Publicado por: Djalma Santos | 23 de fevereiro de 2013

Testes de herança ligada ao sexo (2/2)

01. (UFF) Considere o heredograma abaixo:

01

Sabe-se que o pai, o marido, os cinco irmãos homens e um sobrinho de Joana são normais. Entretanto, Joana teve um filho que apresentou síndrome hemorrágica caracterizada por baixo nível plasmático do fator VIII da coagulação. A probabilidade genética de serem portadoras do gene para a hemofilia A, neste caso, é:

a) 100% para todas as mulheres da família.

b) 100% para Joana, sua mãe e sua filha.

c) 100% para Joana e 50% para sua filha.

d) 100% para Joana e 25% para sua filha.

e) 100% para Joana e 50% para as outras mulheres da família.

02. (PUC-MG) Observe o heredograma a seguir, que trata de um caso e hemofilia.

02

Sabendo que o indivíduo 7 é do sexo feminino, a probabilidade de apresentar hemofilia é:

a) 1.

b) 1/2.

c) 1/4.

d) 1/8.

e) 1/16.

03. (UFJF) Um homem possui uma anomalia dominante ligada ao cromossomo X e é casado com uma mulher normal. Em relação aos descendentes deste casal é correto afirmar que:

a) Esta anomalia será transmitida a todos os filhos do sexo masculino.

b) Esta anomalia será transmitida à metade dos filhos do sexo masculino.

c) Esta anomalia será transmitida a todas as filhas.

d) Esta anomalia será transmitida à metade das filhas.

e) Esta anomalia não será transmitida a nenhum descendente.

04.(FCMS) Considere o esquema abaixo dos cromossomos sexuais humanos:

04

Os genes que determinam daltonismo e hemofilia devem estar situados:

a) Apenas no segmento I.

b) Nos segmentos I e II, respectivamente.

c) Nos segmentos II e I, respectivamente.

d) Apenas no segmento II.

e) Nos segmentos I ou II, indiferentemente.

05. (FATEC) A hemofilia é uma doença genética cuja herança é ligada ao sexo. Analise o heredograma adiante e assinale a alternativa correta.

05

a) Os indivíduos 1 e 2 são homozigotos normais.

b) O indivíduo 8 é portador do gene para hemofilia.

c) Todos os filhos e filhas do indivíduo 10 serão hemofílicos.

d) O indivíduo 14 pode ser homo ou heterozigoto.

06. Na espécie humana, a hemofilia é uma anomalia condicionada por um gene recessivo e ligado ao sexo (cromossomos sexuais). Um casal normal tem uma criança hemofílica. A partir desses dados, assinale a afirmativa incorreta:

a) A criança é do sexo masculino.

b) O gene para hemofilia está ligado aos cromossomos X e Y.

c) A mãe é portadora do gene para hemofilia.

d) Uma filha do casal poderá ser portadora.

e) Uma filha do casal poderá ser homozigota para a normalidade.

07. (UNIRIO) Um homem daltônico casa-se com uma mulher não portadora de daltonismo. Assinale a afirmativa correta:

a) Nenhum filho, homem ou mulher, será daltônico ou portador.

b) Nenhuma filha será daltônica, mas os homens serão portadores.

c) Nenhum filho será daltônico, mas as mulheres serão portadoras.

d) Todos os filhos, homens ou mulheres, serão daltônicos.

e) Os filhos serão daltônicos e as filhas serão portadoras.

 08. (UPE) Observe a genealogia abaixo sobre hemofilia em uma família e assinale a alternativa correta em relação a ela, considerando a hemofilia um caráter recessivo.

08

a) O indivíduo 10 é normal e portador de gene para hemofilia.

b) O indivíduo 7 com certeza poderá ter um filho hemofílico.

c) O indivíduo 10, casando com uma mulher normal e portadora do gene para a hemofilia, poderá ter um filho hemofílico.

d) O indivíduo 9 é hemofílico.

e) Cruzando os indivíduos 7 e 8 poderá nascer um filha hemofílica.

09. (PUC-RS) Num casamento em que o homem é de visão normal para as cores e sua esposa é também normal, porém filha de um homem daltônico ocorrerá o seguinte com sua prole:

a) Todas as filhas serão normais e os filhos, daltônicos.

b) Todos os filhos serão normais e as filhas, daltônicas.

c) Filhas normais, filhas portadoras, filhos normais e filhos daltônicos.

d) Filhas portadoras e filhos normais, apenas.

e) Filhos portadores e filhas daltônicas.

10. (COVEST) A árvore representada abaixo se refere à herança para daltonismo e hemofilia.

10

Com relação ao indivíduo no 4 do heredograma:

I  II

0  0 – É obrigatoriamente portador de um alelo para o daltonismo.

1  1 – O seu alelo para hemofilia proveio da mãe.

2 2 – Podemos  concluir, pela descendência, que um dos seus cromossomos X traz alelos normais para hemofilia e daltonismo.

3 3 – Doou  um cromossomo com  alelos para  hemofilia e daltonismo ao indivíduo de no 9.

4 4 – Doou,  obrigatoriamente,  um cromossomo X com alelos para hemofilia e daltonismo para sua filha no 6.

11. (UFRJ) A presença de um gene letal recessivo ligado ao cromossomo X nos mamíferos determina que a mortalidade seja:

a) Igual em ambos os sexos.

b) Maior nas fêmeas.

c) Maior nos machos.

d) Maior nos heterozigotos.

e) Restrita aos aneuploides.

12. (FCC) Sabe-se que certo gene se situa no cromossomo Y e não tem correspondente no cromossomo X. Portanto, pode-se afirmar que, se em um casal o homem for portador desse gene, o caráter se manifestará em:

a) Todas as suas filhas, independentemente do genótipo da mulher.

b) Todas as suas filhas, caso a mulher também seja portadora do gene.

c) Todos os seus filhos, independentemente do genótipo da mulher.

d) Todos os seus filhos e em algumas de suas filhas, caso a mulher também seja portadora do gene.

e) Todos os seus filhos e filhas, independentemente do genótipo da mulher.

13. (FUVEST) O daltonismo é de herança ligada ao X. Uma mulher de visão normal, cujo pai é daltônico, casou-se com um homem de visão normal. A probabilidade de crianças daltônicas na prole dessa mulher é de:

a) 1/4 dos meninos.

b) 1/4 das meninas.

c) 1/2 dos meninos.

d) 1/8 das crianças.

e) 1/2 dos meninos e 1/2 das meninas.

14. (UNITAU) Suponha que um homem normal, cujo pai era hemofílico, tenha casado com uma mulher hemofílica. Qual a probabilidade de hemofilia nas filhas?

a) Nula.

b) 25%.

c) 50%.

d) 100%.

e) 75%.

15. (PUCC-SP) Observe a genealogia abaixo:

15

Sabendo-se que o homem afetado herdou o gene para o daltonismo, a probabilidade de sua irmã ser heterozigota para esse gene é:

a) 1.

b) 1/2.

c) 1/4.

d) 1/8.

e) 1/16.

16. (UFRS) André e Maria apresentam coagulação sanguínea normal. O pai de Maria é hemofílico, André e Maria se casam. Eles têm medo de ter filhos hemofílicos e procuram um serviço de aconselhamento genético. A orientação correta a ser dada ao casal é:

a) Não há risco de o casal ter filhos hemofílicos, já que os pais são normais.

b) A probabilidade de nascer uma criança hemofílica é de 25%.

c) A probabilidade de nascer uma criança hemofílica é de 50%.

d) A probabilidade de nascer uma menina hemofílica é de 50%.

e) O casal não deve ter filhos porque todos serão hemofílicos ou portadores do gene para hemofilia.

17. (FCMS) Lembrando que, em aves, o sexo heterogamético é o feminino e que, em pombos, existe um gene letal (mortal), embrionariamente recessivo e ligado ao sexo, qual a proporção sexual esperada na descendência de um pombo heterozigoto para tal gene?

a) 1 macho e 1 fêmea.

b) 2 machos e 1 fêmea.

c) 1 macho e 2 fêmeas.

d) 3 machos e 2 fêmeas.

e) 2 machos e 3 fêmeas.

18. (FUVEST) O gene recessivo h está localizado no cromossomo X e é responsável pela hemofilia na espécie humana. Com base nessas informações e nas contidas na árvore genealógica a seguir, responda a seguinte pergunta: Se a mulher 4 casar com um homem normal e seu primeiro filho for um menino hemofílico, qual é a probabilidade de que o próximo filho homem desse casal venha a ser hemofílico?

18

a) 3/4.

b) 1/3.

c) 1/2.

d) 1/4.

e) 1/8.

19. (UNIRIO) Um homem daltônico casa-se com uma mulher não portadora de daltonismo. Assinale a afirmativa correta:

a) Nenhum filho, homem ou mulher, será daltônico ou portador.

b) Nenhuma filha será daltônica, mas os homens serão portadores.

c) Nenhum filho será daltônico, mas as mulheres serão portadoras.

d) Todos os filhos, homens ou mulheres, serão daltônicos.

e) Os filhos serão daltônicos e as filhas serão portadoras.

20. (UNIRIO) Sabendo-se que a hemofilia é condicionada por um gene recessivo ligado ao sexo, analise o heredograma abaixo e assinale a alternativa que designa corretamente os genótipos dos indivíduos 3, 7 e 8, respectivamente:

20

a) XHXh, XhXh, XHY.

b) XHXh, XHXH ou XHXh, XhY.

c) XHXH, XHXh ou XhXh, XhY.

d) XHXH, XHXH ou XHXh, XHY.

e) XHXH, XHXH ou XHXh, XhY.

21. (PUC-SP) A hemofilia é um caráter ligado ao sexo. Um homem hemofílico é casado com uma mulher normal, cujo pai era hemofílico. Qual a probabilidade de o primeiro filho do casal ser menino e hemofílico?

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 1/8.

d) 1/16.

e) 1/32.

22. (COVEST) Um alelo recessivo, localizado no cromossomo X humano, é transmitido através de mulheres heterozigotas:

a) À metade da prole.

b) Apenas aos descendentes do sexo masculino.

c) Apenas às filhas.

d) A todos os filhos e filhas.

e) A um quarto dos descendentes do sexo masculino.

23. (FCMS) Sabe-se que em aves o sexo heterogamético é o feminino (ZW). Além disso, nos perus existe um gene ligado ao sexo e letal no estado embrionário. Um peru heterozigoto para o citado gene é cruzado com uma perua, resultando 24 aves vivas. Destas, quantas deverão ser machos?

a) 6.

b) 8.

c) 12.

d) 16.

e) 18.

24. (UNITAU) Um casal não hemofílico teve um filho do sexo masculino com hemofilia. Indique a alternativa com a probabilidade de esse casal ter uma filha hemofílica:

a) 0%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

25. (FUVEST) Acredita-se que a rainha Vitória da Inglaterra tenha sido a introdutora do gene para hemofilia – ligado ao X – na família real inglesa. A hemofilia é uma doença que prejudica a coagulação do sangue. A princesa Beatriz, filha de Vitória introduziu o gene na família real espanhola. Observe a árvore genealógica abaixo.

25

A probabilidade de a princesa Maria vir a ter um menino hemofílico é de:

a) 100%.

b) 75%.

c) 50%.

d) 25%.

e) 0%.

26. (PUCCAMP) Um homem tem avó materna e pai com visão normal e avô materno e mãe com daltonismo. Assinale a alternativa correta quanto aos genótipos do homem e de seus avós maternos.

a) Homem – XdY, Avó – XDXd, Avô – XdY.

b) Homem – XDY, Avó – XDXd, Avô – XdY.

c) Homem – XdY, Avó – XDXd, Avô – XDY.

d) Homem – XDY, Avó – XDXd, Avô – XDY.

e) Homem – XdY, Avó – XdXd, Avô – XdY.

27. (FEI) Um homem hemofílico casa-se com uma mulher normal e homozigota para este caráter. A probabilidade de este casal vir a ter uma filha hemofílica é igual a:

a) zero.

b) 50%.

c) 25%.

d) 12,5%.

e) 100%

28. (UECE) O daltonismo é uma doença hereditária e ligada ao sexo na espécie humana. Se um homem daltônico casa-se com uma mulher normal, não portadora do gene para o daltonismo, a probabilidade de esse casal ter um filho homem e daltônico, é:

a) 25 %.

b) 8 %.

c) 12,5 %.

d) 0 %.

29. (MACK) Uma mulher, filha de pai normal e mãe portadora do gene para o daltonismo, casa-se com um homem daltônico e tem uma criança do sexo masculino e daltônica. É correto afirmar que:

a) Essa mulher é daltônica.

b) Essa mulher poderia ter uma irmã daltônica.

c) O filho dessa mulher herdou do seu pai o gene para o daltonismo.

d) O genótipo dessa mulher é igual ao de sua mãe.

e) Essa mulher não poderá ter uma filha daltônica.

30. (FATEC) O daltonismo é uma anomalia que apresenta um tipo de herança ligada ao sexo. De acordo com o heredograma abaixo, analise as afirmações de I a IV e assinale a alternativa correta.

30

I. 100% dos filhos homens do casal 3 e 4 serão daltônicos.

II. 50% das filhas do casal 3 e 4 serão normais portadoras, e 50%, daltônicas.

III. Não é possível identificar o genótipo de 2;

IV. 100% das filhas do casal 3 e 4 serão normais portadoras.

a) Todas as afirmações são verdadeiras.

b) Apenas as afirmações I e II são verdadeiras.

c) Apenas as afirmações I, III e IV são verdadeiras.

d) Apenas as afirmações II e III são verdadeiras.

e) Apenas as afirmações II e IV são verdadeiras.

31. (MACK) Um casal tem uma criança de sexo masculino e hemofílica. É correto afirmar, com certeza, que:

a) O pai é normal.

b) O pai é normal e a mãe é hemofílica.

c) O pai e a mãe são hemofílicos.

d) Ela recebeu da mãe o gene para a hemofilia.

e) Se ela tiver um irmão, este será hemofílico também.

32. (UECE) Observe a árvore genealógica a seguir, referente a uma família com herança para daltonismo (herança ligada ao sexo e deve-se a um gene recessivo).

32

Relativamente aos indivíduos anteriores, podemos afirmar:

a) Somente o indivíduo 2 é daltônico.

b) O genótipo do indivíduo 4 é XdY.

c) O indivíduo 1 é normal, porém portador do gene para o daltonismo.

d) Os indivíduos 4 e 5 são daltônicos.

33. (CESGRANRIO) “Tem sido verificado que aproximadamente 25% dos casos de hemofilia A em meninos são decorrentes de mutações novas, isto é, a doença se manifesta em meninos que não tem história familiar de hemofilia”.B

(Handin R.I., BLOOD AND PRACTICE OF HEMATOLOGY, 1955)

Quando nos debruçamos sobre a hemofilia, aprendemos que ela é mais comum nos homens porque:

a) Os homens são mais propensos à doença devido à influência do hormônio testosterona.

b) Sendo uma herança ligada ao sexo, é suficiente nos homens apenas um alelo para que a doença se manifeste.

c) Mulheres hemofílicas precisam de dois alelos dominantes, ao passo que os homens só necessitam de um alelo.

d) É causada por um alelo típico do cromossoma Y, que é, masculinizante.

34. (UFSCAR) A hemofilia é uma doença recessiva ligada ao sexo, que se caracteriza pela dificuldade de coagulação do sangue. Em um casal em que a mulher é heterozigota para a hemofilia e o marido é normal, a probabilidade de nascimento de uma criança do sexo masculino e hemofílica é:

a) 1/2.

b) 1/3.

c) 1/4.

d) 1/8.

e) 3/4.

35. (UFV) Um homem normal casa-se com uma mulher também normal, cujo pai era hemofílico (gene recessivo ligado ao sexo). Qual a probabilidade deste casal ter uma criança hemofílica?

a) 1/4.

b) 1/2.

c) 0.

d) 3/2.

36. (UFSM) Um casal que possui visão normal para as cores, tem 3 filhos com as seguintes características:

– Menina com visão normal para as cores.

– Menino com visão normal para as cores.

– Menino com daltonismo.

Sabendo-se que o daltonismo é uma herança ligada ao X, a possibilidade de esse casal ter uma filha com daltonismo é:

a) Zero.

b) 1/4.

c) 1/2.

d) 3/4.

e) 1.

37. (UFPA) Eduardo e Mônica têm um filho, Antônio, e uma filha Isaura, ambos com hemofilia A, e uma filha não hemofílica, Helen. Mônica está grávida pela quarta vez. Sabendo-se que a hemofilia A é um distúrbio recessivo ligado ao cromossomo X, o risco de nascer uma outra criança afetada é:

a) 100%.

b) 75%.

c) 50%.

d) 25%.

e) 0%.

38. (CESGRANRIO) Uma mulher com visão normal perguntou ao medico se o seu filho poderia ser daltônico. O médico obteve as seguintes informações: um dos irmãos da mulher é daltônico; seus pais são normais; o marido é normal. O medico, então, respondeu:

a) Seu filho, qualquer que seja o sexo, não será de forma alguma daltônico.

b) É de 25% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo masculino, ser daltônico.

c) É de 50% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo masculino, ser daltônico.

d) É de 75% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo masculino, ser daltônico.

e) É de 75% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo feminino, ser normal.

39. (UEL) Em seres humanos, uma forma de daltonismo que provoca cegueira para as cores vermelho e verde, é determinada pelo gene recessivo d, ligado ao cromossomo X. Ao consultar um médico, um casal fica sabendo que todos os seus filhos do sexo masculino serão daltônicos; já as meninas serão normais. Qual das opções fenotípicas abaixo corresponde à do casal em questão?

a) Homem normal e mulher normal.

b) Homem normal e mulher daltônica.

c) Homem daltônico e mulher daltônica.

d) Homem daltônico e mulher normal.

e) Homem normal e mulher normal, porém portadora de gene recessivo d.

40. (UNIOESTE) A genealogia abaixo nos mostra uma forma de transmissão do daltonismo.

40

Assinale dentre as alternativas que se seguem, a(s) correta(s).

I   II

0  0 – O indivíduo 1 transmite a todas as suas filhas um cromossomo Xd.

1  1 – O indivíduo 8 tem o mesmo fenótipo de sua avó materna.

2  2 – O casal 1 x 2 pode ter filhos homens daltônicos.

3  3 – O genótipo do indivíduo 9 é XdY.

4 4 – O daltonismo é determinado por um gene recessivo, sendo que seu alelo dominante condiciona visão normal.

GABARITO

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
C B C D B B C C C VFVVV
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
C C C A B B B C C B
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
B A D A D A A D D D
31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
D D B C A A C B B VVFVV
Anúncios

Responses

  1. Parabéns pelo seu trabalho! Muito obrigada mesmo.

  2. Djalma, como vc chegou à resposta do numero 38?
    ?

    • Prezada Juliana
      38. (CESGRANRIO) Uma mulher com visão normal perguntou ao medico se o seu filho poderia ser daltônico. O médico obteve as seguintes informações: um dos irmãos da mulher é daltônico; seus pais são normais; o marido é normal. O medico, então, respondeu:
      a) Seu filho, qualquer que seja o sexo, não será de forma alguma daltônico.
      b) É de 25% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo masculino, ser daltônico.
      c) É de 50% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo masculino, ser daltônico.
      d) É de 75% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo masculino, ser daltônico.
      e) É de 75% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo feminino, ser normal.
      Veja abaixo a explicação que você solicitou:
      – Genitores da mulher (normais):
      * Pai: XDY.
      * Mãe: XDXd [heterozigota, em função de ter um filho (irmão da mulher) daltônico (XdY].
      – O genótipo da mulher, que é normal, poder ser: XDXD (1/2) ou XDXd (1/2).
      – Para que o casal tenha um filho daltônico é necessário que a mulher seja XDXd (heterozigota), cuja probabilidade é 50% (1/2), como vimos acima.
      – O marido é normal (XDY), como consta no enunciado.
      – Cruzamento capaz de gerar um filho daltônico, como solicita a questão.
      * XDY x XDXd = XDXD (filha normal homozigota) + XDXd (filha normal heterozigota) + XDY (filho normal) + XdY (FILHO DALTÔNICO).
      * Todas as filhas são normais (XDXD ou XDXd).
      * Filhos: 1/2 normais (XDY) e 1/2 daltônicos (XdY).
      – PROBABILIDADE
      * De a mãe ser XDXd (normal heterozigota) é 1/2.
      * De o filho masculino ser daltônico (XdY), neste caso, é: 1/2 (da mãe ser XDXd) x 1/2 do filho ser daltônico) = 1/4 (25%).
      – ALTERNATIVA CORRETA É B (“É de 25% a probabilidade de seu filho, sendo do sexo masculino, ser daltônico.”).
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  3. Resolução para a questão 23?

    • 23. (FCMS) Sabe-se que em aves o sexo heterogamético é o feminino (ZW). Além disso, nos perus existe um gene ligado ao sexo e letal no estado embrionário. Um peru heterozigoto para o citado gene é cruzado com uma perua, resultando 24 aves vivas. Destas, quantas deverão ser machos?
      a) 6.
      b) 8.
      c) 12.
      d) 16.*
      e) 18.
      Cara Luísa
      Veja a seguir a resolução da questão acima.
      – Vamos indicar letal pela letra a.
      – Macho: ZAZa (heterogamético, como consta no enunciado).
      – Fêmea: ZAW.
      – Cruzamento
      * ZAZa x ZAW = ZAZA [macho (sobrevive)] + ZAW [fêmea (sobrevive)] + ZAZa [macho (sobrevive)] + ZaW [fêmea (não sobrevive)].
      * MACHOS SOBREVIVENTES = 2/3.
      * FÊMEAS SOBREVIVENTES = 1/3.
      * 2/3 de 24 é 16 (ALTERNATIVA D).
      Um abraço
      Djalma Santos

  4. Olá, obrigada por nos disponibilizar tantas questões. Gostaria de tirar uma dúvida: podemos dizer que o pai é heterozigoto para uma doença ligada ao sexo?
    Obrigada desde já.

    • Prezada Larissa
      Herança ligada ao sexo é aquela determinada por genes localizados na região heteróloga (não apresenta nenhuma homologia com o cromossomo Y) do cromossomo X. Como as mulheres possuem dois cromossomos X, elas têm duas dessas regiões. Já os homens, como possuem apenas um cromossomo X (pois são XY), têm apenas um de cada gene. Tomemos como exemplo o daltonismo, causado por um gene recessivo localizado na porção heteróloga do cromossomo X. Xd responde pelo referido distúrbio, enquanto 😄 determina a visão normal. A mulher de genótipo XDXd (heterozigota), porquanto seja dotada do gene para daltonismo, não apresenta a doença, em face do referido gene ser recessivo. O homem de genótipo XdY, por outro lado, apesar de ter o gene em foco em dose simples, exibe o daltonismo em face da ausência do alelo dominante (D), capaz de impedir a manifestação do gene recessivo (d). Neste caso, o homem XdY é hemizigoto recessivo, enquanto o portador de genótipo XDY é hemizigoto dominante. Podemos, em última análise, dizer que hemizigoto é um indivíduo diploide que possui apenas uma cópia do gene de certo loco, o que ocorre, naturalmente, por exemplo, em machos de mamíferos para os genes localizados no cromossomo X, sem homologia no cromossomo Y. Como você pode constatar, no caso da herança ligada ao sexo, não se fala em homozigoto nem em heterozigoto e sim em hemizigose.
      Um abraço
      Djalma Santos

  5. Boa noite Djalma,

    Poderia me ajudar com a resolução da questão 15?

    • Prezado Will
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“1/2.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Pai: normal (XDY).
      – Mãe: normal portadora (XDXd), haja vista que ela possui um filho daltônico (XdY).
      – CRUZAMENTO
      * XDXd x XDY = XDXD [mulher normal não portadora (homozigota)] + XDY (homem normal) + XDXd [mulher normal portadora (heterozigota)] + XdY (homem daltônico).
      * Dentre as mulheres 50% (1/2) são XDXD [normais não portadoras (homozigotas)] e 50% (1/2) são XDXd [normais portadoras (heterozigotas)] – ALTERNATIVA: B (“1/2”).
      Um abraço
      Djalma Santos

  6. Olá. Gostaria de saber como se faz a questão 18.

    • Prezada Letícia
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“1/2”).
      JUSTIFICATIVA
      – O genótipo da mulher 4 é XHXh (normal portadora), visto que seu irmão 6 é hemofílico (XhY), tendo recebido o gene recessivo (h) de sua mãe, haja vista que seu pai é normal (XHY), e ela se casou com um homem normal (XHY) e teve seu primeiro filho hemofílico (XhY), como consta no enunciado (“… seu primeiro filho for um menino hemofílico, …”).
      – Cruzamento: mulher 4 (XHXh) x marido normal (XHY).
      – XHXh x XHY = XHXH (mulher normal) + XHY (homem normal) + XHXh (mulher normal) + XhY (HOMEM HEMOFÍLICO)
      * Todas as mulheres normais (XHXH e XHXh).
      * Homens: 50% (1/2) normais (XHY) e 50% (1/2) hemofílicos (XhY).
      * A probabilidade do próximo filho homem do casal ser hemofílico é 1/2 (ALTERNATIVA C).
      Um abraço
      Djalma Santos

  7. Gostaria que voce mostrasse seu raciocinio da questao de numero 11 !

    • 11. (UFRJ) A presença de um gene letal recessivo ligado ao cromossomo X nos mamíferos determina que a mortalidade seja:
      a) Igual em ambos os sexos.
      b) Maior nas fêmeas.
      c) Maior nos machos.
      d) Maior nos heterozigotos.
      e) Restrita aos aneuploides.
      Prezada Mariana
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima..
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“Maior nos machos.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Em função dos machos só possuírem um cromossomo X (eles são XY), uma mutação recessiva letal (l) ligada a esse cromossomo será expressa (XlY). No caso das fêmeas, que possuem dois cromossomos X (elas são XX), a referida mutação pode não ser expressa, no caso de elas serem heterozigotas (XLXl).
      Um abraço
      Djalma Santos

  8. Gostaria de saber como chegar ao resultado de 25% de probabilidade na questão 25..

    • Cara Isabela
      Veja abaixo, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: D (“25%.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Para que a princesa Maria, já nascida, venha a ter um menino hemofílico (XhY) ela deverá ser portadora (XHXh), cuja probabilidade é 1/2, visto que seu pai (Alfonso III, rei da Espanha) é XHY (normal) e sua mãe (princesa Ene) é XHXh (portadora, como consta na genealogia).
      * XHY x XHXh = XHXH (normal não portadora) + XHXh (portadora) + XHY (homem normal) + XhY (homem hemofílico).
      – Nesta condição, metade (1/2) dos seus filhos homens serão hemofílico (XhY), como se pode constatar no cruzamento a seguir:
      * XHXh x X-Y = XHX- + XHY (homem normal) + XhX- + XhY (homem hemofílico).
      – 1/2 x 1/2 = 1/4 (25%) – ALTERNATIVA D
      Um abraço
      Djalma Santos

  9. resolução da questão 13 por favor !!

    • 13. (FUVEST) O daltonismo é de herança ligada ao X. Uma mulher de visão normal, cujo pai é daltônico, casou-se com um homem de visão normal. A probabilidade de crianças daltônicas na prole dessa mulher é de:
      a) 1/4 dos meninos.
      b) 1/4 das meninas.
      c) 1/2 dos meninos.
      d) 1/8 das crianças.
      e) 1/2 dos meninos e 1/2 das meninas.
      Prezada Kharoll
      Veja, abaixo, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“1/2 dos meninos.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Mulher: XDXd (normal portadora), em função do seu pai ser daltônico (XdY).
      – Homem: XDY (não daltônico), com consta no enunciado.
      – CRUZAMENTO
      * XDXd x XDY = XDXD (mulher normal não portadora) + XDY (homem normal) + XDXd (mulher normal portadora) + XdY (homem daltônico).
      – Como se pode constatar, 50% (1/2) dos homens são daltônicos [XdY (homem daltônico)] – ALTERNATIVA C.
      Um abraço
      Djalma Santos

  10. Olá! Professor, poderia me dizer por que na questão 2 a resposta é 1/2? Achei como resposta 1/4. Eu achei esse valor por que considerei o genótipo masculino também? Obrigada.

    • Prezada Fernanda
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“1/2.”).
      – Genótipo do 5: XhY (homem hemofílico).
      – Genótipo do 6: XHXh (mulher normal portadora), em função de sua mãe ser hemofílica (XhXh) e seu pai ser não hemofílico (XHY).
      – CRUZAMENTO
      * XhY x XHXh = XHXh (mulher normal portador) + XhXh (mulher hemofílica) + XHY (homem não hemofílico) + XhY (homem hemofílico).
      – Atente para o que consta na questão “Sabendo que o INDIVÍDUO 7 É DO SEXO FEMININO, a probabilidade de apresentar hemofilia é:”): 50% (1/2) das mulheres são hemofílicas. ALTERNATIVA B.
      Um abraço
      Djalma Santos

  11. gostaria da resolução da questão 20 por favor?

    • Prezada Victoria
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“XHXh, XHXH ou XHXh, XhY.”)
      JUSTIFICATIVA
      1. Mulher não hemofílica (XHXH ou XHXh).
      2. Homem hemofílico (XhY).
      3. Mulher não hemofílica XHXh.
      * Explicação: sendo mulher, recebeu do seu pai (2) Xh. Sendo não hemofílica, recebeu da sua genitora (1) XH.
      4. Homem não hemofílico (XHY).
      5. Homem não hemofílico (XHY).
      6. Mulher não hemofílica (XHXH ou XHXh).
      7. Mulher não hemofílica (XHXH ou XHXh).
      8. Homem hemofílico (XhY).
      Do exposto, podemos concluir que 3 é XHXh, 7 é XHXH ou XHXh e 8 é XhY (ALTERNATIVA B).
      Djalma Santos

  12. ola Djalma, nao entendi o cruzamento do exercicio 13. obrigada

    • Dani
      Ver resposta ao comentário de Kharoll Mendes.

      Djalma Santos

  13. voce poderia responder a questao 21?

    • 21. (PUC-SP) A hemofilia é um caráter ligado ao sexo. Um homem hemofílico é casado com uma mulher normal, cujo pai era hemofílico. Qual a probabilidade de o primeiro filho do casal ser menino e hemofílico?
      a) 1/2.
      b) 1/4.
      c) 1/8.
      d) 1/16.
      e) 1/32.
      Dani
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“1/4.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Homem hemofílico: XhY.
      – Mulher normal, cujo pai é hemofílico (ver enunciado): XHXh. O Xh provém do pai que é hemofílico (XhY).
      – CRUZAMENTO
      * XHXh x XhY = XHXh (menina não hemofílica) + XHY (menino não hemofílico) + XhXh (menina hemofílica) + XhY (menino hemofílico).
      – A probabilidade de o primeiro filho do casal ser menino e hemofílico é, portanto, 1/4 (ALTERNATIVA B)
      Considerando seus dois comentários feitos hoje, sugiro que você uma revisão envolvendo “HERENÇA LIGADA AO SEXO”.
      Djalma Santos

  14. Resolução da questão 17, por favor,

    • 17. (FCMS) Lembrando que, em aves, o sexo heterogamético é o feminino e que, em pombos, existe um gene letal (mortal), embrionariamente recessivo e ligado ao sexo, qual a proporção sexual esperada na descendência de um pombo heterozigoto para tal gene?
      a) 1 macho e 1 fêmea.
      b) 2 machos e 1 fêmea.
      c) 1 macho e 2 fêmeas.
      d) 3 machos e 2 fêmeas.
      e) 2 machos e 3 fêmeas.
      Jamiles
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“2 machos e 1 fêmea.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Macho heterozigoto, como consta no enunciado (“ … de um pombo heterozigoto para tal gene?”; ZAZa.
      – Fêmea viva: ZAW
      * Lembre que a fêmea é heterogamética, como consta no enunciado (“ … o sexo heterogamético é o feminino …”).
      – CRUZAMENTO
      * ZAZa x ZAW = ZAZA (macho normal) + ZAW (fêmea normal) + ZAZa (macho normal portador) + ZaW (fêmea morre).
      – Como se pode deduzir do cruzamento acima: 2 machos e 1 fêmea (alternativa B).
      Djalma Santos

  15. resolução da questão 6, por favor,

    • 06. Na espécie humana, a hemofilia é uma anomalia condicionada por um gene recessivo e ligado ao sexo (cromossomos sexuais). Um casal normal tem uma criança hemofílica. A partir desses dados, assinale a afirmativa incorreta:
      a) A criança é do sexo masculino.
      b) O gene para hemofilia está ligado aos cromossomos X e Y.
      c) A mãe é portadora do gene para hemofilia.
      d) Uma filha do casal poderá ser portadora.
      e) Uma filha do casal poderá ser homozigota para a normalidade.
      Karine
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      Atente que a questão solicita a afirmativa incorreta.
      ALTERNATIVA INCORRETA: B (“O gene para hemofilia está ligado aos cromossomos X e Y.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Casal normal com uma criança hemofílica, como consta no enunciado.
      * HOMEM: XHY.
      * MULHER: XHXh, em função do casal ter uma criança hemofílica (ver enunciado).
      – CRUZAMENTO:
      * XHXh x XHY = XHXH [mulher normal não portadora (homozigota)] + XHXh [mulher normal portadora (heterozigota)] + XHY (homem normal) + XhY (homem hemofílico).
      ALTERNATIVA A (“A criança é do sexo masculino.”) – CORRETA
      – Ver cruzamento acima. Constata-se que criança do sexo masculino pode ser doente e nenhuma criança do sexo feminino é hemofílica.
      ALTERNATIVA B (“O gene para hemofilia está ligado aos cromossomos X e Y.”) – INCORRETA
      – Sendo uma doença ligada ao sexo, o gene para a hemofílica está contido no cromossomo X e não no Y.
      ALTERNATIVA C (“A mãe é portadora do gene para hemofilia.”) – CORRETA
      – Ver explicação acima (“ … , em função do casal ter uma criança hemofílica …”).
      ALTERNATIVA D (“Uma filha do casal poderá ser portadora.”) – CORRETA
      – Ver cruzamento acima.
      ALTERNATIVA E (“Uma filha do casal poderá ser homozigota para a normalidade.”) – CORRETA
      – Ver cruzamento acima.
      – Nível da questão: fácil.
      Djalma Santos

  16. resolução da questão 36 por favor

    • 36. (UFSM) Um casal que possui visão normal para as cores, tem 3 filhos com as seguintes características:
      – Menina com visão normal para as cores.
      – Menino com visão normal para as cores.
      – Menino com daltonismo.
      Sabendo-se que o daltonismo é uma herança ligada ao X, a possibilidade de esse casal ter uma filha com daltonismo é:
      a) Zero.
      b) 1/4.
      c) 1/2.
      d) 3/4.
      e) 1.
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“Zero.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Genótipo do casal:
      * Pai: XDY (visão normal, como consta no enunciado).
      * Mãe: XDXd ([normal, heterozigota, em função do casal ter um menino com daltonismo (XdY), como consta no enunciado].
      – CRUZAMENTO
      * XDY x XDXd = XDXD (menina não daltônica) + XDXd (menina não daltônica) + XDY (menino não daltônico) + XdY (menino daltônico).
      Nível da questão: FÁCIL.
      Djalma Santos

  17. Responde a questão 16, por favor,

    • 16. (UFRS) André e Maria apresentam coagulação sanguínea normal. O pai de Maria é hemofílico, André e Maria se casam. Eles têm medo de ter filhos hemofílicos e procuram um serviço de aconselhamento genético. A orientação correta a ser dada ao casal é:
      a) Não há risco de o casal ter filhos hemofílicos, já que os pais são normais.
      b) A probabilidade de nascer uma criança hemofílica é de 25%.
      c) A probabilidade de nascer uma criança hemofílica é de 50%.
      d) A probabilidade de nascer uma menina hemofílica é de 50%.
      e) O casal não deve ter filhos porque todos serão hemofílicos ou portadores do gene para hemofilia.
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“A probabilidade de nascer uma criança hemofílica é de 25%.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Pai de Maria é hemofílico (XhY), como consta no enunciado, logo Maria é normal (ver enunciado), mas portadora do gene para hemofilia (XHXh).
      – André é normal (XHY), como consta no enunciado.
      – CRUZAMENTO
      * XHXh (Maria) x XHY (André) = XHXH (não hemofílica) + XHY (não hemofílico) + XHXh (não hemofílica) + XhY (hemofílico). Assim sendo, a probabilidade de nascer UMA CRIANÇA hemofílica, como consta na alternativa B, é de 1/4 (25%).
      Djalma Santos

  18. Responde a questão 24, por favor,

    • 24. (UNITAU) Um casal não hemofílico teve um filho do sexo masculino com hemofilia. Indique a alternativa com a probabilidade de esse casal ter uma filha hemofílica:
      a) 0%.
      b) 25%.
      c) 50%.
      d) 75%.
      e) 100%.
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“0%.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Pai não hemofílico (XHY), como consta no enunciado.
      – Mãe não hemofílica, como um filho do sexo masculino hemofílico, como consta no enunciado, logo, ela é normal portadora do gene para hemofilia (XHXh).
      CRUZAMENTO
      – XHY (pai) x XHXh (mãe) = XHXH (filha não hemofílica) + XHXh (filha não hemofílica) + XHY (filho não hemofílico) + XhY (filho hemofílico).
      – Todas as filhas são não hemofílicas.
      Nível da questão: MUITO FÁCIL.
      – Considerando suas dúvidas, questões 16 e 24, sugiro que faça uma revisão sobre herança ligada ao sexo.
      Djalma Santos

  19. Pode me explicar a 1?

    • Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“100% para Joana e 50% para sua filha.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Marido de Joana: XHY (normal, como consta no enunciado).
      – Joana: XHXh [NORMAL PORTADORA, em função de ter um filho com hemofilia (XhY), como mostra o heredograma].
      CRUZAMENTO
      – XHY (marido de Joana) x XHXh (Joana) = XHXH (filha normal não portadora) + XHXh (FILHA NORMAL PORTADORA) + XHY (filho normal) + XhY (filho com hemofilia).
      – Como se pode ver no cruzamento acima, metade (50%) das filhas são normais portadoras do gene para a hemofilia.
      Djalma Santos

  20. Boa noite Professor! Você poderia me explicar, por favor, por que na questão 39 a resposta correta é a alternativa B? E por que não poderia ser a alternativa E. Obrigada!

    • 39. (UEL) Em seres humanos, uma forma de daltonismo que provoca cegueira para as cores vermelho e verde, é determinada pelo gene recessivo d, ligado ao cromossomo X. Ao consultar um médico, um casal fica sabendo que todos os seus filhos do sexo masculino serão daltônicos; já as meninas serão normais. Qual das opções fenotípicas abaixo corresponde à do casal em questão?
      a) Homem normal e mulher normal.
      b) Homem normal e mulher daltônica.
      c) Homem daltônico e mulher daltônica.
      d) Homem daltônico e mulher normal.
      e) Homem normal e mulher normal, porém portadora de gene recessivo d.
      Veja, a seguir, a explicação que você solicitou, acerca da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“Homem normal e mulher daltônica.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Homem normal: XDY.
      – Mulher daltônica: XdXd.
      – CRUZAMENTO:
      * XDY x XdXd = XDXD (menina não daltônica) + XDXd (menina não daltônica) + XdY (menino daltônico) + XdY (menino daltônico).
      * Todos os filhos do sexo masculino daltônicos e todas a meninas normais, como consta no enunciado (“… que todos os seus filhos do sexo masculino serão daltônicos; já as meninas serão normais. …”).
      ALTERNATIVA E (“Homem normal e mulher normal, porém portadora de gene recessivo d”) – INCORRETA.
      – Homem normal: XDY.
      – Mulher normal portadora do gene d: XDXd.
      CRUZAMENTO
      – XDY x XDXd = XDXD (menina não daltônica) + XDXd (menina não daltônica) + XDY (menino não daltônico) + XdY (menino daltônico).
      – Apenas 50% dos filhos do sexo masculino serão daltônicos, contrariando o constante no enunciado (“… que todos os seus filhos do sexo masculino serão daltônicos; já as meninas serão normais. …”).
      – NIVEL DA QUESTÃO: FÁCIL.
      – Sugiro que faça uma revisão sobre herança ligada ao sexo.
      Djalma Santos

  21. olá gostaria de saber a resolução da numero 3

    • 03. (UFJF) Um homem possui uma anomalia dominante ligada ao cromossomo X e é casado com uma mulher normal. Em relação aos descendentes deste casal é correto afirmar que:
      a) Esta anomalia será transmitida a todos os filhos do sexo masculino.
      b) Esta anomalia será transmitida à metade dos filhos do sexo masculino.
      c) Esta anomalia será transmitida a todas as filhas.
      d) Esta anomalia será transmitida à metade das filhas.
      e) Esta anomalia não será transmitida a nenhum descendente.
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“Esta anomalia será transmitida a todas as filhas.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Homem: XAY [portador de anomalia dominante (A) ligado ao cromossomo X, como consta no enunciado].
      – Mulher: XaXa (mulher normal, como consta no enunciado).
      CRUZAMENTO
      – XaXa x XAY = XaXA [filha com anomalia (A)] + XaY [(macho sem anomalia (sem A)] + XaXA [filha com anomalia (A)] + XaY [(macho sem anomalia (sem A)].
      – Como se pode perceber, todas as filhas apresentam a referida anomalia dominante, como consta na alternativa C.
      NÍVEL DA QUESTÃO: FÁCIL.
      Djalma Santos

  22. olha gostava de saver a resoluçao do 25 obrigado

    • Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: D (“25%.”)
      – Para que a princesa Maria, JÁ NASCIDA, venha a ter um menino hemofílico (XhY) ela deverá ser portadora (XHXh), cuja probabilidade é 1/2, visto que seu pai (Alfonso III, rei da Espanha) é XHY (normal) e sua mãe (princesa Ene) é XHXh (PORTADORA, COMO CONSTA NA GENEALOGIA). Veja a seguir (*)
      * XHY x XHXh = XHXH (normal não portadora) + XHXh (portadora) + XHY (homem normal) + XhY (homem hemofílico).
      – Nesta condição, metade (1/2) dos seus filhos homens serão hemofílico (XhY), como se pode constatar no cruzamento a seguir:
      * XHXh x X-Y = XHX- + XHY (homem normal) + XhX- + XhY (homem hemofílico).
      – 1/2 x 1/2 = 1/4 (25%) – ALTERNATIVA D
      Djalma Santos

  23. Professor gostaria de saber a resolução da questão 1 por favor.

    • ALTERNATIVA CORRETA: C (“100% para Joana e 50% para sua filha.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Marido de Joana: XHY (normal, como consta no enunciado).
      – Joana: XHXh [NORMAL PORTADORA, em função de ter um filho com hemofilia (XhY), como mostra o heredograma].
      CRUZAMENTO
      – XHY (marido de Joana) x XHXh (Joana) = XHXH (filha normal não portadora) + XHXh (FILHA NORMAL PORTADORA) + XHY (filho normal) + XhY (filho com hemofilia).
      – Como se pode ver no cruzamento acima, metade (50%) das filhas são normais portadoras do gene para a hemofilia.
      Djalma Santos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: