Publicado por: Djalma Santos | 15 de maio de 2015

TESTES DE ASSOCIAÇÕES BIOLÓGICAS (II)

01. O termo “biodiversidade” refere-se ao número de espécies que coexistem em um ecossistema, participando de complexas interações ecológicas e do ciclo da matéria desse meio ambiente. Podemos encontrar, nos ecossistemas, relações destes tipos:

I. Um pólipo de coral não vive sozinho sem fazer parte de um grupo de indivíduos da sua espécie.

II. Espécies de angiospermas preferencialmente utilizam um animal polinizador para sua reprodução.

III. Uma planta fixa-se sobre outra, retirando a seiva elaborada através de finíssimas raízes.

As relações ecológicas acima descritas podem ser classificadas, respectivamente, como:

a) Colônia, mutualismo, amensalismo.

b) Sociedade, comensalismo, predatismo.

c) Colônia, protocooperação, parasitismo.

d) Sociedade, protocooperação, endoparasitismo.

e) Colônia, inquilinismo, parasitismo.

02. (CEFET-MG) As imagens seguintes referem-se a artrópodos com o mesmo padrão de coloração, sendo um casal de joaninhas em cópula (I) e uma aranha (II).

02

Disponível em: <https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/&gt;.Acesso em: 14 abr 2014.

Do ponto de vista adaptativo, essa semelhança é vantajosa para as aranhas, porque elas:

a) Alimentam-se de pulgões, imitando esses insetos.

b) Mimetizam insetos fêmeas, atraindo os machos, predando-os.

c) Interagem com esses organismos, parasitando-os externamente.

d) Introduzem seus ovos em joaninhas fêmeas, garantindo sua sobrevivência.

e) Atacam os pulgões, retirando os recursos nutritivos das plantas.

03. (UNEAL) Muitas espécies de animais passam a conviver em um mesmo ambiente, gerando associações ou interações que podem interferir ou não entre si. Assim, considere a relação entre duas espécies de primatas:

Espécie 1 — O macaco-de-cheiro (Saimiri sciureus) é uma espécie de macaco pequeno, medindo cerca de 30,0 cm de comprimento, natural da região amazônica.

Espécie 2 — O sagui-de-tufos-brancos (Callithrix jacchus) é um animal de pequeno porte, com peso entre 350 e 450 gramas e sua origem é do Nordeste do Brasil.

Hipoteticamente, uma população da Espécie 1 é inserida no ambiente onde a Espécie 2 habita. Com base nessas informações, o mais provável desfecho entre as duas populações de primatas é a ocorrência de:

a) Comensalismo intraespecífico.

b) Mutualismo obrigatório.

c) Predação interespecífica.

d) Competição interespecífica.

e) Protocooperação.

04. (UERN) Pode-se observar na imagem abaixo, a interação entre o pássaro-palito e o crocodilo africano.

04

Essa associação ocorre nas margens do rio Nilo, onde o pássaro penetra na boca do crocodilo, alimentando-se de restos alimentares e vermes existentes na boca do réptil. Após se alimentar, o pássaro livra o crocodilo dos parasitas. A associação ecológica verificada entre o pássaro-palito e o crocodilo africano é conhecida por interação:

a) Interespecífica por protocooperativismo.

b) Intraespecífica harmoniosa por simbiose.

c) Interespecífica harmoniosa por mutualismo.

d) Intraespecífica harmoniosa por comensalismo.

05. (UniEvangélica-Anápolis) Analise o gráfico a seguir.

05

Disponível em: <http://www2.estrellamountain.edu/grafico/populacao&gt;.

Acesso em: 25 set. 2013. (Adaptado).

O gráfico ilustra as curvas de crescimento populacional obtidas quando duas espécies de protozoários foram cultivadas juntas, no mesmo frasco. De acordo com as informações do gráfico, verifica-se que houve uma relação ecológica do tipo:

a) Inquilinismo, quando uma espécie vive sobre ou no interior de outra, sem prejudicá-la, mas com vantagem.

b) Comensalismo, quando as duas espécies se associam e uma das espécies se beneficia sem prejuízo para a outra.

c) Competição, quando as duas espécies têm o mesmo nicho ecológico.

d) Mutualismo, quando as duas espécies se associam e ambas se beneficiam.

06. (X Olimpíada Brasileira de BIOLOGIA) Analise o texto abaixo e responda esta questão

Mudança na dieta dos hominídeos permitiu que gênero ‘Homo’ sobrevivesse, enquanto outros foram extintos

06

Representação artística do

Paranthropus no Sudeste da África

Uma nova abordagem da dieta dos antigos hominídeos africanos mostra uma “mudança de panorama”, ocorrida cerca de 3,5 milhões de anos atrás, quando alguns membros adicionaram gramíneas, como capins, ao seu cardápio. O exame do esmalte dos dentes por pesquisadores indica que, há menos de 4 milhões de anos, os hominídeos africanos se alimentavam da mesma forma que os chimpanzés – provavelmente jantavam frutas e algumas folhas. Apesar da abundância de gramíneas, os hominídeos parecem tê-las ignorados por um longo período.

– Não sabemos exatamente o que aconteceu – disse Sponheimer. – No entanto, cerca de 3,5 milhões de anos atrás, alguns desses hominídeos começaram a se alimentar de coisas que não comiam anteriormente, e é possível que essas mudanças na dieta tenham sido um passo importante em sua transformação para humanos.

Enquanto os hominídeos do gênero Homo, que evoluíram de australopitecos como o fóssil Lucy, de 3 milhões de anos atrás – considerada a matriarca dos homens modernos – aumentavam a escolha de alimentos, um pequeno hominídeo ereto conhecido como Paranthropus boisei e que vivia ao lado dos hominídeos no Leste da África estava evoluindo em direção a uma dieta mais específica. P. boisei ou “homem quebra-nozes” possuía dentes grandes e chatos e forte mandíbula, análises recentes indicam ainda que eles usavam os dentes de trás para moer gramíneas, segundo Sponheimer.

– Vemos a diferenciação de nicho entre Homo e Paranthropus afirma o pesquisador.

(Fonte: http://oglobo.globo.com/ciencia/)

A diferenciação de nicho, como a observada entre Homo e Paranthropus é muito importante, pois permite que a seguinte relação ecológica seja diminuída:

a) Predação.

b) Comensalismo.

c) Parasitismo.

d) Competição intraespecífica.

e) Competição interespecífica.

07. (UEM) No planeta Terra existem muitas plantas e animais, inclusive os humanos, além de numerosos microrganismos, que mantêm relações uns com os outros e com o ambiente em que vivem. Sobre as relações existentes entre os seres vivos, assinale o que for correto.

01. As colônias de corais constituem um exemplo de relação harmônica intraespecífica, decorrente da associação de organismos morfofuncionalmente integrados.

02. Insetos sociais como as abelhas, os cupins e as formigas estabelecem relações intraespecíficas em sociedades em que há divisão cooperativa do trabalho.

04. As orquídeas e as bromélias existentes nos caules das árvores constituem exemplos de relação desarmônica intraespecífica denominada parasitismo ou epifitismo.

08. Os líquens constituem exemplo de relação harmônica interespecífica denominada comensalismo.

16. O herbivorismo e o parasitismo, no nível individual, podem ser considerados relações harmônicas interespecíficas porque contribuem para o equilíbrio das populações dos organismos envolvidos.

32. Coelhos comem vegetais e servem de alimentos para corujas e cobras. Nesta cadeia alimentar, verificam–se relações desarmônicas interespecíficas de competição entre corujas e cobras e de predatismo dos coelhos.

Soma das alternativas corretas:

08. (UFSCar) As figuras 1 e 2 mostram curvas de crescimento de duas espécies de protozoários, A e B. Em 1, as espécies foram cultivadas em tubos de ensaio distintos e, em 2, elas foram cultivadas juntas, em um mesmo tubo de ensaio.

08

Considerando que as condições do meio foram as mesmas em todos os casos, a explicação mais plausível para os resultados mostrados é:

a) A espécie A é predadora de B.

b) A espécie B é predadora de A.

c) A espécie A é comensal de B.

d) A espécie B é comensal de A.

e) As espécies A e B apresentam mutualismo.

09. (FCM-PB) As micorrizas resultam da associação entre determinados fungos e as raízes de certas plantas. Os fungos facilitam a absorção de minerais do solo, o que beneficia as plantas, por outro lado os fungos se nutrem de substâncias obtidas das células das plantas. De acordo com a descrição, a relação ecológica entre as plantas e os fungos é classificada como:

a) Mutualismo.

b) Comensalismo.

c) Inquilinismo.

d) Protocooperação.

10. (FATEC) O gráfico abaixo evidencia os resultados de uma experiência de laboratório, feita por pesquisadores, que pro­curavam entender a interação entre duas espécies de ácaros fitófagos (espécies I e II), que atacam principal­mente as folhas do morangueiro, causando atrofiamento e até morte das plantas. A espécie II foi introduzida em uma criação da espécie I e após algum tempo foi aplicado um poderoso acaricida (A).

10

Interpretando os resultados experimentais apresentados, assinale a alternativa que apresenta a conclusão correta.

a) A interação entre as duas espécies na natureza é do tipo harmônica intraespecífica, pois os indivíduos se beneficiam e a associação é fundamental à sobrevivência de ambos.

b) No período em que as espécies I e II conviveram juntas, a densidade populacional se manteve constante por se tratar de uma associação harmônica conhecida como mutualismo.

c) A espécie II pode ser usada no controle biológico da espécie I, o que é vantajoso, pois possibilita a substitui­ção do uso contínuo de produtos químicos.

d) O acaricida matou os indivíduos da espécie I, acarretando maior disponibilidade de alimento para a espécie II.

e) O aumento da densidade populacional de uma das espécies ocorreu todas as vezes que o acaricida foi utilizado.

11. (UEM) Baseado nos conceitos de interações biológicas na comunidade e nas relações entre os seres vivos, assinale o que for correto.

01. A competição intraespecífica permite que os portadores de variações mais adaptadas tenham maiores chances de sobreviver e de transmitir suas características favoráveis aos seus descendentes.

02. Duas espécies de plantas não são capazes de estabelecer uma relação ecológica, uma vez que plantas não se deslocam, portanto não interagem.

04. A predação é um fator de manutenção do equilíbrio ecológico, pois regula o tamanho da população de presas e de predadores.

08. A relação ecológica conhecida como parasitismo é muito utilizada no controle biológico, uma vez que muitos parasitos são específicos para determinados hospedeiros.

16. A competição interespecífica não exerce controle sobre o tamanho das populações que interagem, uma vez que ocupam o mesmo habitat, mas nicho ecológico diferente.

Soma das alternativas corretas:

12. (UFRR) Tubarões brancos (Carcharodon carcharias) podem atingir 7,5 metros de comprimento e pesar até 2,5 toneladas. São mundialmente conhecidos por sua voracidade e força nos mares. Suas investidas são, majoritariamente, fatais para suas vítimas. O leão marinho (Otaria byronia) é uma de suas vítimas preferenciais pela coincidência de habitat. Mas o tubarão branco não é o único que se beneficia desses ataques. Peixes-piloto o acompanham pelas águas, alimentando-se dos restos que caem de sua boca. Outro animal que acompanha esse predador é a lampreia (Petromyzon marinus), um ciclostomado que possui aparelho bucal forte o suficiente para penetrar a epiderme do tubarão e sugar-lhe parte do sangue. Diante das relações ecológicas descritas, nomeie, respectivamente, cada uma delas, de acordo com os pares a seguir e marque a alternativa correta.

I. Tubarão e Leão Marinho.

II. Tubarão e Peixes-piloto.

III. Lampreia e Tubarão.

12

13. (UNISSINOS)

13

(Disponível em http://veja.abril.com.br/assets/images/2012/12/115373/extincao-polinizadores-20121214-size-620.jpg?1355527832. Acesso em 24 set. 2013.)

Uma preocupação recente em relação à pro­dução de alimentos é a grande mortandade de abelhas. Trata-se de um fenômeno em que abelhas abandonam suas colmeias, deixan­do para trás suas crias e alimento. O colap­so das colmeias coloca em risco não só as abelhas, mas também as lavouras de grãos e frutas, que dependem da polinização de suas flores pelas abelhas. Não ocorrendo isso, há uma consequente diminuição da produção de alimentos.

As relações ecológicas que ocorrem entre as abe­lhas na colmeia e entre as abelhas e as flores, no processo de polinização são, respectivamente:

a) Sociedade e Mutualismo.

b) Colônia e Protocooperação.

c) Inquilinismo e Comensalismo.

d) Colônia e Mutualismo.

e) Sociedade e Protocooperação.

14. (UFPA) Um peixe que se alimenta de larvas (Gambusia affinis) foi utilizado por pesquisadores no combate às larvas do mosquito anófeles que transmite a malária. Esse animal teve papel de destaque nas regiões infestadas e contribuiu muito para diminuir o número de pessoas acometidas pela doença.

Disponível em: http://www.gambusia.net/ACmosquito.html. Acesso em: 22 set. 2013 (texto adaptado).

A relação do Gambusia affinis com as larvas dos anofelinos é considerada um caso de:

a) Canibalismo.

b) Predatismo.

c) Comensalismo.

d) Amensalismo.

e) Mutualismo.

15. (IFMG) Em uma sucessão ecológica, uma comunidade pode se desenvolver gradualmente até atingir a maturidade, isto é, um equilíbrio relativo com as condições ambientais. Esse processo inicia-se com a instalação de uma população pioneira que pode ser representada pelos líquens. Sobre esses seres vivos, é incorreto afirmar que:

a) São associações de mutualismo entre fungo e alga.

b) São bons indicadores de poluição ambiental.

c) Nessa relação a alga absorve água e sais minerais do solo, fornecendo-os aos fungos.

d) Na sucessão ecológica são capazes de modificar o ambiente e são substituídos por outras espécies de plantas e animais.

16. (UNITAU) A tira abaixo descreve uma relação ecológica em que duas espécies, cujas populações interagem, apresentam efeitos benéficos uma sobre a outra, no lugar de efeitos prejudiciais. Os efeitos benéficos para uma das populações são necessários para o crescimento ou sobrevivência da outra. Esse tipo de relação é definido como:

16

a) Neutralismo.

b) Amensalismo.

c) Competição.

d) Parasitismo.

e) Mutualismo.

17. (UEPG) As relações entre os seres vivos de uma comunidade são alvo de estudo em ecologia. Com relação a exemplos de relações ecológicas, assinale o que for correto.

01. Os corais constroem um esqueleto calcário compartilhado por centenas, milhares ou milhões de indivíduos muito semelhantes. Esse é um exemplo de colônia isomorfa, uma relação harmônica intraespecífica.

02. Nas saúvas há várias castas: as rainhas, popularmente conhecidas de içás, são fêmeas férteis; os reis, ou bitus, são machos férteis, os operários são indivíduos assexuados estéreis, que podem se apresentar sob diferentes formas, cada uma especializada no desempenho de uma tarefa no formigueiro. Esse é um exemplo de relação harmônica intraespecífica do tipo sociedade.

04. A rêmora possui uma estrutura dorsal aderente, comparável a uma ventosa, o apreensório, com o qual se prende ao corpo de tubarões. O tubarão fornece transporte gratuito para a rêmora e parece não se importar com a presença desta. As rêmoras se alimentam de restos de presas caçadas pelos tubarões, obtendo disso, vantagens. Esse é um exemplo de comensalismo, uma relação harmônica interespecífica.

08. Os cupins são incapazes de digerir a celulose da madeira que ingerem o que é feito por microrganismos que vivem em seu tubo digestório. Esses dependem igualmente da associação, pois sobrevivem somente no corpo dos cupins. Esse é um exemplo de relação harmônica interespecífica do tipo mutualismo.

16. O cipó-chumbo tem raízes especializadas, denominadas haustórios, ou raízes sugadoras, capazes de penetrar na planta hospedeira até os vasos liberianos, onde extrai seiva elaborada, rica em substâncias orgânicas, e sem lhe fornecer nada em troca. Esse tipo de simbiose é o parasitismo.

Soma das alternativas corretas:

18. (UFPel)Fóssil de animal pré-histórico é encontrado no município de Santa Maria por equipe de paleontólogos alemães.” Essa frase possivelmente apareceu nos maiores jornais do estado, ao final dos anos vinte, com as primeiras descobertas paleontológicas de répteis no estado. Ao analisarmos a quantidade de répteis fósseis no período Triássico do Rio Grande do Sul (180 milhões de anos), é possível notar que a maior parte deles é composta por dicinodontes e rincossauros, ambos herbívoros. São raríssimos os exemplares encontrados de tecodontes carnívoros. A partir dessas informações, você poderia concluir que, nesse ecossistema pré-histórico:

a) O número de presas era menor que o de predadores, fato comum até mesmo nas cadeias alimentares atuais.

b) O número de presas era maior que o de predadores, fato observado nas cadeias alimentares atuais.

c) Os dicinodontes e os rincossauros eram mais numerosos porque predavam os tecodontes.

d) Os tecodontes eram menos numerosos porque concorriam pelo mesmo alimento com os dicinodontes e os rincossauros.

e) Os rincossauros predavam os dicinodontes, concorrendo, assim, diretamente com os tecodontes, promovendo o declínio de sua população.

19. Os gráficos A e B, a seguir, mostram dois experimentos realizados com dois protozoários: Paramecium caudatum e Didinium nasutum crescendo em um mesmo meio de cultura. O experimento do gráfico A foi realizado sem imigração, enquanto o experimento do gráfico B foi conduzido com imigrações periódicas de dois dias. Acerca da biologia desses organismos e das condições de experimentos dos dados apresentados e das interações populacionais, julgue os itens a seguir.

19

I. De acordo com os gráficos A e B, D. nasutum e P. caudatum mantêm uma relação de protocooperação.

II. No gráfico B, observa-se que ambas as populações se encontram em equilíbrio dinâmico.

III. P. caudatum e D. nasutum, nos experimentos conduzidos, constituem uma comunidade.

IV. Nestes experimentos, existem apenas dois níveis tróficos: P. caudatum e D. nasutum, que correspondem, respectivamente, a produtores e consumidores primários.

Estão corretos apenas os itens:

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) III e IV.

e) II e IV.

20. (FCM-PB) Analise as principais relações ecológicas e indique se é Verdadeira (V) ou Falsa (F), cada uma das afirmativas a seguir:

I. No inquilinismo o indivíduo usa outro como moradia, sem prejudicá-lo.

II. Na predação animais (carnívoros) matam e devoram outros animais.

III. No comensalismo o indivíduo usa restos da alimentação do outro, prejudicando-o.

IV. No parasitismo o indivíduo vive à custa do outro, causando prejuízos, geralmente sem levar a morte.

V. No mutualismo os indivíduos associados se prejudicam e a associação é fundamental à vida de ambos.

A sequência correta é:

a) V-F-V-V-V.

b) V-V-F-V-F.

c) F-V-V-F-V.

d) F-F-V-F-F.

e) V-F-F-V-F.

21. (COVEST) Os organismos se relacionam de várias formas. Algumas dessas relações são harmônicas, e outras, desarmônicas. Quanto a essas relações, analise o que é afirmado a seguir.

I   II

0  0 – Os liquens representam uma relação simbiótica entre bactérias e fungos.

1   1 – A relação entre o caranguejo-ermitão e a anêmona é exemplo de comensalismo.

2  2 – Na protocooperação, os indivíduos se beneficiam, mas não são dependentes um do outro.

3  3 – As micorrizas são exemplos de mutualismo.

4 4 – O comensalismo pode ser utilizado como sinônimo de simbiose obrigatória.

22. (UEM) Considerando as relações estabelecidas entre os seres vivos, assinale a alternativa correta.

a) O líquen é resultante da protocooperação entre fungos e algas.

b) Na competição interespecífica, espécies com nichos ecológicos similares competem por recursos do meio.

c) A relação estabelecida entre o pássaro anu, que come pulgas e carrapatos, com os bovinos é um exemplo de mutualismo.

d) No comensalismo, relação obrigatória, as duas espécies envolvidas são beneficiadas.

e) A associação da rêmora ou peixe-piolho, que se prende ao corpo do tubarão, é um exemplo de parasitismo, sendo, portanto, uma relação desarmônica.

23. Considere as seguintes interações entre seres vivos de uma comunidade.

1. As garças-vaqueiras que se alimentam de carrapatos ectoparasitas de búfalos.

2. Algas e fungos que formam os liquens.

3. Duas espécies de cracas que convivem em litorais rochosos e utilizam os mesmos recursos.

Os casos referidos em 1, 2 e 3 são, respectivamente, exemplos de:

a) Comensalismo, mutualismo e predatismo.

b) Comensalismo, mutualismo e competição.

c) Protocooperação, amensalismo e predatismo.

d) Protocooperação, mutualismo e competição.

e) Protocooperação, amensalismo e competição.

24. (IFSul) Em desertos norte-americanos, observam-se certos arbustos a distâncias regulares uns dos outros, porém com um certo grau de espaçamento. Descobriu-se que as folhas e as raízes desses vegetais secretam substâncias que impedem o desenvolvimento de qualquer outra planta nas proximidades, reduzindo, portanto, a disputa por água e nutrientes e beneficiando o crescimento da espécie em questão. O texto acima se refere a um tipo de interação entre seres vivos chamada de:

a) Predação.

b) Comensalismo.

c) Parasitismo.

d) Competição.

25. (UFU)

25

As tirinhas 1 e 2 tematizam, respectivamente, dois tipos de relações ecológicas denominadas:

a) Inquilinismo e Canibalismo.

b) Parasitismo e Comensalismo.

c) Mutualismo e Predatismo.

d) Parasitismo e Predatismo.

26. (CEFET-MG) A cena abaixo foi captada pelas câmeras de um fotógrafo na savana africana.

26

Nesse conjunto de relações ecológicas, o comportamento compatível com o leão, logo após esse momento, foi que esse felino:

a) Matou a hiena.

b) Afugentou a hiena.

c) Permitiu a fuga do gnu.

d) Dividiu a presa com a hiena.

e) Perdeu sua presa para a hiena.

27. (UCB) As relações ecológicas são formas de interação entre os seres vivos. Com relação aos tipos de relações ecológicas, julgue os itens subsequentes.

I   II

0  0 – Líquens são exemplos de parasitismo.

1  1 – Predação é uma interação em que uma espécie mata e devora a outra.

2  2 – Nas colônias, os indivíduos unidos atuam em conjunto, como ocorre com os corais.

3  3 – Comensalismo é uma relação em que uma espécie se beneficia dos restos de alimentação de outra sem prejudicá-la.

4  4 – Nas sociedades como a das abelhas, um indivíduo vive à custa do outro, causando prejuízos.

28. (UFPel)

28

Com base no “texto” e em seus conhecimentos, é correto afirmar que a figura mostra uma relação de:

a) Parasitismo, em que a bactéria Rhizobium promove um tumor na raiz da leguminosa e passa a se utilizar da seiva bruta absorvida através dos pelos radiculares.

b) Comensalismo, em que a bactéria Rhizobium utiliza a estrutura das raízes das leguminosas apenas para se reproduzir e fixar o N2 do ar no solo, sem causar danos às plantas. Esse nitrogênio é aproveitado somente pelas bactérias.

c) Simbiose mutualística entre uma leguminosa e bactérias Rhizobium. A bactéria transforma o nitrogênio do ar (N2), forma que não é utilizada pela planta, em uma forma que a leguminosa assimila.

d) Simbiose mutualística entre uma leguminosa e bactérias Rhizobium. A bactéria capta o nitrogênio do ar (N2) e, dessa forma, o transfere para a planta, a qual vai transformar o N2 em nitrogênio orgânico.

e) Comensalismo, em que a bactéria Rhizobium utiliza a estrutura das raízes das leguminosas para se reproduzir e captar o nitrogênio do ar (N2) e, dessa forma, o transfere para a planta, a qual vai transformar o N2 em nitrogênio orgânico.

29. (UNAMA) Os casos locais de raiva humana, no Pará, ocorrem, basicamente, por transmissão de morcegos hematófagos, que transmitem os agentes causadores da doença ao homem. A situação que existe entre os referidos seres e o homem é um típico exemplo de relação:

a) Interespecífica do tipo predatismo.

b) Interespecífica do tipo parasitismo.

c) Intraespecífica do tipo canibalismo.

d) Intraespecífica do tipo competição.

30. (UFG) As interações ecológicas interespecíficas são comuns na natureza. Uma dessas é o mutualismo, que é exemplificado pela interação entre:

a) O fungo e a alga, pois envolve uma espécie que provê substâncias inorgânicas para que a outra, que absorve luz solar, realize a fotossíntese.

b) O pássaro chupim e o tico-tico, pois envolve uma espécie que cuida dos ovos da outra até a eclosão.

c) O besouro escaravelho e o bovino, pois envolve uma espécie que busca obter alimento para suas larvas nos excrementos da outra.

d) A rêmora e o tubarão, pois envolve uma espécie que se nutre das sobras de alimentos obtidos pela outra.

e) A epífita e a planta de grande porte, pois envolve uma espécie que busca obter maior suprimento de luz no interior da mata, usando, como suporte, a outra.

gab

 


Responses

  1. Parabéns pelo blog! Se me permite, coloquei-o como sites de referência de conteúdos no meu blog.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: