Publicado por: Djalma Santos | 1 de abril de 2014

Testes de associações biológicas (1)

01. No intervalo da aula de Biologia, um aluno contou a seguinte piada:

Dois cervos conversavam e passeavam pela mata quando um deles gritou:

— Uma onça!!! Vamos correr!!!

Ao que o outro respondeu:

— Não adianta correr, ela é mais veloz que qualquer um de nós.

— Eu sei. Mas a mim basta ser mais veloz que você.

O diálogo entre os cervos exemplifica um caso de:

a) Competição interespecífica.

b) Competição intraespecífica.

c) Seleção natural.

d) Irradiação adaptativa.

e) Mimetismo.

02. (FCM-PB) Organismos realizam competição intraespecífica; quase sempre disputam recursos do meio ambiente, como também se auxiliam mutuamente, trocando benefícios. Assinale a alternativa correta que demonstra as relações interespecíficas.

a) Mutualismo – algas e fungos formam liquens.

b) Parasitismo – hienas que aproveitam restos das presas dos leões.

c) Comensalismo – gavião, que devora outros pássaros e roedores.

d) Inquilinismo – helmintos que parasitam o intestino humano.

03. (IFMG) Em comunidades biológicas, os seres vivos mantêm diversas relações entre si. Essas relações podem ser intraespecíficas, quando acontecem entre seres da mesma espécie, ou interespecíficas, quando acontecem entre seres de espécies diferentes. A seguir são feitas afirmações sobre relações entre seres vivos. Todas estão corretas, exceto:

a) Mutualismo é um tipo de associação permanente entre seres vivos de duas espécies distintas, com benefício para ambos. Um exemplo de mutualismo é a associação entre algumas algas e fungos, formando líquens.

b) As abelhas vivem em grupos nos quais os trabalhos são divididos entre seus diferentes membros. Esse tipo de associação recebe o nome de protocooperação.

c) Competição é um tipo de relação ecológica em que os indivíduos disputam recursos do meio. Pode ocorrer entre organismos de mesma espécie ou entre indivíduos de espécies diferentes.

d) No parasitismo, um indivíduo, denominado parasita, se associa a outro indivíduo, chamado hospedeiro. O parasita retira seu alimento do hospedeiro, causando-lhe prejuízos. Um exemplo de parasitismo é a associação entre lombrigas e seres humanos.

04. (MACK) Se duas populações de animais de espécies diferentes, que pertencem ao mesmo gênero e ocupam o mesmo nicho ecológico, forem colocadas num mesmo meio, espera-se que:

a) Ocorra competição entre elas e ambas desapareçam.

b) Se adaptem ao meio, reduzindo, cada uma, sua população à metade.

c) Uma delas vença a competição, determinando a eliminação da outra.

d) Ocorra mutualismo e ambas aumentem suas populações.

e) Ambas continuem com o mesmo número populacional.

05. (UEA) As relações ecológicas desarmônicas são importantes para o controle populacional, pois afetam diretamente o tamanho das populações das espécies envolvidas na relação. São relações ecológicas desse tipo:

a) Competição, comensalismo e mutualismo.

b) Predatismo, parasitismo e competição.

c) Protocooperação, competição e predatismo.

d) Parasitismo, inquilinismo e herbivorismo.

e) Parasitismo, comensalismo e inquilinismo.

06. (UNIOESTE) Selecione a(s) alternativa(s) verdadeira(s) relativamente às relações que os seres vivos mantêm entre si.

I   II

0  0 – Entre os cnidários, a caravela e muitos corais são exemplos de colônias.

1  1 – Disputando résteas de luz, as orquídeas parasitam os galhos das árvores, nas matas do litoral paranaense.

2  2 – A rêmora parasita o tubarão, fixando-se nele com suas ventosas.

3 3 – A solitária é um parasita monogenético porque se desenvolve sozinha no intestino do homem.

4 4 – Ratos e preás que disputam a posse do mesmo habitat, mantêm uma relação intraespecífica.

07. (IFSudeste-MG) Os microrganismos probióticos são aqueles que conseguem melhorar o bem-estar dos seus animais hospedeiros. Uma das principais ações desses microrganismos é o controle da microbiota intestinal. Essa regulação, muitas vezes, ocorre pela liberação de substâncias que controlam o crescimento populacional de microrganismos patogênicos. Qual é o tipo de relação ecológica entre essas espécies de microrganismos (probiótico e patogênico)?

a) Parasitismo.

b) Competição intraespecífica.

c) Competição interespecífica.

d) Predação.

e) Mimetismo.

08. (FCM-PB) Nas relações ecológicas, os organismos de uma comunidade biológica interagem entre si, essas relações se estabelecem entre indivíduos da mesma espécie (relações intraespecíficas) ou ocorrem entre indivíduos de espécies diferentes (relações interespecíficas). Assinale a alternativa correta quanto às relações ecológicas.

a) Helmintos que parasitam o intestino humano – é uma interação denominada comensalismo.

b) A associação de plantas epífitas sobre árvores – é uma interação denominada predação.

c) A associação entre algas e fungos forma liquens – é uma interação denominada mutualismo.

d) A associação caranguejo-eremita e a anêmona do mar – é uma associação não obrigatória denominada parasitismo.

e) Animais que se alimentam do mesmo tipo de planta – é uma interação denominada inquilinismo.

09. (UNICENTRO) As rêmoras alimentam-se de fragmentos de comida deixados pelo seu tubarão hospedeiro, bem como de invertebrados pelágicos e pequenos peixes. Esses peixes, então, ficam com as “migalhas” que sobram quando o tubarão captura sua presa (1º caso). Porém, agora, sabe-se que algumas rêmoras também se alimentam de ectoparasitas de tubarões. O tubarão hospedeiro, portanto, pode beneficiar-se da situação quando os ectoparasitas que vivem presos à sua pele são removidos pela rêmora (2º caso). Esse texto descreve duas interações ecológicas entre seres de diferentes espécies. Assinale a alternativa que apresenta, correta e respectivamente, as interações que ocorrem no 1º e 2º casos.

a) Competição e comensalismo.

b) Mutualismo e comensalismo.

c) Comensalismo e mutualismo.

d) Inquilinismo e parasitismo.

e) Parasitismo e inquilinismo.

10. Nas comunidades, os indivíduos interagem entre si, exercendo influências nas populações envolvidas, de maneira positiva ou negativa.

10

Nesse contexto, a predação é uma interação ecológica em que:

a) Há perda para ambas as espécies, por se tratar de uma associação interespecífica.

b) A especificidade presa-predador é determinante, pois os predadores se alimentam de um único tipo de presa.

c) Há uma íntima associação entre duas espécies, manifestada por um comportamento canibalístico.

d) A população de predadores poderá determinar a população de presas e vice-versa.

11. (UNCISAL) Os seres vivos mantêm entre si vários tipos de interações ecológicas que podem ser harmônicas ou desarmônicas. Na harmônica não há prejuízo para as espécies que participam e vantagem para uma delas. Na desarmônica um dos participantes é prejudicado, podendo existir benefícios para um deles. As interações podem ocorrer entre indivíduos da mesma espécie ou de espécies diferentes. A frase “o carão tá na lagoa beliscando o aruá” expressa a forma como os brejeiros da Várzea da Marituba, uma área alagada do baixo São Francisco alagoano, percebem a relação trófica entre a ave o carão (Aramus guarauna) e o molusco gastrópode o aruá (Pomacea sp.), fornecendo inclusive o local (lagoa) e a forma como acontece (beliscando).

                    MARQUES, J. G. W. Pescando pescador: Ciência e Etnociência em uma Perspectiva ecológica. São Paulo: NUPAUB, USP, 2001 (adaptado)

Qual o tipo de relação ecológica que há entre o carão e o aruá?

a) Parasitismo.

b) Mutualismo.

c) Protocooperação.

d) Predatismo.

e) Comensalismo.

12. (UNISSINOS)

12

(Disponível em http://veja.abril.com.br/assets/images/2012/12/115373/extincao-polinizadores-20121214-size-620.jpg?1355527832. Acesso em 24 set. 2013.)

Uma preocupação recente em relação à pro­dução de alimentos é a grande mortandade de abelhas. Trata-se de um fenômeno em que abelhas abandonam suas colmeias, deixan­do para trás suas crias e alimento. O colap­so das colmeias coloca em risco não só as abelhas, mas também as lavouras de grãos e frutas, que dependem da polinização de suas flores pelas abelhas. Não ocorrendo isso, há uma consequente diminuição da produção de alimentos.

As relações ecológicas que ocorrem entre as abe­lhas na colmeia e entre as abelhas e as flores, no processo de polinização são, respectivamente:

a) Sociedade e Mutualismo.

b) Colônia e Protocooperação.

c) Inquilinismo e Comensalismo.

d) Colônia e Mutualismo.

e) Sociedade e Protocooperação.

13. (ACAFE) Em 1928, Alexander Fleming desenvolvia pesquisas sobre estafilococos. No mês de agosto daquele ano tirou férias e, por esquecimento, deixou algumas placas com culturas de estafilococos sobre a mesa. Quando retornou ao trabalho, em setembro, observou que algumas das placas estavam contaminadas com mofo. Notou que havia, em uma das placas, um halo transparente em torno do mofo contaminante, o que parecia indicar que aquele fungo produzia uma substância bactericida. O fungo foi identificado como pertencente ao gênero Penicilium, donde deriva o nome de penicilina dado à substância por ele produzida. Fleming passou a empregá-la em seu laboratório para selecionar determinadas bactérias, eliminando das culturas as espécies sensíveis à sua ação.

 Fonte: http://usuarios.cultura.com.br/jmrezende/penicilina.htm

A relação ecológica observada por Fleming entre a bactéria e o fungo pode ser definida como:

a) Parasitismo do tipo endoparsitose em que, neste caso, o fungo é o hospedeiro.

b) Amensalismo do tipo antibiose em que uma espécie, neste caso o fungo, produz substância que, lançadas no meio, dificulta a vida ou até provoca a morte de outras espécies.

c) Parasitismo do tipo holoparasitose em que, neste caso, o fungo parasita metabolizará os nutrientes sugados das bactérias.

d) Amensalismo do tipo canibalismo em que, neste caso, as bactérias predam-se a si mesmas.

14. (UEA) A inexistência de complexos climatizados em muitas indústrias processadoras de salames e o controle não totalmente efetivo das condições ambientais nas câmaras climatizadas existentes nessas indústrias favorece o desenvolvimento de fungos indesejáveis sobre esses produtos. Esses fungos podem produzir micotoxinas ou antibióticos no interior das embalagens, o que traria sérios problemas à saúde pública. Para evitar contaminações, as empresas utilizam agora outro tipo de fungo de baixa toxicidade e que se mostra mais eficiente na colonização na superfície dos embutidos. Dessa forma, impede-se o crescimento de colônias de outros fungos. Considerando as relações entre os seres vivos, encontram-se no texto exemplos, respectivamente, de:

a) Parasitismo e predatismo.

b) Competição e parasitismo.

c) Predatismo e competição.

d) Amensalismo e parasitismo.

e) Amensalismo e competição.

15. (UDESC) Analise a alternativa correta quanto às relações entre os seres vivos.

a) A protocooperação é um exemplo de relação intraespecífica desarmônica, em que dois seres de espécies diferentes mantêm relações obrigatórias e benéficas, e não conseguem viver independentes.

b) O canibalismo é um exemplo de relação interespecífica harmônica, em que um ser se alimenta de outro ser de sua própria espécie ou de outra espécie.

c) A competição é um exemplo de relação interespecífica harmônica, em que os indivíduos não são prejudicados quando competem por alimento e luz.

d) A predação é um exemplo de relação interespecífica desarmônica, em que um ser mata outro ser de espécie diferente para se alimentar.

e) O inquilinismo é um exemplo de relação intraespecífica desarmônica, em que dois seres de espécies diferentes mantêm relações benéficas, mútuas e obrigatórias, e conseguem viver de forma independente.

16. (UEM) Sobre as comunidades biológicas, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0  0 – Colônia é uma relação ecológica entre indivíduos da mesma espécie que cooperam entre si sem estarem unidos.

1 1 – Inquilinismo é uma relação ecológica interespecífica, onde a espécie hospedeira, geralmente uma planta, cresce sobre outra lhe causando prejuízos.

2 2 – A competição interespecífica é caracterizada por ocorrer entre seres de espécies diferentes, cujos nichos ecológicos se sobrepõem.

3 3 – Comensalismo é um tipo de associação interespecífica em que os seres envolvidos interagem trocando benefícios.

4  4 – Herbivorismo é a relação ecológica interespecífica em que uma das espécies envolvidas é heterotrófica e se alimenta de outra espécie, que é autotrófica.

17. (UNITAU) Duas populações de paramécios foram criadas separadamente, sob condições e recursos limitados, para determinar suas capacidades de suporte, como mostra o gráfico da Figura A. Posteriormente, esses protozoários foram criados juntos, sob as mesmas condições do experimento anterior, como mostra o gráfico da Figura B, para se determinar o efeito de uma população sobre a outra.

17

A diferença no crescimento populacional observado é o resultado de qual das interações propostas abaixo?

a) Mutualismo.

b) Competição.

c) Comensalismo.

d) Amensalismo.

e) Cooperação.

18. (INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO) Muitos seres vivos estabelecem relações ecológicas entre si e podem ter benefício ou prejuízo ou ainda ser indiferentes na relação. Alguns exemplos dessas relações foram descritas a seguir.

I. Os peixes-piloto ficam à espera de restos de alimentos desprezados por tubarões. Estes, por sua vez, não são prejudicados e nem beneficiados pelos peixes-piloto.

II. Seres vivos que vivem em castas não conseguem viver isoladamente, dependem uns dos outros em todas as fases da vida e existe uma nítida divisão de funções.

III. As lebres podem ser abatidas por onças, que as utilizam como fonte de alimento. A população de lince tem um papel importante no equilíbrio da população de lebres.

IV. Muitas orquídeas ficam em cima de troncos de árvores obtendo o suprimento de luz para a fotossíntese. As árvores não são beneficiadas e nem prejudicadas pelas orquídeas.

As relações ecológicas descritas correspondem, respectivamente, a:

a) I – mutualismo; II – colônia; III – protocooperação; IV – comensalismo.

b) I – comensalismo; II – sociedade; III – predatismo; IV – epifitismo.

c) I – protocooperação; II – colônia; III – predatismo; IV – inquilinismo.

d) I – protocooperação; II – sociedade; III – parasitismo; IV – epifitismo.

e) I – comensalismo; II – colônia; III – mutualismo; IV – inquilinismo.

19. O termo “biodiversidade” refere-se ao número de espécies que coexistem em um ecossistema, participando de complexas interações ecológicas e do ciclo da matéria desse meio ambiente. Podemos encontrar, nos ecossistemas, relações destes tipos:

I. Um pólipo de coral não vive sozinho sem fazer parte de um grupo de indivíduos da sua espécie.

II. Espécies de angiospermas preferencialmente utilizam um animal polinizador para sua reprodução.

III. Uma planta fixa-se sobre outra, retirando a seiva elaborada através de finíssimas raízes.

As relações ecológicas acima descritas podem ser classificadas, respectivamente, como:

a) Colônia, mutualismo, amensalismo.

b) Sociedade, comensalismo, predatismo.

c) Colônia, protocooperação, parasitismo.

d) Sociedade, protocooperação, endoparasitismo.

e) Colônia, inquilinismo, parasitismo.

20. Descrevemos, abaixo, algumas relações entre seres vivos numerados de I a V e uma lista de tipos de associações biológicas, precedidos por um numeral.

I. O bernardo-eremita, um crustáceo marinho, transporta actínia e esta, em troca, proporciona-lhe proteção.

II. Alguns crocodilos, após se alimentarem, abrem a boca, momento em que a ave-palito come detritos alimentares presos aos seus dentes e também vermes da garganta deles.

III. Algas com cogumelos formam os liquens. O fungo fornece proteção, sustentação e matéria bruta alimento.

IV. A Physalia ou caravela é uma associação na qual os indivíduos possuem formas diferentes conforme o trabalho desempenhado.

V. Os pulgões sugam a seiva elaborada das plantas.

Tipos de associações biológicas:

1 – Protocooperação

2 – Amensalismo

3 – Parasitismo

4 – Epifitismo

5 – Predatismo

6 – Mutualismo

7 – Colônia

Assinale a alternativa que faça a perfeita correlação entre a relação descrita e o tipo de associação.

a) I – 2; II – 2; III – 5; IV – 1; V – 7.

b) I – 3; II – 1; III – 4; IV – 6; V – 6.

c) I – 1; II – 1; III – 6; IV – 7; V – 3.

d) I – 2; II – 3; III – 1; IV – 3; V – 7.

e) I – 7; II – 2; III – 2; IV – 4; V – 6.

21. (UFRGS) Leia as definições a seguir, referentes a tipos de interações ecológicas que ocorrem entre os organismos em uma comunidade.

I. Sociedade: associação anatômica entre indivíduos da mesma espécie que passam a formar uma unidade estrutural e funcional.

II. Colônia: interação entre indivíduos de uma mesma espécie em que há divisão de trabalho.

III. Protocooperação: associação facultativa entre indivíduos de espécies diferentes, em que ambos se beneficiam.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas III.

c) Apenas I e II.

d) Apenas II e III.

e) I, II, III.

22. (UFMS) No esquema mostrado a seguir, estão representadas interações alimentares em uma comunidade no Pantanal.

22

Assinale a alternativa em que estão relacionados os animais que são competidores.

a) Capivara, cervo-do-pantanal, pequenos roedores.

b) Onça-pintada, pequenos roedores, gavião-preto.

c) Jiboia, onça-pintada, pequenos roedores.

d) Gavião-preto, onça-pintada, capivara.

e) Jiboia, capivara, gavião-preto.

23. (PUC-SP) (…) Para começo de conversa, o coral duro da espécie Acropora millepora está morto: é só uma lembrança literalmente desbotada do organismo coletivo que vicejava sobre o exoesqueleto calcário que restou. Desbotamento ou bleeching, de fato, é o nome da praga associada ao aquecimento global que ameaça o maior e mais famoso conjunto de corais do mundo, os 2.000 km da Grande Barreira a leste da Austrália (…)

Outro grande flagelo dos corais é a coroa-de-espinhos (Acanthaster planci), uma espécie de estrela-do-mar, o único predador natural especializado nesses condomínios de pólipos que enfeitam o mar (…)

A coroa-de-espinhos consome o tecido mole do coral, que é rico em carboidratos, dos quais o coral retira 80% de sua energia e que são produzidos por fotossíntese por algas dinoflageladas do tipo zooxanthellae. (…)

Essas algas marrons são organismos unicelulares que cada pólipo de coral duro abriga dentro de suas próprias paredes (…) a alga sintetiza alimento (amido) usando energia da luz solar, e o coral lhe dá abrigo e substâncias contendo carbono que servem de matéria-prima para o microrganismo realizar a fotossíntese. (…)

As zooxanthellae são muito sensíveis à mudança de temperatura. Basta uma variação de 1°C ou 2°C para que abandonem as paredes do pólipo coralino, provocando a morte do parceiro. Sem as algas para lhe dar cor, o coral desbota – daí o fenômeno o bleeching.

                  LEITE, Marcelo. “Flagelo de Corais”. Folha de S. Paulo – Caderno Mais! – 27 de junho de 2004, adaptado.

A partir da leitura do texto, é incorreto afirmar que:

a) A poluição térmica compromete a sobrevivência do cnidário colonial da espécie Acropora millepora.

b) O coral e a zooxanthellae mantêm uma relação de mutualismo.

c) Acropora millepora é presa de Acanthaster planci.

d) O coral não sobrevive sem a presença das algas dinoflageladas.

e) O coral é predador das zooxanthellae.

24. (PUC-MG) Leia com atenção o texto a seguir.

Na década de 50, uma espécie inofensiva de capim foi importada da África para ser usada como pastagem, e o capim annoni veio como contaminante e apareceu no meio da pastagem. Sem saber do potencial invasor da planta, o fazendeiro Ernesto José Annoni passou a multiplicar e a vender as sementes do capim, que batizou com o seu sobrenome.

“É um verdadeiro desastre ecológico”, afirma o engenheiro florestal José Carlos dos Reis. O capim annoni destrói e toma o lugar das pastagens naturais e, o que é pior, não serve para alimentar o gado. Com raízes desenvolvidas, essa planta exótica puxa mais água e nutrientes do solo que as nativas e ainda produz um herbicida que mata as outras plantas.                                                

Reportagem “Espécies invasoras”, de Galileu, nº 145, agosto de 2003.

Analisando-se o texto dado, é correto afirmar:

a) O capim annoni destrói a espécie inofensiva de capim importado da África.

b) O texto apresenta um exemplo de amensalismo e de competição interespecífica.

c) Na África, o capim annoni é mais eficiente na obtenção de água e nutrientes que as espécies nativas.

d) Esse capim contamina as pastagens naturais, infectando-as e causando doenças.

25. (UEL) Analise a figura a seguir.

25

A ilusão é um fenômeno comum na natureza, o que torna a camuflagem eficaz. Com base na figura e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir.

I. A incapacidade de voo das mariposas adultas é compensada pelo efeito visual capaz de enganar os olhos do predador.

II. A camuflagem dos animais é determinada pela pouca mobilidade e pelo repouso por períodos prolongados.

III. O importante na camuflagem é produzir semelhanças com os elementos do ambiente, imitando cores e/ou formas.

IV. A camuflagem é utilizada na natureza por animais em situação de defesa e de ataque, como forma de garantir a sua sobrevivência.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I e II.

b) I e III.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) II, III e IV.

26. (UFSCAR-SP) A seguir estão descritas algumas relações entre seres vivos:

I – A rêmora acompanha o tubarão de perto e fica presa a ele por uma ventosa. Ela aproveita os alimentos do tubarão e também a sua locomoção, mas não prejudica e nem beneficia o seu hospedeiro.

II. A alimentação predominante do cupim é a madeira, que lhe fornece grande quantidade de celulose. Entretanto, ele não possui capacidade digeri-la. Quem se responsabiliza pela degradação da celulose é um protozoário que vive em seu intestino, de onde não precisa sair para procurar alimento.

III. As ervas-de-passarinho instalam-se sobre outras plantas, retirando delas a seiva, que será utilizada para a fotossíntese.

IV. Nas caravelas existe uma união estreita de indivíduo, cada um deles especializados em determinadas funções como digestão, reprodução e defesa.

V. As orquídeas, vivendo sobre outras plantas, conseguem melhores condições luminosas, mas nada retiram dos tecidos internos destas plantas.

Essas relações referem-se, respectivamente, a:

a) Mutualismo, comensalismo, hemiparasitismo, colônia, parasitismo.

b) Comensalismo, mutualismo, hemiparasitismo, colônia, epifitismo.

c) Comensalismo, mutualismo, epifitismo, colônia, hemiparasitismo.

d) Mutualismo, comensalismo, parasitismo, sociedade, epifitismo.

e) Hemiparasitismo, mutualismo, parasitismo, colônia, epifitismo.

27. (CESGRANRIO) No combate às larvas dos anofelinos (mosquitos transmissores da malária), foi utilizado, com eficiência, um pequeno peixe larvófago (Gambusia affinis). A utilização desse animal, na área de saneamento para o controle dessa parasitose, foi bem sucedida em regiões infestadas pelo Anopheles, e onde era grande a incidência da malária. O método citado, não poluente, substitui o clássico processo de deposição de óleo em superfície da água, que mata as larvas por asfixia. A ação do peixe Gambusia affinis em relação aos anofelinos é um exemplo de:

a) Predatismo.

b) Parasitismo.

c) Comensalismo.

d) Mutualismo.

e) Amensalismo.

28. (UNAMA) O cipó-chumbo 1 (Cuscuta sp) e a erva-de-passarinho 2 (Struthantus flexicaulis) são plantas parasitas de outras plantas porque retiram da planta hospedeira o seu alimento. Sobre esse assunto, coloque “V” ou “F” ao lado de cada afirmativa, conforme estejam certas ou erradas:

I. Ambas pertencem à mesma espécie embora apresentem gêneros distintos.

II. Ambas pertencem ao mesmo gênero, porém são de espécies diferentes.

III. 1 extrai a seiva elaborada da planta hospedeira por meio dos haustórios.

IV. 2 extrai substâncias inorgânicas da planta hospedeira.

V. 1 não apresenta clorofila nas folhas e 2 tem folhas clorofiladas.

Na sequência de cima para baixo, o correto está em:

a) V, V, V, V, V.

b) F, F, V, V, V.

c) F, V, F, F, V.

d) V, F, F, V, V.

29. (UFPel) Um pesquisador estudando o meio ambiente e suas inter-relações captura uma coruja que carregava em suas patas um pequeno camundongo. Examinando a coruja, depara-se com suas penas repletas de carrapatos e piolhos. Nota, ainda, que o camundongo está com seus pelos infestados de pulgas. Baseado no texto e em seus conhecimentos assinale as relações interespecíficas existentes, respectivamente, entre coruja e o camundongo, entre os carrapatos e piolhos e entre as pulgas e o camundongo.

a) Inquilinismo – competição – parasitismo.

b) Competição – parasitismo – competição.

c) Parasitismo – predatismo – competição.

d) Predatismo – parasitismo – inquilinismo.

e) Predatismo – competição – parasitismo.

30. (UFJF) O parasitismo é uma relação de forte dependência na qual um organismo (parasita) sobrevive retirando nutrientes de outro organismo (hospedeiro). Analise as alternativas abaixo a respeito do parasitismo:

I. Os parasitas sempre levam o hospedeiro à morte.

II. Os parasitas são eficientes quando utilizados no controle biológico, por exemplo, insetos pragas de plantações.

III. Os parasitas sempre vivem no interior do corpo dos hospedeiros.

IV. Os hospedeiros sempre são prejudicados.

V. No reino vegetal, não existem parasitas.

São corretas as alternativas:

a) I e III.

b) II e IV.

c) II e V.

d) I, III e IV.

e) III, IV e V.

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

C

A

B

C

B

VFFFF

C

C

C

D

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

A

B

E

D

FFVFV

B

B

C

C

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

A

E

B

C

B

A

B

E

B


Responses

  1. Olá, professor Djalma!

    Minha dúvida é sobre a questão 9. Acredito que possa ter um erro da banca da prova. A alternativa C) comensalismo e mutalismo, pode apresentar um erro no que se refere ao “mutualismo”, acredito que a relação seja de protocooperação. O tubarão beneficia a rêmora e ela também a ele, mas sem obrigatoriedade. O mutualismo, no caso, é obrigatório para ambas as espécies, com dependência total entre elas. Estou utilizando essa questão em uma prova de Biologia para meus alunos. Eu poderia substituir a alternativa C por “comensalismo e protocooperação”?
    Obrigado!

    • 09. (UNICENTRO) As rêmoras alimentam-se de fragmentos de comida deixados pelo seu tubarão hospedeiro, bem como de invertebrados pelágicos e pequenos peixes. Esses peixes, então, ficam com as “migalhas” que sobram quando o tubarão captura sua presa (1º caso). Porém, agora, sabe-se que algumas rêmoras também se alimentam de ectoparasitas de tubarões. O tubarão hospedeiro, portanto, pode beneficiar-se da situação quando os ectoparasitas que vivem presos à sua pele são removidos pela rêmora (2º caso). Esse texto descreve duas interações ecológicas entre seres de diferentes espécies. Assinale a alternativa que apresenta, correta e respectivamente, as interações que ocorrem no 1º e 2º casos.
      a) Competição e comensalismo.
      b) Mutualismo e comensalismo.
      c) Comensalismo e mutualismo.
      d) Inquilinismo e parasitismo.
      e) Parasitismo e inquilinismo.
      Prezado Agostinho
      Veja, abaixo, a explicação que você solicitou.
      – Tanto no mutualismo quanto na protocooperação, os organismos associados se beneficiam. No primeiro caso, a associação é necessária para a sobrevivência dos participantes, enquanto na protocooperação, a associação melhora a qualidade de vida dos associados embora não seja uma relação obrigatória. POR ESSA RAZÃO, ALGUNS AUTORES CLASSIFICAM A PROTOCOOPERAÇÃO COMO UM TIPO DE MUTUALISMO NÃO OBRIGATÓRIO.
      – Mutualismo facultativo: também conhecida como protocooperação, segundo alguns autores. Neste tipo de associação não ocorre a dependência, embora ambas as espécies sejam beneficiadas.
      – A protocooperação é também chamada por alguns autores de mutualismo facultativo. Outros, no entanto, preferem considerar como mutualismo apenas as relações em que um organismo depende do outro.
      – A guisa de esclarecimento veja a questão abaixo, também da UNICENTO
      * Considerando as relações ecológicas interespecíficas, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a relação em que as espécies associadas trocam benefícios, mas também podem viver sozinhas.
      a) Comensalismo.
      b) Inquilinismo.
      c) Mutualismo facultativo.*
      d) Mutualismo obrigatório.
      e) Simbiose.
      Espero que as minhas considerações tenham sido úteis.
      Um forte abraço
      Djalma Santos

  2. Estou em dúvida na 18. Seres que vivem em colônia não são aqueles que não sobrevivem se forem isolados? Sendo que na sociedade os indivíduos conseguem sobreviver…

    • Otug
      Veja, a seguir, as diferenças básicas entre sociedade e colônia
      – SOCIEDADE: grupo de indivíduos da mesma espécie, não ligados anatomicamente e que se organizam de modo cooperativo. Via de regra, a morfologia corporal está relacionada à atividade que exercem. Em algumas sociedades, as funções são exercidas por indivíduos, morfologicamente, modificados, formando as castas. Sociedades que apresentam essas características são conhecidas como heteromorfas. Os insetos sociais (abelhas, formigas e cupins) são exemplos típicos desse tipo de sociedade. Em outras, apesar de haver divisão de trabalho, os indivíduos não são morfologicamente modificados para a função que exercem. Fala-se, nesses casos, em sociedades homomorfas ou isomorfas. Um exemplo típico de sociedade homomorfa é a sociedade humana, em que, apesar do isomorfismo, há uma complexa divisão de trabalho. Os cardumes, as manadas de herbívoros e as cáfilas são também exemplos desse tipo de sociedade. As sociedades homomorfas costumam se desfazer quando as condições que motivaram sua instalação desaparecem.
      – COLÔNIA: associação entre indivíduos da mesma espécie, que se mantêm ligados entre si, formando uma unidade estrutural e funcional, podendo ou não haver divisão de trabalho. Há dois tipos de colônia denominados: homomorfa (ou homotípica) e heteromorfa (ou heterotípica).
      I. Homomorfa (homotípica ou isomorfa): colônia formada por indivíduos morfológica e fisiologicamente semelhantes. Não há divisão de trabalhos entre eles [corais (celenterados), esponjas, cracas (crustáceos), etc.].
      II. Heteromorfa (heterotípica): colônia formada por indivíduos morfológica e fisiologicamente diferentes, cada um adaptado para executar determinada função. Há uma nítida divisão de trabalhos entre os participantes (caravela, Obelia, etc.).
      Djalma Santos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: