Publicado por: Djalma Santos | 14 de julho de 2016

TESTES SOBRE EVOLUÇÃO (8)

01. (FPS) Existem espécies que, ao dispersar-se, ocupam vários habitats, e ao longo do tempo são levadas pela seleção natural a diferenciar-se bastante, originando novas espécies. Essa diversificação é chamada de:

a) Especiação adaptativa.

b) Irradiação por hábitat.

c) Adaptação ambiental.

d) Irradiação específica.

e) Irradiação adaptativa.

02. (IFBA) Os cladogramas são representações gráficas, em forma de árvore, das relações filogenéticas entre determinados grupos de seres vivos considerados. No cladograma a seguir estão representados, de forma resumida, os principais passos evolutivos das aves modernas.

02

A análise do cladograma permite concluir que:

a) Em 1 está representado um caráter presente nos saurópodos e ausente nos demais grupos.

b) A seta indica um “nó” que representa um ancestral comum exclusivo das aves modernas e do Archaeopteryx.

c) Os grupos representados abaixo de 3 apresentam caracteres apomórficos e acima caracteres plesiomórficos.

d) Por estarem na base, os saurópodos são os ancestrais imediatos dos demais grupos representados no cladograma.

e) Saurópodos e terópodos formam um grupo monofilético, pois descendem de espécies que também deram origem às aves modernas e ao Archaeopteryx.

03. (UFPel) Hipoteticamente foram realizadas duas pesquisas. Na pesquisa A, foram cortados os rabos de 20 camundongos e, quando nasceram os filhotes, os seus rabos também foram cortados. Os indivíduos cruzaram entre si e nova geração de ratos nasciam e todos os seus filhotes também tiveram o rabo cortado e assim sucessivamente por 5 anos. Nesse experimento, todos os ratos nasceram com rabos. Na pesquisa hipotética B, 100 camundongos foram submetidos a um fator mutagênico, o raio X, e colocados para cruzar. Os filhotes dessa população foram divididos em dois grupos, os filhotes normais e os que nasceram sem rabo. Os filhotes normais foram descartados, e os sem rabos foram colocados para cruzar. Novamente, os filhotes desse cruzamento que nasceram sem rabo foram selecionados e colocados para cruzar e, assim, sucessivamente por 5 anos. Com base no texto e em seus conhecimentos, é correto afirmar que:

a) O experimento B comprovou que para uma característica permanecer na população basta fazer a seleção artificial.

b) O experimento A comprovou que características adquiridas pela ação do ambiente não são transmitidas à prole.

c) O experimento B comprova as ideias de Darwin, segundo as quais apenas as características determinadas pelos genes são selecionadas e permanecem na população.

d) O experimento A comprova as ideias de Lamarck, segundo as quais os fatores ambientais, como o corte sucessivo dos rabos, podem modificar os indivíduos.

e) Os dois experimentos comprovam tanto a teoria de Darwin quanto a de Lamarck, pois o ambiente e as mutações genéticas levaram à mudança de uma característica da população.

04. (UEAP) Quanto maior for a variabilidade genética de uma população, maior será a capacidade dela se adaptar às adversidades do meio.

Essa afirmação é:

a) Falsa, porque a variabilidade tem valor individual e não populacional.

b) Falsa, porque é o meio ambiente que determinará, no indivíduo, as mudanças genéticas necessárias e apropriadas ao momento.

c) Verdadeira, porque corresponde aos preceitos elaborados por Lamarck na teoria de uso e desuso.

d) Verdadeira, pois maior variabilidade genética indica maior capacidade de resposta às mudanças ambientais.

e) Questionável, pois não há evidências seguras do real valor da variabilidade genética.

05. (UEFS) Os primeiros organismos clorofilados a saírem das águas foram provavelmente as algas verdes. A passagem das algas verdes às primeiras plantas aéreas é mal conhecida, porém os mais antigos traços de vegetais especificamente terrestres datam de 470 milhões de anos — característicos das pequenas plantas com esporos, não vascularizadas, comparáveis aos musgos e hepáticas atuais ainda muito dependentes do meio úmido.

(COURBON, 2010, p. 32).

A sobrevivência “do clorofilado”, na transição das águas para os ambientes terrestres, teria sido preliminarmente condicionada:

a) À aquisição, por nova mutação, da informação genética para a síntese da celulose.

b) Ao desenvolvimento da raiz para fixação do organismo e absorção de nutrientes, preparada para enfrentar a vida terrestre..

c) À invenção da fotossíntese aeróbica, encaminhando os primeiros passos para a evolução da atmosfera oxidante.

d) Às mudanças no desenvolvimento do ciclo vital com o aperfeiçoamento dos mecanismos para a dispersão dos gametas no meio aéreo.

e) Ao potencial de adaptação das algas às condições oferecidas pelas marés a que eram expostas, em períodos intermitentes de maior ou menor umidade.

06. Os tentilhões que vivem no arquipélago Galápagos surgiram de um grupo pequeno de pássaros ancestrais que, em cada ilha, se adaptaram a um tipo de alimento. O isolamento geográfico, seguido de isolamento reprodutivo, levou à formação das várias espécies dessa ave, que diferem entre si principalmente no formato do bico, conforme ilustrado abaixo.

06

A este processo de especiação dá-se o nome de:

a) Evolução convergente.

b) Convergência adaptativa.

c) Irradiação adaptativa.

d) Isolamento sazonal.

e) Deriva gênica.

07. (UFJF) Desde Aristóteles, as aves e os mamíferos receberam tratamento especial dentre os animais, tendo sido reconhecidos como classes distintas dos répteis por Lineu (respectivamente, Aves e Mammalia), e receberam atenção especial por apresentarem algumas semelhanças. Todavia, muitas das características semelhantes entre aves e mamíferos que os distinguem de répteis atuais são novidades evolutivas que apareceram independentemente em cada um daqueles dois grupos, por evolução paralela ou convergência, e não indicam maior parentesco entre aves e mamíferos dentro dos vertebrados. Das características abaixo, todas apareceram independentemente (são convergentes) em aves e mamíferos, exceto:

a) Intensa atividade metabólica, com endotermia.

b) Coração tetracavitário, com os ventrículos isolados entre si.

c) Hemácias anucleadas e diafragma muscular para facilitar a respiração.

d) Cobertura corporal isolante contra perda de calor e indicadora de dimorfismo sexual.

e) Mecanismos de coorte e cuidado parental à prole, incluindo proteção e alimentação.

08. Em Manchester, cidade inglesa, no século passado os troncos das árvores dos arredores da cidade eram cobertos por mariposas da espécie Biston betularia de cor clara. Com o decorrer dos anos veio a instalação de complexos industriais, e a poluição (fumaça e fuligem) enegreceu os troncos das árvores; atualmente os troncos das árvores apresentam um grande número de mariposas escuras, e as mariposas claras estão muito reduzidas. Analise abaixo duas explicações sobre a mudança das mariposas.

Explicação I

As mariposas de cor escura foram favorecidas porque não poderiam ser mais visualizadas facilmente e comidas pelos predadores, passando a reproduzir-se e a constituir a maior parte da população de mariposas.

Explicação II

As mariposas de cor clara necessitaram adquirir a cor escura para se confundir com os troncos e se proteger dos predadores, transmitindo aos descendentes esta característica, e desta maneira ocorreu a mudança de cor das mariposas.

Após a análise podemos afirmar que:

a) A explicação I é lamarckista e a II é darwinista.

b) Ambas são darwinistas.

c) Ambas são lamarckistas.

d) A explicação I é darwinista e a II é lamarckista.

e) As explicações não são nem lamarckistas e nem darwinistas.

09. (PUC-RIO) Duas espécies de plantas intimamente relacionadas (do mesmo gênero) são encontradas em uma floresta, produzem flores na mesma época e partilham os mesmos polinizadores. No entanto, mesmo que ocorra polinização entre indivíduos das espécies, não haverá produção de frutos e sementes. Que tipo de barreira reprodutiva mantém essas espécies separadas na natureza?

a) Barreira pré-zigótica de isolamento temporal.

b) Barreira pré-zigótica de isolamento gamético.

c) Barreira pós-zigótica de inviabilidade do híbrido.

d) Barreira pós-zigótica de esterilidade do híbrido.

e) Barreira pós-zigótica de isolamento temporal.

10. (UPE) Leia o texto e observe o gráfico a seguir:

A evolução da resistência a inseticidas em espécies de insetos que constituem pragas oferece um exemplo da Evolução como processo dinâmico, que pode ter um impacto direto e importante sobre o meio ambiente. Atualmente, muitas espécies que constituem pragas são resistentes a todos, ou a quase todos, os inseticidas disponíveis. Além disso, algumas espécies que eram incomuns tornaram-se pragas sérias, porque o uso de inseticidas extinguiu os seus inimigos naturais. A resistência dos insetos evolui rapidamente, porque a seleção natural aumenta as mutações raras que não são vantajosas em condições normais, mas, casualmente, conferem proteção contra substâncias químicas danosas.

Fonte: FUTUYMA, D. J. 2002. Evolução, Ciência e Sociedade. Disponível em: http://www.sbg.org.br (Adaptado)

Gráfico – Aumento dos números de espécies de pragas resistentes às principais classes de inseticidas.

10

Fonte: De R.L. Metcalf em: R.L. Metcalf e W.H. Luckman (eds.),

Introduction to Insect Pest Management, 3. ed., p. 251,

Copyright 1994 de John Wiley and Sons, N.Y.

Com base no texto e no gráfico que ilustra o processo, assinale a alternativa que identifica o tipo de seleção.

a) Disruptiva.

b) Direcional.

c) Estabilizadora.

d) Neutra.

e) Sexual.

11. (PUC-RIO) Observe os cladogramas abaixo e assinale a afirmativa correta. Considere A, B e C como sendo três espécies distintas.

a) Os dois cladogramas mostram relações evolutivas distintas.

11

b) As espécies A e B fazem parte, obrigatoriamente, de um gênero distinto de C.

c) A, B e C formam um grupo monofilético.

d) A, B e C não compartilham um ancestral comum.

e) A, B e C formam um grupo polifilético.

12. (PUC-PR) “A evolução, um fato e não uma hipótese, é o conceito central e unificador da biologia. Ela afeta, por extensão, quase todos os outros campos do conhecimento e deve ser considerada um dos conceitos mais influentes do pensamento ocidental. Seus princípios têm sido frequentemente mal interpretados (“evolução”, por exemplo, geralmente é igualada a “progresso”) e a ciência objetiva da biologia evolutiva tem sido muitas vezes estendida para o reino subjetivo da ética e, ilegitimamente, utilizada como justificativa tanto para políticas perniciosas quanto humanitárias no campo social e científico. Era amplamente difundido antes de Darwin o reconhecimento da ocorrência da evolução e, justamente com outros avanços da Ciência, foi uma grande mudança da visão no mundo ocidental. […] Oferecendo a ideia da Seleção Natural, Darwin e Wallace transformaram a especulação em teoria científica”.

Fonte: FUTUYMA, D. J. Biologia evolutiva. 2. ed. SBG/CNPQ, 1996. pp. 1-17.

Com base no tema evolução foram feitas as seguintes considerações:

I. A evolução biológica ou orgânica diz respeito à mudança nas propriedades das populações dos organismos que vão além do período de vida de um único indivíduo.

II. A ontogenia de um indivíduo não é considerada evolução. Os organismos individualmente não evoluem. As mudanças nas populações consideradas evolutivas são aquelas que não passam via material genético.

III. Lamarck foi um dos primeiros a defender a ideia da evolução. Ele não procurou avaliar a ideia dos elos comuns entre as espécies, mas a seleção natural que conduzia a herança dos caracteres adquiridos.

IV. Muitos geneticistas fizeram demonstrações importantes. Uma delas, por exemplo, é que as características adquiridas não são herdáveis. Outra é que a ideia mutacionista e a teoria gênica de Darwin estavam incorretas.

Estão corretas somente:

a) I e II.

b) I, II e III.

c) II e III.

d) I e IV.

e) II, III e IV.

13. (FPS) As espécies de organismos são consideradas como unidades reprodutivas as quais podem realizar cruzamentos com membros da mesma espécie. As espécies também representam unidades ecológicas e genéticas com características próprias. Sobre este assunto, identifique os processos de especiação por anagênese e cladogênese, mostrados na figura abaixo.

13

É correto afirmar que:

a) Em a, as espécies formam-se a partir de indivíduos que sofrem isolamento geográfico e se diversificam geneticamente.

b) Em b, as espécies formam-se a partir de indivíduos que sofrem mutações genéticas induzidas por alterações ambientais.

c) Em a, as espécies formam-se a partir de indivíduos que sofrem isolamento reprodutivo induzido por alterações ambientais.

d) Em b, as espécies formam-se a partir de indivíduos que sofrem isolamento geográfico e reprodutivo, diversificando-se geneticamente.

e) Em a, as espécies formam-se a partir de indivíduos que sofrem isolamento geográfico e reprodutivo, diversificando-se geneticamente.

14. (UFPR) O texto a seguir, retirado do Manual da Anemia Falciforme para a População, publicado pelo Ministério da Saúde em 2007, é referência para esta questão.

É uma anemia que acontece porque algumas pessoas não têm a hemoglobina A e, no seu lugar, produzem outra hemoglobina diferente daquela chamada hemoglobina S. A hemoglobina S não exerce a função de oxigenar o corpo de forma satisfatória, razão pela qual tais pessoas têm sempre uma anemia que não se corrige nem com alimentação nem com ferro. Nessas pessoas, as hemácias, em vez de redondas, tomam a forma de meia lua ou foice. Essas células afoiçadas têm muita dificuldade de passar pelos vasos, que levam o sangue para os órgãos, ocasionando seu entupimento e muitas dores, principalmente nos ossos. (…) Há muitos anos, na África, a malária matava muitas pessoas. Por tal motivo, a natureza resolveu proteger seus filhos da morte pela malária, provocando neles uma alteração genética que chamamos de mutação, alterando a informação que vem no gene (DNA). Com a alteração, essas pessoas passaram a produzir a hemoglobina S, em vez da hemoglobina A. Assim, quem tivesse na hemácia a hemoglobina S não seria infectado pela malária.

A partir das informações presentes no texto e com base nos conhecimentos sobre evolução e processos de herança, considere as seguintes afirmativas:

1. O processo de mutação ocorre sempre de maneira a causar uma alteração genética que possa ser benéfica a uma população a partir de uma demanda ambiental específica.

2. Podemos dizer que os indivíduos que apresentavam a hemoglobina do tipo S na África foram submetidos a um processo de seleção natural, e por isso esse gene está presente na população mundial atual.

3. Devido à vantagem evolutiva apresentada pelos indivíduos com hemoglobina do tipo S, podemos dizer que na África não ocorreram casos de anemia falciforme.

4. A partir das características da colonização brasileira, com diversas migrações e miscigenações entre as diferentes populações mundiais, podemos dizer que o gene da hemoglobina S está distribuído na população brasileira, entretanto a anemia falciforme é encontrada com maior frequência em indivíduos afrodescendentes.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente a afirmativa 2 é verdadeira.

b) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

15. (UEM) A evolução biológica está intimamente relacionada às alterações climáticas e geológicas ocorridas na Terra, as quais possibilitaram as adaptações desenvolvidas pelas espécies. Sobre o assunto, e considerando conhecimentos correlatos, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. Na “explosão cambriana” houve grande diversificação dos seres vivos multicelulares.

02. No período Permiano houve a extinção dos grandes répteis em decorrência das condições climáticas desfavoráveis criadas pela queda de um grande meteorito.

04. A conquista do ambiente terrestre teve início na era Mesozoica.

08. Na era Cenozoica houve a diversificação e a expansão de plantas angiospermas e de mamíferos.

16. Os ancestrais de Hominidae atuais originaram-se em época anterior ao desaparecimento dos dinossauros.

Soma alternativas corretas:

16. (UCS-2012) Analise a árvore filogenética abaixo, referente aos macacos antropoides, em que A representa a espécie humana.

16

Com base nessa figura, considere as afirmações a seguir.

I. As letras B, C e D correspondem, respectivamente, aos chimpanzés, aos gorilas e aos orangotangos.

II. A letra E corresponde a um ancestral comum a todos os macacos antropoides.

III. Não existe parentesco genético entre os homens e os chimpanzés.

Das afirmações acima:

a) Apenas I está correta.

b) Apenas II está correta.

c) Apenas I e II estão corretas.

d) Apenas II e III estão corretas.

e) I, II e III estão corretas.

17. (PUC-RS) Responda esta questão com base nas informações a seguir.

17

A preguiça-de-coleira (Bradypus torquatus) é um mamífero brasileiro endêmico da Mata Atlântica dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Sergipe. Encontra-se ameaçada de extin­ção devido a fatores como redução das florestas, caça e atropelamentos. É uma espécie arborícola que desce ao solo, geralmente a cada dois a quatro dias, para defecar e urinar. Sempre sobre os galhos, ela se alimenta quase exclusivamente de folhas de um pequeno número de angiospermas e, por isso, passa a maior parte do tempo descansando na copa das árvores. À semelhança das outras espécies de preguiças, a preguiça-de-coleira abriga a alga verde Trichophilus welckeri na pelagem, a qual lhe confere um tom esverdeado que a deixa dissimulada aos olhos do predador no meio da folhagem, sugerindo uma interação do tipo protocooperação. Outra carac­terística curiosa das preguiças do gênero Bradypus diz respeito ao número de vértebras cervicais. En­quanto praticamente todos os mamíferos possuem sete vértebras cervicais, as espécies do gênero Bradypus possuem de oito a dez. As preguiças, assim com os tamanduás (seus parentes mais próximos) e os tatus, são membros da superordem Xenarthra.

Um naturalista do século XIX adepto do Lamarckismo explicaria o maior número de vértebras cervicais nas preguiças do gênero Bradypus da seguinte forma:

a) “A perda da cauda favoreceu a fusão das vér­tebras sacrais com as cervicais, aumentando o número destas últimas, para permitir que as preguiças se locomovessem de cabeça para baixo”.

b) “O uso simultâneo dos quatro membros durante a locomoção conferiu uma vantagem seletiva às preguiças com um maior número de vértebras cervicais, as quais deixaram mais descendentes que as preguiças ancestrais com sete vértebras”.

c) “O consumo de uma dieta energeticamente pobre exigiu uma maior atividade pulmonar e o surgi­mento de mais vértebras cervicais para a fixação de um número maior de costelas”.

d) “A ausência de pressões seletivas sobre a anato­mia da coluna vertebral das preguiças favoreceu a sobrevivência e a reprodução de indivíduos com um número maior de vértebras”.

e) “A necessidade de alcançar as folhas mais tenras das pontas dos galhos criou um pescoço com mais vértebras nestas preguiças”.

18. (MACK)

Pequeno mamífero era superior a dinossauro em termos de sobrevivência

Apesar de serem inicialmente do tamanho de um rato, pequenos mamíferos primitivos conhecidos como multituberculados, surgiram nos últimos 20 milhões de anos do reinado dos dinossauros, prosperaram e se tornaram extintos muito depois dos dinossauros (66 milhões de anos). A explicação para a vida longeva está nos dentes. Um estudo de um paleontólogo da Universidade de Washington indica que protuberâncias se desenvolveram na arcada posterior, permitindo que se alimentassem de angiosperma, plantas com flores que então se tornaram um fato comum na paisagem. Esses mamíferos eram capazes de proliferar em termos de número de espécies, tamanho do corpo e formato de seus dentes, características que influenciaram o que comiam.

adaptado FAPESP – 14/04/2012

A respeito do texto, considere I, II e III abaixo.

I. A evolução dos mamíferos ocorreu junto com a evolução das plantas.

II. Trata-se de um texto claramente darwinista porque sugere que a existência prévia de adaptações nos animais, como a dentição, garantiu maior possibilidade de sobrevivência.

III. Esses mamíferos viveram na mesma época dos dinossauros.

Assinale

a) Se todas as afirmações estiverem corretas.

b) Se somente as afirmações I e II estiverem corretas.

c) Se somente a afirmação I estiver correta.

d) Se somente as afirmações I e III estiverem corretas.

e) Se somente a afirmação II estiver correta.

19. (IFTM) Na natureza as espécies mais adaptadas são mais bem sucedidas e sobrevivem. A evolução biológica procura explicações para as mudanças que ocorrem nos seres vivos ao longo do tempo e as vantagens que garantem sucesso, como na tira de Calvin a seguir:

19

A girafa (Giraffa camelopardalis) pode atingir 5,5m de altura e se alimentar no alto das árvores, e o ocapi, (Okapia johnstoni) com, no máximo, 1,7m, são da mesma família Giraffidae e ambos, provavelmente, evoluíram a partir de um ancestral comum. Os cientistas ainda buscam uma explicação para o aumento do pescoço da girafa. Com relação às hipóteses sobre o aumento do pescoço da girafa, é correto afirmar:

a) A girafa de pescoço comprido apresenta uma vantagem seletiva por evitar a competição com outros herbívoros e assim consegue se alimentar e se reproduzir deixando mais descendentes de pescoço cumprido.

b) As girafas foram capazes de criar sua adaptação ao meio por uma necessidade imposta pelo meio ambiente.

c) A girafa adquire o pescoço comprido pela lei do uso e desuso. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que já nasce de pescoço um pouco mais comprido e assim, sucessivamente, o tamanho do pescoço vai aumentando ao longo das gerações.

d) As mudanças no meio, como a diminuição da vegetação rasteira e o surgimento de brotos mais suculentos na copa das árvores, induziram à variabilidade genética e o surgimento da girafa com pescoço cumprido.

e) As alterações provocadas pelo ambiente nas características físicas de um organismo são transmitidas aos seus descendentes.

20. (UFG) Segundo a teoria sintética da evolução, ou neodarwinismo, a variabilidade genotípica existente entre os indivíduos de uma mesma espécie por causa da recombinação gênica é decorrente, diretamente:

a) De alteração na sequência de bases do DNA de células somáticas provocadas por fatores ambientais.

b) Do cruzamento livre e ao acaso entre indivíduos pertencentes à mesma espécie.

c) Da seleção natural de indivíduos não adaptados às condições ambientais.

d) Do deslocamento de indivíduos, emigração ou imigração, entre populações diferentes.

e) De mudanças na frequência gênica em populações pequenas provocadas por fatores ambientais.

gab

 


Responses

  1. Prof. Muito obrigada. Estou estudando para o enem e esse conteúdo será de muita ajuda.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: