Publicado por: Djalma Santos | 3 de dezembro de 2013

Testes de herança relacionada ao sexo

01. (CESGRANRIO) No gráfico abaixo temos representado um exemplo de doença ligada ao sexo onde apenas o indivíduo IV é afetado.

01

Feita a análise desse gráfico, podemos afirmar corretamente que:

a) A anomalia é causada por um gen dominante.

b) O indivíduo I é obrigatoriamente homozigoto.

c) O cromossoma Y paterno pode apresentar o gen para a doença.

d) O casal apresenta 50% de probabilidade de ter filhas afetadas.

e) Os indivíduos III e V podem ser homozigotos ou heterozigotos.

02. (PUC-SP) Os genes para distrofia muscular (tipo Duchenne) e para hemofilia são recessivos e estão localizados no cromossomo X. Um casal de fenótipo normal apresenta os seguintes descendentes:

1. Uma filha normal para os dois caracteres.

2. Um filho com distrofia muscular e normal para a coagulação.

3. Um filho normal para distrofia e hemofílico.

A possibilidade de esse casal vir a ter uma filha que apresente uma dessas:

a) Dependerá da ocorrência de crossing over na mulher.

b) Dependerá da ocorrência de crossing over no homem.

c) É nula, pois o homem transmitirá seu cromossomo X portador dos genes dominantes.

d) É alta, pois a mulher é portadora dos genes recessivos.

e) É alta, pois o homem é portador dos genes recessivos.

03. (OBJETIVO-SP) A genealogia abaixo nos mostra uma forma de transmissão do daltonismo e da hemofilia, anomalias condicionadas por genes recessivos ligados ao sexo.

03

A análise da genealogia mostra que o fenômeno da recombinação genética originou os indivíduos:

a) 3 e 4.

b) 4 e 5.

c) 5 e 6.

d) 6 e 7.

e) 7 e 8.

04. (UNEB) A visão das cores depende da presença de certos pigmentos em células da retina. A síntese desses pigmentos é determinada geneticamente. Alguns indivíduos já nascem sem possibilidade de distinguir a cor verde da vermelha, o tipo mais comum de daltonismo. O diagrama abaixo mostra a possibilidade de um casal normal ter um filho daltônico.

04

A partir das informações e da análise da ilustração, pode-se afirmar, em relação à herança do daltonismo, que:

a) A mulher da geração parental tem genótipo homozigoto.

b) O filho afetado recebeu de sua mãe, o gene para o daltonismo.

c) Os alelos de expressão associada à característica em estudo se localizam em um par de autossomos.

d) Entre as mulheres da geração F1, espera-se que 25% possam ter filhos daltônicos.

e) A frequência de mulheres daltônicas em uma população deve ser superior à de homens daltônicos.

05. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I   II

0  0 – Considerando que  na  genealogia  abaixo, os  indivíduos 1, 4 e 6 tenham visão normal e os 2 e 3 sejam daltônicos, podemos afirmar que o indivíduo 5 é daltônico.

05.00

1 1 – Ainda considerando a genealogia e as condições referidas na alternativa anterior, os descendentes do casal 5-6 poderão ser do sexo masculino e daltônicos (XdY), do sexo masculino e normais (XDY), do sexo feminino e daltônicos (XdXd) e do sexo feminino e normais (XDXDe XDXd).

2  2 – O descendente  daltônico  de Oum casal normal para o daltonismo é, com certeza, salvo outras implicações, do sexo masculino.

3  3 – Considerando  a genealogia  a seguir, a  probabilidade  da irmã  do homem afetado ser heterozigota para o daltonismo é 1/2.

05.33

4  4 – Sabendo-se  que uma criança do sexo feminino é daltônica, podemos afirmar que tanto seu pai quanto sua mãe são daltônicos.

06. (OBJETIVO-SP) A hipofosfatemia com raquitismo resistente à vitamina D é uma anomalia hereditária. Na prole de homens afetados com mulheres normais, todas as meninas são afetadas e todos os meninos normais. É correto concluir que a anomalia em questão é:

a) Determinada por um gene dominante autossômico.

b) Determinada por um gene dominante ligado ao sexo.

c) Determinada por um gene recessivo autossômico.

d) Determinada por um gene recessivo ligado ao sexo.

e) Determinada por um gene do cromossomo Y.

07. (UNESP) Se uma fêmea de drosófila for heterozigota para um gene letal recessivo ligado ao sexo, espera-se que sua descendência a seguinte proporção sexual:

a) 2 machos: 1 fêmea.

b) 1 fêmea: 1 macho.

c) 2 fêmeas: 1 macho.

d) Só fêmeas.

e) Só machos.

08. (PUCCAMP) O heredograma a seguir representa uma família em que um dos filhos é afetado por doença determinada por um alelo recessivo localizado no cromossomo X.

08

Se uma das irmãs desse indivíduo casar-se com um homem sadio, a probabilidade de esse casal ter um menino afetado é.

a) 3/4.

b) 1.2.

c) 1/4.

d) 1/8.

e) 1/16.

09. (UNESP) Uma mulher é portadora de um gene letal presente no cromossomo X. Esse gene provoca aborto espontâneo algumas semanas após a formação do zigoto. Se essa mulher der à luz seis crianças normais, em seis partos diferentes, o número esperado de crianças do sexo masculino será:

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

e) 5.

10. (CESGRANRIO) Em relação aos cromossomas sexuais X e Y, são feitas as seguintes afirmações:

I. Quando pareados, são exemplos de cromossomas homólogos.

II. Características como a hemofilia, por exemplo, fazem parte do cromossoma X.

III. Características como o daltonismo, por exemplo, estão associadas a genes do cromossoma Y.

Estão corretas as seguintes afirmações:

a) Apenas I

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas II e III.

e) Todas.

11. (PUCCAMP) Considere as seguintes afirmações sobre uma mulher hemofílica:

I. Seu pai é hemofílico.

II. Sua mãe possui um gene para a hemofilia.

III. Sua avó paterna não apresenta o gene para a hemofilia.

Sabendo-se que o gene em questão é recessivo e ligado ao sexo, e excluindo-se a possibilidade de mutação, é possível considerar que apenas.

a) I é verdadeira.

b) II é verdadeira.

c) III é verdadeira.

d) I e II são verdadeiras.

e) I e III são verdadeiras.

12. (UFPA) As Distrofias Musculares Progressivas (DMPs) englobam um grupo de doenças genéticas que se caracterizam por uma degeneração progressiva do tecido muscular, o que representa uma herança recessiva ligada ao sexo. Considerando essas DMPs, analise o quadro abaixo.

12

Se o indivíduo 11 casa-se com uma mulher portadora, a probabilidade de esse casal ter dois filhos afetados pela anomalia é de:

a) 10%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

13. (CESGRANRIO) Observe o esquema a seguir.

13

A análise do esquema permite formular as conclusões a seguir, exceto uma. Indique-a.

a) O casal 1-2 nunca formará mulheres hemofílicas.

b) O casal 5-6 formará homens hemofílicos.

c) O genótipo de 4 é XHY.

d) O genótipo de 6 será XHXH ou XHXh.

e) O indivíduo 5 com certeza é hemofílico.

14. (UFMG) Ao fazer um exame de vista para tirar carteira de motorista, um rapaz descobriu que era daltônico. Assinale entre as alternativas a seguir, aquela que contém o heredograma que não poderia representar a família desse rapaz.

14

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

15. Com relação à herança ligada aos cromossomos sexuais.

I  II

0 0 – Na herança  ligada ao sexo,  os machos  não possuem  alelos dos genes localizados na região não homóloga do cromossomo X. Por isso, são chamados hemizigotos.

1 1 – São  exemplos  de herança  parcialmente ligada ao sexo, tipo de herança relacionada com os genes localizados na região homóloga dos cromossomos sexuais, o daltonismo e a hemofilia.

2 2 – A herança restrita  ao sexo, caracteriza-se pela  variação  da dominância e da recessividade de genes em relação ao sexo do indivíduo. É dominante em um sexo e recessivo no outro.

3 3 – O genótipo  de  um casal,  em que  a mulher é  daltônica  e o  homem é hemofílico e tem um filho daltônico e hemofílico e uma filha normal portadora do gene para o daltonismo pode ser: XdHXdh  x  XDhY.

4 4 – A “retinite pigmentosa”, caracterizada  pela deposição  de pigmento na retina, é produzida por gene localizado em “locus” gênico de partes homólogas dos cromossomos sexuais, logo ela é um tipo de herança “ligada ao sexo”.

16. (PUCCAMP) Um homem hemofílico e uma mulher daltônica tiveram um filho com síndrome de Klinefelter (47, XXY). Admitindo-se que o gameta anormal tenha sido produzido pela mulher, espera-se que esse filho do casal seja:

a) Normal, quanto à hemofilia e ao daltonismo.

b) Daltônico e hemofílico.

c) Daltônico ou hemofílico.

d) Apenas hemofílico.

e) Apenas daltônico.

17. (EMESCAM-ES) O gene para o daltonismo está localizado no cromossomo X e não possui alelo correspondente no cromossomo Y. Como o indivíduo do sexo masculino, quando daltônico, só possui um gene recessivo, diz-se que ocorreu:

a) Heterozigose.

b) Heterose.

c) Herança intermediária.

d) Hemizigose.

e) Dominância incompleta.

18. (UFSM) Analisando o heredograma abaixo sobre hemofilia, é correto afirmar:

18

a) O indivíduo II-5 não é hemofílico, mas portador do gene para hemofilia.

b) O indivíduo III-1 herdou o gene para hemofilia de sua mãe, que não é hemofílica.

c) É impossível o indivíduo II-2 ter filhos hemofílicos, pois seus pais não possuem essa característica.

d) Se o indivíduo III-1 casar-se com uma mulher homozigota dominante, terá, mesmo assim, 50% da sua prole hemofílica.

e) A hemofilia do indivíduo III-1 deve ter sido herdada de seu avô materno.

19. (UFMS) Em determinada família, um homem e uma mulher normais tiveram 4 descendentes, sendo dois do sexo masculino e dois do sexo feminino. Um dos descendentes masculinos foi afetado pela síndrome de Duchenne, devida a um gene recessivo ligado ao sexo e que progressivamente causa degeneração muscular e morte precoce na juventude. Uma das irmãs do rapaz afetado casou-se com um homem normal e tiveram dois descendentes, sendo uma menina normal (vamos identificá-la como mulher A) e um menino também afetado pela doença. A mulher A deseja saber qual a probabilidade de ser ela portadora do gene da doença e, nesse caso, o risco de ter descendentes doentes, sendo ela casada com homem normal. Assinale a alternativa correta:

a) Probabilidade de A ser portadora – 50%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 0% e Filhos – 50%.

b) Probabilidade de A ser portadora – 50%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 50% e Filhos – 100%.

c) Probabilidade de A ser portadora – 100%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 0% e Filhos – 100%.

d) Probabilidade de A ser portadora – 50%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 50% e Filhos – 100%.

e) Probabilidade de A ser portadora – 0%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 0% e Filhos – 0%.

20. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I  II

0 0 – Considerando-se que do casamento de um homem normal com uma mulher normal nasceram um menino daltônico com sangue tipo A, um menino normal com sangue tipo O, uma menina normal com sangue tipo O e um menino daltônico com sangue tipo AB, os genótipos dos pais podem ser XDYIAi e XDXdIBi.

1 1 – As  características  condicionadas pelos  genes  holândricos, são transmitidas, dos pais para os filhos homens em apenas 50% dos casos.

2 2 – Considerando  um  casal  de  não  hemofílico   que  tem  um  filho  com hemofilia, pode-se afirmar que a probabilidade de que esse casal venha a ter uma filha que apresente a citada doença é nula.

3 3 – Doenças provocadas  por genes  recessivos  ligados  ao  cromossomo X, são herdados por homens que têm pai afetado.

4 4 – Se um cromossomo X de uma fêmea da Drosophila melanogaster não se separar na meiose, e o óvulo resultante, com dois cromossomos X, for fecundado por um espermatozoide AX, teremos um indivíduo intersexuado.

21. (UFU) Do casamento de um homem normal com uma mulher normal nasceram um menino daltônico com sangue tipo A, um menino normal com sangue tipo O, uma menina normal com sangue tipo O e um menino daltônico com sangue tipo AB. O genótipo dos pais deve ser:

a) XdYIAi e XDXdIBIB.

b) XDYIAi e XDXdIBi.

c) XDYIAIB e XDXdIBi.

d) XDYIAIB e XDXIAIB.

e) XdXdIAIB e XDXdIAIB.

22. (UFLA) A hemofilia é uma doença que apresenta herança monogênica e está ligada ao cromossomo X, sendo que o alelo recessivo h confere fenótipo hemofílico. A probabilidade de um casal normal, em que a mulher é portadora do alelo da hemofilia, ter um descendente hemofílico é de:

a) 0.

b) 1/2.

c) 1/4.

d) 1/8.

e) 3/4.

23. (MACKENZIE) Um indivíduo daltônico e não míope, filho de pai míope, casa-se com uma mulher normal para ambas as características. O casal já tem uma filha daltônica e míope. Sabendo que o daltonismo é condicionado por um gene recessivo ligado ao sexo e que a miopia é uma herança autossômica recessiva, a probabilidade de terem uma menina normal para ambas as características é de:

a) 3/16.

b) 1/4.

c) 1/16.

d) 1/2.

e) 9/16.

24. (UNIFOR) Na espécie humana, o albinismo é condicionado por um gene autossômico recessivo, e a hemofilia, por um gene recessivo localizado no cromossomo sexual X. Se uma mulher, heterozigota para os dois pares de genes, casar com um homem albino e não hemofílico, a probabilidade de vir a ter uma criança do sexo masculino, albina e hemofílica é:

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 1/8.

d) 1/9.

e) 1/16.

25. (UFMG) Analise o heredograma abaixo, em que está representada a herança do daltonismo, condicionada por gene recessivo localizado no cromossoma X.

25

Considerando-se as informações contidas nesse heredograma e outros conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar que:

a) O indivíduo I.2 apresenta o fenótipo normal e é portador do gene do daltonismo.

b) O indivíduo II.4 recebeu o gene do daltonismo de qualquer um de seus genitores.

c) Os casais como I.1 e I.2 têm maior probabilidade de ter filhos do sexo masculino daltônicos.

d) Os filhos do sexo masculino de II.2 serão daltônicos, independentemente do genótipo do seu pai.

26. (FASP) No diagrama abaixo está representado o casamento entre um homem normal e uma mulher normal, filha de um homem hemofílico. Sabendo-se que a hemofilia é uma doença determinada por um gene recessivo e ligado ao sexo, desse casamento poderão nascer crianças hemofílicas na proporção de:

26

a) 0%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

27. (UFBA) Em gatos, a determinação da cor do pelo é um caso de herança ligada ao cromossomo X. Assim, o pelo malhado, que é a manifestação de um genótipo heterozigoto em ausência de dominância, só é encontrado normalmente nas fêmeas. O aparecimento excepcional de machos malhados é explicado a partir da seguinte constituição sexual cromossômica.

a) XY.

b) XX.

c) XXY.

d) XYY.

e) XXX.

28. (UnB) O daltonismo é um caráter ligado ao sexo. O cromossomo X transporta um gene recessivo para o daltonismo, não havendo alelo correspondente no cromossomo Y. Isto explica porque:

a) Existem muito mais homens daltônicos que mulheres daltônicas.

b) Existem muito mais mulheres daltônicas que homens daltônicos.

c) O número de homens e mulheres daltônicos é aproximadamente o mesmo.

d) O daltonismo depende do fenótipo racial.

e) O daltonismo, embora de caráter genético, é influenciado pelo meio ambiente.

29. (UFPA) A calvície é determinada por um gene autossômico cuja dominância é influenciada pelo sexo, comportando-se como dominante no homem e como recessivo na mulher. Simbolizando-se o gene que causa a calvície por “C” e o seu alelo selvagem por “c”, indique o genótipo dos indivíduos (1), (2), (4) e (5) da genealogia abaixo, na qual esses genes estão segregados.

29

a) Cc, CC, CC, Cc.

b) Cc, cc, cc, Cc.

c) CC, cc, cc, Cc.

d) CC, Cc, Cc, Cc.

e) Cc, CC, CC, cc.

30. (PUC-SP) Um casal normal para a visão das cores e para a coagulação tem uma filha normal e um filho daltônico e hemofílico. Sendo os dois caracteres recessivos e ligados ao sexo, pode-se afirmar corretamente que:

a) Tanto o pai quanto a mãe são portadores dos dois genes recessivos.

b) Apenas o pai é portador dos dois genes recessivos.

c) Apenas a mãe é portadora dos dois genes recessivos.

d) O pai é portador do gene para daltonismo e a mãe é portadora do gene para hemofilia.

e) O pai é portador do gene para hemofilia e a mãe é portadora do gene para daltonismo.

31. (FUVEST) Um gene recessivo localizado no cromossomo X é transmitido pelas mulheres heterozigotas a:

a) Metade de suas crianças.

b) Apenas suas crianças do sexo masculino.

c) Apenas suas crianças do sexo feminino.

d) 1/4 de suas crianças.

e) Todas as suas crianças.

32. (UNISC) A hemofilia A é uma doença genética que se caracteriza pela ausência do fator VIII da coagulação sanguínea. O gene afetado, responsável pela hemofilia A, localiza-se na porção do cromossomo “X”, que não tem homologia com o cromossomo “Y”. Uma mulher normal para essa doença, filha de um homem hemofílico, casa-se com um homem não hemofílico. Qual a probabilidade de o primeiro filho (sexo masculino) desse casal ser hemofílico?

a) 100%.

b) 75%.

c) 50%.

d) 25%.

e) 0%.

33. (UCS) O daltonismo é um tipo de cegueira às cores, em que o portador é incapaz de diferenciar, por exemplo, o verde e o vermelho. Considere os seguintes genótipos e fenótipos relacionados ao daltonismo.

XDXD – mulher normal, não portadora.

XDXd – mulher normal, portadora.

XdXd – mulher daltônica.

XDY – homem normal.

XdY – homem daltônico.

Com base nas informações acima, assinale a alternativa correta.

a) O alelo para o daltonismo comporta-se como dominante.

b) No cruzamento entre uma mulher normal, portadora, e um homem daltônico, o filho homem será sempre daltônico.

c) No cruzamento entre uma mulher daltônica e um homem normal, a filha mulher tem 50% de chance de ser daltônica.

d) As filhas mulheres de homens daltônicos nunca serão daltônicas, independente do genótipo da mãe.

e) Os filhos homens de um cruzamento entre uma mulher normal, não portadora, e um homem daltônico nunca serão daltônicos.

34. (FUVEST) No início do desenvolvimento, todo embrião humano tem estruturas que podem se diferenciar tanto no sistema reprodutor masculino quanto no feminino. Um gene do cromossomo Y, denominado SRY (sigla de “sexdetermining region Y“), induz a formação dos testículos. Hormônios produzidos pelos testículos atuam no embrião, induzindo a diferenciação das outras estruturas do sistema reprodutor masculino e, portanto, o fenótipo masculino. Suponha que um óvulo tenha sido fecundado por um espermatozoide portador de um cromossomo Y com uma mutação que inativa completamente o gene SRY. Com base nas informações contidas no parágrafo anterior, pode-se prever que o zigoto:

a) Será inviável e não se desenvolverá em um novo indivíduo.

b) Se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XY) e fenotipicamente do sexo masculino, normal e fértil.

c) Se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XY) e fenotipicamente do sexo masculino, mas sem testículos.

d) Se desenvolverá em um indivíduo cromossomicamente do sexo masculino (XY), mas com fenótipo feminino.

e) Se desenvolverá em um indivíduo cromossômica (XX) e fenotipicamente do sexo feminino.

35. (MACKENZIE) Um homem normal casa-se com uma mulher daltônica e tem uma criança normal do sexo feminino. Assinale a alternativa incorreta.

a) O genótipo desse casal é XDY e XdXd.

b) A filha não poderá ter crianças do sexo feminino e daltônicas.

c) O casal tem 100% de chances de ter crianças do sexo masculino e daltônicas.

d) A mulher daltônica é filha de pai daltônico.

e) Todas as crianças do sexo feminino desse casal serão normais.

36. (UNCISAL) Hemofilia é uma doença genética que se caracteriza por desordem no mecanismo de coagulação do sangue e manifesta-se quase exclusivamente no sexo masculino. As manifestações clínicas da Hemofilia incluem sangramentos prolongados e repetidos, atingindo, principalmente, as articulações e os músculos. Por ser hereditária, esta condição é transmitida dos pais para os filhos no momento em que a criança é gerada. Um homem hemofílico casa-se com mulher normal homozigota e possuem uma filha. Qual a chance dessa filha carregar o gene para hemofilia e ainda ser normal?

a) 0%.

b) 50%.

c) 100%.

d) 25%.

e) 12,5%.

37. (SENAC-SP) No heredograma abaixo, os homens representados por símbolos escuros apresentam uma anomalia condicionada por um gene localizado no cromossomo X.

37

O número de mulheres comprovadamente heterozigóticas para essa anomalia é:

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

e) 5.

38. (MACKENZIE) Uma mulher daltônica:

a) Poderá ter filhos do sexo masculino não daltônicos.

b) Somente terá filhas daltônicas.

c) É obrigatoriamente filha de pai daltônico.

d) Um de seus avós é certamente daltônico.

e) Poderá ser heterozigota para o gene do daltonismo.

39. (UFT) Um homem daltônico, incapaz de distinguir entre as cores verde e vermelho, casa-se com uma mulher normal. Considerando que a mulher é heterozigota para a característica, os fenótipos esperados são:

a) Filhos daltônicos e filhas normais.

b) Filhas normais e filhos daltônicos e normais nas mesmas proporções.

c) Filhos e filhas normais e daltônicos nas mesmas proporções.

d) Filhos normais e filhas daltônicas e normais nas mesmas proporções.

e) Filhos e filhas daltônicos e nenhum normal.

40.  (UPE) As afirmativas abaixo se referem à genética.

I   II

0  0 – Na herança  recessiva ligada ao sexo, a frequência do caráter é muito maior nas mulheres do que nos homens.

1  1 – Todo homem  daltônico é  filho de  um  homem  daltônico  e toda  mulher daltônica é filha de um homem daltônico.

2 2 – Um gene recessivo localizado no cromossomo X é transmitido pelas mulheres heterozigotas a 50% das suas crianças.

3 3 – A segregação independente é observada mesmo que os genes para os diferentes caracteres estejam localizados nos mesmos cromossomos.

4  4 – Na  espécie  humana,  um  indivíduo  com  fórmula  cariotípica  48, XXXY determina um indivíduo de fenótipo masculino anormal.

41. (UFRN) O daltonismo é um distúrbio de visão ligado ao cromossomo X e se caracteriza pela incapacidade de distinguir determinadas tonalidades de cores. Foi estudado, pela primeira vez, pelo químico inglês John Dalton (1766-1844), que era portador da anomalia, no século XVIII. Por se tratar de uma característica recessiva, sua incidência maior é em homens já que estes necessitam de apenas uma cópia do alelo para expressar a característica, ao contrário das mulheres que precisam de duas cópias do alelo. Dessa forma, uma mulher daltônica necessariamente deve possuir genótipo homozigótico recessivo XdXd. Assim, uma mulher heterozigótica XDXd ou XdXD não apresenta a anomalia:

a) E, portanto, não pode transmiti-la a seus descendentes.

b) Mas é portadora e pode transmitir a característica em questão aos descendentes.

c) Mas pode passar a expressá-la a qualquer momento.

d) E, mesmo sendo portadora, não possui a capacidade de transmitir a característica.

42. (IFG) Considerando o heredograma abaixo, a probabilidade do casal B da geração II, ter um filho daltônico é de:

42

a) Zero.

b)1/4.

c)1/9.

d)1/8.

e)1/32.

43. (MACKENZIE) Uma mulher daltônica e pertencente ao tipo sanguíneo B, cujo irmão tem visão normal e pertence ao tipo O, casa-se com um homem de visão normal e pertencente ao tipo sanguíneo AB. A probabilidade de esse casal ter uma criança do sexo feminino, de visão normal e pertencente ao grupo sanguíneo A é de:

a) 1.

b) 1/4.

c) 3/4.

d) 1/2.

e) 1/8.

44. (UFRN) Uma das diferenças entre homem e mulher é o número de cópias dos genes dos cromossomos X, pois a mulher tem duas cópias de cada gene e o homem, apenas uma.  Considerando-se a quantidade de proteína que é produzida a partir desse cromossomo, pode-se afirmar:

a) O homem produz mais proteína que a mulher, devido à estimulação induzida pela testosterona.

b) A mulher produz duas vezes mais proteína que o homem, pois ela apresenta dois cromossomos X.

c) O homem produz menos proteína que a mulher, pois, nele, um corpúsculo de Barr está inativado.

d) A mulher produz a mesma quantidade de proteína que o homem, pois, nela, um dos cromossomos X está inativado.

45. (UFV) A hipofosfatemia é causada por um gene dominante ligado ao sexo, nos seres humanos. Um homem com hipofosfatemia se casa com uma mulher normal. Qual a proporção de filhos homens com hipofosfatemia?

a) 0.

b) 1/4

c) 1/8

d)1/2

46. (UFAC) Na espécie humana o cromossomo X está presente em indivíduos tanto do sexo feminino quanto do masculino. O cromossomo Y possui genes exclusivos que determinam a herança restrita ao sexo ou herança:

a) Autossômica.

b) Holândrica.

c) Hemofílica.

d) Daltônica.

47. (UFPE) Em 1922 Bridges encontrou algumas fêmeas de Drosophila melanogaster que possuíam cada cromossomo, inclusive o X, em triplicata. Tais fêmeas eram férteis. Quando cruzadas com machos diploides produziam indivíduos de constituição genética interessante, como: fêmeas diploides XXY e conjuntos de dois autossomos; intersexuados com XX ou XXY e conjuntos de 3 autossomos; metamachos ou supermachos com um X, um Y e conjuntos de 3 autossomos. Diante destes fatos, podemos afirmar que em Drosophila melanogaster:

a) O cromossomo Y é responsável pela determinação sexual.

b) O cromossomo Y nada tem a ver com a determinação sexual.

c) A determinação sexual é ocasionada pelo número de cromossomo Y.

d) A determinação sexual é ocasionada pelo número de cromossomo X.

e) A determinação sexual é ocasionada pela relação entre o cromossomo X e os autossomos.

48. (UFMG) Representação esquemática de células de 6 indivíduos com a indicação do número de autossomos e da constituição dos cromossomos sexuais.

48

A respeito dessas células, qual a alternativa errada?

a) 1 e 2 podem pertencer a indivíduos da mesma espécie, mas 1 é diploide e 2 é haploide.

b) 1 e 3 podem pertencer a indivíduos normais, mas de espécies diferentes.

c) 2 e 4 podem pertencer a espécies diferentes e podem ser haploides.

d) 3 e 4 podem  pertencer a indivíduos  da espécie humana,  mas apenas 3 pode pertencer ao sexo masculino.

e) 5 e 6 podem  pertencer  a  indivíduos da espécie  humana, 5 pode  apresentar síndrome de Down e 6 apresenta síndrome de Klinefelter.

49. (MACKENZIE) Um homem daltônico e normal para a miopia tem uma filha também daltônica, mas míope. Sabendo que a mãe da menina não é míope, assinale a alternativa correta.

a) A mãe é certamente daltônica.

b) A menina é homozigota para ambos os genes.

c) A miopia é condicionada por um gene dominante.

d) Todos os filhos do sexo masculino desse homem serão daltônicos.

e) Essa menina poderá ter filhos de sexo masculino não daltônicos.

50. (IFSudeste-MG)                   Leia o texto a seguir:

A genética permitiu muitas contribuições ao entendimento dos seres vivos. Uma contribuição foi a de quantificar a possível ocorrência de um fato, a partir de uma situação conhecida. Assim, usando seus conhecimentos de genética, admita a seguinte situação:

“Um homem de visão normal casa-se com uma mulher de visão normal, mas o pai dela era daltônico.”

Considerando que esse casal deseje ter uma criança, então, a probabilidade de:

I. Nascer menino é de 50%.

II. Nascer menino daltônico é de 25%.

III. Nascer menina daltônica e de 25%.

IV. Nascer criança com mesmo genótipo dos pais e de 50%.

Marque a alternativa correta.

a) Apenas I e II são corretas.

b) Apenas I, II e III são corretas.

c) Apenas I, II e IV são corretas.

d) Apenas II e III são corretas.

e) Apenas III e IV são corretas.

51. (UPE) Na espécie humana, a fibrose cística (CF) é uma doença causada por gene recessivo autossomal. A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é determinada por gene recessivo ligado ao X. Pais, fenotipicamente normais para esses caracteres hereditários, podem ter descendentes com fibrose cística e distrofia muscular de Duchenne?

a) É possível, se ambos os genitores forem heterozigotos para as duas características.

b) É possível que 1/4 dos descendentes apresente CF, mas não há possibilidade de descendentes com DMD.

c) Há possibilidade de 1/2 dos descendentes de sexo feminino apresentar DMD.

d) Pode gerar 1/2 dos descendentes com ambas as características recessivas citadas.

e) Para descendentes de sexo masculino, há possibilidade de ocorrência de 1/2 para a DMD.

52. (PUC-SP) Na tira de quadrinhos, o homem de etnia amarela apresenta uma característica determinada por um gene recessivo ligado ao sexo.

52

                             Folha de S. Paulo, 9 de maio de 2005 – adaptada

Descendendo de pais com visão normal, pode-se dizer que ele:

a) É homozigoto recessivo para esse gene.

b) É heterozigoto para essa característica.

c) Recebeu o gene de sua mãe, heterozigota para essa característica.

d) Recebeu o gene de seu pai, heterozigoto para essa característica.

e) Recebeu o gene de seu pai, uma vez que o loco gênico está no cromossomo Y.

53. (UFPA) A distrofia muscular de Duchene é uma doença recessiva ligada ao cromossomo X. Um casal normal teve o primeiro filho com essa doença (2n = 46, XdY). Com base nessas informações, pode-se inferir que:

a) O pai é o responsável por esse gene no filho.

b) Todas as filhas terão essa doença.

c) O próximo filho homem terá 100% de probabilidade de ser normal.

d) A mãe é heterozigota para esse gene.

e) 100% das filhas terão a doença.

54. (UFPB) No heredograma, a seguir, os homens indicados pelos números 3, 7, 9 e 13 são portadores de uma anomalia condicionada por um alelo localizado no cromossomo X.

54

De acordo com essa informação e analisando o heredograma, é correto afirmar que são heterozigotas para o caráter em questão as mulheres indicadas pelos números:

a) 2, 4, 6 e 8.

b) 2, 4, 6 e 12.

c) 2, 4, 8 e 12.

d) 2, 6, 8 e 12.

e) 4, 6, 8 e 12.

55. (UEL) Em drosófilas, a cor amarela do corpo é determinada por um gene recessivo localizado no cromossomo X, e a cor cinza pelo alelo dominante. Assinale a descendência esperada a partir do cruzamento entre uma fêmea amarela e um macho cinzento.

a) Machos: 100% amarelos – fêmeas: 100% cinzentas.
b) Machos: 100% cinzentos – fêmeas: 100% amarelas.
c) Machos: 100% amarelos – fêmeas: 50% cinzentas e 50% amarelas.
d) Machos: 50% cinzentos e 50% amarelos – fêmeas: 100% cinzentas.
e) Machos: 50% cinzentos e 50% amarelos – fêmeas: 50% cinzentas e 50% amarelas.

56. (UERJ) Na espécie humana, a calvície – uma herança influenciada pelo sexo – é determinada por um alelo dominante nos homens (C), mas recessivo nas mulheres (c). Considere um casal, ambos heterozigotos para a calvície, que tenha um filho e uma filha. Com base apenas nos genótipos do casal, a probabilidade de que seus dois filhos sejam calvos é de:

a) 3/16.

b) 3/4.

c) 1/8.

d)1/2.

57. (FATEC) Considere as afirmações abaixo sobre uma das doenças representadas na tirinha a seguir:

57

(Disponível em: http:/www.charge-o-matic.blogger.com.br/-

Acessado em: 20/08/2008)

I. O daltonismo é uma deficiência visual que impede o indivíduo de enxergar certas cores e pode ser prevenido através de medicação específica.

II. Se uma mulher daltônica transmitir um dos seus autossomos portador do alelo para o daltonismo a um filho, ele será certamente daltônico.

III. Um homem hemizigótico para o alelo mutante do daltonismo tem dificuldades para distinguir cores.

IV. O daltonismo, atualmente, graças à engenharia genética, já tem tratamento e cura.

V. Uma mulher heterozigótica para o daltonismo, que recebeu de seu pai o cromossomo X, portador do gene alelo mutante para essa doença, tem visão normal para as cores.

Está correto o contido em

a) III e V, apenas.

b) I, III e IV, apenas.

c) II, III e V, apenas.

d) I, II, IV e V, apenas.

e) I, II, III, IV e V.

58. (UEA) Uma mulher normal, filha de pai daltônico, casa-se com um homem normal para esta característica. Considerando que o casal tem uma filha e um filho, ambos normais, a probabilidade de terem outro menino normal é:

a) 100%.

b) 50%.

c) 25%.

d) a mesma de ser menina normal.

e) a mesma de ser menina daltônica.

59. (UFV) Um homem normal casa-se com uma mulher também normal cujo pai era hemofílico (gene recessivo ligado ao sexo). a) Qual a probabilidade deste casal ter uma filha hemofílica; b) e um filho e este ser hemofílico?

a) 1/4 e 1/4.

b) 1/2 e 1/2.

c) 0 e 1/4.

d) 1/4 e 0.

60. (UFSC) A hemofilia é uma doença hereditária em que há um retardo no tempo de coagulação do sangue, e decorre do não funcionamento de um dos fatores bioquímicos de coagulação. Com relação a essa doença, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

I   II

0  0 – Não é possível a existência de mulheres hemofílicas.

1  1 – É condicionada por um gene que se localiza no cromossomo X, em uma região sem homologia no cromossomo Y.

2  2 – Entre as mulheres, é possível encontrar um máximo de três fenótipos e dois genótipos.

3 3 – Entre os homens, é possível ocorrer apenas um genótipo; por isso, há uma maior incidência dessa doença entre eles.

4  4 – Entre os descendentes de um homem hemofílico e de uma mulher normal, não portadora, espera-se que 50% deles sejam normais e 50% sejam hemofílicos.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

E

C

D

B

VFVVF

B

C

D

B

B

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

B

D

B

VFFVF

E

D

B

A

VFVFF

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

C

A

C

A

B

C

A

A

C

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

A

C

E

D

B

C

D

C

C

FFVFV

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

B

D

E

D

A

B

E

D

B

C

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

E

C

D

C

A

A

A

C

C

FVFFF

Anúncios

Responses

  1. muito interessante, amei o blog muito legal muitas informações !!

  2. Professor, na questão 08, a resposta correta seria 1/4 não? Pois, a probabilidade da mulher ser heterozigota é de 1/2 multiplicado pela probabilidade de nascer um menino afetado como pede a pergunta que nesse caso é de 1/2 também. P=1/2*1/2=1/4

    • Prezada Rita
      – Menino só será afetado se a irmã for portadora (XAXa).
      – Como ela possui um irmão afetado (XaY), a genitora é heterozigota (XAXa).
      – Cruzamento dos genitores:
      * XAXa x XAY = XAXA (mulher normal) + XAY (homem normal) + XAXa (mulher portadora) + XaY (homem afetado).
      – Condições necessárias: ser mulher e portadora (XAXa) = 1/4.
      – Irmã portadora (XAXa) x homem normal (XAY) = XAXA (filha normal) + XAY (filho normal) + XAXa (filha portadora) + XaY (filho afetado).
      – Entre os filhos 1/2 é afetado (XaY).
      – Resultado:
      * Ser mulher portadora (XAXa) = 1/4.
      * No cruzamento, nascer menino afetado (XaY) = 1/2.
      – CONCLUSÃO: 1/4 x 1/2 = 1/8 (ALTERNATIVA D).
      Um abraço
      Djalma Santos

  3. Resolução da questão 7 por favor

    • 07. (UNESP) Se uma fêmea de drosófila for heterozigota para um gene letal recessivo ligado ao sexo, espera-se que sua descendência a seguinte proporção sexual:
      a) 2 machos: 1 fêmea.
      b) 1 fêmea: 1 macho.
      c) 2 fêmeas: 1 macho.
      d) Só fêmeas.
      e) Só machos.
      Prezada Lys
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      – O caráter em análise, como consta no enunciado, é ligado ao sexo (ligado ao cromossomo X), recessivo e letal. Dessa forma, os machos (XY) que possuem esse gene não sobrevivem.
      – Para efeito de raciocínio, designaremos o gene normal de A (dominante) e o letal de a (recessivo).
      – Cruzamento em análise:
      * Fêmea heterozigota (XAXa), como consta no enunciado.
      * Macho: XAY. Se ele fosse XaY não sobreviveria, pois o gene a é letal.
      * XAXa x XAY = XAXA (fêmea homozigota) + XAXa (fêmea heterozigota) + XAY (macho) + XaY (não sobrevive, como vimos acima).
      – CONCLUSÃO: 2 fêmeas (XAXA e XAXa) e um macho (XAY) – ALTERNATIVA C (2 fêmeas: 1 macho.)
      Um abraço
      Djalma Santos.

  4. Professor, poderia explicar a questão 42? Todas as alternativas?
    Muito obrigado.

    • Prezado Felipe
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      RESOLUÇÃO
      CASAL A:
      * Homem: XDY (normal).
      * Mulher: XDXd (normal portadora) em face de ela ter um filho (II) daltônico (XdY).
      CASAL B:
      * Homem: normal (XDY).
      * Mulher (que já nasceu, não pode ser homem): pode ser normal não portadora [(XDXD) (1/2)] ou normal portadora [(XDXd) (1/2)].
      – Para nascer um filho daltônico (XdY) do casal B, a mulher tem que ser portadora (XDXd), cuja probabilidade é (1/2), já que o homem é XDY.
      – NESTE CASO TEREMOS: XDXd x XDY = XDXD (1/4) + XDY (1/4) + XDXd (1/4) + XdY (1/4).
      – Filho daltônico (XdY) do cruzamento acima = 1/4.
      – A probabilidade do nascimento de um filho daltônico do casal B é, portanto, 1/8 (1/2 x 1/4).
      – ALTERNATIVA CORRETA: D (1/8).
      Um abraço
      Djalma Santos

  5. Professor, o senhor pode, por favor, resolver a questão 23

    • 23. (MACKENZIE) Um indivíduo daltônico e não míope, filho de pai míope, casa-se com uma mulher normal para ambas as características. O casal já tem uma filha daltônica e míope. Sabendo que o daltonismo é condicionado por um gene recessivo ligado ao sexo e que a miopia é uma herança autossômica recessiva, a probabilidade de terem uma menina normal para ambas as características é de:
      a) 3/16.
      b) 1/4.
      c) 1/16.
      d) 1/2.
      e) 9/16.
      Prezado João Pedro
      Veja, a seguir, a resolução da questão 23 acima.
      – Indivíduo daltônico (XdY) e não míope (Mm) em função do seu genitor ser míope (mm).
      – Mulher não daltônica {XDXd [em função de já ter uma filha daltônica (XdXd) e não míope (Mm), em função de já ter uma filha míope (mm)]}.
      – Cruzamento: indivíduo (XdY – Mm) x mulher (XDXd – Mm).
      I. XdY x XDXd = XDXd (menina normal heterozigota) + XdXd (menina daltônica) + XDY (menino normal) + XdY (menino daltônico).
      * Temos: menina normal (1/4) + menina daltônica (1/4) + menino normal (1/4) + menino daltônico (1/4).
      II. Mm x Mm = MM (não míope homozigota) + Mm (não míope heterozigota) + Mm (não míope heterozigota) + mm (míope).
      * Temos: não míope (3/4) + míope (1/4).
      – Probabilidade de o casal ter uma menina normal para ambas as características:
      I. Menina normal = 1/4 (ver acima).
      II. Não ser míope + 3/4 (ver acima).
      – Menina normal e não míope (1/4 x 3/4 = 3/16) – ALTERNATIVA A
      Um abraço
      Djalma Santos

  6. Professor, não entendi a questão 3. Como faço pra saber os indivíduos oriundos da recombinação genetica nesse caso?
    Obs: amei o blog, muito completo! Abraços

    • Prezada Fernanda
      Veja, a seguir, a resolução da questão que você solicitou.
      1. XhdY [homem portador de hemofilia (h) e daltonismo (d), como mostra a genealogia].
      2. XHDXhd (mulher normal heterozigota para hemofilia e daltonismo, como consta na genealogia).
      3. XHDXhd (mulher normal heterozigota para hemofilia e daltonismo, ver genealogia).
      4. XHDY [homem normal para hemofilia (H) e daltonismo (D), como consta na genealogia].
      5. XhdY [homem portador de hemofilia (h) e daltonismo (d), ver genealogia].
      6. XhDY [homem hemofílico (h) e não daltônico (D), como consta na genealogia].
      7. XHdY [homem não hemofílico (H) e daltônico (d), ver genealogia].
      8. XHDY [homem normal para hemofilia (H) e daltonismo (D), como consta na genealogia].
      – Como você pode constatar, os indivíduos 6 (XhDY) e 7 (XHdY) são recombinantes. 6 (XhDY) apresenta hemofilia (h) e visão normal (D) e 7 (XHdY) apresenta coagulação normal (H) e daltonismo (d).
      – ALTERNATIVA CORRETA: D (“6 e 7.”).
      Um abraço
      Djalma Santos

  7. Professor pode explicar a questão 21 por favor.

    • 21. (UFU) Do casamento de um homem normal com uma mulher normal nasceram um menino daltônico com sangue tipo A, um menino normal com sangue tipo O, uma menina normal com sangue tipo O e um menino daltônico com sangue tipo AB. O genótipo dos pais deve ser:
      a) XdYIAi e XDXdIBIB.
      b) XDYIAi e XDXdIBi.
      c) XDYIAIB e XDXdIBi.
      d) XDYIAIB e XDXIAIB.
      e) XdXdIAIB e XDXdIAIB.
      Explicação da questão acima.
      – Homem normal (XDY IAi) x mulher normal (XDXdIBi).
      FILHOS:
      * Menino daltônico sangue tipo A (XdY IAi).
      * Menino normal sangue tipo O (XDY ii).
      * Menina normal sangue tipo O (XDX_ ii).
      * Menino daltônico sangue tipo AB (XdY IAIB).
      – ALTERNATIVA: B (“XDYIAi e XDXdIBi.”).
      Um abraço
      Djalma Santos

  8. Professor, poderia me explicar a questão 29? Obrigada!

    • Prezada Elisa
      Veja, a seguir, a explicação que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“Cc, CC, CC, Cc.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Lembramos que a calvície é influenciada pelo sexo, como consta no enunciado (“A calvície é determinada por um gene autossômico cuja dominância é influenciada pelo sexo, comportando-se como dominante no homem e como recessivo na mulher. …”).
      – A calvície hereditária tem o seguinte mecanismo genético:
      I. CC
      Ia. Homem calvo
      Ib. Mulher calva.
      II. Cc
      IIa. Homem calvo
      IIb. Mulher não calva
      III. cc
      IIIa. Homem não calvo
      IIIb. Mulher não calva
      – Neste caso, o alelo C determina a calvície e alelo c determina a persistência de cabelo. O alelo C domina c, quando em um genótipo do indivíduo do sexo masculino. Em indivíduos do sexo feminino o alelo c domina o alelo C.
      – Os indivíduos 2 e 4 são CC, pois são mulheres calvas.
      – O indivíduo 1 é Cc, pois é homem calvo e que gerou uma filha não calva.
      – A mulher 5 é Cc e não é calva, pois recebeu C da mãe e o c do pai.
      Um abraço
      Djalma Santos

  9. Resolução da questão 49 por favor, obrigada!!!

    • 49. (MACKENZIE) Um homem daltônico e normal para a miopia tem uma filha também daltônica, mas míope. Sabendo que a mãe da menina não é míope, assinale a alternativa correta.
      a) A mãe é certamente daltônica.
      b) A menina é homozigota para ambos os genes.
      c) A miopia é condicionada por um gene dominante.
      d) Todos os filhos do sexo masculino desse homem serão daltônicos.
      e) Essa menina poderá ter filhos de sexo masculino não daltônicos.
      Prezada Andressa
      Veja a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“A menina é homozigota para ambos os genes.”).
      JUSTIFICATIVA
      ALTERNATIVA A (“A mãe é certamente daltônica.”) – INCORRETA
      – A mãe pode ser normal heterozigota (XDXd). Portanto, não obrigatoriamente daltônica, como consta nesta alternativa.
      * Homem (pai) daltônico (XdY) e mãe normal heterozigota (XDXd).
      * XdY x XDXd = XDXd (normal portadora) + XdXd [filha daltônica, como consta no enunciado (“… tem uma filha também daltônica, …”)] + XDY (não daltônico) + XdY (daltônico).
      ALTERNATIVA B (“A menina é homozigota para ambos os genes.”) – CORRETA
      – Ambos os caracteres são recessivos, logo ela é mm [míope, como consta no enunciado (“… filha …., mas míope. …”)] e XdXd [daltônica, ver enunciado (“…filha também daltônica, …”)].
      ALTERNATIVA C (“A miopia é condicionada por um gene dominante.”) – INCORRETA
      – Ao contrário do que consta nessa alternativa, a miopia é condicionada por um gene recessivo.
      ALTERNATIVA D (“Todos os filhos do sexo masculino desse homem serão daltônicos.”) – INCORRETA
      – Ver justificativa apresentada para a alternativa A.
      ALTERNATIVA E (“Essa menina poderá ter filhos de sexo masculino não daltônicos.”) – INCORRETA
      – Sendo ela daltônica (XdXd), como consta no enunciado (“… uma filha também daltônica, …”), todos os seus filhos do sexo masculino serão daltônicos.
      Um abraço
      Djalma Santos

    • Resolução da 43 por favo.

      • 43. (MACKENZIE) Uma mulher daltônica e pertencente ao tipo sanguíneo B, cujo irmão tem visão normal e pertence ao tipo O, casa-se com um homem de visão normal e pertencente ao tipo sanguíneo AB. A probabilidade de esse casal ter uma criança do sexo feminino, de visão normal e pertencente ao grupo sanguíneo A é de:
        a) 1.
        b) 1/4.
        c) 3/4.
        d) 1/2.
        e) 1/8.
        Roniele
        Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
        ALTERNATIVA CORRETA: E (1/8)
        – Mulher:
        * Daltônica (XdXd), como consta no enunciado.
        * Tipo sanguíneo B, ver enunciado. Tem genótipo IBi, haja vista que seu irmão tem genótipo ii (sangue tipo O).
        – Homem (como consta no enunciado:
        * Visão normal (XDY)
        * Tipo sanguíneo AB (IAIB).
        – CRUZAMENTOS:
        I. Em relação ao daltonismo (herança ligado ao sexo):
        * XdXd (mulher) x XDY (homem) = XdXD (mulher não daltônica) + XdY (homem daltônico) + XdXD (mulher não daltônica) + XdY (homem daltônico).
        * Criança feminina de visão normal (não daltônica) = 1/2.
        II. Em relação ao sistema ABO (herança não ligado ao sexo):
        * IBi (mulher) x IAIB (homem) = IAIB (AB) + IBIB (B) + IAi (A) + IBi (B).
        * Criança pertencente ao grupo sanguíneo A = 1/4.
        – Criança do sexo feminino, de visão normal (1/2) e pertencentes ao grupo sanguíneo A (1/4) = 1/2 x 1/4 = 1/8 (ALTERNATIVA E).
        Um abraço
        Djalma Santos

  10. resolução da questão 55, por favor?

    • 55. (UEL) Em drosófilas, a cor amarela do corpo é determinada por um gene recessivo localizado no cromossomo X, e a cor cinza pelo alelo dominante. Assinale a descendência esperada a partir do cruzamento entre uma fêmea amarela e um macho cinzento.
      a) Machos: 100% amarelos – fêmeas: 100% cinzentas.
      b) Machos: 100% cinzentos – fêmeas: 100% amarelas.
      c) Machos: 100% amarelos – fêmeas: 50% cinzentas e 50% amarelas.
      d) Machos: 50% cinzentos e 50% amarelos – fêmeas: 100% cinzentas.
      e) Machos: 50% cinzentos e 50% amarelos – fêmeas: 50% cinzentas e 50% amarelas.
      Andreia
      Resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“Machos: 100% amarelos – fêmeas: 100% cinzentas.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Amarelo é recessivo (a) e é cinza dominante (A), como consta no enunciado.
      – Fêmea amarela: XaXa
      – Macho cinzento: XAY
      – CRUZAMENTO
      * XaXa x XAY = XAXa (fêmea cinzenta) + XaY (macho amarelo) + XAXa (fêmea cinzenta) + XaY (macho amarelo)
      * Todos os machos amarelos e todas as fêmeas cinzentas (ALTERNATIVA A)
      Um abraço
      Djalma Santos

  11. Resolução da questão 30
    Por favor

    • 30. (PUC-SP) Um casal normal para a visão das cores e para a coagulação tem uma filha normal e um filho daltônico e hemofílico. Sendo os dois caracteres recessivos e ligados ao sexo, pode-se afirmar corretamente que:
      a) Tanto o pai quanto a mãe são portadores dos dois genes recessivos.
      b) Apenas o pai é portador dos dois genes recessivos.
      c) Apenas a mãe é portadora dos dois genes recessivos.
      d) O pai é portador do gene para daltonismo e a mãe é portadora do gene para hemofilia.
      e) O pai é portador do gene para hemofilia e a mãe é portadora do gene para daltonismo.
      Prezada Gabrielle
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“Apenas a mãe é portadora dos dois genes recessivos.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Como o daltonismo e a hemofilia são doenças causadas por genes recessivos e ligadas ao cromossomo X (heranças ligadas ao sexo), apenas a mãe é portadora dos dois genes, pois o pai só possui um cromossomo X, possuindo, portanto, os genes dominantes (normais).
      Um abraço

  12. Eu queria saber a resolução do n° 26,27,48,31 e 29

    • Shaiane
      Veja, abaixo, a resolução das questões que você solicitou.
      QUESTÃO 26
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“25%.”)
      JUSTIFICATIVA
      – Nas mulheres, a hemofilia só se manifesta em homozigose, ou seja, ela terá que ser XhXh.
      – Nos homens, por outro lado, basta um gene para que a hemofilia se manifeste (XhY), em face dos indivíduos do sexo masculino possuírem apenas um cromossomo X. Trata-se, portanto, de hemizogose.
      INTERPRETANDO O DIAGRAMA CONTIDO NA QUESTÃO
      – A mulher é normal (ver enunciado), mas portadora de um gene para a hemofilia (XHXh), pois recebeu do seu pai (XhY) um gene (h) para a doença.
      – O marido é normal (XHY), como consta no enunciado.
      CRUZAMENTO
      – XHXh x XHY = XHXH (normal) + XHY (normal) + XHXh (normal) + XhY (hemofílico).
      – Apenas 1/4 (25%) dos descendentes serão hemofílicos (ALTERNATIVA B).
      – Lembramos que o sexo da criança não é especificado, como consta no enunciado (“… desse casamento poderão nascer crianças hemofílicas na proporção de: …”).
      QUESTÃO 27
      ALTERNATIVA CORRETA: C (“XXY.”).
      JUSTIFICATIVA
      – O gato macho malhado, referido no enunciado (“…excepcional de machos malhados …”), possui genótipo XXY (ALTERNATIVA C), para poder exibir um genótipo heterozigoto, haja vista que o gene está localizado no cromossomo X (ver enunciado) e os gatos machos apresentam, normalmente, apenas um cromossomo X (XY).
      QUESTÃO 29
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“Cc, CC, CC, Cc.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Lembramos que a calvície é influenciada pelo sexo, como consta no enunciado (“A calvície é determinada por um gene autossômico cuja dominância é influenciada pelo sexo, comportando-se como dominante no homem e como recessivo na mulher. …”).
      – A calvície hereditária tem o seguinte mecanismo genético:
      I. CC
      Ia. Homem calvo
      Ib. Mulher calva.
      II. Cc
      IIa. Homem calvo
      IIb. Mulher não calva
      III. cc
      IIIa. Homem não calvo
      IIIb. Mulher não calva
      – Neste caso, o alelo C determina a calvície e alelo c determina a persistência de cabelo. O alelo C domina c, quando em um genótipo do indivíduo do sexo masculino. Em indivíduos do sexo feminino o alelo c domina o alelo C.
      – Os indivíduos 2 e 4 são CC, pois são mulheres calvas.
      – O indivíduo 1 é Cc, pois é homem calvo e que gerou uma filha não calva.
      – A mulher 5 é Cc e não é calva, pois recebeu C da mãe e o c do pai.
      – ALTERNATIVA A
      QUESTÃO 31
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“Metade de suas crianças.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Lembramos que as mulheres são homogaméticas (XX), haja vista que formam dois gametas iguais, ambos portando cromossomo X.
      – A mulher referida na questão é heterozigota, como consta no enunciado (“… é transmitido pelas mulheres heterozigotas a: …”) para uma característica ligada ao cromossomo X (XAXa). Dessa forma, metade de suas crianças, independentemente do sexo, receberá o gene recessivo (Xa). A outra metade recebera o gene dominante (XA).
      – ALTERNATIVA A.
      QUESTÃO 48
      Atente que a questão solicita a alternativa incorreta (“A respeito dessas células, qual a alternativa errada?”).
      ALTERNATIVA INCORRETA: D (“3 e 4 podem pertencer a indivíduos da espécie humana, mas apenas 3 pode pertencer ao sexo masculino.”).
      JUSTIFICATIVA
      ALTERNATIVA A (“1 e 2 podem pertencer a indivíduos da mesma espécie, mas 1 é diploide e 2 é haploide.”) – CORRETA
      – 1 e 2 podem, realmente, pertencer a seres da mesma espécie.
      * 1: 40AXY (constituição diploide).
      * 2: 20AX (constituição haploide). Gameta portando cromossomo X.
      ALTERNATIVA B (“1 e 3 podem pertencer a indivíduos normais, mas de espécies diferentes.”) – CORRETA
      – 1 (40AXY) e 3 (44AXY), pertencem a espécies diferentes. Veja o número de autossomos (A), 40 e 44, respectivamente.
      ALTERNATIVA C (“2 e 4 podem pertencer a espécies diferentes e podem ser haploides.”) – CORRETA
      – 2 (20AX) = célula haploide, cuja constituição diploide tem 40A.
      – 4 (22AX) = célula haploide, cuja constituição diploide tem 44A.
      – Espécies, realmente, diferentes (40A e 44A).
      ALTERNATIVA D (“3 e 4 podem pertencer a indivíduos da espécie humana, mas apenas 3 pode pertencer ao sexo masculino.”) – INCORRETA
      – INCORREÇÃO
      * 4 (22AX): célula haploide que pode resultar de um indivíduo do sexo masculino que possui um cromossomo X (XY) ou de um ser do sexo feminino que possui dois cromossomos X (XX).
      * Com relação ao 3 (44AXY): masculino, realmente.
      ALTERNATIVA E (“5 e 6 podem pertencer a indivíduos da espécie humana, 5 pode apresentar síndrome de Down e 6 apresenta síndrome de Klinefelter.”) – CORRETA
      – A síndrome de Down não está relacionada com os cromossomos X e sim com cromossomos autossômicos. Dessa forma, 5 (45AXY) pode apresentar essa síndrome, desde que o A (autossomo) excedente (45A) seja o de número 21.
      – 6 (44AXXY), constituição XXY (síndrome de Klinefelter).
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  13. Justificativa da questão 14 por favor!

    • Prezada Geane
      Veja, abaixo, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“2.”)
      JUSTIFICATIVA
      – CASAL 1
      * Homem normal (XDY).
      * Mulher portadora (“XDXd), como consta no enunciado.
      * PODE TER FILHO DALTÔNICO (XdY),
      – CASAL 2
      * Homem daltônico (XdY).
      * Mulher normal não portadora (XDXD), como consta no enunciado.
      * NÃO PODE TER FILHO DALTÔNICO (XdY).
      – CASAL 3
      * Homem normal (XDY).
      * Mulher daltônica (XdXd).
      * PODE TER FILHO DALTÔNICO (XdY),
      – CASAL 4
      * Homem daltônico (XdY).
      * Mulher portadora (“XDXd), como consta no enunciado.
      * PODE TER FILHO DALTÔNICO (XdY),
      – Do exposto acima, podemos deduzir que apenas o casal 2 não pode ter filho daltônico (heredograma 2)
      Um abraço
      Djalma Santos

  14. Prof, o senhor poderia mandar a resolução da 51? Desde já, agradeço.

    • 51. (UPE) Na espécie humana, a fibrose cística (CF) é uma doença causada por gene recessivo autossomal. A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é determinada por gene recessivo ligado ao X. Pais, fenotipicamente normais para esses caracteres hereditários, podem ter descendentes com fibrose cística e distrofia muscular de Duchenne?
      a) É possível, se ambos os genitores forem heterozigotos para as duas características.
      b) É possível que 1/4 dos descendentes apresente CF, mas não há possibilidade de descendentes com DMD.
      c) Há possibilidade de 1/2 dos descendentes de sexo feminino apresentar DMD.
      d) Pode gerar 1/2 dos descendentes com ambas as características recessivas citadas.
      e) Para descendentes de sexo masculino, há possibilidade de ocorrência de 1/2 para a DMD.
      Raianne Silva
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: E (“Para descendentes de sexo masculino, há possibilidade de ocorrência de 1/2 para a DMD.”)
      JUSTIFICATIVA
      ALTERNATIVA A (“É possível, se ambos os genitores forem heterozigotos para as duas características.”) – INCORRETA
      – Em se tratando de herança ligada ao sexo (ligada ao cromossomo X), não tem sentido falar em heterozigoto masculino. Em função do homem possuir apenas um cromossomo X (XY), eles são chamados HEMIZIGOTOS.
      ALTERNATIVA B (“É possível que 1/4 dos descendentes apresente CF, mas não há possibilidade de descendentes com DMD”) – INCORRETA
      – No que diz respeito à fibrose cística (CF), 1/4 dos descendentes pode, realmente, apresentar a doença, como consta nesta alternativa. Ver cruzamento a seguir: Ff x Ff = FF + Ff + Ff + ff (1/4 doente).
      – Com relação à distrofia muscular de Duchenne (DMD), 1/4 dos descendentes pode apresentar a doença, desde que a genitora seja heterozigota (XDXd), ao contrário do que consta nesta alternativa. Ver cruzamento a seguir: XDY x XDXd = XDXD (fêmea sadia) + XDXd (fêmea sadia) + XDY (macho sadio) + XdY (macho doente).
      ALTERNATIVA C (“Há possibilidade de 1/2 dos descendentes de sexo feminino apresentar DMD.”) – INCORRETA
      – Ver justificativa apresentada para a alternativa B, em relação à distrofia muscular de Duchenne (DMD).
      ALTERNATIVA D (“Pode gerar 1/2 dos descendentes com ambas as características recessivas citadas.”) – INCORRETA
      – Resposta correta seria 1/16 (1/4 x 1/4). Ver justificativa apresentada para a alternativa B.
      ALTERNATIVA E (“Para descendentes de sexo masculino, há possibilidade de ocorrência de 1/2 para a DMD.*”) – CORRETA
      – Ver cruzamento apresentado na alternativa B, para justificar a ocorrência de distrofia muscular de Duchenne (DMD), onde se constata que metade dos descendentes do sexo masculino pode apresentar a doença.
      Djalma Santos

  15. a 19 me explica por favor

    • 19. (UFMS) Em determinada família, um homem e uma mulher normais tiveram 4 descendentes, sendo dois do sexo masculino e dois do sexo feminino. Um dos descendentes masculinos foi afetado pela síndrome de Duchenne, devida a um gene recessivo ligado ao sexo e que progressivamente causa degeneração muscular e morte precoce na juventude. Uma das irmãs do rapaz afetado casou-se com um homem normal e tiveram dois descendentes, sendo uma menina normal (vamos identificá-la como mulher A) e um menino também afetado pela doença. A mulher A deseja saber qual a probabilidade de ser ela portadora do gene da doença e, nesse caso, o risco de ter descendentes doentes, sendo ela casada com homem normal. Assinale a alternativa correta:
      a) Probabilidade de A ser portadora – 50%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 0% e Filhos – 50%.
      b) Probabilidade de A ser portadora – 50%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 50% e Filhos – 100%.
      c) Probabilidade de A ser portadora – 100%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 0% e Filhos – 100%.
      d) Probabilidade de A ser portadora – 50%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 50% e Filhos – 100%.
      e) Probabilidade de A ser portadora – 0%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 0% e Filhos – 0%.
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: A (“Probabilidade de A ser portadora – 50%. Probabilidade de, sendo portadora, ter crianças doentes: Filhas – 0% e Filhos – 50%.”)
      JUSTIFICATIVA
      – HOMEM: XDY (normal).
      – MULHER: XDXd (normal portadora).
      * EXPLICAÇÃO: possui um filho com a doença (XdY), como consta no enunciado (“ … Um dos descendentes masculinos foi afetado pela síndrome de Duchenne, …”).
      – Probabilidade de A ser portadora do gene para a doença é 50% (alternativa A).
      * EXPLICAÇÃO: mãe de A é XDXd (normal portadora), haja vista que casada com o homem normal [XDY (pai de A)] tem um menino afetado (XdY), como consta no enunciado (“ … Uma das irmãs do rapaz afetado casou-se com um homem normal e tiveram dois descendentes, sendo uma menina normal (vamos identificá-la como mulher A) e um menino também afetado pela doença. …”).
      * CRUZAMENTO: XDXd (MÃE DE A) x XDY (PAI DE A) = XDXD (não portadora) + XDY (normal) + XDXd (PORTADORA) + XdY (normal). Como se pode constatar 50% das mulheres são portadoras.
      – Sendo portadora, a probabilidade de ter filhas doentes é 0% e de ter filhos doentes é 50%, como se pode constatar no cruzamento acima.
      Djalma Santos

  16. Questão 4

    • Veja, abaixo, a resolução da questão que você solicitou.
      ALTERNATIVA CORRETA: B (“O filho afetado recebeu de sua mãe, o gene para o daltonismo.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Daltonismo é recessivo e ligado ao sexo (gene presento no cromossomo X).
      – O diagrama da questão mostra:
      I. Homem normal, logo XDY.
      II. Mulher normal com filho daltônico (XdY), logo ela é portadora (XDXd).
      – Do exposto, pode-se concluir, facilmente, que o filho recebeu de sua mãe o gene para daltonismo (ALTERNATIVA B).
      – Nível da questão: MUITO FÁCIL.
      Djalma Santos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: