Publicado por: Djalma Santos | 20 de outubro de 2017

CÉLULAS PROCARIÓTICAS

As células procarióticas (do grego “protos”: primeiro, primitivo e “karyon”núcleo) têm como características marcantes a ausência de membrana nuclear (carioteca ou cariolema ou cariomembrana), a ausência de organoides membranosos, o pequeno tamanho em relação às eucarióticas, o DNA circular não associado a proteínas e a ausência de compartimento membranosos. Assim sendo, não são compartimentalizadas como as eucarióticas. Elas não formam organismos pluricelulares e apresentam os componentes mínimos (membrana plasmática, citoplasma, DNA, RNA e ribossomos) que uma célula deve possuir para o desempenho de suas atividades vitais. Neste contexto, executam, via de regra, as funções fundamentais para a sua sobrevivência, nada ficando a dever às células mais sofisticadas: empregam e transformam energia; sintetizam grandes moléculas e se dividem por amitose (divisão direta), como veremos adiante, gerando células-filhas, para as quais transmitem suas características. As bactérias, seres procariontes, podem apresentar, também, outras estruturas como cápsula, flagelo, fímbrias e plasmídeos, que não são encontradas em todas essas células e não interferem, diretamente, na sua multiplicação. As células procarióticas estão presentes apenas nos domínios Bacteria e Archaea (arqueobactérias), enquanto as eucarióticas constituem os demais grupos de seres vivos (protistas, fungos, vegetais e animais). Ao contrário das eucarióticas, o interior das procarióticas é desprovido, como vimos acima, de compartimento e de organelas envolvidas por membrana (estruturas membranosas), como retículo endoplasmático, mitocôndrias, complexo golgiense, lisossomo, peroxissomo, etc., encontradas nas células eucariótica (figura abaixo). O único organoide presente nas células procarióticas é o ribossomo, estrutura não membranosa, que pode estar ligado ao RNA mensageiro, formando uma fileira de ribossomos, denominada polirribossomos ou polissomos (ver SÍNTESE PROTEICA, matéria publicada neste blog no dia16/07/2014).

Os seres dotados de células procarióticas são denominados procariontes e são colocados no reino Monera, aqui representados pelas bactérias (figura a seguir), que são encontradas no solo, na água doce, no mar, no ar, no interior dos organismos (como tratos digestivos de animais), nos materiais em decomposição, etc. Elas podem viver isoladamente ou construir agrupamentos coloniais de diversos formatos e  a grande maioria delas apresenta uma dimensão compreendida entre 1 μm e 5 μm, sendo significativamente menores que as eucarióticas em geral, cujo tamanho é, na maioria dos casos, da ordem de 10 μm a 100 μm de diâmetro. Esse pequeno tamanho está, certamente, associado ao fato de elas não possuírem compartimentos membranosos, originados por evaginações ou invaginações.

Segundo os dados atuais, os seres procariontes são bem mais antigos que os eucariontes, haja vista, que os vestígios mais antigos conhecidos de seres eucariontes são de há 1,5 bilhões de anos, enquanto que os vestígios de seres procariontes datam de há pelo menos 3,8 bilhões de anos. Admite-se que os eucariontes tiveram origem dos procariontes. Assim sendo, de acordo com a teoria evolucionista, é provável que os primeiros seres vivos surgidos na Terra tenham sido formas de vida semelhantes às células procarióticas que conhecemos hoje. As células procarióticas foram, provavelmente, o primeiro tipo de células e se desenvolver na Terra, protagonizando, portanto, as primeiras etapas da evolução dos seres vivos.

Quanto às formas que as bactérias exibem, destacamos (figura abaixo) os cocos, os bacilos, os vibriões e os espirilos.

I. Cocos: têm forma esférica, medindo, em média, 0,5 μm a 3 μm de diâmetro. Eles podem se mostrar isolados, como no caso do Micrococcus ureae ou exibirem diferentes arranjos, formando colônias, importantes em seu diagnóstico, haja vista, que cada um desses arranjos, descritos a seguir, é típico de espécies particulares de bactérias. Como exemplo de cocos citamos: Staphylococcus aureus, Streptococcus pneumoniae, Micrococcus ureae e Neisseria gonorrhoeae.

Ia. Diplococos: as células se dividem num único plano e permanecem unidas aos pares, formando agrupamento de dois cocos. É o caso, por exemplo, da Neisseria gonorrhoeae e da Neisseria meningitidis.

Ib. Estreptococos: as células se dividem em um plano e permanecem unidas sob a forma de cadeia linear (cocos enfileirados), semelhante a um “colar”. Como exemplos citamos o Streptococcus haemolyticus e o Streptococcus pyogenes.

Ic. Tétrades (tetracocos): as células se dividem em dois planos, formando grupos característicos de quatro células, unidas entre si. Como exemplo citamos: Gaffkia tetragena e Deinococcus radiodurans.

Id. Estafilococos: as células se dividem em três planos, de modo irregular, formando “cachos” de cocos. É o caso, por exemplo, do Staphylococcus aureus.

Ie. Sarcinas: as células se dividem em três planos, de modo regular, produzindo arranjos cúbicos de células. Como exemplo citamos a Sarcina ventriculi.

II. Bacilos: têm forma de bastonete, com diâmetro médio de 0,5 µm e comprimento variável de 1 µm ou mais. Possuem extremidade hemisféricas e podem ou não apresentar flagelos. Embora muitos se apresentem como células isoladas, há os que formam arranjos, constituindo, principalmente, os diplobacilos e os estreptobacilos. Como exemplos de bacilos citamos: Bacillus anthracis, Corynebacterium diphteriae, Salmonella typhi, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa, Clostridium tetani e Rhizobium leguminosarum.

IIa. Diplobacilos: bacilos agrupados aos pares. É caso, por exemplo, do Diplobacillus variabilis.

IIb. Estreptobacilos: formados por três ou mais células, organizadas em cadeias. Citamos como exemplo o Bacillus megaterium.

III. Vibriões: tipo de bactéria que tem o formato de bastonete curvo, em forma de vírgula, com um flagelo numa das extremidades. É o caso, por exemplo, do Vibrio cholerae e do Vibrio vulnificus.

IV. Espirilos: bactérias em forma de espiral que apresentam o corpo rígido e se locomovem com a ajuda de flagelos extremos. Como exemplo citamos o Aquaspirillum magnetotacticum.

A bactéria é envolvida por uma parede celular (membrana esquelética) e por uma membrana plasmática.

I. Parede celular: encontrada na maioria das bactérias, exceto no micoplasma, tem como principal componente o peptidoglicano (peptidioglicano ou peptoglicano), também conhecido como mureína, constituído por aminoácidos e polissacarídeos, que origina uma espécie de malha na região exterior à membrana plasmática. Constata-se, portanto, que ela é bem diferente da parede celular dos vegetais, que é constituída, basicamente, de celulose, daí ser denominada, também, membrana celulósica ou membrana esquelética celulósica. A parede celular bacteriana, em verdade, sofre variações em sua composição química, o que determina a existência, inclusive, das bactérias Gram-positivas e Gram-negativas. Essa parede, que recobre a membrana plasmática, é totalmente permeável e pela sua rigidez constitui um estojo que estabiliza a forma característica da célula, sustentando-a e a protegendo mecanicamente. Ela participa, igualmente, da divisão celular, atuando na formação do septo (figura a seguir). Essa parede também protege a célula de agressões externas, notadamente das variações da pressão osmótica. Dessa forma, ela impede que a célula arrebente, mesmo colocada em um meio diluído. Muitos antibióticos, entre eles a penicilina, atuam impedindo que as bactérias formem as substâncias que constituem essa parede, inibindo as enzimas transpeptidase e carboxipeptidase, responsáveis pela síntese dos peptidoglicanos. Neste contexto, bactérias que nascem na presença do antibiótico não formam a parede e morrem, como consequência. Lembramos que nas arqueobactérias pode existir uma grande variedade de paredes celulares, como veremos adiante, nenhuma delas, contudo, é constituída de peptoglicano típico.

Em função das propriedades de suas paredes, que estão associadas à sua constituição, as bactérias são distribuídas em dois grandes grupos: as Gram-positivas e as Gram-negativas (figura abaixo). A colocação de certa bactéria em um desses grupos depende de seu comportamento frente à coloração de Gram, cuja técnica foi criada, em 1884, pelo microbiologista dinamarquês Hans Christian Joachim Gram, daí essa denominação. As que retêm o corante de Gram (deixando-se corar pela coloração de Gram) são denominadas Gram-positivas, enquanto aquelas que não retêm são classificadas como Gram-negativas.

A figura a seguir mostra, esquematicamente e resumidamente, os principais passos sequenciais usados na coloração de Gram. Nela, percebe-se que após o tratamento com álcool as Gram-positivas, retêm o complexo cristal violeta-iodo (lugol), enquanto as Gram-negativas, são totalmente descoradas pelo álcool. O iodo funciona, neste método, como um fixador.  Por fim, com a aplicação da fucsina (contracorante), as Gram-negativas, cuja parede é formada por apenas uma camada (estruturalmente simples), adotam a coloração contrastante (vermelha) e as positivas, cuja parede é constituída por duas camadas (estruturalmente complexa), revelam a coloração indicada na figura. Por serem desprovidos de parede celular, os micoplasma não se coram com a coloração de Gram.

Ia. As Gram-positivas (Corynebacterium diphtheriae, Bacillus subtilis, Clostridium tetani, Staphylococcus aureus, Streptococcus pneumoniae, Lactobacillus acidophilus, Micrococcus antarcticus, Enterococcus gallinarum, etc.) apresentam várias camadas de peptidoglicano em sua parede (figura abaixo), na qual se encontra, também, o ácido teicoico (polímero de glicerol ou ribitol ligado a açúcares ou aminoácidos e conectados entre si através de grupamentos fosfatos). Esse ácido é uma estrutura antigênica importante, reconhecida pelo sistema imunológico (induz a formação de anticorpos específicos). A parede celular desse grupo é mais simples que a parede das espécies Gram-negativas, sendo mais sensíveis à penicilina, bem como à ação da lisozima, enzima presente na lágrima, na saliva, nas secreções nasais e no muco, em geral, dos seres humanos. Essa enzima destrói o esqueleto glicosídico do peptidoglicano, desintegrando, portanto, a camada protetora de muitas bactérias. São igualmente sensíveis aos antibióticos β-lactâmicos, que, em linhas gerais, inibem a síntese da parede celular bacteriana, impedindo que as ligações cruzadas da fita de peptoglicano se formem.

Ib. Nas Gram-negativas (Neisseria gonorrhoeae, Escherichia coli, Proteus vulgaris, Vibrio cholerae, Haemophilus influenzae, Yersinia pestis, Salmonella typhi, Shigella sonnei, Pseudomonas aeruginosa, Bordetella pertussis, etc.) a camada de peptidoglicano, é bem mais delgada do que a das Gram-positivas e situada no periplasma, espaço entre a membrana externa e a membrana plasmática (figura a seguir). Nesse espaço, são encontradas várias enzimas, inclusive, hidrolíticas (fosfatases, nucleases, proteases, etc.), que facilitam a nutrição bacteriana. A camada simples de peptoglicano é envolvida, externamente, por uma segunda membrana lipoproteica adicional (membrana externa), não presente nas Gram-positivas, incrustada com polissacarídeos complexos. Como se pode constatar, a parede celular das Gram-negativas é mais complexa que a parede das Gram-positivas. Em função dessa maior complexidade, muitas penicilinas exibem pouca atividade contra as bactérias Gram-negativas, uma vez que eles não penetram a membrana externa. Ressaltamos que a camada adicional, embora localizada na superfície externa da parede, tem estrutura semelhante às membranas celulares em geral, exibindo a arquitetura de um mosaico fluido. Os referidos polissacarídeos são componentes importantes da camada externa. Eles diferem entre as cepas de bactérias e são os principais determinantes antigênicos.

II. Membrana plasmática: localizada sob a parede bacteriana, revestindo o citoplasma, é semelhante, quimicamente e funcionalmente, à que envolve as células eucarióticas, ressaltando-se, contudo, que o colesterol, via de regra ausente nos procariotos, é substituído por uma molécula semelhante a um esteroide, denominada hopanoide, cuja função principal é conferir “rigidez” à membrana plasmática das células procarióticas. Dada a ausência de organelas citoplasmáticas nas bactérias, a membrana plasmática desses organismos apresenta maiores concentrações de proteínas. A exemplo do que ocorre nas células eucarióticas, essa membrana controla as trocas entre a célula e o ambiente e vice-versa, sendo, igualmente, altamente seletiva. Algumas espécies de procariontes possuem membrana plasmática especializada, onde são realizados processos metabólicos como a fotossíntese e a respiração celular. No primeiro caso, citamos as cianobactérias, que veremos adiante. No segundo, temos a cadeia oxidativa, realizada pelas bactérias aeróbias (ver mesossomo, adiante), haja vista, que as células procarióticas não apresentam mitocôndria, organoide presente nas células eucarióticas, relacionada com a respiração celular. Nela, ocorre o ciclo de Krebs (na matriz mitocondrial) e a cadeia respiratória (nas cristas mitocondriais).

O hialoplasma (citoplasma fundamental ou citosol), que preenche o citoplasma, é onde ocorre a grande maioria das transformações químicas que caracterizam a vida da bactéria. Ele é formado por uma matriz rica em água (cerca de 80%), bem como por diversos íons e moléculas dissolvidos (proteínas, inclusive enzimas; glicídios; lipídios; aminoácidos; bases nitrogenadas; vitaminas; etc.). No hialoplasma, também são encontradas inclusões (corpúsculo de armazenagem), de diferentes naturezas, utilizados, via de regra, como fontes de material de reserva ou energia. Dentre essas inclusão citamos: (a) grãos de glicogênio (polímero de glicose) e de poli-b-hidroxibutirato (de natureza lipídica), que constituem reservas de carbono; (b) grãos de cianoficina (polímero de ácido aspártico e arginina), presentes em muitas cianobactérias, que são reserva de nitrogênio para a célula; (c) carboxissomas, presentes em muitas cianobactérias e bactérias nitrificantes, que são reservatórios de ribulose-1,5-difosfato carboxilase, enzima específica do mecanismo bioquímico de fixação do CO2; (d) magnetossomas, partículas intracelulares de magnetita (Fe3O4), descritos em algumas bactérias aquáticas, originam um dipolo magnético na célula, que pode responder aos campos geomagnéticos; (e) vacúolos de gás, formados pela aglutinação de várias vesículas gasosas tubulares, de parede proteicas, que são organitos de flutuação. O hialoplasma possui, ainda, vários ribossomos (estruturas não envolvidas por membrana), compostos de ácido ribonucleico ribossomal (RNAr) e proteínas, sendo, portanto, uma estrutura ribonucleoproteica. Eles, que são os únicos organoides presentes nas bactérias, participam da síntese de proteínas, necessárias à célula (ver SÍNTESE PROTEICA, matéria publicada neste blog no dia16/07/2014). Dessa forma, o número dessas organelas pode diminuir ou aumentar, conforme a atividade celular. Em média, há cerca de 20 mil ribossomos em um citoplasma bacteriano. Neste contexto, uma única célula da bactéria Escherichia coli, por exemplo, contém, em média, cerca de 15 mil ribossomos. Em “atividade” os ribossomos bacterianos se agrupam em duas subunidades, uma grande (50S) e uma pequena (30S). S corresponde à unidade Svedberg de sedimentação [velocidade relativa de sedimentação (coeficiente de sedimentação)], que depende da densidade e da forma da molécula. Assim sendo, os valores de S não são aditivos quando as subunidades ribossômicas estão combinadas. Desse modo, como se pode notar na figura abaixo, as subunidades 30S e 50S (ribossomo bacteriano), quando unidas, formam uma estrutura com 70S e não com 80S, como era de se esperar no caso de uma simples adição. Analogamente, a estrutura resultante da combinação das subunidades 60S e 40S, caso das células eucarióticas (ribossomo eucariótico), possui 80S (maior, portanto, do que a encontrada nos procariotos) e não 100S. Lembramos que os ribossomos das mitocôndrias e dos plastos são, em princípio, iguais aos das células procarióticas, corroborando a ideia de que esses dois organoides transdutores de energia se originaram de bactérias, ver texto a seguir.

Existe uma tendência em se admitir que as mitocôndrias e os plastos tenham se originado a partir de organismos procariontes primitivos que foram fagocitadas, escaparam dos mecanismos de digestão intracelular e se instalaram no citoplasma das primeiras células eucarióticas, criando um relacionamento mutuamente benéfico, que se tornou irreversível com o tempo (figura a seguir).  Essa teoria, segundo a qual, mitocôndrias e plastos tiveram sua origem a partir de procariontes, é conhecida como teoria endossimbiótica e foi proposta por Lynn Margulis, da Universidade de Massachusetts, em 1981. No caso das mitocôndrias, por exemplo, os procariontes, foram perdendo, ao longo da evolução, parte do seu genoma para o núcleo da célula hospedeira, tornando-se, até certo ponto, dependentes do DNA cromossomial dessas células. Assim sendo, boa parte das proteínas mitocondriais são codificados por RNAs mensageiros provenientes do núcleo celular. Uma vez sintetizadas nos polissomos da matriz citoplasmática, as referidas proteínas são transferidas para o interior das mitocôndrias. Esse é o caso, por exemplo, de vários componentes necessários para a expressão gênica, como proteínas ribossomais e da maioria das enzimas do ciclo de Krebs. Para que elas penetrem na mitocôndria, é necessário que sejam reconhecidas pela organela. Esse reconhecimento é possível graças à presença de sequências sinais que dirigem as referidas proteínas para as regiões adequadas dentro da mitocôndria. Há, igualmente, uma tendência em se admitir que os plastos também tenham se originado de organismos procariontes. Com relação às mitocôndrias, as suposições recaem sobre procariontes heterótrofos aeróbios. No que concerne aos plastos, supõe-se que eles tenham surgido a partir de procariontes fotossintetizantes, provavelmente cianobactérias, que endocitadas, passaram a viver em “simbiose” com células eucarióticas primitivas. Entre as evidências que reforçam essa teoria, destacamos:

I. Mitocôndrias e plastos possuem DNA circular, sem histonas (proteínas), tal como ocorre nas bactérias.

II. Mitorribossomos (ribossomos das mitocôndrias) e plastorribossomos (ribossomos dos plastos), com coeficientes de sedimentação 50S e 30S, a exemplo dos encontrados nas bactérias, bem diferentes dos ribossomos presentes no citoplasma das células eucarióticas, que têm, como vimos acima, coeficientes de sedimentação 60S e 40S.

III. Na membrana interna das bactérias, especificamente nos mesossomos, encontra-se enzimas respiratórias, a semelhança do que ocorre nas cristas mitocondriais.

IV. Ação do cloranfenicol que inibe tanto a síntese proteica nas mitocôndrias, como nas bactérias, não o fazendo, via de regra, nos ribossomos das células eucarióticas. Ele atua inibindo a unidade ribossômica 50S, levando a que a bactéria não consiga sintetizar proteínas vitais para sua sobrevivência e multiplicação.

V. Transcrição do DNA do plasto pela RNA polimerase de Escherichia coli, sintetizando RNAm, que pode ser traduzidos por enzimas de E. Coli, produzindo proteínas do plasto.

Disperso no citoplasma, numa região denominada nucleoide (semelhante ao núcleo), que corresponde ao núcleo das células eucarióticas, encontra-se o material genético da célula bacteriana (cromossomo bacteriano ou cromatina ou genóforo ou corpo cromatínico). Ele é formado por um longo DNA circular (fechado em anel), bicatenário (constituído de duas cadeias de nucleotídeos complementares, ligadas entre si por pontes de hidrogênio que se estabelecem entre as bases), enovelado e não associado a proteínas. A figura abaixo, que mostra o DNA bacteriano extravasado, após a ruptura da célula, dá uma ideia do comprimento desse material genético. Ele responde pelo controle das atividades celulares, haja vista, que contém todas as informações genéticas essenciais, inclusive as necessárias ao crescimento e à reprodução bacteriana, atuando, em última análise, como uma central de comando da célula, gerenciando os seus processos biológicos. Esse DNA não está envolvido por uma membrana nuclear (carioteca ou cariolema), como ocorre nas células eucarióticas, que possui um “núcleo verdadeiro”. Em Escherichia coli, por exemplo, o referido DNA mede cerca de 1.100 µm, enquanto que a célula de E. coli mede em torno de 2 µm de extensão e 1 µm de diâmetro. Uma molécula tão longa (cerca de 550 vezes mais longa que a própria célula), ocupa um espaço diminuto, em função de se encontra profundamente enovelada (compactada). Embora esse DNA, no qual estão registradas instruções que controlam o funcionamento celular, seja denominado cromossomo bacteriano, difere dos cromossomos das células eucarióticas que são estruturas mais complexas, dispostas em filamentos espiralados e constituídas de DNA e de proteínas. Em face de as bactérias não se dividirem por mitose e sim por amitose (ver em MITOSE, matéria publicada neste blog no dia 16/09/2015), seus “cromossomos” não apresentam a condensação cíclica que se observa nos cromossomos das células eucarióticas durante a divisão celular. Visto ao microscópio eletrônico de transmissão, o cromossomo bacteriano se assemelha bastante à cromatina presente no núcleo das células eucarióticas em interfase.

O mesossomo (figura a seguir) é uma invaginação da membrana plasmática que penetra no hialoplasma, não se constituindo, portanto, uma estrutura membranosa típica, como as encontradas nas células eucarióticas. Ele se assemelha às cristas mitocondriais e atua na respiração celular das bactérias aeróbias, haja vista, que nele se concentram as enzimas que participam desse processo respiratório.

O mesossomo também se associa, de modo complexo, ao material nuclear, estando, dessa forma, relacionado com a replicação e à segregação dos cromossomos bacterianos recém duplicados. Nesta função, como mostra a figura abaixo, ele se liga ao DNA cromossômico e, em seguida, atua na separação dos DNAs duplicados, durante a divisão da célula.

Uma camada gelatinosa (cápsula), de natureza polissacarídica, na grande maioria dos casos é, muitas vezes, formada externamente à parede celular das células procarióticas. A cápsula (figura a seguir), que é pegajosa, desempenha um papel importante na resistência à ingestão e à digestão pelas células fagocitárias nos processos infecciosos, dificultando, muitas vezes, o combate pelo sistema de defesa. Sua principal função é, portanto, a exemplo do glicocálice, atuar como estrutura antifagocitária, mantendo, portanto, a célula bacteriana resistente à fagocitose. Ela também promove a adesão dos organismos entre si, para a formação de colônia, e ao meio externo. A perda de cápsula, por uma bactéria patogênica, reduz seu poder de virulência, além de torná-la suscetível à lise.

Além do “cromossomo” presente no nucleoide, as bactérias podem apresentar pequenos DNAs circulares, de cadeia dupla e extracromossomiais, denominados plasmídios ou plasmídeos (figura abaixo). Eles são bem menores que a molécula de DNA que constitui o “cromossomo” e também veiculam informações genéticas (ver PLASMÍDEOS, matéria publicada neste blog no dia 04/06/2013). Assim sendo, o “cromossomo” não é o único depósito dessas informações. Embora possuam genes para a própria replicação, sendo, portanto, dotados de autonomia replicativa relativamente aos “cromossomos”, os plasmídios não são essenciais para a sobrevivência da célula, em condições ambientais normais, podendo ser perdidos sem causar a morte celular. Esses DNAs extracromossomiais, cujo número varia de 1 a 100 por célula, são muito utilizados nas técnicas de DNA recombinante ou engenharia genética (ver CLONAGEM GÊNICA, matéria publicada neste blog no dia 26/02/2011), para transferir genes entre organismos diferentes e, juntamente com os genes virais e os transposons (genes “saltitantes”), podem ser considerados elementos dotados de mobilidade. Alguns dos plasmídios mais conhecidos são os fatores de resistência ou fatores R, dotados de genes que codificam enzimas que destroem antibióticos, tornando as bactérias resistentes à ação desses agentes terapêuticos. Há, também, plasmídios relacionados com a capacidade de fixação de nitrogênio atmosférico, realizados pelas bactérias do gênero Rhizobium, bem como pela produção de toxinas e pelo catabolismo de substâncias carbonadas como os hidrocarbonetos. Eles são transferíveis de umas bactérias a outras, não só através da divisão celular, mas também através de estruturas tubulares, os pili sexuais (ver adiante), que estabelecem uma ponte entre duas bactérias, promovendo troca de informações genéticas entre as bactérias, como veremos mais adiante.

Um plasmídio dotado da capacidade de existir livre no citoplasma ou integrado ao cromossomo bacteriano recebe, especificamente, o nome de epissoma (ou epissomo). Como exemplos de epissomas, citamos o fator F (fator sexual bacteriano ou fator de fertilidade bacteriano), presente nas bactérias doadoras (bactéria “macho”) e o material genético dos fagos temperados (como o fago lambda). O fator F, por exemplo, pode se encontrar livre no citoplasma, caracterizando a bactéria F+ ou integrado ao cromossomo bacteriano, caracterizando a bactéria Hfr (“high frequency of recombination”), também conhecida com Afr (alta frequência de recombinação). As bactérias receptoras ou “fêmeas” (F) são desprovidas de fator F. Para maiores detalhes ver PLASMÍDEOS, matéria publicada neste blog no dia 04/06/2013.

Algumas bactérias apresentam estruturas proteicas em forma de pelos, situadas em torno da parede celular, com cerca de 20 nm de diâmetro, denominadas fímbrias ou pili (pilus, no singular) que se projetam da superfície desse organismo, em direção ao meio externo (figura a seguir). Essas estruturas, cuja quantidade e distribuição variam bastante, e que são compostas por uma proteína chamada pilina, não contribuem para a mobilidade celular e sim para adesão das bactérias entre si ou ao meio externo. Um determinado tipo de pili, os pilis sexuais (estrutura oca), une células de tipos conjugantes diferentes, facilitando a transferência, por conjugação, de DNA de uma bactéria doadora (“macho”) para uma receptora (“fêmea”). Ver “I. Plasmídeo F (fator de fertilidade bacteriana ou fator sexual bacteriano) em PLASMÍDEOS, matéria publicada neste blog no dia 04/06/2013.

A figura abaixo ilustra uma conjugação bacteriana. Nela, percebe-se que uma bactéria receptora (F) incorpora material genético de uma doadora (F+). Para maiores detalhes ver CONJUGAÇÃO BACTERIANA, matéria publicada neste blog no dia15/06/2014.

A célula procariótica mais bem-estudada é a Escherichia coli (E. coli), que, devido a sua simplicidade estrutural e a sua rapidez de multiplicação, tem se revelado um excelente material para os estudos da biologia molecular e celular. Além das eubactérias ou bactérias verdadeiras, como a E. coli, há um grupo primitivo de bactérias, o das arqueobactérias, descobertas em 1977, por Carl Woese, da Universidade de Illinois. Elas vivem, via de regra, em locais frequentemente inóspitos à vida, como crateras vulcânicas e fontes de águas termais, com altas temperaturas. Vivem, também, em ambientes aquáticos dotado de acidez acentuada (pH entre 2 e 3), bem como em locais de grande salinidade. Nesse grupo, que é bastante diverso, são incluídos seres anaeróbios; aeróbios; autótrofos; heterótrofos; termófilos, sendo capazes, inclusive, de sobrevier em temperaturas superiores a 95oC; acidófilos; halófilos (vivem em locais com alta concentração de sal); fotossintetizantes; etc. Outra característica das arqueobactérias é o seu metabolismo metanogênicos, capaz de produzir metano como resíduo metabólico. Apesar da enorme variedade de paredes celulares presentes nesses organismos, nenhuma delas é composta de peptoglicano típico, como ocorre na parede das eubactérias. Para se ter uma ideia, grande parte das halófilas e das metanogênicas possuem parede composta de glicoproteínas. Certas halófilas apresentam parede constituída de um heteropolissacarídeo sulfatado. Algumas metanogênicas têm a parede constituída por um tipo diferente de peptidoglicano (pseudopeptidoglicano) e outras apresentam parede composta de polissacarídeos extremamente ácidos.

Algumas bactérias possuem um ou mais flagelos (apêndices filiformes), extremamente delgados, com cerca de 20 nm de espessura e 15 µm a 20 µm de comprimento, constituídos por unidades repetitivas de uma proteína denominada flagelina. Eles se sobressaem através da parede e são distribuídos em regiões distintas da superfície celular ou por toda a célula (figura a seguir), sendo responsáveis pela locomoção das bactérias. Eles são formados por um corpo basal, que se insere até a membrana plasmática; um gancho rígido dotado de movimento giratório e um filamento longo em forma de chicote. Esses flagelos apresentam apenas uma fibrila que serve de eixo, não revelando, portanto, a estrutura complexa 9:2 (nove fibrilas periféricas para duas centrais), característica dos flagelos e dos cílios das células eucarióticas.

De acordo com o número e a distribuição dos flagelos, as bactérias são classificadas em: atriquias, monotríquias, anfitríquias, lofotríquias e peritríquias (figura abaixo).

I. Atríquias: não possuem flagelos. Temos como exemplo o bacilo do carbúnculo.

II. Monotríquias: um flagelo em uma das extremidades. Como exemplo, citamos, o Vibrião colérico e o Bacilo piociânico.

III. Anfitríquias: um flagelo em cada extremidade da célula. Apenas um deles opera de cada vez, permitindo que a bactéria mude de direção rapidamente, operando um flagelo e parando o outro. É o caso de numerosos vibriões saprófitas.

IV. Lofotríquias: um tufo de flagelos em uma, ou em ambas as extremidades da superfície celular que e se movem em sincronia para impelir a bactéria numa certa direção. É o caso de certos grandes espirilos.

V. Peritríquias: flagelos ao longo de toda superfície bacteriana. Citamos como exemplo o Proteus vulgaris.

As cianobactérias, o micoplasma, as rickéttsias e as clamídias são também procariontes. As três últimas são consideradas bactérias simples. As riquétsias e as clamídias, por seu turno, são células ditas incompletas.

I. CIANOBACTÉRIAS

As cianobactérias (denominadas antigamente de algas azul-azuis ou cianofíceas), pertencentes ao grupo das eubactérias, apresentam clorofila e outros pigmentos, como ficocianina (pigmento azul) e ficoeritrina (pigmento vermelho), conhecidos como pigmentos acessórios. Elas são autótrofas fotossintetizantes, tendo a capacidade de oxidar a água, liberando oxigênio, sendo, por isso denominadas oxigênicas (“produtoras” de oxigênio).  As cianobactérias, que podem se apresenta como células isoladas ou formar colônias de diferentes tamanhos, são encontradas no mar, na água doce e em ambientes terrestres úmidos, bem como recobrindo superfícies rochosas e troncos de árvores. Esses organismos são considerados seres euribiontes, haja vista, que apresentam elevada capacidade de adaptação aos meios aquáticos e terrestre, quente e frios. Seu sistema fotossintético é constituído por sacos membranosos, achatados e concêntricos, entre os quais se encontram grânulos de cerca de 40 nm de diâmetro, ligados à parede externa dos referidos sacos. Esses grânulos, denominados cianossomos (figura a seguir), são dotados de ficocianina e ficoeritrina, enquanto a estrutura membranosa (membrana fotossintética) contém clorofila e outros compostos do sistema fotossintetizante. A energia solar absorvida pela ficocianina e pela ficoeritrina é transferida para as membranas contendo clorofila, onde se processa a fotossíntese. Dessa forma, esses pigmentos acessórios aumentam o espectro de utilização da luz solar, em comparação com a absorção proporcionada pela clorofila sozinha. A parede celular das cianobactérias é semelhante à das demais bactérias e, por vezes, é revestida por uma capa gelatinosa dotada de pigmentos coloridos (dourado, castanho, vermelho, etc.), razão pela qual esses procariontes nem sempre são azuis, apesar da sua denominação genérica. Usando água, oxigênio, gás carbônico e amônia, elas sintetizam uma grande variedade de moléculas orgânicas, sendo capazes de sobreviver com esses parcos recursos nas condições mais adversas, desde que na presença de luz. Para incrementar sua nutrição e captação de energia, muitas cianobactérias são dotadas de vacúolos contendo gás, que, controlando a flutuação na célula, colocam esses procariontes na profundidade ótima em nutrientes, concentração de oxigênio e intensidade luminosa. Algumas cianobactérias (Nostoc e Anabaena, entre outras), além de fotossintetizantes, atuam, também, como bactérias fixadoras, participando do ciclo do nitrogênio, contribuindo, dessa forma, para a fertilidade do solo. Em associação mutualista com fungos, formando os liquens, as cianobactérias atuam, também, como organismos pioneiros nas sucessões ecológicas, abrindo caminho em locais “estéreis”, como rochas nuas, para a implantação de novas espécies. Nessa associação, as cianobactérias são denominadas fotobiontes, enquanto os fungos são conhecidos como micobiontes. A exemplo das demais bactérias, sua divisão celular ocorre por amitose (divisão direta). Os principais exemplos de cianobactérias pertencem aos gêneros Nostoc, Oscillatoria, Anabaena e Microcystis.

II. MICOPLASMA

São pequenas bactérias (diâmetro médio de 0,1 μm a 0,3 μm), bastante simples. Os micoplasmas são desprovidas de parede celular (figura abaixo), possuindo, contudo, uma membrana lipoproteica flexível. Não se coram com a coloração Gram, não são afetados pela penicilina e são capazes de formar colônias filamentosas que lembram as hifas dos fungos, daí a denominação do grupo (“myco” que significa fungo). São todas heterótrofas, havendo espécies que possuem vida livre, vivendo no solo e no esgoto, e espécies que realizam parasitismo intracelular, parasitando plantas e animais. Como exemplos de micoplasmas, citamos: Mycoplasma pneumoniae, Mycoplasma genitalium e Mycoplasma hominis.

III. RICKETTSIA

As bactérias desse grupo, a exemplo das clamídias (ver a seguir), são muito pequenas e bastante rudimentares, a ponto de muitos biologistas considerarem esses organismos como um meio termo entre os vírus e as bactérias propriamente ditas. As diversas espécies de Rickettsia são transmitidas por vários tipos de artrópodes, incluindo carrapatos, pulgas e piolhos,  estando associadas, inclusive, a doenças humanas, como  tifo e febre maculosa. Como exemplo citamos a Rickettsia prowazeki, causadora do tifo epidêmico, doença transmitida à espécie humana por pulgas e piolhos. Por não apresentarem capacidade de autoduplicação, a exemplo das clamídias e dos vírus, as rickettsias são denominadas parasitas intracelulares obrigatórios (só se multiplicam no interior de uma célula hospedeira). Elas, contudo, são diferentes dos vírus. Dentre essas diferenças citamos:

a) Enquanto os vírus, na sua quase totalidade, apresentam somente um tipo de material genético (DNA ou RNA), as rickettsias possuem esses dois tipos ácidos nucleicos, como as bactérias em geral.

b) Embora os vírus sejam dotados de informações genética necessárias à formação de novos vírus, são desprovidos de qualquer organoide. As rickettsias, por seu turno, apresentam ribossomos, parte da máquina da síntese proteica, precisando, entretanto, de suplementação do meio intracelular para sua multiplicação.

c) Ao contrário dos vírus, as rickettsias apresentam uma membrana, que permite trocas com o meio envolvente.

IV. CLAMÍDIAS

A exemplo das riquétsias, as clamídias, são células incompletas ou “degeneradas”, cujo diâmetro não ultrapassa, via de regra, 0,5 μm. São parasitas intracelulares obrigatórios (só se multiplicam no interior de uma célula hospedeira), já tendo, por este motivo, sido consideradas como vírus. Diferem dos vírus, entretanto, por possuírem, ao mesmo tempo, DNA e RNA; ribossomos procariotos; parte dos recursos necessários para se manterem, inclusive parte da sua síntese proteica; membrana plasmática, capazes de promover trocas com o meio; etc. A clamidíase ou infecção por clamídia, por exemplo, é uma doença sexualmente transmissível (DST) tendo como agente etiológico a bactéria Chlamydia trachomatis, que pode causar, dentre outros sintomas, coceira e corrimento vaginal em mulheres e ardência e secreções penianas em homens, acometendo, portanto, os órgãos genitais femininos e masculinos. Como exemplos de clamídias citamos: Chlamydia trachomatis, Chlamydia pneumoniae e Chlamydia psittaci.

 

Anúncios
Publicado por: Djalma Santos | 5 de outubro de 2017

TESTES DE GENÉTICA (2)

01. (UNIMONTES) Uma técnica importante usada pelos geneticistas para estudar as características genéticas humanas é o heredograma, que é uma representação gráfica de uma história familiar na qual é destacada determinada característica. A figura abaixo mostra um heredograma de uma família ampla apresentando um distúrbio raro. Analise-a.

Considerando o heredograma acima e o assunto relacionado com ele, analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta.

a) O gene responsável pelo distúrbio apresentado parece estar localizado no cromossomo Y, pois apenas os homens têm a doença.

b) Apenas os indivíduos de três das gerações representadas possuem em seus gametas o gene responsável pelo distúrbio.

c) A herança não é do tipo recessiva ligada ao X, pois não ocorre nenhuma transmissão de pai para filho.

d) A herança não é do tipo autossômica dominante porque algumas pessoas afetadas não têm um genitor afetado.

02. (UEMS) Em humanos, se um óvulo normal for fecundado por um espermatozoide portador de 24 cromossomos, dará origem a um indivíduo com:

a) 2n = 46, normal.

b) 2n = 47, triploide.

c) 2n = 47, trissômico.

d) 2n = 48, tetrassômico.

e) 2n = 48, tetraploide.

03. (UFPA) A frequência de um caráter fenotípico numa população não significa que este seja dominante. Caracteres pouco frequentes podem ser dominantes, assim como caracteres comuns podem ser recessivos, tais como: cabelos crespos, polidactilia, albinismo e lobo da orelha preso. A respeito desses quatro caracteres, é correto afirmar que o(s):

a) dois primeiros são dominantes e os dois últimos recessivos.

b) dois primeiros são recessivos e os dois últimos dominantes.

c) primeiro é dominante e os três últimos são recessivos.

d) três primeiros são dominantes e o último é recessivo.

e) primeiro é dominante, o segundo e o terceiro são recessivos e o último é dominante.

04. (UEM) Com relação aos conceitos de genética, assinale o que for correto.

01. Ocorre interação gênica quando dois ou mais genes, localizados ou não no mesmo cromossomo, agem conjuntamente na determinação de uma característica.

02. Na reprodução sexuada, um indivíduo transmite a seus descendentes combinações gênicas diferentes das que recebeu de seus pais.

04. Daltonismo, hemofilia e distrofia muscular são doenças hereditárias ligadas ao cromossomo Y.

08. A unidade de transcrição gênica é definida como um segmento de DNA que é transcrito em uma molécula de RNA.

16. A variabilidade genética não influencia na capacidade da população em se adaptar eficientemente às alterações do ambiente.

Soma das alternativas corretas:

05. (UFU) Na genealogia abaixo, os indivíduos representados por símbolos de cor preta são portadores de um distúrbio genético recessivo, denominado surdo-mudez. Os símbolos de cor branca representam indivíduos normais para essa característica. As letras que aparecem sob cada símbolo indicam os grupos sanguíneos a que pertence cada indivíduo, com relação ao sistema ABO.

Analise essa genealogia e assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. Com exceção do indivíduo 1, todos os indivíduos dessa genealogia são heterozigotos para ambas as características.

02. O indivíduo 1 possui nas hemácias dois tipos de aglutinogênios (anti-A e anti-B).

04. A probabilidade da mulher 5, casada com o homem 6, ter um descendente surdo-mudo e pertencente ao tipo sanguíneo B é 3/16.

08. Surdo-mudez é um distúrbio de herança recessiva ligada ao cromossomo X.

Soma das alternativas corretas:

06. (UFJF) O albinismo é uma alteração genética decorrente da ausência de melanina e que tem como consequência a baixa pigmentação da pele, cabelos e olhos claros e problemas de acuidade visual. Na sequência bioquímica relativa à produção de melanina, apresentada abaixo, o alelo dominante A é responsável pela produção de uma enzima que converte fenilalanina em tirosina. O alelo dominante B, de forma independente, é responsável pela produção de uma enzima que converte tirosina em melanina. Em qualquer ponto dessa sequência bioquímica, a ausência de um dos alelos dominantes inviabiliza a produção de melanina.

Qual a probabilidade de que um casal de genótipo AaBb tenha um descendente que seja albino?

a) 1/16.

b) 3/16.

c) 7/16.

d) 9/16.

e) 13/16.

07. (IFSC) “Um estudo realizado por pesquisadores britânicos sugere que homens que vivem em lugares poluídos têm mais chances de ficar calvos. Os especialistas da University of London acreditam que as toxinas encontradas no ar poluído e na fumaça do cigarro podem fazer com que o cabelo pare de crescer ao bloquear a proteína que produz os fios. “

(Disponível em: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia. Acesso em: 14 out. 2008.)

O texto acima relata uma característica hereditária da espécie humana, a calvície e como o meio ambiente pode interferir na expressão de nossos genes.

Assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

01. O fenótipo de um indivíduo é o resultado da interação entre seu genótipo e o meio ambiente no qual ele está inserido.

02. O gene para a calvície muito provavelmente está situado em um locus no cromossomo Y, o que explica o fato de que a manifestação da calvície em homens seja mediante fatores hereditários e nas mulheres, apenas fatores ambientais, como a poluição citada no texto acima.

04. Por apresentar como base o conjunto genômico, o fenótipo de um ser vivo, de fato, não sofre modificações ao longo de sua vida.

08. Homens calvos certamente terão filhos e filhas que manifestarão a calvície independente do meio em que se encontrem.

16. De forma geral, podemos dizer que a calvície é uma característica conferida por genes localizados em cromossomos autossômicos.

32. Apesar de serem características muito distintas, a calvície, a hemofilia e o daltonismo, seguem o mesmo padrão genético com relação à transmissão e à localização dos genes nos cromossomos.

Soma das alternativas corretas:

08. (UFJF) Considere que a fenilcetonúria é causada por um alelo autossômico recessivo e que o daltonismo é causado por um alelo recessivo ligado ao sexo. Um homem com visão normal e heterozigoto para fenilcetonúria casa-se com uma mulher também heterozigota para fenilcetonúria e daltônica. Qual é a probabilidade de que eles tenham uma menina normal para as duas características?

a) 9/16.

b) 3/8.

c) 1/4.

d) 3/16.

e) 1/8.

09. (UEMS) Assinale a alternativa correta:

a) A nulissomia é um tipo de euploidia em que falta um par de cromossomos homólogos.

b) O indivíduo que apresenta células com diferentes padrões, ou seja, tecidos com células normais misturadas a outros tecidos com células portadoras de padrão cromossomial anormal é característico do mosaicismo.

c) A monossomia é uma aneuploidia em que há o aumento de um cromossomo apenas no cariótipo.

d) A trissomia é uma euploidia em que existem três cromossomos de um determinado tipo.

10. (UFMS) A melanina é um pigmento escuro da pele (caráter dominante) que apresenta importante função de proteção contra raios solares. A incapacidade do organismo de produzir essa substância causa o albinismo (caráter recessivo). Os símbolos escuros representam os indivíduos albinos. Os círculos representam os indivíduos do sexo feminino, e os quadrados, os indivíduos do sexo masculino. Considere as representações:

AA = homozigoto dominante; Aa = heterozigoto; aa = homozigoto recessivo.

Analise o heredograma abaixo, onde os números representam os casais 1, 2 e 3, e assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

01. O homem do casal 1 apresenta genótipo homozigoto dominante (AA).

02. A mulher do casal 3 apresenta genótipo heterozigoto (Aa).

04. A mulher do casal 1 apresenta genótipo heterozigoto (Aa).

08. O homem do casal 3 apresenta genótipo homozigoto recessivo (aa).

16. O homem do casal 2 apresenta genótipo heterozigoto (Aa).

32. O filho do casal 3 apresenta genótipo homozigoto dominante (AA).

Soma das alternativas corretas:

11. (UFPI) Analise os heredogramas abaixo, identificando os distúrbios relacionados aos padrões de herança autossômicos e ligados ao sexo. Marque a alternativa que contém somente informações corretas.

a) A doença de Huntington pode ser associada ao padrão A; A fenilcetonúria pode ser associada ao padrão C; O daltonismo pode ser associado ao padrão

b) A doença de Huntington pode ser associada ao padrão C. A fenilcetonúria pode ser associada ao padrão A. O daltonismo pode ser associado ao padrão

c) A doença de Huntington pode ser associada ao padrão C. A fenilcetonúria pode ser associada ao padrão B. O daltonismo pode ser associado ao padrão

d) A doença de Huntington pode ser associada ao padrão B. A fenilcetonúria pode ser associada ao padrão C. O daltonismo pode ser associado ao padrão A.

e) A doença de Huntington pode ser associada ao padrão A fenilcetonúria pode ser associada ao padrão B. O daltonismo pode ser associado ao padrão C.

12. (UFRN) Do cruzamento entre duas variedades de uma planta, um agrônomo obteve, em F1, descendentes que produzem uma fruta com maior quantidade de polpa, maior vigor, longevidade, produtividade e alta resistência a pragas. Considerando-se que essas características foram determinadas pelo conjunto de pares de genes Aa BB Cc Dd ee e que todos eles apresentam segregação independente, o número de tipos diferentes de gametas que essa planta pode produzir é:

a) 10.

b) 8.

c) 5.

d) 32.

13. (UNICENTRO) A análise do heredograma, que apresenta a ocorrência de anemia falciforme nos indivíduos de uma família fictícia, permite concluir:

a) O gene da Hemoglobina S (HbS) está ligado ao cromossomo X.

b) A anemia falciforme é uma doença autossômica recessiva.

c) Os indivíduos afetados (II-3, IV-2 e IV-3) são heterozigotos.

d) O indivíduo II-1 herdou o gene HbS do indivíduo I-2.

e) O indivíduo I-1 é homozigoto normal.

14. (UEM) Sobre genética e evolução, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. Para Darwin, o principal agente da evolução das espécies é a ação da seleção natural sobre as variações individuais.

02. Mutação e recombinação são fatores evolutivos que diminuem a variabilidade genética.

04. O número de tipos de gametas formados por um indivíduo com genótipo AaBB é 4.

08. O fenótipo resulta da interação do genótipo com o ambiente.

16. No cruzamento entre indivíduos duplo-heterozigotos para os alelos AaBb, a proporção genotípica dos descendentes será de 9:3:3:1.

Soma das alternativas corretas:

15. Num experimento, foram utilizados coelhos da raça himalaia que apresentavam pelagem completamente branca. Esses animais foram mantidos em ambiente com temperaturas superiores a 29ºC, tiveram raspados os pelos do dorso de alguns deles e bolsas de gelo foram colocadas sobre as áreas raspadas, até o nascimento de nova pelagem. Observou-se que a nova pelagem desenvolvida era sempre escura. Em relação a esse experimento, é incorreto afirmar que:

a) é um exemplo de interação entre genótipo e ambiente na manifestação do fenótipo.

b) indica que determinadas condições ambientais podem induzir mudanças genéticas no indivíduo.

c) ajuda a explicar porque um mesmo animal pode apresentar pelagens de cores diferentes no inverno e no verão.

d) evidencia que os animais utilizados não eram albinos, apesar de não apresentarem pigmentos em sua pelagem.

16. (UFPI) Mendel escolheu a ervilha de jardim para seus estudos devido à facilidade de cultivo, à possibilidade da polinização controlada e à disponibilidade de variedades com características diferentes. Quando duas linhagens com características contrastantes se cruzam, as suas características permanecerão misturadas para sempre nas gerações sucessivas? Marque a alternativa que responde corretamente à pergunta.

a) Ervilhas lisas de genótipo indeterminado foram cruzadas com ervilhas rugosas que apresentavam genótipo homozigoto recessivo. A planta testada é homozigota. Toda sua progênie apresenta fenótipo dominante.

b) Ervilhas lisas cruzadas com ervilhas rugosas deram origem a um fenótipo intermediário. Assim, ocorreu mistura irreversível de características.

c) Pólen de uma linhagem de plantas com semente lisa foi colocado no estigma de flores de uma linhagem com sementes rugosas. Em F1 todas as sementes foram lisas e em F2, após a autopolinização, 1/4 foram rugosas e 3/4, lisas. Assim, uma característica pode reaparecer em gerações sucessivas.

d) Ervilhas rugosas foram autopolinizadas e todas as sementes resultantes foram rugosas. Assim, as sementes rugosas são dominantes e reaparecem em outras gerações.

e) Ervilhas com sementes lisas foram cruzadas com ervilhas de sementes rugosas e as sementes resultantes não foram lisas, nem rugosas. Assim, a herança não reaparece em outras gerações.

17. (UEM) Sobre experimentos que se relacionam com a segunda lei de Mendel, assinale o que for correto.

01. A probabilidade de um indivíduo com genótipo AaBb produzir gametas AB ou ab é a mesma, ou seja, 25%.

02. Sendo o pai do grupo sanguíneo AB e a mãe heterozigota do grupo B, 50% dos filhos poderão ser do grupo B.

04. Um indivíduo com genótipo AaBbCcDD produzirá 3/8 de gametas ABCD.

08. O cruzamento entre heterozigotos com genótipo AaBbCc resultará em descendentes com três genótipos diferentes.

16. O cruzamento entre os homozigotos puros amarelo/rugoso (AAbb) e verde/liso (aaBB) resultará em descendentes com dois fenótipos diferentes.

Soma das alternativas corretas:

18. (UNIR) A cor da pelagem em certo roedor é caracterizada como herança Mendeliana autossômica; a cor preta é expressa por homozigose dominante, a cinza, por heterozigose e a branca, por homozigose recessiva. No cruzamento entre um macho preto e uma fêmea branca, nasceram oito filhotes, três machos e cinco fêmeas. Se posteriormente forem cruzados os filhotes, entre si, pode-se obter:

a) 50% de filhotes pretos, 25% de filhotes cinza e 25% de filhotes brancos.

b) 75% de filhotes pretos e 25% de filhotes brancos.

c) 25% de filhotes pretos, 50% de filhotes cinza e 25% de filhotes brancos.

d) 100% de filhotes cinza.

e) 100% de filhotes brancos.

19. (CEFET-MG) O gráfico correlaciona a variação fenotípica com o número de pessoas de uma população.

LOPES, Sônia & ROSSO, Sergio. Biologia. São Paulo: Saraiva, 2005. p. 469.

Sobre o tipo de herança envolvido nessa variação, é correto afirmar que se trata de

a) poligenia.

b) pleiotropia.

c) epistasia recessiva.

d) epistasia dominante.

e) dominância simples.

20. (UFS) A genética é o ramo da Biologia que estuda a hereditariedade. Sobre as características hereditárias dos organismos, analise as afirmações abaixo:

I   II

0   0 – Genes localizados no mesmo cromossomo sempre atuam na mesma característica.

1  1 – A expressão de um gene é resultado de sua interação com o ambiente e com outros genes.

2   2 – O genótipo de um indivíduo para uma determinada característica só pode ser conhecido através de técnicas moleculares.

3   3 – Existem casos em que dois ou mais genes interagem para produzir um determinado caráter.

4   4 – Alelos múltiplos são aqueles que afetam mais de um caráter.

 

Publicado por: Djalma Santos | 5 de outubro de 2017

TESTES DE PROGRAMA DE SAÚDE (15)

01. (UEG) Estampada em diversos jornais no mundo, a notícia a seguir se torna acessível desde a comunidade acadêmica à população humana, visto que se trata de uma nova alternativa viável para combater a malária e algumas verminoses:

Essas descobertas fornecerão à população humana novos e poderosos meios de combater doenças como a malária, conforme estudos de uma das pesquisadoras premiadas pelo Nobel. Sobre essa doença tropical, tem-se o seguinte:

a) O ser humano doente, mesmo com a ingestão de artemisina, será considerado o hospedeiro definitivo.

b) A artemisina, princípio ativo da planta e com efeito antimalárico, irá combater os plasmódios, parasitas causadores da doença.

c) A artemisina agirá no controle biológico do mosquito-prego, considerado hospedeiro definitivo e intermediário.

d) Com a descoberta da artemisina, o procedimento de combate ao mosquito-prego não precisa ser realizado junto à população humana.

02. (IFNMG) Em relação à helmintose, ao ciclo e à evolução da doença, mostrados na figura abaixo, é correto afirmar, exceto:

a) Trata-se da Filariose causada pelo Wuchereria sp cuja ação principal é a lesão em capilares sanguíneos e a partir dessa hemorragia ocorre o inchaço em membros.

b) As microfilárias migram para a corrente sanguínea no período noturno, facilitando a infestação do mosquito transmissor pelo verme para completar o ciclo evolutivo.

c) Trata-se de uma verminose com ciclo heteroxeno e com contaminação direta.

d) A transmissão ocorre através do mosquito do gênero Culex, a partir das fêmeas hematófagas.

03. (UEPG) O esquema abaixo ilustra simplificadamente o ciclo de vida de um organismo causador de uma importante parasitose humana. Em relação às características e medidas profiláticas da doença relacionada, assinale o que for correto.

 

Adaptado de: Amabis, J.M.; Martho, G.R. Biologia dos Organismos.

2a ed. Volume 2. Editora Moderna. São Paulo. 2004.

01. A representação esquemática ilustra o ciclo de vida da Taenia saginata, a qual causa a cisticercose humana e pode levar à morte pela invasão dos cisticercos no cérebro.

02. Uma medida profilática contra a ascaridíase, parasitose representada pela figura, é o uso de calçados fechados, evitando-se assim que o ovo liberado pelas fezes atinja a pele humana e a larva oncosfera (C) se aloje no intestino.

04. A representação esquemática ilustra o ciclo de vida da Taenia solium, tendo o porco como hospedeiro intermediário e o homem como hospedeiro definitivo.

08. Ao ingerir a carne de porco contaminada por cisticercos (B), o homem desenvolverá a tênia adulta em seu intestino. Os ovos da tênia são liberados junto com as fezes humanas e são ingeridos pelo porco. Os ovos contendo a larva oncosfera se instalam na musculatura do porco (A).

Soma das alternativas corretas: (

04. (FACTO) “O resultado de uma pesquisa divulgado na última semana marcou mais um passo importante da medicina contra a gripe. Cientistas do Instituto Scripps de Pesquisa e da Companhia Farmacêutica Janssen anunciaram o sucesso de uma estratégia que pode levar à criação de uma vacina capaz de proteger contra todos os subtipos de Influenza, o vírus causador da doença.”

Fonte: PEREIRA, CILENE. A vacina única contra a gripe. Isto é. Editora três, n.2387, ano 38, 02/09/2015.Pg.56-57.

A gripe é uma doença infecciosa provocada pelo vírus Influenza. Sobre o vírus da gripe, marque entre as alternativas abaixo a única correta.

a) Atualmente não existe uma vacina específica e definitiva contra a gripe, pois o vírus possui metabolismo próprio, adquirindo resistência à vacina.

b) É um vírus composto basicamente por DNA que é transcrito por várias outras moléculas de DNA e passa a comandar a síntese proteica da célula hospedeira.

c) A infecção viral do Influenza inicialmente ocorre pela corrente sanguínea que espalha para os órgãos do hospedeiro.

d) O vírus Influenza é altamente mutante, dificultando a criação de uma única vacina, pois a resposta do sistema imunológico do indivíduo infectado pelo vírus se torna ineficiente em infecções futuras.

e) O vírus Influenza pelas suas características pode ser considerado um organismo procarionte.

05. (FATEC) Dados divulgados pelo Ministério da Saúde, em 2015, indicam que o número de fumantes no Brasil caiu 31% nos últimos nove anos. No entanto, o país ainda apresenta cerca de 20 milhões de habitantes sujeitos a um maior risco de desenvolvimento de diversos tipos de câncer, doenças pulmonares e cardiovasculares devido ao tabagismo. Entre as principais doenças pulmonares relacionadas ao cigarro está o enfisema, que é uma irritação respiratória crônica, de lenta evolução, na qual as paredes internas dos alvéolos pulmonares são destruídas. O indivíduo que sofre de enfisema apresenta respiração ofegante, com chiado e falta de ar, que se agravam à medida que a doença avança. Os sintomas do enfisema estão diretamente relacionados à função das estruturas pulmonares que são afetadas por essa doença. A função principal dessas estruturas é:

a) Produzir muco para revestir as vias aéreas e garantir a umidificação e purificação do ar inalado.

b) Facilitar a passagem do ar até os bronquíolos, onde ocorre o processo de hematose.

c) Permitir que ocorram as trocas gasosas entre o sangue e o ar que foi inalado.

d) Promover o movimento de inspiração e expiração do ar.

e) Sustentar a estrutura interna dos pulmões.

06. (FAMERP) O resultado do exame de fezes de um garoto indicou que ele tinha ascaridíase, doença causada pelo parasita Ascaris lumbricoides. Esse parasita é um:

a) Protozoário ciliado.

b) Animal de corpo achatado.

c) Protozoário flagelado.

d) Animal de corpo cilíndrico.

e) Animal de corpo segmentado.

07. (UFAM) Analise as seguintes afirmativas:

I. Giardia inclui flagelados parasitas onde a transmissão se dá de uma pessoa para outra através de cistos eliminados pelas fezes.

II. Trichomonas não possuem forma cística, só a forma trofozoítica. Parasitam o trato geniturinário do homem e da mulher, se reproduzem por divisão binária longitudinal e são anaeróbicos.

III. Paramecium é um esporozoário que infecta grande número de vertebrados de sangue quente, inclusive o homem. O ciclo do parasita tem uma fase sexuada na mucosa intestinal dos hospedeiros definitivos e outra assexuada nos hospedeiros intermediários. Os imunodeprimidos com sorologia positiva desenvolvem uma encefalite.

IV. Trypanosoma é um protozoário flagelado. Seu ciclo evolutivo inclui a passagem obrigatória por hospedeiros de várias classes de mamíferos, inclusive o homem e insetos hemípteros, hematófagos, pertencentes à família Triatomidae.

V. Entamoeba se multiplica nos eritrócitos humanos e seu ciclo é homem-anofelino-homem.

Assinale a alternativa correta:

a) Somente as afirmativas III e V estão corretas.

b) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas.

c) Somente as afirmativas II, III e V estão corretas.

d) Todas as afirmativas estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão incorretas.

08. (UEG) O Trypanosoma cruzi é o protozoário causador da doença de Chagas. A relação entre a doença e o protozoário foi descoberta por Carlos Chagas ao investigar a presença do protozoário no sangue de indivíduos que moravam em casas infestadas por barbeiros. A principal forma de transmissão da doença é:

a) Pela transfusão de sangue, seguida pela transmissão congênita e, menos frequentemente, pelo coito.

b) Pelo vetor, seguida pela transmissão oral e, menos frequentemente, por transfusão de sangue.

c) Pelo vetor, seguida pela transfusão de sangue e, menos frequentemente, por transplantes de órgãos.

d) Pela transfusão de sangue, seguida pela transmissão sexual e contaminação acidental.

09. (UEPA) Leia o Texto abaixo para responder esta questão.

O HIV (Human immunodeficiency virus) e a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana, conhecida como AIDS ou SIDA, que ataca o sistema imunitário, responsável por defender o organismo de doenças. E alterando o DNA de celulas especificas que o HIV faz copias de si mesmo dentro dos linfócitos. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção. Hoje é considerado um agente de preocupação das Autoridades Públicas de Saúde que requer cuidados pessoais.

(Adaptado de Biologia, Amabis e Martho, 2012).

Sobre o tema destacado no Texto afirma-se que:

I. E um retrovírus que se liga ao receptor CD4 na superfície do linfócito T.

II. No nucleocapsídeo há duas moléculas diferentes de RNA de cadeia simples.

III. A enzima transcriptase reversa é capaz de retrotranscrever RNA a partir de DNA.

IV. A enzima integrase responde pela integração do DNA viral ao cromossomo da célula hospedeira.

V. O vírion tem, no envelope lipoproteico, glicoproteínas que se ligam em receptores de determinadas células humanas do sistema imunitário.

A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é:

a) I e III.

b) I, II e III.

c) I, IV e V.

d) II, III e IV.

e) II, IV e V.

10. (UEA) Uma vez por ano, algumas pessoas devem tomar a vacina contra os vírus da gripe ou Influenza. Essa rotina anual é necessária pois:

a) O vírus sofre mutações induzidas pela vacina, tornando-se resistente aos anticorpos nela presentes.

b) O indivíduo vacinado adquire resistência à vacina, não produzindo mais os anticorpos necessários.

c) O vírus passa por processos mutagênicos, não sendo mais reconhecido pelos anticorpos produzidos pelo indivíduo vacinado.

d) Os anticorpos produzidos pelo indivíduo vacinado tornam-se inviáveis, não exercendo mais suas funções.

e) A vacina presente no corpo do indivíduo deixa de estimular a produção de anticorpos após um ano.

11. (UFSCar) A figura ilustra o ciclo reprodutivo do inseto Tunga penetrans, denominado popularmente de “bicho de pé”, frequente nas áreas rurais brasileiras.

A análise do ciclo desse inseto permite afirmar corretamente que:

a) É sua fase larval que penetra no ser humano, causando a verminose.

b) Na fase de pupa, ocorre a metamorfose, típica desse desenvolvimento.

c) A produção de ovos consiste na reprodução assexuada do inseto.

d) É a ingestão dos ovos do inseto pelo ser humano que promove sua infestação.

e) Para completar o ciclo, o animal depende dos hospedeiros intermediários e definitivos.

12. (URCA) São exemplos de doenças causadas por protozoários:

a) Coqueluche e doenças de chagas.

b) AIDS e cólera.

c) Leishmaniose e doença de Chagas.

d) Aftosa e brucelose.

e) Candidíase e xistossomose.

13. (UNCISAL) Hepatite é uma doença viral causada pelos vírus A (picornarvirus), B (hepadnavírus), C (flavivírus), D (não definido) e E (calicivírus). Dadas as fontes de transmissão dos tipos B, C e D:

I. Sangue e fluidos corporais contaminados com o vírus.

II. Água e carne contaminadas com o vírus.

III. Esgoto e lixo contaminados com o vírus.

IV. Leite materno, quando a mãe está contaminada com o vírus.

Verifica-se que estão corretas

a) I, II, III e IV.

b) II e IV, apenas.

c) II e III, apenas.

d) I e IV, apenas.

e) I e III, apenas.

14. (UNCISAL) No início de 2014 ocorreu na Guiné um surto da espécie Ebola Zaire, a mais mortal das cinco espécies conhecidas do vírus. Apesar de ser conhecida na África Central e Ocidental, esta espécie nunca foi notificada no oeste africano, o que sugere sua propagação. Os principais suspeitos de reservatórios naturais do agente são os morcegos frugívoros (alimentam-se de frutas), presentes nas florestas africanas e fontes alimentares para a população humana. Só na África Ocidental cerca de 150 milhões de pessoas podem estar em risco de infecção da doença.

Disponível em: <www.jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2014>. Acesso em: 02 nov. 2015 (adaptado).

Considerando que a infecção homem a homem se dá pelo contato com secreções ou sangue, qual a medida prioritária preventiva para barrar a disseminação do vírus Ebola no mundo?

a) Extermínio dos morcegos, possíveis reservatórios do vírus.

b) Utilização de vestimenta especial para os cuidadores dos doentes.

c) Desenvolvimento de programas de conscientização nas fronteiras.

d) Implantação de técnicas diagnósticas rápidas nos portos e aeroportos.

e) Isolamento e cuidado especial dos seres humanos suspeitos de estarem infectados.

15. (UPE) O Brasil é um país megabiodiverso, pois quase todo o seu território está inserido numa zona tropical, quente e úmida, propiciando a abundância de muitas espécies da fauna e da flora. Entretanto, parte das nossas florestas foram substituídas por áreas urbanas e agrícolas, permitindo a aproximação humana e a dos animais domésticos ou domesticados com os animais silvestres e seus habitats. Assim, com o decorrer do tempo, as modificações impostas pela atividade humana como também o aumento populacional e a poluição fizeram disseminar agentes infecciosos em quase todo o território brasileiro, chegando até aos ambientes mais preservados. Sobre isso, observe a tabela a seguir:

Os itens que relacionam corretamente a zoonose (A) com as principais fontes de infecção (B) reservatórios e a via de transmissão (C) são, apenas, os seguintes:

a) II e IV.

b) I, IV e V.

c) II, III e V.

d) I, II e III.

e) I e IV.

16. (UNIFOR) “Nice”, como é conhecida entre as dezenas de vizinhos que vivem praticamente grudados lado a lado em um beco, é uma das mais de três centenas de pessoas que têm tuberculose na Rocinha – RJ. Trata-se de uma doença infecciosa, transmitida pelo ar, causada por uma bactéria (bacilo) que afeta principalmente os pulmões — os ossos e o sistema nervoso também podem ser atacados. Perda de apetite, tosse por mais de três semanas, irritação e cansaço são alguns dos sintomas, que podem ser confundidos com uma pneumonia ou gripe comum.

Fonte:http://brasil.elpais.com/brasil/2015/09/01/ politica/1441120198_053979.html Acesso em 23 out. 2015. (com adaptações)

Sobre a patologia descrita acima, avalie as afirmações a seguir.

I. A tuberculose tem como agente etiológico o fungo anaeróbico Mycobacterium tuberculosis.

II. A pesquisa bacteriológica é o método primário quer para o diagnóstico, quer para o controle do tratamento da tuberculose.

III. A transmissão direta da tuberculose ocorre de pessoa a pessoa através de perdigotos (saliva), tosse, escarro de pessoas portadoras da doença.

IV. As medidas profiláticas para tuberculose são de cunho sanitário com campanhas publicitárias para divulgação da prevenção e ainda não existe cura para a doença.

É correto apenas o que se afirma em:

a) I, III e IV.

b) II, III e IV.

c) II e IV.

d) I, II e III.

e) lI e III.

17. (FPS) Pacientes que procuram os serviços de saúde com sintomas gripais, comumente, não são tratados com antibióticos. Isto ocorre porque:

1. O uso indiscriminado de antibióticos aumenta a resistência das bactérias que causam a doença.

2. As gripes são causadas por parasitas intracelulares não sensíveis aos antibióticos.

3. Os vírus que causam gripes comuns são naturalmente eliminados pelo sistema imunológico.

4. As gripes comuns são causadas por protistas, sendo tratadas com ingestão de líquido e vitaminas.

Está(ão) correta(s) apenas:

a) 3.

b) 2 e 4.

c) 1, 2 e 3.

d) 2 e 3.

e) 1, 3 e 4.

18. (IFPE) A febre Chikungunya (causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae), a febre Zika (causada pelo vírus ZIKV) e a dengue (causada por quatro sorotipos possíveis de vírus: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4), são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, mas a febre Zika também pode ser transmitida, pelo mosquito Aedes albopictus. Os sintomas da febre Chikungunya são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Entretanto, a grande diferença da febre Chikungunya está no seu acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local. Já os sintomas da febre Zika são brandos, durando pouco tempo, sendo os maiores incômodos, a febre baixa, coceira e comichão na pele, além de manchas avermelhadas. É necessário, contudo, ficar atento com as contaminações combinadas de dengue, febre Chikungunya e febre Zika, uma vez que os efeitos dessas infecções em conjunto ainda não são conhecidos. Os vetores que transmitem tais viroses:

a) São da mesma espécie e, portanto, da mesma Classe.

b) Obedecem a nomenclatura trinomial de Lineu.

c) Pertencem à mesma família do Filo Protoctista (ou Protista).

d) Estão incluídos no reino Monera.

e) Apresentam o mesmo epíteto genérico.

19. (IFG) O Ascaris lumbricoides é um dos vermes parasitas mais comuns nos países tropicais e subdesenvolvidos. Esse verme é popularmente conhecido como “lombriga” e tem o homem como seu hospedeiro principal. Ele vive no intestino da pessoa absorvendo parte do alimento que ela ingere. A respeito deste verme, assinale a opção que apresenta corretamente sua principal forma de transmissão.

a) Através da picada do mosquito Aedes aegypti.

b) Pela ingestão de carne de porco mal cozida, contendo larvas de Ascaris denominadas cisticerco.

c) Através das fezes do “barbeiro”, depositadas na pele, durante a picada deste inseto.

d) Através da ingestão de água e alimento contaminados com ovos e larvas do Ascaris.

e) Por meio de transfusão sanguínea ou de fluidos corporais.

20. (UFRR) O protozoário do gênero Plasmodium, parasita que causa a malária, vive em mosquitos e em alguns vertebrados, como o homem. Essa doença aflige aproximadamente 300 milhões de pessoas nos trópicos, causando inúmeras mortes todos os anos. A pessoa com malária, dentre outros sintomas, pode apresentar dores musculares, arrepios e febres periódicas. Esses sintomas aparecem nas pessoas:

a) Quando o mosquito pica a pessoa, injetando os esporozoítos do Plasmodium e substâncias tóxicas no sangue.

b) Quando os esporozoítos penetram nas células do fígado da pessoa.

c) Quando os esporozoítos rompem os glóbulos vermelhos, liberando substâncias tóxicas no meio;

d) Quando os merozoítos rompem os glóbulos vermelhos, liberando substâncias tóxicas no meio.

e) Quando o mosquito pica a pessoa, injetando os merozoítos do Plasmodium e substâncias tóxicas no sangue.

Publicado por: Djalma Santos | 5 de outubro de 2017

TESTES DE ZOOLOGIA (21)

01. (UFAM) Analise as afirmativas a seguir:

I. A ausência de uma cavidade corporal é a principal característica que difere as esponjas de outros animais.

II. Os cnidários apresentam simetria radial e os três folhetos embrionários.

III. A partenogênese caracteriza corretamente os rotíferos.

IV. A Triquinose é uma doença causada por nematódeos do género Trichinella.

V. Dentre os invertebrados, os artrópodes são os únicos a possuir membros que apresentam circulação aberta.

VI. A presença de dois pares de antenas é característica dos crustáceos.

VII. Os anelídeos são deuterostomados que apresentam um endoesqueleto.

Assinale a alternativa correta:

a) Somente as afirmativas I, II, III e IV estão corretas.

b) Somente as afirmativas II, III e V estão corretas.

c) Somente as afirmativas II, IV e VII estão corretas.

d) Somente as afirmativas III, IV, V e VI estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

02. (UEA) Algumas adaptações permitiram aos répteis a conquista definitiva do ambiente terrestre. Outras adaptações permitiram às aves e aos mamíferos distribuírem-se por praticamente todas as regiões do planeta. Uma característica que está presente nas aves, mas não nos répteis; uma característica presente nos mamíferos, mas não nas aves; e uma característica comum aos répteis, aves e mamíferos são, respectivamente,

a) endotermia, diafragma e âmnio.

b) coração com quatro câmaras, glândula mamária e endotermia.

c) sacos aéreos, fecundação interna e diafragma.

d) âmnio, coração com quatro câmaras e fecundação interna.

e) endotermia, âmnio e coração com quatro câmaras.

03. (UEM) Sobre os vertebrados, assinale o que for correto.

01. Monotremado é um grupo de mamíferos cujo desenvolvimento embrionário ocorre fora do corpo da mãe, em um ovo semelhante ao de réptil.

02. Estruturas filamentosas associadas às fendas faringeanas dos vertebrados aquáticos, que permitem a troca de gases entre o sangue e a água, são denominadas pulmões foliáceos.

04. A notocorda é um cilíndrico oco de origem ectodérmica localizado ao longo do dorso dos embriões dos cordados.

08. Um coração dividido em quatro cavidades favorece a homeotermia nas aves, pois a todo momento os tecidos recebem sangue oxigenado, garantindo a manutenção de altas taxas metabólicas.

16. Sapos, salamandras e cobras-cegas pertencem, respectivamente, às ordens Anura, Caudata e Gymnophiona.

Soma das alternativas corretas:

04. (UNICENTRO) Em relação à árvore filogenética dos animais, assinale a alternativa que apresenta, corretamente, características compartilhadas somente pelos filos Mollusca, Annelida e Arthropoda.

a) Deuterostômios e cavidade revestida por mesoderma.

b) Diblásticos e cavidade parcialmente revestida por mesoderma.

c) Enterocelomados deuterostômios e cavidade parcialmente revestida por mesoderma.

d) Esquizocelomados protostômios e cavidade revestida por mesoderma.

e) Protostômios e diblásticos.

05. (UEPG) Considerando-se as características do sistema nervoso e órgãos sensoriais e suas peculiaridades em alguns grupos animais, assinale o que for correto.

01. Nos platelmintos, além da cefalização há a centralização do sistema nervoso (presença de gânglios cerebrais ligados entre si por cordões nervosos). Além disso, ainda podem ser encontrados ocelos e quimiorreceptores.

02. O sistema nervoso dos insetos é composto por gânglios cerebrais e gânglios ventrais unidos por cordões nervosos. Em alguns representantes podem ser encontrados receptores para o gosto no aparelho bucal e receptores para o tato e o cheiro nas antenas.

04. O sistema neurossensorial dos peixes é pouco desenvolvido. É composto basicamente de olhos com visão limitada, ausência de capacidade olfativa e presença da chamada linha lateral, a qual confere certa sensibilidade auditiva aos representantes.

08. No grupo dos moluscos, a cabeça dos cefalópodes (lulas e polvos) é bem desenvolvida, a qual apresenta órgãos sensoriais importantes, como olhos semelhantes aos dos vertebrados, com capacidade de formação de imagens.

Soma das alternativas corretas:

06. (FUVEST) Tatuzinhos-de-jardim, escorpiões, siris, centopeias e borboletas são todos artrópodes. Compartilham, portanto, as seguintes características:

a) Simetria bilateral, respiração traqueal e excreção por túbulos de Malpighi.

b) Simetria bilateral, esqueleto corporal externo e apêndices articulados.

c) Presença de cefalotórax, sistema digestório incompleto e circulação aberta.

d) Corpo não segmentado, apêndices articulados e respiração traqueal.

e) Corpo não segmentado, esqueleto corporal externo e excreção por túbulos de Malpighi.

07. (PUC-RIO) Observe o cladograma abaixo.

A que características correspondem os algarismos I, II, III, IV, V, VI e VII, respectivamente, em relação aos táxons assinalados acima do cladograma?

a) Celoma, blastóporo origina a boca, blastóporo origina o ânus, vértebras, quatro pernas, pelos, exoesqueleto quitinoso.

b) Celoma, blastóporo origina a boca, blastóporo origina o ânus, notocorda, quatro pernas, pelos, seis pernas.

c) Simetria radial, blastóporo origina a boca, blastóporo origina o ânus, notocorda, quatro pernas, pelos, exoesqueleto quitinoso.

d) Celoma, blastóporo origina o ânus, blastóporo origina a boca, vértebras, quatro pernas, pelos, exoesqueleto quitinoso.

e) Celoma, blastóporo origina a boca, blastóporo origina o ânus, notocorda, quatro pernas, pelos, exoesqueleto de quitina.

08. (PUC-SP) Abaixo encontram-se descrições feitas por um estudante a respeito de dois artrópodes:

I. Tem um par de antenas, três pares de pernas e possui dois pares de asas.

II. Tem corpo dividido em cefalotórax e abdome, não tem antenas e possui quatro pares de pernas.

Em relação às categorias taxonômicas, os animais indicados por I e II pertencem

a) Ao mesmo filo e à mesma classe.

b) Ao mesmo filo, porém a diferentes classes.

c) À mesma ordem e à mesma classe.

d) À mesma ordem, porém, a diferentes classes.

09. (IFNMG) A ectotermia e a endotermia são mecanismos adaptativos encontrados em animais e estão relacionados à capacidade de regulação metabólica em relação à temperatura do ambiente. Considerando este assunto, analise o gráfico abaixo e assinale a alternativa correta.

a) O animal I pode ser classificado como endotérmico, assim como os répteis, que mantêm a taxa metabólica independente do aumento de temperatura.

b) A taxa de CO2 se eleva no animal I com o aumento da temperatura devido à redução metabólica deste indivíduo quando exposto à fonte de calor.

c) O animal II é ectotérmico e a taxa de CO2 aumenta com o aumento da temperatura devido ao aumento do metabolismo.

d) A endotermia presente no animal II é uma conquista evolutiva de aves e mamíferos.

10. (UEA) Observe os animais enumerados de 1 a 4.

A correta ordem dos animais enumerados, de acordo com a evolução do sistema nervoso, é:

a) 1, 2, 3, 4.

b) 2, 1, 3, 4.

c) 3, 4, 1, 2.

d) 2, 3, 1, 4.

e) 4, 3, 2, 1.

11. (UECE) Os animais de sangue quente, também denominados homeotérmicos, geralmente mantêm sua temperatura mais alta e constante do que a temperatura do ambiente no qual se encontram inseridos. Dentre as opções abaixo, assinale a que contém apenas animais para os quais essa adaptação é fundamental.

a) Camaleão, sapo, pombo.

b) Baleia, gavião, jacaré.

c) Tubarão, galinha, rato.

d) Morcego, beija-flor, tatu.

12. (UEG) Com a análise de sequências de trechos do DNA, novas relações filogenéticas têm sido propostas na atualidade para os animais. Para os grupos de equinodermos e cordados, houve a manutenção da relação parentesca próxima, entretanto, três características distinguem os cordados dos outros animais. Essas características referem-se à presença de:

a) Notocorda, fendas branquiais na faringe, tubo nervoso dorsal.

b) Notocorda, três folhetos embrionários, tubo nervoso ventral.

c) Notocorda, circulação aberta, tubo nervoso ventral.

d) Notocorda, cauda pré-anal, tubo nervoso dorsal.

13. (UEPG) Os condrictes são vertebrados que apresentam maxilas e nadadeiras pares. Em relação a características gerais, anatomia, fisiologia e evolução deste grupo, assinale o que for correto.

01. A adaptação evolutiva de nadadeiras atuando como hidrofólios permitiu a esses animais deslocamento eficiente na água. Virar rapidamente o corpo para os lados, para cima e para baixo e girar o corpo ao redor de seu próprio eixo são movimentos importantes na procura e captura de presas e mesmo para fugir de predadores.

02. A adaptação evolutiva das maxilas colocou os primeiros gnatostomados em uma posição vantajosa para captura de alimentos em relação aos ágnatos primitivos e quase levou este último grupo à extinção.

04. A quimiorrecepção e a mecanorrecepção são mecanismos sensoriais que os condrictes utilizam principalmente para a percepção da presença de presas a grandes distâncias.

08. Nos condrictes, o crânio e as vértebras são ósseos, e o restante do esqueleto é formado por cartilagens.

16. Os condrictes podem ser classificados em dois grupos principais: Agnatha e Elasmobranchii.

Soma das alternativas corretas:

14. (UPE) Leia os trechos da música “A metamorfose da Borboleta” do Cocoricó.

Sobre desenvolvimento de insetos, é correto afirmar que:

a) nas lagartas, o aparelho bucal mastigador está adaptado para cortar e manipular alimentos. Durante o desenvolvimento, na pupa e na borboleta, esse aparelho passa a ser sugador labial não picador, possibilitando sugar o néctar das flores.

b) insetos com desenvolvimento direto são dioicos e metábolos, enquanto os de desenvolvimento indireto são monoicos e ametábolos.

c) nos hemimetábolos, a larva passa por número de mudas constante entre as espécies, transformando-se em pupa e, posteriormente, em adulto.

d) nos holometábolos, a metamorfose é incompleta, as ninfas mudam para a fase adulta de forma gradual e se parecem com os adultos.

e) o imago rompe a cutícula pupal e emerge, não passando por mais nenhuma muda. A transformação de larva até adulto é o que caracteriza a metamorfose completa.

15. (UEPG) Analise a figura abaixo quanto à simetria dos organismos vivos e assinale o que for correto.

01. Animais bilateralmente simétricos não têm cabeça nem cauda; não têm lado direito nem lado esquerdo; não tem dorso nem ventre. Seu corpo vai da região da boca, chamada região oral, à região oposta, chamada região aboral.

02. Animais com simetria radial têm região anterior e posterior, lado esquerdo e lado direito, região ventral e região dorsal.

04. Como mostrado na parte B da figura, na simetria radial, as metades simétricas são obtidas apenas por planos de cortes longitudinais, orientados como os raios de uma circunferência.

08. Na simetria bilateral mostrada em C, existe um plano que divide o corpo em metades simétricas.

16. A simetria esférica mostrada em A é característica dos polvos, lulas e esponjas.

Soma das alternativas corretas:

16. (URCA)

Observando a tirinha acima, você pode concluir que:

a) Trata-se de platelminto cestoda.

b) Trata-se de um asquelminto trematoda.

c) Trata-se de um asquelminto anelídeo.

d) Trata-se de um platelminto turbelário.

e) Trata-se de um asquelmento cestoda.

17. (UECE) Quanto à organização dos espongiários, é correto afirmar que:

a) Os coanócitos são células que, em seu conjunto, constituem o sistema nervoso simplificado desses animais.

b) As esponjas que não possuem espículas em seu esqueleto apresentam uma rede de espongina bem desenvolvida.

c) Os amebócitos são células achatadas e bem unidas entre si, que revestem externamente o corpo desses organismos.

d) Por sua simplicidade morfológica, os poríferos somente conseguem se reproduzir por brotamento, fragmentação ou gemulação.

18. (IFG) No processo de evolução dos animais, os sistemas corporais se organizaram de acordo com as suas adaptações. Em se tratando do sistema respiratório e circulatório dos filos animais, assinale a afirmativa correta:

a) Os insetos apresentam respiração traqueal e circulação aberta ou lacunar.

b) Os anfíbios apresentam respiração pulmonar e circulação aberta.

c) Os anelídeos apresentam respiração filotraqueal e circulação aberta.

d) Os cnidários e espongiários apresentam respiração branquial e circulação fechada.

e) Aves e mamíferos apresentam respiração pulmonar, exceto nas baleias e golfinhos, que é branquial, a circulação é fechada, com coração de três cavidades.

19. (IFMT) Embora, as cores branca e marrom dos ovos sejam as mais comuns, algumas galinhas, como a Araucana, originária do Chile, produzem ovos com cascas azuis. Outro exemplo são as codornas, que têm ovos pintados de branco e preto. Para isso, essas aves utilizam concentrações variadas de pigmentos. A coloração dos ovos depende:

a) da galinha, pois cada espécie de galinha apresenta uma cor de ovos.

b) da alimentação que as galinhas receberam durante sua vida reprodutiva.

c) se o ovo foi fecundado ou não pelo galo, pois ovos fecundados são escuros.

d) da temperatura corpórea da galinha em que o ovo foi formado.

e) da raça que a galinha pertence e do pigmento depositado na casca.

20. (IFG) Durante fuga, escorpiões perdem a cauda

Um mecanismo de sobrevivência bastante eficiente e usado por muitas espécies de aranhas, lagartixas e opiliões parece ser comum também entre escorpiões: a autotomia, capacidade de soltar partes do corpo, automutilando-se, como meio de defesa contra predadores. No caso das aranhas e lagartixas, esses membros se regeneram depois de algum tempo — a cauda da lagartixa, por exemplo, cresce como antes. Mas os escorpiões adultos do gênero Ananteris pagam um preço maior, a cauda não volta a crescer (foto).

Escorpiões e aranhas fazem parte do mesmo Filo animal: são Artrópodes da classe dos Aracnídeos. Os animais desse Filo apresentam em comum a seguinte característica:

a) Presença de células de defesa chamadas cnidoblasto.

b) Presença de exoesqueleto quitinoso.

c) Respiração cutânea.

d) Concha calcária.

e) Excreção feita por rins.

Publicado por: Djalma Santos | 5 de outubro de 2017

TESTES DE SISTEMA ENDÓCRINO (V)

01. (II Olimpíada de Biologia) Ao se fazer a dosagem dos hormônios identificados como P, Q, R, S e T no sangue de um paciente portador de bócio endêmico, afecção caracterizada pela deficiência alimentar de iodo, obteve-se o resultado resumido no gráfico abaixo. Foram representadas, nesse gráfico, as variações percentuais das concentrações plasmáticas desses hormônios do paciente em relação às médias de seus respectivos valores normais de referência (consideradas como 100%):

Pode se afirmar que os hormônios identificados como Q e S são, respectivamente:

a) tireotrófico e tiroxina.

b) tiroxina e tireotrófico.

c) tireotrófico e calcitonina.

d) triiodotironina e tetraiodotironina.

e) tiroxina e glucagon.

02. (UEMS) Assinale a alternativa correta:

a) A aldosterona, hormônio produzido pela glândula suprarrenal, aumenta a reabsorção da água por difusão quando a concentração de sódio aumenta no sangue.

b) O hormônio antidiurético-ADH aumenta a permeabilidade do túbulo contorcido distal e túbulo coletor, quando a pressão osmótica do sangue também aumenta por causa da diminuição da água.

c) Quando bebemos muita água, a pressão osmótica do sangue cai e com isso, a produção do hormônio antidiurético-ADH aumenta.

d) A aldosterona, hormônio produzido pela hipófise, diminui a reabsorção do sódio quando há diminuição desse íon na corrente sanguínea.

e) Em dias quentes, quando bebemos muita água, as células do hipotálamo são estimuladas a produzir o hormônio aldosterona para equilibrar a pressão osmótica.

03. (UFOP) No mundo ocidental as pessoas se preocupam cada vez mais em ter aparência jovem. Com o desenvolvimento da biotecnologia, vários hormônios se tornaram acessíveis e o uso dessas substâncias tem ocorrido de forma indiscriminada. Assim, o hormônio do crescimento (GH), por apresentar uma série de efeitos, como aumento da síntese proteica, aumento da massa muscular, aumento do metabolismo de gorduras, aumento da deposição de colágeno, entre outras reações. Por isso, recebe hoje a denominação de “hormônio da juventude”. Porém altas dosagens e uso prolongado de GH podem levar ao quadro de hiperglicemia (alto nível de glicose no sangue), situação que pode gerar grave patologia, além de outros efeitos nocivos. Baseando-se nessas informações e em outros conhecimentos sobre o assunto, não se pode afirmar com relação aos efeitos do hormônio do crescimento (GH).

a) Provoca aumento de tecidos cartilaginosos, como das mãos, pés e partes do crânio.

b) Pode provocar o aumento dos níveis sanguíneos de ácidos graxos.

c) Provoca efeitos colaterais apenas em pessoas que estão em fase crescimento.

d) Pode provocar cardiopatias.

04. (UFRS) Observe o desenho a seguir, que representa um corpo humano com a indicação de algumas glândulas.

A disfunção das glândulas indicadas com as letras A, B, C e D pode acarretar, respectivamente,

a) nanismo, taquicardia, cretinismo e diabetes.

b) cretinismo, bócio, nanismo e diabetes.

c) gigantismo, bócio, diabetes e taquicardia.

d) nanismo, bócio, taquicardia e diabetes.

e) cretinismo, gigantismo, diabetes e taquicardia.

05. (UnB) Com base no esquema abaixo, é correto afirmar que:

a) O hormônio luteinizante estimula a síntese do hormônio testosterona pelas células de Leydig.

b) Os níveis plasmáticos de andrógenos são estimulados pela ABP, proteína de ligação ao andrógeno.

c) O hormônio foliculestimulante é sintetizado no hipotálamo.

d) A síntese de GnRh é regulada pela inibina.

06. (UFMS) As glândulas podem ser classificadas em exócrinas, mistas ou endócrinas. As glândulas endócrinas caracterizam-se por secretarem hormônios diretamente na corrente sanguínea, não possuindo ducto. São exemplos de glândulas endócrinas: tireoide, paratireoide, adrenal e hipófise. Em relação à hipófise, assinale a alternativa que indica os hormônios liberados por essa glândula.

a) Tiroxina e Calcitonina.

b) Estrógeno e Progesterona.

c) Insulina e Glucagon.

d) Adrenalina e Noradrenalina.

e) Prolactina e Ocitocina.

07. (UEPG) A respeito das glândulas e hormônios do ser humano, assinale o que for correto.

01. A insulina produzida no pâncreas regula a taxa de glicose no sangue, permitindo a utilização da glicose pelas células.

02. A calcitonina é o hormônio tireoidiano que estimula a remoção de cálcio dos ossos.

04. O hormônio tireotrófico (TSH) é produzido pela tireoide e regula o metabolismo geral.

08. A testosterona produzida pelos testículos determina o surgimento dos caracteres sexuais secundários masculinos.

Soma das alternativas corretas: (01,08)

08. (UFG) Observe a figura a seguir.

Considerando a escala de glicemia apresentada acima, o glucagon estimula a?

a) quebra do glicogênio.

b) liberação de insulina.

c) síntese de aminoácidos.

d) deposição de gordura.

e) absorção de vitaminas lipossolúveis.

09. (UERJ) O hormônio aldosterona, produzido pela região cortical das glândulas suprarrenais, aumenta a absorção do íon Na+ pelos túbulos renais. Quanto menor a concentração desse íon nos líquidos extracelulares, maior é a produção de aldosterona. Em um experimento para analisar o funcionamento dos túbulos renais, alguns pacientes foram submetidos a quatro diferentes dietas alimentares. Os resultados obtidos estão indicados no gráfico abaixo, no qual a barra I corresponde à taxa de absorção de água em um paciente com valor normal de concentração extracelular de Na+.

A barra que indica o resultado correspondente a um paciente submetido a uma rígida dieta de restrição de NaCl é a de número:

a) II.

b) III.

c) IV.

d) V.

10. (II Olimpíada de Biologia) A manutenção da homeostase através de nosso sistema nervoso e endócrino ocorre através de mecanismos de retroalimentação (feedback). Marque a alternativa abaixo que não contenha exemplo de feedback negativo.

a) ação do bulbo encefálico promovendo taquipnéia durante a corrida, diminuindo a concentração de CO2.

b) insulina liberada inibe glucagon e favorece absorção de glicose.

c) quanto maiores as contrações uterinas do parto maior a liberação de ocitocina, e mais o útero se contrai.

d) aquecimento corpóreo promove a sudorese que resfria o corpo.

e) descalcificação óssea promove liberação de calcitonina que ativa os osteoblastos.

11. (UFF) Uma das funções do hormônio antidiurético é acelerar a velocidade de reabsorção de água pelos rins. Assinale a opção que indica um fator de estímulo para a liberação desse hormônio pela neuroipófise:

a) diminuição da pressão osmótica do sangue.

b) diminuição do cálcio circulante.

c) maior contração da musculatura uterina.

d) elevação da pressão osmótica do sangue.

e) alterações no metabolismo do ferro e do iodo.

12. (UNIMONTES) O glucagon, hormônio secretado pelas células alfa das ilhotas de Langerhans, é muito importante, principalmente para evitar que ocorra uma hipoglicemia acentuada no organismo de uma pessoa. Um dos mecanismos que o glucagon utiliza para aumentar a glicemia é:

a) O aumento na utilização de glicose pelas células.

b) O aumento da glicogenólise.

c) O aumento da gliconeogênese.

d) O aumento no transporte de aminoácidos através da membrana celular.

13. (PUC-PR) A produção do hormônio luteinizante estimula as células intersticiais ou de “Leydig” a liberar um hormônio que, por sua vez, é responsável pela manutenção dos caracteres sexuais. Qual das alternativas a seguir, corresponde, corretamente ao que está descrito no texto?

a) a hipófise produz o hormônio luteinizante que estimula os testículos a produzirem testosterona.

b) os testículos produzem o hormônio luteinizante que estimula a hipófise a produzir estrógeno.

c) o hormônio luteinizante estimula os testículos a produzirem estrógeno que estimula a hipófise.

d) o hormônio luteinizante estimula os ovários a produzirem progesterona que estimula a hipófise.

e) o hipotálamo produz o hormônio luteinizante que estimula a hipófise a produzir testosterona.

14. (UFV) A leptina é um hormônio que atua no cérebro, resultando na sensação de saciedade alimentar, e em pessoas obesas está presente em baixa quantidade. As células que produzem esse hormônio têm como função principal armazenar lipídios e fazem parte do tecido:

a) Sanguíneo.

b) Nervoso.

c) Ósseo.

d) adiposo.

15. (UERJ) Um dos fatores determinantes da perda de cálcio dos ossos é o envelhecimento, sobretudo em mulheres. O esquema abaixo representa a regulação do cálcio no sangue humano, realizada pelas glândulas X e Y, responsáveis diretas pela produção dos hormônios A e B, respectivamente.

Esse processo de perda de cálcio resulta, principalmente, da atuação intensa do hormônio e da glândula indicados em:

a) calcitonina – tireoide.

b) adrenalina – suprarrenal.

c) somatotrófico – hipófise.

d) paratormônio – paratireoide.

16. (UNAMA) A produção de urina mais concentrada pelos rins é consequência da ação do hormônio …

a) ocitocina, que atua na contração dos túbulos renais.

b) tiroxina, que elimina o excesso de água pelos rins.

c) ADH, que atua nos túbulos renais e promove uma maior reabsorção de água pelos rins.

d) ACTH, que promove maior eliminação de água pelos rins.

17. (IFSC) Pesquisadores da Universidade Harvard descobriram um hormônio capaz de multiplicar as células produtoras de insulina. Em artigo publicado na revista científica Cell, os cientistas anunciaram a descoberta da betatrofina, capaz de promover a proliferação das células beta. Nos diabéticos, as células beta ou são destruídas ou não funcionam apropriadamente.

(CUMINALE, N. Surge uma grande esperança para os diabéticos. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tag/universidade-harvard/&gt;. Acesso em: 5/5/2015)

Assinale no cartão-resposta a soma da(s) proposição(ões) correta(s).

01. A substância insulina, mencionada no texto, é um hormônio produzido por células exócrinas do fígado. Portanto, a diabetes é uma doença de origem hepática.

02. A quantidade de glicose disponível no sangue é controlada não só pela insulina, mas também pela ação do glucagon. Este atua de forma antagônica à insulina, aumentando a disponibilidade de glicose no sangue.

04. A produção de insulina ocorre no pâncreas, uma glândula mista capaz de produzir sucos digestivos em sua porção exócrina e hormônios em sua porção endócrina.

08. A diabetes é caracterizada pela diminuição da concentração de glicose no sangue e pode ter diferentes causas. Na diabetes tipo II existe pouca ou nenhuma insulina disponível no corpo. Na diabetes tipo I não há falta de insulina, mas esta perde a eficácia no organismo.

16. Entre os sintomas da diabetes está o aumento na necessidade de urinar, provocando um estado de desidratação e aumento da sede. Também podem ocorrer feridas de difícil cicatrização, mais frequentes nos membros inferiores.

Soma das alternativas corretas:

18. (UFSJ) Enjoos e prisão de ventre

Esses sintomas, bastante comuns principalmente no início da gravidez, também estão relacionados com mudanças hormonais e, por estranho que possa parecer, com os músculos. (…) Nosso corpo tem vários músculos que trabalham sob nossas ordens, isto é, conseguimos controlar sua contração e relaxamento: andamos quando queremos, esticamos o braço quando temos vontade. Dizemos que temos controle voluntário sobre esses músculos. Mas há outros tantos músculos no nosso corpo que trabalham independentemente de nossa vontade. Não podemos fazer uma pausa no batimento do nosso coração, tampouco podemos controlar o caminho dos alimentos ao longo do nosso aparelho digestivo. Esses músculos são de controle involuntário. Isso não quer dizer que nada comanda seu funcionamento. Significa apenas que quem controla seu funcionamento não é a vontade ou a consciência. Uma das coisas que participam do controle do funcionamento desses músculos são os hormônios. A musculatura do aparelho reprodutor é do tipo involuntário. Ela está sujeita à interferência dos hormônios. Quando ocorre a fecundação, inicia-se uma produção hormonal própria dessa condição e, em consequência, há uma ação mais lenta da musculatura involuntária.

Texto extraído de: Portal Ciência à Mão. Universidade de São Paulo. http://www.cienciamao.usp.br

Com base no texto acima, assinale a alternativa correta:

a) Os hormônios são substâncias exclusivas dos órgãos reprodutores femininos e têm por objetivo atuar para causar modificações no organismo da mulher durante a gravidez.

b) Os hormônios da gravidez são produzidos no sistema reprodutor feminino e agem para modificar as células e tecidos dos órgãos reprodutores femininos quando a mulher está grávida.

c) Os hormônios relacionados à gravidez podem gerar respostas em células e tecidos de órgãos que não fazem parte do sistema reprodutor.

d) Os hormônios sexuais femininos (ou hormônios da gravidez) são aqueles que são produzidos pelo útero; outros hormônios, produzidos por outros órgãos femininos, podem ter funções diversas no organismo, como promover a ação dos músculos involuntários.

19. (COOVEST) Em relação à regulação dos níveis de cálcio no sangue, podemos afirmar que:

I   II

0  0 – A glândula tireoide é estimulada pela adenohipófise para produzir o hormônio calcitonina, aumentando assim a deposição de cálcio nos ossos.

1 1- A secreção de paratormônio é estimulada pela redução da taxa de cálcio no sangue e aumenta a liberação de cálcio dos ossos.

2  2 – A taxa de cálcio no sangue é regulada por mecanismo neural, uma vez que o cálcio está envolvido no equilíbrio iônico da célula.

3 3 – O aumento do cálcio no sangue estimula a liberação de calcitonina, a qual aumenta a deposição de cálcio nos ossos.

4  4 – O nível de cálcio no sangue é regulado pela ingestão diária desse íon.

20. (UFPA) “Esteróides andrógeno-anabólicos” comumente designam um grupo de substâncias sintéticas relacionadas aos hormônios sexuais masculinos. Promovem crescimento do músculo esquelético, além do desenvolvimento de características sexuais masculinas tanto em homens como em mulheres.

(Traduzido livremente de National Institute on Drug Abuse. Anabolic steroid Abuse. https://www.drugabuse.gov).

Considere as seguintes afirmativas acerca do tema tratado acima:

I. Os hormônios sexuais masculinos são conhecidos como andrógenos, e são produzidos somente pelo córtex adrenal.

II. A ação de crescimento do músculo esquelético exemplifica efeito anabolizante desses hormônios esteroides.

III. Alguns dos efeitos colaterais devem-se à ação direta dos esteroides, porém outros são devidos à retroalimentação negativa dos esteroides.

IV. Os esteroides andrógeno-anabólicos comercializados são derivados sintéticos do androgênio testosterona.

Está correto o que se afirma em:

a) I, II e IV, apenas.

b) II e III, apenas.

c) II, III e IV, apenas.

d) I, III e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

Publicado por: Djalma Santos | 5 de outubro de 2017

TESTES DE BOTÂNICA (17)

01. (UPE) Para algumas angiospermas, lançar o pólen ao vento é suficiente para garantir a disseminação de sementes, mas a grande maioria das plantas com flores depende de animais para espalhar seu pólen. Orquídeas, por exemplo, são flores altamente complexas. De acordo com Darwin, a evolução esticou, torceu e transformou as partes de flores comuns para criar os arcos e outros engenhos que estas usam para espalhar o seu pólen, valendo-se da coevolução com insetos. Em relação à evolução da reprodução das angiospermas, analise as afirmativas abaixo:

I. As flores das angiospermas substituem os estróbilos masculino e feminino das gimnospermas.

II. As fanerógamas produzem sementes envolvidas por frutos, e os gametas independem do meio líquido para se encontrarem, sendo transportados pelo processo chamado de polinização.

III. Os frutos formam-se a partir do desenvolvimento da gema apical da flor e possuem papel fundamental na proteção e disseminação das sementes.

IV. As diferentes estratégias de disseminação das sementes das angiospermas auxiliam na colonização de novos locais e aumentam as chances de sobrevivência das plantas-filhas, que não irão competir com a planta-mãe.

Está correto o que se afirma em:

a) I e II.

b) I, II e III.

c) I e IV.

d) II, III e IV.

e) III e IV.

02. (UFT) O cladograma a seguir mostra algumas características compartilhadas pelos grupos das plantas.

02

Marque a alternativa que especifica de forma correta, os grupos 1, 2, 3 e 4, respectivamente:

a) Briófitas, Pteridófitas, Gimnospermas e Angiospermas.

b) Briófitas, Pteridófitas, Angiospermas e Gimnospermas.

c) Pteridófitas, Briófitas, Gimnospermas e Angiospermas.

d) Gimnospermas, Angiospermas, Briófitas e Pteridófitas.

e) Angiospermas, Gimnospermas, Briófitas e Pteridófitas.

03. (UFSC) No desejo de viver nas proximidades da costa, as pessoas estão destruindo e degradando os recursos que fazem das áreas costeiras um ambiente agradável e valioso econômica e ecologicamente. Isto é o que vem acontecendo com o Ecossistema de Manguezal. Sobre este ecossistema, analise as afirmativas abaixo.

I. As raízes do mangue funcionam como filtros na retenção dos sedimentos.

II, O solo do manguezal caracteriza-se por ser úmido, salgado, lodoso e rico em nutrientes.

III. Os manguezais desempenham importante papel como exportador de matéria orgânica para os estuários, contribuindo para a produtividade primária na zona costeira, além de servirem  como grandes “berçários” naturais.

IV. Os principais gêneros arbóreos que constituem os manguezais são: Rhizophora (mangue  vermelho), Laguncularia (mangue branco) e Avicennia (mangue preto).

V. Os principais fatores que causam alterações nas propriedades físicas, químicas e biológicas do manguezal são: aterro e desmatamento, queimadas, deposição de lixo, lançamento de esgoto, lançamento de efluentes industriais, dragagens, construção de marinas e pesca  predatória.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas II, III e V estão corretas.

b) Somente as afirmativas I, III e V estão corretas.

c) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas.

d) Somente as afirmativas III e V estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

04. (UESC) “Pretendendo observar a sequência gradativa do crescimento das plantas, dirigimos nossa atenção sobre a planta no momento exato em que ela se desenvolve da semente. Nessa época, podemos reconhecer fácil e nitidamente as partes que lhe pertencem. Não vamos considerar agora os invólucros que ela deixa na terra. Em muitos casos, assim que a raiz se firma na terra, a planta leva à luz os primeiros órgãos superiores, já existentes anteriormente, sob o invólucro das sementes.

(GOETHE, 1996, p. 11-12).

04

A partir de análises, com base nas informações incluídas no texto e nas ilustrações, pode-se inferir:

01. As ilustrações referem-se a processos que estabelecem a fase gametofítica no ciclo biológico da planta.

02. Estratégias coevolutivas, principalmente interações entre insetos e plantas, contribuíram para a maior expansão e diversificação das gimnospermas no grupo das fanerógamas.

03. A ocorrência da fotossíntese desde o início da germinação garante a disponibilidade da biomassa exigida no desencadeamento do processo.

04. Os movimentos de tropismos evoluíram em função da vocação autotrófica e condição sedentária das plantas.

05. As ilustrações que representam sequenciadamente o processo sugerem a preservação dos cotilédones como componente permanente da futura planta.

Soma das alternativas corretas:

05. (UFG) Entre os grupos do reino vegetal é considerado órgão vegetativo:

a) O embrião multicelular presente nas briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas.

b) A flor que contém ovário com óvulo(s), presente nas angiospermas

c) A semente nua não inserida em frutos, característica das gimnospermas.

d) O soro, que contém os esporângios, próprio das pteridófitas.

e) O rizoide, estrutura de fixação ao substrato, característico das briófitas.

06. (UEL) O velcro foi inventado e aperfeiçoado a partir da observação de pessoas que atravessavam campos e ficavam cobertas de carrapicho e picão. Com base nesta informação e nos seus conhecimento sobre o tema, considere as afirmativas abaixo.

I. Frutos com este mecanismo de dispersão apresentam cores chamativas.

II. O pericarpo e as sementes destes frutos apresentam grande acúmulo de substâncias nutritivas.

III. Este mecanismo de dispersão é considerado mais evoluído e eficiente em termos de alcance.

IV. Na natureza, estes frutos são dispersos através de sua aderência aos pelos de mamíferos.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e II são corretas.

b) Somente as afirmativas I e III são corretas.

c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.

e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

07. (MACK) MICRÓSPORO > GRÃO-DE-PÓLEN > TUBO POLÍNICO

A sequência anterior, do ciclo reprodutivo dos vegetais, ocorre apenas em:

a) Angiospermas.

b) Gimnospermas.

c) Angiospermas e Gimnospermas.

d) Pteridófitas, Gimnospermas e Angiospermas.

e) Dicotiledôneas.

08. (UFV) Assinale a alternativa que estabelece, incorretamente, uma relação entre o organismo citado, algumas de suas características e o grupo taxonômico em que está incluído:

a) Musgo; apresenta pequeno porte, sem vasos condutores de seiva; Briófitas.

b) Pinheiro; presença de xilema, floema e ausência de frutos; Gimnospermas.

c) Samambaia; planta vascular com sementes nuas; Pteridófitas.

d) Capim; apresenta tecidos vasculares e sementes no interior dos frutos; Angiospermas.

09. (UECE) Representam vegetais que possuem semente:

a) pinheiros, leguminosas e gramíneas.

b) avencas, bromélias e cactáceas.

c) cavalinhas, pinheiros e orquídeas.

d) leguminosas, hepáticas e gramíneas.

10. (UEM) Analise as frases a seguir:

01. A araucária (pinheiro-do-paraná) produz sementes nuas, isto é, não protegidas por frutos.

02. O pinhão produzido pela araucária é uma semente envolta por tegumento.

04. Pássaros, entre eles a gralha azul, são responsáveis pela dispersão do pólen nas araucárias.

08. A reserva encontrada no pinhão representa o endosperma primário triploide.

16. Nos pinheiros os grãos polínicos apresentam sacos aéreos formados entre a exina e a intina constituindo uma evidência do fenômeno da anemofilia.

32. As pinhas produzidas pelos pinheiros são inflorescências compactas onde são produzidos sementes e frutos.

Soma das alternativas corretas:).

11. (UNIMONTES) Inflorescência é a parte da planta onde se localizam as flores, caracterizada pela forma como elas se dispõem umas em relação às outras. As figuras a seguir ilustram a inflorescência em diferentes plantas. Analise-as.

11

Considerando as figuras e o assunto abordado, analise as alternativas abaixo e assinale a que não representa uma inflorescência em capítulo.

a) II.

b) III.

c) I.

d) IV.

12. (FUVEST) Ao longo da evolução das plantas, os gametas:

a) Tornaram-se cada vez mais isolados do meio externo e, assim, protegidos.

b) Tornaram-se cada vez mais expostos ao meio externo, o que favorece o sucesso da fecundação.

c) Mantiveram-se morfologicamente iguais em todos os grupos.

d) Permaneceram dependentes de água, para transporte e fecundação, em todos os grupos.

e) Apareceram no mesmo grupo no qual também surgiram os tecidos vasculares como novidade evolutiva.

13. (UFPR) Na Floresta Atlântica ocorre muito epifitismo, o que lhe confere uma exuberância verde admirada por pessoas do mundo inteiro. São típicas desse ambiente, plantas como bromélias, do grupo das angiospermas, e pequenas samambaias, pertencente às pteridófitas. Sobre as características dos dois grupos de plantas, assinale a alternativa correta.

a) As pteridófitas não possuem tecido de condução, por isso são menos evoluídas que as angiospermas.

b) As angiospermas são dependentes da água para que ocorra a fecundação, por isso bromélias armazenam água em pequenos tanques nas bases de suas folhas

c) Os frutos da samambaia são muitos pequenos, já os da bromélia são suculentos e servem de alimento a animais que dispersam suas sementes.

d) Pteridófitas possuem folhas vegetativas, que realizam fotossíntese, e folhas reprodutivas, que além de realizar fotossíntese possuem esporos.

e) A polinização das bromélias é realizada pelo pólen, levado por animais

14. (UFAC) Os primeiros registros fósseis de esporófitos das traqueófitas (plantas terrestres) datam do Siluriano, há cerca de 430 milhões de anos. A passagem do meio aquático para o terrestre só foi possível através de um longo processo de seleção natural. Quais das adaptações abaixo foram necessárias para esta “invasão terrestre”?

a) Presença de vasos condutores, estômatos, impermeabilização da epiderme, sustentação do corpo, surgimento de raízes.

b) Presença de gametas, reprodução sexuada e clorofilas A e B.

c) Utilização de amido como reserva de alimentos, vacúolo contrátil.

d) Presença de parede celular, mucilagem envolvendo as células e reprodução assexuada.

e) Surgimento de membrana fosfolipídica envolvendo organelas, núcleo diploide e espermatozoides flagelados.

15. (MACK) Todas as plantas apresentam alternância de gerações, isto é, uma fase assexuada, seguida de uma sexuada. Nas Briófitas, a fase Gametofítica predomina sobre a fase Esporofítica. Nas demais plantas (Pteridófitas, Gimnospermas e Angiospermas), a fase Esporofítica é a predominante sobre a Gametofítica. Células haploides de uma Angiosperma podem ser observadas:

a) na parede do ovário e no grão-de-pólen.

b) no interior do óvulo e no grão-de-pólen.

c) no endosperma da semente e no tubo polínico.

d) no saco embrionário e na parede da antera.

e) no pistilo e no filete do estame.

16. (UFOP) No desenvolvimento de plantas em geral, a parte aérea cresce em direção à luz solar, e o sistema radicular em direção ao centro da terra. Entretanto, algumas espécies vegetais de ambientes tipicamente sombreados podem direcionar o crescimento de seus ramos para regiões menos ensolaradas e espécies de ambientes alagados, como os mangues, apresentam raízes que crescem na direção contrária à do centro da terra. Com relação ao comentário acima, é correto afirmar que:

a) O crescimento da parte aérea em direção à luz solar é chamado de fototropismo positivo, e o crescimento da raiz em direção ao centro da terra é chamado de geotropismo positivo.

b) As raízes que crescem na direção oposta à do centro da terra, conforme ocorre em espécies do mangue, não possuem o centro de percepção da gravidade na coifa.

c) As clorofilas são os pigmentos receptores de luz que comandam as respostas de crescimento da parte aérea na direção da luz solar.

d) Plantas chamadas ombrófilas são aquelas que crescem preferencialmente na direção de clareiras nas florestas.

17. (UFC) Os seguintes filos estão inseridos no grupo das plantas vasculares.

a) Basidiomycota, Coniferophyta, Antophyta.

b) Clorophyta, Bryophyta, Hepatophyta.

c) Rhodophyta, Cycadophyta, Sphenophyta.

d) Ascomycota, Bryophyta, Chorophyta.

e) Pterophyta, Coniferophyta, Antophyta.

18. (UFGD) Observe o desenho abaixo e as estruturas assinaladas.

18

A alternativa que corresponde à sequência correta dos nomes das estruturas assinaladas pelos números 1, 2, 3 e 4 é:

a) 1. tegumento, 2. cotilédone, 3. endosperma, 4. embrião.

b) 1. tegumento, 2. endosperma, 3. cotilédone, 4. embrião.

c) 1. tegumento, 2. cotilédone, 3. endosperma, 4. radícula.

d) 1. tegumento, 2. cotilédone, 3. caulículo, 4. radícula.

e) 1. tegumento, 2. endosperma, 3. plúmula, 4. radícula.

19. (UFAC) O desenvolvimento de um sistema vascular e de revestimento foi fundamental para a conquista do ambiente terrestre pelas plantas. Sobre isso, considere as afirmações abaixo.

I. O xilema é responsável pela condução de água e íons minerais e o floema é responsável pela translocação de nutrientes orgânicos produzidos pela fotossíntese.

II. O esclerênquima promove a sustentação das plantas e é constituído por células mortas que apresentam a parede primária bem espessada, e os espessamentos são distribuídos de maneira desigual nas paredes.

III. A epiderme é provida de cutícula, para evitar a desidratação.

São corretas as afirmativas:

a) II.

b) I, II e III.

c) I e III.

d) I.

e) I e II.

20. (UEM) O equilíbrio hídrico compreende fenômenos como a absorção (que consiste na retirada de água e de elementos minerais do substrato onde as plantas vivem), o transporte (que envolve um sistema especializado capaz de promover a eficiente distribuição do material absorvido) e a transpiração (responsável pela eliminação de parte da água m absorvida). Baseando-se no texto e nas características dos vegetais, assinale o que for correto.

01. Nas plantas, a absorção de água e de elementos minerais ocorre na região das raízes onde a epiderme apresenta os pelos absorventes.

02. O movimento da água e dos elementos minerais, desde a superfície da epiderme das raízes até o interior do xilema, dá-se através dos microcapilares da parede celular e através do protoplasma das células.

04. A absorção de água e de nutrientes pelas células vegetais se faz por osmose e por transporte ativo, com utilização de energia metabólica.

08. Os estômatos e as lenticelas, presentes na epiderme das folhas, realizam a transpiração e a eliminação de nutrientes para a atmosfera.

16.. A transpiração estomática é um processo puramente físico de evaporação, que ocorre de forma lenta e constante na planta.

32. Nas pteridófitas, nas gimnospermas e nas angiospermas, o transporte de água e de minerais – das raízes até as folhas – é realizado pelos vasos lenhosos ou xilema.

Soma das alternativas corretas:

gab

 

 

 

Publicado por: Djalma Santos | 22 de setembro de 2017

TESTES SOBRE VÍRUS (1)

01. (PUCRS) Para responder esta questão, considere as seguintes afirmações:

I. Doenças como Zika, Dengue, Febre Amarela e Hepatite C são causadas por vírus.

II. Os vírus não necessitam de células hospedeiras para a reprodução, apenas para a produção de proteínas, já que não possuem organelas.

III. O material genético viral pode ser DNA de fita dupla, DNA de fita simples, RNA de fita dupla ou RNA de fita simples, dependendo do tipo de vírus.

A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são:

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

e) I, II e III.

02. (CEDERJ) A figura mostra um vírus infectando uma bactéria.

02

O DNA viral multiplica-se no interior da bactéria e promove a síntese de proteínas virais. Após determinado tempo e com auxílio de enzimas específicas, esses novos vírus formados rompem a parede bacteriana. Esse tipo de vírus é denominado de:

a) Bacteriófago.

b) Bacteriostático.

c) Bactericida.

d) Bacteriose.

03, (UFAM) Os vírus foram detectados muito antes que a técnica de cristalização permitisse ao pesquisador americano Wendell Stanley, em 1935, evidenciar a estrutura do TMV (tobacco mosaic virus). Em 1883, por exemplo, o pesquisador alemão Adolf Mayer verificou que era possível transmitir a doença a plantas sadias de tabaco, simplesmente pelo contato da seiva de uma planta doente em folhas sadias. Na sequência, vários ensaios foram realizados, visando à caracterização dos vírus e, atualmente, o conhecimento desses agentes nos permite afirmar, exceto:

a) Bacteriófagos são vírus que se hospedam em células bacterianas. Os fagos, como são conhecidos, constituem ferramenta importante para a clonagem de genes em Biologia Molecular.

b) Os vírus apresentam um capsídeo, que consiste geralmente em um envelope proteico cuja função é envolver e estabilizar o ácido nucleico viral, além de facilitar sua adesão e penetração em células hospedeiras.

c) Os vírus contêm apenas um tipo de ácido nucleico, que pode ser DNA ou RNA. No entanto, há os que utilizam tanto DNA quanto RNA, durante diferentes estágios do seu ciclo de vida.

d) Vírion é o termo utilizado para partículas virais completas, as quais constituem formas infectivas do vírus.

e) Os vírus são considerados os menores agentes infecciosos, variando entre 20 a 300nm, equivalendo ao tamanho das menores bactérias já caracterizadas.

04. (UERR) Os vírus são “entidades biológicas” conhecidas. Possuem ácido nucleico semelhante aos demais seres vivos e utilizam o mesmo sistema de codificação genética do que todas as formas de vida conhecida. De acordo com esta afirmação, é correto afirmar:

a) são celulares.

b) sempre apresentam DNA e RNA.

c) parasitam somente células animais.

d) o ciclo lítico dos bacteriófagos corresponde a uma ação virulenta.

e) o envelope viral presente em certos vírus não alteram o metabolismo celular.

05. (UEA) Alguns pesquisadores discutem se os vírus devem ser considerados organismos vivos, uma vez que, dentre as várias características de um ser vivo, os vírus:

a) não possuem organização celular e não crescem.

b) não transmitem material genético e não se movimentam ativamente.

c) não possuem organização celular e não possuem genes que codifiquem proteínas.

d) não possuem variabilidade genética e não crescem.

e) não possuem metabolismo e não possuem genes que codifiquem proteínas.

06. (UNITINS) Os vírus são “seres” muito pequenos e simples que podem infectar qualquer tipo de organismo (plantas, animais, fungos, bactérias e protistas). Sobre os vírus, é correto afirmar que:

a) A capa de proteína que envolve o ácido nucleico do vírus é chamada de capsídeo.

b) Zika, chikungunya e sífilis são doenças causadas por vírus.

c) Os vírus não possuem proteínas e, por isso, não são considerados seres vivos.

d) Os vírus não necessitam de outros organismos para a sua reprodução..

e) Todos os vírus têm como material genético o DNA.

07. (UECE) Atente ao seguinte excerto: “[…] Sabe-se que as malformações congênitas, dentre elas a microcefalia, têm etiologia complexa e multifatorial, podendo ocorrer em decorrência de processos infecciosos durante a gestação. As evidências disponíveis até o momento indicam fortemente que o vírus Zika está relacionado à ocorrência de microcefalias. No entanto, não há como afirmar que a presença do vírus Zika durante a gestação leva, inevitavelmente, ao desenvolvimento de microcefalia no feto. A exemplo de outras infecções congênitas, o desenvolvimento dessas anomalias depende de diferentes fatores que podem estar relacionados à carga viral, fatores do hospedeiro, momento da infecção ou presença de outros fatores e condições desconhecidos até o momento. Por isso, é fundamental continuar os estudos para descrever melhor a história natural dessa doença”.

(Ministério da Saúde – Protocolo de vigilância e resposta à ocorrência de microcefalia relacionada à infecção pelo vírus zika, 2015).

Sobre a replicação viral, é incorreto afirmar que:

a) o genoma viral é de DNA ou de RNA.

b) na célula hospedeira o genoma viral direciona a síntese dos componentes necessários para a produção de novos virions, que são veículos para transmissão do genoma viral para a próxima célula hospedeira ou organismo.

c) todos os genomas virais são parasitas moleculares obrigatórios que somente se tornam funcionais após se replicarem em uma célula.

d) todos os vírus devem transcrever o tRNA que será traduzido pelos ribossomos do hospedeiro: então, os vírus são parasitas da maquinaria de síntese proteica da célula.

08. (FACTO) Atualmente tem sido uma grande preocupação a crescente projeção dos casos confirmados de dengue em todo o país. A dengue é uma doença tropical infecciosa, causado por um arbovírus da família Flaviviridae, tendo como um dos principais vetores, o mosquito Aedes aegypti. Entre os itens apresentados a seguir, marque a alternativa que corresponde às características de vírus.

a) Os vírus somente manifestam atividade quando estão no interior das células.

b) Todos os vírus são constituídos unicamente de uma molécula de DNA e uma cápsula lipoproteica.

c) Devido à estabilidade do material genético, os vírus não são suscetíveis à mutação.

d) Os vírus possuem capacidade de autorreprodução com metabolismo próprio, pois ao penetrar em uma célula animal, transcreve o DNA da célula e passa a comandar o núcleo celular.

e) Os vírus por serem parasitas obrigatórios das células, passam a comandar o metabolismo, mas nunca leva a morte celular, pois isso prejudicaria o vírus também.

09. (IFSul) O vírus Ebola vem preocupando autoridades pelo mundo devido à possibilidade de, em não sendo controlado, vir a causar uma epidemia, matando milhares de pessoas. O isolamento das pessoas afetadas é uma das medidas enérgicas para que se possa tentar manter o controle sobre esse vírus. O procedimento de controle acima se mostra eficaz porque o vírus:

a) Apresenta somente “propriedade vital” quando está no interior de células vivas.

b) É desprovido de estrutura celular e, portanto, em qualquer ambiente suas propriedades são ativadas.

c) Possui enzimas encarregadas da duplicação do ácido nucleico o que facilita sua expansão numérica.

d) Utiliza rapidamente todo o seu equipamento metabólico para reprodução.

10. (UNEASPAR) Leia o fragmento de reportagem da Folha de São Paulo do dia 17/08/2014 retirado do Caderno Mundo:

Descontrole impulsiona Ebola na África

“O número de casos deve ser bem maior, pois as pessoas estão com medo e não vão para o hospital disse à folha Jacob Mufunda, representante da OMS em Serra Leoa. A maioria dos infectados é de médicos e enfermeiros. Sheik Umar Khan, principal especialista em Ebola no país, que tratou mais de cem pacientes e era um herói nacional, morreu da doença em julho. O contágio se dá através de fluídos: contato com saliva, sangue, vômito, suor ou objetos que tenham sido tocados.”

Epidemias virais como a descrita na reportagem, ocorrem de tempos em tempos, com a evolução da microscopia e das pesquisas envolvendo as ciências médicas, foi possível desenvolver medicamentos e estratégias para combater um inimigo invisível.

Assinale a alternativa correta sobre os vírus.

a) Todos os vírus são acelulares e visíveis ao microscópio óptico.

b) O vírus Ebola é um vírus perigoso e seu contágio ocorre apenas por contato sexual e vias sanguíneas.

c) O DNA é o único tipo de material genético encontrado em todos os vírus.

d) Atualmente existem vacinas para todas as doenças causadas por vírus.

e) Os vírus não possuem metabolismo próprio e são visíveis ao microscópio eletrônico.

11. (PUC-RIO) Os seres vivos são descendentes de um ancestral unicelular que surgiu há, aproximadamente, 4 bilhões de anos. Devido a sua ancestralidade comum, compartilham algumas características não encontradas no mundo inanimado. No entanto, algumas exceções levam os cientistas a terem dúvidas se os vírus são ou não seres vivos. A respeito dos vírus, considere as afirmativas:

I. São formados por uma ou mais células.

II. Apresentam material genético e evoluem.

III. Apresentam capacidade de converter moléculas obtidas a partir do seu ambiente em novas moléculas orgânicas.

Sobre os vírus, não é correto o que se afirma em:

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

12. (IFSudesteMg) Em 2014, conforme amplamente divulgado pela imprensa, foi registrado novo surto de Ebola no Continente Africano. Essa doença viral, infecciosa e altamente letal provoca hemorragias e falência de órgãos internos. Em humanos, ocorrem outras doenças virais como: a poliomielite, a dengue e a febre amarela. A seguir, foram feitas afirmativas relacionadas às caracteristicas virais. Marque a alternativa correta.

a) No citosol do vírus, há diversidade de enzimas respiratórias.

b) Os ribossomos virais são semelhantes aos ribossomos das bactérias e das células humanas.

c) Os vírus realizam “sua multiplicação” utilizando moléculas presentes nas células hospedeiras.

d) Os antibióticos são utilizados como tratamento de doenças virais por serem eficazes contra os mesmos.

e) Os vírus são constituídos de capsula proteica, citoplasma, vacúolo e ácido nucleico.

13. (UFT) Reportagens veiculadas em alguns meios de comunicação, em 2014, relatam uma pesquisa realizada pelo Instituto Oswaldo Cruz mostrando que o Aedes aegypti pode se tornar transmissor de mais uma doença no país. A pesquisa mostra que esse mosquito tem alta capacidade para transmitir a febre Chikungunya, provocada pelo vírus de mesmo nome. Esse vírus já circula por 40 países e recentemente foi detectado no Caribe.

http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,aedes-aegypti-pode-se-tornar-transmissor-de-maisuma- doenca-no-pais,1151568.

Sobre as características gerais dos vírus é incorreto afirmar.

a) Sua natureza é particulada sendo capazes de se “replicarem” formando seus componentes separadamente.

b) As propriedades físico-químicas dos vírus os tornam capazes de infectar o organismo através de receptores de membrana específicos, presentes nas células hospedeiras.

c) O ácido nucleico contém os genes responsáveis pelas informações genéticas para a codificação de proteínas com composição química bem definida, capazes de induzir respostas imunológicas específicas.

d) O mecanismo de “replicação” viral favorece as frequentes mutações.

e) Os vírus não necessariamente precisam de uma célula viva para realizar seu ciclo biológico.

14. (FUVEST) Existem vírus que:

a) Se reproduzem independentemente de células.

b) Possuem citoplasma, que não contém organelas.

c) Sintetizam DNA a partir de RNA.

d) Realizam respiração aeróbica no interior da cápsula proteica.

15. (FATEC-SP) Vírus de computador são programas que, geralmente, causam algum dano aos computadores. O técnico em Segurança da Informação precisa estar sempre atento para impedir a contaminação de sistemas por esses programas. De um modo geral, os vírus de computador contêm instruções que serão lidas pelo computador infectado e irão determinar que ele crie cópias desses programas e as espalhe para outras máquinas. A denominação vírus, dada a esses programas, deve-se à analogia que é possível estabelecer entre o modo de replicação deles e dos vírus biológicos. A analogia é possível, porque os vírus biológicos, para se multiplicar:

a) Fazem apenas a leitura das informações contidas no material genético das células infectadas.

b) Apresentam dependência apenas do metabolismo das células infectadas, não utilizando nenhuma de suas estruturas.

c) Não utilizam nenhuma substância ou estrutura das células infectadas, pois eles carregam tudo de que necessitam para essa finalidade.

d) Utilizam apenas a energia das células infectadas, pois carregam todas as estruturas necessárias para essa finalidade.

e) “Induzem” as células infectadas, a partir das informações contidas no material genético que eles carregam, a criar as suas cópias.

16. (UNEMAT) Médicos anunciaram, em 3 de março de 2013, que uma criança, nascida nos Estados Unidos, havia sido curada do vírus do HIV. Se os resultados forem confirmados, será o primeiro caso de cura “funcional” de uma criança e o segundo caso de cura da AIDS documentado no mundo. A cura funcional da AIDS refere-se à estagnação da infecção causada pelo HIV, depois de recebido o tratamento adequado durante um determinado período, suspendendo-o em seguida.

Fonte: Infoescola, abril de 2013.

Baseando-se no texto acima, assinale a alternativa correta:

a) A cura funcional ocorreu porque as células dos vírus morreram.

b) O bebê foi contaminado pela mãe durante a gestação, já que o sangue dela entra em contato com o do bebê.

c) O vírus HIV se replica inserindo seu genoma, revertido em DNA, dentro do genoma do hospedeiro.

d) As drogas mencionadas no texto acima agem inviabilizando o DNA do vírus HIV, que seria injetado nas células do hospedeiro.

e) Se o bebê fosse contaminado, sua imunidade seria afetada, já que o HIV é um parasita obrigatório de eritrócitos.

17. (X Olimpíada Brasileira de BIOLOGIA)

Leia o texto abaixo e responda esta questão

Vacina contra HPV é uma das principais armas de combate ao vírus

Ministério da Saúde incorporou a vacina no SUS para meninas de 9 a 11 anos

O Sistema Único de Saúde (SUS) vai começar a oferecer a vacina contra o papiloma vírus humano (HPV) a partir de 10 de março para meninas de 11 a 13 anos, em postos de saúde e em escolas públicas e privadas de todo o país. A dose, que ajuda a proteger contra o câncer de colo do útero, estará disponível nos 36 mil postos de saúde da rede pública durante todo o ano, de acordo com o ministério.

Em 2015, o público-alvo serão as meninas de 9 a 11 anos e, a partir de 2016, a ação ficará restrita às meninas de 9 anos. Até 2016, o objetivo do ministério é imunizar 80% do total de 5,2 milhões de meninas de 9 a 13 anos no país. Embora seja oferecida no SUS para uma faixa etária restrita, a vacina é recomendada para jovens de 9 aos 26 anos, uma vez que o vírus é transmitido no início da vida sexual.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/materias/

Pode se afirmar que uma característica do agente causador da doença supracitada é:

a) ser eucarionte.

b) ser procarionte.

c) possuir metabolismo anaeróbico.

d) “reproduzir” exclusivamente dentro de células.

e) “reproduzir” livremente nos fluidos genitais e salivares.

18. Em laboratório, o meio mais adequado para se cultivar e multiplicar vírus que se destinam à pesquisa é inoculando-os em:

a) ovos fertilizados de galinha e livres de contaminação por qualquer outro tipo de microrganismo.

b) ovos não fertilizados de galinha e livres de contaminação por qualquer outro tipo de microrganismo.

c) meio de cultura estéril, que contenha todos os aminoácidos e demais nutrientes necessários à multiplicação viral.

d) meio de cultura estéril, que contenha todos os nucleotídeos necessários à duplicação do DNA viral e, no caso de vírus de RNA, que também contenha a enzima transcriptase reversa.

e) meio de cultura que apresente colônias bacterianas em crescimento, ao qual adiciona-se antibiótico logo após a inoculação viral.

19. (Unirio) Pesquisadores têm procurado isolar o vírus da gripe espanhola que, em 1918, matou mais de 20 milhões de pessoas. O trabalho está sendo realizado em um cemitério de Spitzberg, numa ilha da Noruega, a pouco mais de um quilômetro do Polo Norte. O conhecimento desse vírus é um caminho importante para o desenvolvimento de métodos de prevenção para novos casos de epidemias viróticas. Assinale a opção que apresenta uma característica dos vírus, a qual permite sua existência após tantas décadas transcorridas.

a) Esses “organismos” apresentam DNA ou RNA como material genético.

b) Fora de uma célula viva os vírus podem ser cristalizados.

c) Os vírus apresentam um capsídeo proteico envolvendo o material genético.

d) Os vírus têm capacidade de reduzir seu metabolismo.

e) Os vírus promovem a decomposição lenta dos cadáveres em solos gelados.

20. (UEPG) Os vírus não estão incluídos em nenhum dos cinco reinos, pois não apresentam células (acelulares), a unidade fundamental de todos os seres vivos. Assinale o que for correto quanto às características virais.

01. Os vírus são constituídos por ácido nucleico, que pode ser ácido ribonucleico (RNA) ou ácido desoxirribonucleico (DNA), envoltos por moléculas de proteínas. Certos vírus podem possuir um envelope membranoso externo.

02. Os vírus são parasitas intracelulares, pois somente conseguem se reproduzir no interior de células do hospedeiro.

04. Os vírus, quando estão fora do hospedeiro, realizam o ciclo de reprodução, que pode ser lítico ou lisogênico.

08. O vírus da AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida) possui DNA como material genético e parasita as hemácias do hospedeiro.

Soma das alternativas corretas:

gab

Publicado por: Djalma Santos | 22 de setembro de 2017

TESTES DE REPRODUÇÃO (12)

01. (UEA) A figura apresenta dois tipos de ciclo de vida. Em um deles, os adultos são indivíduos haploides e, no outro, os adultos são indivíduos diploides.

É correto afirmar que o ciclo de vida que caracteriza a espécie humana é o ciclo:

a) X, no qual as células indicadas por 1 são haploides e as células indicadas por 2 são diploides.

b) X, no qual as células indicadas por 1 são diploides e as células indicadas por 2 são haploides.

c) X, no qual as células indicadas por 1 e as células indicadas por 2 são haploides.

d) Y, no qual as células indicadas por 1 são diploides e as células indicadas por 2 são haploides.

e) Y, no qual as células indicadas por 1 e as células indicadas por 2 são diploides.

02. (UFLA) Observe as figuras e analise as afirmativas referentes a métodos anticoncepcionais:

I. A vasectomia é caracterizada pela retirada do órgão representado por 1.

II. O diafragma é um dispositivo de borracha que deve ser introduzido na região indicada por 2.

III. O dispositivo intrauterino (DIU) atua no órgão indicado em 3.

IV. A laqueadura tubária consiste no seccionamento das estruturas representadas por 4.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e IV estão corretas.

b) Somente as afirmativas I e III estão corretas.

c) Somente as afirmativas II e III estão corretas.

d) Somente as afirmativas II e IV estão corretas.

03. (Unitau) Com relação à reprodução dos seres vivos, afirma-se

I. Reprodução assexuada leva à produção de indivíduos geneticamente idênticos ao genitor.

II. A partenogênese é um tipo de reprodução sexuada.

III. A autofecundação é um fenômeno raro, mesmo nos hermafroditas.

Está correto o que se afirma em:

a) I, II e III.

b) I e III, apenas.

c) I e II, apenas.

d) II e III, apenas.

e) I, apenas.

04. (FPS) Nos mamíferos, o desenvolvimento embrionário pode variar entre os diferentes grupos. Nos seres humanos, por exemplo, a placenta:

a) é formada após a realização de fecundação externa.

b) está ligada ao embrião por meio da tuba uterina.

c) irriga os vasos sanguíneos do embrião com sangue materno.

d) impede a passagem de excreções do sangue fetal para o sangue materno.

e) permite a transferência de gás oxigênio do sangue da mãe para o embrião.

05. (IFMT) Na olimpíada 2016 que aconteceu na cidade do Rio de Janeiro, no mês de agosto, as irmãs estonianas Leila, Liina e Lily Luik que participaram da maratona olímpica chamaram atenção, pois, pela primeira vez, em 120 anos de existência dos Jogos modernos, trigêmeas idênticas competiram entre si e durante uma mesma prova.

As trigêmeas surgiram da fecundação de:

a) três glóbulos polares por três espermatozoides os quais formaram embriões e se desenvolveram independentemente.

b) um óvulo por três espermatozoides o qual ao se desenvolver, originou as gêmeas trizigóticas.

c) três ovócitos secundários por três espermatozoides os quais formaram embriões e se desenvolveram independentemente.

d) um óvulo e dois glóbulos polares por três espermatozoides, formando embriões com a mesma carga genética.

e) um óvulo por um espermatozoide, originando o zigoto que ao se dividir originou as trigêmeas univitelinas.

06. (FMTM) Uma mulher, por volta do terceiro dia do ciclo menstrual, foi submetida a uma cirurgia para retirada dos ovários. Alguns dias após a cirurgia, espera-se encontrar no sangue dessa mulher:

a) alta concentração de estrógeno e baixa concentração de progesterona.

b) alta concentração de FSH e baixa concentração de estrógeno.

c) alta concentração de LH e baixa concentração de FSH.

d) baixa concentração de FSH e alta concentração de estrógeno.

e) baixa concentração de progesterona e alta concentração de LH.

07. (UNESPAR) Com base nos conhecimentos sobre reprodução em seres vivos, assinale o que for incorreto.

a) Na reprodução sexuada das Angiospermas ocorre a dupla fecundação, isto é, as duas células espermáticas deslizam pelo tubo polínico e penetram no óvulo. Uma delas funde-se com a oosfera e origina o zigoto diploide. A outra funde-se com os dois núcleos polares do óvulo e forma uma célula triploide.

b) O que caracteriza a partenogênese é o desenvolvimento do óvulo sem fecundação. Um exemplo disso é quando a abelha rainha (gênero Apis) bota óvulos, haploides, que se desenvolvem partenogeneticamente, originando apenas machos, os zangões.

c) Na espécie humana, como em grande parte dos animais, a meiose feminina só termina se ocorre fertilização. Quando a mulher “ovula”, por exemplo, seu ovário libera um ovócito estacionado em metáfase II, e não um óvulo propriamente dito.

d) Fungos unicelulares, como as leveduras (fermentos), reproduzem-se por meio de esporos, células dotadas de parede resistente, que, ao germinarem, produzem hifas.

e) As minhocas apresentam reprodução sexuada e classificadas como monoicas, ou seja, apresentam os dois sexos no mesmo indivíduo.

08. (UEPG) Os ovários são duas estruturas com cerca de 3 cm de comprimento localizados na cavidade abdominal, na região das virilhas. Na porção ovariana mais externa, chamada córtex ovariano, localizam-se as células que darão origem aos óvulos. A respeito do processo de formação dos óvulos, assinale o que for correto.

01. O processo de formação de gametas femininos é chamado de ovulogênese e tem início antes do nascimento de uma mulher, em torno do terceiro mês de vida intrauterina.

02. Por volta do terceiro mês de vida de uma menina, as ovogônias param de se dividir, crescem, duplicam os cromossomos e entram em meiose, passando então a ser chamadas de ovócitos primários ou ovócitos I.

04. As células precursoras dos gametas femininos, as ovogônias, multiplicam-se por mitose somente após o primeiro ciclo menstrual feminino.

08. Os ovócitos primários ou ovócitos I permanecem estacionados na fase de metáfase II da meiose. Estes terminam o ciclo meiótico por volta do décimo quarto dia do ciclo menstrual. Se não houver fecundação, degeneram e são eliminados.

16. O ovócito primário ou ovócito I termina a segunda divisão da meiose e produz duas células de tamanhos iguais: o ovócito secundário ou ovócito II e o primeiro corpúsculo polar ou corpúsculo polar I.

Soma das alternativas corretas: (01,02)

09. (Fafeod) Caso o corpo-lúteo se desintegre nas primeiras semanas de gestação, esta será interrompida em virtude da/do:

a) formação precoce da placenta.

b) deficiência do hormônio FSH.

c) aumento da taxa de gonadotrofina coriônica.

d) deficiência do hormônio progesterona.

e) aumento de LH liberado pela neurohipófise.

10. (UPF) Os processos reprodutivos na espécie humana, desde a formação da genitália até o desenvolvimento das características sexuais secundárias e a produção dos gametas, estão sob controle de vários hormônios. Em relação a esse tema, analise as afirmativas abaixo.

I. O hormônio FSH estimula os folículos ovarianos na mulher e a espermatogênese nos homens.

II. A progesterona estimula o desenvolvimento das glândulas mamárias e atua na preparação do endométrio para receber o embrião.

III. O alto nível do LH e da somatotrofina são os fatores determinantes da maturação do óvulo.

IV. O hormônio dosado pelos testes de gravidez mais comuns é o HCG, o qual mantém o corpo lúteo no ovário durante o primeiro trimestre da gestação.

V. A testosterona, produzida nos testículos e na adenoipófise, estimula a maturação dos espermatozoides, garantindo-lhes a mobilidade necessária à fecundação.

Está correto o que se afirma em:

a) I, II e III, apenas.

b) II, III, IV e V, apenas.

c) I e V, apenas.

d) I, II, III, IV e V.

e) I, II e IV, apenas.

11. (PUC-RS) Para responder esta questão, analise as informações sobre as etapas necessárias para que ocorra a variabilidade genética em seres vivos com reprodução sexuada.

1. Fertilização aleatória.

2. Crossing over na prófase da meiose II.

3. Segregação independente na anáfase da meiose I.

4. Introdução do órgão reprodutor masculino no órgão reprodutor feminino.

Está/estão correta(s) apenas a(s) etapa(s):

a) 1.

b) 1 e 3.

c) 2 e 4.

d) 1, 2 e 3.

e) 2, 3 e 4.

12. (UFSCar) A pílula anticoncepcional comum contém hormônios que, quando indicada e utilizada corretamente, evita uma gravidez porque:

a) Provoca a menstruação.

b) Elimina os espermatozoides.

c) Inibe a ovulação.

d) Contrai as tubas uterinas.

e) Impede o desenvolvimento do embrião no útero.

13. (UNESP) Márcia, Juliana e Ana Cristina são três amigas. Uma delas está amamentando, outra está entrando em seu período fértil e a terceira está no final de seu ciclo menstrual. Os gráficos 1 e 2 apresentam os níveis dos hormônios luteinizante (LH) e ocitocina no sangue dessas mulheres.

Se o gráfico 1 referir-se aos níveis de:

a) LH e o gráfico 2 aos níveis de ocitocina, Ana Cristina está entrando em período fértil, Márcia está no final de seu ciclo menstrual e Juliana está amamentando.

b) LH e o gráfico 2 aos níveis de ocitocina, Juliana está entrando em período fértil, Ana Cristina está no final de seu ciclo menstrual e Márcia está amamentando.

c) Ocitocina e o gráfico 2 aos níveis de LH, Ana Cristina está entrando em período fértil, Márcia está no final de seu ciclo menstrual e Juliana está amamentando.

d) Ocitocina e o gráfico 2 aos níveis de LH, Márcia está entrando em período fértil, Juliana está no final de seu ciclo menstrual e Ana Cristina está amamentando.

e) LH e o gráfico 2 aos níveis de ocitocina, Márcia está entrando em período fértil, Juliana está no final de seu ciclo menstrual e Ana Cristina está amamentando.

14. (UERJ) A reprodução em animais do sexo masculino envolve uma série de divisões celulares, que produzem espermatócitos primários e secundários como etapas intermediárias para a produção dos gametas masculinos. Considere um macho adulto diploide que apresenta 28 cromossomos em suas células somáticas. Nesse caso, seus espermatócitos primários e seus espermatócitos secundários devem conter, respectivamente, os seguintes números de cromossomos:

a) 28 – 14.

b) 14 – 28.

c) 28 – 28.

d) 14 – 14.

15. (FEEVALE) Os hormônios são substâncias lançadas no sangue e controlam diversas atividades dos organismos. Considere verdadeiras (V) ou falsas (F) as afirmações sobre o controle hormonal na reprodução humana.

( ) A testosterona é um hormônio sexual masculino necessário para a maturação dos espermatozoides e para o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários, como o engrossamento da voz.

( ) Na mulher, os estrógenos, dos quais o estradiol é bem conhecido, estão relacionados à preparação do útero para a reprodução e à determinação dos caracteres sexuais secundários, como o crescimento das mamas.

( ) No ciclo menstrual feminino, há produção dos hormônios estrógeno e progesterona pela porção anterior da hipófise, os quais preparam o útero para uma possível gravidez.

Marque a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.

a) F – F – F.

b) V – V – V.

c) F – V – V.

d) V – F – F.

e) V – V – F.

16. A figura abaixo representa o desenvolvimento da parede uterina durante o ciclo menstrual. Observe que, no final do ciclo, ocorre uma queda acentuada na espessura dessa parede. Analise as alternativas a seguir e marque aquela que indica o nome desse processo que marca o fim de um ciclo e o início de outro.

A figura acima representa o desenvolvimento do endométrio durante o ciclo menstrual

a) ovulação.

b) gametogênese.

c) menstruação.

d) dismenorreia.

e) menopausa.

17. (UCPel) A figura abaixo representa o esquema de um espermatozoide humano. Sobre as estruturas que o compõem e o processo de fecundação, escolha a alternativa incorreta.

a) No momento da fecundação, o núcleo e as mitocôndrias entram no óvulo.

b) O núcleo carrega o material genético paterno que, ao se juntar com o material genético do óvulo, originará um zigoto diploide.

c) As mitocôndrias produzem a energia necessária para movimentação do flagelo.

d) O flagelo é a estrutura de locomoção que permite ao espermatozoide chegar até o óvulo.

e) O acrossomo contém enzimas capazes de provocar a ruptura da membrana do óvulo.

18. (UEM) Sobre reprodução humana e doenças sexualmente transmissíveis, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. O hormônio folículo estimulante (FSH) é produzido no ovário e induz a atividade das gônadas e o desenvolvimento do endométrio.

02. O impulso sexual e o desenvolvimento das características sexuais secundárias são promovidos, na mulher, pelo estrógeno e, no homem, pela testosterona.

04. A pílula anticoncepcional contém certos hormônios hipofisários que inibem a produção normal de hormônios ovarianos.

08. A utilização da camisa de vênus não pode ser considerada como método anticoncepcional, e sim como preventivo contra doenças sexualmente transmissíveis.

16. Tricomoníase é uma doença sexualmente transmissível que não é causada por vírus e nem por bactérias.

Soma das alternativas corretas:

19. (UFAM) Sobre a gametogênese humana, analise as afirmativas a seguir:

I. A primeira divisão meiótica é uma divisão reducional onde o número de cromossomos é reduzido de diploide (2n) a haploide (n).

II. A segunda divisão meiótica ocorre após a primeira, sem uma interfase precedente. É caracterizada pela segregação das cromátides irmãs.

III. A espermatogênese constitui uma sequência de eventos que levam à formação dos espermatozoides a partir da espermátide.

IV. A ovogônia forma o ovócito primário, o qual, envolto por uma camada de células foliculares pavimentosas, forma o folículo primordial, que permanece nesse estágio até a puberdade.

Assinale a alternativa correta:

a) Somente a afirmativa I está incorreta.

b) Somente a afirmativa II está incorreta.

c) Somente a afirmativa III está incorreta.

d) Somente a afirmativa IV está incorreta.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

20. (IFNMG) Considerando o ciclo menstrual e as alterações hormonais mostradas no gráfico abaixo, assinale a alternativa correta.

a) O FSH promove a maturação do folículo ovariano e a ovulação no 14º dia do ciclo.

b) O pico de produção de progesterona pelo corpo lúteo após a ovulação é devido à preparação da parede uterina para a nidação do Blastocisto.

c) O LH está relacionado à descamação do endométrio, provocando a hemorragia na fase menstrual.

d) O estradiol está relacionado à libido e ao rompimento do folículo ovariano.

Publicado por: Djalma Santos | 22 de setembro de 2017

TESTES DE GENÉTICA (1)

01. (UPE) Um dado indivíduo heterozigoto para os genes A e B (configuração cis) é submetido a um cruzamento-teste. Se os dois genes forem:

I. Não ligados (segregação independente)

II. Separados por 40 centimorgam (cM)

Que porcentagem da prole desse cruzamento será aabb?

a) I- 50%; II- 40%.

b) I- 20%; II- 50%.

c) I- 25%; II- 30%.

d) I- 40%; II- 20%.

e) I- 30%; II- 25%.

02. (UFSC) O heredograma abaixo mostra uma família onde encontramos indivíduos não afetados (quadrados e círculos brancos) e afetados por uma anomalia (quadrados e círculos pretos).

Segundo a 1a e a 2a lei de Mendel, a análise deste heredograma nos permite concluir corretamente que:

01. O padrão de herança da anomalia é autossômico dominante.

02. O indivíduo III – 4 com certeza é heterozigoto.

04. A chance do indivíduo II – 3 ser heterozigoto é de 50%.

08. Os indivíduos do casal II – 1 e II – 2 são heterozigotos.

16. Trata-se de uma herança, ligada ao sexo, de padrão recessivo.

32. A possibilidade do casal II – 3 e II – 4 ter outra filha afetada pela anomalia é de 25%.

Soma das alternativas corretas:

03. (IFMG) Considere o heredograma abaixo, no qual os indivíduos em negro são portadores de uma determinada característica:

Identifique a afirmativa incorreta:

a) Trata-se de uma característica autossômica recessiva.

b) O genótipo do indivíduo 3 é certamente Aa.

c) Os indivíduos 4 e 7 apresentam os mesmos genótipos e fenótipos.

d) Os indivíduos 1, 2 e 6 têm o mesmo genótipo.

04. (UFV) Um casal normal tem cinco filhos. Dois deles sofrem de um distúrbio genético raro que tem aparecido esporadicamente nessa família. Quais são os genótipos dos genitores?

a) AA e bb.

b) aa e BB.

c) Aa e Bb.

d) aa e bb.

05. (UEM) Com base em conhecimentos genéticos, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01. Segundo o modelo de equilíbrio de Hardy-Weinberg, as frequências genotípicas se mantêm constantes na ausência dos fatores evolutivos.

02. Genes alelos localizam-se em cromossomos homólogos e atuam sobre diferentes caracteres de um indivíduo.

04. A transcrição gênica, realizada pela polimerase do RNA que transcreve uma das cadeias de DNA, é um processo de expressão do gene.

08. Após a fertilização são produzidos organismos que, geralmente, diferem entre si e de seus pais em uma série de características. Isso é possível devido à segmentação dos blastômeros que resulta na produção de células diferentes.

16. A fenilcetonúria, na espécie humana, é condicionada por genes pleiotrópicos, responsáveis por dois ou mais caracteres.

Soma das alternativas corretas:

06. (UEPG) Em relação aos mecanismos de herança genética, assinale o que for correto.

I   II

0  0 – Na primeira lei de Mendel, com dominância completa de uma característica sobre a outra, será observada uma proporção de 3:1 na geração denominada F2.

1 1 – Na lei de segregação independente, os dois ou mais genes em análise estão em cromossomos diferentes.

2  2 – Na segunda lei de Mendel, quando são analisados 2 genes, observa-se 100% de duplos heterozigotos (dihíbridos) na geração denominada F1.

3 3 – No polialelismo, como no caso do sistema sanguíneo ABO humano, um gene pode apresentar mais de dois alelos.

4 4 – No mecanismo de herança ligada ao cromossomo X humano, o sexo masculino é considerado hemizigótico, enquanto as fêmeas apresentam os dois alelos, podendo ser homozigótica ou heterozigótica.

07. (IFTM) Admita que em ratos, a cor da pelagem é condicionada por gene autossômico, sendo o gene C, dominante, letal em homozigose, responsável pela coloração castanha, e seu alelo c recessivo, responsável pela coloração cinza. Para os filhotes vivos de um cruzamento de um casal de ratos castanhos heterozigotos, esperam-se as seguintes proporções de ratos de pelagem cinza e castanha, respectivamente:

a) 1/3 e 2/3.

b) 1/4 e 3/4.

c) 2/3 e 1/3.

d) 3/4 e 1/4.

e) 1/2 e 1/3.

08. (UFV) Nas plantas Clarkia elegans, o alelo para flores brancas é recessivo em relação ao alelo para flores rosadas. O pólen de uma flor rosada heterozigota é colocado no pistilo de uma flor branca. Qual é a proporção de fenótipos esperados na prole?

a) 1 rosada : 1 branca.

b) 2 rosada : 1 branca.

c) 1 rosada : 2 branca.

d) 3 rosada : 1 branca.

09. (URCA) Em porquinhos da índia, roedor dos Andes largamente criado em cativeiro por todo o mundo, pelo curto é condicionado por um gene dominante e pelo longo por um par de alelos recessivos. Pelo liso é condicionado por um gene dominante e pelo crespo por um par de genes recessivos. Caso um casal de cobaias heterozigotas para as duas características que envolvem o tipo de pelo sejam cruzadas, qual o percentual de cobaias com fenótipo igual aos pais podemos esperar?

a) 6%.

b) 12%.

c) 25%.

d) 50%.

e) 56%.

10. (UNISC) A síndrome de Down, conhecida também como trissomia do cromossomo 21, é uma condição humana que implica algumas alterações que, embora características da síndrome, podem variar quanto a sua presença e manifestação fenotípica em cada portador. Elas incluem baixa estatura, braquicefalia, pescoço curto, presença de prega epicântica no olho, protrusão da língua, problemas cardíacos e déficit cognitivo. Em relação aos portadores dessa síndrome, pode-se afirmar que:

a) A origem do cromossomo 21 herdado a mais não pode ser determinada geneticamente.

b) O cromossomo 21 extra é sempre de origem materna.

c) A síndrome de Down é um risco somente para casais cuja mãe apresenta idade próxima ou superior aos 40 anos.

d) A melhor representação cariotípica é 3n (47;XX + 21) ou 3n (47;XY + 21).

e) Alguns indivíduos podem ter manifestação fenotípica dos sinais da síndrome de Down muito reduzidos, principalmente quando são do tipo mosaico, isto é, apresentam células normais e células com a trissomia em diferentes tecidos do corpo.

11. (UFV) O esquema abaixo representa duas etapas da via biossintética de uma proteína “M” controlada em dois locos (I e II) presentes em cromossomos diferentes. No loco I, o alelo eL expressa uma enzima que converte o precursor em uma proteína intermediária “L”, que, quando em homozigose recessiva, torna-se de efeito letal no período embrionário. No loco II, o alelo eM expressa outra enzima que converte a proteína “L” em proteína “M” normal. No loco II, alelos em homozigose recessiva expressam a proteína “M” mutante, resultando indivíduo com disfunção metabólica leve.

Considerando um casal de heterozigotos no loco I e com disfunção metabólica leve, assinale a alternativa que apresenta o número de abortos que se espera que a mulher desse casal venha a ter em quatro gestações:

a) 0.

b) 1.

c) 2.

d) 4.

12. (PUC-MINAS) É voz popular que os casamentos entre casais com parentesco bem próximo, geralmente, primos em primeiro grau, podem ter filhos defeituosos. Essa afirmativa não é válida para qual opção abaixo?

a) Isso ocorre porque muitas doenças hereditárias são condicionadas por genes recessivos e estão em heterozigose nos pais.

b) Pelo menos um dos pais deve apresentar a anormalidade para algum dos descendentes também apresentar.

c) Indivíduos aparentados têm mais chances de possuir genes recessivos para uma mesma anomalia.

d) Indivíduos aparentados, por terem genótipos semelhantes, têm grandes chances de possuir genes recessivos para as mesmas anomalias.

13. (MACK) Uma mulher daltônica e pertencente ao tipo sanguíneo B, cujo irmão tem visão normal e pertence ao tipo O, casa-se com um homem de visão normal e pertencente ao tipo sanguíneo AB. A probabilidade de esse casal ter uma criança do sexo feminino, de visão normal e pertencente ao grupo sanguíneo A é de:

a) 1.

b) 1/4.

c) 3/4.

d) 1/2.

e) 1/8.

14. (UFJF) Sequências de DNA, codificantes ou não, têm sido muito utilizadas no melhoramento genético vegetal e animal para marcar um gene de interesse. Uma das vantagens desses marcadores moleculares é que eles acompanham o gene de interesse ao longo de várias gerações. Essa vantagem baseia-se em uma das leis de Mendel. Qual é essa lei e qual sua relação com a meiose?

a) Segunda lei de Mendel, que afirma que os pares de alelos localizados em cromossomos não homólogos se distribuem independentemente na formação de gametas na Metáfase I.

b) Primeira lei de Mendel, que afirma que cada caráter é determinado por um par de alelos que se separam independentemente na formação de gametas na Metáfase I.

c) Segunda lei de Mendel, que afirma que os pares de alelos localizados em cromossomos não homólogos se distribuem independentemente na formação de gametas na Anáfase II.

d) Primeira lei de Mendel, que afirma que cada caráter é determinado por um par de alelos que se separam independentemente na formação de gametas na Anáfase I.

e) Segunda lei de Mendel, que afirma que os pares de alelos localizados em cromossomos não homólogos se distribuem independentemente na formação de gametas na Metáfase II.

15. (UEPG) Na época em que Mendel escreveu suas leis, ainda não eram conhecidos os cromossomos e o fenômeno da meiose. No entanto, ele postulou algumas ideias básicas que sugeriam as etapas da divisão celular. Suas conclusões foram mais tarde transformadas por outros pesquisadores na 1a Lei de Mendel. Sobre as afirmações e o sucesso de Mendel em suas pesquisas, assinale o que for correto.

01. Mendel concluiu que cada caráter hereditário é condicionado por dois fatores que se separam na formação dos gametas, indo apenas um fator para cada gameta.

02. A 1a Lei de Mendel, também conhecida como “Lei da pureza dos gametas”, postula que os gametas têm um só gene, sendo, portanto, sempre puros.

04. O sucesso de sua pesquisa deveu-se a algumas particularidades do método que usava: a escolha do material e a escolha de características contrastantes. Ao contrário de outros pesquisadores que tentavam sem sucesso entender a herança em bloco, isto é, considerando todas as características ao mesmo tempo, ele estudava uma característica de cada vez.

08. Segundo Mendel, os genes não se misturam após a fecundação, eles permanecem lado a lado, independentemente de se manifestarem ou não.

Soma das alternativas corretas:

16. (UFV) Em galinhas, NN é letal (morte no desenvolvimento embrionário), Nn é aleijado e nn é normal. Um grupo de aves aleijadas se acasala. Determine a relação genotípica e a relação fenotípica esperada.

a) 2:1; 2:1.

b) 3:1; 3:1.

c) 2:1; 3:1.

d) 3:1; 2:1.

17. (IFTM) A biotecnologia trabalha para descobrir novas formas de prevenção, diagnóstico e tratamento de novas doenças. Como exemplo, a fibrose cística que é uma doença autossômica recessiva em que a produção de muco espesso ocorre em vários órgãos e resulta em insuficiência nos pulmões, do fígado e do pâncreas. Pesquisas recentes demonstraram que a substância curcumina, extraída da planta popularmente conhecida como açafrão, pode auxiliar no tratamento dessa doença. Outra doença estudada pela biotecnologia é a miopia, uma herança autossômica recessiva. O míope não enxerga objetos distantes já que a imagem é formada antes da retina, devido a um encurvamento da córnea (lente mais externa do olho). A fibrose cística é determinada por um gene recessivo f e a miopia é devida a um gene recessivo m. Um indivíduo com fibrose cística e visão normal, filho de pai míope, resolve casar-se com uma mulher normal, cuja mãe desenvolveu fibrose cística e era míope. Qual a chance de uma criança desse casal nascer com fibrose cística e míope?

a) 1/8.

b) 1/4.

c) 1/6.

d) 2/3.

e) 3/8.

18. (UERN) As reproduções humanas, como a dos organismos experimentais, fornecem muitos exemplos de herança monogênica. Entretanto, os cruzamentos experimentais controlados não podem ser feitos em humanos e, assim, os geneticistas têm de recorrer aos registros médicos na esperança de que as reproduções informativas que tenham ocorrido possam ser usadas para deduzir herança monogênica. Tal levantamento dos registros de reproduções e chamado de “análise de heredogramas.” O seguinte heredograma típico ilustra o ponto-chave de que crianças afetadas nascem de genitores não afetados. Observe o heredograma a seguir:

Defina o padrão de herança desse heredograma e também calcule a probabilidade da primeira filha do casal ser homozigota dominante para o caráter em questão:

a) Autossômica recessiva – 1/4.

b) Autossômica dominante – 2/3.

c) Autossômica dominante – 1/3.

d) Autossômica recessiva – 1/3.

19. (UFPA) O albinismo é uma doença metabólica hereditária, resultado de disfunção gênica na produção de melanina. Para que a doença se manifeste é necessário que a mutação esteja em homozigose (doença autossômica recessiva). Já o daltonismo é uma doença recessiva ligada ao cromossomo X. Considerando-se um homem daltônico com pigmentação de pele normal (cujo pai era albino), casado com uma mulher duplamente heterozigota para essas duas doenças, a probabilidade de o casal ter uma filha com pigmentação de pele normal e com daltonismo é de:

a) 1/16.

b) 1/8.

c) 1/2.

d) 3/16.

e) 3/8.

20. (UFERSA) Considere uma doença humana autossômica dominante com penetrância completa que afeta indivíduos na idade adulta. Seria correto afirmar que:

a) A proporção genotípica esperada para a prole afetada de um homem homozigoto dominante com a doença é de 50%.

b) A proporção de gametas portadores do alelo para a doença que produzirá uma mulher heterozigota afetada será 100%.

c) Um casal em que ambos são heterozigotos para o alelo que causa a doença poderá ter filhos sadios.

d) Um casal em que apenas um dos cônjuges é heterozigoto para o alelo que causa a doença tem risco de 25% de ter crianças afetadas.

 

Publicado por: Djalma Santos | 22 de setembro de 2017

TESTES DE SISTEMA NERVOSO (VI)

01. (UNICENTRO)

A figura destacada ilustra o processo de transmissão do impulso nervoso. Sobre esse processo, é correto afirmar que:

a) ele depende da fosforilação do ADP, que ocorre nas cristas mitocondriais, para tornar a fibra em repouso e, assim, viabilizar a transmissão do impulso nervoso.

b) ele ocorre ao longo do axônio, sem a necessidade de hidrólise do ATP.

c) ele se torna mais lento e contínuo pela presença da bainha de mielina.

d) a D.D.P, gerada ao longo da fibra axônica, depende de uma difusão facilitada, que consiste no fluxo de íons Na+, para fora da fibra, e de K+, para o interior dessa mesma fibra.

02. (UEL) O sistema nervoso compreende uma rede de comunicações e controles que permite ao organismo interagir com o ambiente. Essa interação pode se dar através de estruturas chamadas de receptores sensoriais, as quais detectam diferentes formas de energia, como a térmica, representada na charge. Com relação ao sistema sensorial, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.

( ) O sistema sensorial, por meio de seus receptores, leva informações da interação do corpo com o ambiente ao sistema nervoso central, na forma de impulsos nervosos.

( ) As sensações de dor e de temperatura apresentam os mesmos conjuntos de receptores e, por serem sensações distintas, são transportadas por diferentes tipos de fibras até o sistema nervoso central e, por diferentes vias, ao sistema nervoso periférico.

( ) Os corpúsculos de Meissner, de Paccini, de Ruffini, de Merkel e de Krause são responsáveis por diferentes percepções sensoriais quando em contato da pele com diferentes objetos ou com o ambiente.

( ) Os bulbos terminais de Krause, por serem terminações livres, têm por função perceber variações de temperatura e, por isso, apresentam uma distribuição uniforme por todo o corpo.

( ) Na espécie humana, os receptores cutâneos estão presentes na pele da face, na palma das mãos e na ponta dos dedos, os quais se apresentam na forma de terminações nervosas livres, o que nos permite sentir a dor.

Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.

a) V, V, F, V, F.

b) V, F, V, F, V.

c) F, V, V, F, F.

d) F, V, F, F, V.

e) F, F, V, V, V.

03. (Mackenzie) No sistema nervoso humano:

a) as meninges revestem o encéfalo enquanto que a medula espinal é revestida somente pelas vértebras.

b) os nervos que saem do encéfalo controlam somente funções voluntárias.

c) a substância cinza abriga todos os corpos celulares dos neurônios.

d) o líquor é encontrado no interior das meninges, da medula espinal e do cérebro.

e) os neurônios exercem seu controle somente através da geração de impulsos nervosos.

04. (UPE) Observe a figura que apresenta uma sequência sobre o que ocorre com uma pessoa ao ferir o pé quando pisa em um espinho.

Leia as afirmativas a seguir. Elas estão relacionadas às respectivas figuras.

I. A rede de nervos é feita de células arranjadas ponta a ponta para transmitir o sinal nervoso. Os nervos do sistema nervoso periférico são formados pelos dendritos da neuróglia.

II. Os receptores de proteínas (no detalhe), localizados nos axônios, são responsáveis por capturar o sinal e passar adiante para a próxima célula. Em contrapartida, proteínas estruturais auxiliam as células nesse processo de transmissão do sinal.

III. Quando a célula necessita de certo tipo de proteína, uma maquinaria especializada dentro do nucléolo replica o gene e usa a informação para produzir uma molécula na forma de RNAt.

IV e V. O RNAm passou do núcleo para o citoplasma da célula, no qual os ribossomos formados por RNAr e proteínas irão traduzir e sintetizar a proteína de acordo com as especificações do gene.

VI. A proteína produzida se localizará no local onde se faz necessária, pois as células necessitam de centenas de proteínas com funções diferentes.

Estão corretas apenas:

a) I, II e III.

b) I, II, III e VI.

c) II, III, IV e V.

d) III, IV, V e VI.

e) IV, V e VI.

05. (FUVEST) A reação da pessoa, ao pisar descalça sobre um espinho, é levantar o pé imediatamente, ainda antes de perceber que o pé está ferido. Analise as afirmações:

I. Neurônios sensoriais são ativados, ao se pisar no espinho.

II. Neurônios motores promovem o movimento coordenado para a retirada do pé.

III. O sistema nervoso autônomo coordena o comportamento descrito.

Está correto o que se afirma em:

a) I, II e III.

b) I e II, apenas.

c) I, apenas.

d) II, apenas.

e) III, apenas.

06. (CEDERJ) Alguns inseticidas utilizam como alvo a enzima acetilcolinesterase do invertebrado. Mutações pontuais do gene desta enzima estão associadas à resistência de insetos a organofosforados e carbamatos.

(Proc. Natl. Acad. Sci. USA 91, 5922-5926, 1994).

A acetilcolinesterase é uma enzima que quebra a acetilcolina, quando esta é liberada:

a) no axônio.

b) na bainha de mielina.

c) na fenda sináptica.

d) no citoplasma dos neurônios.

07. (UEPG) Abaixo está uma representação esquemática do neurônio. Assinale o que for correto sobre estas células e sobre o tecido do qual fazem parte.

Adaptado de: Linhares, S.; Gewandsznajder, F. Biologia hoje.

15a ed. Volume 1. Editora Ática. São Paulo, 2010.

01. Em 3 podemos observar o corpo celular, onde estão localizados o citoplasma e o núcleo (2), e por onde emergem ramificações denominadas dendritos (1). Em 4, podemos identificar o axônio, que termina em ramificações, os telodendros (7).

02. A velocidade de condução do impulso nervoso é maior nos axônios 4 com células de Schwann e bainha de mielina (5). A troca de cargas elétricas não ocorre em regiões de mielina e sim nos nódulos de Ranvier (6), razão pela qual a condução é dita saltatória.

04. O impulso nervoso ao longo do neurônio segue o seguinte caminho: entra pelo dendrito (7), passa pelo corpo celular (4) e sai pelo axônio (3).

08. Ao atingir as ramificações finais do axônio, o impulso nervoso provoca a exocitose de partículas sinápticas, com a liberação de neurotransmissores.

16. Nos axônios 3, podemos distinguir bem a célula de Schwann (2), responsável por sintetizar bainha de mielina, que preenche toda essa região. Os telodendros (1) recebem mensagens dos órgãos do sentido ou de outros neurônios.

Soma das alternativas corretas:

08. (UFPA) Um arco reflexo simples, como o reflexo patelar, representa a rota seguida por impulsos nervosos a fim de produzir uma ação reflexa, desde a periferia, passando por um centro reflexo no sistema nervoso central e de volta até um órgão efetor. Sobre o assunto, considere as seguintes afirmações:

I. O receptor sensorial é uma estrutura anatômica responsável pelo processo de transdução, ou seja, a transformação do estímulo em um sinal elétrico, denominado potencial do receptor ou potencial gerador.

II. O receptor sensorial está associado a um neurônio sensorial (aferente), cujo axônio conduz um sinal elétrico do tipo “tudo-ou-nada”, denominado potencial de ação.

III. Na substância branca da medula espinhal ocorrem sinapses, nas quais o sinal elétrico passa diretamente dos axônios sensoriais para os interneurônios e neurônios motores (eferentes).

IV. A chegada do potencial de ação ao final do axônio motor desencadeia uma sinapse em uma região denominada “placa motora”, no músculo extensor esquelético, que resulta em contração do músculo e extensão da perna em resposta ao estímulo mecânico.

Está correto o que se afirma em:

a) I, II e IV, apenas.

b) I, II e III, apenas.

c) II, III e IV, apenas.

d) I, III e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

09. (UFAM) Um estímulo foi suficiente para iniciar um potencial de ação em um neurônio. O registro da variação de voltagem através da membrana mostra uma curva que se eleva até um ponto máximo e depois decai para, posteriormente, se estabilizar nos valores pré-potenciais de ação. Pergunta-se: em que posição da curva a permeabilidade ao Na+ e ao K+ se encontra aumentada, respectivamente?

a) Na posição crescente da curva e na posição decrescente.

b) Na posição decrescente da curva e na posição crescente.

c) Na base e no topo da curva.

d) Não há alteração na permeabilidade a esses íons.

e) As permeabilidades somente são alteradas na posição decrescente da curva.

10. (UEA) A regulação do ritmo respiratório é controlada por um órgão do sistema nervoso central (SNC). Quando a concentração de gás carbônico aumenta no sangue, esse gás consegue passar a barreira hematoencefálica, reagindo com água e formando o ácido carbônico, que reduz o pH do líquido cerebroespinal. A queda do pH desse líquido estimula diretamente os quimiorreceptores do centro respiratório, que enviam impulsos nervosos para aumentar a frequência respiratória. Os quimiorreceptores, aos quais o texto se refere, estão localizados no:

a) bulbo.

b) cérebro.

c) hipotálamo.

d) corpo caloso.

e) cerebelo.

11. (UNIFOR)

Velho, Velho Chico…

“Rio São Francisco

Velho rio que ainda

Acolhe generoso

Quem dele se aproxima

Caminho às margens

E percebo vidas

Toco nos coqueirais

E mergulho na lenda”

Edna Lopes

A sensibilidade e a percepção da autora descritas no trecho do poema acima ao “sentir” o Velho Chico torna-se possível principalmente por causa dos:

a) termorreceptores sensíveis às alterações de temperatura das águas do rio São Francisco.

b) fotorreceptores que reagem à energia luminosa sobre as águas do rio.

c) quimiorreceptores sensíveis aos elementos químicos presentes no rio.

d) mecanorreceptores que respondem ao toque da água e de outros seres presentes no rio.

e) mecanofotorreceptores que reagem à energia luminosa e ao toque das águas.

12. (UPE) Analise a figura sobre as células do tecido nervoso.

No que se refere às características e funções desempenhadas por estas células, assinale a alternativa correta.

a) 1 – Astrócito – célula cujos prolongamentos se enrolam sobre as neurofibras presentes no sistema nervoso central, envolvendo-as com camadas concêntricas de sua membrana plasmática e constitui a bainha de mielina, que protege e auxilia o desempenho funcional dos neurônios.

b) 2 – Micróglia – macrófago especializado, cuja função é fagocitar detritos e restos celulares presentes no tecido nervoso. É uma célula grande, com muitos prolongamentos longos e pouco ramificados.

c) 3 – Corpo celular do neurônio – consiste no centro metabólico do neurônio, contém o núcleo e a maioria das organelas da célula, tais como retículo endoplasmático liso, denominado corpúsculo de Nissl, e se relaciona à síntese de neurotransmissores.

d) 4 – Dendritos – consistem em prolongamentos ramificados e especializados na recepção de estímulos provenientes de outros neurônios ou de células sensoriais. Esses prolongamentos aumentam a superfície dos neurônios, o que lhes permite captar grande variedade de estímulos.

e) 5 – Oligodendrócito – apresenta grande número de prolongamentos citoplasmáticos, alguns destes se ligam aos neurônios, enquanto outros se ligam a capilares sanguíneos por meio de expansões denominadas pés-vasculares, estabelecendo uma ponte nutritiva entre o sangue e os neurônios.

13. (UFLA) Observe o esquema de um neurônio.

Em relação ao neurônio apresentado no esquema, é correto afirmar:

a) O impulso nervoso propaga-se de forma contínua no axônio.

b) O neurônio é classificado como pseudo-unipolar.

c) O impulso nervoso propaga-se no sentido de A para B.

d) Os dendritos do neurônio apresentam-se mielinizados.

14. (UECE) Sabe-se que a deficiência na produção de serotonina pode ser uma das causas do estado depressivo dos adolescentes, conforme indicam pesquisas no campo da psiquiatria. Essa substância é um neurotransmissor, sendo liberada na seguinte região do neurônio, para que o impulso nervoso se propague:

a) terminal sináptico do axônio.

b) corpo celular.

c) terminal sináptico do dendrito.

d) bainha de mielina do axônio.

15. Considerando-se o sistema nervoso e suas funções, assinale o que for correto.

01. Os neurônios são células especializadas na condução de impulsos nervosos. São formados pelo corpo celular (onde estão presentes o núcleo e citoplasma); dendritos, especializados na recepção de estímulos; e, um prolongamento maior, denominado de axônio.

02. O encéfalo humano apresenta uma camada externa de cor acinzentada – substância cinzenta e, internamente, apresenta cor esbranquiçada – substância branca. Esta disposição apresenta-se invertida na medula espinhal.

04. Ao atingir as ramificações finais do axônio, o impulso nervoso provoca a exocitose de várias partículas sinápticas, com a liberação de neurotransmissores que se ligam a receptores de outro neurônio.

08. Neurônios multipolares possuem dois axônios ramificados e um só dendrito.

Soma das alternativas corretas: (01,02,04)

16. (UFMS) Cada povo possui um tipo de culinária, um modo de preparar seus alimentos, como se fossem sinais culturais transmitidos por meio do paladar, da visão e do olfato. Por exemplo, no Brasil, os europeus foram os responsáveis pela introdução do sal, do açúcar e de diferentes especiarias, variando ainda mais o doce, o salgado, o azedo e o amargo do cardápio brasileiro. Sobre esses sabores, e correto afirmar que sua percepção é:

I. Captada na língua e direcionada ao cérebro.

II. Transmitida ao cérebro através dos neurônios.

III. Reconhecida na região do sistema nervoso periférico.

IV. Uma mistura de sensações do olfato e do paladar.

Estão corretas:

a) Apenas I e II.

b) Apenas I e IV.

c) Apenas II e III.

d) Apenas III e IV.

e) I, II, III e IV.

17. (UEM) Sobre o tecido nervoso em mamíferos, assinale o que for correto.

01. A natureza do impulso nervoso é eletroquímica e não somente elétrica. Qualquer que seja a intensidade do estímulo, o impulso nervoso se propaga com a mesma intensidade, acima de um limiar mínimo.

02. No neurônio, os dendritos conduzem o impulso nervoso para fora do corpo celular.

04. A transmissão do impulso nervoso é feita através de sinapses químicas, permitindo que o impulso nervoso passe de célula a célula, diretamente, sem interposição de membranas plasmáticas.

08. As alterações elétricas que ocorrem na superfície do neurônio, quando este é estimulado, são causadas pela entrada de Ca++ e saída de K+.

16. A bainha de mielina, formada pelos prolongamentos das células de Schwann, permite o aumento da velocidade dos impulsos nervosos.

Soma das alternativas corretas:

18. (UPE) O tecido nervoso é um dos mais especializados e complexos do corpo humano. Por meio dele, percebemos o mundo, aprendemos e armazenamos memórias. Sua origem é ectodérmica, sendo constituído por células altamente especializadas, responsáveis pela recepção e resposta adequada aos estímulos, atuando na condução do impulso nervoso. Em relação às células gliais, estabeleça relação entre o nome, o desenho e as funções de cada uma.

Assinale a alternativa que apresenta a associação correta.

a) 1-D-IV; 2-B-I; 3-A-II; 4-E-III; 5-C-V.

b) 1-E-IV; 2-B-III; 3-C-V; 4-D-I; 5-A-II.

c) 1-A-III; 2-C-V; 3-E-IV; 4-B-II; 5-D-I.

d) 1-B-IV; 2-E-II; 3-D-V; 4-A-I; 5-C-III.

e) 1-C-II; 2-A-IV; 3-B-I; 4-D-III; 5-E-V.

19. (FAMERP) É correto afirmar que a divisão parassimpática do sistema nervoso autônomo está relacionada:

a) Com o “gasto” de energia durante as situações de “luta ou fuga”.

b) Com o aumento da frequência cardíaca e a dilatação da pupila.

c) Com as respostas involuntárias por meio da ação da noradrenalina.

d) Com a conservação e a restauração de energia corpórea.

e) Com o sistema nervoso central e comanda respostas voluntárias.

20. (UECE) No que diz respeito às estruturas cerebrais e seus possíveis comprometimentos quando afetadas, relacione as colunas abaixo, numerando a coluna II de acordo com a I.

COLUNA I

1. Cerebelo

2. Córtex

3. Bulbo

4. Hipotálamo

COLUNA II

(  ) Memória

(  ) Equilíbrio

(  ) Emoções

(  ) Respiração

A sequência correta, de cima para baixo, é:

a) 2, 1, 4, 3.

b) 1, 2, 3, 4.

c) 3, 4, 2, 1.

d) 2, 3, 4, 1.

21. (UFAM) Na abertura da Copa do mundo de futebol em 2014 no Brasil, um cientista brasileiro e sua equipe tem esperança de proporcionar ao mundo uma cena que, mais que inusitada, poderá representar um marco na história da neurofisiologia e um avanço científico digno de um prêmio Nobel: uma criança paraplégica deverá entrar no estádio andando e será convidada a dar o ponta pé inicial na competição. Surreal? Não para a equipe do Dr. Miguel Nicolelis, professor de neurociências na Escola de Medicina da Universidade de Duke, USA. A realização desse sonho envolve robótica e a manipulação das ondas cerebrais. O conhecimento da anatomia do sistema nervoso central é fundamental nesse aspecto. Sendo assim, analise a figura a seguir:

 

A sequência que relaciona corretamente os termos é:

a) 1-bulbo; 2-hipotálamo; 3-medula espinhal; 4-tálamo; 5-cerebelo; 6-ponte; 7-mesencéfalo; 8-hipocampo; 9-amígdala; 10-cérebro.

b) 1-tálamo; 2-hipotálamo; 3-medula espinhal; 4-bulbo; 5-cérebro; 6-ponte; 7-mesencéfalo; 8-hipocampo; 9-amígdala; 10-cerebelo.

c) 1-tálamo; 2-hipotálamo; 3-medula espinhal; 4-bulbo; 5-cerebelo; 6-ponte; 7-mesencéfalo; 8-hipocampo; 9-amígdala; 10-cérebro.

d) 1-hipotálamo; 2-tálamo; 3-bulbo; 4-medula espinhal; 5-cérebro; 6-mesencéfalo; 7-ponte; 8-amígdala; 9-hipocampo; 10-cerebelo.

e) 1-bulbo; 2-tálamo; 3-hipotálamo; 4-medula espinhal; 5-cérebro; 6-cerebelo; 7-ponte; 8-amígdala; 9-hipocampo; 10-mesencéfalo.

22. (UNITAU) O sistema nervoso autônomo subdivide-se em sistema simpático e parassimpático, os quais atuam antagonicamente, pois agem de formas opostas em momentos de emergência e no restabelecimento da normalidade do organismo. Analise os exemplos abaixo, referentes à ação dos sistemas simpático e parassimpático.

I. Em momentos de emergência, o sistema simpático atua promovendo a dilatação das pupilas, e, em contrapartida, o sistema parassimpático age levando à contração das pupilas.

II. Para os momentos de perigo, os brônquios pulmonares são dilatados pela ação do sistema simpático e, para restabelecer o equilíbrio, o sistema parassimpático provoca a contração dos brônquios.

III. Quando há risco para o organismo, os esfíncteres urinário e anal acabam por ser relaxados pela ação do sistema simpático e, antagonicamente, pela ação do sistema parassimpático, serão posteriormente contraídos.

a) I, II e III estão corretos.

b) I, II e III estão incorretos.

c) Apenas II e III estão corretos.

d) Apenas I e III estão corretos.

e) Apenas I e II estão corretos.

23. (UFJ) O sistema nervoso dos vertebrados é formado pelo sistema nervoso central (SNC) e pelo sistema nervoso periférico (SNP), por isso chamado cefalorraquidiano. Sobre o Sistema Nervoso, é correto afirmar que:

a) o SNP é a parte do sistema nervoso que se encontra fora do SNC e compreende os nervos cranianos e a medula espinhal.

b) o SNP nos répteis, aves e mamíferos é formado pelo mesmo número de pares de nervos cranianos, que é superior ao verificado em peixes e anfíbios.

c) o SNC é formado por nervos e gânglios nervosos e é responsável por transportar as informações para os músculos.

d) o SNP é constituído apenas por feixes de axônios que partem da medula espinhal.

e) o SNC dos tetrápodes apresenta número crescente de pares de nervos cranianos à medida que o animal vai aumentando a capacidade de percepção dos estímulos externos.

24. (IFSEP) Quando cortamos a maioria dos nossos órgãos (fígado, baço, osso, músculo)

para exame morfo­lógico (macroscópico e microscópico), verificamos que possuem uma arquitetura e estrutura interna homogênea. Isto não ocorre com o tecido nervoso central (cérebro, cerebelo, medula espinal). No tecido nervoso podemos identificar zonas mais escuras e zonas mais claras onde se acumulam, respectivamente, corpos celulares e prolongamen­tos ou fibras celulares (axônios). Estas camadas são conhecidas como:

a) Elementos figurados e substância intersticial.

b) Substância cortical e substância medular.

c) Medula vermelha e medula amarela.

d) Substância escura e substância reticular.

e) Substância cinzenta e substância branca.

25. (UEM) Com base nos conhecimentos sobre o sistema nervoso humano, assinale o que for correto.

01. O lobo frontal coordena movimentos como andar de bicicleta, mantendo o restante do corpo em equilíbrio, e também recebe informações visuais.

02. A medula espinhal elabora respostas simples a determinados estímulos, tais como retirar a mão após um choque elétrico.

04. Ao ingerir algum alimento, o sistema nervoso somático entra em ação estimulando o estômago a produzir o suco digestivo.

08. Situações de estresse, como em um estado de perigo, são associadas ao sistema nervoso central e à adrenalina.

16. O sistema nervoso periférico autônomo simpático é diretamente responsável pela palidez facial e pelas mãos geladas, características nos episódios de sustos.

Soma das alternativas corretas:

26. De acordo com o esquema abaixo (representando a origem do potencial de repouso) e seus conhecimentos, assinale a alternativa incorreta:

a) a diferença de potencial elétrico gerada entre as faces interna e externa da membrana está relacionada à diferença de concentração de íons dentro e fora da célula.

b) em “A”, proteínas da membrana plasmática bombeiam continuamente o Na+ e o K+ para dentro e para fora da célula.

c) na origem desse potencial tem importância a permeabilidade seletiva da membrana celular.

d) como a plasmalema é bem mais permeável aos íons potássio do que aos íons sódio, a quantidade de potássio que sai da célula supera a quantidade de sódio que entre. No geral (“C”), a célula passa a ter um déficit de cargas positivas no meio intracelular.

e) em função da ação das bombas de sódio e potássio é mantido um gradiente de concentração entre os meios extra e intracelular, com predominância de sódio dentro e potássio fora da célula.

27. (UFPB) As figuras abaixo ilustram dois circuitos neuronais formados por neurônios de mesmo tipo. O circuito A está em repouso e o B está sendo estimulado.

Analisando os dois circuitos, pode-se afirmar que:

I. O circuito A está em repouso, porque mantém maior quantidade de íons K+ fora do neurônio.

II. O circuito B está sofrendo “despolarização” e repolarização da membrana celular.

III. No circuito B, ocorre a passagem do estímulo, de um neurônio para outro, através da liberação de mediadores químicos pelos terminais sinápticos.

Está(ão) correta(s), apenas:

a) I e II.

b) II e III.

c) I e III.

d) II.

e) III.

28. (UFOP) As várias atividades do organismo dependem do perfeito funcionamento do sistema nervoso: os neurônios levam informações da periferia para o SNC e vice-versa. Para exercerem essas atividades, os neurônios apresentam certas características, que não estão bem definidas em:

a) a bainha de mielina torna a condução do impulso nervoso mais rápida nos neurônios.

b) as informações entre neurônios se dão por sinapses

c) os mediadores químicos estão sempre armazenados no corpo celular dos neurônios.

d) o impulso nervoso sempre é conduzido do corpo celular para o axônio, para passagem de informações entre neurônios.

29. (UCS) O encéfalo humano é um órgão extremamente complexo, contendo regiões especializadas em diferentes funções, principalmente as relacionadas com o comportamento, memória, linguagem e inteligência, características diferenciais no ser humano. Relacione as partes do encéfalo, apresentadas na COLUNA A, às funções que as identificam, listadas na COLUNA B.

COLUNA A

1. Bulbo.

2. Cérebro.

3. Cerebelo.

4. Hipotálamo.

COLUNA B

( ) Importante na manutenção da homeostase corporal, principalmente no controle da temperatura, equilíbrio hídrico e apetite.

( ) Controla o grau de contração dos músculos e a posição das articulações, relacionadas com a coordenação motora.

( ) Possui centros de controle da pressão arterial e dos movimentos respiratórios.

( ) Possui os núcleos associativos e os centros de controle dos órgãos sensitivos e da inteligência.

Assinale a alternativa que preenche correta e respectivamente os parênteses, de cima para baixo.

a) 1 – 2 – 3 – 4.

b) 4 – 3 – 1 – 2.

c) 3 – 2 – 1 – 4.

d) 2 – 1 – 4 – 3.

e) 1 – 4 – 3 – 2.

30. (FPS) Leia a notícia abaixo.

Considerando o sistema nervoso humano, é correto afirmar que, dentre as funções do córtex cerebral, está:

Considerando o sistema nervoso humano, é correto afirmar que, dentre as funções do córtex cerebral, está:

a) o controle da temperatura corporal.

b) a regulação dos batimentos cardíacos.

c) a coordenação do tônus muscular.

d) a retransmissão de impulsos nervosos.

e) o processamento das emoções e da memória.

 

 

Older Posts »

Categorias