Publicado por: Djalma Santos | 1 de setembro de 2016

TESTES SOBRE GRUPOS SANGUÍNEOS (III)

01. (MACK) Considere o heredograma abaixo, que mostra a tipagem ABO e Rh dos indivíduos. Sabendo que o casal 5 × 6 já perdeu uma criança com eritroblastose fetal, a probabilidade de nascer uma menina do tipo O, Rh+ é de:

01

a) 1/16.

b) 1/8.

c) 1/2.

d) 1/4.

e) 1/3.

02. (UEPG) João, filho de Rodrigo e Ana, teve eritroblastose fetal ao nascer. Sabendo-se que Rodrigo também teve eritroblastose fetal, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – João e Rodrigo têm seguramente o mesmo genótipo para o fator Rh.

1  1 – Se Rodrigo tivesse um irmão, haveria 25% de chance de esse irmão também apresentar eritroblastose, se o pai deles fosse Rh+.

2  2 – A mãe de Rodrigo é Rh e o pai Rh+.

3  3 – Ana é Rh+.

4  4 – Existe no máximo 25% de chance de Rodrigo e Ana terem outro filho com eritroblastose fetal.

03.  A doença hemolítica do recém-nascido é um problema causado pela incompatibilidade sanguínea entre mãe e feto. Analise a alternativa que contém a família na qual é possível a ocorrência da citada doença.

03

04. José, tipo O, Rh+, e Luci, A, Rh, tiveram três filhos: Antônio, Maria e Teresa, todos do grupo A, Rh+. Antônio casou-se com Luísa, do grupo O, Rh, e tiveram Isa, que é A, Rh. Teresa, casando-se com Carlos, que é doador universal ideal, teve Vera, que é A, Rh. A probabilidade de Teresa e Carlos terem, numa segunda gestação, uma criança do sexo masculino com o mesmo genótipo de Carlos é de:

a) 6,25%.

b) 12,5%.

c) 25%.

d) 50%.

e) 75%.

05. (UNESP) No romance Dom Casmurro, de Machado de Assis, Bentinho vive uma incerteza: Ezequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar? O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em que os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com quem tivera uma filha. Suponha que, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos exames revelou que Bentinho era de sangue tipo O Rh, Capitu era de tipo AB Rh+ e Ezequiel era do tipo A Rh. Como Escobar já havia falecido foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, que era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, que era do tipo AB Rh.Com relação à identificação do pai biológico de Ezequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar que:

a) Permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam que Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo AB Rh, o que excluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Ezequiel.

b) Permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem excluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Ezequiel, assim como não permitem excluir a possibilidade de Escobar o ser.

c) Permaneceria a dúvida, pois, no que se refere ao sistema ABO, os resultados excluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam que Bentinho poderia ser o pai de Ezequiel; mas, no que se refere ao sistema RH, os resultados excluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam que Escobar poderia sê-lo.

d) Seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema ABO quanto no sistema RH, os resultados excluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Ezequiel.

e) Seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Ezequiel e da filha de Sancha indicam que eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o que excluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Ezequiel.

06. Em uma transfusão de sangue, um indivíduo AB, Rh+ recebe sangue de um indivíduo B, Rh. Nessa transfusão, espera-se que:

a) Não ocorra choque, pois o soro do doador não possui aglutininas incompatíveis com os aglutinogênios do receptor.

b) Não ocorra choque, pois as hemácias do receptor são indiferentes às aglutininas anti-B do soro do doador.

c) Não ocorra choque, pois o soro do receptor não possui aglutininas e o doador não possui o fator Rh.

d) Ocorra choque, pois o soro do doador contém aglutinina anti-B, que aglutinará as hemácias do receptor.

e) Ocorra choque, pois as hemácias do doador possuem aglutinogênio B e o receptor possui o fator Rh.

07. Póvis tem um irmão com eritroblastose fetal. Póvis e Paty decidem se casar e realizam a tipagem sanguínea para o sistema ABO e Rh. Os resultados estão expressos na tabela abaixo.

07

A mãe de Póvis é doadora universal. Pode-se afirmar que a chance de o casal gerar uma criança receptora universal e com eritroblastose fetal é de:

a) 12,5%.

b) 25%.

c) 30%.

d) 37,5%.

e) 40%.

08. (PUC-RS) Amostras de manchas de sangue humano encontra­das em um local de crime foram levadas ao laboratório para análise. Ao testar o sangue coletado com os anticorpos Anti-A, Anti-B e Anti-Rh, o resultado foi, respectivamente, aglutinou, aglutinou, não aglutinou. O perito concluiu que o sangue era do tipo:

a) AB positivo.

b) AB negativo.

c) A ou B positivo.

d) A ou B negativo.

e) O positivo ou negativo.

09. (UPF) Num banco de sangue estavam estocados:

– 5 litros de sangue com os aglutinogênios A e B, fator Rh.

– 6 litros com ambas as aglutininas do sistema ABO, Rh+.

– 3 litros com o aglutinogênio A, Rh.

– 3 litros de sangue com o aglutinogênio B, Rh+.

Um hospital necessitou de sangue para dois pacientes: Fernando, do grupo AB, Rh, e Rogério, do grupo B, Rh+. Quantos litros de sangue para estes pacientes o banco de sangue dispunha?

a) 9 litros para Fernando e 3 para Rogério.

b) 11 litros para Fernando e 9 para Rogério.

c) 8 litros para Fernando e 9 para Rogério.

d) 12 litros para Fernando e 9 para Rogério.

e) 6 litros para Fernando e 9 para Rogério.

10. (MACK) Uma mulher casa-se com um homem que apresentou eritroblastose fetal ao nascer. O parto do primeiro filho transcorre normalmente, mas o segundo filho apresenta eritroblastose. A respeito dessa situação, são feitas as seguintes afirmações:

I. Essa mulher é certamente Rh.

II. A segunda criança é Rh+.

III. O pai das crianças é Rh+.

IV. A primeira criança pode ter provocado a sensibilização da mãe.

Assinale:

a) Se todas as afirmativas forem corretas.

b) Se somente as afirmativas I e II forem corretas.

c) Se somente as afirmativas II, III e IV forem corretas.

d) Se somente as afirmativas I e IV forem corretas.

e) Se somente as afirmativas III e IV forem corretas.

11. (UFSJ) Rosa tem sangue O. Seu bebê nasceu com sangue B+. O atual namorado de Rosa, Pedro, tem sangue AB+. Pedro diz não ser pai do bebê, pois só namora Rosa há noves meses e alega que, quando iniciou o namoro, Rosa já estava grávida de Felipe, seu ex-namorado. Felipe, que tem sangue O+, afirma não ser o pai e levanta a possibilidade de o bebê ter sido trocado na maternidade. Considerando a situação apresentada, é correto afirmar que:

a) O filho não pode ser de Pedro. Considerando que Pedro é um receptor universal e Rosa doadora universal, um filho oriundo desse cruzamento será obrigatoriamente receptor universal, pois essa condição é dominante em relação ao sangue O e fator Rh, que sempre são recessivos.

b) O filho pode ser de Felipe, pois seu pai, o possível avô da criança, possui sangue B+. Felipe, portanto, possui os genes para o sangue B. Nesse caso, a paternidade só poderá ser descartada após exame de DNA.

c) O bebê não pode ser filho de Rosa, pois a mesma tem sangue com fator Rh. O fator Rh está ligado ao cromossomo X, sendo um importante mecanismo natural para evitar a rejeição do embrião no momento da implantação.

d) O filho não pode ser de Felipe, pois, se assim fosse, o bebê teria que ter sangue O. Pedro poderia ter filhos com sangue A ou B com Rose, porém nunca um filho de sangue O ou AB.

12. (OBJETIVO-SP) A eritroblastose fetal pode ocorrer quando uma criança é filha Rh+ de uma mulher Rh. O fator Rh é um caráter dominante condicionado por um gene Rh. Assim o fenótipo Rh+ é determinado pelos genótipos RhRh e Rhrh. Normalmente a circulação materna e a fetal estão completamente separadas pela barreira placentária, mas, quando ocorrem rupturas nesta fina membrana, pequenas quantidades de sangue fetal atingem a circulação sanguínea materna. As hemácias do feto Rh+ possuem o antígeno (fator Rh) que determina a formação de anticorpos (anti-Rh) no sangue materno. Os anticorpos atravessam a placenta e atingem o sangue do feto onde promovem a destruição das hemácias. Diante disso, pode-se afirmar:

a) O sangue do feto desenvolve fatores que promovem a aglutinação das hemácias da mãe.

b) Quando a mãe tem a primeira gestação, a eritroblastose fetal é mais frequente em razão da maior fragilidade da placenta.

c) A doença só se desenvolve no feto quando o seu genótipo é rhrh.

d) Na primeira gestação, a quantidade de sangue que passa do feto para a mãe é escassa em razão de pequenas hemorragias; por isso, a eritroblastose é menos frequente nessas condições.

e) No aparecimento da eritroblastose, é importante que os genótipos do pai, da mãe e do feto sejam, respectivamente: Rhrh ou RhRh, rhrh ou rhRh e RhRh.

13. (IFSul) Se considerarmos que os tipos sanguíneos de um casal de gêmeos bivitelinos e de sua mãe são:

– Menina: A, Rh

– Menino: B, Rh+

– Mae: B, Rh

A que tipo(s) sanguíneo(s) e fator Rh poderá pertencer o pai dessas crianças?

a) Grupo A ou AB e fator Rh+.

b) Grupo B e fator Rh.

c) Grupo O ou AB e fator Rh+.

d) Grupo A, B ou AB e fator Rh.

14. (PUC-SP) Em Belo Horizonte, ocorreu um caso raro: uma mulher deu à luz quadrigêmeos, uma menina e três meninos, sem ter feito tratamento para engravidar. Outra raridade, segundo os médicos, está no fato de cada bebê apresentar um tipo sanguíneo distinto, pertencendo um deles ao grupo AB, outro ao A, outro ao B e outro ao O. A partir dessas informações é possível afirmar que os gêmeos em questão são:

a) Univitelinos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos heterozigóticos.

b) Fraternos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos heterozigóticos.

c) Univitelinos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos homozigóticos.

d) Fraternos e que um dos genitores pertence ao grupo A e o outro ao grupo B, sendo ambos homozigóticos.

e) Fraternos e que um dos genitores pertence ao grupo AB e o outro ao grupo O.

15. (UNICENTRO) Uma criança abandonada foi adotada por uma família. Um ano mais tarde, um casal, dizendo serem seus pais verdadeiros, solicitaram a guarda da filha. No intuito de comprovar a veracidade dos fatos, foi exigido um exame do tipo sanguíneo dos supostos pais, bem como da criança. Os resultados foram:

– Suposto pai: A, Rh+

– Suposta mãe: O, Rh

– Criança: O, Rh

Considerando o resultado é possível afirmar que:

a) A criança pode ser filha da mulher, mas não do homem.

b) A criança com certeza não é filha do casal.

c) A criança é com certeza filha do casal.

d) A criança pode ser filha do homem, mas não da mulher.

e) Existe a possibilidade de a criança ser filha do casal, mas não se pode afirmar com certeza.

16. (IFNMG) No sistema ABO, distinguem-se quatro grupos sanguíneos: grupo A, grupo B, grupo AB e grupo O. Usando o esquema abaixo e seus conhecimentos sobre compatibilidade para transfusão sanguínea, marque a opção errada:

16

a) Grupo B doa para B e AB e recebe de B e O.

b) Grupo AB doa para AB e recebe de A, B, AB,O.

c) Grupo O doa para O, A, B, AB e recebe de O.

d) Grupo A doa para A e B e recebe de A e O.

17. (UFAM) Um homem está processando sua esposa e exigindo o divórcio alegando infidelidade. Suas crianças são do tipo sanguíneo O e AB, 1º e 2º nascimento, respectivamente. Não há discussão a respeito dessas. É sob a terceira criança, tipo B, que recai a acusação. Outro teste foi realizado com o sistema sanguíneo MN. A criança em questão foi do tipo M. O homem foi do tipo N. Em relação ao 1º e 2º teste, respectivamente, a alegação do homem tem fundamento?

a) Não há como usar tais dados de forma alguma.

b) Não para o sistema ABO; Não para o sistema MN.

c) Não para o sistema ABO; Sim para o sistema MN.

d) Sim para o sistema ABO; Sim para o sistema MN.

e) Sim para o sistema ABO; Não para o sistema MN.

18. (UFSJ) Dois casais desconfiaram que seus bebês foram trocados na maternidade e entraram em contato com um especialista em genética para saber como poderiam ter certeza da troca. Fez-se então uma tipagem sanguínea quanto ao sistema ABO, que chegou ao seguinte resultado.

18

Com base nesses resultados é correto afirmar que:

a) O bebê número 1 é necessariamente filho do casal Sr. A e Sra. B.

b) Não é possível, com o teste proposto, ser conclusivo sobre o parentesco dos bebês em questão.

c) O bebê de número 2 é necessariamente filho do casal Sr. B e Sra. B.

d) O bebê de número 1 não pode ser filho do Sr. A com a Sra. A.

19. (MACKENZIE)

19

A probabilidade do casal 5 x 6 ter uma criança pertencente ao tipo O, Rh é de:

a) 1.

b) 1/2.

c) 1/4.

d) 1/8.

e) 1/6.

20. (UNCISAL) Pessoas acidentadas ou submetidas a cirurgias podem precisar de transfusão de sangue para repor o sangue perdido. Sem transfusão correm risco de vida. O sangue atualmente armazenado em hospitais e bancos de sangue é, geralmente, insuficiente. Por isso é preciso conscientizar a população da necessidade de doar sangue. No ato da doação o doador recebe o resultado para uma série de exames (anemia, sífilis, hepatite etc.) além de ajudar a salvar vidas. O Hemocentro de Alagoas (HEMOAL) tem investido nas redes sociais para captar doadores voluntários de sangue e o sucesso do projeto é grande, assim como a resposta obtida. Sobre o assunto, marque a opção incorreta.

a) Nas transfusões sanguíneas, a aglutinação das hemácias do doador ocorre quando ela apresenta na membrana plasmática uma substância que funciona como antígeno, ao mesmo tempo em que há no soro do receptor, um anticorpo correspondente.

b) As pessoas do Grupo O, por terem dois antígenos, podem receber apenas sangue tipo O; no entanto, por não terem anticorpos, elas podem doar sangue para indivíduos de qualquer grupo: são os doadores universais.

c) Se introduzirmos sangue Rh+ num receptor Rh, que ainda não tenha recebido nenhuma transfusão de sangue, não ocorrerá aglutinação das hemácias, pois o anticorpo anti-Rh não existe naturalmente em seu plasma.

d) Os quatro fenótipos do sistema ABO – A, B, AB e O são determinados por um gene com três formas alélicas “Alelos Múltiplos”.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 18 de agosto de 2016

CADEIA ALIMENTAR

A cadeia alimentar (cadeia trófica) é um processo de transferência de matéria e energia, contidas nos alimentos, desde os produtores até os decompositores, passando, ou não, pelos consumidores. Assim sendo, a referida transferência se fecha com o retorno dos nutrientes aos produtores, possibilitado pelos decompositores, que transformam a matéria orgânica, contida nos cadáveres e nos excrementos, em compostos mais simples. É, em última análise, uma sequência de organismos interligados por relações alimentícias, cujo sentido do alimento é sempre indicado por setas (figura abaixo). Ao longo da cadeia, o ato de comer e ser comido se repete (sequência do “come-come”). A cadeia trófica envolve, via de regra, produtores, consumidores (primários, secundário, terciários, etc.) e decompositores (figura a seguir). Os produtores, entretanto, podem morrer sem serem comidos pelos consumidores, sendo, portanto, atacados diretamente pelos decompositores. Dessa forma, os únicos elos indispensáveis na manutenção da cadeia são os produtores e os decompositores. Em face de, frequentemente, cada organismo se nutrir de mais de um tipo de animais ou plantas, as relações alimentares (também conhecidas por relações tróficas) tornam-se mais complexas, dando origem a redes ou  teiias alimentares, que veremos mais adiante, em que as diferentes cadeias alimentares se inter-relacionam. Ao longo da cadeia alimentar, alguns subprodutos das indústrias químicas (chumbo, mercúrio, etc.) e de moléculas sintéticas (detergentes, plásticos, inseticidas, etc.), não sendo biodegradáveis, vão aos poucos se acumulando nos seres vivos, à medica que os níveis tróficos progridem. Como consequência desse fenômeno, conhecido como magnificação trófica ou bioacumulação, os seres dos últimos níveis tendem a absorver elevadas concentrações dessas substâncias, que lhes prejudica a saúde. Nos seres humanos, por exemplo, o acúmulo dessas substâncias provoca diversas doenças como câncer, esterilidade e danos aos sistemas nervoso e muscular.

01

I. PRODUTORES (AUTÓTROFOS)

Primeiros componentes da cadeia alimentar, eles são responsáveis pela captação da energia luminosa, no caso dos organismos fotossintetizantes, ou da energia química, em se tratando de seres quimiossintetizantes, que a utilizam para a elaboração de substâncias orgânicas a partir de inorgânicas (simples e pobres em energia). Dessa forma, os produtores (plantas verdes, algas e bactérias autotróficas), que não se alimentam de outros seres vivos, são capazes de elaborar seu próprio alimento, bem como produzir nutrientes para outros seres vivos, conhecidos como consumidores. Por serem a base de toda biodiversidade da terra (figura abaixo), são também conhecidos como produtores primários. Os principais produtores são os organismos fotossintetizantes, que produzem moléculas orgânicas a partir de H2O e CO2, na presença de energia luminosa e clorofila. Dessa forma, graças à fotossíntese, a energia luminosa é transformada em energia química, que é armazenada nos compostos orgânicos. Parte desses compostos é utilizada pelos próprios produtores, como componentes estruturais na construção do seu corpo. Outra parte, eles utilizam como combustível na respiração celular, que libera energia para a realização de seus processos vitais. Na respiração celular ocorre, também, liberação de energia na forma de calor, que é dissipada para o ambiente e não reutilizada. Neste contexto, apenas cerca de 10% da matéria orgânica produzida, podem ser utilizadas pelos animais herbívoros, que constituem o segundo nível da cadeia alimentar. Os autótrofos mais comuns nas florestas são as árvores. Nos campos predominam as gramíneas. Nos ecossistemas aquáticos, por seu turno, as algas, constituintes do fitoplâncton (plâncton fotossintetizante), que representam os produtores primários, são os mais abundantes.

02

II. CONSUMIDORES (HETERÓTROFOS)

São seres que se situam entre os produtores e os decompositores, alimentando-se de outros organismos e utilizando, portanto, a energia armazenada nas moléculas orgânicas elaboradas pelos produtores. Não sendo capazes de produzir seu próprio alimento, eles utilizam, direta ou indiretamente, as moléculas orgânicas fabricadas pelos autótrofos. De acordo com a sua posição, em relação aos produtores, são classificados como primários ou de primeira ordem, secundários ou de segunda ordem, terciários ou de terceira ordem, etc., como vimos acima. Os primários se nutrem diretamente dos produtores, caso dos herbívoros, que se alimentam de plantas. Os secundários se nutrem dos herbívoros e os terciários se alimentam dos consumidores secundários, e assim sucessivamente. Nos sistemas aquáticos, os consumidores primários, são, via de regra, os constituintes do zooplâncton (plâncton não fotossintetizante), representados, principalmente, por protozoários, moluscos, oligoquetas, vermes, pequenos crustáceos (copépodos e cladóceros) e larvas de diferentes animais. O zooplâncton, por sua vez, serve de alimento para peixes, que, no caso, são classificados como consumidores secundários e, assim, sucessivamente.

III. DECOMPOSITORES (HETERÓTROFOS)

Os decompositores, representados, principalmente por algumas bactérias e alguns fungos, são heterótrofos que se alimentam de matéria morta e de excrementos, oriundos de todos os níveis tróficos. Assim sendo, eles degradam (decompõem) tanto produtores como consumidores mortos (figura a seguir), convertendo a matéria orgânica contida nos cadáveres e excrementos em matéria inorgânica (sais minerais, gás carbônico, etc.), para obtenção de energia, fechando o ciclo de utilização da matéria. Eles liberam, portanto, para o meio ambiente minerais e outras substâncias que são reaproveitadas pelos produtores, para produção de substâncias orgânicas, dando continuidade ao ciclo. O seu papel nos ecossistemas é muito importante, uma vez que transformam as substâncias orgânicas, de que se alimentam, em substâncias minerais, tendo, portanto, função contrária ao dos produtores. Na ausência desses organismos, responsáveis pela reciclagem da matéria, os seres vivos ficariam imersos em seus próprios resíduos, tornando inviável a vida no nosso planeta. Eles são, em verdade, um tipo especial de consumidores, haja vista que também consomem matéria orgânica, porém realizando sua degradação, processo fundamental na reciclagem de matéria.

03

NÍVEIS TRÓFICOS (NÍVEIS DE ALIMENTAÇÃO)

Conjunto de todos os seres vivos de um ecossistema com necessidades alimentares semelhantes, quanto à fonte principal. Assim sendo, em cada nível existe um grupo de organismo com as mesmas, ou semelhantes, características alimentares. Representam, em última análise, a ordem em que as cadeias alimentares são organizadas. Via de regra, como vimos acima, a cadeia trófica envolve, produtores, consumidores e decompositores, que estão presentes na maioria dos ecossistemas. Neste contexto, os produtores [seres autótrofos (organismos capazes de elaborar seu próprio alimento)] formam o primeiro nível trófico ou alimentar. Eles são a única fonte de energia dos ecossistemas e todos os seres vivos dependem dessa energia para produzir as substâncias necessárias à manutenção da vida e à reprodução. Os herbívoros, denominados consumidores primários, que se alimentam diretamente dos produtores, constituem o segundo nível trófico. Os carnívoros, que se alimentam dos herbívoros, são consumidores secundário, e constituem o terceiro nível trófico. Os carnívoros que se alimentam de outros carnívoros formam o quarto nível trófico, e assim sucessivamente (figura abaixo).

04

Mesmo raciocínio pode ser feito para uma cadeia alimentar marinha (figura a seguir), na qual, como vimos acima, o fitoplâncton (plâncton fotossintetizante) representa o produtor primário e ocupa o primeiro nível trófico.

05

Os decompositores, que, como abordamos acima, nutrem-se de matéria orgânica contida nos corpos de outros organismos, finalizam a cadeia alimentar (figura abaixo).

06

Com base no exposto, podemos concluir que os decompositores podem ocupar qualquer nível trófico, exceto o primeiro, que sempre é ocupado pelos produtores (tabela a seguir).

07

Afora os seres que constituem um determinado nível alimentar, há outros dotados de hábitos alimentares menos especializados, podendo, portanto, ocupar diferentes níveis. É o que ocorre com os onívoros, como os seres humanos, por exemplo, que apresentam a capacidade de se alimentar tanto de plantas, atuando como herbívoro, como de carnívoros.

Nos ecossistemas, o número de níveis tróficos é limitado pela disponibilidade de energia para o nível seguinte. Nos mais complexos, o número máximo de níveis tróficos é, em geral, cinco, sendo esse número menor nos ecossistemas mais simples. Quanto mais curta for a cadeia, ou seja, quanto mais próximo estiver o organismo do início da cadeia, tanto maior será a energia disponível susceptível de ser convertida em biomassa.

FLUXO DE ENERGIA NA CADEIA ALIMENTAR

O fluxo de energia na cadeia alimentar é unidirecional (processo acíclico), ou seja, não é reciclada, não sendo, portanto, reaproveitada. Esse fluxo tem início com a energia, que é captada, tipicamente, pelos produtores fotossintetizantes que a utiliza na elaboração de substâncias orgânicas. Em seguida a energia flui para os consumidores (primários, secundário, terciário, etc.), como mostra a figura abaixo, e destes para os decompositores.

08

A cada nível trófico, parte da energia que entrou na cadeia é utilizada na realização de trabalho e parte é dissipada na forma de calor (figura a seguir). Assim sendo, a quantidade de energia contida em certo nível trófico é sempre maior que a que pode ser transferida para o nível seguinte. Dessa forma, o conteúdo de energia vai diminuindo a cada transferência de um ser para outro, diminuindo, portanto, ao longo da cadeia.

09

O aproveitamento de energia, que passa de um nível para outro, é, em média, cerca de um décimo da energia disponível no nível trófico anterior (esquema abaixo). Por esse motivo, dificilmente encontram-se sequências com mais de cinco elos. Desse modo, quanto menor for a cadeia alimentar, maior será a quantidade de energia disponível para os níveis mais elevados. A quantidade de energia remanescente no final de uma cadeia mais longa seria tão pequena que poucos organismos poderiam ser sustentados por ela, inviabilizando sua subsistência. Neste contexto, a quantidade de energia disponível para um carnívoro que devora uma capivara, por exemplo, é menor do que aquela que a capivara obteve comendo o capim, pois grande parte é perdida na forma de fezes, calor e restos outros não utilizados.

10

FLUXO DA MATÉRIA NA CADEIA ALIMENTAR

A matéria passa pelos diversos componentes da comunidade e é devolvida ao meio, sob forma simples, graças à ação, principalmente, dos decompositor, sendo, portanto, reciclada. Enquanto o fluxo de energia é acíclico (unidirecional), como vimos acima, o fluxo da matéria é cíclico. Ao contrário da energia, a matéria é reciclada, haja vista que as atividades dos seres vivos ao longo da cadeia alimentar geram resíduos que podem ser reaproveitados pelos produtores.

TEIA ALIMENTAR (REDE ALIMENTAR)

É o conjunto de várias cadeias alimentares que se relacionam, formando uma rede complexa de transferência de matéria e energia (figura a seguir). Interagindo, num ecossistema, esse conjunto evidencia suas relações alimentícias. Na teia alimentar está representado o máximo de relações tróficas existentes entre os diversos organismos do ecossistema. Nela, a posição de alguns consumidores pode variar em função da cadeia alimentar que eles integram. Dessa forma, vários indivíduos podem pertencer ao mesmo nível trófico, bem como, um mesmo organismo pode ocupar vários níveis de alimentação. Ao comer uma maçã, por exemplo, o homem atua como consumidor primário (herbívoro). Ao comer um bife, por outro lado, ele atua como consumidor secundário, haja vista que o boi, que come capim, é um consumidor primário. Muitos outros animais também apresentam alimentação variada. Assim sendo, um organismo pode se alimentar de diferentes seres vivos, bem como servir de alimento para diversos outros. Quanto maior for a teia alimentar, mais estável será o ecossistema. A cadeia alimentar é, em verdade, um modelo teórico utilizado no estudo do fluxo de energia e matéria nos ecossistemas. Na prática, entretanto, os organismos fazem parte de diferentes cadeias que se interconectam, formando as redes alimentares. Neste contexto, a cadeia alimentar é uma sequência linear que indica qual ser vivo serve de alimento para outro, enquanto a teia, conjunto de cadeias alimentares, é a representação mais fiel do que ocorre na natureza.

11

Publicado por: Djalma Santos | 28 de julho de 2016

TESTES SOBRE EVOLUÇÃO (9)

01. (UFSJ) O coelho foi introduzido na Austrália em 1859. Por ser uma espécie introduzida, sem controladores naturais, sua população cresce rapidamente até atingir a capacidade de suporte. Os milhões de coelhos, que trouxeram incalculáveis prejuízos econômicos e ecológicos, só foram controlados em 1950 quando naquele ambiente foi introduzido o vírus causador da mixomatose, uma doença letal para os coelhos. A virose controlou a população, matando cerca de 99% dos animais. Após alguns anos, a população voltou a crescer, chegando a 25 milhões em 1988. Analise a figura abaixo, que ilustra a dinâmica da população de 1859 a 1988.

01

Utilizando princípios evolutivos darwinistas, é correto afirmar que:

a) Tendo o ambiente mudado por causa da introdução do vírus, a seleção natural provocou mutações nos coelhos para que se tornassem resistentes ao vírus.

b) Existiam na população poucos indivíduos que já apresentavam resistência ao vírus e não foram controlados. A população que se recuperou após o controle é descendente desses indivíduos.

c) As coelhas prenhes, ao entrarem em contato com o vírus, adquiriram resistência ao mesmo, passando essa resistência aos filhos pelo colostro.

d) Tendo o meio mudado, após a introdução do vírus, naturalmente os coelhos adquiriram resistência, tornando-se, assim, mais adaptados.

02. (UFPel) Raposas e lobos podem cruzar?

O cruzamento de animais na grande família de cães, lobos, raposas e chacais é complicado. O lobo faz parte do grupo Canis, cujos membros foram desviados dos restantes há três ou quatro milhões de anos, eles apresentam 78 cromossomos arrumados em 39 pares. Outras espécies como raposas e guaxinins, desviaram-se muito tempo antes, provavelmente há dez milhões de anos, e têm menos cromossomos. Por isso não podem cruzar com os Canis para produzir crias férteis. Há histórias de híbridos raros, mas são exceções. (S.B.).

BBC Knowledge, Nº 26, Agosto 2011, p. 68. [Adapt.]

Com base em seus conhecimentos e no texto, é correto afirmar que os mecanismos de isolamento reprodutivos podem ser:

a) Pré-zigóticos, como por exemplo a mortalidade do zigoto, devido ao desenvolvimento embrionário irregular.

b) Pré-zigóticos, como por exemplo o isolamento mecânico, em que a diferença nos órgãos reprodutores impede a cópula.

c) Pós-zigóticos, como por exemplo a ocupação de hábitats diferentes. Sendo assim, eles não se encontram para cruzar.

d) Pós-zigóticos, como por exemplo o isolamento etológico, ou seja, apresentam alta mortalidade gamética.

e) Pré e pós-zigóticos, sendo que em ambos os casos a prole formada será híbrida, ou seja, poderá gerar apenas uma das espécies.

03. (UFJF) O processo de formação de novas espécies de seres vivos é denominado “especiação”. Por este processo, as novas espécies surgem por diversificação dentro de uma espécie ancestral. Classicamente são reconhecidos dois tipos principais de especiação: alopátrica e simpátrica. Sobre os processos de especiação, é incorreto afirmar que:

a) A especiação alopátrica depende do isolamento geográfico das populações.

b) A especiação simpátrica ocorre em populações que convivem em uma mesma região geográfica.

c) A especiação alopátrica é dependente do isolamento reprodutivo; já a especiação simpátrica não depende deste evento.

d) A especiação simpátrica pode ser consequência de erros ocorridos durante a meiose.

e) A especiação simpátrica pode ser consequência de isolamento comportamental.

04. (UECE) Sabe-se que a seleção natural é classificada quanto aos efeitos que exerce nas populações. No caso de ocorrerem mudanças ambientais e um determinado fenótipo, antes desfavorável, passar a ser favorecido, estamos falando de seleção:

a) Disruptiva.

b) Direcional.

c) Estabilizadora.

d) Sexual.

05. (CEFET-MG)Em algumas regiões brasileiras, existem exemplares de Euphorbia heterophylla, uma planta daninha bastante prejudicial à lavoura de soja e que pode ser resistente a herbicidas. Se, após alguns anos, não existir mais o fluxo de genes entre as plantas susceptíveis e resistentes a herbicidas dessa espécie, então ocorrerá:

a) Seleção natural.

b) Irradiação adaptativa.

c) Isolamento geográfico.

d) Recombinação gênica.

e) Isolamento reprodutivo.

06. (FATEC) A vida animal originou-se nos oceanos primitivos, sendo que os peixes com nadadeiras lobadas, os crossopterígios, cujos representantes atuais são os celacantos, provavelmente teriam ocasionado o surgimento dos animais de quatro pernas, os tetrápodes, grupo ao qual pertencem os anfíbios, os répteis, as aves e os mamíferos atuais. Assim, a partir dos ancestrais marinhos, alguns grupos invadiram a água doce enquanto outros se deslocaram para a terra. Dentre as adaptações importantes para a ocupação do ambiente terrestre é correto citar:

a) A eliminação de excretas com elevado teor de água.

b) A fecundação externa e a ausência de anexos embrionários.

c) A presença de estruturas respiratórias externas, finas e úmidas.

d) A pele com revestimento impermeável, com escamas e placas córneas.

e) A presença de grande quantidade de tecido adiposo subcutâneo e o desenvolvimento larval.

07. (UERN) “Uma espécie é um grupo de organismos que podem trocar genes entre si, mas que são geneticamente incapazes de trocar genes na natureza com indivíduos de outros grupos. Uma raça geográfica é uma população local fenotipicamente distinguível dentro de uma espécie e que é capaz de trocar genes com outras raças dentro dessa espécie. Como quase todas as populações geográficas são diferentes de outras nas frequências de alguns genes, raça é um conceito que não faz distinção biológica clara. Mais comumente, novas espécies formam-se como um resultado de isolamento geográfico. Populações que são geograficamente separadas irão divergir umas das outras geneticamente como consequência de mutações únicas, seleção e deriva genética.”

Tais populações isoladas espacialmente são chamadas de:

a) Simpátricas.

b) Parapátricas.

c) Alopátricas.

d) Peripátricas.

08. (UNICENTRO) Observe a figura a seguir que representa o conjunto de ossos que compõem os membros superiores de um crocodilo, uma ave, uma baleia e um ser humano. Sabe-se que todos esses órgãos possuem a mesma origem embrionária, porém são adaptados a diferentes funções.

08

Esse mecanismo evolutivo pode ser considerado uma evidência evolutiva e se trata de órgãos:

a) Homólogos.

b) Vestigiais.

c) Análogos.

d) Mimetizados.

09. (UFPel) Antes da industrialização, na Inglaterra, a população de mariposas encontrada era constituída, principalmente, por indivíduos de cores claras, o que permitia às mariposas se confundir com o ambiente e proteger-se dos predadores. Eventualmente mariposas escuras nasciam, mas eram predadas imediatamente, pois, contra um fundo claro, tornavam-se visíveis às aves. Com a industrialização veio a fuligem, que tornou o ambiente mais escuro. Nessas condições, as mais visíveis para os predadores eram as claras e as menos visíveis, as escuras. Assim, as mariposas adaptavam-se às novas condições do ambiente. As escuras, que eram minoria, passaram então a ser maioria. O fato de, em áreas industriais, mariposas de cor clara terem sido substituídas por mariposas escuras se deve:

a) À modificação no tipo de alimentação.

b) Ao aparecimento de isolamento reprodutivo.

c) À mudança da seleção.

d) À migração e deslocamento.

e) À alternância de gerações.

10. (UNIOESTE) Três populações de anfíbios, A, B e C, pertencentes a uma mesma espécie, habitavam uma mesma região. Com o tempo, modificações no ambiente acarretaram no isolamento geográfico dessas populações. Após muitos anos, com o desaparecimento da barreira geográfica, verificou-se que o cruzamento dos indivíduos da população A com os da população B produzia descendentes férteis. O cruzamento dos indivíduos da população A com os da população C produzia híbridos inférteis, e o dos indivíduos da população B com os da população C, não produzia descendentes. A análise desses resultados permite concluir que:

a) A, B e C formaram três espécies diferentes.

b) A, B e C continuaram a pertencer à mesma espécie.

c) A e B tornaram-se espécies diferentes, enquanto C continuou a pertencer à mesma espécie.

d) A e B continuaram a pertencer à mesma espécie enquanto C tornou-se uma espécie diferente.

e) A e C continuaram a pertencer à mesma espécie, enquanto B tornou-se uma espécie diferente.

11. (UPE) Para responder esta questão, leia o texto a seguir:

O jumento não é mais o mesmo. Animal rústico e com fama de teimoso, a espécie está cada vez mais valorizada. Alguns animais recebem tratamento de primeira linha, com direito à transferência de embriões, inseminação artificial e congelamento de sêmen. Um bom jumento reprodutor, da raça pêga, vale até R$ 20 mil. O criador de asininos, Osmar Russo (Lorena, SP), diz que o mercado nunca esteve tão bom. “A maioria dos jumentos é vendida para produzir muares (burros e mulas). Um bom reprodutor precisa ter orelha bonita e grande, ser marchador, forte, resistente e manso. Mas o principal é imprimir as características às crias. Separo os melhores animais e cruzo com matrizes boas também. Meus animais nem se comparam aos de antigamente. Algumas jumentas, que mediam em torno de 1,3 metro, agora chegam a 1,4 metro.” Antigamente usavam-se os piores animais para obter muares. Hoje, os cruzamentos são com éguas das raças manga-larga, mangalarga marchador e campolina.

Disponível em: http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos (Adaptado)

No caso apresentado, em que os membros de duas espécies (jumento e égua) copulam, e se forma um híbrido vigoroso (mula ou burro), incapaz, porém, de se reproduzir, diz-se que o processo de isolamento reprodutivo é do tipo:

a) Pós-zigótico por esterilidade do híbrido.

b) Pós-zigótico por inviabilidade do híbrido.

c) Pós-zigótico por isolamento etológico.

d) Pré-zigótico por deterioração do híbrido.

e) Pré-zigótico por isolamento de habitat.

12. (COVEST) Ao longo do desenvolvimento da Biologia, a forma de classificação dos organismos se modificou, conforme os conhecimentos se acumularam, modificando o peso da analogia e da homologia para esse processo. Atualmente, são levadas em consideração as relações de parentesco, o que tem sido possível a partir da aplicação das modernas técnicas de Genética. No que se refere a essas relações, podemos considerar que:

I    II

0  0 – As  relações  filogenéticas  entre  os  organismos  revelam  seu  parentesco e  o caminho percorrido por eles ao longo da evolução.

1  1 – Se duas espécies apresentam diferenças fenotípicas marcantes, não podem pertencer a um mesmo táxon.

2  2 – Evolutivamente, as baleias estão mais próximas dos homens do que dos tubarões, como mostra a homologia com os primeiros.

3  3 – Se dois organismos pertencem a um mesmo táxon, então apresentam mais analogias do que homologias.

4  4 – A semelhança entre o corpo de um golfinho e o de um tubarão pode ser chamada de convergência evolutiva.

13. (UPE) Observe a imagem a seguir:

13

                                           Disponível em: http://sti.br.inter.net/rafaas/biologia-ar/introducao.htm

Os membros de mamíferos representados na imagem demonstram um(a):

I. Processo de analogia, que se caracteriza pelo fato de os membros, apesar de possuírem função semelhante, serem de origem embriológica diferente.

II. Processo que ilustra a teoria do uso e do desuso, uma vez que, a partir do uso do membro, as transformações ocorreram de forma contínua.

III. Representação de homologia, na qual espécies diferentes possuem membros diferentes, embora de mesma origem embriológica.

IV. Ilustração do processo de uso e desuso representado pela analogia de membros de mamíferos.

Está correto o que se afirma em:

a) I e II.

b) II.

c) III.

d) IV.

e) II e IV.

14. (UFPel) Para se estabelecer as relações filogenéticas entre os grupos comparam-se estruturas semelhantes em diferentes espécies. As semelhanças podem ser por analogia ou homologia. Com base em seus conhecimentos e no texto, é correto afirmar que estruturas:

a) Homólogas sempre exercem a mesma função em diferentes organismos e derivam de um mesmo ancestral.

b) Análogas e homólogas são utilizadas nos estudos que visam estabelecer relações de parentescos evolutivos

c) Análogas, como o braço do homem e a pata da vaca, foram derivadas de um mesmo ancestral.

d) Análogas exercem a mesma função em diferentes organismos, mas não derivam de um ancestral comum.

e) Homólogas, como a asa de um inseto e a asa de um morcego, foram derivadas de um ancestral comum.

15. (UNIOESTE) Relacione as afirmativas, indicadas com números romanos, com os processos e evidências evolutivas numerados de 1 a 4.

I. Comparando-se a nadadeira da baleia com a nadadeira do peixe verifica-se que estas estruturas possuem semelhança na forma e função, mas origem embriológica distinta.

II. Comparando-se a nadadeira da baleia com o membro superior humano verifica-se que estas estruturas possuem a mesma origem embriológica.

III. Baleias e peixes vivem em um mesmo ambiente.

IV. Baleias e humanos são mamíferos que ocupam habitats diferentes.

1. Convergência evolutiva.

2. Analogia.

3. Irradiação adaptativa.

4. Homologia.

A sequência correta é:

a) I-2; II-4; III-1; IV-3.

b) I-2; II-4; III-3; IV-1.

c) I-2; II-4; III-2; IV-3.

d) I-4; II-2; III-3; IV-1.

e) I-4; II-2; III-1; IV-3.

16. (UFJF) Uma transição evolutiva importante para as aves foi a conquista do meio aéreo. Marque a alternativa em que todas as adaptações morfológicas estão relacionadas à conquista do meio aéreo por esse grupo animal.

a) Penas, papo e bexiga urinária.

b) Penas, quatro dedos e postura de ovos.

c) Asas, moela e ossos pneumáticos.

d) Penas, ossos pneumáticos e asas.

e) Cloaca, penas e asas.

17, (UFPI) O caso das mariposas, na Inglaterra, conhecido como melanismo industrial, é um exemplo clássico de:

a) Transmissão de caracteres adquiridos

b) Que a seleção natural é caracterizada por uma luta direta entre indivíduos

c) Ocorreu uma migração populacional intensa

d) Variação que ocorre ao acaso

e) Alteração de uma população em resposta à alteração de fatores ambientais.

18. (UEPG) De acordo com as teorias da evolução, assinale o que for correto.

I   II

0 0 – As mutações que ocorrem em células germinativas não são transmitidas aos descendentes.

1  1 – Com o reconhecimento dos trabalhos de Mendel, a genética passou a desenvolver estudos que buscam explicar os mecanismos da evolução das espécies.

2  2 – Segundo Lamarck, no processo de adaptação ao meio, o uso de determinadas partes do corpo faz com que elas se atrofiem.

3  3 – Darwin admitiu que os organismos de uma mesma população não são idênticos entre si e apresentam variações que os tornam mais adaptados ou menos adaptados ao meio em que vivem.

4  4 – As populações crescem mais rapidamente do que a quantidade de alimentos necessária para supri-las.

19. (UNIMONTES) Evolução pode ser considerada como a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Esse processo faz com que as populações de organismos mudem, ao longo do tempo. As figuras a seguir evidenciam aspectos relacionados com esse processo. Analise-as.

19

Considerando as figuras e o assunto abordado, analise as alternativas a seguir e assinale a que não pode ser utilizada para explicar a sobrevivência dos animais escuros.

a) Deriva genética.

b) Camuflagem.

c) Fluxo gênico.

d) Seleção natural.

20. (UNICENTRO) As espécies vegetais dos manguezais são capazes de resistir às variações de salinidade por possuir características adaptativas, que variam de uma espécie para outra. Considerando o processo evolutivo, pode-se inferir que essas características:

a) Favorecem o indivíduo sem apresentar reflexos na sua descendência.

b) Conferem baixo valor adaptativo, restringindo a distribuição dessas espécies.

c) Reaparecem na população pela ocorrência de novas mutações a cada geração.

d) Surgem com a variabilidade genética e são selecionadas por pressões ambientais.

e) São geradas pela exposição prolongada a variações de salinidade ao longo do tempo.

gab

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 28 de julho de 2016

TESTES DE ZOOLOGIA (13)

01. (UFPel) O ornitorrinco membro pertencente a Ordem dos Monotremados que habita os rios do continente australiano, em corpos de água onde busca larvas, pequenos crustáceos, moluscos, vermes e outros animais, que ele captura principalmente guiado pelo olfato. Vive junto às margens e barrancos de terra onde cava galerias e constrói ninhos. De acordo com seus conhecimentos e com as informações contidas no texto, podemos afirmar que o ornitorrinco:

a) É um mamífero que apresenta desenvolvimento embrionário fora do corpo materno e se alimentam de moluscos – seres que apresentam corpo dividido em cabeça, pé e massa visceral.

b) É um mamífero que apresenta desenvolvimento embrionário intrauterino e se alimentam de crustáceos – seres que apresentam corpo dividido em cabeça, tórax e abdômen.

c) É uma ave que apresenta desenvolvimento embrionário fora do corpo materno e se alimentam de vermes – seres que apresentam corpo mole e segmentado ou não.

d) É uma ave que apresenta desenvolvimento embrionário no oviduto e se alimentam de larvas – seres que possuem desenvolvimento direto.

e) É um mamífero que apresenta desenvolvimento embrionário parcial (interna e externa), com bolsa marsupial e presença de mamilos.

02. (UFSJ) “As Instruções Normativas das Espécies Ameaçadas (IN) são o documento que dá base à publicação do “Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção”. São políticas públicas para a conservação, elas permitem o planejamento e a priorização de recursos e ações para a conservação de espécies e ecossistemas e subsidiam os processos de autorização e licenciamento – federal, estadual e municipal – das diversas atividades antrópicas, e também priorizam a criação de Unidades de Conservação e seus planos de manejo. Hoje existem 627 espécies da fauna ameaçada de extinção.”

Disponível em http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/fauna-brasileira/lista-de-especies.html

São alguns animais constantes da lista:

I. Jacutinga, acrobata, galito, papagaio da cara roxa e arara azul pequena.

II. Libélula Acanthagrion taxaense, borboleta palha, aranha de teia de solo, besouro Agacephala margaridae.

III. Rãzinha, perereca verde.

IV. Bugio marrom do norte, guariba.

V. Marisco pantaneiro, marisco de água doce e estrela do mar.

Os animais listados em cada item correspondem, respectivamente, aos grupos:

a) Aves, insetos, anfíbios, mamíferos e moluscos.

b) Aves, insetos, répteis, invertebrados terrestres e invertebrados aquáticos.

c) Répteis, insetos, anfíbios, aves e moluscos.

d) Aves, artrópodes, anfíbios, mamíferos e invertebrados aquáticos.

e) Répteis, anfíbios, aves, moluscos e insetos.

03. (UNIOESTE) “A comida dos camponeses do século 12, quem diria, era nutritiva. Os pobres, que formavam 90% da população da Europa, tinham uma dieta muito mais balanceada que a dos nobres e religiosos. Ela incluía iguarias como carne de castor, mingau de trigo e água com vinagre. Peixes eram as proteínas mais comuns, principalmente no litoral. Ninguém comia vacas porque gado servia como força de trabalho… “Peixe” era todo animal que vivia na água. Como a Igreja incentivava o consumo desse alimento, valia tudo: de camarão a baleia”.

Texto adaptado da revista Superinteressante, no 294, 2011.

Ao analisar o texto um estudante de Biologia fez os seguintes comentários:

I. Peixes e baleias são cordados e compartilham durante o desenvolvimento embrionário características comuns, tais como, fendas brânquias e notocorda.

II. Peixes, Baleias e Camarões são animais triblásticos, celomados e deuterostômios.

III. Os camarões são animais com metameria, enquanto as baleias e peixes não possuem esta característica.

IV. Baleias e peixes desenvolvem um sistema nervoso dorsal e o camarão apresenta sistema nervoso constituído por gânglios ventrais.

Pode-se afirmar que:

a) Todos os comentários estão corretos.

b) Somente os comentários I, II e IV estão corretos.

c) Somente os comentários II e III estão corretos.

d) Somente os comentários I e IV estão corretos.

e) Somente os comentários II, III e IV estão corretos.

04. (UFSM) O filo Arthropoda e o mais diversificado do planeta, com mais de 1 milhão de espécies catalogadas, sendo cerca de 900 mil só de insetos. Sobre os artrópodes, e correto afirmar:

04

a) São animais triblásticos, celomados, com simetria bilateral e com corpo segmentado (metameria).

b) A fusão de metâmeros e raramente vista nas espécies de artrópodes, fato que possibilitou a formação de tagmas ou subdivisões do corpo, como a cabeça dos insetos, formada por três metâmeros.

c) Seus apêndices são articulados e seu endoesqueleto e queratinizado.

d) Seu sistema circulatório e do tipo fechado, como ocorre em cordados, nos quais o sangue circula sempre dentro de vasos.

e) Escorpiões e ácaros podem ser classificados como hexápodes, com metâmeros bastante modificados quando comparados aos do plano básico de um artrópode.

05. (UFSM) O reino Animalia apresenta uma grande variedade de organismos, distribuídos em cerca de 35 filos. Sobre as características desses filos animais, assinale a alternativa correta.

a) A grande maioria dos animais é pluricelular, com nutrição heterotrófica.

b) Os cnidários apresentam três folhetos germinativos (triblásticos).

c) Os moluscos e os anelídeos são protostômios celomados.

d) Apenas os cordados, que incluem os vertebrados, são deuterostômios entre os filos animais.

e) Assimetria radial e o tipo de organização corporal predominante dentre os animais.

06. (UEPG) Com relação à classificação dos animais de acordo com suas características embrionárias e também para a anatomia e fisiologia dos cnidários, assinale o que for correto.

01. O sistema circulatório de um cnidário é considerado completo.

02. Poríferos, celenterados e equinodermos possuem dois folhetos embrionários e por isso são considerados diblásticos.

04. Os cnidários são carnívoros e se alimentam de diversos tipos de animais: crustáceos, peixes, larvas de inseto, etc. Essas presas são capturadas pelos tentáculos e levadas à boca, através da qual atingem a cavidade gastrovascular.

08. Possuem celoma verdadeiro e podem ser classificados como esquizocelomados (moluscos e anelídeos) e enterocelomados (equinodermos e cordados).

16. Graças ao acoplamento entre células musculares e nervosas, os cnidários são capazes de realizar movimentos coordenados, como os que as medusas utilizam para nadar.

Soma das alternativas corretas:

07. (UEM) Notícias sobre ataques a banhistas por águas-vivas no litoral paranaense têm se tornado frequentes. A esse respeito, e considerando o conhecimento sobre os cnidários, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. A estrobilação é um tipo de reprodução assexuada por brotamento transversal dos sifozoários.

02. A estrutura do corpo dos cnidários é formada pela epiderme, mesogleia e gastroderme, sendo os cnidários portanto triblásticos.

04. As queimaduras nos banhistas são causadas pelos coanócitos, células com um filamento central embebido em substância urticante.

08. A metagênese ou alternância de gerações ocorre na maioria dos cnidários hidrozoários e sifozoários. Nestes dois grupos de cnidários a fase sexuada é a polipoide e a assexuada é a medusoide.

16. Depois de descarregadas, as células urticantes não se recompõem; degeneram. Novas células urticantes são produzidas a partir da diferenciação das células intersticiais.

Soma das alternativas corretas:

08. (UNISC) Estes animais compreendem metazoários marinhos, celomados, com simetria bilateral na fase embrionária e pentarradiada na fase adulta, dotados de endoesqueleto calcário, recoberto, imediatamente, por uma epiderme fina que reveste, inclusive, os espinhos numerosos que fazem proeminência na superfície. Possuem um sistema especial, o sistema aquífero, substituto do sistema circulatório dos outros animais. As características descritas se referem:

a) Aos gastrópodos.

b) Aos cefalópodos.

c) Aos pelecípodos.

d) Aos equinodermos.

e) Aos crustáceos.

09. (UCS) Considere as seguintes características de três diferentes animais.

09

 

Os animais A, B e C podem ser, respectivamente:

a) Um cnidário, um crustáceo e um inseto.

b) Uma esponja, um inseto e um equinodermo.

c) Um inseto, um cnidário e um equinodermo.

d) Um cnidário, um inseto e uma esponja.

e) Uma esponja, um cnidário e um inseto.

10. (UDESC) A aranha marrom (gênero Loxosceles) é pequena e seu veneno pode provocar anemia e até levar o indivíduo à morte. O tratamento deve ser feito com soro antiloxoscélico – uma solução de anticorpos específicos contra o veneno desta aranha. Na cabeça da aranha há um primeiro par de apêndices, as(os) ______________, por meio das(os) quais a aranha injeta o veneno na presa. Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna acima.

a) aguihões

b) pedipalpos

c) fiandeiras

d) quelas

e) quelíceras

11. Em uma aula prática de Biologia, foram analisados três diferentes animais, e os resultados observados foram utilizados para construir a seguinte tabela.

11

 

Os animais representados por I, II e III podem ser, respectivamente,

a) Abelha, formiga e coral.

b) Mosca, minhoca e esponja.

c) Abelha, sanguessuga e esponja.

d) Mosca, piolho de cobra e anêmona.

e) Formiga, minhoca e água-viva.

12. (PUC-PR) A internet (rede mundial de computadores) é uma ferramenta de extrema importância. A ferramenta de busca é fundamental para realizar pesquisas acadêmicas. No entanto, um dos problemas encontrados é a incerteza das informações disponíveis em alguns sites. Você necessita fazer uma pesquisa e utiliza termos ou palavras-chaves para encontrar determinados filos e classes de animais. Para auxiliar a sua pesquisa um de seus colegas fez o seguinte roteiro:

I. Para encontrar somente os artrópodes basta digitar a expressão corpo segmentado.

II. É possível encontrar equinodermos digitando-se a expressão sistema ambulacral.

III. Digitando-se enterocelomados e deuterostômios você encontrará somente os cordados.

IV. Para encontrar os poliquetas pode-se digitar a expressão anelídeos marinhos com parapódios.

Você avalia o roteiro elaborado pelo colega e chega à conclusão de que são corretas somente as informações:

a) I, II e IV.

b) I e IV.

c) I, II e III.

d) II e IV.

d) III e IV.

13. (UNIVERSIDADE CATÓLICA-SC) Um biólogo pesquisador em um de seus trabalhos de campo encontrou três animais. Em seu relatório fez alguns apontamentos. A seguir seguem algumas características desses animais listadas nos apontamentos desse biólogo.

Animal 1: apresenta duas quelíceras, não tem antenas (acero), tem oito patas.

Animal 2: apresenta um par de patas por segmento, forcípula e duas antenas.

Animal 3: apresenta exoesqueleto incompleto, no assoalho da faringe possui uma rádula e corpo mole dividido em cabeça, pé e massa visceral.

Os animais encontrados por esse biólogo podem ser respectivamente:

a) Aranha, piolho de cobra e lesma.

b) Escorpião, barata e polvo.

c) Barata, vespa e estrela do mar.

d) Carrapato, lacraia e caracol.

e) Formiga, centopeia e caracol.

14. (UFU) Considere as características abaixo.

I. Presença de coluna vertebral.

II. Fecundação interna com cópula.

III. Respiração pulmonar.

IV. Embrião protegido por ovo de casca dura.

V. Temperatura corporal variável devido ao meio ambiente.

Esse ser vivo pertence ao grupo:

a) Dos répteis.

b) Das aves.

c) Dos anfíbios.

d) Dos mamíferos.

15. (CEFET-MG) A cefalização é um processo em que os principais órgãos dos sentidos e das células nervosas concentram-se na região anterior do corpo e, consequentemente, leva a diferenciação da cabeça. Dentro de uma escala evolutiva, o animal que representa o maior grau de cefalização é a(o):

a) Polvo.

b) Planária.

c) Água-viva.

d) Equinodermo.

e) Ouriço-do-mar.

16. (UFRR) O Filo arthropoda é o que possui maior diversidade, com mais de um milhão de espécies catalogadas, das quais cerca de 900 mil são insetos, seguidos por crustáceos e aracnídeos. Alguns fatores sustentam o sucesso dos artrópodes, sendo o principal deles a presença de um exoesqueleto; respiração aérea e capacidade de voar (insetos) também permitiram colonizar praticamente todos os ambientes. Sobre este Filo, é incorreto afirmar que:

a) Os artrópodes são animais de simetria bilateral, segmentados, protostômios, triblásticos e celomados.

b) Acredita-se que os artrópodes tenham evoluído a partir dos anelídeos.

c) Os artrópodes possuem estruturas sensoriais bem desenvolvidas, especializadas na captação de estímulos mecânicos, químicos, sonoros e luminosos.

d) Os artrópodes apresentam excreção realizada por metanefrídios e, em geral, existe um par destes por segmento corporal.

e) Os artrópodes apresentam sistema muscular bastante desenvolvido, digestão extracelular e sistema circulatório aberto.

17. (UEA) Leia os textos abaixo para responder esta questão.

Texto I

A lenda do boto cor-de-rosa

A lenda do boto cor-de-rosa, por possuir um caráter indígena, é muito popular na região Norte do Brasil. Segundo ela, ao anoitecer, um famoso mamífero aquático da Amazônia, se transforma em um belo rapaz, de boa estatura e bem vestido, saindo em busca de uma mulher para namorar. Sempre usa um chapéu, justamente para esconder os orifícios que o caracterizam como peixe. Por isso, sempre que uma mulher aparece grávida sem saber quem é o pai da criança, diz-se que ela ficou grávida do boto.

(www.mundoeducacao.com.br. Adaptado.)

 

Texto II

Exame de DNA

“O DNA é tratado com uma enzima que o corta em fragmentos de tamanhos diferentes e são colocados em um gel e submetidos a um campo elétrico que os separa por tamanho, então são tratados com uma sonda que adere a padrões únicos de DNA no cromossomo”, esses padrões únicos rotineiramente são os chamados STRs, regiões repetitivas do DNA, nos quais aparecem várias cópias de uma mesma sequência de letras A, T, C e G. Costuma-se combinar 15 STRs para traçar um perfil genético praticamente único de cada pessoa, o dito código de barras. “Uma linha ou faixa negra aparece onde a sonda gruda”.

(www.g1.globo.com. Adaptado.)

Ao ler o texto I, um leitor atento encontrou um pequeno equívoco biológico, que foi informado ao administrador do site para as devidas correções, pois o correto seria afirmar que os botos:

a) São mamíferos, apesar da grande semelhança que ocorre entre suas nadadeiras caudais e as dos peixes.

b) Não são peixes, e o orifício corresponde à abertura do canal auditivo, importante para localização de presas.

c) São peixes mais evoluídos, pois realizam trocas gasosas por difusão através das brânquias e do orifício.

d) Não são peixes, pois apresentam pulmões bem desenvolvidos, logo, devem subir à superfície para realizarem trocas gasosas.

e) São peixes, pois o orifício na superfície da cabeça corresponde à abertura das fendas branquiais, características dos peixes.

18.

18

A cigarra e a formiga

Era uma vez uma cigarra que vivia cantando, sem se preocupar com o futuro. Encontrando

uma formiga que carregava uma folha pesada, falou:

– Para que todo esse trabalho? O verão é para a gente aproveitar!

– Nós, formigas, não temos tempo para diversão. É preciso guardar comida para o inverno.

– Deixa esse trabalho para as outras! Vamos nos divertir.

– Se não mudar, você há de se arrepender, cigarra! Vai passar fome e frio.

– O inverno ainda está longe, querida!

O inverno chegou, e a cigarra começou a passar frio e fome. Desesperada, foi bater na casa da formiga.

Abrindo a porta, a formiga viu na sua frente a cigarra quase morta. Puxou-a para dentro, agasalhou-a e alimentou-a. Porém disse à cigarra:

– No mundo das formigas, todos trabalham e, se você quiser ficar conosco, cumpra o seu dever: toque e cante para nós.

Para a cigarra e para as formigas, aquele foi o inverno mais feliz das suas vidas.

Adaptado de Contos tradicionais do Brasil

A cigarra e a formiga já foram tema de lendas, músicas e de contos. Analisando as proposições abaixo sobre esses artrópodes, pode-se concluir que:

I   II

0  0 – A divisão do corpo desses exemplares de Chilopoda restringe-se à cabeça e ao tronco.

1  1 – A formiga e a cigarra são hexápodes e díceros.

2  2 – A respiração desses insetos é do tipo traqueal.

3  3 – A alimentação desses exemplares de crustáceos ocorre por filtração.

4  4 – Aranhas e embuás são representantes da mesma classe de artrópodes que a cigarra e a formiga.

19. (URCA) Os elefantes, maiores mamíferos terrestres na atualidade, são caracterizados por apresentarem uma tromba com um sistema de músculos que permite que esse órgão muito se aproxime da mão humana quanto a função. Esses majestosos e curiosos mamíferos são incluídos na ordem:

a) Cetácea.

b) Artiodáctila.

c) Perissodáctila.

d) Proboscídea.

e) Quiróptera.

20. (UFPB) Os artrópodes compõem o grupo com maior número de espécies (cerca de 1.100.000) do reino animal, o que corresponde aproximadamente a 70% de toda a biodiversidade conhecida. Esse grupo possui grande plasticidade fenotípica e ampla distribuição, sendo encontrado desde profundidades com cerca de dez mil metros até altitudes de aproximadamente sete mil metros. Entre os representantes desse grupo, encontram-se os quelicerados (ex.: aranhas, escorpiões e carrapatos), os insetos (ex.: gafanhotos, joaninhas e abelhas) e os crustáceos (ex.: caranguejos, lagostas e camarões). Considerando as características gerais dos artrópodes, é correto afirmar:

a) Aranhas e escorpiões possuem um par de antenas.

b) Caranguejos e lagostas apresentam respiração branquial.

c) Abelhas e joaninhas apresentam sistema circulatório fechado.

d) Lagostas e camarões possuem corpo dividido em cabeça e tórax.

e) Gafanhotos e camarões possuem túbulos de Malpighi como estruturas excretoras.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 28 de julho de 2016

TESTES DE HISTOLOGIA ANIMAL (3)

01. (FCM-PB) A membrana celular dos osteoblastos é rica na enzima fosfatase alcalina. Durante a formação ativa do osso, essas células secretam altos níveis dessa enzima, elevando seus níveis no sangue. Assim, o clínico pode acompanhar a formação do osso medindo o nível da fosfatase alcalina no sangue. Baseado no exposto e em relação à formação dos ossos podemos afirmar que:

a) A ossificação intramembranosa ocorre pela substituição de um molde cartilaginoso por osso.

b) A ossificação endocondral é rara e ocorre a partir de membranas do tecido conjuntivo embrionário, formando ossos chatos.

c) A ossificação intramembranosa caracteriza-se por formar ossos longos.

d) Na ossificação endocondral verifica-se a transformação da cartilagem em osso.

e) A ossificação endocondral forma os ossos longos (fêmur).

02. (FPS) O esquema abaixo representa uma glândula:

02

a) Endócrina.

b) Alveolar.

c) Acinosa.

d) Túbulo-acinosa.

e) Salivar.

03. (UEPG) Com relação ao tecido epitelial, assinale a alternativa correta.

a) O epitélio do intestino delgado é constituído por uma camada simples de células cilíndricas portando muitas microvilosidades, as quais aumentam a área de absorção de alimentos.

b) A epiderme apresenta função de revestimento do corpo, tanto interna quanto externamente, por isso, possui uma camada única de células bem aderidas umas às outras.

c) O epitélio pode ter função de secreção, como no caso das glândulas. As glândulas do epitélio eliminam substâncias para fora do organismo, como a glândula sudorípara, mamária e a tireoide.

d) Os cílios são estruturas presentes na superfície de algumas células epiteliais e têm a função de produzir muco. Podem ser encontradas revestindo órgãos do trato respiratório e no intestino.

e) A pele humana é formada pela epiderme e pela derme. É na epiderme onde podem ser encontrados os vasos sanguíneos e as terminações nervosas.

04. (UEA) Leia a tirinha.

04

Na tirinha, as respostas dadas pelas três pequenas células indicam que elas são:

a) Neurônios.

b) Hemácias.

c) Células-tronco.

d) Células epiteliais.

e) Células adiposas.

05. (UPE) Os mamíferos são caracterizados, em parte, pela presença de pelos que, nas espécies domésticas, a exemplo do cão, cobrem a maior parte do corpo. O pelo é uma estrutura altamente queratinizada formada pelo folículo piloso. Sua orientação inclinada, combinada com a cobertura sebosa, fornece isolamento térmico e resistência à água. Todas as estruturas queratinizadas são substituídas de modo contínuo e rítmico. Divisões mitóticas, dentro do estrato basal, ocorrem geralmente à noite. O pelo leva de três meses a um ano para atingir seu comprimento normal, podendo ser influenciado pela nutrição, temperatura externa, duração do dia, troca hormonal envolvendo adrenal, tireoide e glândulas reprodutoras. Sua cor depende dos melanócitos, que produzem a melanina. Observe a deposição de pigmento escuro no córtex da figura do folículo piloso do cão.

(Disponível em: http://www.books.google.com.br/books? Isbn=8535245804. Adaptado.)

05

Microscopia óptica de folículo piloso de cão

(corado  com hematoxilina e eosina 30X) De BergmanRA,

Afifi AK, Heidger PM Jr: Histology, Philadelfia 1996, Saunders.

Sobre a apomorfia típica dos mamíferos, os pelos, é correto afirmar que:

a) A manutenção da temperatura corporal é dada, conjuntamente, não só pela existência dos pelos mas também mediante a presença, na tela subcutânea, de glândulas sebáceas formando o panículo piloso.

b) Os pelos são formados por células mortas da epiderme. Essas são de origem mesodérmica e repostas continuamente por mitose, processo frequente na camada celular em contato com a lâmina basal, o estrato córneo.

c) Na derme, estão localizadas as estruturas derivadas da epiderme, como as glândulas sebáceas e sudoríparas e os folículos dos pelos.

d) Na hipoderme, ocorrem terminações nervosas que permitem perceber pressão, dor calor e frio, fazendo o pelo se eriçar com a ajuda do músculo eretor.

e) As células da medula do pelo recebem pacotes de grânulos de melanina, dos melanócitos, nas formas de eumelanina de cor amarela e feomelanina, negra ou marrom-escura. Assim, quanto mais feomelanina, mais escuro é o pelo.

06. (UNICENTRO) Um epitélio é uma lâmina de células que cobre uma superfície, seja externa ou interna. Os epitélios são classificados com base na forma da célula e no número de camadas celulares, podendo ser simples ou estratificados. Com base nos conhecimentos sobre os tecidos epiteliais, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.

( ) O epitélio de transição é um tipo de epitélio estratificado especializado em acomodar grandes distensões, encontrado no trato urinário e na bexiga de vertebrados.

( ) O epitélio pavimentoso simples é composto por células achatadas que formam um contínuo delicado, cobrindo os capilares sanguíneos e os pulmões.

( ) O epitélio pavimentoso estratificado é composto de células longas na forma de cubos, com núcleos também alongados, revestindo túbulos, como os dos rins e das glândulas salivares.

( ) O epitélio colunar consiste de células adaptadas para resistência à abrasão mecânica, revestindo a cavidade oral, o esôfago e o canal anal de muitos vertebrados.

Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.

a) V, V, F, F.

b) V, F, F, V.

c) F, V, V, F.

d) F, F, V, V.

07. (UDESC) O tecido cartilaginoso pode ser encontrado na orelha, no nariz, na traqueia e nas articulações e possui algumas características que são comuns aos demais tecidos conjuntivos. Analise as proposições abaixo, quanto ao tecido cartilaginoso.

I. As células jovens do tecido cartilaginoso são chamadas de condroblastos e as células adultas de condrócitos.

II. As fibras colágenas e as fibras elásticas, em associação com proteínas e carboidratos, conferem consistência e flexibilidade ao tecido.

III. O tecido cartilaginoso adulto é calcificado e apresenta os canais de Havers, responsáveis pela nutrição das células.

IV. A abundância de glândulas mucosas, nervos e vasos sanguíneos permite a fácil regeneração deste tecido.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.

e) Todas as afirmativas são verdadeiras.

08. (UEPG) As figuras abaixo são representações esquemáticas de alguns tipos de glândulas. Com relação às figuras, assinale o que for correto.

08

01. Os hormônios são substâncias liberadas pelas glândulas exemplificadas na letra A. Exemplos desse tipo de glândula: hipófise e tireoide.

02. As estruturas indicadas pelo número 1 são os capilares. O número 2 representa um ducto, presente em glândulas exócrinas.

04. Em B, tem-se como exemplo clássico o pâncreas, que lança insulina diretamente no sangue e suco gástrico no intestino delgado.

08. Em A, tem-se um exemplo de glândula exócrina, enquanto em B está exemplificada uma glândula endócrina.

16. As glândulas são formadas por agrupamentos de células epiteliais que se multiplicam e penetram no tecido conjuntivo subjacente.

Soma das alternativas corretas:

09. (UNICAMP) O tecido muscular cardíaco apresenta fibras:

a) Lisas, de contração voluntária e aeróbia.

b) Lisas, de contração involuntária e anaeróbia.

c) Estriadas, de contração voluntária e anaeróbia.

d) Estriadas, de contração involuntária e aeróbia.

10. Os hábitos alimentares, associados ao modo de vida sedentário de várias sociedades contemporâneas, podem levar ao infarto do miocárdio. Sobre os tecidos que compõem o sistema cardiovascular, é incorreto afirmar:

a) A contração muscular tem origem na unidade funcional denominada miômero (sarcômero) e sua contração é dependente de Ca++ e ATP. Isso explica o infarto do coração na falta de circulação sanguínea na fibra muscular cardíaca.

b) O tecido endotelial, ou endotélio, é um tipo de tecido epitelial importante na formação dos vasos, que podem ser obstruídos por acúmulo de gordura, diminuindo o fluxo de sangue por eles.

c) Os glóbulos vermelhos e brancos são conduzidos de seus tecidos de origem até outros tecidos do organismo pelos vasos. O impedimento da chegada de hemácias em alguns tecidos-alvo, pela obstrução de vasos, leva a lesões irreversíveis por causa da falta de oxigenação desses tecidos.

d) Uma sinapse neuromuscular, também denominada placa motora, representa o ponto de terminação de um axônio na fibra muscular e é responsável pela sinalização e origem do mecanismo de contração.

e) O tecido muscular liso possui contração voluntária e é componente da parede de vasos sanguíneos.

11. (FCM-PB) Durante a aula de Histologia, um aluno questionou o que poderia acontecer se o Tecido Conjuntivo Propriamente Dito sofresse um processo patológico tendo como consequência sua destruição. Considerando as funções apresentadas por esse tecido no organismo humano, assinale a opção que representaria a consequência dessa destruição:

a) A cicatrização das feridas ocorreria de forma mais rápida.

b) As funções de sustentação e preenchimento seriam realizadas pelo tecido muscular.

c) O organismo ficaria com menor susceptibilidade à ação de microrganismos.

d) A nutrição dos tecidos que não possuem vascularização, seria interrompida.

e) A produção de fibras colágenas seria realizada pelas células epiteliais.

12. (UEM) Sobre os diversos tecidos que constituem o corpo humano, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. Os tecidos epiteliais podem ser de revestimento ou glandulares; apresentam pequena quantidade de substância intercelular, não possuem vasos e podem ter origem a partir de qualquer folheto embrionário.

02. O processo de ossificação endocondral se caracteriza pela formação dos ossos a partir de um modelo cartilaginoso que, ainda no período embrionário, sofre calcificação e é substituído por tecido ósseo.

04. As células que compõem o tecido muscular são formadas pelo corpo celular, do qual saem prolongamentos curtos, os dendritos, e um prolongamento maior, o axônio.

08. O tecido nervoso apresenta grande quantidade de substância intercelular, origina-se do mesoderma e tem função de ligar um tecido ao outro, além de sustentar os órgãos.

16.  O tecido hematopoiético é encontrado na medula dos ossos (tecido mieloide) ou nos gânglios linfáticos (tecido linfoide) e tem a função de produzir as células do sangue.

Soma das alternativas corretas:

13. (IFG) (…) Único tipo de tecido conjuntivo que não contém vasos sanguíneos em seu interior, sendo avascular.

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia das Células. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2010. p. 251.

É correto afirmar que o texto acima faz referência ao tecido conjuntivo especial do tipo:

a) Adiposo.

b) Ósseo.

c) Hematopoiético ou hemocitopoético.

d) Denso.

e) Cartilaginoso.

14. (UEM) Assinale o que for correto.

01. As glândulas sudoríparas são um exemplo de glândulas exócrinas.

02. Na membrana plasmática das células animais, há predominância de ácidos nucleicos e de carboidratos.

04. No organismo humano, o processo de fagocitose é realizado pelos glóbulos brancos (leucócitos).

08. O tecido muscular estriado esquelético é constituído de longas fibras musculares. Cada fibra é uma única célula constituída de muitos núcleos.

16. Os glóbulos vermelhos dos mamíferos são anucleados.

32. O tecido cartilaginoso possui um interstício rico em colágeno, formando a matriz cartilaginosa que difere da matriz óssea, pelo fato de a matriz cartilaginosa não ser mineralizada.

64. O tecido muscular estriado cardíaco está presente praticamente em todos os locais do corpo humano.

Soma das alternativas corretas:

15. (UECE) Segundo pesquisas, o número de portadores de doenças autoimunes tem aumentado nos últimos 40 anos, e isso talvez seja um reflexo do aprimoramento das técnicas de diagnóstico laboratoriais. Dentre essas doenças existem pouco mais do que 30 tipos, cada um deles com sintomas específicos e consequências distintas. As pessoas desenvolvem doenças autoimunes, porque:

a) Possuem o sistema imunológico deficiente e dessa forma são incapazes de produzir anticorpos.

b) Abusam de medicamentos e o organismo produz anticorpos contra essas substâncias estranhas.

c) Produzem anticorpos contra as próprias partes de seu corpo.

d) Ao receber transfusões sanguíneas o corpo reage através da proliferação de anticorpos.

16. (UECE) De acordo com diversas pesquisas científicas, os primeiros ancestrais do homem atual surgiram cerca de 4 milhões de anos atrás. Os humanos apresentam características próprias dos mamíferos, como por exemplo, a nutrição da prole por meio da amamentação e, além disso, possuem órgãos e sistemas que trabalham integradamente. Com relação aos elementos constituintes do corpo humano, pode-se afirmar corretamente que:

a) A actina e a miosina são células presentes nas fibras musculares, fundamentais para o processo de contração muscular.

b) A cartilagem tem consistência mole e fluida, por isso mesmo, tem como principal função a proteção de articulações contra choques mecânicos.

c) As plaquetas são fragmentos de células presentes no sangue, produzidas no sistema linfático, que participam do processo de coagulação sanguínea e da defesa do corpo.

d) O cérebro é a parte do sistema nervoso central que fica dentro do crânio, representa a parte mais desenvolvida e a mais volumosa do encéfalo e é constituída por uma massa de tecido cinza-róseo.

17. (UNISC) Sobre o tecido epitelial, marque a alternativa incorreta.

a) O tecido epitelial de revestimento caracteriza-se por apresentar células justapostas com pouco material intercelular.

b) As principais funções do tecido epitelial são: revestimento, absorção e secreção.

c) As glândulas endócrinas permanecem conectadas ao epitélio superficial por um duto excretor que transporta o produto de secreção para o exterior.

d) O epitélio que reveste internamente os vasos sanguíneos é chamado endotélio.

e) Os epitélios não possuem um suprimento sanguíneo e linfático direto. Os nutrientes são transferidos por difusão.

18. (IFSul) Resultados de pesquisas sugerem que as células-tronco derivadas da medula óssea e do sangue possuem a capacidade de se transformar nos diferentes tipos de tecidos que formam o corpo humano. Pesquisadores demonstraram que o transplante de células-tronco de humanos adultos possibilita a regeneração celular “espontânea” do tecido pulmonar danificado. Quanto ao tipo de epitélio dos alvéolos pulmonares e a relação deste epitélio com as hemácias do sangue, é correto dizer que:

a) O epitélio simples pavimentoso dos alvéolos pulmonares proporciona a hematose do sangue, permitindo a passagem de oxigênio para as hemácias.

b) O epitélio cúbico simples dos alvéolos pulmonares proporciona a hematose do sangue, permitindo a passagem de gás carbônico para as hemácias.

c) O epitélio cilíndrico simples dos alvéolos pulmonares proporciona a hematose do sangue, permitindo a passagem de gás carbônico para as hemácias.

d) O epitélio estratificado pavimentoso dos alvéolos pulmonares proporciona a hematose do sangue, permitindo a passagem de oxigênio para as hemácias

19. (UEM) O crescimento e o aumento da densidade dos ossos ocorrem em maior velocidade durante a infância e a adolescência. Identifique o que for correto sobre o tecido ósseo.

01. A rigidez e a resistência do tecido ósseo se devem às fibras proteicas e aos sais de cálcio.

02. O processo de reabsorção óssea é realizado pelos osteoblastos, que destroem as áreas lesadas ou envelhecidas do osso, abrindo caminho para sua regeneração pelos osteoclastos.

04. Uma das causas da osteoporose é a produção excessiva do paratormônio, o qual estimula o aumento do número de osteoblastos.

08. O raquitismo é caracterizado pelo atraso no crescimento e pela deformação dos ossos decorrentes da deficiência de cálcio e de vitamina D na alimentação.

16. O intercâmbio de cálcio entre os ossos e o sangue é controlado pelos hormônios calcitonina e paratormônio, secretados pela hipófise.

Soma das alternativas corretas:

20. (UFSC) Com relação à pele, identifique se são verdadeiras (V) ou falsas (F) as afirmativas abaixo.

( ) Os melanócitos são células que produzem e distribuem o pigmento melanina, responsável pela recepção de estímulos sensoriais.

( ) A epiderme dos mamíferos é revestida por uma proteína impermeabilizante chamada queratina.

( ) A derme, camada situada abaixo da epiderme, é um tecido conjuntivo que compõe a pele e apresenta vasos sanguíneos e terminações nervosas.

( ) A pele humana apresenta total proteção contra radiação solar ultravioleta (raios uvA e uvB).

( ) A pele humana tem como funções principais: proteção, regulação da temperatura corporal e percepção sensorial.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.

a) V – F – F – F – V.

b) F – V – V – F – V.

c) F – V – V – F – F.

d) V – V – F – V – F.

e) V – F – F – V – V.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 21 de julho de 2016

TESTES DE GENÉTICA (XIII)

01. (IFMT) A genealogia abaixo mostra um caso de uma herança autossômica, em que ratos possuem pelos pretos ou pelos brancos.

01

Analise o heredograma e marque a alternativa incorreta.

a) Todos os indivíduos de pelos brancos são heterozigotos.

b) A pelagem preta é dominante sobre a pelagem branca.

c) A probabilidade do Casal III-1 x III- 2 ter um descendente de pelo branco é de 1/4 ou 25%.

d) A possibilidade do casal I-1 x I- 2 ter um descendente de pelo preto é de 3/4 ou 75%.

e) Todos os indivíduos da geração I e da geração III são heterozigotos.

02. (FATEC)

02

O heredograma apresentado mostra a distribuição de certa característica hereditária em uma família composta por 9 indivíduos. Essa característica é determinada por um único par de genes com dominância completa. Os símbolos escuros representam indivíduos que apresentam a característica e os claros indivíduos que não a possuem. Com base na análise da figura, está correto afirmar que são heterozigotos, obrigatoriamente, somente os indivíduos:

a) 1, 2, 4, 6, 7 e 8.

b) 1, 2, 3, 4, 6 e 7.

c) 1, 2, 6, 7 e 8.

d) 3, 5 e 9. e) 3 e 9.

03. (UFJF) A Doença de Gaucher é uma lipidose causada pela deficiência da enzima glucocerebrosidase com acumulação secundária de glucocerebrosídeos nas células retículo-endoteliais. O início dos sintomas ocorre na infância e na adolescência e manifestam-se, geralmente, com esplenomegalia e hiperesplenismo, sendo o acometimento ósseo e pulmonar menos comuns. O padrão de herança dessa doença é autossômica recessiva. Com base no padrão de herança mencionado, assinale a alternativa correta.

a) A presença de apenas um alelo com defeito é necessária para que a pessoa manifeste a doença.

b) Os genitores de um indivíduo afetado têm probabilidade de 25% de gerar outro filho afetado.

c) Afeta somente o sexo masculino, sendo as mães apenas portadoras.

d) A gravidade da doença depende, exclusivamente, da penetrância e expressividade.

e) O fenótipo é expresso da mesma maneira, tanto em homozigotos quanto em heterozigotos.

04. Um gato da cor marrom foi cruzado com duas fêmeas. A primeira fêmea era da cor preta, e teve 7 filhotes da cor preta e 6 filhotes da cor marrom.  Já a outra fêmea, também era da cor preta, e teve 14 filhotes, sendo todos eles da cor preta. A partir desses cruzamentos marque a opção que contém os genótipos do macho, da primeira e da segunda fêmea respectivamente.

a) Aa, aa, aa.

b) AA, aa, aa.

c) aa, AA, aa.

d) Aa, Aa, AA.

e) Aa, AA, Aa.

05. (UFRN) Um homem, portador de aglutinina anti-A e anti-B e Rh negativo, casou-se com uma mulher que não porta aglutinogênio nas hemácias e é Rh positivo. Sabe-se que a mãe dessa mulher não é portadora do fator Rh. Qual a probabilidade desse casal ter uma menina sem aglutinogênio nas hemácias e ser portadora do fator Rh?

a) 1/2.

b) 1/4.

c) 1/8.

d) 1/16.

06. (UFPR) A narcolepsia é um distúrbio de sono que acomete a espécie humana e outros animais. Com o objetivo de investigar a causa da doença, pesquisadores da Universidade de Stanford (EUA) introduziram cães narcolépticos em sua colônia de animais saudáveis e realizaram cruzamentos, alguns deles representados no heredograma abaixo. Os animais 1, 2, 4 e 11 são os animais narcolépticos introduzidos na colônia. Após anos de pesquisa concluíram que nos cães a transmissão da narcolepsia é resultante da ação de um par de alelos. A partir dessas informações, responda:

06

Qual é a probabilidade de um filhote do casal formado pelos animais 13 e 16 nascer com narcolepsia?

a) 0%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 75%.

e) 100%.

07. (UNIOESTE) A fenilcetonúria é uma doença genética autossômica recessiva, caracterizada por um defeito da enzima fenilalanina hidroxilase. Esta enzima catalisa o processo de hidroxilação do aminoácido fenilalanina em tirosina. Esta doença genética é causada pela presença de um alelo recessivo p em homozigose. Considerando-se um casal normal, mas portador do gene que causa a doença, qual a probabilidade de eles terem uma filha com fenilcetonúria?

a) 1/8.

b) 1/4.

c) 1/2.

d) 2/3.

e) 1/3.

08. (UNEP) A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é uma doença hereditária, recessiva, ligada ao cromossomo X, e que está associada, na maior parte dos casos, à perda de função da proteína distrofina. A doença é progressiva, com manifestações clínicas de fraqueza muscular que começam logo na primeira infância e que acabam por levar a óbito pacientes ainda jovens, por comprometimento cardíaco e respiratório. A incidência da DMD entre meninos se mantém em torno de 1 a cada 3.500 nascidos vivos. A DMD é causada por uma série de mutações no gene que codifica para a distrofina, uma proteína essencial para a estabilidade das membranas das células musculares. Tais mutações podem levar à perda de função da proteína, à produção de proteína truncada ou à produção de formas menos efetivas da proteína. O gene da distrofina é, até o momento, o maior gene conhecido do genoma humano, produzindo um RNAm de 14kb que consiste de 79 éxons e longos íntrons. São conhecidas atualmente oito formas alternativas tecido-específicas da distrofina. Não há cura nem tão pouco um tratamento efetivo para a doença. A partir dessas informações é correta a conclusão de que:

a) Nas meninas, a DMD é mais frequente como resultado da dose dupla do cromossomo X.

b) Nos meninos, a DMD é mais frequente pelo fato do sexo masculino ser heterogamético.

c) O pai de uma menina portadora da DMD é certamente sintomático para a doença.

d) O pai de um menino sintomático para a DMD é certamente sintomático para a doença.

e) A chance de uma mãe portadora da DMD e um pai normal transmitirem a doença para seus filhos homens é menor do que para suas filhas.

09. (UNICENTRO) Foram realizados experimentos em laboratório com indivíduos que possuem 3 caracteres independentes. Para isso cruzaram-se indivíduos com o genótipo AaBbCc. Com base nessas informações e nos conhecimentos sobre genética, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a frequência de descendentes com o genótipo aaBbCC.

a) 1/32.

b) 3/64.

c) 1/16.

d) 8/64.

e) 1/4.

10. (UNISINOS) O heredograma abaixo apresenta uma anomalia transmitida geneticamente.

10

Sabendo-se que os genótipos de 1, 2 e 5 são, respectivamente, XDXd, XdY e XDXd, pode-se afirmar que este é um caso de herança genética:

a) Dominante ligada ao cromossomo X.

b) Recessiva ligada ao cromossomo Y.

c) Recessiva ligada ao cromossomo X.

d) Dominante ligada ao cromossomo Y.

e) Autossômica dominante.

11. (UEM) Sobre as variações da expressão gênica é correto afirmar que:

01. Em ervilhas o mesmo gene que condiciona a cor da casca da semente também determina a cor da flor e a presença de manchas roxas nas estípulas foliares, ou seja, um caso de pleiotropia.

02. A expressividade de um gene pode ser definida como o fenótipo que ele expressa. Em certos casos, o mesmo tipo de alelo expressa-se de maneira diferente nos seus diversos portadores. Fala-se, então, em expressividade gênica variável.

04. A expressividade gênica variável, a penetrância gênica e a pleiotropia são exemplos de variações da expressão gênica.

08. A hemofilia e o daltonismo são causados por uma combinação de fatores genéticos, dentre eles a penetrância e a expressividade gênicas.

16. Na espécie humana, a polidactilia (presença de dedo extranumerário) é um exemplo de codominância.

Soma das alternativas corretas:

12. (UDESC) Um geneticista foi procurado por um casal que desejava ter filhos, mas estava preocupado com a possibilidade de vir a ter um filho com uma determinada doença que ocorria na família de ambos. Após analisar o caso, o geneticista pode determinar que é uma doença que está ligada ao sexo. Sabendo-se que tanto o homem como a mulher não possuem a doença, mas que a mãe dela é heterozigota e o pai normal, a possibilidade deste casal vir a ter um descendente com a anomalia é de:

a) 50%.

b) 25%.

c) 12,5%.

d) 75%.

e) 33%.

13. (UNIMONTES) Os padrões de herança no homem estão em conformidade com os mesmos princípios genéticos de outros animais e plantas. Cerca de 200 traços hereditários são transmitidos de geração em geração em humanos e incluem traços dominantes e recessivos. As alternativas abaixo estão relacionadas com esse assunto. Analise-as e assinale a que se refere a uma dominância incompleta.

a) Alelo que possui o potencial para causar a morte do organismo.

b) Traços que ocorrem somente em um dos dois sexos.

c) Traço dominante não se expressa, mesmo que o indivíduo carregue um alelo dominante.

d) Heterozigoto com fenótipo intermediário entre os dois homozigotos.

14. (UPE) O tomate Solanum lycopersicum tem 12 pares de cromossomos, e sua flor é hermafrodita, ocasionando percentual de cruzamento natural inferior a 5%. A geração parental foi submetida a cruzamento por meio de uma polinização cruzada artificial, utilizando a parte feminina da flor de uma planta selvagem para cruzamento com a parte masculina de outra, com características recessivas, resultando em uma F1 duplo-heterozigota. No quadro a seguir, observamos: a representação esquemática do cromossomo 2 de tomate com dois genes, seus respectivos alelos e características fenotípicas; os resultados da prole de um cruzamento de tomates duplo-heterozigotos (F1) com duplo-homozigotos.

14

Com base nessas informações, conclui-se que:

a) O cruzamento-teste de plantas duplo-heterozigotas F1 mostra a formação de quatro tipos de gametas em proporções esperadas para uma distribuição do tipo independente.

b) O desvio nas proporções ocorre por causa da ligação entre o gene para a cor do fruto e o gene para a cor das flores que distam 9% centimorgans.

c) O resultado de gametas apresentado para a prole F2 configura arranjo do tipo trans para o cromossomo 2 dos indivíduos da F1.

d) Os gametas portadores dos alelos R/Wf e r/wf ocorrem em percentual maior que os não parentais R/wf e r/Wf, evidenciando a ligação.

e) Parte da prole F2 mostra fenótipo recombinante em maior frequência, indicando que os alelos dos dois genes se recombinaram na F1, e a distância entre eles é de 18% unidade de recombinação.

15. (IFNMG) Em relação ao heredograma a seguir, analise as afirmativas:

15

I. Trata-se de uma herança autossômica recessiva.

II. A probabilidade do casal II-1 e II-2 ter uma filha afetada pelo caráter é de1/4.

III. A probabilidade do indivíduo III-1 ser homozigoto dominante é de 1/3.

IV. Se a mulher II-4 se casar com um homem afetado, a probabilidade de terem uma criança normal homozigota é de 1/2.

Estão corretas:

a) II e IV.

b) III e IV.

c) I e III.

d) I, II e III.

16. (UEA) O heredograma representa a hereditariedade de uma característica fenotípica humana, condicionada por um alelo recessivo a ligado ao cromossomo sexual feminino X. Os símbolos preenchidos indicam os indivíduos afetados por tal característica.

16

A correta determinação dos genótipos permite concluir que o indivíduo:

a) I-2 possui o genótipo XAXa.

b) II-2 possui o genótipo XAXA.

c) II-3 possui o genótipo XAY.

d) II-4 possui o genótipo XAXa.

e) III-1 possui o genótipo XaY.

17. (FPS) Observando o heredograma e sabendo que ele está obedecendo à primeira lei de Mendel, podemos afirmar que:

17

a) P são todos homozigotos.

b) O fenótipo está se expressando preferencialmente nas mulheres.

c) O indivíduo 2 em P é homozigoto.

d) F2 são todos homozigotos.

e) Em F2, apenas o indivíduo 13 tem o genótipo conhecido.

18. (IFTO) Quanto mais distantes estão os genes, maior é a chance de ocorrer crossing-over, e consequentemente maior é o percentual de permutação. Sabendo disso, se em um cromossomo houver a seguinte frequência de permutação entre os genes A, B, C e D: A-B → 45%; A-C → 20%; C-B → 25%; B-D → 5%; C-D → 20% e A-D → 40%, qual a posição dos genes no cromossomo?

a) A—C—D-B.

b) A——B.

c) A——D-B.

d) A—C; C—D e B-D.

e) A—C; C—D e D-B.

19. (UFG) A planta Mirabilis sp apresenta três colorações diferentes de flor que são determinadas por um par de alelos com dominância incompleta. As plantas homozigotas apresentam coloração vermelha ou branca, e plantas heterozigotas apresentam flores com coloração rosa. Para que 100% dos descendentes apresentem flores cor-de-rosa, o cruzamento deve ser entre indivíduos de:

a) Flor vermelha x flor vermelha.

b) Flor vermelha x flor branca.

c) Flor rosa x flor vermelha.

d) Flor rosa x flor branca.

e) Flor rosa x flor rosa.

20. (UniEvangélica) Analise a figura a seguir.

20

SILVA JÚNIOR, César da; SASSON, Sezar; CALDINI JÚNIOR, Nelson.

Biologia. Volume único. São Paulo: Saraiva, 2011. p. 186.

A figura está indicando que:

a) Os alelos A e a apresentam entre si uma relação de codominância, mas ambos são dominantes em relação a B e b.

b) No cruzamento de indivíduos de fenótipos extremos obtém-se sempre indivíduos de fenótipos intermediários, heterozigotos.

c) O alelo A é dominante sobre o alelo a e é, ao mesmo tempo, epistático sobre os alelos B e b, ou seja, inibe o efeito deles.

d) Na epistasia não há dominância, os alelos A e a têm um efeito potencializador no fenótipo determinado por B e b.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 21 de julho de 2016

TESTES DE CITOLOGIA (8)

01. (UNICENTRO) Observe a figura a seguir, que mostra um paramécio, representante do filo Cilliophora.

01

Assinale a alternativa que apresenta, correta e respectivamente, as estruturas internas do paramécio indicadas pelos números 1, 2, 3 e 4.

a) Vacúolo digestivo; macronúcleo; vacúolo contrátil; micronúcleo.

b) Citóstoma; vacúolo contrátil; macronúcleo; micronúcleo.

c) Citóstoma; vacúolo digestivo; macronúcleo; citoprocto.

d) Citoprocto; vacúolo contrátil; vacúolo digestivo; citóstoma.

02. (UEM) A vimblastina é uma droga usada no tratamento de câncer porque impede a formação dos microtúbulos na célula, evitando que ela se multiplique. É correto afirmar que a vimblastina interfere na:

a) Condensação dos cromossomos.

b) Duplicação do centríolo.

c) Duplicação dos cromossomos.

d) Citocinese.

e) Migração dos cromossomos.

03. (UFF) As células animais, vegetais e bacterianas apresentam diferenças estruturais relacionadas às suas características fisiológicas. A tabela abaixo mostra a presença ou ausência de algumas dessas estruturas.

03

Analisando as informações apresentadas, é correto afirmar que:

a) Tanto os vegetais quanto as bactérias são autótrofos devido à presença da parede celular.

b) O citoplasma de todas as células é igual.

c) As bactérias não possuem “cromossomos” por não possuírem núcleo.

d) A célula animal é a única que realiza divisão celular com fuso mitótico com centríolos nas suas extremidades.

e) Todos os plastos estão envolvidos na fotossíntese.

04. (UNIOESTE) A sobrevivência do corpo multicelular depende do trabalho metabólico de suas células constituintes. A imagem abaixo ilustra o modelo esquemático de uma célula eucariótica animal e alguns de seus constituintes. Analise as afirmativas:

04

Adaptado de: http://www.tattoodonkey.com/animal-cell-amplabeled/

biologycorner.com*resources*cell_animal_label2.jpg.

I. A estrutura numerada 8 é uma projeção da membrana plasmática e pode ser encontrada em células envolvidas na absorção de substâncias químicas, como as células do epitélio intestinal.

II. A estrutura numerada 3 atua no metabolismo celular “produzindo” energia.

III. A estrutura numerada 10 atua na modificação e na distribuição de produtos celulares, sendo mais desenvolvida em células secretoras.

IV. A estrutura numerada 14 atua na detoxificação de drogas e na síntese de fosfolipídios da membrana plasmática, e sua membrana e continua a da estrutura numerada 9.

V. A estrutura numerada 5 apresenta um envoltório membranoso e atua na síntese do RNA (ácido ribonucleico) ribossômico.

Pode-se afirmar que estão corretas as alternativas:

a) I, II, IV.

b) I, III, IV.

c) I, III, V.

d) II, IV, V.

e) III, IV, V.

05. (UCPel)

 Fonte: LAURENCE, J. Biologia. São Paulo:Nova Geração, 2005.

05

A relação da figura acima com a morfologia celular é a seguinte:

I. As células podem mudar de forma de acordo com sua função.

II. As amebas são unicelulares que mudam constantemente de forma, pois emitem prolongamentos chamados pseudópodes, com os quais se locomovem e capturam alimento.

III. Todas as células do corpo humano mudam constantemente de forma.

IV. As células sanguíneas humanas como, por exemplo, macrófagos e neutrófilos, emitem pseudópodes parecendo com os da ameba, alterando, assim, sua morfologia.

V. A maioria das células mantém uma forma relativamente constante de seus contornos.

Considerando as afirmativas anteriores, assinale a opção correta.

a) Todas as afirmativas estão corretas.

b) As afirmativas I, II e III estão corretas.

c) Somente a afirmativa V está correta.

d) As afirmativas III, IV e V estão corretas.

e) As afirmativas I, II, IV e V estão corretas.

06. (PUC-RS) Responda esta questão com base nas informações a seguir.

06

A preguiça-de-coleira (Bradypus torquatus) é um mamífero brasileiro endêmico da Mata Atlântica dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Sergipe. Encontra-se ameaçada de extin­ção devido a fatores como redução das florestas, caça e atropelamentos. É uma espécie arborícola que desce ao solo, geralmente a cada dois a quatro dias, para defecar e urinar. Sempre sobre os galhos, ela se alimenta quase exclusivamente de folhas de um pequeno número de angiospermas e, por isso, passa a maior parte do tempo descansando na copa das árvores. À semelhança das outras espécies de preguiças, a preguiça-de-coleira abriga a alga verde Trichophilus welckeri na pelagem, a qual lhe confere um tom esverdeado que a deixa dissimulada aos olhos do predador no meio da folhagem, sugerindo uma interação do tipo protocooperação. Outra carac­terística curiosa das preguiças do gênero Bradypus diz respeito ao número de vértebras cervicais. En­quanto praticamente todos os mamíferos possuem sete vértebras cervicais, as espécies do gênero Bradypus possuem de oito a dez. As preguiças, assim com os tamanduás (seus parentes mais próximos) e os tatus, são membros da superordem Xenarthra.

Ao contrastar as células das folhas das angiospermas com as células da preguiça-de-coleira, verifica-se que apenas as primeiras possuem:

a) Cílios.

b) Flagelos.

c) Colesterol.

d) Parede celular.

e) Microvilosidades.

07. (UEA) As células estão presentes em todos os organismos integrantes dos 5 reinos conhecidos de seres vivos e apresentam características em comum, independente do grau de evolução, ou forma de nutrição do grupo biológico. Pode-se dizer que todo organismo celular apresenta:

a) Parede celular protetora da membrana plasmática.

b) Membrana lipoproteica que envolve o núcleo.

c) Organelas membranosas que desempenham as funções vitais das células.

d) Cloroplastos ou mitocôndrias para fotossíntese e respiração, respectivamente.

e) Ácido nucleico como forma de transmissão das características entre as gerações.

08. (UESPI) As cianobactérias são organismos frequentemente encontrados no ambiente aquático. Esses organismos:

a) São procariontes com material genético diploide e pertencentes ao Reino Protista.

b) São uni ou multicelulares com parede celular rígida e flagelos locomotores.

c) Possuem pigmentos fotossintéticos, mas realizam quimiossíntese como metabolismo energético.

d) Podem, em ambientes eutrofizados, proliferar e produzir toxinas que contaminam peixes.

e) Participam, igual a outras bactérias, das cadeias alimentares como produtores e decompositores.

09. (UFSC) Examine a figura abaixo.

09

Preencha os parênteses com o número correspondente às estruturas indicadas na figura.

(  ) Plasmídeos

(  ) Pili

(  ) Flagelo

(  ) Nucleoide

(  ) Cápsula

(  ) Membrana celular

(  ) Citoplasma

(  ) Ribossomos

(  ) Parede celular

Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.

a) 4 – 9 – 1 – 8 – 5 – 6 – 7 – 3 – 2.

b) 3 – 1 – 9 – 2 – 7 – 6 – 4 – 5 – 8.

c) 2 – 9 – 1 – 4 – 7 – 5 – 6 – 3 – 8.

d) 2 – 1 – 9 – 8 – 7 – 5 – 4 – 3 – 6.

e) 3 – 9 – 1 – 2 – 5 – 4 – 6 – 7 – 8.

10. (UNIMONTES) A biologia celular é a área da biologia relacionada ao estudo das células. Essa ciência se atém às características gerais, evolução, componentes químicos, especializações, estruturas, permeabilidade, regulação, diferenciação, interação, divisões, ciclo vital, funções, diferença entre tipos celulares, entre outros aspectos relacionados às células ou ao seu estudo. Todas as funções abaixo podem ser atribuídas ao citoesqueleto celular, exceto:

a) Manutenção da forma bacteriana.

b) Projeção e retração citoplasmática que levam as células a mudarem de forma.

c) Orientação e deslocamento dos cromossomos durante o processo de divisão celular.

d) Execução de contrações musculares pelo deslizamento dos filamentos de miosina sobre os de actina.

11. (UFMS) O excesso de exercícios físicos pode até ser prejudicial a saúde, pois, quando as células são colocadas em situação de injuria, podem sofrer danos irreversíveis e morrer por necrose. Outro tipo de morte celular, na qual as próprias células desencadeiam mecanismos que as levam a morte, é conhecido como:

a) Silicose.

b) Apoptose.

c) Asbestose.

d) Fagocitose.

e) Glicosidase.

12. (UFSC) Utilizando-se Microscopia Eletrônica de Transmissão foram obtidas as imagens abaixo. Na Figura A, observa-se um plasmócito obtido da medula óssea de cobaia (aumento de 25.000 X). Na Figura B, observa-se uma célula pancreática de um morcego (aumento de 95.000 X).

12

Com relação às estruturas apontadas pelas setas, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

01. A estrutura indicada pelo número 2 é a menos condensada do núcleo e corresponde ao nucleoplasma.

02. A estrutura indicada pelo número 3 é o retículo endoplasmático liso.

04. A estrutura indicada pelo número 1 corresponde aos lisossomos responsáveis pela digestão celular.

08. Nas regiões escuras no núcleo, indicada pelo número 2, encontra-se a maior concentração de DNA.

16. A estrutura indicada pelo número 4 corresponde a um cloroplasto, pois se visualiza nitidamente a estrutura lamelar do granum.

32. As organelas presentes nas Figuras A e B não apresentam membranas de separação com o citoplasma.

64. Dentro da estrutura indicada pelo número 4 ocorrem etapas da cadeia respiratória e do ciclo de Krebs.

Soma das alternativas corretas:

13. (UENP) No início do mês de junho de 2011, a comunidade científica e a opinião pública se preocuparam com o avanço de um microrganismo que se tornou altamente tóxico e espalhou morte e medo na Europa. A revista Veja de 8 de junho de 2011 (Edição 2220, ano 44, número 23) publicou a reportagem intitulada: “Mistério da Bactéria Mutante” e alguns trechos estão transcritos abaixo:

“Infectologistas europeus atravessaram a semana passada empenhados numa desesperada busca pelas origens de uma nova cepa de bactéria altamente tóxica, que pôs o continente em estado de emergência média.”

“O mais provável é que ela se espalhe por meio de alimentos crus, como legumes e frutas, contaminados em algum momento por dejetos bovinos. A bactéria é do tipo entero-hemorrágico – que, como o nome diz, causa sangramento no intestino. Suas toxinas destroem a mucosa e provocam disenteria.”

Assinale a alternativa que contém informações corretas.

a) As células de revestimento do intestino possuem estruturas que diminuem a superfície de contato, conhecidas como estereocílios.

b) As células de revestimento do intestino formam uma barreira intransponível que impede a travessia dessas bactérias para o interior do organismo.

c) As células bacterianas são procarióticas, portanto não contêm conjunto elaborado de membranas internas.

d) As bactérias são células eucarióticas e, portanto, realizam a secreção de toxinas produzidas pelo retículo endoplasmático rugoso.

e) As células que revestem o intestino são eucarióticas, portanto são capazes de destruir a toxina mucosa produzida pela bactéria.

14. (UNIOEST) Considerando as diversas estruturas celulares relacionadas no Quadro abaixo, escolha a alternativa cuja estrutura corresponde corretamente a função e a distribuição.

14

15. (UEPG) Atualmente, detalhes da morfologia e da fisiologia celular são bem conhecidos, bem como as características dos diferentes tipos de células. Sobre o assunto, assinale o que for correto.

I  II

0  0 – Dentre as organelas celulares, os lisossomos são vesículas que armazenam em seu interior enzimas responsáveis pela “produção” de energia no processo de respiração celular.

1  1 – Nos vegetais, além da membrana plasmática existe uma parede celular, que protege e sustenta a célula constituída principalmente por celulose.

2  2 – A osmose, um tipo de transporte passivo, é a passagem de solvente através de uma membrana “semipermeável” do meio hipotônico para o meio hipertônico.

3  3 – As células eucarióticas caracterizam-se por apresentarem o material genético protegido por uma bicamada lipídica, a carioteca.

4  4 – Dentre as diversas funções do Complexo de Golgi, pode-se citar: secreção celular, armazenamento de substâncias e formação do acromossomo dos espermatozoides.

16. (PUC-CAMPINAS)

Atenção: Para responder esta questão considere o texto apresentado abaixo.

Esferas minúsculas podem se tornar uma arma contra a leishmaniose visceral, doença causada pelo protozoário Leishmania chagasi que, sem tratamento, é fatal em 90% dos casos. A principal terapia disponível emprega antimônio, um metal bastante tóxico para o paciente. Agora um grupo coordenado pelo farmacologista André Gustavo Tampone, do Instituto Adolfo Lutz, testou com sucesso a furazolidona, um medicamento usado contra a giardíase, uma parasitose intestinal, e contra a Helicobacter pylori, bactéria causadora da úlcera gástrica.

(Revista Pesquisa Fapesp, junho de 2010, p. 42)

Giardíase é uma infecção causada por um organismo eucariótico, Giardia, enquanto Helicobacter pylori é um organismo procariótico. Em relação ao tipo celular que forma esses organismos é correto afirmar que:

a) Nos dois casos o espaço intracelular é subdividido em compartimentos membranosos que desempenham diferentes funções metabólicas.

b) Giardia e Helicobacter pylori pertencem ao mesmo reino na classificação dos seres vivos.

c) Helicobacter pylori é um organismo multicelular cujas células apresentam pares de cromossomos circulares que controlam seu metabolismo.

d) O organismo que causa giardíase é pluricelular, cujas células apresentam metabolismo energético anaeróbio por fermentação.

e) Em Giardia, parte do metabolismo energético ocorre no interior de organelas celulares com dupla membrana e DNA próprio.

17. (FGV) As bactérias são células procarióticas, constituindo os menores seres vivos e os mais simples do ponto de vista morfológico. A limitação do tamanho provavelmente deve-se à inexistência de compartimentos intracelulares separados por membranas. Nas células eucarióticas, um elaborado sistema de membranas forma compartimentos funcionais, que facilitam o fluxo e a concentração de moléculas e íons, enquanto nas procarióticas as substâncias ficam dispersas no citoplasma. Levando-se em conta a organização das células procarióticas e eucarióticas, pode-se afirmar que:

a) Nas células procarióticas podem ocorrer variabilidade genética por crossing-over e segregação independente durante a meiose.

b) O transporte de substâncias do meio extracelular para o interior das células procarióticas ocorre somente por endocitose do tipo fagocitose.

c) Nas células procarióticas ocorre apenas mitose e inicia-se com a formação das fibras do fuso, já nas eucarióticas pode ocorrer tanto meiose como mitose.

d) O material genético das células procarióticas está em contato com o nucléolo.

e) O material genético das células procarióticas é bifilamentar e não apresenta extremidades livres.

18. (FAVIP) As células são universalmente distribuídas nos seres vivos e podem ser complexas considerando seu funcionamento interno. Sobre a célula ilustrada abaixo, é correto afirmar:

18

a) No núcleo celular (1) se encontram o DNA, que contém a informação genética, e o RNA ribossômico, que traduz proteínas também no citoplasma (2).

b) O Retículo Endoplasmático (3) é responsável pela secreção de proteínas ao ambiente extracelular.

c) A parede celular (4) evita o rompimento da membrana plasmática (5) em ambientes com concentração de solutos menor que no interior celular.

d) O Complexo Golgiense (6) é responsável pelo transporte de substâncias pelo interior celular até o vacúolo central (7), onde são armazenadas.

e) A mitocôndria (8) e o cloroplasto (9) possuem a função primária de suprir energeticamente a célula a partir de compostos reagentes como o gás carbônico e a água.

19. (UFMG) Observe estas figuras:

19

Considerando-se as informações contidas nessas figuras e outros conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar que:

a) Em II, ocorre fixação de dióxido de carbono.

b) Em III, a obtenção de energia depende de mitocôndrias.

c) Em I e II, a transcrição e a tradução ocorrem no mesmo compartimento.

d) Em I e III, os tipos de bases nitrogenadas são diferentes.

20. (UEM) O essencial é invisível aos olhos, disse a raposa ao Pequeno Príncipe, na fábula de Antoine de Saint-Exupéry. Embora o autor estivesse se referindo aos sentimentos, pode-se relacionar essa afirmação com aspectos essenciais da vida dos organismos. Sobre isso, assinale o que for correto.

01. Todos os organismos vivos apresentam a célula como unidade estrutural e funcional.

02. As células são delimitadas pela membrana plasmática constituída por proteínas e por fosfolipídios.

04. As vitaminas funcionam como enzimas necessárias em grande quantidade na respiração celular.

08. Os ribossomos presentes no citoplasma participam da síntese de proteínas importantes para o funcionamento celular.

16. Nos seres humanos, as células reprodutoras são produzidas por meiose gamética.

Soma das alternativas corretas:

gab

Publicado por: Djalma Santos | 21 de julho de 2016

TESTES DE HISTOLOGIA ANIMAL (2)

01. A pele humana é o maior órgão do corpo humano. É constituída por dois tecidos, o tecido epitelial, a epiderme, formado por células em constantes divisões, que empurram as mais velhas para as camadas superiores, e o tecido conjuntivo, a derme, rico em diversas estruturas, tais como vasos sanguíneos, terminações nervosas e glândulas. Logo abaixo, não fazendo parte da pele, está a tela subcutânea, a hipoderme, formada pelas células adiposas responsáveis por armazenar gordura.

01

Tendo por base essas informações, pode-se dizer que, ao fazer uma tatuagem, a agulha injetora de tinta penetra:

a) Na epiderme, para que a tinta não afete os vasos sanguíneos, as glândulas e as terminações nervosas da derme, nem as células adiposas da hipoderme.

b) Na derme, pois, se realizada na epiderme, a tinta injetada seria eliminada com as células queratinizadas mortas.

c) Na hipoderme, para que a tinta não seja eliminada com as células queratinizadas mortas, nem afete os vasos sanguíneos, as glândulas e as terminações nervosas.

d) Na camada superficial da epiderme, para que a tinta afete o mínimo possível as estruturas inferiores da pele.

e) Na hipoderme, para que a tinta seja assimilada pelas células adiposas, pois são células que não sofrem tantas alterações ao longo do tempo.

02. (UERN) A célula é a unidade fundamental do corpo e, quando semelhantes, se unem e formam vários tecidos e órgãos. Os tecidos formados apresentam varias características e podem realizar diversas funções. De acordo com a função de cada célula dos tecidos do corpo humano, relacione as colunas.

1. Mastócito.

2. Plasmócito.

3. Macrófago.

4. Osteoblasto.

5. Osteoclasto.

( ) Célula que fabrica anticorpos – proteínas que defendem o organismo contra agentes infecciosos.

( ) Célula que fagocita microrganismos, restos de células e partículas inertes que invadem o organismo.

( ) Célula que “roe” a parte interna do osso, aumentando a cavidade onde está a medula e colabora com o equilíbrio de cálcio no corpo.

( ) Célula responsável pela produção de histamina e heparina no tecido.

( ) Célula que produz a matriz do tecido conjuntivo ósseo.

A sequência está correta em:

a) 3, 1, 5, 2, 4.

b) 2, 1, 4, 3, 5.

c) 2, 3, 5, 1, 4.

d) 1, 3, 5, 2, 4.

03. (UniEvangélica-Anápolis) Leia a sequência de características relacionadas aos tecidos do corpo humano.

I. Revestimento intestinal.

II. Encontrado nos tendões que ligam os músculos aos ossos.

III. Tecido mais abundante do corpo humano, com células contendo actina e miosina.

IV. Sua função é perceber estímulos e transmitir de uma parte a outra do corpo.

V. Possui muitas fibras de colágeno incrustadas em uma matriz composta de um complexo de proteína e carboidrato.

VI. Tecido conectivo especializado em armazenar gordura.

VII. Possui células que transportam oxigênio e células que atuam na defesa.

LINHARES, Sérgio; GEWANDSZNAJDER, Fernando. Biologia hoje. Vol. 1. 14. ed. São Paulo: Ática, 2004. p. 293.

A alternativa com o quadro histológico correspondente à relação apresentada é:

03

04. (FCM-PB) As células do tecido ósseo osso apresentam:

a) Os osteoclastos que representam osteoblastos inativos aprisionados dentro do osso formado.

b) Os osteoblastos que sintetizam osteoide e são encontrados alinhados ao longo das superfícies ósseas.

c) Os osteócitos que juntamente com os osteoblastos realizam fagocitose e são importantes na remodelagem óssea.

d) Os osteoclastos, os quais podem ajudar na nutrição dos ossos.

e) Os osteoblastos que são capazes de reabsorverem a matriz óssea e liberarem cálcio.

05. (UFAM) Faça a correspondência entre as colunas.

05

Identifique em uma das alternativas a seguir, qual a sequência correta:

a) 2; 5; 1; 3; 4.

b) 1; 5; 2; 3; 4.

c) 1; 2; 5; 3; 4.

d) 5; 2; 1; 4; 3.

e) 5; 2; 4; 3; 1.

06. (UFPR) João, rapaz saudável de 28 anos, percebendo que ia perder o ônibus, correu. No percurso, tropeçou e caiu. Ocorreu lesão na cartilagem do nariz, um corte no braço, o qual sangrou muito, e formou-se um edema em sua perna. Com relação às consequências da queda e às características de cada tecido envolvido, é correto afirmar:

a) No ferimento do braço, passam a concentrar-se macrófagos, fibroblastos e plasmócitos.

b) O corte no braço atingiu somente a epiderme.

c) O tecido cartilaginoso possui grande capacidade de regeneração.

d) A cartilagem é reparada com facilidade por ser ricamente vascularizada.

e) O edema é resultante de lesão no tecido nervoso.

07. (UESPI) Com relação aos tendões e aos ligamentos, é incorreto afirmar que:

a) eles apresentam feixes de fibras colágenas organizadas numa única direção.

b) os tendões ligam as extremidades dos músculos aos ossos, possibilitando os movimentos esqueléticos.

c) os ligamentos formam cápsulas protetoras na parede externa de órgãos como rins, fígado e baço.

d) entre os feixes de fibras dos tendões e dos ligamentos, há fibroblastos.

e) o tecido que forma tendões e ligamentos é denominado conjuntivo denso modelado (tendinoso).

08. (UFRGS) Em uma partida de futebol, um jogador sofreu fratura de fêmur.

Considere os seguintes eventos, relacionados à recuperação da zona de lesão desse jogador.

1. Preenchimento por proliferação do periósteo

2. Remoção de células mortas e de restos de matriz óssea, por fagocitose

3. Ossificação do tecido regenerado

4. Formação de calo ósseo com tecido ósseo primário

A ordem em que esses eventos ocorrem no processo de regeneração do tecido ósseo é

a) 1-3-4-2.

b) 2-1-3-4.

c) 3-2-1-4.

d) 4-1-3-2.

e) 3- 4-2-1.

09. (UFJF) Mamíferos aquáticos, como os cetáceos, possuem um revestimento de tecido adiposo que serve, principalmente, para evitar a perda de calor. Em humanos, o corpo é mais ou menos envolvido por uma camada de gordura que se localiza abaixo da pele. Marque a afirmativa correta, a qual mostra o nome das células desse tecido em I, a(s) substância(s) que armazena(m) em II e um exemplo de suas funções em III.

a) I – adiposas; II – hemoglobina; III – isolante térmico.

b) I – condroblastos; II – triglicerídeos; III – evita choques mecânicos.

c) I – fibroblastos; II – colágeno; III – preenchimento de espaços.

d) I – adiposas; II – gorduras ou lipídeos; III – reserva de energia.

e) I – osteoblastos; II – minerais; III – formação dos ossos.

10. O epitélio respiratório humano é composto por células ciliadas e pelas células caliciformes produtoras de muco. A figura ilustra tal organização histológica em um brônquio humano.

10

A destruição dos cílios bronquiolares, promovida pelo alcatrão presente na fumaça do cigarro, propicia:

a) O impedimento da ventilação pulmonar em decorrência da obstrução da traqueia.

b) Uma maior absorção da nicotina realizada pelo muco nos alvéolos.

c) A diminuição da atividade dos glóbulos brancos que atuam nos brônquios.

d) A redução da hematose, em função da destruição dos capilares.

e) A instalação de infecções respiratórias, devido à deficiência no transporte de muco.

11. Considere a figura abaixo, que representa uma vista lateral de um joelho humano.

11

Assinale a alternativa que apresenta os tipos dos tecidos conjuntivos que correspondem, respectivamente, aos números 1, 2, 3 da figura.

a) Cartilaginoso – denso – frouxo.

b) Reticular – frouxo – cartilaginoso.

c) Frouxo – reticular – frouxo.

d) Cartilaginoso – frouxo – denso.

e) Frouxo – cartilaginoso – denso.

12. (UEPG) Com relação ao tecido hematopoiético (ou hemocitopoético), assinale o que for correto.

01. Nos invertebrados, o oxigênio é transportado por pigmentos dissolvidos no plasma. Nos vertebrados, o oxigênio é transportado pelo pigmento hemoglobina presente na hemácia. Essa célula possui uma forma peculiar que lhe permite um aumento de superfície de contato com os gases a serem transportados, além de ser flexível, possibilitando sua passagem por vasos de diversos calibres.

02. A anemia é uma doença que possui como característica a baixa concentração de glóbulos brancos no sangue, fazendo com que o transporte de oxigênio seja comprometido.

04. A capacidade de coagulação do sangue é reduzida em portadores de hemofilia, pois, nesses indivíduos, as taxas de neutrófilos são diminuídas. Essas células participam de processos de coagulação sanguínea, pois secretam substâncias que promovem a contração dos vasos.

08. Fazendo parte do tecido hematopoiético, o tecido linfático (ou linfoide) pode ser encontrado em alguns órgãos de defesa, constituindo o sistema linfático. Exemplos: timo, baço, linfonodos, tonsilas palatinas e faríngeas.

16. Pessoas que moram em lugares de grande altitude (onde o ar é mais rarefeito) tendem a apresentar baixa concentração de hemácias transportadoras de oxigênio, fato que favorece no desempenho de atletas que treinam nesses locais.

Soma das alternativas corretas:

13. (PUCCAMP) “No homem, o tecido hemocitopoético ou melodie produz, entre outras, células indiferenciadas que, levadas pelo sangue, vão se estabelecer nos órgãos linfoides. Essas células são precursoras dos linfócitos, que são capazes de reconhecer antígenos através de anticorpos preexistentes em sua superfície.” A análise do texto anterior levou um estudante às seguintes conclusões:

I. O tecido hemocitopoético mantém uma relação importante com o sistema imune.
II. Células resultantes do tecido hemocitopoético participam da rejeição de transplantes incompatíveis.
III. Os linfócitos sempre atuam como células indiferenciadas.
Dessas afirmações:
a) Apenas I é correta.
b) Apenas I e II são corretas.
c) Apenas I e III são corretas.
d) Apenas II e III são corretas
e) I, II e III são corretas.

14. (FCM-PB) R.O.S, 11 anos de idade foi atropelado por um carro quando atravessava a Av. Epitácio Pessoa. Imediatamente seus pais o levaram para o Hospital. Conduzido à sala de emergência, R.O.S reclama de fortes dores na perna direita. Realizado exame radiográfico, a imagem revela uma fratura de 10 cm que se estendia inferiormente à face articular superior da tíbia em direção à parte anterior da tíbia. O fragmento ósseo resultante da fratura estava ligeiramente deslocado. Dr. Carlos, o ortopedista, entrou na sala de espera e conversou com os pais de R.O.S, esclarecendo-lhes que esse tipo de lesão era mais sério em crianças e adolescentes em fase de crescimento, do que em adultos. Explicou que o crescimento do futuro osso poderia sofrer risco e que a cirurgia, embora recomendada, não poderia garantir o crescimento normal de R.O.S. Os pais questionaram – “o que há de particular nessa fratura que ameaça o crescimento de R.O.S”? – Você como médico responderia:

a) Que a lesão envolve a diáfise, região responsável pelo crescimento em espessura e que isto iria bloquear o crescimento linear do osso.

b) Que o rompimento da lamina epifisial de crescimento pode afetar negativamente o crescimento do osso.

c) Que a lesão envolve hipertrofia da diáfise tendo como consequência depósito de minerais onde células do pericôndrio se diferenciariam em osteoclastos, bloqueando o crescimento ósseo.

d) Que a lesão envolve secreção de osteoide, componente inorgânico endurecido do osso, impedindo o seu crescimento em espessura.

e) Que a lesão envolve o tecido ósseo e que este é derivado de células migratórias especializadas do ectoderma responsáveis pelo crescimento ósseo.

15. (UEM) Na multicelularidade, as células se associam para formar conjuntos altamente especializados. Sobre esse assunto, assinale o que for correto.

01. Nos organismos multicelulares, as diversas células sofrem diferenciação, originando grupos de células com forma e com função semelhantes, sendo chamados de órgãos.

02. Glândulas exócrinas são conjuntos de células musculares especializadas em secretar hormônios diretamente no sangue.

04. O tecido ósseo denso possui osteoblastos que geram material intercelular composto de quitina mineralizada.

08. A reposição periódica de hemácias do tecido sanguíneo de mamíferos deve-se a células indiferenciadas presentes na medula óssea.

16. O tecido muscular liso apresenta células fusiformes, com um núcleo central, de contração lenta e involuntária.

Soma das alternativas corretas:

16. (FPS) Nos animais, assim como nas plantas, existem algumas substâncias que melhoram a aderência entre as células. Nos tecidos vegetais, a pectina é a principal substância com essa função. Qual seria um equivalente no tecido animal?

a) Ácido úrico.

b) Ácido pirofosfórico.

c) Ácido ribonucleico.

d) Ácido hialurônico.

e) Ácido fumárico.

17. (UPE) Observe a charge e os cortes histológicos a seguir:

17

Assinale a alternativa que apresenta a correlação entre a imagem dos cortes histológicos e a descrição do tecido tratado na charge, responsável pelo acúmulo de nutrientes orgânicos sob a forma de gordura.

a) Tecido 1 ‐ tecido conjuntivo frouxo, do tipo adiposo, em que se encontram os adipócitos, especializados no armazenamento de substâncias lipídicas, tais como triglicerídios.

b) Tecido 2 ‐ tecido conjuntivo denso, do tipo não modelado, em que se encontram os mastócitos, especializados no armazenamento de substâncias lipídicas, tais como colesterol.

c) Tecido 3 ‐ tecido conjuntivo do tipo hematopoiético, em que se encontram os linfócitos, especializados no armazenamento de substâncias lipídicas, tais como fosfolipídios.

d) Tecido 1 ‐ tecido conjuntivo frouxo, do tipo ósseo, em que se encontram os osteoblastos, especializados no armazenamento de substâncias lipídicas, tais como vitaminas lipossolúveis.

e) Tecido 2 ‐ tecido conjuntivo denso, do tipo modelado, em que se encontram os condrócitos, especializados no armazenamento de substâncias lipídicas, tais como carotenoides.

18. (UPF) No corpo humano, as células estão agrupadas em quatro tipos básicos de tecidos: conjuntivo, epitelial, muscular e nervoso. Analise o quadro abaixo e assinale a alternativa que relaciona corretamente o tipo de tecido básico às suas principais características, funções e aos exemplos de células que o compõem.

18

  1. (UFV) Observe os quadros a seguir:

19a

19b

Assinale a afirmativa que apresenta incorretamente a relação entre as características estruturais e funcionais dos tipos de tecido epitelial dos animais:

a) O tecido epitelial simples apresenta as características estruturais A e E e as funcionais II e III.

b) O tecido epitelial glandular apresenta as características estruturais B e D e as funcionais I e III.

c) O tecido epitelial de revestimento apresenta as características estruturais D e E e as funcionais II e IV.

d) O tecido epitelial estratificado apresenta as características estruturais B e C e as funcionais III e IV.

20. (UNIOESTE) Relativo à histologia em organismos animais, é correto afirmar que:

01. Os tecidos animais são caracterizados pela inexistência de substâncias intercelulares.

02. Os melanócitos, que são células responsáveis pela degradação da melanina, encontram-se no tecido conjuntivo.

04. Os neutrófilos e basófilos, constituintes do tecido epitelial, são responsáveis pela homeostase do pH sanguíneo.

08. A medula óssea vermelha é responsável pelo crescimento em espessura dos ossos.

16. Células de Schwann e nódulos de Ranvier são responsáveis pela filtração sanguínea nos rins, fazendo parte do epitélio glandular.

32. Células plurinucleadas com miofibrilas estriadas e células uninucleadas sem estrias são características do músculo estriado esquelético e músculo liso, respectivamente.

64. Os canais de Havers e de Volkmann, constituintes do tecido nervoso, realizam as sinapses entre os neurônios

Soma das alternativas corretas:

gab

Publicado por: Djalma Santos | 14 de julho de 2016

TESTES DE HISTOLOGIA VEGETAL (1)

01. (UFRS) Em pesquisas desenvolvidas com eucalipto, constatou-se que a partir das gemas de um único ramo pode-se gerar cerca de 200 000 novas plantas, em aproximadamente 200 dias, enquanto os métodos tradicionais permitem a obtenção de apenas cerca de cem mudas a partir de um mesmo ramo. A cultura de tecidos é feita a partir de:

a) Células da epiderme.

b) Células meristemáticas.

c) Células do súber.

d) Células do esclerênquima.

e) Células do colênquima.

02. (UNINASSAU) Nem sempre determinadas atitudes bem intencionadas, visando a um comportamento “ecologicamente correto” são, de fato, positivas. Um dos exemplos disso foi a introdução da jaqueira (Artocarpus integrifolia) em nosso país pelos portugueses, provocando problemas ambientais significativos em certas regiões do país. Uma das técnicas para retirada de espécies de plantas invasoras do meio é o anelamento ou anel de Malpighi. Essa técnica consiste em:

02

a) Retirada da periderme da planta com intenção de impedir a passagem da seiva elaborada em direção à raiz.

b) Retirada dos vasos lenhosos com a intenção de impedir a passagem da seiva bruta em direção às folhas.

c) Retirada dos vasos liberianos com intenção de impedir a passagem da seiva elaborada em direção à raiz..

d) Retirada do periciclo com intenção de impedir a passagem da seiva bruta em direção às folhas.

e) Retirada da endoderme com intenção de impedir a passagem

03. (UEPG) Sobre histologia vegetal, assinale o que for correto com relação ao nome da estrutura e sua respectiva função.

01. Epiderme e o súber – tecidos que fornecem sustentação e são responsáveis pela captação de uma grande quantidade de água no caule.

02. Procâmbio – dá origem aos tecidos condutores de seiva, localizados no interior da raiz e do caule.

04. Meristema fundamental – produz os demais tecidos da planta, responsáveis pela sustentação, pela fotossíntese, pelo armazenamento, entre outros.

08. Protoderme – origina a epiderme, tecido protetor que reveste o vegetal.

Soma das alternativas corretas:

04. (UNISA) Associe os tecidos vegetais da coluna nume­rada às suas principais funções na planta e assinale a alternativa correta:

I. Floema

II. Colênquima

III. Periderme

IV. Epiderme

V. Parênquima

A. Revestimento

B. Condução de material pro­veniente do metabolismo

C. Sustentação

D. Fotossíntese

E. Absorção de água e sais

a) I – B; II – C; III – D; IV – A; V – E.

b) I – B; II – A; III – A; IV – E; V – C.

c) I – D; II – C; III – E; IV – C; V – B.

d) I – B; II – A; III – D; IV – A; V – C.

e) I – B; II – C; III – A; IV – A; V – D.

05. (PUC-PR) O desenvolvimento de plantas apresenta um notável grau de plasticidade, o que, em grande parte, pode ser atribuído a tecidos especializados chamados de meristemas (ESAU, 1965; GIFFORD & FOSTER, 1987). Em um sentido amplo, meristema pode ser definido como um grupo de células que retém a capacidade de proliferar e cujo destino final permanece indeterminado. Diversos tipos de meristemas, que podem ser distinguidos com base em sua posição na planta, contribuem para o desenvolvimento vegetativo das plantas. (TAIZ, L & ZEIGER, E. p. 468).

A partir da diferenciação dos meristemas, todos os demais tecidos vegetais serão formados: tecidos de revestimento, condução, sustentação e preenchimento. Sobre os tecidos vegetais, marque a alternativa correta.

a) O esclerênquima é formado por células vivas com paredes lignificadas; é encarregado de sustentação e flexibilidade.

b) O floema é um tecido de condução formado por células mortas lignificadas; é responsável pelo transporte de seiva bruta.

c) O xilema é um tecido de sustentação formado por células vivas; é responsável pela condução de seiva elaborada.

d) Os primeiros tecidos que aparecem nos vegetais são os tecidos condutores, que originam os demais tecidos. Os tecidos condutores têm capacidade de divisão permanente de suas células.

e) O colênquima é um tecido formado por células vivas, com paredes celulósicas, permeáveis, que confere sustentação e flexibilidade.

06. (UECE) Considere duas plantas da mesma espécie: uma delas em um ambiente bem iluminado, com pequena disponibilidade de água no solo e a outra colocada em um ambiente escuro, com bastante água disponível. Nessas condições, o comportamento dos estômatos será:

a) Fechar nas duas situações.

b) Abrir nas plantas bem iluminadas e fechar nas plantas submetidas à escuridão.

c) Fechar nas plantas bem iluminadas e abrir nas plantas submetidas à escuridão.

d) Abrir nas duas situações.

07. (UFV) Observe a imagem abaixo, que representa o tronco de uma árvore, com as indicações.

07

(Disponível em: http://bio1152.nicerweb.com/Locked/media/ch35/trunk.html.

Acesso em: 20 ago. 2012.)

Assinale a opção correta:

a) O número 2 representa o floema secundário, que conduz fotoassimilados.

b) O número 3 representa o alburno, que é o floema secundário funcional.

c) O número 1 representa o cerne, que é o xilema secundário não funcional.

d) O número 4 representa a periderme, que é o tecido de reserva do tronco.

08. (CEFET-MG) O xilema e um tecido vegetal classicamente relacionado ao transporte ascendente de seiva bruta (rica em agua e sais minerais). Devido a presença de lignina nas paredes secundarias de suas células, outra função desse tecido e a(o):

a) Defesa.

b) Regeneração.

c) Cicatrização.

d) Sustentação.

e) Revestimento.

09. (PUC-GO) O derretimento do gelo, em diferentes regiões do mundo, e apontado por vários estudiosos como uma consequência do efeito estufa. Um dos gases de efeito estufa é o CO2, cuja concentração, devido à ação humana, tem aumentado na atmosfera. As plantas, ao contrário, fixam o CO2, por meio da fotossíntese, contribuindo para a redução no teor desse gás atmosférico. Dentre as alternativas abaixo, aponte aquela cuja estrutura esteja relacionada com as trocas gasosas realizadas com o meio ambiente:

a) Xilema.

b) Colênquima.

c) Parênquima.

d) Estômatos.

10. (UDESC) Analise as proposições abaixo em relação aos estômatos da planta.

I. Os estômatos estão localizados, principalmente, na epiderme inferior das folhas e são constituídos por duas células clorofiladas em forma de rim ou feijão, que são chamadas de células-guarda.

II. Os fatores que estimulam a abertura e o fechamento dos estômatos são a luz, a concentração de gás carbônico, a concentração de íons e o grau de hidratação da planta.

III. A absorção de água pelas células-guarda do estômato altera a sua forma e faz com que o espaço entre elas, chamado de ostíolo, se feche.

IV. Os estômatos permitem a transpiração da planta e também a troca de gases com a atmosfera.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.

e) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.

11. (UEA) Alporquia é um método botânico utilizado para formação de raízes em um ramo de uma planta adulta. Para tal procedimento, é retirado um anel da casca do ramo vegetal e um saco plástico com musgo é amarrado sobre o tecido exposto, conforme ilustra a figura abaixo.

11

Após a formação das raízes, o ramo é cortado na base e plantado em um local definitivo. Nesse processo, a formação de raízes, a partir do galho, é possível, pois:

a) Os tecidos das gemas laterais do caule são os mesmos das raízes.

b) As células envolvidas são constituintes de meristemas primários.

c) Os tecidos vegetais não atingem o estado diferenciado adulto.

d) As células vegetais do caule sofrem diferenciação a qualquer momento.

e) Os tecidos vegetais retornam à condição meristemática.

12. (UNISC) Relacione os tecidos vegetais com sua respectiva função.

1. Floema.

2. Colênquima.

3. Meristema.

4. Esclerênquima.

5. Xilema.

(  ) Formado por células de natureza ainda indiferenciada que se destinam a formar todos os demais tecidos das plantas.

(  ) Tecido de sustentação formado por células com formato de fibra, porém curtas e ainda vivas. Os feixes desse tecido são superficiais, fornecendo pequena rigidez que não impede a flexibilidade de caules finos.

(  ) Transporte de água das raízes para os caules e as folhas.

(  ) As células deste tecido fornecem suporte rígido após morrerem.

(  ) Transloca carboidratos e outros nutrientes.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

a) 3 – 4 – 1 – 2 – 5.

b) 4 – 3 – 1 – 2 – 5.

c) 3 – 2 – 5 – 4 – 1.

d) 1 – 2 – 3 – 4 – 5.

e) 5 – 4 – 3 – 2 – 1.

13. (PUC-MG) O súber é um tecido secundário constituído por células maduras mortas com paredes infiltradas por suberina, material ceroso ou gorduroso que são resistentes à passagem de gases e vapor d’água. Após a leitura da passagem acima, marque a afirmativa incorreta sobre o súber.

a) O súber é um tecido que atua como isolante térmico e na proteção contra choques mecânicos.

b) O súber de determinadas espécies de plantas são utilizados comercialmente como cortiça.

c) O súber é constituído do parênquima cortical com função de reserva e de preenchimento geral do córtex vegetal.

d) O tecido formador do súber é o felogênio, também denominado de câmbio da casca.

14. (IFSudeste-Mg) Considere as seguintes funções dos tecidos vegetais:

I. Sustentação

II. Realização de fotossíntese ou armazenamento

III. Condução de substâncias

IV. Crescimento em comprimento

Assinale a alternativa que contém os tecidos vegetais correspondentes às funções indicadas nos itens I, II, III e IV, respectivamente.

a) Colênquima, meristema secundário, xilema e floema.

b) Esclerênquima, floema, meristema primário e parênquima.

c) Esclerênquima, parênquima, floema e meristema primário.

d) Xilema, colênquima, meristema primário e floema.

e) Colênquima, parênquima, esclerênquima e meristema primário.

15(UFPB) Os estômatos são células modificadas da epiderme responsáveis pelas trocas gasosas entre a planta e o ambiente. Essas trocas se dão através do ostíolo, que tem seus movimentos de abertura ou fechamento provocados, entre outros fatores, pela concentração de água e de íons K+, no citoplasma das células-guardas, concentração de CO2 e O2, na câmara subestomática, e pela intensidade luminosa. Com relação à influência desses fatores na abertura ou fechamento dos ostíolos, é correto afirmar que a:

a) Alta intensidade luminosa promove o fechamento.

b) Alta concentração de CO2, na câmara subestomática, promove a abertura.

c) Baixa concentração de O2, na câmara subestomática, promove o fechamento.

d) Alta concentração de K+, no citoplasma das células-guardas, promove o fechamento.

e) Baixa concentração de água, no citoplasma das células-guardas, promove a abertura.

16. (UFRGS) A planta denominada erva-de-passarinho é uma hemiparasita. Nesse caso, o tecido vegetal da árvore hospedeira, onde os elementos nutritivos são absorvidos, é o:

a) Colênquima.

b) Floema.

c) Esclerênquima.

d) Parênquima.

e) Xilema.

17. (PUC-RIO) As plantas, assim como os animais, apresentam órgãos compostos de diferentes tecidos, e esses tecidos apresentam diferentes funções: revestimento; assimilação e reserva; sustentação; condução. Os tecidos que desempenham essas funções são, respectivamente:

a) Epiderme, parênquima, floema, esclerênquima.

b) Colênquima, epiderme, xilema, parênquima.

c) Epiderme, esclerênquima, xilema, parênquima.

d) Epiderme, parênquima, esclerênquima, floema.

e) Parênquima, colênquima, floema, esclerênquima.

18. (PUC-CAMPINAS) Os cactos são considerados plantas suculentas devido ao armazenamento de água em um tecido especializado que funciona como um verdadeiro reservatório. Esse tecido é:

a) Parenquimatoso.

b) Meristemático.

c) Colenquimatoso.

d) Esclerenquimático.

e) Tegumentar.

19. (UEA) Para responder esta questão tome por base o fragmento abaixo.

A Castanheira

A castanheira (Bertholletia excelsa), também conhecida como castanha-do-Brasil, é a mais famosa espécie de árvore nativa da Amazônia e as maiores concentrações estão na Amazônia Brasileira. Árvore de grande porte, a castanheira chega a atingir até 60 metros de altura e diâmetro, na base, superior a 4 metros. Os frutos, conhecidos como ouriços, são lenhosos e esféricos, atingindo entre 10 e 15 centímetros de diâmetro, pesando até 1,5 kg, e contendo até 25 sementes. Diversas espécies de fauna, incluindo pássaros e mamíferos (como roedores e primatas), utilizam-se destas sementes para seu alimento, inclusive o homem. A castanha (semente da castanheira) é um alimento muito rico. Quando desidratada, possui cerca de 17% de proteína e seu teor de gordura chega a 67%.

(www.greenpeace.org. Adaptado.)

Um professor mostrou aos alunos a foto de um tecido vegetal retirado de uma castanheira que apresentava, como características marcantes, núcleo volumoso, paredes celulares delgadas e elevada quantidade de células em divisão celular. É mais provável que esse tecido tenha sido retirado:

a) Da região subapical da raiz.

b) Do súber presente no tronco.

c) Dos traqueídes condutores de seiva.

d) Do esclerênquima de galhos.

e) Da epiderme de uma folha.

20. (UFPB) A figura a seguir representa a secção transversal do caule de uma angiosperma, onde se observa sua estrutura anatômica.

20

Considerando a figura e a literatura sobre anatomia vegetal, identifique as afirmativas corretas:

I   II

0  0 – O xilema está indicado pela letra c.

1  1 – A região cortical está indicada pela letra b.

2  2 – O caule é típico de plantas do grupo das monocotiledôneas.

3  3 – A estrutura é resultado da atividade dos três meristemas apicais.

4  4 – A periderme, indicada pela letra a, é o tecido de revestimento desse caule.

gab

Publicado por: Djalma Santos | 14 de julho de 2016

TESTES DE REPRODUÇÃO (8)

01. (FCM-PB) Em alguns filos de animais ocorre reprodução assexuada. As esponjas e cnidários reproduzem-se por brotamento. Entretanto, a forma mais comum de reprodução em todos os filos é a reprodução sexual. Sobre o desenvolvimento embrionário dos animais, todas as alternativas apresentam características verdadeiras, exceto:

a) Os poríferos são os únicos animais que não formam gástrula nem folhetos embrionários.

b) O ciclo reprodutivo sexual consiste na união de duas células sexuais diploides, uma delas o gameta feminino, óvulo e a outra o gameta masculino, o espermatozoide.

c) O desenvolvimento animal origina um aglomerado de células com cavidade interna denominada blástula.

d) Os cnidários formam somente dois folhetos germinativos, o ectoderma e o endoderma, sendo chamados diblásticos..

e) Na maioria dos animais, a formação da blástula leva à formação da gástrula, em que se diferenciam os folhetos germinativos.

02. (UFSC) Com relação aos métodos contraceptivos, assinale a alternativa correta.

a) A pílula anticoncepcional contém hormônios sintéticos que inibem a secreção de FSH e LH pela hipófise, impedindo a ovulação.

b) A tabelinha é um método contraceptivo eficaz, pois é possível determinar, com precisão, o período de ovulação na mulher.

c) A laqueadura tubária impede a ovulação na mulher.

d) O diafragma, além de fechar o colo do útero e impedir a entrada de espermatozoides, é eficiente contra doenças sexualmente transmissíveis.

e) A vasectomia é um método contraceptivo de barreira que consiste no seccionamento da uretra, impedindo a passagem dos espermatozoides.

03. (UFPel) A formação do espermatozoide ocorre a partir de espermatogônias (células da parede dos túbulos seminíferos) e se processa em uma temperatura inferior à temperatura corporal. Ao longo do processo de espermatogênese as células denominadas espermátides, em desenvolvimento, passam por uma fase denominada de espermatogênese. Baseado no exposto e em seus conhecimentos assinale a alternativa que expressa o processo de Espermiogênese.

a) Quando as Espermatogônias, na fase de multiplicação, por mitose, originam outras Espermatogônias.

b) Quando o Espermatócito I, na fase de maturação, sofre a primeira divisão mitótica, originando os Espermatócitos II.

c) Quando a Espermátide, na fase de crescimento, origina células não diferenciadas denominadas Espermatozoides.

d) Quando as células germinativas (2n), após sucessivas divisões celulares, originam as Espermatogônias (n).

e) Quando a Espermátide sofre diferenciação morfológica, sem sofrer divisão celular, e transforma-se em Espermatozoide.

04. (UERN) As figuras abaixo esquematizam etapas da determinação do sexo na espécie humana.

04

Sobre os mecanismos regulatórios da função sexual em humanos, pode-se afirmar:

I   II

0   0 – A produção de gonadotrofina está submetida à indução da neuro-hipófise.

1   1 – A formação de gametas em homens e mulheres depende, em sua totalidade, de hormônios hipofisários.

2  2 – Adrógenos, estrógenos e progesterona têm sua produção regulada pelos hormônios FSH e LH.

3 3 – A promoção do impulso sexual prescinde das interações dos sistemas nervoso e endócrino.

4   4 – O hipotálamo regula diretamente as funções ovarianas numa mulher adulta.

05. Foram feitas medidas diárias das taxas dos hormônios luteinizante (LH), folículo estimulante (FHS), estrógeno e progesterona no sangue de uma mulher adulta, jovem, durante vinte e oito dias consecutivos. Os resultados estão mostrados no gráfico:

05

Os períodos mais prováveis de ocorrência da menstruação e da ovulação, respectivamente, são:

a) A e C.

b) A e E.

c) C e A.

d) E e C.

e) E e A.

06. (COVEST) O processo de formação de células especializadas para a reprodução, no sexo feminino, denomina-se ovogênese e está representado no esquema a seguir. Observe-o e analise as proposições a seguir:

06

I   II

0 0  – As etapas assinaladas por A, B e C também ocorrem na espermatogênese, com características próprias.

1  1 – As etapas A e B da ovogênese ocorrem no ovário e a C no útero.

2 2 – Ao final da etapa C, as 4 células formadas são funcionais e geneticamente idênticas, o mesmo ocorrendo na espermatogênese.

3  3 – Na etapa A as células se dividem por mitose.

4 4 – As etapas assinaladas por A, B e C são, respectivamente, os períodos de crescimento, maturação e proliferação.

07. (UFMS) Assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

I   II

0 0 – Sob a ação do hormônio hipofisário LH, os folículos ovarianos são estimulados a se desenvolver.

1 1 – O hormônio produzido pela hipófise, FSH, é responsável pelo rompimento do folículo maduro e consequente ovulação.

2  2 – Prolactina é um hormônio que impede, em determinadas situações, a secreção de leite nas glândulas mamárias.

3  3 – O hormônio estrógeno é o responsável pelo aparecimento das características sexuais secundárias na mulher.

4  4 – O corpo lúteo é o responsável pela produção de progesterona, que induz ao crescimento da parede uterina (endométrio.)

08. (UFC) Em relação à reprodução assexuada, é correto afirmar que:

I. Não ocorre em animais.

II. Ocorre em eucariontes e procariontes pluricelulares sendo denominada cissiparidade.

III. Pode ser desfavorável se ocorrerem mudanças ambientais bruscas.

IV. Representa um tipo de cruzamento entre plantas, denominado enxertia.

V. Em alguns casos, é de grande utilidade na agricultura.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente I é verdadeiro.

b) Somente II e III são verdadeiros.

c) Somente III e V são verdadeiros.

d) Somente II e IV são verdadeiros.

e) Todos os itens são verdadeiros.

09. (PUC-CAMPINAS) O esquema a seguir representa fases da gametogênese.

09

I e II correspondem, respectivamente, a:

a) Duas mitoses sucessivas.

b) Duas meioses sucessivas.

c) Uma mitose e uma meiose.

d) Meiose I e meiose II.

e) Uma meiose e uma mitose.

10. Analisando o esquema abaixo que representa o ciclo vital de um animal (2n), podemos afirmar que:

10

a) As células II são gametas produzidos por mitose.

b) As células II são gametas produzidos por meiose.

c) A célula III é o zigoto produzido por meiose.

d) A célula III é um esporo produzido por meiose.

e) A célula III produz I por meiose e diferenciação.

11. (UEM) Baseando–se no diagrama a seguir, que representa o ciclo de vida da maioria dos vegetais, e nas características dos diferentes grupos de plantas, assinale o que for correto.

11

01. Os vegetais que apresentam esse tipo de ciclo de vida são diplobiontes.

02. Nesse tipo de ciclo de vida, a meiose ocorre na etapa I, antes da formação dos gametas.

04. Na etapa II, ocorre mitose.

08. Esse tipo de ciclo de vida ocorre em alguns grupos de algas e nas briófitas.

16. A fase gametofítica corresponde à geração dominante encontrada nas pteridófitas e nas angiospermas.

32. Nas angiospermas, as etapas III e IV ocorrem no interior das flores.

64. Nas gimnospermas, não ocorrem as etapas III e IV.

Soma das alternativas corretas

12. A semente das angiospermas é:

a) O ovário fecundado e desenvolvido.

b) O óvulo fecundado e desenvolvido.

c) A oosfera fecundada e desenvolvida.

d) O gineceu após a fecundação.

e) O endosperma originado da fecundação.

13. (UNIFOR) Na fecundação das angiospermas, um dos núcleos espermáticos do tubo polínico funde-se com (I) e o outro com (II). Para que essa frase seja corretamente completada, I e II devem ser substituídos por:

a) A oosfera e as antípodas

b) A oosfera e as sinérgides.

c) A oosfera e os núcleos polares.

d) As sinérgides e as antípodas.

e) A micrópila e os núcleos polares.

14. Observe o ciclo de vida do vegetal abaixo. A meiose ocorre na estrutura apontada pela seta…… e as estruturas haploides são……, respectivamente.

14

a) IV e I, II, III.

b) II e I, III, IV.

c) V e II, III, IV.

d) I e II, III, IV.

e) III e I, II, IV.

15. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

I  II

0  0 – Os esporos de uma samambaia são sempre haploides.

1 1 – Nas   samambaias os gametófitos são capazes de promoverem maior variabilidade genética do que os esporófitos.

2  2 – Nas samambaias cada esporo dará origem a um esporófito.

3  3 – Uma samambaia corresponde ao esporófito das pteridófitas.

4  4 – Os musgos são os esporófitos das briófitas.

16. (FATEC) Nas angiospermas, os frutos e as sementes têm origem, respectivamente, a partir dos elementos florais esboçados no diagrama abaixo:

16

17. (FGV) O esquema abaixo representa o ciclo de vida de um vegetal.

17

As estruturas correspondem, respectivamente, a:

a) Esporófito, esporo, zigoto, gametófito, gameta.

b) Esporófito, gameta, zigoto, gametófito, esporo.

c) Gametófito, esporo, zigoto, esporófito, gameta.

d) Gametófito, gameta, zigoto, esporófito, esporo.

e) Gametófito, esporo, esporófito, zigoto, gameta.

18. (UFMG) Observando o esquema, é errado dizer que:

18

a) O vegetal representado é monoico.

b) Em B há uma estrutura triploide.

c) As estruturas de no 3 são os gametófitos masculinos.

d) No interior do tubo polínico encontra-se o gameta masculino.

e) Na estrutura A ocorrem duas fecundações.

19. O esquema abaixo ilustra o ciclo reprodutivo de um grande número de seres vivos.

19

Como exemplo de representantes deste ciclo temos:

a) Cogumelos.

b) Algas.

c) Insetos.

d) Avenca.

e) Ervilha.

20. (UEM) Com relação aos diferentes grupos de vegetais, assinale o que for correto.

01. As algas são vegetais que apresentam apenas a reprodução assexuada.

02. Briófitas e pteridófitas são vegetais que não produzem gametas, portanto não apresentam reprodução sexuada.

04. Briófitas e pteridófitas são vegetais que apresentam alternância entre as fases esporofítica e gametofítica.

08. As gimnospermas são vegetais vasculares que apresentam ciclo de vida com alternância entre as fases esporofítica e gametofítica.

16. No ciclo de vida das angiospermas, não ocorre a alternância entre as fases esporofítica e gametofítica.

32. Nas angiospermas, a fase esporofítica é representada pelos grãos de pólen, com os núcleos gaméticos, e pela oosfera, presente no interior dos frutos.

64. O embrião, resultante da fecundação, é uma estrutura presente nas sementes das angiospermas e das gimnospermas.

Soma das alternativas corretas: 

gabarito

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias