciamento do genoma humano foi feito no interior da bactéria Mycoplasma genitalium.

e) A Biologia Sintética pretende produzir organismos que funcionem como fábricas de substâncias úteis.

40. (PUC-PR) Os transgênicos, organismos geneticamente modificados (OGM), estão merecendo uma atenção especial no mundo todo, o que indica um avanço biotecnológico nesta área. Os produtos transgênicos apresentam algumas vantagens. Das afirmativas abaixo, considere as corretas:

I. Resistem a certas doenças e pragas (insetos, ácaros, nematoides……) diminuindo a necessidade do uso de pesticidas.

II. Aumentam a produtividade (caso da soja, por exemplo).

III. O arroz transgênico apresenta variedades que contêm altos teores de beta-caroteno (precursor da Vitamina A) e que acumulam maior teor de ferro, desenvolvidas em países asiáticos.

Está correta ou estão corretas:

a) Apenas I e II.

b) Apenas II e III.

c) Apenas I e III

d) Todas.

e) Apenas uma das três vantagens.

41. (UFOP) Conhecida como do DNA recombinante, ou engenharia genética, fundamenta-se no conhecimento sobre os genes. Essa técnica permite, entre várias aplicações, que o gene responsável pela síntese de insulina seja isolado das células do organismo que a produz e inserido num plasmídeo (pequeno segmento circular de DNA de bactéria). Esse plasmídeo com gene estranho pode ser reinserido na bactéria, que passa, então, a produzir insulina.

(Adaptado de Ciência Hoje, 42) 
Assinale a opção correta:
a) A base nitrogenada mais frequente nos genes é a uracila.
b) O plasmídeo da bactéria localiza-se no núcleo.
c) Os genes são a base para a síntese do RNA-mensageiro.

d) Os genes dividem-se por ação dos ribossomos.
e) Os genes não podem ser transferidos de uma espécie para outra.

42. (PUC-SP) “No ano seguinte (…) iniciaram-se as obras em Isla Nublar. Isso incluía terraplanagem em larga escala inclusive para a construção de um lago raso, com três quilômetros de comprimento, no centro da ilha. Os planos para a construção de um complexo turístico foram levados adiante, cercados do maior sigilo. Mas parece que a InGen de fato construiu um enorme zoológico na Ilha.

Um dos diretores inclinou-se para a frente:

– E daí, senhor Dodgson?

– Não se trata de um zoológico comum – Dodgson explicou – Esse zoológico é o único do mundo no gênero. Ao que parece, a InGen conseguiu algo realmente extraordinário. Eles tiverem sucesso na tentativa de clonar animais do passado.

– Que animais?

– Dinossauro – Dodgson revelou. – Eles conseguiram gerar dinossauros através de clonagem.”

(trecho de “O Parque dos Dinossauros”, Michael Crichton, Editora Best Seller, SP -1992).

O termo clonagem, conforme foi mencionado no texto, refere-se a uma técnica cada vez mais usada em Biotecnologia. Basicamente, pode-se dizer que clonagem é a:

a) Multiplicação de animais a partir de uma única célula diploide.

b) Multiplicação de animais a partir de uma única célula haploide.

c) Reprodução de um animal inteiro, utilizando-se células haploides masculinas e femininas.

d) Modificação da espécie a partir da manipulação de seu código genético.

e) Reanimação de animais encontrados congelados em geleiras.

43. (UFF) Estirpes de bactérias capazes de sintetizar hormônio do crescimento humano são obtidas por:

a) Seleção de bactérias mutantes obtidas por irradiação.

b) Introdução de ARNm no citoplasma da bactéria.

c) Seleção de bactérias mutantes obtidas por choques térmicos.

d) Introdução do gene humano no genoma das bactérias.

e) Clonagem de bactérias mutantes naturais.

44. (FGV) Uma loja de animais mantinha para venda 4 exemplares de Ara ararauna (arara azul-e-amarela) e alegava aos fiscais que os exemplares haviam nascido em cativeiro, a partir de um casal mantido em um criatório autorizado pelo IBAMA. Contudo, os fiscais do IBAMA suspeitaram se esses exemplares teriam nascido em cativeiro ou se teriam sido capturados na natureza. Para esclarecer a questão, colheu-se uma amostra de sangue de cada um dos animais e fez-se um teste para determinação de paternidade pelo método do DNA-Fingerprint, ou “impressão digital de DNA”. O DNA foi extraído das células por processos químicos, fragmentado com enzimas específicas, colocado sobre um gel suporte e submetido à corrente elétrica. Fragmentos menores migram mais rapidamente em direção a um dos polos da corrente. A migração diferencial dos fragmentos forma bandas (faixas) de DNA no gel, que podem ser visualizadas por tratamentos específicos. O padrão de bandas é exclusivo de cada indivíduo. A ilustração abaixo apresenta o resultado do teste:

44

Os resultados obtidos indicam que podem ser filhos do casal, mantido pelo criador,

a) Os 4 exemplares.

b) Apenas os exemplares machos.

c) Apenas os exemplares fêmeas.

d) Apenas os exemplares 1 e 4.

e) Apenas os exemplares 2 e 3.

45. (PUC-RIO) A figura abaixo mostra como o DNA de uma determinada planta foi modificado de maneira que ela se tornasse resistente a um herbicida.

45

Fonte:http://nutriteengv.blogspot.com/2010/11/alimentostransgenicos-os-pros-e-os.html

Com relação à técnica utilizada, é correto afirmar que:

a) Foram utilizadas enzimas de restrição no DNA da planta.

b) Algumas bactérias têm capacidade de transferir parte de seu material genético para o genoma de determinadas plantas.

c) Somente as plantas não infectadas por bactérias se tornaram resistentes ao herbicida.

d) O plasmídeo corresponde à porção de DNA cromossômico das bactérias.

e) Ao contrário das bactérias, os vírus nunca são utilizados para introduzir genes em células no processo de formação de organismos transgênicos.

46. (PUC-RIO) Na década de 90, foi oficialmente fundado o Projeto Genoma, que visa decifrar e mapear o código genético humano. Indique a alternativa errada relativa ao código genético e à síntese de proteínas.

a) Os genes são formados por ácido desoxirribonucleico e controlam a produção de proteínas da célula, determinando as características de um ser vivo.

b) Todas as células do corpo têm a mesma coleção de genes, mas, apesar disso, encontramos células com formas e funções diferentes.

c) A mutação é uma alteração do código genético de um organismo e pode ser provocada por radiações ou substâncias químicas.

d) As mudanças na programação genética de um organismo não alteram a produção de proteínas nem as suas características.

e) A Engenharia Genética, que é uma técnica de manipulação dos genes, pode corrigir defeitos no código genético de um organismo.

47. (COVEST) Através de técnica da biologia celular, o homem tem desenvolvido grandes projetos, como o de transformar células de bactérias, para que essas produzam substâncias que, normalmente, não seriam produzidas, tal como a insulina. Sobre esse assunto, assinale a alternativa correta.

a) As enzimas de restrição hoje conhecidas são produzidas por diversas indústrias multinacionais a partir de DNA viral.

b) Organismos que recebem e manifestam genes de outra espécie são denominados transgênicos.

c) As enzimas de restrição agem em sequências inespecíficas de DNA.

d) Cromossomos circulares presentes no citoplasma de bactérias, chamados de bacteriófagos, são vetores do DNA recombinante.

e) Ainda não é possível produzir plantas com genes ativos de insetos.

48. (FUVEST) Num caso de investigação de paternidade, foram realizados exames para identificação de grupos sanguíneos e análise de DNA. A tabela a seguir resume os resultados parciais da análise de grupos sanguíneos (do menino, de sua mãe e do suposto pai) e de duas sequências de DNA (do menino e do suposto pai), correspondentes a um segmento localizado num autossomo e outro no cromossomo X. Considerando apenas a tabela adiante, podemos afirmar que:

RESULTADOS
Exames Menino Mãe Suposto pai
Grupo sanguíneo O A B
Sequência de DNA localizado em um autossomo AAA CCA GAC TTT GGT CTC AAA CCA GAG TTT GGT CTC
Sequência de DNA localizado em um cromossomo X AAA CAG ACG TTT GTC TGC AAC CAA ACA TTG GTT TGT

a) Os resultados dos grupos sanguíneos excluem a possibilidade do homem ser o pai da criança; os outros exames foram desnecessários.

b) Os resultados dos grupos sanguíneos não excluem a possibilidade do homem ser o pai da criança, mas a sequência de DNA do cromossomo X exclui.

c) Os resultados dos grupos sanguíneos e de DNA não excluem a possibilidade do homem ser pai da criança.

d) Os três resultados foram necessários para confirmar que o homem é mesmo o pai da criança.

e) Os resultados de DNA contradizem os resultados dos grupos sanguíneos.

49. (CESGRANRIO) Cientistas conseguiram inserir um grande trecho de DNA estranho ao DNA de cobaias como mostra o desenho a seguir:

49

O resultado esperado para este trabalho é que as células que receberam o implante:

a) Morram pela presença de ácido nucleico estranho à composição do núcleo.

b) Morram por ficarem prejudicadas na realização da síntese proteica.

c) Reproduzam-se, produzindo células defeituosas incapazes de sobreviverem.

d) Reproduzam-se, transferindo as características implantadas para as células-filhas.

e) Cresçam, produzindo anticorpos contra as proteínas estranhas que serão fabricadas.

50. (PUC-SP) Duas mulheres disputam a maternidade de uma menina. Foi realizada a análise de um mesmo trecho do DNA, obtido de um dos cromossomos X de cada mulher e da menina. As sequências de bases do referido trecho gênico estão esquematizadas adiante:

50

Os dados obtidos:

a) São suficientes para excluir a possibilidade de qualquer uma das mulheres ser a mãe da menina.

b) São suficientes para excluir a possibilidade de uma das mulheres ser a mãe da menina.

c) Não são suficientes, pois o cromossomo X da menina analisado pode ser o de origem paterna.

d) Não são suficientes, pois a menina recebe seus dois cromossomos X da mãe e apenas um deles foi analisado.

e) Não podem ser considerados, pois uma menina não recebe cromossomo X de sua mãe.

51. (FGV) Os recentes avanços da Biotecnologia têm permitido a produção dos chamados Anticorpos Monoclonais, cujas aplicações se ampliam, já movimentando um mercado gerador de centenas de milhões de dólares anuais. Uma das utilizações mais frequentes se relaciona à pesquisa da gonadotrofina coriônica no sangue. Tal técnica permite a detecção desta substância, mesmo quando presente em pequenas concentrações. A presença da gonadotrofina no sangue humano representa:

a) Diagnóstico positivo para Hipertireoidismo.

b) Diagnóstico positivo para Hipotireoidismo.

c) Diagnóstico negativo para Hiperglicemia.

d) Diagnóstico positivo para Pancreatite.

e) Diagnóstico positivo para Gravidez.

52. (UFC) No fim de junho de 2000, foi considerado concluído, depois de dez anos de trabalho, o “Projeto Genoma Humano”, um marco no estudo da biologia, que recebeu ampla divulgação na imprensa internacional. Numa breve história da genética, podemos relacionar alguns fatos que marcaram época pela sua importância científica, como segue.

I. Observação da estrutura espiralada do DNA.

II. Estabelecimento das leis da hereditariedade.

III. Surgimento da técnica de identificação das pessoas pelo exame do DNA.

IV. Clonagem do primeiro mamífero a partir de uma célula de um animal adulto.

V. Identificação da localização cromossômica dos genes.

VI. Transformação genética de bactérias para a produção de insulina humana.

Assinale a alternativa que correlaciona os fatos mencionados anteriormente em ordem cronológica crescente.

a) II, V, I, VI, III, IV.

b) II, V, III, I, VI, IV.

c) V, II, IV, I, VI, III.

d) V, II, I, IV, III, VI.

e) IV, III, VI, I, V, II.

53. (UFC) As principais ferramentas empregadas na tecnologia do DNA recombinante são as enzimas de restrição, que têm a propriedade de cortar o DNA em pontos específicos. O papel biológico dessas enzimas bacterianas na natureza é:

a) Proteger as bactérias contra os vírus bacteriófagos.

b) Reparar o DNA bacteriano que sofreu mutação deletéria.

c) Auxiliar no processo de duplicação do DNA.

d) Auxiliar no processo de transcrição do mRNA.

e) Auxiliar no processo de tradução do DNA.

54. (OBJETIVO-SP)

Animais produtores de fármacos Muitos animais têm sido usados na biotecnologia para a produção de substâncias de interesse na área médica. Muitos pesquisadores estão utilizando animais como cabras, camundongos e vacas para produzir hormônio de crescimento, insulina e outras substâncias humanas. Utilizam uma técnica em que um gene humano que codifica determinada proteína é inserido no embrião do animal estudado e, com isso, é obtido um DNA recombinante.

Considerando-se o texto e o conhecimento da técnica utilizada, pode-se afirmar que:

a) Os animais resultantes dessa técnica são mutantes e todos os seus descendentes apresentarão as mesmas características quando cruzados com indivíduos não manipulados geneticamente.

b) Os animais resultantes dessa técnica são transgênicos e todos os seus descendentes apresentarão as mesmas características se eles forem clonados.

c) Essa técnica permite somente a utilização de animais mamíferos e nunca plantas, pois estas apresentam um DNA incompatível com outros seres vivos.

d) Essa técnica é conhecida como terapia gênica, que permite a cura de doenças causadas por problemas genéticos mediante a administração de remédios aos pacientes doentes.

e) Essa técnica é conhecida como clonagem terapêutica, que permite tratar indivíduos com problemas genéticos por meio da administração de remédios aos pacientes doentes.

55. (ANGLO-SP) Genes são segmentos de DNA que contêm a informação para formar RNA, o qual pode ser utilizado para a síntese de proteínas. Organismos transgênicos são aqueles que receberam, incorporaram e expressaram genes de outro organismo, como bactérias que produzem a insulina humana, usada no tratamento da diabetes, ou plantas que recebem genes de peixes de águas polares, obtendo proteínas que aumentam sua resistência contra geadas.

O que torna possível a existência de organismos transgênicos é:

a) A síntese de genes artificiais, diferentes daqueles que existem nas células.

b) A diferença que existe entre os genes das bactérias, das plantas e dos animais.

c) A fato de que a estrutura química do DNA é universal, comum a todos os seres vivos.

d) A semelhança da estrutura do núcleo das bactérias, das células das plantas e das células animais.

e) A uniformidade das proteínas, que são idênticas em todas as células dos seres vivos.

56. (UNIFESP) O tratamento da leucemia por meio dos transplantes de medula óssea tem por princípio a transferência de células-tronco da medula de um indivíduo sadio para o indivíduo afetado. Tal procedimento fundamenta-se no fato de que essas células-tronco:

a) Podem ser usadas para a clonagem de células sadias do paciente.

b) Não serão afetadas pela doença, já que foram diferenciadas em outra pessoa.

c) Secretam substâncias que inibem o crescimento celular.

d) Podem dar origem a linfócitos T que, por sua vez, ingerem os leucócitos em excesso.

e) Podem dar origem a todos os diferentes tipos de células sanguíneas.

57. (UFPB) A Biologia, com os estudos sobre células-tronco, proporciona grandes esperanças aos portadores de traumas com dano tecidual permanente. Resultados recentes, decorrentes da utilização desses tratamentos, mostram que animais com lesões nervosas apresentam sinais de recuperação. Utilizando os conhecimentos de embriologia e histologia, é correto afirmar que os resultados obtidos decorrem da capacidade das células-tronco de:

a) Produzir substâncias que promovam a cura dos tecidos.

b) Aumentar a sobrevida dos neurônios.

c) Diferenciar-se em diversos tecidos.

d) Recrutar neurônios para a região lesionada.

e)Aumentar o número de transmissões nervosas nos tecidos não danificados.

58. (PUC-PR)         SEQUENCIADO GENOMA DO AEDES AEGYPTI.

Análise pode ajudar a explicar ligação simbiótica entre mosquito e os vírus da dengue e febre amarela. Um consórcio de pesquisadores de vários países, inclusive do Brasil, deu mais um importante passo na luta contra doenças transmitidas pelo Aedes aegypti: a dengue e a febre amarela. O genoma do mosquito acaba de ser sequenciado, o que pode fornecer pistas sobre a interação do vetor com os vírus. O estudo, detalhado na revista “Science” desta semana, permitirá a busca de novos caminhos para tentar erradicar essas doenças. A pesquisa concluiu que o genoma do A. aegypti tem 1,38 bilhões de bases. Aos cientistas brasileiros, da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto Butantan coube o sequenciamento dos genes ativos, ou seja, aqueles que codificam proteínas envolvidas nas diversas funções e características do organismo. O processo foi complexo, uma vez que se constatou que o genoma desse inseto contém milhões de bases que se repetem e não têm atuação específica (os elementos de transposição ou transposons), o que dificultou a definição dos genes ativos. “Mapear quais são e onde se localizam os genes ativos é fundamental para se entender o genoma por completo”, afirma um dos autores do artigo, o bioquímico Sergio Verjovski-Almeida, do Departamento de Bioquímica da USP.

(Rodrigues, João Gabriel “Ciência Hoje On-line”, 17.05.2007)

A respeito desse tema, analise as afirmações a seguir:

I. As bases citadas no texto são as nitrogenadas que no DNA correspondem a: adenina, timina, citosina e guanina.

II. Os genes ativos são aqueles que codificam uma proteína.

III. O RNA difere do DNA pela presença de uma uracila, além das bases citadas acima.

IV. A transcrição do DNA ocorre no interior do núcleo celular em todos os tipos de células.

Estão corretas:

a) Apenas I e II.

b) Apenas II e IV.

c) Apenas I e III.

d) I, II e III.

e) II, III e IV.

59. (UFABC)         ANIMAIS PRODUTORES DE FÁRMACOS

            Muitos animais têm sido usados na biotecnologia para a produção de substâncias de interesse na área médica. Muitos pesquisadores estão utilizando animais como cabras, camundongos e vacas para produzir hormônio de crescimento, insulina e outras substâncias humanas. Utilizam uma técnica em que um gene humano que codifica determinada proteína é inserido no embrião do animal estudado e, com isso, é obtido um DNA recombinante.

Considerando o texto e o conhecimento da técnica utilizada, pode-se afirmar que:

a) Os animais resultantes dessa técnica são mutantes e todos os seus descendentes apresentarão as mesmas características quando cruzados com indivíduos não manipulados geneticamente.

b) Os animais resultantes dessa técnica são transgênicos e todos os seus descendentes apresentarão as mesmas características se eles forem clonados.

c) Essa técnica permite somente a utilização de animais mamíferos e nunca plantas, pois essas apresentam um DNA incompatível com outros seres vivos.

d) Essa técnica é conhecida como terapia gênica, que permite a cura de doenças causadas por problemas genéticos com administração de remédios nos pacientes doentes.

e) Essa técnica é conhecida como clonagem terapêutica, que permite tratar indivíduos com problemas genéticos com administração de remédios nos pacientes doentes.

60. (ANGLO-SP)   Observe a figura abaixo e analise o texto que a segue:

60

 

(Folha de S. Paulo, 01 agosto 2000)

A figura mostra uma técnica de terapia genética que está sendo testada nos Estados Unidos e no Reino Unido para o tratamento de tumores de cabeça e pescoço relacionados a uma mutação do gene p53. Esse gene impede normalmente a divisão de células cujo material genético apresenta alterações, e, dessa forma, é bloqueado o desenvolvimento de tumores. No entanto, a mutação no gene p53 inibe a sua ação normal. De acordo com a figura e com as demais informações fornecidas, é correto afirmar-se que:

a) 100% dos tumores de cabeça e pescoço poderão ser curados com essa técnica.

b) A manipulação genética do adenovírus faz que ele reconheça somente as células tumorais com o gene defeituoso.

c) O adenovírus ONYX-015 apresenta uma mutação no gene p53 que impede a sua ação nas células normais.

d) O gene p53 tem atividade normal somente nas células alteradas dos tumores.

e) A modificação introduzida no adenovírus impede que ele provoque câncer nas células normais.

GABARITO

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
B D FVFVF D VVVFF C C VFFFV B FVFVV
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
A C VVVVV D D A E VVFVV C VFVFV
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
C C B B VFVFV E E VFFFV A FVVFF
31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
C C VFFFF C FFVVF C A A D D
41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
C A D E B D B C D C
51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
E A A B C E C A B B

 


Responses

  1. professor não entendi a questão 1

    • 01. (PUC-RS) Responda esta questão com base nas informações abaixo.
      A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou em setembro de 2011 a produção comercial no Brasil de um feijão geneticamente modificado desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A alteração genética no feijão impede que a planta contraia a doença conhecida como mosaico dourado, capaz de dizimar plantações inteiras. Esta doença é causada por um vírus que promove danos em quase todas as regiões onde se cultiva feijão nas Américas. Este vírus é transmitido pela mosca branca (Bermisia tabaci) que, ao se alimentar das plantas, acaba transferindo o vírus. O principal método para o controle da mosca branca é o uso frequente de inseticidas nas lavouras. Contudo, poucos inseticidas têm se mostrado eficientes no controle da praga, elevando os custos de produção sem reduzir a taxa de transmissão do vírus. Para combater o vírus, os pesquisadores da Embrapa introduziram nas plantas de feijão um gene que é transcrito em um RNA de interferência, que possui a capacidade de promover a degradação de um mRNA viral específico. O mRNA viral, alvo da degradação, é responsável pela síntese de uma proteína necessária para que ocorra a multiplicação do vírus na célula vegetal (proteína Rep). Desta forma, o feijoeiro transgênico impede a multiplicação do vírus e evita a doença.
      (Adaptado de http://www.ctnbio.gov.br/index.php/content/ view/16501.html)
      Com referência ao efeito esperado do feijoeiro geneticamente modificado sobre a população de mosca branca e ao controle da doença do mosaico dourado, afirma-se:
      I. O feijoeiro transgênico está protegido do mosaico dourado, mesmo na presença da mosca branca.
      II. A manipulação genética das plantas interfere na multiplicação da mosca branca.
      III. A transmissão do vírus será reduzida devido à diminuição da população de moscas brancas hospedeiras.
      IV. A ausência da produção da proteína Rep nas células do vegetal impede a proliferação viral no feijoeiro.
      Estão corretas apenas as afirmativas:
      a) I e II.
      b) I e IV.
      c) II e III.
      d) III e IV.
      e) I, II e III.
      Cara Aline
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“I e IV.”)
      JUSTIFICATIVA
      AFIRMATIVA I (“O feijoeiro transgênico está protegido do mosaico dourado, mesmo na presença da mosca branca.”) – CORRETA
      – O feijoeiro transgênico está protegido do mosaico dourado, mesmo na presença da mosca branca, como consta nesta afirmativa, em face do gene introduzido nele ser transcrito em um RNA de interferência que degrada o RNAm do vírus responsável pela síntese da proteína Rep, necessária à reprodução viral (ver enunciado).
      AFIRMATIVA II (“A manipulação genética das plantas interfere na multiplicação da mosca branca.”) – INCORRETA
      – A manipulação genética interfere no vírus que é transmitido pela mosca branca e não na multiplicação dessa mosca, como consta nesta afirmativa.
      AFIRMATIVA III (“A transmissão do vírus será reduzida devido à diminuição da população de moscas brancas hospedeiras.”) – INCORRETA
      – A transmissão do vírus será reduzida pela ausência da produção da proteína Rep (necessária à sua replicação) e não pela diminuição da população de moscas brancas, como consta nesta afirmativa. Essa ausência, por seu turno, se deve ao RNA de interferência, transcrito a partir do gene introduzido no feijão, que degrada o RNAm responsável pela produção da proteína Rep.
      AFIRMATIVA IV (“A ausência da produção da proteína Rep nas células do vegetal impede a proliferação viral no feijoeiro.”) – CORRETA
      – Como mencionamos acima, a ausência da proteína Rep (necessária à sua replicação), impede a proliferação viral no feijoeiro.
      – Para maiores detalhes acerca de RNA de interferência ver RNA ANTISSENSO, matéria publicada neste blog no dia 03/08/2012.
      Djalma Santos

  2. Professor, não entendi a 9 e a 11.

    • Tainara
      Veja, a seguir, a resolução das questões que você solicitou.
      QUESTÃO O9
      09. (UnB-DF) Chega ao mercado um novo fármaco inteiramente desenvolvido no país. A insulina humana recombinante (IH-r), um dos mais significativos produtos do avanço científico nacional na área da engenharia genética, está prestes a chegar ao mercado, como o nome de Biohulin: a empresa Biobrás, uma das quatro empresas em todo o mundo e a única no hemisfério Sul a deter a tecnologia da produção dessa insulina, inicia em 1999 a comercialização do produto. Uma parceria entre a Biobrás e a Universidade de Brasília (UnB), em 1998, deu início aos trabalhos. Ao grupo da UnB, coube a parte de biologia molecular, desenvolvendo clones de bactérias produtoras de insulina. Essa conquista tecnológica permitirá o desenvolvimento de outros medicamentos, como o hormônio de crescimento, o interferon e a calcitonina.
      (Informe PADCT/Ministério da Ciência e Tecnologia, jan. 99, p. 7, com adaptações)
      Com o auxílio do texto, julgue os itens abaixo.
      I. As técnicas de engenharia genética permitem a recombinação de genes entre organismos totalmente diferentes.
      II. Para que uma bactéria passe a produzir insulina humana, ela deve receber altas doses dessa proteína.
      III. A Biohulin será um medicamento destinado ao tratamento de diabéticos.
      IV. A partir da insulina produzida por bactérias, pode ser obtido o hormônio de crescimento.
      Assinale:
      a) Se apenas I e IV estiverem corretas.
      b) Se apenas I e III estiverem corretas.
      c) Se apenas I e II estiverem corretas.
      d) Se II e III estiverem incorretas.
      e) Se I, II, III e IV estiverem corretas.
      ALTERNATIVA CORRETA: (“Se apenas I e III estiverem corretas.”)
      ITEM II (“Para que uma bactéria passe a produzir insulina humana, ela deve receber altas doses dessa proteína.”) – INCORRETA
      – A bactéria, no caso, deve receber o gene para produção de insulina e não altas doses dessa proteína, como consta neste item.
      ITEM IV (“A partir da insulina produzida por bactérias, pode ser obtido o hormônio de crescimento.”) – INCORRETA
      – A produção de insulina e de hormônios de crescimento envolvem informações genéticas diferentes, portanto, genes diferentes, o que torna este item incorreto.
      QUESTÃO 11
      11. (PUC-CAMPINAS)
      Atenção: Para responder esta questão considere o texto apresentado abaixo.
      Investigando o sistema olfativo dos camundongos, o biólogo brasileiro Fábio Papes, em parceria com o Instituto de Pesquisa Scripps, na Califórnia, notou que algo no odor exalado pelos predadores estimulava uma área nasal específica: o chamado órgão vomeronasal, uma estrutura formada por alguns milhares de células nervosas capazes de captar a informação química carregada pelo ar e transformá-la em impulsos elétricos, resultando nos impulsos cerebrais do medo. Para descobrir se esse órgão participava apenas na identificação do cheiro dos predadores ou se atuava na identificação de outros odores desagradáveis, os testes foram repetidos expondo camundongos ao naftaleno, o principal componente das pastilhas de naftalina, liberado na queima da madeira e associado por animais ao odor do fogo. Tanto os roedores com vomeronasal ativo quanto os com órgão desativado (camundongos transgênicos), evitaram a gaze com naftaleno, sinal de que os neurônios desligados agiam na identificação dos inimigos naturais.
      (Adaptado: Revista Pesquisa Fapesp, junho de 2010, p. 53)
      O texto menciona que camundongos transgênicos foram usados no experimento sobre olfato. Considere outros exemplos de experimentos, listados a seguir.
      I. Uma variedade de milho pouco produtiva é cruzada com outra, mais selvagem, produzindo uma planta híbrida vigorosa.
      II. Uma bactéria recebe o trecho de DNA humano que determina a produção de insulina e passa a produzir esse hormônio.
      III. Uma pessoa com doença degenerativa recebe células-tronco provenientes do cordão umbilical de uma outra pessoa, não aparentada.
      IV. Um camundongo com problemas no sangue recebe células da medula óssea de outro camundongo aparentado.
      V. Células de algodoeiro recebem um gene que confere a resistência a determinado pesticida, produzindo uma variedade que suporta grandes quantidades de pesticida.
      Resultam em organismos transgênicos os experimentos descritos somente em:
      a) II e V.
      b) III e IV.
      c) I, II e V.
      d) II, III e IV.
      e) II, III, IV e V.
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“II e V.”)
      Considere o texto a seguir, acerca de transgênico e esclareça suas dúvidas.
      – Transgênicos ou organismos geneticamente modificados (OGMs) são seres que incorporaram, em seu patrimônio genético, genes oriundos de outros organismos e podem transmiti-los a sua prole. A importância dos OGMs está no fato de serem obtidos indivíduos com características vantajosas e que produzam substâncias de interesse para o ser humano. Desse modo, é possível introduzir um gene humano em uma bactéria, que, ao sofrer multiplicação, produz uma população inteira de bactérias portadora do gene inserido. A lista de transgênicos já é relativamente grande. Entre os animais transgênicos, citamos: frangos e porcos com menos gordura e mais carne nas partes mais moles; vacas capazes de produzir leite rico em determinados nutrientes e salmões gigantes, dotados da capacidade de se reproduzir com grande rapidez. A lista de vegetais transgênicos é mais extensa que a dos animais, havendo não apenas os que receberam genes de bactérias, mas também de outras plantas e até de seres humanos. Entre os vegetais transgênicos, destacamos: banana, alface e batata produtoras de vacinas; soja e milho dotados da capacidade de produzir anticorpos humanos; tomate dotado de amadurecimento modificado e resistência a insetos e vírus; soja, milho e feijão mais resistentes a certas pragas agrícolas e a herbicidas; mamão resistente ao ataque de vírus; maçãs mais ricas em determinados nutrientes, mais resistentes ao ataque de insetos e que não escurecem depois de cortadas ou mordidas e arroz resistente a insetos e mais rico em betacaroteno, substância precursora da vitamina A.
      – Não devemos confundir a engenharia genética (tecnologia do DNA recombinante) com técnicas de reprodução seletiva já, há muito, utilizada pelo homem a fim de obter seres mais produtivos, como milhos mais nutritivos, vacas capazes de produzir mais leite e diferentes variedades vegetais dotadas de determinadas características. Embora ambas promovam o melhoramento genética de espécies úteis para a humanidade, a reprodução seletiva, ao contrário de engenharia genética, é um processo mais lento, envolve várias gerações e favorece o progresso de apenas um ou de poucos caracteres por vez.
      – Com base no exposto acima, podemos concluir que estão incorretos os exemplos I, III e IV.
      – Como se pode observar as questões acima são de fácil resolução.
      – Sugiro que faça uma revisão envolvendo os conceitos básicos de engenharia genética, também conhecida como tecnologia do DNA recombinante.
      Djalma Santos

  3. Professor não entendi a questão 7

    • 07. (PUC-RS) Responda esta questão com base nas informações abaixo.
      A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou em setembro de 2011 a produção comercial no Brasil de um feijão geneticamente modificado desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A alteração genética no feijão impede que a planta contraia a doença conhecida como mosaico dourado, capaz de dizimar plantações inteiras. Esta doença é causada por um vírus que promove danos em quase todas as regiões onde se cultiva feijão nas Américas. Este vírus é transmitido pela mosca branca (Bermisia tabaci) que, ao se alimentar das plantas, acaba transferindo o vírus. O principal método para o controle da mosca branca é o uso frequente de inseticidas nas lavouras. Contudo, poucos inseticidas têm se mostrado eficientes no controle da praga, elevando os custos de produção sem reduzir a taxa de transmissão do vírus. Para combater o vírus, os pesquisadores da Embrapa introduziram nas plantas de feijão um gene que é transcrito em um RNA de interferência, que possui a capacidade de promover a degradação de um mRNA viral específico. O mRNA viral, alvo da degradação, é responsável pela síntese de uma proteína necessária para que ocorra a multiplicação do vírus na célula vegetal (proteína Rep). Desta forma, o feijoeiro transgênico impede a multiplicação do vírus e evita a doença.
      (Adaptado de http://www.ctnbio.gov.br/index.php/content/ view/16501.html)
      A estratégia molecular para controlar a doença causada pelo vírus que ataca o feijoeiro se baseia em:
      a) Evitar que ocorra a produção do RNA de interferência do vírus.
      b) Impedir que ocorra a transcrição do mRNA da proteína Rep.
      c) Impossibilitar a tradução do mRNA da proteína Rep.
      d) Impedir que ocorra a replicação da proteína Rep.
      e) Impossibilitar a replicação do DNA da planta.
      Aline
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“Impossibilitar a tradução do mRNA da proteína Rep.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Como consta no enunciado, os pesquisadores introduziram nas plantas de feijão um gene que é transcrito em RNA de interferência. Esse RNA, por seu turno, é capaz de degradar um mRNA viral específico, responsável pela síntese da proteína Rep (necessária para a multiplicação do vírus na célula vegetal). Dessa forma, ocorre a impossibilidade da tradução do mRNA da proteína Rep, uma vez que ele sofre degradação, como vimos acima.
      – Para maiores detalhes acerca de RNA de interferência ver RNA ANTISSENSO, matéria publicada neste blog no dia 03/08/2012.
      Djalma Santos

  4. professor não entendi a questão 31

    • 31. (FUMEC) A Lei de Biossegurança, sancionada pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 24 de março de 2005, autoriza e regulamenta as investigações com células-tronco embrionárias de seres humanos. A aposta na competência da pesquisa nacional poderá transformar essa Lei num instrumento de independência tecnológica e, ao mesmo tempo, garantir que a sociedade usufrua dos resultados dos investimentos em Ciência e Tecnologia. Considerando-se as características das células-tronco embrionárias humanas, é incorreto afirmar que elas:
      a) Possuem 46 cromossomos.
      b) São capazes de se diferenciar em diversos tecidos humanos.
      c) São células indiferenciadas com ploidia variável.
      d) Se dividem por meio do processo mitótico.
      Libna
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima. Atente que ela solicita a alternativa incorreta (“…, é incorreto afirmar que elas:”)
      ALTERNATIVA INCORRETA: C (“São células indiferenciadas com ploidia variável.”)
      – CÉLULA-TRONCO EMBRIONÁRIA: tipo de célula-tronco capaz de originar todos os tipos de tecidos de um indivíduo adulto que cresce in vitro na forma de linhagens celulares derivadas de embriões. São dotadas de grande plasticidade e apresentam características essenciais, como uma ilimitada capacidade de proliferação indiferenciada in vitro.
      – Ao contrário do que consta na alternativa C, as células-tronco embrionárias de seres humanos, bem como as demais células-tronco (totipotentes, pluripotentes, multipotentes e adultas) não apresentam ploidia variável. Elas apresentam 2n = 46 cromossomos, como consta na alternativa A.
      Djalma Santos

      • Muito obrigada Professor Djalma Santos. Me ajudou bastante

  5. nao entendi a 2

    • 02. (UCS) Em 2003, foi publicado o decreto de rotulagem (4680/2003), que obrigou empresas da área da alimentação, agricultores e quem mais trabalha com venda de alimentos, a identificarem, com um “T” preto sobre um triangulo amarelo, o alimento com mais de 1% de matéria-prima transgênica. Sobre transgênicos, analise as proposições abaixo.
      ( ) A introdução de transgênicos na natureza expõe nossa biodiversidade a sérios riscos, como a perda ou a alteração do patrimônio genético.
      ( ) Com a engenharia genética, fabricantes de agroquímicos criam sementes resistentes a seus próprios agroquímicos, ou mesmo sementes que produzem plantas com propriedades inseticidas.
      ( ) Não existe consenso na comunidade cientifica sobre a segurança dos transgênicos para a saúde humana e para o meio ambiente.
      ( ) Os transgênicos, ou organismos geneticamente modificados, são produtos de cruzamentos que aconteceriam na natureza, como, por exemplo, arroz cruzado com um nematódeo.
      Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.
      a) V – F – V – F.
      b) F – V – V – F.
      c) V – F – F – V.
      d) V – V – V – F.
      e) F – V – F – V.
      Fernanda
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      “ A introdução de transgênicos na natureza expõe nossa biodiversidade a sérios riscos, como a perda ou a alteração do patrimônio genético.” – CORRETA
      – A introdução de transgênicos na natureza expõe, realmente, nossa biodiversidade a sérios riscos, como a perda ou alteração do patrimônio genético de nossas plantas e sementes. Também promove um grande aumento no uso de agrotóxicos.
      “Com a engenharia genética, fabricantes de agroquímicos criam sementes resistentes a seus próprios agroquímicos, ou mesmo sementes que produzem plantas com propriedades inseticidas. ” – CORRETA
      – Graças à a engenharia genética, também conhecida como tecnologia do DNA recombinante, fabricantes de agroquímicos criam sementes resistentes a seus próprios agrotóxicos, ou mesmo sementes que produzem plantas inseticidas. As empresas ganham com isso, mas nós pagamos um preço alto: “riscos à nossa saúde e ao ambiente onde vivemos”.
      “Não existe consenso na comunidade cientifica sobre a segurança dos transgênicos para a saúde humana e para o meio ambiente.”- CORRETA
      – Não existe, realmente, consenso na comunidade científica sobre a segurança dos transgênicos para a saúde humana e o meio ambiente. Testes de médio e longo prazo, em cobaias e em seres humanos, não são feitos, e geralmente são repudiados pelas empresas de transgênicos.
      “Os transgênicos, ou organismos geneticamente modificados, são produtos de cruzamentos que aconteceriam na natureza, como, por exemplo, arroz cruzado com um nematódeo.” – INCORRETA
      – Ao contrário que consta nesta proposição, os transgênicos, ou organismos geneticamente modificados (OGMs), são produtos de cruzamentos que jamais aconteceriam na natureza, como, por exemplo, arroz com um nematódeo, citado na referida proposição.
      Djalma Santos

  6. Professor não entendi a questão 11

    • 11. (PUC-CAMPINAS)
      Atenção: Para responder esta questão considere o texto apresentado abaixo.
      Investigando o sistema olfativo dos camundongos, o biólogo brasileiro Fábio Papes, em parceria com o Instituto de Pesquisa Scripps, na Califórnia, notou que algo no odor exalado pelos predadores estimulava uma área nasal específica: o chamado órgão vomeronasal, uma estrutura formada por alguns milhares de células nervosas capazes de captar a informação química carregada pelo ar e transformá-la em impulsos elétricos, resultando nos impulsos cerebrais do medo. Para descobrir se esse órgão participava apenas na identificação do cheiro dos predadores ou se atuava na identificação de outros odores desagradáveis, os testes foram repetidos expondo camundongos ao naftaleno, o principal componente das pastilhas de naftalina, liberado na queima da madeira e associado por animais ao odor do fogo. Tanto os roedores com vomeronasal ativo quanto os com órgão desativado (camundongos transgênicos), evitaram a gaze com naftaleno, sinal de que os neurônios desligados agiam na identificação dos inimigos naturais.
      (Adaptado: Revista Pesquisa Fapesp, junho de 2010, p. 53)
      O texto menciona que camundongos transgênicos foram usados no experimento sobre olfato. Considere outros exemplos de experimentos, listados a seguir.
      I. Uma variedade de milho pouco produtiva é cruzada com outra, mais selvagem, produzindo uma planta híbrida vigorosa.
      II. Uma bactéria recebe o trecho de DNA humano que determina a produção de insulina e passa a produzir esse hormônio.
      III. Uma pessoa com doença degenerativa recebe células-tronco provenientes do cordão umbilical de uma outra pessoa, não aparentada.
      IV. Um camundongo com problemas no sangue recebe células da medula óssea de outro camundongo aparentado.
      V. Células de algodoeiro recebem um gene que confere a resistência a determinado pesticida, produzindo uma variedade que suporta grandes quantidades de pesticida.
      Resultam em organismos transgênicos os experimentos descritos somente em:
      a) II e V.
      b) III e IV.
      c) I, II e V.
      d) II, III e IV.
      e) II, III, IV e V.
      Aline
      – Ver resposta ao comentário de Tainara, nesta publicação.
      – Considerando suas dúvidas acerca da questão acima e da de número 7, sugiro que faça uma revisão envolvendo os conceitos básicos de biotecnologia.
      Djalma Santos

  7. professor não entendi a 22.

    • 22. (PUERI DOMUS) As informações a seguir foram retiradas da Lei no 11.105 de 24 de março de 2005, que estabelece normas de segurança e mecanismos de fiscalização de atividades que envolvam organismos geneticamente modificados (OGM).
      Engenharia genética: atividade de produção e manipulação de moléculas de DNA recombinante.
      Moléculas de DNA recombinante: moléculas manipuladas fora das células mediante modificações de segmentos de DNA e que possam multiplicar-se em uma célula viva.
      Organismo geneticamente modificado (OGM): organismo cujo material genético tenha sido modificado por qualquer técnica de engenharia genética.
      Clonagem: processo de reprodução assexuada, produzida artificialmente, baseada em um púnico patrimônio genético, com ou sem utilização de técnicas de engenharia genética.
      Em relação ao apresentado, assinale a alternativa correta.
      a) A reprodução sexuada que ocorre nos animais depende de moléculas de DNA recombinante para a formação dos gametas.
      b) Durante a divisão celular, são produzidas moléculas de DNA recombinante que posteriormente serão passadas aos descendentes, por meio dos processos de reprodução.
      c) Os transgênicos, como, por exemplo, o algodão resistente a insetos e a soja resistente a herbicida, podem ser considerados organismos geneticamente modificados.
      d) A clonagem promove o surgimento de linhagem com pouca variabilidade genética, o que aumenta a capacidade da população de ser adaptar a novas condições ambientais.
      e) Produtos agrícolas que apresentam vantagens são produzidos necessariamente por meio de clonagem, como, por exemplo, a soja resistente às pragas.
      Roseli
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERANTIVA CORRETA: C (“Os transgênicos, como, por exemplo, o algodão resistente a insetos e a soja resistente a herbicida, podem ser considerados organismos geneticamente modificados.”).
      JUSTIFICATIVA
      ALTERNATIVA A (“A reprodução sexuada que ocorre nos animais depende de moléculas de DNA recombinante para a formação dos gametas.”) – INCORRETA
      – A formação de gametas (gametogênese) em animais independe de moléculas de DNA recombinante, ao contrário do que consta nesta alternativa.
      ALTERNATIVA B (“Durante a divisão celular, são produzidas moléculas de DNA recombinante que posteriormente serão passadas aos descendentes, por meio dos processos de reprodução.”) – INCORRETA
      – Moléculas de DNA recombinantes são produzidas fora das células. Relacionamos, a seguir, os eventos básicos em uma experiência de clonagem gênica (técnica do DNA recombinante ou engenharia genética). Para melhor compreensão, ver “CÉLULAS HOSPEDEIRAS”, texto contido em CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog em 26/02/2011):
      I. Um fragmento de DNA contendo o gene a ser clonado é inserido em um vetor de clonagem, geralmente um DNA circular, formando uma molécula de DNA recombinante.
      II. Introdução da molécula de DNA recombinante na célula hospedeira.
      III. Multiplicação da molécula de DNA recombinante no interior da célula hospedeira, formando várias cópias idênticas, processo conhecido como amplificação.
      IV. Divisão da célula hospedeira e consequente passagem para a prole, de cópias da molécula de DNA recombinante.
      V. Formação de um clone, colônia de células cada uma contendo cópias múltiplas da molécula de DNA recombinante, graças a sucessivas divisões celulares.
      ALTERNATIVA C (“Os transgênicos, ou seja, organismos que receberam, por meio de técnicas de engenharia genética, genes de outras espécies, podem ser considerados organismos geneticamente modificados.”) – CORRETA
      – Os transgênicos, organismos que receberam, por meio de técnicas de engenharia genética, genes de outras espécies, são considerados organismos geneticamente modificados, como consta nesta alternativa.
      COMPLEMENTO
      – Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) são aqueles em cujo genoma foram introduzidos genes que conferem características desejadas. Eles são dotados, portanto, de alteração(ões) em trecho(s) do seu genoma obtida(s) através da tecnologia do DNA recombinante. Dentre as utilizações dos OGMs citamos:
      I. Produção de alimentos em maior quantidade e qualidade.
      II. Produção de grandes quantidades de substâncias com aplicação médica ou farmacêutica, como insulina, hormônio do crescimento e fatores de coagulação sanguínea.
      III. Produção de substâncias com aplicação industrial.
      IV. Biorremediação – modificação de organismos no sentido de degradarem poluentes.
      A utilização e a introdução no mercado dos OGMs é um assunto controverso e que levanta problemas éticos.
      ALTERNATIVA D (“A clonagem promove o surgimento de linhagem com pouca variabilidade genética, o que aumenta a capacidade da população de ser adaptar a novas condições ambientais.”) – INCORRETA
      – A pequena ou nenhuma variabilidade genética produzida pela clonagem diminui a capacidade da população de se adaptar a novas condições ambientais, ao contrário do que consta nesta alternativa.
      ALTERNATIVA E (“Produtos agrícolas que apresentam vantagens são produzidos necessariamente por meio de clonagem, como, por exemplo, a soja resistente às pragas.”) – INCORRETA
      – Produtos agrícolas que apresentam vantagens podem ser produzidos por meio de várias técnicas diferentes e não apenas por meio de clonagem, como consta nesta alternativa. É o caso, por exemplo, das técnicas de reprodução seletiva já, há muito, utilizada pelo homem a fim de obter seres mais produtivos, como milhos mais nutritivos, vacas capazes de produzir mais leite e diferentes variedades vegetais dotadas de determinadas características. Embora a clonagem gênica (técnica do DNA recombinante ou engenharia genética) e a reprodução seletiva promovam o melhoramento genético de espécies úteis para a humanidade, a reprodução seletiva, ao contrário da clonagem, é um processo mais lento, envolve várias gerações e favorece o progresso de apenas um ou de poucos caracteres por vez.
      – Para maiores detalhes, ver CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog no dia 26/11/2011.
      Djalma Santos

  8. professor não entendi a 4

    • 04. (UCPel) A engenharia genética é considerada como uma extensão dos cruzamentos seletivos, pois ambas tecnologias juntam o material de diferentes origens para criar organismos que possuem novas características. Com relação à engenharia genética, pode-se afirmar o seguinte:
      I. A transferência do gene de um organismo para outro ocorre através de um pequeno fragmento de DNA chamado vetor, que pode ser um plasmídio ou um vírus.
      II. A possibilidade de transferência de genes é ilimitada entre organismos de diferentes espécies.
      III. Nesta tecnologia, faz-se a transferência de um gene conhecido.
      IV. O vetor utilizado deve conter uma origem de replicação, o que permite sua duplicação no hospedeiro.
      V. Uma das aplicações da engenharia genética é a produção de insulina.
      Considerando as afirmativas anteriores, assinale a opção correta.
      a) Todas as afirmativas estão incorretas.
      b) Estão corretas somente as afirmativas II e V.
      c) Está correta somente a afirmativa I.
      d) Todas as afirmativas estão corretas.
      e) Estão corretas somente as afirmativas II, IV e V.
      Debora
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: D (“Todas as afirmativas estão corretas.”)
      AFIRMATIVA I (“A transferência do gene de um organismo para outro ocorre através de um pequeno fragmento de DNA chamado vetor, que pode ser um plasmídio ou um vírus.”) – CORRETA
      * Clonagem gênica (técnica do DNA recombinante ou engenharia genética) consiste, em última análise, na separação de um gene ou um segmento de DNA específico (DNA doador ou inserto) e sua inserção em um PLASMÍDIO OU NO “CROMOSSOMO” DE UM BACTERIÓFAGO, que atuam como VETORES DE CLONAGEM e posterior replicação desse DNA recombinante em um hospedeiro apropriado.
      AFIRMATIVA II (“A possibilidade de transferência de genes é ilimitada entre organismos de diferentes espécies.”) – CORRETA
      * A Engenharia Genética possibilita a transferência de genes entre organismos de diferentes espécies, sendo, essa transferência, como consta nesta afirmativa, ilimitada.
      AFIRMATIVA III (“Nesta tecnologia, faz-se a transferência de um gene conhecido.”) – CORRETA
      * Ver justificativa contida na afirmativa I [“ … na separação de um GENE OU UM SEGMENTO DE DNA ESPECÍFICO (DNA doador ou inserto) …”].
      AFIRMATIVA IV (“O vetor utilizado deve conter uma origem de replicação, o que permite sua duplicação no hospedeiro.”) – CORRETA
      * Para que um dado plasmídio, por exemplo, se replique nas células hospedeiras, elas devem reconhecer a ORIGEM DE REPLICAÇÃO (ORI) DO VETOR DE CLONAGEM.
      AFIRMATIVA V (“Uma das aplicações da engenharia genética é a produção de insulina.”) – CORRETA
      * Dentre as diversas aplicações da Engenharia Genética, citamos produção de grandes quantidades de substâncias com aplicação médica ou farmacêutica, como INSULINA, hormônio do crescimento e fatores de coagulação sanguínea.
      – Para maiores detalhes ver PLASMÍDEOS e CLONAGEM GÊNICA, matérias publicadas neste blog nos dias 04/06/2013 e 26/02/2011, respectivamente.
      Djalma Santos

  9. Não entendi a questão 36

    • 36. (UEPA) “O melhoramento de plantas e animais doméstico no início era feito de forma intuitiva. Quando o agricultor desejava aumentar o número de grãos das espigas de milho, selecionava as espigas com grãos maiores; se desejava aumentar o peso das galinhas, selecionava as mais pesadas como reprodutoras. Com o desenvolvimento de novos conceitos e técnicas genéticas, tornou-se possível racionalizar e aperfeiçoar a seleção, graças ao surgimento de uma nova área, a Engenharia Genética.” Com relação Engenharia Genética podemos afirmar que:
      I. Permite a manipulação de genes através da técnica do DNA recombinante.
      II. Possibilita determinar qual a sequência de bases nitrogenadas de um gene e informar ao indivíduo normal se ele é ou não portador de gene deletério.
      III. Permite a transferência de genes de plantas com plantas, de animais com plantas ou de animais entre si, superando as barreiras naturais que separavam as espécies.
      IV. Pela clonagem permite o surgimento de linhagens com grande variabilidade genética e consequentemente com maior capacidade de adaptação às alterações ambientais.
      a) Apenas I e II estão corretas.
      b) Apenas I e III estão corretas.
      c) Apenas I, II e III estão corretas.
      d) Apenas I, II e IV estão corretas.
      e) Todas estão corretas.
      Barbara
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“Apenas I, II e III estão corretas.”).
      AFIRMATIVA I (“Permite a manipulação de genes através da técnica do DNA recombinante.”) – CORRETA
      – Clonagem gênica (TÉCNICA DO DNA RECOMBINANTE ou engenharia genética) consiste, em última análise, na separação de um gene ou um segmento de DNA específico (DNA doador ou inserto); sua inserção em um plasmídio ou no “cromossomo” de um bacteriófago, que atuam como vetores de clonagem e posterior replicação desse DNA recombinante em um hospedeiro apropriado, como uma bactéria ou uma célula de levedura, onde poderá ser expresso. Essa replicação ocorre quando o sistema de síntese do DNA do hospedeiro replica o DNA inserido na célula hospedeira. Dessa forma, a partir de uma dessas células transformadas são obtidas, graças à divisão celular, um grande número de células idênticas (clones), cada uma dotada de várias cópias do DNA recombinante. A clonagem gênica, como se pode constatar é utilizada pelos cientistas para gerar múltiplas cópias de determinado gene, pelo qual haja algum tipo de interesse. Ver CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011.
      AFIRMATIVA II (“Possibilita determinar qual a sequência de bases nitrogenadas de um gene e informar ao indivíduo normal se ele é ou não portador de gene deletério.”) – CORRETA
      – Dentre as aplicações da Engenharia Genética, citamos: o estudo da estrutura dos genes, importante para compreender os mecanismos que regulam a expressão de um determinado gene em um tecido e para deduzir a função do gene a nível molecular. A engenharia genética possibilita, igualmente, o estudo de anormalidades genéticas, como alterações em oncogenes e em genes supressores de tumor. Ver APLICAÇÕES DA ENGENHARIA GENÉTICA em CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011.
      AFIRMATIVA III (“Permite a transferência de genes de plantas com plantas, de animais com plantas ou de animais entre si, superando as barreiras naturais que separavam as espécies.”) – CORRETA
      – A Engenharia Genética possibilita a transferência de genes entre organismos de diferentes espécies (plantas com plantas, animais com animais e animais entre si, como consta nesta afirmativa), incorporando em seu patrimônio genético, genes oriundos de outros organismos, que podem ser transmitidos a sua prole.
      AFIRMATIVA IV (“Pela clonagem permite o surgimento de linhagens com grande variabilidade genética e consequentemente com maior capacidade de adaptação às alterações ambientais.”) – INCORRETA
      – A variabilidade genética mede a tendência dos diferentes alelos de um mesmo gene que variaram entre si em uma dada população. Através do processo de clonagem podemos produzir várias cópias idênticas de um mesmo organismo (clones). Utilizando a técnica do DNA recombinante, que é a união de fragmentos de DNA de diferentes fontes biológicas, é possível isolar enzimas de restrição de bactérias e cloná-las. Como o clone é geneticamente idêntico ao organismo do qual foi retirada a célula para a clonagem, temos uma diminuição da variabilidade genética. Essa diminuição é uma das limitações da clonagem.
      Djalma Santos

  10. Não entendi a questão 26

    • 26. (ANGLO-SP) CONSIDERE O TEXTO ABAIXO:
      A violaceína, proteína contida na Chromobacterium violaceum, microrganismo mapeado pelo Projeto Genoma Brasileiro, mostra ter forte atuação contra o Trypanosoma cruzi, causador da doença de Chagas. A Chromobacterium também é capaz de sintetizar compostos antibióticos e levar ao desenvolvimento de plásticos biodegradáveis. As conclusões, obtidas a partir das pesquisas realizadas nos 25 laboratórios do CNPq, renderam o primeiro pedido de proteção intelectual sobre o uso de sequências de DNA evidenciadas pelo programa. Com o mapeamento dos 4,2 milhões de pares de bases nitrogenadas (cada uma das “letras químicas” que compõem o DNA) da bactéria, em 2001, os cerca de 200 pesquisadores envolvidos no processo detectaram pelo menos 11 sequenciamentos promissores para o uso na biotecnologia.
      (Scientific American-Brasil — março de 2003)
      A partir do texto e usando seus conhecimentos sobre os ácidos nucleicos, indique a única afirmação correta:
      a) A violaceína é uma proteína formada por 4,2 milhões de bases nitrogenadas.
      b) A bactéria sintetiza plásticos com sequências úteis para a biotecnologia.
      c) O Trypanosoma cruzi depende da ação da Chromobacterium para provocar a doença de Chagas.
      d) As bases nitrogenadas sequenciadas são adenina, guanina, citosina e uracila.
      e) A bactéria poderá ser utilizada como uma fábrica de drogas antimicrobianas.
      Any
      ALTERNATIVA CORRETA: E (“A bactéria poderá ser utilizada como uma fábrica de drogas antimicrobianas.
      – Ver enunciado (“ … . A Chromobacterium também é capaz de SINTETIZAR COMPOSTOS ANTIBIÓTICOS …”).
      – A obtenção de drogas contra a ação de protozoários e bactérias revela o potencial uso médico da bactéria.
      – A violaceína é formada por aminoácidos, codificados por uma sequência de bases nitrogenadas do DNA bacteriano.
      – O texto não afirma que a bactéria sintetiza plásticos.
      – As bases nitrogenadas do DNA não incluem a uracila, mas sim a timina.

  11. Excelentes questões professor ! Mas não entendi a questão 10 .

    • 10. (UCB) Uma equipe de pesquisadores estadunidenses desenvolveu em laboratório um grupo de camundongos que apresentam comportamento diferente dos demais de sua espécie, porém similares ao autismo humano. Esses camundongos apresentam hiperatividade, tendência a executar movimentos repetitivos e dificuldade de dormir e de se adaptar a novos ambientes. O que esse grupo de animais compartilha é uma pequena deleção cromossômica, criada pelo grupo de pesquisadores, em um local que equivale a uma região do braço curto do cromossomo 16 humano, que afeta 27 genes. Isto é, os camundongos com comportamento diferente apresentam 27 genes a menos no cromossomo que os camundongos normais. A referida região já foi descrita como ausente em parte dos indivíduos que apresentam autismo. Esse estudo colabora — e muito — para um melhor entendimento do autismo e poderá ser um passo em direção à sua prevenção e ao seu tratamento. Considerando as informações do texto e de conhecimentos da área, julgue os itens a seguir, assinalando (V) para os verdadeiros e (F) para os falsos.
      I II
      0 0 – Os camundongos da mencionada pesquisa são exemplos de animais transgênicos.
      1 1 – Infere-se dos dados apresentados no texto que uma possível terapia gênica para autismo seria a inserção dos 27 genes em questão em indivíduos afetados pela doença com deleção no braço curto do cromossomo 16.
      2 2 – De acordo com a classificação biológica, camundongos e humanos pertencem aos mesmos reino, classe, ordem e família.
      3 3 – O cromossomo que se visualiza na metáfase da mitose é composto por duas moléculas de DNA dupla-fita associado com proteínas dos tipos histônicas e não histônicas.
      4 4 – Supondo-se que apenas um dos cromossomos dos camundongos “autistas” tenha sido modificado pelos pesquisadores e que seu homólogo esteja íntegro, então, na prole desses camundongos modificados, espera-se que 25% tenham comportamento normal. V
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA 0 0 (Os camundongos da mencionada pesquisa são exemplos de animais transgênicos.) – INCORRETA
      – Como se pode constatar no enunciado (“… O que esse grupo de animais compartilha é uma pequena deleção cromossômica, criada pelo grupo de pesquisadores, em um local que equivale a uma região do braço curto do cromossomo 16 humano, que afeta 27 genes. … “), trata-se de uma deleção cromossômica. Ver MUTAÇÕES CROMOSSÔMICAS ESTRUTURAIS, matéria pulicada neste blog no dia 02/06/2016. Lembramos que transgênicos ou organismos geneticamente modificados (OGMs) são seres que incorporaram, em seu patrimônio genético, genes oriundos de outros organismos e podem transmiti-los a sua prole.
      ALTERNATIVA 1 1 (“Infere-se dos dados apresentados no texto que uma possível terapia gênica para autismo seria a inserção dos 27 genes em questão em indivíduos afetados pela doença com deleção no braço curto do cromossomo 16.”) – CORRETA
      – Ver o contido no enunciado (“ … O que esse grupo de animais compartilha é uma pequena deleção cromossômica, criada pelo grupo de pesquisadores, em um local que equivale a uma região do braço curto do cromossomo 16 humano, que afeta 27 genes. Isto é, os camundongos com comportamento diferente apresentam 27 genes a menos no cromossomo que os camundongos normais. …”). Ressaltamos que terapia gênica é o reparo ou substituição de um gene defeituoso visando o tratamento e a cura de uma doença genética.
      ALTERNATIVA 2 2 (“De acordo com a classificação biológica, camundongos e humanos pertencem aos mesmos reino, classe, ordem e família.”) – INCORRETA
      Reino: animália
      Classe: Mamalia
      ORDEM:
      – CAMUNDONGO – RODENTIA
      – HOMEM – PRIMATA
      FAMÍLIA:
      – CAMUNDOGO – Mureidae
      – HOMEM – HOMINIDAE
      ALTERNATIVA 3 3 (“O cromossomo que se visualiza na metáfase da mitose é composto por duas moléculas de DNA dupla-fita associado com proteínas dos tipos histônicas e não histônicas.”) – CORRETA
      – Ver METÁFASE, em MITOSE e EXPRESSÃO DA INFORMAÇÃO GENÉTICA, matérias publicadas neste blog nos dias 16/09/2015 e 03.10.2010, respectivamente.
      – Os cromossomos são estruturas facilmente visíveis ao microscópio óptico durante a divisão celular. Eles correspondem à cromatina observada na interfase, que na divisão sofre condensação, vindo a constituir o cromossomo propriamente dito. Ao longo dos cromossomos se encontram os genes, que respondem pela determinação dos caracteres hereditários. Dessa forma, cromatina e cromossomos são, em última análise, aspectos diferentes da mesma estrutura, conforme a célula esteja em interfase ou em divisão. Segundo a teoria uninêmica, cada cromossomo NÃO DUPLICADO é formado por uma única dupla-hélice contínua de DNA. Proteínas histônicas, principalmente, e não histônicas, participam da composição química dos cromossomos. As histonas atuam na repressão, ativação e proteção do DNA, bem como na condensação da cromatina, que ocorre durante a divisão celular, como vimos acima. As não histônicas, a exemplo da histônicas, desempenham diferentes funções, desde estrutural até enzimática.
      ALTERNATIVA 4 4 (“Supondo-se que apenas um dos cromossomos dos camundongos “autistas” tenha sido modificado pelos pesquisadores e que seu homólogo esteja íntegro, então, na prole desses camundongos modificados, espera-se que 25% tenham comportamento normal.”) – VERDADEIRA
      – Após a meiose serão formados 50% (1/2) de gametas com cromossomos normais e 50% (1/2) de gametas com cromossomos modificados (ver MEIOSE, matéria publicada neste blog no dia 21/08/2015). Assim sendo, a probabilidade de se formar camundongos dotados de comportamento normal é 25% ou 1/4 (1/2 x 1/2).
      Djalma Santos

  12. Não entendi também a questão 24

    • Veja, a seguir, a resolução da questão 24, que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“A formação de novos neurônios só é possível devido à existência de células indiferenciadas (células-tronco). Apos a migração da célula precursora neuronal, é necessário que haja o processo de diferenciação para gerar um neurônio.”).
      JUSTIFICATIVA
      ALTERNATIVA A (“O esquema mostra que a célula precursora glial pode originar todos os tipos celulares encontrados no tecido nervoso, tanto do sistema nervoso central, quanto do sistema nervoso periférico. A origem dessas células é comum, ou seja, a partir das células-tronco localizadas no gânglio nervoso.”) – INCORRETA
      – O esquema mostra, ao contrário, que a célula precursora glial origina oligodendrócito e atrócito.
      ALTERNATIVA B (“A formação de novos neurônios só é possível devido à existência de células indiferenciadas (células-tronco). Após a migração da célula precursora neuronal, é necessário que haja o processo de diferenciação para gerar um neurônio.” – CORRETA
      – Pode-se constatar, sem grandes dificuldades, que o descrito nesta alternativa está de acordo com o contido no esquema. Basta, para isto, ver CÉLULA-TRONCO, no referido esquema.
      ALTERNATIVA C (O sistema nervoso central e formado por encéfalo, medula espinhal e gânglios nervosos. Portanto, o esquema acima não demonstra a neurogênese para os nervos, que pertencem ao Sistema Nervoso Periférico.”) – INCORRETA
      – O sistema nervoso central, ao contrário do que consta nesta alternativa, é formado por encéfalo e medula.
      ALTERNATIVA D (“As células do tecido nervoso (neurônios, astrócitos, oligodendrócitos) passam, desde o início, por distintos processos de diferenciação, mas mantém uma característica em comum, que e a riqueza de prolongamentos citoplasmáticos e ausência de núcleo.”) – INCORRETA
      – Neurônios, astrócitos e oligodendrócitos, contrariando o contido nesta alternativa, são nucleados.
      ALTERNATIVA E (“As células que passam pelo processo de morte celular programada não possuem condições de se diferenciarem em neurônios, apenas em células da glia.”) – INCORRETA
      – O esquema mostra que as células da glia não se diferenciam em neurônios. Ver CÉLULA PRECURSORA GLIAL, no citado esquema.
      Djalma Santos

  13. Prof. Djalma, que maravilha! Fiquei muito feliz c/ suas explicações… Obg !!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: