Publicado por: Djalma Santos | 15 de setembro de 2016

TESTES DE PROGRAMA DE SAÚDE (10)

01. (UPE) A figura abaixo corresponde ao ciclo da Hidatidose ou Equinococose.

01

Assinale a alternativa que está de acordo com esse ciclo.

a) O ciclo representa uma infecção ciclozoonótica parasitária grave, causada pelos nematelmintos do gênero Echinococcus sp. Sua maior incidência em áreas rurais se deve, principalmente, à alimentação dos cães pastores com vísceras cruas, contendo o cisto hidático, à carência de educação sanitária, entre outros.

b) No ciclo, os hospedeiros definitivo e intermediário são, respectivamente, o cachorro, representado pela letra “D”, e o carneiro, pela letra “E”. No cachorro, o helminto reproduz-se sexuadamente, enquanto, no carneiro, se reproduz assexuadamente.

c) No homem representado pela letra “C”, a transmissão da doença acontece pela ingestão de alimentos e ou água contaminados com a larva das fezes do nematelminto, representada pelo número “2”.

d) No ciclo, a letra “A” indica ingestão de cistos pelo cachorro; a letra “B”, a ingestão de ovos, e a letra “C”, o hospedeiro acidental da hidatidose, cuja infecção se dá pelo contato e convívio direto com cães não vermifugados.

e) O número “1” indica o nematelminto na fase adulta, causador da hidatidose que consiste na formação de vesículas em diversos órgãos dos mamíferos domésticos e do homem.

02. (UFOP) Considerando o habitat dos parasitas no organismo humano, relacione:

A. Plasmodium falciparum

B. Entamoeba histolytica

C. Wuchereria bancrofti

D. Leishmania braziliensis

E. Schistosoma mansoni

F. Ascaris lumbricoides

1. Sistema porta-hepático

2. Células do sistema fagocitário mononuclear

3. Vasos linfáticos

4. Intestino grosso

5. Hemácias

6. Intestino delgado

Assinale a alternativa que contém a correlação correta.

a) A-5; B-4; C-3; D-2; E-1; F-6.

b) A-5; B-6; C-3; D-2; E-1; F-4.

c) A-1; B-4; C-1; D-5; E-3; F-4.

d) A-2; B-4; C-3; D-2; E-1; F-6.

e) A-5; B-6; C-1; D-2; E-3; F-4.

03. (COVEST) Muitas doenças que incidem ou reincidem em diferentes áreas do território nacional, são causadas por protozoários parasitas do homem, cujos cistos são eliminados com as fezes de pessoas ou de animais parasitados e podem contaminar a água ou os alimentos que o homem sadio ingerirá. Isso sinaliza para um rígido controle higiênico que deve ser adotado pelo poder público e por toda a sociedade. Assinale a alternativa que indica três doenças causadas da forma descrita.

a) Malária, tricomoníase e úlcera de Bauru.

b) Amebíase, giardíase e toxoplasmose.

c) Filariose, malária e tricomoníase.

d) Toxoplasmose, doença do sono e leishmaniose.

e) Amebíase, tricomoníase e doença de Chagas.

04. (PUC-CAMPINAS) Dengue, leishmaniose e malária são doenças transmitidas por mosquitos. Nos três casos, os mosquitos, ao picarem indivíduos doentes, tornam-se infectados, respectivamente, por:

a) Vírus, bactéria e protozoário.

b) Bactéria, vírus e protozoário.

c) Protozoário, bactéria e vírus.

d) Vírus, protozoário e protozoário.

e) Protozoário, vírus e vírus.

05. (UPE) “O ecoturismo traz a ameaça da febre amarela de volta às grandes cidades brasileiras.”

Esta manchete, em vários veículos de comunicação, despertava a atenção para o fato de alguns turistas, vindo da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, terem falecido de febre amarela, no retorno aos seus lugares de origem – Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Esta condição é restrita às áreas de Mata do Norte e Centro do país, uma vez que o reservatório natural do agente etiológico é o macaco. A preocupação se justifica devido à falta de tratamento para a infecção e à alta taxa de mortalidade – 10% dos afetados.

Identifique, entre as alternativas abaixo, a que trata do tema corretamente.

a) O agente etiológico da febre amarela é um vírus que é transmitido nas matas por mosquitos silvestres, mas que, nos grandes centros urbanos, pode ser transmitido pelo Aedes aegypti, o mesmo vetor da dengue.

b) A transmissão da febre amarela nas zonas endêmicas se dá pela contaminação das águas com as fezes dos macacos infectados por um retrovírus disseminado pelo hemíptero vulgarmente conhecido por barbeiro.

c) Os principais sintomas são febre e dor de cabeça, com episódios de hemorragias; os tecidos mais atingidos são os músculos esqueléticos, onde se desenvolve o protozoário causador da doença, levando a óbito por asfixia.

d) Nos centros urbanos, as medidas preventivas, singularmente importantes, são o combate ao rato, vetor da doença transmitida por sua urina.

e) A falta de tratamento para a febre amarela torna a vacina tríplice BCG a medida mais eficaz para prevenir a doença, sobretudo nas crianças de a 7 anos, devido à imaturidade do sistema imunológico.

06. (UEMS) Em qual alternativa estão relacionados corretamente o agente causador e seu vetor a uma doença provocada por protozoários?

a) Doença de Chagas: Trypanosoma cruzi; Triatoma infestans (bicho barbeiro).

b) Peste Bubônica: Yersinia pestis; Xenopsylla cheopis (pulga do rato)..

c) Dengue: Flavivirus arbovirus; Aedes aegypti; (mosquito da dengue).

d) Barriga D’água: Schistosoma mansoni; Biomphalaria sp (caramujo).

e) Tifo Epidêmico: Rickettsia prowasekii; Pediculus hunanus corporis (piolho).

07. (UFOP) O quadro apresenta características de alguns parasitas humanos.

07

 

A seguir, assinale quais são os parasitas descritos.

a) I.Trichomonas vaginalis; II. Plasmodium vivax; III. Shistosoma mansoni; IV. Entamoeba histolytica.

b) I. Ameba; II. Shistosoma mansoni; III. Plasmodium vivax; IV. Trichiuris trichiura.

c) I. Ameba; II. Plasmodium vivax; III. Shistosoma mansoni; IV. Trichiuris trichiura.

d) I. Trichiuris trichiura; II. Shistosoma mansoni; III. Plasmodium vivax; IV.

08. (UPE) O sistema imune é aparelhado para enfrentar a ação de diferentes agentes infecciosos, prevenindo doenças. Dentre as estratégias de combate aos patógenos, existem no nosso organismo proteínas, cujo mecanismo de defesa inespecífico vai atuar nos diferentes microrganismos, como acontece com a ação apresentada pelo interferon (interferão – IFN), na figura abaixo.

08

(Disponível em: http://biologia12eportefolio.blogspot.com.br/p/imunidade-e-controlo-de-doencas.html)

Sobre seu mecanismo de ação, é correto afirmar que:

a) Corresponde a um grupo de proteínas fibrosas, conhecidas como citocinas produzidas pelos vírus que aumentam a capacidade das células hospedeiras infectadas para resistir a uma nova infecção pelo vírus. Certos sintomas, tais como febre e dores musculares, estão relacionados com a produção de IFN durante a infecção.

b) Se trata de um grupo de glicoproteínas naturalmente sintetizadas em nosso corpo, pelos linfócitos T, macrófagos, fibroblastos e outros tipos de células, que atuam na primeira linha de defesa contra as infecções e fazem parte do sistema imunitário não específico.

c) Ativa as células do sistema imunológico, tais como as células assassinas naturais e os plasmócitos, resultando em memória imunológica, o que aumenta o reconhecimento da infecção pelos anticorpos de linfócitos T.

d) O IFN do tipo alfa e aquele produzido por fibroblastos infectados; o do tipo beta é aquele produzido por leucócitos infectados, e o do tipo gama aquele produzido pelas células T ativas e células NK determinadas.

e) Se constitui em um grupo de proteínas imunorreguladoras, que aumentam a capacidade dos leucócitos para destruir células tumorais, vírus e bactérias; além disso, os interferons alfa e gama podem ativar os macrófagos, que podem, por sua vez, matar as células infectadas pelos vírus.

09. (UFT) O termo vitamina é empregado para substâncias orgânicas necessárias em pequenas quantidades, desempenhando importante função biológica. Abaixo temos exemplos de vitaminas, principais funções e sintomas de deficiência.

09

 

Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta para I, II, III e IV.

a) A – retinol; Síntese de queratina; Raquitismo; Pró-oxidante.

b) B8 – Biotina; Síntese de colágeno e antioxidante; Raquitismo; Pró-oxidante.

c) A – retinol; Síntese de colágeno e antioxidante; Raquitismo; Antioxidante.

d) A – retinol; Síntese de queratina e antioxidante; Raquitismo; Antioxidante.

e) B8 – Biotina; Síntese de colágeno e antioxidante; Cegueira noturna; Antioxidante.

10. (UFMT) A sexualidade tornou-se tema relevante no campo educacional, especialmente com o início precoce da atividade sexual e o advento da AIDS. As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) têm sido muitas vezes contraídas por desconhecimento. Sobre essa temática, analise as afirmativas.

I. O aumento da ocorrência de DSTs resulta exclusivamente de práticas sexuais cada vez mais precoces.

II. Além do HPV e do herpesvírus, a bactéria Neisseria gonorrhoeae pode ser transmitida por meio de relações sexuais.

III. O condiloma acuminado e a hepatite B são DSTs imunopreviníveis.

IV. É soropositivo o portador do vírus HIV que já tenha confirmado, por exame de sangue, a presença de anticorpos anti-HIV no organismo.

Estão corretas as afirmativas

a) I, II e III, apenas.

b) I e IV, apenas.

c) II e III, apenas.

d) II, III e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

11. (UESPI) O esquistossomo mais conhecido entre nós pertence à espécie Schistosoma mansoni, que causa a doença conhecida como esquistossomose. Com relação a esse assunto, é correto afirmar que:

a) Um caramujo, da família dos planorbídeos, é o hospedeiro definitivo do esquistossomo.

b) Os estágios imaturos (larvas) do parasita são desenvolvidos no interior das veias hepáticas do homem.

c) O parasita penetra no caramujo através da larva cercaria, e infecta o homem quando essa larva primária se transforma em uma larva ciliada, o miracídio.

d) A esquistossomose causa complicações intestinais, hemorragias e disfunção do fígado.

e) O esquistossomo é dioico; as fêmeas são mais curtas e mais finas que os machos, sobre os quais elas vivem.

12. (UFPA) O ciclo de determinada doença parasitária inicia-se com ovos veiculados por fezes de cão ou gato, deixados em solo quente e úmido ou areia. Nesse ambiente esses ovos eclodem em larvas infectantes que penetram ativamente a pele de um segundo hospedeiro vertebrado, quando em contato direto com solo contaminado. A pele desprotegida, geralmente dos pés, pernas ou nádegas abrigará larvas que provocarão intenso prurido; eritema e pápulas no local de entrada. Essas larvas continuarão em uma migração errática deixando na região da derme e hipoderme uma trilha subcutânea filiforme com aspecto inflamatório marrom-avermelhada. O diagnóstico é dado apenas pela anamnese e aparência clínica. Esta descrição refere-se à doença causada por helmintos do gênero

a) Necator.

b) Enterobius.

c) Dipilydium.

d) Toxocara.

e) Ancylostoma.

13. (UEL) Considere as doenças e os métodos profiláticos abaixo:

DOENÇAS

I. Malária

II. Teníase

III. Esquistossomose

MÉTODOS PROFILÁTICOS

a. Combate ao mosquito

b. Ingestão de carnes bem-cozidas

c. Combate ao caramujo

Assinale a alternativa que associa cada doença a um método usado em sua profilaxia.

a) Ia, IIb, IIIc.

b) Ia, IIc, IIIb.

c) Ib, IIa, IIIc.

d) Ib, IIc, IIIa.

e) Ic, IIb, IIIa.

14. (FCM-PB) Os vírus não são constituídos por células, embora dependam delas para a sua multiplicação. No homem, inúmeras doenças são causadas por esses seres acelulares. Praticamente todos os tecidos e órgãos humanos são afetados por alguma infecção viral. Abaixo você encontra algumas das viroses mais frequentes na nossa espécie. Associe as características relacionadas com as respectivas doenças e assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

14

 

a) III,I,II,IV.

b) III,II,IV,I.

c) II,IV,I,III.

d) II,IV,III,I.

e) IV,I,III,II.

15. (UEM) Sobre organismos patógenos e doenças da espécie humana, é correto afirmar que:

01. O vírus da AIDS (HIV) age destruindo os linfócitos T, glóbulos brancos do sangue. Com isso, a pessoa apresenta uma queda acentuada de sua imunidade, ficando suscetível a infecções.

02. A bactéria causadora da doença cólera, Vibrio cholerae, é transmitida pela picada de mosquitos hematófagos. Portanto, uma das medidas saneadoras da doença é eliminar os focos desses mosquitos.

04. A doença de Chagas, causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, causa insuficiência cardíaca, devido a lesões na musculatura do coração.

08. A espécie Candida albicans é um fungo que causa sapinho e outras infecções nas mucosas humanas.

16. Taenia solium é adquirido pela ingestão de larvas oncosferas ou hexacantas, presentes em

verduras mal lavadas, ocasionando a cisticercose.

 Enterobius vermicularis, que causa a doença conhecida por enterobiose, é um exemplo de parasita heteroxeno, pois tem como hospedeiro intermediário um caramujo.

Soma das alternativas corretas:

16. (UPE) Louis Pasteur ficou conhecido pelos seus experimentos, realizados por volta de 1860, reforçando a hipótese da biogênese, contribuindo, principalmente, para a Microbiologia e Medicina. Sobre suas contribuições, analise os itens a seguir:

I. Observou, como primeiro cientista, a existência de microrganismos, que, posteriormente, passou a se chamar bactéria, usando um microscópio de lente simples projetado por ele mesmo.

II. Descobriu que a raiva era transmitida por um agente que não podia ser visto pelo microscópio, revelando assim o mundo dos vírus.

III. Introduziu mudanças nas práticas hospitalares, minimizando a disseminação de doenças provocadas por micróbios.

IV. Desenvolveu técnicas para vacinar cachorros contra a raiva e tratar pessoas mordidas por cães contaminados.

V. Descobriu que as mutações são mecanismos que permitem a seleção natural em bactérias e fungos causadores de doenças.

Estão corretos:

a) I e III.

b) II e V.

c) II, III e IV.

d) I, II e III.

e) III, IV e V.

17. (UESPI) A Tenia saginata e a Tenia solium são vermes prevalentes em comunidades humanas de várias partes do mundo. Considerando o ciclo de vida das tênias, ilustrado abaixo, é correto concluir que:

17

a) Ovos (1) depositados pelo homem, através das fezes, em solo ou vegetação, tornam-se a fonte de infecção de hospedeiros intermediários.

b) Animais mamíferos (2 e 3) são susceptíveis à doença, pois os ovos de tênia ingeridos eclodem no intestino causando infecção gastrintestinal.

c) Quando a infecção do hospedeiro intermediário se dá através do sangue, o cisticerco pode migrar para os tecidos musculares através da circulação.

d) Após o consumo de carne suína contaminada com a tênia adulta (5), o homem contrai a infecção e se torna o hospedeiro definitivo.

e) Os vermes adultos (6) migram do intestino humano para outros órgãos, produzindo uma infecção sistêmica que pode levar à morte.

18. (UFSC) Examine o gráfico que mostra a evolução da infecção pelo HIV. As linhas 1, 2, 3 e 4 são representativas dessa evolução. Sabe-se que a linha 1 representa os níveis plasmáticos do vírus ao longo do tempo.

18

Com relação às demais linhas, ou seja, 2, 3 e 4, é correto afirmar que:

a) A linha 2 mostra os valores dos linfócitos T CD4+.

b) A linha 2 mostra os valores dos anticorpos anti-gp120.

c) A linha 2 mostra os valores dos anticorpos anti-gp 24.

d) A linha 3 mostra os valores dos linfócitos T CD4+.

e) A linha 4 mostra os valores dos linfócitos T CD4+.

19. (COVEST) A rubéola, virose típica de crianças, voltou a crescer de forma preocupante no Brasil, tendo triplicado o número de casos nos meses de agosto e setembro de 2007. Sobre os vírus, é correto afirmar o que segue.

I   II

0   0 – Os vírus não têm metabolismo próprio; dependem das células de outros organismos para crescer e se reproduzir.

1  1 – Os vírus que infectam animais têm como material genético o RNA, independentemente do modo de reprodução utilizado.

2  2 – A infecção viral geralmente causa profundas alterações no metabolismo celular e pode causar a morte da célula, como se observa na ação do bacteriófago.

3  3 – Um vírus é formado por um envoltório de moléculas de proteínas, o capsídeo, que protege o núcleo, onde está o material genético e as outras organelas intracelulares.

4  4 – A principal característica dos retrovírus é a presença da enzima transcriptase reversa, capaz de produzir, no citoplasma da célula hospedeira, moléculas de DNA a partir do RNA, o qual se recombina com o DNA celular.

20. (UFOP) Correlacione as duas colunas abaixo:

20

 

Assinale a afirmativa que contém a correlação correta:

a) 1-C; 2-D; 3-C; 4-A; 5-B.

b) 1-E; 2-C; 3-D; 4-A; 5-A.

c) 1-C; 2-C; 3-B; 4-D; 5-B.

d) 1-E; 2-E; 3-B; 4-D; 5-B.

e) 1-E; 2-D; 3-C; 4-A; 5-B.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 8 de setembro de 2016

TESTES DE GENÉTICA (XIV)

01. (UFRJ) Admita que uma determinada doença neurodegenerativa que provoca convulsões e leve à morte em pouco mais de 10 meses seja determinada por um gene dominante. Essa doença manifesta-se tardiamente como representado no gráfico a seguir:

01

Se um casal com 35 anos tiver um filho, a chance de a criança vir a manifestar a doença corresponde a:

a) 0%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

02. (UEMA) Sara e Pedro são recém-casados e desejam formar uma família com cinco crianças, sendo três meninas e dois meninos, independente da sequência. Qual a probabilidade de isso ocorrer?

a) 10/40.

b) 10/32.

c) 5/32.

d) 6/32.

e) 5/40.

03. (FUVEST) A frequência de indivíduos afetados por uma anomalia genética autossômica recessiva, em uma dada população, era 0,16. Constatou-se a diminuição dessa frequência após:

a) A morte de 5% da população total por falta de alimento.

b) A imigração de muitos indivíduos homozigotos dominantes.

c) O casamento preferencial de indivíduos heterozigotos.

d) O crescimento da população devido à diminuição da predação.

04. (UFAL) João casa-se com Maria, sua prima. Considerando o parentesco entre ambos, resolvem fazer um aconselhamento genético e descobrem que, apesar de saudáveis, João e Maria possuem alelos para a doença X, que em Maria ocorre em heterozigose. Considerando que tal doença é condicionada por um gene que age como dominante no homem e como recessivo na mulher, é correto afirmar que João e Maria:

a) Se tiverem filhos homens, todos terão a doença.

b) Se tiverem filhas, nenhuma terá a doença.

c) Se tiverem filhos homens, possuem 25% de chance de nascerem com a doença.

d) Se tiverem filhas, possuem 75% de chance de nascerem com a doença.

e) Independentemente do sexo, todos os filhos terão a doença.

05. (UERJ) Em determinado tipo de camundongo, a pelagem branca é condicionada pela presença do gene “A”, letal em homozigose. Seu alelo recessivo “a” condiciona pelagem preta. Para os filhotes vivos de um cruzamento de um casal de heterozigotos, esperam-se as seguintes proporções de camundongos de pelagem branca e preta, respectivamente:

a) 1/2 e 1/2.

b) 1/4 e 3/4.

c) 2/3 e 1/3.

d) 3/4 e 1/4.

06. (PUC-RS) A Doença de Huntington (DH) é uma anomalia autossômica com caráter dominante cuja manifestação ocorre na fase adulta, com uma progressiva perda do controle motor e problemas psiquiátricos como demência e distúrbios afetivos. No heredograma a seguir, os indivíduos afetados por DH estão indicados em negro.

06

As afirmativas abaixo referem-se aos possíveis genótipos dos indivíduos indicados no heredograma. Assinale, nos parênteses, V para as verdadeiras e F para as falsas.

(   ) Os indivíduos I-1, I-2, II-1 e II-3 são homozigotos.

(   ) Os indivíduos II-1 e II-3 são heterozigotos.

(   ) Os indivíduos II-2 e II-4 são heterozigotos.

(   ) Os indivíduos III-1, III-2, III-3 e III-4 são homozigotos.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

a) F – V – F – V.

b) F – V – V – F.

c) V – F – V – F.

d) V – F – F – V.

e) V – F – V – V.

07. (UNIRIO) O popular “Teste-do-pezinho” feito em recém-nascidos pode detectar a doença fenilcetonúria. Tal doença deve-se à presença de uma enzima defeituosa que não metaboliza corretamente o aminoácido fenilalanina, cuja ingestão provoca retardamento mental. Na genealogia a seguir, os indivíduos que apresentam fenilcetonúria estão em negro. Sabendo-se que a determinação do caráter se deve apenas a um par de genes autossômicos, determine o cruzamento que permite diagnosticar a recessividade do gene que condiciona a fenilcetonúria e a probabilidade de nascer uma menina afetada a partir do cruzamento 12 x 18.

07

a) C e 50%.

b) C e 25%.

c) B e 6,25%.

d) B e 8,25%.

e) C e 75%.

08. (MACK) Em drosófilas, o caráter asa vestigial é recessivo em relação ao caráter asa longa. Um macho puro de asa longa é cruzado com uma fêmea de asa curta. Um indivíduo de F1 é retrocruzado com a fêmea parental e se obtém 480 larvas. Supondo que todas sofram metamorfose, o número esperado de indivíduos de asa curta é de:

a) 480.

b) 120.

c) 180.

d) 360.

e) 240.

09. (UEFS) Em 1934, duas crianças filhas de pais normais, com sinais de retardo mental e que exalavam um odor peculiar, foram encaminhadas para uma consulta com o Dr. Feeling, médico e químico. Usando técnicas de química analítica, o médico identificou, na urina das crianças, uma substância — o ácido fenilpirúvico —, composto que apresenta grande similaridade com a fenilalanina. A presença do ácido fenilpirúvico decorre de um erro metabólico, que envolve uma deficiência na via metabólica, que converte a fenilalanina em tirosina, e o acúmulo daquela substância era a causa do retardo mental. Posteriormente, concluiu-se que se tratava de uma doença hereditária, autossômica e recessiva, que foi chamada de fenilcetonúria. Atualmente, essa doença pode ser detectada em recém-nascidos pelo “Teste do Pezinho”. A associação da doença com a fenilalanina permitiu o controle de sua expressão por meio de uma dieta adequada, o que determina a obrigatoriedade do teste. De acordo com o padrão de herança da fenilcetonúria referido no texto, uma afirmação correta é:

a) O bloqueio na rota metabólica da fenilalanina reflete a ocorrência de uma mutação gênica.

b) A fenilcetonúria depende de um gene que se expressa em heterozigose.

c) A alteração relacionada ao erro na rota metabólica da fenilalanina traduz uma mudança no código genético.

d) Uniões consanguíneas diminuem a probabilidade da ocorrência de homozigose na descendência.

e) O gene associado à fenilcetonúria é um alelo que integra o cromossomo X.

10. (UFMG) As pessoas podem detectar a substância química feniltiocarbamida – PTC – como um gosto amargo ou, mesmo, não sentir qualquer sabor. Observe o heredograma abaixo, para a capacidade de sentir o gosto dessa substância:

10

Com base nesse heredograma e em outros conhecimentos sobre o assunto, é incorreto afirmar que:

a) O alelo para a capacidade de sentir o gosto do PTC é dominante.

b) O loco do gene em estudo está situado em um cromossomo autossômico.

c) O risco de III.3 nascer incapaz de sentir o gosto do PTC é de 50%.

d) Os indivíduos I.1 e II.1 são heterozigotos.

11. (UNIFESP) Em gatos, existe uma síndrome caracterizada, entre outras manifestações, por suscetibilidade aumentada a infecções e tendência a sangramentos. Essa síndrome é mais frequente em descendentes de casais aparentados e ocorre em machos e fêmeas em proporção relativamente igual. Ao fazer a genealogia de vários indivíduos, observou-se que a síndrome não se manifesta em algumas gerações e pode ocorrer em indivíduos que aparentemente têm pais normais. Com base nessas informações, pode-se dizer que o tipo de herança responsável por essa síndrome é:

a) Autossômica recessiva.

b) Autossômica dominante.

c) Ligada ao cromossomo X e dominante.

d) Ligada ao cromossomo X e recessiva.

e) Ligada ao cromossomo Y e recessiva.

12. (MACK) Em uma determinada planta, o padrão das nervuras foliares pode ser regular ou irregular. Do cruzamento entre duas plantas com nervuras irregulares, originou-se uma F1 composta por plantas com nervuras regulares e outras com nervuras irregulares. A partir desses dados, assinale a alternativa incorreta.

a) As plantas cruzadas são heterozigotas.

b) A proporção fenotípica em F1 é de 3/4 de indivíduos irregulares e de 1/4 de indivíduos regulares.

c) Todos os F1 com nervuras irregulares são heterozigotos.

d) Se um indivíduo F1 com nervuras regulares for cruzado com um indivíduo da geração P, surgirão indivíduos regulares e irregulares na proporção 1:1.

e) Os indivíduos F1 de nervuras regulares só podem ser homozigotos.

13. O desenho abaixo corresponde ao núcleo de uma célula em divisão de uma espécie cujo número de cromossomos é 3. Analisando a figura, é correto afirmar:

13

a) Em relação aos genes em questão, poderão ser formados 8 diferentes tipos de gametas.

b) Em relação aos genes em questão, poderão ser formados 4 diferentes tipos de gametas.

c) Como resultado de uma autofecundação entre indivíduos dessa espécie, poderão ser encontrados 8 genótipos diferentes.

d) Como resultado de uma autofecundação, poderão ser encontrados 16 genótipos diferentes.

e) Como resultado de uma autofecundação, poderão ser encontrados 64 genótipos diferentes.

14. Um homem, apresentando os primeiros sintomas da doença de Huntington, um processo irreversível de degeneração do sistema nervoso, de manifestação tardia e de herança autossômica dominante, procurou um geneticista para saber quais os riscos de que seus filhos possam apresentar o alelo causador da doença, sabendo-se que a sua mulher era normal. O geneticista respondeu que:

a) Não existem dados que permitem calcular o risco de os filhos apresentarem o alelo da doença.

b) Os filhos homens, apresentarão o alelo com certeza e desenvolverão a doença numa idade mais avançada.

c) A probabilidade de as crianças de esse homem possuírem o alelo é de pelo menos 50%.

d) Não existem riscos de os filhos serem afetados, pois a doença decorre de uma mutação tardia, que surge depois da idade reprodutiva.

e) As filhas não apresentam o alelo, pois só recebem do pai genes ligados ao sexo.

15. (UFF) O heredograma mostra a incidência de uma anomalia genética em um grupo familiar.

15

Após a análise deste heredograma, podemos afirmar:

a) Todos os indivíduos normais são homozigotos recessivos.

b) A anomalia é condicionada por um gene recessivo.

c) A anomalia ocorre apenas em homozigotos dominantes.

d) Todos os indivíduos normais são homozigotos dominantes.

e) Todos os indivíduos normais são homozigotos dominantes ou heterozigotos.

16. (UFU) Em experimentos envolvendo três características independentes (triibridismo), se for realizado um cruzamento entre indivíduos AaBbCc, a frequência de descendentes AABbcc será igual a:

a) 8/64.

b) 1/16.

c) 3/64.

d) 1/4.

e) 1/32.

17. Analise os dados apresentados a seguir, que trata dos tipos e percentuais de gametas produzidos por um indivíduo de genótipo não divulgado (indivíduo parental).

– AB = 48%

– Ab = 2%

– aB = 2%

– ab = 48%

a) Trata-se de um caso de genes de segregação independente, determinando uma distribuição 1:1:1:1:

b) 2% dos gametas apresentam combinações alélicas diferentes daquelas existentes nos cromossomos do indivíduo parental.

c) O indivíduo parental é um heterozigoto Ab/aB e, portanto, um heterozigoto “trans”.

d) O indivíduo parental é um heterozigoto ab/AB “cis”.

18. (COVEST) Em Drosophila, a asa de tamanho normal é dominante sobre asa em miniatura (m) e cor cinza do corpo é dominante sobre cor preta (p). Fêmeas homozigóticas, para asas de tamanho normal e corpo cinza, foram cruzadas com machos de asas em miniatura (vestigial) e corpo preto. As fêmeas F1 foram cruzadas com machos duplo-recessivos e obtiveram-se na F2 os seguintes resultados:

– 48,5% asa de tamanho normal/corpo cinza.

– 48,5% asa em miniatura/corpo preto

– 1,5% asa de tamanho normal/corpo preto

– 1,5% assa em miniatura/corpo cinza.

Com base nesses dados, analise as afirmativas abaixo:

I   II

0   0 – Trata-se de segregação independente, uma vez que os fenótipos parentais, assim como os recombinantes obedecem a uma proporção de 1:1.

1   1 – Nas fêmea F1, duplo-heterozigóticas, os alelos estão em configuração trans (Mp/mP).

2  2 – A distância entre os locos M e P é de 3 morganídeos.

3  3 – Trata-se de ligação gênica, em que distância genética entre os locos M e P é de 1,5 morganídeos.

4  4 – A porcentagem de fenótipo observados na F2 reflete a porcentagem de gametas formados pelas fêmeas F1.

19. Muitas aberrações cromossômicas humanas se manifestam como síndromes bem definidas e de fácil constatação pela análise do cariótipo. Na tabela a seguir são dados cinco casos cuja veracidade você deverá analisar.

19

20. Um certo casal teve três crianças:

1ª: Menino daltônico do grupo AB

2ª: Menina daltônica do grupo O

3ª: Menino normal para visão do grupo A

Baseado nos fenótipos das três crianças podemos afirmar que:

a) O casal é daltônico e do grupo B.

b) A mãe é homozigota para o daltonismo.

c) A mãe e o pai são do grupo AB

d) A pai é daltônico e do grupo O.

e) A mãe é normal e o pai é daltônico.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 8 de setembro de 2016

TESTES DE PROGRAMA DE SAÚDE (9)

01. (UPE) Prevenir é melhor que remediar, já diz o ditado popular. No Brasil, constata-se que ações educacionais, com foco na consciência da importância da higiene, têm surtido efeitos positivos, e, em algumas regiões do Brasil, houve significativa diminuição de doenças parasitárias. Algumas medidas podem ser tomadas, entre outras:

I. Lavagem das mãos com água e sabão.

II. Lavagem dos alimentos.

III. Uso de calçado.=

IV. Implementação de infraestrutura sanitária.

V. Uso de telas protetoras e combate ao mosquito.

Analise a alternativa que apresenta a correspondência correta entre as medidas de prevenção

e a doença.

a) I – Tétano; II – Febre Tifoide; III – Dermatite do bicho geográfico; IV – Botulismo; V – Malária.

b) I – Gastroenterite; II – Febre Tifoide; III – Tétano; IV – Gonorreia; V – Tricomoníase.

c) I – Oxiurose; II – Gastroenterite; III – Amarelão; IV – Ascaridíase; V – Filaríase.*

d) I – Hepatite infecciosa; II – Varíola; III – Tricomoníase; IV – Amebíase; V – Doença de Chagas.

e) I – Gripe; II – Giardíase; III – Dermatite do bicho geográfico; IV – Doença de Chagas; V – Filaríase.

02. (FBV) Em países tropicais e em desenvolvimento, incluindo o Brasil, observamos à incidência de doenças causadas por agentes patógenos como a meningite, a malária, a esquistossomose, a dengue e a leishmaniose tegumentar. A respeito das doenças, seus vetores, sintomas e medidas profiláticas, analise as proposições abaixo, assinalando V para as afirmativas verdadeiras e F para as alternativas falsas.

I   II

0 0  – O protozoário flagelado Leishmania brasiliensis é o agente causador leishmaniose tegumentar, zoonose própria de roedores silvestres que pode ser acidentalmente transmitida ao homem, pela picada de insetos do gênero Culex.

1  1 – Uma das medidas profiláticas para a esquistossomose é o combate aos hospedeiros intermediários — caramujos dos gêneros Australorbis e Planorbis — pelo emprego do peixe tilápia, que se alimenta desse molusco.

2  2 – Entre as diversas formas de viroses humanas, a dengue é reconhecida como doença infecciosa aguda de caráter epidêmico, apresentando prognóstico de letalidade muito alta para os casos em que assume forma hemorrágica.

3  3 – A transmissão da malária, cujo agente etiológico são protozoários do gênero Plasmodium, é feita pela picada da fêmea dos insetos pertencentes à espécie Anopheles darlingi.

4  4 – A meningite, cuja transmissão se faz de forma direta, pelo contato com pessoas doentes, ou indireta, por água e alimentos contaminados, é uma inflamação das meninges — membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal — pode ser causada por agentes como bactérias, vermes e fungos.

03. (UENP) Com relação às doenças causadas por protozoários nos seres humanos, assinale a alternativa correta.

a) O sintoma característico da Doença de Chagas é a sucessão de acessos de febre alta acompanhada de calafrios e dores no corpo, em intervalos específicos.

b) O agente etiológico da Malária é um tripanossomo, e o vetor é um inseto conhecido popularmente como barbeiro.

c) Como principal forma de prevenção da doença Toxoplasmose, pode-se citar o combate ao vetor, que fica abrigado em construções de pau-a-pique ou taipa.

d) A picada de mosquitos flebótomos pode causar uma doença que se caracteriza por ulcerações na pele, chamada de Leishmaniose Cutânea ou Úlcera de Bauru.

e) A ingestão de cistos existentes em fezes de animais, principalmente de gatos, causa a doença Leptospirose, que causa inflamação no fígado do homem.

04. (PUC-CAMPINAS) Uma das grandes conquistas da humanidade foi o desenvolvimento de instalações sanitárias nos centros urbanos. Com esta medida diminuiu-se a incidência de algumas doenças como, por exemplo:

a) As teníases e a raiva.

b) O tétano e a leptospirose.

c) A malária, a leishmaniose e a giardíase.

d) A cólera e a febre tifoide.

e) O sarampo, a hepatite e a doença de Chagas.

05. (CEFET-GO) Diversas espécies de insetos são consideradas nocivas ao homem por serem transmissoras de doenças. Associe a doença (coluna I) ao gênero (coluna II) a que pertencem as principais espécies que as transmitem no Brasil.

COLUNA I

1. Dengue

2. Leishmaniose

3. Filariose

4. Doença de Chagas

COLUNA II

(   ) Culex

(   ) Triatoma

(   ) Aedes

(   ) Lutzomya

Das alternativas a seguir, escolha aquela que corresponde à sequência correta obtida na coluna II:

a) 1-3-2-4.

b) 3-4-1-2.

c) 1-4-3-2.

d) 4-3-2-1.

e) 1-4-2-3.

06. (UEMG) Em 1974, durante a Conferência Mundial sobre Alimentação, as Nações Unidas estabeleceram que “todo homem, mulher, criança, tem o direito inalienável de ser livre da fome e da desnutrição…”. Portanto, a comunidade internacional deveria ter como maior objetivo a segurança alimentar, isto é, “o acesso, sempre, por parte de todos, a alimento suficiente para uma vida sadia e ativa”. Utilizando os conhecimentos que você possui sobre o assunto, a correlação entre nutriente e carência não está correta na alternativa:

a) Ferro / anemia.

b) Vitamina C / escorbuto.

c) Cálcio / osteoporose.

d) Iodo / hipertireoidismo.

07. (UNIMONTES) Verminoses é uma espécie de infecção intestinal provocada por agentes específicos denominados parasitas. São doenças frequentes, de difícil controle pelos órgãos públicos, que acometem o ser humano de forma irrestrita. A figura abaixo apresenta algumas medidas de prevenção. Analise-a.

07

                                                                          www.robson.far.br

Considerando o assunto abordado, estão representadas na figura as principais medidas de prevenção das seguintes doenças, exceto:

a) Ascaridíase.

b) Esquistossomose.

c) Ancilostomose.

d) Giardíase.

08. (MACK) Rubéola, dengue, caxumba e febre amarela são alguns tipos de doenças causadas por vírus. A respeito delas, é correto afirmar que:

a) Todas podem ser combatidas por vacinação.

b) Apenas 3 delas são transmitidas por insetos.

c) Duas delas são transmitidas por mosquitos da mesma espécie.

d) Todas elas têm um hospedeiro intermediário.

e) Apenas uma delas pode ser transmitida por meio de contato direto com pessoas doentes.

09. (UNICENTRO) Todas as formas de transmissão citadas abaixo aplicam-se ao Trypanosoma cruzi exceto:

a) Transfusão de sangue.

b) Picada do mosquito Lutzomya chagasi.

c) Transplante de órgãos de doadores infectados.

d) Amamentação, se a mãe estiver contaminada.

e) Congenitamente, se a mãe estiver contaminada.

10. (UFV) Considere as seguintes afirmativas sobre a imunidade contra as infecções:

I. Na imunização ativa, a resposta imune é imediata, pois o indivíduo não produz os anticorpos, mas os recebe já prontos.

II. As vacinas são exemplos de imunidade passiva artificial, pois contêm os anticorpos para a defesa do organismo.

III. A imunidade ativa natural é obtida pelo emprego de imunoglobulinas exógenas, que conferem ação eficaz e não têm contraindicação.

Está incorreto o que se afirma em:

a) I, II e III.

b) I e II, apenas.

c) II e III, apenas.

d) III, apenas.

e) I e III, apenas.

11. (UFOP) Um certo parasita, que causa uma doença humana, aloja-se no estômago e depois na glândula salivar do hospedeiro transmissor. A seguir, no ciclo de transmissão da doença para o homem, o parasita invade a corrente sanguínea, depois o fígado, onde se multiplica, atingindo novamente a corrente sanguínea. O parasita, o hospedeiro transmissor e a doença descritos são, respectivamente:

a) Trypanosoma cruzi / Triatoma infestans / Doença de Chagas.

b) Leishmania brasiliensis / Phlebotomus intermedius / Leishmaniose.

c) Plasmodium vivax / Anopheles / Malária.

d) Wuchereria bancrofti / Culex fatigans / Filariose.

12. (UFGD) Relacione corretamente as endoparasitoses com suas formas de transmissão:

ENDOPARASITOSES

A. Neurocistecercose

B. Leishmaniose tegumentar

C. Giardíase

D. Malária

E. Dengue

FORMAS DE TRANSMISSÃO

I. Contaminação pela ingestão de água ou alimentos com cistos do protozoário.

II. Contaminação pela picada do gênero Lutzomya, transfusão de sangue ou via congênita.

III. Ingestão de carne suína contaminada por cistos do platelminto Taenia solium.

IV. Contaminação pela picada do mosquito Aedes aegypti.

V. Contaminação pela picada do mosquito do gênero Anopheles, transfusão sanguínea, compartilhamento de seringas contaminadas e via congênita.

Assinale a alternativa correta.

a) IC; IID; IIIA; IVD;VE.

b) IC; IID; IIID; IVE.;VA.

c) IA; IIE; IIID; IVB; VE.

d) IC; IIE; IIIA; IVB; VD.

e) IC; IIB; IIIA; IVE; VD.

13. (CEFET-PE) Encontram-se relacionadas abaixo, algumas doenças ocorrentes na espécie humana, seus agentes infecciosos/infestantes e também o modo de transmissão/contaminação correspondentes. Assinale a alternativa onde não houver a correspondência correta.

13

14. (UFAC) Os esporozoários mais conhecidos são os do gênero Plasmodium, que causa a malária, que são transmitidos de pessoa para pessoa por uma espécie de pernilongo do gênero Anopheles. O hospedeiro no qual há a reprodução sexual do parasito é denominado:

a) Hospedeiro paratênico.

b) Hospedeiro intermediário.

c) Hospedeiro definitivo.

d) Hospedeiro de transporte.

e) Hospedeiro acidental.

15. (FEPA) Ascaris lumbricoides é um nematódeo, considerado o mais “cosmopolita” dos parasitos humanos. É a décima sétima causa mundial de morte. O macho adulto pode atingir de quinze a vinte e cinco centímetros, e a fêmea de vinte a quarenta centímetros. Uma vez fecundadas, as fêmeas produzem ovos que são liberados com as fezes para o ambiente. No ambiente, os ovos abrigarão em seu interior a maturação das larvas. O desenvolvimento larval completa-se em até três semanas, quando o ovo passa a ser infectante para o homem. Segue-se, então, a ingestão dos ovos pelo hospedeiro. Analise as afirmações a seguir e marque a única correta.

a) As fêmeas são extremamente fecundas, mas não há dimorfismo sexual. Seus ovos podem permanecer viáveis na natureza por vários anos, o que favorece sensivelmente sua disseminação e o rótulo de “cosmopolita”.

b) A utilização de purgativos e laxantes severos pode ser recomendada para combater e curar essa verminose intestinal, pois elimina toda a população de vermes adultos no intestino do hospedeiro.

c) Esses vermes são triblásticos, pseudocelomados, protostômios, neuromiários, bilatérios, com o tubo digestório incompleto e a circulação aberta ou lacunar.

d) Mesmo sendo parasitas tipicamente intestinais, podem ser responsáveis por desencadear distúrbios respiratórios, como crises de bronquite ou mesmo pneumonias.

e) Em casos de infestações muito severas, pode haver a formação de um novelo, com a consequente obstrução do intestino. Isso também ocorre freqüentemente com outra espécie de nematódeo, denominado Necator americanus.

16. Chamamos de imunidade a capacidade que o indivíduo tem de estar isento de determinada moléstia, devido à presença no sangue de agentes específicos contra essa doença. A imunidade pode ser realizada tanto por defesas naturais como artificiais. São corretas as opções referentes ao processo de imunidade, exceto:

a) A passagem de anticorpos maternos através da via placentária é um exemplo de imunidade natural passiva.

b) Quando a imunidade é obtida mediante o uso de soro específico dizemos que esta é artificial e passiva.

c) A reação antígeno-anticorpo é geralmente muito específica, sendo um importante mecanismo de defesa imunitária.

d) Quando a produção de anticorpos ocorre após contato casual de um organismo com o agente estranho, o antígeno, dizemos que esta é uma imunidade ativa artificial.

e) Para que um organismo adquira imunidade contra uma doença não é necessário que este contrais a doença.

17. (UFPB) Considere as doenças humanas abaixo relacionadas e seus agentes causadores, citados entre parênteses:

– Esquistosomose (Schistosoma mansoni)

– Doença de Chagas (Trypanosoma cruzi)

– Cólera (Vibrio cholerae)

– Filaríase ou Elefantíase (Wuchereria bancrofti)

– Malária (Plasmodium vivax)

Os agentes causadores dessas doenças pertencem, respectivamente, aos seguintes grupos:

a) Platyhelminthes Trematódeo, Protozoa Flagelado, Monera Eubactéria, Nemathelminthes, Protozoa Esporozoário.

b) Nemathelminthes, Protozoa Flagelado, Monera Eubactéria, Platyhelminthes Trematódeo, Protozoa Esporozoário.

c) Platyhelminthes Trematódeo, Protozoa Esporozoário, Monera Eubactéria, Nemathelminthes, Protozoa Flagelado.

d) Platyhelminthes Trematódeo, Protozoa Esporozoário, Nemathelminthes, Monera Eubactéria, Protozoa Flagelado.

e) Nemathelminthes, Monera Eubactéria, Protozoa Flagelado, Platyhelminthes Trematódeo, Protozoa Esporozoário.

18. (IFSC) A transmissão eficaz de informações sobre doenças é fundamental para o sucesso de campanhas na área da saúde. Uma população informada torna-se colaboradora no esforço de impedir ou minimizar os efeitos de uma epidemia. Considerando os organismos patogênicos, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

01. Os fungos são organismos eucariontes e heterotróficos que se desenvolvem, principalmente, em ambientes quentes e úmidos. As doenças causadas por fungos são conhecidas como micoses e, geralmente, provocam coceiras, descamação da pele, desenvolvimento de vesículas, especialmente nas bordas dos pés ou entre os dedos.

02. A tuberculose é uma doença causada pelo Bacilo de Koch, uma bactéria que afeta principalmente os pulmões. Um indivíduo infectado, ao falar, tossir ou espirrar, expele gotas de saliva que contêm bacilos que podem, quando inalados, contaminar outras pessoas.

04. O impaludismo ou malária é uma doença febril transmitida pela picada do inseto barbeiro contaminado por um vírus. A prevenção consiste no combate ao vetor, evitando o acúmulo de água parada, onde se desenvolvem as larvas do barbeiro ou chupança.

08. A doença parasitária esquistossomose é transmitida por vermes do gênero Schistossoma. Para completar seu ciclo, o verme utiliza espécies de caramujo como hospedeiros intermediários. O homem pode ser infectado ao se banhar em águas contaminadas com larvas cercarias.

16. A dengue é uma doença transmitida por protozoários e o seu principal vetor é o mosquito do gênero Anopheles, que se desenvolve principalmente nas frestas de casas de pau-a-pique.

32. O vírus transmissor da febre amarela é transmitido por picadas de fêmeas de mosquitos Aedes aegypti e do gênero Haemagogus. A principal maneira de se evitar a doença é a vacinação.

Soma das proposições corretas:

19. (FEPA) Atualmente, grande parte dos corpos hídricos que compõem o limnociclo está contaminada por resíduos das atividades domésticas, agrícolas e industriais, que contêm grande volume de matéria orgânica, bactérias potencialmente patogênicas, além de substâncias químicas com diversos níveis de toxicidade. Levando-se em conta que as bactérias decompõem a matéria orgânica por processo aeróbico ou anaeróbico e que a demanda bioquímica por oxigênio (DBO) e o índice de coliformes fecais são utilizados como indicativos da poluição da água, assinale alternativa incorreta.

a) Cólera, amebíase, giardíase, leptospirose, toxoplasmose e esquistossomose são moléstias que podem estar associadas à contaminação da água de abastecimento por organismos patogênicos.

b) Quando substâncias, como pesticidas químicos e metais pesados, entram nas cadeias alimentares aquáticas, ocorre o fenômeno da magnificação trófica, com os efeitos mais intensos observados entre os consumidores localizados no topo das pirâmides alimentares.

c) A mortandade de peixes observada em alguns rios que recebem grande quantidade de esgoto doméstico pode ser explicada pelo aumento de organismos decompositores, que acabam por consumir todo o oxigênio dissolvido na água.

d) Quando se lança esgoto doméstico na água ou quando fertilizantes químicos ou adubos agrícolas chegam até ela por meio das chuvas, o excesso de nutrientes provoca a proliferação de algas microscópicas que vivem próximas à superfície, podendo causar efeitos ambientais deletérios.

e) As águas poluídas apresentam média DBO, alta incidência de coliformes fecais, alto teor de oxigênio dissolvido e predomínio de processos aeróbicos.

20. (PUC-RIO) O princípio das vacinas se baseia na:

a) Imunização ativa através da introdução de anticorpos.

b) Imunização passiva através da introdução de anticorpos.

c) Imunização ativa através da introdução de antígenos.

d) Imunização passiva através da introdução de antígenos.

e) Imunização ativa através da ingestão de antibióticos.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 8 de setembro de 2016

TESTES SOBRE ORIGEM DA VIDA (3)

 

01. (UFERSA) Responda esta questão com base no calendário abaixo, que representa a história da Terra, desde o seu surgimento até os dias de hoje, descrita numa escala hipotética de 12 meses.

01

Considerando o surgimento da vida no nosso Planeta, nesse calendário, a vida teria iniciado no mês de:

a) Março.

b) Junho.

c) Agosto.

d) Dezembro.

02. (UNEAL) Analisando-se o gráfico abaixo que mostra a variação do nível de oxigênio na atmosfera terrestre em função do tempo em bilhões de anos, é correto afirmar:

02

01. Os seres multicelulares demoraram cerca de 1 bilhão de anos para se formar, o que mostra a dificuldade da organização celular parcialmente possibilitada pelo metabolismo anaeróbio.

02. O evento 1, ocorrido por volta do primeiro bilhão de anos, representa o aparecimento das primeiras células eucariontes autotróficas com as primeiras liberações de O2.

03. O O2 atmosférico necessário para o surgimento dos organismos unicelulares só se torna disponível cerca de 3 bilhões de anos depois, devido à absorção do oxigênio.

04. O estabelecimento dos organismos eucariotos fotossintetizantes foi possibilitado pela formação da organela celular cloroplasto.

05. O surgimento da organela celular mitocôndria nos organismos eucariotos aeróbicos foi um marco no evento 1.

Soma das alternativas corretas

03. (CEUB)

EQUIPE CAÇA “BACTÉRIAS MARCIANAS” EM CAVERNA

“Cinco pesquisadores, incluindo três da agência espacial norte-americana, passaram uma semana recolhendo bactérias dentro de uma caverna nos EUA. Eles esperam que as bactérias da caverna Lechuguila, no Novo México (Sul dos EUA) sejam semelhantes às que podem ter vivido ou estar vivendo em Marte. Essa foi a primeira vez que conseguimos microrganismos de um ambiente tão profundo na Terra. Se existe vida em Marte, ela também está no fundo do planeta, disse Chris McKay, cientista da NASA. A Caverna Lechuguila, localizada a 288 Km a noroeste da cidade de El Paso, foi examinada numa extensão de 112 Km. Os pesquisadores chegaram a uma profundidade de 447 metros. Os cientistas afirmam que as bactérias retiram energia do enxofre e do ferro, dois dos principais constituintes do solo de Marte.”

(Transcrito do jornal “Folha de S. Paulo” de 20.04.94)

A partir das informações do texto, pode-se afirmar que as bactérias da caverna Lechuguila realizam:

a) Respiração anaeróbica.

b) Respiração aeróbica.

c) Fotossíntese bacteriana.

d) Fermentação sulfúrica.

e) Quimiossíntese.

04. De acordo com a hipótese heterotrófica, o desenvolvimento dos seres vivos se deu lentamente, a partir de moléculas progressivamente mais complexas que poderiam ter surgido há mais de 3,5 bilhões de anos, por causa das condições da atmosfera primitiva. De acordo com essa hipótese, os seres heterótrofos antecederam os autótrofos. Das alternativas abaixo, qual não representa uma possível consequência do surgimento dos primitivos seres autótrofos?

a) A reposição da matéria orgânica no ambiente, que vinha sendo consumida pelos seres heterótrofos.

b) O surgimento dos seres anaeróbios, pelo intenso consumo do oxigênio atmosférico.

c) O aumento na dispersão dos seres vivos, com ocupação de ambientes antes inexplorados.

d) Alterações na composição do ar atmosférico.

e) Aproveitamento mais eficiente da energia contida nas moléculas orgânicas, pela possibilidade de surgimento de formas de oxidação biológicas diferentes da fermentação.

05. (UPE) Você foi convidado(a), como monitor(a) em uma aula de Ciências, para opinar sobre a relação entre algumas figuras de experimentos acerca da origem da vida na Terra e as afirmativas relacionadas a estas. Observe as figuras a seguir:

05

Analise as seguintes afirmativas:

I. No experimento 1, Pasteur usou recipientes com animais mortos. Manteve alguns fechados com gaze e outros abertos e demonstrou que as larvas nasciam dos ovos depositados por moscas, comprovando a abiogênese.

II. No experimento 2, Spallanzani realizou experimentos com um caldo aquecido colocado em frascos pescoço de cisne, provando que os vermes só surgiam após a quebra do gargalo e quando o caldo ficasse em contato com o ar.

III. No experimento 3, Miller e Urey simularam a atmosfera primitiva e obtiveram aminoácidos e algumas moléculas orgânicas simples com base em compostos inorgânicos.

IV. Os experimentos 1 e 2 se referem à teoria da biogênese, enquanto o experimento 3 se relaciona com a da evolução molecular.

Estão corretas

a) I e II.

b) I, II e III.

c) I, II e IV.

d) II e III.

e) III e IV.

06. (UPE) Leia o texto a seguir:

“…Com sua teoria dos micróbios como agentes causadores de doenças e seus preceitos antissépticos, suas vacinas e seu tratamento inovador contra a raiva (que salvou vidas que, do contrário, estariam perdidas), Pasteur não só revolucionou a medicina como se tornou um benfeitor da humanidade. Foi ele, ainda, o principal responsável pela refutação definitiva da teoria da geração espontânea…”

Fonte: Silva, Elias O. Conversando sobre Ciência. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, 2013. 299p. Adaptado.

Assinale a alternativa que aponta qual experimento e sua respectiva conclusão foram responsáveis pela oposição e refutação da geração espontânea.

a) O experimento com balões do tipo pescoço de cisne mostrou que um líquido fervido mantém a “força vital”. Nesse caso, as gotículas de água acumuladas nesse pescoço retêm os micróbios contidos no ar atmosférico que penetram no balão.

b) O experimento com balões do tipo pescoço de cisne mostrou que um líquido fervido perde a “força vital”, pois, quando o pescoço do balão é quebrado, após a fervura desse líquido, surgem seres vivos.

c) O experimento com balões de vidro fechados com rolhas mostrou que um líquido fervido está isolado do ar atmosférico. Nesse caso, um líquido fervido não perde a “força vital”, sendo responsável pelo surgimento de novas formas vivas.

d) O experimento com balões de vidro hermeticamente fechados mostrou que um líquido fervido, por duas vezes, destrói a “força vital” e torna o ar desfavorável ao aparecimento de vida.

e) O experimento com balões de vidro com gargalos derretidos no fogo mostrou que um líquido fervido por muito tempo mantém a “força vital”, reestabelecida pela entrada de ar fresco, mas torna o ar desfavorável ao aparecimento de vida.

07. (PUC-RS)

07

O aparelho cuja montagem é representada acima permitiu verificar a possibilidade da origem de aminoácidos a partir:

a) Da atmosfera rica em oxigênio que existiu no início do nosso planeta.

b) De descargas elétricas em um meio muito rico em compostos orgânicos.

c) Da atmosfera atual que envolve o nosso planeta.

d) Da chamada atmosfera primitiva que envolvia o nosso planeta em seus primórdios.

e) De descargas elétricas em um meio rico em gás carbônico e etano.

08. (UFAM) Analise as afirmativas a seguir em relação à origem da vida em nosso planeta:

I. Louis Pasteur comprovou de forma elegante a veracidade da abiogênese sobre a biogênese.

II. Os experimentos de Sidney W. Fox e Aleksandr Oparin demonstraram que os protobiontes poderiam ter se formado “espontaneamente” na Terra primitiva.

III. As simulações em laboratório das condições da atmosfera primitiva da Terra feitas por Stanley Miller e Harold Urey resultaram na síntese de polímeros orgânicos complexos.

IV. A Terra primitiva, em torno de 3 bilhões de anos atrás, diferia da atual por bloquear totalmente a penetração da radiação ultravioleta.

V. Duas características fundamentais da molécula de RNA lhe atribuem o posto de “primeira molécula informacional”: atributos genéticos e atividade catalítica.

VI. Visto que os experimentos de Stanley Miller e Harold Urey demonstraram que é possível a síntese abiótica de moléculas orgânicas, então as ideias propostas pela hipótese da “geração espontânea” são verdadeiras, assim como estavam corretas as conclusões de cientistas do passado como J. B. Van Helmont e John Needham.

Assinale a alternativa correta:

a) Somente as afirmativas I e IV estão corretas.

b) Somente as afirmativas II e V estão corretas.

c) Somente as afirmativas V e VI estão corretas.

d) Todas as afirmativas estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão incorretas.

09. (UECE) Nova bactéria revoluciona conceito de vida. “A definição de vida ficou mais complexa depois que a NASA (Agência Espacial dos EUA) e a revista Science anunciaram a descoberta de um microrganismo capaz de se desenvolver e se reproduzir utilizando arsênio, um elemento químico tóxico para a maioria dos seres vivos. Para além de ter mudado a compreensão sobre a vida na Terra, a descoberta também expande o horizonte para a busca de vida extraterrestre.”

Fonte: http://noticias.universia.pt/ciencia-tecnologia/noticia/2010/12/06/757438/nova-bacteria-revoluciona-conceito vida.html

A descoberta dessa bactéria foi uma revolução no mundo científico porque:

a) Até esse momento todas as formas de vida conhecidas dependiam apenas de carbono para construir as moléculas que compõem seus corpos, mas agora o arsênio também entra na lista de substâncias orgânicas.

b) Com ela a teoria de que todos os seres vivos descendem de um ancestral comum fica comprometida.

c) As bactérias passarão a ser utilizadas como inseticidas vivos não prejudiciais ao meio ambiente.

d) Comprova a existência de vida extraterrestre, pois grande quantidade de arsênio tem sido encontrada na maioria dos planetas.

10. (UPE) Em uma gincana de Biologia, você concorre a uma vaga para representar Pernambuco na etapa nacional. O ponto sorteado foi Origem da vida. Você e seu adversário receberam cartas de um jogo, relacionadas às hipóteses: (1) autotrófica e (2) heterotrófica. Observe as cartas a seguir:

10

Vence aquele que inter-relacionar as cartas, montando uma sequência coerente com uma dessas duas hipóteses, associando as afirmações das colunas 1 e 2.

Coluna 1

I. Autotrófica, pois a carta 3 traz a definição dos seres autótrofos, seguida da carta 5 representando a quimiossíntese, que antecede o processo de fermentação mostrado na carta 2.

II. Autotrófica, pois a carta 5 representa a fotossíntese, que antecede a carta 3 por trazer a definição dos seres heterótrofos relacionados aos processos de fermentação e respiração, mostrados na carta 2.

III. Heterotrófica, pois as cartas 2 e 3 iniciam tratando de fermentação e, consequentemente, antecedem os processos de fotossíntese e respiração, representados, respectivamente, nas cartas 5 e 2.

Coluna 2

A. A carta 2 pode ser relacionada às cartas 4 e 1 associadas, respectivamente, à fotossíntese e à respiração.

B. A carta 2 pode ser relacionada às cartas 4 e 1 associadas, respectivamente, à quimiossíntese e à fermentação.

Estão corretas as associações:

a) I e A.

b) I e B.

c) II e A.

d) III e A.

e) III e B.

11. (FATEC) Oparin acreditou que a vida na Terra poderia ter surgido a partir de substâncias orgânicas formadas por combinação de moléculas, como metano, amônia, hidrogênio e vapor de água, presentes na atmosfera primitiva de nosso planeta. Depois teria ocorrido a síntese proteica nos mares, a formação de coacervados e o surgimento das primeiras células. Levando-se em conta os processos de formação e as maneiras de utilização dos gases oxigênio e dióxido de carbono, a sequência mais provável dos primeiros seres vivos na Terra é a de organismos:

a) Heterótrofos anaeróbicos → autótrofos → heterótrofos aeróbicos.

b) Heterótrofos anaeróbicos → heterótrofos aeróbicos → autótrofos.

c) Heterótrofos aeróbicos → autótrofos → heterótrofos anaeróbicos.

d) Autótrofos → heterótrofos anaeróbicos → heterótrofos aeróbicos.

e) Autótrofos → heterótrofos aeróbicos → heterótrofos anaeróbicos.

12. (PUC-GO) O Texto abaixo faz referência a “populações primitivas”.

— Desculpe-me, Prof. Ventrilli; mas são justamente os cantos de guerra que levantam as massas. São eles que entram na alma do povo. A música de guerra e a música folclórica, que exprime o sentimento do homem. Do homem sem pátria, do homem-humanidade, digamos. O homem universal, sem restrições de interesses personalíssimos e sem inibições naturais de pátria, religião, família… Não a música clássica que apenas revela a alma de um artista. O sentimento de um homem. E, só excepcionalmente as reações desse artista, desse homem, são as reações de toda uma nação. A música que se batizou de clássica é música para minoria, uma elite. Música para ouvidos educados e não para o coração virgem do homem do povo. Por isso lhe dá sono. A música folclórica, ao contrário, logo que penetra no tímpano, ecoa na alma. Na primeira audição. Seja o folclore argentino ouvido por um dos nossos sertanejos… Sejam as canções do mujique entrando nos ouvidos dos selvagens da América. O aboio das nossas vaquejadas, o fado nostálgico do lusitano, a música quente das castanholas e os rufos bárbaros das populações primitivas. Eis sons que só não agradam àqueles cuja educação incompleta os proíbe de as apreciar. Música de âmago para íntimo. Eu concebo, Professor, a música como a primeira das artes. Mas essa música que a gente sente logo, nao a que a gente tem que entender para sentir. Penso mesmo que amanhã só esses raros trechos da música de Chopin, Mozart, Beethoven, Haydn, Tchaikowsky serão ouvidos. Assim mesmo adulterados, com ritmos diferentes, adaptados ao sentimento imutável do povo. Ca no Brasil, as nossas grandes figuras cederão a batuta para um Zequinha de Abreu, um Catulo. […] E bom que se destrua o que separa os homens. Busquemos só a música que se faz anônima no uso do povo. Música que se situara no meio, entre os tangos, rumbas, sambas, fados de um lado e do outro as sinfonias, as ouvertures pomposas, os prelúdios e as finales barulhentas: que esta seja a música do futuro, Prof. Ventrilli!…

[…]

O ideal seria o povo elevar-se até à compreensão da música dos clássicos. O sentimento se educa. Música imortal tem tanto do sentimento do homem, da humanidade, como os aboios tradicionais.

[…]

(LEÃO, Ursulino. Maya. 2. ed. Goiânia: Kelps, 1975. p. 91-93.)

Considerando os estudos sobre a origem da vida, nos deparamos com uma ciência multidisciplinar, que abrange, além da Biologia e da Química, conhecimentos da Astronomia, da Geologia e da Física. Com base nessa temática, origem da vida, analise cuidadosamente os itens a seguir:

I. Dentre os elementos químicos envolvidos no processo, destacam-se apenas o carbono e o hidrogênio, responsáveis pelos elementos orgânicos geradores da vida.

II. Os ácidos nucleicos estão relacionados não só com a criação, mas também com a preservação da variabilidade entre os organismos.

III. Louis Pasteur, através de seus experimentos, teve grande influência como marco inicial no questionamento cientifico moderno a respeito da origem da vida, contribuindo para reforçar a hipótese da biogênese.

De acordo com os itens analisados, marque a alternativa que contém apenas proposições corretas:

a) I e II.

b) I, II e III.

c) I e III.

d) II e III.

13. (UPE) A essência da atual hipótese sobre a origem da vida foi formulada pelo cientista russo ….. na década de 20. Em 1953 ….. utilizou o aparelho abaixo obtendo entre outras substâncias orgânicas ….., a partir de metano, amônia, vapor de água, hidrogênio e descargas elétricas.

13

Preencha as lacunas utilizando uma das alternativas abaixo:

a) Fox, Oparin, proteínas.

b) Darwin, Oparin, carboidratos.

c) Lamarck, Fox, aminoácidos.

d) Miller, Oparin, proteínas.

e) Oparin, Miller, aminoácidos.

14. (UEM) Sobre a origem da vida, segundo a Biologia, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. A vida na Terra teve início com o surgimento de uma bicamada fosfolipídica, que envolveu moléculas com capacidade de autoduplicação e metabolismo.

02. A panspermia sustenta que compostos orgânicos simples podem ter sido produzidos de maneira abiótica em vários pontos da Terra.

04. Um dos primeiros cientistas a formular ideias sobre a origem da vida foi Alexander Oparin, estudioso que produziu aminoácidos.

08. Atualmente a Ciência admite duas hipóteses sobre a origem da vida: a origem extraterrestre e a origem por evolução química.

16. A abiogênese foi contestada por Needham e Joblot por meio dos famosos caldos nutritivos preparados à base de carne.

Soma das alternativas corretas:

15. (UPE) Desde a antiga Grécia se discute a origem da vida no Planeta Terra. Recentemente a descoberta de fontes frias das profundezas oceânicas tem estimulado os cientistas a desvendarem a evolução do metabolismo energético nos seres vivos. Apesar de os organismos marinhos associados serem similares, em suas funções ecológicas, aos de fontes hidrotermais, as temperaturas oscilam entre 2 e 3ºC, semelhantes às observadas nas profundezas oceânicas. Entretanto, essas fontes localizadas no assoalho emanam gás sulfídrico e metano. Comunidades inteiras de organismos, independentemente da luz, desenvolvem-se nessas fontes e em torno delas.

(Fonte: Conecte Bio 1 – Sônia Lopes e Sérgio Rosso, Editora Saraiva, 2011. Adaptado.)

Assinale a alternativa que indica a hipótese para a qual a descoberta desses ambientes tem trazido suporte.

a) Heterotrófica; a maior parte da comunidade de organismos independentes realiza quimiossíntese, mesmo com ausência da luz.

b) Autotrófica, pois os organismos marinhos associados realizam processos similares à fermentação, gerando energia suficiente para suas funções vitais.

c) Heterotrófica, pois os organismos marinhos associados são estruturalmente muito simples e necessitam de um ambiente nutritivo.

d) Autotrófica, pois a maior parte dos organismos independentes é sustentada por relações simbióticas, com bactérias autotróficas quimiossintetizantes.

e) Autotrófica, pois a liberação dos gases sulfídrico e metano acelera o processo fotossintetizante da comunidade de organismos independentes.

16. (UECE) Sabe-se que a presença do oxigênio livre na atmosfera se deve à ação fotossintética dos seres vivos. Inicialmente, o oxigênio foi liberado graças ao surgimento de seres do tipo:

a) Bactérias.

b) Cianobactérias.

c) Algas.

d) Plantas.

17. A origem de seres vivos na Terra tem sido um grande desafio para a ciência, pois as explicações mencionam apenas hipóteses e teorias. Leia com atenção as etapas sobre a origem da vida no nosso planeta, de acordo com a hipótese heterotrófica.

I. Aparecimento de substâncias orgânicas, entre as quais os aminoácidos.

II. Ocorrência de fotossíntese.

III. Coacervarão.

IV. Ocorrência de fermentação.

V. Controle pelo ácido nucleico (autoduplicação).

VI. Ocorrência de respiração aeróbica.

VII. Ação de descargas elétricas e radiação ultravioleta sobre os gases da atmosfera primitiva.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência de etapas mais aceita hoje.

a) VII, III, I, V, VI, IV e II.

b) VII, I, III, V, II, IV e VI.

c) VII, III, I, VI, IV, II e V.

d) VII, I, III, V, VI, IV e II.

e) VII, I, III, IV, V, II e VI.

18. (UEL) De acordo com a hipótese heterotrófica, o primeiro ser vivo do planeta Terra obtinha energia para seu metabolismo por meio de um processo adequado às condições existentes na atmosfera primitiva. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a sequência ordenada dos processos energéticos, desde o surgimento do primeiro ser vivo do planeta.

a) Fotossíntese, respiração aeróbia e fermentação.

b) Respiração aeróbia, fermentação e fotossíntese.

c) Respiração aeróbia, fotossíntese e fermentação.

d) Fermentação, fotossíntese e respiração aeróbia.

e) Fermentação, respiração aeróbia e fotossíntese.

19. (UPE) O questionamento científico a respeito da origem da vida iniciou-se com experimentos sobre a formação de organismos vivos, a partir da matéria inanimada (geração espontânea). As ideias evoluíram derrubando essa hipótese, e outras foram desenvolvidas. Em relação às principais hipóteses sobre a origem da vida, enumere a segunda coluna de acordo com a primeira.

1a COLUNA

1. Heterotrofismo.

2. Autotrofismo.

3. Abiogênese.

4. Panspermia.

5. Fotossíntese.

2a COLUNA

( ) Para sobreviverem e se desenvolverem num ambiente primordial, os organismos primitivos necessitavam sintetizar seus próprios nutrientes.

(  ) A vida se originou fora do Planeta Terra, tendo sido trazida por meteoritos, cometas ou, então, pela poeira espacial.

( ) Para sobreviverem e se desenvolverem num ambiente primordial, os organismos primitivos necessitavam de uma fonte externa de compostos orgânicos.

( ) Produção de alimento a partir de substâncias inorgânicas simples, utilizando-se da energia radiante (luminosa). Foi um passo importante e decisivo na história da vida na Terra.

( ) Até meados do século XIX, os cientistas acreditavam que os seres vivos eram gerados, espontaneamente, do corpo de cadáveres em decomposição.

Marque a alternativa que apresenta a sequência correta.

a) 2, 4, 1, 5, 3.

b) 2, 3, 4, 5, 1.

c) 5, 2, 1, 4, 3.

d) 5, 4, 3, 2, 1.

d) 4, 2, 1, 5, 3.

20. (UECE) Spallazani (1729-1799) aqueceu caldos nutritivos em recipientes hermeticamente fechados para demonstrar que a vida dos micróbios não era gerada espontaneamente, já que Needham (1713-1781) havia realizado, alguns anos antes, experimentos desta natureza, nos quais os caldos ficavam repletos de germes, poucos dias depois. Spallazani concluiu que o tempo de aquecimento utilizado por Needham não tinha sido suficiente para eliminar todas as formas de vida do meio. Os argumentos de Spallazani não convenceram Needham. Este respondeu que a fervura por tempo muito prolongado destruía a força vital, um misterioso princípio inerente à vida que devia existir no caldo. Os experimentos de Spallazani, apesar de naquela época não terem convencido os adeptos da teoria da abiogênese, foi muito importante por possibilitar o desenvolvimento da indústria de ___________________, por ter evidenciado o processo de _______________________. A opção que apresenta os termos que preenchem na ordem e corretamente as lacunas do enunciado, é:

a) refrigerantes – aromatização artificial.

b) laticínios – pasteurização.

c) enlatados – esterilização.

d) bebidas – fermentação.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 8 de setembro de 2016

TESTES DO ENEM (5/5)

01. (ENEM) Sabe-se que o aumento da concentração de gases como CO2, CH4 e N2O na atmosfera é um dos fatores responsáveis pelo agravamento do efeito estufa. A agricultura é uma das atividades humanas que pode contribuir tanto para a emissão quanto para o sequestre desses gases, dependendo do manejo da matéria orgânica no solo.

ROSA, A. H.; COELHO, J. C. R. Cadernos Temáticos da Química Nova na Escola. São Paulo, n. 5 nov. 2003 (adaptado).

De que maneira as práticas agrícolas podem ajudar a minimizar o agravamento do efeito estufa?

a) Evitando a rotação de culturas.

b) Liberando o CO2 presente no solo.

c) Aumentando a quantidade matéria orgânica do solo.

d) Queimando a matéria orgânica que se deposita no solo.

e) Atenuando a concentração de resíduos vegetais do solo.

02. (ENEM) O milho transgênico é produzido a partir da manipulação do milho original, com a transferência, para este, de um gene de interesse retirado de outro organismo de espécie diferente. A característica de interesse será manifestada em decorrência:

a) Do incremento do DNA a partir da duplicação do gene transferido.

b) Da transcrição do RNA transportador a partir do gene transferido.

c) Da expressão de proteínas sintetizadas a partir do DNA não hibrizado.

d) Da síntese de carboidratos a partir da ativação do DNA do milho original.

e) Da tradução do RNA mensageiro sintetizado a partir do DNA recombinante.

03. (ENEM) Pesticidas são contaminantes ambientais altamente tóxicos aos seres vivos e, geralmente, com grande persistência ambiental. A busca por novas formas de eliminação dos pesticidas tem aumentado nos últimos anos, uma vez que as técnicas atuais são economicamente dispendiosas e paliativas. A biorremediação de pesticidas utilizando microrganismos tem se mostrado uma técnica muito promissora para essa finalidade, por apresentar vantagens econômicas e ambientais. Para ser utilizado nesta técnica promissora, um microrganismo deve ser capaz de:

a) Transferir o contaminante do solo para a água.

b) Absorver o contaminante sem alterá-lo quimicamente.

c) Apresentar alta taxa de mutação ao longo das gerações.

d) Estimular o sistema imunológico do homem contra o contaminante.

e) Metabolizar o contaminante, liberando subprodutos menos tóxicos ou atóxicos.

04. (ENEM) Os vegetais biossintetizam determinadas substâncias (por exemplo, alcaloides e flavonoides), cuja estrutura química e concentração variam num mesmo organismo em diferentes épocas do ano e estágios de desenvolvimento. Muitas dessas substâncias são produzidas para a adaptação do organismo às variações ambientais (radiação UV, temperatura, parasitas, herbívoros, estímulo a polinizadores, etc.) ou fisiológicas (crescimento, envelhecimento, etc.). As variações qualitativa e quantitativa na produção dessas substâncias durante um ano são possíveis porque o material genético do indivíduo:

a) Sofre constantes recombinações para adaptar-se.

b) Muda ao longo do ano e em diferentes fases da vida.

c) Cria novos genes para biossíntese de substâncias específicas.

d) Altera a sequência de bases nitrogenadas para criar novas substâncias.

e) Possui genes transcritos diferentemente de acordo com cada necessidade.

05. (ENEM) Uma região de Cerrado possui lençol freático profundo, estação seca bem marcada, grande insolação e recorrência de incêndios naturais. Cinco espécies de árvores nativas, com as características apresentadas no quadro abaixo, foram avaliadas quanto ao seu potencial para uso em projetos de reflorestamento nessa região.

05

Qual é a árvore adequada para o reflorestamento dessa região?

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

e) 5.

06. (ENEM) No Brasil, cerca de 80% da energia elétrica advém de hidrelétricas, cuja construção implica o represamento de rios. A formação de um reservatório para esse fim, por sua vez, pode modificar a ictiofauna local. Um exemplo é o represamento do Rio Paraná, onde se observou o desaparecimento de peixes cascudos quase que simultaneamente ao aumento do número de peixes de espécies exóticas introduzidas, como o mapará e a corvina, as três espécies com nichos ecológicos semelhantes.

PETESSE, M. L., PETRERE, JR. M. Ciência Hoje. São Paulo. n. 293 v. 49 jun 2012 (adaptado).

Nessa modificação da ictiofauna, o desaparecimento de cascudos é explicado pelo(a):

a) Redução do fluxo gênico da espécie nativa.

b) Diminuição da competição intraespecífica.

c) Aumento da competição interespecífica.

d) Isolamento geográfico dos peixes.

e) Extinção de nichos ecológicos.

07. (ENEM) Plantas terrestres que ainda estão em fase de crescimento fixam grandes quantidades de CO2, utilizando-o para formar novas moléculas orgânicas, e liberam grande quantidade de O2. No entanto, em florestas maduras, cujas árvores já atingiram o equilíbrio, o consumo de O2 pela respiração tende a igualar sua produção pela fotossíntese. A morte natural de árvores nessas florestas afeta temporariamente a concentração de O2 e de CO2 próximo à superfície do solo onde elas caíram. A concentração de O2 próximo ao solo, no local da queda, será:

a) Menor, pois haverá consumo de O2 durante a decomposição dessas árvores.

b) Maior, pois haverá economia de O2 pela ausência das árvores mortas.

c) Maior, pois haverá liberação de O2 durante a fotossíntese das árvores jovens.

d) Igual, pois haverá consumo e produção de O2 pelas árvores maduras restantes.

e) Menor, pois haverá redução de O2 pela falta da fotossíntese realizada pelas árvores mortas.

08. (ENEM) As fêmeas de algumas espécies de aranhas, escorpiões e de outros invertebrados predam os machos após a cópula e inseminação. Como exemplo, fêmeas canibais do inseto conhecido como louva-a-deus, Tenodera aridofolia, possuem até 63% da sua dieta composta por machos parceiros. Para as fêmeas, o canibalismo sexual pode assegurar a obtenção de nutrientes importantes na reprodução. Com esse incremento na dieta, elas geralmente produzem maior quantidade de ovos.

BORGES, J. C. Jogo mortal. Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br. Acesso em: 1 mar. 2012 (adaptado).

Apesar de ser um comportamento aparentemente desvantajoso para os machos, o canibalismo sexual evoluiu nesses táxons animais porque:

a) Promove a maior ocupação de diferentes nichos ecológicos pela espécie.

b) Favorece o sucesso reprodutivo individual de ambos os parentais.

c) Impossibilita a transmissão de genes do macho para a prole.

d) Impede a sobrevivência e reprodução futura do macho.

e) Reduz a variabilidade genética da população.

09. (ENEM) Os anfíbios são animais que apresentam dependência de um ambiente úmido ou aquático. Nos anfíbios, a pele e de fundamental importância para a maioria das atividades vitais, apresenta glândulas de muco para conservar-se úmida, favorecendo as trocas gasosas e, também, pode apresentar glândulas de veneno contra microrganismos e predadores. Segundo a Teoria Evolutiva de Darwin, essas caracteristicas dos anfíbios representam a:

a) Lei do uso e desuso.

b) Atrofia do pulmão devido ao uso continuo da pele.

c) Transmissão de caracteres adquiridos aos descendentes.

d) Futura extinção desses organismos, pois estão mal adaptados.

e) Seleção de adaptações em função do meio ambiente em que vivem.

10. (ENEM) Os ingredientes que compõem uma gotícula de nuvem são o vapor de água e um núcleo de condensação de nuvens (NCN). Em torno desse núcleo, que consiste em uma minúscula partícula em suspensão no ar, o vapor de água se condensa, formando uma gotícula microscópica, que, devido a uma série de processos físicos, cresce até precipitar-se como chuva.Na floresta Amazônica, a principal fonte natural de NCN é a própria vegetação. As chuvas de nuvens baixas, na estação chuvosa, devolvem os NCNs, aerossóis, à superfície, praticamente no mesmo lugar em que foram gerados pela floresta. As nuvens altas são carregadas por ventos mais intensos, de altitude, e viajam centenas de quilômetros de seu local de origem, exportando as partículas contidas no interior das gotas de chuva.

Na Amazônia, cuja taxa de precipitação é uma das mais altas do mundo, o ciclo de evaporação e precipitação natural é altamente eficiente.  Com a chegada, em larga escala, dos seres humanos à Amazônia, ao longo dos últimos 30 anos, parte dos ciclos naturais está sendo alterada. As emissões de poluentes atmosféricos pelas queimadas, na época da seca, modificam as características físicas e químicas da atmosfera amazônica, provocando o seu aquecimento, com modificação do perfil natural da variação da temperatura com a altura, o que torna mais difícil a formação de nuvens.
Paulo Artaxo et al. O mecanismo da floresta para fazer chover. In: Scientific American Brasil, ano 1, n.º 11, abr./2003, p. 38-45 (com adaptações).

Na Amazônia, o ciclo hidrológico depende fundamentalmente:
a) Da produção de CO2 oriundo da respiração das árvores.
b) Da evaporação, da transpiração e da liberação de aerossóis que atuam como NCNs.
c) Das queimadas, que produzem gotículas microscópicas de água, as quais crescem até se precipitarem como chuva.
d) Das nuvens de maior altitude, que trazem para a floresta NCNs produzidos a centenas de quilômetros de seu local de origem.
e) Da intervenção humana, mediante ações que modificam as características físicas e químicas da atmosfera da região.

11. (ENEM) O rótulo de um desodorante aerossol informa ao consumidor que o produto possui em sua composição os gases isobutano, butano e propano, dentre outras substâncias. Além dessa informação, o rótulo traz, ainda, a inscrição “Não contém CFC”. As reações a seguir, que ocorrem na estratosfera, justificam a não utilização de CFC (clorofluorcarbono ou Freon) nesse desodorante:

11

A preocupação com as possíveis ameaças à camada de ozônio (O3) baseia-se na sua principal função: proteger a matéria viva na Terra dos efeitos prejudiciais dos raios solares ultravioleta. A absorção da radiação ultravioleta pelo ozônio estratosférico é intensa o suficiente para eliminar boa parte da fração de ultravioleta que é prejudicial à vida. A finalidade da utilização dos gases isobutano, butano e propano neste aerossol é:

a) Substituir o CFC, pois não reagem com o ozônio, servindo como gases propelentes em aerossóis.

b) Servir como propelentes, pois, como são muito reativos, capturam o Freon existente livre na

atmosfera, impedindo a destruição do ozônio.

c) Reagir com o ar, pois se decompõem espontaneamente em dióxido de carbono (CO2) e água (H2O), que não atacam o ozônio.

d) Impedir a destruição do ozônio pelo CFC, pois os hidrocarbonetos gasosos reagem com a radiação UV, liberando hidrogênio (H2), que reage com o oxigênio do ar (O2), formando água (H2O).

e) Destruir o CFC, pois reagem com a radiação UV, liberando carbono (C), que reage com o oxigênio doar (O2), formando dióxido de carbono (CO2), que é inofensivo para a camada de ozônio.

12. (ENEM) A figura representa um dos modelos de um sistema de interações entre seres vivos. Ela apresenta duas propriedades, P1 e P2, que interagem em I, para afetar uma terceira propriedade, P3, quando o sistema é alimentado por uma fonte de energia, E. Essa figura pode simular um sistema de campo em que P1 representa as plantas verdes; P2 um animal herbívoro e P3, um animal onívoro.

12

A função interativa I representa a proporção de:

a) Herbivoria entre P1 e P2.

b) Polinização entre P1 e P2.

c) P3 utilizada na alimentação de P1 e P2.

d) P1 ou P2 utilizada na alimentação de P3.

e) Energia de P1 e de P2 que saem do sistema.

13. (ENEM) O menor tamanduá do mundo é solitário e tem hábitos noturnos, passa o dia repousando, geralmente em um emaranhado de cipós, com o corpo curvado de tal maneira que forma uma bola. Quando em atividade, se locomove vagarosamente e emite som semelhante a um assobio. A cada gestação, gera um único filhote. A cria é deixada em uma árvore à noite e é amamentada pela mãe até que tenha idade para procurar alimento. As fêmeas adultas têm territórios grandes e o território de um macho inclui o de várias fêmeas, o que significa que ele tem sempre diversas pretendentes à disposição para namorar!

Ciência Hoje das Crianças, ano 19, n. 174, nov. 2006 (adaptado).

Essa descrição sobre o tamanduá diz respeito ao seu:

a) Hábitat.

b) Biótopo.

c) Nível trófico.

d) Nicho ecológico.

e) Potencial biótico.

14. (ENEM) Paleontólogos estudam fósseis e esqueletos de dinossauros para tentar explicar o desaparecimento desses animais. Esses estudos permitem afirmar que esses animais foram extintos há cerca de 65 milhões de anos. Uma teoria aceita atualmente é a de que um asteroide colidiu com a Terra, formando uma densa nuvem de poeira na atmosfera. De acordo com essa teoria, a extinção ocorreu em função de modificações no planeta que:

a) Desestabilizaram o relógio biológico dos animais, causando alterações no código genético.

b) Reduziram a penetração da luz solar até a superfície da Terra, interferindo no fluxo energético das teias tróficas.

c) Causaram uma série de intoxicações nos animais, provocando a bioacumulação de partículas de poeira nos organismos.

d) Resultaram na sedimentação das partículas de poeira levantada com o impacto do meteoro, provocando o desaparecimento de rios e lagos.

e) Evitaram a precipitação de água até a superfície da Terra, causando uma grande seca que impediu a retroalimentação do ciclo hidrológico.

15. (ENEM) Os personagens da figura estão representando uma situação hipotética de cadeia alimentar.

15

Suponha que, em cena anterior à apresentada, o homem tenha se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. Na hipótese de, nas próximas cenas, o tigre ser bem-sucedido e, posteriormente, servir de alimento aos abutres, tigre e abutres ocuparão, respectivamente, os níveis tróficos de:

a) Produtor e consumidor primário.

b) Consumidor primário e consumidor secundário.

c) Consumidor secundário e consumidor terciário.

d) Consumidor terciário e produtor.

e) Consumidor secundário e consumidor primário.

16. (ENEM) O controle biológico, técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos, é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro. Algumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. A microvespa Trichogramma sp. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos, incluindo os das borboletas em questão. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. Assim, é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura. A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. consiste na:

a) Introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater.

b) Introdução de um gene letal nas borboletas, a fim de diminuir o número de indivíduos.

c) Competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos.

d) Modificação do ambiente para selecionar indivíduos melhor adaptados.

e) Aplicação de inseticidas a fim de diminuir o número de indivíduos que se deseja combater.

17. (ENEM) A cal (óxido de cálcio, CaO), cuja suspensão em água é muito usada como uma tinta de baixo custo, dá uma tonalidade branca aos troncos de árvores. Essa é uma prática muito comum em praças públicas e locais privados, geralmente usada para combater a proliferação de parasitas. Essa aplicação, também chamada de caiação, gera um problema: elimina microrganismos benéficos para a árvore.

Disponível em: http://super.abril.com.br. Acesso em: 1 abr. 2010 (adaptado).

A destruição do microambiente, no tronco de árvores pintadas com cal, é devida ao processo de:

a) Difusão, pois a cal se difunde nos corpos dos seres do microambiente e os intoxica.

b) Osmose, pois a cal retira água do microambiente, tornando-o inviável ao desenvolvimento de microrganismos.

c) Oxidação, pois a luz solar que incide sobre o tronco ativa fotoquimicamente a cal, que elimina os seres vivos do microambiente.

d) Aquecimento, pois a luz do Sol incide sobre o tronco e aquece a cal, que mata os seres vivos do microambiente.

e) Vaporização, pois a cal facilita a volatilização da água para a atmosfera, eliminando os seres vivos do microambiente.

18. (ENEM) Durante muito tempo, os cientistas acreditaram que variações anatômicas entre os animais fossem consequência de diferenças significativas entre seus genomas. Porém, os projetos de sequenciamento de genoma revelaram o contrário. Hoje, sabe-se que 99% do genoma de um camundongo é igual ao do homem, apesar das notáveis diferenças entre eles. Sabe-se também que os genes ocupam apenas cerca de 1,5% do DNA e que menos de 10% dos genes codificam proteínas que atuam na construção e na definição das formas do corpo. O restante, possivelmente, constitui DNA não codificante.Como explicar, então, as diferenças fenotípicas entre as diversas espécies animais? A resposta pode estar na região não codificante do DNA.

S. B. Carroll et al. O jogo da evolução. In: Scientific American Brasil, jun./2008 (com adaptações).
A região não codificante do DNA pode ser responsável pelas diferenças marcantes no fenótipo porque contém:

a) As sequências de DNA que codificam proteínas responsáveis pela definição das formas do corpo.
b) Uma enzima que sintetiza proteínas a partir da sequência de aminoácidos que formam o gene.
c) Centenas de aminoácidos que compõem a maioria de nossas proteínas.
d) Informações que, apesar de não serem traduzidas em sequências de proteínas, interferem no fenótipo.

e) Os genes associados à formação de estruturas similares às de outras espécies.

19. (ENEM) Moradores sobreviventes da tragédia que destruiu aproximadamente 60 casas no Morro do Bumba, na Zona Norte de Niterói (RJ), ainda defendem a hipótese de o deslizamento ter sido causado por uma explosão provocada por gás metano, visto que esse local foi um lixão entre os anos 1960 e 1980.

Jornal Web. Disponível em: http://www.ojornalweb.com. Acesso em: 12 abr. 2010 (adaptado).

O gás mencionado no texto é produzido:

a) Como subproduto da respiração aeróbia bacteriana.

b) Pela degradação anaeróbia de matéria orgânica por bactérias.

c) Como produto de fotossíntese de organismos pluricelulares autotróficos.

d) Pela transformação química do gás carbônico em condições anaeróbias.

e) Pela conversão, por oxidação química, do gás carbônico sob condições aeróbias.

20. (ENEM) Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e, atraído por ela, vai ao seu encontro. Porém, existe um tipo de vaga-lume, o Photuris, cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo, o Photinus, fingindo ser desse gênero. Quando o macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris, muito maior que ele, é atacado e devorado por ela.

BERTOLDI, O. G.; VASCONCELLOS, J. R. Ciência & sociedade: a aventura da vida, a aventura da tecnologia. São Paulo: Scipione, 2000 (adaptado).

A relação descrita no texto, entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus, é um exemplo de:

a) Comensalismo.

b) Inquilinismo.

c) Cooperação.

d) Predatismo.

e) Mutualismo.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 8 de setembro de 2016

TESTES DE HORMÔNIOS VEGETAIS (2)

01. (UNIOESTE) Quanto ao efeito das auxinas sobre o vegetal, é correto afirmar que:

01. A auxina produzida pela gema apical promove o desenvolvimento das gemas laterais.

02. O enraizamento das estacas é favorecido pelas auxinas.

04. A queda das folhas pode ser provocada pela diminuição das auxinas.

08. Os caules volúveis apresentam maior teor de auxina na curvatura interna.

16. A concentração de AIA (ácido indolilacético), que estimula o crescimento do caule, pode inibir o crescimento da raiz e vice-versa.

32. As auxinas produzidas nos coleóptiles se difundem para cima e as produzidas nas raízes se difundem para baixo, promovendo o crescimento.

64. O brotamento dos tubérculos de batata pode ser evitado com aplicação de auxinas, favorecendo sua comercialização.

Soma das alternativas corretas:

02. (FATEC) Um pesquisador, a fim de demonstrar a influência de hormônios no crescimento vegetal, realizou uma experiência com plantas de mandioca tratadas com diferentes concentrações de soluções aquosas de auxinas A e B. Os resultados obtidos estão representados na tabela abaixo.

02

Observando os resultados, o pesquisador chegou à seguinte conclusão:

a) O efeito das auxinas A e B depende do órgão em que atuam.

b) A ação da auxina é diretamente proporcional à concentração de auxina usada.

c) A ação da auxina depende da espécie vegetal considerada na experiência.

d) Os resultados obtidos independem do tipo de auxina utilizada.

e) Os resultados obtidos com a auxina B são os mesmos que foram obtidos apenas com água.

03. (UFSCar) As auxinas são hormônios vegetais, relacionadas principalmente ao crescimento e, quando aplicadas diretamente:

a) Nas raízes, independentemente da concentração, promovem o crescimento do sistema radicular.

b) No pistilo, estimulam o desenvolvimento do ovário, podendo resultar em frutos sem sementes.

c) Nas gemas laterais, provocam o desenvolvimento destas, produzindo ramos laterais.

d) Na folha, provocam a sua queda e das demais folhas do mesmo ramo.

e) No solo, são transportadas pelo floema aos diversos órgãos vegetais, estimulando o crescimento destes.

04. (IFG) Os hormônios compreendem uma variedade de substâncias que interferem no metabolismo dos vegetais, sendo responsáveis por um conjunto de fenômenos que ocorrem nesses organismos. Sobre essas substâncias e os processos por elas influenciados, assinale a alternativa correta:

a) Quando podamos a copa de uma árvore, esta começa a apresentar um crescimento predominantemente lateral. Isso ocorre devido à ação do ácido abscísico.

b) O amadurecimento dos frutos está relacionado à produção de compostos gasosos, destacando-se, entre eles, as giberelinas.

c) A falta de crescimento de alguns vegetais, originando as plantas anãs, pode ser uma consequência da falta do hormônio etileno.

d) Os hormônios vegetais agem somente em grandes concentrações, atuando em épocas específicas do ano.

e) Os fenômenos conhecidos como tropismos são causados por um estímulo direcionado e uma distribuição desigual das auxinas pelo corpo da planta.

05. (UEM) A pulverização de hormônios vegetais em flores não polinizadas leva à produção de frutos partenocárpicos, como as uvas sem sementes. Sobre esse tema, assinale a alternativa incorreta.

a) A aplicação de hormônios antes da fecundação induz o desenvolvimento do ovário, mas não determina a formação da semente.

b) A aplicação de hormônios inibe a formação das sementes.

c) Os hormônios induzem o alongamento das células do ovário, que se desenvolve no fruto.

d) Na maioria das espécies, se não ocorrer a fecundação, os frutos não se desenvolvem e não são formadas as sementes.

e) As sementes em desenvolvimento de diversas espécies liberam hormônios que atuam sobre o ovário, levando ao desenvolvimento do fruto.

06. (UFSCar) O crescimento das raízes e caules das plantas é devido à ação de hormônios vegetais, dentre eles, as auxinas. Esse crescimento se deve ao alongamento das células sob a ação desses fitormônios. O gráfico mostra o que ocorre com a raiz e o caule em relação a diferentes concentrações de auxina.

06

A análise do gráfico mostra que:

a) As células das raízes e caules respondem igualmente às concentrações de auxina.

b) A mesma concentração de auxina promove o máximo crescimento das raízes e dos caules.

c) O crescimento, tanto das raízes como dos caules, é diretamente proporcional às concentrações crescentes de auxina.

d) Concentrações elevadas de auxina que promovem o crescimento do caule são inibidoras do crescimento das raízes.

e) A concentração de auxina em que se observa maior crescimento do caule é menor do que aquela em que se observa maior crescimento da raiz.

07. (UFPB) Uma prática bastante conhecida na cultura do abacaxi (Ananas comosus) no estado da Paraíba é o controle químico da diferenciação floral, realizado por volta do décimo segundo mês de cultivo. O método, além de antecipar e homogeneizar a floração promove economia de mão de obra no controle de pragas e na colheita. Na prática, consiste na adição de pedras de carbureto de cálcio na base das folhas que contêm água, resultando na liberação de um gás que se difunde nos espaços entre as células. Com base no exposto, a função de indução da floração promovida pelo gás liberado durante o processo é a mesma do hormônio vegetal denominado:

a) Giberelina

b) Auxina

c) Ácido abscísico

d) Ácido Indol Acético

e) Etileno.

08. (UEM) Fatores endógenos e ambientais, como a água, a luz e a temperatura, interagem exercendo influência acentuada sobre as plantas, afetando suas funções, seu metabolismo e seus padrões de desenvolvimento, podendo ocorrer estímulo, modificação ou neutralização de qualquer um deles. Sobre os resultados dessas interações, assinale o que for correto.

01. O fototropismo é uma reação de crescimento das plantas em direção à luz, relacionada com a produção e a distribuição das auxinas.

02. Geotropismo é uma resposta da planta à ação da gravidade, regulada pelas auxinas, pelas giberelinas e pelo ácido abscísico.

04. Na maioria das plantas, os estômatos normalmente estão abertos durante o dia e fechados durante a noite. Entretanto, não ocorre influência da energia luminosa em processos celulares envolvidos nos mecanismos de abertura e de fechamento do poro estomático.

08. Transpiração, fotossíntese e respiração são processos fisiológicos controlados por hormônios, cuja produção sofre influência da luz.

16. O efeito da temperatura sobre a atividade de enzimas específicas afeta reações relacionadas com a fotossíntese, a respiração e a absorção de minerais.

32. O ácido abscísico produzido em células parenquimáticas das folhas supera o estímulo de abertura dos estômatos provocado pela luz, garantindo o fechamento estomático quando as plantas se encontram na iminência de desidratação.

Soma das alternativas corretas:

09. (IFNMG) O gráfico abaixo mostra o efeito de aplicação de AIA (Ácido Indolil Acético) sobre o crescimento de órgãos vegetais. Sobre este hormônio e as informações contidas no gráfico analise as afirmativas:

09

I. As taxas de crescimento da raiz e do caule são diretamente proporcionais ao aumento da concentração de AIA.

II. A concentração “ótima” de AIA para o crescimento do caule provoca inibição do crescimento da raiz.

III. Essa relação de inibição pela concentração é chamada de feedback hormonal.

IV. A produção de AIA ocorre apenas na folha e seu transporte se dá pelos vasos liberianos.

Dessas afirmações, somente:

a) I e IV são corretas.

b) III é correta.

c) II e III são corretas.

d) I e II são corretas.

10. (UNIMONTES) O pequizeiro e uma planta arbórea, da família Caryocaraceae, gênero Caryocar, com cerca de vinte espécies, sendo Caryocar brasiliense (Camb.), típica da área de cerrado. Essa espécie apresenta baixa porcentagem e baixo tempo médio de germinação. Se um pesquisador quiser acelerar o tempo de germinação de sementes de pequizeiro, assinale a alternativa abaixo que corresponde ao hormônio que melhor atenderia a esse pesquisador.

a) Etileno.

b) Auxinas.

c) Ácido Abscísico.

d) Giberelina.

11. (UNITAU) Ao contrário do que ocorre nos animais, cuja produção hormonal se dá em glândulas específicas, nos vegetais os hormônios podem ser produzidos em diferentes partes do corpo, e agem em conjunto na regulação do metabolismo vegetal. Dentre as relações abaixo, qual associa, corretamente, hormônio e local de síntese?

11

12. (VUNESP) O gráfico mostra a relação entre concen­tração de AIA e taxa de crescimento em dois órgãos: raiz e caule.

12

A análise do gráfico permite concluir que:

a) As raízes são sensíveis a menores concentrações de AIA do que os caules.

b) A concentração A de AIA é totalmente ineficaz so­bre o crescimento da raiz.

c) Para um efetivo crescimento da raiz, o ideal seria uma concentração de AIA igual a B.

d) O caule responderia com uma taxa de crescimen­to maior se a concentração de AIA fosse interme­diária entre A e B.

e) A concentração ótima de AIA para o crescimento de caules não inibe o crescimento da raiz.

13. (UEM) Fitormônios, ou hormônios vegetais, são substâncias orgânicas que atuam no metabolismo dos órgãos vegetais. Sobre esse assunto, assinale o que for correto.

01. Para estimular a produção de raízes adventícias, pedaços de caule devem ser imersos em solução de ácido abscísico.

02. As citocininas promovem a dormência de gemas e de sementes, provocam o fechamento dos estômatos e inibem o crescimento do vegetal.

04. A técnica de poda, usada em jardinagem, consiste na retirada das gemas apicais, promovendo a formação dos ramos laterais. Esse processo está relacionado à dominância apical, controlado pelas auxinas.

08. Frutos partenocárpicos podem ser produzidos por meio da adição de auxina e giberelinas no pistilo da flor.

16. O etileno é produzido em diversos órgãos vegetais, espalha-se pelos espaços intercelulares e atua no amadurecimento dos frutos.

Soma das alternativas corretas:

14. (UERN) “Uma sabedoria popular bastante conhecida é a de embrulhar frutos verdes em jornal para que eles amadureçam mais depressa. Isso realmente ocorre e a explicação para tal fato está no aumento da concentração de um hormônio vegetal que possui, entre outras, funções de acelerar o amadurecimento do fruto. Se colocarmos frutos maduros junto com frutos verdes haverá, também, uma aceleração no processo de amadurecimento. Outra forma de acelerar o amadurecimento de alguns frutos é colocá-los na presença de carbureto (Carbeto de Cálcio). A reação do carbureto com a água libera o acetileno, gás inflamável que acelera o processo de maturação. Os vegetais produzem hormônios que terão diferentes funções no desenvolvimento e no crescimento desses organismos. Podemos citar como exemplos de fitormônios a auxina, a giberelina, a citocinina, o etileno e o ácido abscísico.”

Dos hormônios citados anteriormente, o que possui função de estimular o amadurecimento dos frutos e:

a) Auxina.

b) Giberelina.

c) Citocinina.

d) Etileno.

15. (UFRR) O crescimento e o desenvolvimento das plantas são regulados por hormônios vegetais, ou fitormônios, os quais são produzidos em determinadas regiões da planta, migrando para os locais onde exercem seus efeitos. Atuam em pequenas quantidades, afetando o funcionamento das células específicas, denominadas células-alvo. Relacione a substância (hormônio) à sua atuação na planta e indique a alternativa que apresenta a sequência correta de cima para baixo.

15NOVISSIMO

 

 

a) II, IV, III, V e I.

b) I, II, III, IV e V.

c) III, I, IV, V e II.

d) II, V, IV, I e III.

e) I, V, III, II e IV.

16. (UFV) Sabe-se que os hormônios vegetais são subs­tâncias orgânicas, simples ou complexas; que atuam em baixíssimas concentrações; que estimulam, ini­bem ou modificam, de algum modo, processos fisio­lógicos específicos; e que atuam à distância, ou não, do seu local de síntese. Associe a segunda coluna de acordo com a primeira e assinale a opção que contém a sequência correta:

I. Auxina

II. Giberelina

III. Ácido abscísico

IV. Etileno

V. Citocinina

(    ) Divisão e crescimento celular

(    ) Amadurecimento de frutos

(    ) Estímulo à germinação de sementes

(    ) Alongamento de caule e tro­pismos

(    ) Inibição da germinação de sementes

a) V, II, III, IV, I.

b) II, V, I, IV, III.

c) V, IV, III, I, II.

d) V, IV, II, I, III.

e) II, I, IV, V, III.

17. (UPF) O crescimento e o desenvolvimento das plantas são regulados por hormônios vegetais (fitormônios), que são substâncias orgânicas produzidas em determinadas regiões da planta e transportadas para outros locais, onde exercem seus efeitos. Associe os tipos de fitormônio com suas principais funções.

17

A sequência da associação correta, de cima para baixo, é:

a) IV, V, I, II, III.

b) III, V, IV, I, II.

c) I, II, III, IV, V.

d) III, IV, V, II, I.

e) IV, V, II, I, III.

18. (UCS) O Brasil é um grande exportador de frutos. Um dos problemas dessa exportação é que alguns tipos de frutos não podem ser transportados maduros; assim eles chegam verdes ao seu destino. Antes da comercialização, no entanto, os importadores podem utilizar um artifício para o amadurecimento desses frutos, que consiste na aplicação do seguinte produto:

a) Etileno, substância gasosa, que ocorre naturalmente nas plantas.

b) Auxina, hormônio vegetal que controla o crescimento e o desenvolvimento.

c) Giberelina, hormônio promotor do crescimento de caule e de folhas.

d) Ácido abscísico, presente naturalmente nas sementes e nos frutos.

e) Citoquinina, promotor de divisão celular.

19. Os vegetais possuem seu crescimento influenciado por substâncias denominadas fitormônios, ou hormônios vegetais. Entre estas substâncias destacamos as auxinas. O gráfico abaixo representa a curva de crescimento (em centímetros) de plantas que receberam concentrações diferentes (em microgramas por litro) de uma determinada auxina.

19

Pela análise do gráfico, é correto afirmar que:

01. Quanto maior a concentração do hormônio maior será o desenvolvimento vegetal.

02. Acima da concentração 1 µg/L, há acentuado crescimento vegetal.

04. 0,01 µg/L é a concentração em que ocorre melhor desenvolvimento do vegetal.

08. Um centésimo de 1 µg/L desta auxina é suficiente para fazer com que o vegetal atinja pouco mais de 20 centímetros.

16. O conhecimento das concentrações ótimas das auxinas é valioso na produção de espécies vegetais comercialmente vantajosas.

Soma das alternativas corretas:

20. (UFPel) O gráfico mostra o efeito de diferentes concentrações de auxina sobre o crescimento de raiz e caule em plantas.

20

Com base na figura e em seus conhecimentos, é correto afirmar que:

a) O caule é mais sensível à auxina do que a raiz, pois uma concentração deste hormônio suficiente para estimular o crescimento de raízes, inibe o crescimento do caule.

b) O tamanho do caule e da raiz aumenta conforme cresce a concentração de auxina, até um ponto em que ocorre uma paralisação do alongamento celular, ou seja, doses mais elevadas deixam de influenciar no crescimento.

c) O menor efeito das auxinas sobre o crescimento das raízes ocorre devido ao deslocamento deste hormônio das raízes (local de síntese) até o caule, local onde vai ocorrer uma maior concentração do hormônio.

d) O crescimento do caule e da raiz é maior, quanto maior a concentração de auxina, pois esse hormônio estimula principalmente a multiplicação celular; concentrações acima de 10-5 não influenciam mais no crescimento.

e) A auxina promove o alongamento das células recém formadas nos meristemas, promovendo assim o crescimento de raízes e caules, entretanto doses elevadas deste hormônio inibem o alongamento celular.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 1 de setembro de 2016

TESTES DO ENEM (4/5)

01. (ENEM) Segundo Jeffrey M. Smith, pesquisador de um laboratório que faz análises de organismos geneticamente modificados, após a introdução da soja transgênica no Reino Unido, aumentaram em 50% os casos de alergias. “O gene que é colocado na soja cria uma proteína nova que até então não existia na alimentação humana, a qual poderia ser potencialmente alergênica”, explica o pesquisador.

                            Correio do Estado/MS. 19 abr. 2004 (adaptado).

Considerando-se as informações do texto, os grãos transgênicos que podem causar alergias aos indivíduos que irão consumi-los são aqueles que apresentam, em sua composição, proteínas:

a) Que podem ser reconhecidas como antigênicas pelo sistema imunológico desses consumidores.

b) Que não são reconhecidas pelos anticorpos produzidos pelo sistema imunológico desses consumidores.

c) Com estrutura primária idêntica às já encontradas no sistema sanguíneo desses consumidores.

d) Com sequência de aminoácidos idêntica às produzidas pelas células brancas do sistema sanguíneo desses consumidores.

e) Com estrutura quaternária idêntica à dos anticorpos produzidos pelo sistema imunológico desses consumidores.

02. (ENEM) A falta de conhecimento em relação ao que vem a ser um material radioativo e quais os efeitos, consequências e usos da irradiação pode gerar o medo e a tomada de decisões equivocadas, como a apresentada no exemplo a seguir. “Uma companhia aérea negou-se a transportar material médico por este portar um certificado de esterilização por irradiação.”

Física na Escola, v.8,n.2. 2007 (adaptado).

A decisão tomada pela companhia é equivocada, pois:

a) O material é incapaz de acumular radiação, não se tornando radioativo por ter sido irradiado.

b) A utilização de uma embalagem é suficiente para bloquear a radiação emitida pelo material.

c) A contaminação radioativa do material não se prolifera da mesma forma que as infecções por microrganismos.

d) O material irradiado emite radiação de intensidade abaixo daquela que ofereceria risco à saúde.

e) O intervalo de tempo após a esterilização é suficiente para que o material não emita mais radiação.

03. (ENEM) Quando colocados em água, os fosfolipídeos tendem a formar lipossomos, estruturas formadas por uma bicamada lipídica, conforme mostrado na figura. Quando rompida, essa estrutura tende a se reorganizar em um novo lipossomo.

03

Esse arranjo característico se deve ao fato de os fosfolipídios apresentarem uma natureza:

a) Polar, ou seja, serem inteiramente solúveis em água.

b) Apolar, ou seja, não serem solúveis em solução aquosa.

c) Anfotérica, ou seja, podem comportar-se como ácidos e bases.

d) Insaturada, ou seja, possuírem duplas ligações em sua estrutura.

e) Anfifílica, ou seja, possuírem uma parte hidrofílica e outra hidrofóbica.

04. (ENEM) A talidomida é um sedativo leve e foi muito utilizado no tratamento de náuseas, comuns no início da gravidez. Quando foi lançada, era considerada segura para o uso de grávidas, sendo administrada como uma mistura racêmica composta pelos seus dois enantiômeros (R e S). Entretanto, não se sabia, na época, que o enantiômero S leva à malformação congênita, afetando principalmente o desenvolvimento normal dos braços e pernas do bebê.

COELHO, F. A. S. Fármacos e quiralidade. Cadernos Temáticos de Química Nova na Escola, São Paulo, n. 3, maio 2001 (adaptado).

Essa malformação congênita ocorre porque esses enantiômeros:

a) Reagem entre si.

b) Não podem ser separados.

c) Não estão presentes em partes iguais.

d) Interagem de maneira distinta com o organismo.

e) São estruturas com diferentes grupos funcionais.

05. (ENEM) O biodiesel não é classificado como uma substância pura, mas como uma de ésteres derivados dos graxos presentes em sua matéria-prima. As propriedades do biodiesel variam com a composição do óleo vegetal ou gordura animal que lhe deu origem, por exemplo, o teor de ésteres saturados é responsável pela maior estabilidade do biodiesel frente à oxidação, o que resulta em aumento da vida útil do biocombustível. O quadro ilustra o teor médio de ácidos graxos de algumas fontes oleaginosas.

05

Qual das fontes oleaginosas apresentadas produziria um biodiesel de maior resistência à oxidação?

a) Milho.

b) Palma.

c) Canola.

d) Algodão.

e) Amendoim.

06. (ENEM) Uma indústria está escolhendo uma linhagem de microalgas que otimize a secreção de polímeros comestíveis, os quais são obtidos do meio de cultura de crescimento. Na figura abaixo podem ser observadas as proporções de algumas organelas presentes no citoplasma de cada linhagem.

06

Qual é a melhor linhagem para se conseguir maior rendimento de polímeros secretados no meio de cultura?

a) I.

b) II.

c) III.

d) IV.

e) V.

07. (ENEM) Cinco casais alegavam ser os pais de um bebê. A confirmação da paternidade foi obtida pelo exame de DNA. O resultado do teste está esquematizado na figura, em que cada casal apresenta um padrão com duas bandas de DNA (faixas, uma para o suposto pai e duas para a suposta mãe), comparadas a do bebê.

07

Que casal pode ser considerado como pais biológicos do bebê?

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

e) 5.

08. (ENEM) Um paciente deu entrada em um pronto-socorro apresentando os seguintes sintomas: cansaço, dificuldade em respirar e sangramento nasal. O médico solicitou um hemograma ao paciente para definir um diagnóstico. Os resultados estão dispostos na tabela:

08

TORTORA, G. J. Corpo Humano: fundamentos de anatomia e fisiologia. Porto Alegre: Artmed, 2000 (adaptado).

Relacionando os sintomas apresentados pelo paciente com os resultados de seu hemograma, constata-se que:

a) O sangramento nasal é devido à baixa quantidade de plaquetas, que são responsáveis pela coagulação sanguínea.

b) O cansaço ocorreu em função da quantidade de glóbulos brancos, que são responsáveis pela coagulação sanguínea.

c) A dificuldade respiratória decorreu da baixa quantidade de glóbulos vermelhos, que são responsáveis pela defesa imunológica.

d) O sangramento nasal é decorrente da baixa quantidade de glóbulos brancos, que são responsáveis pelo transporte de gases no sangue.

e) A dificuldade respiratória ocorreu pela quantidade de plaquetas, que são responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue.

09. (ENEM) Para a identificação de um rapaz vítima de acidente, fragmentos de tecidos foram retirados e submetidos à extração de DNA nuclear, para comparação com o DNA disponível dos possíveis familiares (pai, avô materno, avó materna, filho e filha). Como o teste com o DNA nuclear não foi conclusivo, os peritos optaram por usar também DNA mitocondrial, para dirimir dúvidas. Para identificar o corpo, os peritos devem verificar se há homologia entre o DNA mitocondrial do rapaz e o DNA mitocondrial do(a):

a) Pai.

b) Filho.

c) Filha.

d) Avó materna.

e) Avô materno.

10. (ENEM) Muitas espécies de plantas lenhosas são encontradas no cerrado brasileiro. Para a sobrevivência nas condições de longos períodos de seca e queimadas periódicas, próprias desse ecossistema, essas plantas desenvolveram estruturas muito peculiares. As estruturas adaptativas mais apropriadas para a sobrevivência desse grupo de plantas nas condições ambientais de referido ecossistema são:

a) Cascas finas e sem sulcos ou fendas.

b) Caules estreitos e retilíneos.

c) Folhas estreitas e membranosas.

d) Gemas apicais com densa pilosidade.

e) Raízes superficiais, em geral, aéreas.

11. (ENEM) Osmose é um processo “espontâneo” que ocorre em todos os organismos vivos e é essencial à manutenção da vida. Uma solução 0,15 mol/L de NaCl (cloreto de sódio) possui a mesma pressão osmótica das soluções presentes nas células humanas. A imersão de uma célula humana em uma solução 0,20 mol/L de NaCl tem, como consequência, a:

a) Adsorção de íons Na+ sobre a superfície da célula.

b) Difusão rápida de íons Na+ para o interior da célula.

c) Diminuição da concentração das soluções presentes na célula.

d) Transferência de íons Na+ da célula para a solução.

e) Transferência de moléculas de água do interior da célula para a solução.

12. (ENEM) Não é de hoje que o homem cria, artificialmente, variedades de peixes por meio da hibridação. Esta é uma técnica muito usada pelos cientistas e pelos piscicultores porque os híbridos resultantes, em geral, apresentam maior valor comercial do que a média de ambas as espécies parentais, além de reduzir a sobrepesca no ambiente natural.

Terra da Gente, ano 4, no 47, mar, 2008 (adaptado).

Sem controle, esses animais podem invadir rios e lagos naturais, se reproduzir e:

a) Originar uma nova espécie poliploide.

b) Substituir geneticamente a espécie natural.

c) Ocupar o primeiro nível trófico no hábitat aquático.

d) Impedir a interação biológica entre as espécies parentais.

e) Produzir descendentes com o código genético modificado.

13. (ENEM) A produção de hormônios vegetais (como a auxina, ligada ao crescimento vegetal) e sua distribuição pelo organismo são fortemente influenciadas por fatores ambientais. Diversos são os estudos que buscam compreender melhor essas influências. O experimento seguinte integra um desses estudos.

13

O fato de a planta do experimento crescer na direção horizontal, e não na vertical, pode ser explicado pelo argumento de que o giro faz com que a auxina se:

a) Distribua uniformemente nas faces do caule, estimulando o crescimento de todas elas de forma igual.

b) Acumule na face inferior do caule e, por isso, determine um crescimento maior dessa parte.

c) Concentre na extremidade do caule e, por isso, iniba o crescimento nessa parte.

d) Distribua uniformemente nas faces do caule e, por isso, iniba o crescimento de todas elas.

e) Concentre na face inferior do caule e, por isso, iniba a atividade das gemas laterais.

14. (ENEM) Há milhares de anos o homem faz uso da biotecnologia para a produção de alimentos como pães, cervejas e vinhos. Na fabricação de pães, por exemplo, são usados fungos unicelulares, chamados de leveduras, que são comercializados como fermento biológico. Eles são usados para promover o crescimento da massa, deixando-a leve e macia. O crescimento da massa do pão pelo processo citado é resultante da:

a) Liberação de gás carbônico.

b) Formação de ácido lático.

c) Formação de água.

d) Produção de ATP.

e) Liberação de calor.

15. (ENEM) De 15% a 20% da área de um canavial precisa ser renovada anualmente. Entre o período de corte e o de plantação de novas canas, os produtores estão optando por plantar leguminosas, pois elas fixam nitrogênio no solo, um adubo natural para a cana. Essa opção de rotação é agronomicamente favorável, de forma que municípios canavieiros são hoje grandes produtores de soja, amendoim e feijão.

As encruzilhadas da fome. Planeta. São Paulo, ano 36, n.° 430, jul. 2008 (adaptado).

A rotação de culturas citada no texto pode beneficiar economicamente os produtores de cana porque:

a) A decomposição da cobertura morta dessas culturas resulta em economia na aquisição de adubos industrializados.

b) O plantio de cana-de-açúcar propicia um solo mais adequado para o cultivo posterior da soja, do amendoim e do feijão.

c) As leguminosas absorvem do solo elementos químicos diferentes dos absorvidos pela cana, restabelecendo o equilíbrio do solo.

d) A queima dos restos vegetais do cultivo da cana-de-açúcar se transforma em cinzas, sendo reincorporadas ao solo, o que gera economia na aquisição de adubo.

e) A soja, o amendoim e o feijão, além de possibilitarem a incorporação ao solo de determinadas moléculas disponíveis na atmosfera, são grãos comercializados no mercado produtivo.

16. (ENEM) A imagem representa uma ilustração retirada do livro De Motu Cordis, de autoria do médico inglês Willian Harvey, que fez importantes contribuições para o entendimento do processo de circulação do sangue no corpo humano. No experimento ilustrado, Harvey, após aplicar um torniquete (A) no braço de um voluntário e esperar alguns vasos incharem, pressionava-os em um ponto (H). Mantendo o ponto pressionado, deslocava o conteúdo de sangue em direção ao cotovelo, percebendo que um trecho do vaso sanguíneo permanecia vazio após esse processo (H – O).

16

A demonstração de Harvey permite estabelecer a relação entre circulação sanguínea e:

a) Pressão arterial.

b) Válvulas venosas.

c) Circulação linfática.

d) Contração cardíaca.

e) Transporte de gases.

17. (ENEM) A estratégia de obtenção de plantas transgênicas pela inserção de transgênese em cloroplastos, em substituição à metodologia clássica de inserção do transgene no núcleo da célula hospedeira, resultou no aumento quantitativo da produção de proteínas recombinantes com diversas finalidades biotecnológicas. O mesmo tipo de estratégia poderia ser utilizado para produzir proteínas recombinantes em células de organismos eucarióticos não fotossintetizantes, como as leveduras, que são usadas para produção comercial de várias proteínas recombinantes e que podem ser cultivadas em grandes fermentadores. Considerando a estratégia metodológica descrita, qual organela celular poderia ser utilizada para inserção de transgenes em leveduras?

a) Lisossomo.

b) Mitocôndria.

c) Peroxissomo.

d) Complexo golgiense.

e) Retículo endoplasmático.

18. (ENEM) As serpentes que habitam regiões de seca podem ficar em jejum por um longo período de tempo devido à escassez de alimento. Assim, a sobrevivência desses predadores está relacionada ao aproveitamento máximo dos nutrientes obtidos com a presa capturada. De acordo com essa situação, essas serpentes apresentam alterações morfológicas e fisiológicas, como a aumento das vilosidades intestinais e a intensificação da irrigação sanguínea na porção interna dessas estruturas. A função do aumento das vilosidades intestinais para essas serpentes é maximizar o(a):

a) Comprimento do trato gastrointestinal para caber mais alimento.

b) Área de contato com o conteúdo intestinal para absorção dos nutrientes.

c) Liberação de calor via irrigação sanguínea para controle térmico do sistema digestório.

d) Secreção de enzimas digestivas para aumentar a degradação proteica no estômago.

e) Processo de digestão para diminuir o tempo de permanência do alimento no intestino.

19. (ENEM) Arroz e feijão formam um “par perfeito”, pois fornecem energia, aminoácidos e diversos nutrientes. O que falta em um deles pode ser encontrado no outro. Por exemplo, o arroz é pobre no aminoácido lisina, que é encontrado em abundância no feijão, e o aminoácido metionina é abundante no arroz e pouco encontrado no feijão. A tabela seguinte apresenta informações nutricionais desses dois alimentos.

19

A partir das informações contidas no texto e na tabela, conclui-se que:

a) Os carboidratos contidos no arroz são mais nutritivos que os do feijão.

b) O arroz é mais calórico que o feijão por conter maior quantidade de lipídios.

c) As proteínas do arroz têm a mesma composição de aminoácidos que as do feijão.

d) A combinação de arroz com feijão contém energia e nutrientes e é pobre em colesterol.

e) Duas colheres de arroz e três de feijão são menos calóricas que três colheres de arroz e duas de feijão.

20. (ENEM) Um instituto de pesquisa norte-americano divulgou recentemente ter criado uma “célula sintética”, uma bactéria chamada de Mycoplasma mycoides. Os pesquisadores montaram uma sequência de nucleotídeos, que formam o único cromossomo dessa bactéria, o qual foi introduzido em outra espécie de bactéria, a Mycoplasma capricolum. Após a introdução, o cromossomo da M. capricolum foi neutralizado e o cromossomo artificial da M. mycoides começou a gerenciar a célula, produzindo suas proteínas.

GILBSON et al. Creation of a Bacterial Cell Controlled by a Chemically synthesized Genome.  Science v. 329, 2010 (adaptado).

A importância dessa inovação tecnológica para a comunidade científica se deve à:

a) Possibilidade de sequenciar os genomas de bactérias para serem usados como receptoras de cromossomos artificiais.

b) Capacidade de criação, pela ciência, de novas formas de vida, utilizando substâncias como carboidratos e lipídios.

c) Possibilidade de produção em massa da bactéria Mycoplasma capricolum para sua distribuição em ambientes naturais.

d) Possibilidade de programar geneticamente microrganismos ou seres mais complexos para produzir medicamentos, vacinas e combustíveis.

e) Capacidade da bactéria Mycoplasma capricolum de expressar suas proteínas na bactéria sintética e estas serem usadas na indústria.

GAB

 

Publicado por: Djalma Santos | 1 de setembro de 2016

TESTES SOBRE GRUPOS SANGUÍNEOS (III)

01. (MACK) Considere o heredograma abaixo, que mostra a tipagem ABO e Rh dos indivíduos. Sabendo que o casal 5 × 6 já perdeu uma criança com eritroblastose fetal, a probabilidade de nascer uma menina do tipo O, Rh+ é de:

01

a) 1/16.

b) 1/8.

c) 1/2.

d) 1/4.

e) 1/3.

02. (UEPG) João, filho de Rodrigo e Ana, teve eritroblastose fetal ao nascer. Sabendo-se que Rodrigo também teve eritroblastose fetal, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – João e Rodrigo têm seguramente o mesmo genótipo para o fator Rh.

1  1 – Se Rodrigo tivesse um irmão, haveria 25% de chance de esse irmão também apresentar eritroblastose, se o pai deles fosse Rh+.

2  2 – A mãe de Rodrigo é Rh e o pai Rh+.

3  3 – Ana é Rh+.

4  4 – Existe no máximo 25% de chance de Rodrigo e Ana terem outro filho com eritroblastose fetal.

03.  A doença hemolítica do recém-nascido é um problema causado pela incompatibilidade sanguínea entre mãe e feto. Analise a alternativa que contém a família na qual é possível a ocorrência da citada doença.

03

04. José, tipo O, Rh+, e Luci, A, Rh, tiveram três filhos: Antônio, Maria e Teresa, todos do grupo A, Rh+. Antônio casou-se com Luísa, do grupo O, Rh, e tiveram Isa, que é A, Rh. Teresa, casando-se com Carlos, que é doador universal ideal, teve Vera, que é A, Rh. A probabilidade de Teresa e Carlos terem, numa segunda gestação, uma criança do sexo masculino com o mesmo genótipo de Carlos é de:

a) 6,25%.

b) 12,5%.

c) 25%.

d) 50%.

e) 75%.

05. (UNESP) No romance Dom Casmurro, de Machado de Assis, Bentinho vive uma incerteza: Ezequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em que os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com quem tivera uma filha. Suponha que, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos exames revelou que Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo AB Rh+ e Ezequiel era do tipo A Rh. Como Escobar já havia falecido foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, que era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, que era do tipo AB Rh.Com relação à identificação do pai biológico de Ezequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar que:

a) Permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam que Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo AB Rh, o que excluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Ezequiel.

b) Permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem excluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Ezequiel, assim como não permitem excluir a possibilidade de Escobar o ser.

c) Permaneceria a dúvida, pois, no que se refere ao sistema ABO, os resultados excluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam que Bentinho poderia ser o pai de Ezequiel; mas, no que se refere ao sistema RH, os resultados excluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam que Escobar poderia sê-lo.

d) Seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema ABO quanto no sistema RH, os resultados excluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Ezequiel.

e) Seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Ezequiel e da filha de Sancha indicam que eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o que excluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Ezequiel.

06. Em uma transfusão de sangue, um indivíduo AB, Rh+ recebe sangue de um indivíduo B, Rh. Nessa transfusão, espera-se que:

a) Não ocorra choque, pois o soro do doador não possui aglutininas incompatíveis com os aglutinogênios do receptor.

b) Não ocorra choque, pois as hemácias do receptor são indiferentes às aglutininas anti-B do soro do doador.

c) Não ocorra choque, pois o soro do receptor não possui aglutininas e o doador não possui o fator Rh.

d) Ocorra choque, pois o soro do doador contém aglutinina anti-B, que aglutinará as hemácias do receptor.

e) Ocorra choque, pois as hemácias do doador possuem aglutinogênio B e o receptor possui o fator Rh.

07. Póvis tem um irmão com eritroblastose fetal. Póvis e Paty decidem se casar e realizam a tipagem sanguínea para o sistema ABO e Rh. Os resultados estão expressos na tabela abaixo.

07

A mãe de Póvis é doadora universal. Pode-se afirmar que a chance de o casal gerar uma criança receptora universal e com eritroblastose fetal é de:

a) 12,5%.

b) 25%.

c) 30%.

d) 37,5%.

e) 40%.

08. (PUC-RS) Amostras de manchas de sangue humano encontra­das em um local de crime foram levadas ao laboratório para análise. Ao testar o sangue coletado com os anticorpos Anti-A, Anti-B e Anti-Rh, o resultado foi, respectivamente, aglutinou, aglutinou, não aglutinou. O perito concluiu que o sangue era do tipo:

a) AB positivo.

b) AB negativo.

c) A ou B positivo.

d) A ou B negativo.

e) O positivo ou negativo.

09. (UPF) Num banco de sangue estavam estocados:

– 5 litros de sangue com os aglutinogênios A e B, fator Rh.

– 6 litros com ambas as aglutininas do sistema ABO, Rh+.

– 3 litros com o aglutinogênio A, Rh.

– 3 litros de sangue com o aglutinogênio B, Rh+.

Um hospital necessitou de sangue para dois pacientes: Fernando, do grupo AB, Rh, e Rogério, do grupo B, Rh+. Quantos litros de sangue para estes pacientes o banco de sangue dispunha?

a) 9 litros para Fernando e 3 para Rogério.

b) 11 litros para Fernando e 9 para Rogério.

c) 8 litros para Fernando e 9 para Rogério.

d) 12 litros para Fernando e 9 para Rogério.

e) 6 litros para Fernando e 9 para Rogério.

10. (MACK) Uma mulher casa-se com um homem que apresentou eritroblastose fetal ao nascer. O parto do primeiro filho transcorre normalmente, mas o segundo filho apresenta eritroblastose. A respeito dessa situação, são feitas as seguintes afirmações:

I. Essa mulher é certamente Rh.

II. A segunda criança é Rh+.

III. O pai das crianças é Rh+.

IV. A primeira criança pode ter provocado a sensibilização da mãe.

Assinale:

a) Se todas as afirmativas forem corretas.

b) Se somente as afirmativas I e II forem corretas.

c) Se somente as afirmativas II, III e IV forem corretas.

d) Se somente as afirmativas I e IV forem corretas.

e) Se somente as afirmativas III e IV forem corretas.

11. (UFSJ) Rosa tem sangue O. Seu bebê nasceu com sangue B+. O atual namorado de Rosa, Pedro, tem sangue AB+. Pedro diz não ser pai do bebê, pois só namora Rosa há noves meses e alega que, quando iniciou o namoro, Rosa já estava grávida de Felipe, seu ex-namorado. Felipe, que tem sangue O+, afirma não ser o pai e levanta a possibilidade de o bebê ter sido trocado na maternidade. Considerando a situação apresentada, é correto afirmar que:

a) O filho não pode ser de Pedro. Considerando que Pedro é um receptor universal e Rosa doadora universal, um filho oriundo desse cruzamento será obrigatoriamente receptor universal, pois essa condição é dominante em relação ao sangue O e fator Rh, que sempre são recessivos.

b) O filho pode ser de Felipe, pois seu pai, o possível avô da criança, possui sangue B+. Felipe, portanto, possui os genes para o sangue B. Nesse caso, a paternidade só poderá ser descartada após exame de DNA.

c) O bebê não pode ser filho de Rosa, pois a mesma tem sangue com fator Rh. O fator Rh está ligado ao cromossomo X, sendo um importante mecanismo natural para evitar a rejeição do embrião no momento da implantação.

d) O filho não pode ser de Felipe, pois, se assim fosse, o bebê teria que ter sangue O. Pedro poderia ter filhos com sangue A ou B com Rose, porém nunca um filho de sangue O ou AB.

12. (OBJETIVO-SP) A eritroblastose fetal pode ocorrer quando uma criança é filha Rh+ de uma mulher Rh. O fator Rh é um caráter dominante condicionado por um gene Rh. Assim o fenótipo Rh+ é determinado pelos genótipos RhRh e Rhrh. Normalmente a circulação materna e a fetal estão completamente separadas pela barreira placentária, mas, quando ocorrem rupturas nesta fina membrana, pequenas quantidades de sangue fetal atingem a circulação sanguínea materna. As hemácias do feto Rh+ possuem o antígeno (fator Rh) que determina a formação de anticorpos (anti-Rh) no sangue materno. Os anticorpos atravessam a placenta e atingem o sangue do feto onde promovem a destruição das hemácias. Diante disso, pode-se afirmar:

a) O sangue do feto desenvolve fatores que promovem a aglutinação das hemácias da mãe.

b) Quando a mãe tem a primeira gestação, a eritroblastose fetal é mais frequente em razão da maior fragilidade da placenta.

c) A doença só se desenvolve no feto quando o seu genótipo é rhrh.

d) Na primeira gestação, a quantidade de sangue que passa do feto para a mãe é escassa em razão de pequenas hemorragias; por isso, a eritroblastose é menos frequente nessas condições.

e) No aparecimento da eritroblastose, é importante que os genótipos do pai, da mãe e do feto sejam, respectivamente: Rhrh ou RhRh, rhrh ou rhRh e RhRh.

13. (IFSul) Se considerarmos que os tipos sanguíneos de um casal de gêmeos bivitelinos e de sua mãe são:

– Menina: A, Rh

– Menino: B, Rh+

– Mae: B, Rh

A que tipo(s) sanguíneo(s) e fator Rh poderá pertencer o pai dessas crianças?

a) Grupo A ou AB e fator Rh+.

b) Grupo B e fator Rh.

c) Grupo O ou AB e fator Rh+.

d) Grupo A, B ou AB e fator Rh.

14. (PUC-SP) Em Belo Horizonte, ocorreu um caso raro: uma mulher deu à luz quadrigêmeos, uma menina e três meninos, sem ter feito tratamento para engravidar. Outra raridade, segundo os médicos, está no fato de cada bebê apresentar um tipo sanguíneo distinto, pertencendo um deles ao grupo AB, outro ao A, outro ao B e outro ao O. A partir dessas informações é possível afirmar que os gêmeos em questão são:

a) Univitelinos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos heterozigóticos.

b) Fraternos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos heterozigóticos.

c) Univitelinos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos homozigóticos.

d) Fraternos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos homozigóticos.

e) Fraternos e que um dos genitores pertence ao grupo AB e o outro ao grupo O.

15. (UNICENTRO) Uma criança abandonada foi adotada por uma família. Um ano mais tarde, um casal, dizendo serem seus pais verdadeiros, solicitaram a guarda da filha. No intuito de comprovar a veracidade dos fatos, foi exigido um exame do tipo sanguíneo dos supostos pais, bem como da criança. Os resultados foram:

– Suposto pai: A, Rh+

– Suposta mãe: O, Rh

– Criança: O, Rh

Considerando o resultado é possível afirmar que:

a) A criança pode ser filha da mulher, mas não do homem.

b) A criança com certeza não é filha do casal.

c) A criança é com certeza filha do casal.

d) A criança pode ser filha do homem, mas não da mulher.

e) Existe a possibilidade de a criança ser filha do casal, mas não se pode afirmar com certeza.

16. (IFNMG) No sistema ABO, distinguem-se quatro grupos sanguíneos: grupo A, grupo B, grupo AB e grupo O. Usando o esquema abaixo e seus conhecimentos sobre compatibilidade para transfusão sanguínea, marque a opção errada:

16

a) Grupo B doa para B e AB e recebe de B e O.

b) Grupo AB doa para AB e recebe de A, B, AB,O.

c) Grupo O doa para O, A, B, AB e recebe de O.

d) Grupo A doa para A e B e recebe de A e O.

17. (UFAM) Um homem está processando sua esposa e exigindo o divórcio alegando infidelidade. Suas crianças são do tipo sanguíneo O e AB, 1º e 2º nascimento, respectivamente. Não há discussão a respeito dessas. É sob a terceira criança, tipo B, que recai a acusação. Outro teste foi realizado com o sistema sanguíneo MN. A criança em questão foi do tipo M. O homem foi do tipo N. Em relação ao 1º e 2º teste, respectivamente, a alegação do homem tem fundamento?

a) Não há como usar tais dados de forma alguma.

b) Não para o sistema ABO; Não para o sistema MN.

c) Não para o sistema ABO; Sim para o sistema MN.

d) Sim para o sistema ABO; Sim para o sistema MN.

e) Sim para o sistema ABO; Não para o sistema MN.

18. (UFSJ) Dois casais desconfiaram que seus bebês foram trocados na maternidade e entraram em contato com um especialista em genética para saber como poderiam ter certeza da troca. Fez-se então uma tipagem sanguínea quanto ao sistema ABO, que chegou ao seguinte resultado.

18

Com base nesses resultados é correto afirmar que:

a) O bebê número 1 é necessariamente filho do casal Sr. A e Sra. B.

b) Não é possível, com o teste proposto, ser conclusivo sobre o parentesco dos bebês em questão.

c) O bebê de número 2 é necessariamente filho do casal Sr. B e Sra. B.

d) O bebê de número 1 não pode ser filho do Sr. A com a Sra. A.

19. (MACKENZIE)

19

A probabilidade do casal 5 x 6 ter uma criança pertencente ao tipo O, Rh é de:

a) 1.

b) 1/2.

c) 1/4.

d) 1/8.

e) 1/6.

20. (UNCISAL) Pessoas acidentadas ou submetidas a cirurgias podem precisar de transfusão de sangue para repor o sangue perdido. Sem transfusão correm risco de vida. O sangue atualmente armazenado em hospitais e bancos de sangue é, geralmente, insuficiente. Por isso é preciso conscientizar a população da necessidade de doar sangue. No ato da doação o doador recebe o resultado para uma série de exames (anemia, sífilis, hepatite etc.) além de ajudar a salvar vidas. O Hemocentro de Alagoas (HEMOAL) tem investido nas redes sociais para captar doadores voluntários de sangue e o sucesso do projeto é grande, assim como a resposta obtida. Sobre o assunto, marque a opção incorreta.

a) Nas transfusões sanguíneas, a aglutinação das hemácias do doador ocorre quando ela apresenta na membrana plasmática uma substância que funciona como antígeno, ao mesmo tempo em que há no soro do receptor, um anticorpo correspondente.

b) As pessoas do Grupo O, por terem dois antígenos, podem receber apenas sangue tipo O; no entanto, por não terem anticorpos, elas podem doar sangue para indivíduos de qualquer grupo: são os doadores universais.

c) Se introduzirmos sangue Rh+ num receptor Rh, que ainda não tenha recebido nenhuma transfusão de sangue, não ocorrerá aglutinação das hemácias, pois o anticorpo anti-Rh não existe naturalmente em seu plasma.

d) Os quatro fenótipos do sistema ABO – A, B, AB e O são determinados por um gene com três formas alélicas “Alelos Múltiplos”.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 18 de agosto de 2016

CADEIA ALIMENTAR

A cadeia alimentar (cadeia trófica) é um processo de transferência de matéria e energia, contidas nos alimentos, desde os produtores até os decompositores, passando, ou não, pelos consumidores. Assim sendo, a referida transferência se fecha com o retorno dos nutrientes aos produtores, possibilitado pelos decompositores, que transformam a matéria orgânica, contida nos cadáveres e nos excrementos, em compostos mais simples. É, em última análise, uma sequência de organismos interligados por relações alimentícias, cujo sentido do alimento é sempre indicado por setas (figura abaixo). Ao longo da cadeia, o ato de comer e ser comido se repete (sequência do “come-come”). A cadeia trófica envolve, via de regra, produtores, consumidores (primários, secundário, terciários, etc.) e decompositores (figura a seguir). Os produtores, entretanto, podem morrer sem serem comidos pelos consumidores, sendo, portanto, atacados diretamente pelos decompositores. Dessa forma, os únicos elos indispensáveis na manutenção da cadeia são os produtores e os decompositores. Em face de, frequentemente, cada organismo se nutrir de mais de um tipo de animais ou plantas, as relações alimentares (também conhecidas por relações tróficas) tornam-se mais complexas, dando origem a redes ou  teiias alimentares, que veremos mais adiante, em que as diferentes cadeias alimentares se inter-relacionam. Ao longo da cadeia alimentar, alguns subprodutos das indústrias químicas (chumbo, mercúrio, etc.) e de moléculas sintéticas (detergentes, plásticos, inseticidas, etc.), não sendo biodegradáveis, vão aos poucos se acumulando nos seres vivos, à medica que os níveis tróficos progridem. Como consequência desse fenômeno, conhecido como magnificação trófica ou bioacumulação, os seres dos últimos níveis tendem a absorver elevadas concentrações dessas substâncias, que lhes prejudica a saúde. Nos seres humanos, por exemplo, o acúmulo dessas substâncias provoca diversas doenças como câncer, esterilidade e danos aos sistemas nervoso e muscular.

01

I. PRODUTORES (AUTÓTROFOS)

Primeiros componentes da cadeia alimentar, eles são responsáveis pela captação da energia luminosa, no caso dos organismos fotossintetizantes, ou da energia química, em se tratando de seres quimiossintetizantes, que a utilizam para a elaboração de substâncias orgânicas a partir de inorgânicas (simples e pobres em energia). Dessa forma, os produtores (plantas verdes, algas e bactérias autotróficas), que não se alimentam de outros seres vivos, são capazes de elaborar seu próprio alimento, bem como produzir nutrientes para outros seres vivos, conhecidos como consumidores. Por serem a base de toda biodiversidade da terra (figura abaixo), são também conhecidos como produtores primários. Os principais produtores são os organismos fotossintetizantes, que produzem moléculas orgânicas a partir de H2O e CO2, na presença de energia luminosa e clorofila. Dessa forma, graças à fotossíntese, a energia luminosa é transformada em energia química, que é armazenada nos compostos orgânicos. Parte desses compostos é utilizada pelos próprios produtores, como componentes estruturais na construção do seu corpo. Outra parte, eles utilizam como combustível na respiração celular, que libera energia para a realização de seus processos vitais. Na respiração celular ocorre, também, liberação de energia na forma de calor, que é dissipada para o ambiente e não reutilizada. Neste contexto, apenas cerca de 10% da matéria orgânica produzida, podem ser utilizadas pelos animais herbívoros, que constituem o segundo nível da cadeia alimentar. Os autótrofos mais comuns nas florestas são as árvores. Nos campos predominam as gramíneas. Nos ecossistemas aquáticos, por seu turno, as algas, constituintes do fitoplâncton (plâncton fotossintetizante), que representam os produtores primários, são os mais abundantes.

02

II. CONSUMIDORES (HETERÓTROFOS)

São seres que se situam entre os produtores e os decompositores, alimentando-se de outros organismos e utilizando, portanto, a energia armazenada nas moléculas orgânicas elaboradas pelos produtores. Não sendo capazes de produzir seu próprio alimento, eles utilizam, direta ou indiretamente, as moléculas orgânicas fabricadas pelos autótrofos. De acordo com a sua posição, em relação aos produtores, são classificados como primários ou de primeira ordem, secundários ou de segunda ordem, terciários ou de terceira ordem, etc., como vimos acima. Os primários se nutrem diretamente dos produtores, caso dos herbívoros, que se alimentam de plantas. Os secundários se nutrem dos herbívoros e os terciários se alimentam dos consumidores secundários, e assim sucessivamente. Nos sistemas aquáticos, os consumidores primários, são, via de regra, os constituintes do zooplâncton (plâncton não fotossintetizante), representados, principalmente, por protozoários, moluscos, oligoquetas, vermes, pequenos crustáceos (copépodos e cladóceros) e larvas de diferentes animais. O zooplâncton, por sua vez, serve de alimento para peixes, que, no caso, são classificados como consumidores secundários e, assim, sucessivamente.

III. DECOMPOSITORES (HETERÓTROFOS)

Os decompositores, representados, principalmente por algumas bactérias e alguns fungos, são heterótrofos que se alimentam de matéria morta e de excrementos, oriundos de todos os níveis tróficos. Assim sendo, eles degradam (decompõem) tanto produtores como consumidores mortos (figura a seguir), convertendo a matéria orgânica contida nos cadáveres e excrementos em matéria inorgânica (sais minerais, gás carbônico, etc.), para obtenção de energia, fechando o ciclo de utilização da matéria. Eles liberam, portanto, para o meio ambiente minerais e outras substâncias que são reaproveitadas pelos produtores, para produção de substâncias orgânicas, dando continuidade ao ciclo. O seu papel nos ecossistemas é muito importante, uma vez que transformam as substâncias orgânicas, de que se alimentam, em substâncias minerais, tendo, portanto, função contrária ao dos produtores. Na ausência desses organismos, responsáveis pela reciclagem da matéria, os seres vivos ficariam imersos em seus próprios resíduos, tornando inviável a vida no nosso planeta. Eles são, em verdade, um tipo especial de consumidores, haja vista que também consomem matéria orgânica, porém realizando sua degradação, processo fundamental na reciclagem de matéria.

03

NÍVEIS TRÓFICOS (NÍVEIS DE ALIMENTAÇÃO)

Conjunto de todos os seres vivos de um ecossistema com necessidades alimentares semelhantes, quanto à fonte principal. Assim sendo, em cada nível existe um grupo de organismo com as mesmas, ou semelhantes, características alimentares. Representam, em última análise, a ordem em que as cadeias alimentares são organizadas. Via de regra, como vimos acima, a cadeia trófica envolve, produtores, consumidores e decompositores, que estão presentes na maioria dos ecossistemas. Neste contexto, os produtores [seres autótrofos (organismos capazes de elaborar seu próprio alimento)] formam o primeiro nível trófico ou alimentar. Eles são a única fonte de energia dos ecossistemas e todos os seres vivos dependem dessa energia para produzir as substâncias necessárias à manutenção da vida e à reprodução. Os herbívoros, denominados consumidores primários, que se alimentam diretamente dos produtores, constituem o segundo nível trófico. Os carnívoros, que se alimentam dos herbívoros, são consumidores secundário, e constituem o terceiro nível trófico. Os carnívoros que se alimentam de outros carnívoros formam o quarto nível trófico, e assim sucessivamente (figura abaixo).

04

Mesmo raciocínio pode ser feito para uma cadeia alimentar marinha (figura a seguir), na qual, como vimos acima, o fitoplâncton (plâncton fotossintetizante) representa o produtor primário e ocupa o primeiro nível trófico.

05

Os decompositores, que, como abordamos acima, nutrem-se de matéria orgânica contida nos corpos de outros organismos, finalizam a cadeia alimentar (figura abaixo).

06

Com base no exposto, podemos concluir que os decompositores podem ocupar qualquer nível trófico, exceto o primeiro, que sempre é ocupado pelos produtores (tabela a seguir).

07

Afora os seres que constituem um determinado nível alimentar, há outros dotados de hábitos alimentares menos especializados, podendo, portanto, ocupar diferentes níveis. É o que ocorre com os onívoros, como os seres humanos, por exemplo, que apresentam a capacidade de se alimentar tanto de plantas, atuando como herbívoro, como de carnívoros.

Nos ecossistemas, o número de níveis tróficos é limitado pela disponibilidade de energia para o nível seguinte. Nos mais complexos, o número máximo de níveis tróficos é, em geral, cinco, sendo esse número menor nos ecossistemas mais simples. Quanto mais curta for a cadeia, ou seja, quanto mais próximo estiver o organismo do início da cadeia, tanto maior será a energia disponível susceptível de ser convertida em biomassa.

FLUXO DE ENERGIA NA CADEIA ALIMENTAR

O fluxo de energia na cadeia alimentar é unidirecional (processo acíclico), ou seja, não é reciclada, não sendo, portanto, reaproveitada. Esse fluxo tem início com a energia, que é captada, tipicamente, pelos produtores fotossintetizantes que a utiliza na elaboração de substâncias orgânicas. Em seguida a energia flui para os consumidores (primários, secundário, terciário, etc.), como mostra a figura abaixo, e destes para os decompositores.

08

A cada nível trófico, parte da energia que entrou na cadeia é utilizada na realização de trabalho e parte é dissipada na forma de calor (figura a seguir). Assim sendo, a quantidade de energia contida em certo nível trófico é sempre maior que a que pode ser transferida para o nível seguinte. Dessa forma, o conteúdo de energia vai diminuindo a cada transferência de um ser para outro, diminuindo, portanto, ao longo da cadeia.

09

O aproveitamento de energia, que passa de um nível para outro, é, em média, cerca de um décimo da energia disponível no nível trófico anterior (esquema abaixo). Por esse motivo, dificilmente encontram-se sequências com mais de cinco elos. Desse modo, quanto menor for a cadeia alimentar, maior será a quantidade de energia disponível para os níveis mais elevados. A quantidade de energia remanescente no final de uma cadeia mais longa seria tão pequena que poucos organismos poderiam ser sustentados por ela, inviabilizando sua subsistência. Neste contexto, a quantidade de energia disponível para um carnívoro que devora uma capivara, por exemplo, é menor do que aquela que a capivara obteve comendo o capim, pois grande parte é perdida na forma de fezes, calor e restos outros não utilizados.

10

FLUXO DA MATÉRIA NA CADEIA ALIMENTAR

A matéria passa pelos diversos componentes da comunidade e é devolvida ao meio, sob forma simples, graças à ação, principalmente, dos decompositor, sendo, portanto, reciclada. Enquanto o fluxo de energia é acíclico (unidirecional), como vimos acima, o fluxo da matéria é cíclico. Ao contrário da energia, a matéria é reciclada, haja vista que as atividades dos seres vivos ao longo da cadeia alimentar geram resíduos que podem ser reaproveitados pelos produtores.

TEIA ALIMENTAR (REDE ALIMENTAR)

É o conjunto de várias cadeias alimentares que se relacionam, formando uma rede complexa de transferência de matéria e energia (figura a seguir). Interagindo, num ecossistema, esse conjunto evidencia suas relações alimentícias. Na teia alimentar está representado o máximo de relações tróficas existentes entre os diversos organismos do ecossistema. Nela, a posição de alguns consumidores pode variar em função da cadeia alimentar que eles integram. Dessa forma, vários indivíduos podem pertencer ao mesmo nível trófico, bem como, um mesmo organismo pode ocupar vários níveis de alimentação. Ao comer uma maçã, por exemplo, o homem atua como consumidor primário (herbívoro). Ao comer um bife, por outro lado, ele atua como consumidor secundário, haja vista que o boi, que come capim, é um consumidor primário. Muitos outros animais também apresentam alimentação variada. Assim sendo, um organismo pode se alimentar de diferentes seres vivos, bem como servir de alimento para diversos outros. Quanto maior for a teia alimentar, mais estável será o ecossistema. A cadeia alimentar é, em verdade, um modelo teórico utilizado no estudo do fluxo de energia e matéria nos ecossistemas. Na prática, entretanto, os organismos fazem parte de diferentes cadeias que se interconectam, formando as redes alimentares. Neste contexto, a cadeia alimentar é uma sequência linear que indica qual ser vivo serve de alimento para outro, enquanto a teia, conjunto de cadeias alimentares, é a representação mais fiel do que ocorre na natureza.

11

Publicado por: Djalma Santos | 28 de julho de 2016

TESTES SOBRE EVOLUÇÃO (9)

01. (UFSJ) O coelho foi introduzido na Austrália em 1859. Por ser uma espécie introduzida, sem controladores naturais, sua população cresce rapidamente até atingir a capacidade de suporte. Os milhões de coelhos, que trouxeram incalculáveis prejuízos econômicos e ecológicos, só foram controlados em 1950 quando naquele ambiente foi introduzido o vírus causador da mixomatose, uma doença letal para os coelhos. A virose controlou a população, matando cerca de 99% dos animais. Após alguns anos, a população voltou a crescer, chegando a 25 milhões em 1988. Analise a figura abaixo, que ilustra a dinâmica da população de 1859 a 1988.

01

Utilizando princípios evolutivos darwinistas, é correto afirmar que:

a) Tendo o ambiente mudado por causa da introdução do vírus, a seleção natural provocou mutações nos coelhos para que se tornassem resistentes ao vírus.

b) Existiam na população poucos indivíduos que já apresentavam resistência ao vírus e não foram controlados. A população que se recuperou após o controle é descendente desses indivíduos.

c) As coelhas prenhes, ao entrarem em contato com o vírus, adquiriram resistência ao mesmo, passando essa resistência aos filhos pelo colostro.

d) Tendo o meio mudado, após a introdução do vírus, naturalmente os coelhos adquiriram resistência, tornando-se, assim, mais adaptados.

02. (UFPel) Raposas e lobos podem cruzar?

O cruzamento de animais na grande família de cães, lobos, raposas e chacais é complicado. O lobo faz parte do grupo Canis, cujos membros foram desviados dos restantes há três ou quatro milhões de anos, eles apresentam 78 cromossomos arrumados em 39 pares. Outras espécies como raposas e guaxinins, desviaram-se muito tempo antes, provavelmente há dez milhões de anos, e têm menos cromossomos. Por isso não podem cruzar com os Canis para produzir crias férteis. Há histórias de híbridos raros, mas são exceções. (S.B.).

BBC Knowledge, Nº 26, Agosto 2011, p. 68. [Adapt.]

Com base em seus conhecimentos e no texto, é correto afirmar que os mecanismos de isolamento reprodutivos podem ser:

a) Pré-zigóticos, como por exemplo a mortalidade do zigoto, devido ao desenvolvimento embrionário irregular.

b) Pré-zigóticos, como por exemplo o isolamento mecânico, em que a diferença nos órgãos reprodutores impede a cópula.

c) Pós-zigóticos, como por exemplo a ocupação de hábitats diferentes. Sendo assim, eles não se encontram para cruzar.

d) Pós-zigóticos, como por exemplo o isolamento etológico, ou seja, apresentam alta mortalidade gamética.

e) Pré e pós-zigóticos, sendo que em ambos os casos a prole formada será híbrida, ou seja, poderá gerar apenas uma das espécies.

03. (UFJF) O processo de formação de novas espécies de seres vivos é denominado “especiação”. Por este processo, as novas espécies surgem por diversificação dentro de uma espécie ancestral. Classicamente são reconhecidos dois tipos principais de especiação: alopátrica e simpátrica. Sobre os processos de especiação, é incorreto afirmar que:

a) A especiação alopátrica depende do isolamento geográfico das populações.

b) A especiação simpátrica ocorre em populações que convivem em uma mesma região geográfica.

c) A especiação alopátrica é dependente do isolamento reprodutivo; já a especiação simpátrica não depende deste evento.

d) A especiação simpátrica pode ser consequência de erros ocorridos durante a meiose.

e) A especiação simpátrica pode ser consequência de isolamento comportamental.

04. (UECE) Sabe-se que a seleção natural é classificada quanto aos efeitos que exerce nas populações. No caso de ocorrerem mudanças ambientais e um determinado fenótipo, antes desfavorável, passar a ser favorecido, estamos falando de seleção:

a) Disruptiva.

b) Direcional.

c) Estabilizadora.

d) Sexual.

05. (CEFET-MG)Em algumas regiões brasileiras, existem exemplares de Euphorbia heterophylla, uma planta daninha bastante prejudicial à lavoura de soja e que pode ser resistente a herbicidas. Se, após alguns anos, não existir mais o fluxo de genes entre as plantas susceptíveis e resistentes a herbicidas dessa espécie, então ocorrerá:

a) Seleção natural.

b) Irradiação adaptativa.

c) Isolamento geográfico.

d) Recombinação gênica.

e) Isolamento reprodutivo.

06. (FATEC) A vida animal originou-se nos oceanos primitivos, sendo que os peixes com nadadeiras lobadas, os crossopterígios, cujos representantes atuais são os celacantos, provavelmente teriam ocasionado o surgimento dos animais de quatro pernas, os tetrápodes, grupo ao qual pertencem os anfíbios, os répteis, as aves e os mamíferos atuais. Assim, a partir dos ancestrais marinhos, alguns grupos invadiram a água doce enquanto outros se deslocaram para a terra. Dentre as adaptações importantes para a ocupação do ambiente terrestre é correto citar:

a) A eliminação de excretas com elevado teor de água.

b) A fecundação externa e a ausência de anexos embrionários.

c) A presença de estruturas respiratórias externas, finas e úmidas.

d) A pele com revestimento impermeável, com escamas e placas córneas.

e) A presença de grande quantidade de tecido adiposo subcutâneo e o desenvolvimento larval.

07. (UERN) “Uma espécie é um grupo de organismos que podem trocar genes entre si, mas que são geneticamente incapazes de trocar genes na natureza com indivíduos de outros grupos. Uma raça geográfica é uma população local fenotipicamente distinguível dentro de uma espécie e que é capaz de trocar genes com outras raças dentro dessa espécie. Como quase todas as populações geográficas são diferentes de outras nas frequências de alguns genes, raça é um conceito que não faz distinção biológica clara. Mais comumente, novas espécies formam-se como um resultado de isolamento geográfico. Populações que são geograficamente separadas irão divergir umas das outras geneticamente como consequência de mutações únicas, seleção e deriva genética.”

Tais populações isoladas espacialmente são chamadas de:

a) Simpátricas.

b) Parapátricas.

c) Alopátricas.

d) Peripátricas.

08. (UNICENTRO) Observe a figura a seguir que representa o conjunto de ossos que compõem os membros superiores de um crocodilo, uma ave, uma baleia e um ser humano. Sabe-se que todos esses órgãos possuem a mesma origem embrionária, porém são adaptados a diferentes funções.

08

Esse mecanismo evolutivo pode ser considerado uma evidência evolutiva e se trata de órgãos:

a) Homólogos.

b) Vestigiais.

c) Análogos.

d) Mimetizados.

09. (UFPel) Antes da industrialização, na Inglaterra, a população de mariposas encontrada era constituída, principalmente, por indivíduos de cores claras, o que permitia às mariposas se confundir com o ambiente e proteger-se dos predadores. Eventualmente mariposas escuras nasciam, mas eram predadas imediatamente, pois, contra um fundo claro, tornavam-se visíveis às aves. Com a industrialização veio a fuligem, que tornou o ambiente mais escuro. Nessas condições, as mais visíveis para os predadores eram as claras e as menos visíveis, as escuras. Assim, as mariposas adaptavam-se às novas condições do ambiente. As escuras, que eram minoria, passaram então a ser maioria. O fato de, em áreas industriais, mariposas de cor clara terem sido substituídas por mariposas escuras se deve:

a) À modificação no tipo de alimentação.

b) Ao aparecimento de isolamento reprodutivo.

c) À mudança da seleção.

d) À migração e deslocamento.

e) À alternância de gerações.

10. (UNIOESTE) Três populações de anfíbios, A, B e C, pertencentes a uma mesma espécie, habitavam uma mesma região. Com o tempo, modificações no ambiente acarretaram no isolamento geográfico dessas populações. Após muitos anos, com o desaparecimento da barreira geográfica, verificou-se que o cruzamento dos indivíduos da população A com os da população B produzia descendentes férteis. O cruzamento dos indivíduos da população A com os da população C produzia híbridos inférteis, e o dos indivíduos da população B com os da população C, não produzia descendentes. A análise desses resultados permite concluir que:

a) A, B e C formaram três espécies diferentes.

b) A, B e C continuaram a pertencer à mesma espécie.

c) A e B tornaram-se espécies diferentes, enquanto C continuou a pertencer à mesma espécie.

d) A e B continuaram a pertencer à mesma espécie enquanto C tornou-se uma espécie diferente.

e) A e C continuaram a pertencer à mesma espécie, enquanto B tornou-se uma espécie diferente.

11. (UPE) Para responder esta questão, leia o texto a seguir:

O jumento não é mais o mesmo. Animal rústico e com fama de teimoso, a espécie está cada vez mais valorizada. Alguns animais recebem tratamento de primeira linha, com direito à transferência de embriões, inseminação artificial e congelamento de sêmen. Um bom jumento reprodutor, da raça pêga, vale até R$ 20 mil. O criador de asininos, Osmar Russo (Lorena, SP), diz que o mercado nunca esteve tão bom. “A maioria dos jumentos é vendida para produzir muares (burros e mulas). Um bom reprodutor precisa ter orelha bonita e grande, ser marchador, forte, resistente e manso. Mas o principal é imprimir as características às crias. Separo os melhores animais e cruzo com matrizes boas também. Meus animais nem se comparam aos de antigamente. Algumas jumentas, que mediam em torno de 1,3 metro, agora chegam a 1,4 metro.” Antigamente usavam-se os piores animais para obter muares. Hoje, os cruzamentos são com éguas das raças manga-larga, mangalarga marchador e campolina.

Disponível em: http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos (Adaptado)

No caso apresentado, em que os membros de duas espécies (jumento e égua) copulam, e se forma um híbrido vigoroso (mula ou burro), incapaz, porém, de se reproduzir, diz-se que o processo de isolamento reprodutivo é do tipo:

a) Pós-zigótico por esterilidade do híbrido.

b) Pós-zigótico por inviabilidade do híbrido.

c) Pós-zigótico por isolamento etológico.

d) Pré-zigótico por deterioração do híbrido.

e) Pré-zigótico por isolamento de habitat.

12. (COVEST) Ao longo do desenvolvimento da Biologia, a forma de classificação dos organismos se modificou, conforme os conhecimentos se acumularam, modificando o peso da analogia e da homologia para esse processo. Atualmente, são levadas em consideração as relações de parentesco, o que tem sido possível a partir da aplicação das modernas técnicas de Genética. No que se refere a essas relações, podemos considerar que:

I    II

0  0 – As  relações  filogenéticas  entre  os  organismos  revelam  seu  parentesco e  o caminho percorrido por eles ao longo da evolução.

1  1 – Se duas espécies apresentam diferenças fenotípicas marcantes, não podem pertencer a um mesmo táxon.

2  2 – Evolutivamente, as baleias estão mais próximas dos homens do que dos tubarões, como mostra a homologia com os primeiros.

3  3 – Se dois organismos pertencem a um mesmo táxon, então apresentam mais analogias do que homologias.

4  4 – A semelhança entre o corpo de um golfinho e o de um tubarão pode ser chamada de convergência evolutiva.

13. (UPE) Observe a imagem a seguir:

13

                                           Disponível em: http://sti.br.inter.net/rafaas/biologia-ar/introducao.htm

Os membros de mamíferos representados na imagem demonstram um(a):

I. Processo de analogia, que se caracteriza pelo fato de os membros, apesar de possuírem função semelhante, serem de origem embriológica diferente.

II. Processo que ilustra a teoria do uso e do desuso, uma vez que, a partir do uso do membro, as transformações ocorreram de forma contínua.

III. Representação de homologia, na qual espécies diferentes possuem membros diferentes, embora de mesma origem embriológica.

IV. Ilustração do processo de uso e desuso representado pela analogia de membros de mamíferos.

Está correto o que se afirma em:

a) I e II.

b) II.

c) III.

d) IV.

e) II e IV.

14. (UFPel) Para se estabelecer as relações filogenéticas entre os grupos comparam-se estruturas semelhantes em diferentes espécies. As semelhanças podem ser por analogia ou homologia. Com base em seus conhecimentos e no texto, é correto afirmar que estruturas:

a) Homólogas sempre exercem a mesma função em diferentes organismos e derivam de um mesmo ancestral.

b) Análogas e homólogas são utilizadas nos estudos que visam estabelecer relações de parentescos evolutivos

c) Análogas, como o braço do homem e a pata da vaca, foram derivadas de um mesmo ancestral.

d) Análogas exercem a mesma função em diferentes organismos, mas não derivam de um ancestral comum.

e) Homólogas, como a asa de um inseto e a asa de um morcego, foram derivadas de um ancestral comum.

15. (UNIOESTE) Relacione as afirmativas, indicadas com números romanos, com os processos e evidências evolutivas numerados de 1 a 4.

I. Comparando-se a nadadeira da baleia com a nadadeira do peixe verifica-se que estas estruturas possuem semelhança na forma e função, mas origem embriológica distinta.

II. Comparando-se a nadadeira da baleia com o membro superior humano verifica-se que estas estruturas possuem a mesma origem embriológica.

III. Baleias e peixes vivem em um mesmo ambiente.

IV. Baleias e humanos são mamíferos que ocupam habitats diferentes.

1. Convergência evolutiva.

2. Analogia.

3. Irradiação adaptativa.

4. Homologia.

A sequência correta é:

a) I-2; II-4; III-1; IV-3.

b) I-2; II-4; III-3; IV-1.

c) I-2; II-4; III-2; IV-3.

d) I-4; II-2; III-3; IV-1.

e) I-4; II-2; III-1; IV-3.

16. (UFJF) Uma transição evolutiva importante para as aves foi a conquista do meio aéreo. Marque a alternativa em que todas as adaptações morfológicas estão relacionadas à conquista do meio aéreo por esse grupo animal.

a) Penas, papo e bexiga urinária.

b) Penas, quatro dedos e postura de ovos.

c) Asas, moela e ossos pneumáticos.

d) Penas, ossos pneumáticos e asas.

e) Cloaca, penas e asas.

17, (UFPI) O caso das mariposas, na Inglaterra, conhecido como melanismo industrial, é um exemplo clássico de:

a) Transmissão de caracteres adquiridos

b) Que a seleção natural é caracterizada por uma luta direta entre indivíduos

c) Ocorreu uma migração populacional intensa

d) Variação que ocorre ao acaso

e) Alteração de uma população em resposta à alteração de fatores ambientais.

18. (UEPG) De acordo com as teorias da evolução, assinale o que for correto.

I   II

0 0 – As mutações que ocorrem em células germinativas não são transmitidas aos descendentes.

1  1 – Com o reconhecimento dos trabalhos de Mendel, a genética passou a desenvolver estudos que buscam explicar os mecanismos da evolução das espécies.

2  2 – Segundo Lamarck, no processo de adaptação ao meio, o uso de determinadas partes do corpo faz com que elas se atrofiem.

3  3 – Darwin admitiu que os organismos de uma mesma população não são idênticos entre si e apresentam variações que os tornam mais adaptados ou menos adaptados ao meio em que vivem.

4  4 – As populações crescem mais rapidamente do que a quantidade de alimentos necessária para supri-las.

19. (UNIMONTES) Evolução pode ser considerada como a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Esse processo faz com que as populações de organismos mudem, ao longo do tempo. As figuras a seguir evidenciam aspectos relacionados com esse processo. Analise-as.

19

Considerando as figuras e o assunto abordado, analise as alternativas a seguir e assinale a que não pode ser utilizada para explicar a sobrevivência dos animais escuros.

a) Deriva genética.

b) Camuflagem.

c) Fluxo gênico.

d) Seleção natural.

20. (UNICENTRO) As espécies vegetais dos manguezais são capazes de resistir às variações de salinidade por possuir características adaptativas, que variam de uma espécie para outra. Considerando o processo evolutivo, pode-se inferir que essas características:

a) Favorecem o indivíduo sem apresentar reflexos na sua descendência.

b) Conferem baixo valor adaptativo, restringindo a distribuição dessas espécies.

c) Reaparecem na população pela ocorrência de novas mutações a cada geração.

d) Surgem com a variabilidade genética e são selecionadas por pressões ambientais.

e) São geradas pela exposição prolongada a variações de salinidade ao longo do tempo.

gab

 

 

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias