Publicado por: Djalma Santos | 26 de novembro de 2015

TESTES DE ECOLOGIA (II)

01. (UEA) Os fungos fazem parte de um reino tão importante quanto os animais e plantas, mas ainda são pouco estudados. Como eles são responsáveis pela reciclagem de nutrientes nos ecossistemas terrestres, são especialmente importantes na Amazônia, onde o solo é geralmente muito pobre.

(Ricardo Braga-Neto, biólogo. http://www.globoamazonia.com)

A reciclagem da matéria orgânica do solo amazônico, realizada pelos fungos, se processa através da:

a) Assimilação das moléculas orgânicas em seus tecidos internos.

b) Degradação das moléculas orgânicas na porção interna do micélio.

c) Digestão das moléculas orgânicas por enzimas liberadas pelas hifas.

d) Decomposição das moléculas orgânicas nas células das raízes.

e) Absorção das moléculas orgânicas no interior de seus órgãos.

02. Desde o início conhecido da existência de vida na Terra, a matéria circula constantemente dentro de um ecossistema. Todo material retirado do ambiente é devolvido para ele em um ciclo contínuo. Nas chamadas “cadeias alimentares”, há uma sequência de seres vivos que servem de alimento, uns para os outros, sucessivamente, permitindo a transferência de matéria e energia. Na ilustração, está representada uma cadeia alimentar na qual MO significa matéria orgânica (composto de carbono). Nessa cadeia, suponha que, por alguma razão, os detritívoros (comedores de detritos) e os decompositores deixem de existir. Nesse caso, é esperado que:

02

a) Aconteça o fim do ambiente físico (abiótico).

b) As populações de cobras e de ratos aumentem muito.

c) Os vegetais sobrevivam, pois sintetizam substâncias orgânicas.

d) O ar fique muito poluído por causa do cheiro exalado pelos detritos.

e) Ocorra um aumento de detritos e interrupção do ciclo do carbono.

03. Em uma pequena cidade do interior, sem saneamento básico nem rede de abastecimento de água, onde as pessoas utilizam água de poços e cacimbas, foi instalada uma fábrica de beneficiamento de couro. Após dois anos da instalação da fábrica, os moradores começaram a apresentar diarreia e vômitos. Com base no ciclo da água, é correto afirmar que os resíduos dos produtos utilizados contaminaram o lençol freático pelo processo de:

a) Evaporação.

b) Transpiração.

c) Percolação.

d) Gutação.

e) Condensação.

04. (UEPG) Nos ecossistemas em equilíbrio, o tamanho das populações mantém-se mais ou menos constantes ao longo do tempo. No que diz respeito à ecologia de populações, assinale o que for correto.

01. O crescimento populacional é influenciado pelas taxas de natalidade, imigração e emigração.

02. O potencial biótico de uma população corresponde à sua capacidade potencial para aumentar, por reprodução, seu número de indivíduos em condições ideais, isto é, sem fatores que impeçam esse aum

04. Na natureza, o tamanho (densidade) das populações em comunidades estáveis permanece relativamente constante.

08. As relações desarmônicas entre os seres vivos, que representam resistência do meio para espécies hostilizadas, não são vistas como prejudiciais em relação ao ecossistema, pois participam da manutenção do equilíbrio ecológico.

16. As populações crescem ou diminuem no tempo em função da capacidade de suporte do ambiente e das interações bióticas.

Soma das alternativas corretas:

05. (ACEFE) Novo macaco nas árvores da Amazônia.

A recente descoberta de um primata na Amazônia, o zogue-zogue-rabo-de-fogo (Callicebus miltoni), demonstra que ainda há muito para se conhecer sobre a região. O animal foi primeiro avistado no estado de Mato Grosso em 2011. Agora, pesquisadores do Instituto para a Conservação dos Carnívoros Neotropicais (Pro-Carnívoros), do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamiraua e do Museu Paraense Emilio Goeldi publicaram a descrição completa da espécie na revista cientifica Papeis Avulsos de Zoologia.

Fonte: Ciência Hoje, 05/05/2015 Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2015

Acerca das informações acima e dos conhecimentos relacionados ao tema e correto afirmar, exceto:

a) Uma espécie endêmica é aquela que ocorre somente em uma determinada área ou região geográfica. O endemismo pode ser causado por barreiras físicas, climáticas e biológicas que delimitem com eficácia a distribuição de uma espécie ou provoquem a sua separação do grupo original.

b) Pode-se conceituar ecossistema como uma unidade natural constituída de fatores abióticos e fatores bióticos que interagem ou se relacionam entre si, formando um sistema estável. Esses componentes interagem através das transferências de energia dos organismos vivos entre si e entre estes e os demais elementos de seu ambiente.

c) A especiação pode ser entendida como processo que leva à formação de novas espécies. Em virtude das diferenças surgidas no genoma, após sofrer mutações e seleção natural, o grupo isolado geograficamente desenvolve diferenciação dos outros membros da espécie inicial, podendo ou não ocorrer o isolamento reprodutivo desses grupos.

d) A Floresta Amazônica é um ecossistema que se estende além do território nacional, com chuvas frequentes e abundantes. Apresenta flora exuberante, com espécies como a seringueira, o guaraná, a vitória-régia, e é habitada por inúmeras espécies de animais como o peixe-boi, o pirarucu e a arara.

06. (UERJ) No gráfico, está indicada a concentração de um metal pesado no corpo de vários habitantes de um lago, bem como a concentração do isótopo de nitrogênio 15N, cujos valores mais elevados estão associados a níveis crescentes na cadeia alimentar. A curva de concentração de metal, nesses seres vivos, pode ser explicada pelo processo de:

06

a) Magnificação trófica.

b) Eutrofização do lago.

c) Interrupção do fluxo de energia.

d) Retenção de matéria orgânica em consumidores maiores.

07. (UNITAU) Em um ecossistema marinho, um peixe vive associado ao fundo arenoso, onde procura pequenos anelídeos poliquetos que vivem enterrados ali, e dos quais se alimenta, podendo ele mesmo também se enterrar para se esconder de seus predadores. Considerando essas informações, assinale a alternativa correta.

a) Fundo arenoso e o hábito escavador constituem o nicho ecológico do peixe.

b) Ecossistema marinho é o hábitat, e o fundo arenoso constitui o nicho ecológico do peixe.

c) Fundo arenoso é o hábitat, e a captura de poliquetos é parte do nicho ecológico do peixe.

d) Ecossistema marinho e captura de poliquetos são parte do hábitat do peixe.

e) Ecossistema marinho e fundo arenoso representam o nicho ecológico do peixe.

08. (UNICID) Em uma determinada ilha, onde havia uma espécie de ave herbívora X, foi introduzida outra espécie de ave, também herbívora, Z. Foram observadas alterações numéricas nessas duas populações ao longo de um determinado tempo e essas variações estão indicadas no gráfico. A seta azul indica o momento em que foi introduzida a espécie Z.

08

É possível afirmar corretamente que:

a) A espécie Z se adaptou melhor ao hábitat do que a espécie X.

b) As duas espécies tinham o mesmo nicho ecológico durante todo o período analisado.

c) A espécie Z não conseguiu se adaptar ao novo hábitat.

d) Não houve competição entre as espécies durante o período analisado.

e) Uma das espécies, ao menos, mudou de nicho ecológico.

09. (CEFET-MG) Pesquisas mostraram uma grande diversidade vegetal nos campos rupestres, o que surpreende, pois é um ambiente com limitação de água e nutrientes e as plantas sobrevivem e crescem sobre rochas ou em meio à areia branca. A partir do estudo da espécie Philcoxia minensis foi possível identificar uma das estratégias de sobrevivência neste habitat. Essa planta mantém suas minúsculas folhas grudentas enterradas na areia e sobre elas há enzimas produzidas pelo vegetal.

Guimarães, M. Estratégias subterrâneas. Disponível em: <http://revistapesquisa.fapesp.br&gt;. Acesso em 06 abr. 2015.

A estratégia mencionada possui o objetivo de:

a) Aumentar a superfície de absorção de água, permitindo aporte extra ao da raiz.

b) Escapar do ataque de predadores, garantindo a permanência dos órgãos vitais da planta.

c) Reduzir a exposição ao sol, otimizando a taxa de fotossíntese e garantindo o crescimento.

d) Evitar a perda de água por transpiração, assegurando a vida na aridez dos campos rupestres.

e) Capturar vermes subterrâneos, possibilitando posterior digestão e assimilação de nutrientes.

10. (UNEAL) Em condições naturais, o crescimento de uma população é limitado pela disponibilidade de recursos do meio, como alimento, espaço e abrigo, bem como pela ação de possíveis predadores, parasitas e competidores. Um modelo que não considera esses fatores que limitam o crescimento resulta no gráfico de crescimento representado pela figura abaixo.

10

Qual é o nome da curva representada pela figura?

a) Resistência do meio.

b) Curso de crescimento real.

c) Capacidade de suporte do meio.

d) Curva de potencial biótico.

e) Flutuações no tamanho populacional.

11. (UnB) No ano de seu bicentenário, os doze profetas esculpidos em pedra-sabão por Aleijadinho, em Congonhas (MG), passaram por inédito processo de limpeza e restauração. Um dos problemas verificados nas esculturas foi a ação de liquens (associação de fungos e algas), que liberam ácidos corrosivos e cujas raízes causam pequenas fissuras nas pedras. Em 1987, as esculturas estavam quase totalmente cobertas por liquens. Foi feita uma limpeza com o antisséptico timol, mas as colônias reapareceram três anos depois. Após oito anos de estudos, o biocida escolhido para a limpeza das obras foi um derivado do ácido benzoico. As estruturas do timol, do ácido benzoico e de outro composto (composto 3) com propriedades antissépticas são apresentadas a seguir.

11

A partir dessas informações, julgue os itens seguintes.

I   II

0  0 – As algas, organismos eucarióticos fotossintetizantes que integram o reino protista, quando são multicelulares, apresentam, em sua estrutura interna, tecidos e órgãos diferenciados, similares aos dos organismos do reino Plantae.

1 1 – A reprodução dos fungos não é sexuada: realiza-se pela formação de esporos, fragmentação do micélio ou gemulação.

2  2 – O aparecimento, sobre a superfície de uma rocha nua colonizada por liquens pioneiros, de musgos e de bromélias caracterizam, respectivamente, a sucessão ecológica primária e a secundária.

3  3 – A parede celular da maioria dos fungos e constituída de quitina, substância encontrada no esqueleto dos artrópodes.

4  4 – Nos liquens, ocorre uma relação simbiótica em que o fungo se beneficia de alimentos produzidos pelas algas ou pelas cianobactérias por meio da fotossíntese, e estas, por sua vez, beneficiam-se da proteção e da maior umidade proporcionadas pelo fungo.

12. (UniCEUB) A evolução das populações de seres vivos já foi objeto de várias discussões e, até hoje, as teorias evolutivas provocam polêmicas. De acordo com a teoria da evolução por seleção natural, os indivíduos de uma população não são idênticos entre si e é enorme a diversidade de seres. Podem-se encontrar, em uma mesma região, seres fotossintetizantes; seres com intestino longo, ceco e apêndice vermiforme desenvolvidos; seres carnívoros com coração de três câmaras, os quais convivem com microrganismos saprófitas, formando uma cadeia alimentar. Para a teoria da evolução por seleção natural, a quantidade de nascimentos de indivíduos é maior que a capacidade que pode ser suportada pelo ambiente, o que promove, ao longo do tempo, modificações na população. O meio, nesse contexto, é um agente que seleciona naturalmente os indivíduos com caracteristicas que lhes conferem mais adaptação a determinada condição. A partir do texto acima, julgue os itens a seguir a respeito de aspectos por ele suscitados.

I  II

0  0 – A região a que se refere o texto representa o nicho ecológico dos seres vivos descritos.

1 1 – A cadeia alimentar e a teia alimentar compreendem uma relação de transferência de matéria e energia entre seres vivos.

2 2 – Na cadeia alimentar, entre os seres mencionados no texto, o fluxo de energia é bidirecional.

3 3 – Em uma cadeia alimentar que apresente seres fotossintetizantes, o fluxo de matéria orienta-se no seguinte sentido: dos produtores, para os consumidores e de ambos para os decompositores.

4  4 – Os saprófitas são componentes abióticos do ecossistema descrito no texto.

13. (UFJF) Espécies invasoras, introduzidas acidentalmente ou propositalmente como no caso do escargot, causam muitos danos, provocando prejuízos econômicos e ambientais. Em 1991, o mexilhão-dourado (Limnoperna fortunei), um bivalve de água doce, originário da Ásia, chegou à América do Sul, provavelmente vindo de Hong Kong ou da Coreia por água de lastro de navios. Espalhou-se rapidamente e tornou-se uma espécie invasora, inclusive no Brasil, onde chegou em 1998, e já infestou rios, lagos e reservatórios da Região Sul e do Pantanal. É correto afirmar que essa espécie invasora é capaz de:

a) Alocar recursos suficientes para sua sobrevivência, sem afetar o bem estar de todas as espécies naquele habitat.

b) Proliferar de forma controlada, sem ameaçar o equilíbrio dos ecossistemas, o qual ela vai ocupando e transformando em seu benefício.

c) Instalar-se no novo habitat, sem qualquer perturbação dos ciclos físicos, químicos, biológicos e climáticos.

d) Invadir determinadas áreas do globo, tendendo a enriquecer os ecossistemas, sem perda de biodiversidade.

e) Levar à extinção as espécies nativas, pois, ocupando o mesmo nicho ecológico, compete por alimento.

14. (UFPR) O processo de desaparecimento de animais em um ambiente, conhecido por defaunação, pode causar um dano profundo aos ecossistemas. Em florestas tropicais, muitas árvores dependem de animais como macacos e antas. Na agricultura, a produção de muitas culturas depende das abelhas, que estão desaparecendo. Os animais citados no texto, mamíferos e abelhas, atuam, respectivamente:

a) Na dispersão das sementes e na polinização.

b) Na dispersão das sementes e no controle de pragas.

c) Na polinização e na dispersão das sementes.

d) No controle de pragas e na dispersão das sementes.

e) No controle de pragas e na polinização.

15. (UNIOESTE) A proliferação de pragas urbanas, como o mosquito da dengue, baratas, cupins, formigas, pombas, dentre outras, tem explicação biológica. Ela ocorre pela falta de predadores naturais. O mosquito Aedes aegypti, por exemplo, não estaria causando tanto estrago se anfíbios como sapo, rã e perereca não estivessem quase extintos em Bauru, SP. O mesmo pode ser dito do beija-flor, um dos mais eficientes aliados contra o mosquito da dengue no perímetro urbano. Outra importante aliada é a lagartixa.

Disponível em: http://www.jcnet.com.br/Geral/2011/06/sempredadores- pragas-avancam.html (adaptado).

Com base nos conceitos de população, comunidade, cadeia e teia alimentar, pode-se afirmar que:

a) O conjunto de baratas da região forma uma comunidade, as quais são consumidoras primárias.

b) O mosquito, a rã e o beija-flor representam uma população e um exemplo de cadeia alimentar.

c) Os animais do texto podem formar uma teia alimentar, onde há a transferência total de matéria e energia.

d) Baratas e lagartixas formam uma população e, para as lagartixas, as baratas são produtoras de alimentos.

e) Mosquitos, formigas, sapos, lagartixas e beija-flores formam uma comunidade. As formigas podem ser consumidoras primárias e as lagartixas, consumidoras secundárias.

16. (UEM) Todos os organismos vivos se relacionam por interações alimentares, com alguns organismos consumindo outros para sobreviverem. Sobre essas interações, assinale o que for correto.

01. Nas interações de consumo alimentar ocorre a transferência de matéria e de energia.

02. Os consumidores são organismos autotróficos e heterotróficos.

04. A herbivoria, a predação, o parasitismo e a detrivoria são algumas interações de consumo dos organismos.

08. As plantas, os animais, os fungos e alguns grupos de bactérias obtêm a energia pela decomposição anaeróbica dos alimentos.

16. As relações herbívoro/planta, predador/presa e parasita/hospedeiro organizam as cadeias alimentares das comunidades.

Soma das alternativas corretas:

17. (UPF)

Sem chuva, interior de São Paulo vive pior seca em 70 anos

Não é apenas a capital paulista que vive a maior crise no abastecimento de água da sua história. O rico interior do estado de São Paulo enfrenta a pior seca dos últimos 70 anos. Não chove desde o final do ano passado.

17

As marcas nos pilares da ponte mostram o nível do rio antes da seca que castiga o interior paulista.

(Disponível em: http://oglobo.globo.com/brasil. Acesso em 10 set. 2014)

A escassez de água doce não é um problema localizado; ela assola diversas regiões do planeta. Nas alternativas a seguir, são citadas algumas das principais causas do problema. Assinale a alternativa que apresenta a causa menos provável para a escassez de água doce.

a) Poluição do ar causada pelas atividades humanas e aquecimento global.

b) Aumento na quantidade de fitoplâncton nos oceanos.

c) Consumo humano exagerado e desperdício na indústria, na agricultura e no uso doméstico.

d) Mudanças climáticas com alterações no regime de chuvas e umidade relativa do ar.

e) Desmatamento, pois as árvores contribuem, por meio da transpiração, para a formação de nuvens.

18. (PUC-RIO) Observe o gráfico abaixo que mostra três tipos gerais de curvas de sobrevivência para diferentes espécies de organismos.

18

Os seguintes organismos apresentam curvas do tipo I, II e III, respectivamente:

a) Roedores, seres humanos e tartarugas marinhas.

b) Seres humanos, roedores e tartarugas marinhas.

c) Tartarugas marinhas, seres humanos e roedores.

d) Roedores, tartarugas marinhas e seres humanos.

e) Tartarugas marinhas, roedores e seres humanos.

19. (UPE) Em Fernando de Noronha, uma espécie de leguminosa, denominada cientificamente de Leucaena leucocephala, foi introduzida na ilha como alimento para o gado, na década de 40. Hoje, ela está presente em aproximadamente 50% da ilha, ameaçando a vegetação nativa. Essa espécie pode ser classificada como:

a) Daninha.

b) Sucessora.

c) Introdutória recente.

d) Exótica invasora.

e) Pioneira sucessora.

20. (CEFET) As araras podem se alimentar de raízes, folhas, sementes e cocos como os das palmeiras inajá, tucum, gueroba e macaúba, sendo que algumas dessas espécies de plantas são tóxicas. As araras azuis e vermelhas fazem ninhos em árvores ou em barrancos, onde acabam ingerindo um pouco de barro quando os constroem. Cientistas descobriram que a ingestão de barro é fundamental para a sobrevivência desses animais, porque ajuda a:

Disponível em: <http://www.vivaterra.org.br/aves.htm&gt;. Acesso em: 15 jan. 2014.(Adaptado).

a) Dar consistência à estrutura do ninho.

b) Matar ectoparasitas fixados nas penas.

c) Controlar parasitoses típicas dessas aves.

d) Neutralizar o veneno contido nas plantas.

e) Afastar predadores pelo mau cheiro gerado.

gab

 


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: