Publicado por: Djalma Santos | 4 de maio de 2017

TESTES DE PROGRAMA DE SAÚDE (12)

01. (UNICAMP) A cidade de Monte Santo, na Bahia, que entrou para a história por ter sido acampamento para as tropas do governo que lutaram na guerra de Canudos, tem sido palco de outras batalhas: a identificação, o tratamento e a prevenção de doenças raras como hipotireoidismo congênito, fenilcetonúria, osteogênese imperfeita, síndrome de Treacher Collins e mucopolissacaridose tipo 6.

(Adaptado de Carlos Fioravante, “O caminho de pedras das doenças raras”. Revista Pesquisa Fapesp, São Paulo, 222, agosto 2014.)

A incidência em grandes proporções das doenças citadas acima pode ter sido favorecida por fatores:

a) migratórios, relacionados à miscigenação da população.

b) ambientais, por contaminações do solo e da água.

c) genéticos, pela alta frequência de casamentos entre parentes.

d) comportamentais, relacionados a atividades físicas extenuantes decorrentes da guerra.

02. (UFAM) A dengue é uma doença viral, transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti ou A. albopictus. Nos últimos 50 anos, sua incidência aumentou 30 vezes, com ampliação da expansão geográfica para novos países e para pequenas cidades e áreas rurais. É estimado que 50 milhões de infecções por dengue ocorram anualmente e que aproximadamente 2,5 bilhões de pessoas morem em países onde a dengue é endêmica. Nas Américas, ocorre disseminação com surtos cíclicos de 3-5 anos. No Brasil, a transmissão vem ocorrendo de forma continuada desde 1986, intercalando-se com a ocorrência de epidemias, geralmente associadas com a introdução de novos sorotipos em áreas anteriormente indenes ou alteração do sorotipo predominante. O maior surto no Brasil ocorreu em 2013, com aproximadamente 2 milhões de casos notificados. Atualmente, circulam no país os quatro sorotipos da doença (Fonte: http://portalsaude.saude.gov.br). Com relação à dengue, analise as afirmativas a seguir:

I. Não existe tratamento para a dengue. As orientações médicas baseiam-se no alívio dos sintomas, incluindo a ingestão de líquidos e utilização de analgésicos como a dipirona ou o paracetamol.

II. A fêmea do mosquito Aedes aegypti, portadora do vírus, o mantém na saliva e, ao picar uma pessoa, retransmite o vírus.

III. Não há transmissão pelo contato direto com um doente ou às suas secreções. Tampouco há transmissão por meio de fontes de água ou alimento.

IV. A melhor forma de evitar a dengue é combatendo os focos de acúmulo de água, locais esses propícios para a criação do mosquito transmissor da doença.

Assinale a alternativa correta:

a) Somente as afirmativas I, II e III estão corretas.

b) Somente as afirmativas I, III e IV estão corretas.

c) Somente as afirmativas I e IV estão corretas.

d) Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

03. (ACAFE) O parasitismo é uma relação direta e estreita entre dois organismos geralmente bem determinados: o hospedeiro e o parasita. Essa relação pode levar à ocorrência de doenças que são responsáveis por considerável morbidade e mortalidade em todo o mundo e, frequentemente, estão presentes com sinais e sintomas não específicos. Em relação às doenças parasitárias correlacione as colunas a seguir.

1. Amebíase

2. Ancilostomíase

3. Cólera

4. Teníase

5. Ascaridíase

( ) Infecção intestinal aguda, causada pela enterotoxina de uma bactéria, pode se apresentar de forma grave, com diarreia aquosa e profusa, com ou sem vômitos, dor abdominal e câimbras. Esse quadro, quando não tratado prontamente, pode evoluir para desidratação, acidose, colapso circulatório, com choque hipovolêmico e insuficiência renal.

( ) Parasitose intestinal, causada por um platelminto, pode causar dores abdominais, náuseas, debilidade, perda de peso, flatulência, diarreia ou constipação.

( ) Infecção causada por protozoário que se apresenta em duas formas: cisto e Trofozoíto O quadro clínico varia de uma forma branda, caracterizada por desconforto abdominal leve ou moderado, com sangue e/ou muco nas dejeções, até uma diarreia aguda e fulminante, de caráter sanguinolento ou mucoide, acompanhada de febre e calafrios.

( ) Doença parasitária, causada por um nematelminto, cuja contaminação ocorre através da ingestão dos ovos do parasita presentes na água ou alimentos contaminados.

( ) Infecção intestinal causada por nematódeos, cuja infecção ocorre quando as larvas presentes no solo contaminado penetram na pele, geralmente pelos pés. Com frequência, dependendo da intensidade da infecção, acarreta em anemia ferropriva.

A sequência correta é:

a) 3 – 4 – 1 – 5 – 2.

b) 5 – 2 – 3 – 1 – 4.

c) 2 – 3 – 4 – 5 – 1.

d) 4 – 1 – 2 – 3 – 5.

04. (PUC-PR) Leia o texto a seguir e responda a questão.

Como o Zika vírus afeta o cérebro do feto

A principal hipótese é que o vírus cause uma inflamação nos vasos sanguíneos e no tecido cerebral, o que leva à atrofia. Há uma alteração no cérebro, deixando-o com aspecto liso. Depois, aparecem calcificações e dilatações dos ventrículos laterais e, por fim, a microcefalia.

Disponível em: <http://temas.folha.uol.com.br/aedes/zika/o-virus.shtml&gt;. Acesso em: 10 de março de 2016.

Caso essa hipótese seja comprovada,

a) o tecido nervoso lesionado poderá sofrer danos irreversíveis, como a microcefalia.

b) a utilização de anti-inflamatório poderá reverter o quadro de lesão cerebral.

c) as calcificações e dilatações dos ventrículos cerebrais poderão comprometer o controle da respiração mecânica caso afetem o cerebelo.

d) os tecidos endodérmicos afetados geram a microcefalia.

e) derruba-se a hipótese de que quanto mais circunvoluções cerebrais, mais extenso e eficiente será o córtex cerebral.

05. (UCS) O termo “superbactérias” é atribuído a bactérias que desenvolveram resistência a antibióticos. No Brasil, nos últimos anos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) tem aumentado o controle do uso dos antibióticos. Assinale a alternativa que justifica esse controle na utilização de antibióticos.

a) O uso abusivo de antibióticos e a capacidade de as bactérias manterem ou transmitirem genes de resistência a antibióticos.

b) O uso indiscriminado de antibióticos no tratamento da gripe H1N1.

c) A indicação de antibióticos para o tratamento de Dengue, Zika e Chikungunya.

d) O uso indiscriminado de probióticos em rações de animais de criação.

e) O uso de antibióticos na água em produções agrícolas no combate à cisticercose.

06. (UEPG) Com relação à doença, seu agente causador e/ou suas características, assinale o que for correto.

01. Dengue. Transmitida por vírus, esta doença possui como vetor a fêmea hematófaga do mosquito Aedes aegypti e apresenta como principais sintomas dores nas articulações, febre alta e manchas vermelhas na pele, entre outros.

02. Toxoplasmose. Causada por um protozoário, esta doença é especialmente grave em gestantes, pois o parasita pode passar para o feto e prejudicar o sistema nervoso do bebê. Geralmente, a transmissão se dá pela ingestão de cistos do parasita presente nas fezes de gatos.

04. Sífilis. Causada pelo vírus do gênero Rickettsia, trata-se de uma doença sexualmente transmissível, a qual pode ser evitada com o uso de contraceptivos e vacinas periódicas, com doses iniciadas na adolescência.

08. Botulismo. Causada por um fungo, sua forma de transmissão é pela ingestão de água ou alimentos contaminados. Pode causar desde febre e náusea até a conhecida paralisia infantil, quando o agente causador da doença cai na corrente sanguínea e vai ao sistema nervoso central.

16. Coqueluche. Causada pelo protozoário Bordetella pertussis, tem como característica a inflamação crônica do fígado e comumente apresenta quadros de febre e icterícia (pele amarelada). A transmissão ocorre pela ingestão de água e alimentos contaminados.

Soma das alternativas corretas

07. (IFNMG) A tênia é um helminto causador da verminose teníase e cisticercose que afeta seus hospedeiros humanos e bovinos ou suínos.

Em relação ao ciclo de vida da tênia representado na figura acima e à evolução da doença, é correto afirmar que:

a) o verme representado pertence ao filo dos nematelmintos caracterizado por apresentar dimorfismo sexual.

b) trata-se de um verme monoico que parasita na sua fase adulta o intestino, ocasionando a teníase, com sintomas predominantes de diarreias e cólicas abdominais.

c) o cisticerco parasita tecidos conjuntivos de animais e pode parasitar o cérebro, causando a neurocisticercose.

d) a espécie representada é a Taenia solium e a contaminação da teníase se dá por ingestão de alimentos contaminados.

08.  (IFMG)  Analise os textos a seguir:

Com base nas informações expostas no enunciado, a respeito de pessoas intolerantes à lactose e de pessoas alérgicas à proteína do leite, e em outros conhecimentos sobre o assunto, pode-se afirmar corretamente que:

a) Tanto os intolerantes à lactose quanto os alérgicos à proteína do leite podem recorrer aos chamados “leite sem lactose” ou “leite lactose zero”, que são produzidos especialmente para este público e são comercializados em diversas redes de supermercados.

b) O sistema imunológico atua de maneira diferente nestes dois casos. Nos intolerantes à lactose, os anticorpos atuam no açúcar do leite, já nos alérgicos à proteína do leite, os anticorpos atuam nos sítios alergênicos das proteínas.

c) Os sintomas apresentados pelos intolerantes à lactose, quando ingerem leite, decorrem da chegada de glicose e galactose (que são os constituintes do açúcar do leite) ao intestino.

d) Segundo o texto, um em cada quatro brasileiros apresenta inabilidade de produzir quantidades suficientes de lactase no interior das vilosidades do intestino.

09. (PUC-RIO) Além da transmissão por mosquitos, o que existe em comum entre as seguintes doenças: zika, chikungunya, febre amarela e dengue?

a) São causadas por vírus e bactérias.

b) São causadas por vírus e protozoários.

c) Todas elas são causadas por vírus.

d) São transmitidas também por barbeiros e causadas por vírus.

e) São transmitidas também por barbeiros e causadas por vírus e protozoários.

10. (PUC-SP) Foi recomendada uma dieta especial a uma pessoa que precisa reduzir os níveis de ácido úrico no sangue. Nesse caso, é recomendável que essa pessoa reduza o consumo de alimentos como:

a) laranja, limão e outras frutas cítricas.

b) manteiga e frituras em geral.

c) carne, leite e ovos.

d) doces e massas.

11. (FATEC) As vacinas são um valioso recurso no combate as doenças infectocontagiosas, promovendo a produção de anticorpos nos organismos que as recebem. É inegável o efeito positivo das campanhas de vacinação para a saúde pública. No entanto, algumas pessoas apresentam o que se convencionou chamar de febre amarela vacinal, quadro em que os sintomas da doença se manifestam quando a vacina é aplicada em situações que não são as recomendadas. Nesse caso, a febre amarela vacinal se manifesta porque a vacina é:

a) incapaz de neutralizar o sistema imunológico dos pacientes.

b) incapaz de atacar as bactérias parasitas.

c) preparada com anticorpos produzidos pelos vírus.

d) aplicada em pessoas que já tiveram febre amarela.

e) aplicada em pessoas com o sistema imunológico debilitado.

12. (FAMERP) Estima-se que, no Brasil, mais de 2 milhões de pessoas sofram da doença de Chagas, sobretudo na região Norte. A transmissão dessa doença ocorre quando as fezes contaminadas do barbeiro entram em contato com mucosas ou escoriações na pele, mas também pode ocorrer por meio:

a) da transfusão sanguínea e da ingestão de leite materno.

b) da picada de mosquitos e da ingestão de açaí in natura.

c) do contato direto com gotículas de saliva e da ingestão de leite materno.

d) do contato direto com gotículas de saliva e da ingestão de açaí in natura.

e) da transfusão sanguínea e da picada de mosquitos.

13. (ETEC) No Brasil, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) foi formulado por determinação do Ministério da Saúde, em 1973, no mesmo ano em que o Brasil recebia o Certificado Internacional de Erradicação da Varíola. Esse programa é uma estratégia de saúde pública de excelente relação custo-benefício e extremamente eficaz na diminuição da incidência de doenças em todo o pais, pois recomenda o uso rotineiro de vacinas contra várias infecções, como, por exemplo, a tuberculose, a difteria, o tétano, a coqueluche, a poliomielite, o sarampo, a rubéola, a caxumba entre outras. A vacinação estimula o organismo a produzir sua própria proteção (os anticorpos) contra microrganismos nocivos. Em alguns indivíduos, após a aplicação, podem ocorrer também efeitos colaterais como febre, inchaço no local da picada e náuseas. No entanto, as reações adversas graves são raras e os benefícios da vacinação superam os riscos de tais efeitos. Com os avanços da tecnologia, novas vacinas estão disponíveis para serem amplamente utilizadas, permitindo melhorias da qualidade de vida da população. Pode ser citada como exemplo a primeira vacina contra a dengue registrada no Brasil, segundo anunciou a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Essa vacina é uma imunização recombinante tetravalente, para os quatro sorotipos do vírus da dengue transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti. Ela poderá ser aplicada em pacientes de 9 a 45 anos, que deverão tomar três doses subcutâneas, com intervalo de seis meses entre elas. Outras vacinas para a prevenção da dengue ainda estão em fase de teste antes de serem submetidas à ANVISA. Caso haja aprovação, elas poderão ser comercializadas no Brasil com segurança e eficácia, objetivando a melhoria da qualidade de vida da população.

<http://tinyurl.com/zg8c76o&gt; Acesso em: 02.09.2016. Adaptado.

De acordo com o texto, e correto afirmar que:

a) a primeira vacina contra a dengue registrada no Brasil, segundo a ANVISA, é produzida a partir de bactérias recombinantes atenuadas.

b) o uso de vacinas contra várias doenças é uma estratégia de saúde pública muito eficaz, mas, em algumas pessoas, pode causar reações desagradáveis.

c) as vacinas contra a dengue, a tuberculose, o tétano e a difteria só podem ser aplicadas em pacientes de 9 a 45 anos, que deverão tomar várias doses subcutâneas de cada uma delas.

d) as vacinas são muito eficazes na diminuição da incidência de doenças em todo o pais, porque possuem anticorpos contra os agentes causadores das doenças infectocontagiosas.

e) como o vírus causador da dengue é transmitido por meio de tosse e de espirros da pessoa contaminada, além da vacinação, uma eficiente forma de prevenção dessa doença e evitar aglomerados humanos.

14. (CEDERJ) Os insetos, além de atuarem como vetores de doenças parasitárias, também podem ser os causadores dessas, como no caso da:

a) Sarna.

b) Miíase.

c) Leishmaniose.

d) Doença de Chagas.

15. (UFPA) Influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada. Os vírus influenza são transmitidos facilmente por aerossóis produzidos por pessoas infectadas ao tossir ou espirrar. Existem 3 tipos de vírus influenza: A, B e C. O vírus influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionado com epidemias. Os vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. Os vírus influenza A são ainda classificados em subtipos de acordo com as proteínas de superfície, hemaglutinina (HA ou H) e neuraminidase (NA ou N). Dentre os subtipos de vírus influenza A, os subtipos A(H1N1) e A(H3N2) circulam atualmente em humanos. Alguns vírus influenza A de origem aviária também podem infectar humanos causando doença grave, como no caso do A(H7N9).

(Fonte: Portal da Saúde – Ministério da Saúde – http://www.saude.gov.br).

Considere as seguintes afirmativas a respeito do tema, exposto acima:

I. A vacinação é a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza.

II. Pacientes infectados se beneficiam da administração de vacinas, pois estas diminuem a severidade dos sintomas.

III. Os sintomas mais sérios da gripe A, causada pelo vírus H1N1, foram apresentados por pessoas mais idosas e por gestantes, possivelmente por conta da menor imunidade desses grupos contra o vírus.

IV. A vacina contra o H1N1, assim como qualquer outra vacina contra agentes causadores de doenças infectocontagiosas, aumenta a imunidade das pessoas porque estimula a produção de anticorpos específicos.

Está correto o que se afirma em:

a) I, II e IV, apenas.

b) I, II e III, apenas.

c) II, III e IV, apenas.

d) I, III e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

16. (UEPG) Em relação às parasitoses humanas e ao ciclo de vida dos vermes, assinale o que for correto.

01. O popular “amarelão” (ou ancilostomose) pode ser prevenido com a construção de instalações sanitárias adequadas, higienização de mãos e alimentos e tratamento de água. O uso de calçados também é importante, visto que uma das formas de infestação é a penetração das larvas pela pele dos pés descalços.

02. Na enterobíase, ou oxiurose, os machos e as fêmeas vivem no intestino grosso. Após a fecundação, a fêmea se dirige para a região em torno do ânus, ocasionando o sintoma mais frequente desta parasitose, a coceira na região anal.

04. Antes de instalar-se definitivamente no intestino, as larvas de Ascaris lumbricoides perfuram a parede intestinal e caem na circulação sanguínea do hospedeiro. Passam pelo fígado, coração, chegando aos pulmões. Perfuram os alvéolos pulmonares e sobem pelos brônquios até atingir a faringe. São novamente deglutidos e, ao atingirem o intestino, dão origem aos vermes adultos.

08. Entre as medidas profiláticas contra a filariose (a popular elefantíase) está o combate ao mosquito transmissor, o qual se comporta como hospedeiro intermediário da doença.

Soma das alternativas corretas:

17. (UFAM) As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) são doenças transmitidas através da relação sexual sem preservativo. Ao contrário do que muitos pensam, essas doenças podem causar quadros graves (esterilidade, aborto, nascimento de bebês prematuros, câncer) ou mesmo aumentar as chances de contrair outra DST. A maioria das doenças sexualmente transmissíveis têm cura, mas devem ser diagnosticadas e tratadas adequada e corretamente. São consideradas doenças sexualmente transmissíveis, exceto:

a) Candidíase.

b) Tuberculose.

c) Hepatite viral.

d) Tricomoníase.

e) Sífilis.

18. (UEPA) Leia o Texto abaixo para responder esta questão.

A malária, transmitida pelas picadas de mosquitos nas pessoas, é uma das doenças mais mortal do mundo. Outros patógenos, além de causarem doenças debilitantes, ocasionam também mortes, especialmente entre as crianças e se manifestam em um conjunto de doenças veiculadas principalmente pela água contaminada, que provocam diarreias. Como exemplos, citam-se: a Shigella, a Salmonella, as amebas (Entamoebas), e a Giardia lamblia. É importante lembrar que esses agentes são invisíveis ao olho humano, causam doenças e os membros das comunidades humanas devem saber que eles existem.

Modificado texto: Agua, Saúde e Empoderamento. Disponível em http://cec.vcn.bc.ca/mpfc/modules/wat-php.htm

A respeito dos organismos mencionados no Texto acima, analise as assertivas a seguir e coloque “V” ou “F” conforme sejam verdadeiras ou falsas.

( ) Pertencem ao mesmo reino por serem constituídos de celulas e apresentarem o material genético envolvido por uma membrana nuclear.

( ) O agente transmissor da malária tem a capacidade de se multiplicar em lugares abertos, ensolarados e em aguas paradas.

( ) A Shigella e a Salmonella são bactérias que afetam o intestino humano causando infecção intestinal, quando é ingerida água ou alimentos contaminados por esses agentes.

( ) As amebas (Entamoebas) e a Giárdia apresentam como meio de locomoção movimentos de cílios e de flagelos, respectivamente.

( ) Os microrganismos causadores da diarreia alcançam o sistema de abastecimento de agua por meio de fezes contaminadas por esses agentes patogênicos.

( ) Evitar a ingestão de alimentos e agua contaminada e andar calcado são medidas profiláticas contra a ação dos organismos mencionados.

( ) O agente transmissor da malária e a fêmea do mosquito, pertencente ao gênero Anopheles, que precisa de sangue para maturação de seus ovos.

A sequência correta é:

a) F, V, V, F, V, F, V.

b) F, V, V, V, V, V, F.

c) V, F, V, F, F, V, F.

d) V, V, F, V, F, F, V.

e) F, F, V, F, V, F, V.

19. (UEA) A doença só é encontrada na América Latina. Muitas vezes na fase inicial a doença não apresenta sintomas, mas quando aparecem podem ser febre, mal-estar, falta de apetite, dor ganglionar, inchaço ocular e aumento do fígado e baço, entre outros. Atualmente, os casos têm ocorrido principalmente na região amazônica, devido à ingestão de alimentos contaminados com o parasita causador da doença. Nas outras regiões, a principal forma de transmissão era a vetorial, quando o inseto transmissor infestava e colonizava o interior dos domicílios. Hoje, essa forma de transmissão está interrompida, ocorrendo casos de maneira esporádica. A estimativa é que no Brasil há entre 2 e 3 milhões de pessoas com a doença.

(“Doenças do século 19 ainda são desafios para a saúde pública”.http://memoria.ebc.com.br, 2013. Adaptado.)

A doença, o parasita e o inseto aos quais o texto se refere são, respectivamente,

a) a Leishmaniose, o Leishimania brasiliensis e o Lutzomya longipalpis.

b) a malária, o Trypanosoma cruzi e o Anopheles

c) a malária, o Plasmodium falciparum e o Lutzomya longipalpis.

d) a doença de Chagas, o Triatoma infestans e o Anopheles

e) a doença de Chagas, o Trypanosoma cruzi e o Triatoma infestans.

20. (PUC-PR) Leia o texto a seguir:

ONU aponta Brasil como referência mundial no controle da Aids

O relatório destaca que o Brasil foi o primeiro país a oferecer combinação do tratamento para HIV

O governo brasileiro desafiou as projeções do Banco Mundial de que haveria um aumento de novas infecções por HIV. Com a garantia do acesso universal ao tratamento do HIV, o Ministério da Saúde negociou com multinacionais farmacêuticas para garantir a continuidade do acesso aos medicamentos antirretrovirais aos brasileiros e, assim, conseguiu estruturar um programa forte de controle da epidemia. O Brasil e o mundo têm muitos desafios pela frente na resposta ao HIV e Aids, como a redução do número de pessoas que têm HIV sem saber. Para isso, o Ministério da Saúde tem adotado algumas estratégias, como a ampliação da testagem, a conscientização sobre o uso da camisinha e o início precoce do tratamento em caso de soropositividade.

Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/saude/2015/07/onu-aponta-o-brasil-como-referencia-mundial-no-controle-da-aids&gt;.

Sem dúvida, os avanços tecnológicos são necessários para o controle dessa enfermidade, bem como a garantia do acesso universal ao tratamento do HIV. Isso reflete, como mostra o infográfico, na estabilização da epidemia no Brasil. Uma intervenção para maior controle da doença no Brasil passa pela:

a) utilização de imunobiológicos que estimulem a produção de antígenos.

b) distribuição de Interferon às pessoas afetadas visando o aumento da produção de linfócitos TCD-8 e linfócitos T-supressores.

c) identificação precoce de indivíduos infectados e a utilização de medicamentos antirretrovirais que impedem a enzima transcriptase reversa de agir.

d) distribuição de antibióticos para controle da carga viral.

e) identificação precoce dos indivíduos afetados e a utilização de antirretrovirais como um processo passivo de imunização.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: