Publicado por: Djalma Santos | 21 de maio de 2014

Testes de biotecnologia (I)

01. (UPE) Observe a figura a seguir:

01

Disponível em: https://sites.google.com/site/geneticaemmovimentoo/musicas (Adaptado)

Assinale a alternativa que indica corretamente o método da genética molecular ilustrado com suas respectivas etapas.

a) Na clonagem molecular do RNA, após o corte do vetor viral (1) e do gene de interesse (2) pela mesma enzima de restrição, ocorre a formação do RNA recombinante (3) pela ação da helicase que une o RNA do fago lambda ao RNA exógeno. A partir da bactéria hospedeira transformada (4), obtêm-se bilhões de bactérias, cada uma possuindo uma ou mais cópias do RNA recombinante (5).

b) Na clonagem molecular do DNA, após o corte do vetor (1) e do gene de interesse (2) pela mesma enzima de restrição, ocorre a formação do DNA recombinante (3) pela ação da ligase, que une o DNA do plasmídeo ao DNA exógeno. A partir da bactéria hospedeira transformada (4), obtêm-se bilhões de bactérias, cada uma possuindo uma ou mais cópias do DNA recombinante (5).

c) Na cultura de tecidos vegetais, após o corte do vetor (1) e do gene de interesse (2) por diferentes enzimas de restrição, ocorre a formação do DNA recombinante (3) pela ação da DNA polimerase, que une o DNA do plasmídeo vegetal ao DNA exógeno. A partir dos fragmentos de tecido de uma única planta transformada (4), obtêm-se centenas de plantas similares, cada uma possuindo uma ou mais cópias do DNA recombinante (5).

d) Na transgenia animal, após o corte do gene de interesse (1) e do vetor (2) e pela mesma enzima de restrição, ocorre a formação do gene recombinante (3) pela ação da topoisomerase que une os dois RNAs. A partir da fecundação in vitro (4), ocorre a implantação dos espermatozoides recombinantes nos óvulos de uma fêmea de camundongo (5).

e) Na transgenia entre animais e vegetais, após o corte do gene de interesse (1) e do vetor (2) por diferentes enzimas de restrição, ocorre a formação do gene recombinante (3) pela ação da girase que une o DNA do plasmídio Ti da bactéria Agrobacterium tumefaciens ao DNA animal. A partir da célula vegetal hospedeira transformada (4), obtêm-se várias células com o gene animal (5).

02. (UFPR)Cientistas sul-coreanos anunciaram a clonagem bem sucedida de um cachorro. Eles utilizaram a mesma técnica que permitiu a clonagem da ovelha Dolly, para criar um clone a partir de um galgo afegão de três anos. O clone, que recebeu o nome de Snuppy, é geneticamente idêntico ao pai, de acordo com testes de DNA.

(Extraído de: “O Estado de São Paulo”, 03 ago. 2005.)

Os testes de DNA mencionados no texto apenas confirmaram que Snuppy e seu pai são idênticos geneticamente. Isso já era esperado, pois no processo de clonagem:

a) O núcleo de uma célula somática do pai de Snuppy foi transferido para o óvulo receptor.

b) O núcleo de uma célula germinativa do pai de Snuppy foi transferido para o óvulo receptor.

c) O núcleo de uma célula somática do pai de Snuppy foi fundido ao núcleo de uma célula somática receptora.

d) O núcleo de uma célula germinativa do pai de Snuppy foi fundido ao núcleo do óvulo receptor.

e) Uma célula germinativa do pai de Snuppy foi implantada no núcleo de uma célula somática.

03. (UEA) A análise do padrão de fragmentos de DNA é um método seguro para a identificação de pessoas, já sendo largamente utilizado em investigações policiais e nos testes de paternidade. Quando o DNA de pessoas diferentes é cortado por uma enzima de restrição, são produzidos fragmentos de diferentes tamanhos, os quais são revelados por eletroforese. A figura abaixo mostra a eletroforese dos fragmentos de DNA, obtidos com a mesma enzima de restrição, de amostras de DNA da vítima de um crime (V), de um fio de cabelo encontrado na cena do crime e tomado como prova (P) e de sangue de três suspeitos do crime (S1, S2 e S3).

03

A análise dos padrões de fragmentos, faixas transversais, permite concluir que:

a) O fio de cabelo é, com certeza, do suspeito S3.

b) O suspeito S1 é, com certeza, o autor do crime.

c) O fio de cabelo é, com certeza, do suspeito S2.

d) Nenhum dos suspeitos foi, com certeza, o autor do crime.

e) O fio de cabelo deve ser descartado como prova.

04. (ENADE) O conjunto de propriedades de uma associação de agricultores que se tem destacado no cultivo de diversas variedades de milho crioulo consiste numa reserva de grande biodiversidade de sementes de milho. Entretanto, nos limites dessas propriedades, estão situadas grandes lavouras de milho transgênico, resistente a lagartas e ao herbicida glifosato. Preocupada com a entrada de pólen oriundo das lavouras transgênicas e a consequente contaminação das variedades crioulas, essa associação procurou orientação técnica de engenheiros agrônomos, que defenderam diferentes opiniões a respeito e apresentaram as seguintes argumentações.

I. O milho, por ser uma planta alógama, permite até 95% de fecundação cruzada, e o pólen oriundo das lavouras transgênicas, pelo vento, pode atingir as variedades crioulas, e alterar o genoma dessas variedades na próxima geração.

II. Devido à elevada taxa de polinização cruzada no milho, é possível que as variedades crioulas recebam pólen dos cultivos transgênicos, podendo as sementes produzidas nessa fecundação perder características da variedade crioula.

III. As variedades crioulas não correm riscos de contaminação com pólen transgênico, pois a fecundação cruzada do milho ocorre entre plantas muito próximas, dentro da mesma lavoura, e não entre plantas distantes.

IV. Mesmo que o pólen das plantas transgênicas atinja as flores femininas do milho crioulo, os transgenes não serão inseridos no genoma das plantas crioulas e as sementes produzidas manterão, plenamente, as características da variedade crioula.

É correto apenas o que se afirma em:

a) I e II.

b) I e IV.

c) II e III.

d) I, III e IV.

e) II, III e IV

05. (CEFET-MG) “No DNA mitocondrial existem alguns genes que não estão presentes no núcleo da célula. Na formação da célula-ovo o espermatozoide contribui apenas com o núcleo e as mitocôndrias do embrião são todas de origem materna oriundas do óvulo. A medida que o zigoto se divide, as mitocôndrias também se dividem e passam para todas as células do embrião”.

(LINHARES, S; GEWANDSZNAJDER, F. vol. 2008. p. 410)

A presença do DNA mitocondrial não é utilizada para:

a) Investigação de paternidade.

b) Solução de casos na genética forense.

c) Identificação de pessoas desaparecidas.

d) Exames antropológicos realizados nos restos humanos.

e) Estudos evolutivos na pesquisa de linhagens antigas.

06. (UNIV.CATO.SC) Descoberto hormônio promissor para tratamento de diabetes. Composto induz aumento da produção de insulina em ratos. Biólogos encontraram um hormônio hepático que acelera o crescimento de células secretoras de insulina no pâncreas, uma descoberta que, esperam, levará a novos tratamentos para o diabetes. Uma equipe liderada por Douglas Melton, codiretor do Instituto de Células-Tronco de Harvard em Cambridge, Massachusetts, identificou o hormônio, betatrofina, ao induzir resistência a insulina em ratos usando um peptídeo que se liga a receptores de insulina. Isso fez com que as células β pancreáticas dos animais, secretoras de insulina, se proliferassem. Em seguida os pesquisadores procuraram genes que apresentaram atividade aumentada, visando encontrar o responsável pela produção de betatrofina. Outros experimentos mostraram que a injeção e betatrofina em ratos de oito semanas provoca o aumento médio de 17 vezes na replicação de células β pancreáticas, relataram os pesquisadores na Cell. A betatrofina também é encontrada no fígado humano, explica a equipe.

<http://www2.uol.com.br/sciam/noticias/hormonio_hepatico_oferece_esperanca_para_o_tratamento_do_diabetes.html&gt;. Acesso14/05/2013

A utilização da substância betatrofina que acelera o crescimento de células secretoras de insulina no pâncreas poderá promover a liberação de insulina na corrente sanguínea, gerando:

a) Hiperglicemia.

b) Cariogamia.

c) Hipoglicemia.

d) Redução da entrada de glicose na célula.

e) Meiose em células beta do pâncreas.

07. (ENADE) A vacina baseada na tecnologia do DNA recombinante envolve a transferência do gene que codifica a proteína imunogênica, clonado em vetor de expressão, para células eucarióticas. Ao final do século XX, diferentes vetores que expressam genes em células de mamíferos foram desenvolvidos, bem como novos métodos de transferência gênica direta. Acerca da metodologia de construção do DNA recombinante, avalie as afirmações a seguir.

I. Um vetor ideal deve ser de fácil produção e direcionar a resposta imune para células de imunidade específica (adaptativa).

II. Essa metodologia permite que o DNA se autorreplique no indivíduo, sem expressão gênica por um período prolongado.

III. A referida metodologia não estimula no indivíduo reações autoimunes e de tolerância.

É correto o que se afirma em:

a) II, apenas.

b) III, apenas.

c) I e II, apenas.

d) I e III, apenas.

e) I, II e III.

08. (UEM) Em um experimento com vacas, foram obtidos “embriões”, pela transferência do núcleo de uma célula somática de uma vaca adulta A para um óvulo anucleado de uma vaca B, sendo o embrião resultante implantado no útero de uma vaca C, onde se originou um novo indivíduo, a vaca D. A “impressão digital genética” do DNA nuclear e do DNA mitocondrial dos indivíduos A, B, C e D deve mostrar que:

01. D é clone de A.

02. D possui DNA nuclear idêntico ao de A e DNA mitocondrial idêntico ao de B.

04. D possui DNA nuclear idêntico ao de A e DNA mitocondrial idêntico ao de C.

08. D possui DNA nuclear idêntico ao de B e DNA mitocondrial idêntico ao de A.

16. D é clone de B.

32. D é clone de C.

64. D possui DNA nuclear e mitocondrial idênticos ao de A.

Soma das alternativas corretas:

09. (FATEC)          Cientistas usam pele para fabricar células-tronco.

Cientistas desenvolveram uma nova técnica que permite transformar células da pele humana em células-tronco, abrindo um caminho potencialmente ilimitado para a substituição de tecidos ou órgãos defeituosos. As células-tronco são consideradas esperança de cura para algumas das doenças mais mortais, porque podem evoluir para cerca de 220 tipos diferentes de células no corpo humano.

Adaptado de Folha Online, 20/11/2007

Sobre essa nova técnica, foram feitas três afirmações:

I. Com seu aperfeiçoamento, pessoas com doenças como o mal de Alzheimer, a doença de Parkinson, o diabetes, entre outras, passarão a ter uma nova esperança de cura.

II. Seu uso abre um novo e importante campo para o estudo do funcionamento de diferentes genes, além de fornecer evidências sobre como se originam diferentes tecidos.

III. Sua grande vantagem, quando aperfeiçoada, seria a de evitar uma polêmica ética que envolve a utilização de células-tronco retiradas de embriões.

Está correto o contido em:

a) I, apenas.

b) I e II, apenas.

c) II e III, apenas.

d) I e III, apenas.

e) I, II e III.

10. (UEG) Muitas doenças genéticas, em diferentes espécies animais, são causadas por um alelo mutante recessivo. O diagnóstico dessas doenças durante a gravidez envolve um procedimento conhecido como amniocentese, o qual precede a um teste genético abreviado como PCR. Sobre esse teste genético, tem-se o seguinte:

a) Poucas moléculas de DNA são cortadas para formação de biblioteca de genes.

b) Qualquer quantidade de DNA é recombinada com vetores bacterianos ou virais.

c) Um grande número de cópias da mesma molécula de DNA é produzido in vitro.

d) Vários fragmentos de DNA são ligados sob forma de DNA recombinante.

11. (UNCISAL) Células-tronco são células que podem se diferenciar em um ou mais tipos de células especializadas. Teoricamente, possuem capacidade ilimitada de replicação e, se adequadamente tratadas, podem se diferenciar em qualquer tipo celular do corpo humano adulto. Basicamente, dois tipos de células-tronco estão sendo investigadas: células-tronco provenientes de tecidos embrionários e células-tronco adultas.

LOJUDICE, F. H.; SOGAYAR, M. C. Células-tronco no tratamento e cura do diabetes mellitus. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, n.1, fev. 2008.

Considerando as afirmativas quanto à células-tronco:

I. As células-tronco hematopoiéticas, produzidas na medula óssea, podem transformar-se em células do sangue.

II. Células-tronco tecido-específicas podem originar tecidos capazes de gerar órgãos.

III. A leucemia é um exemplo de doença tratada a partir de células-tronco da medula óssea, ou seja, transplante de medula.

IV. No desenvolvimento embrionário, as células do blastocisto são as melhores para os estudos atuais de células-tronco.

Verifica-se que estão corretas:

a) I, II e IV, apenas.

b) II, III e IV, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

12. (UNIOESTE) A biotecnologia consiste no uso de sistemas celulares para o desenvolvimento de processos e produtos de interesse econômico ou social. Analise as alternativas abaixo e assinale a(s) correta(s).

01. Um clone significa qualquer grupo de células ou organismos produzidos assexuadamente de um único ancestral sexuadamente produzido.

02. Wilmut e outros pesquisadores (1997) produziram proles vivas via transferência nuclear de células somáticas adultas em ovelhas.

04. A insulina humana e cultivares, como o milho, a batata e a soja, ainda não têm sido possíveis de serem produzidos por técnicas de engenharia genética.

08. O melhoramento de plantas agrícolas é obtido por meio do acúmulo de genes que conferem maior tolerância a doenças e melhor qualidade aos produtos.

16. Entre os métodos biológicos para a introdução de genes em células de mamíferos, vírus e plasmídios podem ser utilizados como vetores.

32. O estudo do genoma humano não se baseia na localização dos genes e sequenciamento dos nucleotídeos dos 23 pares de cromossomos.

64. Plantas transgênicas são plantas que contêm um ou mais genes introduzidos pela técnica de transformação genética.

Soma das alternativas corretas:

13. (PUC-PR) Os marcadores radioativos desempenham um papel importante na medicina clínica. Os radioisótopos, por exemplo, são habitualmente usados para diagnosticar anormalidades de glândula tireoide. A tireoide é a única estrutura do corpo que absorve iodo como um oligoelemento. Dessa forma o radioisótopo para o iodo é injetado por via intravenosa, e então a tireoide é escaneada com um detector de radiação… Os radioisótopos também são usados para a realização de escaneamento de corpo inteiro para detecção de câncer. O isótopo 67 Ga tem a propriedade incomum de ser absorvido seletivamente pelas células de câncer… A imagem do scanner localiza quaisquer células de câncer.

(INGRAHAM, Johnl; INGRAHAM, Catherine A. Introdução à microbiologia: uma abordagem baseada em estudos de caso. p.23)

A utilização dos marcadores radioativos tem auxiliado o tratamento do câncer. Sobre as vantagens da utilização desses marcadores é correto afirmar:

a) Os marcadores radioativos permitem identificar e localizar genes específicos, desta maneira esses genes podem ser inutilizados alterando genotipicamente a estrutura das células humanas.

b) A utilização de marcadores é útil na identificação de células cancerosas uma vez que o diagnóstico positivo para câncer só pode ser feito com radioisótopos.

c) A destruição das células tumorais que foram marcadas com radioisótopos é feita com quimioterápicos, esses têm a vantagem de não provocarem efeitos colaterais.

d) Os isótopos possibilitam identificar e localizar estruturas biológicas, propiciando um tratamento mais localizado das células tumorais.

14. (UNIV.CATO.SC) As células-tronco são células capazes de se diferenciar nos tecidos que compõem o corpo humano. Essas células são, hoje, objeto de intensas pesquisas, dada a vasta gama de aplicações terapêuticas que podem advir de seu uso. O tratamento de doenças cardiovasculares, neurodegenerativas – como Alzheimer e Parkinson –, nefropatias, diabetes tipo I, doenças hematológicas, imunodeficiências e traumas da medula espinhal são alguns dos exemplos dessas aplicações. As células-tronco podem ser classificadas em células embrionárias ou células adultas, as primeiras sendo capazes de se diferenciar em maior número de tecidos.

Fonte:<http://www.inpi.gov.br/images/stories/3_chamadas/Publicaes__Alertas/Clulas-Tronco_2010_2sem.pdf&gt;. Acesso em: 02 set. 2013.

Sobre as células-tronco e suas aplicações, é correto afirmar:

a) Muitos embriões animais jovens contêm células-tronco capazes de originar células embrionárias diferentes como as células embrionários musculares e os neurônios que são pouco especializadas.

b) A célula-tronco é uma célula altamente especializada que pode tanto se reproduzir indefinidamente como, sob condições apropriadas, diferenciar-se em células especializadas de um ou mais tipos.

c) A célula-tronco é uma célula relativamente não especializada que pode tanto se reproduzir indefinidamente como, sob condições apropriadas, diferenciar- se em células especializadas de um ou mais tipos.

d) O corpo adulto contém células-tronco especializadas como os neurônios que são capazes de produzir células menos especializadas como os blastocistos.

e) O principal objetivo da clonagem com célula-tronco é recriar seres humanos completos que possam ser utilizados como fonte de tratamento terapêutico genético.

15. (PUC-RIO) O projeto genoma humano fez uma estimativa do número de genes em um ser humano como sendo em torno de 30.000, sendo que cada gene tem uma extensão média de aproximadamente 5.000 nucleotídeos. No entanto, parte do genoma humano é formada por DNA não codificador. Sobre o DNA não codificador, é incorretoafirmar que:

a) Ele não codifica proteínas ou moléculas que controlam a produção de proteínas.

b) Ele é constituído em parte por sequências nucleotídicas repetidas.

c) Ele é tratado por alguns pesquisadores como DNA-lixo ou DNA sem função.

d) Ele pode possuir apenas função estrutural.

e) Ele constitui a menor parte do genoma humano.

16. (CEFET-MG) Com o desenvolvimento de técnicas de genética e aumento da área plantada com transgênicos surgiram preocupações com a biossegurança, restringindo esse tipo de cultura. Mesmo assim espera-se que a taxa de cultivo de organismos geneticamente modificados no Brasil cresça em média 54% até a safra 2020/21.

Disponível em: <http://agromais.tv&gt;. Acesso em: 26 jul. 2012. (Adaptado)

Essas preocupações justificam-se pela possibilidade de:

a) Ocorrência de mutações que proliferam células humanas após a absorção dos transgenes.

b) Produção de toxinas nocivas ao homem em consequência da mutagênese gerada nos vegetais.

c) Fluxo de genes entre as espécies nativas e as transgênicas que causam impactos na biodiversidade.

d) Distribuição de grande número de sementes transgênicas de forma ilícita por produtores após o primeiro plantio.

e) Geração de problemas imediatos no fígado e nos rins humanos decorrentes do consumo de alimentos transgênicos.

17. (ENADE) As sequências não codificantes e altamente polimórficas no DNA funcionam como impressões digitais e permitem identificar o indivíduo, bem como sua origem. Nessa característica de individualidade e hereditariedade baseiam-se as provas científicas de paternidade utilizadas no cotidiano forense brasileiro.

17

Com base na interpretação da eletroforese acima, avalie as afirmações seguintes.

I. Nessa corrida de eletroforese, é possível observar a variabilidade na sequência de DNA entre os indivíduos.

II. O indivíduo F3 não possui parentesco com nenhum dos indivíduos testados.

III. A investigação genética pode excluir a possibilidade de paternidade, como observado em relação ao indivíduo F1.

IV. É excluída a paternidade do suposto pai em relação ao indivíduo F2.

É correto apenas o que se afirma em:

a) I e II.

b) I e III.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) II, III e IV

18. (UEM) O tema “células-tronco” tem estado bastante presente nos meios de comunicação e na sociedade em geral. Sobre as células-tronco, é correto afirmar que:

01. As do cordão umbilical e as da placenta possuem as mesmas características das células-tronco embrionárias encontradas apenas em embriões.

02. São células indiferenciadas que podem se reproduzir, gerando cópias idênticas de si mesmas.

04. Sua utilização pode levar à cura de certas doenças, porém obtê-las ofende crenças e convicções de parte da sociedade.

08. As adultas são encontradas em tecidos e em órgãos já diferenciados do organismo e são utilizadas para a reposição celular de qualquer tecido.

16. As adultas podem se reproduzir indefinidamente durante a vida do indivíduo.

Soma das alternativas corretas:

19. (UFSC) Um determinado gene hipotético possui dois alelos denominados A e a. Uma enzima de restrição é capaz de clivar (quebrar) o segmento de DNA que corresponde ao alelo A em duas partes de diferentes tamanhos medidos em pares de bases (pb). A mesma enzima não é capaz de clivar o segmento de DNA do alelo a. Foram colhidas células de três indivíduos (1, 2 e 3) e obtido o trecho do DNA que corresponde ao gene citado. Estes fragmentos foram então misturados com a enzima de restrição, e após o procedimento, o material foi submetido a uma eletroforese em gel de agarose.  O resultado da digestão revelado pela eletroforese é representado esquematicamente abaixo. As faixas claras horizontais representam o tamanho dos fragmentos de DNA obtidos.

19

Com base no resultado, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

01. O indivíduo 03 possui um alelo A e um alelo a.

02. O indivíduo 02 possui duas cópias do alelo a.

04. O indivíduo 01 possui duas cópias do alelo A.

08. O indivíduo 02 possui um alelo A e um alelo a.

16. O alelo A quando clivado origina 2 fragmentos com cerca de 700 pb.

32. O alelo a possui um tamanho de aproximadamente 300 pb.

64. Os fragmentos maiores do gene A ficam mais próximos do polo positivo.

Soma das alternativas corretas:

20. (UNIT-MG) Vacinas constituíram um grande avanço da medicina moderna, erradicando diversas doenças como poliomielite, tifo, tétano, entre outras. As fórmulas tradicionais consistem em um preparado do patógeno (agente causador da doença) morto ou atenuado ou, ainda, de uma parte da estrutura do agente infeccioso. No entanto, vacinas contra AIDS, malária, hepatite C, por exemplo, não foram obtidas com sucesso. Por isso, mais recentemente, pesquisadores vêm tentando a vacina genética. Para estas preparações se usam plasmídeos (pequeno anéis das fitas de DNA, originalmente de bactérias) onde são introduzidos genes de um patógeno específico. Este novo DNA é, então, aplicado à pele ou ao músculo por meio de injeção e será incorporado ao genoma das células, capaz de instruí-las a sintetizar moléculas do agente infeccioso. Essas moléculas é que irão disparar os sinais endógenos de combate àquele patógeno.

(Adaptado de: Scientific American, out.1999)

O texto mostra que a vacinação genética leva à produção de novas moléculas a partir do plasmídeo que foi incorporado ao seu genoma. Isso é possível porque esse fragmento de DNA fará com que haja:

a) Síntese de ácidos nucleicos pelas células hospedeiras.

b) Síntese de proteínas pelas células hospedeiras.

c) Inativação do genoma do agente infeccioso.

d) Inativação do genoma da célula hospedeira.

e) Inativação do sistema imunológico do hospedeiro.

21. (UNITAU) O primeiro animal geneticamente modificado desenvolvido para consumo alimentar humano, pode chegar à mesa dos norte-americanos. Trata-se do salmão do Atlântico, desenvolvido por uma empresa e submetido à análise da FDA (Food and Drug Administration), para possível liberação de sua comercialização. A empresa propõe a criação somente de fêmeas triploides estéreis, desse animal. Os salmões transgênicos possuem um gene que ativa um hormônio de crescimento, proveniente de outra espécie de salmão, o salmão-rei ou do Pacífico. O gráfico abaixo demonstra a vantagem do salmão transgênico sobre o salmão comum.

(modificado de http://www.aquabounty.com/products/products- 295.aspx).

Com base no gráfico abaixo e nas informações acima, assinale a alternativa incorreta.

21

a) O salmão transgênico atinge 2 kg 184 dias antes do salmão comum, portanto o transgênico cresce mais rapidamente.

b) O salmão transgênico atinge 6 kg, e o comum atinge 4 kg, em 1,7 anos e 2,3 anos, respectivamente.

c) Se um salmão transgênico fugisse para a natureza, seria razoável supor que ele competiria com outras espécies, pelo alimento.

d) Para introduzir o gene do salmão-rei no salmão do Atlântico, houve necessidade de clonar o gene do salmão do Atlântico.

e) As fêmeas triploides poderão produzir gametas com diferentes números de cromossomos, inclusive haploides e diploides.

22. (IFPR) O texto a seguir apresenta trechos do artigo intitulado “O Prenúncio da Modificação Genética Planejada”, publicado em 1969, na revista American Scientist, pelo pesquisador Robert L. Sinsheimer, do Instituto de Tecnologia da Califórnia.

“Fala-se muito sobre a possibilidade de modificação genética humana – modificação genética planejada especialmente para seres humanos. Acho que deve haver muita discussão sobre esse assunto. Acredito que a possibilidade – hoje contemplada pela primeira vez – é potencialmente um dos conceitos mais importantes a surgir na História da Humanidade”. […] “Trata-se de um conceito fundamentalmente novo”. […] “É um novo horizonte na história do homem”.

Fonte: SINSHEIMER, Robert L.: “The Prospect for Designed Genetic Change”.    American Scientist, 57, 134-142, 1969.

Hoje, mais de 40 anos após a publicação do artigo, os organismos geneticamente modificados são uma realidade, e produtos transgênicos podem ser facilmente encontrados nas prateleiras dos supermercados. Com relação aos organismos transgênicos, assinale a alternativa correta:

a) As plantas também são alvos importantes da biotecnologia. Introduzindo-se um ou mais genes, pode-se buscar a característica desejada, como maior produtividade, maior resistência a pragas e maior qualidade do produto vegetal.

b) Organismos geneticamente modificados (OGM) são aqueles cujo genoma foi alterado por meio de técnicas de cruzamentos entre variedades de espécies e alterações espontâneas no padrão genético.

c) O gene inserido em uma célula de determinado organismo modificado produz uma proteína que o organismo era incapaz de produzir anteriormente, mas o gene não poderá ser copiado normalmente para as células filhas durante a divisão celular.

d) Como as plantas transgênicas não afetam o equilíbrio ecológico e já se conhecem as consequências da ingestão de alimentos transgênicos, a discussão sobre esse tema tem sido reduzida.

e) Para modificar o genoma de um indivíduo, os cientistas dependem de mutações espontâneas ou falhas que ocorrem durante a replicação do DNA. É preciso ter paciência e contar com a sorte para isolar um fragmento de DNA que contenha um ou mais genes de interesse biotecnológico e econômico.

23. (UNITAU) Para a verificação de paternidade praticamente não são mais utilizadas as comparações de grupos sanguíneos, uma vez que somente indicam a exclusão de paternidade. Atualmente, com uso de técnicas como PCR e eletroforese, podem ser indicados, com quase 100% de precisão, os pais de uma criança. A gravura abaixo indica o resultado de um teste de paternidade. Na coluna A estão fragmentos do material genético da mãe da criança, representados em D, e os dos possíveis pais estão em B e C. Com base nesse resultado, assinale a alternativa correta.

23

a) Tanto B quanto C podem ser pais da criança D.

b) B pode ser pai da criança D.

c) C pode ser pai da criança D.

d) A não é a mãe genética da criança D.

e) Tanto B quanto C não podem ser pais da criança D.

24. (UNITAU) A técnica de Clonagem está bastante difundida no mundo. No Brasil, diversos centros de pesquisa vêm trabalhando com a técnica, focando principalmente a produção de bovinos. As justificativas para a produção de clones de bovinos são principalmente a preservação e a gestão genética de indivíduos de importância econômica. Para que um clone bovino seja produzido, faz-se necessária:

a) A união do núcleo da célula do bovino que se deseja clonar e de um oócito nucleado, formando um heterocárion, o qual será inserido no útero da fêmea que será a “barriga de aluguel” para o desenvolvimento do clone.

b) A inserção do núcleo de uma célula somática do bovino que se deseja clonar em um oócito anucleado de uma fêmea de mesma espécie, e posterior colocação no útero de uma fêmea, a qual gestará o clone.

c) A inserção do espermatozoide do bovino que se deseja clonar em um oócito de uma fêmea de mesma espécie, e posterior colocação da célula no útero da fêmea.

d) A injeção do núcleo de uma célula sexual do bovino que se deseja clonar em um oócito de uma fêmea da mesma espécie, e posterior desenvolvimento do clone in vitro.

e) A injeção do núcleo de um oócito que se deseja clonar no útero de uma fêmea da mesma espécie para desenvolvimento do clone.

25. (UPE) O quadrinho satiriza os avanços da Biologia Molecular através das técnicas de engenharia genética que têm possibilitado a manipulação do material genético em diversos seres.

25

As proposições abaixo comentam sobre os ácidos nucleicos e suas particularidades. Analise-as e assinale a correta.

a) O DNA bacteriano apresenta-se na forma circular, e para conferir-lhe maior estabilidade, é envolvido por um grupo de proteínas básicas do tipo histona. Algumas bactérias apresentam pequenos segmentos circulares de DNA dispersos no citoplasma, chamados de plasmídeos.

b) O material genético dos vírus é formado por DNA ou RNA. Quando constituídos por este último, alguns vírus são classificados como retrovírus e nestes o RNA é transcrito em DNA através da enzima transcriptase reversa. Um exemplo de retrovírus é o HIV.

c) O DNA presente em organelas, como os cloroplastos, tem capacidade de se duplicar, embora não seja transcrito devido à ausência de genes ativos e da enzima RNA polimerase.

d) Os dois filamentos da molécula de DNA em eucariontes são complementares e estão ligados por pontes de hidrogênio. As bases adenina e timina são ligadas por três pontes de hidrogênio, e duas pontes ligam citosina e guanina.

e) Nos eucariontes, para que a transcrição ocorra, haverá o desemparelhamento das duas fitas de DNA e, simultaneamente, cada uma delas servirá de molde para síntese de moléculas de RNA. Uma das principais enzimas envolvidas nesse processo é a DNA polimerase.

26. (ENADE) A tecnologia utilizada para a transformação genética de plantas não pode prescindir de forte embasamento científico que permite avaliar as possibilidades e limitações da liberação de plantas transgênicas, em larga escala, no meio ambiente. A transformação de plantas cultivadas via transgenia é uma tecnologia que tem sido rápida e facilmente dominada por diferentes laboratórios. Em relação à transgenia, avalie as afirmações a seguir

I. Um dos problemas da transgenia consiste na dificuldade de prever onde ocorrerá a inserção do DNA transformante e a que fatores regulatórios esse DNA, estranho ao processo evolutivo do genoma, será submetido ou submeterá os demais genes.

II. A transgenia, por envolver diretamente a base da alimentação humana, pode prescindir de algumas definições científicas, como de “equivalência substancial” entre alimentos transgênicos e naturais, ligada à visão mais profunda da organização, expressão e regulação dos genomas.

III. A liberação de produtos transgênicos é feita com base na Lei de Biossegurança, que criou a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CNTBio).

IV. Quanto às análises de risco para a saúde humana, constata-se a insuficiência de conhecimento científico que embase os julgamentos prévios à liberação dos produtos transgênicos.

É correto apenas o que se afirma em:

a) I.

b) II e III.

c) I, II e IV.

d) I, III e IV.

e) II, III e IV.

27. (IFGOIANO)

Trecho 01: Ela ficou mas a gota de sangue que pingou na minha luva, a gota de sangue veio comigo. Olho as luvas tão calmas em cima da pequena pilha de cadernos no meu colo, a mão esquerda cobrindo a mão direita, escondendo o sangue.

Trecho 02: (…) preciso me livrar delas, não ver nunca mais o sangue que pingou e virou uma estrelinha irregular, escura, me livrar das luvas (…)

(Conto Dolly, p. 150)

Os trechos acima remetem ao conto Dolly, em que as luvas de crochê cor-de-caramelo da inocente Adelaide é um dos objetos centrais do conto. O sangue de Dolly, assassinada pelo comediante Chico Bóia, é outro cerne desse conto. A partir dos fatos decorrentes ou envolvidos no crime mencionado acima, conclui-se que:

a) A presença da cromatina sexual nos linfócitos não diferencia o sangue de Adelaide do sangue de Dolly.

b) As técnicas atuais da medicina forense, relacionadas à engenharia genética, revelam com precisão que o motivo do crime de Dolly era crueldade.

c) A análise do DNA mitocondrial esclarece que o sangue na luva de crochê de Adelaide era de uma pessoa do sexo feminino.

d) O sangue escuro mencionado no trecho 2, em razão da falta de oxigênio, não serve de amostra para análise do DNA cromossômico.

e) A presença do cromossomo Y nas células sanguíneas da luva de crochê descarta a possibilidade desse sangue ser do Chico Bóia.

28. (UEM) O conjunto de técnicas baseadas na manipulação do DNA constitui a Engenharia Genética. A esse respeito, assinale o que for correto.

01. A ligação do DNA transplantado ao DNA hospedeiro, com a consequente formação do DNA recombinante, é efetuada numa célula sob o comando da enzima DNA ligase.

02. O material genético da ovelha Dolly era idêntico ao do animal doador de ovócito.

04. Plantas transgênicas são todas aquelas que apresentam elevada tolerância a herbicidas.

08. Quando os animais transgênicos se reproduzem, os genes incorporados são transmitidos aos descendentes, como qualquer outro gene.

16. A técnica do DNA recombinante não é possível entre seres de diferentes reinos.

Soma das alternativas corretas:

29. O mapeamento de toda a sequência de nucleotídeos existente nos 23 pares de cromossomos humanos:

a) É o que ainda falta fazer após a conclusão do projeto Genoma Humano em 2003.

b) É a condição necessária para se saber o número de moléculas de RNA existentes em nosso organismo.

c) É o que nos permitiria conhecer qual a real proporção de proteínas em relação às moléculas de DNA que possuímos.

d) É o que foi conseguido pelos pesquisadores há alguns anos, sendo apenas um passo no conhecimento de nosso genoma.

e) Significa decifrar o código genético, que só foi descoberto depois da conclusão do projeto Genoma Humano em 2003.

30. (FI-JAU) Desde que foi usado pela primeira vez com sucesso, em 1968, o transplante de medula óssea (TMO) tornou-se um dos mais promissores tratamentos para uma serie de doenças graves. Agora o TMO salva milhares de vidas todos os anos. A medula óssea é responsável pela produção dos elementos figurados do sangue a partir das células-tronco:

a) Nucleadas as quais têm elevada capacidade de divisão mitótica, originando as hemácias nucleadas, que são transportadoras de oxigênio.

b) Nucleadas as quais têm elevada capacidade de divisão meiótica, originando os leucócitos nucleados, que atuam na defesa do organismo.

c) Nucleadas as quais têm elevada capacidade de divisão mitótica, originando as plaquetas, que são fragmentos celulares responsáveis pela coagulação.

d) Anucleadas as quais, através de reprodução assexuada e diferenciação, originam todos os componentes do sangue.

e) Anucleadas as quais têm elevada capacidade de divisão mitótica originando clones que se diferenciam nos vários componentes do sangue.

31. (UNIFESP)                    Considere as situações descritas abaixo:

I. Os policiais chegam ao local onde foi cometido um assassinato. Alguns fios de cabelo, provavelmente do criminoso, são encontrados nas mãos da vitima. Cuidadosamente, os policiais recolhem esse material. Um indivíduo, por ter sido visto deixando o local do crime, foi detido como suspeito.

II. Uma mulher alega ser filha de um famoso jogador de futebol e quer que a paternidade seja reconhecida.

Ha alguns anos, casos como esses poderiam permanecer sem solução. Hoje, no entanto, em ambas as situações, os juízes encarregados dos processos podem resolver a questão, solicitando que uma amostra de sangue seja retirada de cada um dos envolvidos. Isso porque pequenas quantidades de uma molécula, extraídas das células sanguíneas, bem como dos fios de cabelo ou de qualquer outro material biológico, quando comparadas entre si, permitem esclarecer, com precisão quase absoluta, casos deste tipo.

A partir das situações descritas acima e do comentário sobre elas, assinale, entre as alternativas abaixo, aquela que relaciona corretamente as células sanguíneas e a molécula que delas pode ser extraída:

a) Células: leucócitos e hemácias; Molécula: Proteínas.

b) Células: leucócitos e hemácias; Molécula: RNA.

c) Células: leucócitos; Molécula: DNA.

d) Células: leucócitos e hemácias; Molécula: DNA

e) Células: hemácias, plaquetas e leucócitos; Molécula: DNA.

32. Após a concepção, a célula-ovo sofre sua primeira divisão, originando duas células idênticas, que permanecem juntas. A partir dessas células, originar-se-ão todas as diferentes células do organismo. Algumas vezes, porém, essas duas primeiras células se separam e iniciam suas divisões independentemente. Esse fenômeno dá origem a gêmeos idênticos. Atualmente, pesquisa-se a possibilidade de geração de animais e de humanos através da técnica da clonagem. A clonagem se baseia na transferência do núcleo de uma célula somática qualquer de um organismo adulto para o interior de um óvulo cujo núcleo foi removido. Essa célula-ovo manipulada sofrerá sucessivas divisões, originando um ser geneticamente idêntico ao doador do núcleo. O texto acima nos permite afirmar que:

a) Um clone pode ser considerado como um gêmeo idêntico ao doador do núcleo somático.

b) Um clone não pode ser considerado como um gêmeo idêntico ao doador do núcleo somático, pois o óvulo contém informações genéticas de sua doadora.

c) A geração de animais e humanos sempre dependerá da união, pelo ato da concepção, de um óvulo com um espermatozoide.

d) As duas primeiras células, fruto da primeira divisão da célula-ovo, e das quais se originarão todas as diferentes cédulas do organismo, sempre se separam e iniciam suas divisões independentemente.

e) Todos os gêmeos têm sua origem num processo como o descrito nas primeiras linhas do texto, ou seja, com a separação das duas primeiras cédulas, fruto da primeira divisão da célula-ovo, e nas suas subsequentes divisões independentes.

33. (CEFET-MG) Chegou ao mercado o primeiro medicamento de terapia gênica – um marco na história da medicina. A droga é a esperança de uma vida sem sofrimento para milhares de pessoas que possuem uma doença genética rara, caracterizada por um defeito no gene que determina a produção da enzima lipase, responsável pela digestão de gorduras.

Disponível em: <http://www.istoe.com.br/reportagens/270736_A+REVOLUCAO+DA+TERAPIA+GENETICA.&gt;. Acesso em: 18 fev. 2013.

O uso de terapia gênica em indivíduos portadores dessa doença tem por objetivo:

a) Impedir a absorção de lipídeos.

b) Inserir uma cópia do gene saudável.

c) Introduzir formas funcionais da enzima.

d) Corrigir o defeito no gene que degrada a gordura.

e) Ativar outros genes codificadores da mesma enzima.

34. (UCS) As bactérias são organismos que atualmente auxiliam o desenvolvimento científico e tecnológico. Elas são utilizadas diretamente em biotecnologia, principalmente como vetores de manipulação do DNA, bem como fornecedores de diversas enzimas. A utilização das bactérias na biotecnologia se deve à:

a) Sua simplicidade procariótica e à manipulação dos plasmídeos.

b) Sua simplicidade quimiossintetizante e aos micoplasmas.

c) Complexidade da parede celular e ao seu RNA.

d) Simplicidade das ficobilinas e ao seu DNA.

e) Sua alta capacidade de multiplicação e por serem revestidas por um capsídeo.

35. (PUC-PR)        Projeto inovador contra a dengue avança no estado do Rio.

Trazido ao Brasil pela Fiocruz em 2012, o projeto Eliminar a Dengue: Desafio Brasil entra em nova fase no estado do Rio. O projeto é uma iniciativa científica pioneira de controle da dengue e está em andamento em outros quatro países. A nova estratégia parte da inoculação da bactéria Wolbachia em mosquitos do tipo Aedes Aegypti para bloquear a transmissão do vírus da dengue, de forma natural e autossustentável […] Nos laboratórios da Fiocruz, os mosquitos Aedes aegypti coletados nas localidades estudadas foram cruzados com mosquitos com Wolbachia, trazidos da Austrália com a autorização do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama). Eles deram origem a ovos que nascem naturalmente com Wolbachia. O método de controle da dengue é baseado na soltura programada dos mosquitos com Wolbachia, que, ao se reproduzirem na natureza com mosquitos locais, passam a bactéria de mãe para filho através dos ovos. Com o passar do tempo, a expectativa é de que a maior parte da população local de mosquitos tenha Wolbachia e seja incapaz de transmitir dengue. Na Austrália, mosquitos que receberam a Wolbachia em laboratório foram soltos de forma sistemática, em algumas localidades no norte do país, em 2011. Nesses locais, a presença de mosquitos com a bactéria bloqueadora do vírus se tornou predominante de forma eficaz e autossustentável.

Fonte: Disponível em: <http://portal.fiocruz.br/pt-br/content/projetoinovador- contra-dengue-avan%C3%A7a-no-estado-do-rio>. Acesso em: 11/05/2013

Sobre as estratégias de combate à dengue, é correto afirmar que:

a) O projeto inovador poderá reduzir a transmissão dos vírus da dengue, uma vez que a bactéria Wolbachia é bloqueadora do vetor da doença.

b) O Projeto inovador poderá reduzir a transmissão dos vírus da dengue, uma vez que a bactéria Wolbachia é bloqueadora do agente etiológico da doença.

c) O projeto não é tão inovador, pois a utilização de bactéria para bloquear os vírus causadores de doenças já é feita no caso da malária.

d) Esse projeto, embora seja inovador, não interessa ao Brasil, pois os casos de dengue são autóctones da Austrália.

e) Dengue e febre amarela poderiam ter o número de casos reduzidos com a introdução da bactéria Wolbachia, pois, embora a dengue seja uma virose e a febre amarela uma bacteriose, ambas são transmitidas pelo mesmo mosquito Aedes aegypti.

36. (UERJ) Células-tronco são células não especializadas que têm potencial de diferenciação, ou seja, em condições favoráveis, são capazes de gerar células especializadas e de diferentes tecidos. Para que essa diferenciação ocorra, as células-tronco têm de alterar necessariamente o seguinte padrão do seu metabolismo:

a) Expressão gênica.

b) Número de cromossomos.

c) Quantidade de mitocôndrias.

d) Atividade dos fosfolipídios da membrana.

37. (UNAMA) A legislação brasileira aprovou a legalização da pesquisa com células-tronco embrionárias, embora contra aposição de alguns parlamentares que se apoiavam na premissa de que a vida humana começa na fecundação.

(Adaptado do jornal Folha de S.Paulo de 29.05.2008).

As células em questão:

a) São indiferenciadas com grande capacidade de realizar divisões mitóticas.

b) São semelhantes às células meristemáticas vegetais em seu alto índice de divisão meiótica.

c) Apresentam intensa capacidade de reprodução em todos os estágios do desenvolvimento dos animais, tal como nos vegetais.

d) São incapazes de originar novos tecidos.

38. (IFSudeste-MG-2013/2) Por definição, transgênico é um ser vivo que recebeu um gene de outra espécie animal ou vegetal. O gene inserido pode vir de outra planta ou mesmo de outra espécie completamente diferente.

AFINAL, o que é um transgênico?. Repórter terra, São Paulo, mar. 2013. Seção Novas tendências do direito.

Disponível em: <http://www.terra.com.br/reporterterra/direito/interna08.htm&gt;. Acesso em: 22 mar. 2013.

Através de técnicas de melhoramento genético podem-se melhorar as qualidades das espécies, visando à utilização dessas espécies pelo homem. Porém, os transgênicos também podem apresentar alguns riscos à saúde do homem e à natureza. São características dos transgênicos, exceto:

a) Os transgênicos são utilizados na produção de grandes áreas de monocultura, aumentando a variabilidade genética em uma plantação.

b) Vários produtos de uso médico podem ser produzidos com microrganismos transgênicos.

c) Plantas transgênicas podem apresentar maior produção, resistência a pragas e aumento do conteúdo nutricional.

d) Os transgênicos podem ser resistentes a agrotóxicos cujo uso constante leva à resistência de ervas daninhas e insetos.

e) Os transgênicos podem provocar a contaminação genética de variedades não transgênicas através do pólen dos organismos modificados.

39. (CEFET-MG) A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja trabalhar na clonagem de espécies ameaçadas de extinção no Brasil, de animais como lobo-guará, onça pintada e veado catingueiro. No entanto esse projeto não pretende se tornar a principal ferramenta de preservação dessas espécies, mas sim complementar os esforços de conservação de matas, rios e reservas.

Disponível em: <http://www.estadao.com.br/noticias/geral,embrapa-buscaclonagem-inedita-de-animais-ameacados-de-extincao-no-brasil,960681,0.htm.&gt;.Acesso em: 08 Abril 2013 (adaptado).

A principal limitação dessa técnica, apesar dos seus benefícios ecológicos, é:

a) Diminuir a variabilidade genética das populações.

b) Impedir a adaptação de animais nascidos em cativeiro.

c) Necessitar de um grande número de óvulos do doador do DNA.

d) Requerer gametas masculinos compatíveis de diferentes espécies.

e) Precisar de uma mãe de aluguel da mesma raça para gerar o clone.

40. (UFT) O exame de paternidade, esquematizado abaixo, é muito utilizado na medicina forense e baseia-se na identificação de trechos de DNA humano, que variam muito entre pessoas de uma população e são conhecidos como VNTR (número variável de repetições em sequência). Com base no resultado da figura abaixo, assinale a alternativa correta.

40

a) O marido é pai do filho 1.

b) O outro homem é pai do filho 2.

c) O marido é pai do filho 3.

d) O marido é pai do filhos 2 e 3.

e) O outro homem é pai dos filhos 1 e 3.

41. (ENADE) Algumas das maiores causas de lesão no sistema nervoso central (SNC) são as doenças neurodegenerativas, que interrompem funções fisiológicas importantes. Por isso, as lesões e a reparação do SNC têm sido a chave da pesquisa neurobiológica. A maioria das doenças neurodegenerativas desenvolve-se em idades mais avançadas, são de progressão lenta, de difícil diagnóstico e não possuem terapia efetiva. Recentemente, as células-tronco têm se mostrado eficazes no tratamento de modelos animais com doenças neurodegenerativas. Esse tipo celular é considerado um modelo ideal para o estudo da geração embrionária, da diferenciação celular, da expressão e regulação gênicas. A terapia de reparação tecidual utilizando células-tronco será um novo caminho para o tratamento de defeitos genéticos ou de doenças degenerativas.

LIMA, S. R. GOMES, K. B. Esclerose lateral amiotrófica e o tratamento com células-tronco. Revista Brasileira de Clínica Médica. São Paulo, v. 8, n. 6, p. 531-537, 2010.

Considerando o contexto apresentado, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. A diferenciação das células-tronco em células especializadas é controlada pela regulação da expressão gênica, a fim de obter as propriedades dos tecidos em diferentes estágios do desenvolvimento. A interferência adequada na expressão gênica das células-tronco embrionárias possibilita seu uso em terapias de reparação tecidual para o tratamento de diversas condições patológicas.

PORQUE

II. Células-tronco embrionárias são células totipotentes, e podem se diferenciar nas três camadas germinativas: ectoderme, mesoderme e endoderme.

A respeito das asserções, assinale a opção correta.

a) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.

b) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.

c) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

d) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

e) As asserções I e II são proposições falsas.

42. (UFPel) “Você talvez tenha se dado conta, irmão. O homem começou a ficar obsoleto. Você, eu não sei, mas já estou me sentindo como um “disco de vinil”. Teoricamente, o espermatozoide perdeu sua função no mundo. Estávamos no mundo para fazer espermatozoide… Nossa missão era fornecer o espermatozoide; nossa missão acabou”.

L.F. Veríssimo, O Estado de São Paulo. FAVARETTO, J.A.; MERCADANTE, C. Biologia. São Paulo: Ed. Moderna, 1999.

42

O texto faz alusão à clonagem humana. Em animais, esta tecnologia iniciou com a criação da ovelha Dolly e, atualmente, já se fala em clonar seres humanos. Imagine a clonagem de uma pessoa, conforme representado na figura. Da célula epidérmica de um homem (B) e do ovócito II de uma doadora (A), são retirados os núcleos, e o núcleo da célula do indivíduo B é fundido com o ovócito II enucleado, o qual se transforma em ovo, e é, então, implantado no útero de outra mulher (C) – chamada “mãe-de-aluguel”. Com base no que foi apresentado e em seus conhecimentos, analise as seguintes afirmativas.

I. O espermatozoide perde a função no processo de clonagem, pois basta utilizar o núcleo (n) da célula somática do indivíduo B, fundi-la com o ovócito II (n) do indivíduo A, para formar um zigoto (2n).

II. O zigoto formado implantar-se-á no endométrio da “mãe-de-aluguel” (C), e a placenta, formada em seu útero, permitirá a oxigenação do sangue do feto (clone) e a captura de nutrientes do sangue da mãe.

III. A probabilidade de nascer um indivíduo do sexo masculino ou feminino da mulher que teve o ovo implantado em seu útero (C) é de 50%.

IV. A “mãe-de-aluguel” – que não tem nenhuma participação na constituição genética do clone – não deve ter sangue Rh, caso o feto seja Rh+ e ela já ter tido outra gravidez em que o feto era Rh+, devido à ocorrência de eritroblastose fetal, que se caracteriza pela destruição de hemácias do bebê.

Estão corretas apenas as afirmativas

a) I e III.

b) II e III.

c) III e IV.

d) II e IV.

e) I e II.

43. (UNAMA) Em 29 de maio de 2008, o Supremo Tribunal Federal aprovou a lei que permite a utilização de células-tronco, produzidas a partir de “embriões humanos”, para fins de pesquisa e terapia, desde que sejam embriões inviáveis ou estejam congelados há mais de três anos. Essas células têm a capacidade de se transformar em outros tecidos do corpo como: ossos, nervos, músculos e sangue. Sobre o texto afirma-se que:

I. Por serem embrionárias, o processo de divisão celular que ocorre nessas células é a meiose.

II. Essas células, ao se dividirem, dão origem a outras com o mesmo número de cromossomos das células iniciais.

III. As células possuem grande capacidade de multiplicação celular e se assemelham aos meristemas, quanto a esse processo.

IV. A estrutura em destaque é resultante da fecundação do óvulo, no interior dos folículos ovarianos que, em seguida, se instala no útero.

A alternativa correta é:

a) I e II, apenas.

b) II e III, apenas.

c) III e IV, apenas.

d) I, II, III e IV.

44. (UFPB) Doenças degenerativas do sistema nervoso apresentam-se como um desafio para a medicina moderna. Diversos estudos vêm sendo desenvolvidos na busca da cura da doença de Parkinson e do mal de Alzheimer. Para se obter um possível êxito no combate às doenças degenerativas, pode ser utilizado o seguinte tratamento:

a) Estímulo elétrico nas zonas afetadas, que leva à divisão celular.

b) Indução da multiplicação celular com hormônio.

c) Implantação de células-tronco para regenerar o sistema nervoso.

d) Utilização de técnicas de Biologia Molecular para alterar o DNA do tecido afetado.

e) Uso de vacinas para proteger o tecido nervoso contra as doenças degenerativas.

45. (UNESP)           Bactéria pode atuar como “vacina” para dengue

Pesquisadores anunciaram que a bactéria Wolbachia pipientis pode atuar como uma “vacina” para o Aedes aegypti, bloqueando a multiplicação do vírus dentro do inseto. “Quando inoculamos a bactéria no Aedes aegypti, ficamos surpresos ao ver que ela, além de diminuir o tempo de vida do mosquito, também fazia com que o vírus não se desenvolvesse”. A Wolbachia pipientis só pode ser transmitida verticalmente (de mãe para filho), por meio do ovo da fêmea do mosquito. Fêmeas com Wolbachia pipientis sempre geram filhotes com a bactéria no processo de reprodução. “Por isso, uma vez estabelecido o método em campo, os mosquitos continuam a transmitir a bactéria naturalmente para seus descendentes”, disseram os pesquisadores.

(www.jb.com.br. Adaptado.)

De acordo com a notícia, conclui-se corretamente que:

a) As fêmeas de Aedes aegypti transmitirão aos seus descendentes a resistência ao vírus da dengue, mas os machos de Aedes aegypti, filhos de fêmeas não resistentes, continuarão transmitindo o vírus da doença.

b) A infecção das pessoas pelo vírus da dengue pode diminuir com o aumento, no ambiente, de Aedes aegypti infectados pela Wolbachia pipientis.

c) Os sintomas da doença poderão não se manifestar em pacientes com dengue, pois a Wolbachia pipientis diminui o tempo de vida dos mosquitos e não permite que o vírus se desenvolva.

(d) A dengue pode ser erradicada se as pessoas forem vacinadas com uma vacina produzida a partir da Wolbachia pipientis.

e) A resistência ao vírus é geneticamente determinada dentre os mosquitos Aedes aegypti, uma vez que só pode ser transmitida verticalmente, de mãe para filho.

46. (UFPel) Resultados apresentados por pesquisadores de Israel trazem a esperança de que, no futuro, bastará um pouco de saliva para detectar a presença do temível agente causador da hepatite C no corpo de uma pessoa. O novo teste detecta o anticorpo que o sistema imune do paciente gera para tentar combater esse agente. O teste poderá ser usado para a execução de diagnóstico em massa, pois amostras de saliva são de fácil obtenção, principalmente no caso de crianças.

46

Com base nos textos e em seus conhecimentos, é correto afirmar que o agente causador da hepatite C é:

a) Um vírus e a fixação dele na célula humana ocorre quando ela apresenta receptores compatíveis com os antígenos de superfície do vírus.

b) Um vírus, que entra no núcleo da célula através da ação da capa proteica e passa a se multiplicar utilizando-se das organelas celulares.

c) Uma bactéria, que infecta o organismo humano e se multiplica no fígado, causando a destruição das células hepáticas.

d) Uma bactéria, que penetra na célula e multiplica seu RNA, formando novas bactérias que atacarão novas células sadias.

e) Um vírus que, ao entrar em contato com a célula, rompe sua membrana plasmática e libera o RNA para o núcleo celular, local onde será fabricado o RNA viral.

47. (UEPG) As células-tronco são aquelas com potencial de formar diferentes tecidos. Com relação a esses tipos celulares, assinale o que for correto.

01. Existem, de acordo com a origem, dois tipos de células-tronco: as embrionárias e as adultas.

02. Os cientistas, em alguns países em que a legislação permite, utilizam as células-tronco embrionárias que se desenvolvem a partir de óvulos fertilizados in vitro, oriundos de clínicas de fertilização.

04. O uso das células-tronco ainda está apenas em fase de experimentação, não sendo ainda relatada nenhuma utilização in vivo.

08. As células do cordão umbilical congeladas após o parto podem ser reimplantadas no indivíduo, em algumas situações, caso o mesmo sofra algum dano, sem o risco de rejeição, pois essas células provêm do próprio paciente.

16. Medula óssea e cordão umbilical são locais onde se pode encontrar as células-tronco adultas.

Soma das alternativas corretas:

48. (UFPB) Os vírus são entidades “biológicas” extremamente especializadas e, apesar de sua aparente simplicidade, apresentam um genoma muito bem organizado e, em alguns casos, bastante complexo. O aumento do conhecimento sobre a biologia dos vírus possibilitou o desenvolvimento de vacinas, como também a utilização dos vírus em outros benefícios humanos, principalmente, em processos de manipulação gênica. Hoje, diversas técnicas utilizam vírus para a inserção de genes nos organismos. A partir do exposto e do conhecimento sobre o tema, é correto afirmar que os vírus são utilizados em Biologia Molecular porque possuem:

a) Alta taxa mutacional.

b) Baixa especificidade.

c) Alta taxa de infecção.

d) RNA em sua constituição.

e) Ciclo de vida lisogênico.

49. (PUC-RIO) A reação da cadeia da polimerase (PCR, do inglês, Polimerase Chain Reaction) e uma técnica com múltiplas aplicações na biologia molecular. A partir de uma molécula de DNA inicial (DNA molde) têm-se milhões de cópias do fragmento de DNA desejado. Na primeira etapa da técnica, ocorre a desnaturação da dupla fita de DNA em fitas simples, pelo aumento da temperatura (95oC). Na segunda etapa, a temperatura é reduzida (em torno de 50oC) para que os oligonucleotídeos se liguem às regiões complementares. Na terceira etapa, a enzima DNA polimerase reconhece o oligonocleotídeo ligado e catalisa a polimerização das fitas, inserido os nucleotídeos e formando novas fitas de DNA. Esse ciclo é repetido de 30 a 40 vezes, de forma que o fragmento de DNA é amplificado. Ao aumentar e reduzir a temperatura, as ligações entre as fitas da molécula de DNA são desfeitas e refeitas, respectivamente. Que tipo de ligação presente na molécula de DNA permite esse fenômeno?

a) Ligação fosfodiester.

b) Ligação de hidrogênio.

c) Ligação covalente.

d) Ligação peptídica.

50. (IFBA) O combate ao câncer e às doenças autoimunes, como diabetes e esclerose múltipla, deve ganhar um pequeno aliado que fará grande diferença na chance de cura. Estudiosos do Instituto de Pesquisas Biofísicas de Harvard estão desenvolvendo um nanorrobô feito de DNA dobrado que será capaz de transportar anticorpos até as células doentes do corpo e, assim, estimular sua autodestruição. Os pesquisadores usam uma nova tecnologia batizada de origami de DNA. Assim como a dobradura japonesa, fitas de nosso código genético são quimicamente combinadas de modo a formar um nanorrobô em formato de concha. Dentro dele, são colocados anticorpos que viajam pela corrente sanguínea. Ao se deparar com uma célula danificada, a concha se abre, liberando anticorpos previamente selecionados de acordo com o tipo de doença que se quer atingir.

Disponível em: http://revistagalileu.globo.com Acesso em 20 de junho de 2012.

Com base no texto acima e considerando os componentes do sangue humano, julgue as alternativas e marque a correta:

a) A utilização de fitas de nosso próprio código genético, quimicamente combinadas, evita que o organismo se defenda e ataque o nanorrobô.

b) O nanorrobô será capaz de estimular a resposta imune, coletar um anticorpo produzido pelo organismo e reuni-lo em seu interior.

c) Os anticorpos previamente selecionados são células especiais que fazem parte do grupo dos leucócitos denominado de monócitos.

d) O uso desta nova tecnologia tem como principal desvantagem a possibilidade de células sãs serem mortas, pois os anticorpos são inespecíficos.

e) O método utilizado assemelha-se à vacina, uma vez que os nanorrobôs comportam-se como um agente patogênico previamente enfraquecido.

51. (UFGD) Resultados recentes de um estudo chamado Projeto Microbioma Humano, identificou e mostrou a diversidade e abundância de quase 10 mil espécies de microrganismos nos seres humanos, além de suas funções no corpo. Para isso, os pesquisadores analisaram:

a) DNA plasmidial.

b) Sequências proteicas.

c) RNA plasmidial.

d) DNA mitocondrial.

e) DNA nuclear.

52. (CEDERJ) Pesquisadores do Centro de Pesquisa René Rachou (CPqRR), unidade da Fiocruz em Minas Gerais, conseguiram introduzir uma alteração genética no mosquito da malária que o tornou imune ao parasita causador da doença, que em 2005 teve 591 mil novos casos registrados no Brasil.

Adaptado de: Agência Fiocruz de Notícias, 12/04/2006.

Em relação aos mosquitos originais, esses mosquitos produzidos pelo experimento relatado são:

a) Mutantes.

b) Clonados.

c) Recombinantes.

d) Transgênicos.

53. (UCS) A medula óssea é um órgão hematopoiético, isto é, nele são produzidos os elementos figurados do sangue: as hemácias, os leucócitos e as plaquetas. Na medula óssea estão presentes células-tronco pluripotentes, que, depois de uma série de multiplicações e diferenciações, darão origem aos elementos figurados do sangue. Analise a veracidade (V) ou a falsidade (F) das afirmações a seguir, em relação à medula óssea e à produção dos elementos figurados.

( ) As hemácias, como são “células” anucleadas e, portanto, não se dividem, precisam ser produzidas continuamente, pois possuem uma vida útil de aproximadamente 120 dias.

( ) O linfócito B é um tipo de leucócito responsável pela fagocitose de microrganismos invasores, resíduos e células mortas.

( ) As plaquetas são fragmentos de uma célula chamada megacariócito, que também é produzida a partir dessas células-tronco.

( ) O transplante de medula óssea é o tratamento indicado para alguns pacientes de leucemia, pois essa medula transplantada irá fornecer novas células-tronco para o paciente, que podem, então, dar origem a novas células viáveis.

Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.

a) V – V – V – V.

b) F – V – F – V.

c) F – V – F – F.

d) V – F – F – F.

e) V – F – V – V.

54. (UFTM) O esquema indica processos celulares que podem ocorrer em camundongos.

54

Considerando os processos celulares X e Y, é possível afirmar que:

a) Não poderiam levar à regeneração de órgãos no futuro, tais como o osso ou o músculo.

b) O sucesso do processo X não atenuaria os dilemas éticos decorrentes do uso de células-tronco embrionárias.

c) Salamandras e lagartixas conseguem realizar o processo X com menos êxito que os mamíferos.

d) Os “sinais ambientais” de determinadas substâncias podem ativar genes que conduziriam a X.

e) Não há plausibilidade na afirmação: é possível que se descubra que a célula-tronco não é tanto uma entidade, mas um estado.

55. (UNIMONTES) Diagnóstico genético pré-implantação é uma pratica desenvolvida e, geralmente, utilizada em fertilização in vitro. A figura a seguir contempla esse procedimento. Analise-a.

55

Considerando a figura e o assunto relacionado com ela, analise as alternativas abaixo e assinale a que representa uma “condição” não relacionada com a aplicabilidade do processo apresentado.

a) Utilização de barriga de aluguel.

b) Detecção de síndrome de Down.

c) Avaliação da probabilidade de transmissão de hemofilia.

d) Escolha do sexo da criança.

56. (MACK) Recentemente, uma equipe de pesquisadores brasileiros conseguiu decifrar o código genético da bactéria Xylella fastidiosa que ataca o xilema de vegetais do gênero Citrus, provocando a doença conhecida como amarelinho. A transmissão da bactéria se dá por uma cigarrinha (inseto) que se alimenta da seiva desse vegetal. A esse respeito, considere as seguintes afirmações:

I. O transporte de seiva bruta é prejudicado.

II. Essa pesquisa é importante porque pode permitir a alteração genética tanto da planta como do inseto, tornando-os resistentes à bactéria.

III. Essa doença afeta, diretamente, tanto a fotossíntese como a respiração do vegetal.

IV. A cigarrinha se alimenta da seiva elaborada do vegetal.

Assinale:

a) Se todas as afirmativas forem corretas.

b) Se somente as afirmativas I, II e IV forem corretas.

c) Se somente as afirmativas I e IV forem corretas.

d) Se somente as afirmativas III e IV forem corretas.

e) Se somente as afirmativas I e III forem corretas.

57. (UNESP)

Uma novidade dos cientistas: Combate à dengue com a ajuda do próprio mosquito transmissor

Para os animais, o ato sexual é o caminho para a perpetuação da espécie. Um objetivo primordial que está se invertendo – pelo menos para o Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue. Por meio de manipulação genética, uma população de machos criada em laboratório recebeu um gene modificado que codifica uma proteína letal à prole. Quando esses machos cruzam com fêmeas normais existentes em qualquer ambiente, transmitem o gene à prole, que morre ainda no estágio larval. A primeira liberação na natureza desses animais geneticamente modificados no Brasil foi aprovada em dezembro de 2010 pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). A linhagem deverá ser liberada no município de Juazeiro, no estado da Bahia.

(Evanildo da Silveira. Pesquisa FAPESP, fevereiro de 2011. Adaptado.)

Sobre a notícia, pode-se afirmar corretamente que os mosquitos:

a) Transgênicos liberados no ambiente irão se reproduzir e aumentar em número, substituindo a população original.

b) Criados em laboratório, quando liberados no ambiente, irão contribuir com a redução do tamanho populacional das gerações seguintes.

c) Geneticamente modificados são resistentes à infecção pelo vírus causador da dengue, o que reduz a probabilidade de transmissão da doença.

d) São portadores de uma mutação em um gene relacionado à reprodução, tornando-os estéreis e incapazes de se reproduzirem e transmitirem a dengue.

e) Modificados produzem prole viável somente se cruzarem com fêmeas, também modificadas, portadoras do mesmo gene.

58. (FEI) “A elasticidade genética das plantas do cerrado é impressionante”, afirma o engenheiro agrônomo Eduardo Assad da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Isto significa que suas espécies já foram expostas – e sobreviveram – a todo tipo de situação: muito frio, calor, seca etc. Os genes que conferem essa capacidade podem ser transferidos para culturas agrícolas, tornando, por exemplo, a soja resistente a intempéries climáticas. O organismo que recebe e incorpora genes de outra espécie em seu genoma é denominado:

a) Heterozigoto.

b) Clone.

c) Transgênico.

d) Plasmídio.

e) Híbrido.

59. (PUC-CAMPINA)     Para responder esta questão considere o texto abaixo

Pesquisadores franceses conseguiram produzir, pela primeira vez, glóbulos vermelhos a partir de células-tronco de um ser humano e injetá-los novamente na mesma pessoa. (…) No novo processo, células-tronco da medula óssea são colocadas em um meio nutriente acrescido de fatores de crescimento. Ali elas se desenvolvem em glóbulos vermelhos que são transfundidos novamente no doador para “amadurecer” em seu corpo. Desse modo, também seria concebível produzir outras células sanguíneas, por exemplo, leucócitos, ou glóbulos brancos.

(Revista Geo, n. 38. p. 21)

Sobre o transplante de células-tronco foram feitas as seguintes afirmações:

I. As células-tronco não sofrem rejeição por serem células diferenciadas.

II. As células-tronco só podem ser retiradas do cordão umbilical.

III. A utilização de células-tronco do próprio indivíduo elimina as chances de rejeição.

Está correto o que se afirma apenas em:

a) I.

b) I e II.

c) II.

d) II e III.

e) III.

60. (UFPB) Há milhares de anos o homem vem manipulando animais e vegetais para obtenção de variedades cada vez mais produtivas. Inicialmente, esse processo ocorria por cruzamento direcionado de variantes que apresentavam as melhores características e posterior seleção na prole dos melhores indivíduos gerados, assim como pela perpetuação de indivíduos por processos de geração de clones naturais, a exemplo de enxertos e partenocarpia. Com o desenvolvimento das ferramentas da biologia molecular, uma nova abordagem vem sendo executada, em que as características desejadas não são mais selecionadas por cruzamento e sim inseridas no organismo de interesse a depender da necessidade. Com base nas informações do texto e nos conhecimentos do ciclo celular, identifique as afirmativas corretas:

I. As modificações feitas por inserção de características desejadas devem ser realizadas em células diploides adultas e que estejam passando por mitose.

II. A seleção de indivíduos por cruzamento direcionado envolve diversas gerações, pois depende do processo de recombinação aleatório que ocorre na meiose.

III. A produção de clones naturais pode ser uma estratégia para manutenção de características de interesse, visto que nesse processo não ocorre recombinação.

IV. A seleção por cruzamento direcionado, por utilizar células germinativas em meiose, mantém, ao final do processo, apenas a característica de interesse.

Estão corretas apenas:

a) I e II.

b) I, II e III.

c) I, III e IV.

d) II, III e IV.

e) II e III.

gab


Responses

  1. prof a questão 42 item lll esta errado porq??

    • Caro Eder
      Veja a seguir a explicação que você solicitou.
      Conforme consta no enunciado, o ovo foi obtido fundindo o núcleo do homem B com o ovócito enucleado da mulher A (“. Da célula epidérmica de um homem (B) e do ovócito II de uma doadora (A), são retirados os núcleos, e o núcleo da célula do indivíduo B é fundido com o ovócito II enucleado, o qual se transforma em ovo, …). Não pode, portanto, nascer indivíduo do sexo feminino, já que o núcleo sendo de um homem contém XY. Dessa forma, está incorreta a afirmativa III (“A probabilidade de nascer um indivíduo do sexo masculino ou feminino da mulher que teve o ovo implantado em seu útero (C) é de 50%.”)
      Um abraço
      Djalma Santos

  2. Prof, prq a questão 7 é a letra D ?

    • 07. (ENADE) A vacina baseada na tecnologia do DNA recombinante envolve a transferência do gene que codifica a proteína imunogênica, clonado em vetor de expressão, para células eucarióticas. Ao final do século XX, diferentes vetores que expressam genes em células de mamíferos foram desenvolvidos, bem como novos métodos de transferência gênica direta. Acerca da metodologia de construção do DNA recombinante, avalie as afirmações a seguir.
      I. Um vetor ideal deve ser de fácil produção e direcionar a resposta imune para células de imunidade específica (adaptativa).
      II. Essa metodologia permite que o DNA se autorreplique no indivíduo, sem expressão gênica por um período prolongado.
      III. A referida metodologia não estimula no indivíduo reações autoimunes e de tolerância.
      É correto o que se afirma em:
      a) II, apenas.
      b) III, apenas.
      c) I e II, apenas.
      d) I e III, apenas.
      e) I, II e III.
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA: D (“I e III, apenas.”).
      JUSTIFICATIVA
      AFIRMATIVA I [“Um vetor ideal deve ser de fácil produção e direcionar a resposta imune para células de imunidade específica (adaptativa).] – CORRETA
      – Ver VETOR DE CLONAGEM em CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011.
      AFIRMATIVA II (“Essa metodologia permite que o DNA se autorreplique no indivíduo, sem expressão gênica por um período prolongado.”) – INCORETA
      – Clonagem gênica (técnica do DNA recombinante ou engenharia genética) consiste na inserção de um segmento selecionado de DNA (DNA doador ou inserto) em um plasmídio ou no “cromossomo” de um bacteriófago, que atuam como vetores de clonagem (Ver VETOR DE CLONAGEM em CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011), e posterior REPLICAÇÃO DESSE DNA RECOMBINANTE EM UM HOSPEDEIRO apropriado, como uma bactéria ou uma célula de levedura. Essa replicação ocorre quando o sistema de síntese do DNA do hospedeiro replica o DNA inserido na célula hospedeira. Dessa forma, a partir de uma dessas células transformadas são obtidas, graças à divisão celular, um grande número de células idênticas (clones), cada uma dotada de várias cópias do DNA recombinante. O clone, uma vez formado, pode ser sequenciado e comparado com outras sequências já descritas; ser utilizado no estudo DA EXPRESSÃO GÊNICA DO(S) GENE(S) CONTIDO(S) no clone; ser alterado especificamente por mutagênese sítio dirigida ou ser USADO PARA GERAR UM PRODUTO DE INTERESSE COMERCIAL. As técnicas de engenharia genética, área importante da biotecnologia, manipulam, portanto, as células PARA EXPRIMIR e/ou alterar genes clonados. Essa tecnologia, envolvendo multiplicação de fragmentos selecionados de DNA, tem levado a PRODUÇÃO DE VÁRIAS PROTEÍNAS HUMANAS DE INTERESSE MÉDICO, como fatores de coagulação sanguínea, antitrombina, albumina sérica humana, hormônio de crescimento, gonadotropina humana, interleucinas, interferons e insulina, que foi a primeira proteína humana produzida através dessa tecnologia em bactérias e aprovada para uso em humanos. Através dessa tecnologia, podem ser obtidas, também, proteínas que servirão para a produção de vacinas (heptatite B, herpes, gripe, malária, etc.). Como se pode constatar do exposto, ocorre expressão gênica, contrariando o contido nesta afirmativa. Para maiores detalhes ver CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011).
      AFIRMATIVA III (“A referida metodologia não estimula no indivíduo reações autoimunes e de tolerância.”) – CORRETA
      VACINAS GÊNICAS
      Utilizando as técnicas da biologia molecular, os pesquisadores estão avançando em mais uma área importante: as vacinas a partir do DNA (vacinas gênicas). Genes de agentes causadores de doenças e que codificam proteínas responsáveis por estimular o sistema imunológico humano têm sido isolados, inseridos em bactérias e clonados. O produto da atividade desses genes é purificado e pode atuar como vacina, que, introduzida no organismo humano, estimula a produção de anticorpos específicos. Testes com pacientes que receberam doses dessa vacina, mostraram que eles, realmente, não desenvolveram reações autoimunes, como consta nesta afirmativa.
      Djalma Santos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: