Publicado por: Djalma Santos | 12 de março de 2016

TESTES DE ECOLOGIA (III)

01. As mudanças climáticas globais têm mobilizado cientistas, governantes e principalmente organizações não governamentais, para encontrar maneiras de conter o avanço do aquecimento do planeta, a emissão de gases do efeito estufa e a destruição da camada de ozônio presente na atmosfera terrestre. O grande vilão do aquecimento global e do efeito estufa é o gás carbônico, emitido em milhões de toneladas por ano pelos países mais industrializados do planeta, por suas indústrias e seus automóveis. Uma das possíveis maneiras de tentar reduzir a temperatura do planeta, em conjunto com a redução da emissão de gás carbônico, seria estimular:

a) O plantio de novas florestas para aumentar a fixação do carbono nas árvores pelo processo de fotossíntese.

b) O plantio de novas florestas para aumentar a fixação do carbono nas árvores pelo processo de quimiossíntese.

c) A derrubada de florestas para aumentar a fixação do carbono nas novas árvores que serão plantadas pelo processo de fotossíntese.

d) O plantio de vegetais como fonte alternativa de energia, como: a cana-de-açúcar, que produz combustível limpo; o álcool, que devolve para a atmosfera a mesma quantidade de carbono que fixou, gerando um equilíbrio entre o que é emitido e o que é fixado.

e) A queimada, o mais rápido possível, dos combustíveis fósseis para então procurar novas fontes de energia.

02. Um ecólogo estava interessado em construir uma pirâmide de biomassa para uma comunidade de campo, cujos elementos eram capim, gafanhotos, pássaros insetívoros e gaviões. Estimou a biomassa dos diversos níveis tróficos o obteve, para os pássaros, o equivalente a 120 Kg. Qual dos valores abaixo é o mais próximo do que seria esperado encontrar para a biomassa dos gaviões?

a) 1.000 Kg.

b) 500 Kg.

c) 250 Kg.

d) 30 Kg.

e) 125 Kg.

03. (UFBA) Considerando-se a posição dos vegetais na teia da vida, em uma região cuja vegetação foi totalmente devastadas, pode-se esperar:

a) Melhor condição de vida para os animais que lá já habitavam, em consequência do aumento do espaço livre.

b) A migração de outras espécies para aquele local.

c) Uma grande dificuldade para a sobrevivência dos animais da região, forçando sua fuga ou causando-lhe a morte.

d) Uma modificação de o regime alimentar dos herbívoros da região, que poderiam até mesmo tornar-se autótrofos.

e) Um ambiente menos poluído e mais rico em oxigênio e alimento para os homens da região.

04. (FUVEST) Uma área muito grande foi reflorestada com pinheiro-do-paraná. Depois de alguns anos, quando as árvores formaram pinhas e as sementes caíram ao solo, houve um aumento do número de certos animais que até então ocorriam em pequeno número. A sequência do aumento desses animais foi:

a) Cobras, gaviões, ratos.

b) Cobras, ratos, gaviões.

c) Gaviões, ratos, cobras.

d) Ratos, cobras, gaviões.

e) Ratos, gaviões, cobras.

05. O diálogo a seguir foi extraído do filme O rei leão, 32ª animação de longa metragem da Walt Disney Pictures, lançado em 1994.

Mufasa: Um dia Simba, o Sol vai se pôr com o meu tempo aqui e vai se levantar com o seu como um novo rei.

Simba: Tudo isso será meu?

Mufasa: Tudo isso.

Simba: Tudo isso que o Sol toca. E aquele lugar escuro, lá?

Mufasa: Fica além de nossa fronteira, jamais deve ir lá, Simba.

Simba: Mas um rei não pode fazer tudo o que quiser?

Mufasa: Há muito mais que um rei tem que fazer além de sua vontade.

Simba: Há muito mais?

Mufasa: Há! Simba, tudo o que você vê faz parte de um delicado equilíbrio, como rei você tem que entender esse equilíbrio e respeitar todos os animais, desde a formiguinha até o maior dos antílopes.

Simba: Mas nos não comemos antílopes?

Mufasa: Sim, Simba, mas deixe-me explicar, quando você morre, o seu corpo se torna grama, e o antílope come ela e assim estamos todos ligados no grande ciclo da vida.

Baseando-se no diálogo e em seus conhecimentos é correto afirmar que:

a) O trecho “o seu corpo se torna grama” está relacionado à ação de seres decompositores como fungos e bactérias.

b) O trecho “mas nós não comemos antílopes” descreve uma relação na qual o número de predadores é sempre maior do que o de presas.

c) O trecho “respeitar todos os animais, desde a formiguinha até o maior dos antílopes” sugere que todos fazem parte do mesmo nicho ecológico.

d) O trecho “estamos todos ligados no grande ciclo da vida” refere-se ao caminho unidirecional da matéria orgânica na natureza.

e) Todos os seres vivos envolvidos no diálogo são heterótrofos e carnívoros, portanto incapazes de produzir seu próprio alimento.

06. (UNICID) No tubo digestório humano, sobretudo no intestino, existem várias espécies de bactérias. Elas utilizam muitas substâncias ingeridas e podem produzir vitaminas, como a K e a B12, que são usadas no metabolismo humano. Alterações no pH do tubo digestório ou a ingestão de certas substâncias podem alterar a quantidade dessa “flora bacteriana”. O conceito ecológico apresentado nesse trecho é denominado:

a) Organismo.

b) Biosfera.

c) Comunidade.

d) População.

e) Ecossistema.

07. (UFJF) O crescimento de uma população é resultante da natalidade, da mortalidade e de migrações. Comparando a dinâmica de uma população animal (borboleta da espécie Agraulis vanilla) à de uma população vegetal (ipê amarelo Tabebuia alba), temos como alternativa incorreta, no que se refere à taxa de mortalidade por predação:

a) Em ambas as populações, é variável de acordo com seus ciclos de vida.

b) Em ambas as populações, pode variar de acordo com a época do ano.

c) Na população de borboleta, é maior nas primeiras etapas do ciclo de vida.

d) Em ambas as populações, dependerá do número de indivíduos de seus predadores.

e) Na população de ipê, sempre será constante, pois seus indivíduos não conseguem fugir (locomover) de seus predadores.

08. (PUC-RIO) Em estudos conduzidos, ao longo da costa sul do Alasca, foi feita uma comparação entre áreas com e sem lontras-marinhas (um mamífero predador de ouriços-do-mar). Nos locais com lontras-marinhas, havia muitas algas e poucos ouriços-do-mar; já em locais sem lontras, havia muitos ouriços-do-mar e poucas algas. Considerando o papel ecológico desempenhado pelas lontras-marinhas nessas áreas, podemos supor que ela é uma espécie de que tipo?

a) Dominante.

b) Facilitadora.

c) Invasora.

d) Chave.

e) Precursora ou engenheira.

09. (UEPA) Leia o texto abaixo para responder esta questão.

O BICHO

Vi ontem um bicho

Na imundice do pátio

Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,

Não examinava nem cheirava:

Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,

Não era um gato,

Nem era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.

(Manuel Bandeira, em Belo Belo e outros poemas. RJ: 1947).

Com base no texto, assinale a alternativa correta.

a) O pátio refere-se a nicho ecológico.

b) O homem é o consumidor quaternário.

c) Os detritos não sofrem ação dos decompositores.

d) Cão, gato, rato e homem formam a biocenose.

e) Os animais em destaque no texto são decompositores.

10. (UPE) A figura a seguir representa um ecossistema aquático com diferentes níveis tróficos em que a substância metilmercúrio é encontrada. Os algarismos romanos “I” e “II” indicam, respectivamente, processos complexos que ocorrem no ciclo biogeoquímico do mercúrio, no qual este é transformado em metilmercúrio, seu composto orgânico mais tóxico.

10

(Disponível em: http://biorocha.blogspot.com.

br/2011/09/excertos-da-tese-avaliacao-da.html. Adaptado.)

Assinale a alternativa cujos termos correspondem corretamente aos algarismos romanos “I” e “II”.

a) I‐ bioacumulação II‐ biomagnificação.

b) I‐ biometilação II‐ bioalcalização.

c) I‐ bioampliação II‐ biodeteriorização.

d) I‐ bioconcentração II‐ bioacumulação.

e) I‐ bioeutrofização II‐ biodigestão.

11. (UEA) Ao percorrer uma trilha em uma unidade de conservação, Davi observou através do binóculo um grande queixada macho (1) remexendo sistematicamente o solo, por entre a vegetação da Floresta Amazônica (2). De súbito, o animal vira-se e começa a correr, fugindo de uma onça (3) que aparecera sem fazer ruído algum, e iniciara uma perseguição. Os conceitos ecológicos sublinhados e identificados pelos números 1, 2 e 3 são, respectivamente:

a) Indivíduo, bioma e predatismo.

b) População, ecossistema e nicho ecológico.

c) Organismo, hábitat e competição.

d) Raça, nicho ecológico e comensalismo.

e) Espécie, comunidade e mimetismo.

12. (MACK) Há espécies de insetos, como por exemplo, o Aedes aegypti em que machos e fêmeas vivem no mesmo esconderijo, porém na hora de se alimentar, a fêmea busca o sangue de outros animais, enquanto que o macho se alimenta de frutas ou outros vegetais adocicados. Assim, podemos afirmar que o macho e a fêmea:

a) Ocupam nichos ecológicos diferentes, porém o mesmo habitat.

b) Ocupam o mesmo nicho ecológico, porém com habitats diferentes.

c) Ambos ocupam o mesmo nicho ecológico e o mesmo habitat.

d) São consumidores de primeira ordem.

e) São consumidores de segunda ordem.

13. (UEM) Visto que populações de Aedes aegypti têm desenvolvido resistência a inseticidas, tem sido testado um bioinseticida que possui como principal componente Bacillus thuringiensis israelensis. Essa bactéria, inimiga natural de A. aegypti, produz uma toxina que, ao ser ingerida pela larva, causa danos ao intestino do inseto, provocando sua morte. Com base no texto e nos conhecimentos de ecologia, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. A utilização do bioinseticida contribuirá para o aumento da resistência do meio, limitando o potencial biótico da população de A. aegypti.

02. Espera-se que, após o uso do bioinseticida, o índice de crescimento da população de A. aegypti seja menor que 1.

04. As espécies introduzidas em um ambiente contribuem para o aumento da diversidade local e o equilíbrio no controle das densidades populacionais.

08. Considerando a cadeia trófica, os resíduos dos inseticidas químicos terão maior concentração nos indivíduos da população de A. aegypti do que em um sapo.

16. A relação ecológica entre a larva do mosquito Aedes aegypti e a bactéria Bacillus thuringiensis israelenses é chamada inquilinismo.

Soma das alternativas corretas:

14. (UDESC) A Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) define diversidade biológica como “a variabilidade entre os organismos vivos de todas as origens, incluindo os ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos, e os complexos ecológicos dos quais são parte; isto inclui a diversidade dentro das espécies, entre as espécies e de ecossistemas. Analise as proposições em relação à diversidade biológica.

I. A diversidade dos sistemas ecológicos existe como parte de um “continuum” que inclui biomas, biorregiões, relevo, ecossistemas, habitats, populações e comunidades.

II. A diversidade genética depende da evolução e adaptação dos organismos, ocorre entre espécies e dentro das espécies.

III. A abundância de espécies em um determinado habitat depende exclusivamente dos recursos disponíveis.

IV. As comunidades não diferem em termos de riqueza e abundância de espécies.

V. A biodiversidade inclui o habitat, as espécies e os componentes genéticos e está sob a ameaça das ações antrópicas no planeta.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I, III, IV e V são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas I, II e V são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas II, IV e V são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.

e) Todas as afirmativas são verdadeiras.

15. (PUC-RIO) As pirâmides etárias abaixo estão relacionadas às populações de dois continentes distintos (A e B). Com base na análise dessas pirâmides, é correto afirmar que:

15

a) O crescimento populacional é mais alto em A do que em B.

b) A pirâmide A mostra que existe uma tendência à estabilização do tamanho populacional.

c) Os dois continentes apresentam desempenhos semelhantes com relação a indicadores de qualidade de vida.

d) A mortalidade infantil é maior em B, por isso existe uma menor proporção de crianças de 0 a 4 anos.

e) As taxas de natalidade e de mortalidade são igualmente baixas nos dois continentes.

16. (UNESP) Leia os três excertos que tratam de diferentes métodos para o controle da lagarta da espécie Helicoverpa armigera, praga das plantações de soja.

Texto 1

Produtores de soja das regiões da BA e MT começam os trabalhos de combate à praga. Um dos instrumentos para isso é a captura das mariposas. O trabalho é feito com uma armadilha. As mariposas são atraídas pela luz, entram na armadilha e ficam presas em uma rede.

(Lagarta helicoverpa atrapalha produção de soja no MT e na BA.http://g1.globo.com)

Texto 2

A INTACTA RR2 PRO, nova soja patenteada pela multinacional Monsanto, passa a ser comercializada na safra 2013/2014 no país. A inovação da nova semente é a resistência às principais lagartas que atacam o cultivo. Um gene inserido faz a soja produzir uma proteína, que funciona como inseticida, matando a lagarta quando tenta se alimentar da folha.

(www.abrasem.com.br. Adaptado.)

Texto 3

A lagarta que está causando mais de um bilhão de prejuízo nas lavouras no país pode ser controlada por minúsculas vespas do gênero Trichogramma, segundo pesquisador da Embrapa.

(Pesquisador da Embrapa aposta no controle biológico contra lagarta helicoverpa. http://www.epochtimes.com.br)

Sobre os três métodos apresentados de controle da praga, é correto afirmar que o método referido pelo texto:

a) 2, conhecido como transgenia, tem a desvantagem de trazer riscos à população humana, uma vez que a soja resistente é obtida utilizando-se elementos radioativos que induzem as mutações desejadas na plantação.

b) 2 baseia-se na utilização de grandes quantidades de inseticida resultando, em curto prazo, na diminuição da população de lagartas, porém faz com que, em longo prazo, as lagartas adquiram resistência, o que exigirá a aplicação de mais inseticida.

c) 1, conhecido como controle biológico de pragas, utiliza procedimentos mecânicos para diminuir a população de lagartas na plantação e, deste modo, além de promover o rápido extermínio da praga, não traz prejuízos à saúde.

d) 3 baseia-se nas relações tróficas, utilizando um consumidor secundário que, ao controlar a população do consumidor primário, garante a manutenção da população que ocupa o primeiro nível trófico.

e) 3 é ecologicamente correto, pois permite o crescimento do tamanho populacional de todos os organismos envolvidos, assegurando ainda que as vespas soltas na lavoura promovam a polinização necessária à produção dos grãos de soja.

17. (UNEMAT) Em Nobres, Mato Grosso, a pesquisadora Jade Ayabe Pereira, da UNEMAT, estudou um sítio de reprodução de araras Ara ararauna muito visitado por turistas. Ela queria avaliar se a área poderia ser um foco de expansão dessa população e se as aves estão competindo por ninhos. Para tanto, ela mediu a quantidade de casais procurando esse sítio e a quantidade de locais de nidificação disponíveis em buritis. Ela comparou seus dados com um modelo teórico representado pelo gráfico abaixo:

17

Marque qual interpretação dos resultados está relacionada aos dados coletados:

a) Se houver mais casais do que locais de nidificação, a população certamente estará na fase de crescimento lento.

b) Se houver mais locais de nidificação que casais, certamente está ocorrendo competição.

c) Se houver mais locais de nidificação do que casais, a população certamente está na fase de saturação da população.

d) Se houver mais casais do que locais de nidificação, certamente está ocorrendo competição.

e) Se houver mais locais de nidificação do que casais, a população certamente estará na fase de crescimento rápido.

18. (UNAMA) Leia o texto abaixo para responder esta questão.

Segundo a reportagem de Marco Túlio Pires e Elida Oliveira sobre a Perda de habitat deve acelerar extinção na Amazônia. O desmatamento é uma bomba-relógio para o futuro dos animais vertebrados da Amazônia, de acordo com uma pesquisa publicada na revista Science. Pesquisadores da Universidade Rockfeller, nos Estados Unidos, e do Imperial College London, da Inglaterra, criaram um método que prevê o impacto da perda de habitat para espécies de mamíferos, anfíbios e aves. Como resultado, os cientistas conseguiram apontar quantos animais podem desaparecer em cada área, conforme o avanço do desmatamento. Quando uma espécie desaparece de uma localidade, ela ainda pode se refugiar em outro local, mas a biodiversidade já estará comprometida. Caso a espécie tenha somente aquela região por área de vida, sua extinção já pode ser esperada. Isso cria o que os pesquisadores chamam de “débito de extinção”. Essa “dívida” ocorre quando as espécies de plantas e animais perdem seu habitat, mas não desaparecem. A extinção da espécie às vezes leva várias gerações, mesmo após a perda de seu ambiente natural.

(Adaptado http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/perda-de-habitat-deve-acelerar-extincao-na-amazonia. Acesso: 12/04/2014).

Em relação ao habitat, avalie as afirmativas.

I. É um termo ecológico que se refere ao ambiente de uma espécie, caracterizado somente pelas propriedades bióticas.

II. O hábitat é um local ou área em que uma espécie desenvolve suas propriedades físicas e bióticas no meio ambiente.

III. Quando falamos que certa espécie vive na praia e outra vive na copa das árvores, estamos nos referindo aos habitats da espécie.

O correto está em:

a) I, II e III.

b) I e II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

19. (PUC-GO) O texto abaixo faz comentários acerca de vaga-lumes.

Deu José meia dúzia de muxoxos abafados e foi-se embora, praguejando entre dentes.

Novamente supôs Meyer dever desculpá-lo.

— Bom homem, disse, bom homem… porém fala terrivelmente!…

— Mas agora me conte, perguntou Pereira com ar de quem queria certificar-se de coisa posta muito em dúvida, deveras o senhor anda palmeando estes sertões para fisgar anicetos?

— Pois não, respondeu Meyer com algum entusiasmo, na minha terra valem muito dinheiro para estudos, museus e coleções. Estou viajando por conta de meu governo, e já mandei bastantes caixas todas cheias… É muito precioso!…

— Ora, vejam só, exclamou Pereira. Quem haverá de dizer que até com isso se pode bichar! Cruz! Um homem destes, um doutor, andar correndo atrás de vaga-lumes e voadores do mato, como menino as voltas com cigarras! Muito se aprende neste mundo! E quer o senhor saber uma coisa? Se eu não tivesse família, era capaz de ir com vosmecê por esses fundões afora, porque sempre gostei de lidar com pessoas de qualidade e instrução… Eu sou assim… Quem me conhece, bem sabe… Homem de repentes… Vem-me cá uma ideia muito estrambótica às vezes, mas embirro e acabou-se; porque, se há alguém esturrado e teimoso, é este seu criado… Quando empaco, empaco de uma boa vez… Fosse no tempo de solteiro, e eu me botava com o senhor a catar toda essa bicharada dos sertões. Era capaz de ir dar com os ossos lá na sua terra… Não me olhe pasmado, não… Isso lá eu era… Nem que tivesse de passar canseiras como ninguém… O caso era meter-se-me a tenção nos cascos…

Dito e feito; acabou-se… Fossem buscar o remédio onde quisessem… mas duvido que o achassem.

— Como vai a doente? perguntou distraidamente Cirino cortando aquela catadupa de palavras.

— Ora, estou muito contente. Já tomou nova dose, e parece quase boa. Está com outra feição. O senhor fez um milagre…

— Abaixo de Deus e da Virgem puríssima, concordou Cirino com toda a modéstia.

— O senhor não cura? perguntou Pereira a Meyer.

senhor. Sou doutor em filosofia pela Universidade de Iena, onde…

— Isso é nome de bicho? atalhou o mineiro.

senhor. E uma cidade.

[…]

(TAUNAY, Visconde de. Inocência. São Paulo: FTD,1996. p. 76-77. Adaptado.)

Sabe-se que as larvas desse inseto são responsáveis por um espetacular fenômeno durante as noites no Cerrado, denominado bioluminescência. No estado de Goiás, o Parque Nacional das Emas é uma boa escolha para contemplação desse fenômeno. A respeito da bioluminescência e de sua ocorrência no Cerrado, marque a alternativa correta:

a) Apenas insetos, como é o caso dos vaga-lumes, são capazes de produzir luz e promover o fenômeno da bioluminescência.

b) A emissão de luz pelas larvas de vaga-lume é um mecanismo utilizado para a atração de presas, principalmente insetos voadores.

c) As larvas de vaga-lume que produzem o fenômeno de bioluminescência no Cerrado se fixam em cupinzeiros exclusivamente para proteção contra predadores.

d) O fenômeno de bioluminescência é endêmico ao bioma Cerrado.

20. (ACEFE) Cadastro Ambiental Rural e prorrogado até maio de 2016

O governo federal estendeu até maio de 2016 o prazo para a inclusão de imóveis no Cadastro Ambiental Rural (CAR). O prazo terminaria na próxima quarta-feira (06/05). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (04/05) pelos ministros Izabella Teixeira (Meio Ambiente) e Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário), durante entrevista coletiva. Por meio do sistema eletrônico do CAR, são identificadas em todos os imóveis rurais do país três áreas específicas: Áreas de Preservação Permanente; Áreas de Reserva Legal; e Áreas de Uso Restrito. O cadastro permite, assim, o conhecimento efetivo do passivo ambiental (o que deve ser recuperado) e o ativo florestal.

Fonte: Portal Brasil, 04/05/2015.Disponivel em:http://www.brasil.gov.br/meio-ambiente/2015/05 Acesso em: 16/05/2015. Fragmento adaptado.

Acerca das informações apresentadas e dos conhecimentos relacionados ao tema é correto afirmar, exceto:

a) Em um ecossistema os seres vivos se relacionam uns com os outros, tanto da mesma espécie (relações intraespecíficas) quanto de espécies diferentes (relações interespecíficas). Estas podem ser harmônicas quando não há prejuízo para nenhum dos indivíduos envolvidos, ou desarmônicas, quando há prejuízo para pelo menos um dos indivíduos.

b) Ecossistema é o conjunto formado pelas comunidades biológicas (fatores bióticos) em interação com os fatores abióticos do meio.

c) Uma população pode ser conceituada como um grupo de organismos que se encontram ocupando um determinado espaço geográfico.

d) A vegetação das Áreas de Preservação Permanente (APPs) desempenha importantes papeis ecológicos, tais como: de proteger e manter os recursos hídricos, de conservar a diversidade de espécies de plantas e animais, de controlar a erosão do solo e o consequente assoreamento e a poluição dos cursos da água.

gasb

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: