Publicado por: Djalma Santos | 18 de outubro de 2014

Testes de bioenergética (III)

01. Em um laboratório, montou-se um experimento a fim de estudar a fotossíntese em determinada planta. Folhas de igual tamanho foram colocadas em tubos, hermeticamente fechados, contendo água e azul de bromotimol, solução indicadora que apresenta coloração verde em meio neutro, amarela em meio ácido e azul em meio básico. Sabe-se que, em meio neutro, a concentração de CO2 é normal; em meio ácido, é alta; em meio básico, é baixa.

01A

Ao final do experimento, traçou-se um gráfico que representa a variação das taxas de fotossíntese e respiração dessa planta em função da intensidade luminosa.

01.B

Com relação ao experimento descrito, seria correto afirmar que:

a) A letra A do gráfico representa a planta que estava no tubo 1.

b) O tubo 2 corresponde, no gráfico, à letra B.

c) Plantas mantidas no ponto de compensação estão representadas no gráfico pela letra C.

d) Plantas mantidas no ponto de saturação estão representadas no gráfico pela letra B.

e) Os tubos 1, 2 e 3 correspondem respectivamente, no gráfico, às letras A, B e C.

02. (IFG) Uma das diferenças entre os seres vivos e a matéria bruta está relacionada com sua composição química. Os seres vivos possuem uma grande quantidade de carbono na composição de suas moléculas. De acordo com a fonte de carbono utilizada pelos seres vivos, estes podem ser classificados em autotróficos ou heterotróficos. Nesse contexto, marque a alternativa correta:

a) As células de seres autotróficos se diferem das de heterotróficos pela ausência de mitocôndrias.

b) Assim como a fotossíntese é exclusiva dos seres autotróficos, processos como fermentação e respiração celular são exclusivos de seres heterotróficos.

c) Dentre os seres vivos somente os autotróficos são capazes de transformar carbono inorgânico em orgânico.

d) O alimento produzido pelos autótrofos é utilizado somente por eles mesmos no processo de respiração.

e) O processo de fermentação ocorre apenas em autotróficos.

03. (UEM) Albert Einstein sabiamente expressou: a matéria é a energia condensada, e a energia é a matéria dissociada. Nesse contexto, assinale a alternativa incorreta.

a) Os combustíveis fósseis são uma fonte de energia renovável, pois são constituídos de resíduos orgânicos.

b) A decomposição da matéria orgânica permite a reciclagem dos átomos de elementos químicos, que podem voltar a fazer parte de outros seres vivos.

c) Para obter energia, no processo de respiração, as plantas degradam as moléculas orgânicas que elas mesmas produzem.

d) Das substâncias orgânicas incorporadas pelas células de um animal, parte é degradada na respiração celular para fornecer a energia metabólica.

e) Para a síntese de matéria orgânica, pelos seres vivos, é necessária a energia luminosa ou química.

04. (UFSJ) As figuras abaixo estão em mesma escala e mostram a fotossíntese e a respiração de duas plantas hipotéticas (A e B) em relação à intensidade luminosa e à velocidade de reação. PCF indica o ponto de compensação fótica.

04

I. A espécie A é melhor competidora que a espécie B.

II. Na sombra (no PCF da espécie A), a espécie B tem mais ganho de biomassa que a espécie A.

III. Se transferida para ambiente de intensidade luminosa abaixo do seu PCF, a espécie A não produzirá açúcar suficiente para sua manutenção.

IV. Acima do PCF, ambas as espécies são capazes de “produzir” energia além da sua manutenção e, por isso, acumular essa energia na biomassa.

V. A espécie A tem mais sucesso em ambiente sombreado que a espécie B.

Podem ser consideradas corretas as seguintes afirmativas:

a) II, III e IV.

b) I, II e IV.

c) I, IV e V.

d) II, III e V.

05. (UFT) A energia necessária para que ocorra a contração muscular é proveniente da quebra do ATP (Adenosina Trifosfato) disponível no citoplasma das células musculares. Em anaerobiose, esse ATP é formado:

a) Pelo processo de fermentação láctica.

b) Pelo processo de fosforilação oxidativa.

c) Pelo processo de fermentação alcoólica.

d) Pela fosforilação do ADP (Adenosina Difosfato) pela fosfocreatina.

e) Pela fosforilação do ADP (Adenosina Difosfato) por fósforo orgânico.

06. (UNICENTRO) A fermentação é uma possibilidade catabólica de inúmeros organismos, promovendo “produção” de energia celular. A equação simplificada a seguir representa o processo de fermentação realizado por microrganismos como o Saccharomyces cerevisiae (levedura).

06

A, B e C podem ser, respectivamente:

a) Glicose, álcool e gás carbônico.

b) Glicose, água e gás carbônico.

c) Álcool, água e gás carbônico.

d) Álcool, glicose e gás oxigênio.

e) Sacarose, gás carbônico e água.

07. (IFBA) Uma menina de nove anos tem de colocar azeite de oliva em tudo o que come e praticamente beber creme de leite devido a uma rara condição genética que faz com que o cérebro não receba nutrição suficiente de uma dieta normal. De um total de 100 pessoas diagnosticadas com a doença no mundo inteiro, 25 são do Reino Unido. A síndrome de deficiência de transportador tipo 1 de glicose (Glut1-DS), como é chamada, deixa o paciente sem conseguir transportar glicose ao cérebro da maneira correta.

Disponível em: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5852780-EI238,00Doenca+rara+faz+menina+beber+creme+de+leite+e+oleo+diariamente.html. Acesso em 23 de junho de2012.

Uma redução no fornecimento de glicose para as células cerebrais pode provocar uma série de transtornos, pois esse constituinte da matéria viva:

a) É o principal componente da membrana plasmática dos neurônios.

b) Através de sua ação enzimática, aumenta a concentração de nutrientes celulares.

c) Atua como o principal dissolvente de substâncias químicas no citoplasma.

d) Ajuda a manter constante o pH da célula.

e) É a principal fonte de energia fornecida para formar moléculas de ATP.

08. (UFSJ) Analise as afirmativas abaixo, sobre bioenergética:

I. Diferentes dos animais, que utilizam carboidratos como principal fonte de energia para as atividades metabólicas, as plantas, seres autotróficos, não dependem de carboidratos, pois são capazes de utilizar a energia luminosa do sol para essas atividades.

II. Os animais, assim como as plantas, são dependentes, mesmo que indiretamente, da energia oriunda da fotossíntese, uma vez que a maioria das cadeias tróficas depende principalmente da energia solar.

III. Nos animais, a respiração celular ocorre exclusivamente nas mitocôndrias.

IV. Além da disponibilidade de luz, a escassez de água pode ser considerada um fator limitante para a fotossíntese.

Com base nessa análise, estão corretas apenas as afirmativas:

a) I e II.

b) II e IV.

c) III e IV.

d) I e III.

09. (UECE) Considerando que todos os seres vivos necessitam de uma fonte de carbono para construir suas moléculas orgânicas, a diferença essencial entre os autotróficos e os heterotróficos, respectivamente, é usar:

a) Carbono orgânico e carbono inorgânico.

b) Carbono inorgânico e carbono orgânico.

c) Carbono da água e do ar.

d) Metano e gás carbônico.

10. (UNISC) Com relação ao ciclo de Calvin e ao ciclo de Krebs, pode-se dizer que:

a) O primeiro faz parte do processo respiratório: o segundo, do processo fotossintético e ambos ocorrem no citoplasma celular.

b) O primeiro ocorre na mitocôndria e faz parte do processo fotossintético; o segundo ocorre no cloroplasto e faz parte da respiração celular.

c) O primeiro ocorre no cloroplasto e faz parte do processo fotossintético; o segundo ocorre na mitocôndria e faz parte do processo respiratório.

d) O primeiro ocorre no cloroplasto e faz parte do processo respiratório; o segundo ocorre na mitocôndria e faz parte do processo fotossintético.

e) O primeiro ocorre no cloroplasto; o segundo na mitocôndria e ambos fazem parte do processo fotossintético.

11. (UNIMONTES)Para manter sua funcionalidade normal, as plantas utilizam os alimentos por ela produzidos durante afotossíntese, e a energia desses alimentos é liberada pela respiração. Considerando o exposto no enunciado eoutros conhecimentos sobre o assunto, é corretoafirmar:

a) A intensidade luminosa na qual as taxas de fotossíntese e respiração se equivalem é chamada de ponto de saturação luminosa.

b) Na intensidade luminosa na qual as taxas de fotossíntese e respiração se equivalem, a planta não realiza trocas gasosas com o ambiente.

c) As heliófilas possuem um ponto de compensação fótico baixo e se desenvolvem bem em locais sombreados.

d) As umbrófilas têm o mesmo ponto de compensação fótico que as heliófilas; o que determina diretamente o seu desenvolvimento é o suprimento hídrico disponível.

12. (UFSJ) Leia com atenção os trechos abaixo:

“Na escola me encantei por um bichinho com nome estranho Noctiluca. Abre parêntese: sempre fui um ás da biologia […] É um tipo de plâncton (minúsculo, portanto) que tem a capacidade de “brilhar” quando alguma coisa o incomoda: o fenômeno da bioluminescência.”       Mar Brilhante (ou as Noctilucas). 03/05/2010 Aline Moraes @ 18:19 http://alinemoraes.wordepress.com

“A Noctiluca é um protista unicelular dinoflagelado pertencente à classe Noctiluciphyceae, ordem Noctilucales.“ Http://pt.wikipedia.org/wiki/Noctilca

“A bioluminescência é a emissão de luz visível por organismos vivos. Ela ocorre em variados organismos (bactérias, fungos, algas, celenterados, moluscos, artrópodes, peixes) (…). A bioluminescência é gerada por reações químicas altamente exotérmicas, nas quais moléculas genericamente denominadas de luciferinas são oxidadas na presença de enzimas chamadas luciferases, produzindo moléculas eletronicamente excitadas que decaem emitindo luz.” http://www.biotabiolum.ufscar.br

Com base nos três trechos acima sobre a bioluminescência, é correto afirmar que:

a) Noctilucas e vaga-lumes são organismos aparentados por possuírem luciferinas e luciferases e, assim, produzirem luz para atrair fêmeas na época de reprodução.

b) Noctilucas e vaga-lumes, assim como muitos outros organismos, são capazes de produzir luz utilizando a reação de luciferinas e oxigênio.

c) A luciferina é uma molécula única, rara, presente em dinoflagelados pertencentes à classe Noctiluciphyceae.

d) Os organismos bioluminescentes são organismos terrestres, pois necessitam de oxigênio para efetuar a reação de luciferina para produzir luz.

13. (UEM) Em relação ao metabolismo celular, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. Metabolismo celular é o conjunto de reações químicas que ocorrem no interior das células e, normalmente, são classificadas em anabolismo ou reação de síntese e catabolismo ou reação de degradação.

02. As células musculares executam, em condições normais, a respiração aeróbica. Porém, durante um esforço muscular intenso, se o organismo não consegue fornecer oxigênio suficiente para a respiração celular, as células musculares trabalham anaerobicamente. Esse processo anaeróbico provoca dor e sensação de queimação nos músculos, devido ao acúmulo de ácido lático.

04. A sequência correta dos eventos que ocorrem durante a respiração celular é: glicólise, ciclo de Krebs, cadeia respiratória e formação de acetil – CoA.

08. “Luz do sol, Que a folha traga e traduz, Em verde novo, Em folha, Em graça, Em vida, Em força, Em luz”. Nesses versos, o poeta Caetano Veloso se refere à fotossíntese, processo metabólico que ocorre nos cloroplastos das células vegetais, graças à presença de clorofila.

16. A equação “glicose → álcool + gás carbônico” representa o processo de quimiossíntese realizado por microrganismos como o Saccharomyces cerevisiae (levedura).

Soma das alternativas corretas:

14. (UNICENTRO) A principal diferença entre os organismos autótrofos e heterótrofos é a capacidade dos primeiros produzirem seu próprio alimento por meio da fotossíntese. A forma básica de obtenção de energia a nível celular para ambos é a respiração celular. A respeito destes dois importantes processos metabólicos, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas.

I. A fotossíntese consiste de dezenas de reações químicas, que podem ser reunidas em duas etapas básicas: a etapa fotoquímica que é constituída pelo ciclo das pentoses (ciclo de Calvin) e a etapa química que é composta da fotólise da água e da fotofosforilação.

II. A organela responsável pela fotossíntese é o cloroplasto dentro do qual podem ser verificadas as reações fotoquímicas ocorrendo nos tilacoides e as reações químicas ocorrendo no estroma.

III. A respiração celular da glicose também ocorre em várias reações que são normalmente agrupadas em três etapas metabólicas: glicólise, ciclo do ácido cítrico (ciclo de Krebs) e fosforilação oxidativa.

IV. Nas células eucarióticas a glicólise ocorre na matriz mitocondrial, o ciclo do ácido cítrico na crista mitocondrial e a fosforilação oxidativa ocorre no citoplasma.

a) Apenas I e II.

b) Apenas I, II e III.

c) Apenas II e III.

d) Apenas II, III e IV.

e) Apenas III e IV.

15 . (UFTM) O gráfico a seguir foi obtido a partir das observações no metabolismo de um animal em cativeiro.

15

De acordo com o resultado obtido no gráfico, é previsível concluir que esse animal é

a) Endotérmico, isto é, seu próprio metabolismo gera o calor para manter a sua temperatura.

b) Endotérmico, isto é, a fim de sobreviver depende do calor do meio para ativar o seu metabolismo.

c) Endotérmico, isto é, a temperatura corpórea não varia de acordo com o meio.

d) Ectotérmico, isto é, depende de uma fonte externa de calor do meio para aquecer seu corpo.

e) Ectotérmico, isto é, a fim de sobreviver não depende do calor do meio para ativar o seu metabolismo e a sua temperatura corpórea não varia com o meio.

16. A via de Embden-Meyerhof começa com a glicose e acaba com:

a) Ácido pirúvico.

b) Glicose-6-fosfato.

c) Etanol.

d) Ácido láctico.

e) Citrato.

17. (UEA) A pesca com timbó, ou tinguijara, na qual plantas tóxicas são maceradas e enxaguadas nas águas com o objetivo de entorpecer os peixes e facilitar sua captura por meio de puçás e redes, é uma prática presente entre muitas comunidades ribeirinhas na Amazônia. Pesquisadores identificaram um total de 935 espécies de plantas das quais se pode extrair venenos ictiotóxicos, com destaque para a rotenona, que apresenta o maior potencial tóxico entre as espécies estudadas.Considerando que a rotenona inibe a ação da enzima NADH-desidrogenase, pode-se afirmar que esta toxina atua:

a) Inibindo a síntese do fósforo na ATP, no complexo de Golgi.

b) No citoplasma da célula, impedindo a formação de ácido pirúvico durante a glicólise.

c) No ribossomo, onde impede a síntese enzimática da desidrogenase.

d) Nas mitocôndrias, onde impede a formação de ATP na cadeia respiratória.

e) Potencializando o retículo endoplasmático rugoso na formação de moléculas de ATP.

18. (UFAM) Muitas bactérias não clorofiladas realizam a síntese de substâncias orgânicas através da oxidação de compostos inorgânicos. Dá-se a este processo o nome de quimiossíntese. Em relação às bactérias quimiossintetizantes, qual das alternativas está incorreta:

a) Tiobactérias oxidam compostos de enxofre a sais ferrosos.

b) Tiobactérias oxidam compostos de enxofre.

c) Ferrobactérias oxidam compostos de ferro.

d) Bactérias nitrosas oxidam amônia a nitritos.

e) Bactérias nítricas oxidam nitritos a nitratos.

19. (UFRN) Diariamente “gastamos” energia em tudo o que fazemos – correndo, nadando, dançando, caminhando, pensando e até dormindo. Sobre o processo de obtenção da energia que utilizamos para essas e outras atividades, é correto afirmar:

a) O dióxido de carbono e a água se originam durante a glicólise, etapa que ocorre no citoplasma da célula.

b) Na respiração celular, o oxigênio e a glicose são utilizados para a produção de ADP pelas células do corpo.

c) A glicose utilizada na respiração celular provém da digestão dos carboidratos pelo sistema digestório.

d) Nesse processo metabólico, o gás carbônico é gerado em menor quantidade quando a “produção” de energia é elevada.

20. (FUVEST) A lei 7678 de 1988 define que “vinho é a bebida obtida pela fermentação alcoólica do mosto simples de uva sã, fresca e madura”. Na produção de vinho, são utilizadas leveduras anaeróbicas facultativas. Os pequenos produtores adicionam essas leveduras ao mosto (uvas esmagadas, suco e cascas) com os tanques abertos, para que elas se reproduzam mais rapidamente. Posteriormente, os tanques são hermeticamente fechados. Nessas condições, pode-se afirmar, corretamente, que:

a) O vinho se forma somente após o fechamento dos tanques, pois, na fase anterior, os produtos da ação das leveduras são a água e o gás carbônico.

b) O vinho começa a ser formado já com os tanques abertos, pois o produto da ação das leveduras, nessa fase, é utilizado depois como substrato para a fermentação.

c) A fermentação ocorre principalmente durante a reprodução das leveduras, pois esses organismos necessitam de grande aporte de energia para sua multiplicação.

d) A fermentação só é possível se, antes, houver um processo de respiração aeróbica que forneça energia para as etapas posteriores, que são anaeróbicas.

e) O vinho se forma somente quando os tanques voltam a ser abertos, após a fermentação se  completar, para que as leveduras realizem respiração aeróbica.

21. (ANGLO) É consenso, hoje, que as emissões exageradas de gás carbônico na atmosfera contribuem para o aquecimento global da Terra, o que poderá acarretar consequências sérias no clima e na produtividade de suas diversas regiões. Uma das formas de minimizar o problema seria levar as empresas multinacionais que emitem esse gás em excesso a reestruturar sua produção. Como isso implicaria custos gigantescos, tais empresas podem adotar outras alternativas, pelo menos temporariamente: em vez de reduzirem a emissão do gás carbônico, devem garantir que o excesso dele seja consumido. Por isso, muitas delas estão investindo em projetos de reflorestamento em países tropicais, que funcionariam como verdadeiros “ralos” ou sumidouros para o gás carbônico da atmosfera. Analise, agora, as afirmações seguintes, relacionadas aos vegetais. I. Absorvem a luz solar graças à presença de clorofila em suas células.

II. Respiram aerobiamente, tanto de dia como à noite.

III. Têm nutrição autotrófica.

IV. Têm a capacidade de transpirar.

Qual dos conjuntos de afirmações estaria relacionado com a habilidade dos vegetais para funcionarem como “sumidouros” de gás carbônico, referida no texto acima?

a) I e II.

b) II e III.

c) III e IV.

d) I e III.

e) II e IV.

22. (UNIFOR) O gráfico a seguir representa as curvas de fotossíntese e respiração de uma planta em diferentes intensidades luminosas.

22A

Qual das alternativas apresenta corretamente a relação entre o O2 e o CO2 produzidos pela planta, nas intensidades luminosas I, II e III?

22B

23. (PUC-RJ) Indique a opção que apresenta a afirmativa correta sobre a respiração celular.

a) A glicose é totalmente degradada durante a glicólise.

b) A formação de ATP ocorre somente dentro da mitocôndria.

c) Na respiração anaeróbia, não existem aceptores de elétrons.

d) Não ocorre liberação de CO2 durante o Ciclo de Krebs.

e) O O2 é o aceptor final de elétrons na respiração aeróbia.

24. (UNIFOR) Bactérias dos gêneros Nitrobacter e Nitrossomonas utilizam a energia liberada na reação de nitrificação para sintetizar moléculas orgânicas, a partir de gás carbônico e água. Quanto ao tipo de nutrição, elas podem ser classificadas como:

a) Heterótrofas fotossintetizantes.

b) Autótrofas autissintetizantes.

c) Autótrofas fotossintetizantes.

d) Heterótrofas quimiossintetizantes.

e) Autótrofas quimiossintetizantes.

25. (PUCCAMP) Um pé de batatas disporá de maior quantidade de material nutritivo para armazenar em seus órgãos de reserva:

a) Quando a taxa de respiração atingir seu valor máximo.

b) Quando a taxa de fotossíntese atingir seu valor máximo.

c) Quanto maior for a taxa de fotossíntese em relação à taxa de respiração.

d) Quanto menor for a taxa de fotossíntese em relação à taxa de respiração.

e) Quanto mais próxima a taxa de fotossíntese estiver da taxa de respiração.

26. (FATEC) Numa comunidade terrestre, ocorrem os fenômenos I e II, esquematizados a seguir.

26

Analisando-se o esquema, deve-se afirmar que;

a) Somente as plantas participam de I e de II.

b) Somente os animais participam de I e de II.

c) Os animais e as plantas participam tanto de I como de II.

d) Os animais só participam de II.

e) As plantas só participam de I.

27. (PUC-RJ) Há alguns anos descobriu-se vida, com presença de seres pluricelulares e uma cadeia alimentar completa com todos os níveis tróficos, em profundezas marinhas, próximas a vulcões submersos, local onde não há penetração de luminosidade. Indique a alternativa que explica a possibilidade da existência de um ecossistema nessas condições.

a) A presença de fermentadores.

b) A presença de quimiossintéticos.

c) A presença de anaeróbios.

d) O transporte de nutrientes pelas correntes marinhas.

e) A deposição de detritos orgânicos de seres mortos.

28. (ANGLO)

LEIA OS DOIS TEXTOS A SEGUIR, QUE SERVIRÃO DE BASE PARA RESPONDER ESTA QUESTÃO

TEXTO 1

Dois grandes processos, na natureza, respondem pela maior parte das reações relacionadas à energia nos seres vivos. São eles a fotossíntese e a respiração celular, cujas equações simplificadas podem ser representadas, respectivamente, da maneira a seguir:

28

Os gases oxigênio e carbônico, por sua vez, são protagonistas importantes dos processos de combustão, o primeiro como reagente e o segundo como produto.

TEXTO 2

Vários gases, como o vapor de água, o gás carbônico e o metano, são responsáveis pelo efeito estufa, importante para a manutenção da vida na Terra. O aumento na emissão desses gases, principalmente devido à atividade humana, está sendo responsabilizado por uma exacerbação no efeito estufa, denominado aquecimento global, com consequências certamente danosas para o planeta.

Considerando os dois textos e seus conhecimentos sobre o assunto, escolha a alternativa que resume a melhor forma de minorar os efeitos do aquecimento global:

a) Limpar grandes áreas de floresta, utilizando parte da madeira para fins industriais e parte como combustível.

b) Substituir, para a obtenção de eletricidade, as usinas nucleares e hidrelétricas por usinas termelétricas.

c) Investir no reflorestamento de áreas devastadas e na diminuição da poluição dos mares pelo petróleo.

d) Permitir a livre emissão do metano produzido por aterros sanitários, em vez de queimá-lo.

e) Utilizar como combustível carvão, preferencialmente à lenha.

29. (UFSE) O gráfico abaixo representa as taxas de fotossíntese e de respiração dos vegetais em função da intensidade luminosa.

29

Com base nos dados apresentados, é correto afirmar que, mantidas no ponto de compensação fótico (PCF), as plantas:

a) Acabam morrendo.

b) Têm melhor desenvolvimento.

c) Eliminam mais CO2 para o ambiente.

d) Absorvem mais O2 do meio ambiente.

e) Produzem mais glicose do que consomem.

30. (UNIFOR) Considere os seguintes processos:

I. Síntese de glicose a partir de água e gás carbônico.

II. Transformação de glicose em demais substâncias orgânicas.

III. Degradação da glicose para liberação da energia.

Assinale a alternativa da tabela abaixo que indica corretamente os organismos onde eles ocorrem.

30

GAB

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 18 de outubro de 2014

TAXONOMIA NA UPE

01. (UPE–2001) Considerando os nomes científicos de alguns organismos, abaixo discriminados e, atendendo à normalização da nomenclatura científica, o que se pode concluir:

 01

I   II

0  0  – O nome do organismo deve ser escrito em latim e obrigatoriamente designados o gênero e a espécie os quais devem ser destacado do texto (grifados ou em itálico).

1  1 – A letra inicial do termo indicativo do gênero deve ser maiúscula e a da espécie de ser minúscula, razões pelas quais os organismos B e D estão incorretamente designados.

2   2 – Para se fazer referência a subespécies, o nome indicativo deve ser escrito com inicial minúscula e suceder a espécie; os termos vermiculares e alba, referentes aos organismos B e C, respectivamente, designam subespécies.

3  3 – A indicação de subgênero deve seguir a de gênero, com todas as letras maiúsculas; apesar de serem representados os subgêneros em B e C, nenhum deles está corretamente escrito.

4   4 –   Quando o nome da espécie homenageia uma pessoa,  a letra inicial pode ser maiúscula ou minúscula; por isto o organismo D pode estar corretamente designado.

02. (UPE-2001) Analise o seguinte esquema como representativo das principais categorias sistemáticas, partindo de Reino e identifique a alternativa correta que descreve e caracteriza tais categorias. Para efeito de simplificação, cada categoria só está representada por um subconjunto.

02

a) As categorias representadas são: A-Filo, B-Ordem, C-Família, D-Classe, E-Gênero, F-Espécie.

b) Filo congrega organismos com características morfológicas, fisiológicas e comportamentais semelhantes e está representado pela figura B.

c) Organismos anatomicamente semelhantes, que convivem num mesmo habitat a apresentam o mesmo tipo de reprodução, são classificados numa mesma Família, que está representado pela figura C.

d) A figura B representa uma Classe, que é constituída por uma ou mais Ordens.

e) Espécie compreende organismos morfo-fisiologicamente semelhantes, capazes de cruzarem-se naturalmente entre si, gerando descendentes férteis; está representada pela figura E.

03. (UPE–2006) Plasmodium vivax, Plasmodium malariae e Plasmodium falciparum são respectivamente agentes etiológicos da malária terçã benigna, quartã benigna e terçã maligna. Sobre as características gerais desses organismos e as regras de classificação, assinale a alternativa correta.

a) São três Espécies distintas do mesmo Filo Plasmodium.

b) São espécies pertencentes a Famílias distintas, porém do mesmo Gênero.

c) Pela sua organização celular, são Procariotos pertencentes ao Filo Sporozoa.

d) São protozoários que pertencem à mesma Espécie, porém a Ordens diferentes.

e) São organismos endoparasitos unicelulares que pertencem ao Reino Protista.

04. (UPE–2007) “As aparências enganam.” Uma aranha pode ser confundida com uma borboleta?

04

Sobre as diferenças e/ou as semelhanças entre esses animais, analise as afirmativas a seguir.

I. Tanto as borboletas como as aranhas são Artrópodes, animais de corpo metamerizado, pernas articuladas, exoesqueleto de quitina, que, por ser rígido, os obriga à muda ou ecdise. São triblásticos, celomados e de simetria bilateral.

II. As borboletas pertencem à Classe Insecta, animais de corpo dividido em cabeça, tórax e abdome. Na cabeça, apresentam 1 par de antenas, 1 par de olhos compostos, 3 olhos simples e apêndices bucais, adaptados ao tipo de alimentação. Possuem 3 pares de pernas torácicas.

III. As aranhas pertencem à classe Arachnida e apresentam o prossoma (cefalotórax) ligado ao opistossoma (abdome). No prossoma, existem entre 5 a 8 olhos simples, um par de quelíceras, que inocula o veneno, e 1 par de pedipalpos ao redor da boca. Elas não possuem antenas, nem mandíbulas nem asas, possuindo 4 pares de pernas.

IV. As aranhas e as borboletas são insetos dioicos, de sexos separados e de fecundação externa. No entanto, nas aranhas, o desenvolvimento é direto; já nas borboletas, o desenvolvimento é indireto com metamorfose completa

V. Tanto nas aranhas como nas borboletas, a excreção é realizada pelos túbulos de Malpighi e pelas glândulas coxais localizadas próximas à base da perna. Essas estruturas filtram as excretas nitrogenadas que são lançadas no intestino, sendo eliminadas junto com as fezes.

Assinale a alternativa correta.

a) Apenas I, II e III estão corretas.

b) Apenas I, III e V estão corretas.

c) Apenas II, III e V estão corretas.

d) Apenas IV e V estão corretas.

e) Apenas a V está correta.

05. (UPE–2007) Alga é uma denominação abrangente para organismos classificados em vários filos. Analise as afirmativas abaixo e conclua.

I II

0  0 –  No Reino Protista, existem organismos fotossintetizantes, unicelulares isolados ou em colônias, que apresentam um pigmento azulado. Esses organismos procariontes são classificados como cianobactérias.

1  1  – Dinoflagelados são algas eucariontes unicelulares, em sua maioria de água doce. Possuem dois flagelos, podendo ser autótrofas ou heterótrofas em alternâncias de gerações.

2 2 – Algas planctônicas microscópicas formam o fitoplâncton, base das cadeias alimentares aquáticas. O fitobentos é constituído por essas algas, que se fixam no fundo do mar, sendo macroscópicas e tendo o corpo organizado em um talo.

3 3 –  Das algas vermelhas é retirado o ágar, utilizado na produção de alguns medicamentos, e das algas pardas, a algina, substância gelatinosa utilizada na fabricação de sorvetes.

4 4 – A maré vermelha é um fenômeno relacionado com o aumento populacional, de forma descontrolada, das algas vermelhas macroscópicas conhecidas como rodofíceas.

06. (UPE–2007) O quadro abaixo se refere aos seres dos reinos monera, protista e dos fungos, descrevendo sua forma de reprodução e características em geral. Estabeleça a associação entre as colunas.

06

Assinale a alternativa que apresenta a associação correta.

a) I-A-2, II-D-4, III-E-1, IV-B-5, V-C-3.

b) I-D-5, II-B-2, III-A-1, IV-C-4, V-E-5.

c) I-C-2, II-A-4, III-B-5, IV-E-1, V-D-3.

d) I-C-1, II-D-4, III-A-3, IV-E-2, V-B-5.

e) I-E-1, II-D-4, III-B-5, IV-A-3, V-C-2.

07. (UPE-2007) Leia o texto e responda.

“Considerada uma das mais letais infecções bacterianas, com uma taxa de mortalidade de 90%, a febre de La Oroya é uma doença da região dos Andes. O mosquito que a transmite é o Lutzomyia, o mesmo da leishmaniose, mas o microrganismo que a causa é mais raro. A Bartonella bacilliformis é típica de altitudes entre 600 e 2.800 metros.”

(Veja, outubro de 2005.)

Mosquito: Lutzomyia

Bactéria: Bartonella bacilliformis

Qual a alternativa que classifica corretamente a bactéria e/ou o mosquito em questão, segundo o sistema de classificação biológica e as regras de nomenclatura?

a) A bactéria pertence ao Reino Protista, procarionte, classificada como um bacilo.

b) O mosquito pertence à Classe Insecta, ordem Díptera e Gênero

c) A bactéria pertence ao Gênero Bartonella e à Espécie bacilliformis.

d) O mosquito pertence ao Reino Animal, filo Arthropoda e Espécie Lutzomyia.

e) Os dados referentes ao mosquito e à bactéria são imprecisos, não havendo possibilidade de classificá-los.

08. (UPE–2008) As algas habitam os oceanos há mais de dois bilhões de anos, presentes, também, em ambiente dulcícola e terrestre úmido. Além dessa versatilidade em habitats, apresentam grande heterogeneidade em sua estrutura e pigmentação. As afirmativas a seguir fazem referências a esses organismos. Analise-as e conclua.

I  II

0  0 – O termo algas não tem valor taxonômico. Na verdade, as algas são protistas, eucariontes, fotossintetizantes. Apenas as algas verdes utilizam a clorofila como pigmento fotossintetizante; as demais utilizam pigmentos acessórios de colorações diferentes.

1  1 – As cianobactérias já foram denominadas algas azuis, devido ao seu pigmento verde-azulado ficobilina. Não apresentam clorofila e representam organismos muito frágeis de difícil adaptação em ambientes inóspitos.

2  2 – As clorofíceas  são verdes,  unicelulares  e marinhas,  grandes responsáveis pela fotossíntese do planeta. Quando mantidas no escuro, passam à condição heterotrófica.

3  3 – O Sargassum, comum em nosso litoral, é uma alga multicelular, com pigmento pardo (fucoxantina), do Filo Phaeophyta.

4  4 – Devido ao  pigmento ficoeritrina, as rodofíceas apresentam coloração vermelha. São usadas na culinária japonesa na preparação do sushi e na fabricação de gelatinas.

09. (UPE-2009) Na tirinha abaixo do “níquel náusea – Fernando Gonzales”, há um diálogo entre uma raposa e um ouriço-do-mato.

09A

09B

Considerando-se os níveis taxonômicos de classificação, sobre o grau de parentesco entre esses dois animais, é correto afirmar.

a) Pertencem à mesma espécie animal.

b) São de mesma classe e filo animal.

c) São de mesma ordem e classe animal.

d) São de espécies diferentes, mas parentes em nível de gênero e classe.

e) Não há grau de parentesco evolutivo.

10. (UPE-2009) Dois garotos passeavam em um parque zoológico, observando espécimes animais da fauna sul-americana. Faziam anotações de taxonomia, hábitos de vida e habitat, para trabalho escolar sobre o tema. Na jaula das antas, encontraram a descrição:

10

Dentre as anotações taxonômicas e conclusões feitas pelos garotos, relacionadas abaixo, está correta a alternativa:

a) São animais roedores (perissodactilos) de mesma espécie.

b) São carnívoros (mamíferos) de mesma espécie.

c) São mamíferos, perissodactilos, de gêneros distintos.

d) As antas brasileira e andina pertencem ao mesmo gênero, porém são de classes distintas.

e) As antas brasileiras e andinas representam espécies distintas, porém pertencem ao mesmo gênero e classe.

11. (UPE-2009) O Reino Animalia inclui organismos eucariontes pluricelulares e heterótrofos. São bastante diversificados e estão presentes em nosso planeta, desde a Era Pré-Cambriana. Com relação às características gerais dos filos animais, analise as afirmativas e conclua.

I   II

0  0 – Exclusivamente  marinhos,  cujas  espécies  mais  conhecidas  são as águas-vivas  e os  corais; são conhecidos por causarem queimaduras devido a um tipo celular característico do filo denominado cnidócitos: Filo Echinodermata.

1  1 – São vermes achatados dorsoventralmente, com simetria bilateral; as formas de vida livre, como as planárias, apresentam ocelos que permitem sua orientação pela luz; muitas espécies são parasitas do homem, como a Taenia solium e o Schistosoma mansoni: Filo Platyhelminthes.

2 2 – São aquáticos, sendo a maioria marinha; são animais filtradores, cujas células da camada externa denominam-se pinacócitos. Os coanócitos promovem correntes de circulação de água através do átrio: Filo Porifera.

3   3 – São vermes roliços com o corpo segmentado em anéis, que representam metâmeros; seu tubo digestivo é incompleto e, nas formas parasitas, como nas solitárias, pode estar ausente: Filo Annelida.

4   4 – Todos aquáticos, sendo a maioria marinhos; corpo mole, com patas articuladas; dentre seus representantes, estão as ostras e os camarões: Filo Mollusca.

12. (UPE-2009) No reino Protista, todos os organismos são ______1______. As algas protistas são ______2______ classificadas de acordo com _____3______. Os protozoários, em relação à nutrição, são todos ____4________, obtendo o alimento do meio por ______5______ou absorção.

A seguir, assinale a alternativa que contém as palavras que preenchem corretamente as lacunas do texto acima.

a) 1-procariontes; 2-fotossintetizantes; 3-sua coloração; 4-parasitas; 5-fagocitose.

b) 1-unicelulares; 2-quimiossintetizantes; 3-sua morfologia; 4-parasitas; 5-ingestão.

c) 1-procariontes; 2-unicelulares; 3-seus pigmentos; 4-autótrofos; 5-quimiossíntese.

d) 1-eucariontes; 2-unicelulares; 3-sua morfologia; 4-quimiossintetizantes; 5-fagocitose.

e) 1-eucariontes; 2-fotossintetizantes; 3-seus pigmentos; 4-heterótrofos; 5-ingestão.

13. (UPE-2011) Texto para esta questão.

MORENA TROPICANA

COMPOSIÇÃO ALCEU VALENÇA/VICENTE BARRETO

 

Da manga rosa

Quero o gosto e o sumo

Melão maduro, sapoti, juá

Jabuticaba teu olhar noturno

Beijo travoso de umbu cajá…

 

Pele macia

Ai! carne de caju

Saliva doce

Doce mel

Mel de uruçu

 

Linda morena

Fruta de vez temporana

Caldo de cana caiana..

Vou te desfrutar

 

…Vem me desfrutar…

 

Morena Tropicana

Eu quero teu sabor

Ai, ai, ioiô, ioiô…(2x)

 

DADOS AUXILIARES:

Manga

Mangifera indica

Anacardiaceae

Melão

Cucumis melo

Cucurbitaceae

Sapoti

Manilkara zapota

Sapotaceae

Cana-de-açúcar

Saccharum officinarum

Poaceae

Sobre as palavras destacadas na música “Morena Tropicana”, analise as afirmativas e conclua.

I    II

0   0 – A manga é o fruto da mangueira, que corresponde às seguintes categorias e aos nomes de  táxons: Reino Plantae, Divisão Bryophyta, Classe Araucariaceae.

1   1 – As frutas destacadas na primeira estrofe da música pertencem a plantas do mesmo gênero.

2  2 – Os produtos destacados na segunda estrofe da música provêm, respectivamente, de uma planta e de um animal, sendo estes pertencentes a reinos distintos.

3  3 – A abelha uruçu corresponde às seguintes categorias e aos nomes de táxons: Reino Animalia, Filo Arthropoda, Classe Insecta, Ordem Hymenoptera.

4 4 – A cana apresenta as categorias taxonômicas, organizadas na seguinte ordem de complexidade crescente: Plantae, Saccharum, Poaceae.

14. (UPE-2011) O reino protoctista agrupa organismo os com origens evolutivas distintas. Inclui os protozoários e as algas. Associe corretamente alguns dos diferentes filos desse reino listados na coluna A, com seus representantes distribuídos na coluna B e suas respectivas características contidas na coluna C.

14

Assinale a alternativa que contém a associação correta.

a) I-1-F; II-4-C; III-5-B; IV-3-E; V-2-A; VI-6-D.

b) I-6-D; II-5-E; III-4-A; IV-3-B; V-1-C; VI-2-F.

c) I-4-A; II-3-B; III-2-E; IV-5-D; V-6-C; VI-1-F.

d) I-2-F; II-4-E; III-5-D; IV-1-C; V-3-B; VI-6-A.

e) I-5-C; II-6-A; III-2-E; IV-4-F; V-1-D; VI-3-B.

15. (UPE-2011)

15

Era uma vez uma cigarra que vivia cantando, sem se preocupar com o futuro. Encontrando uma formiga que carregava uma folha pesada, falou:

– Para que todo esse trabalho? O verão é para a gente aproveitar!

– Nós, formigas, não temos tempo para diversão. É preciso guardar comida para o inverno.

– Deixa esse trabalho para as outras! Vamos nos divertir.

– Se não mudar, você há de se arrepender, cigarra! Vai passar fome e frio.

– O inverno ainda está longe, querida!

O inverno chegou, e a cigarra começou a passar frio e fome. Desesperada, foi bater na casa da formiga.

Abrindo a porta, a formiga viu na sua frente a cigarra quase morta. Puxou-a para dentro, agasalhou-a e alimentou-a. Porém disse à cigarra:

– No mundo das formigas, todos trabalham e, se você quiser ficar conosco, cumpra o seu dever: toque e cante para nós.

Para a cigarra e para as formigas, aquele foi o inverno mais feliz das suas vidas.

Adaptado de Contos Tradicionais do Brasil

A cigarra e a formiga já foram tema de lendas, músicas e de contos. Analisando as proposições abaixo sobre esses artrópodes, pode-se concluir que:

I   II

0  0 – A divisão do corpo desses exemplares de Chilopoda restringe-se à cabeça e ao tronco.

1  1 – A formiga e a cigarra são hexápodes e díceros.

2  2 – A respiração desses insetos é do tipo traqueal.

3  3 – A alimentação desses exemplares de crustáceos ocorre por filtração.

4  4 – Aranhas e embuás são representantes da mesma classe de artrópodes que a cigarra e a formiga.

16. (UPE-2014) Observe a tirinha a seguir:

16

(Disponível em: http://www.estudavest.com.br/index/questoes/?resolver=23319&prova=&q=&inicio=&instituicao=&uf=&ano=&cat=1&subcat=)

Nela Mafalda informa ao seu colega Miguelito que fará uma redação sobre a vaca. Para isso, ela fez uma pesquisa e solicitou à professora de Biologia que corrigisse a sua produção textual antes de entregar à professora de redação. A pesquisa, além de conter as informações fornecidas por Miguelito, continha também a classificação zoológica desse animal, segundo o sistema de classificação proposto por Carl Woese e colaboradores (1990). Sobre a classificação taxonômica da vaca, assinale a alternativa correta.

a) Domínio: Eukarya; Reino: Mammalia; Filo: Animalia; Classe: Chordata; Ordem: Perissodactyla; Família: Artiodactylidae; Gênero: Bos; Espécie: Bos taurus.

b) Domínio: Eukarya; Reino: Mammalia; Filo: Animalia; Classe: Chordata; Ordem: Bovidactyla; Família: Artiodactylidae; Gênero: Bos; Espécie: Bos taurus.

c) Domínio: Archaea; Reino: Chordata; Filo: Animalia; Classe: Mammalia; Ordem: Artiodactyla; Família: Bovidae; Gênero: Bos; Espécie: Bos taurus.

d) Domínio: Eukarya; Reino: Animalia; Filo: Chordata; Classe: Mammalia; Ordem: Artiodactyla; Família: Bovidae; Gênero: Bos; Espécie: Bos taurus.

e) Domínio: Archaea; Reino: Animalia; Filo: Mammalia; Classe: Chordata; Ordem: Perissodactyla; Família: Perissodactylidae; Gênero: Bos; Espécie: Bos taurus.

GAB

 

 

 

 

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 12 de outubro de 2014

Testes sobre cadeias e teias alimentares (II)

01. (UCS) Nas angiospermas, os grãos de pólen provenientes das flores masculinas são conduzidos até as femininas para que ocorra a fecundação, processo chamado de polinização. Recentemente, estudos têm mostrado que doenças provenientes de abelhas domesticadas podem estar sendo transmitidas para as abelhas selvagens, o que prejudica o processo de polinização executado por esses insetos selvagens. O processo de polinização executado pelas abelhas e por outros insetos é chamado de __________ e a morte desses agentes polinizadores consequentemente poderá causar a perda dos __________ na cadeia alimentar. Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente as lacunas acima.

a) abiótico – consumidores primários

b) hidrofilia – consumidores secundários

c) anemofilia – decompositores

d) entomofilia – produtores

e) ornitofilia – consumidores

02. (IFSul) Os ecologistas utilizam o termo cadeia alimentar para se referir à sequência em que se alimentam os seres de uma comunidade. Essa transferência de energia é sempre unidirecional. Considerando esse contexto, afirma-se que:

a) Os organismos que têm alimentação variada em uma cadeia alimentar são chamados de onívoros.

b) A energia em uma cadeia alimentar, transferida até o último nível trófico, tem origem nos consumidores primários.

c) A quantidade de energia transferida é sempre maior que a do nível anterior.

d) As substâncias orgânicas, como água e sais minerais são as principais fontes de energia em uma cadeia alimentar.

03. (UEPG) Com relação à energia e matéria nos ecossistemas, assinale o que for correto.

01. A transferência de energia na cadeia alimentar é unidirecional. Tem início com a captação de energia luminosa pelos produtores e termina com a ação dos decompositores.

02. A energia luminosa captada por algas, plantas e bactérias fotossintetizantes é utilizada na produção de substâncias orgânicas, nas quais fica armazenada com energia potencial química.

04. Os decompositores atuam em todos os níveis tróficos. Eles atuam na conversão da matéria orgânica contida nos cadáveres, restos de organismos e nas excretas em átomos de elementos químicos, que podem voltar a fazer parte de outros seres vivos.,

08. Um animal que se alimenta de organismo produtor é considerado um consumidor primário e constitui o segundo nível trófico.

16. Toda a energia luminosa proveniente do Sol que chega ao ecossistema é captada e convertida em compostos orgânicos pelos produtores.

Soma das alternativas corretas:

04. (PUC-SP) Ao longo de teias alimentares, a energia captada pelos seres vivos é obtida a partir das moléculas orgânicas por eles sintetizadas ou ingeridas e assimiladas. Nesse caso, a quantidade de energia disponível nos níveis tróficos é maior nos:

a) Produtores.

b) Consumidores primários.

c) Consumidores secundários.

d) Consumidores terciários.

e) Decompositores.

05. (PUC-CAMPINAS) Em determinada área de uma reserva ecológica da África os produtores servem de alimento para antílopes, que são caçados por leões. A população de antílopes diminui acentuadamente quando infestada por certo parasita. Essa diminuição terá como consequência imediata:

a) O crescimento da população de leões e a diminuição da população de produtores.

b) O crescimento da população de produtores e a diminuição da população de leões.

c) A diminuição da população de produtores e a manutenção da população de leões.

d) O crescimento da população de produtores e a manutenção da população de leões.

e) A manutenção das populações de produtores e de leões.

06. (UniEvangélica-Anápolis) Analise a figura e leia o texto a seguir.

06

Disponível em: <http:// http://www.assimsefaz.com.br/sabercomo/cadeia>.

Acesso em: 29 set. 2013.

Grande parte da matéria que os gafanhotos receberam das plantas que comeram, ao longo de sua vida, foi consumida na sua respiração, que os mantiveram vivos. Para os sapos, portanto, sobra apenas a energia contida no corpo dos gafanhotos, naquele instante em que são predados. A mesma coisa ocorre na relação alimentar entre sapos e cobras. De acordo com as informações contidas no texto e na figura, verifica-se que:

a) O nicho ecológico representa todas as condições físicas, químicas e biológicas necessárias a uma espécie para a sua sobrevivência, crescimento e reprodução.

b) Em uma cadeia alimentar, uma mesma espécie pode ocupar ao mesmo tempo níveis tróficos diferentes, em função do alimento que ela ingere.

c) Quase sempre a massa dos produtores é maior que a dos consumidores. Às vezes, no entanto, uma pirâmide de massa pode apresentar-se invertida.

d) Nos ecossistemas, a quantidade de energia disponível diminui à medida que está sendo transferida de um nível trófico para outro.

07. (UEM) A análise de conteúdos estomacais de espécies de peixes da planície de inundação do alto rio Paraná permite verificar que a maioria delas apresenta grande adaptabilidade trófica, pela capacidade de incorporarem, em suas dietas, diferentes recursos alimentares. As principais fontes de alimento registradas são os microcrustáceos, os moluscos, os insetos (aquáticos e terrestres), os protozoários, os rotíferos, os nematoides, os peixes, as algas unicelulares e filamentosas, os vegetais superiores, os detritos e o sedimento. Considerando conceitos básicos de ecologia e as informações citadas, assinale o que for correto.

01. Todos os organismos citados no enunciado da questão constituem a população da planície de inundação.

02. Nesse ecossistema, as algas e os vegetais superiores são organismos autótrofos e os peixes são organismos heterótrofos.

04. Considerando as diferentes fontes de alimentos registradas, algumas espécies de peixes podem ser classificadas como consumidoras primárias e outras como consumidoras secundárias.

08. Considerando que algumas espécies de peixes se alimentam de detritos, esses organismos podem ser classificados como decompositores.

16. As informações citadas no enunciado da questão são suficientes para a proposição de uma teia alimentar para a planície de inundação do alto rio Paraná.

32. Todas as espécies de peixes da planície de inundação ocupam o mesmo habitat e, portanto, o mesmo nicho ecológico.

64. Todos os organismos citados no enunciado, ao morrerem, poderão sofrer a ação de decompositores, constituindo parte do detrito utilizado pelas espécies detritívoras.

Soma das alternativas corretas:

08. O equilíbrio biológico de uma comunidade depende da proporção existente entre produtores, consumidores e predadores. Considerando-se que eles sejam assim representados:

I. Produtores

II. Herbívoros

III. Carnívoros

e que haja relacionamento entre eles, pode-se afirmar que:

a) Se I diminuir, II e III aumentarão.

b) Se II diminuir, I aumentará e III diminuirá.

c) Se I e II aumentarem, III diminuirá.

d) Se III aumentar, I e II diminuirão.

e) Se III aumentar, I e II aumentarão.

09. O diagrama seguinte representa uma pirâmide de energia.

09

A largura de cada nível dessa pirâmide, quando analisada de baixo para cima, representa:

a) A quantidade de energia disponível para o nível trófico seguinte.

b) O número de produtores, consumidores primários e consumidores secundários, respectivamente.

c) O tamanho dos produtores, consumidores primários e consumidores secundários, respectivamente.

d) A quantidade de energia perdida, quando se passa de um nível trófico para o seguinte.

e) A produtividade primária bruta, a produtividade primária líquida e a produtividade secundária líquida, respectivamente.

10. (PUC-MG) O fluxo de energia em uma cadeia ecológica é:

a) Bidirecional, fluindo tanto do início para o final, quanto do final para o início da cadeia.

b) Bidirecional, sendo constante ao longo de toda a cadeia ecológica.

c) Unidirecional, diminuindo paulatinamente do início para o final da cadeia.

d) Unidirecional, aumentando paulatinamente do início para o final da cadeia.

e) Pode ser bidirecional ou unidirecional, dependendo dos componentes envolvidos na cadeia.

11. (URCA) Analise o esquema representativo de a teia alimentar que mostra as relações interespecíficas de uma comunidade que ocorre em vários ecossistemas. No caso da retirada dos consumidores secundários, espera-se inicialmente que a população de:

11

a) Consumidores primários diminuam.

b) Consumidores terciários aumentem.

c) Produtores diminuam.

d) Consumidores quartanários aumentem.

e) Decompositores diminuam.

12. (FPS) Na teia alimentar abaixo, qual dos elementos que a constituem tem acesso a menor quantidade de energia?

12

a) Milho.

b) Piolho.

c) Galinha.

d) Porco.

e) Homem.

13. (IFSC) As pirâmides de biomassa representam a matéria acumulada nos seres vivos em cada nível trófico da cadeia alimentar. As duas pirâmides ecológicas representadas abaixo (figuras a e b) foram obtidas através de uma amostragem pontual, isto é, obtidas durante um breve período de tempo.

13

De acordo com conceitos ecológicos, assinale a soma da(s) proposição (ões) correta(s).

01. Na pirâmide (a) a biomassa diminui a cada nível trófico. Isto ocorre porque a energia é progressivamente perdida ao longo da cadeia alimentar.

02. A pirâmide (b) aparece invertida devido à amostragem pontual não considerar a alta taxa de renovação do fitoplâncton. Dessa forma, uma análise de longo prazo revelaria uma maior biomassa de fitoplâncton.

04. A contaminação da natureza com toxinas como o DDT pode comprometer a saúde dos seres vivos. Em geral os organismos produtores são os mais afetados devido ao processo de acúmulo conhecido como ampliação biológica.

08. A pirâmide (b) não pode existir, pois a biomassa de fitoplâncton não pode sustentar uma biomassa maior de zooplâncton.

16. A matéria pode ser transmitida ao longo da cadeia alimentar e retornar ao meio abiótico através da ação de organismos decompositores. Dessa forma, o trajeto da matéria nos ecossistemas é cíclico.

Soma das alternativas corretas:

14. (INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO) Após um longo período realizando um trabalho na faculdade, um estudante chega em sua casa com muita fome e coloca alguns alimentos no seu prato. Além do tradicional arroz e feijão, não podem faltar a carne, o omelete e a salada. Em relação ao fluxo de energia ao longo de uma cadeia alimentar, o estudante consegue obter mais energia quando ingere:

a) Carne e omelete, porque são provenientes de consumidores primários, nível trófico que armazena mais energia que os produtores.

b) Carne e arroz, porque são ricos em carboidratos e proteínas, que são substâncias que armazenam muita energia.

c) Feijão e carne, porque apresentam muito ferro que irá compor a molécula de hemoglobina, responsável pelo transporte de gás oxigênio.

d) Salada, arroz e feijão, porque são os produtores da cadeia alimentar e contêm mais energia armazenada em seus tecidos.

e) Carne, omelete e feijão, porque possuem maior quantidade de carboidratos, que são moléculas orgânicas com muitas ligações químicas.

15. (UPF) Para responder esta questão, observe a figura abaixo.

15

Com relação à energia na teia alimentar neste ecossistema, pode-se afirmar:

I. Aumenta gradualmente dos produtores aos consumidores finais.

II. Toda energia captada pelas algas e plantas volta para o meio físico antes de ser utilizada pelos consumidores de maior ordem.

III. O potencial energético não sofre alterações nos diferentes níveis tróficos da teia.

IV. As algas e as plantas captam a luz solar, que é armazenada como energia química em moléculas orgânicas.

V. Os animais herbívoros e carnívoros, nos processos metabólicos, transformam as moléculas orgânicas em energia.

Estão corretas:

a) II, III e V.

b) IV e V.

c) I e III.

d) III e IV.

e) I, II, III, IV e V.

16. (IFSul) A vida na Terra depende inteiramente da energia que vem do Sol. Portanto, os ecossistemas são unidades biológicas mantidas a luz solar. Com relação ao fluxo de energia e matéria nos ecossistemas, são feitas as afirmativas:

I. Os decompositores recebem energia de todos os níveis tróficos do ecossistema.

II. Nos ecossistemas, a quantidade de energia disponível diminui à medida que vai sendo transferida de um nível trófico para outro.

III. Os organismos fotossintetizantes – no caso, a maioria dos produtores – são o elo inicial na transferência de energia entre os níveis tróficos.

IV. Na transferência de energia de um nível trófico para outro, ocorrem perdas energéticas por respiração, excreção e morte de parte dos organismos.

Estão corretas as afirmativas:

a) I, III e IV, apenas.

b) II e III, apenas.

c) II e IV, apenas.

d) I, II, III e IV.

17. (UNIFOR) Com relação ao esquema abaixo, que mostra as relações tróficas numa região podemos afirmar corretamente:

17

I   II

0  0 – Não há consumidor exclusivo de terceira ordem.

1  1 – Só há dois consumidores primários.

2  2 – Só há um animal que ocupa três níveis tróficos.

3  3 – Só há um animal que ocupa quatro níveis tróficos.

4  4 – Os consumidores secundários  exclusivos  são a cobra, o sapo e o gavião.

18Numa lagoa são lançadas substâncias não biodegradáveis que se acumulam nos tecidos dos organismos que aí vivem. Espera-se encontrar maior concentração dessas substâncias:

a) No fitoplâncton e nas plantas submersas.

b) Nos moluscos filtradores.

c) Nos peixes herbívoros.

d) Nos peixes carnívoros.

e) Aas aves piscívoras.

19. (UNIFESP) A figura esquematiza o fluxo de energia através de um ecossistema. Esse fluxo é mediado por processos fisiológicos nos organismos.

19

Os retângulos representam grupos de organismos e as flechas, o fluxo de energia. Assinale a alternativa que correlaciona corretamente os fluxos aos processos ocorrentes nos organismos e representados por X, Y e Z.

a) X: excreção; Y: respiração; Z: digestão.

b) X: respiração; Y: digestão; Z: excreção.

c) X: respiração; Y: excreção; Z: digestão.

d) X: excreção; Y: digestão; Z: respiração.

e) X: digestão; Y: respiração; Z: excreção.

20. (UNIJUI-RS) A reciclagem dos nutrientes é importante para:

a) Que os organismos consigam manter seu potencial biótico.

b) Que os organismos consigam manter sua atividade social.

c) Evitar que terminem as reservas de nutrientes.

d) Recompor a homeostase hidrológica.

e) Devolver a energia para o sol.

21. (PUC-CAMPINAS) Considere:

I. Maior acúmulo de energia.

II. Maior biomassa.

III. Maior número de indivíduos.

Nos primeiros níveis tróficos de um ecossistema no qual os produtores são gramíneas:

a) Ocorre somente I.

b) Ocorrem somente I e II.

c) Ocorrem somente I e III.

d) Ocorrem somente II e III.

e) Ocorrem I, II e III.

22. (UFSCAR) Pode-se afirmar que fitoplâncton:

a) É constituído por organismos heterótrofos.

b) Representa a comunidade dos produtores do plâncton.

c) Não depende da presença de luz para se desenvolver.

d) Representa a comunidade dos consumidores do plâncton.

e) É representado por organismos que se deslocam ativamente na água.

23. (UEM) Sobre o fluxo de energia e matéria nos ecossistemas, assinale o que for correto.

01. Um banco de coral reúne uma comunidade de seres marinhos, na qual energia e matéria fluem entre os níveis tróficos.

02. A transferência de energia ao longo das cadeias alimentares é unidirecional. A energia é gradualmente dissipada ao passar pelos níveis tróficos.

04. Em uma cadeia alimentar, os herbívoros (consumidores primários) têm a sua disposição toda a energia originalmente armazenada nas substâncias orgânicas produzidas pela fotossíntese.

08. A produtividade primária líquida é relativamente maior em uma floresta do que no ambiente marinho, porque as árvores crescem lentamente e acumulam muita matéria orgânica em seus troncos.

16. As pirâmides ecológicas constituem maneiras de expressar, graficamente, a estrutura dos níveis tróficos de uma cadeia alimentar, em termos de energia, biomassa e número de indivíduos.

Soma das alternativas corretas:

24. Em um curso d¢água, a partir da nascente, observou-se de início a proliferação de algas microscópicas. Constatou-se a seguir o aparecimento de uma população de protozoários que se alimentavam de algas. Isso propiciou o subsequente desenvolvimento de pequenos crustáceos capazes de ingerir e viver à custa dos protozoários e, por sua vez, de servirem de alimento para alguns peixes. À medida que morriam, alguns desses seres enriqueciam o curso d¢água de substâncias orgânicas solúveis que rapidamente permitiram o crescimento de bactérias sapróbias. A sequência de relações que assim foi estabelecida entre esses seres permite caracterizar:

a) Um hábitat.

b) Um nicho ecológico.

c) Uma cadeia alimentar.

d) Um ecossistema.

e) Uma sucessão ecológica.

25. (UNIPAC) Em uma área de cultivo de arroz irrigada pela água de uma lagoa próxima, foi utilizado o DDT (dicloro-difenil-tricloroetano) em larga escala para se evitar pragas. Devido a irrigação a água infiltrou no solo levando parte do DDT (0,000.003ppm), que foi acumulado na lagoa. Nessa lagoa existe a seguinte cadeia alimentar: plâncton, peixes herbívoros, peixes carnívoras e martim-pescador. Podemos esperar que a concentração de DDT nosmartim pescador em relação ao plâncton seja:

a) Menor

b) Igual

c) Maior.

d) Inexistente.

26. (FUVEST) Considere as reações em que organismos convertem:

I. Aminoácidos em sais minerais.

II. Açúcares em aminoácidos.

III. Sais minerais em aminoácidos.

Os organismos decompositores realizam apenas as reações.

a) I.

b) II.

c) III.

d) I e II.

e) II e III.

27. (OLIMPÍADA BRASILEIRA DE BIOLOGIA) O menor número de níveis tróficos possível de ser encontrado em um ecossistema autossuficiente é:

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) e.

e) 4.

28. (UFAC) “Ao derrubarem a árvore, não haverá mais sementes, logo, as cutias desaparecerão por falta de comida e eu não terei mais carne para comer”.

(Palavras de um seringueiro de Xapuri)

O trecho acima exemplifica:

a) Uma população.

b) Uma cadeia alimentar.

c) Um nicho ecológico.

d) O ciclo da energia.

e) Um ecossistema.

29. (UEL) No caso de acidentes com usinas nucleares, seus efeitos vão depender do tipo e da quantidade de radiação que chega ao organismo. Por exemplo, o estrôncio 90 tem uma meia-vida de 28 anos, tempo suficiente para se inserir nas cadeias alimentares e se acumular nos organismos vivos. Assim, após alguns meses decorridos de um acidente em uma usina nuclear em região litorânea, qual dos organismos mencionados abaixo teria acumulado mais estrôncio 90?

a) Algas pardas.

b) Aves piscívoras.

c) Ouriços do mar.

d) Peixes planctófagos.

e) Microcrustáceos planctônicos.

30. (UFMG) Denomina-se fluxo de energia a transferência de energia, a partir do Sol, pelos diversos componentes bióticos dos ecossistemas, representados, na figura abaixo, pelos níveis P, C e D.

30

Podemos dizer que a quantidade de energia fixada é:

a) Independente dos níveis P, C e D.

b) Maior no nível C do que nos níveis P e D.

c) Constante em cada nível P, C e D.

d) Progressivamente menor no sentido  P → D.

e) Progressivamente maior no sentido P → D.

gab

 

Publicado por: Djalma Santos | 12 de outubro de 2014

GENÉTICA MOLECULAR E BIOTECNOLOGIA NA UPE

01. (UPE-2001) O Brasil surpreendeu a comunidade científica internacional, anunciando a conclusão do genoma de Xylella fastidiosa, bactéria responsável pelo amarelinho que ataca um terço das laranjas paulistas. Pernambuco dirige sua atenção para os problemas regionais e divulga os projetos sobre genomas de cana-de-açúcar e da Leishamania, ficando a coordenação destes últimos aos seus cuidados. Com a biologia molecular e a tecnologia que ela exige, chegando mais perto de você, prove seus conhecimentos.

I   II

0   0 – A estrutura do DNA é a de uma dupla-hélice resultante de 2 polinucleotídeos paralelos e em orientações opostas ligados entre si por suas bases através de pontes de hidrogênio (A=C; T=G) e que se enrolam em torno de um eixo.

1   1 – O DNA dos eucariotos se enrola ao redor de histonas para formar os nucleossomos que se organizam em solenoides helicoidais e que por, sua vez, se organizam em alças de cromatina, fortemente ligadas a proteínas, compactando assim, todo o material no interior de pequenos núcleos.

2   2 – A unidade informacional é um conjunto de 3 bases – trinca ou códon – que especifica um aminoácido e, como o número de aminoácidos é de apenas 20, inferior ao de arranjos possíveis das bases – 64 – os demais códons significam sinais que funcionam como indicadores, reguladores e finalizadores da mensagem genética.

3   3 – Há sequências de bases que não codificam proteínas, e mesmo assim, fazem parte da estrutura de genes de eucariotos: essas sequências, denominadas introns, são extraídas enzimaticamente do RNA logo após a transcrição.

4   4 – A complementação do pareamento das bases é característica importante para que o DNA possa se duplicar fielmente a partir de cada um dos filamentos distendidos – que servem de molde – de enzimas com função polimerásica e de desoxirribonucleotídeos livres.

02. (UPE-2003) O quadrinho satiriza os avanços da Biologia Molecular através das técnicas de engenharia genética que têm possibilitado a manipulação do material genético em diversos seres.

02

As proposições abaixo comentam sobre os ácidos nucleicos e suas particularidades. Analise-as e assinale a correta.

a) O DNA bacteriano apresenta-se na forma circular, e para conferir-lhe maior estabilidade, é envolvido por um grupo de proteínas básicas do tipo histona. Algumas bactérias apresentam pequenos segmentos circulares de DNA dispersos no citoplasma, chamados de plasmídeos.

b) O material genético dos vírus é formado por DNA ou RNA. Quando constituídos por este último, alguns vírus são classificados como retrovírus e nestes o RNA é transcrito em DNA através da enzima transcriptase reversa. Um exemplo de retrovírus é o HIV.

c) O DNA presente em organelas, como os cloroplastos, tem capacidade de se duplicar, embora não seja transcrito devido à ausência de genes ativos e da enzima RNA polimerase.

d) Os dois filamentos da molécula de DNA em eucariontes são complementares e estão ligados por pontes de hidrogênio. As bases adenina e timina são ligadas por três pontes de hidrogênio, e duas pontes ligam citosina e guanina.

e) Nos eucariontes, para que a transcrição ocorra, haverá o desemparelhamento das duas fitas de DNA e, simultaneamente, cada uma delas servirá de molde para síntese de moléculas de RNA. Uma das principais enzimas envolvidas nesse processo é a DNA polimerase.

03. (UPE-2005) Sobre o mecanismo de duplicação da molécula de DNA, analise as afirmativas.

I   II

0   0 – Antes  da  duplicação  do DNA,  enzimas  e proteínas específicas  desenrolam  as duas hélices e quebram as pontes de hidrogênio. A duplicação se faz em vários pontos da molécula e só ocorre no sentido 3 ® 5.

1   1 – A molécula de DNA possui dois filamentos de polinucleotídeos, presos um ao outro pelas bases nitrogenadas, através de pontes de hidrogênio; esses filamentos estão torcidos, formando uma dupla hélice, e emparelhados em sentidos opostos; na extremidade de um filamento, há uma pentose e, no filamento oposto, uma ribose.

2  2 – Em cada filamento oposto da molécula de DNA, novos nucleotídeos são adicionados com a ajuda da enzima DNA-polimerase, de modo que cada filamento serve de molde para o filamento recém-sintetizado.

3  3 – Durante o encaixe dos novos nucleotídeos, é obedecido o emparelhamento A-U e G-C, desse modo a sequência de bases do filamento antigo determina a sequência do filamento que está se formando.

4  4 – Por ação da enzima DNA-polimerase, os íntrons, sequências não codificantes do DNA, são retirados, enquanto os éxons, sequências codificantes, são unidos, finalizando, assim, o processo de duplicação.

04. (UPE–2006) Ao final da década de 70, um grupo de cientistas postulou a hipótese de que a origem da vida está no RNA. Um RNA diferente e capaz de se duplicar sem ajuda de enzimas. A proposta do estudo “O mundo do RNA” vem ganhando apoio, embora não tenha uma ampla aceitação. Sobre essa molécula, assinale a alternativa que descreve corretamente a sua estrutura.

a) O RNA é uma molécula grande, formada de nucleotídeos e com os mesmos constituintes fundamentais do DNA.

b) Um nucleotídeo de RNA é formado por uma molécula de ácido fosfórico, uma molécula de açúcar, que é a desoxirribose, e uma base nitrogenada.

c) As bases nitrogenadas do RNA são as mesmas do DNA: adenina, guanina, timina e citosina.

d) A molécula de RNA possui aspecto de dupla hélice, e, tal como ocorre no DNA, as duas cadeias de nucleotídeos são mantidas unidas por pontes de hidrogênio.

e) O RNA origina-se por um processo de transcrição, no qual o trecho da molécula de DNA, que contém um gene a ser transcrito, se abre pela ação da enzima DNA polimerase.

05. (UPE–2007) A biotecnologia e as pesquisas de células-tronco surgem como uma esperança no tratamento de doenças que não respondem às terapias tradicionais. Pacientes brasileiros já estão sendo beneficiados com sucesso, através do uso de células-tronco no combate a doenças cardiovasculares. Analise as afirmativas abaixo que apoiam cientificamente essa abordagem e conclua.

I   II

0 0 – As células-tronco capazes de originar qualquer tipo de célula do corpo são chamadas totipotentes.

1 1 – Apesar de todas as células derivarem de uma única célula-tronco, o zigoto, os tecidos do nosso organismo, como os que formam o coração, possuem funções específicas devido às diferenciações celulares.

2 2 – O coração surge, na fase de gástrula, de um grupo de células-tronco embrionárias a partir do folheto endoderma.

3 3 – Ao serem introduzidas células-tronco no coração, passamos a ter um caso de órgão transgênico.

4 4 – As células musculares cardíacas são envolvidas externa e internamente por uma camada de tecido conjuntivo, denominada, respectivamente, de epimísio e de perimísio, e que consiste em fonte de células-tronco embrionárias para o coração.

06. (UPE-2010) O esquema abaixo representa as fases para a expressão de um gene eucarioto, que codifica um polipeptídeo.

06

Com base no esquema e nos seus conhecimentos, analise as afirmativas abaixo.

I. Na etapa 1, a enzima RNA polimerase se liga à região promotora do gene, dando início ao processo de transcrição.

II. O pré-RNAm sofre alterações (etapa 2), incluindo o processo de retirada das regiões não codificantes (íntrons).

III. A etapa 3 é realizada no citoplasma, onde o RNAm será traduzido em polipeptídeo.

IV. A diminuição do tamanho do RNAm ocorre na fase 2, em decorrência da retirada dos éxons e da associação com o RNAr.

Somente está correto o que se afirma em:

a) I e II.

b) III e IV.

c) I e IV.

d) I, II e III.

e) II, III e IV.

07. (UPE-2010) A clonagem é um processo, que é observado na natureza, desde muito tempo e, atualmente, vem sendo também realizada pela ação do homem. A coluna I apresenta alguns tipos de clonagem, e a coluna II mostra o princípio básico ou exemplo relacionado a cada um desses tipos.

07

Assinale a alternativa que apresenta a correta associação.

a) 1-A; 2-D; 3-B; 4-C.

b) 1-B; 2-D; 3-A; 4-C.

c) 1-C; 2-D; 3-A; 4-B.

d) 1-C; 2-B; 3-A; 4-D.

e) 1-D; 2-A; 3-B; 4-C.

08. (UPE-2010) Nos últimos anos, a comunidade científica e a sociedade em geral vêm participando de discussões referentes ao uso de células-tronco embrionárias para clonagem reprodutiva e terapêutica em humanos, tipos distintos de clonagem, que muitas vezes, são confundidos. Nesse sentido, analise as afirmativas e conclua.

I   II

0  0 – O princípio básico da clonagem reprodutiva consiste na transferência de um núcleo para um ovócito anucleado, que é, então, implantado em uma mãe adotiva para desenvolvimento normal do embrião.

1 1 – Na clonagem terapêutica, células-tronco embrionárias são retiradas na fase de blastocisto e induzidas a se diferenciarem em tecidos específicos.

2 2 – No Brasil, a clonagem reprodutiva tem sido legalmente permitida somente em casos de famílias que apresentam doenças degenerativas graves, tais como as doenças neurodegenerativas.

3  3 – A clonagem reprodutiva tem como principal objetivo produzir uma cópia saudável de um tecido ou de um órgão específico, o qual poderá ser utilizado para transplante.

4  4 – No Brasil, a clonagem terapêutica vem ocorrendo para a produção de hormônios, tal como a insulina.

09. (UPE-2011) O termo “mundo de RNA” foi criado por Gilbert, em 1986, para delinear um cenário no qual a principal molécula ativa na origem da vida era o RNA. Em relação à hipótese do mundo de RNA, conclui-se que:

I    II

0  0 – A reprodução e o metabolismo das primeiras formas de vida dependiam das atividades  catalíticas e replicativas do RNA.

1   1 – Ao se multiplicarem, moléculas de RNA produziam versões ligeiramente diferentes entre  si; algumas delas tinham maior capacidade de se perpetuarem e de se reproduzirem,  transmitindo essas características à descendência.

2   2 – O RNA é a única molécula capaz de armazenar informação genética nos primórdios e nos  tempos atuais, propriedade que, até alguns anos atrás, se acreditava limitada às proteínas.

3  3 – O RNA precedeu o DNA, visto exercer vários papéis na célula, tais como: mensageiro  (RNAm), transportador (RNAt), ribossômico (RNAr). Além disso, os ribonucleotídeos são derivados dos desoxirribonucleotídeos, e o DNA não é tão estável quanto o RNA.

4  4 – A catálise das ribozimas no mundo de RNA, há bilhões de anos, era muito mais eficiente por   causa das baixas temperaturas, quando comparada à catálise atual das enzimas proteicas, o  que reforça a hipótese do RNA como molécula inicial.

10. (UPE-2011) A era da biotecnologia, tal qual a revolução industrial, a revolução verde e a era da informação, promete grandes vantagens e benefícios à humanidade. Também tem gerado polêmicas e questionamentos acerca dos impactos que possam vir a causar ao homem e aos ecossistemas naturais. Com relação às características das técnicas utilizadas, ao papel desempenhado e aos processos que envolvem a biotecnologia, analise as afirmativas e conclua.

I  II

0  0 – A terapia gênica e a clonagem são técnicas desenvolvidas pela engenharia genética. Na terapia gênica, genes alterados, cujas deficiências originam diversas doenças humanas, são substituídos por genes normais.

1  1 – Com a utilização de células-tronco, temos a possibilidade da cura de várias doenças humanas. Sua maior aplicação é na prevenção da eritroblastose fetal.

2  2 – O teste de paternidade é uma metodologia da biotecnologia segura, incluindo a análise do DNA ou o exame bioquímico de identificação dos grupos sanguíneos. Através de qualquer dos métodos, é possível provar que um homem é, de fato, pai de uma criança.

3 3 – Organismos transgênicos contêm genes de outras espécies, inseridos através de técnicas de Engenharia Genética. As mulas, híbridos resultantes do cruzamento entre o jumento Equuos asinos e a égua Equuos caballus, são exemplos de transgênicos.

4 4 – DNA fingerprint corresponde à “impressão digital” genética de um indivíduo. Cada ser humano possui uma composição genômica exclusiva.

11. (UPE-2011) O exemplo mostrado no texto a seguir revela o potencial que as ferramentas usadas em genética podem ter para inibir a exploração e o comércio de produtos e espécimes da fauna, auxiliando na conservação das espécies ameaçadas.

Um dos casos mais interessantes da genética molecular forense envolveu o comércio ilegal de carne de baleias no Japão e Coreia. A pedido do Earthrust, Baker e Palumbi (1996) desenvolveram um sistema para monitorar esse comércio, utilizando sequências de DNAmt e PCR, que distinguiam, com confiança, uma  variedade de espécies de baleias umas das outras e de golfinhos. As análises revelaram que parte das amostras obtidas em mercados varejistas não era de baleias Minke, nas quais o Japão caçava para “fins científicos”, mas sim de baleias Azuis, Jubartes, Fin e de Bryde, as quais são protegidas por lei. Além disso, parte da “carne de baleia” era na realidade de golfinhos, botos, ovelhas e cavalos. Assim, além da ilegalidade da caça das baleias, os consumidores estavam sendo ludibriados.

Fonte: Adaptado de Fankham et al., 2008 – Genética da Conservação.

Leia as proposições abaixo sobre a reação em cadeia da polimerase (PCR):

I. Antes da PCR, para se detectarem genes ou VNTRs (número variável de repetições em sequência), havia a obrigação de se ter grande quantidade de DNA alvo.

II. Pela PCR, promove-se a deleção de trechos do DNA in vivo, usando polimerases de DNA.

III. A técnica da PCR permitiu a obtenção de grandes quantidades de fragmentos específicos do DNA por meio da amplificação em ciclos.

IV. O DNA a ser amplificado não pode ser submetido a temperaturas altas, acima de 40°C, sob pena de desnaturar e não mais renaturar.

Apenas é correto afirmar o que está contido nas proposições:

a) I e II.

b) I e III.

c) II e III.

d) II e IV.

e) III e IV.

12. (UPE-2012) Analise a figura a seguir:

12

Disponível em: http://www.clker.com/inc/svgedit/svg-editor.html?paramurl=/inc/clean.html?id=49537 (Adaptado)

Correlacione o texto abaixo com a figura.

A polimerase do RNA, ao percorrer uma unidade de transcrição no (1), transcreve tanto éxons quanto íntrons, produzindo uma molécula, o (2). Ainda no núcleo, o processo de splicing é realizado por várias partículas constituídas por proteínas e pequenas moléculas de RNA, as (3), que irão formar o (4), responsável pelos cortes e pelas emendas de íntrons e de éxons, respectivamente. Após a eliminação dos (5), o (6) estará com sua informação genética devidamente editada e poderá passar para o citoplasma, onde se reunirá aos ribossomos para ser traduzido em polipeptídio.

Assinale a alternativa que contém os termos que preenchem corretamente os espaços (1), (2), (3), (4), (5) e (6).

a) (1) DNA, (2) pré-RNA mensageiro, (3) ribonucleoproteínas, (4) spliceossoma, (5) íntrons, (6) RNA mensageiro.

b) (1) DNA, (2) RNA mensageiro, (3) ribonucleases, (4) polipeptídio, (5) éxons, (6) polipeptídio.

c) (1) Pré-RNA mensageiro, (2) DNA, (3) ribonucleoproteínas, (4) spliceossoma, (5) íntrons, (6) RNA mensageiro.

d) (1) RNA mensageiro, (2) DNA, (3) ribonucleoproteínas, (4) aminoácido, (5) éxons, (6) polipeptídio.

e) (1) RNA mensageiro, (2) aminoácido, (3) ribonucleases, (4) spliceossoma, (5) íntrons, (6) DNA.

13. (UPE-2012) Mutação é assunto recorrente na mídia e, em geral, tratado de forma ficcional, como no exemplo do desenho no qual Calvin afirma ter se transformado em um inseto. No cotidiano, é sabido que mutações podem ser neutras (alelos do grupo ABO), benéficas (visão em cores na espécie humana) ou deletérias (doenças). Analise as proposições seguintes sobre mutação:

13

I. Mutações gênicas podem ocorrer na sequência de bases nitrogenadas dos genes, sendo consideradas a fonte primária da variabilidade, por aumentarem o número de alelos disponíveis em um loco.

II. Mutações cromossômicas podem ser classificadas em estruturais, englobando as euploidias e aneuploidias, ou numéricas, em que podem ser observadas deleção, duplicação, inversão ou translocação.

III. As mutações não ocorrem para adaptar o indivíduo ao ambiente; ocorrem por meio de processos estocásticos, ou seja, ao acaso, e, por seleção natural, serão, conservadas, se forem adaptativas (seleção positiva) ou, em caso contrário, serão suprimidas (seleção negativa).

IV. Em uma população pequena, em que os cruzamentos são preferenciais e sobre a qual não há atuação de fatores evolutivos, tais como mutação, seleção natural e migração, as frequências gênicas e genotípicas permanecem constantao longo das gerações.

Está correto o que se afirma em:

a) I e II.

b) I e III.

c) I e IV.

d) II e III.

e) II e IV.

14. (UPE-2012) O desenvolvimento dos Organismos Geneticamente Modificados (OGM’s) ou, mais comumente, Transgênicos, foi possível graças a uma série de avanços científicos e tecnológicos, listados no quadro a seguir. Relacione as duas colunas.

14Assinale a alternativa que apresenta a associação correta.

a) I – B; II – E; III – D; IV – A; V – C.

b) I – B; II – C; III – D; IV – E; V – A.

c) I – D; II – A; III – B; IV – E; V – C.

d) I – E; II – B; III – C; IV – A; V – D.

e) I – B; II – A; III – D; IV – E; V – C.

15. (UPE-2012) Na natureza, existem dois tipos celulares básicos: procariontes e eucariontes. Entre os eucariontes, temos células animais e vegetais. Sobre a estrutura química do material genético dos referidos tipos celulares, analise as afirmativas a seguir:

I. Nos procariontes, o DNA (material genético) é composto por unidades chamadas nucleotídeos, constituídos de um açúcar de cinco carbonos, a desoxirribose, uma base nitrogenada e um radical fosfato. No entanto, nos eucariontes, o açúcar é a ribose.

II. Em todos os tipos celulares, o DNA (material genético) é composto de um açúcar, a desoxirribose, uma base nitrogenada (púrica ou pirimídica) e um radical fosfato, formando uma molécula dupla-hélice (modelo de Watson e Crick).

III. Em todos os tipos celulares, o DNA (material genético) é formado por duas cadeias de nucleotídeos, compostos de um açúcar de cinco carbonos, a desoxirribose, um radical fosfato e uma base nitrogenada cujas quantidades de adenina e guanina são iguais bem como as de citosina e timina.

IV. Nos procariontes, seres unicelulares mais simples, o DNA (material genético) é um polinucleotídeo fita simples, enquanto, nos eucariontes, é um polinucleotídeo do tipo dupla-hélice (modelo de Watson e Crick).

V. Em todos os tipos celulares, o DNA (material genético) é uma dupla-hélice resultante de dois polinucleotídeos paralelos, ligados entre si por suas bases, através de pontes de hidrogênio entre pares de bases específicas: a adenina emparelha-se com a timina, e a guanina, com a citosina.

Estão corretas:

a) I e III.

b) II, IV e V.

c) II e V.

d) III e V.

e) IV e V.

16. (UPE-2012) A novela O Clone foi exibida novamente pela Rede Globo. A trama assinada por Glória Perez conta a história de amor entre Lucas (Murilo Benício) e Jade (Giovanna Antonelli).

Entre outros temas polêmicos, a novela aborda a clonagem humana. A história tem início quando Jade, filha de muçulmanos – nascida e criada no Brasil – é obrigada a se mudar para Marrocos. Nessa terra distante, Jade conhece o brasileiro Lucas que está viajando pelo país, em companhia de seu irmão gêmeo, Diogo (Murilo Benício), do seu pai Leônidas (Reginaldo Faria) e do cientista Albieri (Juca de Oliveira). Enquanto Lucas e Jade vivem o romance proibido, Diogo volta ao Brasil e morre em um acidente de helicóptero. Abalado pela morte do afilhado, o cientista Albieri decide clonar o outro gêmeo, Lucas, como forma de trazer Diogo de volta e realizar um sonho: ser o primeiro a realizar a clonagem de um ser humano. Sem que ninguém tome conhecimento da experiência, Albieri usa as células de Lucas na formação do embrião e o insere em Deusa (Adriana Lessa) que pensa estar fazendo uma inseminação artificial comum. O geneticista faz o primeiro clone humano, que se chama Leandro (Murilo Benício), mais conhecido como Léo.

Quando a história da criação do clone vem a público, Deusa – a “mãe de aluguel” – e Leônidas – o “pai biológico” – disputam Léo na Justiça. Léo é considerado filho de Leônidas e Deusa. No final da história, Albieri e Léo – criador e criatura – desaparecem nas dunas do deserto do Saara.

Fonte: adaptado de: http://memoriaglobo.globo.com/Memoriaglobo/0,27723,GYN0-5273-229915,00.html

Sobre esse caso fictício de clonagem humana e tomando-se como base conhecimentos científicos, analise as afirmativas a seguir:

I. Lucas e Diogo são gêmeos monozigóticos, que se formaram de um mesmo óvulo, fecundado por dois espermatozoides que geraram dois indivíduos do mesmo sexo e idênticos geneticamente.

II. O perfil do DNA mitocondrial de Léo é diferente do perfil do DNA de Lucas, do qual Léo foi clonado, visto que o genoma mitocondrial tem como origem a herança genética materna. Como na clonagem foi utilizado o óvulo de Deusa, as mitocôndrias do clone derivaram, ao menos, em parte, dessa célula.

III. O cientista Albieri utilizou uma célula diploide de Lucas ou apenas o seu núcleo e fundiu com um óvulo de Deusa, do qual anteriormente removeu o núcleo haploide. Após o desenvolvimento embrionário in vitro, o embrião foi implantado em Deusa, e a gestação prosseguiu, resultando no nascimento de Léo.

IV. As células sanguíneas de Léo foram, em parte, herdadas de Deusa através do cordão umbilical, que contém vaso que leva o sangue arterial da mãe para o feto, visto que o desenvolvimento embrionário de Léo ocorreu no corpo de Deusa.

V. O mesmo padrão genético herdado pelos gêmeos Lucas e Diogo do seu pai biológico Leônidas deve ser encontrado no clone Léo, justificando a decisão da justiça em considerá-lo pai de Léo.

Estão corretas:

a) I e II.

b) I e III.

c) II, IV e V.

d) II, III e IV.

e) II, III e V.

17. (UPE-2013) Observe a figura a seguir:

17

Disponível em: https://sites.google.com/site/geneticaemmovimentoo/musicas (Adaptado)

Assinale a alternativa que indica corretamente o método da genética molecular ilustrado com suas respectivas etapas.

a) Na clonagem molecular do RNA, após o corte do vetor viral (1) e do gene de interesse (2) pela mesma enzima de restrição, ocorre a formação do RNA recombinante (3) pela ação da helicase que une o RNA do fago lambda ao RNA exógeno. A partir da bactéria hospedeira transformada (4), obtêm-se bilhões de bactérias, cada uma possuindo uma ou mais cópias do RNA recombinante (5).

b) Na clonagem molecular do DNA, após o corte do vetor (1) e do gene de interesse (2) pela mesma enzima de restrição, ocorre a formação do DNA recombinante (3) pela ação da ligase, que une o DNA do plasmídeo ao DNA exógeno. A partir da bactéria hospedeira transformada (4), obtêm-se bilhões de bactérias, cada uma possuindo uma ou mais cópias do DNA recombinante (5).

c) Na cultura de tecidos vegetais, após o corte do vetor (1) e do gene de interesse (2) por diferentes enzimas de restrição, ocorre a formação do DNA recombinante (3) pela ação da DNA polimerase, que une o DNA do plasmídeo vegetal ao DNA exógeno. A partir dos fragmentos de tecido de uma única planta transformada (4), obtêm-se centenas de plantas similares, cada uma possuindo uma ou mais cópias do DNA recombinante (5).

d) Na transgenia animal, após o corte do gene de interesse (1) e do vetor (2) e pela mesma enzima de restrição, ocorre a formação do gene recombinante (3) pela ação da topoisomerase que une os dois RNAs. A partir da fecundação in vitro (4), ocorre a implantação dos espermatozoides recombinantes nos óvulos de uma fêmea de camundongo (5).

e) Na transgenia entre animais e vegetais, após o corte do gene de interesse (1) e do vetor (2) por diferentes enzimas de restrição, ocorre a formação do gene recombinante (3) pela ação da girase que une o DNA do plasmídio Ti da bactéria Agrobacterium tumefaciens ao DNA animal. A partir da célula vegetal hospedeira transformada (4), obtêm-se várias células com o gene animal (5).

18. (UPE-2013) Nos ácidos nucleicos, encontram-se bases nitrogenadas formando pares de relativas especificidades. Ao se analisar o DNA de uma determinada bactéria, encontram-se 38% de bases Citosina (C). Que percentuais de bases Adenina (A), Guanina (G) e Timina (T) são esperados respectivamente?

a) 62%, 38%, 62%.

b) 24%, 38%, 24%.

c) 38%, 12%, 12%.

d) 62%, 12%, 12%.

e) 12%, 38%, 12%.

19. (UPE-2014) Leia o texto a seguir:

Os antibióticos com aplicações terapêuticas devem ter toxicidade seletiva. Devem ser tóxicos para o agente causador da doença, mas não para o hospedeiro, por atuarem em etapas do metabolismo de microrganismo e não do ser infectado. Alguns exemplos podem ser citados. A ampicilina impede a formação do peptidoglicano, que envolve a membrana plasmática da bactéria, acarretando a lise bacteriana. O cloranfenicol inibe exclusivamente a síntese de proteínas bacterianas. A daptomicina modifica a permeabilidade da membrana plasmática da bactéria, fazendo os metabólitos importantes serem perdidos. As quinolonas inibem a duplicação do cromossomo bacteriano ou da transcrição. Trimetoprima e sulfas, por sua vez, imitam substâncias usadas pela bactéria e se ligam a enzimas, inibindo-as.

Disponível em:  http://www.moderna.com.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A7A83CB30D6852A0130D7BC0E4E107A. Adaptado.

Observe a figura que indica os principais modos de ação de antibióticos sobre bactérias por INIBIÇÃO DE PROCESSOS ou DANOS A ESTRUTURAS CELULARES, por meio de balões numerados.

(Disponível em: http://www.moderna.com.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A7A83CB30D6852A0130D7BC0E4E107A. Adaptada.)

Assinale a alternativa que apresenta a correlação entre os antibióticos e o seu modo de atuação indicado no texto e nos balões numerados.

19

a) Ampicilina (1), cloranfenicol (2), daptomicina (3), quinolonas (4), trimetoprima e sulfa (5).

b) Ampicilina (2), cloranfenicol (1), daptomicina (4), quinolonas (5), trimetoprima e sulfa (3).

c) Ampicilina (3), cloranfenicol (2), daptomicina (5), quinolonas (1), trimetoprima e sulfa (4).

d) Ampicilina (4), cloranfenicol (5), daptomicina (3), quinolonas (2), trimetoprima e sulfa (1).

e) Ampicilina (5), cloranfenicol (4), daptomicina (3), quinolonas (1), trimetoprima e sulfa (2).

20. (UPE-2014)

Leia o texto a seguir referente às aplicações das técnicas moleculares da genética.

Marcadores moleculares podem ser utilizados com grande eficiência para identificar e inibir a comercialização ilegal de produtos. Existem kits de identificação de diferentes espécies baseados na análise de polimorfismos de DNA de genes mitocondriais e nucleares. A vantagem desses é que podem ser obtidos a partir de material processado e industrializado, que não permitiria a identificação de outra maneira. Assim, é possível identificar com sucesso camarão descascado e congelado, salgado e seco ao sol (como o do acarajé) e em lata. Outro exemplo seria o de peixes brasileiros, como o mero (Epinephelus itajara), cuja carne é frequentemente vendida como se fosse garoupa (Epinephelus marginatus), devido a sua semelhança. Isso torna possível que órgãos de fiscalização ambiental identifiquem, facilmente e sem ambiguidade, o material apreendido.

Fonte: Adaptado de Galetti Jr. Et al., 2008. Genética da conservação na biodiversidade brasileira, pp.119-229. In: fundamentos de Genética da Conservação. Frankham, R., Ballou, J. D., Briscoe, D. A., Ribeirão Preto, SP, editora SBG, 280p.

Essa identificação de espécies é possível, pois:

a) A sequência que contém o sítio de restrição não variável é amplificada, o produto é incubado com uma enzima de restrição qualquer e posteriormente testado em gel, para verificar se houve o corte.

b) É possível caracterizar moléculas de DNA por meio do padrão eletroforético de fragmentos gerados pela digestão com enzimas de restrição, produzindo uma impressão molecular única para todos os indivíduos de uma espécie.

c) Os polimorfismos de DNA podem ser analisados pela digestão de amostras de DNA genômico com a enzima de restrição relevante e pela identificação de fragmentos de restrição específicos, cujos tamanhos representam alelos.

d) Polimorfismos de DNA se constituem em um conjunto de marcadores numerosos e distribuídos por todo o genoma, permitindo a construção de mapas físicos, por enzimas de restrição, embora sua localização genética não possa ser determinada.

e) Um pequeno número de sequências de reconhecimento para enzimas de restrição é conhecido, porém muitos polimorfismos de mutação de DNA serão caracterizados pelos alelos que possuem.

gab

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 3 de outubro de 2014

Testes de bioenergética (II)

01. (PUC-PR) Os textos abaixo dizem respeito aos processos de obtenção e transformação de energia dos seres vivos. Analise atentamente cada um deles:

I. Os seres vivos aeróbicos respiram, utilizando oxigênio diretamente da atmosfera ou dissolvido na água, para converter carboidratos e outros constituintes celulares em CO2 e H2O, com liberação de energia.

II. A fotossíntese e a respiração são processos antagônicos. Enquanto o primeiro fabrica matéria orgânica, com armazenamento de energia e liberação de O2, o segundo desdobra matéria orgânica e consume O2, com liberação de energia.

III. Em nível celular, o mecanismo da respiração aeróbica se processa nas mitocôndrias, e a fotossíntese, nos plastos.

IV. A fermentação é um processo de obtenção de energia e que pode ser constatado em algumas bactérias e fungos.

Assinale:

a) Se I e III estiverem corretos.

b) Se II e III estiverem corretos.

c) Se III e IV estiverem corretos.

d) Se todos estiverem corretos.

e) Se apenas um deles estiver correto.

02. (OSEC) Examine o esquema a seguir relativo ao fluxo de energia biológica.

2a

Assinale a alternativa que indica corretamente os significados dos números 1, 2, 3 e 4.

2B

03. Acerca das transformações energéticas que ocorrem nos sistemas biológicos assinale a alternativa correta:

a) A etapa termoquímica da fotossíntese é uma das principais vias metabólicas que contribuem para a fosforilação do ADP.

b) Concentrações elevadas de gás carbônico atuam como inibidores da fotossíntese, devido ao aumento do pH.

c) O metabolismo completo do substrato a gás carbônico e água, envolve o oxigênio como doador final de elétrons.

d) Durante a respiração aeróbia, o ácido pirúvico é convertido em acetil-CoA, que entra no ciclo de Krebs.

e) Adicionando-se oxigênio a uma suspensão aeróbica de células, o consumo de glicose aumenta. Este efeito estimulador exercido pelo oxigênio é denominado efeito Pasteur.

04(UEL) As figuras a seguir representam, de forma simplificada, organelas de célula vegetal que atuam no metabolismo energético. As setas de 1 a 3 representam regiões diferentes dessas duas organelas.

04

De acordo com as figuras, é correto afirmar.

a) A organela A corresponde a um cloroplasto; e a B, a uma mitocôndria; a região 1 de cada uma dessas organelas representa o local onde ocorre, respectivamente, a fotólise da H2O, na fotossíntese, e a cadeia respiratória, no processo de respiração celular.

b) A organela A corresponde a uma mitocôndria; e a B, a um cloroplasto; a região 1 de cada uma dessas organelas corresponde ao local onde se encontram as enzimas da cadeia transportadora de elétrons.

c) Ambas as organelas correspondem a cloroplastos em momentos diferentes do metabolismo energético; as setas 1, 2 e 3 indicam, respectivamente, o estroma, a membrana externa e a membrana interna da organela.

d) A organela A corresponde a um cloroplasto; e a B, a uma mitocôndria; a região 1 de cada um dessas organelas representa o local onde ocorre, respectivamente, a fixação de CO2, na fotossíntese, e a produção de CO2, na respiração aeróbia.

e) Ambas as organelas correspondem a mitocôndrias em momentos diferentes do metabolismo energético; as setas 1, 2 e 3 indicam, respectivamente, a matriz mitocondrial, a membrana externa e a membrana interna da organela.

05. (UFES) Uma agência bancária requisitou o parecer de um técnico para explicar por que as violetas africanas, mantidas no prédio, não cresciam, tinham folhas amareladas e não floresciam. Após análise de temperatura, intensidade luminosa e grau de umidade, o parecer técnico foi conclusivo: “as plantas estão sendo mantidas no ponto de compensação fótico e, se permanecerem ali, morrerão”. Isso ocorre porque:

a) Uma planta no seu ponto de compensação pára de realizar a fotossíntese, mantendo somente a respiração.

b) Uma planta mantida no seu ponto de compensação continuará viva somente enquanto possuir substâncias de reserva.

c) Uma planta no ponto de compensação fótico tem a velocidade da respiração maior do que a velocidade da fotossíntese.

d) A planta fornece mais O2 ao meio ambiente, mas não “produz” energia.

e) A planta mantida no ponto de compensação fótico produz mais carboidrato do que gasta, morrendo imediatamente.

06. (PUC-SP) No interior de uma célula vegetal, a quebra de moléculas de água que se dá na etapa fotoquímica do processo de fotossíntese fornece íons hidrogênio, elétrons e oxigênio. Com relação a esses produtos, pode-se afirmar que:

a) O oxigênio é utilizado na atividade dos cloroplastos e os íons hidrogênio e os elétrons na atividade das mitocôndrias.

b) Os íons hidrogênio e os elétrons são utilizados na atividade dos cloroplastos e o oxigênio na atividade das mitocôndrias.

c) O oxigênio e os elétrons são utilizados na atividade dos cloroplastos e os íons hidrogênio na atividade das mitocôndrias.

d) O oxigênio e os íons hidrogênio são utilizados na atividade dos cloroplastos e os elétrons na atividade das mitocôndrias.

e) Os três produtos são utilizados na atividade dos cloroplastos e das mitocôndrias.

07Assinale a alternativa a seguir que classifica corretamente os processos de fotossíntese e respiração das plantas.

1) FOTOSSÍNTESE

2) RESPIRAÇÃO

a) 1) endoenergético; anabólico, 2) exoenergético; catabólico.

b) 1) endoenergético; catabólico, 2) exoenergético; catabólico.

c) 1) exoenergético; anabólico, 2) endoenergético; catabólico.

d) 1) exoenergético; catabólico, 2) endoenergético; anabólico.

e) 1) endoenergético; anabólico, 2) exoenergético; anabólico.

08. (OBJETIVO-SP) O gráfico abaixo mostra a velocidade de fotossíntese (medida em mm3 de O2/hora/cm2 de folhas) de uma planta da Tradescantia, em função da intensidade luminosa. A concentração de dióxido de carbono e a temperatura foram mantidas constantes.

08

Para aumentar o desprendimento de oxigênio, você deveria:

a) Aumentar a concentração de dióxido de carbono.

b) Aumentar a intensidade luminosa.

c) Diminuir a temperatura.

d) Diminuir a umidade do solo e aumentar a umidade do ar.

e) Aumentar a temperatura e diminuir a taxa de dióxido de carbono.

09. (PUC-CAMPINAS) Nitrosomonas é uma bactéria do solo que obtém energia oxidando amônia, que se transforma em nitrito. Essa energia a bactéria utiliza para reduzir o dióxido de carbono de modo semelhante ao usado pelos organismos clorofilados. Assim sendo, pode-se concluir que essa bactéria realiza:

a) Fotossíntese.

b) Quimiossíntese.

c) Fermentação.

d) Respiração anaeróbica.

e) Síntese de aminoácidos.

10. (UESPI) O cloroplasto é uma “fábrica” que produz um combustível valioso para as células vivas, a partir de substâncias simples, aqui chamadas de “matérias-primas”. Indique a alternativa que apresenta, corretamente, as matérias-primas e as substâncias produzidas no processo em consideração, nesta ordem:

a) H2O, CO2, glicose e O2.

b) CO2, O2, glicose e proteína.

c) H2O, O2, glicose e proteína.

d) O2, CO2, proteína e H2O.

e) Proteína, CO2, H2O, O2.

11. (UNIFESP) As bolhas microscópicas de gás carbônico eliminadas pela levedura na massa contribuem para tornar o pão macio. Em relação à organização celular e ao modo de obtenção dos alimentos, leveduras são organismos, respectivamente:

a) Eucariontes unicelulares e autótrofos.

b) Eucariontes unicelulares e heterótrofos.

c) Procariontes unicelulares e heterótrofos.

d) Procariontes coloniais e autótrofos.

e) Procariontes coloniais e heterótrofos.

12. (FCMSC-SP) Supondo que as 3 plantas mostradas no esquema abaixo sejam da mesma espécie e perfeitamente iguais, e sabendo-se que a II está no ponto de compensação fótico, mantendo-se a fonte de luz F em A, ocorre que:

12

a) A III está apresentando uma fotossíntese menos eficiente que a I.

b) A I está apresentando uma respiração menos eficiente que a III.

c) A I está fazendo mais fotossíntese que respiração.

d) A III está fazendo mais respiração que fotossíntese.

e) Nada do que foi dito nas alternativas anteriores está ocorrendo.

13. (FCMSC-SP) Algas verdes foram colocadas em dois ambientes:

I. Em água contendo o isótopo 18O e gás carbônico normal.

II. Em água normal e gás carbônico contendo isótopo 18O.

Ao se analisar o oxigênio liberado na fotossíntese:

a) É possível prever que não se encontrará 18O nem em I nem em II.

b) É possível prever que se encontrará 18O em I e em II.

c) É possível prever que se encontrará 18O apenas em I.

d) É possível prever que se encontrará 18O apenas em II.

e) Pode-se ou não encontrar 18O, dependendo ou não da espécie de planta.

14. (CESGRANRIO) O fluxo de elétrons na cadeia respiratória ocorre em função da seguinte sequência:

a) Flavina – NAD – citocromos – O2.

b) NAD – citocromos – flavina – O2.

c) Citocromos – NAD – flavina – O2.

d) NAD – flavina – citocromos – O2.

e) Flavina – citocromos – NAD – O2.

15. (UFPA) Sobre respiração assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I    II

0   0 – O processo tem uma fase anaeróbica e uma fase aeróbica.

1   1 – O desdobramento da glicose produz ácido pirúvico.

2   2 – O ciclo de Krebs ocorre nas mitocôndrias.

3   3 – O processo consume energia, obtida por desdobramento do AMP e ADP.

4   4 – É um processo no qual sempre ocorre produção de ácido láctico.

16. (PUC-SP) Foram estudados três grupos de organismos, que apresentaram as seguintes características em relação a seus processos metabólicos:

I. Organismos heterótrofos, que obtém energia de compostos orgânicos, produzindo etanol e CO2.

II. Organismos heterótrofos, que obtém de compostos orgânicos, produzindo CO2 e água.

III. Organismos autótrofos, que obtém energia da oxidação de compostos inorgânicos.

Os organismos dos grupos I, II e III realizam, respectivamente, os processos de:

a) Fermentação, respiração e fotossíntese.

b) Fermentação, respiração e quimiossíntese.

c) Respiração, fermentação e fotossíntese.

d) Respiração, fermentação e quimiossíntese.

e) Quimiossíntese, respiração e fotossíntese.

17. (FFB) Ainda com relação à morfologia das árvores, sabemos que as folhas desempenham um papel importantíssimo nas trocas de gases com o meio ambiente. A figura abaixo representa essas trocas. Identifique as atividades envolvidas em cada caso.

17

a) 1 – Respiração; 2 – Fotossíntese; 3 – Transpiração.

b) 1 – Respiração; 2 – Transpiração; 3 – Fotossíntese.

c) 1 – Fotossíntese; 2 – Transpiração; 3 – Respiração.

d) 1 – Fotossíntese; 2 – Respiração; 3 – Transpiração.

e) 1 – Transpiração; 2 – Fotossíntese; 3 – Respiração.

18. (UFRN) Sobre a respiração celular, é correta a afirmação:

a) No processo de respiração aeróbia, a degradação total de moléculas de glicose resulta na formação de ácido pirúvico, e, na respiração anaeróbia, é formado o álcool etílico.

b) Na respiração aeróbia, os hidrogênios são combinados com o O2, formando moléculas de água, enquanto, na respiração anaeróbia, os hidrogênios se combinam com o N2.

c) A fosforilação oxidativa é um processo comum às respirações aeróbia e à fermentação, das quais resultam, respectivamente, 38 ATP e 2 ATP para cada molécula de glicose.

d) A glicólise ocorre no citoplasma das células, durante a respiração aeróbia dos seres eucariontes, e, nos mesossomos, durante a respiração anaeróbia dos seres procariontes.

19. Denomina-se (I) ao processo anaeróbio de síntese de trifosfato de adenosina, sem que ocorra envolvimento da cadeia respiratória. Muitos organismos (II) podem realizar tanto fermentação como respiração anaeróbia. Muitos outros organismos unicelulares, classificados como (III), realizam a fermentação na ausência de oxigênio e a respiração aeróbia na presença do gás (IV), como certas leveduras e bactérias. Durante o processo de (V), piruvato é convertido a C3H6O3 (ácido lático), ao passo que, durante a fermentação alcoólica, piruvato é convertido a C2H5OH (álcool etílico) e CO2 (dióxido de carbono). A alternativa que completa correta e respectivamente os algarismos romanos entre parênteses é:

a) Quimiossíntese; procariotos; anaeróbios; hidrogênio; fermentação butírica.

b) Fermentação; eucariotos; aeróbios; oxigênio; fermentação alcoólica.

c) Fermentação; procariotos; anaeróbios facultativos; oxigênio; fermentação láctica.

d) Respiração anaeróbia; procariotos; aeróbios facultativos; hidrogênio; respiração celular.

e) Fotorrespiração; eucariotos; anaeróbios estritos; oxigênio; fermentação alcoólica.

20. (UEA) Classificadas de acordo com o produto final obtido no processo, as fermentações podem ser alcoólica, lática e acética. A figura abaixo mostra, de forma esquemática e simplificada, as principais etapas de cada uma das fermentações.

20

Quando realizada pela levedura adequada, o tipo de fermentação que leva a massa do pão a inflar e tornar-se macia é aquela representada:

a) Pela produção de ácido lático.

b) Pela produção de ácido acético.

c) Pela produção de álcool etílico.

d) Pela produção de ácido pirúvico.

e) Pelas produções de ácidos lático e acético.

21. (FCM-PB) A Descoberta de reservas petrolíferas de alta profundidade na costa brasileira, popularizadas pelo nome “pré-sal”, impõe necessariamente uma discussão ética sobre a utilização de recursos naturais não renováveis como o petróleo, bem como uma reflexão sobre o impacto ambiental do uso de combustíveis fósseis. O homem tem, mesmo com todos os alertas ambientais, se utilizado cada vez mais de combustíveis fósseis para a produção de energia, dependendo cada vez mais dessa energia para atividades urbanas e industriais, mesmo sabendo que este processo leva à liberação de gases estufa. Indique dentre as alternativas abaixo, aquela que contempla apenas processos que liberam CO2.

a) Fotossíntese; respiração.

b) Quimiossíntese; fotossíntese.

c) Respiração; fermentação alcoólica.

d) Transpiração; respiração.

e) Respiração; quimiossíntese.

22. (UNIOESTE) Considerando os processos de metabolismo energético da célula: respiração, fermentação, fotossíntese e quimiossíntese, escolha a(s) alternativa(s) correta(s).

01. No processo de fotossíntese a liberação de oxigênio ocorre na etapa química e a formação de carboidratos ocorre na etapa fotoquímica.

02. A fermentação láctica é um processo de obtenção de energia e pode ser constatado em algumas bactérias, alguns protozoários e fungos.

04. No processo de respiração celular ocorre a conversão de glicose em ácido pirúvico com atuação de enzimas desidrogenases.

08. Cadeia respiratória é a fase da respiração celular que ocorre na membrana externa da mitocôndria com ausência de FAD (flavina adenina dinucleotídeo).

16. A fotossíntese e a respiração celular são processos antagônicos. Enquanto o primeiro fabrica matéria orgânica com armazenamento de energia, o segundo desdobra sua matéria orgânica e libera energia.

32. Na fermentação alcoólica inicialmente uma molécula de glicose sofre glicólise e origina uma molécula de ácido pirúvico, e na fermentação láctica inicialmente origina-se uma molécula de ácido lático.

64. As sulfobactérias, as ferrobactérias e as nitrobactérias são organismos que se utilizam do CO2 e H2O da oxidação de compostos inorgânicos para a formação de compostos inorgânicos.

Soma das alternativas corretas:

23. (UECE) A biosfera recebe a radiação solar em comprimentos de onda que variam de 0,3 µm a aproximadamente 3,0 µm. Em média, 45% da radiação proveniente do Sol encontra-se dentro de uma faixa espectral de 0,18 µm a 0,71 µm, que é utilizada para a fotossíntese das plantas (radiação fotossinteticamente ativa, RFA). Em função de a luz solar, pode-se afirmar corretamente que:

a) As plantas que crescem sob a sombra, desenvolvem estrutura e aparência semelhantes às daquelas que crescem sob a luz.

b) A parte aérea das plantas recebe somente a radiação unidirecional.

c) Fotoperiodismo é a resposta da planta ao comprimento relativo do dia e da noite e às mudanças neste relacionamento ao longo do ano.

d) Respostas sazonais em plantas não são possíveis porque os organismos vegetais são incapazes de “perceber” o período do ano em que se encontram.

24. (FATEC) O gráfico a seguir mostra a taxa de consumo de gás oxigênio de certo animal em diferentes temperaturas do ambiente.

24

Baseando-se nas informações do gráfico é possível afirmar-se que:

a) O animal é obrigatoriamente endotérmico, pois a baixas temperaturas seu metabolismo aumenta a fim de manter sua temperatura interna estável.

b) O animal é obrigatoriamente ectotérmico, pois seu metabolismo varia de acordo com a temperatura do ambiente.

c) O animal é obrigatoriamente endotérmico, pois seu metabolismo não varia com a flutuação da temperatura.

d) O animal é obrigatoriamente ectotérmico, pois seu metabolismo é afetado em temperaturas abaixo de 20oC.

e) O animal é ectotérmico em temperaturas superiores a 20oC, e endotérmico em temperaturas inferiores a 20oC.

25. (UNITAU) “Fotossíntese em inseto? Não exatamente, mas quase. Pesquisadores franceses identificaram uma espécie de pulgão (Acyrthosiphon pisum) que absorve energia luminosa para se nutrir. Os resultados foram publicados na revista Nature.”

(http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2012/09/sobrevivendode-luz)

O relato acima deixa claro o espanto quanto a essa recente descoberta, afinal até então o autotrofismo não é uma das características apresentadas por animais. Os pesquisadores acreditam que um carotenoide produzido por esses insetos possa estar envolvido na captação da luz para a realização da fotossíntese. Com a confirmação do uso do pigmento fotossintético, poderemos dizer, então, que o único grupo a não apresentar representantes fotossintetizantes é o dos (das):

a) Animais.

b) Protistas.

c) Fungos.

d) Algas.

e) Bactérias.

26. (FAFEOD-MG) A fotossíntese e a respiração celular apresentam, em comum:

a) A liberação de O2.

b) O consumo de CO2.

c) A produção de ATP.

d) O consumo de glicose.

e) O consumo de 12 moléculas de H2O.

27. (MACK) O gráfico abaixo mostra as variações das velocidades de dois processos A e B que ocorrem nos vegetais.

27

Assinale a alternativa correta.

a) A e B só se verificam na presença de luz.

b) A luz é o único fator que interfere na realização de A.

c) B pode ocorrer na ausência de luz.

d) Aumentando a intensidade luminosa, a velocidade do processo A também aumenta indefinidamente.

e) Diminuindo a intensidade luminosa, a velocidade do processo B também diminui.

28. (FATEC–SP) Analise as afirmações a seguir, relativas ao processo do metabolismo energético:

I. Fermentação e respiração aeróbica são processos de degradação das moléculas orgânicas em compostos mais simples, liberando energia.

II. Todos os processos de obtenção de energia ocorrem na presença de oxigênio.

III. A energia liberada no processo do metabolismo energético é armazenada em moléculas como ATP.

IV. No processo de fermentação, não existe uma cadeia de aceptores de hidrogênio que está presente na respiração aeróbica.

V. Na respiração aeróbica, o último aceptor de hidrogênios é o oxigênio.

VI. Na fermentação, a energia liberada nas reações de degradação é armazenada em 38 ATPs, enquanto na respiração aeróbica é armazenada em 2 ATPs.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I, III, IV, V.

b) I, IV, V, VI.

c) I, II, III, IV.

d) I, III, V, VI.

e) I, II, IV, V.

29. (UERJ)                   Florestas para combater poluição de combustíveis

A indústria de automóveis Toyota revelou que pretende plantar ao redor de suas fábricas na Grã-Bretanha árvores manipuladas geneticamente para absorver os gases poluentes emitidos pelos motores que queimam combustíveis fósseis.

O Globo

A estratégia antipoluente imaginada por essa empresa se baseia no fato de o dióxido de carbono produzido pelos motores que usam combustível fóssil ser absorvido pelas plantas. O dióxido de carbono participa da elaboração do seguinte produto e respectivo evento metabólico:

a) Açúcar – fermentação.

b) Carboidrato – fotossíntese.

c) Oxigênio – respiração aeróbica.

d) Proteína – respiração anaeróbica.

30. O esquema abaixo resume dois processos que ocorrem nos seres vivos.

30A

Assinale a alternativa da tabela que identifica corretamente os tipos de organismos que realizam esses processos.

30B

 

GAB

 

 

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 3 de outubro de 2014

PROGRAMA DE SAÚDE NA UPE

01. (UPE-2001)

O ecoturismo traz a ameaça da febre amarela de volta às grandes cidades brasileiras.”

Esta manchete, em vários veículos de comunicação, despertava a atenção para o fato de alguns turistas, vindo da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, terem falecido de febre amarela, no retorno aos seus lugares de origem – Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Esta condição é restrita às áreas de Mata do Norte e Centro do país, uma vez que o reservatório natural do agente etiológico é o macaco. A preocupação se justifica devido à falta de tratamento para a infecção e à alta taxa de mortalidade – 10% dos afetados.

Identifique, entre as alternativas abaixo, a que trata do tema corretamente.

a) O agente etiológico da febre amarela é um vírus que é transmitido nas matas por mosquitos silvestres, mas que, nos grandes centros urbanos, pode ser transmitido pelo Aedes aegypti, o mesmo vetor da dengue.

b) A transmissão da febre amarela nas zonas endêmicas se dá pela contaminação das águas com as fezes dos macacos infectados por um retrovírus disseminado pelo hemíptero vulgarmente conhecido por barbeiro.

c) Os principais sintomas são febre e dor de cabeça, com episódios de hemorragias; os tecidos mais atingidos são os músculos esqueléticos, onde se desenvolve o protozoário causador da doença, levando a óbito por asfixia.

d) Nos centros urbanos, as medidas preventivas, singularmente importantes, são o combate ao rato, vetor da doença transmitida por sua urina.

e) A falta de tratamento para a febre amarela torna a vacina tríplice BCG a medida mais eficaz para prevenir a doença, sobretudo nas crianças de a 7 anos, devido à imaturidade do sistema imunológico.

02. (UPE-2001) Afirmativas sobre sistema imune e imunização.

I   II

0  0 – As vacinas têm o objetivo de desencadear, no organismo, um mecanismo de imunização ativa pela introdução das formas atenuadas das toxinas ou dos próprios microrganismos causadores das doenças.

1   1 – Os microrganismos causadores das doenças no nosso corpo, irão atuar como antígenos ou elementos estranhos, estimulando o nosso sistema imunológico a produzir proteínas especiais – os anticorpos.

2  2 – O anticorpo é uma molécula de proteína de papel defensivo, que reage com outras moléculas estranhas ao organismos, e os glóbulos brancos são células de defesa que podem englobar outras células por fagocitose.

3  3 – A anatoxina, quando inoculada no organismo, força a produção de anticorpos contra a toxina produzida por um microrganismo, protegendo o indivíduo dos efeitos de uma determinada doença.

4  4 – Na imunização ativa, o anticorpo é fabricado fora do corpo a ser imunizado e introduzido pronto e tem efeito lento e duradouro, uma vez que o sistema imunológico guarda, na memória, o anticorpo especifico.

03. (UPE-2002) Identifique a associação correta entre os elementos que compõem as colunas abaixo.

03

 04. (UPE-2003) Durante os séculos XV e XVI, períodos das Grandes Guerras, os tripulantes dos navios eram acometidos por uma estranha doença que provocava debilidade orgânica e até a morte. Suas manifestações foram descritas pelo poeta Luis de Camões neste pequeno trecho de Os Lusíadas.

“(…) ali lhes incharam as gengivas na boca, que crescia a carne, e juntamente apodrecia!  Apodrecia c¢um fétido e bruto cheiro, que o ar vizinho inficionava.”

Uma das afirmativas abaixo oferece informações sobre essa doença, identifique-a.

a) A carência de vitamina B6 ou riboflavina provoca problemas na boca, com ruptura da mucosa, dos lábios, da língua e das bochechas, sintomas associados aos descritos.

b) A vitamina A ou ácido ascórbico tem nítida participação no desenvolvimento do tecido conjuntivo e estimula a produção de anticorpos pelo organismo, por isso é conhecida como vitamina anti-infecciosa.

c) A descrição de Camões refere-se à beribéri e surge em decorrência da falta de vitamina B1, cujas fontes naturais são o fígado, as frutas frescas, os óleos, o feijão, o arroz e o trigo integral.

d) Além das manifestações descritas no texto, o escorbuto pode provocar ainda hemorragia, queda de cabelos e de dentes, fraqueza e anemia, que surge pela deficiência da vitamina C na alimentação.

e) Vítimas da pelagra, os tripulantes apresentavam fragilidade dos capilares e alterações no mecanismo de coagulação, pois na ausência da vitamina K a formação de protrombina no fígado fica comprometida.

05. (UPE-2003) Dentre as doenças abaixo, estabeleça 5 associações corretas entre os sintomas e a sua profilaxia.

05a

MEDIDAS PROFILÁTICAS

05b

a) Cólera – letras C e E – figuras 3 e 5

Dengue – letras H e J – figuras 4 e 10

Esquistossomose – letras C e D – figuras 2 e 6

Amebíase – letras A e C – figuras 1 e 5

Ascaridíase – letras E e F – figuras 3 e 5

 

b) Hepatite – letras E e H – figuras 5 e 7

Dengue – letras B e E – figuras 4 e 8

Pneumonia – letras E e G – figuras 3 e 6

Poliomielite – letras H e J – figuras 3 e 5

Ascaridíase – letras G e I – figuras 6 e 9

 

C) Hepatite – letras A e D – figuras 1 e 3

Doença de Chagas – letras B e H – figuras 4 e 10

Cólera – letras E e H – figuras 3 e 9

Poliomielite – letras H e J – figuras 7 e 9

Ascaridíase – letras A e C – figuras 3 e 6

 

d) Cólera – letras C e B – figuras 1 e 3

Dengue – letras G e J – figuras 4 e 10

Esquistossomose – letras D e I – figuras 2 e 9

Hepatite – letras A e C – figuras 5 e 7

Tricomoníase – letras A e I – figuras 1 e 6

 

e) Amebíase – letras C e E – figuras 3 e 5

Esquistossomose – letras F e G – figuras 2 e 9

Doença de Chagas – letras A e D – figuras 4 e 8

Pneumonia – letras G e H – figuras 3 e 5

Tricomoníase – letras I e J – figuras 6 e 7

06. (UPE-2003) A malária é uma doença tropical com ampla ocorrência no Brasil. Sobre essa parasitose, analise as informações abaixo.

I   II

0  0 – O agente etiológico da doença é um protozoário esporozoário do gênero Plasmodium. O transmissor é o mosquito prego, flebótomo pertencente ao gênero Culex.

1  1 – Medidas profiláticas da doença incluem: combate ao inseto adulto através de inseticidas e das larvas por uso de larvicidas e controle biológico por peixes, drenagem de áreas alagadas, uso de mosquiteiros e telas.

2  2 – É uma doença endêmica que pode se tornar epidêmica, caso haja interrupção dos programas de combate. A ausência de campanhas educativas e de projetos de preservação das matas, habitat natural do inseto transmissor, acelera sua disseminação.

3   3 – A febre alta é um sintoma marcante. Os parasitas penetram nas hemácias, rompendo-as e liberando toxinas no plasma sanguíneo. Os surtos de febre estão associados à destruição destas “células”, obedecendo ao ciclo de vida do parasita.

4  4 – As três espécies de parasitas P. vivax, P. falciparum e P. malariae, pertencentes a categorias taxonômicas distintas, desenvolvem no hospedeiro surtos de febre com duração de 48 horas.

07. (UPE-2004)

ESTABELEÇA A CORRETA ASSOCIAÇÃO ENTRE AS COLUNAS.

PARASITOSE

A. Teníase.

B. Elefantíase.

C. Leishmaniose visceral.

D. Esquistossomose.

E. Giardíase.

MANIFESTAÇÕES DA DOENÇA

1. Diarreia, dor abdominal, falta de apetite, anemia.

2. Febre, anemia, emagrecimento, aumento do fígado e do baço.

3. Anemia, fezes sanguinolentas, diarreia, febre, aumento do fígado e do baço.

4. Dor de cabeça, diarreia, constipação intestinal, falta de apetite.

5. Edemas causados por obstrução dos vasos linfáticos.

PROFILAXIA

I. Combater o mosquito transmissor e usar telas e mosquiteiros.

II. Lavar e cozinhar bem os alimentos e realizar saneamento básico.

III. Combater o molusco transmissor e realizar saneamento básico.

IV. Salgar e cozer as carnes e realizar saneamento básico.

V. Combater o mosquito transmissor e eliminar cães infectados.

Assinale a alternativa correta.

a) A 1 IV, B 5 III, C 3 I, D 2 II e E 4 V.

b) A 2 V, B 5 I, C 4 IV, D 3 III e E 1 II.

c) A 1 II, B 4 III, C 2 V, D 5 I e E 3 IV.

d) A 1 III, B 5 I, C 3 II, D 4 IV e E 2 V.

e) A 4 IV, B 5 I, C 2 V, D 3 III e E 1 II.

08. (UPE-2005) Esta questão refere-se a doenças, citadas na letra da música do grupo Titãs, que assolam a humanidade.

(…)

O pulso ainda pulsa

Peste bubônica, câncer, pneumonia,

Raiva, rubéola, tuberculose, anemia

Rancor, cisticercose, caxumba, difteria,

Encefalite, faringite, gripe, leucemia

(…)

Hepatite, escarlatina, estupidez, paralisia

Toxoplasmose, sarampo, esquizofrenia

Úlcera, trombose, coqueluche, hipocondria

Sífilis, ciúmes, asma, cleptomania

O corpo ainda é pouco

(…)

Reumatismo, Raquitismo, cistite, disritmia

Hérnia, pediculose, tétano, hipocrisia

Brucelose, febre tifoide, arteriosclerose, miopia

Catapora, culpa, cárie, cãibra, lepra, afasia

(…) 

                                                                                                                                      Titãs, 1989.

Analise as afirmativas que melhor descrevem as doenças em destaque na música.

I. A tuberculose, o tétano e a difteria são doenças causadas pelas bactérias Mycobacterium tuberculosis, Clostridium tetani e Corynebacterium diphteriae, respectivamente.

II. A febre tifoide tem como agente etiológico a bactéria Salmonella typhi, que é transmitida pela ingestão de água e alimentos contaminados. Os sintomas mais comuns são: febre alta, dor de cabeça, redução dos batimentos cardíacos, aumento do baço e manchas vermelhas no corpo.

III. A sífilis é causada pela bactéria denominada Treponema pallidum, sendo transmitida geralmente por contato sexual; um sinal característico dessa doença são verrugas nas regiões genital e anal, podendo levar, nas mulheres, ao câncer de colo uterino.

IV. A toxoplasmose é uma grave doença provocada pela bactéria Toxoplasma gondii, que pode afetar o sistema nervoso, levando a pessoa à cegueira. É transmitida ao homem pelo contato com as fezes e a urina de gatos contaminados.

V. A escarlatina é provocada pela bactéria Streptococcus pyogenes. É uma doença típica da infância, apresentando como sintomas uma tosse persistente e seca, acompanhada de febre e dificuldade para falar e engolir. A medida profilática mais importante é aplicação, nas crianças, da vacina tríplice.

Assinale a alternativa que contempla as afirmativas corretas.

a) II, III e V.

b) I, III e V.

c) I e II.

d) III e IV.

e) II e IV.

09. (UPE–2006) As doenças sexualmente transmissíveis são conhecidas desde os primórdios da civilização humana. Na primeira coluna, estão listadas algumas dessas doenças; na segunda coluna, seus respectivos agentes etiológicos e, na terceira coluna, seus principais sintomas. Estabeleça a associação entre as colunas.

09

Assinale a alternativa que apresenta a correlação correta entre as colunas.

a) A-3-I / B-2-II / C-1-III.

b) A-3-II / B-1-III / C-2-I.

c) A-2-II / B-3-III / C-1-I.

d) A-1-II / B-3-I / C-2-III.

e) A-2-III / B-1-II / C-3-I.

10. (UPE–2006) A água é um importante meio de transmissão de doenças, especialmente as do sistema digestório. Os agentes etiológicos atingem a água juntamente com os excrementos de pessoas ou animais infectados. Assinale a alternativa que apresenta corretamente o patógeno e as respectivas “doenças de transmissão hídrica”.

a) Vírus: difteria e poliomielite.

b) Bactérias: leptospirose e cólera.

c) Protozoários: disenteria amebiana e disenteria bacilar.

d) Platelmintos: ascaridíase e giardíase.

e) Nematelmintos: esquistossomíase e ancilostomíase.

11. (UPE–2007) A leishmaniose cutânea é uma parasitose restrita à pele e às mucosas; é provocada pela Leishmania brasiliensis, que tem como hospedeiro intermediário o inseto conhecido como mosquito-palha e como hospedeiro definitivo, o homem. Neste, no local da picada, onde as leishmanias se multiplicam, surgem feridas arredondadas em forma de moeda. Existem duas outras formas de leishmaniose: a botão-do-oriente, leishmaniose cutânea típica de países orientais, causada pela Leishmania tropica, e a leishmaniose visceral ou calazar, causada pela Leishmania chagasi. Sobre a doença, as medidas profiláticas e as formas de contaminação, analise as afirmativas e conclua.

I   II

0  0 –  Na leishmaniose visceral ou calazar, o fígado e o baço são atacados; a doença provoca febre contínua, perda de apetite, inchaço do fígado, anemia e lesões na pele.

1  1 –  A leishmaniose visceral ou calazar é transmitida aos seres humanos pela picada do mosquito-palha, Lutzomyia longipalpis; os cães também podem ser atacados por esse protozoário.

2  2  – A leishmaniose tegumentar é uma doença que ataca pele e mucosas. Na pele atingida pelas picadas do mosquito-palha, do gênero Anopheles, manifestam-se feridas ulcerosas com bordas elevadas e fundo granuloso.

3 3 – As principais medidas preventivas no combate à leishmaniose são: controle da proliferação dos mosquitos transmissores através do uso de inseticidas, de mosquiteiros e de telas sobre portas e janelas das casas.

4  4 – O tratamento da doença é feito pela administração prolongada de antibióticos por se tratar de uma doença de origem bacteriana.

12. (UPE–2007) “Se nadou e depois coçou, é porque pegou.” Este ditado popular faz uma alusão à contaminação por cercárias comuns nas chamadas lagoas de coceiras, que servem de abrigo aos caramujos, hospedeiros intermediários dos vermes causadores da Esquistossomose, doença muito comum no Brasil. Sobre isso, analise as afirmativas abaixo.

I. A postura dos ovos ocorre nos capilares do intestino do hospedeiro. Eles são dotados de pequeno espinho, que perfura os vasos capilares e permite sua passagem para cavidade intestinal, de onde são eliminados junto com as fezes.

II. Na água, os ovos eclodem e libertam os miracídios, larvas ciliadas, que ao encontrarem o caramujo da família dos Planorbídeos, que lhes serve de hospedeiro intermediário, nele penetram, perdem os cílios e transformam-se no esporocisto primário.

III. O esporocisto primário gera o esporocisto secundário e este, as cercárias, que atravessam os tecidos do caramujo, saindo para a água. Se uma pessoa entrar em contato com a água, as cercárias podem penetrar pela sua pele, por ação de enzimas, que elas produzem, gerando uma coceira característica.

IV. Ao penetrarem no corpo humano, as cercárias perdem a cauda, são esquistosômulos, que passam para os vasos sanguíneos ou linfáticos, migrando para o fígado. O ciclo se completa com a migração dos vermes adultos para os vasos mesentéricos do hospedeiro, iniciando a postura de ovos.

V. Na fase aguda da doença, os sintomas são coceiras, dermatites, febre, vômito e emagrecimento, sendo a fase crônica, assintomática. A doença pode evoluir para quadros mais graves com o aumento do baço e do fígado. As medidas profiláticas mais eficazes no combate à doença são: uso de calçados, construção de instalações sanitárias e ingestão de carnes cozidas, para evitar a ingestão de ovos do parasita.

Sobre o ciclo de vida do parasita causador da doença e das mediadas profiláticas mais importantes no combate a doença, assinale a alternativa correta.

a) Apenas II, IV e V.

b) Apenas I, III e V.

c) Apenas I, II, III e IV.

d) Apenas I e V.

e) Apenas a III.

13. (UPE–2007) “SUS vacina contra o rotavírus: crianças de dois meses poderão, a partir de amanhã, ser vacinadas no serviço público contra doença responsável por maior parte das mortes por diarreia.”

(Jornal do Commercio; Recife, março de 2006.)

Em relação às imunizações, é correto afirmar.

I. BCG: contra o tétano, cujo agente causador é a bactéria do gênero Clostridium.

II.  Antipólio: contra a poliomielite, doença com duas fases: intestinal e neurológica.

III. Tríplice (coqueluche, difteria e tétano): doenças causadas por bactérias.

IV. Tríplice (sarampo, rubéola e caxumba): previne contra doenças tanto de origem viral, como sarampo e rubéola, quanto bacteriana, como a caxumba.

Assinale a alternativa correta.

a) Apenas I e IV.

b) Apenas II, III e IV.

c) Apenas I, III e IV.

d) Apenas I e III.

e) Apenas II e III.

14. (UPE–2008) “Sífilis: doença grave, que afeta homens, mulheres e crianças e pode levar a sérias complicações, se não for tratada.”

(Saúde e Meio Ambiente na Zona da Mata – Cartilha da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco)

Sobre a doença a que se refere o texto acima, analise as afirmativas e conclua.

I   II

0 0 –  Compromete diversos órgãos e o sistema nervoso, provocando paralisia progressiva e morte.

1 1 – Produz lesões papilares (verrugas) que podem levar ao desenvolvimento de câncer no colo do útero, na vulva, no pênis e no ânus.

2  2 – Lesões que não cicatrizam, na pele e nas mucosas, formam úlceras de bordos circulares elevados e fundos granulosos, que destroem tecidos.

3  3 – Em mulheres grávidas, a bactéria causadora da Sífilis passa pela barreira da placenta, contaminando o feto.

4  4 – Por ser uma doença de transmissão exclusiva por via sexual (DST), aconselha-se o uso de preservativos como profilaxia.

15. (UPE–2008) Estabeleça a correta associação entre as colunas I, que contém protozoários causadores de doenças, a coluna II, que contém as doenças por eles causadas, a coluna III, o vetor ou modo de transmissão da doença e, enfim, a coluna IV, os sintomas.

15

 

Assinale a alternativa que contém a associação correta.

a) 1 b IV B / 2 e II A / 3 a V E / 4 d III C / 5 c I D.

b) 1 b I B / 2 e II E / 3 d V C / 4 a IV D / 5 c III A.

c) 1 e IV D / 2 a I A / 3 d III E / 4 b II C / 5 c V.B.

d) 1 a II E / 2 b III C / 3 e V A / 4 c I B / 5 d IV D.

e) 1 c III A / 2 d IV B / 3 b II D / 4 e I E / 5 a V C.

16. (UPE-2009) No ciclo evolutivo do Schistosoma mansoni, apresentado no esquema abaixo, estão representados hospedeiros, parasitas em diversas fases, modo de transmissão e profilaxia da esquistossomose.

16

As numerações do esquema acima representam em:

a) 1 e 2, os vermes adultos hermafroditas alojados no fígado e intestino do homem parasitado.

b) 2 e 3, ovos são liberados pelo intestino do hospedeiro junto com as fezes. Na água, cada ovo libera uma larva ciliada.

c) 3 e 4, ovos são ingeridos por caramujos. Reproduzem-se sexuadamente e liberam larvas na água.

d) 4 e 5, através das picadas do caramujo, os vermes da esquistossomose são introduzidos na pele do homem, que se banha em águas contaminadas.

e) 5 e 6, a transmissão para o homem. As larvas adultas migram para os vasos linfáticos. A profilaxia será a utilização de botas ou calçados que protejam os pés completamente.

17. (UPE-2009) Leia o diálogo abaixo entre um paciente e seu médico.

17

Sobre os vírus e as doenças virais, abordados acima, analise as afirmativas e conclua.

I   II

0  0 – Doenças virais, como a tuberculose, podem se tornar uma epidemia, quando o número de casos for acima dos registros para determinada área, em curto espaço de tempo.

1 1 – A vacinação é um método passivo de imunização contra doenças virais, como poliomielite, rubéola e tétano. Ainda não existe vacinação contra herpes e AIDS.

2  2 – Os vírus são organismos unicelulares com grande capacidade de mutação. Parasitas intracelulares obrigatórios podem causar doenças tanto no homem como em plantas e outros animais.

3  3 – A profilaxia envolve métodos de prevenção contra determinada doença. O controle do mosquito Aedes é uma profilaxia contra dengue e febre amarela, que são doenças causadas por vírus.

4  4 – O Condiloma Acuminado (crista-de-galo) e a Aids são doenças virais, sexualmente transmissíveis.

18. (UPE-2011) Os textos a seguir apresentam notícias na mídia sobre duas doenças: a AIDS e a Dengue.

18

Sobre essas doenças, assinale a alternativa correta.

a) A AIDS e a dengue são causadas por vírus, organismos procarióticos simples que possuem o material genético do tipo DNA envolto por uma cápsula proteica, denominada de capsídeo.

b) A dengue é transmitida ao homem pela picada de fêmeas hematófagas do mosquito Culex fatigans. O mosquito pica durante o dia e tem o abdome rajado de preto e branco.

c) A maneira mais eficiente de evitar a dengue é o controle da população do mosquito vetor da doença, tais como não deixar água parada em vasos, pneus, usar repelentes de insetos no corpo e proteger portas e janelas com telas.

d) Como a infecção pela AIDS ocorre apenas por meio de relações sexuais, recomenda-se o uso de preservativos ou camisinhas como forma mais eficiente de evitar o contágio.

e) Para o tratamento da dengue e da AIDS, é recomendado o uso de medicamentos denominados antirretrovirais, inibidores da transcriptase reversa, que impedem a síntese do DNA viral.

19. (UPE-2012) Muitos microrganismos são agentes etiológicos de diversas doenças infecciosas e parasitárias em humanos. Observe o quadro a seguir e identifique seus respectivos agentes etiológicos.

19

Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta dos agentes etiológicos.

a) I – Vibrio cholerae; II – Toxoplasma gondii; III – Clostridium tetani; IV – Vírus da Raiva.

b) I – Balantidium coli; II – Clostridium tetani; III – Toxoplasma gondii; IV – HPV.

c) I – Giardia lamblia; II – Trypanosoma cruzi; III – Leishmania chagasi; IV – Neisseria meningitidis.

d) I – Entamoeba histolytica; II – Rickettsia rickettsii; III – Vírus da hepatite A; IV – Vírus da raiva.

e) I – Esquerichia coli; II – Leishmania chagasi; III – Neisseria meningitidis; IV – Vírus herpes.

20 (UPE-2013) Observe a charge a seguir:

20

Disponível em: http://www.orkugifs.com/recado.php?

titulo=dengue+vs+gripe+suina&gif=3079

Em relação às doenças apontadas na charge, é correto afirmar que:

a) A dengue, doença respiratória aguda, é endêmica do Brasil, enquanto a gripe suína, doença infecciosa febril aguda, ocorre em todo o mundo.

b) A gripe suína faz referência aos porcos por haver suspeitas de que esse novo subtipo de vírus da influenza os tenha acometido, portanto há risco no contato e no consumo de produtos de origem suína. A dengue, por sua vez, é transmitida pela picada da fêmea do mosquito vetor, infectada com o vírus A (H1N1), transmissor da doença.

c) Em ambas as doenças, os sintomas são similares ao da gripe comum, contudo, na dengue, não há sintomas respiratórios, como coriza e tosse, e as dores no corpo podem ser mais pronunciadas.

d) Em locais onde ocorre dengue, não pode haver gripe suína, pois os vírus de ambas as doenças competem pelo mesmo vetor de transmissão.

e) Para evitar ambas as doenças, devem-se: lavar bem as mãos com água e sabão, não compartilhar objetos de uso pessoal e cobrir a boca e o nariz com lenço descartável, ao tossir ou ao espirrar.

gab

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 24 de setembro de 2014

Testes de genética (I)

01. Pela taxa de recombinação ou permutação, pode-se avaliar a distância que guardam entre si os loci de determinados genes num mesmo cromossomo. Isso tem permitido aos geneticistas estabelecer verdadeiros mapas cromossômicos, em que se determinam os pontos de localização de diversos genes num mesmo cromossomo. Convencionou-se usar a Unidade Morgan (UM) para designar cada 1% de recombinação genica. Assim 7% de recombinação correspondem a 7 UM (Unidades Morgan). Entre dois genes A e B, situados num mesmo cromossomo e distanciados de 8 micrometros, ocorre 2,4% de permutação. Um terceiro gene C situa-se entre A e B permutando com A segundo uma frequência de 1,8%. Qual e a distância entre C e B?

a) 2mμ.

b) 4mμ.

c) 5mμ.

d) 6mμ.

e) 8mμ.

02. Assinale a alternativa da tabela que indica, corretamente, os tipos de gametas formados por um organismo de genótipo AB/ab, sabendo-se que a frequência de crossing-over entre os genes A e B e de 14%.

02

03. (UECE) Sobre o heredograma apresentado, no qual os indivíduos escuros são afetados e os brancos são normais e considerando a geração parental pura, isto é homozigota, podemos afirmar corretamente:

03

a) Trata-se de uma característica dominante, sendo todos os indivíduos da geração F1

b) Trata-se de uma característica dominante, sendo todos os indivíduos da geração F1

c) Trata-se de uma característica recessiva, reconhecida pelos fenótipos dos indivíduos geração F2 iguais ao de F1.

d) Trata-se de uma característica recessiva, identificada pelo fenótipo que desapareceu em F-1 e reapareceu em F2.

04. (VUNESP) Numa população de Hardy-Weinberg, a frequência do alelo C é o triplo da frequência do alelo c. A frequência de indivíduos que possuem o fenótipo dominante nessa população e de:

a) 3/16.

b) 6/16.

c) 15/16.

d) 9/16.

e) 1/16.

05. (UEM) Em humanos, um tipo de daltonismo é codificado por um gene recessivo ligado ao sexo. Do cruzamento de um homem daltônico com uma mulher normal, filha de pai daltônico, espera-se

a) 1/4 de mulher normal e 3/4 de homem daltônico.

b) 1/2 de mulher normal e 1/2 de homem daltônico.

c) 1/4 de mulher normal, 1/4 de mulher daltônica e 1/2 de homem normal.

d) 1/2 de mulher normal, 1/4 de mulher daltônica e 1/4 de homem daltônico.

e) 1/4 de homem normal, 1/4 de homem daltônico, 1/4 de mulher normal e 1/4 de mulher daltônica.

06. (UNIFOR) Uma coelha foi obtida por clonagem a partir de um núcleo somático de uma coelha preta inserido no óvulo enucleado de uma coelha branca. Ambas eram de linhagens puras para a cor de pelagem, sendo que a cor de pelagem preta é dominante nesta espécie. Se o clone cruzar com um coelho branco, espera-se, na prole resultante, coelhos brancos e pretos, respectivamente, na proporção de:

a) 0 e 1.

b) 0,25 e 0,75.

c) 0,5 e 0,5.

d) 0,75 e 0,25.

e) 1 e 0.

07. (UFPI) O heredograma adiante representa a herança de um fenótipo anormal na espécie humana. Analise-o e assinale a alternativa correta.

07

a) Os indivíduos II-3 e II-4 são homozigotos, pois dão origem a indivíduos anormais.

b) O fenótipo anormal é recessivo, pois os indivíduos II-3 e II-4 tiveram crianças anormais.

c) Os indivíduos III-1 e III-2 são heterozigotos, pois são afetados pelo fenótipo anormal.

d) Todos os indivíduos afetados são heterozigotos, pois a característica é dominante.

e) Os indivíduos I-1 e I-4 são homozigotos.

08. (UEM) Em abelhas Apis mellifera, os machos são haploides e as fêmeas são diploides. A cor dos olhos é condicionada por cinco alelos com a seguinte relação de dominância: marrom > pérola > neve > creme > amarela. Um apicultor inseminou uma rainha de olhos marrons, heterozigota para amarelo, com uma mistura de sêmen de cinco machos, cada um com uma cor de olhos diferente. A proporção de sêmen de cada macho era 20%. O resultado esperado para a cor dos olhos das fêmeas descendentes dessa rainha é marrom, pérola, neve, creme e amarela:

a) 20% 20% 20% 20% 20%.

b) 80% 5% 5% 5% 5%.

c) 25% 25% 15% 10% 25%.

d) 50% 20% 20% 5% 5%.

e) 60% 10% 10% 10% 10%.

09. A doença hemolítica do recém-nascido é um problema causado pela incompatibilidade sanguínea entre mãe e feto. Analise a alternativa que contém a família na qual é possível a ocorrência da citada doença.

09

10. (UNIOESTE) Em uma população em equilíbrio de Hardy-Weinberg, a frequência do alelo recessivo a é 0,30. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s), sabendo que esta população é composta por 200 indivíduos e que a herança é do tipo dominância completa.

01. A frequência de indivíduos com o fenótipo recessivo é 0,90.

02. A frequência de indivíduos heterozigotos é 0,42.

04. O número de indivíduos que apresentam o fenótipo dominante é 182.

08. A frequência do alelo dominante é 0,49.

16. As frequências dos alelos A e a na próxima geração serão 0,7 e 0,3 respectivamente.

32. O número de indivíduos homozigotos recessivos é 64.

Soma das alternativas corretas:

11. (UEM) Assinale o que for correto.

01. Características poligênicas são aquelas determinadas por série alelomórfica múltipla.

02. Em uma série alelomórfica múltipla, os alelos ocupam loci gênicos vizinhos no mesmo cromossomo.

04. Genes pleiotrópicos são os que influenciam mais de uma característica.

08. Em uma família, o homem e a mulher são do grupo sanguíneo AB. O casal tem quatro crianças que são dos grupos A, B, AB e O. Pode-se afirmar que, nessa família, pelo menos uma criança foi adotada.

16. No sistema XY de determinação do sexo, encontrado nos mamíferos, o sexo masculino é heterogamético.

32. A transgênese é a transferência de gene de um organismo para outro. A ovelha Dolly foi desenvolvida por clonagem, a partir da transferência de núcleo de célula somática para ovócitos enucleados. Portanto a ovelha Dolly não era um animal transgênico.

64. Uma enzima modifica quimicamente o aminoácido tirosina e a molécula resultante é alterada por outra enzima diferente, e assim sucessivamente, até que a melanina seja produzida. As enzimas que integram a via biossintética da melanina são codificadas por loci diferentes. Os loci que participam da mesma via biossintética, como no exemplo da melanina, estão em ligação gênica.

Soma das alternativas corretas:

12. O cruzamento entre indivíduos duplo heterozigotos com indivíduos duplos recessivos produziu 41,5% de indivíduos Ab/ab; 41,5% de indivíduos aB/ab; 8,5% de indivíduos ab/ab e 8,5% de AB/ab. Quais são a constituição cromossômica dos duplos hétero zigotos parentais e a distancia relativa entre os genes A e B?

12

13. (UNAERP) Em determinada população a frequência de hemofilia A ou clássica é de 1/10000 homens. Com base nesse dado, a frequência de mulheres portadoras do gene, nessa população, será de aproximadamente:

a) 1/500.

b) 1/5000.

c) 99/10000.

d) 99/1000.

e) 9/10000.

14. A lei de Hardy-Weinberg e a base da genética de populações. Segundo ela, se dois alelos, A e a, estão presentes na população com frequências, respectivas de p e q, sendo que p + q = 1, considerando que os cruzamentos são feitos ao acaso, as frequências dos genótipos serão dadas por (p + q)2, isto e, p2 de AA + 2pq de Aa + q2 de aa. Sabendo-se que numa população de 10.000 indivíduos em equilíbrio genético, o numero de indivíduos para cada genótipo é de 6.400 AA, 3.200 Aa e 400 aa, conclui-se que:

a) A frequência do gene A e duas vezes maior que a frequência do gene a.

b) A frequência do gene A e três vezes maior que a frequência do gene a.

c) A frequência do gene A e quatro vezes maior que a frequência do gene a.

d) A frequência do gene A e cinco vezes maior que a frequência do gene a.

e) As frequências dos genes A e a são iguais.

15. (U. Alfenas-MG) Se a família Oliveira tiver 4 filhos, e a família Almeida 5, qual a probabilidade de que todos os filhos dos Oliveira sejam meninos, e todos os dos Almeida sejam meninas?

a) 1/512.

b) 1/8.

c) 9/325.

d) 1/1754.

e) 9/525.

16. (UNAERP) Em Drosophila, as asas enroladas (curled) e ausência de cerdas (spineless) são caracteres recessivos por genes localizados no mesmo cromossomo autossômico. Cruzando-se um duplo-heterozigoto com um duplo-recessivo (CcSs x ccss ou Cs/cs x cs/cs), obtiveram-se:

517 moscas do tipo selvagem

438 moscas curled e spineless

23 moscas apenas curled

22 moscas apenas spineless

Considerando as informações acima, podemos afirmar que a distância, em U.R. ou morganídeos, entre os genes c e s ligados e:

a) 22,5.

b) 22.

c) 23.

d) 45.

e) 995.

17. (UFMS) A taxa de heterozigose pode ser usada como referência para a avaliação da diversidade genética. Essa taxa varia entre as espécies e, quanto maior ela for, maior será a probabilidade de que dois indivíduos da mesma espécie sejam geneticamente diferentes. A figura abaixo compara a taxa de heterozigose de três espécies animais:

17

Um novo microrganismo, patogênico a essas três espécies, surgiu no ambiente, afetando-as em condições muito semelhantes. Se PI, PII e PIII são, respectivamente, as probabilidades de tolerância a esta mudança para as espécies I, II e III, pode-se afirmar que:

a) PII> PIII > PI.

b) PI = PII > PIII.

c) PI = PIII > PII.

d) PI > PII > PIII.

e) PIII > PII > PI.

18. (UFC) No heredograma abaixo, a criança II–1 tem fibrose cística, uma doença causada por um alelo recessivo autossômico.

18

As probabilidades de que sua irmã (II–2) não afetada seja carreadora ou não carreadora da fibrose cística são, respectivamente:

a) zero, 1/4.

b) 1/4, 1/3.

c) 2/3, 1/3.

d) 1/21/4.

19. (MACK) A respeito do heredograma abaixo, é correto afirmar que:

19

a) Todas as crianças do sexo masculino, filhas do casal 5-6, serão daltônicas.

b) Os indivíduos 4 e 5 são heterozigotos para o daltonismo.

c) O casal 1-2 poderia ter filhos do sexo masculino normais.

d) O indivíduo 6 poderia ter uma irmã daltônica.

e) O casal 5-6 não poderá ter crianças normais.

20. (UEM) No tomateiro, a cor vermelha do fruto é codificada por alelo R, dominante sobre o alelo r, que codifica a cor amarela do fruto, enquanto a cor amarela da flor é codificada por uma alelo Y, dominante sobre o alelo y, que codifica a cor branca da flor. Uma planta de flor amarela e tomate vermelho foi cruzada com uma planta de flor branca e tomate amarelo. Todos os descendentes desse cruzamento apresentavam flor amarela e tomate vermelho e foram cruzados com plantas de flor branca e tomate amarelo. O resultado desse cruzamento foi:

42% com flor amarela e tomate vermelho.

43% com flor branca e tomate amarelo.

08% com flor amarela e tomate amarelo.

07% com flor branca e tomate vermelho.

Assinale a alternativa que apresenta a explicação correta para esse resultado.

a) Os dois pares de genes estão localizados em pares de cromossomos diferentes.

b) Os dois pares de genes estão no mesmo par de cromossomos.

c) O gene que codifica flor amarela é epistático sobre o gene que codifica tomate vermelho.

d) Ocorre interação gênica entre os dois pares de genes.

e) O solo em que os tomateiros foram plantados contém muito ferro, acarretando o resultado observado.

21. (UEM) Em uma espécie de vegetal, a altura da planta e a cor da folha são controladas por dois pares de genes alelos em ligação gênica. O alelo dominante A determina planta alta e o alelo recessivo a condiciona planta baixa. No segundo par, o alelo dominante B é responsável pela folha verde-escura e o alelo recessivo b determina folha verde-clara. Em outro par, o alelo dominante C é responsável pela cor violeta da flor e o alelo recessivo c produz flor branca. O par Cc não está em ligação gênica com os pares Aa e Bb. Considerando essas informações, assinale o que for correto.

01. Os loci dos pares de alelos Aa e Bb estão localizados na mesma molécula de DNA.

02. Na descendência do cruzamento entre o duplo heterozigoto AaBb e o duplo homozigoto aabb, as combinações fenotípicas mais frequentes foram plantas altas e claras e plantas baixas e escuras. Esse resultado indica que os genes estão no arranjo trans, ou seja, o alelo dominante de um par está no mesmo cromossomo que o alelo recessivo do outro par.

04. Entre 1.000 plantas produzidas pelo cruzamento entre o duplo heterozigoto AaBb e o duplo recessivo aabb, foram encontradas 400 plantas altas e claras, 400 plantas baixas e escuras, 100 plantas altas e escuras e 100 plantas baixas e claras. Portanto a distância entre os loci dos pares Aa e Bb é de 20 unidades de recombinação ou morganídeos.

08. Na descendência do cruzamento entre o duplo heterozigoto AaBb e o duplo recessivo aabb, espera-se que todas as combinações fenotípicas sejam igualmente frequentes.

16. O cruzamento entre plantas duplo heterozigotas AaCc produziu 800 sementes. Se todas as sementes germinarem e as plantas atingirem a maturidade, espera-se que 450 plantas sejam altas e com flores violeta.

32. Dentre as plantas encontradas na descendência do cruzamento entre os duplos heterozigotos AaBb, 66% eram altas e escuras, 9% altas e claras, 9% baixas e escuras e 16% baixas e claras. O resultado mostra que a segunda lei de Mendel não é obedecida, mas tanto o par Aa quanto o par Bb seguem a primeira lei de Mendel.

64. Uma planta AaBbCc produz oito tipos de gametas, cada um com frequência igual a 1/8.

Soma das alternativas corretas:

22. (UFSCar) Os machos de abelha originam-se de óvulos não fecundados e são haploides. As fêmeas resultam da fusão entre óvulos e espermatozoides, e são diploides. Em uma linhagem desses insetos, a cor clara dos olhos é condicionada pelo alelo recessivo a de um determinado gene, enquanto a cor escura é condicionada pelo alelo dominante A. Uma abelha rainha de olhos escuros, heterozigótica Aa, foi inseminada artificialmente com espermatozoides de machos de olhos escuros. Espera-se que a prole dessa rainha tenha a seguinte composição:

22

23. (PUCCAMP-SP) Considere que em cavalos a coloração do pelo resulta da ação de dois pares de genes autossômicos localizados em cromossomos não homólogos. O gene M condiciona cor preta e seu alelo m, cor marrom; o gene B determina coloração uniforme e seu alelo b, manchas brancas em qualquer cor de pelagem. Um macho preto com manchas brancas (I), cujo pai era marrom uniforme (II), é cruzado com uma fêmea marrom com manchas brancas (III), cuja mãe era preta uniforme (IV). Assinale, a seguir, a alternativa que contém os genótipos dos indivíduos mencionados.

a) I — (mmBb), II — (Mmbb), III — (MmBb), IV — (mmbb).

b) I — (Mmbb), II — (mmBb), III — (mmBb), IV — (Mmbb).

c) I — (MMbb), II — (mmBb), III — (mmbb), IV — (MmBb).

d) I — (mmbb), II — (MmBb), III — (Mmbb) IV — (mmBb).

e) I — (Mmbb), II — (mmBb), III — (mmbb), IV — (MmBb).

24. (MACK)

24

Os indivíduos 1, 3, 5 e 6 pertencem ao grupo sanguíneo A; o indivíduo 2 pertence ao tipo O e o indivíduo 4 pertence ao tipo B. Sabendo-se que a polidactilia é devida a um gene autossômico dominante, a probabilidade de o casal 5-.6 ter uma criança pertencente ao tipo sanguíneo A e normal para a polidactilia é de:

a) 1/4.

b) 3/4.

c) 1/2.

d) 3/16.

e) 1/16.

25. (PUC-SP) Nem todas as pessoas percebem o gosto amargo do PTC (feniltiocarbamida). A sensibilidade a essa substância é devida a um gene dominante I e a insensibilidade é condicionada pelo alelo recessivo i. A habilidade para o uso da mão direita é condicionada por um gene dominante E, e a habilidade para o uso da mão esquerda é determinada pelo alelo recessivo e. Um homem destro e sensível, cuja mãe era canhota e insensível ao PTC, casa-se com uma mulher canhota e sensível ao PTC, cujo pai era insensível. A probabilidade de o casal ter uma criança destra e sensível é de:

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 3/4.

d) 1/8.

e) 3/8.

26(UNIFOR) O heredograma abaixo mostra a herança de uma anomalia (símbolos escuros) em uma família.

26

É possível deduzir que a anomalia é causada por um alelo recessivo tendo em vista a descendência do casal:

a) I-1 x I-2.

b) I-3 x I-4.

c) II-3 x II-4.

d) II-5 x II-6.

e) III-4 x III-5.

27. (UPE) Observe a figura a seguir:

27

Entre os insetos, está sendo realizado um censo. A pulga levanta informações sobre a determinação sexual de cada um deles. Sobre isso, leia atentamente as afirmativas a seguir:

I. Em gafanhotos, algumas espécies não apresentam o cromossomo Y; os machos são hemizigotos, e as fêmeas possuem dois cromossomos X. Portanto, no sistema XO, o zero é indicativo da ausência de um cromossomo sexual.

II. Algumas espécies de joaninhas possuem o sistema de determinação sexual do tipo XX/XY. Dessa forma, o macho heterogamético é o responsável pela determinação sexual na prole.

III. Em algumas espécies de borboletas, o sistema de determinação é do tipo ZZ/ZW, e os machos são heteromórficos, ou seja, apresentam dois cromossomos sexuais diferentes.

IV. Em himenópteros, como formigas, o sistema de determinação sexual é do tipo haploide/diploide, sendo os machos diploides (2n) e as fêmeas haploides (n).

Estão corretas:

a) I e II.

b) I, III e IV.

c) II e III.

d) II, III e IV.

e) III e IV.

28. (UEM) Um homem de tipo sanguíneo AB e Rh positivo (Rh+), cujo pai era Rh negativo (Rh_), casou-se com uma mulher do tipo A e Rh positivo, cuja mãe era tipo O e Rh negativo. Sabendo-se que os genes que codificam os grupos sanguíneos ABO e Rh são independentes, espera-se desse casamento:

a) 3/8 ORh_, 1/4 ARh+, 3/16 BRh+, 1/8 ORh_, 1/16 BRh_, 1/16 ARh_.

b) 3/8 ARh+, 3/16 BRh+, 3/16 ABRh+, 1/8 ARh_, 1/16 BRh_, 1/16 ABRh_.

c) 3/8 ARh+, 3/16 BRh+, 1/8 ABRh_, 1/16 BRh_, 1/16 AB Rh_, 3/16 ABRh+.

d) 1/8 ARh+, 3/16 BRh+, 3/16 ABRh+, 3/8 ARh_, 1/16 BRh_, 1/16 ABRh_.

e) 3/8 ARh+, 3/16 BRh+, 1/16 ABRh+, 1/8 ARh_, 1/16 BRh_, 3/16 ABRh_.

29 (FCMSC-SP) Admita que, em certos animais de laboratório, o gene A condicione cor preta de pelagem e seja dominante sobre o seu alelo a, que condiciona cor marrom. O gene E, não alelo de A e localizado em autossomo diferente, condiciona cor branca de pelagem, em homozigose ou heterozigose, tendo, pois efeito epistático sobre os genes A e a. Um animal preto, filho de pais brancos, é retrocruzado com sua mãe e tem 20 descendentes com as três cores de pelagem citadas. Quantos devem ser brancos?

a) 2.

b) 8.

c) 10.

d) 4.

e) 5.

30. (UEPG) Considerando o indivíduo Y com o genótipo AaBb, e o indivíduo X com o genótipo aaBb, assinale o que for correto.

I   II

0  0 –  indivíduo Y produzirá 4 tipos de gametas diferentes.

1  1 – O indivíduo X produzirá 3 tipos de gametas diferentes.

2  2 – Do cruzamento de X com Y, podem-se obter indivíduos duplo-heterozigotos.

3  3 – Do cruzamento de X com Y, espera-se que metade dos indivíduos sejam descendentes Aa e a outra=metade aa.

4  4 – Do cruzamento de X com Y, podem-se obter indivíduos homozigotos para os alelos a e b, simultaneamente.

gab

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 24 de setembro de 2014

BOTÂNICA NA UPE

01. (UPE-2002) Analise o desenho abaixo no qual são evidenciados detalhes anatômicos e histológicos de uma planta.

01

I   II

0   0 – No corte foliar, é possível reconhecer a epiderme, tecido de revestimento e proteção (IA e ID) e os parênquimas paliçádico (IB) e lacunoso (IC), cujas funções são, respectivamente, fotossíntese e armazenamento de substância.

1   1 – Pela presença do aparelho reprodutor, podemos deduzir que se trata de uma espécie monoica, uma vez que contempla tanto gineceu como o androceu (II) na mesma flor.

2  2 – O tecido vascular (III), constituído de vasos crivados que transportam a seiva elaborada, é chamado xilema.

3   3 – O sistema radicular pivotante (IV), que evidencia os haustório (IVA), tem como função absorver água e nutrientes do solo.

4  4 – Pelas evidências anatômicas, podemos concluir que se trata de uma planta Traqueófita, Angiosperma, Dicotiledônea.

02. (UPE-2004) Analise as afirmativas sobre a ação dos hormônios vegetais.

I   II

0   0 – Os floricultores costumam cortar ramos e colher flores, colocá-los em água e pulverizá-los com citocinina, para que durem mais, uma vez que esse hormônio retarda o envelhecimento celular.

1  1 – As donas de casa costumam fazer cortes na casca do mamão verde e embrulhá-lo em jornal, isso provoca a liberação e o acúmulo do gás etileno, que acelera a maturação do fruto.

2  2 – Os fruticultores costumam fazer a “poda de produção”, para aumentar o número de ramos, flores e frutos, removendo-se a gema apical, um centro ativo de produção de citocinina, inibidora do crescimento das gemas laterais. Ao se cortar a gema apical, as gemas laterais saem do estado de dormência e se desenvolvem, sob estímulo de outro hormônio, o etileno.

3  3 – A partenocarpia comercial, visando à obtenção de frutos sem sementes, pode ser obtida pela pulverização de auxina sobre as flores não fecundadas, onde há desenvolvimento dos ovários e formação de frutos partenocárpicos.

4 4 – Durante secas prolongadas, as plantas da caatinga perdem as folhas e há dormência das gemas apicais pelo aumento na produção de giberelina. Com a chegada das chuvas, há diminuição desse hormônio e aumento do ácido abscísico, responsável pela quebra da dormência.

03. (UPE-2004) Analise a figura abaixo e responda.

03

a) As setas 1, 2 e 3 representam, respectivamente, o limbo, o pecíolo e a bainha, e as setas 4 e 5 apontam estruturas constituídas por vasos crivados e feixes líbero-lenhosos que conduzem a seiva elaborada através de um processo de coesão-tensão.

b) As estruturas 4 e 5 conduzem a água que vem do solo através das raízes e do caule, até às estruturas, representadas pela seta 6, que se fecham, caso haja baixa disponibilidade de água na planta, mesmo com luz disponível para a fotossíntese, evitando, dessa forma, a perda de água por transpiração.

c) Os estômatos (seta 6), presentes na face inferior da folha, têm função de difundir os gases respiratórios durante a fotossíntese e a respiração celular, além de eliminar a água da planta nos processos de transpiração e sudação.

d) O estômato apresenta estrutura epidérmica, formada por duas células ricas em cloroplastos (seta 9), denominadas de células companheiras (seta 8).

e) Os estômatos se fecham quando há excesso de água na planta, visto que as células ficam túrgidas, diminuindo a curvatura entre estas e fechando o ostíolo, representado pela seta 10.

04. (UPE-2005) Sobre a morfologia vegetal, analise as afirmativas.

I   II

0   0 – O coqueiro apresenta um tronco aéreo, tipo estipe, ereto, geralmente não ramificado, com uma coroa de folhas apenas no ápice.

1    1 – Drupas são frutos carnosos com endocarpo duro.

2  2 – A sâmara é um fruto, cuja parede do ovário forma expansões aladas.

3  3 – O umbuzeiro é uma árvore, cujas raízes adventícias formam túberas especializadas no armazenamento da água.

4  4 – As raízes suporte, encontradas em plantas de milho, são raízes secundárias responsáveis pela melhor fixação destas plantas ao solo.

05. (UPE-2005) Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, frutos considerados do tipo baga, drupa e seco, respectivamente.

a) Laranja – goiaba – milho.

b) Pêssego – abacate – noz.

c) Castanha-portuguesa – morango – soja.

d) Uva – manga – feijão.

e) Abacaxi – maçã – arroz.

06. (UPE-2005) No segundo filme do Senhor dos Anéis, observa-se que, em determinadas cenas, algumas árvores eram capazes de andar na floresta. Sabe-se que as árvores não andam, entretanto, está cientificamente comprovado que as plantas realizam movimento. Desse modo, analise, sob o aspecto científico, as afirmativas sobre o movimento realizado pelas plantas.

I  II

0  0 – Nastismos são movimentos realizados pela planta, devido a estímulos do ambiente, porém esses  movimentos não são em direção à fonte do estímulo.

1   1 – A curvatura do caule em direção a uma fonte de luz deve-se a um movimento nastismo positivo, quando a planta procura a fonte de luz.

2  2 – O dobramento do caule, voltando-se para uma fonte unidirecional de luz, deve-se ao fato das células da região não iluminada se alongarem mais do que as da região iluminada.

3  3 – O movimento realizado pela planta em direção a uma fonte de estímulo do ambiente é conhecido como tropismo.

4  4 – O contato da raiz pivotante com o solo provoca o movimento de tactismo positivo, fazendo com que a raiz se direcione para o interior do solo.

07. (UPE–2006) Sobre as características morfológicas dos vegetais, analise as afirmativas abaixo.

I   II

0  0 – Na bananeira, o caule subterrâneo, do tipo rizoma, torna-se visível na produção e na sustentação do cacho de banana.

1   1 – O caule da batata-doce, denominado de túbera, é especializado no armazenamento de substâncias de reservas.

2   2 – A palma, cactácea utilizada para alimentação do gado no período de seca no Sertão, apresenta o tronco do tipo cladódio.

3  3 – A castanha de caju é um fruto indeiscente do tipo aquênio.

4  4 – O grão de milho e o grão de girassol são tipos de frutos secos deiscentes.

08. (UPE–2006) Estabeleça a associação entre cada tecido vegetal listado na coluna I e as características apresentadas na coluna II.

COLUNA I

1. Periciclo

2. Xilema

3. Floema

4. Colênquima

5. Esclerênquima

COLUNA II

(   )Tecido complexo formado por vários tipos de células, dentre elas os elementos de vasos e os traqueídeos.

(   ) Tecido de sustentação formado por células vivas, com paredes espessas, constituídas de celulose, pectina e outras substâncias.

(    ) Tecido responsável pela formação de raízes laterais.

(   ) Tecido mecânico de sustentação, constituído por células com paredes espessas, ricas em celulose e lignina.

(   ) Tecido complexo formado por vários tipos de células, dentre elas destacam-se as células com placas crivadas.

Assinale a alternativa que contempla a sequência correta das associações entre as colunas.

a) 3, 4, 1, 2, 5.

b) 5, 2, 3, 1, 4.

c) 2, 4, 1, 5, 3.

d) 2, 4, 3, 5,

e) 5, 2, 3, 4, 1.

09. (UPE–2006) A figura esquemática abaixo representa um corte longitudinal do óvulo de uma angiosperma. Entre as estruturas do óvulo indicadas pelas setas numeradas, assinale aquela responsável pela formação do embrião.

09

a) 1 – antípodas.

b) 2 – núcleo polar.

c) 3 – sinérgides.

d) 4 – oosfera.

e) 5 – saco embrionário.

10. (UPE–2006) Durante o ciclo de vida de uma Pteridófita, encontram-se diversas estruturas morfológicas próprias de cada fase, destacadas pela numeração abaixo.

10

Identifique, nesse ciclo, essas estruturas e assinale a alternativa correta.

a) 1-folíolo, 2-rizoide, 3-esporângio, 4-protalo, 5-arquegônio, 6-anterídio.

b) 1-fronde, 2-rizoma, 3-soro, 4-protonema, 5-arquegônio, 6-anterídio.

c) 1-fronde, 2-rizoma, 3-esporângio, 4-protalo, 5-anterídio, 6-arquegônio.

d) 1-filoide, 2-rizoide, 3-caliptra, 4-protonema, 5-gametófito feminino, 6-gametófito masculino.

e) 1-fronde, 2-radícula, 3-soro, 4-protalo, 5-conceptáculo, 6-propágulo.

11. (UPE–2008) O bambu é uma planta da família das gramíneas, com ampla utilização na construção civil, na construção de pontes, edificações, pisos, paredes e forros. É também utilizado como planta ornamental e em peças de decoração. Existem em torno de 40 espécies na América Latina, incluindo o Brasil. Assinale a alternativa que contém características desse vegetal.

a) Possui caule não ramificado, do tipo colmo oco, com nítida divisão de nós e entrenós.

b) Suas raízes são do tipo axial ou pivotante, pois ela é uma planta do grupo das dicotiledôneas.

c) Por ser oco, o seu caule não possui tecidos de condução de seiva xilema e floema. Desse modo, a condução ocorre por difusão célula a célula.

d) A madeira do bambu é muito resistente, e, em corte transversal, podemos distinguir anéis de crescimento concêntricos na estrutura maciça.

e) Colênquima e esclerênquima são tecidos de sustentação ausentes em monocotiledôneas, como o bambu, razão por que a sua utilização em edificações não é adequada.

12. (UPE–2008) No Hino de Pernambuco, nossos coqueiros são exaltados por seu porte e beleza.

12a

12b

Muitos pesquisadores afirmam que o coqueiro Cocus nucifera é originário da Índia e teria chegado à nossa costa de forma natural, flutuando na água do mar. Em relação à classificação taxonômica e à morfologia dessa espécie vegetal, que adorna o litoral brasileiro, é correto afirmar que:

a) É classificado como uma gimnosperma da família das palmeiras, podendo chegar até a 25 metros de altura.

b) O caule é do tipo estipe e as raízes axiais, com eixo principal profundo, responsável pela sustentação do alto tronco do vegetal.

c) O seu fruto é do tipo simples, classificado como drupa. A dispersão ocorre pela água, quando o fruto flutua, graças ao seu mesocarpo rico em fibras, que retém ar no seu interior.

d) A água e a parte branca comestíveis do interior do fruto correspondem ao mesocarpo carnoso.

e) As folhas pinadas, flores pentâmeras e frutos secos indeiscentes (não se abrem espontaneamente, quando maduros) encontram-se inseridos em um mesmo ponto, no alto do caule.

13. (UPE-2009) Fibras vegetais são empregadas na fabricação de telhas e caixas d’água, através da tecnologia do fibracimento, como alternativa aos materiais de construção civil, em substituição aos produzidos com amianto. É uma tecnologia nacional, que utiliza fibras vegetais da madeira, como pinho e eucalipto. Também são aproveitadas fibras de outras partes vegetais de folhas de sisal e bananeira, frutos, como o coco, e o bagaço da cana-de-açúcar, com a finalidade de adicionar reforços aos materiais de ação cimentante.

Analise as afirmativas que vêm a seguir, referentes às palavras sublinhadas do texto acima.

I. Fibras vegetais da madeira: fibras de esclerênquima e de xilema são impregnadas de lignina, que conferem resistência à estrutura.

II. Bananeira: vegetal de caule subterrâneo tipo rizoma; suas folhas largas têm bainhas que se enrolam.

III. Coco: pseudofruto do coqueiro, planta monocotiledônea.

IV. Cana-de-açúcar: caule tipo estipe, com armazenamento de Glicose.

Marque a alternativa que reúne as afirmativas corretas.

a) I, II e III, apenas.

b) II, III e IV, apenas.

c) I e II, apenas.

d) II e III, apenas.

e) III e IV, apenas.

14. (UPE-2009) No esquema abaixo, está representado um corte transversal de uma folha.

14

Analise as alternativas abaixo, relacionando-as com as estruturas foliares do esquema, indicadas por números e assinale a que estiver correta.

a) Nas células da epiderme, a fotossíntese é mais intensa devido à maior incidência dos raios solares: estrutura 1 – Epiderme com cutícula cerosa.

b) Células com cloroplastos em seu interior, com alto catabolismo (fotossíntese) em relação à atividade de reduzido anabolismo (respiração): estruturas 2 e 3 – Parênquima lacunoso e paliçádico, respectivamente.

c) Vasos lenhosos e floema, responsáveis pela condução de seiva, circundados por cinturão de esclerênquima: estrutura 4 – Feixe liberolenhoso.

d) Tecido formado por uma única camada de células achatadas, aclorofiladas, de formato irregular; células mortas devido ao acúmulo de lignina (impermeabilidade): estrutura 1 – Epiderme foliar.

e) Anexo elaborado pela epiderme, com função de trocas gasosas; suas células não possuem cloroplastos: estrutura 5 – Estômato.

15. (UPE-2010) No processo evolutivo das plantas, muitas características foram sendo modificadas, tornando-as, cada vez mais, independentes da água para a reprodução. Nesse sentido, sobre essas características, analise os itens abaixo.

I. Perda gradativa dos vasos condutores.

II. A fase gametofítica passa a ser mais duradoura que a fase esporofítica.

III. Produção de sementes.

IV. Presença do tubo polínico.

Somente estão corretos:

a) I e II.

b) I e III.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) II, III e IV.

16. (UPE-2010) Uma das vegetações típicas do sertão nordestino corresponde às cactáceas, como, por exemplo, o mandacaru e o cacto. Esses e outros vegetais dessa região apresentam características morfofisiológicas que permitem sua adaptação ao ambiente seco. Sobre essas características e seus respectivos efeitos, analise as afirmativas abaixo.

I. Folhas modificadas em espinhos, reduzindo a superfície foliar e, consequentemente, a perda de água.

II. Presença de parênquima aquífero, contribuindo para o suprimento hídrico da planta.

III. Epiderme rica em ceras impermeabilizantes ou portadora de pelos, favorecendo o aumento da transpiração.

IV. Abertura permanente dos estômatos durante o dia, favorecendo a absorção do CO2 e retenção de água.

Somente está correto o que se afirma em:

a) I, II e III.

b) II, III e IV.

c) I, III e IV.

d) I e II.

e) III e IV.

17. (UPE-2010) As características abaixo fazem parte de um tipo de tecido vegetal. Analise-as.

I. É constituído de células vivas.

II. Confere flexibilidade nos caules jovens, ao pecíolo das folhas e ao pedúnculo das flores.

III. Promove a sustentação da planta.

Com base nesses dados, é correto afirmar que o tecido correspondente é:

a) Colênquima.

b) Felogênio.

c) Esclerênquima.

d) Parênquima.

e) Meristema primário.

18. (UPE-2011) As angiospermas compreendem uma ampla diversidade de plantas; os dois maiores grupos que as constituem correspondem às monocotiledôneas e às eudicotiledôneas, os quais são distintos por diversas características. O quadro abaixo mostra, de forma aleatória, características que são observadas frequentemente em um ou outro grupo.

18

Assinale a alternativa que indica características que estão presentes apenas nas Monocotiledôneas.

a) I, II, III e IV.

b) II e III.

c) II, III e IV.

d) III, IV e V.

e) IV e V.

19. (UPE-2011) As afirmativas abaixo se referem a eventos comuns que são observados na reprodução das Angiospermas. Analise-as.

I. O transporte do pólen até o estigma da própria flor ou de outras flores pode ser realizado por diversos tipos de agentes polinizadores, dependendo de processos adaptativos, que as plantas sofreram durante a evolução. Assim, flores polinizadas por animais, por exemplo, geralmente têm características que os atraem, como corola vistosa, glândulas odoríferas e produtoras de substâncias açucaradas.

II. Ocorrendo a polinização, o grão de pólen entra em contato com o estigma de uma flor reprodutivamente compatível, germina e forma o tubo polínico. Esse tubo cresce no interior do estilete, atinge o ovário e penetra no óvulo, através da micrópila.

III. No interior do tubo polínico, um dos núcleos espermáticos degenera, e o outro fecunda a oosfera, formando o zigoto (2n), que se desenvolverá, originando o embrião, o qual será nutrido através de um tecido triploide (3n), denominado de endosperma.

IV. Após a fertilização, o óvulo e o ovário serão modificados, originando a semente e o fruto, respectivamente. Nesse processo, as sinérgides e os núcleos polares se fundem, formando o tecido suspensor.

Somente está correto o que se afirma em:

a) I e II.

b) II e III.

c) III e IV.

d) I, II e III.

e) II, III e IV.

20. (UPE-2014) Leia o texto a seguir:

Insatisfeito com uma árvore na sua calçada, um sujeito decidiu matá-la sem deixar suspeitas, cometendo um crime ambiental por não ter solicitado autorização à prefeitura. Com um artefato cortante, retirou um anel completo da casca, conforme mostra a figura a seguir. Entretanto, um morador do bairro, ao perceber que a árvore estava morrendo, chamou um analista ambiental da prefeitura, especialista em Botânica, para emitir um parecer técnico.

20

Assinale a alternativa que representa corretamente o parecer do perito quanto à morte da árvore com a retirada da casca.

a) Interrompeu o fluxo de seiva elaborada das folhas em direção às raízes, expondo o xilema.

b) Permitiu que fungos e bactérias nocivas colonizassem o floema, levando à putrefação do caule.

c) Interrompeu o fluxo da seiva bruta das folhas para os órgãos consumidores, expondo o floema à dessecação.

d) Expôs os vasos condutores do xilema e floema à dessecação, evitando o transporte de água da raiz às folhas aos galhos.

e) Reduziu a taxa fotossintética das células do tecido caulinar até níveis insustentáveis para a árvore.

gab

 

 

 

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 14 de setembro de 2014

ECOLOGIA NA UPE

01. (UPE-2014) Leia o texto a seguir:

No Egito e na Antiguidade clássica, vivia um belo e esplendoroso pássaro, de origem mítica, com uma plumagem escarlate e dourada e com um canto melodioso que encantava qualquer um. A Fênix, como era chamada, era dotada de uma capacidade extraordinária: tinha uma longevidade sem precedentes. À medida que sentia a morte se aproximar, ela mesma construía um ninho de ervas aromáticas e, com o próprio calor do corpo – cujas penas pareciam labaredas – ateava fogo a si própria e transformava-se em cinzas. Dessas cinzas, ressurgia outra ave Fênix e, assim, da mesma morte pelo fogo, surgia uma nova e promissora vida.

Fonte: Conecte Bio 1 – Sônia Lopes e Sérgio Rosso.

Essa lenda egípcia remete-nos a uma característica bastante peculiar de um bioma brasileiro.  Assinale a alternativa que indica o bioma o qual tem o fogo, produzido naturalmente, como mecanismo de manutenção da sua biodiversidade.

a) Amazônia.

b) Caatinga.

c) Campo Sulino.

d) Cerrado.

e) Mata Atlântica.

02. (UPE-2013) Um pesquisador levantou fotos antigas e atuais, entrevistou moradores, analisou imagens de satélites e visitou diversas áreas da Floresta Amazônica, procurando conhecer os diferentes estágios de sucessão em áreas degradadas e preservadas. Organizou as informações e propôs 3 etapas.

1ª ETAPA: ILUSTRAÇÃO DA DEGRADAÇÃO PROGRESSIVA

02

Fonte: Monitoramento da cobertura florestal da Amazônia

por satélites (2007-2008). http://www.obt.inpe.br/deter

2ª ETAPA: ATIVIDADE DEGRADADORA

I. Retirada de madeira e queimada.

II. Corte Raso.

III. Recorrência de queimada.

IV. Extração seletiva de Madeira.

3ª ETAPA: CARACTERÍSTICAS ECOLÓGICAS DA SUCESSÃO

A. Área em processo inicial de sucessão, com poucas espécies e espaço para ser colonizado por espécies pioneiras arbustivas ou rasteiras.

B. Permanência apenas das espécies do sub-bosque, com solo exposto para colonização por espécies pioneiras arbustivas ou rasteiras.

C. Área com redução de espécies da comunidade clímax, estimulando a sucessão secundária a partir de árvores jovens que compõem o sub-bosque.

D. Estágio, no qual permanecem algumas poucas espécies da comunidade clímax, predominando espécies do sub-bosque.

Assinale a alternativa que apresenta a correlação correta entre Ilustração, Atividade Degradadora e Características ecológicas da sucessão:

a) 1-I-A; 2-II-C; 3-III-B; 4-IV-D.

b) 1-IV-B; 2-II-A; 3-I-C; 4-III-D.

c) 1-III-B; 2-IV-A; 3-II-C; 4-I-D.

d) 1-I-D; 2-III-B; 3-IV-A; 4-II-C.

e) 1-IV-C; 2-I-D; 3-III-B; 4-II-A.

03. (UPE-2013) As cotias são roedores comuns na Floresta Amazônica e importantes dispersores de sementes, como a castanha-do-pará. Por sua vez, as castanheiras dependem principalmente das cotias para a abertura do fruto, com casca muito dura e espessa. A forma de dispersão das sementes praticada pelas cotias também é essencial para o recrutamento dessa espécie de árvore. Esse roedor enterra grande quantidade de sementes no solo, na intenção de guardá-las para uma próxima refeição. É correto afirmar, nesse caso, que se trata da interação animal-planta do tipo:

a) Mutualismo, que é uma relação entre indivíduos de espécies diferentes; as duas espécies envolvidas são beneficiadas, e a associação é necessária para a sobrevivência de ambas.

b) Protocooperação, que é uma relação na qual as duas espécies envolvidas são beneficiadas, embora vivam de modo independente, sem que isso as prejudique.

c) Inquilinismo, que é uma relação entre indivíduos da mesma espécie ou de espécies diferentes, ligados fisicamente entre si, ocorrendo ou não divisão de trabalho.

d) Simbiose, que é uma relação entre indivíduos de espécies diferentes, em que apenas uma delas se beneficia sem prejudicar ou beneficiar a outra.

e) Comensalismo, que é uma relação mantida entre indivíduos de espécies diferentes, em que apenas uma se beneficia sem prejudicar a outra. Nesse caso, a espécie beneficiada obtém abrigo ou, ainda, suporte no corpo da outra espécie.

04. (UPE-2012) Leia o texto a seguir:

A importância das florestas originais

Recuperar a variedade de plantas e animais de uma floresta é muito mais difícil do que se imaginava. Isso se, de fato, for realmente possível… Uma pesquisa publicada no site da revista Nature, no dia 14/09/11, analisou 2.200 comparações entre florestas primárias e secundárias feitas anteriormente, em 138 estudos, em 28 países de diferentes continentes, como América, Ásia, África e Oceania. Essa avaliação, possivelmente a mais ampla sobre o assunto, concluiu que as florestas primárias tropicais são praticamente insuperáveis em biodiversidade. “Esse padrão depende muito do histórico de perturbação e da paisagem onde as manchas de mata primária estão inseridas”, explica Carlos Peres, brasileiro, e um dos autores do estudo…. Regiões degradadas podem se recuperar sozinhas, mas reflorestar, usando espécies nativas ou de outros ambientes, é um trabalho lento, que pode durar séculos. “Áreas de mata atlântica secundárias com cerca de 400 anos no Paraná ainda não têm o perfil de espécies de plantas de regiões primárias”, alerta o pesquisador. …Foram analisados 12 tipos de interferências humanas que afetam de modo diferente os ambientes. A prática mais agressiva é o uso do fogo, muitas vezes para abrir espaço para a agricultura, enquanto a que oferece menos risco para a biodiversidade é o corte seletivo. A retirada de apenas 3% das árvores de uma floresta já afeta a variedade de espécies do local. A monocultura de árvores de crescimento rápido, como o eucalipto, também é um problema para a biodiversidade, principalmente em locais como a Ásia e o Brasil.

Fonte: adaptado de http://revistapesquisa.fapesp.br/index.php?art=71727&bd=2&pg=1&lg=

Dentre as alternativas, assinale a que apresenta corretamente dois fatores envolvidos na extinção de espécies de floresta e mencionados no texto.

a) Aumento do fluxo gênico e fragmentação das populações.

b) Introdução de espécies exóticas e perda de habitat.

c) Poluição e aumento da extensão da área de ocupação da floresta.

d) Resolução de incertezas taxonômicas e endogamia.

e) Tamanho populacional em progressão e detecção de hibridação.

05. (UPE-2011) A vida na Terra está baseada fundamentalmente no elemento carbono, que compõe a estrutura básica de todas as moléculas orgânicas. Em relação à química desse elemento, a seu ciclo e à dinâmica planetária, analise as proposições e conclua.

I   II

0  0 –  É a versatilidade do carbono, cujos átomos podem se ligar entre si e com átomos de outros  elementos químicos, que torna possível a existência da grande diversidade de moléculas orgânicas.

1  1 –  O ciclo do carbono consiste na fixação desse elemento pelos heterótrofos, por meio da  fotossíntese ou da respiração, processos que incorporam o carbono proveniente das  moléculas de gás carbônico (CO2) do meio a moléculas orgânicas, que ficam disponíveis para os produtores e, através da cadeia alimentar, para os consumidores e decompositores, que restituem o CO2 para o meio através da quimiossíntese ou da fermentação.

2  2 –  O carbono acumulado nos combustíveis fósseis não provém do período Quaternário – época  Recente, tendo sido retirado dos ecossistemas há muito tempo. Com a queima desses combustíveis, como o carvão mineral, o petróleo e o gás natural, ocorreu liberação desse elemento, o que tem contribuído para diminuir a quantidade de gás carbônico na atmosfera.

3  3 – A tectônica de placas desempenha um papel decisivo para a vida na Terra, participando  ativamente do ciclo do carbono. Parte do CO2 atmosférico dissolve-se nos lagos e oceanos, formando, juntamente com o cálcio, o composto carbonato de cálcio (CaCO3), que se deposita no fundo submerso. Nas zonas de colisão, esse composto se decompõe, liberando o CO2, que retorna à atmosfera e evita o aquecimento da Terra.

4   4 – Se não ocorresse a reciclagem de gás carbônico, ocorreria redução na taxa de fotossíntese, ocasionando uma diminuição na oferta de alimento para os seres heterotróficos.

06. (UPE-2011) Na tirinha abaixo, Calvin se reporta ao crocodilo (quadrinho 1), à camuflagem (quadrinho 2) e à predação (quadrinho 3). Embora saibamos que os crocodilos verdadeiros não vivem na Amazônia (quadrinho 1) e sim, na África, podemos fazer um paralelo com nossos jacarés, distribuídos por todo o Brasil, que são predadores, embora também convivam em colaboração com aves que entram em sua boca e se alimentam, removendo detritos e sanguessugas das suas gengivas.

06a

http://depositodocalvin.blogspot.com/search/label/Criaturas – tirinha 187

Na coluna à esquerda, estão relacionados alguns tipos de relação ecológica interespecíficas (representadas por algarismos romanos); na coluna à direita, estão relacionadas adaptações decorrentes da seleção natural (representadas por algarismos arábicos) e, na coluna do centro, as definições e/ou exemplos correspondentes [representada(os) por letras].

6b

Assinale a alternativa que mostra a correta associação entre tipo de relação e/ou adaptação e seus respectivos exemplos.

a) I-A, II-B, III-C, IV-D, 1-E, 2-F, 3-G, 4-H.

b) I-B, II-A, III-F, IV-H, 1-C, 2-D, 3-E, 4-G.

c) I-C, II-D, III-E, IV-G, 1-A, 2-B, 3-F, 4-H.

d) I-F, II-E, III-B, IV-D, 1-G, 2-H, 3-A, 4-C.

e) I-F, II-C, III-H, IV-D, 1-E, 2-B, 3-G, 4-A.

07. (UPE-2010)                                                                                                                                                                 SE UMBUZEIRO FALASSE

 07a7b

 Preencha corretamente as lacunas numeradas neste cordel referentes a (1) um determinado bioma nacional e (2) à região do país onde este é característico e assinale a alternativa correta. 

a) 1-Caatinga / 2-Nordeste

b) 1-Mata atlântica / 2-Sudeste

c) 1- Cerrado / 2-Norte

d) 1-Pampas / 2-Sul

e) 1-Pantanal / 2- Centro-oeste

08. (UPE-2009) Faça a associação entre as três colunas da tabela abaixo.

08

Assinale a alternativa que apresenta a associação correta.

a) I-1-B; II-4-D; III-3-C; IV-2-A.

b) I-2-D; II-3-B; III-4-C; IV-1-A.

c) I-4-A; II-3-C; III-1-B; IV-2-D.

d) I-3-D; II-1-B; III-4-A; IV-2-C.

e) I-4-C; II-2-B; III-3-D; IV-1-A.

09. (UPE-2009) Em determinado pomar de laranjas-cravo, foi aplicado DDT contra uma praga de lagartas que afetava os cultivares. Analise a teia alimentar encontrada na região e responda.

09

Qual nível trófico apresenta maior concentração do poluente em seus tecidos?

a) Laranjeiras.

b) Lagartas.

c) Sapos.

d) Cobras.

e) Corujas.

10. (UPE–2008) Todos os organismos buscam adaptar-se ao meio em que vivem, seja nos aspectos anatômicos, fisiológicos ou comportamentais. Analise os exemplos de adaptação abaixo.

I. A pelagem das raposas-do-ártico, que é branca durante o inverno e acinzentada em outras épocas do ano, quando não há neve.

II. As flores de orquídea Ophrys apifera, que se assemelham às fêmeas de uma espécie de abelhas e atraem zangões, que transportam o pólen, agindo como polinizadores.

III. A falsa-coral (Erithrolampus aesculapi), serpente sem dentes injetores de peçonha, e a coral-verdadeira (Micrurus coralinus) altamente peçonhenta.

IV. O inseto conhecido como bicho-pau, que se assemelha a gravetos.

Assinale a alternativa correta.

a) I, II e III são exemplos de mimetismo.

b) II e III são exemplos de mimetismo.

c) Todos são exemplos de camuflagem.

d) Apenas o IV é exemplo de camuflagem.

e) III e IV são exemplos de camuflagem.

11. (UPE–2008) Na sucessão ecológica, existe uma sequência ordenada e gradual de populações, que se instalam em determinado ambiente.

11Após observar o esquema da sucessão ilustrado acima, analise as cinco afirmações a seguir e conclua.

I  II

0  0 – Os liquens podem ser considerados facilitadores do processo de sucessão, pois eles vão gradualmente agregando matéria orgânica e melhorando as condições ambientais. São organismos pioneiros.

1  1 – A sucessão ilustrada acima é do tipo primária, caracterizada por sua maior rapidez em atingir o máximo de desenvolvimento e estabilidade, em comparação à sucessão secundária de um campo de cultivo abandonado.

2  2 – À medida que evolui o processo de sucessão ecológica, aumenta a biodiversidade, enquanto diminui a biomassa do ecossistema em formação.

3  3 – A sucessão que acontece nas dunas recém-formadas, pela ação constante dos ventos em regiões do litoral, representa sucessão secundária, e seu estágio de comunidade clímax sofre alterações estruturais constantes.

4  4 – O surgimento de novos nichos ecológicos, durante a sucessão ecológica, resulta em aumento da biodiversidade na comunidade.

12. (UPE–2008) O capítulo IV, da Constituição Federal do Brasil, referente ao meio ambiente, no Art. 225, afirma.

12Sobre o cumprimento deste artigo da nossa Constituição, analise as afirmativas abaixo.

I. Para evitar o efeito de eutrofização dos lagos, deve ser proibido o uso de pesticidas e herbicidas nas regiões circunvizinhas.

II. A retirada das espécies predadoras do meio ambiente é importante medida para o equilíbrio das cadeias alimentares nos ecossistemas.

III. Introdução de espécies mais competitivas e resistentes e retirada de espécies parasitas nas regiões de florestas e campos são ações positivas para o aumento da biodiversidade.

IV. Controle da emissão de gases poluentes, como o CO2 e CH4, o que contribui para a diminuição do efeito estufa.

Como mecanismos de ação efetiva para preservação do meio ambiente em território nacional e no mundo, somente está correto o que se afirma em:

a) I e II, apenas.

b) II e III, apenas.

c) III e IV, apenas.

d) I.

e) IV.

13. (UPE–2007) O almoço está na mesa! É assim o dia a dia nas nossas florestas. Uma anta, à margem do rio, alimenta-se de grama, enquanto, no seu pelo, carrapatos infestantes a deixam de mau humor. Um barulho chama sua atenção. É uma onça que a espreita, preparando-se para o bote certeiro. As relações ecológicas citadas no texto da anta com o vegetal, com o carrapato e com a onça podem ser caracterizadas como:

a) Herbivorismo, parasitismo e canibalismo.

b) Parasitismo vegetal, parasitismo animal e predatismo.

c) Herbivorismo, parasitismo e predatismo.

d) Uma relação harmônica e duas desarmônicas.

e) Comensalismo, pois tratam de relações para obtenção de alimentos.

14. (UPE-2007) A gralha-azul é a grande semeadora de pinheiros em uma formação fitogeográfica, onde predomina o Pinheiro-do-Paraná, em meio a arbustos, gramíneas e outras árvores, como canela e erva-mate. Estende-se pelo Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. Assinale a alternativa que contempla o bioma típico dessa descrição.

a) Cerrado.

b) Floresta de Cocais.

c) Floresta de Araucárias.

d) Floresta Atlântica.

e) Floresta Amazônica.

15. (UPE–2006) Sobre as interferências do homem no meio ambiente e suas consequências negativas, analise as afirmativas.

I   II

0   0 – A queima de combustíveis fósseis, a exemplo do óleo diesel, libera, na atmosfera, o dióxido de enxofre (SO2) e o dióxido de nitrogênio (NO2). Esses gases reagem com o vapor de água da atmosfera, originando o ácido sulfúrico e o ácido nítrico, precipitando-se, como chuva ácida, que pode alterar o pH da água de lagos e gerar a mortalidade de peixes.

1   1 – O lançamento de esgoto doméstico diretamente nos rios é uma das principais causas de eutroficação, que reduz os nutrientes e o O2 na água, favorecendo a proliferação de bactérias anaeróbicas na água e causando a morte de outros organismos aeróbicos.

2   2 – A utilização da água de lagos e mares no resfriamento dos reatores em usinas nucleares provoca a elevação da temperatura dessas águas, favorecendo o desenvolvimento de fungos e bactérias, que causam doenças em peixes e outros organismos, geralmente elevando a taxa de mortalidade dessas populações.

3   3 – O derramamento de petróleo no mar afeta diretamente os animais marinhos, pois se impregna na superfície de seus corpos, matando-os por intoxicação ou asfixia. Nas aves marinhas, o petróleo adere às suas penas, impossibilitando seu voo e, nos peixes, adere-se às brânquias, impedindo sua respiração.

4   4 – No fenômeno da inversão térmica, que ocorre principalmente nas metrópoles e nos grandes centros urbanos, durante o inverno, o ar quente fica preso às camadas mais próximas do solo, e o ar frio, mais denso, sobrepondo-se a essa camada, onde existe concentração de poluentes.

16. (UPE–2006) Os recifes são elementos da paisagem litorânea do Estado de Pernambuco, que deram o nome à sua capital. Essa designação foi registrada, pela primeira vez, no Diário de Pero Lopes de Souza, em 1532. Os recifes representam um dos ecossistemas marinhos de maior importância, por fornecer abrigo, alimento e condições propícias à reprodução para uma rica biodiversidade. Nesses ambientes, os organismos encontram-se em relações ecológicas de:

I   II

0   0 – Protocooperação – existente entre peixes de diferentes espécies que se beneficiam mutuamente, como no caso dos “peixes limpadores”, que se alimentam de parasitas que se desenvolvem entre as escamas da epiderme de outros peixes maiores.

1   1 – Competição – em que organismos bentônicos, como dois corais de espécies distintas que competem por espaço e por alimento nas superfícies do recife, numa relação interespecífica com prejuízo recíproco.

2  2 – Sociedade – entre a anêmona-do-mar e o caranguejo-ermitão, o conhecido paguro, que vivem numa relação harmônica, em que o paguro transporta a anêmona-do-mar, oferecendo-lhe maior disponibilidade de alimentos em troca de proteção.

3  3 – Inquilinismo – uma relação desarmônica que pode ser exemplificada por um pequeno peixe, o fierasfer, que vive protegido dentro do corpo do pepino-do-mar, de onde sai apenas para se alimentar.

4  4 – Amensalismo – em que as substâncias secretadas por dinoflagelados, responsáveis pelo fenômeno “maré vermelha”, podem determinar a morte da fauna marinha.

17. (UPE-2004) Esta questão está relacionada com o texto a seguir.

17Sobre a dinâmica da população de pombos, analise as afirmativas.

I   II

0  0 – A solução apresentada pela bióloga reduz a densidade populacional de pombos, pois, conforme o potencial biótico, há uma diminuição da taxa de natalidade, alterando o traçado da curva de crescimento de exponencial para sigmoide.

1  1 – A redução dos locais de abrigo nos prédios e o fim da prática de fornecer alimento aos pombos são fatores que aumentam a resistência ambiental, contribuindo para manter a população controlada.

2  2 – A falta de alimento aumenta a taxa de dispersão, causada pela imigração de pombos, diminuindo, assim, a sua densidade populacional.

3  3 – A introdução dos falcões pode conter o crescimento exagerado da população de pombos, a exemplo do que ocorre entre as populações de lebres e linces, que ocupam um mesmo nicho ecológico, obedecendo, assim, ao princípio de Gause.

4 4 – As alternativas adotadas pelos prefeitos europeus e pelos moradores da vila do IPSEP provocam um aumento da taxa de natalidade em relação à de mortalidade.

18. (UPE-2004) Um agricultor aplicou um defensivo agrícola sobre a sua plantação, afetando os organismos abaixo. Complete a cadeia alimentar estabelecendo o fluxo de matéria e energia, identificando os níveis tróficos ocupados pelos organismos.

18

Assinale o organismo que apresenta maior concentração do pesticida.

a) A planta.

b) O gafanhoto.

c) O sapo.

d) A cobra.

e) O gavião.

19. (UPE-2002) Analisando o esquema representativo do ciclo do nitrogênio na natureza, o que você conclui?

19

I    II

0    0 – A fixação do nitrogênio, que é mediada por cianobactérias e bactérias do solo, por ação da nitrogenase, é representada pelas etapas D, no esquema.

1   1 – Uma associação de mutualismo, verificada entre leguminosas e bactérias do gênero Rhizobium, garante produção de amônia como resultado da fixação do nitrogênio atmosférico pela bactérias.

2   2 – A etapa F, conhecida por nitrificação, é a principal fonte de nitratos do solo que são produzidos por descargas elétricas atmosféricas.

3   3 – A decomposição de restos orgânicos – plantas, animais e dejetos – representada na etapa C do esquema, resulta em amônia, numa reação conhecida por desnitrificação.

4   4 – Nitrosação, realizada por bactérias quimiossintéticas, corresponde à transformação de amônia em nitratos e destes em nitrogênio livre, quer é lançado na atmosfera e reaproveitado pelas plantas durante a respiração.

20. (UPE-2001) Associação entre organismos.

I    II

0  0 – O fenômeno da maré vermelha, causado por certas espécies de algas marinhas planctônicas, que eliminam substâncias tóxicas e provocam a morte da fauna local, representa um caso de Amensalismo, uma relação interespecífica desarmônica.

1   1 – A viúva negra (Latrodectus) foi assim denominada pelo fato de que a fêmea devora o macho após o ato sexual, fenômeno esse chamado de Canibalismo, pois um animal mata e devora o outro da mesma espécie.

2  2 – As orquídeas e as bromélias são exemplos clássicos de plantas epífitas, ou seja, vegetais de pequeno porte, que vivem sobre árvores, buscando retirar alimentos e captar a luz solar.

3  3 – As plantas insetívoras representam os raros casos de Predatismo vegetal, aprisionamento e digestão de insetos de pequeno porte, o que caracteriza uma relação desarmônica interespecífica.

4   4 – As hienas acompanham, a distância, os leões e alimentam-se dos restos da caça desses ativos predadores e representam um exemplo de Comensalismo, uma relação harmônica intraespecífica, pois não há prejuízo para nenhum dos indivíduos da associação.

gab

 

Publicado por: Djalma Santos | 9 de setembro de 2014

Testes de sucessão ecológica (I)

01. (UPE) Um pesquisador levantou fotos antigas e atuais, entrevistou moradores, analisou imagens de satélites e visitou diversas áreas da Floresta Amazônica, procurando conhecer os diferentes estágios de sucessão em áreas degradadas e preservadas. Organizou as informações e propôs 3 etapas.

1ª ETAPA: ILUSTRAÇÃO DA DEGRADAÇÃO PROGRESSIVA

Fonte: Monitoramento da cobertura florestal da Amazônia

por satélites (2007-2008). http://www.obt.inpe.br/deter

2ª ETAPA: ATIVIDADE DEGRADADORA

I. Retirada de madeira e queimada.

II. Corte Raso.

III. Recorrência de queimada.

IV. Extração seletiva de Madeira.

3ª ETAPA: CARACTERÍSTICAS ECOLÓGICAS DA SUCESSÃO

A. Área em processo inicial de sucessão, com poucas espécies e espaço para ser colonizado por espécies pioneiras arbustivas ou rasteiras.

B. Permanência apenas das espécies do sub-bosque, com solo exposto para colonização por espécies pioneiras arbustivas ou rasteiras.

C. Área com redução de espécies da comunidade clímax, estimulando a sucessão secundária a partir de árvores jovens que compõem o sub-bosque.

D. Estágio, no qual permanecem algumas poucas espécies da comunidade clímax, predominando espécies do sub-bosque.

Assinale a alternativa que apresenta a correlação correta entre Ilustração, Atividade Degradadora e Características ecológicas da sucessão:

a) 1-I-A; 2-II-C; 3-III-B; 4-IV-D.

b) 1-IV-B; 2-II-A; 3-I-C; 4-III-D.

c) 1-III-B; 2-IV-A; 3-II-C; 4-I-D.

d) 1-I-D; 2-III-B; 3-IV-A; 4-II-C.

e) 1-IV-C; 2-I-D; 3-III-B; 4-II-A.

02. (UEM) Sobre o processo de sucessão ecológica, é correto afirmar que:

01. A produtividade primária líquida, que é alta nas fases iniciais da sucessão, diminui à medida que o clímax vai sendo atingido.

02. Não há modificações do ambiente durante o processo de sucessão, embora ocorram modificações nas espécies.

04. Cada comunidade que vai surgindo durante a sucessão recebe o nome de estágio seral, tornando-se mais complexa com o surgimento de novos nichos ecológicos.

08. Ocorrerá o processo de sucessão primária em uma área de cultura abandonada.

16. A biomassa total aumenta ao longo da sucessão e se estabiliza quando o clímax é atingido.

Soma das alternativas corretas:

03. (UniEvangélica-Anápolis) Leia o texto a seguir.

Composição em espécies: muda rapidamente no início e mais lentamente nos estágios intermediários, mantendo-se praticamente constante no clímax. As espécies importantes nos estágios iniciais podem não ser importantes nem estar presentes no clímax.

Biomassa: aumenta, pois o número de indivíduos aumenta.

Diversidade de espécies: inicialmente é baixa, mas aumenta gradativamente. No clímax a diversidade é estável.

O texto se refere:

a) A uma teia alimentar dentro de uma comunidade biológica.

b) Às mudanças nas comunidades durante uma sucessão ecológica.

c) Aos níveis tróficos e ao fluxo de matéria em um ecossistema.

d) Ao processo de eutroficação (ou eutrofização) de um ecossistema.

04. (UERN) Acerca das sucessões ecológicas, marque V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas.

(  ) Os conjuntos populacionais passam constantemente por alterações abruptas e descontínuas com o passar do tempo.

(  ) O fim da sucessão secundária sempre resulta em uma comunidade clímax composta pelas mesmas populações que existiam antes da derrubada.

(  ) A relação entre a produção e o consumo em um ecossistema em sucessão e maior que um.

(  ) A presença das espécies pioneiras facilita a retenção da umidade, diminui a temperatura da superfície e a protege contra a ação do vento.

(  ) A sucessão primaria tem inicio em ambientes cujas comunidades sofreram grandes perturbações, comprometendo a estabilidade do estagio clímax da sucessão.

A sequência esta correta em:

a) F, F, F, V, V.

b) F, F, V, V, F.

c) V, F, F, V, F.

d) V, V, V, V, V.

05. (UFPI) Em uma estrada construída entre os municípios de Parnaíba e Buriti dos Lopes, uma rocha foi explodida e, com o passar do tempo, pesquisadores observaram a colonização por liquens, depois por musgos e finalmente por pteridófitas. Uma sucessão ecológica primária, como a descrita no exemplo acima, pode ser representada por:

a) Produtores, consumidores, decompositores.

b) Espécie pioneira, série, clímax.

c) Espécie pioneira, disclímax, série.

d) Série, espécie pioneira, biocenose.

e) Espécie pioneira, ecótono, clímax.

06. (UNISINOS) O Novo Código Florestal Brasileiro (Projeto de Lei 1.876/99) é uma proposta de reforma do atual Código Florestal Brasileiro (Lei Federal 4.771/65). Dentre os assuntos discutidos, a recuperação de áreas de preservação permanente (APPs) é um dos pontos mais polêmicos. A recuperação da vegetação nas APPs levará à retirada de fatores de perturbação dessas áreas (lavouras, gado etc.) e à consequente recuperação da área, que pode ocorrer, inclusive, por sucessão natural. Sobre o processo de sucessão ecológica na recuperação da vegetação nessas áreas, avalie as seguintes proposições.

I. Sucessão ecológica é a sequência de comunidades em um determinado ecossistema, que vai desde a colonização até a comunidade clímax.

II. Nas comunidades, ocorrem mudanças ordenadas e graduais, em que as primeiras plantas que se estabelecem são denominadas climáxicas, que são gradualmente substituídas por outras espécies até chegarem a uma comunidade pioneira.

III. Cada estágio sucessional é chamado de comunidade seral.

IV. A sucessão ecológica para quando uma comunidade seral alcança um equilíbrio entre seus fatores físicos e bióticos, sendo esse estágio chamado de comunidade clímax.

V. A comunidade pioneira mantém elevada diversidade de espécies e tende a persistir indefinidamente, exceto se ocorrerem novas perturbações.

Sobre as proposições acima, é correto afirmar que:

a) Apenas I e III estão corretas.

b) Apenas II e V estão corretas.

c) Apenas I, II e IV estão corretas.

d) Apenas I, III e IV estão corretas.

e) Apenas I, III e V estão corretas.

07. (UEM) Analise as afirmativas sobre sucessão ecológica e assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. A sucessão ecológica é regulada pela comunidade biológica e também pelos fatores abióticos que podem limitar a extensão do desenvolvimento das espécies.

02. Ao longo do processo de sucessão, observa-se aumento na diversidade de espécies, aumento de nichos ecológicos e diminuição da produtividade primária líquida.

04. As espécies pioneiras são fundamentais para a sucessão, pois promovem alterações ambientais que propiciam o estabelecimento das comunidades intermediárias.

08. Os líquens são considerados indicadores de comunidades clímax, uma vez que necessitam de condições favoráveis, como sombra e umidade, para sobreviverem.

16. O processo de sucessão secundária ocorre logo após a sucessão primária e apresenta maior diversidade de espécies e de indivíduos.

Soma das alternativas corretas:

08. (IFMG) Em uma sucessão ecológica, uma comunidade pode se desenvolver gradualmente até atingir a maturidade, isto é, um equilíbrio relativo com as condições ambientais. Esse processo se inicia com a instalação de uma população pioneira que pode ser representada pelos líquens. Sobre esses seres vivos, é incorreto afirmar que:

a) São associações de mutualismo entre fungo e alga.

b) São bons indicadores de poluição ambiental.

c) Nessa relação a alga absorve água e sais minerais do solo, fornecendo-os aos fungos.

d) Na sucessão ecológica são capazes de modificar o ambiente e são substituídos por outras espécies de plantas e animais.

09. (UNIMONTES) Leia a notícia abaixo.

Incêndio na Serra do Curral destrói 40 hectares em 2 parques, diz fundação.

O incêndio na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que destruiu área de vegetação do Parque da Serra do Curral e do Parque das Mangabeiras, foi extinto, segundo o Corpo de Bombeiros e a Fundação de Parques Municipais. Nesta terça-feira, o diretor da fundação, Homero Brasil Filho, informou que a área queimada é de 40 hectares. O trabalho de combate às chamas foi encerrado por volta das 22h desta segunda-feira, segundo o Corpo de Bombeiros. A destruição foi maior no Parque da Serra do Curral, onde 30 hectares de vegetação foram queimados, de acordo com Filho. Já no Parque das Mangabeiras, dez hectares foram destruídos, conforme balanço da fundação. Os parques têm área total de 40 e 232 hectares, respectivamente, e ficam lado a lado.

Fonte: http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2011/09/incendio-na-serra-do-curral-destroi-40-hectares-em-2-parques-diz-fundacao.html.

Com base no assunto abordado, na notícia e no processo de sucessão ecológica, é correto afirmar:

a) Todas as etapas que antecedem o estabelecimento de uma comunidade clímax deverão ocorrer nas áreas devastadas pelo fogo, a começar pela atividade regeneradora, promovida por líquens e musgos.

b) A área devastada sofrerá um processo de sucessão secundária, onde comunidades intermediárias terão importante papel nesse processo.

c) A recuperação das áreas degradadas pelo fogo será lenta, uma vez que não há resquícios da comunidade anterior.

d) A recuperação das áreas devastadas não será possível devido à extinção das comunidades pioneiras.

10. (UCS) A sucessão ecológica é o processo de colonização de um ambiente por seres vivos. Com o passar dos anos, os organismos que habitam um determinado local vão sendo substituídos por outros. São exemplos de espécies pioneiras em um processo de sucessão ecológica na superfície de uma rocha:

a) Líquens e briófitas.

b) Anelídeos e platelmintos.

c) Angiospermas e gimnospermas.

d) Pteridófitas e artrópodes.

e) Nematoides e insetos.

11. (CESGRANRIO) Uma preá que vivia à beira de um charco, alimentando-se de capim, foi capturada por uma cobra que, mais tarde, foi apanhada por um gavião. Mas a história poderia ser outra, e o gavião poderia ter caçado um rato ou outra ave. Por sua vez, a cobra poderia ter capturado um passarinho que havia comido um inseto. Suponhamos que um charco onde vivia a preá e os outros seres vivos da nossa história, com o decorrer dos tempos, vá lentamente se modificando. O espelho d’água diminua, pela progressiva invasão de novas plantas, assoreamento e a instalação de plantas mais duradouras; pelo surgimento de novos animais e desaparecimento de outros. O cenário se modifica. Este fenômeno denomina-se:

a) Comunidade clímax.

b) Comunidade em equilíbrio dinâmico.

c) Comunidade em equilíbrio estático.

d) Sucessão ecótona.

e) Sucessão ecológica.

12. (UEPG) A imagem abaixo representa um esquema de sucessão ecológica. Sobre o assunto, assinale o que for correto.

Fonte: Gowdak D, Mattos NS. Biologia: genética, evolução, ecologia.

Editora FTD, São Paulo, 1990

01. O estágio I indica a instalação de uma comunidade pioneira ou ecese.

02. Com o passar dos anos, as comunidades pioneiras modificam as condições locais, especialmente a fertilidade do solo, e novas espécies podem se instalar.

04. A velocidade em que as mudanças acontecem vai aumentar na medida em que as etapas da sucessão ecológica acontecem.

08. No estágio III, com o aumento de matéria orgânica no local, há o favorecimento e o desenvolvimento de vegetação de maior porte. A comunidade começa a ficar estável.

16. A comunidade que se estabelece ao final de toda a sucessão é chamada de ecótone.

Soma das alternativas corretas

13. (IFSul) Sucessão ecológica representa o processo de mudanças sucessivas nas comunidades que compõem um ecossistema. Durante esse processo, vários eventos ocorrem, ao longo da sucessão, até o estabelecimento de uma comunidade estável. Sobre esses eventos, são feitas as seguintes afirmações:

I. A produtividade primária bruta aumenta no início do processo, depois se estabiliza.

II. A diversidade das espécies aumenta, assim como a biomassa, atingindo o máximo no clímax.

III. A reciclagem dos nutrientes aumenta no início do processo, tornando-se mais rápida.

IV. As cadeias alimentares tornam-se mais simples, pois aumenta o número de nichos ecológicos.

Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I, III e IV.

b) I, II e III.

c) II, III e IV.

d) I, II e IV.

14. (PUC-SP) Durante o processo de evolução de uma comunidade ou sucessão ecológica, não se observa:

a) Aumento de produtividade primária.

b) Aumento de taxa respiratória.

c) Aumento de complexidade de a cadeia alimentar.

d) Diminuição do fluxo de energia.

e) Diminuição da biomassa.

15. (UNIRIO) Uma região hostil, desabitada, com rochas nuas, que vai passando por mudanças gradativas, dando origem a comunidades mais complexas, favorecendo o desenvolvimento de plantas maiores e também o estabelecimento de animais maiores é um exemplo de:

a) Comunidade clímax.

b) Ecossistema complexo.

c) Nicho ecológico.

d) Competição ecológica.

e) Sucessão ecológica.

16. (FUVEST) Considere as seguintes comparações entre uma comunidade pioneira e uma comunidade clímax, ambas sujeitas às mesmas condições ambientais, em um processo de sucessão ecológica primária:

I. A produtividade primária bruta é maior numa comunidade clímax do que numa comunidade pioneira.

II. A produtividade primária líquida é maior numa comunidade pioneira do que numa comunidade clímax.

III. A complexidade de nichos é maior numa comunidade pioneira do que numa comunidade clímax.

Está correto apenas o que se afirma em:

a) I.

b) II.

c) III.

d) I e II.

e) I e III.

17. (UFC) No que se refere à sucessão ecológica, indique as afirmativas corretas.

01. Os organismos que conseguem suportar as duras condições para iniciar uma colonização caracterizam-se como as espécies pioneiras.

02. A sucessão ecológica envolve a evolução das comunidades ao longo do tempo, resultando em uma comunidade estável.

04. Durante a sucessão, embora ocorram modificações nas espécies, não há modificação do ambiente pelas comunidades que se sucedem no tempo.

08. O processo de sucessão termina quando se estabelece, na área, uma comunidade o mais estável possível.

16. A comunidade clímax se caracteriza quando a espécie que atingiu o ápice do seu desenvolvimento dá lugar, a seguir, a outra espécie.

32. Durante o processo de sucessão, observam-se: mudança nos tipos de plantas e animais, aumento da biomassa e aumento da estabilidade das comunidades.

64. À medida que ocorre a sucessão, dá-se uma diminuição na complexidade da comunidade, permitindo que se estabeleça um menor número de relações ecológicas.

Dê a soma das afirmativas corretas.

18. (UFV) Como se fossem organismos vivos, os ecossistemas naturais estão em constantes modificações. Do estágio jovem até a maturidade ou clímax, os ecossistemas sofrem profundas mudanças não somente na composição e diversidade de espécies, como também na sua biomassa e produtividade. Assim, do início da sucessão até o clímax da comunidade, não se observa proporcionalmente aumento da:

a) Taxa de respiração.

b) Diversidade de espécies.

c) Reciclagem de nutrientes.

d) Produtividade líquida.

e) Biomassa total.

19. (UECE) A sucessão ecológica compreende uma série de alterações no ecossistema, resultantes da ação contínua dos fatores ambientais sobre os organismos e da reação dos organismos sobre o ambiente em que vivem. Dessa forma, a comunidade pioneira evolui passo a passo, até que a velocidade do processo começa a diminuir gradativamente, chegando a um ponto de equilíbrio, quando a comunidade passa a ser denominada clímax. Nesse contexto, pode-se afirmar corretamente que a estabilidade das comunidades clímax ocorre devido à(ao):

a) Aumento da variedade de espécies e da complexidade das relações alimentares.

b) Diminuição do número de espécies e à simplificação das relações alimentares.

c) Manutenção do número de espécies e, consequentemente, à estabilidade das relações alimentares.

d) Introdução de novas espécies e ao incremento da complexidade das relações alimentares.

20. (UERN) Podemos caracterizar uma sucessão ecológica como uma substituição lenta e gradual da dominância de uma comunidade sobre outra. A sucessão ecológica permite a formação de uma comunidade clímax, atinge a estabilidade e dificilmente sofre alterações significativas em sua estrutura. As espécies que iniciam o processo de sucessão são denominadas espécies pioneiras. Ao longo da sucessão, ocorrem mudanças na estrutura das comunidades. A sucessão pode ser classificada como primaria quando tem inicio em ambientes que nunca foram habitados anteriormente. A sucessão secundaria e caracterizada por ter inicio em ambientes que já foram habitados, cujas comunidades sofreram grandes perturbações, o que comprometeu o equilíbrio da comunidade clímax. Podemos citar como exemplo de sucessão secundaria o repovoa mento natural de uma área agrícola que foi abandonada. Durante a sucessão, as comunidades que se instalam sofrem mudanças em sua estrutura. Na tabela a seguir estão listadas algumas dessas mudanças. Observe:

20

Analisando a tabela e utilizando conhecimentos prévios de ecologia, pode-se concluir que há um erro no seguinte item dessa tabela:

a) O comportamento da diversidade esta correto, pois a comunidade pioneira tem poucas espécies.

b) O comportamento da biomassa total esta correto, pois com o aumento da diversidade de espécies haverá aumento populacional e consequente aumento da biomassa.

c) A relação produção/consumo esta incorreta, pois ela será maior do que 1 no inicio da sucessão e não menor.

d) O comportamento da teia alimentar está correto, pois com o aumento da diversidade de espécies haverá maior complexidade nas relações tróficas.

21. (PUC-SP) Considere os itens abaixo:

I. Biomassa.

II. Biodiversidade.

III. Tipos de relações ecológicas.

Ao longo do processo de sucessão ecológica constata-se:

a) Aumento de I, II e III.

b) Aumento de I e II e diminuição de III.

c) Aumento de I e III e diminuição de II.

d) Aumento de I e diminuição de II e III.

e) Diminuição de I, II e III.

22. (UEPG) Os ecossistemas naturais estão em constante modificação. Como se fossem um organismo vivo, eles passam por vários estágios, desde a juventude até a maturidade. Sucessão ecológica é o nome que se dá a essa série de mudanças nas comunidades que compõem o ecossistema. Sobre esse fenômeno, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – Como características marcantes ao longo da sucessão pode-se verificar que o tamanho dos indivíduos tende a aumentar e a diversidade das espécies a diminuir.

1  1 – Ao longo da sucessão, a produtividade primária bruta aumenta gradativamente e a razão fotossíntese/respiração é F>R, destacando-se que a conservação dos nutrientes no ecossistema diminui.

2  2 – Quanto mais diversificados os componentes vivos, maior a probabilidade de que uma mudança numa das condições possa afetar negativamente o ecossistema como um todo.

3  3 – A complexidade das cadeias alimentares tendem a aumentar, quando se avança em direção à comunidade clímax. Já a produtividade líquida da comunidade, ou seja, o que sobra da matéria orgânica feita por fotossíntese, diminui.

4 4 – A grande estabilidade das comunidades clímax deve-se principalmente a sua grande diversidade de espécies. Quanto mais complexo o ecossistema, mais complexas serão as relações dentro dele, já que há maior número de nichos ecológicos disponíveis. Quanto mais nichos, mais diversificadas serão a flora e a fauna.

23. (UFES) Na superfície de uma rocha originalmente desabitada, instalam-se alguns indivíduos de uma espécie. A espécie encontra, nessa superfície, as condições ideais para sua sobrevivência. Com o passar do tempo e das gerações, esses organismos alteram as condições daquele ambiente e favorecem a instalação de outras espécies. Esse processo se repete ao longo do tempo, de tal maneira que a comunidade se altera até chegar a um estágio onde a composição da comunidade tende a se estabilizar. A situação descrita caracteriza um evento ecológico conhecido como:

a) Evolução ecológica.

b) Sucessão primária.

c) Adaptação.

d) Sucessão secundária.

e) Interação interespecífica.

24. (UFMT) As colônias de liquens rupestres, ao se inserirem nas fendas das rochas, constituem:

a) Uma sucessão secundária.

b) Fase intermediária da sucessão secundária.

c) Fase clímax da sucessão primária.

d) fase inicial de uma sucessão primária.

e) Uma comunidade final de sucessão secundária.

25. (UFPA) Comunidade clímax:

a) É a que inicia uma áreas despovoada, em que nunca houve vida ou na qual os organismos vivos preexistentes tenham sido totalmente destruído.

b) É aquela que é capaz de perdurar indefinidamente, enquanto perdurarem aquelas condições ambientais nas quais se originou pelo fenômeno de sucessão ecológica.

c) É aquela que, pelo fenômeno da sucessão ecológica, se estabelece numa área em que a comunidade anterior foi praticamente destruída. É substituída em intervalos de tempo bastante curtos.

d) É aquela que, numa determinada região, sob as mesmas condições climáticas gerais, vai se modificando, lenta e progressivamente, até tornar-se totalmente diferente.

26. (FATEC-SP) Dadas as afirmações relativas à sucessão ecológica:

I. Há mudança nos tipos de plantas e animais.

II. Há aumento de biomassa da comunidade.

III. Há aumento do número de espécies diferentes na região.

IV. Há maior homeostase.

Assinale:

a) Se todas as afirmações estiverem corretas.

b) Se apenas um das afirmações estiver correta.

c) Se apenas duas das afirmações estiverem corretas.

d) Se apenas três das afirmações estiverem corretas.

e) Se todas as afirmações estiverem corretas.

27. (UEM) As matas brasileiras, periodicamente, sofrem incêndios. Com o passar do tempo, desde que novas perturbações não ocorram, observa-se a regeneração da parte degradada que, em geral, inicia-se com espécies herbáceas, como várias espécies de gramíneas, e completa-se com o desenvolvimento de arbustos e de árvores, em decorrência de um processo conhecido como sucessão ecológica. Baseando-se no exemplo dado e nas características do processo de sucessão, assinale o que for correto.

01. A sucessão que ocorre em matas, após um incêndio, é um exemplo de sucessão secundária.

02. A sucessão secundária caracteriza-se, desde o início do processo, pela presença de condições favoráveis ao desenvolvimento dos organismos, como a disponibilidade de nutrientes.

04. As espécies de gramíneas que colonizam o solo no início do processo de sucessão são consideradas espécies pioneiras.

08. Durante a sucessão, ocorre aumento na biomassa dos organismos; mas as espécies, em números bastante reduzidos, permanecem as mesmas.

16. Em decorrência do aparecimento de novos nichos ecológicos, ocorre aumento na complexidade das cadeias alimentares da comunidade em evolução.

32. A sucessão ecológica somente acontece após a alteração nas características do solo e do clima, decorrentes da interferência humana.

64. Não são conhecidas informações a respeito da ocorrência de sucessão em ambientes que nunca foram habitados.

Soma das alternativas corretas:

28. (UFRGS) Considere as seguintes afirmações sobre sucessão ecológica.

I. Quando uma comunidade atinge o estágio clímax, a teia alimentar torna-se mais complexa.

II. A composição das espécies tende a permanecer constante ao longo da sucessão.

III. Os diferentes organismos dos estágios serais ocasionam modificações nas condições ambientais locais.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

29. (UEPB) A sucessão ecológica é uma sequência de alterações da composição das comunidades, culminando com a formação de uma comunidade relativamente estável, em equilíbrio com o ambiente. Em se tratando da sucessão ecológica, é correto afirmar:

a) No decorrer de uma sucessão ecológica, ocorre diminuição no número de nichos ecológicos disponíveis.

b) À medida que ocorre a sucessão, dá-se uma diminuição na complexidade da comunidade, permitindo que se estabeleça um menor número de relações ecológicas.

c) A composição das espécies tende a manter-se constante ao longo da sucessão ecológica.

d) A sucessão ecológica é um processo direcional e previsível.

e) A sucessão ecológica começa com o estabelecimento de uma comunidade clímax.

30. (FATEC-SP) Vários eventos caracterizam a evolução de uma comunidade biológica durante uma sucessão ecologia. Assina a alternativa que contém o conjunto correto desses eventos.

a) Modificações no microclima de uma comunidade em sucessão causam diminuição da diversidade biológica a aumento da biomassa.

b) O aumento da biodiversidade biológica de uma comunidade em sucessão leva ao aumento da biomassa e, à medida que as novas comunidades se sucedem, ocorrem modificações no microclima.

c) O aumento da biomassa da comunidade em sucessão leva ao aumento da diversidade biológica e à estabilização do microclima.

d) O aumento da diversidade biológica causa modificações no microclima de uma comunidade em sucessão, o que determina a diminuição da sua biomassa.

e) A estabilização do microclima e da biomassa determina o aumento da diversidade biológica de uma comunidade em sucessão.

 gab

 

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 597 outros seguidores