Publicado por: Djalma Santos | 20 de fevereiro de 2016

TESTES DE GENÉTICA (IV)

01. (UFJF) O heredograma abaixo mostra a incidência de uma doença genética em uma família.

01

Após análise desse heredograma, é correto afirmar:

a) A herança é ligada ao cromossomo X dominante, pois existe pelo menos um membro afetado em cada geração.

b) A herança é autossômica recessiva, pois mulheres e homens afetados são heterozigotos para a doença.

c) A herança é ligada ao cromossomo X dominante, e as mulheres têm 50% de chance de transmitir o gene defeituoso para seus filhos.

d) A herança é autossômica dominante, pois mulheres e homens afetados podem ter filhos afetados em igual proporção.

e) A herança é ligada ao cromossomo X dominante, pois a doença se manifesta somente em homens e mulheres heterozigotos.

02. (UECE) Sabe-se que a sensibilidade ao PTC em humanos (gosto amargo sentido na presença de pequenas dosagens da substância fenilcarbamida) é determinada por um gene dominante enquanto o albinismo é determinado por um gene recessivo. Ambas as características são expressas por alelos que se situam em pares de cromossomos homólogos diferentes. A probabilidade de um casal normal e sensível ao PTC, ambos heterozigotos para os dois loci, terem o seu primeiro filho, independente do sexo, sensível e albino é:

a) 9/16.

b) 5/16.

c) 3/16.

d) 1/16.

03. (UPE) Observe o esquema a seguir:

03

Desenho de libélula disponível em:

http://criandoartepravoce.blogspot.com (Adaptado)

Com base no esquema acima, analise as seguintes proposições:

I. Gametas portadores dos alelos E/C e dos alelos e/c ocorrem em uma proporção maior que a dos gametas portadores dos alelos E/c e e/C, caracterizando um arranjo trans.

II. Na descendência, as classes que surgem em maior frequência portam as combinações parentais dos alelos, e aquelas em menor frequência são, portanto, as recombinantes, caracterizando uma ligação gênica.

III. O cruzamento-teste da fêmea duplo-heterozigótica com o macho duplo-homozigoto recessivo mostra quatro tipos de genótipos na descendência, embora em proporções diversas das esperadas, segundo a lei de segregação independente.

IV. O fenótipo dos descendentes é determinado pela constituição genética do espermatozoide, visto que o macho é homozigoto recessivo duplo, fornecendo alelos recessivos para os descendentes.

Estão corretas:

a) I e II.

b) I e III.

c) I, II e IV.

d) II e III.

e) II, III e IV.

04. (UNIFAL) Imagine 2 genes A e B em cromossomos diferentes, nos quais os alelos dominantes determinam respectivamente a cor roxa e o formato redondo nas sementes de determinada planta. Em contrapartida as formas recessivas definem cor marrom e formato oval. Que frequências absolutas de fenótipos você esperaria de um cruzamento de duplos heterozigotos que gerou 32 plantas-filhas?

a) 9 plantas com sementes roxas e redondas, 3 com sementes roxas e ovais, 3 com sementes marrons e redondas e 1 com sementes marrons e ovais.

b) 24 plantas com sementes roxas e redondas e 8 com sementes marrons e ovais.

c) 6 plantas com sementes marrons e redondas, 18 com sementes roxas e redondas, 2 com sementes marrons e ovais e 6 com sementes roxas e ovais.

d) 8 plantas com sementes marrons e ovais, 16 com sementes roxas e redondas e 8 com sementes marrons e redondas.

05. (PUCCAMP) Do cruzamento de duas moscas com asas, nasceram 120 descendentes com asas e 40 sem asas. Se os 120 descendentes com asas forem cruzados com moscas sem asas e se cada cruzamento originar 100 indivíduos, o número esperado de indivíduos com asas e sem asas será, respectivamente:

a) 6.000 e 3.000.

b) 6.000 e 6.000.

c) 8.000 e 4.000.

d) 9.000 e 3.000.

e) 12.000 e 4.000.

06. (UECE) O gado Gir apresenta-se com pelagem vermelha e com pelagem branca. Quando se cruza um macho vermelho com fêmeas brancas, toda a progênie é chitada (coloração vermelha com pintas brancas). Podemos afirmar corretamente que a frequência fenotípica esperada do cruzamento entre um indivíduo chitado e um branco é:

a) 75% branco e 25% chitado.

b) 50% branco e 50% chitado.

c) 25% branco e 75% chitado.

d) 25% branco, 25% vermelho e 50% chitado.

07. (PUC-RIO) A figura abaixo apresenta um heredograma de uma família em que alguns de seus membros apresentam uma doença hereditária chamada fibromatose gengival, que é caracterizada por um aumento da gengiva devido à formação de tumores.

07

Através da análise deste heredograma, conclui-se que o tipo de herança genética dessa doença é classificado como

a) Sexual ligada ao X.

b) Sexual ligada ao Y.

c) Autossômica recessiva.

d) Autossômica dominante.

e) Autossômica por co-dominância.

08. (UFTM) A genealogia representa um padrão de herança genética que ocorre em determinada espécie de roedor. Os indivíduos destacados em preto apresentam uma determinada anomalia.

08

A respeito do observado, foram feitas algumas afirmações:

I. Trata-se de um caso de herança autossômica dominante.

II. Trata-se de um caso de herança ligada ao sexo recessiva.

III. Se os animais 4 e 5 fossem cruzados, a probabilidade de nascer um animal macho com anomalia seria de 25%.

IV. Os animais 1, 2 e 3 são, respectivamente, heterozigoto, heterozigoto e homozigoto.

V. A probabilidade de nascer um animal com anomalia do cruzamento entre os animais 6 e 7 é de 1/3.

Pode-se afirmar que estão corretas apenas

a) I e III.

b) III e IV.

c) II, III e IV.

d) II, IV e V.

e) III, IV e V.

09. Em uma determinada espécie de camundongos, o genótipo cc é cinza; Cc é amarelo e CC morre no início do desenvolvimento embrionário. Que descendência se espera do cruzamento entre uma fêmea amarela com um macho amarelo?

a) 1/2 amarelos e 1/2 cinzentos

b) 2/3 amarelos e 1/3 cinzentos.

c) 3/4 amarelos e 1/4 cinzentos

d) 2/3 amarelos e 1/3 amarelos

e) Apenas amarelos

10. Em algumas variedades de plantas, a cor das flores é condicionada por um par de genes e podem ter cor vermelha, laranja ou amarela. De um cruzamento de flores amarelas com flores vermelhas, nascem apenas flores laranja. A porcentagem de flores amarelas esperada do cruzamento entre flores laranjadas com flores vermelhas é:

a) 0%.

b) 25%

c) 50%

d) 75%

e) 100%

11. (FCMSC) Um concurso de gado considera 3 características condicionadas por genes dominantes onde, para cada uma, o homozigoto recebe mais pontos que o heterozigoto, e este recebe mais ponto que o homozigoto recessivo (que recebe zero na característica correspondente). Um criador tem um touro e uma vaca ambos heterozigotos para as três características. Desejando entrar no concurso, fez com que seus animais cruzassem. Qual é, respectivamente, a chance mais aproximada de o criador obter, em F1 de tais reprodutores, um descendente capaz de tirar o 1o lugar (isto é, conseguir o máximo de pontos possível) e um descendente que tiraria em último lugar (isto é, não conseguiria um ponto sequer)?

a) 30% e 15%.

b) 15% e 15%.

c) 3% e 1,5%.

d) 1,5% e 1,5%.

e) 0,3% e 0,3%.

12. (PUC-RIO) Em um teste de paternidade, onde tanto a mãe quanto o pai eram desconhecidos, realizado sem a possibilidade do uso de técnicas mais modernas de biologia molecular, algumas características fisiológicas foram observadas entre a criança e os dois prováveis pai e mãe. A criança apresentava um fenótipo relativo a uma característica recessiva somática também apresentada pela provável mãe, mas não pelo provável pai. Considerando que esses são os verdadeiros pais da criança e com base nessas informações, é correto afirmar que a(o):

a) Criança herdou do pai um gene dominante para a característica em questão.

b) Criança é heterozigota para a característica em questão.

c) Mãe é heterozigota para o gene em questão.

d) Avó materna da criança é homozigota dominante para a característica em questão.

e) Pai é heterozigoto para a característica em questão.

13. (MACK) Uma mulher albina, pertencente ao tipo sanguíneo B, filha de pai pertencente ao tipo sanguíneo A, casou-se com um homem pertencente ao tipo sanguíneo AB, não albino e filho de pai albino. A probabilidade de esse casal ter uma criança não albina e pertencente ao tipo sanguíneo B é de:

a) Zero.

b) 100%.

c) 50%.

d) 12,5%.

e) 25%.

14. (UFTM) Em ervilhas, o caráter cor amarela é determinado por alelo dominante (V) enquanto a cor verde é determinada por alelo recessivo (v). Esses alelos segregam-se independentemente dos alelos que determinam a textura, sendo a lisa determinada por alelo dominante (R) e a rugosa por alelo recessivo (r). Caso uma planta de ervilha duplo-heterozigota seja autofecundada, a proporção de descendentes que produzam ervilhas com fenótipos diferentes dessa planta original será de:

a) 6/16.

b) 9/16.

c) 1/16.

d) 3/16.

e) 7/16.

15. (UECE) A transmissão hereditária monogênica de caracteres autossômicos, levando em conta um par de alelos frequentes, pode ser generalizada. Assim, designando um par de alelos autossômicos frequentes por A e a, teremos os genótipos AA, Aa e aa, que se distribuirão de modo idêntico nos indivíduos de ambos os sexos. Isso permitirá a distinção de seis tipos de casais: AA × AA; AA × Aa; Aa × Aa; Aa × Aa; Aa × AA e aa × aa. Então, se uma mulher Aa casar-se com um homem Aa e se o gene A expressa pele normal e o gene a expressa o albinismo (aa), a probabilidade desse casal vir a ter um filho do sexo masculino e albino é de:

a) 1/8.

b) 2/4.

c) 1/3.

d) 1/4.

e) 3/8.

16. (UPE) O heredograma abaixo representa o padrão de segregação para Acondroplasia, uma das formas de nanismo humano, condicionada por um gene, que prejudica o crescimento dos ossos durante o desenvolvimento. Essa doença genética humana apresenta letalidade, se ocorre em homozigose (AA).

16

Com relação à figura, conclui-se que

I   II

0  0 – O padrão de herança do caráter em estudo é autossômico dominante.

1  1 – Os indivíduos I1 e II2 são homozigotos dominantes para o caráter.

2  2 – O casal III3 e III4 possui a probabilidade de que, independente do sexo, 1/2 de seus filhos

nascidos vivos possam ser normais e 1/2 portadores da doença.

3 3 – O indivíduo IV1 representa um aborto, e seu genótipo é AA, que, em condição  homozigótica, tem efeito tão severo que causa a morte do portador ainda durante o  desenvolvimento embrionário.

4  4 – Todos os acondroplásicos nascidos vivos desta genealogia são heterozigotos.

17. (COVEST) O princípio de Hardy-Weinberg tem sido utilizado pelos evolucionistas como uma importante ferramenta para compreender as frequências gênicas nas populações dos seres vivos. Sobre esse assunto, considere as afirmativas a seguir.

I   II

0  0 – A quantidade de indivíduos ou o isolamento reprodutivo de uma parte da população não interferem no equilíbrio gênico.

1  1 – Em uma população sob influência de processos evolutivos, tais como migração e deriva gênica, as frequências de alelos nos descendentes permanecem inalteradas.

2  2 – Como são fenômenos raros, as mutações não provocam alteração nas frequências de alelos de uma população com inúmeros tipos de cruzamentos possíveis.

3 3 – Na hipótese de prevalecerem na população cruzamentos entre indivíduos com características fenotípicas vantajosas, a mesma tende a permanecer em equilíbrio gênico.

4  4 – Supondo que as frequências dos alelos “A” e “a”, não ligados ao sexo, numa população em equilíbrio gênico, sejam, respectivamente, “0,7” e “0,3”, a probabilidade de se formar na população indivíduos “AA” é de 49 %.

18. Dizemos que um determinado gene é recessivo quando sua expressão (fenótipo):

a) Só acontece em heterozigose.

b) Só ocorre quando em dose dupla.

c) Independe da presença de seu alelo.

d) Depende de características congênitas.

e) Reproduz uma característica provocada pelo ambiente.

19. (UEPB) “Cada caráter é determinado por um par de fatores que se separam na formação dos gametas, indo um fator do par para cada gameta, que é, portanto, puro.”

O enunciado acima se refere às explicações para a herança de caracteres, conhecida como:

I. Lei da disjunção e Princípio da pureza dos gametas

II. Monoibridismo e Lei fundamental da genética

III. Teoria da linhagem cromossômica e primeira lei de Mendel

IV. Autossômica e Princípio da pureza dos gametas

V. Princípio dos cromossomos homólogos.

Das informações acima está(ão) correta(s):

a) Apenas I e V.

b) Apenas I.

c) Apenas IV e V.

d) Apenas I e II.

e) Apenas II e III.

20. (UFPR) Os seres vivos são acometidos por várias doenças, que podem ter diversas origens. A exostose múltipla é uma anomalia que se caracteriza por lesões nos ossos e ocorre tanto em seres humanos quanto em cavalos. Segundo os pesquisadores que a estudaram, é determinada por um gene autossômico dominante. Considere um macho afetado, filho de uma fêmea normal, que seja cruzado com uma fêmea também normal. A probabilidade desse cruzamento produzir um descendente (macho ou fêmea) normal é de:

a) 100%.

b) 75%.

c) 50%.

d) 25%.

e) 0%.

21. (MARCK) Na árvore genealógica abaixo, está representado um caráter autossômico recessivo. A probabilidade de o indivíduo 11 ser heterozigoto é:

21

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 3/4.

d) 1/8.

e) 2/3.

22. Dos 500 indivíduos de cada uma das populações A e B de certo tipo de organismo, isoladas e não sujeitas à ação de fatores evolutivos, os relacionados na coluna II da tabela a seguir apresentam um caráter recessivo (determinado por um par de genes alelos autossômicos), e os relacionados na coluna I não apresentam (são selvagens em relação a esse caráter).

22

Com base nesses dados, o número provável de indivíduos heterozigotos nessas duas populações é:

a) População A = 255, população B = 435.

b) População A = 255, população B = 420.

c) População A = 105, população B = 120.

d) População A = 210, população B = 240.

e) População A = 100, população B = 340.

23. Na Drosophila melanogaster, figuras a seguir, o gene V responde pela formação de asas normais, enquanto seu alelo v condiciona asas vestigiais.

23

Nessas moscas, um outro par de alelos, tem o gene E, dominante, para a cor cinzenta e o gene e, recessivo, que condiciona a cor ébano. Os dois pares de alelos em questão, segregam-se independentemente. Do cruzamento de uma mosca de asas normais e corpo cinzento com outra de asas vestigiais e corpo ébano, obteve-se uma prole numerosa em que todos os descendentes tinham asas normais e corpo cinzento. A partir de vários cruzamentos entre os indivíduos dessa geração F1, obteve-se, em F2, 512 descendentes. O número aproximado de indivíduos de asas vestigiais e corpo ébano esperado geração F2 é:

a) 288.

b) 96.

c) 32.

d) 192.

e) 256.

24. (FCMS-SP) Os genes A e B dominantes e seus respectivos alelos a e b estão no mesmo par cromossômico. De um determinado cruzamento resultaram 320 indivíduos Aabb, 40 indivíduos aabb, 318 indivíduos aaBb e 41 indivíduos AaBb. Quais os progenitores desse cruzamento?

24

25. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I   II

0  0 – Apenas  dois tipos  de gametas (Ab e aB),  terminada a espermatogênese, poderão resultar do espermatócito primário representado, esquematicamente, a seguir.

25a

1  1 – O número de tipos de gameta que um indivíduo de genótipo CcmmRr pode produzir é 6.

2  2 – Sendo Aa, Bb e Cc três pares de genes com segregação independente, o número de tipos de gametas que um indivíduo AaBbCc pode formar é 8.

3  3 – Um indivíduo  portador de genótipo  AaBbCCDd, produz 6 diferentes tipos de gametas.

4  4 –  A probabilidade  de um casal  heterozigoto  par  um  par de genes alelos ter um filho homozigoto é 50%.

26. (PUC-MG) O soro sanguíneo de um indivíduo do grupo O foi colocado em quatro tubos de ensaio, I, II, III e IV, aos quais foram adicionadas, separada e respectivamente, hemácias de indivíduos dos grupos sanguíneos AB, A, B e O. Marque, na alternativa a seguir, a opção que corresponde à condição de aglutinação (+) ou não aglutinação (-) de hemácias resultante de reação antígeno-anticorpo:

a) Tubo I (-), Tubo II (+), Tubo III (-) e Tubo IV (+).

b) Tubo I (-), Tubo II (+), Tubo III (+) e Tubo IV (-).

c) Tubo I (+), Tubo II (-), Tubo III (-) e Tubo IV (+).

d) Tubo I (+), Tubo II (+), Tubo III (+) e Tubo IV (-).

e) Tubo I (-), Tubo II (-), Tubo III (-) e Tubo IV (+).

27. (COVEST) Observe a genealogia apresentada na figura e analise as proposições apresentadas:

27

I  II

0 0 – Quando, numa genealogia, encontramos um traço duplo unindo o casal, como ocorre entre III.4 e III.5, significa a ocorrência de casamento consanguíneo.

1 1 – A representação dada no heredograma ao indivíduo II.3 indica que o mesmo é portador de alguma anomalia genética grave que poderá levá-lo à morte antes da puberdade.

2  2 – Os indivíduos 1 e 2 da geração III são gêmeos fraternos ou dizigóticos.

3 3 – III.2 e III.3  são gêmeos oriundos de zigotos diferentes e portadores de uma doença genética autossômica, sendo o indivíduo III.2 homozigoto para o alelo recessivo.

4 4 – Podemos afirmar, com base no heredograma mostrado que I.2 não é portadora do gene determinante do fenótipo em questão.

28. Com relação aos grupos sanguíneos do sistema ABO, considerando a herança clássica e imunológica, analise as proposições a seguir:

I  II

0  0 – Todos os descendentes de um casal IAi serão do grupo A e apresentarão em suas hemácias o aglutinogênio A.

1  1 – Indivíduos do grupo sanguínea B apresentam na membrana de suas hemácias aglutinogênio B e, no plasma aglutinina anti-A.

2  2 – Os descendentes  de  um  casal (IAIB)  serão  todos fenotipicamente  AB e, como têm em seus genótipos os alelos IA e IB, apresentam, na membrana de suas hemácias, os antígenos A e B.

3 3 – Indivíduos do grupo sanguíneo O, apresentam aglutinogênios A e B no plasma, mas não têm aglutininas anti-A e anti-B na membrana de suas hemácias.

4  4 – O sangue tipo O não deve ser doado para outros tipos sanguíneos em grandes volumes para evitar problemas de aglutinação no sangue do doador.

29. (FATEC) Carla e Jonas tiveram dois casais de filhos. Um desses casais é hemofílico. Sendo assim, assinale a opção que representa corretamente as características dos pais.

29

30. (PUC-GO)

TODO PIONEIRO É UM FORTE, pensava Bambico. Acredita nos sonhos. Se não fosse por ele, o mundo ainda estaria no tempo das cavernas… Quanto mais pensava nisso, mais se fortalecia.

Bambico chegara à Amazônia com as mãos vazias, vindo do Sul. Mas tinha na cabeça projetos grandiosos. Queria extrair da natureza toda a riqueza intacta, como o garimpeiro faz. Não desejava, entretanto, cavar rio e terra para achar pepitas de ouro. Não tinha vocação para tatu. Não faria como os garimpeiros: quando não havia mais nada, eles se mudavam, atrás de outros garimpos.

— Garimpeiro vive de ilusões. Eu gosto de projetos!

Que projetos grandiosos eram? Cortar árvores, exportar madeiras preciosas para a casa e a mobília dos ricos. Em seguida, semear capim, povoando os campos com as boiadas de nelore brilhando de tanta saúde. A riqueza estava acima do chão. A imensidão verde desaparecia no horizonte. Só de olhar para uma árvore, sabia quantos dólares cairia em seus bolsos. Quando ouvia os roncos das motosserras, costumava dizer, orgulhoso:

— Eis o barulho da fortuna!

Montes de serragem eram avistados de longe quando o visitante chegava às pequenas comunidades. Os caminhões de toras gemiam nas estradas esburacadas. Índios e caboclos eram afugentados à bala. A floresta se transformava num pó fino, que logo apodrecia. Quando os montes de serragem não apodreciam, eram queimados, sempre apressadamente. Por dias, os canudos negros de fumaça subindo pesadamente ao céu. Havia o medo dos fiscais. Quando apareciam, quase nunca eram vistos, era conveniente que houvesse pouca serragem…

Que história, a de Bambico! Teria muita coisa a contar para os netos que haveriam de chegar.

Em seu escritório, fumando um Havana, que um importador americano lhe presenteara, estufou o peito, vaidoso.

— Sim, muitas coisas! Quem te viu, quem te vê! […]

Sentia prazer com seus projetos grandiosos. Toda manhã se levantava para conquistar o mundo. Vereança era merreca. Não se rastejava em pequenos projetos. Muito menos desejava ser deputado… Ambicionava altos voos. Todo deputado era pau-mandado dos ricos. O Senado, sim, era o grande alvo. Lá, ele poderia afrontar esses “falsos profetas protetores da natureza”. Essas ONGs de fachada… Lá, o seu cajado cairia sem dó, como um verdugo, sobre o costado dessa gente tola. Enquanto isso, ele poderia continuar seus projetos grandiosos. Cortar árvores, exportar madeiras preciosas para a casa e a mobília dos ricos, e semear capim.

Sonhara em ter uma dúzia de filhos, mas o destino lhe dera apenas dois. Sua mulher, após o segundo parto, ficara impossibilitada de procriar. Não queria fêmea entre os seus descendentes, mas logo no primeiro parto veio a decepção. Uma menina. Decepcionado, nada comentou com a esposa. No segundo, depois de uma gravidez tumultuada, veio o varão. Encheu-se de alegria. Com certeza, mais varões estavam para vir… […]

(GONÇALVES, David. Sangue verde. São Paulo: Sucesso Pocket, 2014. p. 114-115.)

“Sonhara em ter uma dúzia de filhos, mas o destino lhe dera apenas dois. Sua mulher, após o segundo parto, ficara impossibilitada de procriar.” A leitura desse fragmento do texto acima pode nos remeter a reflexões sobre hereditariedade. Imagine que pais heterozigotos com olhos castanhos tenham tido um filho com olhos azuis. Nas proposições abaixo, marque a alternativa que explica esse fenômeno:

a) Variação independente.

b) Diferenciação e dominância incompleta.

c) Dominância incompleta e codominância.

d) Segregação e recombinação.

gab


Responses

  1. Prof Djalma, Boa tarde, estava resolvendo a questão número 1 da UFJF não encontrei resposta correta, pois o gabarito disse que é letra d mas sendo autossomica dominante como os pais normais pode ter filhos afetados? Filhos afetados são recessivos.

    • Prezado Alexandre
      Atente para sua dúvida: “… mas sendo autossômica dominante como os pais normais podem ter filhos afetados? Filhos afetados são recessivos.”
      PAIS DOMINANTES HETEROZIGOTOS (NORMAIS HETEROZIGOTOS): Aa.
      CRUZAMENTO:
      Aa x Aa = AA (não afetado) + Aa (não afetado, portador) + Aa (não afetado, portador) + aa (AFETADO).
      Um abraço
      Djalma Santos

  2. Prof Djalma na questao 4 eu resolvi fazendo a reproduçao entre Aa x Aa mas deu letra B e esta errado.Como é que faz? Obg

    • 04. (UNIFAL) Imagine 2 genes A e B em cromossomos diferentes, nos quais os alelos dominantes determinam respectivamente a cor roxa e o formato redondo nas sementes de determinada planta. Em contrapartida as formas recessivas definem cor marrom e formato oval. Que frequências absolutas de fenótipos você esperaria de um cruzamento de duplos heterozigotos que gerou 32 plantas-filhas?
      a) 9 plantas com sementes roxas e redondas, 3 com sementes roxas e ovais, 3 com sementes marrons e redondas e 1 com sementes marrons e ovais.
      b) 24 plantas com sementes roxas e redondas e 8 com sementes marrons e ovais.
      c) 6 plantas com sementes marrons e redondas, 18 com sementes roxas e redondas, 2 com sementes marrons e ovais e 6 com sementes roxas e ovais.
      d) 8 plantas com sementes marrons e ovais, 16 com sementes roxas e redondas e 8 com sementes marrons e redondas.
      Prezado Lucas
      Veja, a seguir, a resolução da questão acima.
      ALTERNATIVA CORRETA C (“6 plantas com sementes marrons e redondas, 18 com sementes roxas e redondas, 2 com sementes marrons e ovais e 6 com sementes roxas e ovais.”).
      JUSTIFICATIVA
      – Como consta no enunciado os genes se encontram em cromossomos diferentes (“Imagine 2 genes A e B em cromossomos diferentes, …”) logo se trata de segregação independente.
      – Cruzamentos [duplos heterozigotos (AaBb x AaBb), como consta no enunciado].
      I. Aa x Aa = 1/4 AA (roxa homozigota) + 2/4 Aa (roxa heterozigota) + 1/4 aa (marrom).
      * 3/4 roxa e 1/4 marrom.
      II. Bb x Bb = 1/4 BB (redonda homozigota) + 2/4 Bb (redonda heterozigota) + 1/4 bb (oval).
      * 3/4 redonda e 1/4 oval.
      – MARROM-REDONDA
      * 1/4 (marrom) x 3/4 (redonda) = 3/16.
      * EM 32 PLANTAS: 6 (MARRONS E REDONDAS).
      – ROXA-REDONDA
      * 3/4 (roxa) x 3/4 (redonda) = 9/16.
      * EM 32 PLANTAS: 18 (ROXAS E REDONDAS).
      – MARROM-OVAL
      * 1/4 (marrom) x 1/4 (oval) = 1/16.
      * EM 32 PLANTAS: 2 (MARRONS E OVAIS).
      – ROXA-OVAL
      * 3/4 (roxa) x 1/4 (oval) = 3/16.
      * EM 32 PLANTAS: 6 (ROXAS E OVAIS).
      – ALTERNATIVA C
      Um abraço
      Djalma Santos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: