Publicado por: Djalma Santos | 23 de junho de 2014

Testes de ecologia (I)

01. (IFB)                       Leia o texto abaixo e responda esta questão

A maioria das espécies de abelhas sem ferrão nidifica em ocos de árvores e aproveitando o néctar e o pólen, estabelecem uma interação muito importante na dinâmica dos ecossistemas. Entre essas abelhas, o gênero Melipona e alguns gêneros de Trigona são cultivados graças a sua docilidade, manejo conhecido e abundância de sítios de nidificação na vegetação nativa. Entretanto, essas abelhas tão adaptadas à flora tropical tendem a desaparecer, principalmente nos locais com acelerado processo de desmatamento que a Amazônia tem sofrido nas últimas décadas. Portanto, urge conhecer os riscos que correm as abelhas diante de tais devastações. Também é necessário ensinar e divulgar o valor dessas abelhas para os produtores rurais, líderes comunitários incluindo aqui os diversos grupos indígenas. O impacto da informação e da capacitação será de proporcionar um valor econômico adicional para as abelhas e seus subprodutos, contribuindo, desta forma, para a sua conservação. Isto pode ser feito, em particular, com as populações indígenas Sateré-Mawé que vivem numa área definida como “o santuário ecológico e cultural do Guaraná dos Sateré-Mawé”. Atualmente a produção de mel nessas comunidades é escassa com uns poucos litros, embora se visualize, em um futuro próximo, a possibilidade de comercializar o mel produzido por essas abelhas no exterior, o que implica obter uma maior produtividade de mel e manter ou incrementar o nível de produção, fato que tem motivado essas comunidades a aumentar o número de colmeias por comunidade e considerar a meliponicultura como uma atividade importante dentro de suas múltiplas tarefas.

(http://www.apacame.org.br/mensagemdoce/90/relatos.htm. Acesso em 10/09/07)

A partir da análise do texto, é correto considerar a meliponicultura nas áreas indígenas, como requisito básico para:

a) Garantir a presença do homem branco, com vistas ao crescimento da atividade.

b) Implementar o plantio de mais árvores, para incrementar a produção de néctar.

c) Aumentar a produção da atividade atual, alterando o ecossistema.

d) Intensificar a polinização pelas abelhas sem ferrão com a introdução de mais flores atrativas.

e) Manter preservada a biodiversidade das áreas indígenas e melhorar o manejo das colmeias.

02. (IFMT)                             Leia a reportagem do Greenpeace:

A indústria da pecuária na Amazônia brasileira é responsável por um em cada oito hectares destruídos globalmente. Esforços para reduzir as emissões globais de desmatamento devem incluir mudanças no modo de produção desse setor. A destruição da Amazônia, o mais importante estoque de carbono florestal do mundo, está sendo impulsionada pelo setor pecuário. A Amazônia brasileira apresenta, em área, a maior média anual de desmatamento do que qualquer outro lugar do mundo. A indústria da pecuária na Amazônia brasileira é responsável por 14% do desmatamento global anual. Isso torna o setor da pecuária o principal vetor de desmatamento não apenas na Amazônia brasileira, mas do mundo inteiro. De acordo com o próprio governo brasileiro: ‘A pecuária é responsável por cerca de 80% de todo o desmatamento’ na região Amazônica. Nos anos recentes, a cada 18 segundos, um hectare de floresta Amazônica, em média, é convertido em pasto.

(Fonte: http://www.greenpeace.org.br/gado/gado_amz.html)

Analisando a reportagem, é possível afirmar que:

a) Um dos problemas que os pecuaristas vêm enfrentando na Amazônia é a proibição do plantio de soja.

b) A recuperação de áreas desmatadas e o aumento de produtividade das pastagens podem contribuir para a redução do desmatamento na Amazônia.

c) Até o momento, nem o mercado nacional, nem o internacional demandaram o controle do desmatamento associado à produção de soja na região.

d) O superavit comercial decorrente da exportação de carne produzida na Amazônia é uma medida compensatória da degradação ambiental.

e) A mobilização de máquinas e de força humana torna o desmatamento mais caro que o aumento da produtividade de pastagens.

03. (IFGOIANO) Mas é esse abandono na morte que faz o encanto disto. Não se encontra mais a menor intervenção dos vivos, a estúpida intervenção dos vivos. Veja – disse, apontando uma sepultura fendida, a erva daninha brotando insólita de dentro da fenda – o musgo já cobria o nome da pedra. Por cima do musgo, ainda virão as raízes, depois as folhas… Esta a morte perfeita, nem lembrança, nem saudade, nem nome sequer. Nem isso.

(Conto Venha ver o pôr-do-sol, p. 65)

O trecho acima se relaciona a um importante processo ecológico, ocorrido na sepultura, em que:

a) A erva daninha foi a primeira planta a se instalar nesse ambiente, promovendo transformações que possibilitaram uma ordenada inserção ou a substituição de espécies, tornando-se propício e gradativamente mais dinâmico, situação caracterizada por sere.

b) As espécies herbáceas, como musgo, ao não sofrerem interferência humana, incorporam matéria orgânica ao solo, podendo fornecer condições ecológicas mais favoráveis ao estabelecimento de espécies arbustivas e arbóreas.

c) O desenvolvimento de musgos e de erva daninha, favorece o surgimento de condições ambientais propícias para o estabelecimento e sobrevivência dos seres vivos, ocasionando um aumento da biodiversidade e, consequentemente, uma diminuição do número de relações simbióticas.

d) Os musgos estabelecem entre si relações interespecíficas que dificultam ou prejudicam o estabelecimento de futuras espécies por ocorrer competição pelo espaço, nutrientes e produção de substâncias que inibem a germinação de sementes.

e) As comunidades pioneiras ou eceses são comunidades biológicas representadas, por musgos que sobrevivem em ambientes inóspitos e modificam o substrato, permitindo o desenvolvimento de outras espécies como, por exemplo, a erva daninha.

04. (IFMT) A ONG Fundo Mundial para a Natureza, a WWF, divulgou em março de 2013 uma lista dos sete pecados contra a sustentabilidade na construção de usinas hidrelétricas, apresentadas abaixo:

1. Construção no rio errado.

2. Negligenciar as flutuações do rio.

3. Negligenciar a biodiversidade.

4. Cair na má economia.

5. Falhar ao obter licença social para operar.

6. Gerenciar mal riscos e impactos.

7. Cair cegamente na tentação ou na tendência de construir.

Segundo esses critérios, a Usina Hidrelétrica de Belo Monte viola diversos critérios fundamentais de sustentabilidade. O relatório afirma que Belo Monte está “caindo na má economia”, pecado número 4 da lista, por sobrevalorizar os aspectos econômicos, enquanto negligencia seus impactos sociais e ambientais. E esse não é a sua única profanação aos critérios de sustentabilidade. Ela estaria sendo construída no rio errado (pecado 1), negligenciando a biodiversidade (pecado 3), gerenciando mal os riscos e impactos que provocam (pecado 6) e caiu na tentação de construir (pecado 7), ou seja, não avaliou corretamente custos e necessidade da obra. De acordo com o WWF, o fluxo do Rio Xingu pode ser reduzido em até 60% em um ano seco.

(Fonte: http://www.oeco.org.br/noticias/27024-wwf-lista-os-pecados-ambientais-de-belo-monte).

Com relação aos impactos socioambientais causados por usinas hidrelétricas, avalie as afirmativas abaixo.

I. Obras civis causam impactos ambientais em sua implantação, execução e manutenção, esses impactos são sempre positivos.

II. O estudo dos impactos ambientais de um empreendimento desta magnitude possibilita prever e minimizar os impactos negativos que ocorrerão.

III. A desestruturação de a cadeia alimentar local é o maior impacto ambiental negativo resultante da construção de uma usina hidrelétrica.

Está correto o que se afirma em:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) III, apenas.

d) I e II, apenas.

e) II e III, apenas.

05. “As Nações Unidas declararam 2003 o Ano Internacional da Água Doce. Nas últimas décadas, a escassez de água passou da esfera acadêmica para a cotidiana. Um exemplo é a redução do volume da represa Billings, maior reservatório da Grande São Paulo. Segundo um relatório divulgado neste ano por um grupo de ONGs (Organizações Não Governamentais), ela perdeu 22% de sua capacidade de armazenar água nos últimos 30 anos, o que corresponde a 286 bilhões de litros, suficientes para atender todos os moradores da capital paulista por quase oito meses. No ano passado, cerca de 600 cidades das Regiões Sudeste, Nordeste e Norte enfrentaram problemas de abastecimento. Além da falta de chuva, a situação foi provocada pelo uso impróprio de água por empresas e indústrias.”

Como percebemos, a água vem tomando cada vez mais espaço nas pautas de discussões de governantes e cientistas. No entanto, a diminuição das reservas continua. Há vários fatores que conduzem à falta imediata de água e perdas de reservas para uso futuro. Entre as alternativas abaixo, assinale a que não contribui para a perda imediata e futura de água:

a) Vazamentos constantes nas tubulações das cidades, os quais ficam sob responsabilidade das companhias de água.

b) Adaptações em casas e prédios, com a instalação de reservatórios subterrâneos, para que a água da chuva possa ser captada nos telhados e depois armazenada para futura utilização.

c) Uso irresponsável pela população, que trata a água como um bem de oferta infinita.

d) Uso crescente de agrotóxicos que permitem a infiltração dessas substâncias e comprometem os reservatórios de uso futuro, como o Aquífero Guarani.

e) O fato de as indústrias continuarem, muitas vezes, tratando seus efluentes de forma imprópria e acabarem por despejar substâncias tóxicas em rios, poluindo mais ainda as reservas de água.

06. (IFB) As zonas mortas nos oceanos do mundo, onde a ausência de oxigênio impede o desenvolvimento de vida marinha, aumentaram significativamente entre 1995 e 2007 […]. Os principais fatores dessa catástrofe oceânica são a contaminação por fertilizantes e a queima de combustíveis fósseis. […] O aumento das zonas mortas no mar transformou-se no principal agente de pressão sobre os ecossistemas marítimos, no mesmo nível da pesca excessiva, perda de habitat e outros problemas ambientais. Segundo os cientistas, seu aumento se deve também a certos nutrientes, especialmente o nitrogênio e o fósforo, que, ao entrarem em excesso nas águas litorâneas, causam a morte de algas. Ao morrer, essas plantas microscópicas se afundam e se transformam em alimento de bactérias que, durante a decomposição, consomem o oxigênio a sua volta. Na linguagem científica, esse processo da diminuição progressiva de oxigênio se chama ‘hipoxia’.

Disponível em:

<http://oglobo.globo.com/ciencia/salvevoceoplaneta/mat/2008/08/14/estudo_revela_aumento_de_zonas_onde_ausencia_de_oxigenio_reduz_vida_marinha-547762791.asp&gt;. Acesso em: 21.agt.08.

A partir da análise das informações do texto, conclui-se que essa catástrofe oceânica causada por contaminação:

a) Afeta o primeiro nível trófico da comunidade, comprometendo a estruturação das cadeias alimentares.

b) Proporciona através da atividade dos decompositores a conversão de sais minerais em biomoléculas.

c) Estabelece condições favoráveis à colonização das profundezas marinhas por bactérias aeróbicas.

d) Compromete diretamente a sobrevivência de mamíferos aquáticos pelo fenômeno da hipoxia.

e) Contamina o meio aquático com o nitrogênio e o fósforo, elementos que não fazem parte da composição dos seres vivos.

07. Um pesquisador observou que certa espécie de planta (espécie A) apresentava uma grande variação de produtividade conforme a altitude onde a planta se desenvolvia. Em grandes altitudes, a produtividade era muito baixa e, a medida que a altitude se aproximava do nível do mar, a produtividade aumentava. O mesmo pesquisador observou que outra espécie (espécie B) apresentava resultados diametralmente opostos daqueles observados para a espécie A. Esse pesquisador, então, realizou um experimento no qual sementes de ambas as espécies, coletadas em diferentes altitudes, foram plantadas no nível do mar, em idênticas condições ambientais. Após algum tempo, a produtividade dessas plantas foi medida e observou-se que a espécie A se mostrava mais produtiva quanto menor a altitude de origem da semente. Em relação a espécie B, quanto menor a altitude de origem da semente, menor a produtividade da planta. Sabendo-se que o fenótipo (no caso, a produtividade da planta) é resultado da interação do genótipo com o ambiente, pode-se dizer que o componente que predomina na expressão do fenótipo dessas plantas é o componente:

a) Ambiental para a planta da espécie A e genético para a planta da espécie B.

b) Genético para a planta da espécie A e ambiental para a planta da espécie B.

c) Ambiental tanto para a planta da espécie A quanto para aquela da espécie B.

d) Genético tanto para a planta da espécie A quanto para aquela da espécie B.

e) Genético e ambiental para as plantas de ambas as espécies, sem que haja predomínio de um desses componentes.

08. (UNITAU) As moscas-das-frutas constituem um importante grupo de pragas que causam elevados prejuízos à fruticultura mundial, pois se desenvolvem especialmente no interior dos frutos, alimentando-se, em geral, de sua polpa. No mundo, anualmente é perdido, aproximadamente 1 bilhão de dólares devido aos danos causados por essas moscas. No Brasil, utiliza-se com frequência a pulverização de inseticidas para o controle das moscas-das-frutas. Todavia, embora eficiente, esse método representa um alto custo para o produtor, além dos riscos de intoxicação e contaminação ambiental que esses produtos podem causar.

(http://www.grupocultivar.com.br/site/content/artigos/artigos.php?id=723 texto adaptado. acessado em 13 de setembro de 2013).

Uma importante e viável alternativa ao uso de defensivos agrícolas para o controle de pragas é apresentada em qual das alternativas abaixo?

a) Controle biológico com utilização de predadores naturais.

b) Controle físico com realização de podas em pequenos intervalos de tempo.

c) Controle físico, com retirada manual dos indivíduos das espécies praga.

d) Controle físico, com utilização de repelente sonoro.

e) Controle biológico, com utilização de inibidores enzimáticos.

09. Existem hoje no Brasil cerca de 2 milhões de hectares  reflorestados com Pinus taeda e Pinus elliottii originários da América do Norte. A redução da biodiversidade no reflorestamento é um dos fatores que favorecem o aparecimento de pragas, entre elas a infestação pela vespa-da-madeira (Sirex noctilio). As fêmeas de S. noctilio perfuram o tronco das árvores, colocam ovos na madeira, introduzindo, também, esporos de um fungo (Amylostereum areolatum) que se alimenta da seiva do vegetal causando a morte da planta. As larvas da vespa alimentam-se do fungo, completando seu desenvolvimento em um ano. O controle dessa praga com inseticidas é caro e inadequado em termos ambientais. Os melhores resultados têm sido obtidos com o manejo florestal, associado à introdução de dois inimigos da vespa, como o verme nematoide Deladenus siricidicola, cuja ação esteriliza as fêmeas de S. noctilio, e a vespa Iballa leucospoides, cujas larvas crescem, alimentando-se das larvas jovens de S. noctilio.

(“Ciência Hoje”, p. 64-5)

A partir das informações do texto e dos seus conhecimentos sobre a dinâmica dos ecossistemas, pode-se afirmar que:

a) Da comunidade florestal estudada foram citadas no texto seis populações, sendo duas populações de autotróficos e quatro de heterotróficos.

b) O reflorestamento citado pode ser considerado uma sucessão secundária que utiliza espécies exóticas de dois gêneros distintos de pinheiros.

c) Organismos do gênero Pinus são incluídos em vários níveis tróficos.

d) As larvas das vespas I. leucospoides são, essencialmente, consumidores de 1a ordem.

e) A ação dos decompositores se faz desnecessária em ecossistemas com biodiversidade reduzida.

10. (UNIOESTE) Relativo à ciência que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o meio em que vivem, é correto afirmar que:

01. A biosfera pode ser definida como o conjunto dos ecossistemas do nosso planeta.

02. Nicho ecológico pode ser definido como o hábitat de uma espécie.

04. A instalação de líquens nas rochas nuas de um ambiente sem vida é um exemplo de comunidade clímax.

08. O desenvolvimento de uma comunidade em uma área anteriormente ocupada por outras comunidades bem estabelecidas é denominado sucessão ecológica secundária.

16. A densidade de uma população é afetada somente pelas taxas de natalidade e mortalidade.

32. A produtividade secundária de um ecossistema é a quantidade de matéria orgânica incorporada pelos consumidores.

64. A matéria orgânica e a energia não absorvidas pelos seres autotróficos compõem o alimento disponível para os consumidores.

Soma das alternativas corretas:

11. (IFB) É cada vez mais evidente que qualquer atividade humana tem, direto ou indiretamente, um impacto sobre o finito estoque dos recursos naturais e que é necessário desenvolvermos práticas que otimizem estes recursos. […] O setor da construção civil é um bom exemplo desta nova atitude. […] O desperdício de matérias primas, água, energia e o impacto ambiental gerado pelos resíduos – o entulho da obra – é significativo nas grandes cidades. […] Apesar de ser um movimento ainda restrito às construtoras de maior porte, a chamada “construção verde” vem obtendo um número cada vez maior de adeptos entre os consumidores, principalmente aqueles das classes A e B, mais preocupados com as questões ambientais e com a qualidade de vida.

Economia de recursos naturais na construção. http://www.responsabilidadesocial.com Acesso em 02/08/07

Dentro da construção civil, a concepção “construção verde” está associada:

a) À captação de água exclusivamente da chuva para suprir todas as demandas da construção.

b) À utilização da energia elétrica para o aquecimento da água como estratégia para grande redução de gastos.

c) Ao uso de madeira com certificado de que foi produzida por reflorestamento.

d) À coleta de lixo menos seletiva para tornar mais eficiente o espaço para seu armazenamento.

e) À reciclagem conjunta do excedente de materiais tais como ferro, madeira, vidro, cimento e areia para a produção de tijolos mais resistentes.

12. É Curioso

12

Orquídea rara

A orquídea Dracula símia, popularmente conhecida como “cara de macaco”, foi descoberta e nomeada pelo naturalista chileno Higo Cunckel Luer. Para quem olha de perto ou apenas por fotos, percebe nelas todas as feições de um macaco: olho, nariz, boca e até uma juba. Pouco conhecida, a raridade cresce em áreas de difícil acesso, a uma altitude de 1.000 a 2.000 metros, nas selvas equatorianas e peruanas. Além de ter um “lado animal”, tem também um lado de filme de terror, já que seu gênero, Dracula, deve-se à forma de suas sépalas, com esporões pontiagudos semelhantes aos dentes de vampiro.

ECO Nordeste, julho/2012.

A ação da seleção natural também ocorre no estabelecimento de características que tornam os organismos semelhantes a outros, podendo ter a função de tornar o organismo difícil de encontrar, de desencorajar predadores ou atrair presas. Do ponto de vista ecológico, o texto trata de:

a) Especiação.

b) Mimetismo.

c) Amensalismo.

d) Gregarismo.

e) Sinfilismo.

13. (PUC-RIO) A partir da observação do gráfico abaixo, que mostra diferentes tipos de crescimento populacional, é correto afirmar que as letras a, b e c representam, respectivamente:

13

a) Uma curva de crescimento real, uma curva de crescimento exponencial e a resistência ambiental.

b) Uma curva de crescimento real, uma curva de potencial biótico e a resistência ambiental.

c) Uma curva de potencial biótico, uma curva de crescimento real e a resistência ambiental.

d) Uma curva de potencial biótico, uma curva de crescimento exponencial e a resistência ambiental.

e) Uma curva de potencial biótico, uma curva de crescimento real e a capacidade de suporte do ambiente.

14. (FUVEST) No interior do Maranhão, uma doença que vitimou muitas pessoas começava com dormência e inchaço nas pernas, evoluindo para paralisia, insuficiência respiratória e cardíaca. Esses sintomas são iguais aos do beribéri, moléstia conhecida há mais de 2.000 anos. Nas primeiras décadas do século XX, o beribéri foi relacionado à carência da vitamina B1, usualmente encontrada em cereais integrais, legumes, ovos e leite. O quadro carencial, comum em lugares pobres, onde a alimentação é inadequada, pode ser agravado pela ingestão de bebidas alcoólicas e pelo contato com agrotóxicos. Como no passado, também hoje, as vítimas do beribéri, no interior do Maranhão, são subnutridas, sendo sua alimentação baseada quase que exclusivamente em arroz branco. Em uma das comunidades afetadas, foram feitas algumas propostas, visando combater a doença:

I. Incentivar o cultivo de hortas domésticas e a criação de pequenos animais para consumo.

II. Isolar as pessoas afetadas e prevenir a doença com uma campanha de vacinação.

III. Orientar os trabalhadores da região sobre o uso de equipamentos de proteção individual, quando da manipulação de agrotóxicos.

Entre as três propostas, podem contribuir para o combate à doença, apenas

a) I.

b) II.

c) I e II.

d) I e III.

e) II e III.

15. (UNIOESTE) A água tem sido apontada como o mais precioso bem de consumo deste novo milênio. Entretanto, o desrespeito aos ambientes aquáticos tem sido noticiado frequentemente nos meios de comunicação. Relativo à poluição da água, é correto afirmar que:

01. O controle biológico de pragas agrícolas desempenha relevância na proteção contra contaminação de rios.

02. As matas ciliares desempenham pequeno papel na proteção contra o assoreamento de rios, sendo sua importância maior destacada na alimentação de peixes.

04. O processo de lixiviação dos solos não desempenha importante papel no enriquecimento das águas, uma vez que apenas partículas inorgânicas são depositadas no fundo do leito dos rios.

08. A construção de barragens hidrelétricas pouco influencia no processo de assoreamento de rios.

16. Nos derramamentos de petróleo, apenas a superfície da água é contaminada, visto que o petróleo é menos denso que a água e não afunda.

32. A conservação das nascentes de água está entre as principais medidas de proteção dos rios.

64. A erosão dos solos contribui em larga escala para o assoreamento dos rios.

Soma das alternativas corretas:

16. (PUC-RIO) As florestas tropicais estão entre os ecossistemas terrestres com maior produtividade primária líquida, o que ocorre em função de maior:

I. Intensidade de luz, de temperatura e de chuvas.

II. Proximidade com o equador.

III. Área de distribuição na Terra.

IV. Riqueza do solo.

É correto o que se afirma em:

a) I e II, apenas.

b) II, III e IV, apenas.

c) I, II e IV, apenas.

d) I, II, III e IV.

e) I, apenas.

17.                                      A Verdadeira Solidão.

[…] A grande novidade é que há pouco tempo foi descoberto um ser que vive absolutamente sozinho em seu ecossistema. Nenhum outro ser vivo é capaz de sobreviver onde ele vive. É o primeiro ecossistema conhecido constituído por uma única espécie.

(Fernando Reinach. O Estado de S. Paulo, 20.11.2008.)

O autor se refere à bactéria Desulforudis audaxviator, descoberta em amostras de água obtida 2,8 km abaixo do solo, na África do Sul. Considerando-se as informações do texto e os conceitos de ecologia, pode-se afirmar corretamente que:

a) Não se trata de um ecossistema, uma vez que não se caracteriza pela transferência de matéria e energia entre os elementos abióticos e os elementos bióticos do meio.

b) O elemento biótico do meio está bem caracterizado em seus três componentes: produtores, consumidores e decompositores.

c) Os organismos ali encontrados ocupam um único ecossistema, mas não um único hábitat ou um único nicho ecológico.

d) Trata-se de um típico exemplo de sucessão ecológica primária, com o estabelecimento de uma comunidade clímax.

e) Os elementos bióticos ali encontrados compõem uma população ecológica, mas não se pode dizer que compõem uma comunidade.

18. Se, por um lado, o ser humano, como animal, é parte integrante da natureza e necessita dela para continuar sobrevivendo, por outro, como ser social, cada dia mais sofistica os mecanismos de extrair da natureza recursos que, ao serem aproveitados, podem alterar de modo profundo a funcionalidade harmônica dos ambientes naturais.

                        ROSS, J. L. S. (Org.). Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP, 2005 (adaptado).

A relação entre a sociedade e a natureza vem sofrendo profundas mudanças em razão do conhecimento técnico. A partir da leitura do texto, identifique a possível consequência do avanço da técnica sobre o meio natural.

a) Sociedade aumentou o uso de insumos químicos – agrotóxicos e fertilizantes – e, assim, os riscos de contaminação.

b) O homem, a partir da evolução técnica, conseguiu explorar a natureza e difundir harmonia na vida social.

c) As degradações produzidas pela exploração dos recursos naturais são reversíveis, o que, de certa forma, possibilita a recriação da natureza.

d) O desenvolvimento técnico, dirigido para a recomposição de áreas degradadas, superou os efeitos negativos da degradação.

e) As mudanças provocadas pelas ações humanas sobre a natureza foram mínimas, uma vez que os recursos utilizados são de caráter renovável.

19. Algumas populações de humanos têm sua dieta baseada em carne de peixe. Para as populações que vivem à beira de rios poluídos por mercúrio, por exemplo, é mais prejudicial comer peixes carnívoros do que peixes herbívoros porque:

a) Os peixes carnívoros se alimentam de qualquer tipo de organismo, aumentando a chance de contaminação por substâncias tóxicas além do mercúrio.

b) Os peixes herbívoros não ficam expostos ao mercúrio por muito tempo, diminuindo as chances de contaminar os humanos.

c) Os peixes carnívoros ficam expostos também ao mercúrio presente no ar.

d) Os peixes carnívoros acumulam o mercúrio em seu organismo quando se alimentam de outros organismos, inclusive os peixes herbívoros.

e) Os peixes herbívoros não acumulam mercúrio em seus tecidos.

20. (UFMG) Observe esta sequência de ambientes numerados de I a IV:

20

Considerando-se as características desses ambientes, é correto afirmar que o parâmetro que aumenta na sequência indicada é a:

a) Concentração de CO2 atmosférico.

b) Diversidade de nichos ecológicos.

c) Temperatura média anual.

d) Velocidade de evaporação da água de chuva.

21. (IFB.) “O biodiesel será sustentável enquanto não avançar sobre florestas ou concorrer com alimentos.”

(O desafio do biodiesel. Revista Globo Rural, nº 253, nov.2006, p. 48)

Sobre a revolução energética após a conversão da cana-de-açúcar em etanol, hoje com o biodiesel, é correto afirmar:

a) A produção de mais um combustível renovável é a saída econômica para o Brasil, uma vez que possui grandes áreas devastadas que podem suportar a reintrodução de espécies novas.

b) O avanço de plantações destinadas à produção do biodiesel favorece o aumento da biodiversidade dentro das florestas.

c) A utilização de plantas oleaginosas como fontes de energia tais como o girassol, a mamona, o algodão e o dendê, depende ainda do seu reconhecimento como produto agrícola.

d) A produção de alimentos no Brasil será insuficiente, pois os produtos agrícolas utilizados constituem a base da alimentação da população brasileira.

e) As plantações utilizadas para a produção de biodiesel requerem grandes áreas para garantir o suprimento do mercado interno e mundial, o que provocará o desaparecimento de muitas espécies endêmicas de cada região.

22. (UNIOESTE) A Ecologia (oikos = casa; logos = estudo) é a ciência que estuda a relação entre os seres vivos e o ambiente. Analise as alternativas abaixo e assinale a(s) correta(s).

01. Comunidade é o conjunto de indivíduos pertencentes a uma única espécie em um determinado ambiente.

02. População é o conjunto das diferentes espécies que ocupam o mesmo ambiente.

04. Biosfera é o conjunto formado pelas diferentes populações de um determinado ambiente.

08. Ecossistema é o conjunto das diferentes biosferas da Terra.

16. Entre os componentes bióticos de um ecossistema, encontramos os produtores, os consumidores e os decompositores.

32. O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e mantém-se constante nos diferentes níveis tróficos, iniciando pelos decompositores, passando pelos consumidores e terminando nos produtores.

64. A produtividade primária líquida de um ecossistema é a diferença entre o total de matéria orgânica acumulada e a biomassa consumida na respiração.

Soma das alternativas corretas:

23. (FATEC) Analise o gráfico abaixo.

23

Legenda:

A. Potencial biótico da espécie X, sem resistência ambiental.

B. Crescimento e equilíbrio da população X, sob a ação da resistência ambiental.

α. Resistência ambiental imposta por predadores, parasitas, clima, espaço e alimento.

Se eliminamos os parasitas da espécie X, a resistência ambiental:

a) Não se altera porque os parasitas não influem sobre o número de indivíduos X.

b) Aumenta porque os parasitas influem sobre o número de indivíduos X.

c) Aumenta porque os parasitas não influem sobre o número de indivíduos X.

d) Diminui porque os parasitas influem sobre o número de indivíduos X.

e) Diminui porque os parasitas não influem sobre o número de indivíduos X.

24. (IFB)                      Leia o texto abaixo e responda esta questão

O guaraná é cultivado há centenas de anos na Amazônia Brasileira, na região próxima ao Rio Tapajós e Rio Madeira, que corresponde à terra ancestral dos índios Sateré-Mawé. Eles não cultivam o guaraná no senso clássico da palavra, seu sistema é mais bem descrito como “semi-domesticação”. Coletam as sementes que caem das árvores de guaraná na floresta, e as plantam nas clareiras, onde são aguadas pela chuva e precisam de cuidados mínimos. Quando amadurece, as flores dão lugar a cachos de frutas vermelhas, que se abrem levemente para revelar a semente preta na poupa branca. O guaraná é colhido imediatamente antes de amadurecer. O guaraná contém até 5% de cafeína e é rico em fósforo, potássio, tanino e vitaminas. O guaraná age sobre o sistema nervoso, ajudando a combater a fadiga, a estimular a atividade cerebral e a manter os níveis de energia durante atividades físicas intensas.

(http://www.slowfoodbrasil.com/content/view/108/70/ Acesso em 10/09/07.)

A partir da análise das informações do texto, a cultura de preservação ambiental, adotada pelos índios Sateré-Mawé, envolve:

a) O cruzamento de várias espécies de guaraná, com vistas ao melhoramento genético.

b) A “semi-domesticação” como método de manutenção de espécies endêmicas da região.

c) A derrubada de árvores mais velhas, substituindo-as por plantas mais jovens.

d) A coleta dos frutos antes do amadurecimento, evitando a predação de seus consumidores.

e) A introdução de defensivos agrícolas, uma vez que o plantio do guaraná requer defesas contra os insetos.

25. (UEPA)              Leia o texto a seguir para responder esta questão.

Sabe-se que tanto o desflorestamento quanto o reflorestamento podem determinar um aumento na quantidade de microrganismos. Por exemplo, na medida em que se destrói o ambiente natural de insetos, transmissores de doenças, que em seu meio picariam apenas animais silvestres, eles se adaptam ao ambiente humano, fazendo deles e de seus animais de estimação as suas principais vítimas. Esses fenômenos têm sido observados no Brasil. Temos sido testemunhas do incremento de doenças causadas por microrganismos como os arbovírus (vírus transmitido por insetos) da febre amarela e da dengue e como protozoários causadores da leishmaniose e da malária, dentre outros.

Adaptado de: http://www.cdcc.sc.usp.br/ciencia/artigos/art_39/docs/

Baseado no Texto, afirma-se que:

a) O desflorestamento inaltera o tamanho das populações e a biodiversidade.

b) As doenças citadas no texto têm suas frequências diminuídas.

c) Reflorestamento e desflorestamento promovem o desequilíbrio ecológico.

d) A alteração ambiental gera uma relação intraespecífica dos insetos com os arbovírus.

e) Ocorre aumento no predatismo do vírus da dengue e da febre amarela.

26. (UENP) Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, com a participação de mais de 800 cientistas de vários países, o nível do Mar subiu aproximadamente 20 centímetros nos últimos 100 anos. Assinale a alternativa que apresenta a(s) hipótese(s) que poderia(m) ser considerada(s) a(s) causa(s) desse fenômeno.

a) Baixas altitudes de ilhas no Oceano Pacífico, entre dois e três metros acima do nível do mar.

b) Aumento da acidez nos oceanos e alteração das correntes marítimas.

c) Expansão do volume da água por causa do aquecimento, e o derretimento do gelo da Antártica, Groenlândia e geleiras.

d) Redução do volume de água em função do aquecimento do Planeta, que determina maior evaporação da água proveniente do derretimento do gelo da Antártica, Groenlândia e geleiras.

e) Invernos rigorosos na Europa determinados pelo aquecimento global e pela modificação das correntes marítimas, e da concentração de gás carbônico.

27. (UNIOESTE) No estudo da dinâmica das populações naturais, entre os fatores demográficos que regulam o crescimento populacional podemos citar natalidade, mortalidade, imigração e emigração. Considerando as associações abaixo:

I. Natalidade + imigração = mortalidade + emigração.

II. Natalidade + imigração > mortalidade + emigração.

III. Natalidade + imigração < mortalidade + emigração.

Assinale a alternativa cuja(s) associação(ões) leva(m) ao crescimento populacional:

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) I e II.

e) I, II e III.

28. (IFB)                         Leia o texto abaixo e responda esta questão

A maioria das espécies de abelhas sem ferrão nidifica em ocos de árvores e aproveitando o néctar e o pólen, estabelecem uma interação muito importante na dinâmica dos ecossistemas. Entre essas abelhas, o gênero Melipona e alguns gêneros de Trigona são cultivados graças à sua docilidade, manejo conhecido e abundância de sítios de nidificação na vegetação nativa. Entretanto, essas abelhas tão adaptadas à flora tropical tendem a desaparecer, principalmente nos locais com acelerado processo de desmatamento que a Amazônia tem sofrido nas últimas décadas. Portanto, urge conhecer os riscos que correm as abelhas diante de tais devastações. Também é necessário ensinar e divulgar o valor dessas abelhas para os produtores rurais, líderes comunitários incluindo aqui os diversos grupos indígenas. O impacto da informação e da capacitação será de proporcionar um valor econômico adicional para as abelhas e seus subprodutos, contribuindo, desta forma, para a sua conservação. Isto pode ser feito, em particular, com as populações indígenas Sateré-Mawé que vivem numa área definida como “o santuário ecológico e cultural do Guaraná dos Sateré-Mawé”. Atualmente a produção de mel nessas comunidades é escassa com uns poucos litros, embora se visualize, em um futuro próximo, a possibilidade de comercializar o mel produzido por essas abelhas no exterior, o que implica obter uma maior produtividade de mel e manter ou incrementar o nível de produção, fato que tem motivado essas comunidades a aumentar o número de colmeias por comunidade e considerar a meliponicultura como uma atividade importante dentro de suas múltiplas tarefas.

(http://www.apacame.org.br/mensagemdoce/90/relatos.htm. Acesso em 10/09/07)

Com relação à dinâmica dos ecossistemas, as abelhas estabelecem:

a) Relações dinâmicas, sem retirar dos vegetais produtos desnecessários à sua reprodução.

b) Comunicação entre as diferentes espécies, para utilizarem as mesmas variedades de flor para retirada do néctar.

c) Adaptações com a floresta para manterem uma relação de predação, utilizando as pétalas das flores como alimento principal da colmeia.

d) Dependência em relação à espécie humana, para a manutenção de seus habitats e nichos ecológicos.

e) Relações de topo de cadeia alimentar com as diferentes espécies de angiospermas características do ecossistema.

29. (UFC) A grande importância ecológica das algas planctônicas é devida ao fato de elas proporcionarem:

a) O equilíbrio da temperatura dos oceanos.

b) A produção de oxigênio na Terra.
c) A ciclagem do nitrogênio nos oceanos.

d) O equilíbrio da salinidade dos oceanos.
e) O equilíbrio da temperatura na Terra.

30. (FCM-PB) A audição é fundamental para o desenvolvimento cognitivo, emocional e social dos seres humanos. As perdas auditivas são provocadas principalmente por exposição a ruído, agentes químicos, radiações ionizantes e acidentes com traumatismo craniano. Estes fatores correspondem no ambiente a(s):

a) Alterações abióticas.

b) Alterações bióticas.

c) Inversão térmica.

d) Mimetismo.

e) Competição.

31.                Considere o enunciado abaixo e as três propostas para completá-lo.

As palmeiras são espécies tropicais que fornecem importantes recursos alimentares à fauna silvestre e ao homem, além de outros produtos de interesse comercial. Um exemplo disso é o palmiteiro (Euterpe edulis), que tem sido explorado intensivamente. A exploração excessiva do palmiteiro pode apresentar, como consequência ecológica:

1. Desequilíbrio nas espécies que compõem a teia alimentar associada a ele.

2. Menor oferta de recursos alimentares e consequente aumento da competição entre aves frugívoras.

3. Aumento da variabilidade populacional da espécie nas áreas fragmentadas remanescentes.

Quais propostas estão corretas?

a) Apenas 1.

b) Apenas 2.

c) Apenas 3.

d) Apenas 1 e 2.

e) 1, 2 e 3.

32. (UNIOESTE) Relativo ao estudo da relação entre os seres vivos e o ambiente, é correto afirmar que:

01. Quanto maior é a sobreposição entre os nichos de 2 espécies diferentes, menor é a competição interespecífica.

02. Os organismos sapróbios obtêm sua energia através da fotossíntese.

04. A produtividade primária bruta é a taxa pela qual a energia radiante é convertida, pela atividade fotossintética e quimiossintética, em substâncias orgânicas.

08. No ciclo do carbono, a fotossíntese é o processo pelo qual o carbono orgânico é convertido à forma inorgânica de gás carbônico.

16. Os ciclos do oxigênio e carbono estão estreitamente relacionados entre si.

32. As relações entre as espécies de uma comunidade restringem-se, basicamente, à cadeia alimentar.

64. Ao longo das sucessões ecológicas, ocorre aumento da biomassa e da diversidade de espécies.

Soma das alternativas corretas:

33. O gráfico a seguir representa o número de indivíduos por espécie versuso número de espécies em quatro áreas (I, II, III e IV) de mesmo tamanho:

33

Com base nos dados, podemos inferir corretamente que:

a) A área I apresenta menor abundância de organismos.

b) A área II pode estar em processo de sucessão ecológica.

c) A área III pode possuir espécies em risco de extinção.

d) A área IV apresenta menor biodiversidade específica.

e) Nas áreas III e IV, ocorre maior proporcionalidade entre espécies e seus indivíduos.

34. (UNIFESP) Certa espécie de anfíbio consegue sobreviver emlocais entre 18°C e 30°C de temperatura ambiente (1).A temperatura média variando entre 20°C e 30°Cpresente em algumas matas litorâneas do Sudestebrasileiro torna o ambiente ideal para essa espécieviver (2). Esse anfíbio alimenta-se de pequenos invertebrados,principalmente insetos, que se reproduzemnas pequenas lagoas e poças de água abundantes nointerior dessas matas (3).No texto, as informações 1, 2 e 3, referentes a essa espécie, relacionam-se, respectivamente, a:

a) Hábitat, hábitat, nicho ecológico.

b) Hábitat, nicho ecológico, nicho ecológico.

c) Hábitat, nicho ecológico, hábitat.

d) Nicho ecológico, hábitat, hábitat.

e) Nicho ecológico, hábitat, nicho ecológico.

35. (UEM) Em 1859, casais de Oryctolagus cuniculatus, espécie de coelho originária da Europa, foram levados para a Austrália, onde encontraram condições ambientais favoráveis, alimentação e nenhum parasita ou predador. Anos depois, a população de coelhos se alastrou e devorou as pastagens, deixando as ovelhas praticamente sem alimento. Em 1950, foi introduzido, na Austrália, um tipo de vírus transmitido por mosquitos sugadores de sangue, que atacou os coelhos e exterminou 99% da população. Atualmente, o problema continua devido à seleção de animais resistentes às linhagens mais brandas do vírus. Considerando o texto e os conhecimentos de ecologia, assinale o que for correto.

01. O texto enfoca um caso de desequilíbrio ambiental resultante da introdução de espécie exótica.

02. Os coelhos e as ovelhas ocupam o mesmo nível trófico na cadeia alimentar.

04. Os vírus e os insetos sugadores são parasitas dos coelhos.

08. Coelhos e ovelhas pertencem à mesma população ecológica. Por isso, ocorre competição intraespecífica entre eles.

16. Parasitas e predadores controlam o tamanho da população de coelhos, porque competem pelo mesmo nicho ecológico.

Soma das alternativas corretas:

36. (FPS) Utilizando-se de conceitos ecológicos, o diagrama abaixo ilustra resumidamente interações que constituem:

36

a) Um ecossistema.

b) Uma população.

c) A biosfera.

d) O meio ambiente.

e) Uma comunidade.

37. (UENP) Ecólogos, ao estudarem populações de plantas, encontram organismos aderentes em diferentes condições ambientais. Como decidir se esses organismos pertencem a uma só população ou a mais de uma?

a) Verificando a possibilidade de intercâmbio de informações genéticas entre os indivíduos.

b) Verificando os fatores dependentes e independentes da densidade populacional.

c) Verificando o tamanho dos organismos, considerando a biomassa, altura, a morfologia e a condição fisiológica.

d) Verificando as condições de sobrevivência, rendimento reprodutivo e crescimento dos organismos.

e) Estimando as taxas vitais das plantas e, através destas taxas, separando os organismos.

38. (FCM-PB) As algas realizam fotossíntese, necessitam de luz, de nutrientes minerais e de temperatura adequada para o seu crescimento e sua reprodução, e servem de alimento para alguns animais. A função das algas no ecossistema compreende:

a) Habitat.

b) Nicho ecológico.

c) Bioma.

d) Biótipo.

e) Biomassa.

39. (UNCISAL) Recifes de corais são estruturas que existem em vários locais da costa brasileira, inclusive em Alagoas. Essa estrutura é formada por um grupo de animais sésseis (os cnidários) e seus esqueletos, que abrigam muitos outros seres vivos (algas, poríferos, peixes, moluscos, crustáceos, etc.) e formam um dos ambientes com maior diversidade biológica do planeta. Os esqueletos dos cnidários dos recifes de corais são formados:

a) Usando os íons de sódio e cloro.

b) A partir dos íons de carbonato dissolvido na água do mar.

c) A partir da sílica presente nos grãos de areia.

d) Pela degradação das rochas marinhas.

e) Com os íons de ferro presentes nos cloroplastos dos cnidários.

40. Devido ao empuxo, o fitoplâncton ocupa as camadas superficiais dos oceanos. Isto lhe permite:

a) Receber luz solar em quantidade suficiente para equilibrar o empuxo.

b) Receber CO2 em quantidade suficiente para alimentar bactérias.

c) Produzir CO2 para alimentar zooplâncton.

d) Produzir CO2 para realizar fotossíntese.

e) Receber luz solar em quantidade suficiente para realizar fotossíntese.

41. Quais são os problemas causados pela padronização dos cultivos?

a) A padronização tem causado desequilíbrios nas cadeias alimentares preexistentes, favorecendo a proliferação de vários insetos, que se tornaram verdadeiras pragas com o desaparecimento de seus predadores naturais: pássaros, aranhas, cobras, etc.

b) A padronização tem causado equilíbrio nas cadeias alimentares preexistentes, favorecendo a proliferação de vários insetos, que se tornaram verdadeiras pragas com o aparecimento de novos organismos.

c) A padronização tem causado equilíbrio nas cadeias alimentares, favorecendo a proliferação de vários insetos, que se tornaram verdadeiras pragas.

d) A padronização tem causado desequilíbrios nas cadeias alimentares, favorecendo a proliferação de vários animais que se tornaram pragas, causando aparecimento de novas espécies.

e) A padronização tem levado a equilíbrio nas cadeias alimentares preexistentes, favorecendo a proliferação de vários animais, que se tornaram verdadeiras presas.

42. (UEPG) O termo ecologia designa o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem. É uma ciência ampla com grandes aplicações para o entendimento da manutenção das espécies nos diversos ecossistemas. Com relação às teorias e conceitos em ecologia, assinale o que for correto.

01. Por biosfera entende-se a região do ambiente terrestre onde há seres vivos. A biosfera estende-se desde a profundeza dos oceanos até o topo das mais altas montanhas.

02. O conjunto de populações de diferentes espécies que vivem em uma mesma região constitui uma comunidade, também chamada de biota, ou biocenose.

04. O princípio de Gause ou princípio da exclusão competitiva relata que a coexistência de duas ou mais espécies em um mesmo hábitat requer que seus nichos sejam suficientemente diferentes.

08. O ambiente em que vive determinada espécie ou comunidade, caracterizado por suas propriedades físicas e bióticas, é o seu hábitat.

16. Os fatores físicos que atuam em determinada região da superfície terrestre constituem o clima.

Soma das alternativas corretas:

43. (PUCCamp) Considere as afirmações a seguir, relativas a fatoresde crescimento populacional.

I. A competição intraespecífica interfere na densidade da população.

II. A competição interespecífica não influi no crescimento das populações.

III. Um dos fatores limitantes do crescimento populacional é a disponibilidade de alimentos que diminui quando a densidade da população aumenta.

IV. Fatores climáticos influem no crescimento da população independentemente de sua densidade.

São verdadeiras apenas:

a) I e II.

b) I e IV.

c) II e III.

d) I, III e IV.

e) II, III e IV.

44. Na Floresta Atlântica, várias áreas utilizadas no passado para extração madeireira ou para cultivo foram abandonadas e hoje se encontram em processo de sucessão secundária. Assinale com V (verdadeiro) ou com F (falso) as afirmações que seguem sobre esse processo.

(  ) Ele se caracteriza, em seu início, pela colonização de espécies pioneiras, tais como gramíneas e vassouras.

(  ) As espécies dos estágios iniciais e intermediários mantêm-se em locais de estágio avançado da sucessão florestal.

(   ) As redes alimentares e as interações entre espécies tornam-se mais complexas com o avanço do processo.

(  ) A biodiversidade e a biomassa tendem a um aumento progressivo, mesmo quando a comunidade atingiu o estágio clímax.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

a) V – F – V – F.

b) F – V – V – F.

c) V – V – F – F.

d) F – F – V – V.

e) V – F – F – V.

45. (IFB)                     Leia o texto abaixo e responda esta questão

Devido à preservação ambiental que os bioplásticos representam, eles vêm sendo designados também de plásticos verdes ou plásticos ecológicos. As moléculas desses bioplásticos podem ser facilmente quebradas por microrganismos e, no final do processo, são reduzidas em CO2 e H2O. Há várias formas de se fazer polímeros biodegradáveis. Uma possibilidade que tem sido explorada é a partir do amido obtido de plantas como milho, trigo ou batata. O amido é um polímero produzido por fotossíntese nas plantas para acumular energia. Microrganismos são capazes de transformá-lo no ácido lático, que é um monômero. Finalmente, o ácido lático pode ser tratado quimicamente, fazendo com que várias moléculas se liguem em uma longa cadeia, formando outro polímero chamado polilactídeo (PLA). O PLA pode ser usado para produzir utensílios de uso domésticos, como pratos, talheres e potes para plantas, ou de uso médico, como material para sutura, implantes e cápsulas para medicamentos, pois tem a capacidade de se dissolver após algum tempo. Sobre a biotecnologia desenvolvida, é correto considerar que:

a) O método também produz matérias-primas, para a realização da fotossíntese.

b) A tecnologia acrescenta mais um elo nas cadeias alimentares dos consumidores.

c) A poluição de maneira irreversível do meio ambiente, com a introdução de mais CO2 na atmosfera.

d) Uma consequência da nova tecnologia pode ser o desequilíbrio na base da cadeia alimentar, com o aumento das espécies de decompositores.

e) A competição entre os microrganismos com os organismos de níveis superiores da teia alimentar deverá aumentar com o advento dos bioplásticos.

46. (FAVIP) O gráfico que descreve o crescimento de uma população na natureza, considerando os fatores que constituem a chamada resistência ambiental, está representado em:

46

47. (ACAFE) Os seres vivos de um ecossistema formam populações e comunidades. Analise as afirmações abaixo sobre estes conceitos ecológicos.

l. População é o conjunto de indivíduos de umamesma espécie que convive na mesma área.

ll. População é definida como a interação entre omeio biótico e abiótico.

lll. Comunidade é o conjunto de populações quehabitam o mesmo ambiente, relacionando-seentre si.

lV. São propriedades da população a natalidade e amortalidade, dentre outras.

V. A comunidade é o local físico ocupado pelosindivíduos de uma ou mais espécies.

Todas as afirmações corretas estão em:

a) I – III – IV.

b) I – II – V.

c) II – IV – V.

d) III – IV.

48. (FUVEST) Considere a situação hipotética de lançamento, em um ecossistema, de uma determinada quantidade de gás carbônico, com marcação radioativa no carbono. Com o passar do tempo, esse gás se dispersaria pelo ambiente e seria incorporado por seres vivos. Considere as seguintes moléculas:

I. Moléculas de glicose sintetizadas pelos produtores.

II. Moléculas de gás carbônico produzidas pelos consumidores a partir da oxidação da glicose sintetizada pelos produtores.

III. Moléculas de amido produzidas como substância de reserva das plantas.

IV. Moléculas orgânicas sintetizadas pelos decompositores.

Carbono radioativo poderia ser encontrado nas moléculas descritas em:

a) I, apenas.

b) I e II, apenas.

c) I, II e III, apenas.

d) III e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

49. (UNITAU) A Mata Atlântica abrangia uma área equivalente a 1.315.460 km2 e estendia-se, originalmente, ao longo de 17 estados Brasileiros. Hoje restam pouco mais de 12% do que existia originalmente, e grande parte desse remanescente é formada por áreas fragmentadas de floresta. Essa situação isola a maior parte das espécies de animais, que não podem mais trocar genes com as populações de outras partes da floresta, ou mesmo ampliar a sua área para obtenção de alimento ou refúgio.

(modificado de http://www.sosma.org.br/nossa-causa/a-mata-atlantica,acessado em 06 de setembro de 2013).

Uma possível solução para diminuir esse isolamento é a criação de unidades de preservação que possam conectar esses fragmentos. Essas unidades seriam:

a) Agrossistemas florestais.

b) Sistemas de matas ciliares.

c) Corredores de biodiversidade.

d) Áreas de proteção permanente.

e) Áreas de reflorestamento.

50. (UNITAU) “Variabilidade entre organismos vivos de todas as fontes, terrestres, marinhas ou outros sistemas aquáticos e os complexos ecológicos de que fazem parte” é a definição correta para:

a) Ecossistema.

b) Diversidade biológica.

c) Bioma.

d) Paisagem.

e) Ecótono.

51. (FEI) O biogás é obtido a partir da decomposição de material orgânico na ausência de ar. Nesse processo, ocorre a reação de:

a) Fermentação alcóolica.

b) Fermentação metânica.

c) Gaseificação.

d) Oxidação.

d) Pirólise.

52. (UFMS)Uma população biológica é um conjunto de indivíduosda mesma espécie que vive em uma determinada áreageográfica, no mesmo intervalo de tempo. Populaçõessurgem, crescem e se estabilizam, mas podemtambém declinar ou se extinguir, o que faz com quedespertem interesse de estudo em ecologia e outras áreas das ciências biológicas.Nas assertivas mostradas abaixo, envolvendo algunsaspectos das populações, assinale a(s) alternativa(s)correta(s).

01. Em uma população em crescimento, as taxas de natalidade e imigração superam as de mortalidade e emigração.

02. Potencial biótico é o conjunto de fatores ambientais que limita o crescimento das populações, ou seja, as condições que definem o tamanho máximo possível das populações.

04. Densidade populacional é a relação entre o número de indivíduos de uma população e o espaço ocupado por ela, expresso em área ou volume.

08. Em uma população em declínio, as taxas de mortalidade e emigração superam as de natalidade e imigração.

16. Em uma população estável, as taxas de mortalidade e emigração são iguais às de natalidade e imigração.

32. A densidade de uma população independe das taxas de natalidade e mortalidade, assim como das taxas de emigração e imigração.

Soma das alternativas corretas:

53. (UFRR) Correlacione conceitos e termos. Em seguida assinale a alternativa que contém a sequência correta.

1. Processo gradativo de colonização de um ambiente, com alterações na composição das comunidades ao longo do tempo.

2. Conjunto de populações de diferentes espécies que vivem numa mesma região.

3. Conjunto de relações e de atividades características da espécie, no local onde ela vive.

4. Todos os indivíduos de uma mesma espécie que habitam um determinado local num determinado momento.

5. Ambiente em que vive determinada espécie, caracterizado por suas propriedades físicas e bióticas.

53

a) 1E, 2D, 3B, 4C, 5A.

b) 1A, 2B, 3C, 4E, 5D.

c) 1E, 2B, 3D, 4C, 5A.

d) 1B, 2D, 3C, 4E, 5D.

e) 1E, 2D, 3A, 4C, 5B.

54.                              Austrália vai criar maior reserva marinha do mundo

Durante a conferência ambiental Rio+20, a Austrália anunciou que irá criar o maior conjunto de reservas marinhas do planeta, cobrindo uma área de 3,1 milhões de quilômetros quadrados no oceano, incluindo o Mar de Corais. A ideia do governo australiano é torna-se líder mundial de áreas marinhas protegidas, aumentando o número de parques nacionais de 27 para 60, além de restringir a pesca e exploração de gás e petróleo na área. A medida é para garantir a procriação dos animais marinhos da região, como tubarões e atuns, além de proteger os recifes tropicais.

                                                                                                              Eco Nordeste, junho/2012.

Uma área protegida, cumprindo a função ambiental de preservar recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade ecológica, a biodiversidade, o fluxo gênico da fauna e flora e assegurar o bem-estar das populações humanas, refere-se ao plano de projeto denominado:

a) Reserva legal.

b) Silvipastoril sustentável.

c) Floresta sustentável.

d) Agroflorestal sustentável.

e) Área de preservação permanente.

55. Em um lago, foram coletados dois peixes morfologicamente muito semelhantes. A análise do conteúdo estomacal revelou que eles apresentavam dietas distintas. Um deles se alimentava de moluscos e crustáceos que viviam no fundo, e o outro comia folhas de plantas e insetos aquáticos. Com base nessas informações, é correto afirmar que:

a) Os dois peixes viviam no mesmo hábitat, mas ocupavam nichos diferentes.

b) Os dois peixes viviam no mesmo hábitat e ocupavam o mesmo nicho.

c) Os dois peixes viviam em hábitats diferentes e ocupavam nichos diferentes.

d) Os dois peixes viviam no mesmo nicho, mas ocupavam hábitats diferentes.

e) Não existem comunidades aquáticas com as circunstâncias citadas no enunciado.

56. (FCM-PB) A adaptação da espécie ao seu habitat depende de um conjunto de relações e de atividades tais como tipos de alimentos, tipos de moradias, hábitos, inimigos naturais, estratégias de sobrevivência entre outros. O conjunto de interações adaptativas da espécie constitui:

a) Biótopo.

b) Comunidade biológica.

c) Ecossistema.

d) Nicho ecológico.

e) Bioma.

57. O gráfico a seguir mostra uma situação experimental em que roedores foram introduzidos numa ilha:

57

É correto afirmar que, na(s) fase(s)

a) 1, o crescimento é muito rápido por causa do grande número de indivíduos e da alta competitividade entre eles.

b) 2, o crescimento é mais rápido, em razão de um maior número de indivíduos e de uma melhor exploração do ambiente.

c) 3, a população não atingiu a capacidade-limite do ambiente, demonstrando que a resistência ambiental é praticamente nula nessa fase.

d) 4, já atingiu a capacidade-limite do ambiente, entrando em equilíbrio com ele; assim, a partir desse momento, fatores bióticos deixam de interferir no crescimento da população.

e) 1 e 3, a resistência ambiental atua com a mesma intensidade, já que o crescimento é lento nas duas fases.

58. (FATEC) Certa ocasião, alguns trechos de floresta Amazônica foram derrubados para dar lugar a grandes plantações de Castanha-do-Pará. Entretanto, a experiência foi um desastre. Com a derrubada da floresta, a única espécie de abelha que visita as flores dessa árvore sumiu da região e, dessa forma, a produção de castanha não aconteceu. Nesse caso, o processo afetado com a alteração do ambiente foi:

a) O inquilinismo.

b) O parasitismo.

c) A cooperação.

d) A polinização.

e) A herbivoria.

59. (UEA) O cuco europeu põe seus ovos no ninho de alguma outra ave, deixando a esta os cuidados com o choco e a criação de seus filhotes. Os ovos dos cucos são semelhantes não só em tamanho como também no padrão de coloração aos de seus hospedeiros. Nessa situação, do ponto de vista biológico, ocorrem:

a) Predatismo e especiação.

b) Parasitismo e seleção sexual.

c) Inquilinismo e adaptação.

d) Esclavagismo e mimetismo.

e) Comensalismo e seleção artificial.

60. (UEM) Identifique o que for correto em Ecologia, uma ciência multidisciplinar.

01. A introdução de espécies em determinado local é sempre vantajosa, pois aumenta a biodiversidade.

02. A agricultura, ao utilizar o controle biológico como alternativa ao uso excessivo de inseticidas, contribui para não aumentar a poluição das águas e dos solos.

04. A floresta atlântica é um dos biomas brasileiros que apresenta maior diversidade, tanto de vegetais quanto de animais. A alta diversidade é atribuída à reduzida exploração humana

08. A espécie humana não participa do ciclo do carbono, pois não somos produtores, como os organismos clorofilados, nem decompositores, como as bactérias e os fungos.

16. Quando afirmamos que certa espécie vive na praia e que outra vive na copa das árvores, estamos nos referindo aos hábitats dessas espécies.

Soma das alternativas corretas:

gab

 


Responses

  1. Oi professor não entendia a questão 30.Me explique por favor!!

    • 30. (FCM-PB) A audição é fundamental para o desenvolvimento cognitivo, emocional e social dos seres humanos. As perdas auditivas são provocadas principalmente por exposição a ruído, agentes químicos, radiações ionizantes e acidentes com traumatismo craniano. Estes fatores correspondem no ambiente a(s):
      a) Alterações abióticas.*
      b) Alterações bióticas.
      c) Inversão térmica.
      d) Mimetismo.
      e) Competição.
      Prezado Eder
      Em um ecossistema, encontramos dois componentes: um abiótico (representado pelos ambientes físico e químico) e outro biótico, formado pelos seres vivos que constituem a comunidade. Os fatores abióticos podem ser físicos (radiação, temperatura, luz, umidade, ventos, etc.) ou químicos, como os nutrientes presentes na água e no solo. A vegetação, os animais, as bactérias, os fungos e os protozoários, por outro lado, são componentes vivos do ecossistema. A ausência de um desses componentes invalida a caracterização de um ecossistema, pois os dois se influenciam reciprocamente, e o desequilíbrio de um ecossistema ocorre quando um deles (biótico ou abiótico) é alterado. Dessa forma, ruído, agentes químicos, radiações ionizantes e acidentes com traumatismo craniano são alterações abióticas (fatores abióticos).
      Um abraço
      Djalma Santos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: