Publicado por: Djalma Santos | 13 de outubro de 2015

TESTES DE BIOTECNOLOGIA (IV)

01. (UPE) Antigamente, seria impensável um híbrido de tal natureza, a não ser no nosso imaginário. Com o avanço das novas tecnologias, é possível combinar partes do genoma de qualquer ser vivo com outro de reinos iguais ou diferentes.

01

                Disponível em: http://ultimaquimera.com.br/category/charges. Adaptado.

Qual dos exemplos a seguir retrata um caso de transgenia?

a) Cabra com gene de hormônio de crescimento humano.

b) Cruzamento de jumento com égua resultando em uma mula.

c) Serpente com gene para toxina hemorrágica de peçonha.

d) Uma gema ou borbulha de tangerina inserida em um porta-enxerto de limão cravo.

e) Videira de uva com semente, com gene de suscetibilidade à virose do enrolamento da folha.

02. (UFT) É correto afirmar que a obtenção de organismos transgênicos se deve à:

a) Degeneração do código genético.

b) Estrutura do DNA de fita dupla.

c) Informação genética contida no DNA.

d) Universalidade do código genético.

03. (PUC-MG) Assinale a afirmativa incorreta.

a) A ativação do duplo processo de imunização depende de células do sistema imune denominadas linfócitos.

b) O resultado do processo de vacinação é a produção de anticorpos que reconhecem as partículas antigênicas.

c) O processo de inserção de um gene do protozoário no material genético do vírus é denominado de clonagem genômica.

d) O interesse em desenvolver uma vacina contra o mal de Chagas se deve ao fato de essa doença ainda constituir em problema de saúde pública, causado pela domiciliação dos vetores, provocada pela desagregação ambiental.

04. (UFRN) Como fazer um salmão comum virar um gigante? O segredo é pegar do Chinook (Salmão originário da Europa) um trecho de DNA denominado promotor do hormônio de crescimento e inseri-lo na célula ovo do salmão do Atlântico Norte. A sequência promotora controla, indiretamente, a produção de proteína que, nesse caso, é a do hormônio de crescimento. Enquanto o salmão oceânico só produz o hormônio do crescimento no verão, o híbrido produz o ano inteiro. Depois da inserção do DNA do Chinook no salmão do Atlântico Norte, este passa a ser:

a) Quimera, pois ocorreu a clivagem dos dois alelos do gene que codifica a produção do hormônio do crescimento.

b) Clone, pois esse organismo foi gerado artificialmente a partir de óvulos não fecundados, conferindo-lhe vantagens quanto ao seu desenvolvimento.

c) Animal transgênico, pois se trata de um organismo que contém materiais genéticos de outro ser vivo, com vantagens em relação ao seu tamanho.

d) Organismo geneticamente modificado, pois a inserção do DNA promotor do hormônio do crescimento produz cópias idênticas do salmão gigante.

05. (UEA) Com o desenvolvimento da biotecnologia, a ciência é capaz de produzir, por meio das bactérias, moléculas idênticas às humanas, utilizadas como medicamentos. A insulina e o hormônio do crescimento já são produzidos, por exemplo, por essa técnica. Tal procedimento é conhecido como tecnologia do DNA recombinante. A figura representa uma bactéria e suas principais estruturas.

05

A manipulação genética desse organismo para a produção de transgênicos ocorre por:

a) Inserção de genes humanos no plasmídeo.

b) Transferência de cromossomos humanos para o citoplasma.

c) Ativação do DNA recombinante por meio das proteínas da membrana.

d) Inoculação de fragmentos de RNAm no nucleoide.

e) Mapeamento do ácido nucleico dos ribossomos.

06. (UEG) Os organismos transgênicos são produzidos pela transferência de um gene de interesse, contido em um fragmento de DNA, para o zigoto de um organismo-alvo. As moléculas que cortam o fragmento de DNA em pontos específicos são:

a) Agentes químicos que atuam em pH extremo.

b) Catalisadores denominados enzima de restrição.

c) Polimerizadores termoestáveis de nucleotídeos.

d) Solventes orgânicos desnaturantes de DNA.

07. (UPE) Para responder esta questão, leia o texto a seguir:

O jumento não é mais o mesmo. Animal rústico e com fama de teimoso, a espécie está cada vez mais valorizada. Alguns animais recebem tratamento de primeira linha, com direito à transferência de embriões, inseminação artificial e congelamento de sêmen. Um bom jumento reprodutor, da raça pêga, vale até R$ 20 mil. O criador de asininos, Osmar Russo (Lorena, SP), diz que o mercado nunca esteve tão bom. “A maioria dos jumentos é vendida para produzir muares (burros e mulas). Um bom reprodutor precisa ter orelha bonita e grande, ser marchador, forte, resistente e manso. Mas o principal é imprimir as características às crias. Separo os melhores animais e cruzo com matrizes boas também. Meus animais nem se comparam aos de antigamente. Algumas jumentas, que mediam em torno de 1,3 metro, agora chegam a 1,4 metro.” Antigamente usavam-se os piores animais para obter muares. Hoje, os cruzamentos são com éguas das raças manga-larga, mangalarga marchador e campolina.

Disponível em: http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos (Adaptado)

De acordo com os dados do texto, o processo que consiste em selecionar, alterar  geneticamente e aprimorar a qualidade dos jumentos, de modo a atender as necessidades humanas, é conhecido como:

a) Autofecundação.

b) Clonagem molecular.

c) Endogamia.

d) Melhoramento genético.

e) Terapia gênica.

08. (UEM) Sobre a eletroforese de DNA, é correto afirmar que:

01. É realizada utilizando-se uma placa com gel especial, fragmentos de DNA e aplicação de corrente elétrica.

02. Os fragmentos de DNA que possuem cargas negativas se deslocam para o polo positivo, quando é aplicada uma descarga elétrica na placa de gel.

04. A eletroforese de DNA tem sido utilizada para a identificação de pessoas, nas investigações policiais, em processos judiciais e na determinação da paternidade.

08. Gêmeos monozigóticos podem ser distinguidos pela análise do DNA nuclear.

16. Os fragmentos separados por eletroforese são formados por DNA com cadeia dupla.

Soma das alternativas corretas:

09. (UCPel) A engenharia genética é considerada como uma extensão dos cruzamentos seletivos, pois ambas tecnologias juntam o material de diferentes origens para criar organismos que possuem novas características. Com relação à engenharia genética, pode-se afirmar o seguinte:

I. A transferência do gene de um organismo para outro ocorre através de um pequeno fragmento de DNA chamado vetor, que pode ser um plasmídeo ou um vírus.

II. A possibilidade de transferência de genes é ilimitada entre organismos de diferentes espécies.

III. Nesta tecnologia, faz-se a transferência de um gene conhecido.

IV. O vetor utilizado deve conter uma origem de replicação, o que permite sua duplicação no hospedeiro.

V. Uma das aplicações da engenharia genética é a produção de insulina.

Considerando as afirmativas anteriores, assinale a opção correta.

a) Todas as afirmativas estão incorretas.

b) Estão corretas somente as afirmativas II e V.

c) Está correta somente a afirmativa I.

d) Todas as afirmativas estão corretas.

e) Estão corretas somente as afirmativas II, IV e V.

10. (UFSJ)   Leia o texto abaixo.

“Os impactos dos organismos geneticamente modificados abordados sob as dimensões agronômica, ecológica, cultural, social e política no livro “Transgênicos para quem? Agricultura, Ciência, Sociedade” estão na obra que será lançada no próximo dia 28, durante o Fórum Social Temático 2012, em Porto Alegre(RS). A publicação, que reúne artigos de diversos pesquisadores brasileiros e franceses, foi organizada por Magda Zanoni, bióloga, socióloga e pesquisadora do laboratório Dynamiques Sociales et Recomposition des Espaces (Centro Nacional de Pesquisa Científica – CNRS, França); e por Gilles Ferment, mestre em ecologia e gestão ambiental, e consultor do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário (NEAD/MDA). […]

“Transgênicos para quem?” é apresentado em três partes. A primeira aborda as incertezas científicas inerentes ao uso das biotecnologias modernas de reprogramação dos seres vivos e seus possíveis efeitos nocivos ao meio ambiente e à saúde humana. A segunda parte, “Transgênicos: O necessário enfoque multidisciplinar” se divide em mais três temas que discutem os embates agronômicos, ecológicos, políticos, institucionais, jurídicos, econômicos e sociais dos transgênicos. A última, “Atores sociais: resistências e cidadania”, discute o papel da sociedade civil no debate do uso dos transgênicos.

A publicação oferece uma diversidade de análises, destaca pontos de vista de agricultores familiares, cientistas internacionalmente conhecidos, estudantes, associações, cooperados e ativistas. O objetivo, segundo os organizadores, é trazer uma reflexão sobre a capacidade dos transgênicos de resolver as dificuldades atuais e futuras com as quais a sociedade e os agricultores familiares estão confrontados.

Transgênicos para quem? Integra a coleção NEAD.

Debate está disponível para download gratuito no Portal NEAD. Notícia publicada no site do Ministério do Desenvolvimento Agrário

Disponível em: (http://www.mda.gov.br/portal/noticias/item?item_id=9190597) Acesso em 18/jan./2012.

Sobre o interesse tecnológico na biologia molecular e suas técnicas, e na produção dos Organismos Geneticamente Modificados, (OGMs), é incorreto afirma que:

a) Os OGMs são organismos produzidos em laboratório com finalidades diversas, desde a produção de alimentos, medicamentos e para pesquisas científicas.

b) O interesse na produção agrícola de OGMs é a produção de vegetais mais sadios e resistentes a doenças.

c) A biotecnologia tem produzido OGMs com potencial risco à população e não há qualquer regulamentação no Brasil que controle seu cultivo, pesquisa e consumo.

d) O interesse nos OGMs é pelo uso da maquinaria genética das células para que elas produzam proteínas de interesse na agricultura, saúde, etc.

11. (UFU) A Escherichia coli  é o microrganismo mais estudado por cientistas no mundo todo, não somente pela importância de seu combate pelos órgãos promotores da saúde pública, devido às doenças intestinais causadas por essa bactéria, mas, fundamentalmente, porque a Escherichia coli  é muito utilizada em técnicas de engenharia genética. Na técnica do DNA recombinante, a Escherichia coli  é amplamente utilizada devido:

a) À facilidade de manipulação em laboratório do DNA cromossômico dessa bactéria não patogênica.

b) À incorporação de enzimas de restrição específicas para o genoma da Escherichia coli , que não podem ser utilizadas em outro material genético.

c) À presença do plasmídeo bacteriano, ao qual são incorporados genes de interesse econômico ou médico que passam a se expressar nas bactérias geneticamente modificadas, acarretando a produção de proteínas específicas.

d) Ao fato de ser o único microrganismo no mundo com o genoma mapeado, o que facilita seu estudo por parte dos pesquisadores.

12. Plantas, animais e microrganismos representam um patrimônio genético de extrema importância para o planeta, considerando também suas potencialidades biotecnológicas. Sobre este assunto, assinale a alternativa incorreta.

a) Para identificar genes de interesse, o DNA extraído das células pode ser e clonado artificialmente milhares de vezes através de uma reação em cadeia da polimerase (PCR).

b) Enzimas de restrição cortam o DNA de forma a produzir pequenos fragmentos cromossômicos com as sequências de nucleotídeos desejadas.

c) Antes de serem implantados em outros organismos, os genes de interesse são incluídos em plasmídios, que funcionam como unidades de transferência.

d) Plantas e animais transgênicos jamais possuirão a capacidade de se recombinar com espécies selvagens no ambiente.

e) Vacinas de DNA se constituem de genes do agente patológico que, após incluídos nas células do indivíduo vacinado, serão expressos e induzirão a produção de anticorpos contra os antígenos gerados.

13. (UEPG) Um organismo que recebe e incorpora, por meio da engenharia genética, um gene de outra espécie é dito transgênico. Com relação aos transgênicos, assinale o que for correto.

01. Na produção do transgênico, o geneticista deve isolar o gene a ser clonado e depois transferir esse para a outra espécie com auxílio da biotecnologia.

02. Um transgênico perde a capacidade de se reproduzir com a sua espécie, o que evita a fuga de genes tão temida pelos ambientalistas.

04. Na biotecnologia, jamais os geneticistas conseguiriam transferir genes de animais para plantas, pois são estruturas completamente diferentes.

08. A transgenia somente obtém sucesso se o gene a ser clonado se inserir no genoma alvo e ali for capaz de realizar suas funções.

Soma das alternativas corretas:

14. (UESPI) As técnicas de clonagem têm produzido uma série de avanços biotecnológicos; contudo não são ferramentas com potencial aplicação:

a) Na conservação do patrimônio genético de plantas e animais sob perigo de extinção.

b) Na criação de plantas cultivadas resistentes a pragas agrícolas.

c) Na síntese de fármacos de interesse humano em bactérias transgênicas.

d) Na produção de seres humanos para fins de transplantes de órgãos.

e) No crescimento de nervos em pessoas com lesões na coluna cervical.

15. (ENADE) As endonucleases de restrição são utilizadas para a obtenção de fragmentos de DNA que contêm os genes. A obtenção do gene D, tendo como base o mapa abaixo, seria possível por digestão com:

15

a) Bg/II.

b) Sa/I.

c) Bam

d) BamHI + Sa/I.

e) Bg/II + Sa/I.

16. (UEM) Em 1994, nos Estados Unidos, iniciou-se a comercialização do tomate longa vida, o primeiro produto agrícola transgênico. Atualmente, são consumidos, na alimentação humana e de animais, cerca de 600 produtos geneticamente modificados. O processo de produção de produtos transgênicos é possível porque:

a) Ocorre recombinação gênica nas espécies.

b) Ocorre transferência de todos os cromossomos de uma espécie para outra.

c) Ocorre transferência de partes do DNA de uma espécie para outra.

d) Existem enzimas de restrição que permitem a incorporação dos genes de outras espécies.

e) Hormônios induzem a troca de genes entre as bactérias e as espécies infectadas.

17. Uma loja de animais mantinha para venda 4 exemplares de Ara ararauna  (arara azul-e-amarela) e alegava aos fiscais que os exemplares haviam nascido em cativeiro, a partir de um casal mantido em um criatório autorizado pelo IBAMA. Contudo, os fiscais do IBAMA suspeitaram se esses exemplares teriam nascido em cativeiro ou se teriam sido capturados na natureza. Para esclarecer a questão, colheu-se uma amostra de sangue de cada um dos animais e fez-se um teste para determinação de paternidade pelo método do DNA-Fingerprint, ou “impressão digital de DNA”. O DNA foi extraído das células por processos químicos, fragmentado com enzimas de restrição, colocado sobre um gel suporte e submetido à corrente elétrica. A migração diferencial dos fragmentos forma bandas (faixas) de DNA no gel, que podem ser visualizadas por tratamentos específicos. O padrão de bandas é exclusivo de cada indivíduo. A ilustração a seguir apresenta o resultado do teste.

17

Os resultados obtidos permitem deduzir:

I    II

0   0 – Que o filhote 4 pode ser filho do casal mantido pelo criador.

1   1 – Que o filhote 3 pode ser filho do casal mantido pelo criador.

2   2 – Que o filhote 2 pode ser filho do casal mantido pelo criador.

3   3 – Apenas os exemplares machos podem ser filhos do casal mantido pelo criador.

4   4 – Apenas os exemplares fêmeas podem ser filhos do casal mantido pelo criador.

18. (I OLIMPÍADA BRASILEIRA DE BIOLOGIA) Um horticultor deseja obter indivíduos geneticamente idênticos (clones) a uma samambaia comercialmente valiosa. Para alcançar esse objetivo ele deve:

a) Cultivar os esporos produzidos por essa samambaia.

b) Induzir artificialmente a autofecundação dessa samambaia.

c) Implantar núcleos de esporos dessa samambaia em oosferas anucleadas de outras plantas.

d) Introduzir DNA extraído de folhas dessa samambaia em zigotos de outras plantas.

e) Obter fragmentos de rizoma (caule) dessa samambaia e cultivá-los.

19. (FMJ) Considere duas situações hipotéticas:

1ª SITUAÇÃO: “Maria manteve relações sexuais com dois irmãos, gêmeos dizigóticos (falsos), nascendo destas relações Alfredo”

2ª SITUAÇÃO: “Paula engravidou ao manter relações sexuais com dois irmãos gêmeos monozigóticos (verdadeiros), nascendo Renato.”

Abandonadas e tristes, ambas reclamam na justiça o reconhecimento de paternidade, determinando o juiz a realização dos testes de DNA. Após receber os resultados, a Justiça pronunciou-se sobre a paternidade de uma das crianças e ficou impossibilitada de pronunciar-se sobre a paternidade de outra. A análise das situações nos permite concluir que o exame de DNA:

a) Não permitiu que o juiz identificasse Alfredo como filho de um dos gêmeos dizigóticos.

b) Permitiu que o juiz identificasse Renato como filho de um dos gêmeos monozigóticos.

c) Permitiu que o juiz identificasse Alfredo como filho de um dos gêmeos dizigóticos.

d) Permitiu identificar quem era o pai de filho de Paula.

e) Não permitiu identificar quem era o pai do filho de Maria.

20. (PUC-SP) Os organismos são ditos transgênicos quando, por técnica de engenharia genética, recebem e incorporam genes de outra espécie, os quais podem ser transmitidos aos seus descendentes. Exemplos desses organismos são as plantas transgênicas, receptoras de um gene de outro organismo (doador) que lhes confere resistência a certos herbicidas. Para que ocorra a síntese da proteína codificada pelo gene inserido no genoma da espécie receptora, diversas condições devem ser observadas. Entretanto, fundamentalmente, essa técnica é possível porque:

a) Cada organismo apresenta seu próprio código genético.

b) O código genético é comum a todos os seres vivos.

c) O código genético é degenerado.

d) A técnica permite trocar o código genético do organismo doador do gene.

e) A técnica permite trocar o código genético do organismo receptor.

gab

 

Anúncios

Responses

  1. Boa tarde meu Prof.Dr. Djalma Santos,estou grato por me fornecer sempre novidades.Desejo-te mais inspirações e sucesso,obrigado.

  2. Na questão 14 por que a letra D e não a letra E ?

    • 14. (UESPI) As técnicas de clonagem têm produzido uma série de avanços biotecnológicos; contudo não são ferramentas com potencial aplicação:
      a) Na conservação do patrimônio genético de plantas e animais sob perigo de extinção.
      b) Na criação de plantas cultivadas resistentes a pragas agrícolas.
      c) Na síntese de fármacos de interesse humano em bactérias transgênicas.
      d) Na produção de seres humanos para fins de transplantes de órgãos.
      e) No crescimento de nervos em pessoas com lesões na coluna cervical.
      Diego
      A produção, através de clonagem, de cópias geneticamente idênticas não se aplica aos seres humanos. Empecilhos éticos e culturais, respeitados pela sociedade civil e científica, não permitem projetos de produção de seres humanos, muito menos visando a fabricação de órgãos para reposição, o que torna incorreto o objetivo proposto na alternativa D.
      Djalma Santos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: